SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Pág. 28
"E apareceu-lhe o SENHOR e
disse: Não desças ao Egito.
Habita na terra que eu te disser."
(Gn 26.2)
Pág. 28
Em tempos de crises financeiras
não se volte às coisas deste
mundo, mas busque a
suficiência do Pai Celeste.
Gênesis 26.1-6
1- E havia fome na terra, além da primeira fome, que foi nos dias de
Abraão; por isso, foi-se Isaque a Abimeleque, rei dos filisteus, em
Gerar.
2- E apareceu-lhe o SENHOR e disse: Não desças ao Egito. Habita na
terra que eu te disser;
3- peregrina nesta terra, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e
à tua semente darei todas estas terras e confirmarei o juramento que
tenho jurado a Abraão, teu pai.
4- E multiplicarei a tua semente como as estrelas dos céus e darei à
tua semente todas estas terras. E em tua semente serão benditas
todas as nações da terra,
5- porquanto Abraão obedeceu à minha voz e guardou o meu
mandado, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis.
6- Assim, habitou Isaque em Gerar.
Pág. 29
Pág. 29
Na lição de hoje veremos, que assim como no tempo de Abraão, a
terra estava enfrentando novamente um período de escassez. Então
Isaque, o filho da promessa, foi buscar pastagem no território de
Abimeleque, perto da fronteira com o Egito.
Pág. 29
Porém, Deus apareceu ao seu servo e disse-lhe que não deveria descer
ao Egito. O Senhor também renovou-lhe as promessas dadas a Abraão.
Canaã deveria ser a casa de Isaque e não o Egito. Canaã celestial é a
nossa casa, estamos indo para lá. Por isso não se deixe seduzir pelas
riquezas deste mundo.
Pág. 29
1. A intenção de Isaque. A decisão de descer ao Egito parecia ser a
melhor opção. Em tempos de fome e escassez, as pessoas tendem a
tomar decisões que envolvem mudança. Querem mudar de localidade,
de país, de emprego, tentando escapar da crise.
Pág. 29
Não existe nada de errado em querer mudar e livrar-se das
dificuldades. Porém, toda mudança deve ser feita com a orientação de
Deus. Nunca tome decisões sem antes orar e consultar ao Senhor.
Ouça a voz do Pai Celeste. Temos um Deus que fala e que tem prazer
em nos orientar. Ele não nos quer andando de um lado para o outro
sem direção.
Pág. 29
2. Promessas em tempos
de crises. Havia fome na
terra. A crise estava
instalada, mas os céus não
estavam e não estarão
jamais em crise. O Senhor
apareceu a Isaque e
renovou-lhe as promessas
que haviam sido feitas ao
seu pai. Mesmo em tempos
de escassez, o filho da
promessa ouve a voz de
Deus que lhe assegura:
"Serei contigo e te
abençoarei" (Gn 26.3).
Pág. 29
O Deus de Isaque é o nosso Deus. Ele não mudou e também deseja
abençoar sua vida. Não importa se um país está em meio a uma crise
política e econômica. Para Deus não existem impossíveis.
Pág. 30
3. A obediência de Isaque.
Assim como seu pai, Isaque era
obediente. Se Deus estava
dizendo que não era para descer
ao Egito, ele obedeceu. A
obediência a Deus nos faz
prosperar, mesmo em tempos de
crises. As escolhas erradas e a
desobediência geram maldição
(Dt 29.21). Se você deseja contar
com a provisão divina até chegar
à Canaã Celestial, seja obediente.
Não se importe com o que as
pessoas dizem a seu respeito;
obedeça a Deus.
Pág. 30
1. Crise em Gerar.
Depois de ouvir a voz de
Deus dizendo-lhe para
não descer ao Egito,
Isaque se estabeleceu
em Gerar. Os homens
daquele lugar se
encantaram com a beleza
de Rebeca (Gn 26.7), e
perguntaram a Isaque
quem era ela. Com medo
de ser morto, Isaque
disse que ela era sua
irmã (Gn 26.7). A atitude
de Isaque foi semelhante
à de seu pai (Gn 12.13).
Pág. 30
Parece que a confiança que Isaque tinha em Deus falhou nesse
momento. Isso nos mostra que somos humanos, imperfeitos. Estamos
sujeitos a errar nos momentos de crises. Isaque errou. Abimeleque
mostrou a Isaque o perigo que ele havia corrido, pois qualquer um
daquele lugar poderia ter tomado Rebeca como mulher, cometendo
um grande delito.
Pág. 30
2. Isaque semeou em Gerar. Isaque semeou em sua terra até mesmo
em tempos de fome, tendo que lidar com a inveja de seus vizinhos
(Gn 26.12). Semear envolve esforço, fé, e Isaque fez sua parte. Muitos
querem prosperar, mas não querem semear no Reino de Deus.
Pessoas que já não dão seus dízimos nem suas ofertas, mas querem
colher. Mesmo em tempos de crise económica, não deixe de semear,
pois ao seu tempo você colherá. Deus abençoou as sementes de
Isaque e a colheita foi farta (Gn 26.12).
Pág. 30
3. A inveja dos vizinhos. Os filisteus, ao verem a prosperidade de
Isaque, o invejaram. Muitas pessoas não suportam ver a prosperidade
alheia. A Palavra de Deus nos ensina que a inveja é a podridão dos
ossos: "0 coração com saúde é a vida da carne, mas a inveja é a
podridão dos ossos" (Pv 14.30). O crente não pode se deixa levar pela
inveja e pela maldade. Isaque teve de lidar com a maldade e a inveja
de seus vizinhos. Mas, em meio ao ódio e a inveja, ele sempre
demonstrou uma atitude correta. Não queira vingar-se dos invejosos.
Coloque tudo diante do Senhor e aja como um servo do Senhor.
Pág. 31
1. Isaque usa os poços de
Abraão. A água nessa região
era escassa, por isso, tinha um
grande valor, pois era essencial
para a agricultura, para o
rebanho e para as famílias. Ter
um poço d'água era como ter
um poço de petróleo ou uma
mina de ouro. Isaque, a
princípio, utiliza os poços que
foram cavados por seu pai e
que os filisteus haviam tapado
(Gn 26.18). Logo os pastores
daquela região contenderam
com os pastores de Isaque,
reivindicando aquelas águas.
Pág. 31
2.O poço de Eseque. Isaque não se intimida com a oposição de seus
vizinhos, e cava outro poço. Porém, mais uma vez os pastores de Gerar
contendem, dizendo que a água era deles. Isaque dá ao poço o nome
de Eseque, que significa contenda. Isaque não queria contender com
os homens de Gerar. Suas atitudes demonstram seu temperamento
manso. Mansidão é uma das qualidades do fruto do Espírito Santo
(Gl 5.22). Contudo, ser manso não é ser covarde ou passivo. Ser manso
é ser controlado, guiado pelo Espírito Santo.
Pág. 31
3. O poço de Sitna. Isaque não
desiste dos seus poços. Ele cava outro
poço e mais uma vez é bem-sucedido,
pois Deus o estava abençoando.
Quando o Senhor está conosco e
decide nos abençoar, ninguém pode
nos impedir. Os vizinhos de Isaque
mais uma vez reivindicam aquelas
águas. Então o poço foi chamado de
Sitna, inimizade. A inveja gera
contenda e inimizades. A Palavra de
Deus nos exorta a evitar as
contendas: "E ao servo do Senhor não
convém contender, mas, sim, ser
manso para com todos, apto para
ensinar, sofredor" (2 Tm 2.24).
Pág. 31
Abimeleque deve ter ficado impressionado com as atitudes de Isaque
e com sua força e prosperidade. Ele foi até Isaque com mais dois
amigos, Ausate e Ficol, e publicamente reconhece que Deus estava
com Isaque (Gn 26.26-28). Isaque, diplomaticamente, prepara um
banquete para aqueles homens, selando assim um acordo de paz.
Isaque é um exemplo de homem obediente a Deus, humilde, gentil e
manso. Não ter ido para o Egito foi um ato de obediência e fé. Ele
mostrou confiar na provisão divina, mesmo em tempos de escassez.
Isaque confiou em Deus, fez a sua parte, semeou a terra, cavou poços
e experimentou a bênção e o milagre em sua vida.
Pág. 31

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Lição 6 - Deus, o nosso provedor
Lição 6 - Deus, o nosso provedorLição 6 - Deus, o nosso provedor
Lição 6 - Deus, o nosso provedor
 
Lição 8 - Rute, Deus trabalha pela família
Lição 8 - Rute, Deus trabalha pela famíliaLição 8 - Rute, Deus trabalha pela família
Lição 8 - Rute, Deus trabalha pela família
 
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5   as consequências das escolhas precipitadasLição 5   as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
 
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceisLição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
 
LBA LIÇÃO 7 - José, fé em meio às injustiças
LBA LIÇÃO 7 - José, fé em meio às injustiçasLBA LIÇÃO 7 - José, fé em meio às injustiças
LBA LIÇÃO 7 - José, fé em meio às injustiças
 
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadasLição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
 
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEISLIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
 
LBA LIÇÃO 8 - Rute, deus trabalha pela família
LBA LIÇÃO 8 - Rute, deus trabalha pela famíliaLBA LIÇÃO 8 - Rute, deus trabalha pela família
LBA LIÇÃO 8 - Rute, deus trabalha pela família
 
A provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceisA provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceis
 
José - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiçasJosé - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiças
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da fé
 
Rute, Deus trabalha pela família - Lição 08 - 4ºTrimestre 2016
Rute, Deus trabalha pela família - Lição 08 - 4ºTrimestre 2016Rute, Deus trabalha pela família - Lição 08 - 4ºTrimestre 2016
Rute, Deus trabalha pela família - Lição 08 - 4ºTrimestre 2016
 
A Sobrevivencia Em Tempos de Crise
A Sobrevivencia Em Tempos de CriseA Sobrevivencia Em Tempos de Crise
A Sobrevivencia Em Tempos de Crise
 
A vinha de Nabote
A vinha de NaboteA vinha de Nabote
A vinha de Nabote
 
7 ajustes no caminho da conquista
7 ajustes no caminho da conquista7 ajustes no caminho da conquista
7 ajustes no caminho da conquista
 
Lição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de naboteLição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de nabote
 
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIELNÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
 
Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé
Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé
Lição 03 - Abraão, a Esperança do Pai da Fé
 
José Fé em Meio as Injustiças.
José Fé em Meio as Injustiças.José Fé em Meio as Injustiças.
José Fé em Meio as Injustiças.
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 06
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 06E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 06
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 06
 

Destaque

Posições_natureza_existência_Deus
Posições_natureza_existência_DeusPosições_natureza_existência_Deus
Posições_natureza_existência_Deus
Isabel Moura
 
Gramática aula4-tipos-de-sujeito-acesso-marta
Gramática aula4-tipos-de-sujeito-acesso-martaGramática aula4-tipos-de-sujeito-acesso-marta
Gramática aula4-tipos-de-sujeito-acesso-marta
Flávio Ferreira
 
Argumento a favor da existência de deus
Argumento a favor da existência de deusArgumento a favor da existência de deus
Argumento a favor da existência de deus
Isabel Moura
 

Destaque (20)

A vida do apóstolo dos gentios
A vida do apóstolo dos gentiosA vida do apóstolo dos gentios
A vida do apóstolo dos gentios
 
Que amor é esse
Que amor é esseQue amor é esse
Que amor é esse
 
A Evangelização das Pessoas com Deficiência
A Evangelização das Pessoas com DeficiênciaA Evangelização das Pessoas com Deficiência
A Evangelização das Pessoas com Deficiência
 
Evangelização dos Grupos Desafiadores
Evangelização dos Grupos DesafiadoresEvangelização dos Grupos Desafiadores
Evangelização dos Grupos Desafiadores
 
Rene descartes
Rene descartesRene descartes
Rene descartes
 
Revista Duda 997 gnosticismo residuos de ua secta
Revista Duda 997 gnosticismo residuos de ua sectaRevista Duda 997 gnosticismo residuos de ua secta
Revista Duda 997 gnosticismo residuos de ua secta
 
1 capa deus pai
1 capa deus pai1 capa deus pai
1 capa deus pai
 
Conhecer e fazer a vontade de deus
Conhecer e fazer a vontade de deusConhecer e fazer a vontade de deus
Conhecer e fazer a vontade de deus
 
Posições_natureza_existência_Deus
Posições_natureza_existência_DeusPosições_natureza_existência_Deus
Posições_natureza_existência_Deus
 
Crisma de 27 04-13
Crisma de 27 04-13Crisma de 27 04-13
Crisma de 27 04-13
 
Doc1_ID[1]
Doc1_ID[1]Doc1_ID[1]
Doc1_ID[1]
 
No tempo de deus.pubpptx
No tempo de deus.pubpptxNo tempo de deus.pubpptx
No tempo de deus.pubpptx
 
E.b.d jovens 4ºtrimestre 2016 lição 10
E.b.d   jovens 4ºtrimestre 2016 lição 10E.b.d   jovens 4ºtrimestre 2016 lição 10
E.b.d jovens 4ºtrimestre 2016 lição 10
 
Gramática aula4-tipos-de-sujeito-acesso-marta
Gramática aula4-tipos-de-sujeito-acesso-martaGramática aula4-tipos-de-sujeito-acesso-marta
Gramática aula4-tipos-de-sujeito-acesso-marta
 
LIÇÃO 09 - A NOVA VIDA EM CRISTO
LIÇÃO 09 - A NOVA VIDA EM CRISTO LIÇÃO 09 - A NOVA VIDA EM CRISTO
LIÇÃO 09 - A NOVA VIDA EM CRISTO
 
DEUS, O PAI
DEUS, O PAIDEUS, O PAI
DEUS, O PAI
 
Argumento a favor da existência de deus
Argumento a favor da existência de deusArgumento a favor da existência de deus
Argumento a favor da existência de deus
 
Romanos 7 (parte -2)
Romanos   7 (parte -2)Romanos   7 (parte -2)
Romanos 7 (parte -2)
 
Deus
DeusDeus
Deus
 
Jov Aula15
Jov Aula15Jov Aula15
Jov Aula15
 

Semelhante a Deus: O Nosso Provedor

Semelhante a Deus: O Nosso Provedor (20)

Deus o nosso provedor
Deus   o nosso provedorDeus   o nosso provedor
Deus o nosso provedor
 
LIÇÃO 06 - DEUS: O NOSSO PROVEDOR
LIÇÃO 06 - DEUS: O NOSSO PROVEDORLIÇÃO 06 - DEUS: O NOSSO PROVEDOR
LIÇÃO 06 - DEUS: O NOSSO PROVEDOR
 
2016 4º trimestre adultos lição 06.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 06.pptx2016 4º trimestre adultos lição 06.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 06.pptx
 
LIÇÃO 3 – ACABE E O PROFETA ELIAS - LIÇÃO DE ADULTOS 3º TRIMESTRE DE 2021
LIÇÃO 3 – ACABE E O PROFETA ELIAS - LIÇÃO DE ADULTOS 3º TRIMESTRE DE 2021LIÇÃO 3 – ACABE E O PROFETA ELIAS - LIÇÃO DE ADULTOS 3º TRIMESTRE DE 2021
LIÇÃO 3 – ACABE E O PROFETA ELIAS - LIÇÃO DE ADULTOS 3º TRIMESTRE DE 2021
 
Lição 4 - Isaque, um Caráter Pacífico
Lição 4 - Isaque, um Caráter PacíficoLição 4 - Isaque, um Caráter Pacífico
Lição 4 - Isaque, um Caráter Pacífico
 
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
A provisão de Deus em tempos difíceis - Lição 02 - 4ºTrimestre de 2016
 
Isaque Um Caráter Pacífico
Isaque  Um Caráter PacíficoIsaque  Um Caráter Pacífico
Isaque Um Caráter Pacífico
 
Lição 04 isaque um caráter pacífico
Lição 04   isaque um caráter pacíficoLição 04   isaque um caráter pacífico
Lição 04 isaque um caráter pacífico
 
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
 
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
 
Lição 1 - Prosperando em Meio às Crises
Lição 1 - Prosperando em Meio às CrisesLição 1 - Prosperando em Meio às Crises
Lição 1 - Prosperando em Meio às Crises
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 02
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 02E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 02
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 02
 
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
2021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 062021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 06
 
Jacó, um Exemplo de um Caráter Restaurado
Jacó, um Exemplo de um Caráter RestauradoJacó, um Exemplo de um Caráter Restaurado
Jacó, um Exemplo de um Caráter Restaurado
 
Lição 5 - Jacó, um exemplo de um caráter restaurado
Lição 5 - Jacó, um exemplo de um caráter restauradoLição 5 - Jacó, um exemplo de um caráter restaurado
Lição 5 - Jacó, um exemplo de um caráter restaurado
 
Deus nosso provedor final
Deus nosso provedor finalDeus nosso provedor final
Deus nosso provedor final
 
Lição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
Lição 1 - O Testemunho dos PatriarcasLição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
Lição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
 
Apres 10
Apres  10Apres  10
Apres 10
 
Escola dominical .. we
Escola dominical .. weEscola dominical .. we
Escola dominical .. we
 

Mais de Márcio Martins

Mais de Márcio Martins (20)

Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.
 
Salvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre ArbítrioSalvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre Arbítrio
 
A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.
 
A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.
 
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
 
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
 
A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.
 
A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.
 
Uma Promessa de Salvação.
 Uma Promessa de Salvação. Uma Promessa de Salvação.
Uma Promessa de Salvação.
 
Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.
 
O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.
 
A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.
 
As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.
 
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
 
A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.
 
A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.
 
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
 A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus. A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
 
A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.
 
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
 
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
 

Último

Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 

Último (8)

Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 

Deus: O Nosso Provedor

  • 1.
  • 2. Pág. 28 "E apareceu-lhe o SENHOR e disse: Não desças ao Egito. Habita na terra que eu te disser." (Gn 26.2)
  • 3. Pág. 28 Em tempos de crises financeiras não se volte às coisas deste mundo, mas busque a suficiência do Pai Celeste.
  • 4. Gênesis 26.1-6 1- E havia fome na terra, além da primeira fome, que foi nos dias de Abraão; por isso, foi-se Isaque a Abimeleque, rei dos filisteus, em Gerar. 2- E apareceu-lhe o SENHOR e disse: Não desças ao Egito. Habita na terra que eu te disser; 3- peregrina nesta terra, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e à tua semente darei todas estas terras e confirmarei o juramento que tenho jurado a Abraão, teu pai. 4- E multiplicarei a tua semente como as estrelas dos céus e darei à tua semente todas estas terras. E em tua semente serão benditas todas as nações da terra, 5- porquanto Abraão obedeceu à minha voz e guardou o meu mandado, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis. 6- Assim, habitou Isaque em Gerar. Pág. 29
  • 5. Pág. 29 Na lição de hoje veremos, que assim como no tempo de Abraão, a terra estava enfrentando novamente um período de escassez. Então Isaque, o filho da promessa, foi buscar pastagem no território de Abimeleque, perto da fronteira com o Egito.
  • 6. Pág. 29 Porém, Deus apareceu ao seu servo e disse-lhe que não deveria descer ao Egito. O Senhor também renovou-lhe as promessas dadas a Abraão. Canaã deveria ser a casa de Isaque e não o Egito. Canaã celestial é a nossa casa, estamos indo para lá. Por isso não se deixe seduzir pelas riquezas deste mundo.
  • 7. Pág. 29 1. A intenção de Isaque. A decisão de descer ao Egito parecia ser a melhor opção. Em tempos de fome e escassez, as pessoas tendem a tomar decisões que envolvem mudança. Querem mudar de localidade, de país, de emprego, tentando escapar da crise.
  • 8. Pág. 29 Não existe nada de errado em querer mudar e livrar-se das dificuldades. Porém, toda mudança deve ser feita com a orientação de Deus. Nunca tome decisões sem antes orar e consultar ao Senhor. Ouça a voz do Pai Celeste. Temos um Deus que fala e que tem prazer em nos orientar. Ele não nos quer andando de um lado para o outro sem direção.
  • 9. Pág. 29 2. Promessas em tempos de crises. Havia fome na terra. A crise estava instalada, mas os céus não estavam e não estarão jamais em crise. O Senhor apareceu a Isaque e renovou-lhe as promessas que haviam sido feitas ao seu pai. Mesmo em tempos de escassez, o filho da promessa ouve a voz de Deus que lhe assegura: "Serei contigo e te abençoarei" (Gn 26.3).
  • 10. Pág. 29 O Deus de Isaque é o nosso Deus. Ele não mudou e também deseja abençoar sua vida. Não importa se um país está em meio a uma crise política e econômica. Para Deus não existem impossíveis.
  • 11. Pág. 30 3. A obediência de Isaque. Assim como seu pai, Isaque era obediente. Se Deus estava dizendo que não era para descer ao Egito, ele obedeceu. A obediência a Deus nos faz prosperar, mesmo em tempos de crises. As escolhas erradas e a desobediência geram maldição (Dt 29.21). Se você deseja contar com a provisão divina até chegar à Canaã Celestial, seja obediente. Não se importe com o que as pessoas dizem a seu respeito; obedeça a Deus.
  • 12. Pág. 30 1. Crise em Gerar. Depois de ouvir a voz de Deus dizendo-lhe para não descer ao Egito, Isaque se estabeleceu em Gerar. Os homens daquele lugar se encantaram com a beleza de Rebeca (Gn 26.7), e perguntaram a Isaque quem era ela. Com medo de ser morto, Isaque disse que ela era sua irmã (Gn 26.7). A atitude de Isaque foi semelhante à de seu pai (Gn 12.13).
  • 13. Pág. 30 Parece que a confiança que Isaque tinha em Deus falhou nesse momento. Isso nos mostra que somos humanos, imperfeitos. Estamos sujeitos a errar nos momentos de crises. Isaque errou. Abimeleque mostrou a Isaque o perigo que ele havia corrido, pois qualquer um daquele lugar poderia ter tomado Rebeca como mulher, cometendo um grande delito.
  • 14. Pág. 30 2. Isaque semeou em Gerar. Isaque semeou em sua terra até mesmo em tempos de fome, tendo que lidar com a inveja de seus vizinhos (Gn 26.12). Semear envolve esforço, fé, e Isaque fez sua parte. Muitos querem prosperar, mas não querem semear no Reino de Deus. Pessoas que já não dão seus dízimos nem suas ofertas, mas querem colher. Mesmo em tempos de crise económica, não deixe de semear, pois ao seu tempo você colherá. Deus abençoou as sementes de Isaque e a colheita foi farta (Gn 26.12).
  • 15. Pág. 30 3. A inveja dos vizinhos. Os filisteus, ao verem a prosperidade de Isaque, o invejaram. Muitas pessoas não suportam ver a prosperidade alheia. A Palavra de Deus nos ensina que a inveja é a podridão dos ossos: "0 coração com saúde é a vida da carne, mas a inveja é a podridão dos ossos" (Pv 14.30). O crente não pode se deixa levar pela inveja e pela maldade. Isaque teve de lidar com a maldade e a inveja de seus vizinhos. Mas, em meio ao ódio e a inveja, ele sempre demonstrou uma atitude correta. Não queira vingar-se dos invejosos. Coloque tudo diante do Senhor e aja como um servo do Senhor.
  • 16. Pág. 31 1. Isaque usa os poços de Abraão. A água nessa região era escassa, por isso, tinha um grande valor, pois era essencial para a agricultura, para o rebanho e para as famílias. Ter um poço d'água era como ter um poço de petróleo ou uma mina de ouro. Isaque, a princípio, utiliza os poços que foram cavados por seu pai e que os filisteus haviam tapado (Gn 26.18). Logo os pastores daquela região contenderam com os pastores de Isaque, reivindicando aquelas águas.
  • 17. Pág. 31 2.O poço de Eseque. Isaque não se intimida com a oposição de seus vizinhos, e cava outro poço. Porém, mais uma vez os pastores de Gerar contendem, dizendo que a água era deles. Isaque dá ao poço o nome de Eseque, que significa contenda. Isaque não queria contender com os homens de Gerar. Suas atitudes demonstram seu temperamento manso. Mansidão é uma das qualidades do fruto do Espírito Santo (Gl 5.22). Contudo, ser manso não é ser covarde ou passivo. Ser manso é ser controlado, guiado pelo Espírito Santo.
  • 18. Pág. 31 3. O poço de Sitna. Isaque não desiste dos seus poços. Ele cava outro poço e mais uma vez é bem-sucedido, pois Deus o estava abençoando. Quando o Senhor está conosco e decide nos abençoar, ninguém pode nos impedir. Os vizinhos de Isaque mais uma vez reivindicam aquelas águas. Então o poço foi chamado de Sitna, inimizade. A inveja gera contenda e inimizades. A Palavra de Deus nos exorta a evitar as contendas: "E ao servo do Senhor não convém contender, mas, sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor" (2 Tm 2.24).
  • 19. Pág. 31 Abimeleque deve ter ficado impressionado com as atitudes de Isaque e com sua força e prosperidade. Ele foi até Isaque com mais dois amigos, Ausate e Ficol, e publicamente reconhece que Deus estava com Isaque (Gn 26.26-28). Isaque, diplomaticamente, prepara um banquete para aqueles homens, selando assim um acordo de paz.
  • 20. Isaque é um exemplo de homem obediente a Deus, humilde, gentil e manso. Não ter ido para o Egito foi um ato de obediência e fé. Ele mostrou confiar na provisão divina, mesmo em tempos de escassez. Isaque confiou em Deus, fez a sua parte, semeou a terra, cavou poços e experimentou a bênção e o milagre em sua vida. Pág. 31