SlideShare uma empresa Scribd logo
LBI - Microsoft
TÉCNICAS DE TESTE PARA JOGOS
DIGITAIS
Luana Lobão
ext-luana.lobao@microsoft.com
www.indt.org
LBI - Microsoft
 INDT
 Jogos Digitais
 Testes de Software
 Testes para Jogos Digitais
 Técnicas de Teste para Jogos Digitais
 Por onde começar? Sugestões!
Agenda
LBI - Microsoft
 Instituto de pesquisa e
desenvolvimento (P&D)
independente e sem fins
lucrativos que visa gerar
novos conceitos, produtos, e
soluções em áreas ligadas
às tecnologias móveis e
Internet
Instituto de Desenvolvimento Tecnológico
Manaus
Recife
Brasília
São Paulo
LBI - Microsoft
Instituto de Desenvolvimento Tecnológico
~ 2,6 Milhões
de Downloads
LBI - Microsoft
 Movimentou em torno de US$ 1,3 bi em 2014 (mundial)
 Brasil é o maior mercado em Games da América Latina
 Criação de políticas públicas em andamento
 Maioria dos jogos desenvolvidos são para PCs, Web e
dispositivos móveis
 Mais de 70% dos consumidores de jogos estão na
plataforma móvel
 Mais de 15,1 milhões de aparelhos móveis foram
vendidos no último semestre (2014)
Jogos Digitais – Mercado
BNDS (2014) Relatório Final – Mapeamento da Indústria Brasileira e Global de Jogos Digitais
IDC Releases (2014) Estudo da IDC Brasil mostra recorde nas vendas de smartphones no terceiro trimestre de 2014
LBI - Microsoft
 Segundo Huizinga (1993)
 O jogo é uma atividade ou ocupação voluntária
 Exercida dentro de limites (determinados) de tempo e de espaço
 Guiado por regras livremente consentidas
 Dotado de um fim em si mesmo
 Acompanhado de um sentimento de tensão e de alegria e de uma consciência de ser
diferente da vida cotidiana
 Software especial, pois conta com vários elementos em sua construção (Clua
& Bittencourt, 2005
 Aspectos funcionais (regras envolvidas)
 Não funcionais (divertimento, por exemplo)
Jogos Digitais – O que é?
CLUA, E., BITTENCOURT, J. Desenvolvimento de Jogos 3D: Concepção, Design e Programação. Anais da XXIV Jornada de Atualização, pp. 1313-1356, São Leopoldo, Brazil, Julho de 2005
HUIZINGA, J. Homo Ludens. 4a ed. São Paulo: Perspectiva, 1993.
LBI - Microsoft
 Atividade multidisciplinar
 Várias áreas envolvidas
Produção, design, arte, programação, áudio, testes e controle de
qualidade e marketing
 A natureza é complexa
 Quantidade e variedade de recursos envolvidos
Gráficos, sons, redes, inteligência artificial, matemática , física,
conexão, memória, etc
 Alta frequência de atualização de dados
Interatividade instantânea
Jogos Digitais – Características
Blow, J. Game Development: Harder thank you think. Queue, ACM, New York, USA, v. 1, n. 10, p. 28-37, 2004.
LBI - Microsoft
Jogos – Classificação
 Dimensionalidade
 2D e 3D
 Ponto de Vista
 1º ou 3º pessoa
 Gênero
 Ação, Aventura, Estratégia, RPG, Esporte,
Simulação, Tabuleiro, Quebra-cabeças
 Número de Jogadores
 Single player, multiplayer e massive player
VILLAS, B. R. Mercado de Jogos. In: AZEVEDO, Eduardo (org.). Desenvolvimento de jogos 3D e aplicações em realidade virtual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005
LBI - Microsoft
 Define gameplay (jogabilidade), controles,
interface, personagens, inimigos,
especiais, fases…
 Descreve todas as características do jogo
 Decide o que o jogo deve fazer
 Game Design Document (GDD): descreve
as características do Game Design em
detalhes
Jogos Digitais – Game Design (1)
LBI - Microsoft
 Modelo formado por uma
“tétrade elementar”
 Constituem elementos essenciais
para a definição do Jogo
 Tecnologia (ambiente...)
 Mecânica (Personagens, ação,
interação entre eles...)
 Estética (Parte visual inteira...)
 Enredo (História...)
Jogos Digitais – Game Design (2)
Tecnologia
Estética
Enredo
Mecânica GAMEPLAY
Schell, J. A arte de game design: o livro original. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.
LBI - Microsoft
Teste de Software (1)
Um processo ou conjunto de processos que após
executados de forma sistemática ajudam a dar
certeza que um programa de computador faz o que
ele foi projetado para fazer.
Glenfor J. Myers
LBI - Microsoft
Teste de Software (2)
Teste de
Aceitação
Teste de
Sistema
Teste de
Integração
Teste Unitário
Bottom
up
Top
Down
Big
Bang
Funcionais
Não
funcionais
Regressão
Usabilidade
Teste
Fumaça
Performance,
Carga e Stress
Segurança
Manutenção …
Alfa Beta OAT UAT
NÍVEIS TIPOS ABORDAGENS
…
TÉCNICAS
Estáticas
Dinâmicas
Modelagem
LBI - Microsoft
Teste de Software (3)
Estáticas
Dinâmicas
Modelagem
Revisão
Estrutural
caixa branca
Funcional
caixa preta
Especificação
Experiência
Partição de
Equivalência
Análise
do valor
limite
Tabela de
Decisão
Transição
de
Estados
Teste de
Caso de Uso
Cobertura de
Sentença
Cobertura de
Decisão …
Teste
Exploratório
Revisão
formal
Revisão
técnica
Acompanhamento Inspeção
Ferramentas
de Análise
Estáticas
Suposição de
Erro
Complexidade
Ciclomática
LBI - Microsoft
 Explorar áreas e cenários do jogo
 Verificar se uma regra definida está bem implementada durante a
execução do jogo
 Validar os estados do personagem principal conforme sua evolução
na fase
 Procurar por um tipo de problema que seja característico de uma
plataforma ou framework de desenvolvimento
 Validar se o jogo está divertindo ou não
 Validar comportamento do jogo nos dispositivos foco
Testes para Jogos Digitais (1)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
LBI - Microsoft
 Exemplo de falhas de gameplay
Testes para Jogos Digitais (2)
LBI - Microsoft
Usadas para auxiliar na criação
e execução de testes
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (1)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
Combinatorial
Testing
Test Flow
Diagrams
Cleanroom
Testing
Test Trees
Play Testing
Todas são técnicas
adaptadas para Jogos
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (2)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
 Geração de casos de teste baseada na observação de que a maioria
das falhas são ocasionadas pela interação de, no máximo, dois
fatores.
 Ele garante que todos valores utilizados para teste serão
combinados pelo menos uma vez com todos os valores dos outros
parâmetros inseridos, gerando o menor número de casos de teste
possível.
 Utilizado para garantir uma maior cobertura nos eventos que podem ocorrer
no gameplay permitindo jogar, por exemplo, todos os modos de jogo de
forma combinada com todas as características possíveis dos personagens.
Combinatorial
Testing
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (3)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
 Jogo do Guerreiro
 Um guerreiro deve vencer os inimigos para salvar uma cidade.
O jogador pode escolher entre os guerreiros branco e vermelho
e uma espada ou um bastão como arma. Além disso, o jogo
possui os níveis fácil, médio e difícil.
Combinatorial
Testing
1º Passo: Extrair os
parâmetros e valores
 Personagem, ou guerreiro
(branco ou vermelho)
 Arma (bastão ou espada)
 Nível (fácil, médio ou
difícil)
2º Passo: Gerar a tabela (AllPairs tool) Dimensão 3122 = 12 CT
Significa que existem 3
parâmetros com dois
possíveis valores
 Com a técnica
reduziu para 6 CT
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (4)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
Combinatorial
Testing
Dimensão 51413327
Precisaria de 69.120 CT
para cobrir todas as
combinações
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (5)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
Combinatorial
Testing
Com a técnica
reduziu para 23 CT
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (6)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
 São modelos gráficos que representam o comportamento
de jogo na perspectiva do jogador (usuário final)
 Nessa técnica ele chama de elementos: os eventos, ações
ou estados)
 Eventos são mecanismos internos do jogo
 Ações são os comportamentos transitórios ou
temporários causados por possíveis eventos
 Estados um comportamento definitivo do jogo
Test Flow
Diagrams
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (7)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
 Formado por três etapas:
 Preparação: identificar os requisitos que podem ser
inseridos e modelados a partir de fluxos de estados
 Alocação: estimar o número de TFDs necessários para
cobrir e mapear os elementos, requisitos ou
funcionalidades escolhidos para o teste
 Construção: implementar os TFDs em uma ferramenta
de modelagem
Test Flow
Diagrams
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (8)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
Test Flow
Diagrams
PREPARAÇÃO ALOCAÇÃO
Foram alocados 27 fluxos
considerando as regras
descritas no GDD para o
gameplay
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (9)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
Test Flow
Diagrams
31 CT
CONSTRUÇÃO
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (10)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
 A idéia dessa técnica é medir o tempo médio para
ocorrer uma falha (Mean Time To Failure - MTTF)
 Como, mesmo após vários e vários ciclos de teste, o
usuário final consegue encontrar uma falha?
 A idéia é tentar criar cenários que simulem a forma
como o jogador irá jogar realmente.
Cleanroom
Testing
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (11)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
 Define a Probabilidade de utilização (frequências de
uso da funcionalidade ou modo de jogo)
 Baseada no uso do Modo jogo
o Single player, multiplayer, massive player.
 Baseada no uso do Tipo do Jogador
o Achievement, Exploration, Socializing, Killing
 Baseado no uso da Vida Real
o Capacidade do jogo capturar as preferências dos
usuários
Cleanroom
Testing
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (12)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
 Pode usar tanto o TC
quando o TFD para
gerar casos de teste
pensando nessa Técnica
Cleanroom
Testing
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (13)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
 Ajuda a explorar sistematicamente as características e
funções do jogo
 Podem ser usados de três formas
 Test Case Trees: Documenta de forma hierárquica o
relacionamento entre casos de teste e funcionalidades
(elementos e funções) do jogo
 Tree Feature Tests: Reflete as estruturas de
funcionalidades e funções do jogo em forma de árvore
 Test Tree Designs: desenvolve testes que cobrem partes
específicas do jogo
Test Trees
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (14)
http://pontov.com.br/site/arquitetura/60-testes-em-jogos/200-tecnicas-de-teste-em-jogos-digitais
Test Trees
Test Case Trees, vai
organizar a visualização
dessa árvore associando
os casos de teste já
criados com as
funcionalidades
(Características) do jogo
Caso de Teste:
Executar o jogo com
o Anão, usando o
modo “single player”
Base de
Testes
Associar
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (15)
http://pontov.com.br/site/arquitetura/60-testes-em-jogos/200-tecnicas-de-teste-em-jogos-digitais
Test Trees
Tree Feature Test, vai ajudar a definir as funcionalidades,
elementos, estados, modos e funções do jogo
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (16)
http://pontov.com.br/site/arquitetura/60-testes-em-jogos/200-tecnicas-de-teste-em-jogos-digitais
Test Trees
Test Tree Designs, vai ajudar a definir casos de teste para as as
funcionalidades, elementos, estados, modos e funções
modeladas na árvore
Base de
Testes
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (17)
Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
 Nessa técnica é usada o princípio do teste exploratório
(experiência ou expecificação)
 Diferente das outras técnicas que ajudavam a responder
a pergunta: “O jogo funciona”?
 Play Testing e Ad-Hoc Testing ajudam a responder as
perguntas:
 “O jogo funciona bem?”, “A vitória é alcançável?”, “É
fácil aprender a jogá-lo?”, “Os controles do jogo são
intuitivos?”, “O jogo é divertido”, dentre outras..
Play Testing
LBI - Microsoft
Técnicas de Testes para Jogos Digitais (18)
http://pt.slideshare.net/luanalobao/teste-para-dispositivos-mveis-eats-manaus-2014
 Passo 1: Preparação do ambiente e recursos necessários
 Passo 2: Criação de hipótese a ser explorada
 Passo 3: Definição básica dos cenários (checklist)
 Passo 4: Executar os cenários definidos e possíveis variações
dentro do período estipulado para sessão de teste
 Passo 6: Analisar os resultados e Registrar os defeitos
encontrados ou...
 Passo 7: Repetir esse processo até que a hipótese seja
comprovada (ou não)
Play Testing
LBI - Microsoft
 Game Testing All In One (Material completo do curso on line)
http://web.niaccist.niacc.edu/~milleste/classroom/testingconcepts/ind
ex.html
 Artigo no Site Produção de Jogos http://producaodejogos.com/os-26-
melhores-sites-brasileiros-sobre-desenvolvimento-de-jogos/
 Game Industry Career Guide
http://www.gameindustrycareerguide.com/blog/
 What does a Games Tester do?
https://www.sokanu.com/careers/games-tester/
 Game-Testers: Site para testar jogos e ganhar dinheiro
http://www.game-testers.net/
Por onde começar? (1)
LBI - Microsoft
 Book: Game Testing All In One
 Charles P. Shultz & Robert D. Bryant
Por onde começar?(2)
 Book: Game QA & Testing
 Luis Levy & Jeannie Novak
LBI - Microsoft
Obrigada!!! 
 Duvidas? Sugestões?
ext-luana.lobao@microsoft.com
luana.lobao
Luana LobãoLuana Lobão
Test Developer

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Oficina de Introdução ao Design de Interação
Oficina de Introdução ao Design de InteraçãoOficina de Introdução ao Design de Interação
Oficina de Introdução ao Design de Interação
Rodrigo Freese Gonzatto
 
Oficina scratch
Oficina scratchOficina scratch
Oficina scratch
André Roberto Ortoncelli
 
Introdução a Automação de Teste de Software
Introdução a Automação de Teste de SoftwareIntrodução a Automação de Teste de Software
Introdução a Automação de Teste de Software
Camilo Ribeiro
 
Seminário - Linguagem Dart: Structured web apps
Seminário - Linguagem Dart: Structured web appsSeminário - Linguagem Dart: Structured web apps
Seminário - Linguagem Dart: Structured web apps
Giancarlo Silva
 
Introdução a linguagem C# (CSharp)
Introdução a linguagem C# (CSharp)Introdução a linguagem C# (CSharp)
Introdução a linguagem C# (CSharp)
Marcos Castro
 
Engenharia de requisitos
Engenharia de requisitosEngenharia de requisitos
Engenharia de requisitos
Mailson Queiroz
 
Engenharia de Requisitos
Engenharia de RequisitosEngenharia de Requisitos
Engenharia de Requisitos
Estêvão Bissoli Saleme
 
Lista de exercícios em portugol
Lista de exercícios em portugolLista de exercícios em portugol
Lista de exercícios em portugol
Gabriel Faustino
 
Apresentação desenvolvimento de Games
Apresentação desenvolvimento de GamesApresentação desenvolvimento de Games
Apresentação desenvolvimento de Games
Willian Celso Zarpellon
 
Boas práticas no desenvolvimento de software
Boas práticas no desenvolvimento de softwareBoas práticas no desenvolvimento de software
Boas práticas no desenvolvimento de software
Felipe
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Aula 1 aed - lógica de programação
Aula 1   aed - lógica de programaçãoAula 1   aed - lógica de programação
Aula 1 aed - lógica de programação
Elaine Cecília Gatto
 
Projeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de SoftwareProjeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de Software
Aragon Vieira
 
Linux - Sobre a Disciplina + Introdução ao Linux
Linux - Sobre a Disciplina + Introdução ao LinuxLinux - Sobre a Disciplina + Introdução ao Linux
Linux - Sobre a Disciplina + Introdução ao Linux
Frederico Madeira
 
1 requisitos funcionais e não funcionais ok
1  requisitos funcionais e não funcionais ok1  requisitos funcionais e não funcionais ok
1 requisitos funcionais e não funcionais okMarcos Morais de Sousa
 
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e ValidaçãoTeste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
Joeldson Costa Damasceno
 
Teste de Software - Introdução
Teste de Software - IntroduçãoTeste de Software - Introdução
Teste de Software - Introdução
Joeldson Costa Damasceno
 
Aula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computaçãoAula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computação
Matheus Brito
 
X-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de SoftwareX-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de Software
AlexandreBartie
 
Principais Técnicas de Elicitação de Requisitos
Principais Técnicas de Elicitação de RequisitosPrincipais Técnicas de Elicitação de Requisitos
Principais Técnicas de Elicitação de Requisitos
Norton Guimarães
 

Mais procurados (20)

Oficina de Introdução ao Design de Interação
Oficina de Introdução ao Design de InteraçãoOficina de Introdução ao Design de Interação
Oficina de Introdução ao Design de Interação
 
Oficina scratch
Oficina scratchOficina scratch
Oficina scratch
 
Introdução a Automação de Teste de Software
Introdução a Automação de Teste de SoftwareIntrodução a Automação de Teste de Software
Introdução a Automação de Teste de Software
 
Seminário - Linguagem Dart: Structured web apps
Seminário - Linguagem Dart: Structured web appsSeminário - Linguagem Dart: Structured web apps
Seminário - Linguagem Dart: Structured web apps
 
Introdução a linguagem C# (CSharp)
Introdução a linguagem C# (CSharp)Introdução a linguagem C# (CSharp)
Introdução a linguagem C# (CSharp)
 
Engenharia de requisitos
Engenharia de requisitosEngenharia de requisitos
Engenharia de requisitos
 
Engenharia de Requisitos
Engenharia de RequisitosEngenharia de Requisitos
Engenharia de Requisitos
 
Lista de exercícios em portugol
Lista de exercícios em portugolLista de exercícios em portugol
Lista de exercícios em portugol
 
Apresentação desenvolvimento de Games
Apresentação desenvolvimento de GamesApresentação desenvolvimento de Games
Apresentação desenvolvimento de Games
 
Boas práticas no desenvolvimento de software
Boas práticas no desenvolvimento de softwareBoas práticas no desenvolvimento de software
Boas práticas no desenvolvimento de software
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas Operativos
 
Aula 1 aed - lógica de programação
Aula 1   aed - lógica de programaçãoAula 1   aed - lógica de programação
Aula 1 aed - lógica de programação
 
Projeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de SoftwareProjeto e Desenvolvimento de Software
Projeto e Desenvolvimento de Software
 
Linux - Sobre a Disciplina + Introdução ao Linux
Linux - Sobre a Disciplina + Introdução ao LinuxLinux - Sobre a Disciplina + Introdução ao Linux
Linux - Sobre a Disciplina + Introdução ao Linux
 
1 requisitos funcionais e não funcionais ok
1  requisitos funcionais e não funcionais ok1  requisitos funcionais e não funcionais ok
1 requisitos funcionais e não funcionais ok
 
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e ValidaçãoTeste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
 
Teste de Software - Introdução
Teste de Software - IntroduçãoTeste de Software - Introdução
Teste de Software - Introdução
 
Aula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computaçãoAula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computação
 
X-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de SoftwareX-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de Software
 
Principais Técnicas de Elicitação de Requisitos
Principais Técnicas de Elicitação de RequisitosPrincipais Técnicas de Elicitação de Requisitos
Principais Técnicas de Elicitação de Requisitos
 

Destaque

Mecânica de jogos digitais: documentando com Behaviour Driven Developemnt (BD...
Mecânica de jogos digitais: documentando com Behaviour Driven Developemnt (BD...Mecânica de jogos digitais: documentando com Behaviour Driven Developemnt (BD...
Mecânica de jogos digitais: documentando com Behaviour Driven Developemnt (BD...
Potiguar Indie Games
 
Análise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
Análise e Desenvolvimento de Jogos SociaisAnálise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
Análise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
Tarcízio Silva
 
Reconhecendo suas habilidades como Testador
Reconhecendo suas habilidades como Testador Reconhecendo suas habilidades como Testador
Reconhecendo suas habilidades como Testador
Elias Nogueira
 
1 2 3 - Testando - Automatizando os testes de software
1 2 3 - Testando - Automatizando os testes de software1 2 3 - Testando - Automatizando os testes de software
1 2 3 - Testando - Automatizando os testes de software
Heider Lopes
 
Curso Corona SDK - Módulo 1
Curso Corona SDK - Módulo 1Curso Corona SDK - Módulo 1
Curso Corona SDK - Módulo 1
Luiz Duarte
 
Lições Aprendidas na Aplicação de Critérios de Testes Funcionais Tradicionais...
Lições Aprendidas na Aplicação de Critérios de Testes Funcionais Tradicionais...Lições Aprendidas na Aplicação de Critérios de Testes Funcionais Tradicionais...
Lições Aprendidas na Aplicação de Critérios de Testes Funcionais Tradicionais...
Luana Lobão
 
teste diagnóstico
teste diagnósticoteste diagnóstico
teste diagnóstico
Susana Alves
 
Curso SQL Server 2005
Curso SQL Server 2005Curso SQL Server 2005
Curso SQL Server 2005
Erick Mendonça
 
Desenvolvendo jogos com unity
Desenvolvendo jogos com unityDesenvolvendo jogos com unity
Desenvolvendo jogos com unity
Erick Mendonça
 
Conceitos Introdutórios de Física e IA para Jogos
Conceitos Introdutórios de Física e IA para JogosConceitos Introdutórios de Física e IA para Jogos
Conceitos Introdutórios de Física e IA para Jogos
André Kishimoto
 
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadoraAna maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
rasteiro
 
A Linguagem Lua e suas Aplicações em Jogos
A Linguagem Lua e suas Aplicações em JogosA Linguagem Lua e suas Aplicações em Jogos
A Linguagem Lua e suas Aplicações em Jogos
elliando dias
 
GDG Aracaju: Introdução
GDG Aracaju: IntroduçãoGDG Aracaju: Introdução
GDG Aracaju: Introdução
Erick Mendonça
 
Exemplo de GDD
Exemplo de GDDExemplo de GDD
Exemplo de GDD
marcelinhoscf
 
Sistema Respiratório Exercicios
Sistema Respiratório ExerciciosSistema Respiratório Exercicios
Sistema Respiratório Exercicios
CriCom
 
Game Design para quem não é Game Designer
Game Design para quem não é Game DesignerGame Design para quem não é Game Designer
Game Design para quem não é Game Designer
André Kishimoto
 
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º) Soluções
Teste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º) SoluçõesTeste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º) Soluções
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º) Soluções
Isaura Mourão
 
Exercícios resolvidos
Exercícios resolvidosExercícios resolvidos
Exercícios resolvidos
Egas Armando
 
Criação e Desenvolvimento de Personagens
Criação e Desenvolvimento de PersonagensCriação e Desenvolvimento de Personagens
Criação e Desenvolvimento de Personagens
Sabrina Carmona
 
Ficha de trabalho nº15 - modulo 11 -etapas e funções do marketing
Ficha de trabalho nº15    - modulo 11 -etapas e funções do marketingFicha de trabalho nº15    - modulo 11 -etapas e funções do marketing
Ficha de trabalho nº15 - modulo 11 -etapas e funções do marketing
Leonor Alves
 

Destaque (20)

Mecânica de jogos digitais: documentando com Behaviour Driven Developemnt (BD...
Mecânica de jogos digitais: documentando com Behaviour Driven Developemnt (BD...Mecânica de jogos digitais: documentando com Behaviour Driven Developemnt (BD...
Mecânica de jogos digitais: documentando com Behaviour Driven Developemnt (BD...
 
Análise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
Análise e Desenvolvimento de Jogos SociaisAnálise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
Análise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
 
Reconhecendo suas habilidades como Testador
Reconhecendo suas habilidades como Testador Reconhecendo suas habilidades como Testador
Reconhecendo suas habilidades como Testador
 
1 2 3 - Testando - Automatizando os testes de software
1 2 3 - Testando - Automatizando os testes de software1 2 3 - Testando - Automatizando os testes de software
1 2 3 - Testando - Automatizando os testes de software
 
Curso Corona SDK - Módulo 1
Curso Corona SDK - Módulo 1Curso Corona SDK - Módulo 1
Curso Corona SDK - Módulo 1
 
Lições Aprendidas na Aplicação de Critérios de Testes Funcionais Tradicionais...
Lições Aprendidas na Aplicação de Critérios de Testes Funcionais Tradicionais...Lições Aprendidas na Aplicação de Critérios de Testes Funcionais Tradicionais...
Lições Aprendidas na Aplicação de Critérios de Testes Funcionais Tradicionais...
 
teste diagnóstico
teste diagnósticoteste diagnóstico
teste diagnóstico
 
Curso SQL Server 2005
Curso SQL Server 2005Curso SQL Server 2005
Curso SQL Server 2005
 
Desenvolvendo jogos com unity
Desenvolvendo jogos com unityDesenvolvendo jogos com unity
Desenvolvendo jogos com unity
 
Conceitos Introdutórios de Física e IA para Jogos
Conceitos Introdutórios de Física e IA para JogosConceitos Introdutórios de Física e IA para Jogos
Conceitos Introdutórios de Física e IA para Jogos
 
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadoraAna maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
 
A Linguagem Lua e suas Aplicações em Jogos
A Linguagem Lua e suas Aplicações em JogosA Linguagem Lua e suas Aplicações em Jogos
A Linguagem Lua e suas Aplicações em Jogos
 
GDG Aracaju: Introdução
GDG Aracaju: IntroduçãoGDG Aracaju: Introdução
GDG Aracaju: Introdução
 
Exemplo de GDD
Exemplo de GDDExemplo de GDD
Exemplo de GDD
 
Sistema Respiratório Exercicios
Sistema Respiratório ExerciciosSistema Respiratório Exercicios
Sistema Respiratório Exercicios
 
Game Design para quem não é Game Designer
Game Design para quem não é Game DesignerGame Design para quem não é Game Designer
Game Design para quem não é Game Designer
 
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º) Soluções
Teste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º) SoluçõesTeste de Avaliação nr. 2  (Biologia 10º) Soluções
Teste de Avaliação nr. 2 (Biologia 10º) Soluções
 
Exercícios resolvidos
Exercícios resolvidosExercícios resolvidos
Exercícios resolvidos
 
Criação e Desenvolvimento de Personagens
Criação e Desenvolvimento de PersonagensCriação e Desenvolvimento de Personagens
Criação e Desenvolvimento de Personagens
 
Ficha de trabalho nº15 - modulo 11 -etapas e funções do marketing
Ficha de trabalho nº15    - modulo 11 -etapas e funções do marketingFicha de trabalho nº15    - modulo 11 -etapas e funções do marketing
Ficha de trabalho nº15 - modulo 11 -etapas e funções do marketing
 

Semelhante a Técnicas de Teste para Jogos Digitais

Palestra - A Dinâmica do Mercado de Jogos Eletrônicos
Palestra - A Dinâmica do Mercado de Jogos EletrônicosPalestra - A Dinâmica do Mercado de Jogos Eletrônicos
Palestra - A Dinâmica do Mercado de Jogos Eletrônicos
Fabio Lima
 
Palestra Indústria de Jogos - Estrutura e Organização da Cadeia Produtiva
Palestra Indústria de Jogos - Estrutura e Organização da Cadeia ProdutivaPalestra Indústria de Jogos - Estrutura e Organização da Cadeia Produtiva
Palestra Indústria de Jogos - Estrutura e Organização da Cadeia Produtiva
Fabio Lima
 
Campus Paty 2010
Campus Paty 2010Campus Paty 2010
Campus Paty 2010
Campus Party Brasil
 
Panorama da Inteligência Artificial Aplicada a Jogos
Panorama da Inteligência Artificial Aplicada a JogosPanorama da Inteligência Artificial Aplicada a Jogos
Panorama da Inteligência Artificial Aplicada a Jogos
Adriano Gil
 
Desenvolvimento de Jogos - Mercado Parte 2
Desenvolvimento de Jogos - Mercado Parte 2Desenvolvimento de Jogos - Mercado Parte 2
Desenvolvimento de Jogos - Mercado Parte 2
Fabio Moura Pereira
 
Mda e processo_industria
Mda e processo_industriaMda e processo_industria
Mda e processo_industria
Guilherme Zaffari
 
Palestra - Introdução ao desenvolvimento de Jogos
Palestra - Introdução ao desenvolvimento de JogosPalestra - Introdução ao desenvolvimento de Jogos
Palestra - Introdução ao desenvolvimento de Jogos
juliocoopergames
 
SBgames09 Time2Play and TREG
SBgames09 Time2Play and TREGSBgames09 Time2Play and TREG
SBgames09 Time2Play and TREG
Katia Canepa Vega
 
[MobiTrends] Desenvolvimento de Jogos para Dispositivos Móveis
[MobiTrends] Desenvolvimento de Jogos para Dispositivos Móveis[MobiTrends] Desenvolvimento de Jogos para Dispositivos Móveis
[MobiTrends] Desenvolvimento de Jogos para Dispositivos Móveis
Alvaro Cavalcanti
 
Estimativa de Esforço
Estimativa de EsforçoEstimativa de Esforço
Estimativa de Esforço
elliando dias
 
Framework de GameAnalytics para Jogos Moveis 2D Tipo Plataforma
Framework de GameAnalytics para Jogos Moveis 2D Tipo PlataformaFramework de GameAnalytics para Jogos Moveis 2D Tipo Plataforma
Framework de GameAnalytics para Jogos Moveis 2D Tipo Plataforma
Beatriz Vaz Pinto
 
Mini-curso XNA
Mini-curso XNAMini-curso XNA
Mini-curso XNA
Jogos Digitais, PUC - SP
 
Mercado de TI: Carreiras, atuação e formação
Mercado de TI: Carreiras, atuação e formaçãoMercado de TI: Carreiras, atuação e formação
Mercado de TI: Carreiras, atuação e formação
Campus Party Brasil
 
MODELOS DE GESTAO DA QUALIDADE DE SOFTWARE
MODELOS DE GESTAO DA QUALIDADE DE SOFTWAREMODELOS DE GESTAO DA QUALIDADE DE SOFTWARE
MODELOS DE GESTAO DA QUALIDADE DE SOFTWARE
Nilo Basílio
 
Qualidade de Software no século XXI
Qualidade de Software no século XXIQualidade de Software no século XXI
Qualidade de Software no século XXI
Bruno Penteado
 
Desenvolvimento e Post-mortem - "Ataque às Mulheres"
Desenvolvimento e Post-mortem - "Ataque às Mulheres"Desenvolvimento e Post-mortem - "Ataque às Mulheres"
Desenvolvimento e Post-mortem - "Ataque às Mulheres"
André Kishimoto
 
Formação, mercado e desenvolvimento de games fábio lubancheski, entretenime...
Formação, mercado e desenvolvimento de games   fábio lubancheski, entretenime...Formação, mercado e desenvolvimento de games   fábio lubancheski, entretenime...
Formação, mercado e desenvolvimento de games fábio lubancheski, entretenime...
Campus Party Brasil
 
Appcelerator_ Visão Geral_Português_V1
Appcelerator_ Visão Geral_Português_V1Appcelerator_ Visão Geral_Português_V1
Appcelerator_ Visão Geral_Português_V1
Fernando S C Ferreira
 
Appcelerator Mobile+ 2015 (português)
Appcelerator  Mobile+ 2015 (português)Appcelerator  Mobile+ 2015 (português)
Appcelerator Mobile+ 2015 (português)
Fernando S C Ferreira
 
Gamification Reduzida
Gamification ReduzidaGamification Reduzida
Gamification Reduzida
Alexandre Oliveira
 

Semelhante a Técnicas de Teste para Jogos Digitais (20)

Palestra - A Dinâmica do Mercado de Jogos Eletrônicos
Palestra - A Dinâmica do Mercado de Jogos EletrônicosPalestra - A Dinâmica do Mercado de Jogos Eletrônicos
Palestra - A Dinâmica do Mercado de Jogos Eletrônicos
 
Palestra Indústria de Jogos - Estrutura e Organização da Cadeia Produtiva
Palestra Indústria de Jogos - Estrutura e Organização da Cadeia ProdutivaPalestra Indústria de Jogos - Estrutura e Organização da Cadeia Produtiva
Palestra Indústria de Jogos - Estrutura e Organização da Cadeia Produtiva
 
Campus Paty 2010
Campus Paty 2010Campus Paty 2010
Campus Paty 2010
 
Panorama da Inteligência Artificial Aplicada a Jogos
Panorama da Inteligência Artificial Aplicada a JogosPanorama da Inteligência Artificial Aplicada a Jogos
Panorama da Inteligência Artificial Aplicada a Jogos
 
Desenvolvimento de Jogos - Mercado Parte 2
Desenvolvimento de Jogos - Mercado Parte 2Desenvolvimento de Jogos - Mercado Parte 2
Desenvolvimento de Jogos - Mercado Parte 2
 
Mda e processo_industria
Mda e processo_industriaMda e processo_industria
Mda e processo_industria
 
Palestra - Introdução ao desenvolvimento de Jogos
Palestra - Introdução ao desenvolvimento de JogosPalestra - Introdução ao desenvolvimento de Jogos
Palestra - Introdução ao desenvolvimento de Jogos
 
SBgames09 Time2Play and TREG
SBgames09 Time2Play and TREGSBgames09 Time2Play and TREG
SBgames09 Time2Play and TREG
 
[MobiTrends] Desenvolvimento de Jogos para Dispositivos Móveis
[MobiTrends] Desenvolvimento de Jogos para Dispositivos Móveis[MobiTrends] Desenvolvimento de Jogos para Dispositivos Móveis
[MobiTrends] Desenvolvimento de Jogos para Dispositivos Móveis
 
Estimativa de Esforço
Estimativa de EsforçoEstimativa de Esforço
Estimativa de Esforço
 
Framework de GameAnalytics para Jogos Moveis 2D Tipo Plataforma
Framework de GameAnalytics para Jogos Moveis 2D Tipo PlataformaFramework de GameAnalytics para Jogos Moveis 2D Tipo Plataforma
Framework de GameAnalytics para Jogos Moveis 2D Tipo Plataforma
 
Mini-curso XNA
Mini-curso XNAMini-curso XNA
Mini-curso XNA
 
Mercado de TI: Carreiras, atuação e formação
Mercado de TI: Carreiras, atuação e formaçãoMercado de TI: Carreiras, atuação e formação
Mercado de TI: Carreiras, atuação e formação
 
MODELOS DE GESTAO DA QUALIDADE DE SOFTWARE
MODELOS DE GESTAO DA QUALIDADE DE SOFTWAREMODELOS DE GESTAO DA QUALIDADE DE SOFTWARE
MODELOS DE GESTAO DA QUALIDADE DE SOFTWARE
 
Qualidade de Software no século XXI
Qualidade de Software no século XXIQualidade de Software no século XXI
Qualidade de Software no século XXI
 
Desenvolvimento e Post-mortem - "Ataque às Mulheres"
Desenvolvimento e Post-mortem - "Ataque às Mulheres"Desenvolvimento e Post-mortem - "Ataque às Mulheres"
Desenvolvimento e Post-mortem - "Ataque às Mulheres"
 
Formação, mercado e desenvolvimento de games fábio lubancheski, entretenime...
Formação, mercado e desenvolvimento de games   fábio lubancheski, entretenime...Formação, mercado e desenvolvimento de games   fábio lubancheski, entretenime...
Formação, mercado e desenvolvimento de games fábio lubancheski, entretenime...
 
Appcelerator_ Visão Geral_Português_V1
Appcelerator_ Visão Geral_Português_V1Appcelerator_ Visão Geral_Português_V1
Appcelerator_ Visão Geral_Português_V1
 
Appcelerator Mobile+ 2015 (português)
Appcelerator  Mobile+ 2015 (português)Appcelerator  Mobile+ 2015 (português)
Appcelerator Mobile+ 2015 (português)
 
Gamification Reduzida
Gamification ReduzidaGamification Reduzida
Gamification Reduzida
 

Último

Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
Momento da Informática
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
2m Assessoria
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 

Último (10)

Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 

Técnicas de Teste para Jogos Digitais

  • 1. LBI - Microsoft TÉCNICAS DE TESTE PARA JOGOS DIGITAIS Luana Lobão ext-luana.lobao@microsoft.com www.indt.org
  • 2. LBI - Microsoft  INDT  Jogos Digitais  Testes de Software  Testes para Jogos Digitais  Técnicas de Teste para Jogos Digitais  Por onde começar? Sugestões! Agenda
  • 3. LBI - Microsoft  Instituto de pesquisa e desenvolvimento (P&D) independente e sem fins lucrativos que visa gerar novos conceitos, produtos, e soluções em áreas ligadas às tecnologias móveis e Internet Instituto de Desenvolvimento Tecnológico Manaus Recife Brasília São Paulo
  • 4. LBI - Microsoft Instituto de Desenvolvimento Tecnológico ~ 2,6 Milhões de Downloads
  • 5. LBI - Microsoft  Movimentou em torno de US$ 1,3 bi em 2014 (mundial)  Brasil é o maior mercado em Games da América Latina  Criação de políticas públicas em andamento  Maioria dos jogos desenvolvidos são para PCs, Web e dispositivos móveis  Mais de 70% dos consumidores de jogos estão na plataforma móvel  Mais de 15,1 milhões de aparelhos móveis foram vendidos no último semestre (2014) Jogos Digitais – Mercado BNDS (2014) Relatório Final – Mapeamento da Indústria Brasileira e Global de Jogos Digitais IDC Releases (2014) Estudo da IDC Brasil mostra recorde nas vendas de smartphones no terceiro trimestre de 2014
  • 6. LBI - Microsoft  Segundo Huizinga (1993)  O jogo é uma atividade ou ocupação voluntária  Exercida dentro de limites (determinados) de tempo e de espaço  Guiado por regras livremente consentidas  Dotado de um fim em si mesmo  Acompanhado de um sentimento de tensão e de alegria e de uma consciência de ser diferente da vida cotidiana  Software especial, pois conta com vários elementos em sua construção (Clua & Bittencourt, 2005  Aspectos funcionais (regras envolvidas)  Não funcionais (divertimento, por exemplo) Jogos Digitais – O que é? CLUA, E., BITTENCOURT, J. Desenvolvimento de Jogos 3D: Concepção, Design e Programação. Anais da XXIV Jornada de Atualização, pp. 1313-1356, São Leopoldo, Brazil, Julho de 2005 HUIZINGA, J. Homo Ludens. 4a ed. São Paulo: Perspectiva, 1993.
  • 7. LBI - Microsoft  Atividade multidisciplinar  Várias áreas envolvidas Produção, design, arte, programação, áudio, testes e controle de qualidade e marketing  A natureza é complexa  Quantidade e variedade de recursos envolvidos Gráficos, sons, redes, inteligência artificial, matemática , física, conexão, memória, etc  Alta frequência de atualização de dados Interatividade instantânea Jogos Digitais – Características Blow, J. Game Development: Harder thank you think. Queue, ACM, New York, USA, v. 1, n. 10, p. 28-37, 2004.
  • 8. LBI - Microsoft Jogos – Classificação  Dimensionalidade  2D e 3D  Ponto de Vista  1º ou 3º pessoa  Gênero  Ação, Aventura, Estratégia, RPG, Esporte, Simulação, Tabuleiro, Quebra-cabeças  Número de Jogadores  Single player, multiplayer e massive player VILLAS, B. R. Mercado de Jogos. In: AZEVEDO, Eduardo (org.). Desenvolvimento de jogos 3D e aplicações em realidade virtual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005
  • 9. LBI - Microsoft  Define gameplay (jogabilidade), controles, interface, personagens, inimigos, especiais, fases…  Descreve todas as características do jogo  Decide o que o jogo deve fazer  Game Design Document (GDD): descreve as características do Game Design em detalhes Jogos Digitais – Game Design (1)
  • 10. LBI - Microsoft  Modelo formado por uma “tétrade elementar”  Constituem elementos essenciais para a definição do Jogo  Tecnologia (ambiente...)  Mecânica (Personagens, ação, interação entre eles...)  Estética (Parte visual inteira...)  Enredo (História...) Jogos Digitais – Game Design (2) Tecnologia Estética Enredo Mecânica GAMEPLAY Schell, J. A arte de game design: o livro original. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.
  • 11. LBI - Microsoft Teste de Software (1) Um processo ou conjunto de processos que após executados de forma sistemática ajudam a dar certeza que um programa de computador faz o que ele foi projetado para fazer. Glenfor J. Myers
  • 12. LBI - Microsoft Teste de Software (2) Teste de Aceitação Teste de Sistema Teste de Integração Teste Unitário Bottom up Top Down Big Bang Funcionais Não funcionais Regressão Usabilidade Teste Fumaça Performance, Carga e Stress Segurança Manutenção … Alfa Beta OAT UAT NÍVEIS TIPOS ABORDAGENS … TÉCNICAS Estáticas Dinâmicas Modelagem
  • 13. LBI - Microsoft Teste de Software (3) Estáticas Dinâmicas Modelagem Revisão Estrutural caixa branca Funcional caixa preta Especificação Experiência Partição de Equivalência Análise do valor limite Tabela de Decisão Transição de Estados Teste de Caso de Uso Cobertura de Sentença Cobertura de Decisão … Teste Exploratório Revisão formal Revisão técnica Acompanhamento Inspeção Ferramentas de Análise Estáticas Suposição de Erro Complexidade Ciclomática
  • 14. LBI - Microsoft  Explorar áreas e cenários do jogo  Verificar se uma regra definida está bem implementada durante a execução do jogo  Validar os estados do personagem principal conforme sua evolução na fase  Procurar por um tipo de problema que seja característico de uma plataforma ou framework de desenvolvimento  Validar se o jogo está divertindo ou não  Validar comportamento do jogo nos dispositivos foco Testes para Jogos Digitais (1) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005
  • 15. LBI - Microsoft  Exemplo de falhas de gameplay Testes para Jogos Digitais (2)
  • 16. LBI - Microsoft Usadas para auxiliar na criação e execução de testes Técnicas de Testes para Jogos Digitais (1) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005 Combinatorial Testing Test Flow Diagrams Cleanroom Testing Test Trees Play Testing Todas são técnicas adaptadas para Jogos
  • 17. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (2) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005  Geração de casos de teste baseada na observação de que a maioria das falhas são ocasionadas pela interação de, no máximo, dois fatores.  Ele garante que todos valores utilizados para teste serão combinados pelo menos uma vez com todos os valores dos outros parâmetros inseridos, gerando o menor número de casos de teste possível.  Utilizado para garantir uma maior cobertura nos eventos que podem ocorrer no gameplay permitindo jogar, por exemplo, todos os modos de jogo de forma combinada com todas as características possíveis dos personagens. Combinatorial Testing
  • 18. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (3) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005  Jogo do Guerreiro  Um guerreiro deve vencer os inimigos para salvar uma cidade. O jogador pode escolher entre os guerreiros branco e vermelho e uma espada ou um bastão como arma. Além disso, o jogo possui os níveis fácil, médio e difícil. Combinatorial Testing 1º Passo: Extrair os parâmetros e valores  Personagem, ou guerreiro (branco ou vermelho)  Arma (bastão ou espada)  Nível (fácil, médio ou difícil) 2º Passo: Gerar a tabela (AllPairs tool) Dimensão 3122 = 12 CT Significa que existem 3 parâmetros com dois possíveis valores  Com a técnica reduziu para 6 CT
  • 19. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (4) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005 Combinatorial Testing Dimensão 51413327 Precisaria de 69.120 CT para cobrir todas as combinações
  • 20. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (5) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005 Combinatorial Testing Com a técnica reduziu para 23 CT
  • 21. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (6) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005  São modelos gráficos que representam o comportamento de jogo na perspectiva do jogador (usuário final)  Nessa técnica ele chama de elementos: os eventos, ações ou estados)  Eventos são mecanismos internos do jogo  Ações são os comportamentos transitórios ou temporários causados por possíveis eventos  Estados um comportamento definitivo do jogo Test Flow Diagrams
  • 22. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (7) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005  Formado por três etapas:  Preparação: identificar os requisitos que podem ser inseridos e modelados a partir de fluxos de estados  Alocação: estimar o número de TFDs necessários para cobrir e mapear os elementos, requisitos ou funcionalidades escolhidos para o teste  Construção: implementar os TFDs em uma ferramenta de modelagem Test Flow Diagrams
  • 23. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (8) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005 Test Flow Diagrams PREPARAÇÃO ALOCAÇÃO Foram alocados 27 fluxos considerando as regras descritas no GDD para o gameplay
  • 24. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (9) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005 Test Flow Diagrams 31 CT CONSTRUÇÃO
  • 25. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (10) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005  A idéia dessa técnica é medir o tempo médio para ocorrer uma falha (Mean Time To Failure - MTTF)  Como, mesmo após vários e vários ciclos de teste, o usuário final consegue encontrar uma falha?  A idéia é tentar criar cenários que simulem a forma como o jogador irá jogar realmente. Cleanroom Testing
  • 26. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (11) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005  Define a Probabilidade de utilização (frequências de uso da funcionalidade ou modo de jogo)  Baseada no uso do Modo jogo o Single player, multiplayer, massive player.  Baseada no uso do Tipo do Jogador o Achievement, Exploration, Socializing, Killing  Baseado no uso da Vida Real o Capacidade do jogo capturar as preferências dos usuários Cleanroom Testing
  • 27. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (12) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005  Pode usar tanto o TC quando o TFD para gerar casos de teste pensando nessa Técnica Cleanroom Testing
  • 28. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (13) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005  Ajuda a explorar sistematicamente as características e funções do jogo  Podem ser usados de três formas  Test Case Trees: Documenta de forma hierárquica o relacionamento entre casos de teste e funcionalidades (elementos e funções) do jogo  Tree Feature Tests: Reflete as estruturas de funcionalidades e funções do jogo em forma de árvore  Test Tree Designs: desenvolve testes que cobrem partes específicas do jogo Test Trees
  • 29. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (14) http://pontov.com.br/site/arquitetura/60-testes-em-jogos/200-tecnicas-de-teste-em-jogos-digitais Test Trees Test Case Trees, vai organizar a visualização dessa árvore associando os casos de teste já criados com as funcionalidades (Características) do jogo Caso de Teste: Executar o jogo com o Anão, usando o modo “single player” Base de Testes Associar
  • 30. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (15) http://pontov.com.br/site/arquitetura/60-testes-em-jogos/200-tecnicas-de-teste-em-jogos-digitais Test Trees Tree Feature Test, vai ajudar a definir as funcionalidades, elementos, estados, modos e funções do jogo
  • 31. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (16) http://pontov.com.br/site/arquitetura/60-testes-em-jogos/200-tecnicas-de-teste-em-jogos-digitais Test Trees Test Tree Designs, vai ajudar a definir casos de teste para as as funcionalidades, elementos, estados, modos e funções modeladas na árvore Base de Testes
  • 32. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (17) Shultz, C.; Bryant, R. e Langdell, T. Game Testing All In One. United States: Thomson/Course Technology, 2005  Nessa técnica é usada o princípio do teste exploratório (experiência ou expecificação)  Diferente das outras técnicas que ajudavam a responder a pergunta: “O jogo funciona”?  Play Testing e Ad-Hoc Testing ajudam a responder as perguntas:  “O jogo funciona bem?”, “A vitória é alcançável?”, “É fácil aprender a jogá-lo?”, “Os controles do jogo são intuitivos?”, “O jogo é divertido”, dentre outras.. Play Testing
  • 33. LBI - Microsoft Técnicas de Testes para Jogos Digitais (18) http://pt.slideshare.net/luanalobao/teste-para-dispositivos-mveis-eats-manaus-2014  Passo 1: Preparação do ambiente e recursos necessários  Passo 2: Criação de hipótese a ser explorada  Passo 3: Definição básica dos cenários (checklist)  Passo 4: Executar os cenários definidos e possíveis variações dentro do período estipulado para sessão de teste  Passo 6: Analisar os resultados e Registrar os defeitos encontrados ou...  Passo 7: Repetir esse processo até que a hipótese seja comprovada (ou não) Play Testing
  • 34. LBI - Microsoft  Game Testing All In One (Material completo do curso on line) http://web.niaccist.niacc.edu/~milleste/classroom/testingconcepts/ind ex.html  Artigo no Site Produção de Jogos http://producaodejogos.com/os-26- melhores-sites-brasileiros-sobre-desenvolvimento-de-jogos/  Game Industry Career Guide http://www.gameindustrycareerguide.com/blog/  What does a Games Tester do? https://www.sokanu.com/careers/games-tester/  Game-Testers: Site para testar jogos e ganhar dinheiro http://www.game-testers.net/ Por onde começar? (1)
  • 35. LBI - Microsoft  Book: Game Testing All In One  Charles P. Shultz & Robert D. Bryant Por onde começar?(2)  Book: Game QA & Testing  Luis Levy & Jeannie Novak
  • 36. LBI - Microsoft Obrigada!!!   Duvidas? Sugestões? ext-luana.lobao@microsoft.com luana.lobao Luana LobãoLuana Lobão Test Developer

Notas do Editor

  1. Formada por: Espaço Objeto Atributos, Estados e Ações Regras Tecnologia (infraestrutura ou meio) Plataforma Linguagem de programação IDE Arquitetura Define: Design gráfico Músicas (Efeitos) Desenhos Modelagem 2D e 3D Animações Define: Enredo Narrativa Personagens Mundo
  2. Os parâmetros são os elementos individuais do jogo que você deseja incluir em seus testes combinatórios. Você pode encontrar os parâmetros de teste de olhar para vários tipos de elementos de jogo, funções e opções tais como: Acontecimentos de jogo Definições dos jogos Opções de jogo Configurações de hardware Atributos do personagem Opções de personalização
  3. Achiever: quer cumprir missões e subir o nível, ponto e dinheiro do personagem Explorer: descobrir o que o jogo tem pra oferecer e viajar nas cenas obscuras do jogo, lugares, bordas, cenários, etc Socializer: usa o jogo pra conhecer a comunidade e outros jogadores Killers: gostam de se sair melhor que outros jogadores. Faz isso derrotando o maximo de inimigos ou outros jogadores
  4. Achiever: quer cumprir missões e subir o nível, ponto e dinheiro do personagem Explorer: descobrir o que o jogo tem pra oferecer e viajar nas cenas obscuras do jogo, lugares, bordas, cenários, etc Socializer: usa o jogo pra conhecer a comunidade e outros jogadores Killers: gostam de se sair melhor que outros jogadores. Faz isso derrotando o maximo de inimigos ou outros jogadores