SlideShare uma empresa Scribd logo
O SUICÍDIO
UMA EPIDEMIA
SILENCIOSA
NÃO MATARÁS
SUICÍDIO OU AUTOCÍDIO é o ato
intencional de matar a si mesmo.
CAUSAS MAIS COMUNS:
“ A INCREDULIDADE, A SIMPLES DÚVIDA SOBRE O FUTURO, AS IDÉIAS MATERIALISTAS, NUMA
PALAVRA, SÃO OS MAIORES INCIDENTES AO SUICÍDIO; OCASIONAM A COVARDIA MORAL.” ESE.CAP.V:14
A 17
Transtornos Mental e Psicológico:
 Depressão
 Transtorno bipolar
 Transtorno de Ansiedade
 Transtorno de Personalidade
 Esquizofrenia
 Alcoolismo e abuso de drogas
 Demência, Mal de Parckinson e Alzheimer
Biológico: genética, hereditariedade (doenças mentais)
Dificuldades Financeiras ( comum nas classes sociais elevadas)
Dificuldades Emocionais: Rebeldia
Vontade Legítima: Dever Moral
“E O QUE É A VIDA HUMANA, COM RELAÇÃO
À ETERNIDADE, SENÃO BEM MENOS QUE
UM DIA? MAS, PARA AQUELE QUE NÃO CRÊ
NA ETERNIDADE E JULGA QUE COM A VIDA
TUDO SE ACABA, SE OS INFORTÚNIOS E AS
AFLIÇÕES O ACABRUNHAM, UNICAMENTE
NA MORTE VÊ UMA SOLUÇÃO PARA AS SUAS
AMARGURAS. NADA ESPERANDO, ACHA
MUITO NATURAL, MUITO LÓGICO MESMO,
ABREVIAR PELO SUICÍDIO AS SUAS
MISÉRIAS.” ESE. CAP. V Itens:14 A 17
E P I D E M I O L O G I A
 MAIS DE UM MILHÃO DE PESSOAS SE SUICIDAM NO MUNDO;
 DÉCIMA CAUSA DE MORTE NO MUNDO;
 PRINCIPAL CAUSA DE MORTE ENTRE ADOLESCENTE E ADULTOS
COM MENOS DE 35 ANOS DE IDADE
 DE 10 A 20 MILHÕES DE TENTATIVAS COM RESULTADOS NÃO
FATAIS;
 AS TAXAS DE SUICÍDIO AUMENTARAM 60% NOS ÚLTIMOS 50
ANOS PRINCIPALMENTE NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS
 NA ASIA ESTIMATIVAMENTE OCORRE 60% DOS SUICÍDIOS NO
PLANETA;
 SEGUNDO A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, CHINA, ÍNDIA E
JAPÃO PODEM SER RESPONSÁVEIS POR 40% DE TODOS OS
SUICÍDIOS DO MUNDO. NO BRASIL O ÍNDICE É REGIONALMENTE
SEMELHANTE AOS DE PAÍSES COM MAIORES TAXAS DO MUNDO,
PRICIPALMENTE NO RGS E MS.
“O SUICÍDIO É A GRANDE QUESTÃO FILOSÓFICA DO NOSSO
TEMPO, DECIDIR SE A VIDA MERECE OU NÃO SER VIVIDA, É
RESPONDER A UMA PERGUNTA FUNDAMENTALMENTE DA
FILOSOFIA.”
Albert Camus
I D E A Ç Ã O D E S U I C Í D I O
Segundo a Psicologia, pessoas que pensam em desaparecer, dormir
para sempre, ir embora para sempre e nunca mais voltar... são indícios
de vontade de morrer, mesmo quando falando num tom de brincadeira,
indica necessidade de intervenção.
Outros comportamentos associados com tentativa de suicídio e que
devem ser tratados como alerta:
 Fumar Cigarros (consciente do mal que faz a saúde);
 Distúrbios do Sono (provoca elevado grau de estresse);
 Transtornos Alimentares ( excesso de alimentos);
 Descaso com a higiene e cuidados pessoais;
 Mau humor, irritabilidade, tristeza, humor depressivo;
 Transtorno de ansiedade ( síndrome de pânico e TOC);
 Correr riscos desnecessários ( não uso de camisinha, dirigir
perigosamente, andar em locais perigosos);
 Alucinação, delírio, desconfiança excessiva, ação cognitiva
(sintomas de esquizofrenia);
 Ter um método planejado que leva à morte;
 Ouvir músicas, assistir filmes, ler livros sobre morte,
regularmente;
 Pouca socialização, se isolar da família e amigos.
IDEAÇÃO E OBSESSÃO
Yvone Pereira, em Memórias de Um Suicídio dá a
seguinte definição:” aqueles que se arrojaram ao suicídio, para
sempre esperam livrar-se de dissabores julgados
insuportáveis, de sofrimento e problemas considerados
insolúveis pela tibiez da vontade deseducada, que se acovarda
em presença, muitas vezes, da vergonha do descrédito ou da
desonra, dos remorsos deprimentes postos a enxovalharem a
consciência, consequência de ações praticadas à revelia das
Leis do Bem e da Justiça.”
Aos olhos do espiritismo, nenhum de nós está livre de obsessões
devido ao patamar evolutivo em que nos encontramos. A obsessão é a
doença do espírito. Em encarnações passadas, por ignorância das Leis
Divinas, cometemos erros que, nesta encarnação, nos levam às doenças
da alma e nos ligam aos espíritos que ferimos (alguns encarnados –
nossos desafetos, e outros desencarnados porque não conseguiram a
bênção da reencarnação por não terem o dom do perdão); permanecem
ao nosso lado, espiritualmente, nos inspirando nos atos que nos levarão a
eles para eles realizem seus planos de vingança.
O suicídio é a porta deste reencontro fatídico e
oportunista que leva o suicida diretor aos braços de seus
algozes devido à vulnerabilidade metal provocada pelo
trauma da violência do ato. São esses que provocam as
mais intensas e piores sensações de dor e desespero.
Essas sensações dolorosas, unidas à sensação da morte
brutal, comprometem, em muito, o discernimento do
espírito suicida.
Ainda em Memória de Um Suicida, a visão de
nossos inimigos espirituais são assim nos
apresentada:”... seguido por entidades perversas,
bandoleiros da erraticidade, que gostam de surpreender,
com ciladas odiosas, criaturas nas condições
amarguradas em que me via, para escravisá-las e com
elas engrossar as fileiras obsessoras que desbaratam as
sociedades terrenas e arruínam os homens levando-os às
tentações mais torpes, através de influenciações letais...”
F A T O R E S D E R I S C O
 Planejar o suicídio;
 Acesso ao método de suicídio;
 Tentativas anteriores;
 Eventos estressores recentes ( perda de emprego, morte de ente
querido, desastres naturais, guerras, diagnósticos de doenças e
separação);
 Idade entre 13 a 19 anos (35% dos adolescentes têm ideação
suicida no Brasil);
 Rede de apoio social restrita ( poucos amigos e cuidadores)
 Nível sócio-econômico e educacional baixo;
 Traumas de abusos físicos e sexual;
 Baixa auto-estima e desesperança;
 Questões de orientação sexual (homo e transexualismo);
 Pouco discernimento, falta de controle da impulsividade e
comportamento auto destrutivo;
 Poucos recursos ( cognitivos, materiais, funcionais e sociais)
para enfrentar problemas;
 Doenças físicas e dor crônicas ( H I V);
 Exposição ao suicídio de outras pessoas.
 Fatores sócio-econômico (desemprego, pobreza, falta de
moradia, discriminação).
C L A S S I F I C A Ç Ã O
Automutilação = com consequência de morte
Eutanásia ou suicídio medicamente assistido = é um acordo entre médico e
paciente com anuência e assistência da família. ( É uma questão ética e
politicamente bastante controvertida). Usado por pacientes em estado
terminal ou doença com dor extrema e de qualidade de vida mínima pela
doença ou lesão.
Auto Sacrifício = não é considerado por muitos um suicídio, uma vez que o
objetivo não é se matar a si mesmo mas, salvar outrem.
Ortotanasia – É quando não se tomam medidas para prolongar artificialmente a
vida de uma pessoa com uma doença letal, restringindo a fazer um tratamento
paliativo para aliviar a dor e permitir uma morte digna. No Brasil essa prática
só foi legalizada em 2010.
Homicídio e Suicídio = quando se mata alguém e depois se mata para não ser
punido.
Ataque Suicida = motivos militar ou político.
Pacto Suicida ou Suicídio em massa = Exemplo: seita chamada “Peaples
Temple” de Tim Jones em 1978 levou 918 pessoas à morte inclusive menores.
Indução ao Suicídio = induzir, estimular, dar dicas ou apoiar de qualquer outra
forma o suicídio de outra pessoa é crime em vários países ocidentais. É
considerado como uma forma de homicídio doloso (que tem intenção de
matar). Levando-se em conta, inclusive, quando o estímulo é feito via Internet
conforme artigo 122 do Código de Processo Penal.
M É T O D O S
Os métodos variam conforme a cultura
dos países à nível dramático:
1º - Enforcamento, envenenamento por
pesticida e armas de fogo;
2º - Asfixia e envenenamento:
3º - Traumas contundentes (saltos de
prédio, em ponte, jogando-se
debaixo de trem e carro e
provocação de acidente.
4º - Afogamento
5º - Choque elétrico
M E D I D A S D E P R E V E N Ç Ã O
O conhecimento dos sinais de alerta sobre ideação suicida,
fatores de risco e prevenção e como intervir em crises com
abordagem psicológica:
1º - Colocar em acompanhamento psicológico e psiquiátrico;
2º - Mobilizar rede social de apoio ( família, parceiros,
amigos);
3º - Em caso grave, internação em um CAPS( Centro de
Atenção Psicossocial);
4º - Fazer um contrato de vida onde a pessoa se compromete
a ligar para alguém de sua confiança antes da prática;
5º - Monitoramento regular;
6º - Restringir acesso a álcool e drogas;
7º - Retirar o acesso aos métodos (arma de fogo, veneno para
animais) do ambiente;
8º - Conversar sobre alternativas para solução dos problemas
atuais e d como encará-lo de uma forma mais saudável.
OBS. Familiares e amigos devem ficar alerta para
pessoas com ideação suicida que começaram a
usar antidepressivos. Medicamentos
antidepressivos, apesar de diminuir a ideação a
longo prazo, nos primeiros meses aumenta
bastante os riscos, até melhorar a capacidade do
indivíduo de tomar decisões e atitudes é preciso
o acompanhamento constante.
A Organização Mundial da Saúde(OMS) e a
Associação Internacional Para A Prevenção do
Suicídio, estabeleceram o Dia Mundial Para A
Prevenção do Suicídio com o objetivo de disseminar
informações adequadas e chamar a atenção para o
que já é considerado um problema de Saúde Pública.
G Ê N E R O
No Ocidente morrem mais homens
mas são as mulheres que tentam com
mais frequência.
Os homens usam mais meio
eficazes de violência enquanto as
mulheres usam meios mais lentos.
O ALCOOLISMO E O USO DE DROGAS
USE = 33% a 69% apresentam alcoolemia
REINO UNIDO = 45% apresentam alcoolemia
SÃO PAULO = 36,2% apresentam alcoolemia
Em adolescente o álcool ou uso indevido de
drogas desempenham um papel em até
70% dos suicídios.
UMA MORTE A CADA 40 SEGUNDOS NO
MUNDO
No Brasil há uma prevalência nos jovens entre 15
a 24 anos; é o maior índice do mundo de morte
entre jovens.
Em Amambaí no Mato Grosso do Sul há o maior
índice de suicídio do mundo. 81% dos suicídios
no Mato Grosso do Sul está entre os índios sendo
que o maior número é de mulheres e no Rio
Grande do Sul o número maior é de homens.
INTERPRETAÇÃO RELIGIOSA
DAVID ÉMILE DURKLEIM, sociólogo, psicólogo social e
filósofo francês, em sua teoria sobre suicídio, acredita que a
religião promove valores compartilhados, interação e limites
sociais fortes que evitam que o indivíduo se sinta isolado e, ao
mesmo tempo, estabelece um conjunto de ideais pelos quais
deve viver, constituindo, assim, um fator protetor contra o
suicídio.
Para o Cristianismo o suicídio é um pecado;
Para o Catolicismo o argumento é baseado no
mandamento “ NÃO MATARÁS” (Mateus, 19:18) e da idéia que
“a vida é um dom dado por Deus e que não deve ser desprezada
e o suicídio é contra a ordem NATURAL, portanto, interfere na
vontade de Deus”
Na Bíblia, Jó, Moisés e Elias desejaram tirar sua vida e Salomão, Saul e
Judas Iscariote cometeram atos suicidas.
Pela Bíblia o suicídio deve ser evitado mas há o consolo para aquele que
perderam seus entes queridos: é o reencontro após a morte por
acreditarem que a vida é Eterna, conforme esta escrito:” Nada
pode separar um cristão do amor de Deus” (Romanos, 8:38,39) e “os
cristãos podem saber que possuem a vida Eterna sem qualquer dúvida”
( João, 5:13 ) e na passagem que diz que “ Jesus perdoou todos os
nossos pecados com o Seu sacrifício.
NO JUDAÍSMO o suicídio é o mesmo que negar a bondade de Deus para
com mundo
NO ISLAMISMO é visto como um sinal de descrença em Deus.
NO HINDUÍSMO é reprovado e é considerado tão pecaminoso quanto
matar outra pessoa. O suicida passa a fazer parte do Espírito do
mundo, vagando pela Terra até o dia em que deveria ter
falecido, caso não tivesse se suicidado.
NO BUDISMO é visto como uma ação negativa pois vai contra o preceito
“não se destra nenhuma forma de vida, incluindo a própria.”
OBS. O passado dos indivíduos atua
fortemente na influência que
experimentam no presente; atos
presentes, por sua vez, tornam-se a
influência do fundo para a experiência
futura (carma). As ações produzidas pela
mente, pelo corpo e pela reação, ou
repercussão, são causas das condições
(boas ou más) de que nos deparamos no
mundo hoje.
SEITA PRÓ-SUICÍDIO = Os Cátaros eram
adeptos de um movimento Católico na idade média
onde o corpo físico era considerado como um cárcere
do Espírito Divino ( ou de Anjos sem sexo) e como tal
deveriam ser destruídos.
IDEAÇÕES SUICIDAS NAS
RELIGIÕES
 CATÓLICOS = 26,4%
 EVANGÉLICOS = 24%
 ESPIRITUALISTAS = 13,3%
 SEM RELIGÃO = 10%
Parece irônico que justamente as pessoas que não
professam filosofias religiosas estejam incluídas no
menor número de ideações suicidas. A maior parte das
pessoas são levadas à religião, não para conhecerem
Deus mas, em busca de uma saída para suas mazelas e
uma delas, muito forte, é a idéia suicida.
OS MATERIALISTAS
“QUANDO HOMENS DE CIÊNCIA, APOIADOS NA AUTORIDADE
DE SEU SABER, SE ESFORÇAM POR PROVAR AOS QUE OS OUVEM
OU LÊEM QUE ESTES NADA TÊM A ESPERAR DEPOIS DA MORTE,
NÃO ESTÃO DE FATO LEVANDO-OS A DESUZIR QUE, SE SÃO
DESGRAÇADOS, COISA MELHOR NÃO LHES RESTA SENÃO SE
MATAREM? QUE LHES PODERIAM DIZER PARA DESVIÁ-LOS DESSA
CONSEQUÊNCIA? QUE COMPENSAÇÃO LHES PODEM OFERECER?
QUE ESPERANÇA LHES PODEM DAR? NENHUMA, A NÃO SER
NADA.
DAÍ SE DEVE CONCUIR QUE, SE O NADA É O ÚNICO REMÉDIO
HERÓICO, A ÚNICA PERSPECTIVA, MAIS VALE BUSCÁ-LO
IMEDIATAMENTE E NÃO MAIS TARDE, PARA SOFRER POR MENOS
TEMPO.” ESE. CAP.V : 14 AO 17.
“ ...COM O ESPIRITISMO, TORNASE IMPOSSÍVEL A DÚVIDA,
MUDA O ASPECTO DA VIDA. O CRENTE SABE QUE A EXISTÊNCIA SE
PROLONGA INDEFINIDAMENTE PARA LÁ DO TÚMULO, MAS EM
CONDIÇÕES MUITO DIVERSAS: DONDE A PACIÊNCIA E A
RESIGNAÇÃO QUE O AFASTAM MUITO NATURALMENTE DE
PENSAR NO SUICÍDIO: DANDO, EM SUMA, A CORAGEM MORAL.”
ESE – CAP. V : 14 AO 17
UMA VEZ SUICIDA, OUTRA VEZ
SUICIDA
As ideações ao suicídio não são apenas desta encarnação.
Espíritos que já se suicidaram em outras encarnações, nesta, corre o
risco de retomar as ideias e aceitar sugestões obsessivas nos momentos
das provas mais dolorosas, inclusive, tais provas são as mesmas que os
levaram a desistir da vida em reencarnações anteriores. As provas são
uma necessidade de aprendizado do espírito que possibilitarão seus
próximos passos na jornada evolutiva. Não há como evitar as
dificuldades pois a natureza não dá saltos mas, a paciência e a
resignação precisam, de uma vez por toda, entrar em sua conduta.
São duas qualidades de Espírito Superior difíceis de serem
experienciadas.
O Espiritismo “apresenta-nos os próprios suicidas a
informar-nos da situação desgraçada e, que se encontram e a
provar que ninguém viola impunimente a Lei de Deus, que
proíbe ao homem encurtar a uma vida.” ESE. Cap.V:14 ao 17.
C A U S A S A T E N U A N T E S
Como qualquer infrator, o julgamento de um suicida não difere
do julgamento efetuado nos Tribunais terrenos, onde o réu tem direito
a plena defesa. A análise feita no Tribunal da Consciência do próprio
suicida e com o auxílio da espiritualidade benfeitora, amigos e parentes
espirituais (nós não estamos sozinhos, nossos amores estão sempre
conosco embora não tenhamos condições emocionais para discernir
tudo o que acontece em nossa volta) são expostas alí, todas as
qualidades de espírito superior já adquiridas, bem como suas obras.
Dependendo da conduta do espírito a assistência e a pena serão menos
rigorosas, no entanto, nenhum suicida deixa de responder pelos
seus atos.
As sensações de sofrimento forjadas na mente deste espírito
deixarão marcas profundas por várias encarnações ocasionando
também, dependendo do teor da violência e dos agravantes, uma ou
mais reencarnações compulsórias provocando, assim, um grande
atraso em sua caminhada evolutiva.
“A CADA UM CONFORME SUAS OBRAS!”( Jesus)
OS AGRAVANTES
“O HOMEM PAGARÁ CENTIL POR CENTIL DO QUE DEVE”
Neste mesmo Tribunal da Consciência serão analisadas suas aquisições
mediante suas condutas ao longo das reencarnações. Se as qualidades de Espírito
Superior, que é a Centelha Divina trazida pelo espírito desde que ele saiu do Seio
de Deus, nunca foram levadas a sério devido ao egoísmo e o orgulho exacerbados
(que são os entraves da evolução).
Da mesma maneira que desenvolvemos estas qualidades e conquistamos
amores que, ora estão encarnados e outros desencarnados e que prestam grande
auxílio com seus testemunhos positivos; aqueles que olvidaram as lições de amor
escritas na Lei de Deus, nesta oportunidade não apresentam muitas obras nem
muitos amores bem como, têm poucas testemunhas ao seu favor.
No caso dos materialistas, nem todos que não acreditam numa vida futura
(reencarnação) ou vida após a morte, não que dizer que sejam maus. Mesmos eles,
têm obras positivas e negativas que igualmente serão analisadas mas, aqueles que
professam o materialismo e assumem a responsabilidade do seus incentivos ao
suicídio, estes terão suas penas agravadas em razão das vidas que, através de seus
discursos animaram àqueles que buscaram no suicídio uma saída para seus
problemas.
“NÃO PASSARÃO NEM UM TIL NEM UMA VÍRGULA
ANTES QUE A LEI SEJA CUMPRIDA”. (Jesus)
C O N C L U S Ã O
O ESPÍRITA TEM, ASSIM, VÁRIOS MOTIVOS A CONTRAPOR À IDÉIA DO
SUICÍDIO:
A CERTEZA DE UMA VIDA FUTURA, EM QUE, SABE-O ELE, SERÁ TANTO
MAIS DITOSO, QUANTO MAIS INDITOSO E RESIGNADO HAJA SIDO NA
TERRA:
A CERTEZA DE QUE, ABREVIANDO SEUS DIAS, CHEGA, PRECISAMENTE, A
RESULTADO OPOSTO AO QUE ESPERAVA;
QUE SE LIBERTA DE UM MAL, PARA INCORRER NUM MAL PIOR, MAS
LONGO E MAIS TERRIVEL;
QUE SE ENGANA, IMAGINANDO QUE, COM O MATAR-SE, VAI MAIS
DEPRESSA PARA O CÉU;
QUE O SUICÍDIO É UM OBSTACULO A QUE NO OUTRO MUNDO ELE SE
REÚNA AOS QUE FORAM OBJETO DE SUAS AFEIÇÕES E AOS QUAIS
ESPERAVA ENCONTRAR;
DONDE A CONSEQUÊNCIA DE QUE O SUICÍDIO, SÓ LHE TRAZENDO
DECEPÇÕES, É CONTRÁRIO AO SEUS PRÓPRIOS INTERESSES.
“Pois todos que crerem na carne, morrerão,
mas todos que crerem no Espírito viverão”.
Jesus.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ansiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superaçãoAnsiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superação
Rafael Almeida
 
Guia prevencao suicidio
Guia prevencao suicidioGuia prevencao suicidio
Guia prevencao suicidio
Denise Pacheco
 
Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
Dalila Melo
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
Miriam Gorender
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
Alexsandro Prates
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
IsabeldaCosta5
 
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescênciaPrevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Luciana França Cescon
 
Depressão palestra
Depressão   palestraDepressão   palestra
Depressão palestra
Isabel Teixeira
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
UNIME
 
Setembro Amarelo
Setembro AmareloSetembro Amarelo
Setembro Amarelo
Alfredo Lopes
 
Apresentação sobre o suicídio
Apresentação   sobre o suicídioApresentação   sobre o suicídio
Apresentação sobre o suicídio
Tássia Oliveira
 
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
Renata Pimentel
 
Suicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevenção
Suicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevençãoSuicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevenção
Suicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevenção
Washington Costa
 
As várias vertentes do suicídio
As várias vertentes do suicídioAs várias vertentes do suicídio
As várias vertentes do suicídio
Francisco Rúdar da Silva
 
Saúde emocional da mulher
Saúde emocional da mulherSaúde emocional da mulher
Saúde emocional da mulher
Pra Paula Barros
 
Suicídio: Atenção na Prevenção
Suicídio: Atenção na Prevenção   Suicídio: Atenção na Prevenção
Suicídio: Atenção na Prevenção
Luciana França Cescon
 
Valorização da vida - Wilma Badan CG
Valorização da vida - Wilma Badan CGValorização da vida - Wilma Badan CG
Valorização da vida - Wilma Badan CG
Mima Badan
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
Josi Borges
 
Depressão e Suicício
Depressão e SuicícioDepressão e Suicício
Depressão e Suicício
Laís Maria da Cruz
 

Mais procurados (20)

Ansiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superaçãoAnsiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superação
 
Guia prevencao suicidio
Guia prevencao suicidioGuia prevencao suicidio
Guia prevencao suicidio
 
Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
 
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescênciaPrevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescência
 
Depressão palestra
Depressão   palestraDepressão   palestra
Depressão palestra
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Setembro Amarelo
Setembro AmareloSetembro Amarelo
Setembro Amarelo
 
Apresentação sobre o suicídio
Apresentação   sobre o suicídioApresentação   sobre o suicídio
Apresentação sobre o suicídio
 
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
 
Suicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevenção
Suicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevençãoSuicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevenção
Suicídio: aspectos gerais e o papel da psicologia na sua compreensão e prevenção
 
As várias vertentes do suicídio
As várias vertentes do suicídioAs várias vertentes do suicídio
As várias vertentes do suicídio
 
Saúde emocional da mulher
Saúde emocional da mulherSaúde emocional da mulher
Saúde emocional da mulher
 
Suicídio: Atenção na Prevenção
Suicídio: Atenção na Prevenção   Suicídio: Atenção na Prevenção
Suicídio: Atenção na Prevenção
 
Valorização da vida - Wilma Badan CG
Valorização da vida - Wilma Badan CGValorização da vida - Wilma Badan CG
Valorização da vida - Wilma Badan CG
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
 
Depressão e Suicício
Depressão e SuicícioDepressão e Suicício
Depressão e Suicício
 

Destaque

Canvas
CanvasCanvas
Molecular tagging with SNAP-tag Final (3)
Molecular tagging with SNAP-tag Final (3)Molecular tagging with SNAP-tag Final (3)
Molecular tagging with SNAP-tag Final (3)
Zhen Lu
 
Venitul
VenitulVenitul
Ei3 a manrique flores wendy guadalupe produc02
Ei3 a manrique flores wendy guadalupe  produc02Ei3 a manrique flores wendy guadalupe  produc02
Ei3 a manrique flores wendy guadalupe produc02
wmwnriquef
 
trilochanbhambra CV
trilochanbhambra CVtrilochanbhambra CV
trilochanbhambra CV
Trilochan Singh
 
Los virus y sus peligros
Los virus y sus peligrosLos virus y sus peligros
Los virus y sus peligros
Candela Daporta
 
Типы слогов в английском языке
Типы слогов в английском языкеТипы слогов в английском языке
Типы слогов в английском языке
Lana Yatu
 
Tuas dores
Tuas doresTuas dores
Tuas dores
CEENA_SS
 
Internet por pedro garrido
Internet por pedro garridoInternet por pedro garrido
Internet por pedro garrido
pedretegarrido
 
Proyecto de e learning
Proyecto de e learningProyecto de e learning
Proyecto de e learning
misael moreno avila
 
Comunicacion digital
Comunicacion digitalComunicacion digital
Comunicacion digital
Jorge Fonseca
 
Media center management just got smarter!
Media center management just got smarter!Media center management just got smarter!
Media center management just got smarter!
Creative Mileage
 
FinalPoster
FinalPosterFinalPoster
FinalPoster
Zhen Lu
 
Canvas
CanvasCanvas
Couponschori
CouponschoriCouponschori
Couponschori
coupons chori
 
Koreano
KoreanoKoreano
Koreano
maribel mq
 
Nuevas tecnologías de procesadores
Nuevas tecnologías de procesadoresNuevas tecnologías de procesadores
Nuevas tecnologías de procesadores
Bradley1102
 
modify12
modify12modify12
modify12
kedru sultan
 
Bem aventurados os aflitos
Bem aventurados os aflitosBem aventurados os aflitos
Bem aventurados os aflitos
CEENA_SS
 

Destaque (20)

Canvas
CanvasCanvas
Canvas
 
Molecular tagging with SNAP-tag Final (3)
Molecular tagging with SNAP-tag Final (3)Molecular tagging with SNAP-tag Final (3)
Molecular tagging with SNAP-tag Final (3)
 
Venitul
VenitulVenitul
Venitul
 
Ei3 a manrique flores wendy guadalupe produc02
Ei3 a manrique flores wendy guadalupe  produc02Ei3 a manrique flores wendy guadalupe  produc02
Ei3 a manrique flores wendy guadalupe produc02
 
trilochanbhambra CV
trilochanbhambra CVtrilochanbhambra CV
trilochanbhambra CV
 
Los virus y sus peligros
Los virus y sus peligrosLos virus y sus peligros
Los virus y sus peligros
 
Типы слогов в английском языке
Типы слогов в английском языкеТипы слогов в английском языке
Типы слогов в английском языке
 
Tuas dores
Tuas doresTuas dores
Tuas dores
 
Internet por pedro garrido
Internet por pedro garridoInternet por pedro garrido
Internet por pedro garrido
 
Proyecto de e learning
Proyecto de e learningProyecto de e learning
Proyecto de e learning
 
Comunicacion digital
Comunicacion digitalComunicacion digital
Comunicacion digital
 
Media center management just got smarter!
Media center management just got smarter!Media center management just got smarter!
Media center management just got smarter!
 
FinalPoster
FinalPosterFinalPoster
FinalPoster
 
Canvas
CanvasCanvas
Canvas
 
Couponschori
CouponschoriCouponschori
Couponschori
 
Koreano
KoreanoKoreano
Koreano
 
CAD_CCTV_Cabling
CAD_CCTV_CablingCAD_CCTV_Cabling
CAD_CCTV_Cabling
 
Nuevas tecnologías de procesadores
Nuevas tecnologías de procesadoresNuevas tecnologías de procesadores
Nuevas tecnologías de procesadores
 
modify12
modify12modify12
modify12
 
Bem aventurados os aflitos
Bem aventurados os aflitosBem aventurados os aflitos
Bem aventurados os aflitos
 

Semelhante a Suicídio - Uma Epidemia Silenciosa

Campanha Setembro Amarelo - 190922 .pdf
Campanha Setembro Amarelo - 190922 .pdfCampanha Setembro Amarelo - 190922 .pdf
Campanha Setembro Amarelo - 190922 .pdf
JssicaRibeiroMarques2
 
PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptx
PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxPREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptx
PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptx
Hugo Silva
 
Memórias de um suicida
Memórias de um suicidaMemórias de um suicida
Memórias de um suicida
Dr. Walter Cury
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
Alinebrauna Brauna
 
2011 suicidio
2011 suicidio2011 suicidio
2011 suicidio
Cristina Tristacci
 
Suicidio
SuicidioSuicidio
Suicidio
Dr. Walter Cury
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
Alinebrauna Brauna
 
Crise e Suicídio
Crise e SuicídioCrise e Suicídio
Crise e Suicídio
Espaço da Mente
 
1265454
12654541265454
1265454
Fabio Couto
 
Suicídio palestra cefa 7 dez 12
Suicídio   palestra cefa 7 dez 12Suicídio   palestra cefa 7 dez 12
Suicídio palestra cefa 7 dez 12
balsense
 
Factos e mitos associados ao suicídio
Factos e mitos associados ao suicídioFactos e mitos associados ao suicídio
Factos e mitos associados ao suicídio
Oficina Psicologia
 
prv.pptx
prv.pptxprv.pptx
prv.pptx
christianne54
 
Apresentação soi
Apresentação   soiApresentação   soi
Apresentação soi
Janeide de Gois
 
Material-de-Apoio-ENEM-NÃO-TIRA-FÉRIAS-LIVE-JOÃO-SARAIVA-SOUSA-NUNES.pdf
Material-de-Apoio-ENEM-NÃO-TIRA-FÉRIAS-LIVE-JOÃO-SARAIVA-SOUSA-NUNES.pdfMaterial-de-Apoio-ENEM-NÃO-TIRA-FÉRIAS-LIVE-JOÃO-SARAIVA-SOUSA-NUNES.pdf
Material-de-Apoio-ENEM-NÃO-TIRA-FÉRIAS-LIVE-JOÃO-SARAIVA-SOUSA-NUNES.pdf
AnaCarol906587
 
PRONTOS PARA MATAR E PARA MORRER
PRONTOS PARA MATAR E PARA MORRERPRONTOS PARA MATAR E PARA MORRER
PRONTOS PARA MATAR E PARA MORRER
Rafael Almeida
 
Apresentação cuidado, frágil pdf
Apresentação cuidado, frágil pdfApresentação cuidado, frágil pdf
Apresentação cuidado, frágil pdf
Luciana França Cescon
 
SETEMBRO AMARELO Drogas e Suicídio.pptx
SETEMBRO AMARELO Drogas e Suicídio.pptxSETEMBRO AMARELO Drogas e Suicídio.pptx
SETEMBRO AMARELO Drogas e Suicídio.pptx
JOSIVALDO ALVES DE AQUINO
 
PALESTRA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxDDDDDDDDDDDDDD
PALESTRA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxDDDDDDDDDDDDDDPALESTRA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxDDDDDDDDDDDDDD
PALESTRA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxDDDDDDDDDDDDDD
Levy932163
 
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptxSetembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Telma Lima
 
Risco de suicídio helio rocha
Risco de suicídio helio rochaRisco de suicídio helio rocha
Risco de suicídio helio rocha
Inaiara Bragante
 

Semelhante a Suicídio - Uma Epidemia Silenciosa (20)

Campanha Setembro Amarelo - 190922 .pdf
Campanha Setembro Amarelo - 190922 .pdfCampanha Setembro Amarelo - 190922 .pdf
Campanha Setembro Amarelo - 190922 .pdf
 
PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptx
PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxPREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptx
PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptx
 
Memórias de um suicida
Memórias de um suicidaMemórias de um suicida
Memórias de um suicida
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
 
2011 suicidio
2011 suicidio2011 suicidio
2011 suicidio
 
Suicidio
SuicidioSuicidio
Suicidio
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
 
Crise e Suicídio
Crise e SuicídioCrise e Suicídio
Crise e Suicídio
 
1265454
12654541265454
1265454
 
Suicídio palestra cefa 7 dez 12
Suicídio   palestra cefa 7 dez 12Suicídio   palestra cefa 7 dez 12
Suicídio palestra cefa 7 dez 12
 
Factos e mitos associados ao suicídio
Factos e mitos associados ao suicídioFactos e mitos associados ao suicídio
Factos e mitos associados ao suicídio
 
prv.pptx
prv.pptxprv.pptx
prv.pptx
 
Apresentação soi
Apresentação   soiApresentação   soi
Apresentação soi
 
Material-de-Apoio-ENEM-NÃO-TIRA-FÉRIAS-LIVE-JOÃO-SARAIVA-SOUSA-NUNES.pdf
Material-de-Apoio-ENEM-NÃO-TIRA-FÉRIAS-LIVE-JOÃO-SARAIVA-SOUSA-NUNES.pdfMaterial-de-Apoio-ENEM-NÃO-TIRA-FÉRIAS-LIVE-JOÃO-SARAIVA-SOUSA-NUNES.pdf
Material-de-Apoio-ENEM-NÃO-TIRA-FÉRIAS-LIVE-JOÃO-SARAIVA-SOUSA-NUNES.pdf
 
PRONTOS PARA MATAR E PARA MORRER
PRONTOS PARA MATAR E PARA MORRERPRONTOS PARA MATAR E PARA MORRER
PRONTOS PARA MATAR E PARA MORRER
 
Apresentação cuidado, frágil pdf
Apresentação cuidado, frágil pdfApresentação cuidado, frágil pdf
Apresentação cuidado, frágil pdf
 
SETEMBRO AMARELO Drogas e Suicídio.pptx
SETEMBRO AMARELO Drogas e Suicídio.pptxSETEMBRO AMARELO Drogas e Suicídio.pptx
SETEMBRO AMARELO Drogas e Suicídio.pptx
 
PALESTRA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxDDDDDDDDDDDDDD
PALESTRA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxDDDDDDDDDDDDDDPALESTRA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxDDDDDDDDDDDDDD
PALESTRA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO.pptxDDDDDDDDDDDDDD
 
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptxSetembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
 
Risco de suicídio helio rocha
Risco de suicídio helio rochaRisco de suicídio helio rocha
Risco de suicídio helio rocha
 

Mais de CEENA_SS

Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
CEENA_SS
 
Os Mensageiros - Prefácio feito por Emmanuel
Os Mensageiros - Prefácio feito por EmmanuelOs Mensageiros - Prefácio feito por Emmanuel
Os Mensageiros - Prefácio feito por Emmanuel
CEENA_SS
 
A Alegria
A AlegriaA Alegria
A Alegria
CEENA_SS
 
Cultiva a paz
Cultiva a pazCultiva a paz
Cultiva a paz
CEENA_SS
 
Pais e filhos
Pais e filhosPais e filhos
Pais e filhos
CEENA_SS
 
Os Valores Perdidos
Os Valores PerdidosOs Valores Perdidos
Os Valores Perdidos
CEENA_SS
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
CEENA_SS
 
O Cristo Consolador
O Cristo ConsoladorO Cristo Consolador
O Cristo Consolador
CEENA_SS
 
Ansiedade e Espiritualidade
Ansiedade e EspiritualidadeAnsiedade e Espiritualidade
Ansiedade e Espiritualidade
CEENA_SS
 
Nós e Nossas Reencarnações
Nós e Nossas ReencarnaçõesNós e Nossas Reencarnações
Nós e Nossas Reencarnações
CEENA_SS
 
Qua a tua obra?
Qua a tua obra?Qua a tua obra?
Qua a tua obra?
CEENA_SS
 
Conhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmoConhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmo
CEENA_SS
 
O Dever
O DeverO Dever
O Dever
CEENA_SS
 
Depressão e magnetismo
Depressão e magnetismoDepressão e magnetismo
Depressão e magnetismo
CEENA_SS
 
Regeneração da Humanidade
Regeneração da HumanidadeRegeneração da Humanidade
Regeneração da Humanidade
CEENA_SS
 
O Fardo com Jesus
O Fardo com JesusO Fardo com Jesus
O Fardo com Jesus
CEENA_SS
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
CEENA_SS
 
Caracteres da Perfeição
Caracteres da PerfeiçãoCaracteres da Perfeição
Caracteres da Perfeição
CEENA_SS
 
Na Hora da Crise
Na Hora da CriseNa Hora da Crise
Na Hora da Crise
CEENA_SS
 
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novoNinguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
CEENA_SS
 

Mais de CEENA_SS (20)

Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
 
Os Mensageiros - Prefácio feito por Emmanuel
Os Mensageiros - Prefácio feito por EmmanuelOs Mensageiros - Prefácio feito por Emmanuel
Os Mensageiros - Prefácio feito por Emmanuel
 
A Alegria
A AlegriaA Alegria
A Alegria
 
Cultiva a paz
Cultiva a pazCultiva a paz
Cultiva a paz
 
Pais e filhos
Pais e filhosPais e filhos
Pais e filhos
 
Os Valores Perdidos
Os Valores PerdidosOs Valores Perdidos
Os Valores Perdidos
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
O Cristo Consolador
O Cristo ConsoladorO Cristo Consolador
O Cristo Consolador
 
Ansiedade e Espiritualidade
Ansiedade e EspiritualidadeAnsiedade e Espiritualidade
Ansiedade e Espiritualidade
 
Nós e Nossas Reencarnações
Nós e Nossas ReencarnaçõesNós e Nossas Reencarnações
Nós e Nossas Reencarnações
 
Qua a tua obra?
Qua a tua obra?Qua a tua obra?
Qua a tua obra?
 
Conhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmoConhece a ti mesmo
Conhece a ti mesmo
 
O Dever
O DeverO Dever
O Dever
 
Depressão e magnetismo
Depressão e magnetismoDepressão e magnetismo
Depressão e magnetismo
 
Regeneração da Humanidade
Regeneração da HumanidadeRegeneração da Humanidade
Regeneração da Humanidade
 
O Fardo com Jesus
O Fardo com JesusO Fardo com Jesus
O Fardo com Jesus
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
 
Caracteres da Perfeição
Caracteres da PerfeiçãoCaracteres da Perfeição
Caracteres da Perfeição
 
Na Hora da Crise
Na Hora da CriseNa Hora da Crise
Na Hora da Crise
 
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novoNinguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
 

Último

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 

Último (10)

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 

Suicídio - Uma Epidemia Silenciosa

  • 2. SUICÍDIO OU AUTOCÍDIO é o ato intencional de matar a si mesmo. CAUSAS MAIS COMUNS: “ A INCREDULIDADE, A SIMPLES DÚVIDA SOBRE O FUTURO, AS IDÉIAS MATERIALISTAS, NUMA PALAVRA, SÃO OS MAIORES INCIDENTES AO SUICÍDIO; OCASIONAM A COVARDIA MORAL.” ESE.CAP.V:14 A 17 Transtornos Mental e Psicológico:  Depressão  Transtorno bipolar  Transtorno de Ansiedade  Transtorno de Personalidade  Esquizofrenia  Alcoolismo e abuso de drogas  Demência, Mal de Parckinson e Alzheimer Biológico: genética, hereditariedade (doenças mentais) Dificuldades Financeiras ( comum nas classes sociais elevadas) Dificuldades Emocionais: Rebeldia Vontade Legítima: Dever Moral
  • 3. “E O QUE É A VIDA HUMANA, COM RELAÇÃO À ETERNIDADE, SENÃO BEM MENOS QUE UM DIA? MAS, PARA AQUELE QUE NÃO CRÊ NA ETERNIDADE E JULGA QUE COM A VIDA TUDO SE ACABA, SE OS INFORTÚNIOS E AS AFLIÇÕES O ACABRUNHAM, UNICAMENTE NA MORTE VÊ UMA SOLUÇÃO PARA AS SUAS AMARGURAS. NADA ESPERANDO, ACHA MUITO NATURAL, MUITO LÓGICO MESMO, ABREVIAR PELO SUICÍDIO AS SUAS MISÉRIAS.” ESE. CAP. V Itens:14 A 17
  • 4. E P I D E M I O L O G I A  MAIS DE UM MILHÃO DE PESSOAS SE SUICIDAM NO MUNDO;  DÉCIMA CAUSA DE MORTE NO MUNDO;  PRINCIPAL CAUSA DE MORTE ENTRE ADOLESCENTE E ADULTOS COM MENOS DE 35 ANOS DE IDADE  DE 10 A 20 MILHÕES DE TENTATIVAS COM RESULTADOS NÃO FATAIS;  AS TAXAS DE SUICÍDIO AUMENTARAM 60% NOS ÚLTIMOS 50 ANOS PRINCIPALMENTE NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS  NA ASIA ESTIMATIVAMENTE OCORRE 60% DOS SUICÍDIOS NO PLANETA;  SEGUNDO A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, CHINA, ÍNDIA E JAPÃO PODEM SER RESPONSÁVEIS POR 40% DE TODOS OS SUICÍDIOS DO MUNDO. NO BRASIL O ÍNDICE É REGIONALMENTE SEMELHANTE AOS DE PAÍSES COM MAIORES TAXAS DO MUNDO, PRICIPALMENTE NO RGS E MS. “O SUICÍDIO É A GRANDE QUESTÃO FILOSÓFICA DO NOSSO TEMPO, DECIDIR SE A VIDA MERECE OU NÃO SER VIVIDA, É RESPONDER A UMA PERGUNTA FUNDAMENTALMENTE DA FILOSOFIA.” Albert Camus
  • 5. I D E A Ç Ã O D E S U I C Í D I O Segundo a Psicologia, pessoas que pensam em desaparecer, dormir para sempre, ir embora para sempre e nunca mais voltar... são indícios de vontade de morrer, mesmo quando falando num tom de brincadeira, indica necessidade de intervenção. Outros comportamentos associados com tentativa de suicídio e que devem ser tratados como alerta:  Fumar Cigarros (consciente do mal que faz a saúde);  Distúrbios do Sono (provoca elevado grau de estresse);  Transtornos Alimentares ( excesso de alimentos);  Descaso com a higiene e cuidados pessoais;  Mau humor, irritabilidade, tristeza, humor depressivo;  Transtorno de ansiedade ( síndrome de pânico e TOC);  Correr riscos desnecessários ( não uso de camisinha, dirigir perigosamente, andar em locais perigosos);  Alucinação, delírio, desconfiança excessiva, ação cognitiva (sintomas de esquizofrenia);  Ter um método planejado que leva à morte;  Ouvir músicas, assistir filmes, ler livros sobre morte, regularmente;  Pouca socialização, se isolar da família e amigos.
  • 6. IDEAÇÃO E OBSESSÃO Yvone Pereira, em Memórias de Um Suicídio dá a seguinte definição:” aqueles que se arrojaram ao suicídio, para sempre esperam livrar-se de dissabores julgados insuportáveis, de sofrimento e problemas considerados insolúveis pela tibiez da vontade deseducada, que se acovarda em presença, muitas vezes, da vergonha do descrédito ou da desonra, dos remorsos deprimentes postos a enxovalharem a consciência, consequência de ações praticadas à revelia das Leis do Bem e da Justiça.” Aos olhos do espiritismo, nenhum de nós está livre de obsessões devido ao patamar evolutivo em que nos encontramos. A obsessão é a doença do espírito. Em encarnações passadas, por ignorância das Leis Divinas, cometemos erros que, nesta encarnação, nos levam às doenças da alma e nos ligam aos espíritos que ferimos (alguns encarnados – nossos desafetos, e outros desencarnados porque não conseguiram a bênção da reencarnação por não terem o dom do perdão); permanecem ao nosso lado, espiritualmente, nos inspirando nos atos que nos levarão a eles para eles realizem seus planos de vingança.
  • 7. O suicídio é a porta deste reencontro fatídico e oportunista que leva o suicida diretor aos braços de seus algozes devido à vulnerabilidade metal provocada pelo trauma da violência do ato. São esses que provocam as mais intensas e piores sensações de dor e desespero. Essas sensações dolorosas, unidas à sensação da morte brutal, comprometem, em muito, o discernimento do espírito suicida. Ainda em Memória de Um Suicida, a visão de nossos inimigos espirituais são assim nos apresentada:”... seguido por entidades perversas, bandoleiros da erraticidade, que gostam de surpreender, com ciladas odiosas, criaturas nas condições amarguradas em que me via, para escravisá-las e com elas engrossar as fileiras obsessoras que desbaratam as sociedades terrenas e arruínam os homens levando-os às tentações mais torpes, através de influenciações letais...”
  • 8. F A T O R E S D E R I S C O  Planejar o suicídio;  Acesso ao método de suicídio;  Tentativas anteriores;  Eventos estressores recentes ( perda de emprego, morte de ente querido, desastres naturais, guerras, diagnósticos de doenças e separação);  Idade entre 13 a 19 anos (35% dos adolescentes têm ideação suicida no Brasil);  Rede de apoio social restrita ( poucos amigos e cuidadores)  Nível sócio-econômico e educacional baixo;  Traumas de abusos físicos e sexual;  Baixa auto-estima e desesperança;  Questões de orientação sexual (homo e transexualismo);  Pouco discernimento, falta de controle da impulsividade e comportamento auto destrutivo;  Poucos recursos ( cognitivos, materiais, funcionais e sociais) para enfrentar problemas;  Doenças físicas e dor crônicas ( H I V);  Exposição ao suicídio de outras pessoas.  Fatores sócio-econômico (desemprego, pobreza, falta de moradia, discriminação).
  • 9. C L A S S I F I C A Ç Ã O Automutilação = com consequência de morte Eutanásia ou suicídio medicamente assistido = é um acordo entre médico e paciente com anuência e assistência da família. ( É uma questão ética e politicamente bastante controvertida). Usado por pacientes em estado terminal ou doença com dor extrema e de qualidade de vida mínima pela doença ou lesão. Auto Sacrifício = não é considerado por muitos um suicídio, uma vez que o objetivo não é se matar a si mesmo mas, salvar outrem. Ortotanasia – É quando não se tomam medidas para prolongar artificialmente a vida de uma pessoa com uma doença letal, restringindo a fazer um tratamento paliativo para aliviar a dor e permitir uma morte digna. No Brasil essa prática só foi legalizada em 2010. Homicídio e Suicídio = quando se mata alguém e depois se mata para não ser punido. Ataque Suicida = motivos militar ou político. Pacto Suicida ou Suicídio em massa = Exemplo: seita chamada “Peaples Temple” de Tim Jones em 1978 levou 918 pessoas à morte inclusive menores. Indução ao Suicídio = induzir, estimular, dar dicas ou apoiar de qualquer outra forma o suicídio de outra pessoa é crime em vários países ocidentais. É considerado como uma forma de homicídio doloso (que tem intenção de matar). Levando-se em conta, inclusive, quando o estímulo é feito via Internet conforme artigo 122 do Código de Processo Penal.
  • 10. M É T O D O S Os métodos variam conforme a cultura dos países à nível dramático: 1º - Enforcamento, envenenamento por pesticida e armas de fogo; 2º - Asfixia e envenenamento: 3º - Traumas contundentes (saltos de prédio, em ponte, jogando-se debaixo de trem e carro e provocação de acidente. 4º - Afogamento 5º - Choque elétrico
  • 11. M E D I D A S D E P R E V E N Ç Ã O O conhecimento dos sinais de alerta sobre ideação suicida, fatores de risco e prevenção e como intervir em crises com abordagem psicológica: 1º - Colocar em acompanhamento psicológico e psiquiátrico; 2º - Mobilizar rede social de apoio ( família, parceiros, amigos); 3º - Em caso grave, internação em um CAPS( Centro de Atenção Psicossocial); 4º - Fazer um contrato de vida onde a pessoa se compromete a ligar para alguém de sua confiança antes da prática; 5º - Monitoramento regular; 6º - Restringir acesso a álcool e drogas; 7º - Retirar o acesso aos métodos (arma de fogo, veneno para animais) do ambiente; 8º - Conversar sobre alternativas para solução dos problemas atuais e d como encará-lo de uma forma mais saudável.
  • 12. OBS. Familiares e amigos devem ficar alerta para pessoas com ideação suicida que começaram a usar antidepressivos. Medicamentos antidepressivos, apesar de diminuir a ideação a longo prazo, nos primeiros meses aumenta bastante os riscos, até melhorar a capacidade do indivíduo de tomar decisões e atitudes é preciso o acompanhamento constante. A Organização Mundial da Saúde(OMS) e a Associação Internacional Para A Prevenção do Suicídio, estabeleceram o Dia Mundial Para A Prevenção do Suicídio com o objetivo de disseminar informações adequadas e chamar a atenção para o que já é considerado um problema de Saúde Pública.
  • 13. G Ê N E R O No Ocidente morrem mais homens mas são as mulheres que tentam com mais frequência. Os homens usam mais meio eficazes de violência enquanto as mulheres usam meios mais lentos.
  • 14. O ALCOOLISMO E O USO DE DROGAS USE = 33% a 69% apresentam alcoolemia REINO UNIDO = 45% apresentam alcoolemia SÃO PAULO = 36,2% apresentam alcoolemia Em adolescente o álcool ou uso indevido de drogas desempenham um papel em até 70% dos suicídios.
  • 15. UMA MORTE A CADA 40 SEGUNDOS NO MUNDO No Brasil há uma prevalência nos jovens entre 15 a 24 anos; é o maior índice do mundo de morte entre jovens. Em Amambaí no Mato Grosso do Sul há o maior índice de suicídio do mundo. 81% dos suicídios no Mato Grosso do Sul está entre os índios sendo que o maior número é de mulheres e no Rio Grande do Sul o número maior é de homens.
  • 16. INTERPRETAÇÃO RELIGIOSA DAVID ÉMILE DURKLEIM, sociólogo, psicólogo social e filósofo francês, em sua teoria sobre suicídio, acredita que a religião promove valores compartilhados, interação e limites sociais fortes que evitam que o indivíduo se sinta isolado e, ao mesmo tempo, estabelece um conjunto de ideais pelos quais deve viver, constituindo, assim, um fator protetor contra o suicídio. Para o Cristianismo o suicídio é um pecado; Para o Catolicismo o argumento é baseado no mandamento “ NÃO MATARÁS” (Mateus, 19:18) e da idéia que “a vida é um dom dado por Deus e que não deve ser desprezada e o suicídio é contra a ordem NATURAL, portanto, interfere na vontade de Deus”
  • 17. Na Bíblia, Jó, Moisés e Elias desejaram tirar sua vida e Salomão, Saul e Judas Iscariote cometeram atos suicidas. Pela Bíblia o suicídio deve ser evitado mas há o consolo para aquele que perderam seus entes queridos: é o reencontro após a morte por acreditarem que a vida é Eterna, conforme esta escrito:” Nada pode separar um cristão do amor de Deus” (Romanos, 8:38,39) e “os cristãos podem saber que possuem a vida Eterna sem qualquer dúvida” ( João, 5:13 ) e na passagem que diz que “ Jesus perdoou todos os nossos pecados com o Seu sacrifício. NO JUDAÍSMO o suicídio é o mesmo que negar a bondade de Deus para com mundo NO ISLAMISMO é visto como um sinal de descrença em Deus. NO HINDUÍSMO é reprovado e é considerado tão pecaminoso quanto matar outra pessoa. O suicida passa a fazer parte do Espírito do mundo, vagando pela Terra até o dia em que deveria ter falecido, caso não tivesse se suicidado. NO BUDISMO é visto como uma ação negativa pois vai contra o preceito “não se destra nenhuma forma de vida, incluindo a própria.”
  • 18. OBS. O passado dos indivíduos atua fortemente na influência que experimentam no presente; atos presentes, por sua vez, tornam-se a influência do fundo para a experiência futura (carma). As ações produzidas pela mente, pelo corpo e pela reação, ou repercussão, são causas das condições (boas ou más) de que nos deparamos no mundo hoje. SEITA PRÓ-SUICÍDIO = Os Cátaros eram adeptos de um movimento Católico na idade média onde o corpo físico era considerado como um cárcere do Espírito Divino ( ou de Anjos sem sexo) e como tal deveriam ser destruídos.
  • 19. IDEAÇÕES SUICIDAS NAS RELIGIÕES  CATÓLICOS = 26,4%  EVANGÉLICOS = 24%  ESPIRITUALISTAS = 13,3%  SEM RELIGÃO = 10% Parece irônico que justamente as pessoas que não professam filosofias religiosas estejam incluídas no menor número de ideações suicidas. A maior parte das pessoas são levadas à religião, não para conhecerem Deus mas, em busca de uma saída para suas mazelas e uma delas, muito forte, é a idéia suicida.
  • 20. OS MATERIALISTAS “QUANDO HOMENS DE CIÊNCIA, APOIADOS NA AUTORIDADE DE SEU SABER, SE ESFORÇAM POR PROVAR AOS QUE OS OUVEM OU LÊEM QUE ESTES NADA TÊM A ESPERAR DEPOIS DA MORTE, NÃO ESTÃO DE FATO LEVANDO-OS A DESUZIR QUE, SE SÃO DESGRAÇADOS, COISA MELHOR NÃO LHES RESTA SENÃO SE MATAREM? QUE LHES PODERIAM DIZER PARA DESVIÁ-LOS DESSA CONSEQUÊNCIA? QUE COMPENSAÇÃO LHES PODEM OFERECER? QUE ESPERANÇA LHES PODEM DAR? NENHUMA, A NÃO SER NADA. DAÍ SE DEVE CONCUIR QUE, SE O NADA É O ÚNICO REMÉDIO HERÓICO, A ÚNICA PERSPECTIVA, MAIS VALE BUSCÁ-LO IMEDIATAMENTE E NÃO MAIS TARDE, PARA SOFRER POR MENOS TEMPO.” ESE. CAP.V : 14 AO 17. “ ...COM O ESPIRITISMO, TORNASE IMPOSSÍVEL A DÚVIDA, MUDA O ASPECTO DA VIDA. O CRENTE SABE QUE A EXISTÊNCIA SE PROLONGA INDEFINIDAMENTE PARA LÁ DO TÚMULO, MAS EM CONDIÇÕES MUITO DIVERSAS: DONDE A PACIÊNCIA E A RESIGNAÇÃO QUE O AFASTAM MUITO NATURALMENTE DE PENSAR NO SUICÍDIO: DANDO, EM SUMA, A CORAGEM MORAL.” ESE – CAP. V : 14 AO 17
  • 21. UMA VEZ SUICIDA, OUTRA VEZ SUICIDA As ideações ao suicídio não são apenas desta encarnação. Espíritos que já se suicidaram em outras encarnações, nesta, corre o risco de retomar as ideias e aceitar sugestões obsessivas nos momentos das provas mais dolorosas, inclusive, tais provas são as mesmas que os levaram a desistir da vida em reencarnações anteriores. As provas são uma necessidade de aprendizado do espírito que possibilitarão seus próximos passos na jornada evolutiva. Não há como evitar as dificuldades pois a natureza não dá saltos mas, a paciência e a resignação precisam, de uma vez por toda, entrar em sua conduta. São duas qualidades de Espírito Superior difíceis de serem experienciadas. O Espiritismo “apresenta-nos os próprios suicidas a informar-nos da situação desgraçada e, que se encontram e a provar que ninguém viola impunimente a Lei de Deus, que proíbe ao homem encurtar a uma vida.” ESE. Cap.V:14 ao 17.
  • 22. C A U S A S A T E N U A N T E S Como qualquer infrator, o julgamento de um suicida não difere do julgamento efetuado nos Tribunais terrenos, onde o réu tem direito a plena defesa. A análise feita no Tribunal da Consciência do próprio suicida e com o auxílio da espiritualidade benfeitora, amigos e parentes espirituais (nós não estamos sozinhos, nossos amores estão sempre conosco embora não tenhamos condições emocionais para discernir tudo o que acontece em nossa volta) são expostas alí, todas as qualidades de espírito superior já adquiridas, bem como suas obras. Dependendo da conduta do espírito a assistência e a pena serão menos rigorosas, no entanto, nenhum suicida deixa de responder pelos seus atos. As sensações de sofrimento forjadas na mente deste espírito deixarão marcas profundas por várias encarnações ocasionando também, dependendo do teor da violência e dos agravantes, uma ou mais reencarnações compulsórias provocando, assim, um grande atraso em sua caminhada evolutiva. “A CADA UM CONFORME SUAS OBRAS!”( Jesus)
  • 23. OS AGRAVANTES “O HOMEM PAGARÁ CENTIL POR CENTIL DO QUE DEVE” Neste mesmo Tribunal da Consciência serão analisadas suas aquisições mediante suas condutas ao longo das reencarnações. Se as qualidades de Espírito Superior, que é a Centelha Divina trazida pelo espírito desde que ele saiu do Seio de Deus, nunca foram levadas a sério devido ao egoísmo e o orgulho exacerbados (que são os entraves da evolução). Da mesma maneira que desenvolvemos estas qualidades e conquistamos amores que, ora estão encarnados e outros desencarnados e que prestam grande auxílio com seus testemunhos positivos; aqueles que olvidaram as lições de amor escritas na Lei de Deus, nesta oportunidade não apresentam muitas obras nem muitos amores bem como, têm poucas testemunhas ao seu favor. No caso dos materialistas, nem todos que não acreditam numa vida futura (reencarnação) ou vida após a morte, não que dizer que sejam maus. Mesmos eles, têm obras positivas e negativas que igualmente serão analisadas mas, aqueles que professam o materialismo e assumem a responsabilidade do seus incentivos ao suicídio, estes terão suas penas agravadas em razão das vidas que, através de seus discursos animaram àqueles que buscaram no suicídio uma saída para seus problemas. “NÃO PASSARÃO NEM UM TIL NEM UMA VÍRGULA ANTES QUE A LEI SEJA CUMPRIDA”. (Jesus)
  • 24. C O N C L U S Ã O O ESPÍRITA TEM, ASSIM, VÁRIOS MOTIVOS A CONTRAPOR À IDÉIA DO SUICÍDIO: A CERTEZA DE UMA VIDA FUTURA, EM QUE, SABE-O ELE, SERÁ TANTO MAIS DITOSO, QUANTO MAIS INDITOSO E RESIGNADO HAJA SIDO NA TERRA: A CERTEZA DE QUE, ABREVIANDO SEUS DIAS, CHEGA, PRECISAMENTE, A RESULTADO OPOSTO AO QUE ESPERAVA; QUE SE LIBERTA DE UM MAL, PARA INCORRER NUM MAL PIOR, MAS LONGO E MAIS TERRIVEL; QUE SE ENGANA, IMAGINANDO QUE, COM O MATAR-SE, VAI MAIS DEPRESSA PARA O CÉU; QUE O SUICÍDIO É UM OBSTACULO A QUE NO OUTRO MUNDO ELE SE REÚNA AOS QUE FORAM OBJETO DE SUAS AFEIÇÕES E AOS QUAIS ESPERAVA ENCONTRAR; DONDE A CONSEQUÊNCIA DE QUE O SUICÍDIO, SÓ LHE TRAZENDO DECEPÇÕES, É CONTRÁRIO AO SEUS PRÓPRIOS INTERESSES. “Pois todos que crerem na carne, morrerão, mas todos que crerem no Espírito viverão”. Jesus.