SlideShare uma empresa Scribd logo
SERVIÇO DE REFERÊNCIA


     PROCESSO DE REFERÊNCIA



SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL


        Fontes Gerais de Informação
              Prof. Dra. Célia C. Dias
                         UNIFOR-MG
                                 2011
SERVIÇO DE REFERÊNCIA



             PROCESSO DE REFERÊNCIA



                          SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL
O conceito de serviço de referência
provém do inglês reference work, mas tem
origem latina com o termo refere, que
significa “indicar e informar” (LINE,1974).
Tal conceito começou a difundir-se com o
surgimento das primeiras universidades,
quando foi criada uma seção independente
voltada à prestação de serviço de
assistência aos leitores.
Mudança de paradigma: do acervo para
o do acesso.
No paradigma do acervo

As diferentes atividades da biblioteca
estão voltadas à conservação e
manutenção dos livros, tendo ainda um
apego demasiado ao espaço biblioteca,
ressaltando o valor etimológico do termo,
“casa dos livros”.
O usuário: é colocado em segundo
plano, já que o mais importante é
conservar o acervo.
No paradigma do acesso

As ações se convergem para o usuário,
tanto motivadas pelas novas tecnologias,
redimensionando a questão do espaço
(não mais restrito à biblioteca)....
... como no serviço de referência, que
redescobrem e recriam estratégias para
auxiliar o sujeito na resolução de suas
lacunas de conhecimento
(COELHO NETO, 1996).
No paradigma do acesso

A referência é muito mais que uma
técnica especializada de orientação
bibliográfica ...
...é antes de tudo uma atividade humana,
que atende um anseio de alguém que tem
alguma lacuna em seus esquemas mentais,
e que diante dessa impossibilidade de
compreender busca a informação.
(DERVIN; DEWDNEY, 1986).
Níveis de necessidade do usuário

1)visceral:
O primeiro nível é aquele que o usuário
desconhece não só o problema como
muitas vezes sua natureza, não sabendo o
que procura
Níveis de necessidade do usuário

2)Consciente: já existe a consciência do
problema, mas não sabe por que tem essa
necessidade de informação.
3) Formalizada: No nível seguinte já
consegue formalizar uma hipótese, mas
não sabe como encontrar as respostas.
4) Negociada: é capaz de representar seu
problema de modo inteligível, mas
necessita da mediação para identificar
onde está a informação (GROGAN, 1995).
serviço de referência

O serviço que facilita o acesso à
informação, e que especialmente ajuda o
utilizador a localizar a informação
procurada é o serviço de referência.
Este serviço, tradicionalmente definido
como aquele que relaciona o utilizador que
tem uma necessidade de informação com
os recursos ou fontes que vão satisfazer as
suas necessidades.»
serviço de referência

«uma função organizada de resposta
personalizada a um pedido explícito de
informação documental ou de
documentação.» Bertrand Calenge (1996,
p. 185)
Processo de referência
 Procura mediar usuários e máquinas e/ou
usuários e materiais de informação;
 Os bibliotecários entram no processo
após serem acionados pelos usuários;
 São requeridas para sua realização
competências profissionais e atributos
pessoais do bibliotecário.
Processo de referência
 É uma atividade humana (GROGAN, 1995,
p. 51);
 Um processo não-linear, pois requer
vaivens constantes;
O uso do computador não altera as fases e
os passos do processo de referência, mas
os potencializam;
 Depende da atuação dos personagens:
usuário e bibliotecário;
Processo de referência
 Procura mediar usuários e máquinas e/ou
usuários e materiais de informação;
 Os bibliotecários entram no processo
após serem acionados pelos usuários;
 São requeridas para sua realização
competências profissionais e atributos
pessoais do bibliotecário.
Fases do Processo de referência
 FASE 1: analisar junto com o usuário a
natureza de seus problemas de
informação.

FASE 2: localizar as respostas às
questões que lhes são formuladas.


                         Fonte: Grogan (1995)
Passos do Processo de referência
1º O PROBLEMA
2º A NECESSIDADE DE INFORMAÇÃO
3º A QUESTÃO INICIAL
4º A QUESTÃO NEGOCIADA
5º A ESTRATÉGIA DE BUSCA
6º O PROCESSO DE BUSCA
7º A RESPOSTA (Resultado da busca)
8º A SOLUÇÃO
                        Fonte: Grogan (1995)
Passos do Processo de referência




             Fonte: adaptado deGrogan (1995)
Serviço de referência Digital

“mecanismo pelo qual as pessoas podem
enviar perguntas e obter respostas
através de e-mail, chat ou formato Web”
(Saunders, 2001).




                          Fonte: ARELLANO,2001
Serviço de referência Digital
                              Coleções hispânicas
                              (acesso em português)

 http://www.loc.gov/rr/askalib/

existe na Internet há alguns anos e é fácil de ser
acessado pelos motores de busca quando
alguém faz uma pergunta. São os
departamentos de referência das bibliotecas
que criam esse serviço como um link na home
page da biblioteca, aumentando o número de
consultas.
Serviço de referência Digital



   AskERIC




http://www.eduref.org/Search
Serviço de referência Digital
A base de dados ERIC

É a maior fonte de informação existente na área de
educação. Ela contém mais de 950.000 resumos de
documentos e artigos de periódicos científicos de
prática e pesquisa em educação. O usuário pode
acessá-la via Internet, através de redes públicas.

A base de dados ERIC é atualizada mensalmente e
pode ser encontrada em sua versão impressa no
periódico "Resources in Education and Current Index To
Journals in Education"
                  http://www.eric.ed.gov/
Serviço de referência Digital
Outros tipos de serviços

O serviço de referência via telefone tem sido usado
tradicionalmente pelas bibliotecas como a melhor forma
de oferecer seus serviços para usuários remotos

O serviço de referência via correio eletrônico
possui as mesmas vantagens, como também permite o
envio e recebimento da informação no horário mais
conveniente para o usuário
Serviço de referência Digital
a videoteleconferência de referência: por ser
uma tecnologia e uma mídia de comunicação
Alternativa
 Os bibliotecários precisam apenas obter
o hardware necessário e usar programas como
“CUSeeMe”, permitindo o acesso a grupos restritos de
usuários, possibilitando também a educação a
distância. São várias as experiências com esse tipo de
software na Rede (Folger, 1997)
Serviço de referência Digital

O CU-SEEME
CU-SeeMe é um software de baixo custo para
videoconferência, desenvolvido originalmente
na Universidade de Cornell, EUA. Atualmente
encontra-se na versão 3.0, e está disponível
para plataformas PC e Macintosh.
                               Fonte: Bate Bayte
Serviço de referência Digital
real-time librarian

http://www.public.iastate.edu/~CYBERSTACKS/LiveRef.
htm
Serviço de referência Digital
Serviço de referência on-line no mundo a
funcionar 24 horas por dia

North Carolina State University’s Virtual
Reference Service (http://www.lib.
ncsu.edu/libref/)
Serviço de referência Digital

Enciclopédia Britânica
http://www.britannica.com
Referências
ARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Serviços de referência
virtual. Ci. Inf., Brasília, v. 30, n. 2, p. 7-15, maio/ago. 2001.
Disponível em: www.scielo.br/pdf/ci/v30n2/6206.pdf - acessado
em: 20/01/11.

GROGAN, Denis. A prática do serviço de referência. Brasília:
Briquet de Lemos, 1995.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNciaApresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
Patricia Neubert
 
A catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutosA catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutos
Ana Carolina Simionato
 
Usuarios de la información
Usuarios de la informaciónUsuarios de la información
Usuarios de la información
Maria Cristina Finoquetto
 
What Are Information Services? Defining Reference Service in School Libraries
What Are Information Services?  Defining Reference Service in School LibrariesWhat Are Information Services?  Defining Reference Service in School Libraries
What Are Information Services? Defining Reference Service in School Libraries
Johan Koren
 
CBU
CBUCBU
Bases de Dados, Metadados e Formatos de intercâmbio de dados
Bases de Dados, Metadados e Formatos de intercâmbio de dadosBases de Dados, Metadados e Formatos de intercâmbio de dados
Bases de Dados, Metadados e Formatos de intercâmbio de dados
Priscyla Patrício
 
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description AccessOs Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Universidade de São Paulo
 
Obras de referência
Obras de referênciaObras de referência
Obras de referência
Célia Dias
 
Salient Feature of Maharashtra Public Library Act 1967
Salient Feature of  Maharashtra Public Library Act 1967Salient Feature of  Maharashtra Public Library Act 1967
Biblioteca escolar
Biblioteca escolarBiblioteca escolar
Biblioteca escolar
Gabrielle Francinne Tanus
 
AACR
AACRAACR
AACR
UNESP
 
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Thalita Gama
 
Glossário de Biblioteconomia
Glossário de BiblioteconomiaGlossário de Biblioteconomia
Glossário de Biblioteconomia
Rodrigo Rocha
 
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
Leticia Strehl
 
Proposta de serviço de disseminação da Informação
Proposta de serviço de disseminação da InformaçãoProposta de serviço de disseminação da Informação
Proposta de serviço de disseminação da Informação
Ana Carolina Simionato
 
Library and Information Science Education for the 21st Century / Lyn Robinson
Library and Information Science Education for the 21st Century / Lyn Robinson Library and Information Science Education for the 21st Century / Lyn Robinson
Library and Information Science Education for the 21st Century / Lyn Robinson
Infodays
 
Deselection
DeselectionDeselection
Deselection
glyde franche
 
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 1
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 1Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 1
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 1
Thalita Gama
 
Collection Building In The School Library Media Center
Collection Building In The School Library Media CenterCollection Building In The School Library Media Center
Collection Building In The School Library Media Center
Lori Franklin
 
IASLIC.pptx
IASLIC.pptxIASLIC.pptx
IASLIC.pptx
DrIrfanulHaqAkhoon
 

Mais procurados (20)

Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNciaApresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
 
A catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutosA catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutos
 
Usuarios de la información
Usuarios de la informaciónUsuarios de la información
Usuarios de la información
 
What Are Information Services? Defining Reference Service in School Libraries
What Are Information Services?  Defining Reference Service in School LibrariesWhat Are Information Services?  Defining Reference Service in School Libraries
What Are Information Services? Defining Reference Service in School Libraries
 
CBU
CBUCBU
CBU
 
Bases de Dados, Metadados e Formatos de intercâmbio de dados
Bases de Dados, Metadados e Formatos de intercâmbio de dadosBases de Dados, Metadados e Formatos de intercâmbio de dados
Bases de Dados, Metadados e Formatos de intercâmbio de dados
 
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description AccessOs Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
 
Obras de referência
Obras de referênciaObras de referência
Obras de referência
 
Salient Feature of Maharashtra Public Library Act 1967
Salient Feature of  Maharashtra Public Library Act 1967Salient Feature of  Maharashtra Public Library Act 1967
Salient Feature of Maharashtra Public Library Act 1967
 
Biblioteca escolar
Biblioteca escolarBiblioteca escolar
Biblioteca escolar
 
AACR
AACRAACR
AACR
 
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
 
Glossário de Biblioteconomia
Glossário de BiblioteconomiaGlossário de Biblioteconomia
Glossário de Biblioteconomia
 
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
 
Proposta de serviço de disseminação da Informação
Proposta de serviço de disseminação da InformaçãoProposta de serviço de disseminação da Informação
Proposta de serviço de disseminação da Informação
 
Library and Information Science Education for the 21st Century / Lyn Robinson
Library and Information Science Education for the 21st Century / Lyn Robinson Library and Information Science Education for the 21st Century / Lyn Robinson
Library and Information Science Education for the 21st Century / Lyn Robinson
 
Deselection
DeselectionDeselection
Deselection
 
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 1
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 1Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 1
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 1
 
Collection Building In The School Library Media Center
Collection Building In The School Library Media CenterCollection Building In The School Library Media Center
Collection Building In The School Library Media Center
 
IASLIC.pptx
IASLIC.pptxIASLIC.pptx
IASLIC.pptx
 

Destaque

Servicos de referencia e informacao - Nice Menezes de Figueiredo
Servicos de referencia e informacao - Nice Menezes de FigueiredoServicos de referencia e informacao - Nice Menezes de Figueiredo
Servicos de referencia e informacao - Nice Menezes de Figueiredo
MakoHubner
 
A entrevista
A entrevistaA entrevista
A entrevista
Josete Perdigao
 
Novos Serviços de Referência Digital
Novos Serviços de Referência DigitalNovos Serviços de Referência Digital
Novos Serviços de Referência Digital
Miguel Angel Mardero Arellano
 
Aula 8 endomarketing e marketing em unidades de informação
Aula  8 endomarketing e marketing em unidades de informaçãoAula  8 endomarketing e marketing em unidades de informação
Aula 8 endomarketing e marketing em unidades de informação
Irma Gracielle Carvalho de Oliveira Souza
 
Serviço de Informação para a Comunidade
Serviço de Informação para a ComunidadeServiço de Informação para a Comunidade
Serviço de Informação para a Comunidade
Jonathas Carvalho
 
Unidades de informação
Unidades de informaçãoUnidades de informação
Unidades de informação
Odair Cavichioli
 
Casamento
CasamentoCasamento
Casamento
Marco Coghi
 
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informaçãoGestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
FEBAB
 
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 12 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
Leticia Strehl
 
Desenvolvimento de Coleções
Desenvolvimento de ColeçõesDesenvolvimento de Coleções
Desenvolvimento de Coleções
Gesner Xavier
 

Destaque (10)

Servicos de referencia e informacao - Nice Menezes de Figueiredo
Servicos de referencia e informacao - Nice Menezes de FigueiredoServicos de referencia e informacao - Nice Menezes de Figueiredo
Servicos de referencia e informacao - Nice Menezes de Figueiredo
 
A entrevista
A entrevistaA entrevista
A entrevista
 
Novos Serviços de Referência Digital
Novos Serviços de Referência DigitalNovos Serviços de Referência Digital
Novos Serviços de Referência Digital
 
Aula 8 endomarketing e marketing em unidades de informação
Aula  8 endomarketing e marketing em unidades de informaçãoAula  8 endomarketing e marketing em unidades de informação
Aula 8 endomarketing e marketing em unidades de informação
 
Serviço de Informação para a Comunidade
Serviço de Informação para a ComunidadeServiço de Informação para a Comunidade
Serviço de Informação para a Comunidade
 
Unidades de informação
Unidades de informaçãoUnidades de informação
Unidades de informação
 
Casamento
CasamentoCasamento
Casamento
 
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informaçãoGestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
Gestão da informação e do conhecimento em unidades e serviços de informação
 
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 12 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
 
Desenvolvimento de Coleções
Desenvolvimento de ColeçõesDesenvolvimento de Coleções
Desenvolvimento de Coleções
 

Semelhante a Serviço processo referencia

Novos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecasNovos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecas
UFSC
 
Serviços de referência: estudo de caso dos Institutos Politécnicos em Portugal
Serviços de referência: estudo de caso dos Institutos Politécnicos em Portugal Serviços de referência: estudo de caso dos Institutos Politécnicos em Portugal
Serviços de referência: estudo de caso dos Institutos Politécnicos em Portugal
Alberto Mesquita
 
Apresentação EBJUT
Apresentação EBJUTApresentação EBJUT
Apresentação EBJUT
Ana Roberta Mota
 
Bibliotecas digitais: a importância do serviço de referência
Bibliotecas digitais: a importância do serviço de referênciaBibliotecas digitais: a importância do serviço de referência
Bibliotecas digitais: a importância do serviço de referência
Luis Borges Gouveia
 
Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]
Anderson Santana
 
Srd
SrdSrd
Repositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Repositórios, Acesso Livre e Preservação DigitalRepositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Repositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Miguel Angel Mardero Arellano
 
Dispositivos móveis e Leitura digital: desafios e oportunidades para as bibli...
Dispositivos móveis e Leitura digital: desafios e oportunidades para as bibli...Dispositivos móveis e Leitura digital: desafios e oportunidades para as bibli...
Dispositivos móveis e Leitura digital: desafios e oportunidades para as bibli...
Pedro Príncipe
 
Poder Da Colaboração
Poder Da ColaboraçãoPoder Da Colaboração
Poder Da Colaboração
Maria Carolina Carlos Pinto da Silva
 
Repositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Repositórios, Acesso Livre e Preservação DigitalRepositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Repositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Cariniana Rede
 
Bliotecas digitais e literacia da informacao
Bliotecas digitais e literacia da informacaoBliotecas digitais e literacia da informacao
Bliotecas digitais e literacia da informacao
Emilia Pacheco
 
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archivesCompetência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Rodrigo Moreira Garcia
 
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Pedro Príncipe
 
Apresentação tcc
Apresentação tccApresentação tcc
Apresentação tcc
Ricardo Krüger
 
O Uso do Software Biblivre em Santa Catarina
O Uso do Software Biblivre em Santa CatarinaO Uso do Software Biblivre em Santa Catarina
O Uso do Software Biblivre em Santa Catarina
Ricardo Krüger
 
Repositorios
RepositoriosRepositorios
Repositorios
MariaTeresaBrito
 
Repositorios
RepositoriosRepositorios
Repositorios
margaridamota
 
Repositorios digitais
Repositorios digitaisRepositorios digitais
Repositorios digitais
Graça Rosa
 
A Biblioteca e as Redes Sociais - Encontro das Bibliotecas de Famalicão
A Biblioteca e as Redes Sociais - Encontro das Bibliotecas de FamalicãoA Biblioteca e as Redes Sociais - Encontro das Bibliotecas de Famalicão
A Biblioteca e as Redes Sociais - Encontro das Bibliotecas de Famalicão
Pedro Príncipe
 
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
Rodrigo Moreira Garcia
 

Semelhante a Serviço processo referencia (20)

Novos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecasNovos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecas
 
Serviços de referência: estudo de caso dos Institutos Politécnicos em Portugal
Serviços de referência: estudo de caso dos Institutos Politécnicos em Portugal Serviços de referência: estudo de caso dos Institutos Politécnicos em Portugal
Serviços de referência: estudo de caso dos Institutos Politécnicos em Portugal
 
Apresentação EBJUT
Apresentação EBJUTApresentação EBJUT
Apresentação EBJUT
 
Bibliotecas digitais: a importância do serviço de referência
Bibliotecas digitais: a importância do serviço de referênciaBibliotecas digitais: a importância do serviço de referência
Bibliotecas digitais: a importância do serviço de referência
 
Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]
 
Srd
SrdSrd
Srd
 
Repositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Repositórios, Acesso Livre e Preservação DigitalRepositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Repositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
 
Dispositivos móveis e Leitura digital: desafios e oportunidades para as bibli...
Dispositivos móveis e Leitura digital: desafios e oportunidades para as bibli...Dispositivos móveis e Leitura digital: desafios e oportunidades para as bibli...
Dispositivos móveis e Leitura digital: desafios e oportunidades para as bibli...
 
Poder Da Colaboração
Poder Da ColaboraçãoPoder Da Colaboração
Poder Da Colaboração
 
Repositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Repositórios, Acesso Livre e Preservação DigitalRepositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
Repositórios, Acesso Livre e Preservação Digital
 
Bliotecas digitais e literacia da informacao
Bliotecas digitais e literacia da informacaoBliotecas digitais e literacia da informacao
Bliotecas digitais e literacia da informacao
 
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archivesCompetência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
 
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
 
Apresentação tcc
Apresentação tccApresentação tcc
Apresentação tcc
 
O Uso do Software Biblivre em Santa Catarina
O Uso do Software Biblivre em Santa CatarinaO Uso do Software Biblivre em Santa Catarina
O Uso do Software Biblivre em Santa Catarina
 
Repositorios
RepositoriosRepositorios
Repositorios
 
Repositorios
RepositoriosRepositorios
Repositorios
 
Repositorios digitais
Repositorios digitaisRepositorios digitais
Repositorios digitais
 
A Biblioteca e as Redes Sociais - Encontro das Bibliotecas de Famalicão
A Biblioteca e as Redes Sociais - Encontro das Bibliotecas de FamalicãoA Biblioteca e as Redes Sociais - Encontro das Bibliotecas de Famalicão
A Biblioteca e as Redes Sociais - Encontro das Bibliotecas de Famalicão
 
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
 

Serviço processo referencia

  • 1. SERVIÇO DE REFERÊNCIA PROCESSO DE REFERÊNCIA SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL Fontes Gerais de Informação Prof. Dra. Célia C. Dias UNIFOR-MG 2011
  • 2. SERVIÇO DE REFERÊNCIA PROCESSO DE REFERÊNCIA SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL
  • 3. O conceito de serviço de referência provém do inglês reference work, mas tem origem latina com o termo refere, que significa “indicar e informar” (LINE,1974). Tal conceito começou a difundir-se com o surgimento das primeiras universidades, quando foi criada uma seção independente voltada à prestação de serviço de assistência aos leitores. Mudança de paradigma: do acervo para o do acesso.
  • 4. No paradigma do acervo As diferentes atividades da biblioteca estão voltadas à conservação e manutenção dos livros, tendo ainda um apego demasiado ao espaço biblioteca, ressaltando o valor etimológico do termo, “casa dos livros”. O usuário: é colocado em segundo plano, já que o mais importante é conservar o acervo.
  • 5. No paradigma do acesso As ações se convergem para o usuário, tanto motivadas pelas novas tecnologias, redimensionando a questão do espaço (não mais restrito à biblioteca).... ... como no serviço de referência, que redescobrem e recriam estratégias para auxiliar o sujeito na resolução de suas lacunas de conhecimento (COELHO NETO, 1996).
  • 6. No paradigma do acesso A referência é muito mais que uma técnica especializada de orientação bibliográfica ... ...é antes de tudo uma atividade humana, que atende um anseio de alguém que tem alguma lacuna em seus esquemas mentais, e que diante dessa impossibilidade de compreender busca a informação. (DERVIN; DEWDNEY, 1986).
  • 7. Níveis de necessidade do usuário 1)visceral: O primeiro nível é aquele que o usuário desconhece não só o problema como muitas vezes sua natureza, não sabendo o que procura
  • 8. Níveis de necessidade do usuário 2)Consciente: já existe a consciência do problema, mas não sabe por que tem essa necessidade de informação. 3) Formalizada: No nível seguinte já consegue formalizar uma hipótese, mas não sabe como encontrar as respostas. 4) Negociada: é capaz de representar seu problema de modo inteligível, mas necessita da mediação para identificar onde está a informação (GROGAN, 1995).
  • 9. serviço de referência O serviço que facilita o acesso à informação, e que especialmente ajuda o utilizador a localizar a informação procurada é o serviço de referência. Este serviço, tradicionalmente definido como aquele que relaciona o utilizador que tem uma necessidade de informação com os recursos ou fontes que vão satisfazer as suas necessidades.»
  • 10. serviço de referência «uma função organizada de resposta personalizada a um pedido explícito de informação documental ou de documentação.» Bertrand Calenge (1996, p. 185)
  • 11. Processo de referência  Procura mediar usuários e máquinas e/ou usuários e materiais de informação;  Os bibliotecários entram no processo após serem acionados pelos usuários;  São requeridas para sua realização competências profissionais e atributos pessoais do bibliotecário.
  • 12. Processo de referência  É uma atividade humana (GROGAN, 1995, p. 51);  Um processo não-linear, pois requer vaivens constantes; O uso do computador não altera as fases e os passos do processo de referência, mas os potencializam;  Depende da atuação dos personagens: usuário e bibliotecário;
  • 13. Processo de referência  Procura mediar usuários e máquinas e/ou usuários e materiais de informação;  Os bibliotecários entram no processo após serem acionados pelos usuários;  São requeridas para sua realização competências profissionais e atributos pessoais do bibliotecário.
  • 14. Fases do Processo de referência FASE 1: analisar junto com o usuário a natureza de seus problemas de informação. FASE 2: localizar as respostas às questões que lhes são formuladas. Fonte: Grogan (1995)
  • 15. Passos do Processo de referência 1º O PROBLEMA 2º A NECESSIDADE DE INFORMAÇÃO 3º A QUESTÃO INICIAL 4º A QUESTÃO NEGOCIADA 5º A ESTRATÉGIA DE BUSCA 6º O PROCESSO DE BUSCA 7º A RESPOSTA (Resultado da busca) 8º A SOLUÇÃO Fonte: Grogan (1995)
  • 16. Passos do Processo de referência Fonte: adaptado deGrogan (1995)
  • 17. Serviço de referência Digital “mecanismo pelo qual as pessoas podem enviar perguntas e obter respostas através de e-mail, chat ou formato Web” (Saunders, 2001). Fonte: ARELLANO,2001
  • 18. Serviço de referência Digital Coleções hispânicas (acesso em português) http://www.loc.gov/rr/askalib/ existe na Internet há alguns anos e é fácil de ser acessado pelos motores de busca quando alguém faz uma pergunta. São os departamentos de referência das bibliotecas que criam esse serviço como um link na home page da biblioteca, aumentando o número de consultas.
  • 19. Serviço de referência Digital AskERIC http://www.eduref.org/Search
  • 20.
  • 21. Serviço de referência Digital A base de dados ERIC É a maior fonte de informação existente na área de educação. Ela contém mais de 950.000 resumos de documentos e artigos de periódicos científicos de prática e pesquisa em educação. O usuário pode acessá-la via Internet, através de redes públicas. A base de dados ERIC é atualizada mensalmente e pode ser encontrada em sua versão impressa no periódico "Resources in Education and Current Index To Journals in Education" http://www.eric.ed.gov/
  • 22.
  • 23. Serviço de referência Digital Outros tipos de serviços O serviço de referência via telefone tem sido usado tradicionalmente pelas bibliotecas como a melhor forma de oferecer seus serviços para usuários remotos O serviço de referência via correio eletrônico possui as mesmas vantagens, como também permite o envio e recebimento da informação no horário mais conveniente para o usuário
  • 24. Serviço de referência Digital a videoteleconferência de referência: por ser uma tecnologia e uma mídia de comunicação Alternativa  Os bibliotecários precisam apenas obter o hardware necessário e usar programas como “CUSeeMe”, permitindo o acesso a grupos restritos de usuários, possibilitando também a educação a distância. São várias as experiências com esse tipo de software na Rede (Folger, 1997)
  • 25. Serviço de referência Digital O CU-SEEME CU-SeeMe é um software de baixo custo para videoconferência, desenvolvido originalmente na Universidade de Cornell, EUA. Atualmente encontra-se na versão 3.0, e está disponível para plataformas PC e Macintosh. Fonte: Bate Bayte
  • 26. Serviço de referência Digital real-time librarian http://www.public.iastate.edu/~CYBERSTACKS/LiveRef. htm
  • 27.
  • 28. Serviço de referência Digital Serviço de referência on-line no mundo a funcionar 24 horas por dia North Carolina State University’s Virtual Reference Service (http://www.lib. ncsu.edu/libref/)
  • 29.
  • 30. Serviço de referência Digital Enciclopédia Britânica http://www.britannica.com
  • 31. Referências ARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Serviços de referência virtual. Ci. Inf., Brasília, v. 30, n. 2, p. 7-15, maio/ago. 2001. Disponível em: www.scielo.br/pdf/ci/v30n2/6206.pdf - acessado em: 20/01/11. GROGAN, Denis. A prática do serviço de referência. Brasília: Briquet de Lemos, 1995.