SlideShare uma empresa Scribd logo
CDU CLASSIFICAÇÃO DECIMAL UNIVERSAL
Equipe Wiliane Leurismar Jorge Kamila
Introdução ao sistema de Classificação Decimal Universal “ Classificação é um meio de introduzir ordem numa multiplicidade de conceitos, idéias, informações, organizando-as em classes, isto é, em grupos de coisas que têm algo em comum”.  (Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa)
O que é CDU? A Classificação Decimal Universal (CDU) é um esquema internacional de classificação de documentos. Baseia-se no conceito de que todo o conhecimento pode ser dividido em 10 classes principais, e estas podem ser infinitamente divididas numa hierarquia decimal.
Breve Histórico   Henri La Fontaine Paul Otlet
P aul Otlet e Henri La Fontaine, no final do século XIX utilizaram a CDD como instrumento de arranjo do Repertório Bibliográfico Universal (Répertoire Bibliographique Universel) com o apoio do Instituto Internacional de Bibliografia – atual Federação Internacional de Informação e Documentação (FID).
Edições Desenvolvidas Abreviadas Médias Especiais Condensadas
Tipos  de sistema Geral: Apresenta a ordenação de todo o conhecimento humano, ou seja, abrange o universo da informação. Documentária: Serve de instrumento de apoio à administração de documentos. Bibliográfica: A CDU agrupa assuntos coordenados ou subordinados por determinada característica.
Enumerativa: Inclui não somente números simples, mas também compostos e complexos. -números simples: É um numero básico, ou seja reflete apenas uma faceta. Ex: 53 Física -números composto: É o que reflete duas ou mais faceta da mesma classe. Ex: 616.12.089.8 Cirurgia do coração -número complexo: É o que reflete duas ou mais faceta de classes diversas. Ex: 17:7 Ética e moral na arte
Semi-facetada: A CDU é um sistema de classificação semi-facetado, porque além de Enumerativa, apresenta uma série de dispositivo para construção de símbolos representativos de assuntos compostos e complexos, pela combinação de assuntos simples.
Por aspecto: A CDU assim como vários sistemas gerais é considerado uma classificação por aspecto.
Característica Universal: O sistema tem apresentação e a capacidade de oferece conceitos e símbolos para representar a totalidade do conhecimento em determinada fase de evolução. Decimal: Apresenta–se dividida em dez grandes classes (a numero 4 está vaga) que, por sua vez, são subdivididas em outras até alcançar o nível de detalhamento mais especifico.
Hierárquico: Na CDU os assuntos são apresentados do geral para o particular Classes principais-----Divisões-----Secções Analítico-sintético: A CDU inclui um esquema de termos normalizados apresentado assuntos simples, divididos em facetas homogêneas e cada uma das classes básicas é acompanhada de notações que podem combinar e representar assuntos compostos e complexos.
Base A base da CDU utiliza as 10 classes usadas por Dewey e tantas classes quantas forem necessárias. Estas classes, sub-divididas sucessivamente, fazem com que os assuntos se tornem cada vez mais específicos.
Notação Notação é o código que representa os conceitos de uma classificação. É o instrumento de codificação para facilitar o arranjo dos itens em um sistema de classificação.
Estrutura A Classificação Decimal Universal: Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa, diz respeito às tabelas sistemáticas, mas o índice que corresponde às tabelas foi publicado em 1999. São duas as espécies de tabelas sistemáticas: principais e auxiliares.
Tabelas principais ou Notações Primárias 0   Generalidades. Informação. Organização.  1   Filosofia. Psicologia.  2   Religião. Teologia. 3   Ciências Sociais. Economia. Direito. Política. Assistência Social. Educação.  4  Classe vaga. 5   Matemática e Ciências Naturais.  6   Ciências Aplicadas. Medicina. Tecnologia.  7  Arte. Belas-artes. Recreação. Diversões. Desportos.  8   Linguagem. Linguística. Literatura.  9   Geografia. Biografia. Historia.
Se tomarmos uma classe principal, por exemplo, 6 Ciências Aplicadas. Medicina. Tecnologia. podemos ver como se subdivide: 61  Ciências Médicas. 62 Engenharia. Tecnologia em Geral. 63  Agricultura. Silvicultura. Agronomia. Zootecnia. 64  Ciência Doméstica. Economia Doméstica. 65  Organização e Administração da Indústria, do Comércio e dos Transportes. 66  Tecnologia Química. Indústrias Químicas. 67  Indústrias e Ofícios Diversos. 68  Indústrias, Artes e Ofícios de Artigos Acabados. 69  Construção Civil. Materiais de Construção. Prática e Processos de Construção .
A subclasse  62 Engenharia.  subdivide-se por sua vez em: 620  Engenharia em Geral. Testes dos Materiais. Energia.  621  Engenharia Mecânica.  622  Engenharia de Minas.  623  Engenharia Naval e Militar.  624 Engenharia Civil e Estruturas em Geral. Infra-estruturas. Fundações. Construção de Túneis e de Pontes. Superestruturas.
624 Engenharia Civil  divide-se em áreas diferentes que podem por sua vez ser divididas novamente em áreas ainda mais especializadas: 624.01 Estruturas e elementos estruturais segundo o material e o processo de construção.   624.011 Estruturas e materiais de origem orgânica.   624.012 Estruturas de alvenaria.   624.012.45 Estruturas de betão armado.   624.1  Infra-estruturas das construções. Fundações. Construção de túneis.  624.2/.8  Construção de pontes..........etc.  e assim infinitamente...
Tabelas Auxiliares Nas tabelas auxiliares a CDU se utiliza dos seguintes símbolos: +  Adição /  Barra oblíqua :  Dois pontos ::  Dois pontos duplos [ ]   Colchetes =  Igual (0...)   Parênteses zero (1/9)   Parênteses um barra nove (=...)  Parênteses igual “ ...”  Aspas
*  Asterisco A/Z  A barra Z (extensão alfabética) .00   Ponto zero zero .000   Ponto zero zero zero -02   Hífen zero dois -03   Hífen zero três -05   Hífen zero cinco -1/-9   hífen um barra hífen nove .0   Ponto zero ’  Apóstrofo
/ BARRA OBLÍQUA (extensão consecutiva) A barra oblíqua é uma recurso ortográfico utilizado para agrupar assuntos consecutivos sem subordinação entre si, dentro de uma mesma classe. Une o primeiro e o último assunto de uma série de números decimais consecutivos, afim de indicar uma série de conceitos ou um assunto amplo. Une também locais e épocas consecutivas. Ex1:  31/34  (Estatística, Política, Economia e Direito) 31 Estatística 32 Política 33 Economia 34 Direito Ex2:  (4/6) (Europa, Ásia e África) (4) Europa (5) Ásia (6) África
Tabela Ib : DOIS PONTOS (Relação simples) Os dois pontos são utilizados na CDU para relacionar os assuntos. Assim, quando os números de classificação aparecem ligados por dois pontos, significa que os assuntos indicados pelos números estão relacionados. Ex1:  31:63 (Estatística agrícola) 31 Estatística 63 Agrícola Ex2:  61:78 (Relação de Medicina com a música) 61 Medicina 78 música Ou  78:61 (Relação da música com a Medicina)
Tabela Ic = LÍNGUA  Qualquer número auxiliar precedido do sinal de igualdade refere-se à língua em que escrito o documento. Ex:  (038)=161.1 (Dicionário da língua russa) (038) Dicionário 161.1 Auxiliar da língua russa
Tabela Id (0...) FORMA Os auxiliares comuns de forma, são identificados na tabela pelo símbolo  parêntese zero . Estes números indicam o formato sobre o qual está apresentado o documento que trata de um assunto. Ex1:  159.9(049.3) (Entrevistas psicológicas) 159.9  Psicológicas (049.3)  Auxiliar de entrevistas Ex2:  (035)51 (Manual de Matemática) (035)  Sob a forma de manual 51  Matemática
Tabela Ie (1/9) LUGAR Os auxiliares comuns de lugar são expostos por números entre parênteses representados por (1/9). Servem para determinar o âmbito geográfico do assunto determinado no índice principal da CDU. Ex: 553.3/.9 (811) (Recursos naturais na Amazônia brasileira) 553.3/.9  Recursos naturais (811)  Região Norte no Basil
Tabela If (=...) RAÇA, GRUPOS ÉTNICOS E NACIONALIDADE Os auxiliares comuns de raça, grupos étnicos e nacionais são caracterizados pelo símbolo  parênteses igual  e são anexados ao número do assunto, representado por um número principal. Ex:  173.7(=581) (A vida familiar dos povos de língua chinesa)  137.7  Vida familiar (=581)  Povos de língua chinesa
Tabela Ig “ ...” TEMPO O tempo é qualquer número ou extensão de números que aparecem entre aspas “...”  identifica a época em que foi escrito o documento, ou ainda, o período a ser classificado. Indicam a data, tempo ou período de um assunto determinado pelo número principal da CDU. O tempo não representa a edição ou data da publicação, uma vez que isto, diz respeito à catalogação. Ex:  “2003.11.08” (8 de novembro de 2003)
Tabela Ih * ASTERISCO O asterisco é empregado para introduzir uma notação que não corresponde a um número autorizado pela CDU. Sua indicação é logo após a um número da CDU. As codificações não presentes na CDU são colocadas logo após o asterisco. Ex:  625.711.1 (85)*BR316 (Rodovia Federal Brasileira BR 316) 625.711.1  Rodovias. Estradas Nacionais. (81)  Brasil *  Asterisco BR 316  Denominação não constante na CDU
A/Z ORDEM ALFABÉTICA As subdivisões em ordem alfabética A/Z, por meio de nomes próprios ou suas abreviaturas, siglas etc são colocadas diretamente após o número básico da CDU, sem asterisco ou espaço em branco entre eles. Ex:  329 (81) PT (Partidos dos Trabalhadores do Brasil) 329  Partidos e movimentos políticos  (81)  Brasil PT  Notação não pertencente à CDU
Tabela Ii .000 PONTO DE VISTA O ponto de vista com enfoque genérico é usado para indicar a maneira de ver ou a posição do autor, instituição, sistema filosófico, econômico, religioso, ou político etc. Ex:  173.4.000.282 (O aborto sob o ponto de vista da Igreja Católica) 173.4  Infanticídio. Aborto .000  Ponto de Vista 282  Igreja Católica Romana (Igreja do Ocidente)
Tabela Ik -03 MATERIAIS Os auxiliares comuns de materiais são identificados pelo símbolo -03 (hífen zero três). Nesta tabela são especificados os materiais ou elementos de que são constituídos os objetos abordados no documento. Estes auxiliares encontram-se subordinados sempre a -03, dentre os quais: Ex:  684.4-034.14 (Fabricação de móveis de aço) 684.4  Móveis. Projetos e fabricações de móveis -034.14  Aço -032 Materiais minerais de ocorrência natural -034 Metais -039 Outros materiais
-05 PESSOAS Os auxiliares de pessoas têm como símbolo -05 (hífen zero cinco) servem para identificar pessoas e suas características.  Estes auxiliares aparecem sempre subordinados a -05, dentre eles: Ex:  22-053.2  (Bíblia para crianças) 22  Bíblia. Escritura Sagrada -053.2  Crianças (em geral) -051 Pessoas como agentes executores -052 Pessoas como pacientes, clientes, usuários -058  Pessoas segundo a sua classe social e situação atual
Auxiliares especiais A função das subdivisões auxiliares é de analisar o assunto a fim de reduzir sua extensão, possibilitando a síntese. Aparecem indicados em classes mais gerais para serem usados em subdivisões mais específicas, isto é, no início da classe correspondente ao assunto e só podem ser usados na classe ou seção onde aparecem, a não ser que a tabela traga outras instruções.
As subdivisões auxiliares especiais são divididas em três principais categorias: -01/-09 .01/.09 ’01/’09
Séries ponto-zero Possui utilização muito diversificada e desenvolvida com detalhes, indicando conjuntos e subconjuntos de conceitos tais como: estudos, atividades, processos, operações, instalações e equipamentos. Ex:35.07/.08  As analíticas .07.08 são aplicáveis também às outras classes da tabela sistemática, quando forem citadas.
Atualização A CDU é atualizada, alterada, modificada, aumentada, corrigida, através da publicação: EXTENSIONS AND CORRECTIONS TO THE UCD, conhecida pela sigla E&C, desde 1949.
Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa A mais recente tabela da CDU publicada no Brasil pelo IBICT em 1997, trata-se da primeira Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa e está baseada na edição inglesa de 1993, consta de 61.000 registros retirados da MRF (Master Reference File), mantido pelo UDCC (Consórcio da CDU).
Conclusão A Classificação Decimal Universal é um bom sistema, uma vez que se baseia em princípios bibliográficos sólidos e foi gradativamente desenvolvida na prática, por eminentes especialistas. Na CDU o número de classificação representa um conceito claramente definido e não uma palavra ou frase, cujo sentido pode variar conforme o contexto.
Referências SOUZA, Sebastião de.  Cdu:  guia para utilização da Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa.2 ed.rev.Atual.Brasília:Thesaurus,2002. 102p. SOUZA, Sebastião de.  CDU : como   entender e utilizar a Edição-Padrão Internacional em Língua  Portuguesa.3.ed.rev.atual.-Brasília:Thesaurus, 2004. SILVA, Odilon Pereira da.  Manual da CDU . Brasília: Briquet de Lemos, 1994.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

CDU
CDUCDU
Classificações bibliográficas
Classificações bibliográficasClassificações bibliográficas
Classificações bibliográficas
Igor Falce
 
Classificação e Catalogação em Bibliotecas
Classificação e Catalogação em BibliotecasClassificação e Catalogação em Bibliotecas
Classificação e Catalogação em Bibliotecas
Lygia Canelas
 
A Classificação Decimal de Dewey - CDD
A Classificação Decimal de Dewey - CDDA Classificação Decimal de Dewey - CDD
A Classificação Decimal de Dewey - CDD
Carla Façanha de Brito
 
Aula De Cdd
Aula De CddAula De Cdd
Aula De Cdd
Jonathas Carvalho
 
Notação de autor - aula
Notação de autor - aulaNotação de autor - aula
Notação de autor - aula
Selma Conte
 
Conversão Retrospectiva
Conversão RetrospectivaConversão Retrospectiva
Conversão Retrospectiva
UNESP
 
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Thalita Gama
 
Colon Classification
Colon ClassificationColon Classification
Colon Classification
Laura Inafuko
 
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografiasHistórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Natallie Alcantara
 
Aula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializadaAula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializada
Biblio 2010
 
Classificação Dois Pontos (Colon classification) de Ranganathan
Classificação Dois Pontos (Colon classification) de RanganathanClassificação Dois Pontos (Colon classification) de Ranganathan
Classificação Dois Pontos (Colon classification) de Ranganathan
Fernanda Costa
 
Sistema de Classificação de Brown
Sistema de Classificação de BrownSistema de Classificação de Brown
Sistema de Classificação de Brown
Marcos Teruo Ouchi
 
Classificacoes Bibliográficas: uma introdução
Classificacoes Bibliográficas: uma introduçãoClassificacoes Bibliográficas: uma introdução
Classificacoes Bibliográficas: uma introdução
Benildes Maculan
 
A catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutosA catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutos
Ana Carolina Simionato
 
Minicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDAMinicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDA
Universidade de São Paulo
 
Bibliotecas Digitais
Bibliotecas DigitaisBibliotecas Digitais
Bibliotecas Digitais
Carlos Pinheiro
 
Sistemas e redes de informação
Sistemas e redes de informaçãoSistemas e redes de informação
Sistemas e redes de informação
Charles Fernandes de Souza
 
Tabela cdu
Tabela cduTabela cdu
Tabela cdu
Fátima Rocha
 
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description AccessOs Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Universidade de São Paulo
 

Mais procurados (20)

CDU
CDUCDU
CDU
 
Classificações bibliográficas
Classificações bibliográficasClassificações bibliográficas
Classificações bibliográficas
 
Classificação e Catalogação em Bibliotecas
Classificação e Catalogação em BibliotecasClassificação e Catalogação em Bibliotecas
Classificação e Catalogação em Bibliotecas
 
A Classificação Decimal de Dewey - CDD
A Classificação Decimal de Dewey - CDDA Classificação Decimal de Dewey - CDD
A Classificação Decimal de Dewey - CDD
 
Aula De Cdd
Aula De CddAula De Cdd
Aula De Cdd
 
Notação de autor - aula
Notação de autor - aulaNotação de autor - aula
Notação de autor - aula
 
Conversão Retrospectiva
Conversão RetrospectivaConversão Retrospectiva
Conversão Retrospectiva
 
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
 
Colon Classification
Colon ClassificationColon Classification
Colon Classification
 
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografiasHistórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
 
Aula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializadaAula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializada
 
Classificação Dois Pontos (Colon classification) de Ranganathan
Classificação Dois Pontos (Colon classification) de RanganathanClassificação Dois Pontos (Colon classification) de Ranganathan
Classificação Dois Pontos (Colon classification) de Ranganathan
 
Sistema de Classificação de Brown
Sistema de Classificação de BrownSistema de Classificação de Brown
Sistema de Classificação de Brown
 
Classificacoes Bibliográficas: uma introdução
Classificacoes Bibliográficas: uma introduçãoClassificacoes Bibliográficas: uma introdução
Classificacoes Bibliográficas: uma introdução
 
A catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutosA catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutos
 
Minicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDAMinicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDA
 
Bibliotecas Digitais
Bibliotecas DigitaisBibliotecas Digitais
Bibliotecas Digitais
 
Sistemas e redes de informação
Sistemas e redes de informaçãoSistemas e redes de informação
Sistemas e redes de informação
 
Tabela cdu
Tabela cduTabela cdu
Tabela cdu
 
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description AccessOs Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
Os Rumos da Catalogação Contemporâneas: RDA: Resource Description Access
 

Destaque

CDU - CLASSIFICAÇÃO DÉCIMAL UNIVERSAL
CDU - CLASSIFICAÇÃO DÉCIMAL UNIVERSALCDU - CLASSIFICAÇÃO DÉCIMAL UNIVERSAL
CDU - CLASSIFICAÇÃO DÉCIMAL UNIVERSAL
BibEscolar Ninho Dos Livros
 
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
Fabrício Silva Assumpção
 
8.3 aula 8.3 - tabelas da cdu
8.3   aula 8.3 - tabelas da cdu8.3   aula 8.3 - tabelas da cdu
8.3 aula 8.3 - tabelas da cdu
Cintia Borges
 
A imagem do labirinto na caetra das estátuas de guerreiros galaicose as suas ...
A imagem do labirinto na caetra das estátuas de guerreiros galaicose as suas ...A imagem do labirinto na caetra das estátuas de guerreiros galaicose as suas ...
A imagem do labirinto na caetra das estátuas de guerreiros galaicose as suas ...
Luís Magarinhos
 
Promoción de bibliotecas escolares
Promoción de bibliotecas escolaresPromoción de bibliotecas escolares
Promoción de bibliotecas escolares
Miguel Figueroa Pagán
 
Apresentação do Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo
Apresentação do Trabalho de Conclusão do Curso de JornalismoApresentação do Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo
Apresentação do Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo
Georges Kirsteller Ryoki Inoue
 
Trabalho Do Dewey
Trabalho Do DeweyTrabalho Do Dewey
Trabalho Do Dewey
dewey2009
 
Cdd Apresentacao Powerpoint
Cdd Apresentacao PowerpointCdd Apresentacao Powerpoint
Cdd Apresentacao Powerpoint
dewey2009
 
Manual de processamento técnico
Manual de processamento técnico Manual de processamento técnico
Manual de processamento técnico
Monitor Científico FaBCI
 
Dewey decimal system
Dewey decimal systemDewey decimal system
Dewey decimal system
claude_22
 
Agronomia
AgronomiaAgronomia
Agronomia
UNIFEB Barretos
 
Aula Biblioteca Escolar
Aula Biblioteca EscolarAula Biblioteca Escolar
Aula Biblioteca Escolar
Alexsandro Menezes da Silva
 
Aula 01 - Recuperação da Informação
Aula 01 - Recuperação da InformaçãoAula 01 - Recuperação da Informação
Aula 01 - Recuperação da Informação
Nilton Heck
 
A questão de Referência - Denis Grogan
A questão de Referência - Denis GroganA questão de Referência - Denis Grogan
A questão de Referência - Denis Grogan
Patricia Neubert
 
Aacr2 pdf book
Aacr2 pdf bookAacr2 pdf book
Aacr2 pdf book
Nadeem Nazir
 
MARC 21
MARC 21MARC 21
MARC 21
UNESP
 
Ensino fundamental-9-anos-29872
Ensino fundamental-9-anos-29872Ensino fundamental-9-anos-29872
Ensino fundamental-9-anos-29872
Eudes Cunha
 
Ensino Fundamental de 9 anos
Ensino Fundamental de 9 anosEnsino Fundamental de 9 anos
Ensino Fundamental de 9 anos
profandre
 
Agronomia
AgronomiaAgronomia

Destaque (20)

Classificação Decimal Universal (adotada na escola)
Classificação Decimal Universal (adotada na escola)Classificação Decimal Universal (adotada na escola)
Classificação Decimal Universal (adotada na escola)
 
CDU - CLASSIFICAÇÃO DÉCIMAL UNIVERSAL
CDU - CLASSIFICAÇÃO DÉCIMAL UNIVERSALCDU - CLASSIFICAÇÃO DÉCIMAL UNIVERSAL
CDU - CLASSIFICAÇÃO DÉCIMAL UNIVERSAL
 
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
 
8.3 aula 8.3 - tabelas da cdu
8.3   aula 8.3 - tabelas da cdu8.3   aula 8.3 - tabelas da cdu
8.3 aula 8.3 - tabelas da cdu
 
A imagem do labirinto na caetra das estátuas de guerreiros galaicose as suas ...
A imagem do labirinto na caetra das estátuas de guerreiros galaicose as suas ...A imagem do labirinto na caetra das estátuas de guerreiros galaicose as suas ...
A imagem do labirinto na caetra das estátuas de guerreiros galaicose as suas ...
 
Promoción de bibliotecas escolares
Promoción de bibliotecas escolaresPromoción de bibliotecas escolares
Promoción de bibliotecas escolares
 
Apresentação do Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo
Apresentação do Trabalho de Conclusão do Curso de JornalismoApresentação do Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo
Apresentação do Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo
 
Trabalho Do Dewey
Trabalho Do DeweyTrabalho Do Dewey
Trabalho Do Dewey
 
Cdd Apresentacao Powerpoint
Cdd Apresentacao PowerpointCdd Apresentacao Powerpoint
Cdd Apresentacao Powerpoint
 
Manual de processamento técnico
Manual de processamento técnico Manual de processamento técnico
Manual de processamento técnico
 
Dewey decimal system
Dewey decimal systemDewey decimal system
Dewey decimal system
 
Agronomia
AgronomiaAgronomia
Agronomia
 
Aula Biblioteca Escolar
Aula Biblioteca EscolarAula Biblioteca Escolar
Aula Biblioteca Escolar
 
Aula 01 - Recuperação da Informação
Aula 01 - Recuperação da InformaçãoAula 01 - Recuperação da Informação
Aula 01 - Recuperação da Informação
 
A questão de Referência - Denis Grogan
A questão de Referência - Denis GroganA questão de Referência - Denis Grogan
A questão de Referência - Denis Grogan
 
Aacr2 pdf book
Aacr2 pdf bookAacr2 pdf book
Aacr2 pdf book
 
MARC 21
MARC 21MARC 21
MARC 21
 
Ensino fundamental-9-anos-29872
Ensino fundamental-9-anos-29872Ensino fundamental-9-anos-29872
Ensino fundamental-9-anos-29872
 
Ensino Fundamental de 9 anos
Ensino Fundamental de 9 anosEnsino Fundamental de 9 anos
Ensino Fundamental de 9 anos
 
Agronomia
AgronomiaAgronomia
Agronomia
 

Slides de cdu

  • 3. Introdução ao sistema de Classificação Decimal Universal “ Classificação é um meio de introduzir ordem numa multiplicidade de conceitos, idéias, informações, organizando-as em classes, isto é, em grupos de coisas que têm algo em comum”. (Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa)
  • 4. O que é CDU? A Classificação Decimal Universal (CDU) é um esquema internacional de classificação de documentos. Baseia-se no conceito de que todo o conhecimento pode ser dividido em 10 classes principais, e estas podem ser infinitamente divididas numa hierarquia decimal.
  • 5. Breve Histórico Henri La Fontaine Paul Otlet
  • 6. P aul Otlet e Henri La Fontaine, no final do século XIX utilizaram a CDD como instrumento de arranjo do Repertório Bibliográfico Universal (Répertoire Bibliographique Universel) com o apoio do Instituto Internacional de Bibliografia – atual Federação Internacional de Informação e Documentação (FID).
  • 7. Edições Desenvolvidas Abreviadas Médias Especiais Condensadas
  • 8. Tipos de sistema Geral: Apresenta a ordenação de todo o conhecimento humano, ou seja, abrange o universo da informação. Documentária: Serve de instrumento de apoio à administração de documentos. Bibliográfica: A CDU agrupa assuntos coordenados ou subordinados por determinada característica.
  • 9. Enumerativa: Inclui não somente números simples, mas também compostos e complexos. -números simples: É um numero básico, ou seja reflete apenas uma faceta. Ex: 53 Física -números composto: É o que reflete duas ou mais faceta da mesma classe. Ex: 616.12.089.8 Cirurgia do coração -número complexo: É o que reflete duas ou mais faceta de classes diversas. Ex: 17:7 Ética e moral na arte
  • 10. Semi-facetada: A CDU é um sistema de classificação semi-facetado, porque além de Enumerativa, apresenta uma série de dispositivo para construção de símbolos representativos de assuntos compostos e complexos, pela combinação de assuntos simples.
  • 11. Por aspecto: A CDU assim como vários sistemas gerais é considerado uma classificação por aspecto.
  • 12. Característica Universal: O sistema tem apresentação e a capacidade de oferece conceitos e símbolos para representar a totalidade do conhecimento em determinada fase de evolução. Decimal: Apresenta–se dividida em dez grandes classes (a numero 4 está vaga) que, por sua vez, são subdivididas em outras até alcançar o nível de detalhamento mais especifico.
  • 13. Hierárquico: Na CDU os assuntos são apresentados do geral para o particular Classes principais-----Divisões-----Secções Analítico-sintético: A CDU inclui um esquema de termos normalizados apresentado assuntos simples, divididos em facetas homogêneas e cada uma das classes básicas é acompanhada de notações que podem combinar e representar assuntos compostos e complexos.
  • 14. Base A base da CDU utiliza as 10 classes usadas por Dewey e tantas classes quantas forem necessárias. Estas classes, sub-divididas sucessivamente, fazem com que os assuntos se tornem cada vez mais específicos.
  • 15. Notação Notação é o código que representa os conceitos de uma classificação. É o instrumento de codificação para facilitar o arranjo dos itens em um sistema de classificação.
  • 16. Estrutura A Classificação Decimal Universal: Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa, diz respeito às tabelas sistemáticas, mas o índice que corresponde às tabelas foi publicado em 1999. São duas as espécies de tabelas sistemáticas: principais e auxiliares.
  • 17. Tabelas principais ou Notações Primárias 0 Generalidades. Informação. Organização. 1 Filosofia. Psicologia. 2 Religião. Teologia. 3 Ciências Sociais. Economia. Direito. Política. Assistência Social. Educação. 4 Classe vaga. 5 Matemática e Ciências Naturais. 6 Ciências Aplicadas. Medicina. Tecnologia. 7 Arte. Belas-artes. Recreação. Diversões. Desportos. 8 Linguagem. Linguística. Literatura. 9 Geografia. Biografia. Historia.
  • 18. Se tomarmos uma classe principal, por exemplo, 6 Ciências Aplicadas. Medicina. Tecnologia. podemos ver como se subdivide: 61 Ciências Médicas. 62 Engenharia. Tecnologia em Geral. 63 Agricultura. Silvicultura. Agronomia. Zootecnia. 64 Ciência Doméstica. Economia Doméstica. 65 Organização e Administração da Indústria, do Comércio e dos Transportes. 66 Tecnologia Química. Indústrias Químicas. 67 Indústrias e Ofícios Diversos. 68 Indústrias, Artes e Ofícios de Artigos Acabados. 69 Construção Civil. Materiais de Construção. Prática e Processos de Construção .
  • 19. A subclasse 62 Engenharia. subdivide-se por sua vez em: 620 Engenharia em Geral. Testes dos Materiais. Energia. 621 Engenharia Mecânica. 622 Engenharia de Minas. 623 Engenharia Naval e Militar. 624 Engenharia Civil e Estruturas em Geral. Infra-estruturas. Fundações. Construção de Túneis e de Pontes. Superestruturas.
  • 20. 624 Engenharia Civil divide-se em áreas diferentes que podem por sua vez ser divididas novamente em áreas ainda mais especializadas: 624.01 Estruturas e elementos estruturais segundo o material e o processo de construção. 624.011 Estruturas e materiais de origem orgânica. 624.012 Estruturas de alvenaria. 624.012.45 Estruturas de betão armado. 624.1 Infra-estruturas das construções. Fundações. Construção de túneis. 624.2/.8 Construção de pontes..........etc. e assim infinitamente...
  • 21. Tabelas Auxiliares Nas tabelas auxiliares a CDU se utiliza dos seguintes símbolos: + Adição / Barra oblíqua : Dois pontos :: Dois pontos duplos [ ] Colchetes = Igual (0...) Parênteses zero (1/9) Parênteses um barra nove (=...) Parênteses igual “ ...” Aspas
  • 22. * Asterisco A/Z A barra Z (extensão alfabética) .00 Ponto zero zero .000 Ponto zero zero zero -02 Hífen zero dois -03 Hífen zero três -05 Hífen zero cinco -1/-9 hífen um barra hífen nove .0 Ponto zero ’ Apóstrofo
  • 23. / BARRA OBLÍQUA (extensão consecutiva) A barra oblíqua é uma recurso ortográfico utilizado para agrupar assuntos consecutivos sem subordinação entre si, dentro de uma mesma classe. Une o primeiro e o último assunto de uma série de números decimais consecutivos, afim de indicar uma série de conceitos ou um assunto amplo. Une também locais e épocas consecutivas. Ex1: 31/34 (Estatística, Política, Economia e Direito) 31 Estatística 32 Política 33 Economia 34 Direito Ex2: (4/6) (Europa, Ásia e África) (4) Europa (5) Ásia (6) África
  • 24. Tabela Ib : DOIS PONTOS (Relação simples) Os dois pontos são utilizados na CDU para relacionar os assuntos. Assim, quando os números de classificação aparecem ligados por dois pontos, significa que os assuntos indicados pelos números estão relacionados. Ex1: 31:63 (Estatística agrícola) 31 Estatística 63 Agrícola Ex2: 61:78 (Relação de Medicina com a música) 61 Medicina 78 música Ou 78:61 (Relação da música com a Medicina)
  • 25. Tabela Ic = LÍNGUA Qualquer número auxiliar precedido do sinal de igualdade refere-se à língua em que escrito o documento. Ex: (038)=161.1 (Dicionário da língua russa) (038) Dicionário 161.1 Auxiliar da língua russa
  • 26. Tabela Id (0...) FORMA Os auxiliares comuns de forma, são identificados na tabela pelo símbolo parêntese zero . Estes números indicam o formato sobre o qual está apresentado o documento que trata de um assunto. Ex1: 159.9(049.3) (Entrevistas psicológicas) 159.9 Psicológicas (049.3) Auxiliar de entrevistas Ex2: (035)51 (Manual de Matemática) (035) Sob a forma de manual 51 Matemática
  • 27. Tabela Ie (1/9) LUGAR Os auxiliares comuns de lugar são expostos por números entre parênteses representados por (1/9). Servem para determinar o âmbito geográfico do assunto determinado no índice principal da CDU. Ex: 553.3/.9 (811) (Recursos naturais na Amazônia brasileira) 553.3/.9 Recursos naturais (811) Região Norte no Basil
  • 28. Tabela If (=...) RAÇA, GRUPOS ÉTNICOS E NACIONALIDADE Os auxiliares comuns de raça, grupos étnicos e nacionais são caracterizados pelo símbolo parênteses igual e são anexados ao número do assunto, representado por um número principal. Ex: 173.7(=581) (A vida familiar dos povos de língua chinesa) 137.7 Vida familiar (=581) Povos de língua chinesa
  • 29. Tabela Ig “ ...” TEMPO O tempo é qualquer número ou extensão de números que aparecem entre aspas “...” identifica a época em que foi escrito o documento, ou ainda, o período a ser classificado. Indicam a data, tempo ou período de um assunto determinado pelo número principal da CDU. O tempo não representa a edição ou data da publicação, uma vez que isto, diz respeito à catalogação. Ex: “2003.11.08” (8 de novembro de 2003)
  • 30. Tabela Ih * ASTERISCO O asterisco é empregado para introduzir uma notação que não corresponde a um número autorizado pela CDU. Sua indicação é logo após a um número da CDU. As codificações não presentes na CDU são colocadas logo após o asterisco. Ex: 625.711.1 (85)*BR316 (Rodovia Federal Brasileira BR 316) 625.711.1 Rodovias. Estradas Nacionais. (81) Brasil * Asterisco BR 316 Denominação não constante na CDU
  • 31. A/Z ORDEM ALFABÉTICA As subdivisões em ordem alfabética A/Z, por meio de nomes próprios ou suas abreviaturas, siglas etc são colocadas diretamente após o número básico da CDU, sem asterisco ou espaço em branco entre eles. Ex: 329 (81) PT (Partidos dos Trabalhadores do Brasil) 329 Partidos e movimentos políticos (81) Brasil PT Notação não pertencente à CDU
  • 32. Tabela Ii .000 PONTO DE VISTA O ponto de vista com enfoque genérico é usado para indicar a maneira de ver ou a posição do autor, instituição, sistema filosófico, econômico, religioso, ou político etc. Ex: 173.4.000.282 (O aborto sob o ponto de vista da Igreja Católica) 173.4 Infanticídio. Aborto .000 Ponto de Vista 282 Igreja Católica Romana (Igreja do Ocidente)
  • 33. Tabela Ik -03 MATERIAIS Os auxiliares comuns de materiais são identificados pelo símbolo -03 (hífen zero três). Nesta tabela são especificados os materiais ou elementos de que são constituídos os objetos abordados no documento. Estes auxiliares encontram-se subordinados sempre a -03, dentre os quais: Ex: 684.4-034.14 (Fabricação de móveis de aço) 684.4 Móveis. Projetos e fabricações de móveis -034.14 Aço -032 Materiais minerais de ocorrência natural -034 Metais -039 Outros materiais
  • 34. -05 PESSOAS Os auxiliares de pessoas têm como símbolo -05 (hífen zero cinco) servem para identificar pessoas e suas características. Estes auxiliares aparecem sempre subordinados a -05, dentre eles: Ex: 22-053.2 (Bíblia para crianças) 22 Bíblia. Escritura Sagrada -053.2 Crianças (em geral) -051 Pessoas como agentes executores -052 Pessoas como pacientes, clientes, usuários -058 Pessoas segundo a sua classe social e situação atual
  • 35. Auxiliares especiais A função das subdivisões auxiliares é de analisar o assunto a fim de reduzir sua extensão, possibilitando a síntese. Aparecem indicados em classes mais gerais para serem usados em subdivisões mais específicas, isto é, no início da classe correspondente ao assunto e só podem ser usados na classe ou seção onde aparecem, a não ser que a tabela traga outras instruções.
  • 36. As subdivisões auxiliares especiais são divididas em três principais categorias: -01/-09 .01/.09 ’01/’09
  • 37. Séries ponto-zero Possui utilização muito diversificada e desenvolvida com detalhes, indicando conjuntos e subconjuntos de conceitos tais como: estudos, atividades, processos, operações, instalações e equipamentos. Ex:35.07/.08 As analíticas .07.08 são aplicáveis também às outras classes da tabela sistemática, quando forem citadas.
  • 38. Atualização A CDU é atualizada, alterada, modificada, aumentada, corrigida, através da publicação: EXTENSIONS AND CORRECTIONS TO THE UCD, conhecida pela sigla E&C, desde 1949.
  • 39. Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa A mais recente tabela da CDU publicada no Brasil pelo IBICT em 1997, trata-se da primeira Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa e está baseada na edição inglesa de 1993, consta de 61.000 registros retirados da MRF (Master Reference File), mantido pelo UDCC (Consórcio da CDU).
  • 40. Conclusão A Classificação Decimal Universal é um bom sistema, uma vez que se baseia em princípios bibliográficos sólidos e foi gradativamente desenvolvida na prática, por eminentes especialistas. Na CDU o número de classificação representa um conceito claramente definido e não uma palavra ou frase, cujo sentido pode variar conforme o contexto.
  • 41. Referências SOUZA, Sebastião de. Cdu: guia para utilização da Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa.2 ed.rev.Atual.Brasília:Thesaurus,2002. 102p. SOUZA, Sebastião de. CDU : como entender e utilizar a Edição-Padrão Internacional em Língua Portuguesa.3.ed.rev.atual.-Brasília:Thesaurus, 2004. SILVA, Odilon Pereira da. Manual da CDU . Brasília: Briquet de Lemos, 1994.