SlideShare uma empresa Scribd logo

República Oligárquica

República Oligárquica

1 de 12
Baixar para ler offline
BRASIL REPÚBLICA
Profa. DeniseProfa. Denise
REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930)
3 - República Oligárquica (1894 – 1930):
• OLIGARQUIA = Governo de poucos.
• Período em que o Brasil foi controlado por cafeicultores da região
sudeste, especialmente de SP e MG. No âmbito regional, outras
oligarquias ligadas ao setor rural estavam no poder.
3.1 Estrutura Política:
• Política do Café-com-Leite:
– Oligarquias de SP e MG (as duas mais poderosas do país)
alternavam-se na presidência da República.
– Oligarquias menos expressivas apoiavam o acordo em troca de
cargos ou ministérios, como por exemplo o RS, BA, RJ, entre
outros.
BRASIL REPÚBLICA
Profa. DeniseProfa. Denise
REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930)
• EXCEÇÕES:
– 1910 – 1914:
Hermes da Fonseca (MG + RS) – “Política das Salvações”*
X
Rui Barbosa (SP) – “Campanha Civilista”
BRASIL REPÚBLICA
Profa. DeniseProfa. Denise
REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930)
– 1922 – 1926:
Arthur Bernardes (SP + MG)*
X
Nilo Peçanha (RJ + BA + RS + PE) – “Reação Republicana”
BRASIL REPÚBLICA
Profa. DeniseProfa. Denise
REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930)
• Política dos Governadores: acordo firmado entre o presidente (a
partir do governo de Campos Sales 1898 – 1902) e os
governadores estaduais que previa o apoio mútuo e a não
interferência de ambos em seus governos. Assim, o presidente
conseguia os votos dos estados para a continuidade de seus
projetos e em troca, não interferia em disputas de poder local das
oligarquias.
• Coronelismo: poder local dos coronéis. Coronel era o nome pelo
qual os latifundiários eram conhecidos. Usavam seu prestígio
pessoal para arregimentar votos em troca dos quais obtinham
financiamentos do governo ou obras infraestruturas como
barganha política. Quanto maior o “curral eleitoral” (número de
eleitores que o coronel podia controlar) do coronel, maior o seu
poder
BRASIL REPÚBLICA
Profa. DeniseProfa. Denise
REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930)
• Fraudes eleitorais ou manipulação de resultados:
– Clientelismo – voto em troca de pequenos favores ou
“presentes”.
– Voto de Cabresto – voto a partir de intimidações pessoais.
– Manipulação de dados com votos repetidos e/ou “criação” de
eleitores fantasmas.
– “Degola” política em caso de vitória de opositores: não
reconhecimento e titulação da vitória por parte da Comissão
Verificadora de Poderes.
BRASIL REPÚBLICA
Profa. DeniseProfa. Denise
REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930)
3.2 Estrutura Econômica:
• Café: principal produto (agroexportação).
• Funding Loan (1898):
– Renegociação da dívida brasileira.
– Novo empréstimo.
– Suspensão de juros por 3 anos.
– 13 anos para início do pagamento e 63 anos para a quitação integral.
– Garantias: receitas da alfândega do RJ e demais se necessário, receitas
da Estrada de Ferro Central do Brasil e do serviço de abastecimento de
água do RJ.
– Compromisso de retirada do meio circulante e queima de moeda,
visando a valorização monetária.

Recomendados

Brasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistasBrasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistasdmflores21
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)Edenilson Morais
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)Edenilson Morais
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e RedemocratizaçãoDaniel Alves Bronstrup
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América EspanholaEdenilson Morais
 
3 brasil colônia completo
3 brasil colônia completo3 brasil colônia completo
3 brasil colônia completoKerol Brombal
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoRodrigo Luiz
 
Da espada a república oligarquica
Da espada a república oligarquicaDa espada a república oligarquica
Da espada a república oligarquicaDouglas Barraqui
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteValéria Shoujofan
 
República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)eiprofessor
 
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIXRevoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIXMarcos Mamute
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesaluizmourao23
 
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democraticaBRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democraticaGisele Finatti Baraglio
 
07. brasil aula sobre período regencial
07. brasil aula sobre período regencial07. brasil aula sobre período regencial
07. brasil aula sobre período regencialDarlan Campos
 
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo Valéria Shoujofan
 
Slide revolução francesa
Slide revolução francesaSlide revolução francesa
Slide revolução francesaIsabel Aguiar
 
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)Isaquel Silva
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Isaquel Silva
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasFatima Freitas
 

Mais procurados (20)

Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
3 brasil colônia completo
3 brasil colônia completo3 brasil colônia completo
3 brasil colônia completo
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
 
Segundo reinado
Segundo reinadoSegundo reinado
Segundo reinado
 
Da espada a república oligarquica
Da espada a república oligarquicaDa espada a república oligarquica
Da espada a república oligarquica
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
 
República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)
 
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIXRevoluções Liberais na Europa no Século XIX
Revoluções Liberais na Europa no Século XIX
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
 
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democraticaBRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
 
07. brasil aula sobre período regencial
07. brasil aula sobre período regencial07. brasil aula sobre período regencial
07. brasil aula sobre período regencial
 
Segundo Reinado
Segundo ReinadoSegundo Reinado
Segundo Reinado
 
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
 
Revoltas Coloniais
Revoltas ColoniaisRevoltas Coloniais
Revoltas Coloniais
 
Slide revolução francesa
Slide revolução francesaSlide revolução francesa
Slide revolução francesa
 
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)Brasil Império  - Período Regencial (1831-1840)
Brasil Império - Período Regencial (1831-1840)
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholas
 
A República da Espada
A República da EspadaA República da Espada
A República da Espada
 

Destaque

Brasil República
Brasil RepúblicaBrasil República
Brasil RepúblicaDiego Silva
 
Crise do ii reinado e a proclamação da
Crise do ii reinado e a proclamação daCrise do ii reinado e a proclamação da
Crise do ii reinado e a proclamação daAnomino Anomino
 
Brasil República - 1889-1920
Brasil República - 1889-1920Brasil República - 1889-1920
Brasil República - 1889-1920Murilo Cisalpino
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia euadmflores21
 
Império árabe
Império árabeImpério árabe
Império árabedmflores21
 
Uniformes de mulheres soldados planeta afora
Uniformes de mulheres soldados planeta aforaUniformes de mulheres soldados planeta afora
Uniformes de mulheres soldados planeta aforaOracy Filho
 
Brasil Processo de Independência
Brasil Processo de IndependênciaBrasil Processo de Independência
Brasil Processo de Independênciadmflores21
 
Brasil colônia2
Brasil colônia2Brasil colônia2
Brasil colônia2dmflores21
 
República da Espada
República da EspadaRepública da Espada
República da Espadadmflores21
 
Lindas fotos e provérbios
Lindas fotos e provérbiosLindas fotos e provérbios
Lindas fotos e provérbiosOracy Filho
 
Momentos magicos
Momentos magicosMomentos magicos
Momentos magicosOracy Filho
 
Modo produção asiático
Modo produção asiáticoModo produção asiático
Modo produção asiáticodmflores21
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia euadmflores21
 
História do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era VargasHistória do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era VargasMarilia Pimentel
 
Fotos magníficas de Arthus-Bertrand
Fotos magníficas de Arthus-BertrandFotos magníficas de Arthus-Bertrand
Fotos magníficas de Arthus-BertrandOracy Filho
 
Anna kostenko, a pintora
Anna kostenko, a pintoraAnna kostenko, a pintora
Anna kostenko, a pintoraOracy Filho
 

Destaque (20)

Brasil República
Brasil RepúblicaBrasil República
Brasil República
 
Crise do ii reinado e a proclamação da
Crise do ii reinado e a proclamação daCrise do ii reinado e a proclamação da
Crise do ii reinado e a proclamação da
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
A republica velha
A republica velhaA republica velha
A republica velha
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil república
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
Brasil República - 1889-1920
Brasil República - 1889-1920Brasil República - 1889-1920
Brasil República - 1889-1920
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia eua
 
Império árabe
Império árabeImpério árabe
Império árabe
 
Uniformes de mulheres soldados planeta afora
Uniformes de mulheres soldados planeta aforaUniformes de mulheres soldados planeta afora
Uniformes de mulheres soldados planeta afora
 
Brasil Processo de Independência
Brasil Processo de IndependênciaBrasil Processo de Independência
Brasil Processo de Independência
 
Brasil colônia2
Brasil colônia2Brasil colônia2
Brasil colônia2
 
República da Espada
República da EspadaRepública da Espada
República da Espada
 
Lindas fotos e provérbios
Lindas fotos e provérbiosLindas fotos e provérbios
Lindas fotos e provérbios
 
Momentos magicos
Momentos magicosMomentos magicos
Momentos magicos
 
Modo produção asiático
Modo produção asiáticoModo produção asiático
Modo produção asiático
 
Independencia eua
Independencia euaIndependencia eua
Independencia eua
 
História do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era VargasHistória do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era Vargas
 
Fotos magníficas de Arthus-Bertrand
Fotos magníficas de Arthus-BertrandFotos magníficas de Arthus-Bertrand
Fotos magníficas de Arthus-Bertrand
 
Anna kostenko, a pintora
Anna kostenko, a pintoraAnna kostenko, a pintora
Anna kostenko, a pintora
 

Semelhante a República Oligárquica

Republica Velha2
Republica Velha2Republica Velha2
Republica Velha2michelsen
 
Republica Velha 2
Republica Velha 2Republica Velha 2
Republica Velha 2michelsen
 
10. brasil aula sobre república velha parte 02
10. brasil aula sobre república velha parte 0210. brasil aula sobre república velha parte 02
10. brasil aula sobre república velha parte 02Darlan Campos
 
Aulão história ufsc 2014 - história do brasil
Aulão história ufsc 2014 -  história do brasilAulão história ufsc 2014 -  história do brasil
Aulão história ufsc 2014 - história do brasilDaniel Alves Bronstrup
 
Republica oligarquica
Republica oligarquicaRepublica oligarquica
Republica oligarquicaYgor Henrique
 
República Velha
República VelhaRepública Velha
República VelhaIzaac Erder
 
REPÚBLICA OLIGARQUICA - 9 ANO.pptx
REPÚBLICA OLIGARQUICA - 9 ANO.pptxREPÚBLICA OLIGARQUICA - 9 ANO.pptx
REPÚBLICA OLIGARQUICA - 9 ANO.pptxKakHistriasKritaReze
 
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República VelhaEscola Modelo de Iguatu
 
A República Velha (1894 1930)
A República Velha (1894 1930)A República Velha (1894 1930)
A República Velha (1894 1930)Isaquel Silva
 
_Brasil Republica Republica Velha 3° Ano Aula 16 A 19
_Brasil Republica Republica Velha   3° Ano   Aula 16 A 19_Brasil Republica Republica Velha   3° Ano   Aula 16 A 19
_Brasil Republica Republica Velha 3° Ano Aula 16 A 19Lela Leite
 
3° Ano Aula 16 A 19 Brasil RepúBlica RepúBlica Velha
3° Ano Aula 16 A 19 Brasil RepúBlica RepúBlica Velha3° Ano Aula 16 A 19 Brasil RepúBlica RepúBlica Velha
3° Ano Aula 16 A 19 Brasil RepúBlica RepúBlica VelhaLela Leite
 
República Velha (Espadas)
República Velha (Espadas)República Velha (Espadas)
República Velha (Espadas)eiprofessor
 
República Velha (Espadas)
República Velha (Espadas)República Velha (Espadas)
República Velha (Espadas)eiprofessor
 
primeirarepublicacompleto-160518140115.pdf
primeirarepublicacompleto-160518140115.pdfprimeirarepublicacompleto-160518140115.pdf
primeirarepublicacompleto-160518140115.pdfSandro Nandolpho
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira Repúblicaisameucci
 

Semelhante a República Oligárquica (20)

10 república velha ii
10 república velha ii10 república velha ii
10 república velha ii
 
Republica Velha2
Republica Velha2Republica Velha2
Republica Velha2
 
Republica Velha 2
Republica Velha 2Republica Velha 2
Republica Velha 2
 
10. brasil aula sobre república velha parte 02
10. brasil aula sobre república velha parte 0210. brasil aula sobre república velha parte 02
10. brasil aula sobre república velha parte 02
 
Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
 
Aulão história ufsc 2014 - história do brasil
Aulão história ufsc 2014 -  história do brasilAulão história ufsc 2014 -  história do brasil
Aulão história ufsc 2014 - história do brasil
 
Republica oligarquica
Republica oligarquicaRepublica oligarquica
Republica oligarquica
 
República Velha
República VelhaRepública Velha
República Velha
 
REPÚBLICA OLIGARQUICA - 9 ANO.pptx
REPÚBLICA OLIGARQUICA - 9 ANO.pptxREPÚBLICA OLIGARQUICA - 9 ANO.pptx
REPÚBLICA OLIGARQUICA - 9 ANO.pptx
 
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
 
A República Velha (1894 1930)
A República Velha (1894 1930)A República Velha (1894 1930)
A República Velha (1894 1930)
 
_Brasil Republica Republica Velha 3° Ano Aula 16 A 19
_Brasil Republica Republica Velha   3° Ano   Aula 16 A 19_Brasil Republica Republica Velha   3° Ano   Aula 16 A 19
_Brasil Republica Republica Velha 3° Ano Aula 16 A 19
 
3° Ano Aula 16 A 19 Brasil RepúBlica RepúBlica Velha
3° Ano Aula 16 A 19 Brasil RepúBlica RepúBlica Velha3° Ano Aula 16 A 19 Brasil RepúBlica RepúBlica Velha
3° Ano Aula 16 A 19 Brasil RepúBlica RepúBlica Velha
 
República Velha
República VelhaRepública Velha
República Velha
 
REPUBLICA VELHA.ppt
REPUBLICA VELHA.pptREPUBLICA VELHA.ppt
REPUBLICA VELHA.ppt
 
Capítulo 3 - Primeira República - dominação e resistência
Capítulo 3 - Primeira República - dominação e resistênciaCapítulo 3 - Primeira República - dominação e resistência
Capítulo 3 - Primeira República - dominação e resistência
 
República Velha (Espadas)
República Velha (Espadas)República Velha (Espadas)
República Velha (Espadas)
 
República Velha (Espadas)
República Velha (Espadas)República Velha (Espadas)
República Velha (Espadas)
 
primeirarepublicacompleto-160518140115.pdf
primeirarepublicacompleto-160518140115.pdfprimeirarepublicacompleto-160518140115.pdf
primeirarepublicacompleto-160518140115.pdf
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 

Mais de dmflores21

Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiáticadmflores21
 
Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945dmflores21
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitáriosdmflores21
 
Crise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadasCrise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadasdmflores21
 
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptBrasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptdmflores21
 
Revolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.pptRevolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.pptdmflores21
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à históriadmflores21
 
História e tempo
História e tempoHistória e tempo
História e tempodmflores21
 
Culturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianasCulturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianasdmflores21
 
Independência américas
Independência américasIndependência américas
Independência américasdmflores21
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesasdmflores21
 
Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985dmflores21
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil repúblicadmflores21
 
Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964dmflores21
 
Império Bizantino
Império BizantinoImpério Bizantino
Império Bizantinodmflores21
 

Mais de dmflores21 (20)

Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiática
 
Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945Brasil república - era vargas 1930-1945
Brasil república - era vargas 1930-1945
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Crise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadasCrise feudalismo, monarquias, cruzadas
Crise feudalismo, monarquias, cruzadas
 
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptBrasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Revolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.pptRevolucaoinglesa.ppt
Revolucaoinglesa.ppt
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
 
História e tempo
História e tempoHistória e tempo
História e tempo
 
Culturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianasCulturas indigenas-pre-colombianas
Culturas indigenas-pre-colombianas
 
Independência américas
Independência américasIndependência américas
Independência américas
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
Cruzadas
CruzadasCruzadas
Cruzadas
 
Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985Brasil ditadura militar 1964 1985
Brasil ditadura militar 1964 1985
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil república
 
Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964Brasil república populista 1945 1964
Brasil república populista 1945 1964
 
Império Bizantino
Império BizantinoImpério Bizantino
Império Bizantino
 

Último

004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...azulassessoriaacadem3
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdfJanielleCristina1
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 

República Oligárquica

  • 1. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) 3 - República Oligárquica (1894 – 1930): • OLIGARQUIA = Governo de poucos. • Período em que o Brasil foi controlado por cafeicultores da região sudeste, especialmente de SP e MG. No âmbito regional, outras oligarquias ligadas ao setor rural estavam no poder. 3.1 Estrutura Política: • Política do Café-com-Leite: – Oligarquias de SP e MG (as duas mais poderosas do país) alternavam-se na presidência da República. – Oligarquias menos expressivas apoiavam o acordo em troca de cargos ou ministérios, como por exemplo o RS, BA, RJ, entre outros.
  • 2. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) • EXCEÇÕES: – 1910 – 1914: Hermes da Fonseca (MG + RS) – “Política das Salvações”* X Rui Barbosa (SP) – “Campanha Civilista”
  • 3. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) – 1922 – 1926: Arthur Bernardes (SP + MG)* X Nilo Peçanha (RJ + BA + RS + PE) – “Reação Republicana”
  • 4. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) • Política dos Governadores: acordo firmado entre o presidente (a partir do governo de Campos Sales 1898 – 1902) e os governadores estaduais que previa o apoio mútuo e a não interferência de ambos em seus governos. Assim, o presidente conseguia os votos dos estados para a continuidade de seus projetos e em troca, não interferia em disputas de poder local das oligarquias. • Coronelismo: poder local dos coronéis. Coronel era o nome pelo qual os latifundiários eram conhecidos. Usavam seu prestígio pessoal para arregimentar votos em troca dos quais obtinham financiamentos do governo ou obras infraestruturas como barganha política. Quanto maior o “curral eleitoral” (número de eleitores que o coronel podia controlar) do coronel, maior o seu poder
  • 5. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) • Fraudes eleitorais ou manipulação de resultados: – Clientelismo – voto em troca de pequenos favores ou “presentes”. – Voto de Cabresto – voto a partir de intimidações pessoais. – Manipulação de dados com votos repetidos e/ou “criação” de eleitores fantasmas. – “Degola” política em caso de vitória de opositores: não reconhecimento e titulação da vitória por parte da Comissão Verificadora de Poderes.
  • 6. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) 3.2 Estrutura Econômica: • Café: principal produto (agroexportação). • Funding Loan (1898): – Renegociação da dívida brasileira. – Novo empréstimo. – Suspensão de juros por 3 anos. – 13 anos para início do pagamento e 63 anos para a quitação integral. – Garantias: receitas da alfândega do RJ e demais se necessário, receitas da Estrada de Ferro Central do Brasil e do serviço de abastecimento de água do RJ. – Compromisso de retirada do meio circulante e queima de moeda, visando a valorização monetária.
  • 7. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) • Convênio de Taubaté (1906): – Plano de valorização artificial do café; – Governo comprava os excedentes de café e estocava. – Diminuindo a oferta do produto, seu preço mantinha-se estável. – O governo contraía empréstimos para comprar esse excedente. – Cobrava-se impostos para equilibrar as contas do governo e honrar compromissos. – O país se endividava e ampliava sua dependência com o exterior. – O governo almejava vender o estoque de café quando a procura aumentasse, no entanto, isso nunca ocorria, então o café estragava e o governo amargava prejuízos. – O bolso dos cafeicultores estava salvo.
  • 8. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) • Borracha: – Importante entre 1890 e 1910 (aproximadamente). – Utilizada na fabricação de pneus (expansão da indústria automotiva). – Extraída na região Norte (PA e AM). – Decadência associada a produção inglesa em suas colônias asiáticas. • Cacau: Importante durante a primeira guerra mundial (1914 – 1918). • Demais produtos: açúcar, couro, algodão e mate. Todos agrícolas ou do setor primário, destinados basicamente a exportação. Nenhum deles com números expressivos.
  • 9. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) • Indústria: – Impulsionada pela I Guerra Mundial (1914 – 1918). – Substituição de importações (dificuldade de importar dos países em guerra). – Capitais acumulados decorrentes do café. – Basicamente na região Sudeste – Entrada de um grande número de imigrantes (disponibilidade de mão-de-obra). – Impulso aos centros urbanos. – Bens de consumo não duráveis.
  • 10. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) 3.3 – A Política Externa durante a República Velha: • Barão do Rio Branco – principal responsável pela política externa brasileira no período. • A questão de Palmas (1893 – 1895): – Disputa de BRA e ARG pela antiga região missioneira, no atual estado de Santa Catarina. – BRA tem ganho de causa com aval dos EUA.
  • 11. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) • Questão do Amapá (1900): – BRA e FRA disputavam a região fronteiriça entre o estado do Amapá e a Guiana Francesa. – BRA tem ganho de causa com arbítrio da Suíça e incorpora definitivamente toda a região a leste do Rio Oiapoque.
  • 12. BRASIL REPÚBLICA Profa. DeniseProfa. Denise REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) • Anexação do Acre (1903): – Interesse na extração do látex. – Atritos entre seringueiros brasileiros e bolivianos. – BRA compra a região da Bolívia pelo valor de 10 milhões de dólares (Tratado de Petrópolis). – Bolívia recebe em troca do território área que lhe dava acesso ao Rio Madeira, e, portanto ao Oceano Atlântico.