SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE  FEDERAL  DE  RORAIMA  
DEPARTAMENTO  DE  GEOCIÊNCIAS  
BACHARELADO  EM  GEOLOGIA  
RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  -­‐  CIV  03  
A6vidade  04  -­‐  Cálculo  de  área  com  uso  de  Teodolito  
Alunos  
Ezequias  Nogueira  Guimarães  
Matheus  Scalabrin  
Paulo  Roberto  Teixeira  
Thiago  Alves  Evangelista  
Boa  Vista,  RR  
2015

RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  
Resumo:   O   presente   trabalho   tem   como   objeRvo   relatar   as   aRvidades   de   campo   realizadas   na  
disciplina  de  Topografia,  do  curso  de  Bacharelado  em  Geologia  da  Universidade  Federal  de  Roraima.  O  
objeRvo  da  aRvidade  foi  coletar  dados  de  distância  e  ângulo  externo  de  uma  área  pré  determinada.  A  
metodologia  consisRu  em  coletar  os  ângulos  com  auxílio  da  Estação  Total  em  três  pontos.  O  resultado  
dessa  aRvidade  permiRrá  o  cálculo  da  área  desse  polígono,  uRlizando  o  método  de  Gauss.  
Palavras-­‐chave:  Teodolito.  Cálculo  de  área.  
INTRODUÇÃO  
   Os   aparelhos   mais   aperfeiçoados   da   topografia   são   dotados   de   maior   niRdez   e   alcance   das  
visadas,  de  luneta  astronômica  ou  terrestre.  Tais  equipamentos  são  os  goniômetros  dotados  de  luneta  
que  oferecem  maior  precisão  na  medição  dos  ângulos.  Para  o  cálculo  de  área,  é  necessário  coletar  
algumas  informações,  a  distância  entre  os  pontos  e  o  ângulo  formado  entre  eles  e,  para  coletar  esses  
ângulos,   se   uRliza   o   teodolito.   Segundo   Fitz   (2008)   os   teodolitos   são   equipamentos   uRlizado   em  
Topografia  e  Geodesia  na  medição  de  ângulos  verRcais  e  ângulos  azimutais.    
   Os  ângulos  azimutais  orientados  são  diretamente  observáveis  no  terreno  com  o  teodolito  que  
também  pode  realizar  a  medição  do  ângulo  verRcal  ou  ângulo  zenital,  o  qual,  em  conjunto  com  as  
leituras  efetuadas,  será  uRlizado  no  cálculo  da  distância.  O  objeRvo  do  trabalho  foi  uRlizar  a  Estação  
Total  para  medir  uma  área  previamente  estabelecida.  
MATERIAIS  E  MÉTODOS  
O   estudo   foi   realizado   em   uma   área   dentro   do   campus   da   Universidade   Federal   de   Roraima,   no  
município  de  Boa  Vista  (Figura  01).  A  preparação  da  área  de  estudo  envolveu  a  demarcação  do  local  
com  três  estacas,  na  qual  serviram  com  o  referência  para  todas  aRvidades  de  medição.  
  
Figura  01:  Mapa  de  localização  do  levantamento  
Obtenção  em  processamento  de  dados  
   O   estudante   com   a   Estação   Total   se   posicionava   na   primeira   estaca   (p1)   e   um   segundo  
estudante,  com  a  mira  se  localizava  na  segunda  estaca  (p2),  com  isso,  era  possível  determinar  o  ângulo  
1-­‐2.   Em   seguida,   o   estudante   com   a   Estação   Total   se   deslocava   para   a   estaca   (p2)   e   o   segundo  
estudante  se  deslocava  para  a  estaca  (p3)  e,  novamente  era  determinado  o  ângulo.  O  procedimento  foi  
repeRdo  mais  uma  vez  para  determinar  o  úlRmo  ângulo.  O  cálculo  da  área  foi  realizado  uRlizando  o  
método  de  Gauss.  
RESULTADOS  E  DISCUSSÃO  
   Com  os  dados  coletados  (Figura  02)  foi  possível  determinar  realizar  o  cálculo  de  área,  uRlizando  os  
seguintes  cálculos.  
Figura  02:  ângulos  internos  e  distâncias  coletados  em  campo  
     
   Com   os   dados   coletados   foi   possível   determinar   realizar   o   cálculo   de   área,   uRlizando   os  
seguintes  cálculos.  
1.  Cálculo  do  fechamento  angular
1.1  Ângulo  interno  teórico  
   ∑  âng.  int.  teórico  =  180°  .    (n-­‐2)  
   ∑  âng.  int.  teórico  =  180°  .    (3-­‐2)  
   ∑  âng.  int.  teórico  =  180°
1.2  Ângulo  interno  lido     
∑  âng.  int.  lido  =  
51°30’27"  +  79°06’55"  +  49°10’17"  =  179°47’39"
1.3  Erro  Angular  (EA)  
EA  =  (∑  âng.  int.  lido)  -­‐  (∑  âng.  int.  teórico)  
EA  =  179°47’39”  -­‐  180°00’00”  
EA  =  -­‐  0°12’21”
1.4  Tolerância  Angular  
1.5  Compensação  do  Erro  Angular  (CA)  
CA  =  -­‐  (EA  ÷  h)  
onde:  
h  =  número  de  vérRces  
   CA  =  -­‐  (0°12’21”  ÷  3)  
   CA  =  +  0°04’07”
1.6  Ângulos  Internos  Compensados  (AC)  
   ⊾1  =  51°30’27”  +  0°04’07”  =  51°34’34”  
   ⊾2  =  79°06’55”  +  0°04’07”  =  79°11’02”  
   ⊾3  =  49°10’17”  +  0°04’07”  =  49°14’24”  
   AC  =  180°00’00"
2.  Cálculo  dos  Azimutes
Az1-­‐2  =  62°00'00"  
Az2-­‐3  =  (62°  +  79°11’02”)  +  180°  =  321°11’02”  
Az3-­‐1  =  (321°11’02”  +  49°14’24”)  -­‐  180°  =  190°25’26”  
Az1-­‐2  =  (190°25’26”  +  51°34’34”)  -­‐  180°  =  62°00’00"
Resumo  
Az1-­‐2  =  62°00'00"  
Az2-­‐3  =  321°11’02”  
Az3-­‐1  =  190°25’26”
3.  Cálculo  das  coordenadas  rela6vas  (não  corrigidas)
Eixo  X Eixo  Y
X1-­‐2    =  sen  62°00’00”      .  41,29  =  +  36,46m  
X2-­‐3    =  sen  321°11’02”  .  42,77  =  -­‐  26,81m  
X3-­‐1    =  sen  190°25’26”  .  53,59  =  -­‐  9,70m
Y1-­‐2    =  cos  62°00’00”      .  41,29  =  +  19,38m  
Y2-­‐3    =  cos  321°11’02”  .  42,77  =  +  33,32m  
Y3-­‐1    =  cos  190°25’26”  .  53,59  =  -­‐  52,70m
ex  =  |∑x  (+)|  -­‐  |∑y  (-­‐)|  
ex  =  |+  36,46|  -­‐  |-­‐  36,51|  
ex  =  -­‐  0,05
ey  =  |∑x  (+)|  -­‐    |∑y  (-­‐)|  
ey  =  |+  52,70|  -­‐  |+  52,70|  
ey  =  0,00
4.  Cálculo  do  erro  de  fechamento  angular
4.1  Erro  angular  (EL)  
EL  =  √ex2  +  √ey2  
EL  =  √(0,05)2  +  (0,00)2  
EL  =  ±0,050
4.2  Cálculo  da  tolerância  linear  (TL)  
TL  =  d  .  √L  
onde:    
d  =  fator  em  função  da  classe  de  levantamento  
L  =  perímetro  em  Km
4.3  Erro  rela6vo  linear  (Er)  
Er  =  EL  ÷  L  (x-­‐1)  
onde:  L  =  perímetro  em  metros  
Er  =  0,454  ÷  2.164,30  (x-­‐1)  
Er  =  1/4.767,18m
Lê-­‐se:  para  cada  4.767,18  metros  houve  1  metro  de  erro.
5.  Cálculo  das  coordenadas  Rela6vas  Corrigidas  
Processo  1  -­‐  proporcional  às  distâncias
Eixo  X Eixo  Y
5.1  Cálculo  dos  fatores  de  correção  (X)  
Fator  X  =  ex  ÷  L  (em  metros)  
Fator  X  =  -­‐  0,05  ÷  137,65  
Fator  X  =  -­‐  0,000363240
5.1  Cálculo  dos  fatores  de  correção  (Y)  
Fator  Y  =  ey  ÷  L  (em  metros)  
Fator  Y  =  -­‐  0  ÷  137,65  
Fator  Y  =  0,00
5.2  Correção  em  X  
X1-­‐2  =  -­‐  (-­‐  0,000363240  .  +26,46)  =  +  0,0250  m  
X2-­‐3  =  -­‐  (-­‐  0,000363240  .  -­‐  26,81)  =  -­‐  0,0184  m  
X3-­‐1  =  -­‐  (-­‐  0,000363240  .  -­‐  9,70)  =  -­‐  0,0066  m
5.2  Correção  em  Y  
Y1-­‐2  =  -­‐  (0  .  19,38)  =  0  m  
Y2-­‐3  =  -­‐  (0  .  33,32)  =  0  m  
Y3-­‐1  =  -­‐  (0  .  -­‐  52,70)  =  0  m
5.3  Cálculo  da  coordenada  rela6va  corrigida  (X)  
XA-­‐B  =  XA-­‐B(sem  correção)  +  correção  A-­‐B  
X1-­‐2  =  36,46  +  0,0250  =  36,485  m  
X2-­‐3  =  -­‐26,81  +  0,0184  =  -­‐26,791  m  
X3-­‐1  =  -­‐9,70  +  0,0066  =  -­‐9,693  m  
5.3  Cálculo  da  coordenada  rela6va  corrigida  (X)
 
área  =  |  3.120.172,496  -­‐  2.118.437,792  |          
        2  
área  =  867,352  m2    
CONCLUSÃO  
   Após   realizado   o   cálculo   com   os   dados   coletados,   concluiu-­‐se   que   a   área   do   polígono   é  
  
867,352m2,     isso  demonstrou  que  o  uso  da  estação  total  é  um  processo  mais  fácil  e  ágil  pois  além  da  
precisão  em  segundos,  é  possível  estabelecer  a  distancia  através  de  um  laser.  
REFERÊNCIAS  
FITZ.  Paulo  Roberto.  Cartografia  básica.  Oficina  de  textos:  São  Paulo,  2008.  
6.  Cálculo  das  coordenadas  absolutas  
Processo  1  -­‐  proporcional  às  distâncias
Eixo  X Eixo  Y
x1  =  1.000,000  m  
x2  =  1.000,000  +  36,48  =  1.036,480  
x3  =  1.036,470  -­‐  26,79  =  1.009,690  
x1  =  1.009,680  -­‐  9,69  =  1.000,000
y0  =  1.000,000  m  
y1  =  1.000,000  +  19,38  =  1.019,380  
y2  =  1.019,380  +  33,32  =  1.052,700  
y3  =  1.052,700  -­‐  52,70  =  1.000,000
7.  Cálculo  da  área    
Processo  1  -­‐  proporcional  às  distâncias
Ponto X Y X.Y Y.X
0 1.000,000 1.000,000 -­‐ -­‐
1 1.036,480 1.019,380 1.019.380,000 1.036.480,000
2 1.009,690 1.052,700 1.091.102,496 1.029.257,792
3 1.000,000 1.000,000 1.009.690,000 1.052.700,000
Total 3.120.172,496 3.118.437,792

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 07 topografia UFPI 2018.1
Aula 07 topografia UFPI 2018.1Aula 07 topografia UFPI 2018.1
Aula 07 topografia UFPI 2018.1Martins Neto
 
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIARELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIAEzequias Guimaraes
 
RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA -  Medi...
RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  -  Medi...RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  -  Medi...
RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA -  Medi...Ezequias Guimaraes
 
Compilação de exercicios topografia altimetria
Compilação de exercicios topografia altimetriaCompilação de exercicios topografia altimetria
Compilação de exercicios topografia altimetriaCleide Soares
 
Sensoriamento remoto
Sensoriamento remotoSensoriamento remoto
Sensoriamento remotoGeagra UFG
 
Aula 8 métodos de levantamento de detalhes - avaliações de áreas(2)
Aula 8    métodos de levantamento de detalhes  - avaliações de áreas(2)Aula 8    métodos de levantamento de detalhes  - avaliações de áreas(2)
Aula 8 métodos de levantamento de detalhes - avaliações de áreas(2)Felipe Serpa
 
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE USO DO TEODOLITO
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE USO DO TEODOLITORELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE USO DO TEODOLITO
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE USO DO TEODOLITOEzequias Guimaraes
 
AULA-03 - Nivelamento geométrico - sem-correções.pdf
AULA-03 - Nivelamento geométrico - sem-correções.pdfAULA-03 - Nivelamento geométrico - sem-correções.pdf
AULA-03 - Nivelamento geométrico - sem-correções.pdfRafaelMoreno523587
 
Aula 05 topografia UFPI 2018.1
Aula 05 topografia UFPI 2018.1Aula 05 topografia UFPI 2018.1
Aula 05 topografia UFPI 2018.1Martins Neto
 
Georreferenciamento de Bases Cartográficas
Georreferenciamento de Bases CartográficasGeorreferenciamento de Bases Cartográficas
Georreferenciamento de Bases CartográficasVitor Vieira Vasconcelos
 
Apresentação topografia
Apresentação topografiaApresentação topografia
Apresentação topografiaSonia Jurado
 
Introdução ao Geoprocessamento
Introdução ao GeoprocessamentoIntrodução ao Geoprocessamento
Introdução ao Geoprocessamentoholler
 
Aula 02 topografia UFPI 2018.1
Aula 02 topografia UFPI 2018.1Aula 02 topografia UFPI 2018.1
Aula 02 topografia UFPI 2018.1Martins Neto
 

Mais procurados (20)

Aula 07 topografia UFPI 2018.1
Aula 07 topografia UFPI 2018.1Aula 07 topografia UFPI 2018.1
Aula 07 topografia UFPI 2018.1
 
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIARELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
 
RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA -  Medi...
RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  -  Medi...RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  -  Medi...
RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA -  Medi...
 
Compilação de exercicios topografia altimetria
Compilação de exercicios topografia altimetriaCompilação de exercicios topografia altimetria
Compilação de exercicios topografia altimetria
 
Topografia basica
Topografia basicaTopografia basica
Topografia basica
 
Aula 1 e 2 topografia
Aula 1 e 2   topografiaAula 1 e 2   topografia
Aula 1 e 2 topografia
 
Sensoriamento remoto
Sensoriamento remotoSensoriamento remoto
Sensoriamento remoto
 
Topografia aula01
Topografia aula01Topografia aula01
Topografia aula01
 
Exercicios resolvidos
Exercicios resolvidosExercicios resolvidos
Exercicios resolvidos
 
Aula 8 métodos de levantamento de detalhes - avaliações de áreas(2)
Aula 8    métodos de levantamento de detalhes  - avaliações de áreas(2)Aula 8    métodos de levantamento de detalhes  - avaliações de áreas(2)
Aula 8 métodos de levantamento de detalhes - avaliações de áreas(2)
 
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE USO DO TEODOLITO
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE USO DO TEODOLITORELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE USO DO TEODOLITO
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE USO DO TEODOLITO
 
Unidades
UnidadesUnidades
Unidades
 
AULA-03 - Nivelamento geométrico - sem-correções.pdf
AULA-03 - Nivelamento geométrico - sem-correções.pdfAULA-03 - Nivelamento geométrico - sem-correções.pdf
AULA-03 - Nivelamento geométrico - sem-correções.pdf
 
Aula 05 topografia UFPI 2018.1
Aula 05 topografia UFPI 2018.1Aula 05 topografia UFPI 2018.1
Aula 05 topografia UFPI 2018.1
 
Exercícios de rumos e azimutes
Exercícios de rumos e azimutesExercícios de rumos e azimutes
Exercícios de rumos e azimutes
 
Georreferenciamento de Bases Cartográficas
Georreferenciamento de Bases CartográficasGeorreferenciamento de Bases Cartográficas
Georreferenciamento de Bases Cartográficas
 
Apresentação topografia
Apresentação topografiaApresentação topografia
Apresentação topografia
 
Introdução ao Geoprocessamento
Introdução ao GeoprocessamentoIntrodução ao Geoprocessamento
Introdução ao Geoprocessamento
 
Leitura da mira
Leitura da miraLeitura da mira
Leitura da mira
 
Aula 02 topografia UFPI 2018.1
Aula 02 topografia UFPI 2018.1Aula 02 topografia UFPI 2018.1
Aula 02 topografia UFPI 2018.1
 

Semelhante a Cálculo de área com teodolito

Matematica aplicada
Matematica aplicadaMatematica aplicada
Matematica aplicadacon_seguir
 
Detetor Geiger-Müller
Detetor Geiger-MüllerDetetor Geiger-Müller
Detetor Geiger-MüllerLuís Rita
 
Atividades de matemática trigonometria no triângulo retângulo
Atividades de matemática trigonometria no triângulo retânguloAtividades de matemática trigonometria no triângulo retângulo
Atividades de matemática trigonometria no triângulo retânguloWaldir Montenegro
 
Trigonometria – exercicios resolvidos ângulos de triângulos
Trigonometria – exercicios resolvidos ângulos de triângulosTrigonometria – exercicios resolvidos ângulos de triângulos
Trigonometria – exercicios resolvidos ângulos de triângulostrigono_metria
 
Exercícios resolvidos de geometria plana triângulos retângulos - celso brasil
Exercícios resolvidos de geometria plana   triângulos retângulos - celso brasilExercícios resolvidos de geometria plana   triângulos retângulos - celso brasil
Exercícios resolvidos de geometria plana triângulos retângulos - celso brasilCelso do Rozário Brasil Gonçalves
 
Transposicao de-fusos
Transposicao de-fusosTransposicao de-fusos
Transposicao de-fusosalexx0043
 
Transposicao de-fusos
Transposicao de-fusosTransposicao de-fusos
Transposicao de-fusosalexx0043
 
13 - Cap_4_coordenadas.pdf
13 - Cap_4_coordenadas.pdf13 - Cap_4_coordenadas.pdf
13 - Cap_4_coordenadas.pdfedsonjcg
 
Trigonometria exercicios resolvidos
Trigonometria exercicios resolvidosTrigonometria exercicios resolvidos
Trigonometria exercicios resolvidostrigono_metria
 
Glauco exercicios resolvidos (1)
Glauco exercicios resolvidos (1)Glauco exercicios resolvidos (1)
Glauco exercicios resolvidos (1)Amália Ribeiro
 
A técnica de edificar walid yazigi
A técnica de edificar   walid yazigiA técnica de edificar   walid yazigi
A técnica de edificar walid yazigiKempes Bidoia Farias
 
EnsMedio_Matematica_2ºano_Capitulo 02_Slides aula01.pptx
EnsMedio_Matematica_2ºano_Capitulo 02_Slides aula01.pptxEnsMedio_Matematica_2ºano_Capitulo 02_Slides aula01.pptx
EnsMedio_Matematica_2ºano_Capitulo 02_Slides aula01.pptxFernandaGeraldo3
 
Circunferencia.pptx
Circunferencia.pptxCircunferencia.pptx
Circunferencia.pptxeduarda58
 

Semelhante a Cálculo de área com teodolito (20)

Matematica aplicada
Matematica aplicadaMatematica aplicada
Matematica aplicada
 
Matematica aplicada
Matematica aplicadaMatematica aplicada
Matematica aplicada
 
Apostila ler3402007
Apostila ler3402007Apostila ler3402007
Apostila ler3402007
 
Detetor Geiger-Müller
Detetor Geiger-MüllerDetetor Geiger-Müller
Detetor Geiger-Müller
 
Atividades de matemática trigonometria no triângulo retângulo
Atividades de matemática trigonometria no triângulo retânguloAtividades de matemática trigonometria no triângulo retângulo
Atividades de matemática trigonometria no triângulo retângulo
 
Exercicios trigonometria
Exercicios trigonometriaExercicios trigonometria
Exercicios trigonometria
 
Trigonometria – exercicios resolvidos ângulos de triângulos
Trigonometria – exercicios resolvidos ângulos de triângulosTrigonometria – exercicios resolvidos ângulos de triângulos
Trigonometria – exercicios resolvidos ângulos de triângulos
 
Exercícios resolvidos de geometria plana triângulos retângulos - celso brasil
Exercícios resolvidos de geometria plana   triângulos retângulos - celso brasilExercícios resolvidos de geometria plana   triângulos retângulos - celso brasil
Exercícios resolvidos de geometria plana triângulos retângulos - celso brasil
 
Transposicao de-fusos
Transposicao de-fusosTransposicao de-fusos
Transposicao de-fusos
 
Transposicao de-fusos
Transposicao de-fusosTransposicao de-fusos
Transposicao de-fusos
 
Mat triangulo 004
Mat triangulo  004Mat triangulo  004
Mat triangulo 004
 
13 - Cap_4_coordenadas.pdf
13 - Cap_4_coordenadas.pdf13 - Cap_4_coordenadas.pdf
13 - Cap_4_coordenadas.pdf
 
Exercicios de trigonometria
Exercicios de trigonometriaExercicios de trigonometria
Exercicios de trigonometria
 
Trigonometria exercicios resolvidos
Trigonometria exercicios resolvidosTrigonometria exercicios resolvidos
Trigonometria exercicios resolvidos
 
Exercicios de trigonometria
Exercicios de trigonometriaExercicios de trigonometria
Exercicios de trigonometria
 
Glauco exercicios resolvidos (1)
Glauco exercicios resolvidos (1)Glauco exercicios resolvidos (1)
Glauco exercicios resolvidos (1)
 
A técnica de edificar walid yazigi
A técnica de edificar   walid yazigiA técnica de edificar   walid yazigi
A técnica de edificar walid yazigi
 
EnsMedio_Matematica_2ºano_Capitulo 02_Slides aula01.pptx
EnsMedio_Matematica_2ºano_Capitulo 02_Slides aula01.pptxEnsMedio_Matematica_2ºano_Capitulo 02_Slides aula01.pptx
EnsMedio_Matematica_2ºano_Capitulo 02_Slides aula01.pptx
 
Circunferencia.pptx
Circunferencia.pptxCircunferencia.pptx
Circunferencia.pptx
 
Alguns tópicos de geometria
Alguns tópicos de geometriaAlguns tópicos de geometria
Alguns tópicos de geometria
 

Mais de Ezequias Guimaraes

VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...Ezequias Guimaraes
 
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUSMAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUSEzequias Guimaraes
 
Geologia de Roraima - Bacia do Tacutu
Geologia de Roraima - Bacia do TacutuGeologia de Roraima - Bacia do Tacutu
Geologia de Roraima - Bacia do TacutuEzequias Guimaraes
 
A Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
A Eletricidade e suas Aplicações - TermoelétricasA Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
A Eletricidade e suas Aplicações - TermoelétricasEzequias Guimaraes
 
TV Series to improve your English
TV Series to improve your EnglishTV Series to improve your English
TV Series to improve your EnglishEzequias Guimaraes
 
Movie and Book - The Color Purple
Movie and Book - The Color PurpleMovie and Book - The Color Purple
Movie and Book - The Color PurpleEzequias Guimaraes
 
Proyecto para extracción de crudo
Proyecto para extracción de crudoProyecto para extracción de crudo
Proyecto para extracción de crudoEzequias Guimaraes
 
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERAPLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERAEzequias Guimaraes
 
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA Ezequias Guimaraes
 
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037Ezequias Guimaraes
 
METODO DE REDES - IMPACTO FINAL
METODO DE REDES - IMPACTO FINALMETODO DE REDES - IMPACTO FINAL
METODO DE REDES - IMPACTO FINALEzequias Guimaraes
 
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOSCONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOSEzequias Guimaraes
 
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓNFundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓNEzequias Guimaraes
 

Mais de Ezequias Guimaraes (20)

VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
 
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUSMAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
 
Geologia de Roraima
Geologia de RoraimaGeologia de Roraima
Geologia de Roraima
 
Geologia de Roraima - Bacia do Tacutu
Geologia de Roraima - Bacia do TacutuGeologia de Roraima - Bacia do Tacutu
Geologia de Roraima - Bacia do Tacutu
 
Interface homem-maquina
Interface  homem-maquinaInterface  homem-maquina
Interface homem-maquina
 
A Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
A Eletricidade e suas Aplicações - TermoelétricasA Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
A Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
 
TV Series to improve your English
TV Series to improve your EnglishTV Series to improve your English
TV Series to improve your English
 
Movie and Book - The Color Purple
Movie and Book - The Color PurpleMovie and Book - The Color Purple
Movie and Book - The Color Purple
 
Political system of the USA
Political system of the USAPolitical system of the USA
Political system of the USA
 
TV Series Outlander
TV Series OutlanderTV Series Outlander
TV Series Outlander
 
Proyecto para extracción de crudo
Proyecto para extracción de crudoProyecto para extracción de crudo
Proyecto para extracción de crudo
 
BOOK - THE FOUR AGREEMENTS
BOOK - THE FOUR AGREEMENTS BOOK - THE FOUR AGREEMENTS
BOOK - THE FOUR AGREEMENTS
 
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERAPLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
 
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
 
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
 
METODO DE REDES - IMPACTO FINAL
METODO DE REDES - IMPACTO FINALMETODO DE REDES - IMPACTO FINAL
METODO DE REDES - IMPACTO FINAL
 
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOSCONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
 
LICENCIA DE FUNCIONAMIENTO
LICENCIA DE FUNCIONAMIENTOLICENCIA DE FUNCIONAMIENTO
LICENCIA DE FUNCIONAMIENTO
 
Vertederos Trapezoidales
Vertederos TrapezoidalesVertederos Trapezoidales
Vertederos Trapezoidales
 
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓNFundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
 

Último

MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAMCassio Rodrigo
 
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.ppTreinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.ppssuser238e8f
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralFranciscaArrudadaSil
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaGuilhermeLucio9
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalPauloHenrique154965
 
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINFabioFranca22
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraGuilhermeLucio9
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individualpablocastilho3
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfSamuel Ramos
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalleandroladesenvolvim
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréGuilhermeLucio9
 

Último (11)

MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
 
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.ppTreinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
Treinamento de Proteção Auditiva 2023.pp
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
 
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animal
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
 

Cálculo de área com teodolito

  • 1. UNIVERSIDADE  FEDERAL  DE  RORAIMA   DEPARTAMENTO  DE  GEOCIÊNCIAS   BACHARELADO  EM  GEOLOGIA   RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  -­‐  CIV  03   A6vidade  04  -­‐  Cálculo  de  área  com  uso  de  Teodolito   Alunos   Ezequias  Nogueira  Guimarães   Matheus  Scalabrin   Paulo  Roberto  Teixeira   Thiago  Alves  Evangelista   Boa  Vista,  RR   2015

  • 2. RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA   Resumo:   O   presente   trabalho   tem   como   objeRvo   relatar   as   aRvidades   de   campo   realizadas   na   disciplina  de  Topografia,  do  curso  de  Bacharelado  em  Geologia  da  Universidade  Federal  de  Roraima.  O   objeRvo  da  aRvidade  foi  coletar  dados  de  distância  e  ângulo  externo  de  uma  área  pré  determinada.  A   metodologia  consisRu  em  coletar  os  ângulos  com  auxílio  da  Estação  Total  em  três  pontos.  O  resultado   dessa  aRvidade  permiRrá  o  cálculo  da  área  desse  polígono,  uRlizando  o  método  de  Gauss.   Palavras-­‐chave:  Teodolito.  Cálculo  de  área.   INTRODUÇÃO     Os   aparelhos   mais   aperfeiçoados   da   topografia   são   dotados   de   maior   niRdez   e   alcance   das   visadas,  de  luneta  astronômica  ou  terrestre.  Tais  equipamentos  são  os  goniômetros  dotados  de  luneta   que  oferecem  maior  precisão  na  medição  dos  ângulos.  Para  o  cálculo  de  área,  é  necessário  coletar   algumas  informações,  a  distância  entre  os  pontos  e  o  ângulo  formado  entre  eles  e,  para  coletar  esses   ângulos,   se   uRliza   o   teodolito.   Segundo   Fitz   (2008)   os   teodolitos   são   equipamentos   uRlizado   em   Topografia  e  Geodesia  na  medição  de  ângulos  verRcais  e  ângulos  azimutais.       Os  ângulos  azimutais  orientados  são  diretamente  observáveis  no  terreno  com  o  teodolito  que   também  pode  realizar  a  medição  do  ângulo  verRcal  ou  ângulo  zenital,  o  qual,  em  conjunto  com  as   leituras  efetuadas,  será  uRlizado  no  cálculo  da  distância.  O  objeRvo  do  trabalho  foi  uRlizar  a  Estação   Total  para  medir  uma  área  previamente  estabelecida.   MATERIAIS  E  MÉTODOS   O   estudo   foi   realizado   em   uma   área   dentro   do   campus   da   Universidade   Federal   de   Roraima,   no   município  de  Boa  Vista  (Figura  01).  A  preparação  da  área  de  estudo  envolveu  a  demarcação  do  local   com  três  estacas,  na  qual  serviram  com  o  referência  para  todas  aRvidades  de  medição.     Figura  01:  Mapa  de  localização  do  levantamento   Obtenção  em  processamento  de  dados     O   estudante   com   a   Estação   Total   se   posicionava   na   primeira   estaca   (p1)   e   um   segundo   estudante,  com  a  mira  se  localizava  na  segunda  estaca  (p2),  com  isso,  era  possível  determinar  o  ângulo   1-­‐2.   Em   seguida,   o   estudante   com   a   Estação   Total   se   deslocava   para   a   estaca   (p2)   e   o   segundo  
  • 3. estudante  se  deslocava  para  a  estaca  (p3)  e,  novamente  era  determinado  o  ângulo.  O  procedimento  foi   repeRdo  mais  uma  vez  para  determinar  o  úlRmo  ângulo.  O  cálculo  da  área  foi  realizado  uRlizando  o   método  de  Gauss.   RESULTADOS  E  DISCUSSÃO     Com  os  dados  coletados  (Figura  02)  foi  possível  determinar  realizar  o  cálculo  de  área,  uRlizando  os   seguintes  cálculos.   Figura  02:  ângulos  internos  e  distâncias  coletados  em  campo         Com   os   dados   coletados   foi   possível   determinar   realizar   o   cálculo   de   área,   uRlizando   os   seguintes  cálculos.   1.  Cálculo  do  fechamento  angular 1.1  Ângulo  interno  teórico     ∑  âng.  int.  teórico  =  180°  .    (n-­‐2)     ∑  âng.  int.  teórico  =  180°  .    (3-­‐2)     ∑  âng.  int.  teórico  =  180° 1.2  Ângulo  interno  lido     ∑  âng.  int.  lido  =   51°30’27"  +  79°06’55"  +  49°10’17"  =  179°47’39" 1.3  Erro  Angular  (EA)   EA  =  (∑  âng.  int.  lido)  -­‐  (∑  âng.  int.  teórico)   EA  =  179°47’39”  -­‐  180°00’00”   EA  =  -­‐  0°12’21” 1.4  Tolerância  Angular   1.5  Compensação  do  Erro  Angular  (CA)   CA  =  -­‐  (EA  ÷  h)   onde:   h  =  número  de  vérRces     CA  =  -­‐  (0°12’21”  ÷  3)     CA  =  +  0°04’07” 1.6  Ângulos  Internos  Compensados  (AC)     ⊾1  =  51°30’27”  +  0°04’07”  =  51°34’34”     ⊾2  =  79°06’55”  +  0°04’07”  =  79°11’02”     ⊾3  =  49°10’17”  +  0°04’07”  =  49°14’24”     AC  =  180°00’00"
  • 4. 2.  Cálculo  dos  Azimutes Az1-­‐2  =  62°00'00"   Az2-­‐3  =  (62°  +  79°11’02”)  +  180°  =  321°11’02”   Az3-­‐1  =  (321°11’02”  +  49°14’24”)  -­‐  180°  =  190°25’26”   Az1-­‐2  =  (190°25’26”  +  51°34’34”)  -­‐  180°  =  62°00’00" Resumo   Az1-­‐2  =  62°00'00"   Az2-­‐3  =  321°11’02”   Az3-­‐1  =  190°25’26” 3.  Cálculo  das  coordenadas  rela6vas  (não  corrigidas) Eixo  X Eixo  Y X1-­‐2    =  sen  62°00’00”      .  41,29  =  +  36,46m   X2-­‐3    =  sen  321°11’02”  .  42,77  =  -­‐  26,81m   X3-­‐1    =  sen  190°25’26”  .  53,59  =  -­‐  9,70m Y1-­‐2    =  cos  62°00’00”      .  41,29  =  +  19,38m   Y2-­‐3    =  cos  321°11’02”  .  42,77  =  +  33,32m   Y3-­‐1    =  cos  190°25’26”  .  53,59  =  -­‐  52,70m ex  =  |∑x  (+)|  -­‐  |∑y  (-­‐)|   ex  =  |+  36,46|  -­‐  |-­‐  36,51|   ex  =  -­‐  0,05 ey  =  |∑x  (+)|  -­‐    |∑y  (-­‐)|   ey  =  |+  52,70|  -­‐  |+  52,70|   ey  =  0,00 4.  Cálculo  do  erro  de  fechamento  angular 4.1  Erro  angular  (EL)   EL  =  √ex2  +  √ey2   EL  =  √(0,05)2  +  (0,00)2   EL  =  ±0,050 4.2  Cálculo  da  tolerância  linear  (TL)   TL  =  d  .  √L   onde:     d  =  fator  em  função  da  classe  de  levantamento   L  =  perímetro  em  Km 4.3  Erro  rela6vo  linear  (Er)   Er  =  EL  ÷  L  (x-­‐1)   onde:  L  =  perímetro  em  metros   Er  =  0,454  ÷  2.164,30  (x-­‐1)   Er  =  1/4.767,18m Lê-­‐se:  para  cada  4.767,18  metros  houve  1  metro  de  erro. 5.  Cálculo  das  coordenadas  Rela6vas  Corrigidas   Processo  1  -­‐  proporcional  às  distâncias Eixo  X Eixo  Y 5.1  Cálculo  dos  fatores  de  correção  (X)   Fator  X  =  ex  ÷  L  (em  metros)   Fator  X  =  -­‐  0,05  ÷  137,65   Fator  X  =  -­‐  0,000363240 5.1  Cálculo  dos  fatores  de  correção  (Y)   Fator  Y  =  ey  ÷  L  (em  metros)   Fator  Y  =  -­‐  0  ÷  137,65   Fator  Y  =  0,00 5.2  Correção  em  X   X1-­‐2  =  -­‐  (-­‐  0,000363240  .  +26,46)  =  +  0,0250  m   X2-­‐3  =  -­‐  (-­‐  0,000363240  .  -­‐  26,81)  =  -­‐  0,0184  m   X3-­‐1  =  -­‐  (-­‐  0,000363240  .  -­‐  9,70)  =  -­‐  0,0066  m 5.2  Correção  em  Y   Y1-­‐2  =  -­‐  (0  .  19,38)  =  0  m   Y2-­‐3  =  -­‐  (0  .  33,32)  =  0  m   Y3-­‐1  =  -­‐  (0  .  -­‐  52,70)  =  0  m 5.3  Cálculo  da  coordenada  rela6va  corrigida  (X)   XA-­‐B  =  XA-­‐B(sem  correção)  +  correção  A-­‐B   X1-­‐2  =  36,46  +  0,0250  =  36,485  m   X2-­‐3  =  -­‐26,81  +  0,0184  =  -­‐26,791  m   X3-­‐1  =  -­‐9,70  +  0,0066  =  -­‐9,693  m   5.3  Cálculo  da  coordenada  rela6va  corrigida  (X)
  • 5.   área  =  |  3.120.172,496  -­‐  2.118.437,792  |                  2   área  =  867,352  m2     CONCLUSÃO     Após   realizado   o   cálculo   com   os   dados   coletados,   concluiu-­‐se   que   a   área   do   polígono   é     867,352m2,    isso  demonstrou  que  o  uso  da  estação  total  é  um  processo  mais  fácil  e  ágil  pois  além  da   precisão  em  segundos,  é  possível  estabelecer  a  distancia  através  de  um  laser.   REFERÊNCIAS   FITZ.  Paulo  Roberto.  Cartografia  básica.  Oficina  de  textos:  São  Paulo,  2008.   6.  Cálculo  das  coordenadas  absolutas   Processo  1  -­‐  proporcional  às  distâncias Eixo  X Eixo  Y x1  =  1.000,000  m   x2  =  1.000,000  +  36,48  =  1.036,480   x3  =  1.036,470  -­‐  26,79  =  1.009,690   x1  =  1.009,680  -­‐  9,69  =  1.000,000 y0  =  1.000,000  m   y1  =  1.000,000  +  19,38  =  1.019,380   y2  =  1.019,380  +  33,32  =  1.052,700   y3  =  1.052,700  -­‐  52,70  =  1.000,000 7.  Cálculo  da  área     Processo  1  -­‐  proporcional  às  distâncias Ponto X Y X.Y Y.X 0 1.000,000 1.000,000 -­‐ -­‐ 1 1.036,480 1.019,380 1.019.380,000 1.036.480,000 2 1.009,690 1.052,700 1.091.102,496 1.029.257,792 3 1.000,000 1.000,000 1.009.690,000 1.052.700,000 Total 3.120.172,496 3.118.437,792