SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE  FEDERAL  DE  RORAIMA  
DEPARTAMENTO  DE  GEOCIÊNCIAS  
BACHARELADO  EM  GEOLOGIA  
RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  -­‐  CIV  03  
A6vidade  03  -­‐  GPS  
Alunos  
Ezequias  Nogueira  Guimarães  
Matheus  Scalabrin  
Paulo  Roberto  Teixeira  
Thiago  Alves  Evangelista  
Boa  Vista,  RR  
2015

RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  
Resumo:  o  presente  trabalho  tem  como  objeRvo  relatar  as  aRvidades  de  campo  realizadas  na  disciplina  
de  Topografia,  do  curso  de  Bacharelado  em  Geologia  da  Universidade  Federal  de  Roraima.  O  objeRvo  
da  aRvidade  foi  coletar  as  coordenadas  dos  pontos  através  do  uso  de  GPS.  A  metodologia  consisRu  
coletar  pontos  de  GPS  em  3  locais  pré  estabelecidos,  uRlizando  DATUM  SAD69  e  WGS84  e  posterior  
análise  em  so_wares  específicos.  O  resultado  foi  a  elaboração  de  uma  imagem  nos  dois  sistemas  de  
referência.  
Palavras-­‐chave:  GPS.  DATUM.  
INTRODUÇÃO  
   O   uso   de   sistemas   de   posicionamento   global   (GPS)   se   tornaram   muito   importantes   para  
diversos   fins,   desde   localização   de   ruas   a   usos   em   situações   mais   específica.   Os   satélites   GPS   são  
plataformas   para   emissores   e   receptores,   relógios   atômicos,   computadores.   A   uRlização   do   GPS  
permite   obter   as   coordenadas   geodésicas   e   indiretamente,   as   coordenadas   cartográficas.   As  
coordenadas  cartográficas  permitem  por  sua  vez,  calcular  os  azimutes  e  as  distâncias  cartográficas  por  
elas  definidas  (MENEZES,  2013).  
   Menezes  (2013),  destaca  que  no  Brasil,  os  parâmetros  de  conversão  entre  SAD-­‐69  e  WGS84  
foram  apresentados  oficialmente  pelo  IBGE  em  1989.  A  principal  diferença  entre  os  dois  sistemas  é  que  
o  WGS84  é  geocêntrico  enquanto  o  SAD69  é  topocêntrico.  
   O  objeRvo  do  relatório  é  apresentar  os  resultados  de  uma  aRvidade  realizada  em  campo,  na  
qual  comparou  as  coordenadas  de  GPS  coletadas  em  pontos  iguais,  mas  com  sistemas  de  referências  
diferentes.  
MATERIAIS  E  MÉTODOS  
Área  de  estudo  
   O  estudo  foi  realizado  em  uma  área  dentro  do  campus  da  Universidade  Federal  de  Roraima,  no  
município  de  Boa  Vista  (Figura  01).  A  preparação  da  área  de  estudo  envolveu  a  demarcação  do  local  
com  três  estacas,  na  qual  serviram  com  o  referência  para  todas  aRvidades  de  medição.  
  
Figura  01:  Mapa  de  localização  do  levantamento  
Obtenção  em  processamento  de  dados  
   O  instrumento  uRlizado  foi  o  GPS,  modelo  Montana  650.  Foram  coletados  os  pontos  das  três  
estacas  de  referência  (Figura  02).  O  Sistema  de  Referência  uRlizado  foi  o  UTM  e,  em  cada  ponto,  foram  
coletados   2   dados,   um   com   DATUM   SAD69   e   outro   em   WGS84,   para   posterior   comparação   de   sua  
precisão  (Quadro  01).  
Figura  02:  Coleta  de  dados  em  campo  uRlizando  GPS    
Fonte:  grupo  de  alunos  
   Os  dados  foram  analisados  em  2  so_wares,  o  Google  Earth  Pro  e  o  Garmin  Base  Camp.  No  Base  
Camp  foram  baixados  os  dados  do  GPS  e  converRdos  para  extensões  companveis  com  o  Google  Earth  
Pro,  que  foi  uRlizado  para  elaborar  uma  imagem  dos  pontos  coletados.  
Quadro  01:  Coordenadas  coletados  em  campo.  
Fonte:  coleta  dos  dados  em  campo  
Sistema  de  referência:  UTM
Ponto
DATUM
SAD69 WGS84
Ponto  1 20N  756492  313789 20N  756440  313747
Ponto  2 20N  756466  313823 20N  756416  313783
Ponto  3 20N  756437  313796 20N  756383  313753  
RESULTADOS  E  DISCUSSÃO  
   Com   as   coordenadas   coletadas   foi   possível   elaborar   uma   imagem   com   os   2   polígonos,   uma    
uRlizando  o  DATUM  SAD69  e  outro  com  WGS84  (Fig.  02).  
    
Figura  02:  área  de  estudo  com  seus  azimutes  e  distâncias    
Fonte:  Imagem  Google  Earth  Pro  e  pontos  coletados  em  campo.  
   Os   dados   coletados   indicam   que   houve   diferença   entre   os   pontos   coletados   com   SAD69   e  
WGS84  em  aproximadamente  66  metros,  o  que  demonstra  a  importância  em  conhecer  o  DATUM  de  
referência  e  saber  que  esses  dois  sistema  ainda  são  uRlizados  no  Brasil,  apesar  de  já  ser  o  SIRGAS2000  
o  sistema  de  referência  oficial,  que  é  muito  semelhante  ao  WGS84.  
CONCLUSÃO  
   Com  esse  trabalho  pôde-­‐se  conhecer  os  sistemas  de  referência  (DATUM)  e  verificar  na  práRca  
suas   diferenças,   no   que   se   refere   principalmente   à   localização   de   cada   ponto.   Isso   ressalta   a  
importância  em  se  definir  um  DATUM  e  trabalhar  com  vetores  e  imagens  com  o  mesmo  sistema  de  
referência,  para  evitar  erros.    
REFERÊNCIAS  
MENEZES,  Paulo  Márcio  leal  de.  Roteiro  de  cartografia.  Oficina  de  textos:  São  Paulo,  2013.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLES
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLESRELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLES
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLESEzequias Guimaraes
 
Topografia unidade 2 planimetria
Topografia unidade 2 planimetriaTopografia unidade 2 planimetria
Topografia unidade 2 planimetriavanilsonsertao01
 
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIARELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIAEzequias Guimaraes
 
Sensoriamento Remoto - Introdução Teórica
Sensoriamento Remoto - Introdução TeóricaSensoriamento Remoto - Introdução Teórica
Sensoriamento Remoto - Introdução TeóricaVitor Vieira Vasconcelos
 
Sensoriamento remoto
Sensoriamento remotoSensoriamento remoto
Sensoriamento remotoGeagra UFG
 
Incra: O novo Sistema Eletrônico de Cadastro Rural
Incra: O novo Sistema Eletrônico de Cadastro RuralIncra: O novo Sistema Eletrônico de Cadastro Rural
Incra: O novo Sistema Eletrônico de Cadastro RuralIRIB
 
Introdução geral à topografia
Introdução geral à topografiaIntrodução geral à topografia
Introdução geral à topografiaPessoal
 
MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJA
MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJAMORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJA
MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJAGeagra UFG
 
Manual de Orientação sobre o Sistema Nacional de Cadastro Rural
Manual de Orientação sobre o Sistema Nacional de Cadastro Rural Manual de Orientação sobre o Sistema Nacional de Cadastro Rural
Manual de Orientação sobre o Sistema Nacional de Cadastro Rural Rural Pecuária
 
Aula 06 topografia UFPI 2018.1
Aula 06 topografia UFPI 2018.1Aula 06 topografia UFPI 2018.1
Aula 06 topografia UFPI 2018.1Martins Neto
 
Compilação de exercicios topografia altimetria
Compilação de exercicios topografia altimetriaCompilação de exercicios topografia altimetria
Compilação de exercicios topografia altimetriaCleide Soares
 
Aula 02 topografia UFPI 2018.1
Aula 02 topografia UFPI 2018.1Aula 02 topografia UFPI 2018.1
Aula 02 topografia UFPI 2018.1Martins Neto
 

Mais procurados (20)

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLES
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLESRELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLES
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO SOBRE NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLES
 
Topografia unidade 2 planimetria
Topografia unidade 2 planimetriaTopografia unidade 2 planimetria
Topografia unidade 2 planimetria
 
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIARELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE CAMPO DA DISCIPLINA DE TOPOGRAFIA SOBRE TAQUIOMETRIA
 
Krigagem e Geovisualização Multivariada
Krigagem e Geovisualização MultivariadaKrigagem e Geovisualização Multivariada
Krigagem e Geovisualização Multivariada
 
Sensoriamento Remoto - Introdução Teórica
Sensoriamento Remoto - Introdução TeóricaSensoriamento Remoto - Introdução Teórica
Sensoriamento Remoto - Introdução Teórica
 
Sensoriamento remoto
Sensoriamento remotoSensoriamento remoto
Sensoriamento remoto
 
Incra: O novo Sistema Eletrônico de Cadastro Rural
Incra: O novo Sistema Eletrônico de Cadastro RuralIncra: O novo Sistema Eletrônico de Cadastro Rural
Incra: O novo Sistema Eletrônico de Cadastro Rural
 
Leitura da mira
Leitura da miraLeitura da mira
Leitura da mira
 
Introdução geral à topografia
Introdução geral à topografiaIntrodução geral à topografia
Introdução geral à topografia
 
MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJA
MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJAMORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJA
MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA CULTURA DA SOJA
 
Aula3 planimetria
Aula3 planimetriaAula3 planimetria
Aula3 planimetria
 
Aula 1 Geoprocessamento e fotointerpretação
Aula 1 Geoprocessamento e fotointerpretaçãoAula 1 Geoprocessamento e fotointerpretação
Aula 1 Geoprocessamento e fotointerpretação
 
Aula4 planimetria
Aula4 planimetriaAula4 planimetria
Aula4 planimetria
 
Manual de Orientação sobre o Sistema Nacional de Cadastro Rural
Manual de Orientação sobre o Sistema Nacional de Cadastro Rural Manual de Orientação sobre o Sistema Nacional de Cadastro Rural
Manual de Orientação sobre o Sistema Nacional de Cadastro Rural
 
Interpolação e Geoestatística em R
Interpolação e Geoestatística em RInterpolação e Geoestatística em R
Interpolação e Geoestatística em R
 
Levantamento Topografico Palnimetrico
Levantamento Topografico PalnimetricoLevantamento Topografico Palnimetrico
Levantamento Topografico Palnimetrico
 
Aula 06 topografia UFPI 2018.1
Aula 06 topografia UFPI 2018.1Aula 06 topografia UFPI 2018.1
Aula 06 topografia UFPI 2018.1
 
Aula 1 Fundamentos do Sensoriamento Remoto
Aula 1 Fundamentos do Sensoriamento RemotoAula 1 Fundamentos do Sensoriamento Remoto
Aula 1 Fundamentos do Sensoriamento Remoto
 
Compilação de exercicios topografia altimetria
Compilação de exercicios topografia altimetriaCompilação de exercicios topografia altimetria
Compilação de exercicios topografia altimetria
 
Aula 02 topografia UFPI 2018.1
Aula 02 topografia UFPI 2018.1Aula 02 topografia UFPI 2018.1
Aula 02 topografia UFPI 2018.1
 

Semelhante a Comparação de coordenadas GPS em sistemas de referência

Semelhante a Comparação de coordenadas GPS em sistemas de referência (13)

Sig
SigSig
Sig
 
Topografia, topografia , topografia.....
Topografia, topografia , topografia.....Topografia, topografia , topografia.....
Topografia, topografia , topografia.....
 
Metadados
MetadadosMetadados
Metadados
 
Introdução Geoprocessamento e GPS
Introdução Geoprocessamento e GPSIntrodução Geoprocessamento e GPS
Introdução Geoprocessamento e GPS
 
II Encontro Nacional de Geoprocessamento do Setor Elétrico
II Encontro Nacional de Geoprocessamento do Setor ElétricoII Encontro Nacional de Geoprocessamento do Setor Elétrico
II Encontro Nacional de Geoprocessamento do Setor Elétrico
 
AULA_01_GEO_INTROD.pptx
AULA_01_GEO_INTROD.pptxAULA_01_GEO_INTROD.pptx
AULA_01_GEO_INTROD.pptx
 
Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...
Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...
Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...
 
estacao_livre.pdf
estacao_livre.pdfestacao_livre.pdf
estacao_livre.pdf
 
Uso prático do gps
Uso prático do gpsUso prático do gps
Uso prático do gps
 
Aerofotogrametria
AerofotogrametriaAerofotogrametria
Aerofotogrametria
 
Normas gps
Normas gpsNormas gps
Normas gps
 
SBGF-2006
SBGF-2006SBGF-2006
SBGF-2006
 
A 119
A 119A 119
A 119
 

Mais de Ezequias Guimaraes

VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...Ezequias Guimaraes
 
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUSMAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUSEzequias Guimaraes
 
Geologia de Roraima - Bacia do Tacutu
Geologia de Roraima - Bacia do TacutuGeologia de Roraima - Bacia do Tacutu
Geologia de Roraima - Bacia do TacutuEzequias Guimaraes
 
A Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
A Eletricidade e suas Aplicações - TermoelétricasA Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
A Eletricidade e suas Aplicações - TermoelétricasEzequias Guimaraes
 
TV Series to improve your English
TV Series to improve your EnglishTV Series to improve your English
TV Series to improve your EnglishEzequias Guimaraes
 
Movie and Book - The Color Purple
Movie and Book - The Color PurpleMovie and Book - The Color Purple
Movie and Book - The Color PurpleEzequias Guimaraes
 
Proyecto para extracción de crudo
Proyecto para extracción de crudoProyecto para extracción de crudo
Proyecto para extracción de crudoEzequias Guimaraes
 
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERAPLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERAEzequias Guimaraes
 
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA Ezequias Guimaraes
 
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037Ezequias Guimaraes
 
METODO DE REDES - IMPACTO FINAL
METODO DE REDES - IMPACTO FINALMETODO DE REDES - IMPACTO FINAL
METODO DE REDES - IMPACTO FINALEzequias Guimaraes
 
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOSCONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOSEzequias Guimaraes
 
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓNFundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓNEzequias Guimaraes
 

Mais de Ezequias Guimaraes (20)

VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS DA SUB-BACIA DO RIO SIRI...
 
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUSMAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
MAPEAMENTO DE AQUÍFEROS NA CIDADE DE MANAUS
 
Geologia de Roraima
Geologia de RoraimaGeologia de Roraima
Geologia de Roraima
 
Geologia de Roraima - Bacia do Tacutu
Geologia de Roraima - Bacia do TacutuGeologia de Roraima - Bacia do Tacutu
Geologia de Roraima - Bacia do Tacutu
 
Interface homem-maquina
Interface  homem-maquinaInterface  homem-maquina
Interface homem-maquina
 
A Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
A Eletricidade e suas Aplicações - TermoelétricasA Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
A Eletricidade e suas Aplicações - Termoelétricas
 
TV Series to improve your English
TV Series to improve your EnglishTV Series to improve your English
TV Series to improve your English
 
Movie and Book - The Color Purple
Movie and Book - The Color PurpleMovie and Book - The Color Purple
Movie and Book - The Color Purple
 
Political system of the USA
Political system of the USAPolitical system of the USA
Political system of the USA
 
TV Series Outlander
TV Series OutlanderTV Series Outlander
TV Series Outlander
 
Proyecto para extracción de crudo
Proyecto para extracción de crudoProyecto para extracción de crudo
Proyecto para extracción de crudo
 
BOOK - THE FOUR AGREEMENTS
BOOK - THE FOUR AGREEMENTS BOOK - THE FOUR AGREEMENTS
BOOK - THE FOUR AGREEMENTS
 
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERAPLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
PLAN DE NEGOCIO - PLATAFORMA PETROLERA
 
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
PROYECTO DE UNA PLATAFORMA PETROLERA
 
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
PLAN MUNICIPAL DE DESARROLLO CELAYA 2012-2037
 
METODO DE REDES - IMPACTO FINAL
METODO DE REDES - IMPACTO FINALMETODO DE REDES - IMPACTO FINAL
METODO DE REDES - IMPACTO FINAL
 
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOSCONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
CONTAMINANTES DEL SUELO - METALES PESADOS
 
LICENCIA DE FUNCIONAMIENTO
LICENCIA DE FUNCIONAMIENTOLICENCIA DE FUNCIONAMIENTO
LICENCIA DE FUNCIONAMIENTO
 
Vertederos Trapezoidales
Vertederos TrapezoidalesVertederos Trapezoidales
Vertederos Trapezoidales
 
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓNFundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
Fundamentos de aguas residuales - ABSORCIÓN
 

Comparação de coordenadas GPS em sistemas de referência

  • 1. UNIVERSIDADE  FEDERAL  DE  RORAIMA   DEPARTAMENTO  DE  GEOCIÊNCIAS   BACHARELADO  EM  GEOLOGIA   RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA  -­‐  CIV  03   A6vidade  03  -­‐  GPS   Alunos   Ezequias  Nogueira  Guimarães   Matheus  Scalabrin   Paulo  Roberto  Teixeira   Thiago  Alves  Evangelista   Boa  Vista,  RR   2015

  • 2. RELATÓRIO  DE  ATIVIDADES  DE  CAMPO  DA  DISCIPLINA  DE  TOPOGRAFIA   Resumo:  o  presente  trabalho  tem  como  objeRvo  relatar  as  aRvidades  de  campo  realizadas  na  disciplina   de  Topografia,  do  curso  de  Bacharelado  em  Geologia  da  Universidade  Federal  de  Roraima.  O  objeRvo   da  aRvidade  foi  coletar  as  coordenadas  dos  pontos  através  do  uso  de  GPS.  A  metodologia  consisRu   coletar  pontos  de  GPS  em  3  locais  pré  estabelecidos,  uRlizando  DATUM  SAD69  e  WGS84  e  posterior   análise  em  so_wares  específicos.  O  resultado  foi  a  elaboração  de  uma  imagem  nos  dois  sistemas  de   referência.   Palavras-­‐chave:  GPS.  DATUM.   INTRODUÇÃO     O   uso   de   sistemas   de   posicionamento   global   (GPS)   se   tornaram   muito   importantes   para   diversos   fins,   desde   localização   de   ruas   a   usos   em   situações   mais   específica.   Os   satélites   GPS   são   plataformas   para   emissores   e   receptores,   relógios   atômicos,   computadores.   A   uRlização   do   GPS   permite   obter   as   coordenadas   geodésicas   e   indiretamente,   as   coordenadas   cartográficas.   As   coordenadas  cartográficas  permitem  por  sua  vez,  calcular  os  azimutes  e  as  distâncias  cartográficas  por   elas  definidas  (MENEZES,  2013).     Menezes  (2013),  destaca  que  no  Brasil,  os  parâmetros  de  conversão  entre  SAD-­‐69  e  WGS84   foram  apresentados  oficialmente  pelo  IBGE  em  1989.  A  principal  diferença  entre  os  dois  sistemas  é  que   o  WGS84  é  geocêntrico  enquanto  o  SAD69  é  topocêntrico.     O  objeRvo  do  relatório  é  apresentar  os  resultados  de  uma  aRvidade  realizada  em  campo,  na   qual  comparou  as  coordenadas  de  GPS  coletadas  em  pontos  iguais,  mas  com  sistemas  de  referências   diferentes.   MATERIAIS  E  MÉTODOS   Área  de  estudo     O  estudo  foi  realizado  em  uma  área  dentro  do  campus  da  Universidade  Federal  de  Roraima,  no   município  de  Boa  Vista  (Figura  01).  A  preparação  da  área  de  estudo  envolveu  a  demarcação  do  local   com  três  estacas,  na  qual  serviram  com  o  referência  para  todas  aRvidades  de  medição.     Figura  01:  Mapa  de  localização  do  levantamento  
  • 3. Obtenção  em  processamento  de  dados     O  instrumento  uRlizado  foi  o  GPS,  modelo  Montana  650.  Foram  coletados  os  pontos  das  três   estacas  de  referência  (Figura  02).  O  Sistema  de  Referência  uRlizado  foi  o  UTM  e,  em  cada  ponto,  foram   coletados   2   dados,   um   com   DATUM   SAD69   e   outro   em   WGS84,   para   posterior   comparação   de   sua   precisão  (Quadro  01).   Figura  02:  Coleta  de  dados  em  campo  uRlizando  GPS     Fonte:  grupo  de  alunos     Os  dados  foram  analisados  em  2  so_wares,  o  Google  Earth  Pro  e  o  Garmin  Base  Camp.  No  Base   Camp  foram  baixados  os  dados  do  GPS  e  converRdos  para  extensões  companveis  com  o  Google  Earth   Pro,  que  foi  uRlizado  para  elaborar  uma  imagem  dos  pontos  coletados.   Quadro  01:  Coordenadas  coletados  em  campo.   Fonte:  coleta  dos  dados  em  campo   Sistema  de  referência:  UTM Ponto DATUM SAD69 WGS84 Ponto  1 20N  756492  313789 20N  756440  313747 Ponto  2 20N  756466  313823 20N  756416  313783 Ponto  3 20N  756437  313796 20N  756383  313753  
  • 4. RESULTADOS  E  DISCUSSÃO     Com   as   coordenadas   coletadas   foi   possível   elaborar   uma   imagem   com   os   2   polígonos,   uma     uRlizando  o  DATUM  SAD69  e  outro  com  WGS84  (Fig.  02).       Figura  02:  área  de  estudo  com  seus  azimutes  e  distâncias     Fonte:  Imagem  Google  Earth  Pro  e  pontos  coletados  em  campo.     Os   dados   coletados   indicam   que   houve   diferença   entre   os   pontos   coletados   com   SAD69   e   WGS84  em  aproximadamente  66  metros,  o  que  demonstra  a  importância  em  conhecer  o  DATUM  de   referência  e  saber  que  esses  dois  sistema  ainda  são  uRlizados  no  Brasil,  apesar  de  já  ser  o  SIRGAS2000   o  sistema  de  referência  oficial,  que  é  muito  semelhante  ao  WGS84.   CONCLUSÃO     Com  esse  trabalho  pôde-­‐se  conhecer  os  sistemas  de  referência  (DATUM)  e  verificar  na  práRca   suas   diferenças,   no   que   se   refere   principalmente   à   localização   de   cada   ponto.   Isso   ressalta   a   importância  em  se  definir  um  DATUM  e  trabalhar  com  vetores  e  imagens  com  o  mesmo  sistema  de   referência,  para  evitar  erros.     REFERÊNCIAS   MENEZES,  Paulo  Márcio  leal  de.  Roteiro  de  cartografia.  Oficina  de  textos:  São  Paulo,  2013.