SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
RECEBIMENTO
Conceituação: recebimento é a
atividade intermediária entre as
tarefas de compra e pagamento ao
fornecedor, sendo de sua
responsabilidade a conferência dos
materiais destinados à empresa.
RECEBIMENTO
As atividades de recebimento
abrangem desde a recepção do
material na entrega pelo fornecedor
até a entrada nos estoques. A função
de recebimento de materiais é parte
de um sistema maior integrado com
as áreas de contabilidade, compras
e transportes.
RECEBIMENTO
As atribuições básicas do recebimento
são :
coordenar e controlar as atividades de
recebimento e devolução de materiais;
analisar a documentação recebida,
verificando se a compra está
autorizada;
RECEBIMENTO
 controlar os volumes declarados na Nota
Fiscal e no Manifesto de Transporte com
os volumes a serem efetivamente
recebidos;
 proceder a conferência visual, verificando
as condições de embalagem quanto a
possíveis avarias na carga transportada e,
se for o caso, apontando as ressalvas de
praxe nos respectivos documentos;
RECEBIMENTO
 proceder a conferência quantitativa e
qualitativa dos materiais recebidos;
 decidir pela recusa, aceite ou devolução,
conforme o caso;
 providenciar a regularização da recusa,
devolução ou da liberação de pagamento
ao fornecedor;
 liberar o material para estoque no
almoxarifado;
RECEBIMENTO
A análise do Fluxo de Recebimento
de Materiais permite dividir a função
em quatro fases :
1a fase - entrada de materiais ;
2a fase - conferência quantitativa;
3a fase - conferência qualitativa;
4a fase – regularização.
RECEBIMENTO
1a fase - Entrada de Materiais :
 a recepção dos veículos transportadores;
 a triagem da documentação suporte do
recebimento;
 constatação se a compra, objeto da Nota
Fiscal em análise, está autorizada pela
empresa;
 constatação se a compra autorizada está no
prazo de entrega contratual;
RECEBIMENTO
 constatação se o número do documento
de compra consta na Nota Fiscal;
 cadastramento no sistema das
informações referentes a compras
autorizadas, para as quais se inicia o
processo de recebimento;
 o encaminhamento desses veículos para a
descarga;
RECEBIMENTO
 o cadastramento dos dados necessários
ao registro do recebimento do material
compreende a atualização dos seguintes
sistemas :
 Sistema de Administração de Materiais
e Gestão de Estoques: dados
necessários à entrada dos materiais em
estoque, visando ao seu controle;
RECEBIMENTO
Sistema de Contas a pagar : dados
referentes à liberação de pendências
com fornecedores, dados necessários
à atualização da posição de
fornecedores;
Sistema de Compras : dados
necessários à atualização de saldos e
baixa dos processos de compras;
RECEBIMENTO
2a fase - Conferência Quantitativa:
 É a atividade que verifica se a quantidade
declarada pelo fornecedor na Nota Fiscal
corresponde efetivamente à recebida.
RECEBIMENTO
Dependendo da natureza dos materiais
envolvidos, estes podem ser contados
utilizando os seguintes métodos :
 manual: para o caso de pequenas
quantidades;
 por meio de cálculos: para o caso que
envolvem embalagens padronizadas com
grandes quantidades;
RECEBIMENTO
 por meio de balanças contadoras /
pesadoras: para casos que envolvem grande
quantidade de pequenas peças como
parafusos , porcas, arruelas;
 pesagem : para materiais de maior peso ou
volume, a pesagem pode ser feita através de
balanças rodoviárias ou ferroviárias;
 medição : em geral as medições são feitas
por meio de trenas;
RECEBIMENTO
3ª fase Conferência qualitativa:
Visa garantir a adequação do material ao
fim que se destina. A análise de qualidade
efetuada pela inspeção técnica, por meio
da confrontação das condições
contratadas na Autorização de
Fornecimento com as consignadas na
Nota Fiscal pelo Fornecedor, visa garantir
o recebimento adequado do material
contratado pelo exame dos seguintes
itens:
RECEBIMENTO
Características dimensionais: são
todas as características do material
(diâmetro, raio, espessura, etc.)
Características específicas: são as
características próprias do material
(química, física, etc)
RECEBIMENTO
Restrições de especificação: são as
características que restringem as
especificações dos materiais.
REGULARIZAÇÃO
Caracteriza-se pelo controle do
processo de recebimento, pela
confirmação da conferência
qualitativa e quantitativa,
respectivamente por meio do laudo
de inspeção técnica e pela
confrontação das quantidades
conferidas versus faturadas.
O processo de Regularização poderá dar
origem a uma das seguintes situações :
 liberação de pagamento ao fornecedor;
 liberação parcial de pagamento ao
fornecedor;
 devolução de material ao fornecedor;
 reclamação de falta ao fornecedor;
 entrada do material no estoque.
REGULARIZAÇÃO
REGULARIZAÇÃO
Os procedimentos de Regularização,
visando à confrontação dos dados,
objetivando recontagem e aceite ou não
de quantidades remetidas em excesso
pelo fornecedor, envolvem os seguintes
documentos :
 nota fiscal;
 conhecimento de transporte rodoviário de
carga;
REGULARIZAÇÃO
documento de contagem efetuada;
relatório técnico da inspeção;
especificação de compra;
catálogos técnicos;
desenhos;
EXPEDIÇÃO
É a ação de distribuição dos materiais
do almoxarifado para a empresa. Os
materiais devem ser distribuídos aos
interessados mediante programação
de pleno conhecimento entre as
partes envolvidas.
DOCUMENTOS UTILIZADOS
Para que o controle no setor de
expedição dentro do almoxarifado
seja feito de forma eficiente, há a
necessidade de utilização dos
seguintes documentos:
DOCUMENTOS UTILIZADOS
Ficha de controle de estoque (para
empresas ainda não informatizadas):
documento destinado a controlar
manualmente o estoque, por meio da
anotação das quantidades de
entradas e saídas, visando o seu
ressuprimento;
DOCUMENTOS UTILIZADOS
Ficha de Localização (também para
empresas ainda não informatizadas):
documento utilizado para indicar as
localizações, através de códigos,
onde o material está guardado;
DOCUMENTOS UTILIZADOS
Comunicação de Irregularidades:
documento utilizado para esclarecer ao
fornecedor os motivos da devolução,
quanto os aspectos qualitativo e
quantitativo;
Relatório técnico de inspeção:
documento utilizado para definir, sob o
aspecto qualitativo, o aceite ou a recusa
do material comprado do fornecedor;
DOCUMENTOS UTILIZADOS
Requisição de material: documento
utilizado para a retirada de materiais
do almoxarifado;
Devolução de material: documento
utilizado para devolver ao estoque do
almoxarifado as quantidades de
material porventura requisitadas além
do necessário;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Logística e distribuição
Logística e distribuiçãoLogística e distribuição
Logística e distribuiçãoGilberto Freitas
 
Armazenagem de Materiais
Armazenagem de MateriaisArmazenagem de Materiais
Armazenagem de MateriaisRobson Costa
 
Recebimento Armazenamento e Movimentação de materiais
Recebimento Armazenamento e Movimentação de materiaisRecebimento Armazenamento e Movimentação de materiais
Recebimento Armazenamento e Movimentação de materiaisGustavo Pessoa
 
AULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptx
AULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptxAULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptx
AULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptxPalomaOliveira338538
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGerisval Pessoa
 
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
Aula 01  introdução, endereçamento e wmsAula 01  introdução, endereçamento e wms
Aula 01 introdução, endereçamento e wmsAdilson Paradella
 
Distribuição e armazenagem
Distribuição e armazenagemDistribuição e armazenagem
Distribuição e armazenagemConsultor SAP MM
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaIsabella Menezes
 
81 slids planejamento e projeto do processo logístico 02 jul 2013
81 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico  02 jul 201381 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico  02 jul 2013
81 slids planejamento e projeto do processo logístico 02 jul 2013delano chaves gurgel do amaral
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueRicardoSilva562385
 
Logística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de materialLogística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de materialMarcelo Aparecido Sampaio
 

Mais procurados (20)

Planejamento de Compras
Planejamento de ComprasPlanejamento de Compras
Planejamento de Compras
 
Logística - Fundamentos
Logística - FundamentosLogística - Fundamentos
Logística - Fundamentos
 
Logística e distribuição
Logística e distribuiçãoLogística e distribuição
Logística e distribuição
 
Armazenagem de Materiais
Armazenagem de MateriaisArmazenagem de Materiais
Armazenagem de Materiais
 
10 aula materiais
10 aula materiais10 aula materiais
10 aula materiais
 
Recebimento Armazenamento e Movimentação de materiais
Recebimento Armazenamento e Movimentação de materiaisRecebimento Armazenamento e Movimentação de materiais
Recebimento Armazenamento e Movimentação de materiais
 
AULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptx
AULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptxAULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptx
AULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptx
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
 
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
Aula 01  introdução, endereçamento e wmsAula 01  introdução, endereçamento e wms
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
 
Armazenagem de Cargas
Armazenagem de CargasArmazenagem de Cargas
Armazenagem de Cargas
 
Distribuição e armazenagem
Distribuição e armazenagemDistribuição e armazenagem
Distribuição e armazenagem
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
 
2 slides - gestão de estoques
2   slides - gestão de estoques2   slides - gestão de estoques
2 slides - gestão de estoques
 
Logística empresarial
Logística empresarialLogística empresarial
Logística empresarial
 
Indicadores de Desempenho na Conferência de Recebimento e Expedição
Indicadores de Desempenho na Conferência de Recebimento e ExpediçãoIndicadores de Desempenho na Conferência de Recebimento e Expedição
Indicadores de Desempenho na Conferência de Recebimento e Expedição
 
Slides almoxarifado 1255637095
Slides almoxarifado 1255637095Slides almoxarifado 1255637095
Slides almoxarifado 1255637095
 
81 slids planejamento e projeto do processo logístico 02 jul 2013
81 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico  02 jul 201381 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico  02 jul 2013
81 slids planejamento e projeto do processo logístico 02 jul 2013
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoque
 
01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística
 
Logística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de materialLogística -Sistemas de armazenagem de material
Logística -Sistemas de armazenagem de material
 

Semelhante a recebimento-e-expedicao.ppt

Gestao de custos unidade 3
Gestao de custos   unidade 3Gestao de custos   unidade 3
Gestao de custos unidade 3Ivone Lirio
 
apresentação_almoxarifdo_e_estoque.pptx
apresentação_almoxarifdo_e_estoque.pptxapresentação_almoxarifdo_e_estoque.pptx
apresentação_almoxarifdo_e_estoque.pptxAdrielTorres5
 
manual_7851 na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
manual_7851  na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...manual_7851  na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
manual_7851 na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...vlsm1979
 
Power point armazenamento (sm)
Power point   armazenamento (sm)Power point   armazenamento (sm)
Power point armazenamento (sm)jorgecs6
 
Power point armazenamento (sm)
Power point   armazenamento (sm)Power point   armazenamento (sm)
Power point armazenamento (sm)flaaviosoares
 
Procedimentos da Auditoria, auditoriafinanceira(Cont.pptx
Procedimentos da Auditoria,  auditoriafinanceira(Cont.pptxProcedimentos da Auditoria,  auditoriafinanceira(Cont.pptx
Procedimentos da Auditoria, auditoriafinanceira(Cont.pptxDiogeniaJoo
 
Ufcd 8511
Ufcd 8511Ufcd 8511
Ufcd 8511ISCAP
 
Auditoria disponibilidades
Auditoria disponibilidadesAuditoria disponibilidades
Auditoria disponibilidadesClaudia Marinho
 
Aprovisionamento 120120100444-phpapp02
Aprovisionamento 120120100444-phpapp02Aprovisionamento 120120100444-phpapp02
Aprovisionamento 120120100444-phpapp02DanielTiagoR
 

Semelhante a recebimento-e-expedicao.ppt (20)

Análises de materiais
Análises de materiaisAnálises de materiais
Análises de materiais
 
R&c
R&cR&c
R&c
 
Aula 3 rec e con - alterada
Aula 3 rec e con - alteradaAula 3 rec e con - alterada
Aula 3 rec e con - alterada
 
Gestao de custos unidade 3
Gestao de custos   unidade 3Gestao de custos   unidade 3
Gestao de custos unidade 3
 
apresentação_almoxarifdo_e_estoque.pptx
apresentação_almoxarifdo_e_estoque.pptxapresentação_almoxarifdo_e_estoque.pptx
apresentação_almoxarifdo_e_estoque.pptx
 
Unidade 3 custo
Unidade 3 custoUnidade 3 custo
Unidade 3 custo
 
manual_7851 na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
manual_7851  na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...manual_7851  na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
manual_7851 na quantidade necessária, no momento oportuno e ao menor custo p...
 
Power point armazenamento (sm)
Power point   armazenamento (sm)Power point   armazenamento (sm)
Power point armazenamento (sm)
 
Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamento
 
Como uma Armazenagem Perfeita permite o atendimento do Pedido Perfeito
Como uma Armazenagem Perfeita permite o atendimento do Pedido PerfeitoComo uma Armazenagem Perfeita permite o atendimento do Pedido Perfeito
Como uma Armazenagem Perfeita permite o atendimento do Pedido Perfeito
 
Power point armazenamento (sm)
Power point   armazenamento (sm)Power point   armazenamento (sm)
Power point armazenamento (sm)
 
Procedimentos da Auditoria, auditoriafinanceira(Cont.pptx
Procedimentos da Auditoria,  auditoriafinanceira(Cont.pptxProcedimentos da Auditoria,  auditoriafinanceira(Cont.pptx
Procedimentos da Auditoria, auditoriafinanceira(Cont.pptx
 
Ufcd 8511
Ufcd 8511Ufcd 8511
Ufcd 8511
 
Gestão de Compras e Compras no Serviço Público
Gestão de Compras e Compras no Serviço PúblicoGestão de Compras e Compras no Serviço Público
Gestão de Compras e Compras no Serviço Público
 
Gestão de compras e Compras no serviço público
Gestão de compras e Compras no serviço públicoGestão de compras e Compras no serviço público
Gestão de compras e Compras no serviço público
 
Auditoria disponibilidades
Auditoria disponibilidadesAuditoria disponibilidades
Auditoria disponibilidades
 
Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamento
 
EDI Supply Chain
EDI Supply ChainEDI Supply Chain
EDI Supply Chain
 
Aprovisionamento 120120100444-phpapp02
Aprovisionamento 120120100444-phpapp02Aprovisionamento 120120100444-phpapp02
Aprovisionamento 120120100444-phpapp02
 
Aprovisionamento
Aprovisionamento Aprovisionamento
Aprovisionamento
 

Último

Proposta de dimensionamento. PROJETO DO CURSO 2023.pptx
Proposta de dimensionamento. PROJETO DO CURSO 2023.pptxProposta de dimensionamento. PROJETO DO CURSO 2023.pptx
Proposta de dimensionamento. PROJETO DO CURSO 2023.pptxWiliamArmandoHarisso
 
treinamento de moldagem por injeção plástica
treinamento de moldagem por injeção plásticatreinamento de moldagem por injeção plástica
treinamento de moldagem por injeção plásticaleilannygaldino
 
Normas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdf
Normas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdfNormas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdf
Normas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdfAlexsandroRocha22
 
SEG NR 18 - SEGURANÇA E SAÚDE O TRABALHO NA INDUSTRIA DA COSTRUÇÃO CIVIL.pptx
SEG NR 18 - SEGURANÇA E SAÚDE O TRABALHO NA INDUSTRIA DA COSTRUÇÃO CIVIL.pptxSEG NR 18 - SEGURANÇA E SAÚDE O TRABALHO NA INDUSTRIA DA COSTRUÇÃO CIVIL.pptx
SEG NR 18 - SEGURANÇA E SAÚDE O TRABALHO NA INDUSTRIA DA COSTRUÇÃO CIVIL.pptxavaseg
 
CONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADECONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADEssusercc9a5f
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdftatebib346
 
ST 2024 Apresentação Comercial - VF.ppsx
ST 2024 Apresentação Comercial - VF.ppsxST 2024 Apresentação Comercial - VF.ppsx
ST 2024 Apresentação Comercial - VF.ppsxmarketing18485
 
Planejamento e controle da Produção_Lustosa.pdf
Planejamento e controle da Produção_Lustosa.pdfPlanejamento e controle da Produção_Lustosa.pdf
Planejamento e controle da Produção_Lustosa.pdfssusercc9a5f
 

Último (8)

Proposta de dimensionamento. PROJETO DO CURSO 2023.pptx
Proposta de dimensionamento. PROJETO DO CURSO 2023.pptxProposta de dimensionamento. PROJETO DO CURSO 2023.pptx
Proposta de dimensionamento. PROJETO DO CURSO 2023.pptx
 
treinamento de moldagem por injeção plástica
treinamento de moldagem por injeção plásticatreinamento de moldagem por injeção plástica
treinamento de moldagem por injeção plástica
 
Normas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdf
Normas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdfNormas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdf
Normas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdf
 
SEG NR 18 - SEGURANÇA E SAÚDE O TRABALHO NA INDUSTRIA DA COSTRUÇÃO CIVIL.pptx
SEG NR 18 - SEGURANÇA E SAÚDE O TRABALHO NA INDUSTRIA DA COSTRUÇÃO CIVIL.pptxSEG NR 18 - SEGURANÇA E SAÚDE O TRABALHO NA INDUSTRIA DA COSTRUÇÃO CIVIL.pptx
SEG NR 18 - SEGURANÇA E SAÚDE O TRABALHO NA INDUSTRIA DA COSTRUÇÃO CIVIL.pptx
 
CONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADECONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADE
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
ST 2024 Apresentação Comercial - VF.ppsx
ST 2024 Apresentação Comercial - VF.ppsxST 2024 Apresentação Comercial - VF.ppsx
ST 2024 Apresentação Comercial - VF.ppsx
 
Planejamento e controle da Produção_Lustosa.pdf
Planejamento e controle da Produção_Lustosa.pdfPlanejamento e controle da Produção_Lustosa.pdf
Planejamento e controle da Produção_Lustosa.pdf
 

recebimento-e-expedicao.ppt

  • 1.
  • 2.
  • 3. RECEBIMENTO Conceituação: recebimento é a atividade intermediária entre as tarefas de compra e pagamento ao fornecedor, sendo de sua responsabilidade a conferência dos materiais destinados à empresa.
  • 4. RECEBIMENTO As atividades de recebimento abrangem desde a recepção do material na entrega pelo fornecedor até a entrada nos estoques. A função de recebimento de materiais é parte de um sistema maior integrado com as áreas de contabilidade, compras e transportes.
  • 5. RECEBIMENTO As atribuições básicas do recebimento são : coordenar e controlar as atividades de recebimento e devolução de materiais; analisar a documentação recebida, verificando se a compra está autorizada;
  • 6. RECEBIMENTO  controlar os volumes declarados na Nota Fiscal e no Manifesto de Transporte com os volumes a serem efetivamente recebidos;  proceder a conferência visual, verificando as condições de embalagem quanto a possíveis avarias na carga transportada e, se for o caso, apontando as ressalvas de praxe nos respectivos documentos;
  • 7. RECEBIMENTO  proceder a conferência quantitativa e qualitativa dos materiais recebidos;  decidir pela recusa, aceite ou devolução, conforme o caso;  providenciar a regularização da recusa, devolução ou da liberação de pagamento ao fornecedor;  liberar o material para estoque no almoxarifado;
  • 8. RECEBIMENTO A análise do Fluxo de Recebimento de Materiais permite dividir a função em quatro fases : 1a fase - entrada de materiais ; 2a fase - conferência quantitativa; 3a fase - conferência qualitativa; 4a fase – regularização.
  • 9.
  • 10. RECEBIMENTO 1a fase - Entrada de Materiais :  a recepção dos veículos transportadores;  a triagem da documentação suporte do recebimento;  constatação se a compra, objeto da Nota Fiscal em análise, está autorizada pela empresa;  constatação se a compra autorizada está no prazo de entrega contratual;
  • 11. RECEBIMENTO  constatação se o número do documento de compra consta na Nota Fiscal;  cadastramento no sistema das informações referentes a compras autorizadas, para as quais se inicia o processo de recebimento;  o encaminhamento desses veículos para a descarga;
  • 12. RECEBIMENTO  o cadastramento dos dados necessários ao registro do recebimento do material compreende a atualização dos seguintes sistemas :  Sistema de Administração de Materiais e Gestão de Estoques: dados necessários à entrada dos materiais em estoque, visando ao seu controle;
  • 13. RECEBIMENTO Sistema de Contas a pagar : dados referentes à liberação de pendências com fornecedores, dados necessários à atualização da posição de fornecedores; Sistema de Compras : dados necessários à atualização de saldos e baixa dos processos de compras;
  • 14. RECEBIMENTO 2a fase - Conferência Quantitativa:  É a atividade que verifica se a quantidade declarada pelo fornecedor na Nota Fiscal corresponde efetivamente à recebida.
  • 15. RECEBIMENTO Dependendo da natureza dos materiais envolvidos, estes podem ser contados utilizando os seguintes métodos :  manual: para o caso de pequenas quantidades;  por meio de cálculos: para o caso que envolvem embalagens padronizadas com grandes quantidades;
  • 16. RECEBIMENTO  por meio de balanças contadoras / pesadoras: para casos que envolvem grande quantidade de pequenas peças como parafusos , porcas, arruelas;  pesagem : para materiais de maior peso ou volume, a pesagem pode ser feita através de balanças rodoviárias ou ferroviárias;  medição : em geral as medições são feitas por meio de trenas;
  • 17. RECEBIMENTO 3ª fase Conferência qualitativa: Visa garantir a adequação do material ao fim que se destina. A análise de qualidade efetuada pela inspeção técnica, por meio da confrontação das condições contratadas na Autorização de Fornecimento com as consignadas na Nota Fiscal pelo Fornecedor, visa garantir o recebimento adequado do material contratado pelo exame dos seguintes itens:
  • 18. RECEBIMENTO Características dimensionais: são todas as características do material (diâmetro, raio, espessura, etc.) Características específicas: são as características próprias do material (química, física, etc)
  • 19. RECEBIMENTO Restrições de especificação: são as características que restringem as especificações dos materiais.
  • 20. REGULARIZAÇÃO Caracteriza-se pelo controle do processo de recebimento, pela confirmação da conferência qualitativa e quantitativa, respectivamente por meio do laudo de inspeção técnica e pela confrontação das quantidades conferidas versus faturadas.
  • 21. O processo de Regularização poderá dar origem a uma das seguintes situações :  liberação de pagamento ao fornecedor;  liberação parcial de pagamento ao fornecedor;  devolução de material ao fornecedor;  reclamação de falta ao fornecedor;  entrada do material no estoque. REGULARIZAÇÃO
  • 22. REGULARIZAÇÃO Os procedimentos de Regularização, visando à confrontação dos dados, objetivando recontagem e aceite ou não de quantidades remetidas em excesso pelo fornecedor, envolvem os seguintes documentos :  nota fiscal;  conhecimento de transporte rodoviário de carga;
  • 23. REGULARIZAÇÃO documento de contagem efetuada; relatório técnico da inspeção; especificação de compra; catálogos técnicos; desenhos;
  • 24. EXPEDIÇÃO É a ação de distribuição dos materiais do almoxarifado para a empresa. Os materiais devem ser distribuídos aos interessados mediante programação de pleno conhecimento entre as partes envolvidas.
  • 25. DOCUMENTOS UTILIZADOS Para que o controle no setor de expedição dentro do almoxarifado seja feito de forma eficiente, há a necessidade de utilização dos seguintes documentos:
  • 26. DOCUMENTOS UTILIZADOS Ficha de controle de estoque (para empresas ainda não informatizadas): documento destinado a controlar manualmente o estoque, por meio da anotação das quantidades de entradas e saídas, visando o seu ressuprimento;
  • 27. DOCUMENTOS UTILIZADOS Ficha de Localização (também para empresas ainda não informatizadas): documento utilizado para indicar as localizações, através de códigos, onde o material está guardado;
  • 28. DOCUMENTOS UTILIZADOS Comunicação de Irregularidades: documento utilizado para esclarecer ao fornecedor os motivos da devolução, quanto os aspectos qualitativo e quantitativo; Relatório técnico de inspeção: documento utilizado para definir, sob o aspecto qualitativo, o aceite ou a recusa do material comprado do fornecedor;
  • 29. DOCUMENTOS UTILIZADOS Requisição de material: documento utilizado para a retirada de materiais do almoxarifado; Devolução de material: documento utilizado para devolver ao estoque do almoxarifado as quantidades de material porventura requisitadas além do necessário;