SlideShare uma empresa Scribd logo
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃOPROFISSIONALE TECNOLÓGICA
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro
Campus Duque de Caxias
Disciplina: Química Geral II
Professor: Vanessa Ribeiro
Prática V:
Ácidos, Hidróxidos e Sais
Turma: QIM 221
Aluno 1: Lucas Leite
Aluno 2 : Matheus Willian
Duque de Caxias
Julho – 2014
 INTRODUÇÃO
Os ácidos, segundo Arrhenius, são substâncias capazes de gerar o cátion H+ em
solução aquosa. Devido à presença deste íon, um dos comportamentos químicos
característico dos ácidos é a produção de gás hidrogênio, quando reagem com metais
reativos, que possuem alta eletropositividade.
Quando em contato com metais pouco reativos (metais nobres), apenas os ácidos
denominados oxidantes (capazes de retirar elétrons do metal) são capazes de reagir, sem
que haja, no entanto, produção de gás hidrogênio. A obtenção de hidróxidos pode ser
feita, dentre outros métodos, a partir dos óxidos básicos, através da reação de metais
muito reativos com a água ou através de reações de dupla troca, onde haja produção de
espécies menos solúveis, menos ionizadas ou mais voláteis que os reagentes usados.
Sais são compostos iônicos que podem ser obtidos através da reação entre um ácido e
uma base.
 OBJETIVOS
Observar a reação entre ácidos, bases e sais. Levando em consideração a velocidade
e intensidade das do mesmo.
 MATERIAS UTILIZADOS
 Tubo de ensaio
 Estante
 Pipeta 5mL
 Becher 100mL
 Bureta
 Pinça
 Espátula
 REAGENTES
 Magnésio metálico
 Cobre metálico
 Sódio metálico
 Óxido de cálcio
 Indicador fenolftaleína
 Indicador azul de bromotimol
 Ácido clorídrico 0,1 mol/L (HCl)
 Ácido acético 10% (CH3COOH)
 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL
→Ação dos ácidos sobre metais reativos:
 Ácido acético + magnésio metálico:
Utilizou-se uma pinça para retirar o magnésio metálico do recipiente em q se
encontrava e colocá-lo em um tubo de ensaio com 2 ml de ácido acético. Houve
interação entre o magnésio e o ácido acético. Durante a reação gerou-se muito calor, a
fita de magnésio perdia coloração e dissolvia rapidamente, além da formação do íon de
hidrogênio (H+) em forma de gás.
 Ácido clorídrico + magnésio metálico:
A reação deveria ter ocorrido de forma mais rápida e mais forte do que a reação
descrita anteriormente, porém a concentração presente no laboratório (0,1 mol/l) não era
a mesma requisitada pela apostila prática (10%), logo a reação foi diferente do
esperado, pois a solução presente era mais fraca que a pedida.
Utilizou-se uma pinça para retirar o magnésio metálico do recipiente em q se
encontrava e colocá-lo em um tubo de ensaio com 2 ml de ácido clorídrico. Durante a
reação, houve liberação de gás de hidrogênio (H2), foi gerado calor e a fita de magnésio
estava perdendo a coloração e sendo dissolvida, porém, essas reações ocorreram muito
lentamente em comparação a reação descrita anteriormente.
→Ácidos não oxidantes:
 Ácido acético + cobre metálico:
Utilizou-se uma pinça para pegar um pedaço de cobre metálico e colocá-la dentro de
um tubo de ensaio com 2 ml de ácido acético. Não houve nenhuma reação aparente do
ácido sobre o metal.
 Ácido clorídrico + cobre metálico:
Utilizou-se uma pinça para pegar um pedaço de cobre metálico e colocá-la dentro de
um tubo de ensaio com 2 ml de ácido clorídrico. Não houve nenhuma reação aparente
do ácido sobre o metal.
→Reação de óxidos básicos e água:
 Óxido de cálcio + água:
Utilizou-se uma espátula para recolher um pouco de óxido de cálcio do recipiente em
que se encontrava armazenado e colocá-lo em um tubo de ensaio com água. Após
misturar-se as substâncias, foram pingadas 5 gotas do indicador fenolftaleína. A mistura
adquiriu uma coloração rosa avermelhada, pois o pH das substâncias ali presentes e
misturadas era alcalino acima de 9,8.
→Reações de metais alcalinos e água:
O sódio metálico deve ser armazenado embebido e emerso em querosene, pois ele
se oxida rapidamente em contato com o ar e reage violentamente em contado com a
água, então a melhor opção, dentre várias, é o querosene porque é o menos volátil.
Ao entrar em contato com a água em um bécher com 5 gotas de fenolftaleína foi
dissolvido rápida e violentamente com a formação de H2. Houve também a formação
de uma base, o hidróxido de sódio (NaOH). A fenolftaleína deixou a água em um tom de
rosa avermelhado por causa do pH da base formada.
→Obtenção de sais (Titulação):
Em um bécher foram colocados 20 ml de água, 5 gotas de azul de bromotimol e 5
ml de ácido clorídrico, em seguida, foi-se agitando o bécher enquanto, de uma bureta,
era pingado hidróxido de sódio até o HCl ficar verde. Foram derramadas
aproximadamente 5 ml de NaOH.
 RESULTADOS E DISCUSSÃO
Os resultados das reações observadas durante todo o procedimento foram bem
variadas e puderam demonstrar como algumas reações podem ser relativamente seguras
(cobre metálicos + ácido acético ou clorídrico) e do risco de outras reações (sódio
metálico e água). Da variação de velocidade das reações e sua eficiência ou ineficiência
em certas ocasiões e condições.
 CONCLUSÃO
Pode-se concluir que há diferentes reações para um mesmo composto
inorgânico, como ácidos por exemplo. Também se concluiu que há risco de certas
substâncias em contato com outras, como água e sódio metálico, e a obtenção de sais.
Pode-se reparar existe certa ineficácia de ácidos não oxidantes em certos metais (não
reagentes).
 BIBLIOGRAFIA
Apostila de química geral II experimental, montagem e revisão: Profª. Ana Paula
Fontan.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Gabriela Begalli
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
 RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG... RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
Ezequias Guimaraes
 
Relatório de Química Inorgânica obtenção Hidrogenio
Relatório de Química Inorgânica obtenção  HidrogenioRelatório de Química Inorgânica obtenção  Hidrogenio
Relatório de Química Inorgânica obtenção Hidrogenio
Karina Costa
 
analise instrumental
analise  instrumentalanalise  instrumental
analise instrumental
Adrianne Mendonça
 
Reações de Substituição Eletrofílica em Aromáticos
Reações de Substituição Eletrofílica em AromáticosReações de Substituição Eletrofílica em Aromáticos
Reações de Substituição Eletrofílica em Aromáticos
José Nunes da Silva Jr.
 
Apostila volumetria de oxirredução
Apostila volumetria de oxirreduçãoApostila volumetria de oxirredução
Apostila volumetria de oxirredução
Graziela Leal
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Larissa Fernandes
 
Potenciometria
PotenciometriaPotenciometria
Potenciometria
Márcia Anjos
 
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em QuímicaRelatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
Lauryenne Oliveira
 
Identificação sistematica de compostos orgânicos
Identificação sistematica de compostos orgânicosIdentificação sistematica de compostos orgânicos
Identificação sistematica de compostos orgânicos
Sayonara Caribé
 
Equilibrio de precipitação
Equilibrio de precipitaçãoEquilibrio de precipitação
Equilibrio de precipitação
Adrianne Mendonça
 
Relatorio n°12
Relatorio n°12Relatorio n°12
Relatorio n°12
Daniele Costa
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
Marcelo Costa
 
72285373 apostila-quimica-inorganica
72285373 apostila-quimica-inorganica72285373 apostila-quimica-inorganica
72285373 apostila-quimica-inorganica
uagno
 
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigidaP1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
Escola Pública/Particular
 
Aula 28042015
Aula 28042015Aula 28042015
Aula 28042015
Endler Marcel Borges
 
Oxirreducao
OxirreducaoOxirreducao
Oxirreducao
Rosbergue Lúcio
 
Aula teorica 09 principais caracteristicas das reacoes organicas
Aula teorica 09   principais caracteristicas das reacoes organicasAula teorica 09   principais caracteristicas das reacoes organicas
Aula teorica 09 principais caracteristicas das reacoes organicas
Dâmaris
 
Relatorio Óxidos
Relatorio ÓxidosRelatorio Óxidos
Relatorio Óxidos
MarianaMartinsR
 
Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04
Fabiane Sousa Bento
 

Mais procurados (20)

Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
 RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG... RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DOS METAIS ALCALINOS E OBTENÇÃO DO HIDROG...
 
Relatório de Química Inorgânica obtenção Hidrogenio
Relatório de Química Inorgânica obtenção  HidrogenioRelatório de Química Inorgânica obtenção  Hidrogenio
Relatório de Química Inorgânica obtenção Hidrogenio
 
analise instrumental
analise  instrumentalanalise  instrumental
analise instrumental
 
Reações de Substituição Eletrofílica em Aromáticos
Reações de Substituição Eletrofílica em AromáticosReações de Substituição Eletrofílica em Aromáticos
Reações de Substituição Eletrofílica em Aromáticos
 
Apostila volumetria de oxirredução
Apostila volumetria de oxirreduçãoApostila volumetria de oxirredução
Apostila volumetria de oxirredução
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
Potenciometria
PotenciometriaPotenciometria
Potenciometria
 
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em QuímicaRelatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
 
Identificação sistematica de compostos orgânicos
Identificação sistematica de compostos orgânicosIdentificação sistematica de compostos orgânicos
Identificação sistematica de compostos orgânicos
 
Equilibrio de precipitação
Equilibrio de precipitaçãoEquilibrio de precipitação
Equilibrio de precipitação
 
Relatorio n°12
Relatorio n°12Relatorio n°12
Relatorio n°12
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
 
72285373 apostila-quimica-inorganica
72285373 apostila-quimica-inorganica72285373 apostila-quimica-inorganica
72285373 apostila-quimica-inorganica
 
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigidaP1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
P1 3º anoa 1ºbimestre_1_corrigida
 
Aula 28042015
Aula 28042015Aula 28042015
Aula 28042015
 
Oxirreducao
OxirreducaoOxirreducao
Oxirreducao
 
Aula teorica 09 principais caracteristicas das reacoes organicas
Aula teorica 09   principais caracteristicas das reacoes organicasAula teorica 09   principais caracteristicas das reacoes organicas
Aula teorica 09 principais caracteristicas das reacoes organicas
 
Relatorio Óxidos
Relatorio ÓxidosRelatorio Óxidos
Relatorio Óxidos
 
Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04
 

Semelhante a Química Geral - Acidos, Hidroxidos e Sais

Série Eletroquímica: O Caso dos Metais
Série Eletroquímica: O Caso dos MetaisSérie Eletroquímica: O Caso dos Metais
Série Eletroquímica: O Caso dos Metais
Vitor Peixoto
 
Obtenção de hidrogenio
Obtenção de hidrogenioObtenção de hidrogenio
Obtenção de hidrogenio
Mila Dé Zacché
 
Apostila-Show-da-Química.pdf
Apostila-Show-da-Química.pdfApostila-Show-da-Química.pdf
Apostila-Show-da-Química.pdf
Andrea Marli Dos Santos
 
íNdice
íNdiceíNdice
íNdice
carollina_12
 
O ciclo do cobre
O ciclo do cobreO ciclo do cobre
O ciclo do cobre
Marcela Mousquer
 
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Erica Souza
 
Elementos do bloco p
Elementos do bloco pElementos do bloco p
Elementos do bloco p
Vanessa Neres
 
Propriedade química e reações químicas
Propriedade química e reações químicasPropriedade química e reações químicas
Propriedade química e reações químicas
Carlos Priante
 
Artigo pratica 7
Artigo pratica 7Artigo pratica 7
Artigo pratica 7
Nuna Guimarães
 
Experimento 7 Equilíbrio químico
Experimento 7   Equilíbrio químicoExperimento 7   Equilíbrio químico
Experimento 7 Equilíbrio químico
Silvanildo Macário
 
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Ivys Antônio
 
LISTA HIDROGÊNIO .pdf
LISTA HIDROGÊNIO .pdfLISTA HIDROGÊNIO .pdf
LISTA HIDROGÊNIO .pdf
Santos Raimundo
 
Pratica 6
Pratica 6Pratica 6
Pratica 6
Larissa Ipuchima
 
Funções Inorgânicas e Reações Químicas
Funções Inorgânicas e Reações QuímicasFunções Inorgânicas e Reações Químicas
Funções Inorgânicas e Reações Químicas
Carlos Priante
 
Aula prática 2 evidências de reações químicas
Aula prática 2   evidências de reações químicasAula prática 2   evidências de reações químicas
Aula prática 2 evidências de reações químicas
professoraludmila
 
1._A_quimica_do_hidrogenio.docxnnnnnnnnn
1._A_quimica_do_hidrogenio.docxnnnnnnnnn1._A_quimica_do_hidrogenio.docxnnnnnnnnn
1._A_quimica_do_hidrogenio.docxnnnnnnnnn
lizatoria1
 
Messages
MessagesMessages
Messages
Laah Santana
 
Experimento 9 - Eletroquímica
Experimento 9   -  EletroquímicaExperimento 9   -  Eletroquímica
Experimento 9 - Eletroquímica
Silvanildo Macário
 
Reações de precipitação
Reações de precipitaçãoReações de precipitação
Reações de precipitação
Deolinda Lopes
 
Lista 10 2014
Lista  10   2014Lista  10   2014
Lista 10 2014
profNICODEMOS
 

Semelhante a Química Geral - Acidos, Hidroxidos e Sais (20)

Série Eletroquímica: O Caso dos Metais
Série Eletroquímica: O Caso dos MetaisSérie Eletroquímica: O Caso dos Metais
Série Eletroquímica: O Caso dos Metais
 
Obtenção de hidrogenio
Obtenção de hidrogenioObtenção de hidrogenio
Obtenção de hidrogenio
 
Apostila-Show-da-Química.pdf
Apostila-Show-da-Química.pdfApostila-Show-da-Química.pdf
Apostila-Show-da-Química.pdf
 
íNdice
íNdiceíNdice
íNdice
 
O ciclo do cobre
O ciclo do cobreO ciclo do cobre
O ciclo do cobre
 
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
 
Elementos do bloco p
Elementos do bloco pElementos do bloco p
Elementos do bloco p
 
Propriedade química e reações químicas
Propriedade química e reações químicasPropriedade química e reações químicas
Propriedade química e reações químicas
 
Artigo pratica 7
Artigo pratica 7Artigo pratica 7
Artigo pratica 7
 
Experimento 7 Equilíbrio químico
Experimento 7   Equilíbrio químicoExperimento 7   Equilíbrio químico
Experimento 7 Equilíbrio químico
 
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amônia
 
LISTA HIDROGÊNIO .pdf
LISTA HIDROGÊNIO .pdfLISTA HIDROGÊNIO .pdf
LISTA HIDROGÊNIO .pdf
 
Pratica 6
Pratica 6Pratica 6
Pratica 6
 
Funções Inorgânicas e Reações Químicas
Funções Inorgânicas e Reações QuímicasFunções Inorgânicas e Reações Químicas
Funções Inorgânicas e Reações Químicas
 
Aula prática 2 evidências de reações químicas
Aula prática 2   evidências de reações químicasAula prática 2   evidências de reações químicas
Aula prática 2 evidências de reações químicas
 
1._A_quimica_do_hidrogenio.docxnnnnnnnnn
1._A_quimica_do_hidrogenio.docxnnnnnnnnn1._A_quimica_do_hidrogenio.docxnnnnnnnnn
1._A_quimica_do_hidrogenio.docxnnnnnnnnn
 
Messages
MessagesMessages
Messages
 
Experimento 9 - Eletroquímica
Experimento 9   -  EletroquímicaExperimento 9   -  Eletroquímica
Experimento 9 - Eletroquímica
 
Reações de precipitação
Reações de precipitaçãoReações de precipitação
Reações de precipitação
 
Lista 10 2014
Lista  10   2014Lista  10   2014
Lista 10 2014
 

Mais de Lucas Valente

Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e CalcogêniosQuímica Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Lucas Valente
 
Química Inorgânica - Estudo da família dos Halogênios
Química Inorgânica - Estudo da família dos Halogênios Química Inorgânica - Estudo da família dos Halogênios
Química Inorgânica - Estudo da família dos Halogênios
Lucas Valente
 
Aula pratica de acido e base
Aula pratica de acido e baseAula pratica de acido e base
Aula pratica de acido e base
Lucas Valente
 
Cromatografia
CromatografiaCromatografia
Cromatografia
Lucas Valente
 
Extracao acido-base
Extracao acido-baseExtracao acido-base
Extracao acido-base
Lucas Valente
 
Estudo do ferro, cobalto e cobre
Estudo do ferro, cobalto e cobreEstudo do ferro, cobalto e cobre
Estudo do ferro, cobalto e cobre
Lucas Valente
 

Mais de Lucas Valente (6)

Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e CalcogêniosQuímica Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
Química Inorgânica - Estudo da família do Nitrogênio e Calcogênios
 
Química Inorgânica - Estudo da família dos Halogênios
Química Inorgânica - Estudo da família dos Halogênios Química Inorgânica - Estudo da família dos Halogênios
Química Inorgânica - Estudo da família dos Halogênios
 
Aula pratica de acido e base
Aula pratica de acido e baseAula pratica de acido e base
Aula pratica de acido e base
 
Cromatografia
CromatografiaCromatografia
Cromatografia
 
Extracao acido-base
Extracao acido-baseExtracao acido-base
Extracao acido-base
 
Estudo do ferro, cobalto e cobre
Estudo do ferro, cobalto e cobreEstudo do ferro, cobalto e cobre
Estudo do ferro, cobalto e cobre
 

Química Geral - Acidos, Hidroxidos e Sais

  • 1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃOPROFISSIONALE TECNOLÓGICA Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Campus Duque de Caxias Disciplina: Química Geral II Professor: Vanessa Ribeiro Prática V: Ácidos, Hidróxidos e Sais Turma: QIM 221 Aluno 1: Lucas Leite Aluno 2 : Matheus Willian Duque de Caxias Julho – 2014
  • 2.  INTRODUÇÃO Os ácidos, segundo Arrhenius, são substâncias capazes de gerar o cátion H+ em solução aquosa. Devido à presença deste íon, um dos comportamentos químicos característico dos ácidos é a produção de gás hidrogênio, quando reagem com metais reativos, que possuem alta eletropositividade. Quando em contato com metais pouco reativos (metais nobres), apenas os ácidos denominados oxidantes (capazes de retirar elétrons do metal) são capazes de reagir, sem que haja, no entanto, produção de gás hidrogênio. A obtenção de hidróxidos pode ser feita, dentre outros métodos, a partir dos óxidos básicos, através da reação de metais muito reativos com a água ou através de reações de dupla troca, onde haja produção de espécies menos solúveis, menos ionizadas ou mais voláteis que os reagentes usados. Sais são compostos iônicos que podem ser obtidos através da reação entre um ácido e uma base.  OBJETIVOS Observar a reação entre ácidos, bases e sais. Levando em consideração a velocidade e intensidade das do mesmo.  MATERIAS UTILIZADOS  Tubo de ensaio  Estante  Pipeta 5mL  Becher 100mL  Bureta  Pinça  Espátula  REAGENTES  Magnésio metálico  Cobre metálico  Sódio metálico  Óxido de cálcio
  • 3.  Indicador fenolftaleína  Indicador azul de bromotimol  Ácido clorídrico 0,1 mol/L (HCl)  Ácido acético 10% (CH3COOH)  PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL →Ação dos ácidos sobre metais reativos:  Ácido acético + magnésio metálico: Utilizou-se uma pinça para retirar o magnésio metálico do recipiente em q se encontrava e colocá-lo em um tubo de ensaio com 2 ml de ácido acético. Houve interação entre o magnésio e o ácido acético. Durante a reação gerou-se muito calor, a fita de magnésio perdia coloração e dissolvia rapidamente, além da formação do íon de hidrogênio (H+) em forma de gás.  Ácido clorídrico + magnésio metálico: A reação deveria ter ocorrido de forma mais rápida e mais forte do que a reação descrita anteriormente, porém a concentração presente no laboratório (0,1 mol/l) não era a mesma requisitada pela apostila prática (10%), logo a reação foi diferente do esperado, pois a solução presente era mais fraca que a pedida. Utilizou-se uma pinça para retirar o magnésio metálico do recipiente em q se encontrava e colocá-lo em um tubo de ensaio com 2 ml de ácido clorídrico. Durante a reação, houve liberação de gás de hidrogênio (H2), foi gerado calor e a fita de magnésio estava perdendo a coloração e sendo dissolvida, porém, essas reações ocorreram muito lentamente em comparação a reação descrita anteriormente. →Ácidos não oxidantes:  Ácido acético + cobre metálico: Utilizou-se uma pinça para pegar um pedaço de cobre metálico e colocá-la dentro de um tubo de ensaio com 2 ml de ácido acético. Não houve nenhuma reação aparente do ácido sobre o metal.
  • 4.  Ácido clorídrico + cobre metálico: Utilizou-se uma pinça para pegar um pedaço de cobre metálico e colocá-la dentro de um tubo de ensaio com 2 ml de ácido clorídrico. Não houve nenhuma reação aparente do ácido sobre o metal. →Reação de óxidos básicos e água:  Óxido de cálcio + água: Utilizou-se uma espátula para recolher um pouco de óxido de cálcio do recipiente em que se encontrava armazenado e colocá-lo em um tubo de ensaio com água. Após misturar-se as substâncias, foram pingadas 5 gotas do indicador fenolftaleína. A mistura adquiriu uma coloração rosa avermelhada, pois o pH das substâncias ali presentes e misturadas era alcalino acima de 9,8. →Reações de metais alcalinos e água: O sódio metálico deve ser armazenado embebido e emerso em querosene, pois ele se oxida rapidamente em contato com o ar e reage violentamente em contado com a água, então a melhor opção, dentre várias, é o querosene porque é o menos volátil. Ao entrar em contato com a água em um bécher com 5 gotas de fenolftaleína foi dissolvido rápida e violentamente com a formação de H2. Houve também a formação de uma base, o hidróxido de sódio (NaOH). A fenolftaleína deixou a água em um tom de rosa avermelhado por causa do pH da base formada. →Obtenção de sais (Titulação): Em um bécher foram colocados 20 ml de água, 5 gotas de azul de bromotimol e 5 ml de ácido clorídrico, em seguida, foi-se agitando o bécher enquanto, de uma bureta, era pingado hidróxido de sódio até o HCl ficar verde. Foram derramadas aproximadamente 5 ml de NaOH.
  • 5.  RESULTADOS E DISCUSSÃO Os resultados das reações observadas durante todo o procedimento foram bem variadas e puderam demonstrar como algumas reações podem ser relativamente seguras (cobre metálicos + ácido acético ou clorídrico) e do risco de outras reações (sódio metálico e água). Da variação de velocidade das reações e sua eficiência ou ineficiência em certas ocasiões e condições.  CONCLUSÃO Pode-se concluir que há diferentes reações para um mesmo composto inorgânico, como ácidos por exemplo. Também se concluiu que há risco de certas substâncias em contato com outras, como água e sódio metálico, e a obtenção de sais. Pode-se reparar existe certa ineficácia de ácidos não oxidantes em certos metais (não reagentes).  BIBLIOGRAFIA Apostila de química geral II experimental, montagem e revisão: Profª. Ana Paula Fontan.