SlideShare uma empresa Scribd logo
Cultura da Soja
Planejamento
• Escolha da época de plantio correta, análise de dados pluviométricos,
compra de insumos
• Elaboração e interpretação de mapas, croquis e esquemas de
trabalho;
• Divisão da fazenda em glebas e a seleção cronológica das mesmas
para adoção do SPD, tendo a rotação de culturas como tecnologia
essencial.
Zonas de Plantio
Devido à sensibilidade da soja ao
fotoperíodo, a adaptabilidade de
cada cultivar varia na medida em
que se desloca o seu cultivo em
direção ao sul ou ao norte, ou
seja, quando varia a latitude.
Janelas de Plantio
Condição hídrica geral
para o cultivo de grãos
nos principais estados
produtores do Brasil
em junho de 2014
Manejo do Solo
O manejo do solo consiste num conjunto de operações
realizadas com objetivos de propiciar condições favoráveis à
semeadura, ao desenvolvimento e à produção das plantas
cultivadas, por tempo ilimitado.
Sistema Plantio Direto
Trata-se de sistema de produção conservacionista, que se contrapõe ao
sistema tradicional de manejo. Envolve o uso de técnicas para produzir,
preservando a qualidade ambiental. Fundamenta-se na ausência de
preparo do solo e na cobertura permanente do terreno através de
rotação de culturas.
Pragas
• Percevejo verde
• Vivem aproximadamente trinta e três
dias e pode por até 100 ovos
• Ocasionam a retenção foliar que é um
distúrbio fisiológico que interferem na
formação ou no enchimento dos grãos
e a “soja louca”
Pragas
• Percevejo verde pequeno
• Causando retenção foliar, devido à injeção
de toxinas causando manchas nos grãos.
Pragas
• Percevejo dos grãos
• Suga os grãos da soja, mas
raramente o dano que ele causa
gera prejuízos para o produtor.
Pragas
• Lagarta da soja
• As lagartas podem atingir até 4
cm de comprimento podendo ser
de cor verde ou pretas. Elas
comem as folhas e as hastes das
plantas de soja.
Pragas
• Lagartas desfolhadoras
popularmente conhecidas como
plusias ou medideiras
• Elas comem as folhas da soja
deixando apenas as nervuras
principais da folha.
Pragas
• A Helicoverpa armigera se
alimenta principalmente das
estruturas reprodutivas das
plantas cultivadas, o que causa
danos à produção da lavoura
Pragas
• Vaquinha verde ou patriota
(Diabrotica speciosa)
• Atacam as folhas mais tenras
fazendo pequenos buracos.
• As larvas vivem no solo e se
alimentam das raízes, causando o
murchamento das plantas
Doenças Causadas por Fungos
• Antracnose (Colletotrichum
truncatum)
• A antracnose é a principal doença que
afeta a fase inicial de formação das
vagens e é um dos principais
problemas dos Cerrados, devido à
elevada precipitação e às altas
temperaturas.
Doença Causada por Fungo
• Ferrugem (Phakopsora pachyrhizi e P.
meibomiae)
• Podem aparecer em qualquer estádio de
desenvolvimento da planta.
• O processo de infecção depende da
disponibilidade de água livre na
superfície da folha, sendo necessárias
no mínimo 6 horas, com um máximo de
infecção ocorrendo com 10 a 12 horas
de molhamento foliar.
Doença Causada por Fungo
• Mancha parda (Septoria glycines)
• O fungo sobrevive em restos de
cultura. A infecção e o
desenvolvimento da doença são
favorecidos por condições quentes
e úmidas.
Doença Causada por Fungo
• Míldio (Peronospora manshurica)
• O patógeno é introduzido na
lavoura por meio de sementes
infectadas e por esporos
disseminados pelo vento. Ocorre
em praticamente todas as regiões
produtoras de soja do Brasil.
Doença Causada por Fungo
• Oídio (Erysiphe diffusa)
• A infecção pode ocorrer em
qualquer estádio de
desenvolvimento da planta,
porém, é mais comum por ocasião
do início da floração. Apresenta
uma fina cobertura esbranquiçada,
constituída de micélio e esporos
Doença Causada por Nematoides
• Nematóide de cisto (Heterodera
glycines)
• O nematóide penetra nas raízes da
planta e dificulta a absorção de água e
nutrientes, causando a redução de
porte e número de vagens, clorose e
baixa produtividade.
Doenças Causadas por Nematoides
• Nematóides de galhas
(Meloidogyne incognita e M.
javanica)
• Causam redução no tamanho das
plantas, mas, por ocasião do
florescimento, nota-se intenso
abortamento de vagens e
amadurecimento prematuro.
Cultura da Soja
Variedades
Características das Variedades
Precoce com alto potencial produtivo. Possui tipo de
crescimento determinado, pertence ao grupo de maturidade
relativa 7.9, apresenta flor roxa e hilo marrom-claro,
resistência à Mancha "olho-de-rã" e ao Cancro da haste e
moderada resistência ao Oídio.
Mercado Nacional
• A soja é a cultura agrícola brasileira que mais cresceu nas últimas três
décadas e corresponde a 49% da área plantada em grãos do país.
• A indústria nacional transforma, por ano, cerca de 30,7 milhões de
toneladas de soja, produzindo 5,8 milhões de toneladas de óleo
comestível e 23,5 milhões de toneladas de farelo protéico,
contribuindo para a competitividade nacional na produção de carnes,
ovos e leite
Novo Caminho da Soja
• A produção de soja entre 2001 e 2010 se concentrou em estados do
Cerrado e em áreas de transição para a Amazônia e Mata Atlântica.
• Os principais portos de exportação estão em Paranaguá (PR), Santos
(SP), Rio Grande (RS), Vitória (ES), Manaus (AM), São Francisco do Sul
(SC), São Luís (MA), Ilhéus (BA), e, nos últimos anos, Santarém (PA).
Cultura da Soja
Mercado Internacional
• Ninguém comprou mais soja brasileira no período do que a
China, seguida pela Holanda, França, Espanha, Alemanha,
Tailândia, Itália, Irã, Reino Unido e Coréia do Sul (Mapa 3).
• Juntos, esses países desembolsaram US$ 89 bilhões por 301
milhões de toneladas entre 2001 e 2010, ou 80% do
comercializado pelo Brasil no período.
Cultura da Soja
Boa Noite

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controlePlantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controle
Geagra UFG
 
Viveiricultura
Viveiricultura Viveiricultura
Viveiricultura
Amanda Letícia
 
Normas de Produção de Sementes
Normas de Produção de SementesNormas de Produção de Sementes
Normas de Produção de Sementes
Az. O.
 
Unidade 05 dormência de sementes
Unidade 05 dormência de sementesUnidade 05 dormência de sementes
Unidade 05 dormência de sementes
Bruno Rodrigues
 
Identificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhasIdentificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhas
Geagra UFG
 
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORESREGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
Geagra UFG
 
A Cultura do Arroz
A Cultura do ArrozA Cultura do Arroz
A Cultura do Arroz
Geagra UFG
 
Morfologia e Ecofisiologia da Soja
Morfologia e Ecofisiologia da SojaMorfologia e Ecofisiologia da Soja
Morfologia e Ecofisiologia da Soja
Geagra UFG
 
Manejo do Solo no Arroz de Terras Altas
Manejo do Solo no Arroz de Terras AltasManejo do Solo no Arroz de Terras Altas
Manejo do Solo no Arroz de Terras Altas
Geagra UFG
 
Apresentação Aspectos Fisiológicos da Cultura da Soja
Apresentação   Aspectos Fisiológicos da Cultura da SojaApresentação   Aspectos Fisiológicos da Cultura da Soja
Apresentação Aspectos Fisiológicos da Cultura da Soja
Gustavo Avila
 
Fiscalização em campo de produção de sementes
Fiscalização em campo de produção de sementesFiscalização em campo de produção de sementes
Fiscalização em campo de produção de sementes
Geraldo Henrique
 
Sistemas de Plantio do Arroz
Sistemas de Plantio do ArrozSistemas de Plantio do Arroz
Sistemas de Plantio do Arroz
Geagra UFG
 
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃOINTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
Geagra UFG
 
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no MilhoManejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Geagra UFG
 
Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Fenologia e fisiologia da cultura da soja Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Geagra UFG
 
Plantas Daninhas na cultura do Algodoeiro
Plantas Daninhas na cultura do AlgodoeiroPlantas Daninhas na cultura do Algodoeiro
Plantas Daninhas na cultura do Algodoeiro
Geagra UFG
 
Manejo de pragas no algodoeiro
Manejo de pragas no algodoeiroManejo de pragas no algodoeiro
Manejo de pragas no algodoeiro
Geagra UFG
 
A cultura do Milho
A cultura do MilhoA cultura do Milho
A cultura do Milho
Killer Max
 
Manejo de doenças na soja
Manejo de doenças na soja Manejo de doenças na soja
Manejo de doenças na soja
Geagra UFG
 
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIROMANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
Geagra UFG
 

Mais procurados (20)

Plantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controlePlantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controle
 
Viveiricultura
Viveiricultura Viveiricultura
Viveiricultura
 
Normas de Produção de Sementes
Normas de Produção de SementesNormas de Produção de Sementes
Normas de Produção de Sementes
 
Unidade 05 dormência de sementes
Unidade 05 dormência de sementesUnidade 05 dormência de sementes
Unidade 05 dormência de sementes
 
Identificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhasIdentificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhas
 
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORESREGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
 
A Cultura do Arroz
A Cultura do ArrozA Cultura do Arroz
A Cultura do Arroz
 
Morfologia e Ecofisiologia da Soja
Morfologia e Ecofisiologia da SojaMorfologia e Ecofisiologia da Soja
Morfologia e Ecofisiologia da Soja
 
Manejo do Solo no Arroz de Terras Altas
Manejo do Solo no Arroz de Terras AltasManejo do Solo no Arroz de Terras Altas
Manejo do Solo no Arroz de Terras Altas
 
Apresentação Aspectos Fisiológicos da Cultura da Soja
Apresentação   Aspectos Fisiológicos da Cultura da SojaApresentação   Aspectos Fisiológicos da Cultura da Soja
Apresentação Aspectos Fisiológicos da Cultura da Soja
 
Fiscalização em campo de produção de sementes
Fiscalização em campo de produção de sementesFiscalização em campo de produção de sementes
Fiscalização em campo de produção de sementes
 
Sistemas de Plantio do Arroz
Sistemas de Plantio do ArrozSistemas de Plantio do Arroz
Sistemas de Plantio do Arroz
 
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃOINTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
 
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no MilhoManejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
 
Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Fenologia e fisiologia da cultura da soja Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Fenologia e fisiologia da cultura da soja
 
Plantas Daninhas na cultura do Algodoeiro
Plantas Daninhas na cultura do AlgodoeiroPlantas Daninhas na cultura do Algodoeiro
Plantas Daninhas na cultura do Algodoeiro
 
Manejo de pragas no algodoeiro
Manejo de pragas no algodoeiroManejo de pragas no algodoeiro
Manejo de pragas no algodoeiro
 
A cultura do Milho
A cultura do MilhoA cultura do Milho
A cultura do Milho
 
Manejo de doenças na soja
Manejo de doenças na soja Manejo de doenças na soja
Manejo de doenças na soja
 
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIROMANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
 

Semelhante a Cultura da Soja

Relatorio aureo
Relatorio aureoRelatorio aureo
Relatorio aureo
Portal Canal Rural
 
Relatorio aureo (1)
Relatorio aureo (1)Relatorio aureo (1)
Relatorio aureo (1)
Portal Canal Rural
 
Cultivo de mandioca macaxeira
Cultivo de mandioca macaxeiraCultivo de mandioca macaxeira
Cultivo de mandioca macaxeira
Josimar Oliveira
 
Cana de-açucar
Cana de-açucarCana de-açucar
Cana de-açucar
Philipe Assunção
 
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Portal Canal Rural
 
antonio inacio ferraz-Cana de açucar 4-técnico em agropecuária
antonio inacio ferraz-Cana de açucar 4-técnico em agropecuáriaantonio inacio ferraz-Cana de açucar 4-técnico em agropecuária
antonio inacio ferraz-Cana de açucar 4-técnico em agropecuária
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
Amendoim
AmendoimAmendoim
Amendoim
wagcher
 
97a64e07.pptx
97a64e07.pptx97a64e07.pptx
97a64e07.pptx
JosGuilhermeNogueira1
 
Manejo de-pragas-finalizado (2)
Manejo de-pragas-finalizado (2)Manejo de-pragas-finalizado (2)
Manejo de-pragas-finalizado (2)
Emidio Barros
 
Apresentação abacaxi
Apresentação abacaxiApresentação abacaxi
Apresentação abacaxi
Geraldo Henrique
 
Pimentão apresentação
Pimentão   apresentaçãoPimentão   apresentação
Pimentão apresentação
James Nascimento
 
Aula 1 Introdução a Cultura do Pessegueiro.pdf
Aula 1 Introdução a Cultura do Pessegueiro.pdfAula 1 Introdução a Cultura do Pessegueiro.pdf
Aula 1 Introdução a Cultura do Pessegueiro.pdf
HirlandaBritoFariasd1
 
Slide-Couve.pptx
Slide-Couve.pptxSlide-Couve.pptx
Slide-Couve.pptx
IvanildoCalixto3
 
AULA1 propagação vegetal plantas TEMA 03.pptx
AULA1 propagação vegetal plantas TEMA 03.pptxAULA1 propagação vegetal plantas TEMA 03.pptx
AULA1 propagação vegetal plantas TEMA 03.pptx
ElizangelaPereiraLi
 
Apresentação feijao paty e vinicius
Apresentação feijao   paty e viniciusApresentação feijao   paty e vinicius
Apresentação feijao paty e vinicius
Vinicius Vieira Cursino
 
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptxCultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
ValderlandiaOliveira1
 
Propagacão de plantas frutiferas
Propagacão de plantas frutiferasPropagacão de plantas frutiferas
Propagacão de plantas frutiferas
paisagista
 
Mandioca
MandiocaMandioca
Mandioca
delvairluiz
 
Cultura da Mandioca.pptx
Cultura da Mandioca.pptxCultura da Mandioca.pptx
Cultura da Mandioca.pptx
ValderlandiaOliveira1
 
Planejamento Forrageiro: Técnicas para Aumento da Produção Ovina
Planejamento Forrageiro: Técnicas para Aumento da Produção OvinaPlanejamento Forrageiro: Técnicas para Aumento da Produção Ovina
Planejamento Forrageiro: Técnicas para Aumento da Produção Ovina
Rural Pecuária
 

Semelhante a Cultura da Soja (20)

Relatorio aureo
Relatorio aureoRelatorio aureo
Relatorio aureo
 
Relatorio aureo (1)
Relatorio aureo (1)Relatorio aureo (1)
Relatorio aureo (1)
 
Cultivo de mandioca macaxeira
Cultivo de mandioca macaxeiraCultivo de mandioca macaxeira
Cultivo de mandioca macaxeira
 
Cana de-açucar
Cana de-açucarCana de-açucar
Cana de-açucar
 
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
 
antonio inacio ferraz-Cana de açucar 4-técnico em agropecuária
antonio inacio ferraz-Cana de açucar 4-técnico em agropecuáriaantonio inacio ferraz-Cana de açucar 4-técnico em agropecuária
antonio inacio ferraz-Cana de açucar 4-técnico em agropecuária
 
Amendoim
AmendoimAmendoim
Amendoim
 
97a64e07.pptx
97a64e07.pptx97a64e07.pptx
97a64e07.pptx
 
Manejo de-pragas-finalizado (2)
Manejo de-pragas-finalizado (2)Manejo de-pragas-finalizado (2)
Manejo de-pragas-finalizado (2)
 
Apresentação abacaxi
Apresentação abacaxiApresentação abacaxi
Apresentação abacaxi
 
Pimentão apresentação
Pimentão   apresentaçãoPimentão   apresentação
Pimentão apresentação
 
Aula 1 Introdução a Cultura do Pessegueiro.pdf
Aula 1 Introdução a Cultura do Pessegueiro.pdfAula 1 Introdução a Cultura do Pessegueiro.pdf
Aula 1 Introdução a Cultura do Pessegueiro.pdf
 
Slide-Couve.pptx
Slide-Couve.pptxSlide-Couve.pptx
Slide-Couve.pptx
 
AULA1 propagação vegetal plantas TEMA 03.pptx
AULA1 propagação vegetal plantas TEMA 03.pptxAULA1 propagação vegetal plantas TEMA 03.pptx
AULA1 propagação vegetal plantas TEMA 03.pptx
 
Apresentação feijao paty e vinicius
Apresentação feijao   paty e viniciusApresentação feijao   paty e vinicius
Apresentação feijao paty e vinicius
 
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptxCultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
 
Propagacão de plantas frutiferas
Propagacão de plantas frutiferasPropagacão de plantas frutiferas
Propagacão de plantas frutiferas
 
Mandioca
MandiocaMandioca
Mandioca
 
Cultura da Mandioca.pptx
Cultura da Mandioca.pptxCultura da Mandioca.pptx
Cultura da Mandioca.pptx
 
Planejamento Forrageiro: Técnicas para Aumento da Produção Ovina
Planejamento Forrageiro: Técnicas para Aumento da Produção OvinaPlanejamento Forrageiro: Técnicas para Aumento da Produção Ovina
Planejamento Forrageiro: Técnicas para Aumento da Produção Ovina
 

Mais de Carlos Robério Maia Bandeira

Proteção de máquinas e equipamentos e noções de
Proteção de máquinas e equipamentos e noções deProteção de máquinas e equipamentos e noções de
Proteção de máquinas e equipamentos e noções de
Carlos Robério Maia Bandeira
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
Carlos Robério Maia Bandeira
 
Algodão
AlgodãoAlgodão
Carta da terra
Carta da terraCarta da terra
Associação de pais e mestres apm.2
Associação de pais e mestres   apm.2Associação de pais e mestres   apm.2
Associação de pais e mestres apm.2
Carlos Robério Maia Bandeira
 
Pronto
ProntoPronto
Análise swot
Análise swotAnálise swot
Pegada Hidrica
Pegada HidricaPegada Hidrica
Remuneração
RemuneraçãoRemuneração
Extensão rural
Extensão ruralExtensão rural
Suco de laranja
Suco de laranja Suco de laranja
Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte
Carlos Robério Maia Bandeira
 
Papel e Celulose
Papel e CelulosePapel e Celulose

Mais de Carlos Robério Maia Bandeira (13)

Proteção de máquinas e equipamentos e noções de
Proteção de máquinas e equipamentos e noções deProteção de máquinas e equipamentos e noções de
Proteção de máquinas e equipamentos e noções de
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
 
Algodão
AlgodãoAlgodão
Algodão
 
Carta da terra
Carta da terraCarta da terra
Carta da terra
 
Associação de pais e mestres apm.2
Associação de pais e mestres   apm.2Associação de pais e mestres   apm.2
Associação de pais e mestres apm.2
 
Pronto
ProntoPronto
Pronto
 
Análise swot
Análise swotAnálise swot
Análise swot
 
Pegada Hidrica
Pegada HidricaPegada Hidrica
Pegada Hidrica
 
Remuneração
RemuneraçãoRemuneração
Remuneração
 
Extensão rural
Extensão ruralExtensão rural
Extensão rural
 
Suco de laranja
Suco de laranja Suco de laranja
Suco de laranja
 
Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte
 
Papel e Celulose
Papel e CelulosePapel e Celulose
Papel e Celulose
 

Cultura da Soja

  • 2. Planejamento • Escolha da época de plantio correta, análise de dados pluviométricos, compra de insumos • Elaboração e interpretação de mapas, croquis e esquemas de trabalho; • Divisão da fazenda em glebas e a seleção cronológica das mesmas para adoção do SPD, tendo a rotação de culturas como tecnologia essencial.
  • 3. Zonas de Plantio Devido à sensibilidade da soja ao fotoperíodo, a adaptabilidade de cada cultivar varia na medida em que se desloca o seu cultivo em direção ao sul ou ao norte, ou seja, quando varia a latitude.
  • 5. Condição hídrica geral para o cultivo de grãos nos principais estados produtores do Brasil em junho de 2014
  • 6. Manejo do Solo O manejo do solo consiste num conjunto de operações realizadas com objetivos de propiciar condições favoráveis à semeadura, ao desenvolvimento e à produção das plantas cultivadas, por tempo ilimitado.
  • 7. Sistema Plantio Direto Trata-se de sistema de produção conservacionista, que se contrapõe ao sistema tradicional de manejo. Envolve o uso de técnicas para produzir, preservando a qualidade ambiental. Fundamenta-se na ausência de preparo do solo e na cobertura permanente do terreno através de rotação de culturas.
  • 8. Pragas • Percevejo verde • Vivem aproximadamente trinta e três dias e pode por até 100 ovos • Ocasionam a retenção foliar que é um distúrbio fisiológico que interferem na formação ou no enchimento dos grãos e a “soja louca”
  • 9. Pragas • Percevejo verde pequeno • Causando retenção foliar, devido à injeção de toxinas causando manchas nos grãos.
  • 10. Pragas • Percevejo dos grãos • Suga os grãos da soja, mas raramente o dano que ele causa gera prejuízos para o produtor.
  • 11. Pragas • Lagarta da soja • As lagartas podem atingir até 4 cm de comprimento podendo ser de cor verde ou pretas. Elas comem as folhas e as hastes das plantas de soja.
  • 12. Pragas • Lagartas desfolhadoras popularmente conhecidas como plusias ou medideiras • Elas comem as folhas da soja deixando apenas as nervuras principais da folha.
  • 13. Pragas • A Helicoverpa armigera se alimenta principalmente das estruturas reprodutivas das plantas cultivadas, o que causa danos à produção da lavoura
  • 14. Pragas • Vaquinha verde ou patriota (Diabrotica speciosa) • Atacam as folhas mais tenras fazendo pequenos buracos. • As larvas vivem no solo e se alimentam das raízes, causando o murchamento das plantas
  • 15. Doenças Causadas por Fungos • Antracnose (Colletotrichum truncatum) • A antracnose é a principal doença que afeta a fase inicial de formação das vagens e é um dos principais problemas dos Cerrados, devido à elevada precipitação e às altas temperaturas.
  • 16. Doença Causada por Fungo • Ferrugem (Phakopsora pachyrhizi e P. meibomiae) • Podem aparecer em qualquer estádio de desenvolvimento da planta. • O processo de infecção depende da disponibilidade de água livre na superfície da folha, sendo necessárias no mínimo 6 horas, com um máximo de infecção ocorrendo com 10 a 12 horas de molhamento foliar.
  • 17. Doença Causada por Fungo • Mancha parda (Septoria glycines) • O fungo sobrevive em restos de cultura. A infecção e o desenvolvimento da doença são favorecidos por condições quentes e úmidas.
  • 18. Doença Causada por Fungo • Míldio (Peronospora manshurica) • O patógeno é introduzido na lavoura por meio de sementes infectadas e por esporos disseminados pelo vento. Ocorre em praticamente todas as regiões produtoras de soja do Brasil.
  • 19. Doença Causada por Fungo • Oídio (Erysiphe diffusa) • A infecção pode ocorrer em qualquer estádio de desenvolvimento da planta, porém, é mais comum por ocasião do início da floração. Apresenta uma fina cobertura esbranquiçada, constituída de micélio e esporos
  • 20. Doença Causada por Nematoides • Nematóide de cisto (Heterodera glycines) • O nematóide penetra nas raízes da planta e dificulta a absorção de água e nutrientes, causando a redução de porte e número de vagens, clorose e baixa produtividade.
  • 21. Doenças Causadas por Nematoides • Nematóides de galhas (Meloidogyne incognita e M. javanica) • Causam redução no tamanho das plantas, mas, por ocasião do florescimento, nota-se intenso abortamento de vagens e amadurecimento prematuro.
  • 24. Características das Variedades Precoce com alto potencial produtivo. Possui tipo de crescimento determinado, pertence ao grupo de maturidade relativa 7.9, apresenta flor roxa e hilo marrom-claro, resistência à Mancha "olho-de-rã" e ao Cancro da haste e moderada resistência ao Oídio.
  • 25. Mercado Nacional • A soja é a cultura agrícola brasileira que mais cresceu nas últimas três décadas e corresponde a 49% da área plantada em grãos do país. • A indústria nacional transforma, por ano, cerca de 30,7 milhões de toneladas de soja, produzindo 5,8 milhões de toneladas de óleo comestível e 23,5 milhões de toneladas de farelo protéico, contribuindo para a competitividade nacional na produção de carnes, ovos e leite
  • 26. Novo Caminho da Soja • A produção de soja entre 2001 e 2010 se concentrou em estados do Cerrado e em áreas de transição para a Amazônia e Mata Atlântica. • Os principais portos de exportação estão em Paranaguá (PR), Santos (SP), Rio Grande (RS), Vitória (ES), Manaus (AM), São Francisco do Sul (SC), São Luís (MA), Ilhéus (BA), e, nos últimos anos, Santarém (PA).
  • 28. Mercado Internacional • Ninguém comprou mais soja brasileira no período do que a China, seguida pela Holanda, França, Espanha, Alemanha, Tailândia, Itália, Irã, Reino Unido e Coréia do Sul (Mapa 3). • Juntos, esses países desembolsaram US$ 89 bilhões por 301 milhões de toneladas entre 2001 e 2010, ou 80% do comercializado pelo Brasil no período.