SlideShare uma empresa Scribd logo
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO 2020
Valorizando a Infância.
HISTÓRICO DA UNIDADE
A organização que nasceu de uma história de amor
contribui para a igualdade de direitos e oportunidades .
Atualmente, a Fundação beneficia cerca de 1.200
pessoas de todas as idades (dos 4 meses a mais de 60 anos)
em situação de vulnerabilidade social por meio de ações
socioeducativas que promovem o exercício da cidadania.
Antônio Manoel constitui a Fundação Julita em
homenagem à sua esposa falecida.
Principal objetivo visa à integração do menor e sua família
na sociedade.
Programa Castanheira
(Beneficia 335 crianças de 4 meses a 3 anos)
Centro de educação infantil CEI Maria Izabel
Parceiria com a Prefeitura de São Paulo
CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL
Consideramos o Centro de Educação Infantil como uma instituição
educacional onde a criança tem direito e acesso à brincadeira individual e
coletiva à convivência com crianças de diferentes idades, à expressão de
sentimentos e ao desenvolvimento de sua identidade cultural e social.
TURMAS
Nossa escola tem como objetivo o desenvolvimento integral da criança em seus aspectos:
físico, psicológico, intelectual e social, considerando seus conhecimentos e valores éticos,
estéticos, morais e culturais, complementando a ação da família e do meio onde convive;
garantir a ampliação dos conhecimentos de forma a possibilitar a construção da autonomia,
criticidade, criatividade e respeito às diferenças.
O CUIDAR e EDUCAR como aspectos
indissociáveis.
PRINCÍPIOS
Considera-se que todos (os) profissionais da Unidade de Educação Infantil são educadores (as)
porque contribuem para a formação e crescimento das crianças, cuidando e educando-as.
O (a) educador (a) da Infância deve ter um papel fundamental como “observador participativo”,
que intervém para oferecer, em cada circunstância, os recursos necessários à atividade infantil, de
forma a desafiar, promover interações, despertar a curiosidade, mediar conflitos, exercitando o
diálogo entre as crianças, garantir realizações, experimentos, tentativas, promover acesso à
cultura, possibilitando que as crianças construam culturas infantis.
PERFIL DO
EDUCADOR (A)
DA INFÂNCIA
O papel do educador (a) da infância é o de
criar condições, organizar tempos e espaços,
selecionar e organizar materiais de forma
criativa, observar as crianças, avaliar
processos construindo registros que descrevam
o percurso vivenciado. Apoiar as suas
descobertas, estar atento aos sinais que as
crianças apresentam durante as brincadeiras
para que partindo destes sinais possa elaborar
suas ações e planejamento pautado na
criança, tornando uma aprendizagem
significativa e prazerosa.
Contamos também , com o apoio do projeto Comunidade em Movimento", no qual
jovens desdobram os benefícios adquiridos na própria Fundação Julita, atuando
juntamente com os educadores no apoio as crianças em atividades.
Ao realizar nosso trabalho consideramos integralmente os princípios
expressos na Orientação Normativa nº 01 (DOC de 03/12/2013):
a) Considerar a criança como principal protagonista da ação educativa;
b) A indissociabilidade do cuidar e do educar no fazer pedagógico;
c) Considerar a criança como centro da atenção do Projeto Político Pedagógico;
d) Possibilitar à criança o acesso aos bens culturais, construídos pela humanidade,
considerando-as sujeito de direitos, portadora de história e construtora das
culturas infantis;
e) Reconhecer e valorizar a diversidade cultural das crianças e de suas famílias;
f) Dar destaque ao brincar, a ludicidade e às expressões das crianças na prática
pedagógica de construção de todas as dimensões humanas;
g) Considerar a organização do espaço físico e tempo como um dos elementos
fundamentais na construção dessa pedagogia;
h) Efetivar propostas que promovam a autonomia e multiplicidade de experiências;
i) Possibilitar a integração de diferentes idades entre os agrupamentos ou turmas;
j) Ter a arte como fundamento na formação dos (os) profissionais da primeira etapa da
Educação Básica;
k) Estabelecer parcerias de participação com as famílias;
l) Estender o “espaço educativo” para a rua ou bairro e a cidade;
m) Buscar continuidade educativa da Educação Infantil na direção do Ensino
Fundamental.
PRÁTICA PEDAGÓGICA
Nossa metodologia pedagógica contempla um conjunto de conhecimentos,
saberes, políticas públicas e referências teóricas: Sistema Único de Assistência
Social, Proteção Social Básica, Protagonismo Juvenil e Construtivismo (1923),
Educação em Valores Humanos (1982), Estatuto da Criança e do Adolescente
(1990), Parâmetros Curriculares Nacionais, Quatro Pilares da Educação (1996) ,
Temas Transversais (1998). Orientação Normativa nº 01 (DOC de 03/12/2013) e
Indicadores de Qualidade Paulistana (2016).
A proposta é que cada uma destas orientações possa auxiliar os educadores no
planejamento das programações didáticas da sua turma tornando a sua prática
INTENCIONAL, FUNDAMENTADA e SIGNIFICATIVA. Garantindo às nossas
crianças o direito de viver situações acolhedoras, seguras, agradáveis, desafiadoras,
que lhes possibilitem apropriar-se de diferentes linguagens e saberes que circulam
na sociedade.
Para se garantir a organização didática os educadores utilizam a sequência
didática no planejamento e também os projetos que são uma série de
atividades/vivências com um propósito social no qual envolvemos também as
famílias.
A organização da nossa linha do tempo e espaços é sempre pensada a partir da
qualidade das vivências que queremos oferecer às crianças e que ela atenda da
melhor forma possível as suas necessidades. Todos os momentos que fazem parte
da linha do tempo são considerados como propícios à aprendizagem e dessa forma
exigem um trabalho pedagógico planejado e intencional.
ORGANIZAÇÃO DOS TEMPOS E ESPAÇOS
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógico
PRÁTICA PEDAGÓGICA
CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS QUE NORTEIAM NOSSAS AÇÕES
Possibilitar à criança viver novas formas mais amorosas,
cooperativas e democráticas de se relacionar com seus
pares e com adultos.
Nessas experiências, elas podem ampliar o modo de
perceber a si mesmas e ao outro, valorizar sua identidade,
respeitar os outros e reconhecer as diferenças que nos
constituem como seres humanos.
Explorar e conhecer-se agindo no ambiente pelo
movimento, conhecendo o próprio corpo,
expressando-se e interagindo por meio de jogos,
brincadeiras, danças e dramatizações.
Garantir a oportunidade para a criança viver de maneira criativa experiências
com a voz e com instrumentos sonoros e materiais diversificados. Apresentar as
crianças por meio da leitura de histórias livros com ilustrações expressivas e pela
dramatização de seu enredo por personagens que chamam a atenção despertando o
interesse das crianças. Promover a participação das crianças a manifestação e
apreciação artística, de modo a favorecer o desenvolvimento da sensibilidade,
criatividade e da expressão pessoal das crianças, permitindo que se apropriem e
reconfigurem, a cultura e potencializem suas singularidades, ao ampliar repertórios e
interpretar suas experiências e vivências artísticas.
Promover experiências nas quais as crianças
possam dialogar e ouvir, potencializando sua
participação na cultura oral, garantir a escuta de
histórias, e a autonomia na participação em
conversas e decisões coletivas
Ampliar as oportunidades de ludicidade, lazer em contato com os elementos natureza
(ÁGUA, AR, FOGO, TERRA).
Usufruir de seus benefícios, garantir a exploração destes elementos pelas crianças,
proporcionando interação e comunicação entre o grupo e Educadores.
Oportunizar o direito de brincar e de realizar experiências que favoreçam o protagonismo
e desenvolvimento integral das crianças.
BRINCANDO COM OS 4 ELEMENTOS
SHANTALA E PRC (PRÁTICA DE RESPIRAÇÃO E CONCENTRAÇÃO)
PRC – O objetivo de trabalharmos a educação emocional e
habilidades socioemocionais com as crianças é favorecer o
desenvolvimento da capacidade cognitiva de reconhecer e manejar
adequadamente essas emoções, proporcionando bem-estar físico,
mental e emocional. Contribuindo com o fortalecimento da cultura
de paz como norteadora de todas as ações da Fundação Julita e seu
entorno. Nossa intenção é que nossas crianças aprendem
identificar e lidar com seus sentimentos e emoções para melhor
convívio em grupo.
SHANTALA – Oportunizar as crianças vivencias prazerosa com foco
no desenvolvimento afetivo com seu corpo e com o toque carinhoso
do adulto. Proporcionar momentos de interação e cria vinculo entre
educador e criança, além de tranquilizar, garante bem estar e
relaxamento aos bebês. A shantala ainda traz a consciência
corporal. A criança ganha mais noção de espaço e dos limites do seu
corpo, se movimenta melhor.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fundamentos teóricos e metodológicos da educação infantil
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação infantilFundamentos teóricos e metodológicos da educação infantil
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação infantil
Leonarda Macedo
 
Fundamentos da educação infantil
Fundamentos da educação infantilFundamentos da educação infantil
Fundamentos da educação infantil
markettisobral
 
Diretrizescurriculares 2012
Diretrizescurriculares 2012Diretrizescurriculares 2012
Diretrizescurriculares 2012
Maria Marilene Rauber
 
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Educação Infantil
 
CRECHE
CRECHECRECHE
Fundamentos da Educação Infantil
Fundamentos da Educação Infantil Fundamentos da Educação Infantil
Fundamentos da Educação Infantil
marciarsantos
 
O Cotidiano Da EducaçãO Infantil
O Cotidiano Da EducaçãO InfantilO Cotidiano Da EducaçãO Infantil
O Cotidiano Da EducaçãO Infantil
marlene_herter
 
Fundamentos da educação da criança
Fundamentos da educação da criançaFundamentos da educação da criança
Fundamentos da educação da criança
cruzacre
 
O Educar E O Cuidar Na EducaçãO Infantil
O Educar E O Cuidar Na EducaçãO InfantilO Educar E O Cuidar Na EducaçãO Infantil
O Educar E O Cuidar Na EducaçãO Infantil
Miriam Camargo
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
Clarice-Borges
 
Rcnei
RcneiRcnei
Orientações Curriculares Para A Educação Infantil Final
Orientações Curriculares Para A Educação Infantil FinalOrientações Curriculares Para A Educação Infantil Final
Orientações Curriculares Para A Educação Infantil Final
Maria Galdino
 
Projeto parque na Escola
Projeto parque na EscolaProjeto parque na Escola
Projeto parque na Escola
escolamuller
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
marlene_herter
 
Recnei ed. inf.
Recnei ed. inf.Recnei ed. inf.
Recnei ed. inf.
Elisa Maria Gomide
 
21655835 a-indissociabilidade-entre-educar-cuidar-e-brincar
21655835 a-indissociabilidade-entre-educar-cuidar-e-brincar21655835 a-indissociabilidade-entre-educar-cuidar-e-brincar
21655835 a-indissociabilidade-entre-educar-cuidar-e-brincar
Eduardo Lopes
 
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivoA importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
Ilza Ibelli
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
Adriana Mércia
 
Apresentação currículo
Apresentação currículoApresentação currículo
Apresentação currículo
Ronaldo Obaski
 
Diretriz municipal da_educação_infantil
Diretriz municipal da_educação_infantilDiretriz municipal da_educação_infantil
Diretriz municipal da_educação_infantil
Ronaldo Obaski
 

Mais procurados (20)

Fundamentos teóricos e metodológicos da educação infantil
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação infantilFundamentos teóricos e metodológicos da educação infantil
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação infantil
 
Fundamentos da educação infantil
Fundamentos da educação infantilFundamentos da educação infantil
Fundamentos da educação infantil
 
Diretrizescurriculares 2012
Diretrizescurriculares 2012Diretrizescurriculares 2012
Diretrizescurriculares 2012
 
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
 
CRECHE
CRECHECRECHE
CRECHE
 
Fundamentos da Educação Infantil
Fundamentos da Educação Infantil Fundamentos da Educação Infantil
Fundamentos da Educação Infantil
 
O Cotidiano Da EducaçãO Infantil
O Cotidiano Da EducaçãO InfantilO Cotidiano Da EducaçãO Infantil
O Cotidiano Da EducaçãO Infantil
 
Fundamentos da educação da criança
Fundamentos da educação da criançaFundamentos da educação da criança
Fundamentos da educação da criança
 
O Educar E O Cuidar Na EducaçãO Infantil
O Educar E O Cuidar Na EducaçãO InfantilO Educar E O Cuidar Na EducaçãO Infantil
O Educar E O Cuidar Na EducaçãO Infantil
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
 
Rcnei
RcneiRcnei
Rcnei
 
Orientações Curriculares Para A Educação Infantil Final
Orientações Curriculares Para A Educação Infantil FinalOrientações Curriculares Para A Educação Infantil Final
Orientações Curriculares Para A Educação Infantil Final
 
Projeto parque na Escola
Projeto parque na EscolaProjeto parque na Escola
Projeto parque na Escola
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
 
Recnei ed. inf.
Recnei ed. inf.Recnei ed. inf.
Recnei ed. inf.
 
21655835 a-indissociabilidade-entre-educar-cuidar-e-brincar
21655835 a-indissociabilidade-entre-educar-cuidar-e-brincar21655835 a-indissociabilidade-entre-educar-cuidar-e-brincar
21655835 a-indissociabilidade-entre-educar-cuidar-e-brincar
 
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivoA importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
 
Apresentação currículo
Apresentação currículoApresentação currículo
Apresentação currículo
 
Diretriz municipal da_educação_infantil
Diretriz municipal da_educação_infantilDiretriz municipal da_educação_infantil
Diretriz municipal da_educação_infantil
 

Semelhante a Projeto Político Pedagógico

Investigação do currículo na escola da educação infantil. simone helen drumond
Investigação do currículo na escola da educação infantil. simone helen drumondInvestigação do currículo na escola da educação infantil. simone helen drumond
Investigação do currículo na escola da educação infantil. simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
29 dezembro a relatório de investigação
29 dezembro a relatório de investigação29 dezembro a relatório de investigação
29 dezembro a relatório de investigação
SimoneHelenDrumond
 
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberesTrabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
SimoneHelenDrumond
 
Semana Pedagógica 2022.pptx
Semana Pedagógica 2022.pptxSemana Pedagógica 2022.pptx
Semana Pedagógica 2022.pptx
SocorroBrito12
 
Direitos de aprendizagem fundamentos legais
Direitos de aprendizagem fundamentos legaisDireitos de aprendizagem fundamentos legais
Direitos de aprendizagem fundamentos legais
Daniela Menezes
 
Quadro de conteúdos- anual jardim II 2023.docx.pdf
Quadro de conteúdos- anual  jardim II 2023.docx.pdfQuadro de conteúdos- anual  jardim II 2023.docx.pdf
Quadro de conteúdos- anual jardim II 2023.docx.pdf
KeniaeRodrigoOliveir
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
angelamesfreire2015
 
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptxPROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
Felipe.Abreu
 
Referencial curricular nacional para a educação infantil
Referencial curricular nacional para a educação infantilReferencial curricular nacional para a educação infantil
Referencial curricular nacional para a educação infantil
Maria Barbosa Almeida
 
BNCC_EDUC_INF.pptx
BNCC_EDUC_INF.pptxBNCC_EDUC_INF.pptx
BNCC_EDUC_INF.pptx
KEILACRISTINABATISTA2
 
Desenvolvimento infantil 2
Desenvolvimento infantil 2Desenvolvimento infantil 2
Desenvolvimento infantil 2
SimoneHelenDrumond
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
guest3b31a4
 
RCNEI.pdf
RCNEI.pdfRCNEI.pdf
RCNEI.pdf
karlliny martins
 
Proposta gênios educação infantil
Proposta gênios educação infantil Proposta gênios educação infantil
Proposta gênios educação infantil
Marcos Azevedo
 
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
Camila Coelho
 
Educaoinfantilparaqu 170620120431
Educaoinfantilparaqu 170620120431Educaoinfantilparaqu 170620120431
Educaoinfantilparaqu 170620120431
Prefeitura de Cianorte
 
Educação infantil, para quê?
Educação infantil, para quê?Educação infantil, para quê?
Educação infantil, para quê?
Magda Marques
 
Tecendo caminhos na relação entre as atividades Lúdicas e as praticas educativas
Tecendo caminhos na relação entre as atividades Lúdicas e as praticas educativasTecendo caminhos na relação entre as atividades Lúdicas e as praticas educativas
Tecendo caminhos na relação entre as atividades Lúdicas e as praticas educativas
christianceapcursos
 
Educação infantil referencias curriculares.pptx
Educação infantil referencias curriculares.pptxEducação infantil referencias curriculares.pptx
Educação infantil referencias curriculares.pptx
AbimaelsonSantos
 
UNICAMP-BNCC-NA-EDUCAÇÃO-INFANTIL.pdf
UNICAMP-BNCC-NA-EDUCAÇÃO-INFANTIL.pdfUNICAMP-BNCC-NA-EDUCAÇÃO-INFANTIL.pdf
UNICAMP-BNCC-NA-EDUCAÇÃO-INFANTIL.pdf
SAVIOVASCONCELOS5
 

Semelhante a Projeto Político Pedagógico (20)

Investigação do currículo na escola da educação infantil. simone helen drumond
Investigação do currículo na escola da educação infantil. simone helen drumondInvestigação do currículo na escola da educação infantil. simone helen drumond
Investigação do currículo na escola da educação infantil. simone helen drumond
 
29 dezembro a relatório de investigação
29 dezembro a relatório de investigação29 dezembro a relatório de investigação
29 dezembro a relatório de investigação
 
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberesTrabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
Trabalho 2 ok natureza e cultura conhecimentos e saberes
 
Semana Pedagógica 2022.pptx
Semana Pedagógica 2022.pptxSemana Pedagógica 2022.pptx
Semana Pedagógica 2022.pptx
 
Direitos de aprendizagem fundamentos legais
Direitos de aprendizagem fundamentos legaisDireitos de aprendizagem fundamentos legais
Direitos de aprendizagem fundamentos legais
 
Quadro de conteúdos- anual jardim II 2023.docx.pdf
Quadro de conteúdos- anual  jardim II 2023.docx.pdfQuadro de conteúdos- anual  jardim II 2023.docx.pdf
Quadro de conteúdos- anual jardim II 2023.docx.pdf
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
 
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptxPROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
 
Referencial curricular nacional para a educação infantil
Referencial curricular nacional para a educação infantilReferencial curricular nacional para a educação infantil
Referencial curricular nacional para a educação infantil
 
BNCC_EDUC_INF.pptx
BNCC_EDUC_INF.pptxBNCC_EDUC_INF.pptx
BNCC_EDUC_INF.pptx
 
Desenvolvimento infantil 2
Desenvolvimento infantil 2Desenvolvimento infantil 2
Desenvolvimento infantil 2
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
 
RCNEI.pdf
RCNEI.pdfRCNEI.pdf
RCNEI.pdf
 
Proposta gênios educação infantil
Proposta gênios educação infantil Proposta gênios educação infantil
Proposta gênios educação infantil
 
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
 
Educaoinfantilparaqu 170620120431
Educaoinfantilparaqu 170620120431Educaoinfantilparaqu 170620120431
Educaoinfantilparaqu 170620120431
 
Educação infantil, para quê?
Educação infantil, para quê?Educação infantil, para quê?
Educação infantil, para quê?
 
Tecendo caminhos na relação entre as atividades Lúdicas e as praticas educativas
Tecendo caminhos na relação entre as atividades Lúdicas e as praticas educativasTecendo caminhos na relação entre as atividades Lúdicas e as praticas educativas
Tecendo caminhos na relação entre as atividades Lúdicas e as praticas educativas
 
Educação infantil referencias curriculares.pptx
Educação infantil referencias curriculares.pptxEducação infantil referencias curriculares.pptx
Educação infantil referencias curriculares.pptx
 
UNICAMP-BNCC-NA-EDUCAÇÃO-INFANTIL.pdf
UNICAMP-BNCC-NA-EDUCAÇÃO-INFANTIL.pdfUNICAMP-BNCC-NA-EDUCAÇÃO-INFANTIL.pdf
UNICAMP-BNCC-NA-EDUCAÇÃO-INFANTIL.pdf
 

Último

Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 

Último (20)

Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 

Projeto Político Pedagógico

  • 1. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO 2020 Valorizando a Infância. HISTÓRICO DA UNIDADE A organização que nasceu de uma história de amor contribui para a igualdade de direitos e oportunidades . Atualmente, a Fundação beneficia cerca de 1.200 pessoas de todas as idades (dos 4 meses a mais de 60 anos) em situação de vulnerabilidade social por meio de ações socioeducativas que promovem o exercício da cidadania. Antônio Manoel constitui a Fundação Julita em homenagem à sua esposa falecida. Principal objetivo visa à integração do menor e sua família na sociedade.
  • 2. Programa Castanheira (Beneficia 335 crianças de 4 meses a 3 anos) Centro de educação infantil CEI Maria Izabel Parceiria com a Prefeitura de São Paulo CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL Consideramos o Centro de Educação Infantil como uma instituição educacional onde a criança tem direito e acesso à brincadeira individual e coletiva à convivência com crianças de diferentes idades, à expressão de sentimentos e ao desenvolvimento de sua identidade cultural e social.
  • 4. Nossa escola tem como objetivo o desenvolvimento integral da criança em seus aspectos: físico, psicológico, intelectual e social, considerando seus conhecimentos e valores éticos, estéticos, morais e culturais, complementando a ação da família e do meio onde convive; garantir a ampliação dos conhecimentos de forma a possibilitar a construção da autonomia, criticidade, criatividade e respeito às diferenças. O CUIDAR e EDUCAR como aspectos indissociáveis. PRINCÍPIOS
  • 5. Considera-se que todos (os) profissionais da Unidade de Educação Infantil são educadores (as) porque contribuem para a formação e crescimento das crianças, cuidando e educando-as. O (a) educador (a) da Infância deve ter um papel fundamental como “observador participativo”, que intervém para oferecer, em cada circunstância, os recursos necessários à atividade infantil, de forma a desafiar, promover interações, despertar a curiosidade, mediar conflitos, exercitando o diálogo entre as crianças, garantir realizações, experimentos, tentativas, promover acesso à cultura, possibilitando que as crianças construam culturas infantis. PERFIL DO EDUCADOR (A) DA INFÂNCIA
  • 6. O papel do educador (a) da infância é o de criar condições, organizar tempos e espaços, selecionar e organizar materiais de forma criativa, observar as crianças, avaliar processos construindo registros que descrevam o percurso vivenciado. Apoiar as suas descobertas, estar atento aos sinais que as crianças apresentam durante as brincadeiras para que partindo destes sinais possa elaborar suas ações e planejamento pautado na criança, tornando uma aprendizagem significativa e prazerosa. Contamos também , com o apoio do projeto Comunidade em Movimento", no qual jovens desdobram os benefícios adquiridos na própria Fundação Julita, atuando juntamente com os educadores no apoio as crianças em atividades.
  • 7. Ao realizar nosso trabalho consideramos integralmente os princípios expressos na Orientação Normativa nº 01 (DOC de 03/12/2013): a) Considerar a criança como principal protagonista da ação educativa; b) A indissociabilidade do cuidar e do educar no fazer pedagógico; c) Considerar a criança como centro da atenção do Projeto Político Pedagógico; d) Possibilitar à criança o acesso aos bens culturais, construídos pela humanidade, considerando-as sujeito de direitos, portadora de história e construtora das culturas infantis; e) Reconhecer e valorizar a diversidade cultural das crianças e de suas famílias; f) Dar destaque ao brincar, a ludicidade e às expressões das crianças na prática pedagógica de construção de todas as dimensões humanas;
  • 8. g) Considerar a organização do espaço físico e tempo como um dos elementos fundamentais na construção dessa pedagogia; h) Efetivar propostas que promovam a autonomia e multiplicidade de experiências; i) Possibilitar a integração de diferentes idades entre os agrupamentos ou turmas; j) Ter a arte como fundamento na formação dos (os) profissionais da primeira etapa da Educação Básica; k) Estabelecer parcerias de participação com as famílias; l) Estender o “espaço educativo” para a rua ou bairro e a cidade; m) Buscar continuidade educativa da Educação Infantil na direção do Ensino Fundamental.
  • 9. PRÁTICA PEDAGÓGICA Nossa metodologia pedagógica contempla um conjunto de conhecimentos, saberes, políticas públicas e referências teóricas: Sistema Único de Assistência Social, Proteção Social Básica, Protagonismo Juvenil e Construtivismo (1923), Educação em Valores Humanos (1982), Estatuto da Criança e do Adolescente (1990), Parâmetros Curriculares Nacionais, Quatro Pilares da Educação (1996) , Temas Transversais (1998). Orientação Normativa nº 01 (DOC de 03/12/2013) e Indicadores de Qualidade Paulistana (2016). A proposta é que cada uma destas orientações possa auxiliar os educadores no planejamento das programações didáticas da sua turma tornando a sua prática INTENCIONAL, FUNDAMENTADA e SIGNIFICATIVA. Garantindo às nossas crianças o direito de viver situações acolhedoras, seguras, agradáveis, desafiadoras, que lhes possibilitem apropriar-se de diferentes linguagens e saberes que circulam na sociedade.
  • 10. Para se garantir a organização didática os educadores utilizam a sequência didática no planejamento e também os projetos que são uma série de atividades/vivências com um propósito social no qual envolvemos também as famílias. A organização da nossa linha do tempo e espaços é sempre pensada a partir da qualidade das vivências que queremos oferecer às crianças e que ela atenda da melhor forma possível as suas necessidades. Todos os momentos que fazem parte da linha do tempo são considerados como propícios à aprendizagem e dessa forma exigem um trabalho pedagógico planejado e intencional. ORGANIZAÇÃO DOS TEMPOS E ESPAÇOS
  • 14. PRÁTICA PEDAGÓGICA CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS QUE NORTEIAM NOSSAS AÇÕES Possibilitar à criança viver novas formas mais amorosas, cooperativas e democráticas de se relacionar com seus pares e com adultos. Nessas experiências, elas podem ampliar o modo de perceber a si mesmas e ao outro, valorizar sua identidade, respeitar os outros e reconhecer as diferenças que nos constituem como seres humanos.
  • 15. Explorar e conhecer-se agindo no ambiente pelo movimento, conhecendo o próprio corpo, expressando-se e interagindo por meio de jogos, brincadeiras, danças e dramatizações.
  • 16. Garantir a oportunidade para a criança viver de maneira criativa experiências com a voz e com instrumentos sonoros e materiais diversificados. Apresentar as crianças por meio da leitura de histórias livros com ilustrações expressivas e pela dramatização de seu enredo por personagens que chamam a atenção despertando o interesse das crianças. Promover a participação das crianças a manifestação e apreciação artística, de modo a favorecer o desenvolvimento da sensibilidade, criatividade e da expressão pessoal das crianças, permitindo que se apropriem e reconfigurem, a cultura e potencializem suas singularidades, ao ampliar repertórios e interpretar suas experiências e vivências artísticas.
  • 17. Promover experiências nas quais as crianças possam dialogar e ouvir, potencializando sua participação na cultura oral, garantir a escuta de histórias, e a autonomia na participação em conversas e decisões coletivas
  • 18. Ampliar as oportunidades de ludicidade, lazer em contato com os elementos natureza (ÁGUA, AR, FOGO, TERRA). Usufruir de seus benefícios, garantir a exploração destes elementos pelas crianças, proporcionando interação e comunicação entre o grupo e Educadores. Oportunizar o direito de brincar e de realizar experiências que favoreçam o protagonismo e desenvolvimento integral das crianças. BRINCANDO COM OS 4 ELEMENTOS
  • 19. SHANTALA E PRC (PRÁTICA DE RESPIRAÇÃO E CONCENTRAÇÃO) PRC – O objetivo de trabalharmos a educação emocional e habilidades socioemocionais com as crianças é favorecer o desenvolvimento da capacidade cognitiva de reconhecer e manejar adequadamente essas emoções, proporcionando bem-estar físico, mental e emocional. Contribuindo com o fortalecimento da cultura de paz como norteadora de todas as ações da Fundação Julita e seu entorno. Nossa intenção é que nossas crianças aprendem identificar e lidar com seus sentimentos e emoções para melhor convívio em grupo. SHANTALA – Oportunizar as crianças vivencias prazerosa com foco no desenvolvimento afetivo com seu corpo e com o toque carinhoso do adulto. Proporcionar momentos de interação e cria vinculo entre educador e criança, além de tranquilizar, garante bem estar e relaxamento aos bebês. A shantala ainda traz a consciência corporal. A criança ganha mais noção de espaço e dos limites do seu corpo, se movimenta melhor.