SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 45
ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR FRANCISCO ROSA VIOLÊNCIA ESCOLARBULLYNG  PROJETO Anti Bullyng
O QUE É VIOLÊNCIA? A Violência é entendida por diferentes culturas, como o uso excessivo do emprego de força contra algo ou alguem.  A força bruta pode ser empregada de diferentes formas: física, psíquica, moral,  ameaçando ou atemorizando  baseada na ira que é utilizada simplesmente para agredir.
Bullyng O termo inglês bully, significa “valentão”.
Bullyng
Bullyng
Bullyng
Bullyng
Bullyng
O que é Bullyng? O termo BULLYING, da Língua Inglesa, compreende atitudes agressivas, intencionais e repetidas, que ocorrem sem motivação evidente, adotadas por um ou mais estudantes contra outro(s), causando dor e angústia. Não existe uma palavra na Língua Portuguesa capaz de expressar todas as situações de agressões verbais e físicas que fazem parte do dia-a-dia das escolas.
Como acontece? A força bruta pode ser empregada de diferentes formas: ,[object Object]
Verbal (apelidar, xingar, zoar).
Moral (difamar, caluniar, discriminar).
Sexual (abusar, assediar, insinuar).
Psicológica (intimidar, ameaçar, perseguir).
Material (furtar, roubar, destroçar pertences).
Virtual (zoar, discriminar, difamar, por meio da internet e celular). ,[object Object]
Onde o Bullying ocorre? O BULLYING é um problema mundial, sendo encontrado em toda e qualquer escola: Públicas e, ou particulares, Municipais, Estaduais,  Federais, Urbanas ou Rurais, em todos os níveis e faixas etárias.
Quem participa do bullying nas escolas? Os alunos-alvo (que sofrem o bullying) Os alunos-autores (que praticam o bullying) Alunos testemunhas silenciosas (que assistem aos atos de bullying, sem nada fazer).
Quem participa do bullying nas escolas? O BULLYING é diferente das brigas,        porque brigas acontecem e acabam.            O BULLYING, ao contrário, é contínuo, persistente, não precisa de razões para acontecer. Risadinhas, empurrões, fofocas, apelidos . Todo mundo já testemunhou uma dessas “brincadeirinhas” ou foi vítima delas. Mas esse comportamento, considerado normal por muitos pais, alunos e até professores, está longe de ser inocente.
Bullyng – Meninos  Os meninos tendem agredir fisicamente com mais freqüência.  As meninas costumam agir pelas costas, tecendo comentários depreciativos sobre suas colegas. Também disfarçam melhor.
Vítima de Bullyng ,[object Object]
“Perde” dinheiro com freqüência
Chega em casa com roupas rasgadas
Diz que precisa de algo porque perdeu ou foi roubado
Está com péssimo humor
Fica quieto e retraído
É agressivo com os irmãos
Evita sair de casa
Não se dedica como antes aos estudos
Tem insônia
Demonstra ansiedade excessiva,[object Object]
DO BULLYING PARA AS GANGUES Há ainda o problema daformação de grupos até gangues pela ação do agressor, que podem futuramente partir para a prática de atos de delinqüência. A atuação preventiva nesses casos é a melhor saída.
BULLYING – SEUS EFEITOS ,[object Object]
Trata-se de uma forma quase invisível, que sorrateiramente vai diminuindo o outro, como se fosse uma espécie de “assassinato psíquico”."O Bullying fere o mais íntimo do ser humano, a sua alma"
Cyberbullyng
Ciberbullyng  ,[object Object]
Utilizam-se das ferramentas da Internet e de outras tecnologias de informação e comunicação, com o intuito de maltratar, humilhar e constranger.
É uma forma de ataque perversa que extrapola em muito os muros da escola, ganhando dimensões incalculáveis.,[object Object]
Cyberbullyng  Os agressores utilizam vários recursos da internet como:BloguesSítios de Redes Sociais (Sites) Correio eletrônicoOs agressores socorrem-se também do celular:Enviando SMS com ameaçasFilmando a vítimaUtilizando o youtube para expor a humilhação a que a vítima foi sujeita.
Cyberbullyng  O Ciberbullying pode ser muito mais cruel - Muitas vezes as crianças dizem coisas que nunca diriam pessoalmente, principalmente porque não podem ver a reação da outra pessoa.
O ciberbullying age sob anonimato Os ciberbullies escondem-se muitas vezes, atrás de nomes, de endereços e de e-mails que não os identificam.  A maioria dos Ciberbullies (84 %) conhecem as suas vítimas, mas a maioria das vítimas (69 %) não sabem quem são os seus agressores.  Não saber quem é o responsável pelo bullying pode adicionar um fator de insegurança à vítima.
Quais são os métodos do Ciberbullying? Criação de contas em redes sociais, em blogues e ou fotoblogues, em forums, utilização do correio eletrônico, utilização dos celulares.  Através destes meios o ciberbully vai:Registrar o endereço de correio eletrônico da vítima em endereços pornográfico.Utilizar o endereço da vítima para lançar boatos.Colocar links para sítios pornográficos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bullying psicológico
Bullying   psicológicoBullying   psicológico
Bullying psicológico
Isabel Cabral
 
Slides Semana do Deficiênte intelectual e múltiplo
Slides Semana do Deficiênte intelectual e múltiploSlides Semana do Deficiênte intelectual e múltiplo
Slides Semana do Deficiênte intelectual e múltiplo
Compede
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escola
bethbal
 

Mais procurados (20)

Bullying no ambiente escolar
Bullying no ambiente escolarBullying no ambiente escolar
Bullying no ambiente escolar
 
Bullying e suas consequências
 Bullying e suas consequências  Bullying e suas consequências
Bullying e suas consequências
 
Bullying
Bullying Bullying
Bullying
 
Apresentação bullying
Apresentação bullyingApresentação bullying
Apresentação bullying
 
Bullying na escola
Bullying na escolaBullying na escola
Bullying na escola
 
BULLYNING E BRINCADEIRA DE MAL GOSTO
BULLYNING E BRINCADEIRA DE MAL GOSTOBULLYNING E BRINCADEIRA DE MAL GOSTO
BULLYNING E BRINCADEIRA DE MAL GOSTO
 
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
 
Bullying respeite as diferenças!
Bullying   respeite as diferenças!Bullying   respeite as diferenças!
Bullying respeite as diferenças!
 
Violência infantil
Violência infantilViolência infantil
Violência infantil
 
Bullying na Escola
Bullying na EscolaBullying na Escola
Bullying na Escola
 
Textos sobre bullying
Textos sobre bullyingTextos sobre bullying
Textos sobre bullying
 
Apresentação bullying
Apresentação bullyingApresentação bullying
Apresentação bullying
 
Bullying psicológico
Bullying   psicológicoBullying   psicológico
Bullying psicológico
 
Violência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para criançasViolência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para crianças
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying apresentação
Bullying apresentaçãoBullying apresentação
Bullying apresentação
 
Slides Semana do Deficiênte intelectual e múltiplo
Slides Semana do Deficiênte intelectual e múltiploSlides Semana do Deficiênte intelectual e múltiplo
Slides Semana do Deficiênte intelectual e múltiplo
 
Power point o bully
Power point o bullyPower point o bully
Power point o bully
 
Slides bullying
Slides bullyingSlides bullying
Slides bullying
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escola
 

Destaque (10)

Bullyng
BullyngBullyng
Bullyng
 
Todos contra o bullyng
Todos contra o bullyngTodos contra o bullyng
Todos contra o bullyng
 
Bullyng slides
Bullyng slidesBullyng slides
Bullyng slides
 
Jonathan arruda dione_soares_bullyng no ambiente escolar
Jonathan arruda dione_soares_bullyng no ambiente escolarJonathan arruda dione_soares_bullyng no ambiente escolar
Jonathan arruda dione_soares_bullyng no ambiente escolar
 
Bullyng
BullyngBullyng
Bullyng
 
Bullyng,Fábio Rodrigues,6ºE
Bullyng,Fábio Rodrigues,6ºEBullyng,Fábio Rodrigues,6ºE
Bullyng,Fábio Rodrigues,6ºE
 
Violência escolar
Violência escolarViolência escolar
Violência escolar
 
Webquest bullyng uma brincadeira que não é brincadeira
Webquest   bullyng uma brincadeira que não é brincadeiraWebquest   bullyng uma brincadeira que não é brincadeira
Webquest bullyng uma brincadeira que não é brincadeira
 
Trabalho sobre bullying
Trabalho sobre bullyingTrabalho sobre bullying
Trabalho sobre bullying
 
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slidesProjeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
 

Semelhante a Projeto anti bullyng

Violencia em meio escolar bullying
Violencia em meio escolar  bullyingViolencia em meio escolar  bullying
Violencia em meio escolar bullying
alexandra
 
Bullying
Bullying Bullying
Bullying
Jomari
 
Bullying virtual
Bullying virtualBullying virtual
Bullying virtual
iesfa
 

Semelhante a Projeto anti bullyng (20)

Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
TEMA BULLYING NA ESCOLA.pptx
TEMA BULLYING NA ESCOLA.pptxTEMA BULLYING NA ESCOLA.pptx
TEMA BULLYING NA ESCOLA.pptx
 
Violencia em meio escolar bullying
Violencia em meio escolar  bullyingViolencia em meio escolar  bullying
Violencia em meio escolar bullying
 
Bulling
BullingBulling
Bulling
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying cartoon
Bullying   cartoonBullying   cartoon
Bullying cartoon
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Apresentacao bullying
Apresentacao bullyingApresentacao bullying
Apresentacao bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
Bullying Bullying
Bullying
 
Bullying
Bullying Bullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying virtual
Bullying virtualBullying virtual
Bullying virtual
 
Bullying apresentação-flávia.
Bullying  apresentação-flávia.Bullying  apresentação-flávia.
Bullying apresentação-flávia.
 

Mais de Francineteproinfo

Justificativa tempo integral eetb
Justificativa   tempo integral eetbJustificativa   tempo integral eetb
Justificativa tempo integral eetb
Francineteproinfo
 
Justificativa tempo integral eetb
Justificativa   tempo integral eetbJustificativa   tempo integral eetb
Justificativa tempo integral eetb
Francineteproinfo
 
Movimentos populares na republica
Movimentos populares na republicaMovimentos populares na republica
Movimentos populares na republica
Francineteproinfo
 
História social do modernismo vanguardas
História social do modernismo   vanguardasHistória social do modernismo   vanguardas
História social do modernismo vanguardas
Francineteproinfo
 
Reunião de alunos da progressão parcial
Reunião de alunos da progressão parcialReunião de alunos da progressão parcial
Reunião de alunos da progressão parcial
Francineteproinfo
 
1ª reunião com os alunos folder
1ª reunião com os alunos folder1ª reunião com os alunos folder
1ª reunião com os alunos folder
Francineteproinfo
 
Semana pedagógica 2012 folder
Semana pedagógica 2012 folderSemana pedagógica 2012 folder
Semana pedagógica 2012 folder
Francineteproinfo
 
Escola estadual professora maria stella pinheiro costa
Escola estadual professora maria stella pinheiro costaEscola estadual professora maria stella pinheiro costa
Escola estadual professora maria stella pinheiro costa
Francineteproinfo
 
Relatos experiencias emi_pedro_ii_lajes
Relatos experiencias emi_pedro_ii_lajesRelatos experiencias emi_pedro_ii_lajes
Relatos experiencias emi_pedro_ii_lajes
Francineteproinfo
 
I fórum do ensino médio inovador
I fórum do ensino médio inovadorI fórum do ensino médio inovador
I fórum do ensino médio inovador
Francineteproinfo
 

Mais de Francineteproinfo (20)

Historico escolar inovador
Historico escolar inovadorHistorico escolar inovador
Historico escolar inovador
 
Historico escolar inovador
Historico escolar inovadorHistorico escolar inovador
Historico escolar inovador
 
Francisco félix de lima
Francisco félix de limaFrancisco félix de lima
Francisco félix de lima
 
Justificativa tempo integral eetb
Justificativa   tempo integral eetbJustificativa   tempo integral eetb
Justificativa tempo integral eetb
 
Justificativa tempo integral eetb
Justificativa   tempo integral eetbJustificativa   tempo integral eetb
Justificativa tempo integral eetb
 
Movimentos populares na republica
Movimentos populares na republicaMovimentos populares na republica
Movimentos populares na republica
 
Cerimonial 3
Cerimonial 3Cerimonial 3
Cerimonial 3
 
História social do modernismo vanguardas
História social do modernismo   vanguardasHistória social do modernismo   vanguardas
História social do modernismo vanguardas
 
Folder de divulgação 1
Folder de divulgação 1Folder de divulgação 1
Folder de divulgação 1
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
Reunião de alunos da progressão parcial
Reunião de alunos da progressão parcialReunião de alunos da progressão parcial
Reunião de alunos da progressão parcial
 
1ª reunião com os alunos folder
1ª reunião com os alunos folder1ª reunião com os alunos folder
1ª reunião com os alunos folder
 
Semana pedagógica 2012 folder
Semana pedagógica 2012 folderSemana pedagógica 2012 folder
Semana pedagógica 2012 folder
 
Rádio ambientaljbkcadc
Rádio ambientaljbkcadcRádio ambientaljbkcadc
Rádio ambientaljbkcadc
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Escola estadual professora maria stella pinheiro costa
Escola estadual professora maria stella pinheiro costaEscola estadual professora maria stella pinheiro costa
Escola estadual professora maria stella pinheiro costa
 
Relatos experiencias emi_pedro_ii_lajes
Relatos experiencias emi_pedro_ii_lajesRelatos experiencias emi_pedro_ii_lajes
Relatos experiencias emi_pedro_ii_lajes
 
Modelo re..[1]
Modelo re..[1]Modelo re..[1]
Modelo re..[1]
 
Lidiane forum emi
Lidiane forum emiLidiane forum emi
Lidiane forum emi
 
I fórum do ensino médio inovador
I fórum do ensino médio inovadorI fórum do ensino médio inovador
I fórum do ensino médio inovador
 

Projeto anti bullyng

  • 1. ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR FRANCISCO ROSA VIOLÊNCIA ESCOLARBULLYNG PROJETO Anti Bullyng
  • 2. O QUE É VIOLÊNCIA? A Violência é entendida por diferentes culturas, como o uso excessivo do emprego de força contra algo ou alguem. A força bruta pode ser empregada de diferentes formas: física, psíquica, moral, ameaçando ou atemorizando baseada na ira que é utilizada simplesmente para agredir.
  • 3. Bullyng O termo inglês bully, significa “valentão”.
  • 7.
  • 8.
  • 10.
  • 12. O que é Bullyng? O termo BULLYING, da Língua Inglesa, compreende atitudes agressivas, intencionais e repetidas, que ocorrem sem motivação evidente, adotadas por um ou mais estudantes contra outro(s), causando dor e angústia. Não existe uma palavra na Língua Portuguesa capaz de expressar todas as situações de agressões verbais e físicas que fazem parte do dia-a-dia das escolas.
  • 13.
  • 15. Moral (difamar, caluniar, discriminar).
  • 18. Material (furtar, roubar, destroçar pertences).
  • 19.
  • 20. Onde o Bullying ocorre? O BULLYING é um problema mundial, sendo encontrado em toda e qualquer escola: Públicas e, ou particulares, Municipais, Estaduais, Federais, Urbanas ou Rurais, em todos os níveis e faixas etárias.
  • 21. Quem participa do bullying nas escolas? Os alunos-alvo (que sofrem o bullying) Os alunos-autores (que praticam o bullying) Alunos testemunhas silenciosas (que assistem aos atos de bullying, sem nada fazer).
  • 22. Quem participa do bullying nas escolas? O BULLYING é diferente das brigas, porque brigas acontecem e acabam. O BULLYING, ao contrário, é contínuo, persistente, não precisa de razões para acontecer. Risadinhas, empurrões, fofocas, apelidos . Todo mundo já testemunhou uma dessas “brincadeirinhas” ou foi vítima delas. Mas esse comportamento, considerado normal por muitos pais, alunos e até professores, está longe de ser inocente.
  • 23. Bullyng – Meninos Os meninos tendem agredir fisicamente com mais freqüência. As meninas costumam agir pelas costas, tecendo comentários depreciativos sobre suas colegas. Também disfarçam melhor.
  • 24.
  • 25. “Perde” dinheiro com freqüência
  • 26. Chega em casa com roupas rasgadas
  • 27. Diz que precisa de algo porque perdeu ou foi roubado
  • 29. Fica quieto e retraído
  • 30. É agressivo com os irmãos
  • 32. Não se dedica como antes aos estudos
  • 34.
  • 35. DO BULLYING PARA AS GANGUES Há ainda o problema daformação de grupos até gangues pela ação do agressor, que podem futuramente partir para a prática de atos de delinqüência. A atuação preventiva nesses casos é a melhor saída.
  • 36.
  • 37. Trata-se de uma forma quase invisível, que sorrateiramente vai diminuindo o outro, como se fosse uma espécie de “assassinato psíquico”."O Bullying fere o mais íntimo do ser humano, a sua alma"
  • 39.
  • 40. Utilizam-se das ferramentas da Internet e de outras tecnologias de informação e comunicação, com o intuito de maltratar, humilhar e constranger.
  • 41.
  • 42. Cyberbullyng Os agressores utilizam vários recursos da internet como:BloguesSítios de Redes Sociais (Sites) Correio eletrônicoOs agressores socorrem-se também do celular:Enviando SMS com ameaçasFilmando a vítimaUtilizando o youtube para expor a humilhação a que a vítima foi sujeita.
  • 43. Cyberbullyng O Ciberbullying pode ser muito mais cruel - Muitas vezes as crianças dizem coisas que nunca diriam pessoalmente, principalmente porque não podem ver a reação da outra pessoa.
  • 44. O ciberbullying age sob anonimato Os ciberbullies escondem-se muitas vezes, atrás de nomes, de endereços e de e-mails que não os identificam. A maioria dos Ciberbullies (84 %) conhecem as suas vítimas, mas a maioria das vítimas (69 %) não sabem quem são os seus agressores. Não saber quem é o responsável pelo bullying pode adicionar um fator de insegurança à vítima.
  • 45. Quais são os métodos do Ciberbullying? Criação de contas em redes sociais, em blogues e ou fotoblogues, em forums, utilização do correio eletrônico, utilização dos celulares. Através destes meios o ciberbully vai:Registrar o endereço de correio eletrônico da vítima em endereços pornográfico.Utilizar o endereço da vítima para lançar boatos.Colocar links para sítios pornográficos.
  • 46. Quais são os métodos do Ciberbullying? Ameaçar e ou insultar terceiros fornecendo o endereço da vítima. Enviar mensagens de correio eletrônico para a vítima, com ameaças, insultos e ou conteúdos obscenos e ou impróprios. Enviar de vírus. Revelar informações pessoais da vítima.Publicar e utilizar de forma abusiva fotografias da vítima.
  • 49. Algumas medidas inibidoras Jamais falar com o agressor sozinho. É mais seguro falar com ele perto de outras pessoas; Não responder às provocações; Não manter a agressão em segredo. Não se deixar intimidar. Relatar os fatos à família; Relatar aos professores, coordenadores, diretores ou responsáveis; Atenção: Quando você não denuncia o(os) agressor(es) está auxiliando-o(s).
  • 50.
  • 51.
  • 52. A criança que sofre bullying deve retaliar (Lei da Selva).
  • 53. A culpa é da vítima.
  • 54.
  • 55. O bullying não afeta as crianças.
  • 56.
  • 57. O bullying é um ritual de passagem normal entre crianças e adolescentes.
  • 58.
  • 59. A criança que conta que está sofrendo com o bullying é fofoqueiro - Esqueça, isso passa! Não vá sair falando por aí!
  • 60.
  • 61. O bullying não é importante. Temos problemas mais prioritários nessa escola.
  • 62. Se aparecer casos de bullying vamos pensar no problema.
  • 63. O problema é dos pais.
  • 64.
  • 65. Não permita que seus anos de escola sejam roubados por um bully. Fale.
  • 66. Aquele que sofre em silêncio pode sofrer a vida toda.
  • 67.
  • 68.