SlideShare uma empresa Scribd logo
INOV
  O
AÇÃO
  Ã
P R I N C I P IOS 
    parte 3
    parte 3

  coisas
Anderson Penha
 A d      P h     André Coutinho
                  A d éC i h         Daniel Egger
                                     D i lE         Marcelo Fernandes
                                                    M    l F      d
@anderson_penha   @andrehcoutinho   @daniel_egger    @fernandes2050
things
    g
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
KALI
SHIVA
Onde
    O d
estamos?
  t    ?
insights      idéias         coisas
    =           =              =
            possibilidades
 qualquer                     algo
               de criar
Insights   Idéias   Coisas
Agir
Inspiração       Exploração                                 Produção &           Extração
                                                          Experimentação         (Exploit)
       Inspiração
                                                                   Inspiração
      Conceituação
      C    it ã

                                   LIVRE                            Integração




Pensar
                              Criação      Extrapolação        Criar
                                   Inspiração

                                  Prototipação
Estratégia,
foco,
p
processo,,
indicadores,,
Etc.
Como vocês lidam e
    as organizações
              i  õ
devem lidar com essa
      “bipolaridade?
transformação



0                   1
caos            ordem




              (fonte: Jason Theodor)
Existe a
   mobilização
            ç
organizacional?
EU

                                             Mundo das idéias & coisas
    Realidade 
 (subjetiva ou                              percepção
 “individual”)                                                   Grupal        Social
       (Realität)     Cognição


                                                                         NÓS
                    compreensão,  entendimento, 
                      lembranças, introspecção, 
                      l b         i t       ã
   Consciente
                            fenômenos

                                 Insights
                                                                 Realidade 
                                                                 (objetiva ou “social”)

Subconsciente
                    imaginação, fantasia, sonhos,                (Wirklichkeit)
                         intuição, atenção
                              ç ,      ç




                         instintos, “emoções”
                                                                             (Fonte: Lutz Hartmann)
Poderíamos?
                 tecnologia



Deveríamos?                                 Iríamos?
  sociedade                                    organização




                                        Eu iria?
                                            individuo




                      Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
Deveríamos?
  sociedade




              Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
sistemas nacionais d
 i t        i   i de
Classificação dos países
em relação ao seu posicionamento
        frente à tecnologia
       (segundo critério do PNUD, órgão da ONU)
...e o Brasil
Exemplo do perfil de um único país:
         o caso do Brasil




                Fonte:  Protec
O que, na sua opinião,
                                 falta no Brasil para a
                               “engrenagem” da tripla
                                engrenagem
                               hélice funcionar melhor




•   Empresas x Governo
•   Governo X Universidades
•   Empresas X Universidades
“Todas as frentes possuem problemas. As empresas, no
Brasil, não veem na universidade um parceiro natural para
      ,                               p                 p
desenvolver negócios. Elas acreditam tratar-se de um
bando de acadêmicos desenvolvendo experimentos
desconectados da realidade e de difícil inserção no seu dia
a dia. Preferem comprar tecnologia de fora. E, na
universidade, criou-se um mito de que é feio empresariar
ideias de laboratório. É um sentimento de anticapitalismo. A
pesquisa é uma coisa pública, creem. Assim, as ideias
ficam no papel E os pesquisadores vão procurar mercados
          papel.
fora do Brasil, o que eu já vi acontecer muitas vezes.
Quanto ao governo, também não faz o papel dele, que é
juntar as partes e incentivar economicamente a inovação.
Isso aconteceu poucas vezes, e de novo lembro Embraer e
Embrapa.
Embrapa Agora é que as coisas estão se modificando ”
                                          modificando.
                                       Entrevista André Coutinho, revista Amanhã
“Em países desenvolvidos, “aprender pesquisando
 Em          desenvolvidos aprender pesquisando”
(learning by research) por empresas, universidades e
institutos tem um papel dominante na expansão da
fronteira tecnológica.”

                   Linsu Kim, principal ideólogo do
             desenvolvimento tecnológico da Coréia

“Em países em desenvolvimento, ao contrário
 Em            desenvolvimento        contrário,
“aprender fazendo” (learning by doing) e engenharia
reversa por empresas, com limitada assistência de
universidades e institutos, é o padrão dominante de
acumulação de competência tecnológica.”

                                    (autor de “Da Imitação à Inovação”, Editora Unicamp, 2005)
                               (In “Industry and Innovation”, volume 4, No 2, página 168, 1997)
Para, para,
Para para para
             ...onde ficam...
...os insights
          g
Esforços Domésticos de Inovação
                           INDICADOR                                              Brasil               China             Índia

Pesquisadores em P&D (2006)                                                      84.971               926.252           117.528

Pesquisadores em P&D / Milhão de Habitantes
                                                                                   462                   714             119
(2005)

Investimentos em P&D (US$ Bilhões 2006)                                             9,7                 35,4              5,6

Investimentos em P&D (em PPP 2006)                                                 15,0                 82,0             16,6

P&D % do PIB (2006)                                                                0,91                 1,34             0,61

Artigos de C&T (2005)                                                             9.889               41.596            14.608

Artigos de C&T / Milhão de Habitantes (2005)                                       52,3                 31,9             13,4

Patentes USPO (Média 2002-2006)
                     2002 2006)                                                    135                   448             316

Adaptado de: Dahlman, C. Innovation, the Knowledge Economy, and New Global Trends:Challenges for Brazil. In: Balanced
Scorecard Latin America Summit, 2008, Bahia. Anais... Bahia: Symnetics, 2008.
• L id I
  Lei de Inovação F d l
               ã Federal:
  – Art. 2º, IV , “Inovação: Introdução de novidade ou aperfeiçoamento no
    ambiente produtivo ou social que resulte em novos produtos,
    processos ou serviços”
                     serviços


• Lei do Bem
  – Art. 17º, § 1º, “Considera-se inovação tecnológica a concepção de
    novo produto ou processo de fabricação, bem como a agregação de
    novas funcionalidades ou características ao produto ou processo que
    implique melhorias incrementais e efetivo ganho de qualidade ou
    produtividade, resultando maior competitividade no mercado”



                              A Inovação segundo a Lei de 
                                  Inovação e a Lei do Bem

                                                         @Eduardo Grizendi 2010
• Lei no. 10.973 de 2 de dezembro de 2004
   – “Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e
     tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências”.
   – Reg lamentada pelo decreto nº 5 563 de 10/2005
     Regulamentada                   5.563


• O centro de atenção é a ICT – Instituição Científica e
  Tecnológica
  T    ló i
   – Instituição Científica e Tecnológica - ICT: órgão ou entidade da
     administração pública que tenha por missão institucional, dentre
     outras, executar atividades de pesquisa básica ou aplicada de caráter
             ,                       p q                   p
     científico ou tecnológico;




                                                   A Lei Federal de
                                                          Inovação
                                                               @Eduardo Grizendi 2010
• Autoriza a incubação de empresas dentro de ICTs;
• Permite a utilização de laboratórios, equipamentos e instrumentos,
  materiais e instalações das ICTs por empresa;
• Facilita o licenciamento de patentes e transferência de tecnologias
  desenvolvidas pelas ICTs;
• Introduz a participação dos pesquisadores das ICTs nos royalties de
  licenciamento;
• Prevê a estruturação de NIT – Núcleo de Inovação Tecnológica, nas ICTs
  para gerir sua política de inovação
• Autoriza a concessão de recursos diretamente para a empresa
  (Subvenção Econômica);
• Introduz um novo regime fiscal que facilite e incentive as empresas a
  investir em P&D (Lei do Bem);
• Autoriza a participação minoritária do capital de EPE cuja atividade
  p
  principal seja a inovação;
        p       j        ç
• Autoriza a instituição de fundos mútuos de investimento em empresas cuja
  atividade principal seja a inovação


                                  A Lei Federal de Inovação 
                                  Pontos Principais    @Eduardo Grizendi 2010
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
white space

 ecossistema
organizacional
  individual
  i di id l
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
Deveríamos
             inovar?




Porque?
Nos próximos 10 anos quase todas as teorias
  de negócios que nos aprendemos serão
                 recriados




                                    (fonte: Idris Mootee)
Breakthrough
                                  g                               Substanciais 
                                                                  Substanciais
                   (Idéia revolucionária é a criação de     (Idéia substancial expande ou crie 
                   algo que crie um novo ecossistema)         aditivos expandindo o contexto 
                                                                         existente )
                                                                                   )



                                    EU

                        Mudo das idéias & coisas
   Realidade 
(subjetiva ou                                 percepção
“individual”)
      (Realität)        Cognição                                  Incremental
                                                           (Idéia incremental é uma melhoria e 
                                                           (Idéia incremental é uma melhoria e
                                                                complementa o contexto já 
                     compreensão,  entendimento,                       estabelecido)
                       lembranças, introspecção, 
  Consciente
                             fenômenos
                             f ô

                                   Insights
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
...e vocês?
   e
processos
open
 p
innovation
descrição

      Open Innovation é o processo de 
       p                  p
      geração de ideias e soluções de forma  
      aberta” com “especialistas” e 
      “viabilizadores” externos às empresas tipo 
      fornecedores, universidades e centros de 
      pesquisa. Foca na parceria, captura e 
      pesquisa Foca na parceria captura e
      “aquisição” de conhecimento externo 
      como forma de potencializar a inovação. O 
      como forma de potencializar a inovação. O
      movimento de open innovation começou 
      na indústria de tecnologia (hardware).
aplicação
  li ã
 open innovation



           •   Acessar o conhecimento amplo através da integração de
               stakeholders que ajudam no desenvolvimento e viabilização
                             q    j
           •   Impacta na redução de investimento em R&D e aumenta a
               velocidade no time2market
           •   O processo pode capturar novas ideias do mercado e é utilizado
               para compartilhar patentes e propriedade intelectual através de
               acordos de transferência de tecnologia (royalties)
           •   Aumentar o dinâmica entre empresa e mercado
           •   Utilizado para solucionar problemas definidas (problema na definição
               do problema)
           •   Custo de transação pode ser alto (patentes, propriedade intelectual,
               contratos com parceiros)
           •   Para entrar no open innovation, é importante a empresa balancear o
               risco de “vazamento” da ideia para o mercado x capacidade de
               implementar a ideia antes da concorrência
           •   Open innovation é uma ação da estratégia de inovação é pode ser
               combinado com outras ferramentas como, por exemplo, TRIZ para
               melhorar a definição do problema inicial
processo
open innovation
TRIZ
descrição


      TRIZ nasceu na engenheria e 
      é  voltada para a solução inventiva de 
      problemas.
processo
                TRIZ

                   Problema, 
                    Dilema 
                   conhecido




                                                                   Solução do 
                                                                    problema 
                                                                   especifico
Definição do 
 problema                                          Solução do 
                                Generalização 
 conhecido                                       problema (TRIZ)
                                do problema
kaizen
descrição


      KAIZEN é o processo originado na 
      década de 80 nas empresas japonesas 
      onde sempre é possível fazer melhor 
      e em que nenhum dia deve passar 
      sem que alguma melhoria tenha sido 
      implantada, seja ela na estrutura da 
      empresa ou no indivíduo.
processo
           KAIZEN

               Melhoria de 
                processos
                desejados

                                               ideias são 
                                             apresentadas e 
                                             implementadas




                               Geração de 
Coletivo                          ideias 
                              incrementais
crowd
sourcing
descrição

     Crowd Sourcing é o processo da 
     “terceirização” de uma tarefa para um massa 
     de pessoas (crowd). O Crowdsourcing para 
     inovação foi popularizado por intermediários 
     inovação foi popularizado por intermediários
     como Innocentive (innocentive.com) que 
     promovem mini‐concursos tipo Innovation
     Challenge para ajudar as empresas a acharem 
     soluções técnicas junto a qualquer interessado 
     em qualquer parte do mundo em troca de 
     em qualquer parte do mundo em troca de
     prêmios em dinheiro.
processo
crowd sourcing


             Objetivo de 
               criar e 
           solucionar algo
           solucionar algo
                                                                       Priorizar as 
                                                                          ideias




 Crowd                       Geração de 
                                 ç         Filtrar as ideias   Refinar as ideias
                               ideias
c ação
criação
descrição


      Cocriação é o processo de inovação 
          i ã
      que ocorre quando diversos 
      stakeholders (colaboradores, clientes, 
      parceiros) participem ativamente na 
      geração de ideias criando um valor 
      mutuo para todos as partes 
      envolvidas.
processo
     cocriação

  Objetivo de criar um novo 
  valor para todas as partes 
  envolvidas como também 
  mobilizar a organização e 
stakeholders para a inovação




                    Funcionários   Stakeholders
business
design
descrição

     Business Design é o processo criativo 
     Business Design é o processo criativo
     relacionado à configuração, concepção, modelagem 
     de função e forma para novos produtos, serviços, 
     processos e negócios. O Business Design normalmente 
                     ó i OB i         D i             l t
     é orientado por uma intenção ou objetivo estratégico, 
     ou para a solução de um problema. Assim como no 
     trabalho do “designer”, o business design utiliza 
     métodos de observação, etnografia, prototipagem e 
     outros para desenhar futuros alternativos.
     outros para desenhar futuros alternativos.
processo
business design


   Objetivo de criar um 
    novo valor para a 
    novo valor para a
         empresa




Equipe de designers         Integração de      Geração de ideias
                           especialistas de 
                           vários contextos
reconstrução
colaborativa
descrição


      Reconstrução Colaborativa é o 
                ã    l b    i
      processo colaborativo de 
      desconstruir, inspirar, extrapolar e 
      reconstruir coletivamente contextos e 
      circunstâncias.
processo
  reconstrução colaborativa


       Objetivo de criar 
          um portfólio 
      criativa (quilibrado de 
           inovação‐risco)




 Desejo            Inspirar, explorar, desconstruir,    Criar e construir    Criar o portfólio criativo
Pergunta                      extrapolar                  colaborativa 
ideias




                    premissas




           ideias




insights
As empresas p
      p      precisam
entender seu proprio DNA
e energia para inovação e
procurar oportunidades
únicas
“Nós pensamos
conscientemente em
       i t       t
        fazer produtos
     excelentes. Mas
 tentar sistematizar a
inovação é o mesmo
que uma pessoa que
        não é calma e
  controlada tentando
           ser calma e
         controlada. É
    doloroso de ver...”

  ( The
  (“The Guts of a new machine”, por Rob
                a new machine , por Rob 
 Walker, New York Times Magazine, 30 de 
                     novembro de 2003
O que os
CEOs
C O estão
esperando?
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
eu
Qual é o seu
  contexto?
A sobre posição dos white spaces
        p ç                  p
do ecossistema, organizacional e
individual mostra possibilidades de
sinergias e possíveis barreiras
Poderíamos?
                tecnologia



Deveríamos?
  sociedade




                       Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
EU

                                             Mundo das idéias & coisas
    Realidade 
 (subjetiva ou                              percepção
 “individual”)                                                   Grupal        Social
       (Realität)     Cognição


                                                                         NÓS
                    compreensão,  entendimento, 
                      lembranças, introspecção, 
                      l b         i t       ã
   Consciente
                            fenômenos

                                 Insights
                                                                 Realidade 
                                                                 (objetiva ou “social”)

Subconsciente
                    imaginação, fantasia, sonhos,                (Wirklichkeit)
                         intuição, atenção
                              ç ,      ç




                         instintos, “emoções”
                                                                             (Fonte: Lutz Hartmann)
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
Poderíamos?
                tecnologia



Deveríamos?                                  Iríamos?
  sociedade                                   organização




                       Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
Breakthrough
                                  g                               Substanciais 
                                                                  Substanciais
                   (Idéia revolucionária é a criação de     (Idéia substancial expande ou crie 
                   algo que crie um novo ecossistema)         aditivos expandindo o contexto 
                                                                         existente )
                                                                                   )



                                    EU

                        Mudo das idéias & coisas
   Realidade 
(subjetiva ou                                 percepção
“individual”)
      (Realität)        Cognição                                  Incremental
                                                           (Idéia incremental é uma melhoria e 
                                                           (Idéia incremental é uma melhoria e
                                                                complementa o contexto já 
                     compreensão,  entendimento,                       estabelecido)
                       lembranças, introspecção, 
  Consciente
                             fenômenos
                             f ô

                                   Insights
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
Copyrights ©  2009 Symnetics todos os direitos reservados   80
Poderíamos?
                tecnologia



Deveríamos?                                  Iríamos?
  sociedade                               organização




                                         Eu iria?
                                             individuo




                       Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
Você iria
     iria...
Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger
Anderson Penha
 A d      P h     André Coutinho
                  A d éC i h         Daniel Egger
                                     D i lE         Marcelo Fernandes
                                                    M    l F      d
@anderson_penha   @andrehcoutinho   @daniel_egger    @fernandes2050

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
Lo-Ammi Santos
 
Criatividade e Inovação
Criatividade e InovaçãoCriatividade e Inovação
Criatividade e Inovação
Graziela Bernardo Mota
 
Técnicas para geração e desenvolvimento de ideias
Técnicas para geração e desenvolvimento de ideiasTécnicas para geração e desenvolvimento de ideias
Técnicas para geração e desenvolvimento de ideias
Aline Corso
 
Jogos de criatividade
Jogos de criatividadeJogos de criatividade
Jogos de criatividade
Thiago Reis
 
Aula: Criatividade + Inovação + Futuring @daniel_egger
Aula: Criatividade + Inovação + Futuring @daniel_eggerAula: Criatividade + Inovação + Futuring @daniel_egger
Aula: Criatividade + Inovação + Futuring @daniel_egger
Daniel Egger
 
Guia prático de processos criativos
Guia prático de processos criativosGuia prático de processos criativos
Guia prático de processos criativos
Grazi Mendes Rangel
 
Hello ideas
Hello ideasHello ideas
Hello ideas
imhugo .com
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
André Bomfim
 
Inovacao e Criatividade, por Martha Gabriel
Inovacao e Criatividade, por Martha GabrielInovacao e Criatividade, por Martha Gabriel
Inovacao e Criatividade, por Martha Gabriel
Martha Gabriel
 
Apostila lógica e criatividade
Apostila lógica e criatividadeApostila lógica e criatividade
Apostila lógica e criatividade
Marcelo Nascimento
 
Ceo fgv inovadora
Ceo fgv inovadoraCeo fgv inovadora
Ceo fgv inovadora
kleber.torres
 
Aula 17 criatividade
Aula 17   criatividadeAula 17   criatividade
Aula 17 criatividade
Luiz Siles
 
Criatividade e Inovação
Criatividade e InovaçãoCriatividade e Inovação
Criatividade e Inovação
Araguaci Andrade
 
Criatividade. O que é?
Criatividade. O que é?Criatividade. O que é?
Criatividade. O que é?
João Lima
 
Mympel2011_ luisa_antónio
Mympel2011_ luisa_antónioMympel2011_ luisa_antónio
Mympel2011_ luisa_antónio
Mestrado em Pedagogia do eLearning
 
Aula 01 - Inovação e Criaitividade
Aula 01 - Inovação e CriaitividadeAula 01 - Inovação e Criaitividade
Aula 01 - Inovação e Criaitividade
Gustavo Zanotto
 
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de InformaçãoTeoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
Mariano Pimentel
 
Muito Além da Gestão do Conhecimento: liderando contextos capacitantes em org...
Muito Além da Gestão do Conhecimento: liderando contextos capacitantes em org...Muito Além da Gestão do Conhecimento: liderando contextos capacitantes em org...
Muito Além da Gestão do Conhecimento: liderando contextos capacitantes em org...
Mundo PM
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
Aline Corso
 
Educação: Ferramenta para a Revolução Humana e o Desenvolvimento Regional
Educação: Ferramenta para a Revolução Humana e o Desenvolvimento RegionalEducação: Ferramenta para a Revolução Humana e o Desenvolvimento Regional
Educação: Ferramenta para a Revolução Humana e o Desenvolvimento Regional
Antônio Diomário de Queiroz
 

Mais procurados (20)

Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 
Criatividade e Inovação
Criatividade e InovaçãoCriatividade e Inovação
Criatividade e Inovação
 
Técnicas para geração e desenvolvimento de ideias
Técnicas para geração e desenvolvimento de ideiasTécnicas para geração e desenvolvimento de ideias
Técnicas para geração e desenvolvimento de ideias
 
Jogos de criatividade
Jogos de criatividadeJogos de criatividade
Jogos de criatividade
 
Aula: Criatividade + Inovação + Futuring @daniel_egger
Aula: Criatividade + Inovação + Futuring @daniel_eggerAula: Criatividade + Inovação + Futuring @daniel_egger
Aula: Criatividade + Inovação + Futuring @daniel_egger
 
Guia prático de processos criativos
Guia prático de processos criativosGuia prático de processos criativos
Guia prático de processos criativos
 
Hello ideas
Hello ideasHello ideas
Hello ideas
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 
Inovacao e Criatividade, por Martha Gabriel
Inovacao e Criatividade, por Martha GabrielInovacao e Criatividade, por Martha Gabriel
Inovacao e Criatividade, por Martha Gabriel
 
Apostila lógica e criatividade
Apostila lógica e criatividadeApostila lógica e criatividade
Apostila lógica e criatividade
 
Ceo fgv inovadora
Ceo fgv inovadoraCeo fgv inovadora
Ceo fgv inovadora
 
Aula 17 criatividade
Aula 17   criatividadeAula 17   criatividade
Aula 17 criatividade
 
Criatividade e Inovação
Criatividade e InovaçãoCriatividade e Inovação
Criatividade e Inovação
 
Criatividade. O que é?
Criatividade. O que é?Criatividade. O que é?
Criatividade. O que é?
 
Mympel2011_ luisa_antónio
Mympel2011_ luisa_antónioMympel2011_ luisa_antónio
Mympel2011_ luisa_antónio
 
Aula 01 - Inovação e Criaitividade
Aula 01 - Inovação e CriaitividadeAula 01 - Inovação e Criaitividade
Aula 01 - Inovação e Criaitividade
 
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de InformaçãoTeoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
 
Muito Além da Gestão do Conhecimento: liderando contextos capacitantes em org...
Muito Além da Gestão do Conhecimento: liderando contextos capacitantes em org...Muito Além da Gestão do Conhecimento: liderando contextos capacitantes em org...
Muito Além da Gestão do Conhecimento: liderando contextos capacitantes em org...
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 
Educação: Ferramenta para a Revolução Humana e o Desenvolvimento Regional
Educação: Ferramenta para a Revolução Humana e o Desenvolvimento RegionalEducação: Ferramenta para a Revolução Humana e o Desenvolvimento Regional
Educação: Ferramenta para a Revolução Humana e o Desenvolvimento Regional
 

Destaque

Pag 18 rafael pag 34 gloria
Pag 18 rafael  pag 34 gloriaPag 18 rafael  pag 34 gloria
Pag 18 rafael pag 34 gloria
Salvador Vaca
 
OpenErp - O sucesso de Ricardo
OpenErp - O sucesso de  RicardoOpenErp - O sucesso de  Ricardo
OpenErp - O sucesso de Ricardo
Jonh Edson
 
Educacao Fisicainfantil
Educacao FisicainfantilEducacao Fisicainfantil
Educacao Fisicainfantil
maninha17
 
Economia SolidáRia
Economia SolidáRiaEconomia SolidáRia
Economia SolidáRia
guest2889c1
 
8945 Exerciciosfisicos
8945 Exerciciosfisicos8945 Exerciciosfisicos
8945 Exerciciosfisicos
paula brieze
 
Recuerdos2010
Recuerdos2010Recuerdos2010
Recuerdos2010
jardin345
 
Introduction to Delphi - June 2004
Introduction to Delphi - June 2004Introduction to Delphi - June 2004
Introduction to Delphi - June 2004
Michel Alves
 

Destaque (7)

Pag 18 rafael pag 34 gloria
Pag 18 rafael  pag 34 gloriaPag 18 rafael  pag 34 gloria
Pag 18 rafael pag 34 gloria
 
OpenErp - O sucesso de Ricardo
OpenErp - O sucesso de  RicardoOpenErp - O sucesso de  Ricardo
OpenErp - O sucesso de Ricardo
 
Educacao Fisicainfantil
Educacao FisicainfantilEducacao Fisicainfantil
Educacao Fisicainfantil
 
Economia SolidáRia
Economia SolidáRiaEconomia SolidáRia
Economia SolidáRia
 
8945 Exerciciosfisicos
8945 Exerciciosfisicos8945 Exerciciosfisicos
8945 Exerciciosfisicos
 
Recuerdos2010
Recuerdos2010Recuerdos2010
Recuerdos2010
 
Introduction to Delphi - June 2004
Introduction to Delphi - June 2004Introduction to Delphi - June 2004
Introduction to Delphi - June 2004
 

Semelhante a Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger

Principios de inovacao (insights) @daniel_egger
Principios de inovacao (insights) @daniel_eggerPrincipios de inovacao (insights) @daniel_egger
Principios de inovacao (insights) @daniel_egger
Daniel Egger
 
Principios da inovação
Principios da inovaçãoPrincipios da inovação
Principios da inovação
Anderson Penha
 
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Carolina de Andrade
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
Elvis Fusco
 
Gecon intro
Gecon introGecon intro
Gecon intro
Jose Sinotti
 
Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e CorreiosGestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
Nei Grando
 
Introdução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
Introdução da Gestão do Conhecimento nas OrganizaçõesIntrodução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
Introdução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento
 
Palestra Information Worker e Gestão do Conhecimento
Palestra Information Worker e Gestão do ConhecimentoPalestra Information Worker e Gestão do Conhecimento
Palestra Information Worker e Gestão do Conhecimento
Charlley Luz
 
Estudo de Caso IDEO
Estudo de Caso IDEOEstudo de Caso IDEO
Estudo de Caso IDEO
kleber.torres
 
Negócios Digitais - Startups e Cases
Negócios Digitais - Startups e CasesNegócios Digitais - Startups e Cases
Negócios Digitais - Startups e Cases
Nei Grando
 
Como educar hoje?
Como educar hoje?Como educar hoje?
Ecossistemas de inovação: desafios e oportunidades para acelerar inovação.
Ecossistemas de inovação: desafios e oportunidades para acelerar inovação.Ecossistemas de inovação: desafios e oportunidades para acelerar inovação.
Ecossistemas de inovação: desafios e oportunidades para acelerar inovação.
Roberto C. S. Pacheco
 
Y2b apresentacao
Y2b apresentacaoY2b apresentacao
Y2b apresentacao
CAOS Focado
 
Principios de inovação 2_ideas
Principios de inovação 2_ideasPrincipios de inovação 2_ideas
Principios de inovação 2_ideas
Anderson Penha
 
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_eggerPrincípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Daniel Egger
 
The Developers Conference (TDC) 2018 Florianópolis - Workshop Inovação
The Developers Conference (TDC) 2018 Florianópolis - Workshop InovaçãoThe Developers Conference (TDC) 2018 Florianópolis - Workshop Inovação
The Developers Conference (TDC) 2018 Florianópolis - Workshop Inovação
Alexandre Uehara
 
A Falácia da Tecnologia?
A Falácia da Tecnologia?A Falácia da Tecnologia?
A Falácia da Tecnologia?
BRAIN Brasil Inovação
 
Ágil é apenas uma expressão do Zeitgeist?
Ágil é apenas uma expressão do Zeitgeist?Ágil é apenas uma expressão do Zeitgeist?
Ágil é apenas uma expressão do Zeitgeist?
Émerson Hernandez
 
Crowdsourcing e empresas
Crowdsourcing e empresasCrowdsourcing e empresas
Crowdsourcing e empresas
Andrei Scheiner
 
2012 política de ct&i para o desenvolvimento de santa catarina
2012 política de ct&i para o desenvolvimento de santa catarina2012 política de ct&i para o desenvolvimento de santa catarina
2012 política de ct&i para o desenvolvimento de santa catarina
Antônio Diomário de Queiroz
 

Semelhante a Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger (20)

Principios de inovacao (insights) @daniel_egger
Principios de inovacao (insights) @daniel_eggerPrincipios de inovacao (insights) @daniel_egger
Principios de inovacao (insights) @daniel_egger
 
Principios da inovação
Principios da inovaçãoPrincipios da inovação
Principios da inovação
 
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
 
Gecon intro
Gecon introGecon intro
Gecon intro
 
Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e CorreiosGestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
 
Introdução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
Introdução da Gestão do Conhecimento nas OrganizaçõesIntrodução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
Introdução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
 
Palestra Information Worker e Gestão do Conhecimento
Palestra Information Worker e Gestão do ConhecimentoPalestra Information Worker e Gestão do Conhecimento
Palestra Information Worker e Gestão do Conhecimento
 
Estudo de Caso IDEO
Estudo de Caso IDEOEstudo de Caso IDEO
Estudo de Caso IDEO
 
Negócios Digitais - Startups e Cases
Negócios Digitais - Startups e CasesNegócios Digitais - Startups e Cases
Negócios Digitais - Startups e Cases
 
Como educar hoje?
Como educar hoje?Como educar hoje?
Como educar hoje?
 
Ecossistemas de inovação: desafios e oportunidades para acelerar inovação.
Ecossistemas de inovação: desafios e oportunidades para acelerar inovação.Ecossistemas de inovação: desafios e oportunidades para acelerar inovação.
Ecossistemas de inovação: desafios e oportunidades para acelerar inovação.
 
Y2b apresentacao
Y2b apresentacaoY2b apresentacao
Y2b apresentacao
 
Principios de inovação 2_ideas
Principios de inovação 2_ideasPrincipios de inovação 2_ideas
Principios de inovação 2_ideas
 
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_eggerPrincípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
 
The Developers Conference (TDC) 2018 Florianópolis - Workshop Inovação
The Developers Conference (TDC) 2018 Florianópolis - Workshop InovaçãoThe Developers Conference (TDC) 2018 Florianópolis - Workshop Inovação
The Developers Conference (TDC) 2018 Florianópolis - Workshop Inovação
 
A Falácia da Tecnologia?
A Falácia da Tecnologia?A Falácia da Tecnologia?
A Falácia da Tecnologia?
 
Ágil é apenas uma expressão do Zeitgeist?
Ágil é apenas uma expressão do Zeitgeist?Ágil é apenas uma expressão do Zeitgeist?
Ágil é apenas uma expressão do Zeitgeist?
 
Crowdsourcing e empresas
Crowdsourcing e empresasCrowdsourcing e empresas
Crowdsourcing e empresas
 
2012 política de ct&i para o desenvolvimento de santa catarina
2012 política de ct&i para o desenvolvimento de santa catarina2012 política de ct&i para o desenvolvimento de santa catarina
2012 política de ct&i para o desenvolvimento de santa catarina
 

Mais de Daniel Egger

FAFGA 2019 - Problemanalyse für Produktentwicklung
FAFGA 2019 - Problemanalyse für ProduktentwicklungFAFGA 2019 - Problemanalyse für Produktentwicklung
FAFGA 2019 - Problemanalyse für Produktentwicklung
Daniel Egger
 
From trends to drivers @daniel egger
From trends to drivers @daniel eggerFrom trends to drivers @daniel egger
From trends to drivers @daniel egger
Daniel Egger
 
Design and Future Value Generation - Futura Trends
Design and Future Value Generation - Futura TrendsDesign and Future Value Generation - Futura Trends
Design and Future Value Generation - Futura Trends
Daniel Egger
 
Jobs & Competencies of the Future - Creating new VALUE
Jobs & Competencies of the Future - Creating new VALUEJobs & Competencies of the Future - Creating new VALUE
Jobs & Competencies of the Future - Creating new VALUE
Daniel Egger
 
Innovation Labs That Work - TTN Event, Munich @daniel_egger
Innovation Labs That Work  - TTN Event, Munich @daniel_eggerInnovation Labs That Work  - TTN Event, Munich @daniel_egger
Innovation Labs That Work - TTN Event, Munich @daniel_egger
Daniel Egger
 
Génération de la Valeur Future @daniel_egger
Génération de la Valeur Future @daniel_eggerGénération de la Valeur Future @daniel_egger
Génération de la Valeur Future @daniel_egger
Daniel Egger
 
Futuro, indivíduos e turismo de @daniel_egger
Futuro, indivíduos e turismo  de @daniel_eggerFuturo, indivíduos e turismo  de @daniel_egger
Futuro, indivíduos e turismo de @daniel_egger
Daniel Egger
 
O Futuro será diferente que você imagina de @daniel_egger
O Futuro será diferente que você imagina de @daniel_eggerO Futuro será diferente que você imagina de @daniel_egger
O Futuro será diferente que você imagina de @daniel_egger
Daniel Egger
 
Webinar - Geração de Valor Futuro - de @daniel_egger
Webinar - Geração de Valor Futuro - de @daniel_eggerWebinar - Geração de Valor Futuro - de @daniel_egger
Webinar - Geração de Valor Futuro - de @daniel_egger
Daniel Egger
 
A nova economia dos momentos - de @daniel_egger
A nova economia dos momentos - de @daniel_eggerA nova economia dos momentos - de @daniel_egger
A nova economia dos momentos - de @daniel_egger
Daniel Egger
 
Come integrare strategia, innovazione e futuro - Future Value Generation de @...
Come integrare strategia, innovazione e futuro - Future Value Generation de @...Come integrare strategia, innovazione e futuro - Future Value Generation de @...
Come integrare strategia, innovazione e futuro - Future Value Generation de @...
Daniel Egger
 
Connecting Design Thinking with the Future Value Generation Framework @daniel...
Connecting Design Thinking with the Future Value Generation Framework @daniel...Connecting Design Thinking with the Future Value Generation Framework @daniel...
Connecting Design Thinking with the Future Value Generation Framework @daniel...
Daniel Egger
 
VUCA + Future Value Generation @daniel_egger
VUCA + Future Value Generation @daniel_eggerVUCA + Future Value Generation @daniel_egger
VUCA + Future Value Generation @daniel_egger
Daniel Egger
 
Rethink Business - Empresas não funcionam sem pessoas e elas estão sempre mud...
Rethink Business - Empresas não funcionam sem pessoas e elas estão sempre mud...Rethink Business - Empresas não funcionam sem pessoas e elas estão sempre mud...
Rethink Business - Empresas não funcionam sem pessoas e elas estão sempre mud...
Daniel Egger
 
Future Value Generation @daniel_egger
Future Value Generation @daniel_eggerFuture Value Generation @daniel_egger
Future Value Generation @daniel_egger
Daniel Egger
 
Futures Thinking - ESPM - 2014 @daniel_egger
Futures Thinking - ESPM - 2014 @daniel_eggerFutures Thinking - ESPM - 2014 @daniel_egger
Futures Thinking - ESPM - 2014 @daniel_egger
Daniel Egger
 
Futures Thinking - Palestra na Escola Sustentare @daniel_egger
Futures Thinking - Palestra na Escola Sustentare @daniel_eggerFutures Thinking - Palestra na Escola Sustentare @daniel_egger
Futures Thinking - Palestra na Escola Sustentare @daniel_egger
Daniel Egger
 
A era da confiança - Trust.Me - Campus Party @daniel_egger
A era da confiança - Trust.Me - Campus Party @daniel_eggerA era da confiança - Trust.Me - Campus Party @daniel_egger
A era da confiança - Trust.Me - Campus Party @daniel_egger
Daniel Egger
 
Geração de Valor Futuro (Janeiro, 2016) @daniel_egger
 Geração de Valor Futuro  (Janeiro, 2016) @daniel_egger Geração de Valor Futuro  (Janeiro, 2016) @daniel_egger
Geração de Valor Futuro (Janeiro, 2016) @daniel_egger
Daniel Egger
 
Sustentabilidade: Moedas de Confiança e da Reputação @daniel_egger
Sustentabilidade: Moedas de Confiança e da Reputação @daniel_eggerSustentabilidade: Moedas de Confiança e da Reputação @daniel_egger
Sustentabilidade: Moedas de Confiança e da Reputação @daniel_egger
Daniel Egger
 

Mais de Daniel Egger (20)

FAFGA 2019 - Problemanalyse für Produktentwicklung
FAFGA 2019 - Problemanalyse für ProduktentwicklungFAFGA 2019 - Problemanalyse für Produktentwicklung
FAFGA 2019 - Problemanalyse für Produktentwicklung
 
From trends to drivers @daniel egger
From trends to drivers @daniel eggerFrom trends to drivers @daniel egger
From trends to drivers @daniel egger
 
Design and Future Value Generation - Futura Trends
Design and Future Value Generation - Futura TrendsDesign and Future Value Generation - Futura Trends
Design and Future Value Generation - Futura Trends
 
Jobs & Competencies of the Future - Creating new VALUE
Jobs & Competencies of the Future - Creating new VALUEJobs & Competencies of the Future - Creating new VALUE
Jobs & Competencies of the Future - Creating new VALUE
 
Innovation Labs That Work - TTN Event, Munich @daniel_egger
Innovation Labs That Work  - TTN Event, Munich @daniel_eggerInnovation Labs That Work  - TTN Event, Munich @daniel_egger
Innovation Labs That Work - TTN Event, Munich @daniel_egger
 
Génération de la Valeur Future @daniel_egger
Génération de la Valeur Future @daniel_eggerGénération de la Valeur Future @daniel_egger
Génération de la Valeur Future @daniel_egger
 
Futuro, indivíduos e turismo de @daniel_egger
Futuro, indivíduos e turismo  de @daniel_eggerFuturo, indivíduos e turismo  de @daniel_egger
Futuro, indivíduos e turismo de @daniel_egger
 
O Futuro será diferente que você imagina de @daniel_egger
O Futuro será diferente que você imagina de @daniel_eggerO Futuro será diferente que você imagina de @daniel_egger
O Futuro será diferente que você imagina de @daniel_egger
 
Webinar - Geração de Valor Futuro - de @daniel_egger
Webinar - Geração de Valor Futuro - de @daniel_eggerWebinar - Geração de Valor Futuro - de @daniel_egger
Webinar - Geração de Valor Futuro - de @daniel_egger
 
A nova economia dos momentos - de @daniel_egger
A nova economia dos momentos - de @daniel_eggerA nova economia dos momentos - de @daniel_egger
A nova economia dos momentos - de @daniel_egger
 
Come integrare strategia, innovazione e futuro - Future Value Generation de @...
Come integrare strategia, innovazione e futuro - Future Value Generation de @...Come integrare strategia, innovazione e futuro - Future Value Generation de @...
Come integrare strategia, innovazione e futuro - Future Value Generation de @...
 
Connecting Design Thinking with the Future Value Generation Framework @daniel...
Connecting Design Thinking with the Future Value Generation Framework @daniel...Connecting Design Thinking with the Future Value Generation Framework @daniel...
Connecting Design Thinking with the Future Value Generation Framework @daniel...
 
VUCA + Future Value Generation @daniel_egger
VUCA + Future Value Generation @daniel_eggerVUCA + Future Value Generation @daniel_egger
VUCA + Future Value Generation @daniel_egger
 
Rethink Business - Empresas não funcionam sem pessoas e elas estão sempre mud...
Rethink Business - Empresas não funcionam sem pessoas e elas estão sempre mud...Rethink Business - Empresas não funcionam sem pessoas e elas estão sempre mud...
Rethink Business - Empresas não funcionam sem pessoas e elas estão sempre mud...
 
Future Value Generation @daniel_egger
Future Value Generation @daniel_eggerFuture Value Generation @daniel_egger
Future Value Generation @daniel_egger
 
Futures Thinking - ESPM - 2014 @daniel_egger
Futures Thinking - ESPM - 2014 @daniel_eggerFutures Thinking - ESPM - 2014 @daniel_egger
Futures Thinking - ESPM - 2014 @daniel_egger
 
Futures Thinking - Palestra na Escola Sustentare @daniel_egger
Futures Thinking - Palestra na Escola Sustentare @daniel_eggerFutures Thinking - Palestra na Escola Sustentare @daniel_egger
Futures Thinking - Palestra na Escola Sustentare @daniel_egger
 
A era da confiança - Trust.Me - Campus Party @daniel_egger
A era da confiança - Trust.Me - Campus Party @daniel_eggerA era da confiança - Trust.Me - Campus Party @daniel_egger
A era da confiança - Trust.Me - Campus Party @daniel_egger
 
Geração de Valor Futuro (Janeiro, 2016) @daniel_egger
 Geração de Valor Futuro  (Janeiro, 2016) @daniel_egger Geração de Valor Futuro  (Janeiro, 2016) @daniel_egger
Geração de Valor Futuro (Janeiro, 2016) @daniel_egger
 
Sustentabilidade: Moedas de Confiança e da Reputação @daniel_egger
Sustentabilidade: Moedas de Confiança e da Reputação @daniel_eggerSustentabilidade: Moedas de Confiança e da Reputação @daniel_egger
Sustentabilidade: Moedas de Confiança e da Reputação @daniel_egger
 

Último

Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 

Princípios de inovação - parte 3 - coisas @daniel_egger

  • 1. INOV O AÇÃO Ã P R I N C I P IOS  parte 3 parte 3 coisas
  • 2. Anderson Penha A d P h André Coutinho A d éC i h Daniel Egger D i lE Marcelo Fernandes M l F d @anderson_penha @andrehcoutinho @daniel_egger @fernandes2050
  • 3. things g
  • 7. Onde O d estamos? t ?
  • 8. insights idéias coisas = = = possibilidades qualquer algo de criar
  • 9. Insights Idéias Coisas
  • 10. Agir Inspiração Exploração Produção & Extração Experimentação (Exploit) Inspiração Inspiração Conceituação C it ã LIVRE Integração Pensar Criação Extrapolação Criar Inspiração Prototipação
  • 12. Como vocês lidam e as organizações i õ devem lidar com essa “bipolaridade?
  • 13. transformação 0 1 caos ordem (fonte: Jason Theodor)
  • 14. Existe a mobilização ç organizacional?
  • 15. EU Mundo das idéias & coisas Realidade  (subjetiva ou  percepção “individual”) Grupal Social (Realität) Cognição NÓS compreensão,  entendimento,  lembranças, introspecção,  l b i t ã Consciente fenômenos Insights Realidade  (objetiva ou “social”) Subconsciente imaginação, fantasia, sonhos,  (Wirklichkeit) intuição, atenção ç , ç instintos, “emoções” (Fonte: Lutz Hartmann)
  • 16. Poderíamos? tecnologia Deveríamos? Iríamos? sociedade organização Eu iria? individuo Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
  • 17. Deveríamos? sociedade Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
  • 20. sistemas nacionais d i t i i de
  • 21. Classificação dos países em relação ao seu posicionamento frente à tecnologia (segundo critério do PNUD, órgão da ONU)
  • 23. Exemplo do perfil de um único país: o caso do Brasil Fonte:  Protec
  • 24. O que, na sua opinião, falta no Brasil para a “engrenagem” da tripla engrenagem hélice funcionar melhor • Empresas x Governo • Governo X Universidades • Empresas X Universidades
  • 25. “Todas as frentes possuem problemas. As empresas, no Brasil, não veem na universidade um parceiro natural para , p p desenvolver negócios. Elas acreditam tratar-se de um bando de acadêmicos desenvolvendo experimentos desconectados da realidade e de difícil inserção no seu dia a dia. Preferem comprar tecnologia de fora. E, na universidade, criou-se um mito de que é feio empresariar ideias de laboratório. É um sentimento de anticapitalismo. A pesquisa é uma coisa pública, creem. Assim, as ideias ficam no papel E os pesquisadores vão procurar mercados papel. fora do Brasil, o que eu já vi acontecer muitas vezes. Quanto ao governo, também não faz o papel dele, que é juntar as partes e incentivar economicamente a inovação. Isso aconteceu poucas vezes, e de novo lembro Embraer e Embrapa. Embrapa Agora é que as coisas estão se modificando ” modificando. Entrevista André Coutinho, revista Amanhã
  • 26. “Em países desenvolvidos, “aprender pesquisando Em desenvolvidos aprender pesquisando” (learning by research) por empresas, universidades e institutos tem um papel dominante na expansão da fronteira tecnológica.” Linsu Kim, principal ideólogo do desenvolvimento tecnológico da Coréia “Em países em desenvolvimento, ao contrário Em desenvolvimento contrário, “aprender fazendo” (learning by doing) e engenharia reversa por empresas, com limitada assistência de universidades e institutos, é o padrão dominante de acumulação de competência tecnológica.” (autor de “Da Imitação à Inovação”, Editora Unicamp, 2005) (In “Industry and Innovation”, volume 4, No 2, página 168, 1997)
  • 27. Para, para, Para para para ...onde ficam...
  • 29. Esforços Domésticos de Inovação INDICADOR Brasil China Índia Pesquisadores em P&D (2006) 84.971 926.252 117.528 Pesquisadores em P&D / Milhão de Habitantes 462 714 119 (2005) Investimentos em P&D (US$ Bilhões 2006) 9,7 35,4 5,6 Investimentos em P&D (em PPP 2006) 15,0 82,0 16,6 P&D % do PIB (2006) 0,91 1,34 0,61 Artigos de C&T (2005) 9.889 41.596 14.608 Artigos de C&T / Milhão de Habitantes (2005) 52,3 31,9 13,4 Patentes USPO (Média 2002-2006) 2002 2006) 135 448 316 Adaptado de: Dahlman, C. Innovation, the Knowledge Economy, and New Global Trends:Challenges for Brazil. In: Balanced Scorecard Latin America Summit, 2008, Bahia. Anais... Bahia: Symnetics, 2008.
  • 30. • L id I Lei de Inovação F d l ã Federal: – Art. 2º, IV , “Inovação: Introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social que resulte em novos produtos, processos ou serviços” serviços • Lei do Bem – Art. 17º, § 1º, “Considera-se inovação tecnológica a concepção de novo produto ou processo de fabricação, bem como a agregação de novas funcionalidades ou características ao produto ou processo que implique melhorias incrementais e efetivo ganho de qualidade ou produtividade, resultando maior competitividade no mercado” A Inovação segundo a Lei de  Inovação e a Lei do Bem @Eduardo Grizendi 2010
  • 31. • Lei no. 10.973 de 2 de dezembro de 2004 – “Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências”. – Reg lamentada pelo decreto nº 5 563 de 10/2005 Regulamentada 5.563 • O centro de atenção é a ICT – Instituição Científica e Tecnológica T ló i – Instituição Científica e Tecnológica - ICT: órgão ou entidade da administração pública que tenha por missão institucional, dentre outras, executar atividades de pesquisa básica ou aplicada de caráter , p q p científico ou tecnológico; A Lei Federal de Inovação @Eduardo Grizendi 2010
  • 32. • Autoriza a incubação de empresas dentro de ICTs; • Permite a utilização de laboratórios, equipamentos e instrumentos, materiais e instalações das ICTs por empresa; • Facilita o licenciamento de patentes e transferência de tecnologias desenvolvidas pelas ICTs; • Introduz a participação dos pesquisadores das ICTs nos royalties de licenciamento; • Prevê a estruturação de NIT – Núcleo de Inovação Tecnológica, nas ICTs para gerir sua política de inovação • Autoriza a concessão de recursos diretamente para a empresa (Subvenção Econômica); • Introduz um novo regime fiscal que facilite e incentive as empresas a investir em P&D (Lei do Bem); • Autoriza a participação minoritária do capital de EPE cuja atividade p principal seja a inovação; p j ç • Autoriza a instituição de fundos mútuos de investimento em empresas cuja atividade principal seja a inovação A Lei Federal de Inovação  Pontos Principais @Eduardo Grizendi 2010
  • 36. Deveríamos inovar? Porque?
  • 37. Nos próximos 10 anos quase todas as teorias de negócios que nos aprendemos serão recriados (fonte: Idris Mootee)
  • 38. Breakthrough g Substanciais  Substanciais (Idéia revolucionária é a criação de  (Idéia substancial expande ou crie  algo que crie um novo ecossistema) aditivos expandindo o contexto  existente ) ) EU Mudo das idéias & coisas Realidade  (subjetiva ou  percepção “individual”) (Realität) Cognição Incremental (Idéia incremental é uma melhoria e  (Idéia incremental é uma melhoria e complementa o contexto já  compreensão,  entendimento,  estabelecido) lembranças, introspecção,  Consciente fenômenos f ô Insights
  • 44. descrição Open Innovation é o processo de  p p geração de ideias e soluções de forma   aberta” com “especialistas” e  “viabilizadores” externos às empresas tipo  fornecedores, universidades e centros de  pesquisa. Foca na parceria, captura e  pesquisa Foca na parceria captura e “aquisição” de conhecimento externo  como forma de potencializar a inovação. O  como forma de potencializar a inovação. O movimento de open innovation começou  na indústria de tecnologia (hardware).
  • 45. aplicação li ã open innovation • Acessar o conhecimento amplo através da integração de stakeholders que ajudam no desenvolvimento e viabilização q j • Impacta na redução de investimento em R&D e aumenta a velocidade no time2market • O processo pode capturar novas ideias do mercado e é utilizado para compartilhar patentes e propriedade intelectual através de acordos de transferência de tecnologia (royalties) • Aumentar o dinâmica entre empresa e mercado • Utilizado para solucionar problemas definidas (problema na definição do problema) • Custo de transação pode ser alto (patentes, propriedade intelectual, contratos com parceiros) • Para entrar no open innovation, é importante a empresa balancear o risco de “vazamento” da ideia para o mercado x capacidade de implementar a ideia antes da concorrência • Open innovation é uma ação da estratégia de inovação é pode ser combinado com outras ferramentas como, por exemplo, TRIZ para melhorar a definição do problema inicial
  • 47. TRIZ
  • 48. descrição TRIZ nasceu na engenheria e  é  voltada para a solução inventiva de  problemas.
  • 49. processo TRIZ Problema,  Dilema  conhecido Solução do  problema  especifico Definição do  problema  Solução do  Generalização  conhecido problema (TRIZ) do problema
  • 51. descrição KAIZEN é o processo originado na  década de 80 nas empresas japonesas  onde sempre é possível fazer melhor  e em que nenhum dia deve passar  sem que alguma melhoria tenha sido  implantada, seja ela na estrutura da  empresa ou no indivíduo.
  • 52. processo KAIZEN Melhoria de  processos desejados ideias são  apresentadas e  implementadas Geração de  Coletivo ideias  incrementais
  • 54. descrição Crowd Sourcing é o processo da  “terceirização” de uma tarefa para um massa  de pessoas (crowd). O Crowdsourcing para  inovação foi popularizado por intermediários  inovação foi popularizado por intermediários como Innocentive (innocentive.com) que  promovem mini‐concursos tipo Innovation Challenge para ajudar as empresas a acharem  soluções técnicas junto a qualquer interessado  em qualquer parte do mundo em troca de  em qualquer parte do mundo em troca de prêmios em dinheiro.
  • 55. processo crowd sourcing Objetivo de  criar e  solucionar algo solucionar algo Priorizar as  ideias Crowd Geração de  ç Filtrar as ideias Refinar as ideias ideias
  • 57. descrição Cocriação é o processo de inovação  i ã que ocorre quando diversos  stakeholders (colaboradores, clientes,  parceiros) participem ativamente na  geração de ideias criando um valor  mutuo para todos as partes  envolvidas.
  • 58. processo cocriação Objetivo de criar um novo  valor para todas as partes  envolvidas como também  mobilizar a organização e  stakeholders para a inovação Funcionários Stakeholders
  • 60. descrição Business Design é o processo criativo  Business Design é o processo criativo relacionado à configuração, concepção, modelagem  de função e forma para novos produtos, serviços,  processos e negócios. O Business Design normalmente  ó i OB i D i l t é orientado por uma intenção ou objetivo estratégico,  ou para a solução de um problema. Assim como no  trabalho do “designer”, o business design utiliza  métodos de observação, etnografia, prototipagem e  outros para desenhar futuros alternativos. outros para desenhar futuros alternativos.
  • 61. processo business design Objetivo de criar um  novo valor para a  novo valor para a empresa Equipe de designers Integração de  Geração de ideias especialistas de  vários contextos
  • 63. descrição Reconstrução Colaborativa é o  ã l b i processo colaborativo de  desconstruir, inspirar, extrapolar e  reconstruir coletivamente contextos e  circunstâncias.
  • 64. processo reconstrução colaborativa Objetivo de criar  um portfólio  criativa (quilibrado de  inovação‐risco) Desejo Inspirar, explorar, desconstruir,  Criar e construir  Criar o portfólio criativo Pergunta extrapolar colaborativa 
  • 65. ideias premissas ideias insights
  • 66. As empresas p p precisam entender seu proprio DNA e energia para inovação e procurar oportunidades únicas
  • 67. “Nós pensamos conscientemente em i t t fazer produtos excelentes. Mas tentar sistematizar a inovação é o mesmo que uma pessoa que não é calma e controlada tentando ser calma e controlada. É doloroso de ver...” ( The (“The Guts of a new machine”, por Rob a new machine , por Rob  Walker, New York Times Magazine, 30 de  novembro de 2003
  • 68. O que os CEOs C O estão esperando?
  • 70. eu
  • 71. Qual é o seu contexto?
  • 72. A sobre posição dos white spaces p ç p do ecossistema, organizacional e individual mostra possibilidades de sinergias e possíveis barreiras
  • 73. Poderíamos? tecnologia Deveríamos? sociedade Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
  • 74. EU Mundo das idéias & coisas Realidade  (subjetiva ou  percepção “individual”) Grupal Social (Realität) Cognição NÓS compreensão,  entendimento,  lembranças, introspecção,  l b i t ã Consciente fenômenos Insights Realidade  (objetiva ou “social”) Subconsciente imaginação, fantasia, sonhos,  (Wirklichkeit) intuição, atenção ç , ç instintos, “emoções” (Fonte: Lutz Hartmann)
  • 77. Poderíamos? tecnologia Deveríamos? Iríamos? sociedade organização Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
  • 78. Breakthrough g Substanciais  Substanciais (Idéia revolucionária é a criação de  (Idéia substancial expande ou crie  algo que crie um novo ecossistema) aditivos expandindo o contexto  existente ) ) EU Mudo das idéias & coisas Realidade  (subjetiva ou  percepção “individual”) (Realität) Cognição Incremental (Idéia incremental é uma melhoria e  (Idéia incremental é uma melhoria e complementa o contexto já  compreensão,  entendimento,  estabelecido) lembranças, introspecção,  Consciente fenômenos f ô Insights
  • 81. Poderíamos? tecnologia Deveríamos? Iríamos? sociedade organização Eu iria? individuo Sources: Adapted from models created by Doblin & Eames, Horizon Products G
  • 83. Você iria iria...
  • 85. Anderson Penha A d P h André Coutinho A d éC i h Daniel Egger D i lE Marcelo Fernandes M l F d @anderson_penha @andrehcoutinho @daniel_egger @fernandes2050