SlideShare uma empresa Scribd logo
EDUCAR A AÇÃO = EDUCAÇÃO
POTÊNCIA: AUTORIDADE, ENERGIA, ESTADO, FORÇA, NAÇÃO, PAÍS, PODER
AÇÃO-TUDO O QUE SE FAZ
AÇÃO- MANIFESTAÇÃO DE UMA FORÇA
EDUCAR=DISCIPLINAR-INSTRUIR.
A família é um grupo de espíritos normalmente
necessitados, desajustados, em compromisso inadiável
para a reparação, graças a contingência reencarnatória.“
Joanna de Ângelis no livro "Estudos Espíritas
Desde pequenina, a criança manifesta seus instintos bons ou maus que traz de
existências anteriores, é preciso que os pais se dediquem a estudá-los.
Todos os males têm seu princípio no egoísmo e no orgulho…
FAMÍLIA + MANUAL DE COMO EDUCAR OS FILHOS
Não existe autoridade legítima aos olhos de Deus,
senão aquela que se apoia sobre o exemplo que ela dá
do bem...”
(O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. X, item 13.)
Observai, pois, os menores sinais que possam revelar o germe desses vícios,
e tratai de combatê-los logo, não deixando que criem raízes profundas.
(O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap.XIV, item 9.)
O ponto de partida é a
formação do indivíduo - Educação
Instrui o menino no caminho que deve andar e até quando
envelhecer nao se desviara dele. Prov. 22:06
Educação: “o desenvolvimento gradual e progressivo
de todas as qualidades do interior do ser- Pestalozzi
Espiritas, amai-vos e instrui-vos.
“ A educação do Espírito corresponde à educação integral do ser, avançando
ao seu aspecto espiritual, compreendendo que todos somos, em essência,
Espíritos em evolução, filhos e herdeiros de Deus, dotados do germe da
perfeição, ou seja, de um potencial elevado a ser desenvolvido, em todos os
seus aspectos.”
Não feche as portas da escola. Apague da tabuleta
a denominação Liceu Sacramentano – que é um
resquício do orgulho humano. Em substituição
coloque o nome – Colégio Allan Kardec.
Ensine o Evangelho de meu filho, às quartas-feiras,
e institua um curso de Astronomia.
Acobertarei o Colégio Allan Kardec sob o manto do
meu Amor.”
Maria, Serva do Senhor
Colégio Allan Kardec
Eurípedes Barsanulfo
NECESSIDADE
“A necessidade ensina a orar.“
"A necessidade estimula o talento.“
"A necessidade é mãe da invenção.“
"A necessidade é mestra da vida."
ZONA DE CONFORTO
Não existe evolução sem mudança, e mudanças só acontecem fora da
gaiola ou da Zona de Conforto
Zona de Aprendizagem, onde as coisas realmente acontecem.
SE FEZ SENTIR, DE VÁRIOS MODOS,
DANDO-LHE PRIVAÇÕES,
OBSTÁCULOS, DOENÇAS E
ABANDONO DE ENTES AMADOS
PIRAMEDE DE MASLOW
PODER
Que uso fizeste dessa autoridade?
Que males impediste?
Que progressos impulsionaste?
O HOMEM NÃO PROCURA ELEVAR-SE ACIMA DO HOMEM MAS
ACIMA DE SI MESMO, APERFEIÇOANDO-SE.ESE CAP III
Se te dei subordinados, não foi para torná-los escravos da tua vontade,
nem dóceis instrumentos dos teus caprichos e da tua cupidez; se te fiz
forte e te confiei os fracos, foi para que os amparasses e os ajudasses a
subir até mim.
ESE CAP XVII
QUE O INVESTIU
DE LARGA E BRILHANTE
AUTORIDADE.
DINHEIRO
À medida que enriquecemos podemos
proporcionar cada vez mais bem-estar:
para nós mesmos, para nossa família e
para quem quisermos.
Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as
coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância,
como a padecer necessidade. Filipenses 4:12
ACERCOU-SE DO HOMEM E CONFERIU-LHE
MESA LAUTA, RECURSOS IMENSOS E
CONSIDERAÇÕES SOCIAIS DE TODA SORTE.
A POBREZA É, PARA OS QUE A SOFREM, A PROVA DA PACIÊNCIA E DA
RESIGNAÇÃO.
A RIQUEZA É, PARA OS QUE A USUFRUEM, A PROVA DA CARIDADE E DA
ABNEGAÇÃO -E.S.E. - CAP. XVI.
COLERA
De maneira a sondar-lhe a posição espiritual, a
instrutora invisível valeu-se dum servo fraco e
ignorante e tocou-lhe o amor próprio, falando,
com manifesta desconsideração, com certo
desrespeito a qualquer pessoa de sua estatura
social e indiscutível dignidade.
O grito de cólera é um raio mortífero, que penetra o
círculo de pessoas em que foi pronunciado e aí se
demora, indefinidamente, provocando moléstias,
dificuldades e desgostos. A cólera é força
infernal que nos distancia da Paz Divina.
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.Livro: Luz no Lar
CÓLERA
DESEJO CONTRARIADO
MAU HUMOR
IMPACIÊCIA
RAIVA
CÓLERA
Ese – Cap IV - Se ponderasse que a cólera a nada remedeia,que lhe altera a saúde e
compromete até a vida, reconheceria ser ele próprio a sua primeira vítima...que
torna infelizes todos os que o cercam, fazendo que sofram os entes a quem mais
ama?
E que peso mortal se, num acesso de fúria, praticasse um ato que houvesse de
deplorar toda a sua vida!
Procurai a origem desses acessos de demência
passageira, que vos assemelham aos brutos,
fazendo-vos perder o sangue frio e a razão:
procurai-a, e encontrareis quase sempre por base o
orgulho ferido.
Até mesmo a impaciência, causada pelas
contrariedades, em geral pueris, decorre da
importância atribuída à personalidade, perante a
qual julgais que todos devem curvar-se.
Ese – Cap IV
Quando o homem recebe todas as informações de que necessita para
elevar-se ao Céu, determina o Pai Amoroso seja ele procurado pelas
potências educadoras.
A Necessidade que lhes examina a resistência moral.
O Dinheiro que lhes observa o desprendimento dos objetivos inferiores e a
capacidade de agir na sementeira do bem.
O Poder que lhes experimenta a competência para educar e salvar os
companheiros da jornada humana.
E raríssimos são aqueles que vencem a visita inesperada da Cólera, que vem
ao círculo do homem anotar-lhe a diminuição do amor próprio, sem a qual o
espírito não reflete o brilho e a grandeza do Criador, nos campos da vida
eterna
A HUMILDADE NOS CONVIDA
MUITO OBRIGADA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Roseli Lemes
 
Deixai vir a mim as criançinhas
Deixai vir a mim as criançinhasDeixai vir a mim as criançinhas
Deixai vir a mim as criançinhas
Luciane Belchior
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Patricia Farias
 
Humildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeHumildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtude
Ricardo Azevedo
 
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Patricia Farias
 
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Patricia Farias
 
A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!
Leonardo Pereira
 
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITACRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
Rodrigo Leite
 
Humildade, a primeira virtude - 2a. edição
Humildade, a primeira virtude - 2a. ediçãoHumildade, a primeira virtude - 2a. edição
Humildade, a primeira virtude - 2a. edição
Ricardo Azevedo
 
Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8
Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8
Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8
Patricia Farias
 
Bem aventurados os pobres de espírito / Blessed are the poor in spirit / Блаж...
Bem aventurados os pobres de espírito / Blessed are the poor in spirit / Блаж...Bem aventurados os pobres de espírito / Blessed are the poor in spirit / Блаж...
Bem aventurados os pobres de espírito / Blessed are the poor in spirit / Блаж...
Marcelo Bomfim de Aguiar
 
Cap. 09 Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Cap. 09   Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)Cap. 09   Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Cap. 09 Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Edvaldok1958
 
Humildade
Humildade   Humildade
Humildade
Telma Cerqueira
 
Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1
Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1
Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1
Patricia Farias
 
Palestra o bem e o mal
Palestra o bem e o malPalestra o bem e o mal
Palestra o bem e o mal
Fernando Oliveira
 
Família, Vida e Paz
Família, Vida e PazFamília, Vida e Paz
Família, Vida e Paz
igmateus
 
O peso da luz
O peso da luzO peso da luz
O peso da luz
Helio Cruz
 
LE - Questao175 e Evangelho Capitulo12:10
LE - Questao175 e Evangelho Capitulo12:10LE - Questao175 e Evangelho Capitulo12:10
LE - Questao175 e Evangelho Capitulo12:10
Patricia Farias
 

Mais procurados (20)

Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
 
Deixai vir a mim as criançinhas
Deixai vir a mim as criançinhasDeixai vir a mim as criançinhas
Deixai vir a mim as criançinhas
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
Livro dos Espiritos questao 198 Evangelho 14-4
 
Humildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeHumildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtude
 
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
 
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
Livro dos Espiritos questao 207 Evangelho Cap15 Item1
 
A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!
 
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITACRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
 
Humildade, a primeira virtude - 2a. edição
Humildade, a primeira virtude - 2a. ediçãoHumildade, a primeira virtude - 2a. edição
Humildade, a primeira virtude - 2a. edição
 
Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8
Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8
Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8
 
Bem aventurados os pobres de espírito / Blessed are the poor in spirit / Блаж...
Bem aventurados os pobres de espírito / Blessed are the poor in spirit / Блаж...Bem aventurados os pobres de espírito / Blessed are the poor in spirit / Блаж...
Bem aventurados os pobres de espírito / Blessed are the poor in spirit / Блаж...
 
Cap. 09 Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Cap. 09   Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)Cap. 09   Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
Cap. 09 Bem aventurados os brandos e pacíficos ( fazer a diferença)
 
Humildade
Humildade   Humildade
Humildade
 
Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1
Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1
Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1
 
Palestra o bem e o mal
Palestra o bem e o malPalestra o bem e o mal
Palestra o bem e o mal
 
Família, Vida e Paz
Família, Vida e PazFamília, Vida e Paz
Família, Vida e Paz
 
O peso da luz
O peso da luzO peso da luz
O peso da luz
 
LE - Questao175 e Evangelho Capitulo12:10
LE - Questao175 e Evangelho Capitulo12:10LE - Questao175 e Evangelho Capitulo12:10
LE - Questao175 e Evangelho Capitulo12:10
 

Semelhante a Potencias educadoras

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 56 - Êxitos e Insucessos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 56 - Êxitos e InsucessosSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 56 - Êxitos e Insucessos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 56 - Êxitos e Insucessos
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom JesusSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Ricardo Azevedo
 
A alegria de servir
A alegria de servirA alegria de servir
A alegria de servir
Eduardo Manoel Araujo
 
Pureza
PurezaPureza
Terra escola planetária!
Terra escola planetária!Terra escola planetária!
Terra escola planetária!
Leonardo Pereira
 
LE - 186 Evangelho cap13 item 12
LE - 186 Evangelho cap13 item 12LE - 186 Evangelho cap13 item 12
LE - 186 Evangelho cap13 item 12
Patricia Farias
 
Livro dos Espiritos Q192 Evangelho Cap 13 item 17
Livro dos Espiritos Q192 Evangelho Cap 13 item 17Livro dos Espiritos Q192 Evangelho Cap 13 item 17
Livro dos Espiritos Q192 Evangelho Cap 13 item 17
Patricia Farias
 
Os puros de__coracao
Os puros de__coracaoOs puros de__coracao
Os puros de__coracao
Henrique Vieira
 
Seminario Evangelizacao Cept[1]
Seminario Evangelizacao Cept[1]Seminario Evangelizacao Cept[1]
Seminario Evangelizacao Cept[1]
guestebb165
 
Propósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de BemPropósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de Bem
Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - AnsiedadesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Ricardo Azevedo
 
Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10
Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10
Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10
Patricia Farias
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 08 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 08 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 08 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 08 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
A cura de uma mulher encurvada
A cura de uma mulher encurvadaA cura de uma mulher encurvada
A cura de uma mulher encurvada
Eduardo Henrique Marçal
 
Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59
Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59
Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59
Patricia Farias
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Henrique Vieira
 
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
Ricardo Akerman
 
Bem aventurados os mansos
Bem aventurados os mansosBem aventurados os mansos
Bem aventurados os mansos
Eduardo Manoel Araujo
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Sandra Reis Machado
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
jcevadro
 

Semelhante a Potencias educadoras (20)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 56 - Êxitos e Insucessos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 56 - Êxitos e InsucessosSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 56 - Êxitos e Insucessos
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 56 - Êxitos e Insucessos
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom JesusSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 61 - O Homemcom Jesus
 
A alegria de servir
A alegria de servirA alegria de servir
A alegria de servir
 
Pureza
PurezaPureza
Pureza
 
Terra escola planetária!
Terra escola planetária!Terra escola planetária!
Terra escola planetária!
 
LE - 186 Evangelho cap13 item 12
LE - 186 Evangelho cap13 item 12LE - 186 Evangelho cap13 item 12
LE - 186 Evangelho cap13 item 12
 
Livro dos Espiritos Q192 Evangelho Cap 13 item 17
Livro dos Espiritos Q192 Evangelho Cap 13 item 17Livro dos Espiritos Q192 Evangelho Cap 13 item 17
Livro dos Espiritos Q192 Evangelho Cap 13 item 17
 
Os puros de__coracao
Os puros de__coracaoOs puros de__coracao
Os puros de__coracao
 
Seminario Evangelizacao Cept[1]
Seminario Evangelizacao Cept[1]Seminario Evangelizacao Cept[1]
Seminario Evangelizacao Cept[1]
 
Propósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de BemPropósito - Pessoa de Bem
Propósito - Pessoa de Bem
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - AnsiedadesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 8 - Ansiedades
 
Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10
Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10
Livro dos Espiritos 184 Evangelho13 10
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 08 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 08 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 08 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 08 doc
 
A cura de uma mulher encurvada
A cura de uma mulher encurvadaA cura de uma mulher encurvada
A cura de uma mulher encurvada
 
Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59
Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59
Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
 
Bem aventurados os mansos
Bem aventurados os mansosBem aventurados os mansos
Bem aventurados os mansos
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
 

Mais de Clea Alves

Falsos Cristos Falsos REFEITO 2019
Falsos Cristos   Falsos REFEITO 2019Falsos Cristos   Falsos REFEITO 2019
Falsos Cristos Falsos REFEITO 2019
Clea Alves
 
Tempo de superacao
Tempo de superacao Tempo de superacao
Tempo de superacao
Clea Alves
 
Voltando para casa
Voltando para casa Voltando para casa
Voltando para casa
Clea Alves
 
Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece
Clea Alves
 
Os segredos de jesus na arte de se relacionar
Os segredos de jesus na arte de se relacionarOs segredos de jesus na arte de se relacionar
Os segredos de jesus na arte de se relacionar
Clea Alves
 
Impulso Surdo
Impulso Surdo Impulso Surdo
Impulso Surdo
Clea Alves
 
Deus e Mamom
Deus e MamomDeus e Mamom
Deus e Mamom
Clea Alves
 
Conte Comigo
Conte Comigo   Conte Comigo
Conte Comigo
Clea Alves
 
Beneficios do Esquecimento
Beneficios do Esquecimento Beneficios do Esquecimento
Beneficios do Esquecimento
Clea Alves
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado
Clea Alves
 
Acessando Jesus NO ANO NOVO
Acessando Jesus NO ANO NOVOAcessando Jesus NO ANO NOVO
Acessando Jesus NO ANO NOVO
Clea Alves
 
A vontade
A vontade A vontade
A vontade
Clea Alves
 
Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas
Clea Alves
 
Entrelacados
EntrelacadosEntrelacados
Entrelacados
Clea Alves
 
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alvesBem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Clea Alves
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
Clea Alves
 
O necessario para salvar se
O necessario para salvar seO necessario para salvar se
O necessario para salvar se
Clea Alves
 
Distraidos no caminho
Distraidos no caminhoDistraidos no caminho
Distraidos no caminho
Clea Alves
 
Memoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssfMemoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssf
Clea Alves
 
Desafios do ideal kssf cafe da manha
Desafios do ideal  kssf cafe da manhaDesafios do ideal  kssf cafe da manha
Desafios do ideal kssf cafe da manha
Clea Alves
 

Mais de Clea Alves (20)

Falsos Cristos Falsos REFEITO 2019
Falsos Cristos   Falsos REFEITO 2019Falsos Cristos   Falsos REFEITO 2019
Falsos Cristos Falsos REFEITO 2019
 
Tempo de superacao
Tempo de superacao Tempo de superacao
Tempo de superacao
 
Voltando para casa
Voltando para casa Voltando para casa
Voltando para casa
 
Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece
 
Os segredos de jesus na arte de se relacionar
Os segredos de jesus na arte de se relacionarOs segredos de jesus na arte de se relacionar
Os segredos de jesus na arte de se relacionar
 
Impulso Surdo
Impulso Surdo Impulso Surdo
Impulso Surdo
 
Deus e Mamom
Deus e MamomDeus e Mamom
Deus e Mamom
 
Conte Comigo
Conte Comigo   Conte Comigo
Conte Comigo
 
Beneficios do Esquecimento
Beneficios do Esquecimento Beneficios do Esquecimento
Beneficios do Esquecimento
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado
 
Acessando Jesus NO ANO NOVO
Acessando Jesus NO ANO NOVOAcessando Jesus NO ANO NOVO
Acessando Jesus NO ANO NOVO
 
A vontade
A vontade A vontade
A vontade
 
Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas
 
Entrelacados
EntrelacadosEntrelacados
Entrelacados
 
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alvesBem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
 
O necessario para salvar se
O necessario para salvar seO necessario para salvar se
O necessario para salvar se
 
Distraidos no caminho
Distraidos no caminhoDistraidos no caminho
Distraidos no caminho
 
Memoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssfMemoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssf
 
Desafios do ideal kssf cafe da manha
Desafios do ideal  kssf cafe da manhaDesafios do ideal  kssf cafe da manha
Desafios do ideal kssf cafe da manha
 

Último

O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 

Último (16)

O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 

Potencias educadoras

  • 1.
  • 2. EDUCAR A AÇÃO = EDUCAÇÃO POTÊNCIA: AUTORIDADE, ENERGIA, ESTADO, FORÇA, NAÇÃO, PAÍS, PODER AÇÃO-TUDO O QUE SE FAZ AÇÃO- MANIFESTAÇÃO DE UMA FORÇA EDUCAR=DISCIPLINAR-INSTRUIR.
  • 3. A família é um grupo de espíritos normalmente necessitados, desajustados, em compromisso inadiável para a reparação, graças a contingência reencarnatória.“ Joanna de Ângelis no livro "Estudos Espíritas Desde pequenina, a criança manifesta seus instintos bons ou maus que traz de existências anteriores, é preciso que os pais se dediquem a estudá-los. Todos os males têm seu princípio no egoísmo e no orgulho… FAMÍLIA + MANUAL DE COMO EDUCAR OS FILHOS Não existe autoridade legítima aos olhos de Deus, senão aquela que se apoia sobre o exemplo que ela dá do bem...” (O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. X, item 13.) Observai, pois, os menores sinais que possam revelar o germe desses vícios, e tratai de combatê-los logo, não deixando que criem raízes profundas. (O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap.XIV, item 9.)
  • 4. O ponto de partida é a formação do indivíduo - Educação Instrui o menino no caminho que deve andar e até quando envelhecer nao se desviara dele. Prov. 22:06 Educação: “o desenvolvimento gradual e progressivo de todas as qualidades do interior do ser- Pestalozzi Espiritas, amai-vos e instrui-vos.
  • 5. “ A educação do Espírito corresponde à educação integral do ser, avançando ao seu aspecto espiritual, compreendendo que todos somos, em essência, Espíritos em evolução, filhos e herdeiros de Deus, dotados do germe da perfeição, ou seja, de um potencial elevado a ser desenvolvido, em todos os seus aspectos.” Não feche as portas da escola. Apague da tabuleta a denominação Liceu Sacramentano – que é um resquício do orgulho humano. Em substituição coloque o nome – Colégio Allan Kardec. Ensine o Evangelho de meu filho, às quartas-feiras, e institua um curso de Astronomia. Acobertarei o Colégio Allan Kardec sob o manto do meu Amor.” Maria, Serva do Senhor Colégio Allan Kardec Eurípedes Barsanulfo
  • 6. NECESSIDADE “A necessidade ensina a orar.“ "A necessidade estimula o talento.“ "A necessidade é mãe da invenção.“ "A necessidade é mestra da vida." ZONA DE CONFORTO Não existe evolução sem mudança, e mudanças só acontecem fora da gaiola ou da Zona de Conforto Zona de Aprendizagem, onde as coisas realmente acontecem. SE FEZ SENTIR, DE VÁRIOS MODOS, DANDO-LHE PRIVAÇÕES, OBSTÁCULOS, DOENÇAS E ABANDONO DE ENTES AMADOS PIRAMEDE DE MASLOW
  • 7. PODER Que uso fizeste dessa autoridade? Que males impediste? Que progressos impulsionaste? O HOMEM NÃO PROCURA ELEVAR-SE ACIMA DO HOMEM MAS ACIMA DE SI MESMO, APERFEIÇOANDO-SE.ESE CAP III Se te dei subordinados, não foi para torná-los escravos da tua vontade, nem dóceis instrumentos dos teus caprichos e da tua cupidez; se te fiz forte e te confiei os fracos, foi para que os amparasses e os ajudasses a subir até mim. ESE CAP XVII QUE O INVESTIU DE LARGA E BRILHANTE AUTORIDADE.
  • 8. DINHEIRO À medida que enriquecemos podemos proporcionar cada vez mais bem-estar: para nós mesmos, para nossa família e para quem quisermos. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Filipenses 4:12 ACERCOU-SE DO HOMEM E CONFERIU-LHE MESA LAUTA, RECURSOS IMENSOS E CONSIDERAÇÕES SOCIAIS DE TODA SORTE. A POBREZA É, PARA OS QUE A SOFREM, A PROVA DA PACIÊNCIA E DA RESIGNAÇÃO. A RIQUEZA É, PARA OS QUE A USUFRUEM, A PROVA DA CARIDADE E DA ABNEGAÇÃO -E.S.E. - CAP. XVI.
  • 9. COLERA De maneira a sondar-lhe a posição espiritual, a instrutora invisível valeu-se dum servo fraco e ignorante e tocou-lhe o amor próprio, falando, com manifesta desconsideração, com certo desrespeito a qualquer pessoa de sua estatura social e indiscutível dignidade. O grito de cólera é um raio mortífero, que penetra o círculo de pessoas em que foi pronunciado e aí se demora, indefinidamente, provocando moléstias, dificuldades e desgostos. A cólera é força infernal que nos distancia da Paz Divina. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.Livro: Luz no Lar
  • 10. CÓLERA DESEJO CONTRARIADO MAU HUMOR IMPACIÊCIA RAIVA CÓLERA Ese – Cap IV - Se ponderasse que a cólera a nada remedeia,que lhe altera a saúde e compromete até a vida, reconheceria ser ele próprio a sua primeira vítima...que torna infelizes todos os que o cercam, fazendo que sofram os entes a quem mais ama? E que peso mortal se, num acesso de fúria, praticasse um ato que houvesse de deplorar toda a sua vida!
  • 11. Procurai a origem desses acessos de demência passageira, que vos assemelham aos brutos, fazendo-vos perder o sangue frio e a razão: procurai-a, e encontrareis quase sempre por base o orgulho ferido. Até mesmo a impaciência, causada pelas contrariedades, em geral pueris, decorre da importância atribuída à personalidade, perante a qual julgais que todos devem curvar-se. Ese – Cap IV
  • 12. Quando o homem recebe todas as informações de que necessita para elevar-se ao Céu, determina o Pai Amoroso seja ele procurado pelas potências educadoras. A Necessidade que lhes examina a resistência moral. O Dinheiro que lhes observa o desprendimento dos objetivos inferiores e a capacidade de agir na sementeira do bem. O Poder que lhes experimenta a competência para educar e salvar os companheiros da jornada humana. E raríssimos são aqueles que vencem a visita inesperada da Cólera, que vem ao círculo do homem anotar-lhe a diminuição do amor próprio, sem a qual o espírito não reflete o brilho e a grandeza do Criador, nos campos da vida eterna
  • 13. A HUMILDADE NOS CONVIDA