SlideShare uma empresa Scribd logo
ENTRELAÇADOS
ENTRELAÇADOS
ENTRELAÇADOS
“Cada espécie de seres, do cristal
até o homem, e do homem até o
anjo, abrange inumeráveis famílias
de criaturas, operando
em determinada frequencia do
Universo.
E o amor divino alcança-nos a
todos, à maneira do Sol que
abraça os sábios e os vermes.
ENTRELAÇADOS
Planta daninha pode ser definida como toda planta cujas vantagens não
têm sido ainda descobertas ... (Fisher, 1973)
Crescem rápido: usam uma alta eficiência de água;
Excelente adaptação climática;
Apresentam um curto intervalo entre floração e
germinação;
Apresentam estruturas para dispersão, e germinam em
quase todos os substratos úmidos sem uma fertilização
específica;
Alta longevidade, alta produção e é
considerada como praga
ENTRELAÇADOS
Suíça 1941, Mestral saiu em uma viagem de caça com seu cão, e os
dois ficaram cobertos de sementes de bardana, que causam irritação,
mas, em vez de se irritar, Mestral canalizou sua
energia em usá-las para o bem.
Foram necessários sete anos de pesquisa até que de Mestral criasse,
em 1948, sua obra-prima:
Inicialmente vendido como uma solução genérica para fixação, mas
a NASA o utilizou em 1967 na missão Apollo 1, como uma maneira
conveniente de manter os objetos dos astronautas à mão – basta
colá-los nas paredes da nave.
INTERRESSE – CANALIZAÇÃO- INVESTIMENTO- RESULTADO
No capítulo 13 de Mateus há sete parábolas e cinco delas
fazem referência direta ao “Reino dos céus”:
DIFERENTES SOLOS
RECONHECIMENTO ATRAVÉS
DOS FRUTOS
O EXPANDIR
O INFLUIR
O ENCONTRO
ENTRELAÇADOS
-O Reino dos Céus é semelhante a um homem que semeou boa
semente de trigo no seu campo. Mas, enquanto os homens dormiam,
veio um inimigo dele, semeou joio no meio do trigo e retirou-se.
Quando, pois, o trigo cresceu e deu frutos, apareceu também o joio.
Chegando os servos do dono do campo, disseram-lhe:
- Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Pois donde vem o
joio?
Respondeu-lhes ele:
- Algum inimigo fez isso. Os servos continuaram:
- Queres que o arranquemos?
-Não - respondeu ele, -para que não suceda que, tirando o joio,
arranqueis juntamente com ele o trigo. Deixai crescer ambos juntos, até
a ceifa. E, no tempo da colheita direi aos ceifadores:
- Ajuntai o joio, atai-o em feixes para queimá-lo, mas recolhei primeiro
o trigo no meu celeiro.
ENTRELAÇADOS
“…nos tempos de Jesus, quando alguém queria prejudicar um lavrador, jogava
sementes de joio em seu trigal, criando-lhe sérios embaraços.”
Richard Simonetti
Joio- também chamada de cizânia e que se espalha
com muita facilidade, em qualquer tipo de solo.
Joio e trigo crescendo no mesmo campo, têm suas
raízes entrelaçadas
Arrancou o joio, o trigo vem junto! Por isso, o mais
prudente é deixar os dois crescerem juntos e
quando os grãos despontarem, ai sim, faz-se a
colheita.
ENTRELAÇADOS
…mas, enquanto os homens dormiam, veio um inimigo dele, semeou
joio no meio do trigo e retirou-se.
-Importa considerar, portanto, que o joio não cresce por
relaxamento do Lavrador Divino, mas sim porque o
otimismo do Celeste Semeador nunca perde a esperança
na vitória final do bem. (107)
Amai-vos, pois, como os filhos de um mesmo pai; não façais
diferenças entre vós e os infelizes, porque Deus deseja que
todos sejam iguais; não desprezeis a ninguém.
Deus permite que os grandes criminosos estejam entre vós,
para vos servirem de ensinamento. ESE Cap XI
ENTRELAÇADOS
ENTRELAÇADOS
E SE A GENTE EXCLUISSE TODOS OS QUE NOS ABORRECEM, MAGOAM,
INCOMODAM, MENTEM, NOS FEREM, ROUBAM, CONTRARIAM, NOS
JULGAM, DESRESPEITAM , NOS TIRAM A PACIENCIA… ETC,
SO SOBRARIAM OS BONS NE?
FILHO QUEM SOBRARIA?
ENTRELAÇADOS
O crescimento do joio junto ao trigo pode
representar a luta entre o bem e o mal,
comum em mundos de expiação e provas
como o nosso.
Indica também as dificuldades e as
bênçãos existentes na luta cotidiana.
Importa considerar que muitos “joios”
encontrados na pauta da existência
ocorrem como produto da nossa
invigilância ou decorrentes de processos
atávicos ainda não superados
-Quando, pois, o trigo cresceu e deu frutos,
apareceu também o joio.
-O Mestre nunca subtraiu as oportunidades de
crescimento e santificação do homem e, nesse
sentido, o próprio mal, oriundo das paixões
menos dignas, é pacientemente examinado por
seu infinito amor, sem ser destruído de pronto.
É da Lei do Senhor que a luz domine a treva, sem ruído e sem
violência ... Emmanuel – Vinha de Luz-33
ENTRELAÇADOS
Jesus, porém, manda aplicar processos defensivos com base na iluminação
e na misericórdia. O tempo e a bênção do Senhor agem devagarinho
e os propósitos inferiores se TRANSUBSTANCIAM.
- Queres que o arranquemos?
Não , para que não suceda que, tirando o joio,
arranqueis juntamente com ele o trigo.
Através do ensinamento e da autodisciplina, o indivíduo chega ao
conhecimento e à prática da VIRTUDE; descobre sua autêntica
natureza , interioriza as disposições do Tian (Céu) , podendo
assim agir com espontaneidade, sem necessidade da coação de leis para
fazer o bem. Chegando a esse ponto, ele é um homem superior ou
verdadeiro e tem o poder de influenciar
positivamente sobre os outros TRANSFORMANDO-OS.
ENTRELAÇADOS
ENTRELAÇADOS
Os raios de nossa influência entrosam-se
com as emissões de quantos nos
conhecem direta ou indiretamente, e
pesam na balança do mundo para o bem
ou para o mal.
Nossos modos e costumes geram modos
e costumes da mesma natureza, em
torno de nossos passos, principalmente
naqueles que se situam em posição
inferior à nossa, nos círculos da
experiência e do conhecimento.
Nossas atitudes e atos criam atitudes e
atos do mesmo teor, em quantos nos
rodeiam, porquanto aquilo que fazemos
atinge o domínio da observação alheia,
interferindo no centro de elaboração
das forças mentais de nossos
semelhantes.
O único processo, portanto, de reformar
edificando é aceitar as sugestões do
bem e praticá-las intensivamente, por
intermédio de nossas ações. Fonte Viva -76
-Muitas plantas espinhosas ou estéreis são
modificadas em sua natureza essencial pelos filtros
amorosos do Administrador da Seara, que usa
afeições novas, situações diferentes, estímulos
inesperados ou responsabilidades ternas que falem
ao coração;
Deixai crescer ambos juntos, até a ceifa.
Quando Jesus recomendou o crescimento simultâneo
do joio e do trigo, não quis senão demonstrar a sublime
tolerância celeste, no quadro das experiências da vida.
ENTRELAÇADOS
INTERRESSE – CANALIZAÇÃO- INVESTIMENTO- RESULTADO
Pensai no vosso modelo, que é Jesus.
Que diria ele, se visse esse infeliz ao seu lado?
Mackenzie - “ Deus não ama bem
os seus filhos…”
Justiça- Sente-se na cadeira de Juiz
O que voce fez não esta em
julgamento…
Justiça- Faça sua escolha
Voce deve…
Mackenzi- Não é justo
ENTRELAÇADOS
Justiça- Se é facil julgar a Deus,
escolha um dos seus filhos para ir ao
ceu e o outro ao inferno
Deveis a esses de que vos falo (O JOIO) o socorro de vossas
preces: eis a verdadeira caridade. Não deveis dizer de um
criminoso: “É um miserável; deve ser extirpado da Terra; a morte
que se lhe inflige é muito branda para uma criatura dessa espécie”.
O arrependimento pode tocar-lhe o coração, se orardes com fé. É
vosso próximo, como o melhor dentre os homens. Sua alma,
transviada e revoltada, foi criada, como a vossa, para se
aperfeiçoar. Ajudai-o, pois, a sair do lamaçal, e orai por ele.
ENTRELAÇADOS
Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar
boas coisas aos vossos filhos, quanto
mais vosso Pai, que está nos céus,
dará bens aos que lhe pedirem?
Mateus 7:11
ENTRELAÇADOS
Quando o cristão pronuncia
as sagradas palavras “Pai
Nosso”, está reconhecendo
não somente a Paternidade
de Deus, mas aceitando
também por sua família a
Humanidade inteira.
104
-E, no tempo da colheita direi aos ceifadores:
Ajuntai o joio, atai-o em feixes para queimá-lo,
mas recolhei primeiro o trigo no meu celeiro.
A colheita não é igual para todas as sementes da
terra. Cada espécie tem o seu dia, a sua estação.
Eis por que, aparecendo o tempo justo, de cada
homem e de cada coletividade exige-se a extinção
do joio, quando os processos transformadores de
Jesus foram recebidos em vão.
ENTRELAÇADOS
Hora da nossa ceifa. Tempo de separarmos o nosso joio.
Tempo de avaliação…
CRISE -Temos a oportunidade de
verificar se as sementes do Bem
germinaram, sustentando a serenidade e
o equilíbrio, habilitándo-nos a estágios
mais altos.
Caso prevaleça o joio, haverá grandes
sofrimentos impostos pela rebeldia e a
inconformação, a agressividade e o
desespero.
MORTE-Diante da grande ceifeira, nossa
própria consciência avaliará o que prevalece
em nós.
Se o trigo, estaremos habilitados a gloriosos
estágios no Mundo Espiritual.
Se o joio, estaremos sujeitos a experiências
dolorosas em regiões de sofrimento, bem
próximo da esfera humana.
A frequência de Espíritos
sofredores, perturbados e
agressivos que se manifestam em
reuniões mediúnicas nos diz que é
bem grande o contingente dos
que desencarnam levando o joio
em suas entranhas.
ENTRELAÇADOS
“VOS SOIS LAVOURA DE DEUS… I COR 3:9”
ENTRELAÇADOS
FELIZ ANO NOVO
CLEA ALVES- KSSF

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Divulgador do Espiritismo
 
Ingratidao
IngratidaoIngratidao
Série Evangelho no Lar - Cap. 33 - Dentre os Obreiros
Série Evangelho no Lar - Cap. 33 - Dentre os ObreirosSérie Evangelho no Lar - Cap. 33 - Dentre os Obreiros
Série Evangelho no Lar - Cap. 33 - Dentre os Obreiros
Ricardo Azevedo
 
Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada
Claudio Macedo
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
VisualBee.com
 
Livro dos Espiritos Q.571 ESE cap 6
Livro dos Espiritos Q.571 ESE cap 6Livro dos Espiritos Q.571 ESE cap 6
Livro dos Espiritos Q.571 ESE cap 6
Patricia Farias
 
Livro dos Espiritos Q. 230 Evangelho Cap 17 4
Livro dos Espiritos Q. 230 Evangelho Cap 17 4Livro dos Espiritos Q. 230 Evangelho Cap 17 4
Livro dos Espiritos Q. 230 Evangelho Cap 17 4
Patricia Farias
 
Resenha espirita on line 122
Resenha espirita on line 122Resenha espirita on line 122
Resenha espirita on line 122
MRS
 
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e HumildadeLei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
Antonio Braga
 
O uso que fazemos do nosso livre arbítrio
O uso que fazemos do nosso livre arbítrioO uso que fazemos do nosso livre arbítrio
O uso que fazemos do nosso livre arbítrio
Helio Cruz
 
Como funciona a justiça de Deus
Como funciona a justiça de DeusComo funciona a justiça de Deus
Como funciona a justiça de Deus
Helio Cruz
 
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das TrevasNa Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
Patricia Farias
 
Como funciona a justiça de deus
Como funciona a justiça de deusComo funciona a justiça de deus
Como funciona a justiça de deus
Helio Cruz
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrerBem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
Helio Cruz
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Como encarar a dor e o sofrimento
Como encarar a dor e o sofrimentoComo encarar a dor e o sofrimento
Como encarar a dor e o sofrimento
Jorge Queiroz
 
Livro dos Espíritos Q.558 e ESE Cap 6 - item11
Livro dos Espíritos Q.558 e ESE Cap 6 - item11Livro dos Espíritos Q.558 e ESE Cap 6 - item11
Livro dos Espíritos Q.558 e ESE Cap 6 - item11
Patricia Farias
 
Boletim informativo março2013
Boletim informativo   março2013Boletim informativo   março2013
Boletim informativo março2013
fespiritacrista
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
igmateus
 

Mais procurados (20)

Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
Ingratidao
IngratidaoIngratidao
Ingratidao
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 33 - Dentre os Obreiros
Série Evangelho no Lar - Cap. 33 - Dentre os ObreirosSérie Evangelho no Lar - Cap. 33 - Dentre os Obreiros
Série Evangelho no Lar - Cap. 33 - Dentre os Obreiros
 
Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
 
Livro dos Espiritos Q.571 ESE cap 6
Livro dos Espiritos Q.571 ESE cap 6Livro dos Espiritos Q.571 ESE cap 6
Livro dos Espiritos Q.571 ESE cap 6
 
Livro dos Espiritos Q. 230 Evangelho Cap 17 4
Livro dos Espiritos Q. 230 Evangelho Cap 17 4Livro dos Espiritos Q. 230 Evangelho Cap 17 4
Livro dos Espiritos Q. 230 Evangelho Cap 17 4
 
Resenha espirita on line 122
Resenha espirita on line 122Resenha espirita on line 122
Resenha espirita on line 122
 
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e HumildadeLei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
 
O uso que fazemos do nosso livre arbítrio
O uso que fazemos do nosso livre arbítrioO uso que fazemos do nosso livre arbítrio
O uso que fazemos do nosso livre arbítrio
 
Como funciona a justiça de Deus
Como funciona a justiça de DeusComo funciona a justiça de Deus
Como funciona a justiça de Deus
 
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das TrevasNa Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
 
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
 
Como funciona a justiça de deus
Como funciona a justiça de deusComo funciona a justiça de deus
Como funciona a justiça de deus
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrerBem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
 
Como encarar a dor e o sofrimento
Como encarar a dor e o sofrimentoComo encarar a dor e o sofrimento
Como encarar a dor e o sofrimento
 
Livro dos Espíritos Q.558 e ESE Cap 6 - item11
Livro dos Espíritos Q.558 e ESE Cap 6 - item11Livro dos Espíritos Q.558 e ESE Cap 6 - item11
Livro dos Espíritos Q.558 e ESE Cap 6 - item11
 
Boletim informativo março2013
Boletim informativo   março2013Boletim informativo   março2013
Boletim informativo março2013
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 

Semelhante a Entrelacados

Parabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do TrigoParabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do Trigo
Patricia Farias
 
Parábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoParábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigo
Helio Cruz
 
Parábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoParábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigo
Helio Cruz
 
Eae 35 As Parábolas III - Vida Rural
Eae 35 As Parábolas III - Vida RuralEae 35 As Parábolas III - Vida Rural
Eae 35 As Parábolas III - Vida Rural
PatiSousa1
 
Rastros de luz 13
Rastros de luz 13Rastros de luz 13
Rastros de luz 13
MRS
 
O homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evoluçãoO homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evolução
Helio Cruz
 
O Trigo e O Joio
O Trigo e O JoioO Trigo e O Joio
O Trigo e O Joio
José Silva
 
Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF
Palestra Espirita De Onde Vem as  Tentacoes - KSSFPalestra Espirita De Onde Vem as  Tentacoes - KSSF
Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF
Clea Alves
 
JORMI - Jornal Missionário n° 99
JORMI - Jornal Missionário n° 99JORMI - Jornal Missionário n° 99
JORMI - Jornal Missionário n° 99
Almir Rodrigues
 
Parabolas evangelicas
Parabolas evangelicasParabolas evangelicas
Parabolas evangelicas
Flavio Oliveira
 
O trigo e o joio 08/08/2017
O trigo e o joio 08/08/2017O trigo e o joio 08/08/2017
O trigo e o joio 08/08/2017
netirfreitas
 
O trigo e o joio
O trigo e o joioO trigo e o joio
O trigo e o joio
Cristian Gonçalves
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 3 - O Arado
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 3 - O AradoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 3 - O Arado
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 3 - O Arado
Ricardo Azevedo
 
Doutrina o trigo e joio
Doutrina  o trigo e joioDoutrina  o trigo e joio
Doutrina o trigo e joio
Joel Silva
 
O trigo e joio
O trigo e joioO trigo e joio
O trigo e joio
Joel Silva
 
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdfYESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
GarantiaCorujonda
 
16874622 Espiritismo Infantil Historia 29
16874622 Espiritismo Infantil Historia 2916874622 Espiritismo Infantil Historia 29
16874622 Espiritismo Infantil Historia 29
Ana Cristina Freitas
 
Boletim 84
Boletim 84Boletim 84
Boletim 84
CEJG
 
O homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evoluçãoO homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evolução
Helio Cruz
 
Obemeomal 210313230815
Obemeomal 210313230815Obemeomal 210313230815
Obemeomal 210313230815
Valéria Braga
 

Semelhante a Entrelacados (20)

Parabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do TrigoParabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do Trigo
 
Parábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoParábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigo
 
Parábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoParábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigo
 
Eae 35 As Parábolas III - Vida Rural
Eae 35 As Parábolas III - Vida RuralEae 35 As Parábolas III - Vida Rural
Eae 35 As Parábolas III - Vida Rural
 
Rastros de luz 13
Rastros de luz 13Rastros de luz 13
Rastros de luz 13
 
O homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evoluçãoO homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evolução
 
O Trigo e O Joio
O Trigo e O JoioO Trigo e O Joio
O Trigo e O Joio
 
Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF
Palestra Espirita De Onde Vem as  Tentacoes - KSSFPalestra Espirita De Onde Vem as  Tentacoes - KSSF
Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF
 
JORMI - Jornal Missionário n° 99
JORMI - Jornal Missionário n° 99JORMI - Jornal Missionário n° 99
JORMI - Jornal Missionário n° 99
 
Parabolas evangelicas
Parabolas evangelicasParabolas evangelicas
Parabolas evangelicas
 
O trigo e o joio 08/08/2017
O trigo e o joio 08/08/2017O trigo e o joio 08/08/2017
O trigo e o joio 08/08/2017
 
O trigo e o joio
O trigo e o joioO trigo e o joio
O trigo e o joio
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 3 - O Arado
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 3 - O AradoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 3 - O Arado
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 3 - O Arado
 
Doutrina o trigo e joio
Doutrina  o trigo e joioDoutrina  o trigo e joio
Doutrina o trigo e joio
 
O trigo e joio
O trigo e joioO trigo e joio
O trigo e joio
 
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdfYESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
 
16874622 Espiritismo Infantil Historia 29
16874622 Espiritismo Infantil Historia 2916874622 Espiritismo Infantil Historia 29
16874622 Espiritismo Infantil Historia 29
 
Boletim 84
Boletim 84Boletim 84
Boletim 84
 
O homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evoluçãoO homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evolução
 
Obemeomal 210313230815
Obemeomal 210313230815Obemeomal 210313230815
Obemeomal 210313230815
 

Mais de Clea Alves

Falsos Cristos Falsos REFEITO 2019
Falsos Cristos   Falsos REFEITO 2019Falsos Cristos   Falsos REFEITO 2019
Falsos Cristos Falsos REFEITO 2019
Clea Alves
 
Tempo de superacao
Tempo de superacao Tempo de superacao
Tempo de superacao
Clea Alves
 
Voltando para casa
Voltando para casa Voltando para casa
Voltando para casa
Clea Alves
 
Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece
Clea Alves
 
Os segredos de jesus na arte de se relacionar
Os segredos de jesus na arte de se relacionarOs segredos de jesus na arte de se relacionar
Os segredos de jesus na arte de se relacionar
Clea Alves
 
Impulso Surdo
Impulso Surdo Impulso Surdo
Impulso Surdo
Clea Alves
 
Deus e Mamom
Deus e MamomDeus e Mamom
Deus e Mamom
Clea Alves
 
Conte Comigo
Conte Comigo   Conte Comigo
Conte Comigo
Clea Alves
 
Beneficios do Esquecimento
Beneficios do Esquecimento Beneficios do Esquecimento
Beneficios do Esquecimento
Clea Alves
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado
Clea Alves
 
Acessando Jesus NO ANO NOVO
Acessando Jesus NO ANO NOVOAcessando Jesus NO ANO NOVO
Acessando Jesus NO ANO NOVO
Clea Alves
 
A vontade
A vontade A vontade
A vontade
Clea Alves
 
Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas
Clea Alves
 
Potencias educadoras
Potencias educadorasPotencias educadoras
Potencias educadoras
Clea Alves
 
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alvesBem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Clea Alves
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
Clea Alves
 
O necessario para salvar se
O necessario para salvar seO necessario para salvar se
O necessario para salvar se
Clea Alves
 
Distraidos no caminho
Distraidos no caminhoDistraidos no caminho
Distraidos no caminho
Clea Alves
 
Memoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssfMemoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssf
Clea Alves
 
Desafios do ideal kssf cafe da manha
Desafios do ideal  kssf cafe da manhaDesafios do ideal  kssf cafe da manha
Desafios do ideal kssf cafe da manha
Clea Alves
 

Mais de Clea Alves (20)

Falsos Cristos Falsos REFEITO 2019
Falsos Cristos   Falsos REFEITO 2019Falsos Cristos   Falsos REFEITO 2019
Falsos Cristos Falsos REFEITO 2019
 
Tempo de superacao
Tempo de superacao Tempo de superacao
Tempo de superacao
 
Voltando para casa
Voltando para casa Voltando para casa
Voltando para casa
 
Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece
 
Os segredos de jesus na arte de se relacionar
Os segredos de jesus na arte de se relacionarOs segredos de jesus na arte de se relacionar
Os segredos de jesus na arte de se relacionar
 
Impulso Surdo
Impulso Surdo Impulso Surdo
Impulso Surdo
 
Deus e Mamom
Deus e MamomDeus e Mamom
Deus e Mamom
 
Conte Comigo
Conte Comigo   Conte Comigo
Conte Comigo
 
Beneficios do Esquecimento
Beneficios do Esquecimento Beneficios do Esquecimento
Beneficios do Esquecimento
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado
 
Acessando Jesus NO ANO NOVO
Acessando Jesus NO ANO NOVOAcessando Jesus NO ANO NOVO
Acessando Jesus NO ANO NOVO
 
A vontade
A vontade A vontade
A vontade
 
Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas
 
Potencias educadoras
Potencias educadorasPotencias educadoras
Potencias educadoras
 
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alvesBem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
 
Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018Parabola talentos 2018
Parabola talentos 2018
 
O necessario para salvar se
O necessario para salvar seO necessario para salvar se
O necessario para salvar se
 
Distraidos no caminho
Distraidos no caminhoDistraidos no caminho
Distraidos no caminho
 
Memoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssfMemoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssf
 
Desafios do ideal kssf cafe da manha
Desafios do ideal  kssf cafe da manhaDesafios do ideal  kssf cafe da manha
Desafios do ideal kssf cafe da manha
 

Último

1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 

Último (20)

1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 

Entrelacados

  • 3. ENTRELAÇADOS “Cada espécie de seres, do cristal até o homem, e do homem até o anjo, abrange inumeráveis famílias de criaturas, operando em determinada frequencia do Universo. E o amor divino alcança-nos a todos, à maneira do Sol que abraça os sábios e os vermes.
  • 4. ENTRELAÇADOS Planta daninha pode ser definida como toda planta cujas vantagens não têm sido ainda descobertas ... (Fisher, 1973) Crescem rápido: usam uma alta eficiência de água; Excelente adaptação climática; Apresentam um curto intervalo entre floração e germinação; Apresentam estruturas para dispersão, e germinam em quase todos os substratos úmidos sem uma fertilização específica; Alta longevidade, alta produção e é considerada como praga
  • 5. ENTRELAÇADOS Suíça 1941, Mestral saiu em uma viagem de caça com seu cão, e os dois ficaram cobertos de sementes de bardana, que causam irritação, mas, em vez de se irritar, Mestral canalizou sua energia em usá-las para o bem. Foram necessários sete anos de pesquisa até que de Mestral criasse, em 1948, sua obra-prima: Inicialmente vendido como uma solução genérica para fixação, mas a NASA o utilizou em 1967 na missão Apollo 1, como uma maneira conveniente de manter os objetos dos astronautas à mão – basta colá-los nas paredes da nave. INTERRESSE – CANALIZAÇÃO- INVESTIMENTO- RESULTADO
  • 6. No capítulo 13 de Mateus há sete parábolas e cinco delas fazem referência direta ao “Reino dos céus”: DIFERENTES SOLOS RECONHECIMENTO ATRAVÉS DOS FRUTOS O EXPANDIR O INFLUIR O ENCONTRO ENTRELAÇADOS
  • 7. -O Reino dos Céus é semelhante a um homem que semeou boa semente de trigo no seu campo. Mas, enquanto os homens dormiam, veio um inimigo dele, semeou joio no meio do trigo e retirou-se. Quando, pois, o trigo cresceu e deu frutos, apareceu também o joio. Chegando os servos do dono do campo, disseram-lhe: - Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Pois donde vem o joio? Respondeu-lhes ele: - Algum inimigo fez isso. Os servos continuaram: - Queres que o arranquemos? -Não - respondeu ele, -para que não suceda que, tirando o joio, arranqueis juntamente com ele o trigo. Deixai crescer ambos juntos, até a ceifa. E, no tempo da colheita direi aos ceifadores: - Ajuntai o joio, atai-o em feixes para queimá-lo, mas recolhei primeiro o trigo no meu celeiro. ENTRELAÇADOS
  • 8. “…nos tempos de Jesus, quando alguém queria prejudicar um lavrador, jogava sementes de joio em seu trigal, criando-lhe sérios embaraços.” Richard Simonetti Joio- também chamada de cizânia e que se espalha com muita facilidade, em qualquer tipo de solo. Joio e trigo crescendo no mesmo campo, têm suas raízes entrelaçadas Arrancou o joio, o trigo vem junto! Por isso, o mais prudente é deixar os dois crescerem juntos e quando os grãos despontarem, ai sim, faz-se a colheita. ENTRELAÇADOS
  • 9. …mas, enquanto os homens dormiam, veio um inimigo dele, semeou joio no meio do trigo e retirou-se. -Importa considerar, portanto, que o joio não cresce por relaxamento do Lavrador Divino, mas sim porque o otimismo do Celeste Semeador nunca perde a esperança na vitória final do bem. (107) Amai-vos, pois, como os filhos de um mesmo pai; não façais diferenças entre vós e os infelizes, porque Deus deseja que todos sejam iguais; não desprezeis a ninguém. Deus permite que os grandes criminosos estejam entre vós, para vos servirem de ensinamento. ESE Cap XI ENTRELAÇADOS
  • 10. ENTRELAÇADOS E SE A GENTE EXCLUISSE TODOS OS QUE NOS ABORRECEM, MAGOAM, INCOMODAM, MENTEM, NOS FEREM, ROUBAM, CONTRARIAM, NOS JULGAM, DESRESPEITAM , NOS TIRAM A PACIENCIA… ETC, SO SOBRARIAM OS BONS NE? FILHO QUEM SOBRARIA?
  • 11. ENTRELAÇADOS O crescimento do joio junto ao trigo pode representar a luta entre o bem e o mal, comum em mundos de expiação e provas como o nosso. Indica também as dificuldades e as bênçãos existentes na luta cotidiana. Importa considerar que muitos “joios” encontrados na pauta da existência ocorrem como produto da nossa invigilância ou decorrentes de processos atávicos ainda não superados
  • 12. -Quando, pois, o trigo cresceu e deu frutos, apareceu também o joio. -O Mestre nunca subtraiu as oportunidades de crescimento e santificação do homem e, nesse sentido, o próprio mal, oriundo das paixões menos dignas, é pacientemente examinado por seu infinito amor, sem ser destruído de pronto. É da Lei do Senhor que a luz domine a treva, sem ruído e sem violência ... Emmanuel – Vinha de Luz-33 ENTRELAÇADOS
  • 13. Jesus, porém, manda aplicar processos defensivos com base na iluminação e na misericórdia. O tempo e a bênção do Senhor agem devagarinho e os propósitos inferiores se TRANSUBSTANCIAM. - Queres que o arranquemos? Não , para que não suceda que, tirando o joio, arranqueis juntamente com ele o trigo. Através do ensinamento e da autodisciplina, o indivíduo chega ao conhecimento e à prática da VIRTUDE; descobre sua autêntica natureza , interioriza as disposições do Tian (Céu) , podendo assim agir com espontaneidade, sem necessidade da coação de leis para fazer o bem. Chegando a esse ponto, ele é um homem superior ou verdadeiro e tem o poder de influenciar positivamente sobre os outros TRANSFORMANDO-OS. ENTRELAÇADOS
  • 14. ENTRELAÇADOS Os raios de nossa influência entrosam-se com as emissões de quantos nos conhecem direta ou indiretamente, e pesam na balança do mundo para o bem ou para o mal. Nossos modos e costumes geram modos e costumes da mesma natureza, em torno de nossos passos, principalmente naqueles que se situam em posição inferior à nossa, nos círculos da experiência e do conhecimento. Nossas atitudes e atos criam atitudes e atos do mesmo teor, em quantos nos rodeiam, porquanto aquilo que fazemos atinge o domínio da observação alheia, interferindo no centro de elaboração das forças mentais de nossos semelhantes. O único processo, portanto, de reformar edificando é aceitar as sugestões do bem e praticá-las intensivamente, por intermédio de nossas ações. Fonte Viva -76
  • 15. -Muitas plantas espinhosas ou estéreis são modificadas em sua natureza essencial pelos filtros amorosos do Administrador da Seara, que usa afeições novas, situações diferentes, estímulos inesperados ou responsabilidades ternas que falem ao coração; Deixai crescer ambos juntos, até a ceifa. Quando Jesus recomendou o crescimento simultâneo do joio e do trigo, não quis senão demonstrar a sublime tolerância celeste, no quadro das experiências da vida. ENTRELAÇADOS INTERRESSE – CANALIZAÇÃO- INVESTIMENTO- RESULTADO
  • 16. Pensai no vosso modelo, que é Jesus. Que diria ele, se visse esse infeliz ao seu lado? Mackenzie - “ Deus não ama bem os seus filhos…” Justiça- Sente-se na cadeira de Juiz O que voce fez não esta em julgamento… Justiça- Faça sua escolha Voce deve… Mackenzi- Não é justo ENTRELAÇADOS Justiça- Se é facil julgar a Deus, escolha um dos seus filhos para ir ao ceu e o outro ao inferno
  • 17. Deveis a esses de que vos falo (O JOIO) o socorro de vossas preces: eis a verdadeira caridade. Não deveis dizer de um criminoso: “É um miserável; deve ser extirpado da Terra; a morte que se lhe inflige é muito branda para uma criatura dessa espécie”. O arrependimento pode tocar-lhe o coração, se orardes com fé. É vosso próximo, como o melhor dentre os homens. Sua alma, transviada e revoltada, foi criada, como a vossa, para se aperfeiçoar. Ajudai-o, pois, a sair do lamaçal, e orai por ele. ENTRELAÇADOS Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem? Mateus 7:11
  • 18. ENTRELAÇADOS Quando o cristão pronuncia as sagradas palavras “Pai Nosso”, está reconhecendo não somente a Paternidade de Deus, mas aceitando também por sua família a Humanidade inteira. 104
  • 19. -E, no tempo da colheita direi aos ceifadores: Ajuntai o joio, atai-o em feixes para queimá-lo, mas recolhei primeiro o trigo no meu celeiro. A colheita não é igual para todas as sementes da terra. Cada espécie tem o seu dia, a sua estação. Eis por que, aparecendo o tempo justo, de cada homem e de cada coletividade exige-se a extinção do joio, quando os processos transformadores de Jesus foram recebidos em vão. ENTRELAÇADOS
  • 20. Hora da nossa ceifa. Tempo de separarmos o nosso joio. Tempo de avaliação… CRISE -Temos a oportunidade de verificar se as sementes do Bem germinaram, sustentando a serenidade e o equilíbrio, habilitándo-nos a estágios mais altos. Caso prevaleça o joio, haverá grandes sofrimentos impostos pela rebeldia e a inconformação, a agressividade e o desespero. MORTE-Diante da grande ceifeira, nossa própria consciência avaliará o que prevalece em nós. Se o trigo, estaremos habilitados a gloriosos estágios no Mundo Espiritual. Se o joio, estaremos sujeitos a experiências dolorosas em regiões de sofrimento, bem próximo da esfera humana. A frequência de Espíritos sofredores, perturbados e agressivos que se manifestam em reuniões mediúnicas nos diz que é bem grande o contingente dos que desencarnam levando o joio em suas entranhas. ENTRELAÇADOS
  • 21. “VOS SOIS LAVOURA DE DEUS… I COR 3:9” ENTRELAÇADOS
  • 22. FELIZ ANO NOVO CLEA ALVES- KSSF