SlideShare uma empresa Scribd logo
Pensadores
 Um Tempo de Didática Difusa
 Como adjetivo – didática - é um termo
conhecido desde a Grécia antiga, indicando que
o objeto ou a ação qualificada diz respeito ao
ensino.
 No lar e na escola, procedimentos assim
qualificados - didáticos - tiveram lugar e são
relatados na história da Educação.
 Objeto de reflexão de filósofos e pensadores.
 A situação didática, pois, foi vivida e pensada
antes de ser objeto de sistematização e de
constituir referencial do discurso ordenado de
uma das disciplinas do campo pedagógico, a
Didática
Trajetória Histórica da
DIDÁTICA
 Didática difusa - ensinava-se intuitivamente e/ou
seguindo-se a prática vigente.
 De alguns professores,
 Sócrates conhecemos os procedimentos, podendo-se
dizer que havia uma didática implícita em seu saber.
 Perguntava aos discípulos: "pode-se ensinar a virtude?".

Sócrates, antigo filósofo grego, mesmo
sem nada escrever, nos deixou um
interessante legado filosófico.
Mediante a pesquisa bibliográfica e
leitura de textos da obra platônica
(Teeteto) procuramos estabelecer o que
Sócrates chamou de Maiêutica.
Sócrates viveu de 470 a.C. à 399 a.C.
Maiêutica- Parir o Saber
A maiêutica, ou a arte da velha parteira. Sócrates narra a
Teeteto que as velhas parteiras que um dia engendraram,
foram ativas na sua juventude e capazes de parir.
Quando velhas, a única coisa que a mulher pode fazer é
ajudar outras que, estando ainda jovens, podem engendrar.
Sócrates se considera um parteiro, no entanto, não alguém
que fizesse o parto do corpo, mas sim da alma.
Sócrates cria um método de ensino, o qual se dá de forma a
buscar retirar da própria pessoa que está aprendendo, a
resposta para seus questionamentos.
Método de Ensino Socrático

Não transmite Conhecimento
Portanto, vemos na maiêutica socrática um método de
ensino no qual o educador não é visto como a “fonte” a
saciar o aluno, pelo contrário, ele é aquele que ajuda o
aluno a gerar sua autonomia enquanto homem, cidadão
e discente.
Não ensina como fruto de exaustiva pesquisa e
trabalho ele gera o mesmo.
Não se posiciona como o detentor do conhecimento, mas como um
facilitador que proporciona a eles revelar, conhecer o conhecimento
que, segundo ele, já estava no seu interior.

 A inauguração de um campo de estudos -
característica que vai ser reencontrada na
vida histórica da Didática: surge de uma crise
e constitui um marco revolucionário e
doutrinário no campo da Educação.
 Da nova disciplina - reformas da
Humanidade, já que deveria de orientar
educadores e destes, por sua vez, dependeria
a formação das novas gerações.
 Justifica-se, assim, as muitas esperanças nela
depositadas, acompanhadas, infelizmente, de
outras tantas frustrações.
Século XVII: surgimento da Didática
    

 A delimitação da Didática - primeira tentativa
que se conhece de agrupar os conhecimentos
pedagógicos, atribuindo-lhes uma situação
superior à da mera prática costumeira, do uso
ou do mito. A Didática surge graças a ação de
dois educadores, RATÍQUIO e COMÊNIO,
ambos provenientes da Europa Central,
instalação da Reforma Protestante.

 Etapa da Didática a faz servir, com ardor, a causa da
Reforma Protestante - marca seu caráter revolucionário,
de luta contra o tipo de ensino da Igreja Católica
Medieval.
 Doutrinariamente, é como o preparo para a vida eterna
e, em nome dela, com a natureza como "nosso estado
primitivo e fundamental ao qual devemos regressar
como princípio”( Comênio).
 As instituições dos didatas - decurso do tempo e a
História da Educação - iniciativas esparsas até o final
do século XVIII.
 ROUSSEAU é o autor da segunda grande revolução
didática. Não é um sistematizador da Educação, mas sua
obra dá origem, de modo marcante, a um novo conceito
de infância.
 Idéias de ROUSSEAU,utilizada por PESTALOZZI -
escritos e atuação - dimensões sociais a problemática
educacional.
 O aspecto metodológico da Didática - princípios, e não
regras. FOCO de atenção - desenvolvimento harmônico
do aluno.
 Valorização da infância - carregada de conseqüências
para a pesquisa e a ação pedagógicas, mas estas vão
ainda aguardar mais de um século para concretizar-se.
Conheçam Seus Alunos - diz
Rousseau
 Primeira metade do século XIX - João Frederico
HERBART (1776-1841) - criador de uma Pedagogia
Científica, influenciada por seus conhecimentos de
Filosofia e da Psicologia da época.
 Situa-se no plano didático ao defender a idéia da
"Educação pela Instrução", - relevância do aspecto
metodológico em sua obra.
 0 método dos passos formais" celebrizou o autor, que o
considerava próprio a toda e qualquer situação de ensino.
 HERBART tem o mérito de tornar a Pedagogia o "ponto
central de um círculo de investigação próprio”. Os
fundamentos de suas propostas, e as mesmas, vieram a
merecer críticas dos precursores da Escola Nova cujas
idéias começam a propagar-se ao final do século XIX.
Inflexão Metodológica Herbartiana, no
Século XIX

 Da original proposta didática do século XVII - duas
linhas se destacam e estarão em conflito.
 De um lado fica a linha metodológica - no que se
conhecia sobre a natureza no século XVII ou sobre a
Psicologia no começo do século XIX - acentua o aspecto
externo e objetivo do processo de ensinar, embora o faça
em nome do sujeito (criança, aluno, aprendiz) que se
pretende ensinar de modo eficiente. A linha oposta parte
do sujeito, de seus anseios e necessidades, acentuando o
perene interno do educando.
 A Didática do século XIX - dois modos de interpretar a
relação didática: ênfase no sujeito - que seria induzido,
talvez "seduzido" a aprender pelo caminho com
curiosidade e motivação - ou ênfase no método, como
caminho que conduz do não-saber ao saber, caminho
formal descoberto pela razão humana.
Um Intervalo na Trajetória Histórica: comentário
sobre o duplo aspecto da Didática

 Quanto à relação entre Didática e Sociedade - no século
XVII, - estádios nacionais e a modernidade valorizam o
ensino e desejam aumentar seu rendimento.
 TIPOS DE MÉTODOS - é interpretado como uma defesa dos
interesses da criança, que é peça importante de uma nova
sociedade, a sociedade reformada dos principados
germânicos. Já o final do século XVIII é a época
revolucionária, em que o feudalismo e a monarquia absoluta
receberam seu golpe mortal
 Estamos já no caminho do que se convencionou chamar o
Estado representativo, - forma de monarquia constitucional
(Inglaterra e França pós-revolução) ou de república, na
Europa e América dos séculos XIX e XX.
 O pressuposto é a igualdade entre os homens e a Educação
política do povo, só conseguida se houver uma Educação
liberal. A partir do primeiro quarto do século XX, -
reorganização política - esforço de Educação, - rumos
escolanovistas, que se anunciam.

 . Na burguesia dominante e enriquecida, a Escola Nova -
encontrar ressonância, seus ideais de liberdade e atividade.
 Já se iniciam as novas doutrinas socialistas que ao final do
século vão ser progressivamente dominadas pelo marxismo.
Na prática, o século assiste ao despontar dos poderes públicos
com relação a escola popular - debates entre os tipos de
escola e as lutas entre orientações católicas e protestantes, em
países atingidos pela Reforma.
 Descoberta da natureza da criança - a Psicologia do final do
século XIX começa a desvendar - sustenta uma atenção
maior, - aspectos interno e subjetivo do processo didático.
 Relação que só pode ser plenamente compreendida como de
reciprocidade, uma nova onda de pensamento e ação faz o
pêndulo oscilar para o lado do sujeito da Educação.
A Escola Nova

 Movimento doutrinário, ideológico : Escola Nova,
também Renovada, Ativa ou Progressista, conforme as
vertentes de sua atuação.
 Contrapõe-se às concepções consideradas antigas,
tradicionais, voltadas para o passado.
 Na Europa como nos Estados Unidos, pode-se arrolar
tendências diferentes: a psicopedagogia com
CLAPARÈDE, FERRIÈRE, BOVET; a medicina
pedagógica com MONTESSORI e DECROLY ou a
sociopedagogia de FREINET, DEWEY
 A base psicológica é predominantemente funcionalista,
mas afastando-se tanto do pragmatismo americano
quanto das influências do associacionismo; no entanto,
os fundamentos sociológicos divergem, indo da linha
social-democrata à socialista.

 “Um paradigma (ou um conjunto de paradigmas) é aquilo
que os membros de uma comunidade partilham e,
inversamente, uma comunidade científica consiste em
homens que partilham um paradigma.” (Kuhn, A
Estrutura das Revoluções Científicas)
No Final do Século, a Didática Oscila Entre
Diferentes Paradigmas

 Não há um paradigma, mas talvez paradigmas em conflito.
 E é possível dizer que boa parte dessa situação -
contaminação entre a Didática disciplina - e o conteúdo dos
cursos.
 Explicando melhor, o continente didático acolhe diferentes
conteúdos, em termos de tendências doutrinárias ou teóricas.
Ou seja, algumas obras ou cursos privilegiam determinadas
inflexões-sociológicas, psicológicas, filosóficas -, mas nem
sempre as mesmas Interpretam o Ensino de muitos modos.
Há diferenças entre posições teóricas e diretrizes
metodológicas ou tecnológicas.
 A DIDÁTICA nunca foi monolítica: necessidade de
adjetivação adotada tantas vezes: Didática renovada, ativa,
nova, tradicional, experimental, psicológica, sociológica,
filosófica, moderna, geral, especial etc.
Qual o paradigma compartilhado, quanto á Didática?
Como é que a comunidade educacional interpreta esse
paradigma?

 A Didática - contribuição ao campo educacional, que
nenhuma outra disciplina poderá cumprir. E nem a teoria
social ou a econômica, nem a cibernética ou a tecnologia do
ensino, nem a psicologia aplicada à Educação atingem o seu
núcleo central: o Ensino.
 Esse núcleo, que tantas vezes ficou obscurecido pelo conceito
de Método, algo que deveria ser entregue, "presenteado" ao
professor, e outras pela relevância do sujeito-aluno,
unilateralmente e individualmente, sem que se pudesse
discernir a dialética professor - aluno ( no singular, como no
plural) que deve nortear as pesquisas sobre o processo
 Inquietações da Didática atual - conceito que é objeto de
controvérsias teóricas - levam a disputa ao campo
interdisciplinar do "currículo", como que exigindo da Didática
que proceda sua invasão, já que o conteúdo do ensino - o "o
quê" se ensina - tanto pode ser problema didático quanto
curricular. Outras vezes leva a outro campo inter-relacionado,
o da Psicologia do Desenvolvimento ou Aprendizagem, já
que o êxito do processo de Ensino, aquilo mesmo que justifica
tentá-lo, é a Aprendizagem.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Jonh Dewey
Jonh DeweyJonh Dewey
Jonh Dewey
Roxana Alhadas
 
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Ilvanete Rosa Costa
 
Sociologia da educaçáo 1
Sociologia da educaçáo 1Sociologia da educaçáo 1
Sociologia da educaçáo 1
greghouse48
 
História da educação
História da educaçãoHistória da educação
História da educação
Joemio Freire
 
INTRODUÇÃO, HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO
INTRODUÇÃO, HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃOINTRODUÇÃO, HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO
INTRODUÇÃO, HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO
unieubra
 
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
humberto145
 
Tendência liberal tradicional
Tendência liberal tradicionalTendência liberal tradicional
Tendência liberal tradicional
Sérgio Guilherme Gomes De Almeida Alves
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
Antonio Futuro
 
Sociologia da educação
Sociologia da educação Sociologia da educação
Sociologia da educação
Prof Bernardo Camblor
 
Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
Andrea Lima
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
Edneide Lima
 
Didática
DidáticaDidática
Didática
gadea
 
Teorias da educação
Teorias da educaçãoTeorias da educação
Teorias da educação
renanmedonho
 
História da educação
História da educação História da educação
História da educação
Valéria Poubell
 
Breve percurso da didática
Breve percurso da didáticaBreve percurso da didática
Breve percurso da didática
Dayane Kajan
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Herbert Santana
 
Filosofia e educação
Filosofia e educaçãoFilosofia e educação
Filosofia e educação
Peedagogia
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
Linda-maria12
 
Slide de didática
Slide de didáticaSlide de didática
Didática geral aula 1
Didática geral aula 1Didática geral aula 1
Didática geral aula 1
Fernanda Câmara
 

Mais procurados (20)

Jonh Dewey
Jonh DeweyJonh Dewey
Jonh Dewey
 
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)
 
Sociologia da educaçáo 1
Sociologia da educaçáo 1Sociologia da educaçáo 1
Sociologia da educaçáo 1
 
História da educação
História da educaçãoHistória da educação
História da educação
 
INTRODUÇÃO, HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO
INTRODUÇÃO, HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃOINTRODUÇÃO, HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO
INTRODUÇÃO, HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO
 
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO Pedagogia (Santa Cruz)
 
Tendência liberal tradicional
Tendência liberal tradicionalTendência liberal tradicional
Tendência liberal tradicional
 
Tendências pedagógicas
Tendências pedagógicasTendências pedagógicas
Tendências pedagógicas
 
Sociologia da educação
Sociologia da educação Sociologia da educação
Sociologia da educação
 
Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
 
Didática
DidáticaDidática
Didática
 
Teorias da educação
Teorias da educaçãoTeorias da educação
Teorias da educação
 
História da educação
História da educação História da educação
História da educação
 
Breve percurso da didática
Breve percurso da didáticaBreve percurso da didática
Breve percurso da didática
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
 
Filosofia e educação
Filosofia e educaçãoFilosofia e educação
Filosofia e educação
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 
Slide de didática
Slide de didáticaSlide de didática
Slide de didática
 
Didática geral aula 1
Didática geral aula 1Didática geral aula 1
Didática geral aula 1
 

Destaque

Biografia de bleise pascal (trabalho de grupo)
Biografia de bleise pascal (trabalho de grupo)Biografia de bleise pascal (trabalho de grupo)
Biografia de bleise pascal (trabalho de grupo)
djnunomix
 
Filósofos contemporaneos
Filósofos contemporaneos Filósofos contemporaneos
Filósofos contemporaneos
Angel Oswaldo Romero Hinojoza
 
Filosofos
FilosofosFilosofos
Filosofos
Antonio Justino
 
Blaise pascal
Blaise pascalBlaise pascal
Blaise pascal
matildelopes24756
 
Blase Pascal
Blase PascalBlase Pascal
Blase Pascal
djvenom15
 
Blaise pascal
Blaise pascalBlaise pascal
Blaise pascal
ewolterb
 
Blaise pascal
Blaise pascalBlaise pascal
Blaise pascal
sbrierton
 
Blaise pascal
Blaise pascalBlaise pascal
Blaise pascal
victormchacon
 

Destaque (8)

Biografia de bleise pascal (trabalho de grupo)
Biografia de bleise pascal (trabalho de grupo)Biografia de bleise pascal (trabalho de grupo)
Biografia de bleise pascal (trabalho de grupo)
 
Filósofos contemporaneos
Filósofos contemporaneos Filósofos contemporaneos
Filósofos contemporaneos
 
Filosofos
FilosofosFilosofos
Filosofos
 
Blaise pascal
Blaise pascalBlaise pascal
Blaise pascal
 
Blase Pascal
Blase PascalBlase Pascal
Blase Pascal
 
Blaise pascal
Blaise pascalBlaise pascal
Blaise pascal
 
Blaise pascal
Blaise pascalBlaise pascal
Blaise pascal
 
Blaise pascal
Blaise pascalBlaise pascal
Blaise pascal
 

Semelhante a Pensadores

5 didatica
5 didatica5 didatica
5 didatica
anasibeledb
 
Apostila de Didática II
Apostila de Didática IIApostila de Didática II
Apostila de Didática II
Diego Ventura
 
Como surgiu a didática
Como surgiu a didáticaComo surgiu a didática
Como surgiu a didática
Karina Mareci
 
Apostila aula didatica
Apostila aula didaticaApostila aula didatica
Apostila aula didatica
Cirlene Leite Pereira
 
Didatica
DidaticaDidatica
Didática geral
Didática geralDidática geral
Didática geral
Cristiane Farias
 
29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas
Mimos Artesanais
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas texto
diegocn
 
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
Julhinha Camara
 
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbrTexto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Débora Silveira
 
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas
Texto SAVIANI Concepções PedagógicasTexto SAVIANI Concepções Pedagógicas
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas
Débora Silveira
 
Tpc. hortensio bondo
Tpc. hortensio bondoTpc. hortensio bondo
Tpc. hortensio bondo
Hortbondo
 
Didática uma retrospectiva histórica
Didática uma retrospectiva históricaDidática uma retrospectiva histórica
Didática uma retrospectiva histórica
José Barros
 
Didática uma retrospectiva histórica
Didática uma retrospectiva históricaDidática uma retrospectiva histórica
Didática uma retrospectiva histórica
José Barros
 
Concepções Pedagógicas na História da Educação Brasileira
Concepções Pedagógicas na História da Educação BrasileiraConcepções Pedagógicas na História da Educação Brasileira
Concepções Pedagógicas na História da Educação Brasileira
Cristiano Pereira
 
Apresentação slide marcos pessoa
Apresentação slide marcos pessoaApresentação slide marcos pessoa
Apresentação slide marcos pessoa
Marcos Pessoa Pinto Pessoa
 
As concepã‡ã•es pedagã“gicas na histã“ria da educaã‡ãƒo brasileira
As concepã‡ã•es pedagã“gicas na histã“ria da educaã‡ãƒo brasileiraAs concepã‡ã•es pedagã“gicas na histã“ria da educaã‡ãƒo brasileira
As concepã‡ã•es pedagã“gicas na histã“ria da educaã‡ãƒo brasileira
Aparecida Mallagoli
 
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
Jocimary Josefa Gonçalves
 
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
Jocimary Josefa Gonçalves
 
Caminhos históricos da pedagogia!
Caminhos históricos da pedagogia!Caminhos históricos da pedagogia!
Caminhos históricos da pedagogia!
Pcneves
 

Semelhante a Pensadores (20)

5 didatica
5 didatica5 didatica
5 didatica
 
Apostila de Didática II
Apostila de Didática IIApostila de Didática II
Apostila de Didática II
 
Como surgiu a didática
Como surgiu a didáticaComo surgiu a didática
Como surgiu a didática
 
Apostila aula didatica
Apostila aula didaticaApostila aula didatica
Apostila aula didatica
 
Didatica
DidaticaDidatica
Didatica
 
Didática geral
Didática geralDidática geral
Didática geral
 
29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas29039 tendências pedagógicas
29039 tendências pedagógicas
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas texto
 
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
INTRODUZINDO A QUESTÃO DO PLANEJAMENTO: GLOBALIZAÇÃO, INTERDISCIPLINARIDADE E...
 
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbrTexto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas_histdbr
 
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas
Texto SAVIANI Concepções PedagógicasTexto SAVIANI Concepções Pedagógicas
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas
 
Tpc. hortensio bondo
Tpc. hortensio bondoTpc. hortensio bondo
Tpc. hortensio bondo
 
Didática uma retrospectiva histórica
Didática uma retrospectiva históricaDidática uma retrospectiva histórica
Didática uma retrospectiva histórica
 
Didática uma retrospectiva histórica
Didática uma retrospectiva históricaDidática uma retrospectiva histórica
Didática uma retrospectiva histórica
 
Concepções Pedagógicas na História da Educação Brasileira
Concepções Pedagógicas na História da Educação BrasileiraConcepções Pedagógicas na História da Educação Brasileira
Concepções Pedagógicas na História da Educação Brasileira
 
Apresentação slide marcos pessoa
Apresentação slide marcos pessoaApresentação slide marcos pessoa
Apresentação slide marcos pessoa
 
As concepã‡ã•es pedagã“gicas na histã“ria da educaã‡ãƒo brasileira
As concepã‡ã•es pedagã“gicas na histã“ria da educaã‡ãƒo brasileiraAs concepã‡ã•es pedagã“gicas na histã“ria da educaã‡ãƒo brasileira
As concepã‡ã•es pedagã“gicas na histã“ria da educaã‡ãƒo brasileira
 
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
 
Apostila de didatica
 Apostila de didatica Apostila de didatica
Apostila de didatica
 
Caminhos históricos da pedagogia!
Caminhos históricos da pedagogia!Caminhos históricos da pedagogia!
Caminhos históricos da pedagogia!
 

Último

Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

Pensadores

  • 2.  Um Tempo de Didática Difusa  Como adjetivo – didática - é um termo conhecido desde a Grécia antiga, indicando que o objeto ou a ação qualificada diz respeito ao ensino.  No lar e na escola, procedimentos assim qualificados - didáticos - tiveram lugar e são relatados na história da Educação.  Objeto de reflexão de filósofos e pensadores.  A situação didática, pois, foi vivida e pensada antes de ser objeto de sistematização e de constituir referencial do discurso ordenado de uma das disciplinas do campo pedagógico, a Didática Trajetória Histórica da DIDÁTICA
  • 3.  Didática difusa - ensinava-se intuitivamente e/ou seguindo-se a prática vigente.  De alguns professores,  Sócrates conhecemos os procedimentos, podendo-se dizer que havia uma didática implícita em seu saber.  Perguntava aos discípulos: "pode-se ensinar a virtude?". 
  • 4. Sócrates, antigo filósofo grego, mesmo sem nada escrever, nos deixou um interessante legado filosófico. Mediante a pesquisa bibliográfica e leitura de textos da obra platônica (Teeteto) procuramos estabelecer o que Sócrates chamou de Maiêutica. Sócrates viveu de 470 a.C. à 399 a.C. Maiêutica- Parir o Saber
  • 5. A maiêutica, ou a arte da velha parteira. Sócrates narra a Teeteto que as velhas parteiras que um dia engendraram, foram ativas na sua juventude e capazes de parir. Quando velhas, a única coisa que a mulher pode fazer é ajudar outras que, estando ainda jovens, podem engendrar. Sócrates se considera um parteiro, no entanto, não alguém que fizesse o parto do corpo, mas sim da alma. Sócrates cria um método de ensino, o qual se dá de forma a buscar retirar da própria pessoa que está aprendendo, a resposta para seus questionamentos. Método de Ensino Socrático
  • 6.  Não transmite Conhecimento Portanto, vemos na maiêutica socrática um método de ensino no qual o educador não é visto como a “fonte” a saciar o aluno, pelo contrário, ele é aquele que ajuda o aluno a gerar sua autonomia enquanto homem, cidadão e discente. Não ensina como fruto de exaustiva pesquisa e trabalho ele gera o mesmo. Não se posiciona como o detentor do conhecimento, mas como um facilitador que proporciona a eles revelar, conhecer o conhecimento que, segundo ele, já estava no seu interior.
  • 7.   A inauguração de um campo de estudos - característica que vai ser reencontrada na vida histórica da Didática: surge de uma crise e constitui um marco revolucionário e doutrinário no campo da Educação.  Da nova disciplina - reformas da Humanidade, já que deveria de orientar educadores e destes, por sua vez, dependeria a formação das novas gerações.  Justifica-se, assim, as muitas esperanças nela depositadas, acompanhadas, infelizmente, de outras tantas frustrações. Século XVII: surgimento da Didática     
  • 8.   A delimitação da Didática - primeira tentativa que se conhece de agrupar os conhecimentos pedagógicos, atribuindo-lhes uma situação superior à da mera prática costumeira, do uso ou do mito. A Didática surge graças a ação de dois educadores, RATÍQUIO e COMÊNIO, ambos provenientes da Europa Central, instalação da Reforma Protestante.
  • 9.   Etapa da Didática a faz servir, com ardor, a causa da Reforma Protestante - marca seu caráter revolucionário, de luta contra o tipo de ensino da Igreja Católica Medieval.  Doutrinariamente, é como o preparo para a vida eterna e, em nome dela, com a natureza como "nosso estado primitivo e fundamental ao qual devemos regressar como princípio”( Comênio).
  • 10.  As instituições dos didatas - decurso do tempo e a História da Educação - iniciativas esparsas até o final do século XVIII.  ROUSSEAU é o autor da segunda grande revolução didática. Não é um sistematizador da Educação, mas sua obra dá origem, de modo marcante, a um novo conceito de infância.  Idéias de ROUSSEAU,utilizada por PESTALOZZI - escritos e atuação - dimensões sociais a problemática educacional.  O aspecto metodológico da Didática - princípios, e não regras. FOCO de atenção - desenvolvimento harmônico do aluno.  Valorização da infância - carregada de conseqüências para a pesquisa e a ação pedagógicas, mas estas vão ainda aguardar mais de um século para concretizar-se. Conheçam Seus Alunos - diz Rousseau
  • 11.  Primeira metade do século XIX - João Frederico HERBART (1776-1841) - criador de uma Pedagogia Científica, influenciada por seus conhecimentos de Filosofia e da Psicologia da época.  Situa-se no plano didático ao defender a idéia da "Educação pela Instrução", - relevância do aspecto metodológico em sua obra.  0 método dos passos formais" celebrizou o autor, que o considerava próprio a toda e qualquer situação de ensino.  HERBART tem o mérito de tornar a Pedagogia o "ponto central de um círculo de investigação próprio”. Os fundamentos de suas propostas, e as mesmas, vieram a merecer críticas dos precursores da Escola Nova cujas idéias começam a propagar-se ao final do século XIX. Inflexão Metodológica Herbartiana, no Século XIX
  • 12.   Da original proposta didática do século XVII - duas linhas se destacam e estarão em conflito.  De um lado fica a linha metodológica - no que se conhecia sobre a natureza no século XVII ou sobre a Psicologia no começo do século XIX - acentua o aspecto externo e objetivo do processo de ensinar, embora o faça em nome do sujeito (criança, aluno, aprendiz) que se pretende ensinar de modo eficiente. A linha oposta parte do sujeito, de seus anseios e necessidades, acentuando o perene interno do educando.  A Didática do século XIX - dois modos de interpretar a relação didática: ênfase no sujeito - que seria induzido, talvez "seduzido" a aprender pelo caminho com curiosidade e motivação - ou ênfase no método, como caminho que conduz do não-saber ao saber, caminho formal descoberto pela razão humana. Um Intervalo na Trajetória Histórica: comentário sobre o duplo aspecto da Didática
  • 13.   Quanto à relação entre Didática e Sociedade - no século XVII, - estádios nacionais e a modernidade valorizam o ensino e desejam aumentar seu rendimento.  TIPOS DE MÉTODOS - é interpretado como uma defesa dos interesses da criança, que é peça importante de uma nova sociedade, a sociedade reformada dos principados germânicos. Já o final do século XVIII é a época revolucionária, em que o feudalismo e a monarquia absoluta receberam seu golpe mortal  Estamos já no caminho do que se convencionou chamar o Estado representativo, - forma de monarquia constitucional (Inglaterra e França pós-revolução) ou de república, na Europa e América dos séculos XIX e XX.  O pressuposto é a igualdade entre os homens e a Educação política do povo, só conseguida se houver uma Educação liberal. A partir do primeiro quarto do século XX, - reorganização política - esforço de Educação, - rumos escolanovistas, que se anunciam.
  • 14.   . Na burguesia dominante e enriquecida, a Escola Nova - encontrar ressonância, seus ideais de liberdade e atividade.  Já se iniciam as novas doutrinas socialistas que ao final do século vão ser progressivamente dominadas pelo marxismo. Na prática, o século assiste ao despontar dos poderes públicos com relação a escola popular - debates entre os tipos de escola e as lutas entre orientações católicas e protestantes, em países atingidos pela Reforma.  Descoberta da natureza da criança - a Psicologia do final do século XIX começa a desvendar - sustenta uma atenção maior, - aspectos interno e subjetivo do processo didático.  Relação que só pode ser plenamente compreendida como de reciprocidade, uma nova onda de pensamento e ação faz o pêndulo oscilar para o lado do sujeito da Educação. A Escola Nova
  • 15.   Movimento doutrinário, ideológico : Escola Nova, também Renovada, Ativa ou Progressista, conforme as vertentes de sua atuação.  Contrapõe-se às concepções consideradas antigas, tradicionais, voltadas para o passado.  Na Europa como nos Estados Unidos, pode-se arrolar tendências diferentes: a psicopedagogia com CLAPARÈDE, FERRIÈRE, BOVET; a medicina pedagógica com MONTESSORI e DECROLY ou a sociopedagogia de FREINET, DEWEY  A base psicológica é predominantemente funcionalista, mas afastando-se tanto do pragmatismo americano quanto das influências do associacionismo; no entanto, os fundamentos sociológicos divergem, indo da linha social-democrata à socialista.
  • 16.   “Um paradigma (ou um conjunto de paradigmas) é aquilo que os membros de uma comunidade partilham e, inversamente, uma comunidade científica consiste em homens que partilham um paradigma.” (Kuhn, A Estrutura das Revoluções Científicas) No Final do Século, a Didática Oscila Entre Diferentes Paradigmas
  • 17.   Não há um paradigma, mas talvez paradigmas em conflito.  E é possível dizer que boa parte dessa situação - contaminação entre a Didática disciplina - e o conteúdo dos cursos.  Explicando melhor, o continente didático acolhe diferentes conteúdos, em termos de tendências doutrinárias ou teóricas. Ou seja, algumas obras ou cursos privilegiam determinadas inflexões-sociológicas, psicológicas, filosóficas -, mas nem sempre as mesmas Interpretam o Ensino de muitos modos. Há diferenças entre posições teóricas e diretrizes metodológicas ou tecnológicas.  A DIDÁTICA nunca foi monolítica: necessidade de adjetivação adotada tantas vezes: Didática renovada, ativa, nova, tradicional, experimental, psicológica, sociológica, filosófica, moderna, geral, especial etc. Qual o paradigma compartilhado, quanto á Didática? Como é que a comunidade educacional interpreta esse paradigma?
  • 18.   A Didática - contribuição ao campo educacional, que nenhuma outra disciplina poderá cumprir. E nem a teoria social ou a econômica, nem a cibernética ou a tecnologia do ensino, nem a psicologia aplicada à Educação atingem o seu núcleo central: o Ensino.  Esse núcleo, que tantas vezes ficou obscurecido pelo conceito de Método, algo que deveria ser entregue, "presenteado" ao professor, e outras pela relevância do sujeito-aluno, unilateralmente e individualmente, sem que se pudesse discernir a dialética professor - aluno ( no singular, como no plural) que deve nortear as pesquisas sobre o processo  Inquietações da Didática atual - conceito que é objeto de controvérsias teóricas - levam a disputa ao campo interdisciplinar do "currículo", como que exigindo da Didática que proceda sua invasão, já que o conteúdo do ensino - o "o quê" se ensina - tanto pode ser problema didático quanto curricular. Outras vezes leva a outro campo inter-relacionado, o da Psicologia do Desenvolvimento ou Aprendizagem, já que o êxito do processo de Ensino, aquilo mesmo que justifica tentá-lo, é a Aprendizagem.