SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Professora: Dilma Reinaldo
 A Filosofia da Educação é uma areá do pensamento que se
dedica à análise e reflexão do(s) sistema(s) educativo(s),
sistematização de métodos didáticos, entre diversas outras
temáticas relacionadas com a pedagogia.
 O seu objetivo principal é a compreensão das relações entre o
fenômeno educativo e o funcionamento da sociedade. O campo
tem uma vasta gama de pensadores e uma das grandes questões
que o atravessa é a dicotomia entre a educação como
transmissão do conhecimento versus a educação crítica, como
um incentivo à habilidade questionadora por parte do aluno.
Como se conhece e o que significa conhecer também são
grandes questionamentos que a Filosofia da Educação tem o
propósito de pensar e problematiza
 Sócrates
 Platão
 Aristóteles
 Paulo Freire
 Immanuel Kant
 Jean-Jacques Rousseau
 Jean Piaget
 Delfim Santos
 Dermeval Saviani
 John Dewey
 Karl Jaspers
 Martin Buber
 Martin Heidegger
 Michel Foucault
 Maria Montessori
 Filosofia (do grego philosophein, siginifica
literalmente ‘’amor à sabedoria’’) é o estudo
de problemas fundamentais relacionados
à existência, ao conhecimento, à verdade,
aos valores morais e estéticos, à mente e à
linguagem.
 Teorias
 Tradicional
 Escola Nova
 Renovada
 Não-diretiva
 Progressista
 Libertária
 Libertadora
 Crítico social dos conteúdos
 A ligação entre as duas é de extrema
importância no momento de se refletir sobre
a educação, mesmo que, a essa relação hoje
seja vista de forma deturpada e separada, ou
seja, elas vistas desvinculadas uma da outra o
que tem dificultado muitos estudos nesta
área. Pois se sabe que muitos dos problemas
que se tem hoje no campo educacional, só
podem ser resolvidos com abordagens
filosóficas
 Essa foi uma frase marcante de Sócrates que
traduz o ato de filosofar em uma busca
constante do conhecimento
 Ele foi o primeiro dos três grandes filósofos
gregos que estabeleceram as bases do
pensamento ocidental (os outros dois foram
Platão e Aristóteles). Sócrates nasceu em
Atenas/Grécia por volta do ano 470 a.C. e, de
acordo com o romano Cícero, "fez com que a
filosofia descesse dos céus para a terra".
 Apesar de ter sido descrito por Platão como "o homem
mais justo e honrado de sua época", Sócrates acabou
sendo indiciado em 399 a.C. por "impiedade", ou seja,
heresia. A denúncia, provavelmente baseada em uma boa
dose de ciúme e inveja intelectual, incluía duas acusações:
"negligenciar a adoração dos deuses cultuados pela
cidade" e "corromper os jovens".
 O filósofo acabou condenado a cometer suicídio bebendo
uma mistura com a erva venenosa cicuta. Uma forma de
evitar a execução chegou a ser sugerida, mas Sócrates
recusou, alegando que a sentença, embora injusta, havia
sido pronunciada por um tribunal legítimo e assim deveria
ser cumprida - o que aconteceu em Atenas naquele
mesmo ano de 399 a.C.
 ‘’Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso
desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela
admiramos.’’
 ‘’Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância’’
 Inteligente é aquele que sabe que não sabe nada.
 O filósofo Platão (428-347 a.C.) foi um dos maiores
críticos da democracia. do seu tempo. Pelo menos daquela
que era praticada em Atenas e que ele conheceu de perto.
Nascido em uma família ilustre que se orgulhava de
descender do grande reformador Sólon, Platão, como ele
mesmo explicou na conhecida VII Carta, terminou
desviando-se da carreira política devido ao regime dos
"Trinta Tiranos", derrocado em 403 a.C. Um dos seus
parentes próximos havia exercido elevadas funções
durante aquela tirania, que, apesar da sua curta duração,
foi extremamente violenta, perseguindo os adversários de
maneira incomum para os costumes gregos. Fato que
lançou suspeitas sobre toda a sua família, inclusive
atingindo o jovem Platão, quando a democracia foi
restaurada.
 Mas o fator decisivo da aversão dele à
democracia deveu-se ao julgamento e
condenação a que foi submetido no areópago o
seu velho mestre, o sábio Sócrates. Que , como é
sabido, foi injustamente acusado de impiedade e
de ter corrompido a juventude ateniense,
educando-a na suspeição dos deuses da cidade.
Esse crime jurídico que vitimou o amável ancião
fez com que ele passasse a se dedicar, entre
outras coisas, à busca de um regime político
ideal, que evitasse para sempre a possibilidade
de reproduzir-se uma injustiça como a que
vitimou o velho sábio.
 Uma vida não questionada não merece ser vivida.
 É possível descobrir mais sobre uma pessoa numa hora de
brincadeira do que num ano de conversa.
 A parte que ignoramos é muito maior que tudo quanto sabemos.
 O Filósofo grego Aristóteles nasceu em 384
a.C., na cidade antiga de Estágira, e morreu
em 322 a.C. Seus pensamentos filosóficos e
idéias sobre a humanidade tem influências
significativas na educação e no pensamento
ocidental contemporâneo. Aristóteles é
considerado o criador do pensamento lógico.
Suas obras influenciaram também na
teologia medieval da cristandade.
 Segundo Aristóteles, há quatro causas implicadas
na existência de algo:
 - Causa material: daquilo que a coisa é feita
como, por exemplo, o ferro.
 - Causa formal: é a coisa em si como, por
exemplo, uma faca de ferro.
 - Causa eficiente: aquilo que dá origem a coisa
feita como, por exemplo, as mãos de um ferreiro.
 - Causa final: seria a função para a qual a coisa
foi feita como, por exemplo, cortar carne.
 "A educação tem raízes amargas, mas os
frutos são doces“

 A essência da Filosofia é a procura do saber e
não sua posse. Se [...] é procura e não posse,
podemos dizer que o trabalho filosófico é um
trabalho de reflexão. A palavra reflexão vem
do verbo latino reflectere, que significa voltar
atrás. Filosofar, portanto, significa retomar,
reconsiderar os dados disponíveis, revisar,
examinar detidamente, prestar atenção e
analisar com cuidado.
 Com efeito, entendemos que a filosofia é o meio
pelo qual o homem se torna crítico, pois, é a
partir do momento em que passa a pensar,
refletir, analisar os conceitos da sociedade, que
se vê como um membro com possibilidade de
viver e de alterar o funcionamento desta. E, é
somente assim que conseguimos expor idéias
novas e interagir sobre o meio em que vivemos.
Por conseguinte, não aceitamos exclusiva e
unicamente o que nos é posto como certo a ser
seguido. Sendo assim, quando começamos
então, a filosofar, começamos também a
ponderar a cotidianidade dos seres humanos.
Para reforçar o exposto acima, informa
 Filosofia é um corpo de conhecimento,
constituído a partir de um esforço que o ser
humano vem fazendo de compreender o seu
mundo e dar-lhe um sentido, um significado
compreensivo. Corpo de conhecimentos, em
Filosofia, significa um conjunto coerente e
organizado de entendimentos sobre a
realidade. [...] Desse modo, a filosofia é corpo
de entendimentos que compreende e
direciona a existência humana em suas mais
variadas dimensões.
 A filosofia desperta no educador o interesse
da busca de novos horizontes, neles tem a
oportunidade de refletir sobre a educação,
nesta visão consegue-se ultrapassar a mera
busca de metodologia, didáticas e outros
tipos de sistematização para a pratica
educativa. Começa-se a pensar e a buscar
soluções para as inquietações que surgem
 A filosofia da educação torna-se importante
neste sentido, pois é por meio dela que
teremos oportunidade ou buscaremos
conhecimentos que nos darão base para
exercemos nossas profissões com
responsabilidades. Todo educador deveria
buscar estes conhecimentos e conhecer
realmente o sentido de educação e sua
relação com a filosofia.
Filosofia da educação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculoNatália Luz
 
Planejamento de Ensino
Planejamento de EnsinoPlanejamento de Ensino
Planejamento de EnsinoLene Reis
 
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexõesEJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexõesprofamiriamnavarro
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professorcarmemlima
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasMarily Oliveira
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRiaSilvia Marina Anaruma
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes finalmefurb
 
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIASAVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIASVyeyra Santos
 
Slide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogiaSlide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogiaCamilla Follador
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasMarcelo Assis
 
1.processo de ensino e aprendizagem
1.processo de ensino e aprendizagem1.processo de ensino e aprendizagem
1.processo de ensino e aprendizagemAlba Mate Mate
 
Formação continuada de professores em exercício
Formação continuada de professores em exercícioFormação continuada de professores em exercício
Formação continuada de professores em exercícioShirley Lauria
 

Mais procurados (20)

Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Conhecendo a didática
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
A Filosofia na historia da Educacao
A Filosofia na historia da Educacao A Filosofia na historia da Educacao
A Filosofia na historia da Educacao
 
Planejamento de Ensino
Planejamento de EnsinoPlanejamento de Ensino
Planejamento de Ensino
 
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexõesEJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Curriculo
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes final
 
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIASAVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
 
Introdução a Pedagogia
Introdução a PedagogiaIntrodução a Pedagogia
Introdução a Pedagogia
 
Slide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogiaSlide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogia
 
Didática Ensino Superior
Didática Ensino SuperiorDidática Ensino Superior
Didática Ensino Superior
 
Trajetória histórica da didática
Trajetória histórica da didáticaTrajetória histórica da didática
Trajetória histórica da didática
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências Pedagógicas
 
1.processo de ensino e aprendizagem
1.processo de ensino e aprendizagem1.processo de ensino e aprendizagem
1.processo de ensino e aprendizagem
 
Formação continuada de professores em exercício
Formação continuada de professores em exercícioFormação continuada de professores em exercício
Formação continuada de professores em exercício
 
Filosofia e Educação
Filosofia e EducaçãoFilosofia e Educação
Filosofia e Educação
 

Destaque (20)

Filosofia e educação
Filosofia e educaçãoFilosofia e educação
Filosofia e educação
 
Filosofia da educação
Filosofia da educaçãoFilosofia da educação
Filosofia da educação
 
Fundamentos Da Educação Filosofia
Fundamentos Da Educação   FilosofiaFundamentos Da Educação   Filosofia
Fundamentos Da Educação Filosofia
 
Filosofia da educacao
Filosofia da educacaoFilosofia da educacao
Filosofia da educacao
 
Slaids fundamentos filosoficos da educação
Slaids fundamentos filosoficos da educaçãoSlaids fundamentos filosoficos da educação
Slaids fundamentos filosoficos da educação
 
Demerval saviani
Demerval savianiDemerval saviani
Demerval saviani
 
Filosofia helenistica
Filosofia helenisticaFilosofia helenistica
Filosofia helenistica
 
Dermeval saviani
Dermeval savianiDermeval saviani
Dermeval saviani
 
Modelos formativos en educacion artistica IMANOL AGUIRRE
Modelos formativos en educacion artistica IMANOL AGUIRREModelos formativos en educacion artistica IMANOL AGUIRRE
Modelos formativos en educacion artistica IMANOL AGUIRRE
 
Trabalho de pedagogia
Trabalho de pedagogiaTrabalho de pedagogia
Trabalho de pedagogia
 
Dermeval Saviani
Dermeval Saviani Dermeval Saviani
Dermeval Saviani
 
Cap 01. descobrindo a filosofia
Cap 01. descobrindo a filosofiaCap 01. descobrindo a filosofia
Cap 01. descobrindo a filosofia
 
Helenismo
HelenismoHelenismo
Helenismo
 
4 bimestre filosofia medieval
4 bimestre   filosofia medieval4 bimestre   filosofia medieval
4 bimestre filosofia medieval
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Período helenístico
Período helenísticoPeríodo helenístico
Período helenístico
 
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas
Texto SAVIANI Concepções PedagógicasTexto SAVIANI Concepções Pedagógicas
Texto SAVIANI Concepções Pedagógicas
 
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia   maria lucia de arruda aranhaTemas de filosofia   maria lucia de arruda aranha
Temas de filosofia maria lucia de arruda aranha
 
Filosofía helenística
Filosofía helenísticaFilosofía helenística
Filosofía helenística
 
Filosofia helenistica
Filosofia helenisticaFilosofia helenistica
Filosofia helenistica
 

Semelhante a Filosofia da educação

A dimensão política segundo platão e a crítica de aristoteles
A dimensão política segundo platão e a crítica de aristotelesA dimensão política segundo platão e a crítica de aristoteles
A dimensão política segundo platão e a crítica de aristotelesJoao Carlos
 
Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)gabriela_eiras
 
Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)gabriela_eiras
 
estudo de ciencia - Metodologia cientifica
estudo de ciencia - Metodologia cientificaestudo de ciencia - Metodologia cientifica
estudo de ciencia - Metodologia cientificaCleberDeLima2
 
Socrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofiaSocrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofiaSilvia Cintra
 
Trabalho De Filosofia
Trabalho De FilosofiaTrabalho De Filosofia
Trabalho De Filosofiaguest3d04b3
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesBruno Carrasco
 
Trabalho De Filosofia
Trabalho De FilosofiaTrabalho De Filosofia
Trabalho De Filosofiaguest3d04b3
 
Dissertação Sobre filósofos
Dissertação Sobre filósofosDissertação Sobre filósofos
Dissertação Sobre filósofosWillianRSilveira
 
A dimensão política segundo platão e a crítica de ar istoteles
A dimensão política segundo platão e a crítica de ar istotelesA dimensão política segundo platão e a crítica de ar istoteles
A dimensão política segundo platão e a crítica de ar istotelesJoao Carlos
 
A Filosofia no Período Clássico
A Filosofia no Período ClássicoA Filosofia no Período Clássico
A Filosofia no Período Clássicopoxalivs
 
Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Dell Sales
 
Investigação da Filosofia Antiga
Investigação da Filosofia AntigaInvestigação da Filosofia Antiga
Investigação da Filosofia AntigaLuan Ismar
 
O que é a Filosofia.pptx
O que é a Filosofia.pptxO que é a Filosofia.pptx
O que é a Filosofia.pptxTercioSantana2
 

Semelhante a Filosofia da educação (20)

A dimensão política segundo platão e a crítica de aristoteles
A dimensão política segundo platão e a crítica de aristotelesA dimensão política segundo platão e a crítica de aristoteles
A dimensão política segundo platão e a crítica de aristoteles
 
Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)
 
Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)
 
mcientifica.ppt
mcientifica.pptmcientifica.ppt
mcientifica.ppt
 
mcientifica (1).ppt
mcientifica (1).pptmcientifica (1).ppt
mcientifica (1).ppt
 
mcientifica.ppt
mcientifica.pptmcientifica.ppt
mcientifica.ppt
 
estudo de ciencia - Metodologia cientifica
estudo de ciencia - Metodologia cientificaestudo de ciencia - Metodologia cientifica
estudo de ciencia - Metodologia cientifica
 
mcientifica.ppt
mcientifica.pptmcientifica.ppt
mcientifica.ppt
 
metodologia aula 1.ppt
metodologia aula 1.pptmetodologia aula 1.ppt
metodologia aula 1.ppt
 
Socrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofiaSocrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofia
 
Trabalho De Filosofia
Trabalho De FilosofiaTrabalho De Filosofia
Trabalho De Filosofia
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
 
Trabalho De Filosofia
Trabalho De FilosofiaTrabalho De Filosofia
Trabalho De Filosofia
 
Dissertação Sobre filósofos
Dissertação Sobre filósofosDissertação Sobre filósofos
Dissertação Sobre filósofos
 
A dimensão política segundo platão e a crítica de ar istoteles
A dimensão política segundo platão e a crítica de ar istotelesA dimensão política segundo platão e a crítica de ar istoteles
A dimensão política segundo platão e a crítica de ar istoteles
 
A Filosofia no Período Clássico
A Filosofia no Período ClássicoA Filosofia no Período Clássico
A Filosofia no Período Clássico
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]
 
Investigação da Filosofia Antiga
Investigação da Filosofia AntigaInvestigação da Filosofia Antiga
Investigação da Filosofia Antiga
 
O que é a Filosofia.pptx
O que é a Filosofia.pptxO que é a Filosofia.pptx
O que é a Filosofia.pptx
 

Último

PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalSilvana Silva
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 

Último (20)

PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 

Filosofia da educação

  • 1.
  • 3.  A Filosofia da Educação é uma areá do pensamento que se dedica à análise e reflexão do(s) sistema(s) educativo(s), sistematização de métodos didáticos, entre diversas outras temáticas relacionadas com a pedagogia.  O seu objetivo principal é a compreensão das relações entre o fenômeno educativo e o funcionamento da sociedade. O campo tem uma vasta gama de pensadores e uma das grandes questões que o atravessa é a dicotomia entre a educação como transmissão do conhecimento versus a educação crítica, como um incentivo à habilidade questionadora por parte do aluno. Como se conhece e o que significa conhecer também são grandes questionamentos que a Filosofia da Educação tem o propósito de pensar e problematiza
  • 4.  Sócrates  Platão  Aristóteles  Paulo Freire  Immanuel Kant  Jean-Jacques Rousseau  Jean Piaget  Delfim Santos  Dermeval Saviani  John Dewey  Karl Jaspers  Martin Buber  Martin Heidegger  Michel Foucault  Maria Montessori
  • 5.  Filosofia (do grego philosophein, siginifica literalmente ‘’amor à sabedoria’’) é o estudo de problemas fundamentais relacionados à existência, ao conhecimento, à verdade, aos valores morais e estéticos, à mente e à linguagem.
  • 6.  Teorias  Tradicional  Escola Nova  Renovada  Não-diretiva  Progressista  Libertária  Libertadora  Crítico social dos conteúdos
  • 7.  A ligação entre as duas é de extrema importância no momento de se refletir sobre a educação, mesmo que, a essa relação hoje seja vista de forma deturpada e separada, ou seja, elas vistas desvinculadas uma da outra o que tem dificultado muitos estudos nesta área. Pois se sabe que muitos dos problemas que se tem hoje no campo educacional, só podem ser resolvidos com abordagens filosóficas
  • 8.  Essa foi uma frase marcante de Sócrates que traduz o ato de filosofar em uma busca constante do conhecimento
  • 9.  Ele foi o primeiro dos três grandes filósofos gregos que estabeleceram as bases do pensamento ocidental (os outros dois foram Platão e Aristóteles). Sócrates nasceu em Atenas/Grécia por volta do ano 470 a.C. e, de acordo com o romano Cícero, "fez com que a filosofia descesse dos céus para a terra".
  • 10.  Apesar de ter sido descrito por Platão como "o homem mais justo e honrado de sua época", Sócrates acabou sendo indiciado em 399 a.C. por "impiedade", ou seja, heresia. A denúncia, provavelmente baseada em uma boa dose de ciúme e inveja intelectual, incluía duas acusações: "negligenciar a adoração dos deuses cultuados pela cidade" e "corromper os jovens".  O filósofo acabou condenado a cometer suicídio bebendo uma mistura com a erva venenosa cicuta. Uma forma de evitar a execução chegou a ser sugerida, mas Sócrates recusou, alegando que a sentença, embora injusta, havia sido pronunciada por um tribunal legítimo e assim deveria ser cumprida - o que aconteceu em Atenas naquele mesmo ano de 399 a.C.
  • 11.  ‘’Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.’’  ‘’Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância’’  Inteligente é aquele que sabe que não sabe nada.
  • 12.  O filósofo Platão (428-347 a.C.) foi um dos maiores críticos da democracia. do seu tempo. Pelo menos daquela que era praticada em Atenas e que ele conheceu de perto. Nascido em uma família ilustre que se orgulhava de descender do grande reformador Sólon, Platão, como ele mesmo explicou na conhecida VII Carta, terminou desviando-se da carreira política devido ao regime dos "Trinta Tiranos", derrocado em 403 a.C. Um dos seus parentes próximos havia exercido elevadas funções durante aquela tirania, que, apesar da sua curta duração, foi extremamente violenta, perseguindo os adversários de maneira incomum para os costumes gregos. Fato que lançou suspeitas sobre toda a sua família, inclusive atingindo o jovem Platão, quando a democracia foi restaurada.
  • 13.  Mas o fator decisivo da aversão dele à democracia deveu-se ao julgamento e condenação a que foi submetido no areópago o seu velho mestre, o sábio Sócrates. Que , como é sabido, foi injustamente acusado de impiedade e de ter corrompido a juventude ateniense, educando-a na suspeição dos deuses da cidade. Esse crime jurídico que vitimou o amável ancião fez com que ele passasse a se dedicar, entre outras coisas, à busca de um regime político ideal, que evitasse para sempre a possibilidade de reproduzir-se uma injustiça como a que vitimou o velho sábio.
  • 14.  Uma vida não questionada não merece ser vivida.  É possível descobrir mais sobre uma pessoa numa hora de brincadeira do que num ano de conversa.  A parte que ignoramos é muito maior que tudo quanto sabemos.
  • 15.  O Filósofo grego Aristóteles nasceu em 384 a.C., na cidade antiga de Estágira, e morreu em 322 a.C. Seus pensamentos filosóficos e idéias sobre a humanidade tem influências significativas na educação e no pensamento ocidental contemporâneo. Aristóteles é considerado o criador do pensamento lógico. Suas obras influenciaram também na teologia medieval da cristandade.
  • 16.  Segundo Aristóteles, há quatro causas implicadas na existência de algo:  - Causa material: daquilo que a coisa é feita como, por exemplo, o ferro.  - Causa formal: é a coisa em si como, por exemplo, uma faca de ferro.  - Causa eficiente: aquilo que dá origem a coisa feita como, por exemplo, as mãos de um ferreiro.  - Causa final: seria a função para a qual a coisa foi feita como, por exemplo, cortar carne.
  • 17.  "A educação tem raízes amargas, mas os frutos são doces“ 
  • 18.  A essência da Filosofia é a procura do saber e não sua posse. Se [...] é procura e não posse, podemos dizer que o trabalho filosófico é um trabalho de reflexão. A palavra reflexão vem do verbo latino reflectere, que significa voltar atrás. Filosofar, portanto, significa retomar, reconsiderar os dados disponíveis, revisar, examinar detidamente, prestar atenção e analisar com cuidado.
  • 19.  Com efeito, entendemos que a filosofia é o meio pelo qual o homem se torna crítico, pois, é a partir do momento em que passa a pensar, refletir, analisar os conceitos da sociedade, que se vê como um membro com possibilidade de viver e de alterar o funcionamento desta. E, é somente assim que conseguimos expor idéias novas e interagir sobre o meio em que vivemos. Por conseguinte, não aceitamos exclusiva e unicamente o que nos é posto como certo a ser seguido. Sendo assim, quando começamos então, a filosofar, começamos também a ponderar a cotidianidade dos seres humanos. Para reforçar o exposto acima, informa
  • 20.  Filosofia é um corpo de conhecimento, constituído a partir de um esforço que o ser humano vem fazendo de compreender o seu mundo e dar-lhe um sentido, um significado compreensivo. Corpo de conhecimentos, em Filosofia, significa um conjunto coerente e organizado de entendimentos sobre a realidade. [...] Desse modo, a filosofia é corpo de entendimentos que compreende e direciona a existência humana em suas mais variadas dimensões.
  • 21.  A filosofia desperta no educador o interesse da busca de novos horizontes, neles tem a oportunidade de refletir sobre a educação, nesta visão consegue-se ultrapassar a mera busca de metodologia, didáticas e outros tipos de sistematização para a pratica educativa. Começa-se a pensar e a buscar soluções para as inquietações que surgem
  • 22.  A filosofia da educação torna-se importante neste sentido, pois é por meio dela que teremos oportunidade ou buscaremos conhecimentos que nos darão base para exercemos nossas profissões com responsabilidades. Todo educador deveria buscar estes conhecimentos e conhecer realmente o sentido de educação e sua relação com a filosofia.