SlideShare uma empresa Scribd logo
 Pierre Lévy
. Francês, nasceu em 1956
. “Filósofo da informação”, estuda as interações
entre a Internet e a sociedade
. Doutorou-se em Sociologia e em Ciências
da Informação e da Comunicação
. Lecionou em várias universidades de Paris e
Montréal
. É professor da UQTR (Université du Québec à Trois-Rivières)
. Presta serviço a vários governos, organismos internacionais e
grandes empresas sobre as implicações culturais das novas
tecnologias
. Autor de obras filosóficas sobre a cultura do mundo virtual e as
novas tecnologias
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Obras traduzidas
. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da
informática (1992)
. As árvores de conhecimentos (1995, em co-autoria com Michel
Authier)
. O que é o virtual? (1996)
. A ideografia dinâmica: para uma imaginação artificial? (1997)
. A ideografia dinâmica: rumo a uma imaginação artificial? (1998)
. A máquina universo: criação, cognição e cultura informática (1998)
. Cibercultura (1999)
. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço (2000)
. Filosofia world: o mercado, o ciberespaço, a consciência (2000)
. A Conexão Planetária: o mercado, o ciberespaço, a consciência (2001)
. Ciberdemocracia (2003)
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Tecnófilos
. Corrente de pensadores esperançosa nas boas novas para o homem
que nos traria o progresso das tecnologias de informação
. Outros: Nicholas Negroponte, Phillippe Quéau e Alvin Toffler
. Tecnologia exige uma nova filosofia prática, em vez de crítica;
corrigir os erros, em vez de denunciá-los
. Proposta: aprender o real que está nascendo,
torná-lo autoconsciente, acumulável e guiar
seu movimento de forma que venha a tornar
suas potencialidades mais positivas
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Ciberespaço
. Novo meio de comunicação que surge da interconexão mundial dos
computadores
. Não só infraestrutura material, mas o oceano de informações que a
comunicação digital abriga, assim como os humanos que navegam,
habitam e se alimentam desse universo
 Cibercultura
. Conjunto de técnicas (materiais e intelectuais), de práticas, de
atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolvem
juntamente com o crescimento do ciberespaço
. Tendências da cibercultura: universalização, virtualização
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
Paradigmas midiologicos   levy
 Perspectiva
. Internet inaugura um espaço de comunicação inovador, inclusivo,
dinâmico, universal e transparente
. Internet representa uma abertura para o mundo e a liberdade de
expressão
. Constitui igualmente a infraestrutura da nova economia, cujos altos
e baixos não devem mascarar a tendência de fundo, inegavelmente
construtiva
. As redes em que ela se apoia estimulam o aparecimento de uma
nova ecologia cognitiva, a difusão de uma inteligência coletiva e a
expansão da cidadania através do exército da tecnodemocracia
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Inteligência Coletiva
. Um dos principais motores da cibercultura
. É uma inteligência distribuída por toda a parte, incessantemente
valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em mobilização
efetiva das competências
. Ninguém sabe tudo, todos sabem alguma
coisa, todo o saber está na humanidade
. Novo tipo de pensamento sustentado
por conexões sociais que sãoviáveis
através da utilização das redes abertas
de computação da Internet
. Ex: Wiki
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Técnicas e Tecnologias
. Metáfora do “impacto” não é adequada para tratar a tecnologia
. Tecnologias são produtos de uma sociedade e de uma cultura
. A técnica é um ângulo de análise dos sistemas sócio-técnicos
globais, um ponto de vista que enfatiza a parte material e artificial
dos fenômenos humanos, e não uma entidade real, que existira
independentemente do resto
. Por trás das técnicas agem e reagem ideias, projetos sociais,
utopias, interesses econômicos, estratégias de poder, toda a gama
dos jogos do homem em sociedade
. Novas implicações cognitivas, culturais, econômicas e sociais
. Velocidade de transformação é uma constante da cibercultura
(dificuldade de domínio)
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Técnicas e Tecnologias
. A emergência do ciberespaço acompanha, traduz e favorece uma
evolução geral da civilização
. Uma técnica é produzida dentro de uma cultura, e uma sociedade
encontra-se condicionada por suas técnicas
. Uma técnica não é nem boa, nem má (isto depende dos
contextos, dos usos e dos pontos de vista), tampouco neutra (já
que é condicionante ou restritiva, já que de um lado abre e de
outro fecha o espectro de possibilidade)
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Virtual
. Virtual pode ser entendido pelo sentido
filosófico, ou de uso corrente
. Filosófico: virtual é o que existe apenas em
potência e não em ato
. Algo que não é físico, apenas conceitual
. Dimensão importante da realidade
. Uso corrente: irrealidade
. Em filosofia, contudo, o virtual não se opõe ao real mas sim ao
atual: virtualidade e atualidade são apenas dois modos diferentes
da realidade
. O virtual carrega uma potência de ser, enquanto o atual já é
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Ciberespaço é universal, NÃO totalizante
. Quanto mais o ciberespaço se amplia, mais ele se torna
“universal”, e menos o mundo informacional se torna totalizável
. Tende a um interconexão geral das informações, da máquina e dos
homens
. Se “a mídia é a mensagem” (McLuhan), a mensagem dessa mídia é
o universal, ou a sistematicidade transparente e ilimitada.
. A escrita abriu um espaço de comunicação desconhecido pelas
sociedades orais; atores da comunicação não dividiam mais a mesma
cena, não estavam mais em interação direta; “fora de contexto”
. Mídias de massa dão continuidade ao ideal universal e totalizante
da escrita; busca um denominador comum
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Ciberespaço é universal, NÃO totalizante
. Cibercultura: mensagem inserida num contexto vivo e dinâmico,
todos compartilham mesmo contexto
. Não pode mais haver um fechamento semântico ou uma totalização
. Tendência comunitária e libertária é que comanda o crescimento do
ciberespaço
. Universal: presença (virtual) da humanidade em si mesma
. Totalidade: conjunção estabilizada do sentido de uma pluralidade
. A cibercultura mostra que existe uma outra forma de instaurar a
presença virtual da humanidade em si mesma (o universal) que não
seja por meio da identidade do sentido (a totalidade)
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
 Conclusões
. A técnica não é uma forma real, os sujeitos são os seres humanos
situados social e historicamente
. Não reduz a cultura à tecnologia; sua atitude tecnófila não é
alheia a um credo humanista
. As tecnologias de comunicação, longe de se adequarem apenas a
um uso instrumental e calculável, são importantes fontes de
imaginação
. Crítica: sucumbe à crença na boa vontade humana - para ele, os
homens que o capitalismo criou preferem o esclarecimento ao lucro
e poderio econômico
. As esperanças postas por ele no ciberespaço só podem ser vistas
como utópicas
Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Midiatização, prática social – prática de sentido de Antônio Fausto Neto
Midiatização, prática social – prática de sentido de Antônio Fausto Neto Midiatização, prática social – prática de sentido de Antônio Fausto Neto
Midiatização, prática social – prática de sentido de Antônio Fausto Neto
UFRGS
 
Cibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de InformaçãoCibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de Informação
Mariano Pimentel
 
Resumo da introdução do livro Sala de Aula Interativa
Resumo da introdução do livro Sala de Aula InterativaResumo da introdução do livro Sala de Aula Interativa
Resumo da introdução do livro Sala de Aula Interativa
Colégio Pedro II
 
Intercom 2011 Hermes na Idade Mídia 06.09.2011
Intercom 2011 Hermes na Idade Mídia  06.09.2011Intercom 2011 Hermes na Idade Mídia  06.09.2011
Intercom 2011 Hermes na Idade Mídia 06.09.2011
claudiocpaiva
 
Atividade semana 2
Atividade   semana 2Atividade   semana 2
Atividade semana 2
Yuri Leal
 
Subjetividades e identidades múltiplas na era da comunicação digital e das r...
Subjetividades e  identidades múltiplas na era da comunicação digital e das r...Subjetividades e  identidades múltiplas na era da comunicação digital e das r...
Subjetividades e identidades múltiplas na era da comunicação digital e das r...
62 comunicação
 
A interface Marxista entre Comunicação e Cultura de Massas
A interface Marxista entre Comunicação e Cultura de MassasA interface Marxista entre Comunicação e Cultura de Massas
A interface Marxista entre Comunicação e Cultura de Massas
MontaniniRC
 
O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?
Aline Corso
 
Diversidadecibernetica
DiversidadeciberneticaDiversidadecibernetica
Diversidadecibernetica
Rafael Evangelista
 
Aula 11 Marshall McLuhan - O meio é a mensagem
Aula 11 Marshall McLuhan - O meio é a mensagemAula 11 Marshall McLuhan - O meio é a mensagem
Aula 11 Marshall McLuhan - O meio é a mensagem
Elizeu Nascimento Silva
 
Um convite à interatividade e à complexidade 1
Um  convite à interatividade e à complexidade 1Um  convite à interatividade e à complexidade 1
Um convite à interatividade e à complexidade 1
Camila Castro
 
Sociedade em Rede
Sociedade em RedeSociedade em Rede
Sala de aula interativa
Sala de aula interativaSala de aula interativa
Sala de aula interativa
Djane Almeida
 
A era da informação
A era da informaçãoA era da informação
Mídias Globais - Luiz Leo - PUC-Rio
Mídias Globais - Luiz Leo - PUC-RioMídias Globais - Luiz Leo - PUC-Rio
Mídias Globais - Luiz Leo - PUC-Rio
agccf
 
O conceito e a importância da cultura digital
O conceito e a importância da cultura digitalO conceito e a importância da cultura digital
O conceito e a importância da cultura digital
Aline Corso
 
Em direção a uma ciberdemocracia planetária
Em direção a uma ciberdemocracia planetáriaEm direção a uma ciberdemocracia planetária
Em direção a uma ciberdemocracia planetária
Jose Mendes
 
Políticas de regulação para Internet
 Políticas de regulação para Internet Políticas de regulação para Internet
Políticas de regulação para Internet
Marina Polo
 
Hermes no ciberespaço completo - 22.06.2011
Hermes no ciberespaço   completo - 22.06.2011Hermes no ciberespaço   completo - 22.06.2011
Hermes no ciberespaço completo - 22.06.2011
claudiocpaiva
 
Apostila disciplina: Sociedade da Informação e Cultura Digital
Apostila disciplina: Sociedade da Informação e Cultura DigitalApostila disciplina: Sociedade da Informação e Cultura Digital
Apostila disciplina: Sociedade da Informação e Cultura Digital
Fausto Coimbra
 

Mais procurados (20)

Midiatização, prática social – prática de sentido de Antônio Fausto Neto
Midiatização, prática social – prática de sentido de Antônio Fausto Neto Midiatização, prática social – prática de sentido de Antônio Fausto Neto
Midiatização, prática social – prática de sentido de Antônio Fausto Neto
 
Cibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de InformaçãoCibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de Informação
 
Resumo da introdução do livro Sala de Aula Interativa
Resumo da introdução do livro Sala de Aula InterativaResumo da introdução do livro Sala de Aula Interativa
Resumo da introdução do livro Sala de Aula Interativa
 
Intercom 2011 Hermes na Idade Mídia 06.09.2011
Intercom 2011 Hermes na Idade Mídia  06.09.2011Intercom 2011 Hermes na Idade Mídia  06.09.2011
Intercom 2011 Hermes na Idade Mídia 06.09.2011
 
Atividade semana 2
Atividade   semana 2Atividade   semana 2
Atividade semana 2
 
Subjetividades e identidades múltiplas na era da comunicação digital e das r...
Subjetividades e  identidades múltiplas na era da comunicação digital e das r...Subjetividades e  identidades múltiplas na era da comunicação digital e das r...
Subjetividades e identidades múltiplas na era da comunicação digital e das r...
 
A interface Marxista entre Comunicação e Cultura de Massas
A interface Marxista entre Comunicação e Cultura de MassasA interface Marxista entre Comunicação e Cultura de Massas
A interface Marxista entre Comunicação e Cultura de Massas
 
O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?
 
Diversidadecibernetica
DiversidadeciberneticaDiversidadecibernetica
Diversidadecibernetica
 
Aula 11 Marshall McLuhan - O meio é a mensagem
Aula 11 Marshall McLuhan - O meio é a mensagemAula 11 Marshall McLuhan - O meio é a mensagem
Aula 11 Marshall McLuhan - O meio é a mensagem
 
Um convite à interatividade e à complexidade 1
Um  convite à interatividade e à complexidade 1Um  convite à interatividade e à complexidade 1
Um convite à interatividade e à complexidade 1
 
Sociedade em Rede
Sociedade em RedeSociedade em Rede
Sociedade em Rede
 
Sala de aula interativa
Sala de aula interativaSala de aula interativa
Sala de aula interativa
 
A era da informação
A era da informaçãoA era da informação
A era da informação
 
Mídias Globais - Luiz Leo - PUC-Rio
Mídias Globais - Luiz Leo - PUC-RioMídias Globais - Luiz Leo - PUC-Rio
Mídias Globais - Luiz Leo - PUC-Rio
 
O conceito e a importância da cultura digital
O conceito e a importância da cultura digitalO conceito e a importância da cultura digital
O conceito e a importância da cultura digital
 
Em direção a uma ciberdemocracia planetária
Em direção a uma ciberdemocracia planetáriaEm direção a uma ciberdemocracia planetária
Em direção a uma ciberdemocracia planetária
 
Políticas de regulação para Internet
 Políticas de regulação para Internet Políticas de regulação para Internet
Políticas de regulação para Internet
 
Hermes no ciberespaço completo - 22.06.2011
Hermes no ciberespaço   completo - 22.06.2011Hermes no ciberespaço   completo - 22.06.2011
Hermes no ciberespaço completo - 22.06.2011
 
Apostila disciplina: Sociedade da Informação e Cultura Digital
Apostila disciplina: Sociedade da Informação e Cultura DigitalApostila disciplina: Sociedade da Informação e Cultura Digital
Apostila disciplina: Sociedade da Informação e Cultura Digital
 

Semelhante a Paradigmas midiologicos levy

Determinismos tecnológicos
Determinismos tecnológicosDeterminismos tecnológicos
Determinismos tecnológicos
guest9b381f
 
Cibercultura pierre levy capítulo 1
Cibercultura pierre levy  capítulo 1Cibercultura pierre levy  capítulo 1
Cibercultura pierre levy capítulo 1
Crislaine Tomaz
 
Introducao As Teorias Da Cibercultura
Introducao As Teorias Da CiberculturaIntroducao As Teorias Da Cibercultura
Introducao As Teorias Da Cibercultura
gabizago
 
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativasCibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
Andreia Regina Moura Mendes
 
A mutação das Mídias*
A mutação das Mídias*A mutação das Mídias*
A mutação das Mídias*
Rosemary Santos
 
O futuro da internet Cap. 3
O futuro da internet Cap. 3O futuro da internet Cap. 3
O futuro da internet Cap. 3
Rosemary Santos
 
Aula i sociedade da informacao
Aula i   sociedade da informacaoAula i   sociedade da informacao
Aula i sociedade da informacao
aulasdejornalismo
 
AULA I_SOCIEDADE_INFORMACAO
AULA I_SOCIEDADE_INFORMACAOAULA I_SOCIEDADE_INFORMACAO
AULA I_SOCIEDADE_INFORMACAO
aulasdejornalismo
 
A Cibercultura de Pierre Lévy
A Cibercultura de Pierre LévyA Cibercultura de Pierre Lévy
A Cibercultura de Pierre Lévy
Hélder Pereira
 
O impacto das novas tecnologias na sociedade
O impacto das novas tecnologias na sociedadeO impacto das novas tecnologias na sociedade
O impacto das novas tecnologias na sociedade
Celi Jandy Moraes Gomes
 
Hermes introdução - hermes e a complexidade da comunicação 13.05.2011
Hermes   introdução - hermes e a complexidade da comunicação 13.05.2011Hermes   introdução - hermes e a complexidade da comunicação 13.05.2011
Hermes introdução - hermes e a complexidade da comunicação 13.05.2011
claudiocpaiva
 
Sociedade da informação e do conhecimento (2).pptx
Sociedade da informação e do conhecimento (2).pptxSociedade da informação e do conhecimento (2).pptx
Sociedade da informação e do conhecimento (2).pptx
Paulalsilveira Silveira
 
Horizontal interacionista virtualização
Horizontal interacionista virtualizaçãoHorizontal interacionista virtualização
Horizontal interacionista virtualização
Maninho Walker
 
Cibercultura e a Inteligência Coletiva - Leandro Wanderley
Cibercultura e a Inteligência Coletiva - Leandro WanderleyCibercultura e a Inteligência Coletiva - Leandro Wanderley
Cibercultura e a Inteligência Coletiva - Leandro Wanderley
Leandro Couto
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 19 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 19 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 19 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 19 do Tomazi
pascoalnaib
 
Ciberculturas Juveniles - Marcelo Urresti [Resenha]
Ciberculturas Juveniles - Marcelo Urresti [Resenha]Ciberculturas Juveniles - Marcelo Urresti [Resenha]
Ciberculturas Juveniles - Marcelo Urresti [Resenha]
Tarcízio Silva
 
Sociologia Capítulo 19 - Mesclando Cultura e Ideologia
Sociologia Capítulo 19 - Mesclando Cultura e IdeologiaSociologia Capítulo 19 - Mesclando Cultura e Ideologia
Sociologia Capítulo 19 - Mesclando Cultura e Ideologia
Miro Santos
 
Novas mídias, massas e agendamento
Novas mídias, massas e agendamentoNovas mídias, massas e agendamento
Novas mídias, massas e agendamento
Murilo Pinto
 
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
Cibercultura
celyassis
 
Observatório da imprensa
Observatório da imprensaObservatório da imprensa
Observatório da imprensa
claudiocpaiva
 

Semelhante a Paradigmas midiologicos levy (20)

Determinismos tecnológicos
Determinismos tecnológicosDeterminismos tecnológicos
Determinismos tecnológicos
 
Cibercultura pierre levy capítulo 1
Cibercultura pierre levy  capítulo 1Cibercultura pierre levy  capítulo 1
Cibercultura pierre levy capítulo 1
 
Introducao As Teorias Da Cibercultura
Introducao As Teorias Da CiberculturaIntroducao As Teorias Da Cibercultura
Introducao As Teorias Da Cibercultura
 
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativasCibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
Cibercultura a sociedade em rede e as mídias interativas
 
A mutação das Mídias*
A mutação das Mídias*A mutação das Mídias*
A mutação das Mídias*
 
O futuro da internet Cap. 3
O futuro da internet Cap. 3O futuro da internet Cap. 3
O futuro da internet Cap. 3
 
Aula i sociedade da informacao
Aula i   sociedade da informacaoAula i   sociedade da informacao
Aula i sociedade da informacao
 
AULA I_SOCIEDADE_INFORMACAO
AULA I_SOCIEDADE_INFORMACAOAULA I_SOCIEDADE_INFORMACAO
AULA I_SOCIEDADE_INFORMACAO
 
A Cibercultura de Pierre Lévy
A Cibercultura de Pierre LévyA Cibercultura de Pierre Lévy
A Cibercultura de Pierre Lévy
 
O impacto das novas tecnologias na sociedade
O impacto das novas tecnologias na sociedadeO impacto das novas tecnologias na sociedade
O impacto das novas tecnologias na sociedade
 
Hermes introdução - hermes e a complexidade da comunicação 13.05.2011
Hermes   introdução - hermes e a complexidade da comunicação 13.05.2011Hermes   introdução - hermes e a complexidade da comunicação 13.05.2011
Hermes introdução - hermes e a complexidade da comunicação 13.05.2011
 
Sociedade da informação e do conhecimento (2).pptx
Sociedade da informação e do conhecimento (2).pptxSociedade da informação e do conhecimento (2).pptx
Sociedade da informação e do conhecimento (2).pptx
 
Horizontal interacionista virtualização
Horizontal interacionista virtualizaçãoHorizontal interacionista virtualização
Horizontal interacionista virtualização
 
Cibercultura e a Inteligência Coletiva - Leandro Wanderley
Cibercultura e a Inteligência Coletiva - Leandro WanderleyCibercultura e a Inteligência Coletiva - Leandro Wanderley
Cibercultura e a Inteligência Coletiva - Leandro Wanderley
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 19 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 19 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 19 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 19 do Tomazi
 
Ciberculturas Juveniles - Marcelo Urresti [Resenha]
Ciberculturas Juveniles - Marcelo Urresti [Resenha]Ciberculturas Juveniles - Marcelo Urresti [Resenha]
Ciberculturas Juveniles - Marcelo Urresti [Resenha]
 
Sociologia Capítulo 19 - Mesclando Cultura e Ideologia
Sociologia Capítulo 19 - Mesclando Cultura e IdeologiaSociologia Capítulo 19 - Mesclando Cultura e Ideologia
Sociologia Capítulo 19 - Mesclando Cultura e Ideologia
 
Novas mídias, massas e agendamento
Novas mídias, massas e agendamentoNovas mídias, massas e agendamento
Novas mídias, massas e agendamento
 
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
Cibercultura
 
Observatório da imprensa
Observatório da imprensaObservatório da imprensa
Observatório da imprensa
 

Mais de Luara Schamó

Yasoshima 2012 gastronomia-na-tela--as-repres_8938
Yasoshima 2012 gastronomia-na-tela--as-repres_8938Yasoshima 2012 gastronomia-na-tela--as-repres_8938
Yasoshima 2012 gastronomia-na-tela--as-repres_8938
Luara Schamó
 
Webrádio novos gêneros, novas formas de interação nair prata
Webrádio novos gêneros, novas formas de interação   nair prataWebrádio novos gêneros, novas formas de interação   nair prata
Webrádio novos gêneros, novas formas de interação nair prata
Luara Schamó
 
Webnoticia joão canavilhas
Webnoticia   joão canavilhasWebnoticia   joão canavilhas
Webnoticia joão canavilhas
Luara Schamó
 
Walter benjamin magia e técnica, arte e política
Walter benjamin   magia e técnica, arte e políticaWalter benjamin   magia e técnica, arte e política
Walter benjamin magia e técnica, arte e política
Luara Schamó
 
Voz e representação do real patricio rocha
Voz e representação do real   patricio rochaVoz e representação do real   patricio rocha
Voz e representação do real patricio rocha
Luara Schamó
 
Tradição e reflexões contribuições para a teoria e estética do documentário
Tradição e reflexões   contribuições para a teoria e estética do documentárioTradição e reflexões   contribuições para a teoria e estética do documentário
Tradição e reflexões contribuições para a teoria e estética do documentário
Luara Schamó
 
Thimothy leary a experiência psicodélica
Thimothy leary   a experiência psicodélicaThimothy leary   a experiência psicodélica
Thimothy leary a experiência psicodélica
Luara Schamó
 
Tao te ching lao tzu - onório ferrero [esp]
Tao te ching   lao tzu - onório ferrero [esp]Tao te ching   lao tzu - onório ferrero [esp]
Tao te ching lao tzu - onório ferrero [esp]
Luara Schamó
 
Ser ou não ser jornalista
Ser ou não ser jornalistaSer ou não ser jornalista
Ser ou não ser jornalista
Luara Schamó
 
Roteiro americano
Roteiro americanoRoteiro americano
Roteiro americano
Luara Schamó
 
Rendeiras da vila
Rendeiras da vilaRendeiras da vila
Rendeiras da vila
Luara Schamó
 
Redes sociais na internet – raquel recuero
Redes sociais na internet – raquel recueroRedes sociais na internet – raquel recuero
Redes sociais na internet – raquel recuero
Luara Schamó
 
Prisioneira da lei_zine
Prisioneira da lei_zinePrisioneira da lei_zine
Prisioneira da lei_zine
Luara Schamó
 
Potculture parte01
Potculture parte01Potculture parte01
Potculture parte01
Luara Schamó
 
Pesquisabrasileirademdia2014 140307093426-phpapp01
Pesquisabrasileirademdia2014 140307093426-phpapp01Pesquisabrasileirademdia2014 140307093426-phpapp01
Pesquisabrasileirademdia2014 140307093426-phpapp01
Luara Schamó
 
Pensar a comunicação dominique wolton
Pensar a comunicação   dominique woltonPensar a comunicação   dominique wolton
Pensar a comunicação dominique wolton
Luara Schamó
 
Para entender as midias sociais ana bambrilla
Para entender as midias sociais   ana bambrillaPara entender as midias sociais   ana bambrilla
Para entender as midias sociais ana bambrilla
Luara Schamó
 
O que é fanzine henrique magalhães - coleção primeiros passos
O que é fanzine   henrique magalhães - coleção primeiros passosO que é fanzine   henrique magalhães - coleção primeiros passos
O que é fanzine henrique magalhães - coleção primeiros passos
Luara Schamó
 

Mais de Luara Schamó (20)

Yasoshima 2012 gastronomia-na-tela--as-repres_8938
Yasoshima 2012 gastronomia-na-tela--as-repres_8938Yasoshima 2012 gastronomia-na-tela--as-repres_8938
Yasoshima 2012 gastronomia-na-tela--as-repres_8938
 
Webrádio novos gêneros, novas formas de interação nair prata
Webrádio novos gêneros, novas formas de interação   nair prataWebrádio novos gêneros, novas formas de interação   nair prata
Webrádio novos gêneros, novas formas de interação nair prata
 
Webnoticia joão canavilhas
Webnoticia   joão canavilhasWebnoticia   joão canavilhas
Webnoticia joão canavilhas
 
Walter benjamin magia e técnica, arte e política
Walter benjamin   magia e técnica, arte e políticaWalter benjamin   magia e técnica, arte e política
Walter benjamin magia e técnica, arte e política
 
Voz e representação do real patricio rocha
Voz e representação do real   patricio rochaVoz e representação do real   patricio rocha
Voz e representação do real patricio rocha
 
Tradição e reflexões contribuições para a teoria e estética do documentário
Tradição e reflexões   contribuições para a teoria e estética do documentárioTradição e reflexões   contribuições para a teoria e estética do documentário
Tradição e reflexões contribuições para a teoria e estética do documentário
 
Thimothy leary a experiência psicodélica
Thimothy leary   a experiência psicodélicaThimothy leary   a experiência psicodélica
Thimothy leary a experiência psicodélica
 
Tao te ching lao tzu - onório ferrero [esp]
Tao te ching   lao tzu - onório ferrero [esp]Tao te ching   lao tzu - onório ferrero [esp]
Tao te ching lao tzu - onório ferrero [esp]
 
Ser ou não ser jornalista
Ser ou não ser jornalistaSer ou não ser jornalista
Ser ou não ser jornalista
 
Roteiro americano
Roteiro americanoRoteiro americano
Roteiro americano
 
Rendeiras da vila
Rendeiras da vilaRendeiras da vila
Rendeiras da vila
 
Redes sociais na internet – raquel recuero
Redes sociais na internet – raquel recueroRedes sociais na internet – raquel recuero
Redes sociais na internet – raquel recuero
 
Ramadã pdf
Ramadã pdfRamadã pdf
Ramadã pdf
 
Prisioneira da lei_zine
Prisioneira da lei_zinePrisioneira da lei_zine
Prisioneira da lei_zine
 
Potculture parte01
Potculture parte01Potculture parte01
Potculture parte01
 
Pesquisabrasileirademdia2014 140307093426-phpapp01
Pesquisabrasileirademdia2014 140307093426-phpapp01Pesquisabrasileirademdia2014 140307093426-phpapp01
Pesquisabrasileirademdia2014 140307093426-phpapp01
 
Pensar a comunicação dominique wolton
Pensar a comunicação   dominique woltonPensar a comunicação   dominique wolton
Pensar a comunicação dominique wolton
 
Para entender as midias sociais ana bambrilla
Para entender as midias sociais   ana bambrillaPara entender as midias sociais   ana bambrilla
Para entender as midias sociais ana bambrilla
 
Olhos nus olhos
Olhos nus olhosOlhos nus olhos
Olhos nus olhos
 
O que é fanzine henrique magalhães - coleção primeiros passos
O que é fanzine   henrique magalhães - coleção primeiros passosO que é fanzine   henrique magalhães - coleção primeiros passos
O que é fanzine henrique magalhães - coleção primeiros passos
 

Paradigmas midiologicos levy

  • 1.  Pierre Lévy . Francês, nasceu em 1956 . “Filósofo da informação”, estuda as interações entre a Internet e a sociedade . Doutorou-se em Sociologia e em Ciências da Informação e da Comunicação . Lecionou em várias universidades de Paris e Montréal . É professor da UQTR (Université du Québec à Trois-Rivières) . Presta serviço a vários governos, organismos internacionais e grandes empresas sobre as implicações culturais das novas tecnologias . Autor de obras filosóficas sobre a cultura do mundo virtual e as novas tecnologias Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 2.  Obras traduzidas . As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática (1992) . As árvores de conhecimentos (1995, em co-autoria com Michel Authier) . O que é o virtual? (1996) . A ideografia dinâmica: para uma imaginação artificial? (1997) . A ideografia dinâmica: rumo a uma imaginação artificial? (1998) . A máquina universo: criação, cognição e cultura informática (1998) . Cibercultura (1999) . A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço (2000) . Filosofia world: o mercado, o ciberespaço, a consciência (2000) . A Conexão Planetária: o mercado, o ciberespaço, a consciência (2001) . Ciberdemocracia (2003) Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 3.  Tecnófilos . Corrente de pensadores esperançosa nas boas novas para o homem que nos traria o progresso das tecnologias de informação . Outros: Nicholas Negroponte, Phillippe Quéau e Alvin Toffler . Tecnologia exige uma nova filosofia prática, em vez de crítica; corrigir os erros, em vez de denunciá-los . Proposta: aprender o real que está nascendo, torná-lo autoconsciente, acumulável e guiar seu movimento de forma que venha a tornar suas potencialidades mais positivas Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 4.  Ciberespaço . Novo meio de comunicação que surge da interconexão mundial dos computadores . Não só infraestrutura material, mas o oceano de informações que a comunicação digital abriga, assim como os humanos que navegam, habitam e se alimentam desse universo  Cibercultura . Conjunto de técnicas (materiais e intelectuais), de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento do ciberespaço . Tendências da cibercultura: universalização, virtualização Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 6.  Perspectiva . Internet inaugura um espaço de comunicação inovador, inclusivo, dinâmico, universal e transparente . Internet representa uma abertura para o mundo e a liberdade de expressão . Constitui igualmente a infraestrutura da nova economia, cujos altos e baixos não devem mascarar a tendência de fundo, inegavelmente construtiva . As redes em que ela se apoia estimulam o aparecimento de uma nova ecologia cognitiva, a difusão de uma inteligência coletiva e a expansão da cidadania através do exército da tecnodemocracia Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 7.  Inteligência Coletiva . Um dos principais motores da cibercultura . É uma inteligência distribuída por toda a parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em mobilização efetiva das competências . Ninguém sabe tudo, todos sabem alguma coisa, todo o saber está na humanidade . Novo tipo de pensamento sustentado por conexões sociais que sãoviáveis através da utilização das redes abertas de computação da Internet . Ex: Wiki Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 8.  Técnicas e Tecnologias . Metáfora do “impacto” não é adequada para tratar a tecnologia . Tecnologias são produtos de uma sociedade e de uma cultura . A técnica é um ângulo de análise dos sistemas sócio-técnicos globais, um ponto de vista que enfatiza a parte material e artificial dos fenômenos humanos, e não uma entidade real, que existira independentemente do resto . Por trás das técnicas agem e reagem ideias, projetos sociais, utopias, interesses econômicos, estratégias de poder, toda a gama dos jogos do homem em sociedade . Novas implicações cognitivas, culturais, econômicas e sociais . Velocidade de transformação é uma constante da cibercultura (dificuldade de domínio) Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 9.  Técnicas e Tecnologias . A emergência do ciberespaço acompanha, traduz e favorece uma evolução geral da civilização . Uma técnica é produzida dentro de uma cultura, e uma sociedade encontra-se condicionada por suas técnicas . Uma técnica não é nem boa, nem má (isto depende dos contextos, dos usos e dos pontos de vista), tampouco neutra (já que é condicionante ou restritiva, já que de um lado abre e de outro fecha o espectro de possibilidade) Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 10.  Virtual . Virtual pode ser entendido pelo sentido filosófico, ou de uso corrente . Filosófico: virtual é o que existe apenas em potência e não em ato . Algo que não é físico, apenas conceitual . Dimensão importante da realidade . Uso corrente: irrealidade . Em filosofia, contudo, o virtual não se opõe ao real mas sim ao atual: virtualidade e atualidade são apenas dois modos diferentes da realidade . O virtual carrega uma potência de ser, enquanto o atual já é Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 11.  Ciberespaço é universal, NÃO totalizante . Quanto mais o ciberespaço se amplia, mais ele se torna “universal”, e menos o mundo informacional se torna totalizável . Tende a um interconexão geral das informações, da máquina e dos homens . Se “a mídia é a mensagem” (McLuhan), a mensagem dessa mídia é o universal, ou a sistematicidade transparente e ilimitada. . A escrita abriu um espaço de comunicação desconhecido pelas sociedades orais; atores da comunicação não dividiam mais a mesma cena, não estavam mais em interação direta; “fora de contexto” . Mídias de massa dão continuidade ao ideal universal e totalizante da escrita; busca um denominador comum Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 12.  Ciberespaço é universal, NÃO totalizante . Cibercultura: mensagem inserida num contexto vivo e dinâmico, todos compartilham mesmo contexto . Não pode mais haver um fechamento semântico ou uma totalização . Tendência comunitária e libertária é que comanda o crescimento do ciberespaço . Universal: presença (virtual) da humanidade em si mesma . Totalidade: conjunção estabilizada do sentido de uma pluralidade . A cibercultura mostra que existe uma outra forma de instaurar a presença virtual da humanidade em si mesma (o universal) que não seja por meio da identidade do sentido (a totalidade) Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico
  • 13.  Conclusões . A técnica não é uma forma real, os sujeitos são os seres humanos situados social e historicamente . Não reduz a cultura à tecnologia; sua atitude tecnófila não é alheia a um credo humanista . As tecnologias de comunicação, longe de se adequarem apenas a um uso instrumental e calculável, são importantes fontes de imaginação . Crítica: sucumbe à crença na boa vontade humana - para ele, os homens que o capitalismo criou preferem o esclarecimento ao lucro e poderio econômico . As esperanças postas por ele no ciberespaço só podem ser vistas como utópicas Teoria da Comunicação UNIDADE III: Paradigma Midiológico