SlideShare uma empresa Scribd logo
BOA NOITE!
PALESTRA
PÚBLICA
UNESF
O MEDO
Sandra Cecília
“– Como muita gente, você
talvez não imagine a
quantidade de vidas humanas
aniquiladas apenas pelas
vibrações destrutivas do
terror, que é tão contagioso
quanto qualquer doença.
Classificamos o medo como
um dos piores inimigos do ser
humano, porque se aloja na
alma, atacando as forças mais
profundas.”
Narcisa, Nosso Lar- Capítulo 42
Conceituando...
“O medo é uma reação
psicofísica de aflição que se
experimenta perante uma
situação que nos ameaça
no plano físico, sentida
como tal pelo sujeito.
Implica a sensação de
perigo iminente.”
Mira Y López, Os quatro gigantes da alma.
O MEDO É...
“Um gigante enraizado
profundamente, que se alimenta
da necessidade de preservar a
vida ante o perigo, mas que se
alia com a imaginação e cria
neuroses que são capazes de
paralisar completamente a vida
de uma pessoa.”
Mira Y López, Os quatro gigantes da alma.
Tipos de Medos:
 Instintivo
 Racional
 Imaginário
 Condicionado
Mas, porque
temos
MEDO ?
“ A herança da culpa no inconsciente
humano responde por inúmeros
desequilíbrios que dela se
desdobram, mascarando-se de
variadas expressões que se tornam
fenômeno inevitável no processo
para aquisição de superior nível de
consciência.”
Joana de Ângelis, Conflitos Existenciais
“Os erros e crimes praticados durante a
fase inicial de conquista da razão e do
discernimento em face do despertar da
consciência, ressumam dos arquivos
profundos do self e reaparecem na
personalidade com imposição
constrangedora. Não poucas vezes torna-
se inevitável a instalação mortificadora
da consciência de culpa que
inconscientemente induz ao medo.”
Joana de Ângelis, Conflitos Existenciais
“ A zona espiritual é região que abriga a
história de cada ser pelo que vivenciou
e experienciou. Quanto maior for o
lastro das experiências, maior será o
alicerce estrutural que o ser abrigará.
Quanto maiores forem as jornadas na
carne material, maiores serão os lastros
que as experiências adquiriram, a
demonstrarem a situação evolutiva que
cada individuo consigo carregar.”
Jorge Andréa, Segredos do Espírito
“... pequenas fontes energéticas se
projetam na periferia corpórea e quase
sempre como necessidades construtivas
para o espírito. As energias mais
deficientes que foram absorvidas numa
recente ou pregressa reencarnação como
resultado de atos negativos, tendo
imperiosa necessidade de participação na
reconstrução espiritual, projetam-se na
periferia (zona consciente) sob forma de
sintomas, com várias tonalidades, a fim de
colher o “material doloroso” como
elemento neutralizador e burilador do
próprio espírito.”
Jorge Andréa, Segredos do Espírito
Circuito do Medo
VIVENCIAS
EQUIVOCADAS
PASSADO/
SUBCONSCIENTE
CULPA DO
PASSADO
MEDO
PRESENTE
CONSCIENTE
TRANSTORNO DE
COMPORTAMENTO
TRANSTORNO
DEPRESSIVO GRAVE,
FOBIAS OU
SÍNDROME DO
PÂNICO
Tronco
cerebral/tálamo/amígdalas/hi
pocampo
Áreas cerebrais
Produzir
hormônios/adre
nalina e
noradrenalina
Acelerar o coração, aumento
da pressão, palidez,
contração muscular,
dilatação das pupilas
Ameaça
Ouvida/vista
A repetição do circuito do
medo desencadeia e
mantém várias doenças
no corpo físico.
Máscaras ou estados
derivados do MEDO:
 Timidez
 Ciúme
 Pessimismo
 Ceticismo
 Tédio
 Vaidade
 Hipocrisia
 Despeito
Os diversos tipos de
medo:
• Desconhecido
• Morte
• Altura
• Amar
• Relacionar-se
• Dirigir
• Perder
• Avião
• Escuro
• Existencial
Consequências do
Medo
• Manutenção de várias
doenças no corpo físico.
• Aprisionamento do ser.
• Presença de um
sentimento de
incapacidade perante a
vida – o espírito trava.
M edida
E xagerada
D os
O bstáculos
O que fazer
para superar
o MEDO?
“...para que obtenhas saúde e paz, afeto e
compreensão, liberdade e simpatia, cultura e trabalho,
não prescindes de uma alavanca, da qual nem sempre
te lembras nas petições à Providencia Divina – a
alavanca da coragem, a coragem de servir e viver.”
“... Que jamais esmoreçamos, diante das lutas e provas
que nos são necessárias ao burilamento próprio,
porque ainda mesmo quando sitiados, em todas as
direções, por dificuldades e desarmonia, débito e
sofrimento, haverá sempre um caminho de
refazimento e libertação que a esperança nos descerra,
ante a misericórdia de Deus.”
Emmanuel, Coragem
“O medo produz tormento; logo, aquele que
teme não é afeiçoado ao amor.”
I João, 4:18
“O amor é o antidoto eficaz para a superação
do medo e sua consequente eliminação.”
Joana de Angelis, Conflitos Existenciais
“ No homem, a fé é o sentimento inato de
seus destinos futuros.”
Evangelho Segundo Espiritismo, Cap. XIX
“ A única maneira de eliminar o mal é fazer o
bem.”
Joana de Angelis, Conflitos Existenciais
Erradicação do Medo:
AMOR
FÉCORAGEM
 Trabalhar o autoconhecimento.
 Coragem para manter contato com o
próprio medo.
 Confiança para o enfretamento.
 Produção do bem.
 Desenvolver mecanismo de
enfrentamento.
 Avaliar, gradativamente, aquilo que é
ameaçador.
Algumas dicas para
enfrentar o Medo:
• Nada me ocorrerá que não seja útil para o meu
progresso.
• Acredito nas possibilidades favoráveis quando enfrento
situações adversas.
• Enfrento , de forma progressiva o objeto causador do
medo
• O medo que sinto não vem do objeto , mas de meu
mundo interior
• Devo ter consciência das influências espirituais
favoráveis ao meu sucesso , como também não devo
fixar-me nas desfavoráveis.
• Diante do medo de qualquer natureza é preciso calma e
segurança , a fim de manter a mente em equilíbrio para
poder enfrentá-lo.
VIGILÂNCIA INTERIOR:
• 1º Aceitação: “Estou com medo.”
• 2º Desidentificação: “A emoção do medo
está tentando tomar conta de mim, mas
sou muito mais que esse medo, eu
acredito em minha coragem e na essência
divina que habita em mim.”
• 3º Transformação: “Eu estou construindo
minha serenidade e harmonia interior e,
nada ira interferir.”
Tendo Medo.
“E, tendo medo, escondi na terra o teu talento...” (Mateus, 25:25)
Na parábola dos talentos, o servo negligente atribui ao medo a causa do insucesso em que se
infelicita.
Recebera mais reduzidas possibilidades de ganho. Contara apenas com um talento e temera lutar
para valorizá-lo.
Quanto aconteceu ao servidor invigilante da narrativa evangélica, há muitas pessoas que se acusam
pobres de recursos para transitar no mundo como desejariam. E recolhem-se à ociosidade, alegando
o medo da ação.
Medo de trabalhar.
Medo de servir.
Medo de fazer amigos.
Medo de desapontar.
Medo de sofrer.
Medo da incompreensão.
Medo da alegria.
Medo da dor.
E alcançam o fim do corpo, como sensitivas humanas, sem o mínimo
esforço para enriquecer a existência.
Na vida, agarram-se ao medo da morte.
Na morte, confessam o medo da vida.
E, a pretexto de serem menos favorecidos pelo destino, transformam-
se, gradativamente, em campeões da inutilidade e da preguiça.
Se recebeste, pois, mais rude tarefa no mundo, não te atemorizes à
frente dos outros e faze dela o teu caminho de progresso e renovação.
Por mais sombria seja a estrada a que foste conduzido pelas
circunstancias, enriquece-a com a luz do teu esforço no bem, porque o
medo não serviu como justificativa aceitável no acerto de contas
entre o servo e o Senhor.
Emmanuel, Fonte Viva.
Palestra sobre medo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escolha das provas
Escolha das provasEscolha das provas
Escolha das provas
Ponte de Luz ASEC
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Divulgador do Espiritismo
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
Angela Ewerling
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Doenças da alma
Doenças da alma Doenças da alma
Doenças da alma
Victor Passos
 
O Poder da Palavra
O Poder da PalavraO Poder da Palavra
O Poder da Palavra
Ricardo Azevedo
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
Ponte de Luz ASEC
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O Homem de Bem
O Homem de BemO Homem de Bem
O Homem de Bem
igmateus
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
Lisete B.
 
Perdão
PerdãoPerdão
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
Rodrigo Leite
 
FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!
Jorge Luiz dos Santos
 
Palestra - O Despertar da Consciência Espiritual - Rosana De Rosa-Palestra
Palestra - O Despertar da Consciência Espiritual  - Rosana De Rosa-PalestraPalestra - O Despertar da Consciência Espiritual  - Rosana De Rosa-Palestra
Palestra - O Despertar da Consciência Espiritual - Rosana De Rosa-Palestra
Rosana De Rosa
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
Marcha do progresso
Marcha do progressoMarcha do progresso
Marcha do progresso
Graça Maciel
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
alice martins
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
Divulgador do Espiritismo
 
CARNAVAL, UMA ABORDAGEM ESPÍRITA
CARNAVAL, UMA ABORDAGEM ESPÍRITACARNAVAL, UMA ABORDAGEM ESPÍRITA
CARNAVAL, UMA ABORDAGEM ESPÍRITA
Jorge Luiz dos Santos
 
Doenças da alma
Doenças da almaDoenças da alma
Doenças da alma
João Lister Pereira
 

Mais procurados (20)

Escolha das provas
Escolha das provasEscolha das provas
Escolha das provas
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
 
Doenças da alma
Doenças da alma Doenças da alma
Doenças da alma
 
O Poder da Palavra
O Poder da PalavraO Poder da Palavra
O Poder da Palavra
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
 
O Homem de Bem
O Homem de BemO Homem de Bem
O Homem de Bem
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
 
FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!
 
Palestra - O Despertar da Consciência Espiritual - Rosana De Rosa-Palestra
Palestra - O Despertar da Consciência Espiritual  - Rosana De Rosa-PalestraPalestra - O Despertar da Consciência Espiritual  - Rosana De Rosa-Palestra
Palestra - O Despertar da Consciência Espiritual - Rosana De Rosa-Palestra
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
Marcha do progresso
Marcha do progressoMarcha do progresso
Marcha do progresso
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
CARNAVAL, UMA ABORDAGEM ESPÍRITA
CARNAVAL, UMA ABORDAGEM ESPÍRITACARNAVAL, UMA ABORDAGEM ESPÍRITA
CARNAVAL, UMA ABORDAGEM ESPÍRITA
 
Doenças da alma
Doenças da almaDoenças da alma
Doenças da alma
 

Destaque

12 DICAS Para Perder o Medo de Dirigir
12 DICAS Para Perder o Medo de Dirigir 12 DICAS Para Perder o Medo de Dirigir
12 DICAS Para Perder o Medo de Dirigir
Maria Cristina Santos Araujo
 
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritual
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritualEducação dos sentimentos e psicosfera espiritual
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritual
Sandra Cecília Rocha
 
Medo de dirigir é superável
Medo de dirigir é superávelMedo de dirigir é superável
Medo de dirigir é superável
jocamilo999
 
Medo
Medo  Medo
Medo
MedoMedo
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E PanicoPalestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
guestaa6f1b
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
Cristiane Thiel
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
BassoPavese.org
BassoPavese.orgBassoPavese.org
BassoPavese.org
Marco Ragni
 
Ansiedade em avaliação
Ansiedade em avaliaçãoAnsiedade em avaliação
Ansiedade em avaliação
ritafeijao
 
Ansiedade face aos testes
Ansiedade face aos testesAnsiedade face aos testes
Ansiedade face aos testes
ritafeijao
 
Ansiedade face aos testes
Ansiedade face aos testesAnsiedade face aos testes
Ansiedade face aos testes
ritafeijao
 
Medo de dirigir é superável
Medo de dirigir é superávelMedo de dirigir é superável
Medo de dirigir é superável
jocamilo999
 
Trabalho power point filosofia medo.
Trabalho power point filosofia medo.Trabalho power point filosofia medo.
Trabalho power point filosofia medo.
Isabel Cabral
 
Entendendo a raiz do medo
Entendendo a raiz do medoEntendendo a raiz do medo
Entendendo a raiz do medo
Daniel M Junior
 
O duelo
O dueloO duelo
O duelo
Fer Nanda
 
A cura espirita
A cura espiritaA cura espirita
A cura espirita
Stanley Domeniquini
 
Duelo
DueloDuelo
Duelo
igmateus
 

Destaque (20)

12 DICAS Para Perder o Medo de Dirigir
12 DICAS Para Perder o Medo de Dirigir 12 DICAS Para Perder o Medo de Dirigir
12 DICAS Para Perder o Medo de Dirigir
 
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritual
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritualEducação dos sentimentos e psicosfera espiritual
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritual
 
Medo de dirigir é superável
Medo de dirigir é superávelMedo de dirigir é superável
Medo de dirigir é superável
 
Medo
Medo  Medo
Medo
 
Medo
MedoMedo
Medo
 
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E PanicoPalestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
Palestra Sobre Ansiedade, Medo E Panico
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
BassoPavese.org
BassoPavese.orgBassoPavese.org
BassoPavese.org
 
Honda titan
Honda titanHonda titan
Honda titan
 
Ansiedade em avaliação
Ansiedade em avaliaçãoAnsiedade em avaliação
Ansiedade em avaliação
 
Ansiedade face aos testes
Ansiedade face aos testesAnsiedade face aos testes
Ansiedade face aos testes
 
Ansiedade face aos testes
Ansiedade face aos testesAnsiedade face aos testes
Ansiedade face aos testes
 
Medo de dirigir é superável
Medo de dirigir é superávelMedo de dirigir é superável
Medo de dirigir é superável
 
Trabalho power point filosofia medo.
Trabalho power point filosofia medo.Trabalho power point filosofia medo.
Trabalho power point filosofia medo.
 
Entendendo a raiz do medo
Entendendo a raiz do medoEntendendo a raiz do medo
Entendendo a raiz do medo
 
O duelo
O dueloO duelo
O duelo
 
A cura espirita
A cura espiritaA cura espirita
A cura espirita
 
Duelo
DueloDuelo
Duelo
 

Semelhante a Palestra sobre medo

Desobsessao
DesobsessaoDesobsessao
Desobsessao
paikachambi
 
Conquiste o inimigo venca a obsessao
Conquiste o inimigo   venca a obsessaoConquiste o inimigo   venca a obsessao
Conquiste o inimigo venca a obsessao
Henrique Vieira
 
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
Marcio Augusto Guariente
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
jcevadro
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
Ponte de Luz ASEC
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Palestra Obsessao
Palestra ObsessaoPalestra Obsessao
Palestra Obsessao
ricardocapozzi1
 
Pensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemosPensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemos
Leonardo Pereira
 
Vibrações compensadas lar de amor
Vibrações compensadas   lar de amorVibrações compensadas   lar de amor
Vibrações compensadas lar de amor
Lorena Dias
 
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além TúmuloO Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Ricardo Azevedo
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Mediunidade o que é isso apostila 034
Mediunidade o que é isso   apostila 034Mediunidade o que é isso   apostila 034
Mediunidade o que é isso apostila 034
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Evangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça RealEvangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça Real
Antonino Silva
 
Vontade e Renovação.pptx
Vontade e Renovação.pptxVontade e Renovação.pptx
Vontade e Renovação.pptx
Echacara1
 
Auto encontro - O ser humano diante de si
Auto encontro - O ser humano diante de siAuto encontro - O ser humano diante de si
Auto encontro - O ser humano diante de si
Lisete B.
 
Apostila 07 doc
Apostila 07 docApostila 07 doc
Obsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessaoObsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessao
Claudio Macedo
 
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidadeInimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Claudio Macedo
 
Vencendo os nossos medos
Vencendo os nossos medosVencendo os nossos medos
Vencendo os nossos medos
Dalila Melo
 

Semelhante a Palestra sobre medo (20)

Desobsessao
DesobsessaoDesobsessao
Desobsessao
 
Conquiste o inimigo venca a obsessao
Conquiste o inimigo   venca a obsessaoConquiste o inimigo   venca a obsessao
Conquiste o inimigo venca a obsessao
 
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Palestra Obsessao
Palestra ObsessaoPalestra Obsessao
Palestra Obsessao
 
Pensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemosPensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemos
 
Vibrações compensadas lar de amor
Vibrações compensadas   lar de amorVibrações compensadas   lar de amor
Vibrações compensadas lar de amor
 
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além TúmuloO Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
 
Mediunidade o que é isso apostila 034
Mediunidade o que é isso   apostila 034Mediunidade o que é isso   apostila 034
Mediunidade o que é isso apostila 034
 
Evangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça RealEvangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça Real
 
Vontade e Renovação.pptx
Vontade e Renovação.pptxVontade e Renovação.pptx
Vontade e Renovação.pptx
 
Auto encontro - O ser humano diante de si
Auto encontro - O ser humano diante de siAuto encontro - O ser humano diante de si
Auto encontro - O ser humano diante de si
 
Apostila 07 doc
Apostila 07 docApostila 07 doc
Apostila 07 doc
 
Obsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessaoObsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessao
 
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidadeInimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
 
Vencendo os nossos medos
Vencendo os nossos medosVencendo os nossos medos
Vencendo os nossos medos
 

Último

Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
ElijainaVelozoGonalv
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 

Último (18)

Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 

Palestra sobre medo

  • 3. “– Como muita gente, você talvez não imagine a quantidade de vidas humanas aniquiladas apenas pelas vibrações destrutivas do terror, que é tão contagioso quanto qualquer doença. Classificamos o medo como um dos piores inimigos do ser humano, porque se aloja na alma, atacando as forças mais profundas.” Narcisa, Nosso Lar- Capítulo 42
  • 4. Conceituando... “O medo é uma reação psicofísica de aflição que se experimenta perante uma situação que nos ameaça no plano físico, sentida como tal pelo sujeito. Implica a sensação de perigo iminente.” Mira Y López, Os quatro gigantes da alma.
  • 5. O MEDO É... “Um gigante enraizado profundamente, que se alimenta da necessidade de preservar a vida ante o perigo, mas que se alia com a imaginação e cria neuroses que são capazes de paralisar completamente a vida de uma pessoa.” Mira Y López, Os quatro gigantes da alma.
  • 6. Tipos de Medos:  Instintivo  Racional  Imaginário  Condicionado
  • 8.
  • 9. “ A herança da culpa no inconsciente humano responde por inúmeros desequilíbrios que dela se desdobram, mascarando-se de variadas expressões que se tornam fenômeno inevitável no processo para aquisição de superior nível de consciência.” Joana de Ângelis, Conflitos Existenciais
  • 10. “Os erros e crimes praticados durante a fase inicial de conquista da razão e do discernimento em face do despertar da consciência, ressumam dos arquivos profundos do self e reaparecem na personalidade com imposição constrangedora. Não poucas vezes torna- se inevitável a instalação mortificadora da consciência de culpa que inconscientemente induz ao medo.” Joana de Ângelis, Conflitos Existenciais
  • 11. “ A zona espiritual é região que abriga a história de cada ser pelo que vivenciou e experienciou. Quanto maior for o lastro das experiências, maior será o alicerce estrutural que o ser abrigará. Quanto maiores forem as jornadas na carne material, maiores serão os lastros que as experiências adquiriram, a demonstrarem a situação evolutiva que cada individuo consigo carregar.” Jorge Andréa, Segredos do Espírito
  • 12. “... pequenas fontes energéticas se projetam na periferia corpórea e quase sempre como necessidades construtivas para o espírito. As energias mais deficientes que foram absorvidas numa recente ou pregressa reencarnação como resultado de atos negativos, tendo imperiosa necessidade de participação na reconstrução espiritual, projetam-se na periferia (zona consciente) sob forma de sintomas, com várias tonalidades, a fim de colher o “material doloroso” como elemento neutralizador e burilador do próprio espírito.” Jorge Andréa, Segredos do Espírito
  • 13. Circuito do Medo VIVENCIAS EQUIVOCADAS PASSADO/ SUBCONSCIENTE CULPA DO PASSADO MEDO PRESENTE CONSCIENTE TRANSTORNO DE COMPORTAMENTO TRANSTORNO DEPRESSIVO GRAVE, FOBIAS OU SÍNDROME DO PÂNICO
  • 14. Tronco cerebral/tálamo/amígdalas/hi pocampo Áreas cerebrais Produzir hormônios/adre nalina e noradrenalina Acelerar o coração, aumento da pressão, palidez, contração muscular, dilatação das pupilas Ameaça Ouvida/vista
  • 15. A repetição do circuito do medo desencadeia e mantém várias doenças no corpo físico.
  • 16. Máscaras ou estados derivados do MEDO:  Timidez  Ciúme  Pessimismo  Ceticismo  Tédio  Vaidade  Hipocrisia  Despeito
  • 17. Os diversos tipos de medo: • Desconhecido • Morte • Altura • Amar • Relacionar-se • Dirigir • Perder • Avião • Escuro • Existencial
  • 18. Consequências do Medo • Manutenção de várias doenças no corpo físico. • Aprisionamento do ser. • Presença de um sentimento de incapacidade perante a vida – o espírito trava.
  • 19. M edida E xagerada D os O bstáculos
  • 20. O que fazer para superar o MEDO?
  • 21.
  • 22. “...para que obtenhas saúde e paz, afeto e compreensão, liberdade e simpatia, cultura e trabalho, não prescindes de uma alavanca, da qual nem sempre te lembras nas petições à Providencia Divina – a alavanca da coragem, a coragem de servir e viver.” “... Que jamais esmoreçamos, diante das lutas e provas que nos são necessárias ao burilamento próprio, porque ainda mesmo quando sitiados, em todas as direções, por dificuldades e desarmonia, débito e sofrimento, haverá sempre um caminho de refazimento e libertação que a esperança nos descerra, ante a misericórdia de Deus.” Emmanuel, Coragem
  • 23. “O medo produz tormento; logo, aquele que teme não é afeiçoado ao amor.” I João, 4:18 “O amor é o antidoto eficaz para a superação do medo e sua consequente eliminação.” Joana de Angelis, Conflitos Existenciais “ No homem, a fé é o sentimento inato de seus destinos futuros.” Evangelho Segundo Espiritismo, Cap. XIX “ A única maneira de eliminar o mal é fazer o bem.” Joana de Angelis, Conflitos Existenciais
  • 24. Erradicação do Medo: AMOR FÉCORAGEM  Trabalhar o autoconhecimento.  Coragem para manter contato com o próprio medo.  Confiança para o enfretamento.  Produção do bem.  Desenvolver mecanismo de enfrentamento.  Avaliar, gradativamente, aquilo que é ameaçador.
  • 25. Algumas dicas para enfrentar o Medo: • Nada me ocorrerá que não seja útil para o meu progresso. • Acredito nas possibilidades favoráveis quando enfrento situações adversas. • Enfrento , de forma progressiva o objeto causador do medo • O medo que sinto não vem do objeto , mas de meu mundo interior • Devo ter consciência das influências espirituais favoráveis ao meu sucesso , como também não devo fixar-me nas desfavoráveis. • Diante do medo de qualquer natureza é preciso calma e segurança , a fim de manter a mente em equilíbrio para poder enfrentá-lo.
  • 26. VIGILÂNCIA INTERIOR: • 1º Aceitação: “Estou com medo.” • 2º Desidentificação: “A emoção do medo está tentando tomar conta de mim, mas sou muito mais que esse medo, eu acredito em minha coragem e na essência divina que habita em mim.” • 3º Transformação: “Eu estou construindo minha serenidade e harmonia interior e, nada ira interferir.”
  • 27. Tendo Medo. “E, tendo medo, escondi na terra o teu talento...” (Mateus, 25:25) Na parábola dos talentos, o servo negligente atribui ao medo a causa do insucesso em que se infelicita. Recebera mais reduzidas possibilidades de ganho. Contara apenas com um talento e temera lutar para valorizá-lo. Quanto aconteceu ao servidor invigilante da narrativa evangélica, há muitas pessoas que se acusam pobres de recursos para transitar no mundo como desejariam. E recolhem-se à ociosidade, alegando o medo da ação. Medo de trabalhar. Medo de servir. Medo de fazer amigos. Medo de desapontar. Medo de sofrer. Medo da incompreensão. Medo da alegria. Medo da dor.
  • 28. E alcançam o fim do corpo, como sensitivas humanas, sem o mínimo esforço para enriquecer a existência. Na vida, agarram-se ao medo da morte. Na morte, confessam o medo da vida. E, a pretexto de serem menos favorecidos pelo destino, transformam- se, gradativamente, em campeões da inutilidade e da preguiça. Se recebeste, pois, mais rude tarefa no mundo, não te atemorizes à frente dos outros e faze dela o teu caminho de progresso e renovação. Por mais sombria seja a estrada a que foste conduzido pelas circunstancias, enriquece-a com a luz do teu esforço no bem, porque o medo não serviu como justificativa aceitável no acerto de contas entre o servo e o Senhor. Emmanuel, Fonte Viva.