SlideShare uma empresa Scribd logo
Os Incas
(Tawantinsuyu )
ALGUNS POVOS PRÉ-
COLOMBIANOS ALCANÇARAM UM
ELEVADO GRAU DE
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO,
SOCIAL E CULTURAL. TINHAM UMA
SOCIEDADE BEM ORGANIZADA E
VIVIAM DE FORMA HARMÔNICA
COM A NATUREZA. ERAM
POLITEÍSTA E CHEGARAM A
FORMAR GRANDES CIVILIZAÇÕES.
DESTAQUE PARA OS MAIAS,
ASTECAS E INCAS.
SEGUNDO A LENDA ANDINA, FOI NAS ÁGUAS DO TITICACA
QUE NASCEU A CIVILIZAÇÃO INCA.
 Os Incas viveram aproximadamente de 3000 a.C. a 1500 d.C. no Peru,
Chile, Bolívia e Equador, mais especificamente na Cordilheira dos
Andes. Os atuais povos indígenas do Peru são descendentes dos Incas.
 Esse povo tornou-se conhecido em todo o mundo pela sua cultura e
tradição, pelos objetos de ouro que confeccionavam, pela utilização de
pedras em suas obras tais quais estradas nas montanhas, canais de
irrigação, etc.
 Os Incas eram politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses como
o trovão, a lua, o mar, o sol, etc. Sacrificavam animais e humanos em
honra aos deuses que cultuavam.
 Os Homens casavam aos vinte anos e
mulheres aos dezesseis. Eles mesmos
escolhiam com quem casar e ao realizarem
a cerimônia recebiam terras para morar.
 Aos 10 anos as mulheres passavam por uma
seleção. As mais inteligentes e bonitas,
sendo da etnia dos Incas, eram escolhidas e
mandadas para Cuzco. Lá eram educadas
por mulheres mais velhas. Algumas se
tornavam esposas do imperador ou de
quem ele indicasse, outras permaneciam
virgens para participar do culto solar. Estas
se empregavam em fiar e tecer.
A educação dos homens também era
dada nas escolas de Cuzco, mas não era
como a das mulheres. Era um sistema
bem mais severo, não só com aulas
sobre a religião, a história, etc., mas
também aprendiam a lutar e fabricar
armas além de praticarem violentos
exercícios que por vezes os levavam até a
morte. Estes que passavam por esta
educação tinham a sua orelha furada ao
terminarem, para indicar que eles
faziam parte de uma elite formada por
funcionários que eram chefes valorosos
para o Império.
•Para os Incas as roupas tinham um valor fundamental, elas demonstravam a
hierarquia social que o nobre ocupava, tendo o mesmo efeito das jóias, ou
seja, quanto mais nobre maior a complexidade da confecção de sua
vestimenta, cores, formato e qualidade do tecido.
•Os nobres usavam roupas chamadas “Cumbi”, elas eram feitas com fibras de
camelídeos (Lhama, Alpaca, Guanaco ou Vicunha) por tecelões muito
habilidosos.
•Em outras ocasiões as roupas tinham um valor sagrado, pois eram um objeto
ritualístico, de acordo com a mudança da colheita ou estação do ano um tipo
de roupa era usado para realizar o ritual de passagem de ciclo, de forma que
existiam tecelões específicos para produzir a vestimenta de acordo com a
ocasião ou ritual.
 O Sapa Inca Pachacuti é quem de fato
organizou o reino de Cusco como um império, o
chamado Tahuantinsuyu, um sistema
federalista que concentrava o centro do governo
para os incas, centrados em Cusco, e dividia o
poder entre outros quatro governantes de
províncias (os chamados Suyus), eram esses:
o Chinchasuyu (Norte), o Antisuyu (Leste),
o Contisuyu (Oeste) e Collasuyu (Sul). A
Pachacuti também é atribuída a construção
de Machu Picchu, que teria sido feita para sua
família como um retiro de verão .
Império Inca
Os incas tinham um exército
muito bem treinado e organizado.
Quando conquistavam um lugar, o
povo era submetido à tributação
pela qual prestavam serviços
designados pelos conquistadores.
Os incas encorajavam as pessoas a
se juntarem ao império e quando
isto ocorria eram sempre bem
tratadas.
O primeiro imperador Inca foi Manco Capac, que reinou por volta do ano 1200. Os detalhes de vários dos
primeiros imperadores foram perdidos durante a invasão espanhola.
 1200 d.C. ~ Manku Qhapaq ou Manco Capac (1100-?)
 Sinchi Ruka ou Sinchiroca (Séc. XII)
 Lluqi Yupanki ou Lloque Yupanqui (Séc. XIII)
 Mayta Qhapaq ou Maita Capac (Séc. XIII)
 Qhapaq Yupanki ou Capac Yupanqui (Séc. XIII)
 Inca Ruca ou Inca Roca (Séc. XIV)
 Yawar Waqaq ou Yahuar Huacac (Séc. XIV)
 Wiraqucha Inka ou Viracocha (Séc. XV)
 ???? – 1438 ~ Inca Urcon
 1438 – 1471 ~ Pachacuti, Pachakutiq Inka Yupanki ou Pachacutic Inca Yupanqui
 1471 – 1493 ~ Tupaq Inka Yupanki ou Topa Inca Yupanqui
 1493 – 1527 ~ Wayna Qhapaq ou Huayna Capac
 1527 – 1532 ~ Waskhar ou Huáscar
 1532 – 1533 ~ Ataw Wallpa ou Atahualpa
 1533 – 1535 ~ Topa Huallpa (imperador-fantoche instalado pelos espanhóis)
 Não possuíam
escrita e
estabeleceram um
Estado teocrático
absolutista, tendo à
frente o rei soberano
(Inca).
No topo da pirâmide social
estava o Inca (filho do Sol)
Alta aristocracia: sacerdotes, burocratas,
e os curacas (cobradores de impostos,
chefes locais, juízes e comandantes
militares)
Camadas médias, artesãos, demais
militares, camponeses e escravos.
 A AGRICULTURA ERA A BASE DA ECONOMIA INCA; A ELA SE
DEDICAVAM OS HABITANTES PLEBEUS DAS ALDEIAS.
 ESSA ATIVIDADE BASEAVA-SE NO CULTIVO DO O MILHO E DA
BATATA.
 DESENVOLVIMENTO DOS QUIPPOS (CONJUNTO DE NÓS E
BARBANTES COLORIDOS), FUNDAMENTAIS PARA A ORGANIZAÇÃO
DE UM COMPLEXO SISTEMA DE CONTABILIDADE.
Quipu incaico: usado pelos incas como
sistema de contabilidade
RELIGIÃO:
MISTURA DE CULTO À NATUREZA E CRENÇAS MÁGICAS.
OS MAIORES TEMPLOS ERAM DEDICADOS AO SOL
(INTI). REALIZAVAM SACRIFÍCIOS TANTO DE ANIMAIS
COMO DE HUMANOS
Viracocha: o mestre e o criador do mundo
Costumes funerários
 Os incas acreditavam na reencarnação. Aqueles que obedeciam à regra, ama sua, ama
llulla, ama chella (não roube, não minta e não seja preguiçoso), quando morressem iriam
viver ao calor do sol enquanto os desobedientes passariam os dias eternamente na terra
fria.
 Os incas também praticavam o processo de mumificação, especialmente das pessoas
falecidas mais proeminentes. Junto às múmias era enterrado uma grande quantidade de
objetos do gosto ou utilidade do morto. De suas sepulturas, acreditavam, as
múmias mallqui poderiam conversar com ancestrais ou outros espíritos huacas daquela
região. As múmias, por vezes eram chamadas a testemunhar fatos importantes e presidir
a vários rituais e celebrações. Normalmente o defunto era enterrado sentado
•Os incas fizeram muitas descobertas
farmacológicas. Usavam o quinino no tratamento
da malária com grande sucesso. As folhas
da cocaeram usadas de modo geral como
analgésicos, e para diminuir a fome, embora os
mensageiros Chasqui as usassem para obter
energia extra. Outra terapia comum e eficiente
era o banho de ferimentos com uma cocção de
casca de pimenteiras ainda morna.
•Entre as práticas médicas dessa civilização que
ainda intrigam os pesquisadores está o
procedimento cirúrgico conhecido como
trepanação realizado com mais freqüência em
homens adultos, (provavelmente para tratar os
ferimentos sofridos durante o combate).
Práticas Medicinais
Música
Os incas tocavam música em tambores e instrumentos de sopro que incluem as
flautas, flauta de pan, quena e trombetas feitas de conchas marinhas ou de cerâmica.
Arte e artesanato
Os incas produziam artefatos destinados ao uso diário ornados com imagens e detalhes de
deuses. Era comum na cultura inca o uso de formas geométricas abstratas e representação de
animais altamente estilizados no feitio de cerâmicas, esculturas de madeira, tecidos e objetos
de metal. Eles produziam belos objetos de ouro e as mulheres produziam tecidos finos com
desenhos surpreendentes.
Culinária
A comida inca consistia principalmente de vegetais, pães, bolos, mingaus de cereais
(notadamente de milho ou aveia), e carne (assados ou guisados), comumente
de caititus(porcos selvagens) e de lhama. Apesar da dieta dos incas ser muito variada, havia
muitas diferenças entre os alimentos consumidos pelos diversos setores da sociedade.
A gente do povo só comia duas refeições por dia. Os nobres e a família real se alimentavam
muito melhor do que o povo. Na mesa do Inca não podia faltar carne, mas era escassa para o
povo. Ele comia carne de lhama, de vicunha, patos selvagens, perdizes da puna, rãs, caracóis e
peixe
O Fim do Império Inca
Muitas vezes a sucessão do império gerava disputas entre os
membros da família imperial. Quando os espanhóis chegaram a
região inca, os irmãos Atahualpa e Huascár brigavam pelo trono.
Com a Chegada dos Espanhóis na América, o Império Inca se
fragmentou ao ser derrotado pelos militares espanhóis comandada
por “Francisco Pizarro”.
Em 1911, arqueólogos norte-americanos encontraram uma fortaleza
inca nas montanhas peruanas, a fortaleza de Machu-Picchu.
Os Incas - Prof.Altair Aguilar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
Daniel Alves Bronstrup
 
Astecas,Incas e Maias
Astecas,Incas e MaiasAstecas,Incas e Maias
Astecas,Incas e Maias
Wesley Santos
 
Civilização Maia America pré colombiana
Civilização Maia America pré colombianaCivilização Maia America pré colombiana
Civilização Maia America pré colombiana
Gisele Finatti Baraglio
 
Primeiros Povoadores da América
Primeiros Povoadores da AméricaPrimeiros Povoadores da América
Primeiros Povoadores da América
edna2
 
Incas, trabalho de história
Incas, trabalho de históriaIncas, trabalho de história
Incas, trabalho de história
Vitor Silva
 
Incas , astecas e maias
Incas , astecas e maiasIncas , astecas e maias
Incas , astecas e maias
Daniel Alves Bronstrup
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
Fabiana Tonsis
 
A conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américaA conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américa
Fernando Fagundes
 
A origem do homem
A origem do homemA origem do homem
A origem do homem
Janayna Lira
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
Edenilson Morais
 
Civilização Inca
Civilização IncaCivilização Inca
Civilização Inca
eiprofessor
 
Astecas, maias e incas
Astecas, maias e incasAstecas, maias e incas
Astecas, maias e incas
Maria Gomes
 
Incas, maias e astecas
Incas, maias e astecasIncas, maias e astecas
Incas, maias e astecas
Guilherme De Martini
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
Daniel Alves Bronstrup
 
Pré História - Ensino Médio
Pré História - Ensino MédioPré História - Ensino Médio
Pré História - Ensino Médio
Diego Bian Filo Moreira
 
Origem do homem americano
Origem do homem americanoOrigem do homem americano
Origem do homem americano
Fabiana Tonsis
 
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
Feudalismo e idade média.
Feudalismo e idade média.Feudalismo e idade média.
Feudalismo e idade média.
Lara Lídia
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
Nila Michele Bastos Santos
 

Mais procurados (20)

1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
 
Astecas,Incas e Maias
Astecas,Incas e MaiasAstecas,Incas e Maias
Astecas,Incas e Maias
 
Civilização Maia America pré colombiana
Civilização Maia America pré colombianaCivilização Maia America pré colombiana
Civilização Maia America pré colombiana
 
Primeiros Povoadores da América
Primeiros Povoadores da AméricaPrimeiros Povoadores da América
Primeiros Povoadores da América
 
Incas, trabalho de história
Incas, trabalho de históriaIncas, trabalho de história
Incas, trabalho de história
 
Incas , astecas e maias
Incas , astecas e maiasIncas , astecas e maias
Incas , astecas e maias
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
 
A conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américaA conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américa
 
A origem do homem
A origem do homemA origem do homem
A origem do homem
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
 
Civilização Inca
Civilização IncaCivilização Inca
Civilização Inca
 
Astecas, maias e incas
Astecas, maias e incasAstecas, maias e incas
Astecas, maias e incas
 
Incas, maias e astecas
Incas, maias e astecasIncas, maias e astecas
Incas, maias e astecas
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
 
Pré História - Ensino Médio
Pré História - Ensino MédioPré História - Ensino Médio
Pré História - Ensino Médio
 
Origem do homem americano
Origem do homem americanoOrigem do homem americano
Origem do homem americano
 
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
 
Feudalismo e idade média.
Feudalismo e idade média.Feudalismo e idade média.
Feudalismo e idade média.
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
 

Destaque

Trabalho sobre os Incas
Trabalho sobre os IncasTrabalho sobre os Incas
Trabalho sobre os Incas
Daniel Ribeiro
 
Civilização Inca
Civilização IncaCivilização Inca
Civilização Inca
Daniel Moreira
 
Incas
IncasIncas
Os incas
Os incasOs incas
Os incas
historiaf123
 
Os Incas
Os Incas Os Incas
Os Incas
Escola CTorres
 
Os Incas - Prof. Altair Aguilar
Os Incas - Prof. Altair AguilarOs Incas - Prof. Altair Aguilar
Os Incas - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Incas
IncasIncas
Incas
IncasIncas
Incas pronto
Incas   prontoIncas   pronto
Incas pronto
Will Silva
 
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escritoComo redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
Biblioteca Escolar Ourique
 
Incas
IncasIncas
Povo inca
Povo incaPovo inca
Povo inca
Vagner22005
 
Incas
IncasIncas
INCAS
INCAS INCAS
A civilização inca
A civilização incaA civilização inca
A civilização inca
Roberto
 
Ancient African Art
Ancient African ArtAncient African Art
Ancient African Art
auttendorfer
 
Apresentação da proposta de trabalho 1 ano
Apresentação da proposta de trabalho 1 anoApresentação da proposta de trabalho 1 ano
Apresentação da proposta de trabalho 1 ano
LUIS ABREU
 
Astecas, incas e maias texto
Astecas, incas e maias textoAstecas, incas e maias texto
Astecas, incas e maias texto
Renata Ramires
 
Incas, astecas e maias
Incas, astecas e maiasIncas, astecas e maias
Incas, astecas e maias
Luis Augusto
 
Maias e incas
Maias e incasMaias e incas
Maias e incas
Nicollas Villar
 

Destaque (20)

Trabalho sobre os Incas
Trabalho sobre os IncasTrabalho sobre os Incas
Trabalho sobre os Incas
 
Civilização Inca
Civilização IncaCivilização Inca
Civilização Inca
 
Incas
IncasIncas
Incas
 
Os incas
Os incasOs incas
Os incas
 
Os Incas
Os Incas Os Incas
Os Incas
 
Os Incas - Prof. Altair Aguilar
Os Incas - Prof. Altair AguilarOs Incas - Prof. Altair Aguilar
Os Incas - Prof. Altair Aguilar
 
Incas
IncasIncas
Incas
 
Incas
IncasIncas
Incas
 
Incas pronto
Incas   prontoIncas   pronto
Incas pronto
 
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escritoComo redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
 
Incas
IncasIncas
Incas
 
Povo inca
Povo incaPovo inca
Povo inca
 
Incas
IncasIncas
Incas
 
INCAS
INCAS INCAS
INCAS
 
A civilização inca
A civilização incaA civilização inca
A civilização inca
 
Ancient African Art
Ancient African ArtAncient African Art
Ancient African Art
 
Apresentação da proposta de trabalho 1 ano
Apresentação da proposta de trabalho 1 anoApresentação da proposta de trabalho 1 ano
Apresentação da proposta de trabalho 1 ano
 
Astecas, incas e maias texto
Astecas, incas e maias textoAstecas, incas e maias texto
Astecas, incas e maias texto
 
Incas, astecas e maias
Incas, astecas e maiasIncas, astecas e maias
Incas, astecas e maias
 
Maias e incas
Maias e incasMaias e incas
Maias e incas
 

Semelhante a Os Incas - Prof.Altair Aguilar

Incas - 8º ano (trabalho em grupo)
Incas - 8º ano (trabalho em grupo)Incas - 8º ano (trabalho em grupo)
Incas - 8º ano (trabalho em grupo)
Escola Secundária Carlos Amarante - Braga - Portugal
 
Sociedade inca
Sociedade incaSociedade inca
Sociedade inca
Profgalao
 
As civilizações
As civilizaçõesAs civilizações
As civilizações
ceufaias
 
Povos pré colombianos maias, astecas e incas - resumo geral
Povos pré colombianos maias, astecas e incas - resumo geralPovos pré colombianos maias, astecas e incas - resumo geral
Povos pré colombianos maias, astecas e incas - resumo geral
Rose vargas
 
Povos Pré-colombianos - Incas maias e astecas
Povos Pré-colombianos - Incas maias e astecasPovos Pré-colombianos - Incas maias e astecas
Povos Pré-colombianos - Incas maias e astecas
dayvid
 
Apostila 1
Apostila 1Apostila 1
Apostila 1
luzia Camilo lopes
 
Povos pré-colombianos.ppt
Povos pré-colombianos.pptPovos pré-colombianos.ppt
Povos pré-colombianos.ppt
Welington Ernane Porfírio
 
Civilizações Americanas
Civilizações AmericanasCivilizações Americanas
Civilizações Americanas
Mario Lopes
 
Civilizações pré-colombianas.5.pdf
Civilizações pré-colombianas.5.pdfCivilizações pré-colombianas.5.pdf
Civilizações pré-colombianas.5.pdf
AdelinoDaCunhaPenedo1
 
América antiga
América antigaAmérica antiga
América antiga
Alan
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Valéria Shoujofan
 
Trabalho de historia
Trabalho de historiaTrabalho de historia
Trabalho de historia
Nicolly Ramires
 
Arte pré colombiana
Arte pré colombianaArte pré colombiana
Arte pré colombiana
Veronica Reis
 
Incas - (Trabalho em Grupo)
Incas - (Trabalho em Grupo)Incas - (Trabalho em Grupo)
Trabalho sobre as Civilizações Rodrigo Coelho
Trabalho sobre as Civilizações  Rodrigo CoelhoTrabalho sobre as Civilizações  Rodrigo Coelho
Trabalho sobre as Civilizações Rodrigo Coelho
ceufaias
 
Os Astecas
Os AstecasOs Astecas
Os Astecas
Natan Camacho
 
América diferentes culturas
América   diferentes culturasAmérica   diferentes culturas
América diferentes culturas
Acrópole - História & Educação
 
Atividade 2 comp v
Atividade 2  comp vAtividade 2  comp v
Atividade 2 comp v
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividade 2 comp v
Atividade 2  comp vAtividade 2  comp v
Atividade 2 comp v
Atividades Diversas Cláudia
 
Povos da América Pré-Colombiana
Povos da América Pré-ColombianaPovos da América Pré-Colombiana
Povos da América Pré-Colombiana
Catharine Carvalho
 

Semelhante a Os Incas - Prof.Altair Aguilar (20)

Incas - 8º ano (trabalho em grupo)
Incas - 8º ano (trabalho em grupo)Incas - 8º ano (trabalho em grupo)
Incas - 8º ano (trabalho em grupo)
 
Sociedade inca
Sociedade incaSociedade inca
Sociedade inca
 
As civilizações
As civilizaçõesAs civilizações
As civilizações
 
Povos pré colombianos maias, astecas e incas - resumo geral
Povos pré colombianos maias, astecas e incas - resumo geralPovos pré colombianos maias, astecas e incas - resumo geral
Povos pré colombianos maias, astecas e incas - resumo geral
 
Povos Pré-colombianos - Incas maias e astecas
Povos Pré-colombianos - Incas maias e astecasPovos Pré-colombianos - Incas maias e astecas
Povos Pré-colombianos - Incas maias e astecas
 
Apostila 1
Apostila 1Apostila 1
Apostila 1
 
Povos pré-colombianos.ppt
Povos pré-colombianos.pptPovos pré-colombianos.ppt
Povos pré-colombianos.ppt
 
Civilizações Americanas
Civilizações AmericanasCivilizações Americanas
Civilizações Americanas
 
Civilizações pré-colombianas.5.pdf
Civilizações pré-colombianas.5.pdfCivilizações pré-colombianas.5.pdf
Civilizações pré-colombianas.5.pdf
 
América antiga
América antigaAmérica antiga
América antiga
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
 
Trabalho de historia
Trabalho de historiaTrabalho de historia
Trabalho de historia
 
Arte pré colombiana
Arte pré colombianaArte pré colombiana
Arte pré colombiana
 
Incas - (Trabalho em Grupo)
Incas - (Trabalho em Grupo)Incas - (Trabalho em Grupo)
Incas - (Trabalho em Grupo)
 
Trabalho sobre as Civilizações Rodrigo Coelho
Trabalho sobre as Civilizações  Rodrigo CoelhoTrabalho sobre as Civilizações  Rodrigo Coelho
Trabalho sobre as Civilizações Rodrigo Coelho
 
Os Astecas
Os AstecasOs Astecas
Os Astecas
 
América diferentes culturas
América   diferentes culturasAmérica   diferentes culturas
América diferentes culturas
 
Atividade 2 comp v
Atividade 2  comp vAtividade 2  comp v
Atividade 2 comp v
 
Atividade 2 comp v
Atividade 2  comp vAtividade 2  comp v
Atividade 2 comp v
 
Povos da América Pré-Colombiana
Povos da América Pré-ColombianaPovos da América Pré-Colombiana
Povos da América Pré-Colombiana
 

Mais de Altair Moisés Aguilar

Martinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
Martinho Lutero - Prof. Altair AguilarMartinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
Martinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Oliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
Oliver Cromwell - Prof. Altair AguilarOliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
Oliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Os Puritanos - Prof. Altair Aguilar
Os Puritanos - Prof. Altair AguilarOs Puritanos - Prof. Altair Aguilar
Os Puritanos - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Dinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
Dinastia Tudors - Prof. Altair AguilarDinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
Dinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Calvinismo - Prof. Altair Aguilar
Calvinismo - Prof. Altair AguilarCalvinismo - Prof. Altair Aguilar
Calvinismo - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair AguilarA independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair AguilarGuerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Revolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Inglesa - Prof. Altair AguilarRevolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarCausas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair AguilarEstados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução  Francesa - Prof. Altair AguilarRevolução  Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair AguilarDiscurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Campos Nazista - Prof. Altair Aguilar
Campos Nazista - Prof. Altair AguilarCampos Nazista - Prof. Altair Aguilar
Campos Nazista - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Adolf Hitler _ Prof.Altair Aguilar
Adolf  Hitler _ Prof.Altair AguilarAdolf  Hitler _ Prof.Altair Aguilar
Adolf Hitler _ Prof.Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Guerra de Tróia - Prof. Altair Aguilar
Guerra de Tróia  - Prof. Altair AguilarGuerra de Tróia  - Prof. Altair Aguilar
Guerra de Tróia - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAlemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Futebol - Prof. Altair Aguilar
Futebol - Prof. Altair AguilarFutebol - Prof. Altair Aguilar
Futebol - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair AguilarBabilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Islamismo - Prof. Altair Aguilar
Islamismo - Prof. Altair AguilarIslamismo - Prof. Altair Aguilar
Islamismo - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarDitadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 

Mais de Altair Moisés Aguilar (20)

Martinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
Martinho Lutero - Prof. Altair AguilarMartinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
Martinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
 
Oliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
Oliver Cromwell - Prof. Altair AguilarOliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
Oliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
 
Os Puritanos - Prof. Altair Aguilar
Os Puritanos - Prof. Altair AguilarOs Puritanos - Prof. Altair Aguilar
Os Puritanos - Prof. Altair Aguilar
 
Dinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
Dinastia Tudors - Prof. Altair AguilarDinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
Dinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
 
Calvinismo - Prof. Altair Aguilar
Calvinismo - Prof. Altair AguilarCalvinismo - Prof. Altair Aguilar
Calvinismo - Prof. Altair Aguilar
 
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair AguilarA independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
 
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair AguilarGuerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
 
Revolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Inglesa - Prof. Altair AguilarRevolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
 
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarCausas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
 
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair AguilarEstados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
 
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução  Francesa - Prof. Altair AguilarRevolução  Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
 
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair AguilarDiscurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
 
Campos Nazista - Prof. Altair Aguilar
Campos Nazista - Prof. Altair AguilarCampos Nazista - Prof. Altair Aguilar
Campos Nazista - Prof. Altair Aguilar
 
Adolf Hitler _ Prof.Altair Aguilar
Adolf  Hitler _ Prof.Altair AguilarAdolf  Hitler _ Prof.Altair Aguilar
Adolf Hitler _ Prof.Altair Aguilar
 
Guerra de Tróia - Prof. Altair Aguilar
Guerra de Tróia  - Prof. Altair AguilarGuerra de Tróia  - Prof. Altair Aguilar
Guerra de Tróia - Prof. Altair Aguilar
 
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAlemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
 
Futebol - Prof. Altair Aguilar
Futebol - Prof. Altair AguilarFutebol - Prof. Altair Aguilar
Futebol - Prof. Altair Aguilar
 
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair AguilarBabilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
 
Islamismo - Prof. Altair Aguilar
Islamismo - Prof. Altair AguilarIslamismo - Prof. Altair Aguilar
Islamismo - Prof. Altair Aguilar
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarDitadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
 

Último

UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 

Último (20)

UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 

Os Incas - Prof.Altair Aguilar

  • 2. ALGUNS POVOS PRÉ- COLOMBIANOS ALCANÇARAM UM ELEVADO GRAU DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, SOCIAL E CULTURAL. TINHAM UMA SOCIEDADE BEM ORGANIZADA E VIVIAM DE FORMA HARMÔNICA COM A NATUREZA. ERAM POLITEÍSTA E CHEGARAM A FORMAR GRANDES CIVILIZAÇÕES. DESTAQUE PARA OS MAIAS, ASTECAS E INCAS.
  • 3. SEGUNDO A LENDA ANDINA, FOI NAS ÁGUAS DO TITICACA QUE NASCEU A CIVILIZAÇÃO INCA.
  • 4.  Os Incas viveram aproximadamente de 3000 a.C. a 1500 d.C. no Peru, Chile, Bolívia e Equador, mais especificamente na Cordilheira dos Andes. Os atuais povos indígenas do Peru são descendentes dos Incas.  Esse povo tornou-se conhecido em todo o mundo pela sua cultura e tradição, pelos objetos de ouro que confeccionavam, pela utilização de pedras em suas obras tais quais estradas nas montanhas, canais de irrigação, etc.  Os Incas eram politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses como o trovão, a lua, o mar, o sol, etc. Sacrificavam animais e humanos em honra aos deuses que cultuavam.
  • 5.  Os Homens casavam aos vinte anos e mulheres aos dezesseis. Eles mesmos escolhiam com quem casar e ao realizarem a cerimônia recebiam terras para morar.  Aos 10 anos as mulheres passavam por uma seleção. As mais inteligentes e bonitas, sendo da etnia dos Incas, eram escolhidas e mandadas para Cuzco. Lá eram educadas por mulheres mais velhas. Algumas se tornavam esposas do imperador ou de quem ele indicasse, outras permaneciam virgens para participar do culto solar. Estas se empregavam em fiar e tecer.
  • 6. A educação dos homens também era dada nas escolas de Cuzco, mas não era como a das mulheres. Era um sistema bem mais severo, não só com aulas sobre a religião, a história, etc., mas também aprendiam a lutar e fabricar armas além de praticarem violentos exercícios que por vezes os levavam até a morte. Estes que passavam por esta educação tinham a sua orelha furada ao terminarem, para indicar que eles faziam parte de uma elite formada por funcionários que eram chefes valorosos para o Império.
  • 7. •Para os Incas as roupas tinham um valor fundamental, elas demonstravam a hierarquia social que o nobre ocupava, tendo o mesmo efeito das jóias, ou seja, quanto mais nobre maior a complexidade da confecção de sua vestimenta, cores, formato e qualidade do tecido. •Os nobres usavam roupas chamadas “Cumbi”, elas eram feitas com fibras de camelídeos (Lhama, Alpaca, Guanaco ou Vicunha) por tecelões muito habilidosos. •Em outras ocasiões as roupas tinham um valor sagrado, pois eram um objeto ritualístico, de acordo com a mudança da colheita ou estação do ano um tipo de roupa era usado para realizar o ritual de passagem de ciclo, de forma que existiam tecelões específicos para produzir a vestimenta de acordo com a ocasião ou ritual.
  • 8.
  • 9.  O Sapa Inca Pachacuti é quem de fato organizou o reino de Cusco como um império, o chamado Tahuantinsuyu, um sistema federalista que concentrava o centro do governo para os incas, centrados em Cusco, e dividia o poder entre outros quatro governantes de províncias (os chamados Suyus), eram esses: o Chinchasuyu (Norte), o Antisuyu (Leste), o Contisuyu (Oeste) e Collasuyu (Sul). A Pachacuti também é atribuída a construção de Machu Picchu, que teria sido feita para sua família como um retiro de verão . Império Inca
  • 10. Os incas tinham um exército muito bem treinado e organizado. Quando conquistavam um lugar, o povo era submetido à tributação pela qual prestavam serviços designados pelos conquistadores. Os incas encorajavam as pessoas a se juntarem ao império e quando isto ocorria eram sempre bem tratadas.
  • 11. O primeiro imperador Inca foi Manco Capac, que reinou por volta do ano 1200. Os detalhes de vários dos primeiros imperadores foram perdidos durante a invasão espanhola.  1200 d.C. ~ Manku Qhapaq ou Manco Capac (1100-?)  Sinchi Ruka ou Sinchiroca (Séc. XII)  Lluqi Yupanki ou Lloque Yupanqui (Séc. XIII)  Mayta Qhapaq ou Maita Capac (Séc. XIII)  Qhapaq Yupanki ou Capac Yupanqui (Séc. XIII)  Inca Ruca ou Inca Roca (Séc. XIV)  Yawar Waqaq ou Yahuar Huacac (Séc. XIV)  Wiraqucha Inka ou Viracocha (Séc. XV)  ???? – 1438 ~ Inca Urcon  1438 – 1471 ~ Pachacuti, Pachakutiq Inka Yupanki ou Pachacutic Inca Yupanqui  1471 – 1493 ~ Tupaq Inka Yupanki ou Topa Inca Yupanqui  1493 – 1527 ~ Wayna Qhapaq ou Huayna Capac  1527 – 1532 ~ Waskhar ou Huáscar  1532 – 1533 ~ Ataw Wallpa ou Atahualpa  1533 – 1535 ~ Topa Huallpa (imperador-fantoche instalado pelos espanhóis)
  • 12.  Não possuíam escrita e estabeleceram um Estado teocrático absolutista, tendo à frente o rei soberano (Inca).
  • 13. No topo da pirâmide social estava o Inca (filho do Sol) Alta aristocracia: sacerdotes, burocratas, e os curacas (cobradores de impostos, chefes locais, juízes e comandantes militares) Camadas médias, artesãos, demais militares, camponeses e escravos.
  • 14.
  • 15.  A AGRICULTURA ERA A BASE DA ECONOMIA INCA; A ELA SE DEDICAVAM OS HABITANTES PLEBEUS DAS ALDEIAS.  ESSA ATIVIDADE BASEAVA-SE NO CULTIVO DO O MILHO E DA BATATA.  DESENVOLVIMENTO DOS QUIPPOS (CONJUNTO DE NÓS E BARBANTES COLORIDOS), FUNDAMENTAIS PARA A ORGANIZAÇÃO DE UM COMPLEXO SISTEMA DE CONTABILIDADE.
  • 16.
  • 17. Quipu incaico: usado pelos incas como sistema de contabilidade
  • 18. RELIGIÃO: MISTURA DE CULTO À NATUREZA E CRENÇAS MÁGICAS. OS MAIORES TEMPLOS ERAM DEDICADOS AO SOL (INTI). REALIZAVAM SACRIFÍCIOS TANTO DE ANIMAIS COMO DE HUMANOS Viracocha: o mestre e o criador do mundo
  • 19. Costumes funerários  Os incas acreditavam na reencarnação. Aqueles que obedeciam à regra, ama sua, ama llulla, ama chella (não roube, não minta e não seja preguiçoso), quando morressem iriam viver ao calor do sol enquanto os desobedientes passariam os dias eternamente na terra fria.  Os incas também praticavam o processo de mumificação, especialmente das pessoas falecidas mais proeminentes. Junto às múmias era enterrado uma grande quantidade de objetos do gosto ou utilidade do morto. De suas sepulturas, acreditavam, as múmias mallqui poderiam conversar com ancestrais ou outros espíritos huacas daquela região. As múmias, por vezes eram chamadas a testemunhar fatos importantes e presidir a vários rituais e celebrações. Normalmente o defunto era enterrado sentado
  • 20.
  • 21. •Os incas fizeram muitas descobertas farmacológicas. Usavam o quinino no tratamento da malária com grande sucesso. As folhas da cocaeram usadas de modo geral como analgésicos, e para diminuir a fome, embora os mensageiros Chasqui as usassem para obter energia extra. Outra terapia comum e eficiente era o banho de ferimentos com uma cocção de casca de pimenteiras ainda morna. •Entre as práticas médicas dessa civilização que ainda intrigam os pesquisadores está o procedimento cirúrgico conhecido como trepanação realizado com mais freqüência em homens adultos, (provavelmente para tratar os ferimentos sofridos durante o combate). Práticas Medicinais
  • 22. Música Os incas tocavam música em tambores e instrumentos de sopro que incluem as flautas, flauta de pan, quena e trombetas feitas de conchas marinhas ou de cerâmica. Arte e artesanato Os incas produziam artefatos destinados ao uso diário ornados com imagens e detalhes de deuses. Era comum na cultura inca o uso de formas geométricas abstratas e representação de animais altamente estilizados no feitio de cerâmicas, esculturas de madeira, tecidos e objetos de metal. Eles produziam belos objetos de ouro e as mulheres produziam tecidos finos com desenhos surpreendentes. Culinária A comida inca consistia principalmente de vegetais, pães, bolos, mingaus de cereais (notadamente de milho ou aveia), e carne (assados ou guisados), comumente de caititus(porcos selvagens) e de lhama. Apesar da dieta dos incas ser muito variada, havia muitas diferenças entre os alimentos consumidos pelos diversos setores da sociedade. A gente do povo só comia duas refeições por dia. Os nobres e a família real se alimentavam muito melhor do que o povo. Na mesa do Inca não podia faltar carne, mas era escassa para o povo. Ele comia carne de lhama, de vicunha, patos selvagens, perdizes da puna, rãs, caracóis e peixe
  • 23.
  • 24. O Fim do Império Inca Muitas vezes a sucessão do império gerava disputas entre os membros da família imperial. Quando os espanhóis chegaram a região inca, os irmãos Atahualpa e Huascár brigavam pelo trono. Com a Chegada dos Espanhóis na América, o Império Inca se fragmentou ao ser derrotado pelos militares espanhóis comandada por “Francisco Pizarro”. Em 1911, arqueólogos norte-americanos encontraram uma fortaleza inca nas montanhas peruanas, a fortaleza de Machu-Picchu.