SlideShare uma empresa Scribd logo
01 - (UERJ/1996)     <br />Através de um dispositivo adequado, produzem-se ondas em um meio elástico, de modo tal que as freqüências das ondas obtidas se encontram no intervalo de 15Hz a 60Hz. O gráfico abaixo mostra como varia o comprimento de onda () em função da freqüência (f):<br />a)Calcule o menor comprimento de onda produzido nessa experiência.<br />b)Para um comprimento de onda de 12 m, calcule o espaço percorrido pela onda no intervalo de tempo igual a um terço do período.<br />02 - (UERJ/1998)     <br />Uma onda eletromagnética passa de um meio para outro, cada qual com índice de refração distinto. Nesse caso, ocorre, necessariamente, alteração da seguinte característica da onda:<br />a)período de oscilação<br />b)direção e propagação<br />c)freqüência de oscilação<br />d)velocidade de propagação<br />03 - (UERJ/1998)     <br />Um alto-falante (S), ligado a um gerador de tensão senoidal (G), é utilizado como um vibrador que faz oscilar, com freqüência constante, uma das extremidades de uma corda (C). Esta tem comprimento de 180 cm e sua outra extremidade é fixa, segundo o esquema abaixo:<br />Num dado instante, o perfil da corda vibrante apresenta-se da seguinte forma:<br />Nesse caso, a onda estabelecida na corda possui amplitude e comprimento de onda, em centímetros, iguais a, respectivamente;<br />a)2,0e   90<br />b)1,0e   90<br />c)2,0e   180<br />d)1,0e   180<br />04 - (UERJ/1996)     <br />Em uma mesma corda com extremidades fixas, produzem-se duas ondas com mesma velocidade de propagação. As reproduções de fotografias de cada uma das ondas na corda são mostradas abaixo:<br />Representando o comprimento de onda e o período de cada onda respectivamente por I e TI ; II e TII e comparando estas grandezas, é possível concluir que:<br />a)I < II e TI < TII <br />b)I < II e TI > TII <br />c)I > II e TI < TII <br />d)I > II e TI > TII <br />05 - (FURG RS/2000)     <br />As radiações infravermelhas são emitidas por qualquer objeto a uma determinada temperatura, sendo a emissão tanto mais intensa quanto mais aquecido estiver o objeto. <br />Sobre as radiações infravermelhas é correto afirmar que:<br />a)são responsáveis pelo bronzeamento da pele exposta ao sol.<br />b)são ondas mecânicas longitudinais emitidas por corpos aquecidos.<br />c)se deslocam à velocidade da luz. <br />d)possuem freqüências maiores do que a da luz vermelha.<br />e)são bloqueadas pela camada de ozônio presente na atmosfera.<br />06 - (FURG RS/2000)     <br />Trata-se de radiações eletromagnéticas de altíssima freqüência, liberadas quando o núcleo de uma substância radioativa se desintegra. Têm alto poder de penetração, o que as torna muito perigosas para o ser humano, porque podem causar câncer.<br />Contudo, podem ser usadas para tratar pacientes cancerosos, porque, apesar de prejudiciais ao tecido sadio, causam danos ainda maiores ao tecido canceroso. A que o texto se refere?<br />a)Partículas a.<br />b)Partículas b.<br />c)Microondas.<br />d)Raios X.<br />e)Raios g.<br />07 - (EFEI/2000)     <br />Uma onda C que se propaga em uma corda é obtida a partir da superposição das ondas A e B mostradas na figura. Determine:<br />a)os períodos das ondas A e B;<br />b)a amplitude da onda C;<br />c)pelo menos quatro instantes em que o deslocamento de C é nulo.<br />08 - (UFV MG/2001)     <br />A figura abaixo ilustra um quot;
flashquot;
 ou instantâneo de um trem de ondas que se propaga em uma corda para a direita e com velocidade constante.<br />Pode-se, então, afirmar que:<br />a)o período da onda é L.<br />b)o comprimento da onda é L/3.<br />c)a velocidade instantânea do ponto D da corda é vertical e para baixo.<br />d)a amplitude da onda é L.<br />e)a velocidade instantânea do ponto C da corda é nula.<br />09 - (UFLA MG/1998)     <br />Uma emissora de rádio AM tem seus aparelhos calibrados para emitir ondas eletromagnéticas de freqüência 1,2 x 106 Hz. Esta radiação tem comprimento de onda com uma dimensão que se aproxima mais<br />a)do comprimento de um campo de futebol.<br />b)da altura de um homem.<br />c)da espessura de um fio de cabelo.<br />d)do diâmetro de uma caneta.<br />e)do diâmetro de uma bola de basquete.<br />10 - (UFLA MG/1998)     <br />Uma onda periódica sofre refração, ao passar para um meio no qual sua velocidade é maior. O que acontece com o período, com a freqüência e com o comprimento de onda? <br />a)O período e a freqüência não mudam; o comprimento de onda é menor.<br />b)O período diminui; a freqüência aumenta; o comprimento de onda não muda.<br />c)O período e a freqüência não mudam; o comprimento de onda é maior.<br />d)O período aumenta; a freqüência diminui; o comprimento de onda aumenta.<br />e)O período aumenta; a freqüência aumenta; o comprimento de onda aumenta.<br />11 - (UNIFOR CE/2001)     <br />A velocidade de propagação de um som, num líquido, é de 6,0 . 102 m/s e seu comprimento de onda é de 4,0 m. A freqüência desse som, em hertz, vale<br />a)2,4 . 103<br />b)1,5 . 103<br />c)2,4 . 102<br />d)1,5 . 102<br />e)2,4 . 10<br />12 - (UNIFOR CE/2001)     <br />Na figura está representada a configuração de uma onda mecânica que se propaga com velocidade de 20 m/s.<br />A freqüência da onda, em hertz, vale:<br />a)5,0<br />b)10<br />c)20<br />d)25<br />e)50<br />13 - (UFMS/1999)     <br />Um automóvel, conduzindo uma sirene, está se deslocando com velocidade de 18 m/s com relação ao ar, que está em repouso. Sabendo-se que a freqüência do som emitido pela sirene é de 550 Hz e que a velocidade de propagação do som no ar é de 340 m/s, é correto afirmar que:<br />01.o comprimento de onda do som emitido pela sirene é de aproximadamente 0,6 m. <br />02.a freqüência e o comprimento de onda do som, para um observador em repouso localizado à frente do automóvel, são maiores do que aqueles emitidos pela sirene.<br />04.para um observador em repouso localizado à frente do automóvel, o comprimento de onda do som é menor e a freqüência é maior do que aqueles emitidos pela sirene.<br />08.para um observador em repouso localizado atrás do automóvel, o comprimento de onda do som é maior e a freqüência é menor do que aqueles emitidos pela sirene. <br />16.para um observador em repouso, estando ele localizado à frente ou atrás do automóvel, o comprimento de onda e a freqüência do som são iguais àqueles emitidos pela sirene.<br />14 - (UFF RJ/2000)     <br />Uma onda se propaga no meio 1, não dispersivo, com velocidade v1, freqüência f1 e comprimento de onda 1. Ao penetrar no meio 2, sua velocidade de propagação v2 é três vezes maior que v1, sua freqüência é f2 e seu comprimento de onda é 2. Logo, conclui-se que:<br />a)2 = 1/31 e f2 = f1<br />b)2 = 1 e f2 = 3 f1<br />c)2 = 1 e f2 = f1<br />d)2 = 31 e  f2 = f1<br />e)2 = 1 e  f2 = 1/3f1<br />15 - (UFF RJ/1994)     <br />A membrana de um alto-falante vibra harmonicamente no ar 120 x 104 vezes POR MINUTO. Conside a velocidade do som no ar igual a 340 m/s. A onda sonora gerada nesta situação tem comprimento de onda aproximadamente igual a:<br />a)35,3 cm<br />b)58,8 cm<br />c)170 cm<br />d)212 cm<br />e)340 cm<br />16 - (UFC CE/2001)     <br />Dois sinos começam a badalar, simultaneamente, no tempo t = 0. Um deles tem freqüência de 60 badaladas por minuto e o outro, uma freqüência de 56 badaladas por minuto. Quantos segundos, após t = 0, transcorrerão até a ocorrência das próximas badaladas simultâneas?<br />17 - (UFLA MG/2001)     <br />Um corpo realiza um movimento harmônico simples (MHS), conforme a equação:<br />Pode-se afirmar que a velocidade angular do corpo que realiza esse MHS, é:<br />a)6 rad/s<br />b) rad/s<br />c) rad/s<br />d)72 rad/s<br />e)12 rad/s<br />18 - (UFLA MG/2000)     <br />O gráfico representa a elongação de um corpo em movimento harmônico simples (MHS) em função do tempo. A amplitude, o período e a freqüência para este movimento são dados, respectivamente, por:<br />a)10m,  4s,  1/8Hz<br />b)5m,  4s,  1/4Hz<br />c)10m,  8s,  1/4Hz<br />d)5m,  8s,  4/9Hz<br />e)0,  8s,  1/8Hz<br />19 - (FEPECS DF/2005)    <br />Dois pêndulos cônicos de mesmo comprimento têm o mesmo ponto de suspensão O. Ambos descrevem movimentos circulares uniformes de raios diferentes, pois fazem ângulos diferentes com a vertical (veja a figura).<br />O plano do movimento do pêndulo 1 está a uma distância h abaixo do ponto O, enquanto o plano do movimento do pêndulo 2 está a uma distância 4h abaixo de O.<br />No intervalo de tempo em que o pêndulo 2 dá uma volta completa, o pêndulo 1 dá exatamente:<br />a)uma volta completa;<br />b)quatro voltas completas;<br />c)duas voltas completas;<br />d)meia volta;<br />e)dezesseis voltas completas.<br />20 - (UFF RJ/1998)     <br />Na figura, um corpo de massa M, capaz de mover-se sem atrito sobre uma superfície horizontal, é preso à extremidade livre de uma mola ideal que tem sua outra extremidade fixa à parede. Com a mola relaxada, a posição de equilíbrio do corpo é a indicada por 0.<br />O corpo é deslocado até a posição – x de forma a comprimir a mola e é solto sem velocidade inicial.<br />Com relação ao movimento descrito pelo corpo após ser solto, o gráfico que pode representar a aceleração  a deste corpo em função de sua posição s é:<br />21 - (UFF RJ/1997)     <br />Considere dois pulsos triangulares que se movem em um meio material, com certa velocidade, um em direção ao outro. Os deslocamentos dos pontos do meio, em três instantes distintos, estão representados na seqüência de gráficos: <br />     <br />Pode-se afirmar que a seqüência de gráficos das velocidades dos pontos em função da posição x que melhor corresponde à seqüência de gráficos acima é: <br />22)     <br />Quando duas ondas interferem, a onda resultante apresenta sempre, pelo menos, uma mudança em relação às ondas componentes. Tal mudança se verifica em relação à(ao):<br />a)comprimento de onda;<br />b)período;<br />c)amplitude;<br />d)fase;<br />e)freqüência.<br />23 - (UNIFOR CE/2002)    <br />Suponha que dois pulsos retangulares se propagam numa corda elástica com velocidade de 20,0 cm/s, nos sentidos indicados na figura.<br />Em determinado intervalo de tempo ocorrerá a interferência entre esses pulsos. A duração da interferência entre esses pulsos<br />a)tende a zero.<br />b)é igual a 0,500 s<br />c)é igual a 1,00 s<br />d)é igual a 1,25 s<br />e)é igual a 1,50 s<br />24 - (UESC BA/2006)    <br />Considere-se duas fontes de ondas coerentes, F1 e F2, produzindo perturbações que se propagam na superfície da água, indo uma de encontro à outra.<br />Sobre o comportamento dessas ondas, é correto afirmar:<br />01.As ondas se propagam na água com freqüência igual a 2f, sendo f a freqüência das fontes.<br />02.No segmento de reta que une as duas fontes, se estabelece uma onda periódica de freqüência igual ao dobro da freqüência das fontes.<br />03.A distância entre uma crista e um vale consecutivo corresponde ao comprimento de onda dessa onda mecânica.<br />04.A superposição das ondas produzidas pelas fontes que oscilam em oposição de fase não exibe o fenômeno da interferência.<br />05.A superposição de duas cristas ou dois vales origina pontos de interferências construtivas cujas diferença de caminhos são números múltiplos inteiros e pares de , sendo  o comprimento de onda.<br />25 - (UFRN)     <br />Duas ondas transversais de mesma freqüência propagam-se em fase, isto é, crista com crista e depressão com depressão, numa mesma corda. A amplitude de uma onda é A e a da outra é o dobro. A onda resultante dessas duas ondas possui:<br />a)amplitude 3 A;<br />b)freqüência 2f;<br />c)freqüência 3F;<br />d)velocidade 3 vezes maior;<br />e)comprimento de onda 3 vezes maior.<br />26 - (FEI SP)     <br />A interferência da luz mostra que:<br />a)a luz é constituída por corpúsculos;<br />b)a luz é um ente que se propaga com grande velocidade.<br />c)a luz tanto se propaga no vácuo como nos meios translúcidos;<br />d)a luz é um fenômeno elétrico;<br />e)a luz é um fenômeno ondulatório.<br />27 - (FCChagas BA)     <br />A figura representa dois pulsos ideais que se propagam em fio flexível.<br />Depois que os pulsos se cruzarem, quais serão, respectivamente, os valores de vx e vy (em cm/s)?<br />a)15 e zero<br />b)10 e 5<br />c)–5 e 10<br />d)5 e zero<br />e)10 e –5<br />28 - (ALFENAS MG)     <br />No desenho a seguir, vemos 2 ondas se propagarem em uma mesma corda, em sentidos opostos (figura A). (Quando elas estiverem totalmente superpostas (figura B), a forma da corda será:<br />29 - (UEL PR/2001)     <br />“Quando um pulso se propaga de uma corda _____ espessa para outra _____ espessa, ocorre _____  _____ inversão de fase.”<br />Que alternativa preenche corretamente as lacunas da frase acima?<br />a)mais, menos, refração, com<br />b)mais, menos, reflexão, com<br />c)menos, mais, reflexão, sem<br />d)menos, mais, reflexão, com<br />e)menos, mais, refração, com<br />30 - (PUC MG/2001)    <br />Considere os seguintes fatos:<br />I.A sirene de uma ambulância parece mais aguda quando está aproximando-se do observador e, mais grave, quando está afastando-se dele.<br />II.Gotículas de água atingidas por luz solar produzem um arco-íris.<br />III.É possível que duas fontes lineares de luz, convenientemente dispostas, produzam, em um filme fotográfico, um padrão de faixas claras e escuras.<br />Esses fatos estão corretamente relacionados aos seguintes fenômenos físicos:<br />a)I – Interferência; II – Refração e Reflexão; III – Propagação retilínea da luz.<br />b)I – Efeito Doppler; II – Interferência; III – Dispersão.<br />c)I – Difração; II – Efeito Tyndall; III – Interferência.<br />d)I – Efeito Doppler; II – Refração e Reflexão; III – Interferência.<br />31 - (UNIFOR CE/2000)     <br />Os esquemas a seguir são normalmente usados para representar a propagação de ondas na superfície da água em uma cuba de ondas. O esquema que representa a difração de ondas é o <br /> <br />32 - (UFLA MG/2000)     <br />Um movimento ondulatório propaga-se para a direita e encontra o obstáculo AB, onde ocorre o fenômeno representado na figura, que é o de<br />a)difusão.<br />b)refração.<br />c)polarização.<br />d)interferência.<br />e)difração.<br />33 - (UFLA MG/2000)     <br />A experiência de Young, relativa aos fenômenos de interferência luminosa, veio mostrar que<br />a)a interferência pode ser explicada independentemente da estrutura íntima da luz.<br />b)a interferência só pode ser explicada com base na teoria corpuscular da luz.<br />c)a interferência só é explicada satisfatoriamente através da teoria ondulatória da luz.<br />d)tanto a teoria corpuscular quanto a ondulatória explicam satisfatoriamente esse fenômeno.<br />e)nem a teoria corpuscular nem a ondulatória conseguem explicar esse fenômeno.<br />34 - (UFMT/2006)    <br />Uma ambulância desloca-se com velocidade constante v de modo que, em um determinado instante, as ondas sonoras produzidas por sua sirene incidem sobre uma parede plana. Dois observadores, A e B, conforme mostra a figura ao lado, detectam as ondas sonoras emitidas pela sirene, tanto as que se propagam diretamente quanto as refletidas na parede. Em relação ao fenômeno de batimento (interferência de ondas sonoras de freqüências ligeiramente diferentes), é correto afirmar:<br />a)Apenas o observador B o detecta.<br />b)Os dois observadores o detectam.<br />c)Nenhum dos observadores pode detectá-lo.<br />d)Esse fenômeno não acontece com ondas sonoras.<br />e)Apenas o observador A o detecta.<br />35 - (UFSCar SP/2001)     <br />A figura representa uma configuração de ondas estacionárias numa corda.<br />A extremidade A está presa a um oscilador que vibra com pequena amplitude. A extremidade B é fixa e a tração na corda é constante. Na situação da figura, onde aparecem três ventres (V) e quatro nós (N), a freqüência do oscilador é 360 Hz. Aumentando-se gradativamente a freqüência do oscilador, observa-se que essa configuração se desfaz até aparecer, em seguida, uma nova configuração de ondas estacionárias, formada por <br />a)quatro nós e quatro ventres, quando a freqüência atingir 400 Hz.<br />b)quatro nós e cinco ventres, quando a freqüência atingir 440 Hz.<br />c)cinco nós e quatro ventres, quando a freqüência atingir 480 Hz.<br />d)cinco nós e cinco ventres, quando a freqüência atingir 540 Hz.<br />e)seis nós e oito ventres, quando a freqüência atingir 720 Hz.<br />36 - (UFF RJ/1996)     <br />A figura representa uma onda, propagando-se ao longo de uma corda, percorrendo a distância de 6,0 m em 2,0 s.<br />Podemos afirmar que a freqüência da onda é:<br />a)0,12 Hz<br />b)0,50 Hz<br />c)0,25 Hz<br />d)0,32 Hz<br />e)0,41 Hz<br />37 - (UERJ/1993)     <br />Numa corda de massa desprezível, esticada e fixa nas duas extremidades, são produzidos, a partir do ponto médio, dois pulsos que se propagam mantendo a forma e a velocidade constantes, como mostra a figura abaixo:<br />A forma resultante da completa superposição desses pulsos, após a primeira reflexão, é:<br />   <br />    <br />38 - (UFF RJ/1996)     <br />Um raio de luz de freqüência igual a 5,0 x 1014 Hz passa do ar para o benzeno. O comprimento de onda desse raio de luz no benzeno será:<br />Dados:<br />Índice de refração do benzeno = 1,5<br />Velocidade da luz no vácuo = 3,0 x 108 m/s<br />a)3,0 x 10-5 m<br />b)4,0 x 10-7 m<br />c)5,0 x 10-6 m<br />d)9,0 x 10-7 m<br />e)3,0 x 10-6 m<br />39 - (FATEC SP/2002)     <br />A figura representa as cristas de uma onda propagando-se na superfície da água em direção a uma barreira. <br />É correto afirmar que, após a reflexão na barreira, <br />a)a freqüência da onda aumenta.<br />b)a velocidade da onda diminui.<br />c)o comprimento da onda aumenta.<br />d)o ângulo de reflexão é igual ao de incidência.<br />e)o ângulo de reflexão é menor que o de incidência.<br />40 - (UNIRIO RJ/1997)     <br />Um vibrador produz ondas planas na superfície de um liquido com freqüência f = 10 Hz e comprimento de onda = 28 cm.Ao passarem do meio I para o meio II, como mostra a figura, foi verificada uma mudança na direção de propagação das ondas. (Dados: sen 30° = cos 60° = 0,5; sen 60° = cos 30° = ; sen 45° = cos 45° =  e considere  = 1,4)<br />No meio II os valores da freqüência e do comprimento de onda serão, respectivamente, iguais a:<br />a)10 Hz; 14 cm<br />b)10 Hz; 20 cm<br />c)10 Hz; 25 cm<br />d)15 Hz; 14 cm<br />e)15 Hz; 25 cm<br />41 - (UEM PR/2001)     <br />Em relação ao conteúdo de ondas, assinale o que for correto.<br />01.Quando uma onda se refrata, ao encontrar a superfície de separação de dois meios transparentes, a freqüência permanece constante e o comprimento de onda pode aumentar ou diminuir, conforme o sentido de propagação.<br />02.Ondas sonoras são transversais e ondas em uma corda são longitudinais.<br />04.Na difração de ondas, quanto menor a dimensão do obstáculo ou fenda, mais acentuada é a difração.<br />08.Para uma onda estacionária de freqüência 1000 Hz, se a distância entre dois nós consecutivos é de 6 cm, a velocidade de propagação da onda, no meio considerado, é de 60 m/s.<br />16.Somente temos superposição de ondas quando elas possuem a mesma freqüência e a mesma amplitude.<br />32.Ondas transportam energia e quantidade de movimento.<br />64.Toda onda necessita de um meio material para se propagar.<br />42 - (UEM PR/2001)      <br />Em relação ao conteúdo de ótica e de ondas, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).<br />01.Raios X, raios g e microondas estão dentro do espectro eletromagnético.<br />02.Se uma onda eletromagnética de uma emissora de rádio (velocidade de 3x108m/s) tem uma freqüência de 750KHz, o seu comprimento de onda no ar é de 400m.<br />04.As ondas sonoras são transversais, enquanto as ondas luminosas são longitudinais.<br />08.Quando a luz passa de um meio transparente, de índice de refração (n1), para outro, de índice de refração (n2), sua velocidade aumenta se n2 > n1.<br />16.A teoria corpuscular da luz explica bem os fenômenos de difração e de interferência da luz.<br />32.O espectro de interferência da luz, em um anteparo distante, quando a luz passa através de fendas muito estreitas, é sempre modulado pela difração.<br />64.Ao atravessar um prisma de vidro, no ar, a luz solar é separada em luzes de diversas cores, porque o índice de refração do material do prisma é diferente para luzes monocromáticas de cores diferentes.<br />43 - (PUC RS/1999)     <br />Uma das extremidades de uma corda é presa numa parede, enquanto a outra é movimentada até formar-se uma onda estacionária.<br />Os fenômenos ondulatórios responsáveis pela formação da onda estacionária são<br />a)reflexão e refração.<br />b)difração e refração.<br />c)reflexão e interferência.<br />d)difração e reflexão.<br />e)polarização e interferência.<br />44 - (PUC RS/2001)     <br />No vácuo, todas as ondas eletromagnéticas:<br />a)têm a mesma freqüência.<br />b)têm a mesma intensidade.<br />c)se propagam com a mesma velocidade.<br />d)se propagam com velocidades menores que a da luz.<br />e)são polarizadas.<br />45 - (PUC RS/2001)     <br />Sobre a natureza e comportamentos de ondas são feitas quatro afirmativas:<br />I.Ondas eletromagnéticas propagam-se também no vácuo.<br />II.Ondas sonoras não podem ser polarizadas.<br />III.Ondas de mesma freqüência têm sempre a mesma amplitude.<br />IV.O raio X é uma onda eletromagnética.<br />Considerando as afirmativas acima, é correto concluir que:<br />a)somente i é correta.<br />b)somente ii é correta.<br />c)somente i, ii e iii são corretas.<br />d)somente i, ii e iv são corretas.<br />e)todas são corretas.<br />46 - (UnB DF/1994)     <br />Julgue os itens que se seguem.<br />00.O sistema de radar utilizado pela polícia rodoviária para medir a velocidade de veículos baseia-se no fato de que a velocidade da onda refletida pelo carro em movimento depende da velocidade deste último.<br />01.Uma onda sofre reflexão parcial sobre a superfície plana de um objeto. O comprimento de onda da onda refletida depende do índice de refração do material que causou a reflexão.<br />02.O volume com que se ouve uma onda sonora é uma medida direta de sua freqüência.<br />47 - (ITA SP/2002)    <br />Um pesquisador percebe que a frequência de uma nota emitida pela buzina de um automóvel parece cair de 284 Hz para 266 Hz à medida que o automóvel passa por ele. Sabendo que a velocidade do som no ar é 330m/s, qual das alternativas melhor representa a velocidade do automóvel?<br />a)10,8m/s <br />b)21,6m/s <br />c)5,4m/s<br />d)16,2m/s <br />e)8,6m/s<br />48 - (UDESC/2005)     <br />A figura representa uma onda estacionária que se forma em um tubo sonoro que tem uma extremidade aberta e a outra fechada. Sabendo-se que a velocidade do som no ar é 340 m/s, calcule a freqüência do som emitido pelo tubo e assinale a alternativa CORRETA.<br />a) 544 Hz<br />b) 680 Hz<br />c) 1360 Hz<br />d) 340 Hz<br />e) 425 Hz<br />49 - (FMJ SP/2007)    <br />Uma imensa variedade de sons chega aos nossos ouvidos ao longo do dia. Uns são agradáveis, como os sons musicais e outros são desagradáveis, como os ruídos. Os sons produzidos por instrumentos musicais como o violino, o piano e a flauta, ao emitirem a mesma nota musical, podem ser perfeitamente distinguidos porque as notas emitidas por eles apresentam diferentes<br />a)freqüências.<br />b)intensidades.<br />c)amplitudes.<br />d)timbres.<br />e)alturas.<br />50 - (FURG RS/2000)     <br />A voz humana é produzida pelas vibrações de duas membranas - as cordas vocais – que  entram em vibração quando o ar  proveniente dos pulmões é forçado a passar pela fenda existente entre elas. As cordas vocais das mulheres vibram, em geral, com freqüência mais alta do que as dos homens, determinando que elas emitam sons agudos (voz “fina”), e eles, sons graves (voz “grossa”). <br />A propriedade do som que nos permite distinguir um som agudo de um grave é denominada:<br />a)intensidade.<br />b)amplitude.<br />c)velocidade.<br />d)timbre.<br />e)altura.<br />51 - (EFEI/2001)     <br />Uma corda de violão de 64 cm de comprimento emite uma nota Sol (f = 392 Hz) quando tocada. Que comprimento deve ter essa mesma corda para que emita uma nota Lá (f = 440 Hz)?<br />52 - (UFPR/2002)    <br />A respeito das ondas sonoras, é correto afirmar:<br />01.São ondas longitudinais.<br />02.Propagam-se no vácuo.<br />04.No ar, as de maior freqüência têm maior velocidade.<br />08.O fenômeno da difração permite explicar o fato de o som contornar obstáculos.<br />16.Efeito Doppler é o fenômeno no qual a freqüência de uma onda sonora percebida por um observador é diferente da emitida pela fonte, devido ao movimento relativo entre eles.<br />32.No ar, uma onda de comprimento de onda igual a 1,0 m tem a mesma freqüência que outra de comprimento de onda igual a 2,0 m.<br />53 - (FEPECS DF/2005)    <br />Considere uma corda longa que tem seu extremo direito fixo. A tensão na corda é 10 N e a sua densidade linear de massa é 0,1 kg/m. Por ela se propaga um pulso triangular simétrico, de altura 20 cm e extensão 4 m. No instante em consideração, t0 = 0 s, a frente do pulso se encontra a uma distância de 18 m da parede e o pulso está se aproximando da parede, como indica a figura.<br />Seja P o ponto da corda localizado a 1 m da parede. No instante t1 = 2s o deslocamento vertical do ponto P, designado por yP, o módulo de sua velocidade, vP, e o sentido de seu movimento, são dados, respectivamente, por:<br />a)yP = 0 m, vP = 2 m/s e para cima;<br />b)yP = 20 cm, vP = 1 m/s e para baixo;<br />c)yP = 0 m, vP = 2 m/s e para baixo;<br />d)yP = 10 cm, vP = 2 m/s e para cima;<br />e)yP = 0 m, vP = 1 m/s e para baixo.<br />54 - (UFLA MG/2001)     <br />Vários instrumentos musicais emitem a mesma nota. Um espectador consegue distinguir a nota emitida pelos diferentes instrumentos por causa <br />a)das freqüências diferentes.<br />b)das alturas diferentes.<br />c)dos timbres diferentes.<br />d)dos comprimentos de onda diferentes.<br />e)dos períodos diferentes.<br />55 - (UFMT/2006)    <br />A figura ao lado representa dois recipientes, A e B, contendo água. No fundo do recipiente A há um orifício que possibilita um fluxo de água para o recipiente B. A água entra no recipiente A através de uma conexão C ligada a uma bomba controlada por um computador de forma que a água injetada faz com que o nível de água em A aumente linearmente com o tempo. Sabendo-se que a velocidade da água através do orifício é proporcional à pressão no fundo do recipiente A, pode-se afirmar que o nível de água em B aumentará<br />a)linearmente com o tempo.<br />b)logaritmicamente com o tempo.<br />c)de acordo com a função sen<br />d)de forma gradativamente mais lenta.<br />e)quadraticamente com o tempo.<br />56 - (UERJ/1992)     <br />Dois operários, A e B, estão parados no pátio de uma fábrica. Em certo instante, a sirene toca. O operário B ouve o som da sirene 1,5 segundos após o operário A tê-lo ouvido. Considerando a velocidade de som constante e de módulo 340 m/s, a distância, em metros, entre dois operários é:<br />a)170<br />b)340<br />c)510<br />d)680<br />e)850<br />57 - (UNIFICADO RJ/2001)     <br />Pitágoras já havia observado que duas cordas cujos comprimentos estivessem na razão de 1 para 2 soariam em uníssono. Hoje sabemos que a razão das freqüências dos sons emitidos por essas cordas é igual à razão inversa dos seus comprimentos. A freqüência da nota lá-padrão ( o lá central do piano) é 440 Hz, e a freqüência do lá seguinte, mais agudo, é 880 Hz. A escala cromática (ou bem-temperada), usada na música ocidental de J. S. Bach (século XVIII) para cá, divide esse intervalo (dito de oitava) em doze semitons iguais, isto é, tais que a razão das freqüências de notas consecutivas é constante. Essas notas e suas respectivas freqüências (em Hz e aproximadas para inteiros) estão na tabela a seguir.<br />Essas freqüências formam uma:<br />a)seqüência que não é uma progressão.<br />b)progressão harmônica.<br />c)progressão geométrica.<br />d)Progressão aritmética.<br />e)progressão aritmética de segunda ordem, isto é, uma seqüência na qual as diferenças entre termos sucessivos formam uma progressão aritmética.<br />58 - (UNIFICADO RJ/2001)     <br />Pitágoras já havia observado que duas cordas cujos comprimentos estivessem na razão de 1 para 2 soariam em uníssono. Hoje sabemos que a razão das freqüências dos sons emitidos por essas cordas é igual à razão inversa dos seus comprimentos. A freqüência da nota lá-padrão (o lá central do piano) é 440 Hz, e a freqüência do lá seguinte, mais agudo, é 880 Hz. A escala cromática (ou bem-temperada), usada na música ocidental de J. S. Bach (século XVIII) para cá, divide esse intervalo (dito de oitava) em doze semitons iguais, isto é, tais que a razão das freqüências de notas consecutivas é constante. Essas notas e suas respectivas freqüências (em Hz e aproximadas para inteiros) estão na tabela a seguir.<br />A corda mi de um violino usado em um conjunto de música renascentista está afinada para a freqüência de 660 Hz. Para tocar a nota lá, de freqüência 880 Hz, prende-se a corda com um dedo, de modo a utilizar apenas uma fração da corda. Que fração é essa?<br />a)<br />b)<br />c)<br />d)<br />e)<br />GABARITO: <br />1) Gab:<br />a)6,0 m <br />b)4,0 m<br />2) Gab: D<br />3) Gab: D<br />4) Gab: D <br />5) Gab: C<br />6) Gab: E<br />7) Gab: <br />a)TA = 1,3 s<br />TB = 4 s<br />b)AC = 5 m<br />c)t = 1 s, 3s, 5 s, 7s<br />  <br />8) Gab: C<br />9) Gab: A<br />10) Gab: C<br />11) Gab: D<br />12) Gab: D<br />13) Gab: CECCE<br />14) Gab: D<br />15) Gab: C<br />16) Gab:O máximo divisor comum entre as freqüências é o número 4. Isto significa que após ¼ de minuto (ou quinze segundos) um sino deu 15 badaladas, o outro, 14 e voltam a tocar simultaneamente. Portanto, a resposta pedida é ¼ de minuto (ou quinze segundos).<br />17) Gab: E<br />18) Gab: D<br />19) Gab: C<br />20) Gab: E<br />21) Gab: C<br />22) Gab: C<br />23) Gab: D<br />24) Gab: 05<br />25) Gab: A<br />26) Gab: E<br />27) Gab: E<br />28) Gab: E<br />29) Gab: D<br />30) Gab: D<br />31) Gab: A<br />32) Gab: E<br />33) Gab: C <br />34) Gab: A<br />35) Gab: C <br />36) Gab: C<br />37) Gab: E<br />38) Gab: B<br />39) Gab: D<br />40) Gab: B<br />41) Gab: CECEECE<br />42) Gab: CCEEECC<br />43) Gab: C<br />44) Gab: C<br />45) Gab: D<br />46) Gab: EEE<br />47) Gab: A<br />48) Gab: B<br />49) Gab: D<br />50) Gab: E<br />51) Gab: 57 cm<br />52) Gab: VFFVVF<br />53) Gab: C<br />54) Gab: C<br />55) Gab: E<br />56) Gab: C<br />57) Gab: C<br />58) Gab: E<br /> <br />
Ondulatória
Ondulatória
Ondulatória
Ondulatória
Ondulatória
Ondulatória
Ondulatória
Ondulatória
Ondulatória
Ondulatória

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fisica resolucao exercicios gabarito cinematica 2011 1_serie
Fisica resolucao exercicios gabarito cinematica 2011 1_serieFisica resolucao exercicios gabarito cinematica 2011 1_serie
Fisica resolucao exercicios gabarito cinematica 2011 1_serie
comentada
 
2° Bimestre_2° Avaliação(Simulado)_2° Ano EJA_AM_BM
2° Bimestre_2° Avaliação(Simulado)_2° Ano EJA_AM_BM2° Bimestre_2° Avaliação(Simulado)_2° Ano EJA_AM_BM
2° Bimestre_2° Avaliação(Simulado)_2° Ano EJA_AM_BM
O mundo da FÍSICA
 
Aulão pré prova enem física ciências da natureza
Aulão pré prova enem física ciências da naturezaAulão pré prova enem física ciências da natureza
Aulão pré prova enem física ciências da natureza
Fabricio Scheffer
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
Marco Antonio Sanches
 
Exercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reproduçãoExercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reprodução
Alexandre Pusaudse
 
Física - Lei de Coulomb
Física - Lei de CoulombFísica - Lei de Coulomb
Física - Lei de Coulomb
Thiago Santiago
 
reino plantae conceito, briofitas e pteridofitas.pdf
reino plantae conceito, briofitas e pteridofitas.pdfreino plantae conceito, briofitas e pteridofitas.pdf
reino plantae conceito, briofitas e pteridofitas.pdf
antoniojosdaschagas
 
Eletrização por Atrito
Eletrização por AtritoEletrização por Atrito
Eletrização por Atrito
Kaíne Colodetti
 
Transformadores 1
Transformadores 1Transformadores 1
Transformadores 1
Jim Naturesa
 
Cartilha nascentes
Cartilha nascentesCartilha nascentes
Cartilha nascentes
Leidiane Silva
 
Estudo dos geradores
Estudo dos geradoresEstudo dos geradores
Estudo dos geradores
Marco Antonio Sanches
 
Potência e energia
Potência e energiaPotência e energia
Potência e energia
O mundo da FÍSICA
 
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Secretaria Municipal de Educação de Santo Antônio de Jesus - Ba
 
Revisão ENEM-FÍSICA
Revisão ENEM-FÍSICARevisão ENEM-FÍSICA
Floresta amazônica
Floresta amazônicaFloresta amazônica
Floresta amazônica
KELSON DA LUZ OLIVEIRA
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
O mundo da FÍSICA
 
Ondas 9° ano cec
Ondas 9° ano cecOndas 9° ano cec
Ondas 9° ano cec
Sergio Madureira
 
Introdução à física 1º ano
Introdução à física 1º anoIntrodução à física 1º ano
Introdução à física 1º ano
Fernando Soares
 
Circuitos elétricos
Circuitos elétricosCircuitos elétricos
Circuitos elétricos
fisicaatual
 
Questões Corrigidas, em Word: Refração - Conteúdo vinculado ao blog ht...
Questões Corrigidas, em Word:  Refração  - Conteúdo vinculado ao blog      ht...Questões Corrigidas, em Word:  Refração  - Conteúdo vinculado ao blog      ht...
Questões Corrigidas, em Word: Refração - Conteúdo vinculado ao blog ht...
Rodrigo Penna
 

Mais procurados (20)

Fisica resolucao exercicios gabarito cinematica 2011 1_serie
Fisica resolucao exercicios gabarito cinematica 2011 1_serieFisica resolucao exercicios gabarito cinematica 2011 1_serie
Fisica resolucao exercicios gabarito cinematica 2011 1_serie
 
2° Bimestre_2° Avaliação(Simulado)_2° Ano EJA_AM_BM
2° Bimestre_2° Avaliação(Simulado)_2° Ano EJA_AM_BM2° Bimestre_2° Avaliação(Simulado)_2° Ano EJA_AM_BM
2° Bimestre_2° Avaliação(Simulado)_2° Ano EJA_AM_BM
 
Aulão pré prova enem física ciências da natureza
Aulão pré prova enem física ciências da naturezaAulão pré prova enem física ciências da natureza
Aulão pré prova enem física ciências da natureza
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 
Exercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reproduçãoExercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reprodução
 
Física - Lei de Coulomb
Física - Lei de CoulombFísica - Lei de Coulomb
Física - Lei de Coulomb
 
reino plantae conceito, briofitas e pteridofitas.pdf
reino plantae conceito, briofitas e pteridofitas.pdfreino plantae conceito, briofitas e pteridofitas.pdf
reino plantae conceito, briofitas e pteridofitas.pdf
 
Eletrização por Atrito
Eletrização por AtritoEletrização por Atrito
Eletrização por Atrito
 
Transformadores 1
Transformadores 1Transformadores 1
Transformadores 1
 
Cartilha nascentes
Cartilha nascentesCartilha nascentes
Cartilha nascentes
 
Estudo dos geradores
Estudo dos geradoresEstudo dos geradores
Estudo dos geradores
 
Potência e energia
Potência e energiaPotência e energia
Potência e energia
 
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
 
Revisão ENEM-FÍSICA
Revisão ENEM-FÍSICARevisão ENEM-FÍSICA
Revisão ENEM-FÍSICA
 
Floresta amazônica
Floresta amazônicaFloresta amazônica
Floresta amazônica
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Ondas 9° ano cec
Ondas 9° ano cecOndas 9° ano cec
Ondas 9° ano cec
 
Introdução à física 1º ano
Introdução à física 1º anoIntrodução à física 1º ano
Introdução à física 1º ano
 
Circuitos elétricos
Circuitos elétricosCircuitos elétricos
Circuitos elétricos
 
Questões Corrigidas, em Word: Refração - Conteúdo vinculado ao blog ht...
Questões Corrigidas, em Word:  Refração  - Conteúdo vinculado ao blog      ht...Questões Corrigidas, em Word:  Refração  - Conteúdo vinculado ao blog      ht...
Questões Corrigidas, em Word: Refração - Conteúdo vinculado ao blog ht...
 

Destaque

Questões Corrigidas, em Word: Ondas - Conteúdo vinculado ao blog http:...
Questões Corrigidas, em Word:  Ondas  - Conteúdo vinculado ao blog      http:...Questões Corrigidas, em Word:  Ondas  - Conteúdo vinculado ao blog      http:...
Questões Corrigidas, em Word: Ondas - Conteúdo vinculado ao blog http:...
Rodrigo Penna
 
Questões Corrigidas, em Word: Ondas Estacionárias e MHS - Conteúdo vinculad...
Questões Corrigidas, em Word:  Ondas Estacionárias e MHS  - Conteúdo vinculad...Questões Corrigidas, em Word:  Ondas Estacionárias e MHS  - Conteúdo vinculad...
Questões Corrigidas, em Word: Ondas Estacionárias e MHS - Conteúdo vinculad...
Rodrigo Penna
 
Aula 01 - Extensivo Positivo
Aula 01 - Extensivo PositivoAula 01 - Extensivo Positivo
Aula 01 - Extensivo Positivo
Stavros Kostopoulos
 
919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)
Adriano Capilupe
 
20100611015158 ondas 301
20100611015158 ondas 30120100611015158 ondas 301
20100611015158 ondas 301
Escola
 
Exercícios 3º valdecir
Exercícios   3º valdecirExercícios   3º valdecir
Exercícios 3º valdecir
valdecirkelvin
 
Ondas sonoras e ondas luminosas
Ondas sonoras e ondas luminosasOndas sonoras e ondas luminosas
Ondas sonoras e ondas luminosas
gugalx
 
Lista 26 interferencia e acustica
Lista 26 interferencia e acusticaLista 26 interferencia e acustica
Lista 26 interferencia e acustica
rodrigoateneu
 
Fisica exercicios resolvidos 015
Fisica exercicios resolvidos  015Fisica exercicios resolvidos  015
Fisica exercicios resolvidos 015
comentada
 
Vestibular Seriado 2007, 1º ano. Word - Conteúdo vinculado ao blog http:...
Vestibular Seriado 2007, 1º ano. Word - Conteúdo vinculado ao blog      http:...Vestibular Seriado 2007, 1º ano. Word - Conteúdo vinculado ao blog      http:...
Vestibular Seriado 2007, 1º ano. Word - Conteúdo vinculado ao blog http:...
Rodrigo Penna
 
02 exercicios 2 ano-ondas
02 exercicios 2 ano-ondas02 exercicios 2 ano-ondas
02 exercicios 2 ano-ondas
Pedro Mateus
 
Fenômenos eletromagnéticos: conceitos e aplicações em Geofísica e Física
Fenômenos eletromagnéticos: conceitos e aplicações em Geofísica e FísicaFenômenos eletromagnéticos: conceitos e aplicações em Geofísica e Física
Fenômenos eletromagnéticos: conceitos e aplicações em Geofísica e Física
Grupo de Geofísica Computacional, UNICAMP
 
Uespi 2009 ( biologia quimica )
Uespi 2009 ( biologia   quimica )Uespi 2009 ( biologia   quimica )
Uespi 2009 ( biologia quimica )
tamandarealfamanha
 
Ondas - Os fundamentos da física - 9ª edição - Editora Moderna
Ondas - Os fundamentos da física - 9ª edição - Editora ModernaOndas - Os fundamentos da física - 9ª edição - Editora Moderna
Ondas - Os fundamentos da física - 9ª edição - Editora Moderna
Matheus Alves
 
7 exercicios
7 exercicios7 exercicios
7 exercicios
Fisica-Quimica
 
Cefet mg-2011-1-prova-completa-c-gabarito (1)
Cefet mg-2011-1-prova-completa-c-gabarito (1)Cefet mg-2011-1-prova-completa-c-gabarito (1)
Cefet mg-2011-1-prova-completa-c-gabarito (1)
LAURA BARROS
 
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
Rodrigo Penna
 

Destaque (17)

Questões Corrigidas, em Word: Ondas - Conteúdo vinculado ao blog http:...
Questões Corrigidas, em Word:  Ondas  - Conteúdo vinculado ao blog      http:...Questões Corrigidas, em Word:  Ondas  - Conteúdo vinculado ao blog      http:...
Questões Corrigidas, em Word: Ondas - Conteúdo vinculado ao blog http:...
 
Questões Corrigidas, em Word: Ondas Estacionárias e MHS - Conteúdo vinculad...
Questões Corrigidas, em Word:  Ondas Estacionárias e MHS  - Conteúdo vinculad...Questões Corrigidas, em Word:  Ondas Estacionárias e MHS  - Conteúdo vinculad...
Questões Corrigidas, em Word: Ondas Estacionárias e MHS - Conteúdo vinculad...
 
Aula 01 - Extensivo Positivo
Aula 01 - Extensivo PositivoAula 01 - Extensivo Positivo
Aula 01 - Extensivo Positivo
 
919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)
 
20100611015158 ondas 301
20100611015158 ondas 30120100611015158 ondas 301
20100611015158 ondas 301
 
Exercícios 3º valdecir
Exercícios   3º valdecirExercícios   3º valdecir
Exercícios 3º valdecir
 
Ondas sonoras e ondas luminosas
Ondas sonoras e ondas luminosasOndas sonoras e ondas luminosas
Ondas sonoras e ondas luminosas
 
Lista 26 interferencia e acustica
Lista 26 interferencia e acusticaLista 26 interferencia e acustica
Lista 26 interferencia e acustica
 
Fisica exercicios resolvidos 015
Fisica exercicios resolvidos  015Fisica exercicios resolvidos  015
Fisica exercicios resolvidos 015
 
Vestibular Seriado 2007, 1º ano. Word - Conteúdo vinculado ao blog http:...
Vestibular Seriado 2007, 1º ano. Word - Conteúdo vinculado ao blog      http:...Vestibular Seriado 2007, 1º ano. Word - Conteúdo vinculado ao blog      http:...
Vestibular Seriado 2007, 1º ano. Word - Conteúdo vinculado ao blog http:...
 
02 exercicios 2 ano-ondas
02 exercicios 2 ano-ondas02 exercicios 2 ano-ondas
02 exercicios 2 ano-ondas
 
Fenômenos eletromagnéticos: conceitos e aplicações em Geofísica e Física
Fenômenos eletromagnéticos: conceitos e aplicações em Geofísica e FísicaFenômenos eletromagnéticos: conceitos e aplicações em Geofísica e Física
Fenômenos eletromagnéticos: conceitos e aplicações em Geofísica e Física
 
Uespi 2009 ( biologia quimica )
Uespi 2009 ( biologia   quimica )Uespi 2009 ( biologia   quimica )
Uespi 2009 ( biologia quimica )
 
Ondas - Os fundamentos da física - 9ª edição - Editora Moderna
Ondas - Os fundamentos da física - 9ª edição - Editora ModernaOndas - Os fundamentos da física - 9ª edição - Editora Moderna
Ondas - Os fundamentos da física - 9ª edição - Editora Moderna
 
7 exercicios
7 exercicios7 exercicios
7 exercicios
 
Cefet mg-2011-1-prova-completa-c-gabarito (1)
Cefet mg-2011-1-prova-completa-c-gabarito (1)Cefet mg-2011-1-prova-completa-c-gabarito (1)
Cefet mg-2011-1-prova-completa-c-gabarito (1)
 
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
 

Semelhante a Ondulatória

Lista ondas ciclo2
Lista ondas ciclo2Lista ondas ciclo2
Lista ondas ciclo2
fisicadu
 
Lista Ondulatória (O1)
Lista Ondulatória (O1)Lista Ondulatória (O1)
Lista Ondulatória (O1)
Gilberto Rocha
 
20100611015158 ondas 301 (1)
20100611015158 ondas 301 (1)20100611015158 ondas 301 (1)
20100611015158 ondas 301 (1)
Escola
 
ondulatoria.docx
ondulatoria.docxondulatoria.docx
ondulatoria.docx
JeffersonTavaresTorr
 
Lista de-ondas-1
Lista de-ondas-1Lista de-ondas-1
Lista de-ondas-1
Diego Anomal
 
2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas
Fabio Lima
 
2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas
Jonathan Marinho
 
2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas
Bruno Araujo Lima
 
2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas
Emerson Assis
 
9º ano 1º bim. 1ª lista 2011
9º ano 1º bim. 1ª lista 20119º ano 1º bim. 1ª lista 2011
9º ano 1º bim. 1ª lista 2011
Cleilton H. Silva Henrique
 
Equação da onda
Equação da ondaEquação da onda
Equação da onda
Fred Reinald
 
Velocidade de propagação
Velocidade de propagaçãoVelocidade de propagação
Velocidade de propagação
Juliana Felisberto Cardoso Silva
 
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias) física
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias)   físicaExercícios sobre ondas (ondas estacionárias)   física
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias) física
Matheus Alves
 
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exerciciosFisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Emerson Assis
 
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exerciciosFisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Emerson Assis
 
Ondas i
Ondas iOndas i
Ondulatoria 9 ano
Ondulatoria   9 anoOndulatoria   9 ano
Ondulatoria 9 ano
Lina Magalhaes
 
9-ano-ondas.pdf fsldovoiodododododddodvvo
9-ano-ondas.pdf fsldovoiodododododddodvvo9-ano-ondas.pdf fsldovoiodododododddodvvo
9-ano-ondas.pdf fsldovoiodododododddodvvo
MariaClaraQueiroz8
 
Conceito de-onda.154.189
Conceito de-onda.154.189Conceito de-onda.154.189
Conceito de-onda.154.189
Jonnas Calado
 
Lista comite
Lista comiteLista comite
Lista comite
ricardo almeida
 

Semelhante a Ondulatória (20)

Lista ondas ciclo2
Lista ondas ciclo2Lista ondas ciclo2
Lista ondas ciclo2
 
Lista Ondulatória (O1)
Lista Ondulatória (O1)Lista Ondulatória (O1)
Lista Ondulatória (O1)
 
20100611015158 ondas 301 (1)
20100611015158 ondas 301 (1)20100611015158 ondas 301 (1)
20100611015158 ondas 301 (1)
 
ondulatoria.docx
ondulatoria.docxondulatoria.docx
ondulatoria.docx
 
Lista de-ondas-1
Lista de-ondas-1Lista de-ondas-1
Lista de-ondas-1
 
2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas
 
2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas
 
2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas
 
2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas2 em exercicios-ondas
2 em exercicios-ondas
 
9º ano 1º bim. 1ª lista 2011
9º ano 1º bim. 1ª lista 20119º ano 1º bim. 1ª lista 2011
9º ano 1º bim. 1ª lista 2011
 
Equação da onda
Equação da ondaEquação da onda
Equação da onda
 
Velocidade de propagação
Velocidade de propagaçãoVelocidade de propagação
Velocidade de propagação
 
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias) física
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias)   físicaExercícios sobre ondas (ondas estacionárias)   física
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias) física
 
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exerciciosFisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
 
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exerciciosFisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
 
Ondas i
Ondas iOndas i
Ondas i
 
Ondulatoria 9 ano
Ondulatoria   9 anoOndulatoria   9 ano
Ondulatoria 9 ano
 
9-ano-ondas.pdf fsldovoiodododododddodvvo
9-ano-ondas.pdf fsldovoiodododododddodvvo9-ano-ondas.pdf fsldovoiodododododddodvvo
9-ano-ondas.pdf fsldovoiodododododddodvvo
 
Conceito de-onda.154.189
Conceito de-onda.154.189Conceito de-onda.154.189
Conceito de-onda.154.189
 
Lista comite
Lista comiteLista comite
Lista comite
 

Mais de Adriano Capilupe

Aplicações sobre o teorema de pitagoras
Aplicações sobre o teorema de pitagorasAplicações sobre o teorema de pitagoras
Aplicações sobre o teorema de pitagoras
Adriano Capilupe
 
Pitágoras e os pitagóricos
Pitágoras e os pitagóricosPitágoras e os pitagóricos
Pitágoras e os pitagóricos
Adriano Capilupe
 
Apresentação de matemática
Apresentação de matemáticaApresentação de matemática
Apresentação de matemática
Adriano Capilupe
 
Aplicações do teorema de pitágoras
Aplicações do teorema de pitágorasAplicações do teorema de pitágoras
Aplicações do teorema de pitágoras
Adriano Capilupe
 
Algumas maneiras de demonstrar o teorema de pitágoras
Algumas maneiras de demonstrar o teorema de pitágorasAlgumas maneiras de demonstrar o teorema de pitágoras
Algumas maneiras de demonstrar o teorema de pitágoras
Adriano Capilupe
 
Números primos (1)
Números primos (1)Números primos (1)
Números primos (1)
Adriano Capilupe
 
Numeros primos
Numeros primosNumeros primos
Numeros primos
Adriano Capilupe
 
Número primo
Número primoNúmero primo
Número primo
Adriano Capilupe
 
Grupo
GrupoGrupo
Números primos
Números primosNúmeros primos
Números primos
Adriano Capilupe
 
Tangente
TangenteTangente
Relações trigonométricas
Relações trigonométricasRelações trigonométricas
Relações trigonométricas
Adriano Capilupe
 
âNgulos notáveis
âNgulos notáveisâNgulos notáveis
âNgulos notáveis
Adriano Capilupe
 
Cosseno
CossenoCosseno
Grupo 4
Grupo 4Grupo 4
Grupo 3
Grupo 3Grupo 3
Grupo 2
Grupo 2Grupo 2
Grupo 5
Grupo 5Grupo 5
Grupo 1
Grupo 1Grupo 1
Trabalho artes (carina)
Trabalho artes (carina)Trabalho artes (carina)
Trabalho artes (carina)
Adriano Capilupe
 

Mais de Adriano Capilupe (20)

Aplicações sobre o teorema de pitagoras
Aplicações sobre o teorema de pitagorasAplicações sobre o teorema de pitagoras
Aplicações sobre o teorema de pitagoras
 
Pitágoras e os pitagóricos
Pitágoras e os pitagóricosPitágoras e os pitagóricos
Pitágoras e os pitagóricos
 
Apresentação de matemática
Apresentação de matemáticaApresentação de matemática
Apresentação de matemática
 
Aplicações do teorema de pitágoras
Aplicações do teorema de pitágorasAplicações do teorema de pitágoras
Aplicações do teorema de pitágoras
 
Algumas maneiras de demonstrar o teorema de pitágoras
Algumas maneiras de demonstrar o teorema de pitágorasAlgumas maneiras de demonstrar o teorema de pitágoras
Algumas maneiras de demonstrar o teorema de pitágoras
 
Números primos (1)
Números primos (1)Números primos (1)
Números primos (1)
 
Numeros primos
Numeros primosNumeros primos
Numeros primos
 
Número primo
Número primoNúmero primo
Número primo
 
Grupo
GrupoGrupo
Grupo
 
Números primos
Números primosNúmeros primos
Números primos
 
Tangente
TangenteTangente
Tangente
 
Relações trigonométricas
Relações trigonométricasRelações trigonométricas
Relações trigonométricas
 
âNgulos notáveis
âNgulos notáveisâNgulos notáveis
âNgulos notáveis
 
Cosseno
CossenoCosseno
Cosseno
 
Grupo 4
Grupo 4Grupo 4
Grupo 4
 
Grupo 3
Grupo 3Grupo 3
Grupo 3
 
Grupo 2
Grupo 2Grupo 2
Grupo 2
 
Grupo 5
Grupo 5Grupo 5
Grupo 5
 
Grupo 1
Grupo 1Grupo 1
Grupo 1
 
Trabalho artes (carina)
Trabalho artes (carina)Trabalho artes (carina)
Trabalho artes (carina)
 

Último

FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Ondulatória

  • 1. 01 - (UERJ/1996) <br />Através de um dispositivo adequado, produzem-se ondas em um meio elástico, de modo tal que as freqüências das ondas obtidas se encontram no intervalo de 15Hz a 60Hz. O gráfico abaixo mostra como varia o comprimento de onda () em função da freqüência (f):<br />a)Calcule o menor comprimento de onda produzido nessa experiência.<br />b)Para um comprimento de onda de 12 m, calcule o espaço percorrido pela onda no intervalo de tempo igual a um terço do período.<br />02 - (UERJ/1998) <br />Uma onda eletromagnética passa de um meio para outro, cada qual com índice de refração distinto. Nesse caso, ocorre, necessariamente, alteração da seguinte característica da onda:<br />a)período de oscilação<br />b)direção e propagação<br />c)freqüência de oscilação<br />d)velocidade de propagação<br />03 - (UERJ/1998) <br />Um alto-falante (S), ligado a um gerador de tensão senoidal (G), é utilizado como um vibrador que faz oscilar, com freqüência constante, uma das extremidades de uma corda (C). Esta tem comprimento de 180 cm e sua outra extremidade é fixa, segundo o esquema abaixo:<br />Num dado instante, o perfil da corda vibrante apresenta-se da seguinte forma:<br />Nesse caso, a onda estabelecida na corda possui amplitude e comprimento de onda, em centímetros, iguais a, respectivamente;<br />a)2,0e 90<br />b)1,0e 90<br />c)2,0e 180<br />d)1,0e 180<br />04 - (UERJ/1996) <br />Em uma mesma corda com extremidades fixas, produzem-se duas ondas com mesma velocidade de propagação. As reproduções de fotografias de cada uma das ondas na corda são mostradas abaixo:<br />Representando o comprimento de onda e o período de cada onda respectivamente por I e TI ; II e TII e comparando estas grandezas, é possível concluir que:<br />a)I < II e TI < TII <br />b)I < II e TI > TII <br />c)I > II e TI < TII <br />d)I > II e TI > TII <br />05 - (FURG RS/2000) <br />As radiações infravermelhas são emitidas por qualquer objeto a uma determinada temperatura, sendo a emissão tanto mais intensa quanto mais aquecido estiver o objeto. <br />Sobre as radiações infravermelhas é correto afirmar que:<br />a)são responsáveis pelo bronzeamento da pele exposta ao sol.<br />b)são ondas mecânicas longitudinais emitidas por corpos aquecidos.<br />c)se deslocam à velocidade da luz. <br />d)possuem freqüências maiores do que a da luz vermelha.<br />e)são bloqueadas pela camada de ozônio presente na atmosfera.<br />06 - (FURG RS/2000) <br />Trata-se de radiações eletromagnéticas de altíssima freqüência, liberadas quando o núcleo de uma substância radioativa se desintegra. Têm alto poder de penetração, o que as torna muito perigosas para o ser humano, porque podem causar câncer.<br />Contudo, podem ser usadas para tratar pacientes cancerosos, porque, apesar de prejudiciais ao tecido sadio, causam danos ainda maiores ao tecido canceroso. A que o texto se refere?<br />a)Partículas a.<br />b)Partículas b.<br />c)Microondas.<br />d)Raios X.<br />e)Raios g.<br />07 - (EFEI/2000) <br />Uma onda C que se propaga em uma corda é obtida a partir da superposição das ondas A e B mostradas na figura. Determine:<br />a)os períodos das ondas A e B;<br />b)a amplitude da onda C;<br />c)pelo menos quatro instantes em que o deslocamento de C é nulo.<br />08 - (UFV MG/2001) <br />A figura abaixo ilustra um quot; flashquot; ou instantâneo de um trem de ondas que se propaga em uma corda para a direita e com velocidade constante.<br />Pode-se, então, afirmar que:<br />a)o período da onda é L.<br />b)o comprimento da onda é L/3.<br />c)a velocidade instantânea do ponto D da corda é vertical e para baixo.<br />d)a amplitude da onda é L.<br />e)a velocidade instantânea do ponto C da corda é nula.<br />09 - (UFLA MG/1998) <br />Uma emissora de rádio AM tem seus aparelhos calibrados para emitir ondas eletromagnéticas de freqüência 1,2 x 106 Hz. Esta radiação tem comprimento de onda com uma dimensão que se aproxima mais<br />a)do comprimento de um campo de futebol.<br />b)da altura de um homem.<br />c)da espessura de um fio de cabelo.<br />d)do diâmetro de uma caneta.<br />e)do diâmetro de uma bola de basquete.<br />10 - (UFLA MG/1998) <br />Uma onda periódica sofre refração, ao passar para um meio no qual sua velocidade é maior. O que acontece com o período, com a freqüência e com o comprimento de onda? <br />a)O período e a freqüência não mudam; o comprimento de onda é menor.<br />b)O período diminui; a freqüência aumenta; o comprimento de onda não muda.<br />c)O período e a freqüência não mudam; o comprimento de onda é maior.<br />d)O período aumenta; a freqüência diminui; o comprimento de onda aumenta.<br />e)O período aumenta; a freqüência aumenta; o comprimento de onda aumenta.<br />11 - (UNIFOR CE/2001) <br />A velocidade de propagação de um som, num líquido, é de 6,0 . 102 m/s e seu comprimento de onda é de 4,0 m. A freqüência desse som, em hertz, vale<br />a)2,4 . 103<br />b)1,5 . 103<br />c)2,4 . 102<br />d)1,5 . 102<br />e)2,4 . 10<br />12 - (UNIFOR CE/2001) <br />Na figura está representada a configuração de uma onda mecânica que se propaga com velocidade de 20 m/s.<br />A freqüência da onda, em hertz, vale:<br />a)5,0<br />b)10<br />c)20<br />d)25<br />e)50<br />13 - (UFMS/1999) <br />Um automóvel, conduzindo uma sirene, está se deslocando com velocidade de 18 m/s com relação ao ar, que está em repouso. Sabendo-se que a freqüência do som emitido pela sirene é de 550 Hz e que a velocidade de propagação do som no ar é de 340 m/s, é correto afirmar que:<br />01.o comprimento de onda do som emitido pela sirene é de aproximadamente 0,6 m. <br />02.a freqüência e o comprimento de onda do som, para um observador em repouso localizado à frente do automóvel, são maiores do que aqueles emitidos pela sirene.<br />04.para um observador em repouso localizado à frente do automóvel, o comprimento de onda do som é menor e a freqüência é maior do que aqueles emitidos pela sirene.<br />08.para um observador em repouso localizado atrás do automóvel, o comprimento de onda do som é maior e a freqüência é menor do que aqueles emitidos pela sirene. <br />16.para um observador em repouso, estando ele localizado à frente ou atrás do automóvel, o comprimento de onda e a freqüência do som são iguais àqueles emitidos pela sirene.<br />14 - (UFF RJ/2000) <br />Uma onda se propaga no meio 1, não dispersivo, com velocidade v1, freqüência f1 e comprimento de onda 1. Ao penetrar no meio 2, sua velocidade de propagação v2 é três vezes maior que v1, sua freqüência é f2 e seu comprimento de onda é 2. Logo, conclui-se que:<br />a)2 = 1/31 e f2 = f1<br />b)2 = 1 e f2 = 3 f1<br />c)2 = 1 e f2 = f1<br />d)2 = 31 e f2 = f1<br />e)2 = 1 e f2 = 1/3f1<br />15 - (UFF RJ/1994) <br />A membrana de um alto-falante vibra harmonicamente no ar 120 x 104 vezes POR MINUTO. Conside a velocidade do som no ar igual a 340 m/s. A onda sonora gerada nesta situação tem comprimento de onda aproximadamente igual a:<br />a)35,3 cm<br />b)58,8 cm<br />c)170 cm<br />d)212 cm<br />e)340 cm<br />16 - (UFC CE/2001) <br />Dois sinos começam a badalar, simultaneamente, no tempo t = 0. Um deles tem freqüência de 60 badaladas por minuto e o outro, uma freqüência de 56 badaladas por minuto. Quantos segundos, após t = 0, transcorrerão até a ocorrência das próximas badaladas simultâneas?<br />17 - (UFLA MG/2001) <br />Um corpo realiza um movimento harmônico simples (MHS), conforme a equação:<br />Pode-se afirmar que a velocidade angular do corpo que realiza esse MHS, é:<br />a)6 rad/s<br />b) rad/s<br />c) rad/s<br />d)72 rad/s<br />e)12 rad/s<br />18 - (UFLA MG/2000) <br />O gráfico representa a elongação de um corpo em movimento harmônico simples (MHS) em função do tempo. A amplitude, o período e a freqüência para este movimento são dados, respectivamente, por:<br />a)10m, 4s, 1/8Hz<br />b)5m, 4s, 1/4Hz<br />c)10m, 8s, 1/4Hz<br />d)5m, 8s, 4/9Hz<br />e)0, 8s, 1/8Hz<br />19 - (FEPECS DF/2005) <br />Dois pêndulos cônicos de mesmo comprimento têm o mesmo ponto de suspensão O. Ambos descrevem movimentos circulares uniformes de raios diferentes, pois fazem ângulos diferentes com a vertical (veja a figura).<br />O plano do movimento do pêndulo 1 está a uma distância h abaixo do ponto O, enquanto o plano do movimento do pêndulo 2 está a uma distância 4h abaixo de O.<br />No intervalo de tempo em que o pêndulo 2 dá uma volta completa, o pêndulo 1 dá exatamente:<br />a)uma volta completa;<br />b)quatro voltas completas;<br />c)duas voltas completas;<br />d)meia volta;<br />e)dezesseis voltas completas.<br />20 - (UFF RJ/1998) <br />Na figura, um corpo de massa M, capaz de mover-se sem atrito sobre uma superfície horizontal, é preso à extremidade livre de uma mola ideal que tem sua outra extremidade fixa à parede. Com a mola relaxada, a posição de equilíbrio do corpo é a indicada por 0.<br />O corpo é deslocado até a posição – x de forma a comprimir a mola e é solto sem velocidade inicial.<br />Com relação ao movimento descrito pelo corpo após ser solto, o gráfico que pode representar a aceleração a deste corpo em função de sua posição s é:<br />21 - (UFF RJ/1997) <br />Considere dois pulsos triangulares que se movem em um meio material, com certa velocidade, um em direção ao outro. Os deslocamentos dos pontos do meio, em três instantes distintos, estão representados na seqüência de gráficos: <br /> <br />Pode-se afirmar que a seqüência de gráficos das velocidades dos pontos em função da posição x que melhor corresponde à seqüência de gráficos acima é: <br />22) <br />Quando duas ondas interferem, a onda resultante apresenta sempre, pelo menos, uma mudança em relação às ondas componentes. Tal mudança se verifica em relação à(ao):<br />a)comprimento de onda;<br />b)período;<br />c)amplitude;<br />d)fase;<br />e)freqüência.<br />23 - (UNIFOR CE/2002) <br />Suponha que dois pulsos retangulares se propagam numa corda elástica com velocidade de 20,0 cm/s, nos sentidos indicados na figura.<br />Em determinado intervalo de tempo ocorrerá a interferência entre esses pulsos. A duração da interferência entre esses pulsos<br />a)tende a zero.<br />b)é igual a 0,500 s<br />c)é igual a 1,00 s<br />d)é igual a 1,25 s<br />e)é igual a 1,50 s<br />24 - (UESC BA/2006) <br />Considere-se duas fontes de ondas coerentes, F1 e F2, produzindo perturbações que se propagam na superfície da água, indo uma de encontro à outra.<br />Sobre o comportamento dessas ondas, é correto afirmar:<br />01.As ondas se propagam na água com freqüência igual a 2f, sendo f a freqüência das fontes.<br />02.No segmento de reta que une as duas fontes, se estabelece uma onda periódica de freqüência igual ao dobro da freqüência das fontes.<br />03.A distância entre uma crista e um vale consecutivo corresponde ao comprimento de onda dessa onda mecânica.<br />04.A superposição das ondas produzidas pelas fontes que oscilam em oposição de fase não exibe o fenômeno da interferência.<br />05.A superposição de duas cristas ou dois vales origina pontos de interferências construtivas cujas diferença de caminhos são números múltiplos inteiros e pares de , sendo o comprimento de onda.<br />25 - (UFRN) <br />Duas ondas transversais de mesma freqüência propagam-se em fase, isto é, crista com crista e depressão com depressão, numa mesma corda. A amplitude de uma onda é A e a da outra é o dobro. A onda resultante dessas duas ondas possui:<br />a)amplitude 3 A;<br />b)freqüência 2f;<br />c)freqüência 3F;<br />d)velocidade 3 vezes maior;<br />e)comprimento de onda 3 vezes maior.<br />26 - (FEI SP) <br />A interferência da luz mostra que:<br />a)a luz é constituída por corpúsculos;<br />b)a luz é um ente que se propaga com grande velocidade.<br />c)a luz tanto se propaga no vácuo como nos meios translúcidos;<br />d)a luz é um fenômeno elétrico;<br />e)a luz é um fenômeno ondulatório.<br />27 - (FCChagas BA) <br />A figura representa dois pulsos ideais que se propagam em fio flexível.<br />Depois que os pulsos se cruzarem, quais serão, respectivamente, os valores de vx e vy (em cm/s)?<br />a)15 e zero<br />b)10 e 5<br />c)–5 e 10<br />d)5 e zero<br />e)10 e –5<br />28 - (ALFENAS MG) <br />No desenho a seguir, vemos 2 ondas se propagarem em uma mesma corda, em sentidos opostos (figura A). (Quando elas estiverem totalmente superpostas (figura B), a forma da corda será:<br />29 - (UEL PR/2001) <br />“Quando um pulso se propaga de uma corda _____ espessa para outra _____ espessa, ocorre _____ _____ inversão de fase.”<br />Que alternativa preenche corretamente as lacunas da frase acima?<br />a)mais, menos, refração, com<br />b)mais, menos, reflexão, com<br />c)menos, mais, reflexão, sem<br />d)menos, mais, reflexão, com<br />e)menos, mais, refração, com<br />30 - (PUC MG/2001) <br />Considere os seguintes fatos:<br />I.A sirene de uma ambulância parece mais aguda quando está aproximando-se do observador e, mais grave, quando está afastando-se dele.<br />II.Gotículas de água atingidas por luz solar produzem um arco-íris.<br />III.É possível que duas fontes lineares de luz, convenientemente dispostas, produzam, em um filme fotográfico, um padrão de faixas claras e escuras.<br />Esses fatos estão corretamente relacionados aos seguintes fenômenos físicos:<br />a)I – Interferência; II – Refração e Reflexão; III – Propagação retilínea da luz.<br />b)I – Efeito Doppler; II – Interferência; III – Dispersão.<br />c)I – Difração; II – Efeito Tyndall; III – Interferência.<br />d)I – Efeito Doppler; II – Refração e Reflexão; III – Interferência.<br />31 - (UNIFOR CE/2000) <br />Os esquemas a seguir são normalmente usados para representar a propagação de ondas na superfície da água em uma cuba de ondas. O esquema que representa a difração de ondas é o <br /> <br />32 - (UFLA MG/2000) <br />Um movimento ondulatório propaga-se para a direita e encontra o obstáculo AB, onde ocorre o fenômeno representado na figura, que é o de<br />a)difusão.<br />b)refração.<br />c)polarização.<br />d)interferência.<br />e)difração.<br />33 - (UFLA MG/2000) <br />A experiência de Young, relativa aos fenômenos de interferência luminosa, veio mostrar que<br />a)a interferência pode ser explicada independentemente da estrutura íntima da luz.<br />b)a interferência só pode ser explicada com base na teoria corpuscular da luz.<br />c)a interferência só é explicada satisfatoriamente através da teoria ondulatória da luz.<br />d)tanto a teoria corpuscular quanto a ondulatória explicam satisfatoriamente esse fenômeno.<br />e)nem a teoria corpuscular nem a ondulatória conseguem explicar esse fenômeno.<br />34 - (UFMT/2006) <br />Uma ambulância desloca-se com velocidade constante v de modo que, em um determinado instante, as ondas sonoras produzidas por sua sirene incidem sobre uma parede plana. Dois observadores, A e B, conforme mostra a figura ao lado, detectam as ondas sonoras emitidas pela sirene, tanto as que se propagam diretamente quanto as refletidas na parede. Em relação ao fenômeno de batimento (interferência de ondas sonoras de freqüências ligeiramente diferentes), é correto afirmar:<br />a)Apenas o observador B o detecta.<br />b)Os dois observadores o detectam.<br />c)Nenhum dos observadores pode detectá-lo.<br />d)Esse fenômeno não acontece com ondas sonoras.<br />e)Apenas o observador A o detecta.<br />35 - (UFSCar SP/2001) <br />A figura representa uma configuração de ondas estacionárias numa corda.<br />A extremidade A está presa a um oscilador que vibra com pequena amplitude. A extremidade B é fixa e a tração na corda é constante. Na situação da figura, onde aparecem três ventres (V) e quatro nós (N), a freqüência do oscilador é 360 Hz. Aumentando-se gradativamente a freqüência do oscilador, observa-se que essa configuração se desfaz até aparecer, em seguida, uma nova configuração de ondas estacionárias, formada por <br />a)quatro nós e quatro ventres, quando a freqüência atingir 400 Hz.<br />b)quatro nós e cinco ventres, quando a freqüência atingir 440 Hz.<br />c)cinco nós e quatro ventres, quando a freqüência atingir 480 Hz.<br />d)cinco nós e cinco ventres, quando a freqüência atingir 540 Hz.<br />e)seis nós e oito ventres, quando a freqüência atingir 720 Hz.<br />36 - (UFF RJ/1996) <br />A figura representa uma onda, propagando-se ao longo de uma corda, percorrendo a distância de 6,0 m em 2,0 s.<br />Podemos afirmar que a freqüência da onda é:<br />a)0,12 Hz<br />b)0,50 Hz<br />c)0,25 Hz<br />d)0,32 Hz<br />e)0,41 Hz<br />37 - (UERJ/1993) <br />Numa corda de massa desprezível, esticada e fixa nas duas extremidades, são produzidos, a partir do ponto médio, dois pulsos que se propagam mantendo a forma e a velocidade constantes, como mostra a figura abaixo:<br />A forma resultante da completa superposição desses pulsos, após a primeira reflexão, é:<br /> <br /> <br />38 - (UFF RJ/1996) <br />Um raio de luz de freqüência igual a 5,0 x 1014 Hz passa do ar para o benzeno. O comprimento de onda desse raio de luz no benzeno será:<br />Dados:<br />Índice de refração do benzeno = 1,5<br />Velocidade da luz no vácuo = 3,0 x 108 m/s<br />a)3,0 x 10-5 m<br />b)4,0 x 10-7 m<br />c)5,0 x 10-6 m<br />d)9,0 x 10-7 m<br />e)3,0 x 10-6 m<br />39 - (FATEC SP/2002) <br />A figura representa as cristas de uma onda propagando-se na superfície da água em direção a uma barreira. <br />É correto afirmar que, após a reflexão na barreira, <br />a)a freqüência da onda aumenta.<br />b)a velocidade da onda diminui.<br />c)o comprimento da onda aumenta.<br />d)o ângulo de reflexão é igual ao de incidência.<br />e)o ângulo de reflexão é menor que o de incidência.<br />40 - (UNIRIO RJ/1997) <br />Um vibrador produz ondas planas na superfície de um liquido com freqüência f = 10 Hz e comprimento de onda = 28 cm.Ao passarem do meio I para o meio II, como mostra a figura, foi verificada uma mudança na direção de propagação das ondas. (Dados: sen 30° = cos 60° = 0,5; sen 60° = cos 30° = ; sen 45° = cos 45° = e considere = 1,4)<br />No meio II os valores da freqüência e do comprimento de onda serão, respectivamente, iguais a:<br />a)10 Hz; 14 cm<br />b)10 Hz; 20 cm<br />c)10 Hz; 25 cm<br />d)15 Hz; 14 cm<br />e)15 Hz; 25 cm<br />41 - (UEM PR/2001) <br />Em relação ao conteúdo de ondas, assinale o que for correto.<br />01.Quando uma onda se refrata, ao encontrar a superfície de separação de dois meios transparentes, a freqüência permanece constante e o comprimento de onda pode aumentar ou diminuir, conforme o sentido de propagação.<br />02.Ondas sonoras são transversais e ondas em uma corda são longitudinais.<br />04.Na difração de ondas, quanto menor a dimensão do obstáculo ou fenda, mais acentuada é a difração.<br />08.Para uma onda estacionária de freqüência 1000 Hz, se a distância entre dois nós consecutivos é de 6 cm, a velocidade de propagação da onda, no meio considerado, é de 60 m/s.<br />16.Somente temos superposição de ondas quando elas possuem a mesma freqüência e a mesma amplitude.<br />32.Ondas transportam energia e quantidade de movimento.<br />64.Toda onda necessita de um meio material para se propagar.<br />42 - (UEM PR/2001) <br />Em relação ao conteúdo de ótica e de ondas, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).<br />01.Raios X, raios g e microondas estão dentro do espectro eletromagnético.<br />02.Se uma onda eletromagnética de uma emissora de rádio (velocidade de 3x108m/s) tem uma freqüência de 750KHz, o seu comprimento de onda no ar é de 400m.<br />04.As ondas sonoras são transversais, enquanto as ondas luminosas são longitudinais.<br />08.Quando a luz passa de um meio transparente, de índice de refração (n1), para outro, de índice de refração (n2), sua velocidade aumenta se n2 > n1.<br />16.A teoria corpuscular da luz explica bem os fenômenos de difração e de interferência da luz.<br />32.O espectro de interferência da luz, em um anteparo distante, quando a luz passa através de fendas muito estreitas, é sempre modulado pela difração.<br />64.Ao atravessar um prisma de vidro, no ar, a luz solar é separada em luzes de diversas cores, porque o índice de refração do material do prisma é diferente para luzes monocromáticas de cores diferentes.<br />43 - (PUC RS/1999) <br />Uma das extremidades de uma corda é presa numa parede, enquanto a outra é movimentada até formar-se uma onda estacionária.<br />Os fenômenos ondulatórios responsáveis pela formação da onda estacionária são<br />a)reflexão e refração.<br />b)difração e refração.<br />c)reflexão e interferência.<br />d)difração e reflexão.<br />e)polarização e interferência.<br />44 - (PUC RS/2001) <br />No vácuo, todas as ondas eletromagnéticas:<br />a)têm a mesma freqüência.<br />b)têm a mesma intensidade.<br />c)se propagam com a mesma velocidade.<br />d)se propagam com velocidades menores que a da luz.<br />e)são polarizadas.<br />45 - (PUC RS/2001) <br />Sobre a natureza e comportamentos de ondas são feitas quatro afirmativas:<br />I.Ondas eletromagnéticas propagam-se também no vácuo.<br />II.Ondas sonoras não podem ser polarizadas.<br />III.Ondas de mesma freqüência têm sempre a mesma amplitude.<br />IV.O raio X é uma onda eletromagnética.<br />Considerando as afirmativas acima, é correto concluir que:<br />a)somente i é correta.<br />b)somente ii é correta.<br />c)somente i, ii e iii são corretas.<br />d)somente i, ii e iv são corretas.<br />e)todas são corretas.<br />46 - (UnB DF/1994) <br />Julgue os itens que se seguem.<br />00.O sistema de radar utilizado pela polícia rodoviária para medir a velocidade de veículos baseia-se no fato de que a velocidade da onda refletida pelo carro em movimento depende da velocidade deste último.<br />01.Uma onda sofre reflexão parcial sobre a superfície plana de um objeto. O comprimento de onda da onda refletida depende do índice de refração do material que causou a reflexão.<br />02.O volume com que se ouve uma onda sonora é uma medida direta de sua freqüência.<br />47 - (ITA SP/2002) <br />Um pesquisador percebe que a frequência de uma nota emitida pela buzina de um automóvel parece cair de 284 Hz para 266 Hz à medida que o automóvel passa por ele. Sabendo que a velocidade do som no ar é 330m/s, qual das alternativas melhor representa a velocidade do automóvel?<br />a)10,8m/s <br />b)21,6m/s <br />c)5,4m/s<br />d)16,2m/s <br />e)8,6m/s<br />48 - (UDESC/2005) <br />A figura representa uma onda estacionária que se forma em um tubo sonoro que tem uma extremidade aberta e a outra fechada. Sabendo-se que a velocidade do som no ar é 340 m/s, calcule a freqüência do som emitido pelo tubo e assinale a alternativa CORRETA.<br />a) 544 Hz<br />b) 680 Hz<br />c) 1360 Hz<br />d) 340 Hz<br />e) 425 Hz<br />49 - (FMJ SP/2007) <br />Uma imensa variedade de sons chega aos nossos ouvidos ao longo do dia. Uns são agradáveis, como os sons musicais e outros são desagradáveis, como os ruídos. Os sons produzidos por instrumentos musicais como o violino, o piano e a flauta, ao emitirem a mesma nota musical, podem ser perfeitamente distinguidos porque as notas emitidas por eles apresentam diferentes<br />a)freqüências.<br />b)intensidades.<br />c)amplitudes.<br />d)timbres.<br />e)alturas.<br />50 - (FURG RS/2000) <br />A voz humana é produzida pelas vibrações de duas membranas - as cordas vocais – que entram em vibração quando o ar proveniente dos pulmões é forçado a passar pela fenda existente entre elas. As cordas vocais das mulheres vibram, em geral, com freqüência mais alta do que as dos homens, determinando que elas emitam sons agudos (voz “fina”), e eles, sons graves (voz “grossa”). <br />A propriedade do som que nos permite distinguir um som agudo de um grave é denominada:<br />a)intensidade.<br />b)amplitude.<br />c)velocidade.<br />d)timbre.<br />e)altura.<br />51 - (EFEI/2001) <br />Uma corda de violão de 64 cm de comprimento emite uma nota Sol (f = 392 Hz) quando tocada. Que comprimento deve ter essa mesma corda para que emita uma nota Lá (f = 440 Hz)?<br />52 - (UFPR/2002) <br />A respeito das ondas sonoras, é correto afirmar:<br />01.São ondas longitudinais.<br />02.Propagam-se no vácuo.<br />04.No ar, as de maior freqüência têm maior velocidade.<br />08.O fenômeno da difração permite explicar o fato de o som contornar obstáculos.<br />16.Efeito Doppler é o fenômeno no qual a freqüência de uma onda sonora percebida por um observador é diferente da emitida pela fonte, devido ao movimento relativo entre eles.<br />32.No ar, uma onda de comprimento de onda igual a 1,0 m tem a mesma freqüência que outra de comprimento de onda igual a 2,0 m.<br />53 - (FEPECS DF/2005) <br />Considere uma corda longa que tem seu extremo direito fixo. A tensão na corda é 10 N e a sua densidade linear de massa é 0,1 kg/m. Por ela se propaga um pulso triangular simétrico, de altura 20 cm e extensão 4 m. No instante em consideração, t0 = 0 s, a frente do pulso se encontra a uma distância de 18 m da parede e o pulso está se aproximando da parede, como indica a figura.<br />Seja P o ponto da corda localizado a 1 m da parede. No instante t1 = 2s o deslocamento vertical do ponto P, designado por yP, o módulo de sua velocidade, vP, e o sentido de seu movimento, são dados, respectivamente, por:<br />a)yP = 0 m, vP = 2 m/s e para cima;<br />b)yP = 20 cm, vP = 1 m/s e para baixo;<br />c)yP = 0 m, vP = 2 m/s e para baixo;<br />d)yP = 10 cm, vP = 2 m/s e para cima;<br />e)yP = 0 m, vP = 1 m/s e para baixo.<br />54 - (UFLA MG/2001) <br />Vários instrumentos musicais emitem a mesma nota. Um espectador consegue distinguir a nota emitida pelos diferentes instrumentos por causa <br />a)das freqüências diferentes.<br />b)das alturas diferentes.<br />c)dos timbres diferentes.<br />d)dos comprimentos de onda diferentes.<br />e)dos períodos diferentes.<br />55 - (UFMT/2006) <br />A figura ao lado representa dois recipientes, A e B, contendo água. No fundo do recipiente A há um orifício que possibilita um fluxo de água para o recipiente B. A água entra no recipiente A através de uma conexão C ligada a uma bomba controlada por um computador de forma que a água injetada faz com que o nível de água em A aumente linearmente com o tempo. Sabendo-se que a velocidade da água através do orifício é proporcional à pressão no fundo do recipiente A, pode-se afirmar que o nível de água em B aumentará<br />a)linearmente com o tempo.<br />b)logaritmicamente com o tempo.<br />c)de acordo com a função sen<br />d)de forma gradativamente mais lenta.<br />e)quadraticamente com o tempo.<br />56 - (UERJ/1992) <br />Dois operários, A e B, estão parados no pátio de uma fábrica. Em certo instante, a sirene toca. O operário B ouve o som da sirene 1,5 segundos após o operário A tê-lo ouvido. Considerando a velocidade de som constante e de módulo 340 m/s, a distância, em metros, entre dois operários é:<br />a)170<br />b)340<br />c)510<br />d)680<br />e)850<br />57 - (UNIFICADO RJ/2001) <br />Pitágoras já havia observado que duas cordas cujos comprimentos estivessem na razão de 1 para 2 soariam em uníssono. Hoje sabemos que a razão das freqüências dos sons emitidos por essas cordas é igual à razão inversa dos seus comprimentos. A freqüência da nota lá-padrão ( o lá central do piano) é 440 Hz, e a freqüência do lá seguinte, mais agudo, é 880 Hz. A escala cromática (ou bem-temperada), usada na música ocidental de J. S. Bach (século XVIII) para cá, divide esse intervalo (dito de oitava) em doze semitons iguais, isto é, tais que a razão das freqüências de notas consecutivas é constante. Essas notas e suas respectivas freqüências (em Hz e aproximadas para inteiros) estão na tabela a seguir.<br />Essas freqüências formam uma:<br />a)seqüência que não é uma progressão.<br />b)progressão harmônica.<br />c)progressão geométrica.<br />d)Progressão aritmética.<br />e)progressão aritmética de segunda ordem, isto é, uma seqüência na qual as diferenças entre termos sucessivos formam uma progressão aritmética.<br />58 - (UNIFICADO RJ/2001) <br />Pitágoras já havia observado que duas cordas cujos comprimentos estivessem na razão de 1 para 2 soariam em uníssono. Hoje sabemos que a razão das freqüências dos sons emitidos por essas cordas é igual à razão inversa dos seus comprimentos. A freqüência da nota lá-padrão (o lá central do piano) é 440 Hz, e a freqüência do lá seguinte, mais agudo, é 880 Hz. A escala cromática (ou bem-temperada), usada na música ocidental de J. S. Bach (século XVIII) para cá, divide esse intervalo (dito de oitava) em doze semitons iguais, isto é, tais que a razão das freqüências de notas consecutivas é constante. Essas notas e suas respectivas freqüências (em Hz e aproximadas para inteiros) estão na tabela a seguir.<br />A corda mi de um violino usado em um conjunto de música renascentista está afinada para a freqüência de 660 Hz. Para tocar a nota lá, de freqüência 880 Hz, prende-se a corda com um dedo, de modo a utilizar apenas uma fração da corda. Que fração é essa?<br />a)<br />b)<br />c)<br />d)<br />e)<br />GABARITO: <br />1) Gab:<br />a)6,0 m <br />b)4,0 m<br />2) Gab: D<br />3) Gab: D<br />4) Gab: D <br />5) Gab: C<br />6) Gab: E<br />7) Gab: <br />a)TA = 1,3 s<br />TB = 4 s<br />b)AC = 5 m<br />c)t = 1 s, 3s, 5 s, 7s<br /> <br />8) Gab: C<br />9) Gab: A<br />10) Gab: C<br />11) Gab: D<br />12) Gab: D<br />13) Gab: CECCE<br />14) Gab: D<br />15) Gab: C<br />16) Gab:O máximo divisor comum entre as freqüências é o número 4. Isto significa que após ¼ de minuto (ou quinze segundos) um sino deu 15 badaladas, o outro, 14 e voltam a tocar simultaneamente. Portanto, a resposta pedida é ¼ de minuto (ou quinze segundos).<br />17) Gab: E<br />18) Gab: D<br />19) Gab: C<br />20) Gab: E<br />21) Gab: C<br />22) Gab: C<br />23) Gab: D<br />24) Gab: 05<br />25) Gab: A<br />26) Gab: E<br />27) Gab: E<br />28) Gab: E<br />29) Gab: D<br />30) Gab: D<br />31) Gab: A<br />32) Gab: E<br />33) Gab: C <br />34) Gab: A<br />35) Gab: C <br />36) Gab: C<br />37) Gab: E<br />38) Gab: B<br />39) Gab: D<br />40) Gab: B<br />41) Gab: CECEECE<br />42) Gab: CCEEECC<br />43) Gab: C<br />44) Gab: C<br />45) Gab: D<br />46) Gab: EEE<br />47) Gab: A<br />48) Gab: B<br />49) Gab: D<br />50) Gab: E<br />51) Gab: 57 cm<br />52) Gab: VFFVVF<br />53) Gab: C<br />54) Gab: C<br />55) Gab: E<br />56) Gab: C<br />57) Gab: C<br />58) Gab: E<br /> <br />