SlideShare uma empresa Scribd logo
Literatura Oral e TradicionalConto Popular
Narrativa curta e fantástica, de origem anónima e oral:pouco extensoslevam-nos a um mundo irrealde autor desconhecidotransmitidos oralmente de geração em geraçãoo mesmo conto pode ter diferentes versõesConto Popular2Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto
É sempre muito simples:Situação Inicial:muitas vezes iniciado por “Era uma vez…”Desenvolvimento: a situação inicial é perturbada, o que provoca uma série de peripécias, as quais conduzem a um ponto culminante.Desenlace:o equilíbrio é restabelecido“… e viveram felizes para sempre.”Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto3Estrutura
Número reduzido de personagensos heróis e os vilões:representando o Bem e o Mal, ou seja, as qualidade e os defeitos do ser humanovitória do Bem sobre o MalCaracterização indirecta das personagensé sobretudo pelas ações que as personagens revelam o seu caráterCaracterização estereotipada das personagensprincesas sempre bonitas, bruxas sempre más, príncipes sempre fortes e corajosos, madrastas sempre malvadas, …Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto4Personagens
Indefinidos e indeterminados“Era uma vez…” / “Há muitos, muitos anos…”/ ou outra expressão equivalente, remete-nos para um passado longínquo, mas sem especificartambém não podemos determinar com exatidão quanto tempo dura a açãoa acão localiza-se num reino, num palácio, numa floresta, num deserto, mas sem referir exatamente ondeLiteratura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto5O Espaço e o Tempo
Nos contos tradicionais encontramos com frequência referencias comuns:o número três – perfeiçãoa rosa – amor, pureza e perfeiçãoo beijo – renascimentoa juventude da heroína – pureza e inocênciaos desafios propostos ao herói – amadurecimento e passagem para a vida adulta(…)Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto6Simbologia
Entreternuma época sem livros de fácil acesso, tecnologia ou vias de comunicação rápidas e eficazes, preenchia-se o tempo livre contando históriasEnsinar modelos de comportamentonão devemos praticar o Mal, mas sim o BemTransmitir valoreshumildade, pureza, coragem, lealdade, …Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto7Funções
Simplespara que todos a compreendessemOralizadacom expressões próprias da linguagem oral“arrumadeira e limposa”“apontear a roupa”“vocemecꔓde sorte que…”“a boca da noite”(...)Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto8Linguagem
Consulta os sítioshttp://contosencantar.blogspot.com/search/label/Conto%20Tradicional%20Portugu%C3%Aashttp://contosencantar.blogspot.com/search/label/Charles%20Perraulthttp://contosencantar.blogspot.com/search/label/Irm%C3%A3os%20GrimmEscolhe um dos contos tradicionaisElabora um esquema equivalente ao do diapositivo seguinte, tendo por base o conto que escolhesteEnvia-o para o e-mail da turma até dia 9 de Outubro Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto9Trabalho de pesquisa
Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto10Esquema para análise do conto

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contos populares
Contos populares Contos populares
Contos populares
mdufpa
 
Estrutura da Notícia
Estrutura da NotíciaEstrutura da Notícia
Estrutura da Notícia
sextoD
 
As características do anúncio publicitário 1
As características do anúncio publicitário 1As características do anúncio publicitário 1
As características do anúncio publicitário 1
MariaVerde1995
 
Classe dos determinantes
Classe dos determinantesClasse dos determinantes
Classe dos determinantes
Matilde Castanho
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
Valeria Nunes
 
O conto popular
O conto popularO conto popular
O conto popular
John Vic
 
Conto
ContoConto
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
A. Simoes
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - características
Lurdes Augusto
 
As lendas
As lendasAs lendas
As lendas
Vanda Marques
 
Textos De TradiçãO Oral
Textos De TradiçãO OralTextos De TradiçãO Oral
Textos De TradiçãO Oral
Ana Lúcia Freilão Água
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
professoraIsabel
 
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Orações coordenadas e subordinadas   esquemaOrações coordenadas e subordinadas   esquema
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Paulo Portelada
 
Recursos expressivos
Recursos expressivos Recursos expressivos
Recursos expressivos
Lucilia Fonseca
 
Como fazer uma biografia
Como fazer uma biografiaComo fazer uma biografia
Como fazer uma biografia
BEAntonioTorrado
 
A entrevista
A entrevistaA entrevista
A entrevista
Isabel Couto
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
5julho55
 
Conto Maravilhoso
Conto MaravilhosoConto Maravilhoso
Conto Maravilhoso
galine1000
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
Cristina Fontes
 
1.conto, características
1.conto, características1.conto, características
1.conto, características
Helena Coutinho
 

Mais procurados (20)

Contos populares
Contos populares Contos populares
Contos populares
 
Estrutura da Notícia
Estrutura da NotíciaEstrutura da Notícia
Estrutura da Notícia
 
As características do anúncio publicitário 1
As características do anúncio publicitário 1As características do anúncio publicitário 1
As características do anúncio publicitário 1
 
Classe dos determinantes
Classe dos determinantesClasse dos determinantes
Classe dos determinantes
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
O conto popular
O conto popularO conto popular
O conto popular
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - características
 
As lendas
As lendasAs lendas
As lendas
 
Textos De TradiçãO Oral
Textos De TradiçãO OralTextos De TradiçãO Oral
Textos De TradiçãO Oral
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
 
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Orações coordenadas e subordinadas   esquemaOrações coordenadas e subordinadas   esquema
Orações coordenadas e subordinadas esquema
 
Recursos expressivos
Recursos expressivos Recursos expressivos
Recursos expressivos
 
Como fazer uma biografia
Como fazer uma biografiaComo fazer uma biografia
Como fazer uma biografia
 
A entrevista
A entrevistaA entrevista
A entrevista
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Conto Maravilhoso
Conto MaravilhosoConto Maravilhoso
Conto Maravilhoso
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
1.conto, características
1.conto, características1.conto, características
1.conto, características
 

Semelhante a O Conto Tradicional

Literaturaoraletradicionaltipologia
LiteraturaoraletradicionaltipologiaLiteraturaoraletradicionaltipologia
Literaturaoraletradicionaltipologia
armindaalmeida
 
Conto popular aa
Conto popular aaConto popular aa
Conto popular aa
armindaalmeida
 
Literatura tradicional oral
Literatura tradicional oralLiteratura tradicional oral
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdfVinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
Roosevelt F. Abrantes
 
Lição nº 82
Lição nº 82Lição nº 82
Lição nº 82
Sílvia Baltazar
 
2.literatura oral e_tradicional_tipologia
2.literatura oral e_tradicional_tipologia2.literatura oral e_tradicional_tipologia
2.literatura oral e_tradicional_tipologia
Helena Coutinho
 
LITERATURA TRADICIONAL
LITERATURA TRADICIONALLITERATURA TRADICIONAL
LITERATURA TRADICIONAL
professoraIsabel
 
Estudo das diversas modalidades de textos infantis
Estudo das diversas modalidades de textos infantisEstudo das diversas modalidades de textos infantis
Estudo das diversas modalidades de textos infantis
Espaco_Pedagogia
 
Conto Popular Aa Ii
Conto Popular Aa IiConto Popular Aa Ii
Conto Popular Aa Ii
armindaalmeida
 
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.AlbertTrabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
Doug Petrova
 
Contagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantilContagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantil
cefaprodematupa
 
Contos de fadas aula final
Contos de fadas   aula finalContos de fadas   aula final
Contos de fadas aula final
Junior Nunes
 
Fi literatura oral_tradicional
Fi literatura oral_tradicionalFi literatura oral_tradicional
Fi literatura oral_tradicional
armindaalmeida
 
Conto tradicional
Conto tradicionalConto tradicional
Conto tradicional
susana alves alves
 
Conto tradicional
Conto tradicionalConto tradicional
Conto tradicional
susana alves alves
 
6º ano reda cem - 6.3
6º ano   reda cem - 6.36º ano   reda cem - 6.3
6º ano reda cem - 6.3
MatheusMesquitaMelo
 
Contos maravilhosos
Contos maravilhosos Contos maravilhosos
Contos maravilhosos
Alba Niza
 
Síntese literatura tradicional
Síntese literatura tradicionalSíntese literatura tradicional
Síntese literatura tradicional
Fernanda Monteiro
 
A narrativa
A narrativa A narrativa
A narrativa
labteotonio
 
Quebradas (aula 27 de novembro)
Quebradas   (aula 27 de novembro)Quebradas   (aula 27 de novembro)
Quebradas (aula 27 de novembro)
Universidade das Quebradas
 

Semelhante a O Conto Tradicional (20)

Literaturaoraletradicionaltipologia
LiteraturaoraletradicionaltipologiaLiteraturaoraletradicionaltipologia
Literaturaoraletradicionaltipologia
 
Conto popular aa
Conto popular aaConto popular aa
Conto popular aa
 
Literatura tradicional oral
Literatura tradicional oralLiteratura tradicional oral
Literatura tradicional oral
 
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdfVinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
 
Lição nº 82
Lição nº 82Lição nº 82
Lição nº 82
 
2.literatura oral e_tradicional_tipologia
2.literatura oral e_tradicional_tipologia2.literatura oral e_tradicional_tipologia
2.literatura oral e_tradicional_tipologia
 
LITERATURA TRADICIONAL
LITERATURA TRADICIONALLITERATURA TRADICIONAL
LITERATURA TRADICIONAL
 
Estudo das diversas modalidades de textos infantis
Estudo das diversas modalidades de textos infantisEstudo das diversas modalidades de textos infantis
Estudo das diversas modalidades de textos infantis
 
Conto Popular Aa Ii
Conto Popular Aa IiConto Popular Aa Ii
Conto Popular Aa Ii
 
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.AlbertTrabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
 
Contagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantilContagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantil
 
Contos de fadas aula final
Contos de fadas   aula finalContos de fadas   aula final
Contos de fadas aula final
 
Fi literatura oral_tradicional
Fi literatura oral_tradicionalFi literatura oral_tradicional
Fi literatura oral_tradicional
 
Conto tradicional
Conto tradicionalConto tradicional
Conto tradicional
 
Conto tradicional
Conto tradicionalConto tradicional
Conto tradicional
 
6º ano reda cem - 6.3
6º ano   reda cem - 6.36º ano   reda cem - 6.3
6º ano reda cem - 6.3
 
Contos maravilhosos
Contos maravilhosos Contos maravilhosos
Contos maravilhosos
 
Síntese literatura tradicional
Síntese literatura tradicionalSíntese literatura tradicional
Síntese literatura tradicional
 
A narrativa
A narrativa A narrativa
A narrativa
 
Quebradas (aula 27 de novembro)
Quebradas   (aula 27 de novembro)Quebradas   (aula 27 de novembro)
Quebradas (aula 27 de novembro)
 

Mais de Vanda Marques

Planif Anual 7.docx
Planif Anual 7.docxPlanif Anual 7.docx
Planif Anual 7.docx
Vanda Marques
 
A Tempestade
A TempestadeA Tempestade
A Tempestade
Vanda Marques
 
Poesias 7
Poesias 7Poesias 7
Poesias 7
Vanda Marques
 
A pontuação
A pontuaçãoA pontuação
A pontuação
Vanda Marques
 
A notícia
A notíciaA notícia
A notícia
Vanda Marques
 
Funções sintáticas 1
Funções sintáticas 1Funções sintáticas 1
Funções sintáticas 1
Vanda Marques
 
Formação de palavras
Formação de palavrasFormação de palavras
Formação de palavras
Vanda Marques
 
Ilha dos Amores
Ilha dos AmoresIlha dos Amores
Ilha dos Amores
Vanda Marques
 
A história da língua
A história da línguaA história da língua
A história da língua
Vanda Marques
 
Inês de castro
Inês de castroInês de castro
Inês de castro
Vanda Marques
 
Despedidas em belém
Despedidas em belémDespedidas em belém
Despedidas em belém
Vanda Marques
 
Contextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadasContextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadas
Vanda Marques
 
Consílio
ConsílioConsílio
Consílio
Vanda Marques
 
Adamastor
AdamastorAdamastor
Adamastor
Vanda Marques
 
A tempestade
A tempestadeA tempestade
A tempestade
Vanda Marques
 
A epopeia
A epopeiaA epopeia
A epopeia
Vanda Marques
 
Contextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadasContextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadas
Vanda Marques
 
Consílio
ConsílioConsílio
Consílio
Vanda Marques
 
Texto a abóbada
Texto a abóbadaTexto a abóbada
Texto a abóbada
Vanda Marques
 
Trabalhos escritos
Trabalhos escritosTrabalhos escritos
Trabalhos escritos
Vanda Marques
 

Mais de Vanda Marques (20)

Planif Anual 7.docx
Planif Anual 7.docxPlanif Anual 7.docx
Planif Anual 7.docx
 
A Tempestade
A TempestadeA Tempestade
A Tempestade
 
Poesias 7
Poesias 7Poesias 7
Poesias 7
 
A pontuação
A pontuaçãoA pontuação
A pontuação
 
A notícia
A notíciaA notícia
A notícia
 
Funções sintáticas 1
Funções sintáticas 1Funções sintáticas 1
Funções sintáticas 1
 
Formação de palavras
Formação de palavrasFormação de palavras
Formação de palavras
 
Ilha dos Amores
Ilha dos AmoresIlha dos Amores
Ilha dos Amores
 
A história da língua
A história da línguaA história da língua
A história da língua
 
Inês de castro
Inês de castroInês de castro
Inês de castro
 
Despedidas em belém
Despedidas em belémDespedidas em belém
Despedidas em belém
 
Contextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadasContextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadas
 
Consílio
ConsílioConsílio
Consílio
 
Adamastor
AdamastorAdamastor
Adamastor
 
A tempestade
A tempestadeA tempestade
A tempestade
 
A epopeia
A epopeiaA epopeia
A epopeia
 
Contextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadasContextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadas
 
Consílio
ConsílioConsílio
Consílio
 
Texto a abóbada
Texto a abóbadaTexto a abóbada
Texto a abóbada
 
Trabalhos escritos
Trabalhos escritosTrabalhos escritos
Trabalhos escritos
 

O Conto Tradicional

  • 1. Literatura Oral e TradicionalConto Popular
  • 2. Narrativa curta e fantástica, de origem anónima e oral:pouco extensoslevam-nos a um mundo irrealde autor desconhecidotransmitidos oralmente de geração em geraçãoo mesmo conto pode ter diferentes versõesConto Popular2Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto
  • 3. É sempre muito simples:Situação Inicial:muitas vezes iniciado por “Era uma vez…”Desenvolvimento: a situação inicial é perturbada, o que provoca uma série de peripécias, as quais conduzem a um ponto culminante.Desenlace:o equilíbrio é restabelecido“… e viveram felizes para sempre.”Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto3Estrutura
  • 4. Número reduzido de personagensos heróis e os vilões:representando o Bem e o Mal, ou seja, as qualidade e os defeitos do ser humanovitória do Bem sobre o MalCaracterização indirecta das personagensé sobretudo pelas ações que as personagens revelam o seu caráterCaracterização estereotipada das personagensprincesas sempre bonitas, bruxas sempre más, príncipes sempre fortes e corajosos, madrastas sempre malvadas, …Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto4Personagens
  • 5. Indefinidos e indeterminados“Era uma vez…” / “Há muitos, muitos anos…”/ ou outra expressão equivalente, remete-nos para um passado longínquo, mas sem especificartambém não podemos determinar com exatidão quanto tempo dura a açãoa acão localiza-se num reino, num palácio, numa floresta, num deserto, mas sem referir exatamente ondeLiteratura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto5O Espaço e o Tempo
  • 6. Nos contos tradicionais encontramos com frequência referencias comuns:o número três – perfeiçãoa rosa – amor, pureza e perfeiçãoo beijo – renascimentoa juventude da heroína – pureza e inocênciaos desafios propostos ao herói – amadurecimento e passagem para a vida adulta(…)Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto6Simbologia
  • 7. Entreternuma época sem livros de fácil acesso, tecnologia ou vias de comunicação rápidas e eficazes, preenchia-se o tempo livre contando históriasEnsinar modelos de comportamentonão devemos praticar o Mal, mas sim o BemTransmitir valoreshumildade, pureza, coragem, lealdade, …Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto7Funções
  • 8. Simplespara que todos a compreendessemOralizadacom expressões próprias da linguagem oral“arrumadeira e limposa”“apontear a roupa”“vocemecꔓde sorte que…”“a boca da noite”(...)Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto8Linguagem
  • 9. Consulta os sítioshttp://contosencantar.blogspot.com/search/label/Conto%20Tradicional%20Portugu%C3%Aashttp://contosencantar.blogspot.com/search/label/Charles%20Perraulthttp://contosencantar.blogspot.com/search/label/Irm%C3%A3os%20GrimmEscolhe um dos contos tradicionaisElabora um esquema equivalente ao do diapositivo seguinte, tendo por base o conto que escolhesteEnvia-o para o e-mail da turma até dia 9 de Outubro Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto9Trabalho de pesquisa
  • 10. Literatura Oral e Tradicional - Conto Popular - Professora Vanda Barreto10Esquema para análise do conto