SlideShare uma empresa Scribd logo
Morfologia vegetal
Raiz
• Conceito: parte do eixo vegetal geralmente
  cilíndrica, aclorofilada com funções de
  fixação, absorção de água e sais minerais e
  armazenamento
• Origem
  – Gimnospermas e dicotiledôneas        deriva da
    radícula do embrião
  – Monocotiledôneas      radícula se atrofia, tendo
    origem da região caulinar
Quanto a origem
• Raízes normais: desenvolvem-se a partir da
  radícula do embrião

• Raízes adventícias: desenvolvem-se a partir
  do caule ou das folhas
Quanto ao meio onde se
           desenvolvem
• Terrestres   Tuberosas
               Pivotantes
               Fasciculadas
• Aéreas       Fixadoras
               Grampiformes
               Endófitas
               Pneumatóforas
               Tabulares
• Aquáticas
Raízes terrestres
Tuberosas
• Raízes de reserva
  – Ex. Mandioca e batata doce
Pivotantes
• Apresentam um eixo principal bem
  desenvolvido, penetrando no solo de forma
  perpendicular, emitindo raízes secundárias;
  raiz predominante de gimnospermas e
  dicotiledôneas
Fasciculadas
• Raízes que não se distingue um eixo
  principal, apresentando todas
  aproximadamente o mesmo tamanho e
  espessura
• Predominante nos monocotiledôneas
• Exemplo: milho
Raízes aquáticas
• Apresentam geralmente espaços
  intercelulares (aerênquima) relacionados
  com necessidade de armazenar ar
Raízes aéreas
Fixadoras
• Servem para fixação ao suporte, ocorrendo
  em plantas epífitas. Ex orquídeas
Respiratórias ou pneumatóforas
• Ocorrem em terrenos pantanosos, pouco arejados,
  apresentando sentido de crescimento geotrópico
  negativo. As pontas das raízes apresenta orifícios
  chamados pneumatódios capazes de captar
  oxigênio
• Ex. mangue branco
Suportes ou escoras
• Raízes fasciculada com origem caulinar de
  onde dirigem-se ao solo para fixar-se
• Ex. mangue vermelho
Tabulares
• Raízes parcialmente expostas ao ar,
  encontradas em árvores de grande porte,
  sobretudo nas tropicais.
• Ex. Figueira
Caule
• Conceito        órgão vegetal portador de
  folhas ( e suas modificações ) estabelecendo
  ligação entre essas partes e a raiz

• Origem: origina-se do caulículo do embrião
Partes principais
• Gema: região meristemática protegida por
  primórdios foliares ou por escamas
• Nó: região do caule onde ocorre a inserção
  das folhas
• Entrenó: região localizada entre dois nós
  consecutivos
• Folha: Expansão lateral do caule
Quanto ao porte e lignificação
• Herbáceo: Caule pouco lignificado,
  geralmente verde e flexível
• Arbustivo: Caule lenhoso, geralmente
  ramificado desde a base e não ultrapassando
  três metros de altura
• Arbóreo: Caule lenhoso com mais de três
  metros de altura
Quanto ao meio onde se
    desenvolvem
Tipos
• Caules aéreos      • Trepadores
     Tronco
 Estipe
 Colmo
 Haste
Tipos
• Rastejantes          • Subterrâneos
            Estolhos             Rizomas
  Caule prostrado       Tubérculos
                        Bulbos
• Aquáticos
Caules aéreos
Tronco
• Caule das plantas de porte arbóreo e
  arbustivo, sendo robusto e lenhoso.
• Ocorre especialmente entre as
  dicotiledôneas e gimnospermas
Estipe
Colmo
Haste
• Caule frágil, geralmente de cor verde,
  flexível, ramificado, característico de
  plantas de porte herbáceo
Trepadores
Caules subterrâneos
Rizomas
• Apresentam forma geralmente cilíndrica e
  crescimento horizontal, localizando-se
  próximo à superfície. Ex. gengibre,
  bananeira.
Tubérculos
• Apresentam forma globosa e acumulam
  reservas; diferenciam se dos rizomas por
  apresentarem crescimento limitado e , das
  raízes tuberosas, por apresentar gemas. Ex.
  batata inglesa
Bulbo
• Tunicados: apresentam catafilos suculentos
  dispostos de maneira concêntrica. Ex cebola
• Compostos: formado por vários bulbos
  tunicados.
• Ex. alho
Folhas
CONCEITO

• As folhas são órgãos vegetativos das plantas,
  geralmente verdes, cujas principais funções são a
  de realizar a fotossíntese e as trocas gasosas com o
  meio.

• As folhas se originam de primórdios foliares
  localizaados nas extremidades dos caules e dos
  ramos. Seu crescimento é limitado, parando de
  crescer depois de algum tempo, com excessão para
  as folhas das samambaias que, muitas vezes, têm
  crescimento indeterminado.
• Cotilédones são as primeiras folhas do
  embrião vegetal e servem para acumular
  reservas ou então para realizar a
  transferência de reservas do albúmen para o
  embrião em desenvolvimento.
Definição Geral

• Orgão fotossintetizante das plantas.

• Em geral, nasce sobre o caule ou seus ramos e possui estrutura
  achatada e fina, de modo que o tecido clorofiliano, responsável pela
  fotossíntese, fica próximo à superfície.

• As folhas, embora apresentem grande variedade de formas e
  tamanhos, são constituídas basicamente de:

• Limbo - laminar e verde, comumente muito delgado;
• Pecíolo - espécie de haste, inserido na base do limbo;
• Bainha - situada na parte inferior do pecíolo, sustentação e fixação.
Folhas simples e compostas

• Todas as folhas têm uma camada, junto ao caule, por onde
  caem. Esta camada é chamada de camada de abscisão.

• São chamadas de folhas simples aquelas que possuem o
  limbo inteiro e de compostas aquelas que têm o limbo
  dividido em partes menores, denominadas de folíolos.

• As folhas compostas, para serem assim consideradas,
  devem possuir apenas uma camada de abscisão.
Classificação das folhas
• Folhas simples




• Folhas compostas
• As      folhas   compostas
  constam de um pecíolo
  comum, a raque, da qual
  nascem folhas pequenas
  chamadas folíolo providos
  de pequeno pecíolo chamado
  de peciólulo.

• As vezes a folha composta é
  tão grande que pode
  confundir-se com um ramo,
  porém se distingue deste,
  porque possui um gema na
  axila. A falta de gemas nas
  axilas dos folíolos comprova
  que estes são apenas parte de
  uma folha composta.
•
Folha completa
•   Uma folha completa é formada por:
•   Pecíolo - é a haste que sustenta a folha e a liga ao caule

•   Limbo - é a parte achatada e dilatada da folha
•   especializada para receber a luz do sol e para realizar as trocas gasosas
    com o ambiente,
•   Baínha - expansão achatada do pecíolo para aumentar a fixação

•   Estípulas - pequenos apêndices localizados na base do pecíolo, podem
    servir para aumentar a área fotossintetizante ou se transformam em
    espinhos
Heterofilia
• É o caso em que em um
  vegetal existem diversos
  tipos de folhas, surgindo
  cada tipo em um ambiente
  diferente. Um exemplo
  importante é o caso da
  Sagitária, em que existem
  três tipos de folhas: as
  submersas     (que     são
  alongadas),as flutuantes
  (que são arredondadas) e
  as aéreas.
Folhas modificadas
    São folhas que têm funções especiais e, por isso mesmo, suas formas se adaptam a essas
    especializações. São exemplos:

•   Espinho - folha modificada para economia de água e proteção; Os espinhos são estruturas de
    proteção, muitas vezes lignificadas. Além de exercer a função de proteção, as folhas modificadas em
    espinhos podem ter a função de reduzir a transpiração, tal como ocorre em muitas cactáceas (ex.
    figo-da-índia, Opuntia sp.).
•   Escama - folha geralmente subterrânea modificada que protege brotos, como, por exemplo, no lírio
•   Catáfilo - folha subterrânea modificada que protege o broto nos bulbos tunicados, como na cebola;
    (também denominados de escamas) protegem as gemas vegetativas
•   Gavinha - folha modificada para permitir a fixação dos caules modificados. As gavinhas servem para
    prender a planta a um suporte, enrolando-se nele.
•   Bráctea - folha modificada que acompanha as flores com função de proteção ou atração; As brácteas
    são folhas coloridas e vistosas, cuja função é a de atrair polinizadores. Parecem-se, muitas vezes, às
    pétalas de uma flor (ex. primavera, Bougainvillea spectabilis).
•   Espata - bráctea especial que protege as inflorescências do copo-de-leite e do antúrio
•   Carnívorora ou insetívora - folha adapatada para atrair, capturar e digerir pequenos animais que vão
    ser utilizados como adubo para a própria planta. No interior existem glândulas que segregam sucos
    digestivos capazes de digerir insetos.
Anatomia da Folha

• As folhas, normalmente, têm uma forma laminar
  e, olharndo ao microscópio, veremos que possuem
  duas epidermes: a superior e a inferior, revestidas
  por uma cutícula para dificultar as perdas de água.

• Entre as duas epidermes fica o mesófilo, formado
  por diversas camadas e células de um parênquima
  clorofiliano, junto do qual os tecidos de condução
  formam as nervuras.
Gimnospermas
               Estróbilos
• Estróbilo Masculino (microstróbilo):
  geralmente menor e presente nas pontas dos
  galhos
Estróbilos
• Estróbilo Masculino (microstróbilo):
  geralmente menor e presente nas pontas dos
  galhos
Estróbilos
• Estróbilo Feminino (megastróbilo): maiores
  e localizado mais próximo ao tronco.
Formação do grão de pólen
Formação do óvulo
Fecundação
Formação da semente
• Oosfera + núcleo espermático  zigoto
  (2n)  embrião
• Células do saco embrionário (n) 
  endosperma primário (n).
Angiospermas
A Flor: As flores se originam de gemas ou botões florais
localizados em posições diversas, geralmente nas extremidades dos
ramos.
VERTICILOS REPRODUTORES




      Androceu e Gineceu  formados,
respectivamente, por estames e carpelos.
Unissexual   Unissexual
                feminina    masculina
Hermafrodita
Formação do grão de pólen
Formação do óvulo
Fecundação
Formação da semente
Fecundação dupla

• Oosfera + núcleo espermático  zigoto
  (2n)  embrião

• 2 Núcleos Polares (n) + núcleo espermático
  (n)  endosperma secundário (3n)
O Fruto
Formação e importância do Fruto
• Frutos verdadeiros são derivados da
  hipertrofia do ovário da flor.

• Pseudo-frutos: derivados de outros
  elementos florais (sépalas, receptáculo e
  pedúnculo)

• Importância: dispersão mais eficiente.
Briófitas     Pteridófitas   Gimnospermas   Angiospermas


Fase            Gametófito     Esporófito       Esporófito     Esporófito
dominante
Raiz,           Ausente        Presente         Presente       Presente
caule,folha
Vasos           Ausente        Presente         Presente       Presente
condutores
Flor            Ausente        Ausente          Presente       Presente
                                                (Estróbilos)
Tubo Polínico   Ausente        Ausente          Presente       Presente


Semente         Ausente        Ausente          Presente       Presente

Endosperma      Ausente        Ausente          Primário (n)   Secundário
                                                               (3n)
Fruto           Ausente        Ausente          Ausente        Presente

Exemplos        Musgos         Samambaias       Pinheiro       Morangueiro
Morfologia vegetal 2o.m

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Folha
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre FolhaSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Folha
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Folha
Turma Olímpica
 
Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule
Bruno Djvan Ramos Barbosa
 
Anatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folhaAnatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folha
Janaína Baldêz
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
00367p
 
Apostila anatomia vegetal ufu
Apostila anatomia vegetal ufuApostila anatomia vegetal ufu
Apostila anatomia vegetal ufu
Thaiza Galhardo Morceli
 
Morfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasMorfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermas
Fatima Comiotto
 
Biologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia VegetalBiologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia Vegetal
Carson Souza
 
Morfologia da folha
Morfologia da folha Morfologia da folha
Morfologia da folha
Andréa Vasconcelos
 
Caule
CauleCaule
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
URCA
 
Folha
FolhaFolha
Raiz
RaizRaiz
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
Vitor Morais
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
Grazi Grazi
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
profatatiana
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Semente e Fruto
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Semente e FrutoSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Semente e Fruto
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Semente e Fruto
Turma Olímpica
 
Morfologia floral
Morfologia floralMorfologia floral
Morfologia floral
David Oliveira
 
Célula Vegetal
Célula VegetalCélula Vegetal
Célula Vegetal
Jézili Dias
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
familiaestagio
 
Hormônios Vegetais
Hormônios VegetaisHormônios Vegetais
Hormônios Vegetais
Turma Olímpica
 

Mais procurados (20)

Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Folha
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre FolhaSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Folha
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Folha
 
Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule
 
Anatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folhaAnatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folha
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
 
Apostila anatomia vegetal ufu
Apostila anatomia vegetal ufuApostila anatomia vegetal ufu
Apostila anatomia vegetal ufu
 
Morfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasMorfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermas
 
Biologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia VegetalBiologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia Vegetal
 
Morfologia da folha
Morfologia da folha Morfologia da folha
Morfologia da folha
 
Caule
CauleCaule
Caule
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
Folha
FolhaFolha
Folha
 
Raiz
RaizRaiz
Raiz
 
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Semente e Fruto
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Semente e FrutoSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Semente e Fruto
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Semente e Fruto
 
Morfologia floral
Morfologia floralMorfologia floral
Morfologia floral
 
Célula Vegetal
Célula VegetalCélula Vegetal
Célula Vegetal
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
 
Hormônios Vegetais
Hormônios VegetaisHormônios Vegetais
Hormônios Vegetais
 

Semelhante a Morfologia vegetal 2o.m

Orgaos vegetais
Orgaos vegetaisOrgaos vegetais
Orgaos vegetais
jonathacioly
 
7º ano cap 12 e 13 angiospermas - órgãos
7º ano cap 12 e 13   angiospermas - órgãos7º ano cap 12 e 13   angiospermas - órgãos
7º ano cap 12 e 13 angiospermas - órgãos
ISJ
 
Raiz
RaizRaiz
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
veraalvesmatmar
 
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
veraalvesmatmar
 
Aula 4 Prof. Guth Berger
Aula 4 Prof. Guth BergerAula 4 Prof. Guth Berger
Aula 4 Prof. Guth Berger
Matheus Yuri
 
Morfologiavegetalsementeraizcauleefolha 111108063906-phpapp01
Morfologiavegetalsementeraizcauleefolha 111108063906-phpapp01Morfologiavegetalsementeraizcauleefolha 111108063906-phpapp01
Morfologiavegetalsementeraizcauleefolha 111108063906-phpapp01
adrianapaulon
 
óRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetaisóRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetais
aulasdoaris
 
óRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetaisóRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetais
aulasdoaris
 
7º ano reino plantae 1
7º ano    reino plantae 17º ano    reino plantae 1
7º ano reino plantae 1
Simone Maia
 
1 anokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.pptx
1 anokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.pptx1 anokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.pptx
1 anokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.pptx
VERONICA47548
 
MorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.pptMorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.ppt
Sabrina Nascimento
 
Biologia
BiologiaBiologia
Caule
CauleCaule
Morfologia e anatomia de caule e raíz
Morfologia e anatomia de caule e raízMorfologia e anatomia de caule e raíz
Morfologia e anatomia de caule e raíz
letyap
 
Diversidade das plantas
Diversidade das plantasDiversidade das plantas
Diversidade das plantas
Pelo Siro
 
Raiz, caule e folha. aulaalexppt-111219160415-phpapp02
Raiz, caule e folha. aulaalexppt-111219160415-phpapp02Raiz, caule e folha. aulaalexppt-111219160415-phpapp02
Raiz, caule e folha. aulaalexppt-111219160415-phpapp02
Gaspar Neto
 
Organologia Vegetal - Carlos Eduardo
Organologia Vegetal - Carlos EduardoOrganologia Vegetal - Carlos Eduardo
Organologia Vegetal - Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
 
Ctrl aula 2 gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
 Ctrl aula 2   gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta... Ctrl aula 2   gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
Ctrl aula 2 gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
Carol Castro
 
Raiz, caule e folha aula alex ppt
Raiz, caule e folha   aula alex pptRaiz, caule e folha   aula alex ppt
Raiz, caule e folha aula alex ppt
Gaspar Neto
 

Semelhante a Morfologia vegetal 2o.m (20)

Orgaos vegetais
Orgaos vegetaisOrgaos vegetais
Orgaos vegetais
 
7º ano cap 12 e 13 angiospermas - órgãos
7º ano cap 12 e 13   angiospermas - órgãos7º ano cap 12 e 13   angiospermas - órgãos
7º ano cap 12 e 13 angiospermas - órgãos
 
Raiz
RaizRaiz
Raiz
 
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
 
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
212072789-diversidade-nas-plantas-5-º-ano.pdf
 
Aula 4 Prof. Guth Berger
Aula 4 Prof. Guth BergerAula 4 Prof. Guth Berger
Aula 4 Prof. Guth Berger
 
Morfologiavegetalsementeraizcauleefolha 111108063906-phpapp01
Morfologiavegetalsementeraizcauleefolha 111108063906-phpapp01Morfologiavegetalsementeraizcauleefolha 111108063906-phpapp01
Morfologiavegetalsementeraizcauleefolha 111108063906-phpapp01
 
óRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetaisóRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetais
 
óRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetaisóRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetais
 
7º ano reino plantae 1
7º ano    reino plantae 17º ano    reino plantae 1
7º ano reino plantae 1
 
1 anokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.pptx
1 anokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.pptx1 anokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.pptx
1 anokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.pptx
 
MorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.pptMorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.ppt
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Caule
CauleCaule
Caule
 
Morfologia e anatomia de caule e raíz
Morfologia e anatomia de caule e raízMorfologia e anatomia de caule e raíz
Morfologia e anatomia de caule e raíz
 
Diversidade das plantas
Diversidade das plantasDiversidade das plantas
Diversidade das plantas
 
Raiz, caule e folha. aulaalexppt-111219160415-phpapp02
Raiz, caule e folha. aulaalexppt-111219160415-phpapp02Raiz, caule e folha. aulaalexppt-111219160415-phpapp02
Raiz, caule e folha. aulaalexppt-111219160415-phpapp02
 
Organologia Vegetal - Carlos Eduardo
Organologia Vegetal - Carlos EduardoOrganologia Vegetal - Carlos Eduardo
Organologia Vegetal - Carlos Eduardo
 
Ctrl aula 2 gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
 Ctrl aula 2   gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta... Ctrl aula 2   gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
Ctrl aula 2 gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
 
Raiz, caule e folha aula alex ppt
Raiz, caule e folha   aula alex pptRaiz, caule e folha   aula alex ppt
Raiz, caule e folha aula alex ppt
 

Morfologia vegetal 2o.m

  • 2. Raiz • Conceito: parte do eixo vegetal geralmente cilíndrica, aclorofilada com funções de fixação, absorção de água e sais minerais e armazenamento • Origem – Gimnospermas e dicotiledôneas deriva da radícula do embrião – Monocotiledôneas radícula se atrofia, tendo origem da região caulinar
  • 3.
  • 4. Quanto a origem • Raízes normais: desenvolvem-se a partir da radícula do embrião • Raízes adventícias: desenvolvem-se a partir do caule ou das folhas
  • 5. Quanto ao meio onde se desenvolvem • Terrestres Tuberosas Pivotantes Fasciculadas • Aéreas Fixadoras Grampiformes Endófitas Pneumatóforas Tabulares • Aquáticas
  • 7. Tuberosas • Raízes de reserva – Ex. Mandioca e batata doce
  • 8. Pivotantes • Apresentam um eixo principal bem desenvolvido, penetrando no solo de forma perpendicular, emitindo raízes secundárias; raiz predominante de gimnospermas e dicotiledôneas
  • 9. Fasciculadas • Raízes que não se distingue um eixo principal, apresentando todas aproximadamente o mesmo tamanho e espessura • Predominante nos monocotiledôneas • Exemplo: milho
  • 10.
  • 11.
  • 12. Raízes aquáticas • Apresentam geralmente espaços intercelulares (aerênquima) relacionados com necessidade de armazenar ar
  • 14. Fixadoras • Servem para fixação ao suporte, ocorrendo em plantas epífitas. Ex orquídeas
  • 15. Respiratórias ou pneumatóforas • Ocorrem em terrenos pantanosos, pouco arejados, apresentando sentido de crescimento geotrópico negativo. As pontas das raízes apresenta orifícios chamados pneumatódios capazes de captar oxigênio • Ex. mangue branco
  • 16.
  • 17. Suportes ou escoras • Raízes fasciculada com origem caulinar de onde dirigem-se ao solo para fixar-se • Ex. mangue vermelho
  • 18.
  • 19.
  • 20. Tabulares • Raízes parcialmente expostas ao ar, encontradas em árvores de grande porte, sobretudo nas tropicais. • Ex. Figueira
  • 21.
  • 22. Caule • Conceito órgão vegetal portador de folhas ( e suas modificações ) estabelecendo ligação entre essas partes e a raiz • Origem: origina-se do caulículo do embrião
  • 23. Partes principais • Gema: região meristemática protegida por primórdios foliares ou por escamas • Nó: região do caule onde ocorre a inserção das folhas • Entrenó: região localizada entre dois nós consecutivos • Folha: Expansão lateral do caule
  • 24.
  • 25. Quanto ao porte e lignificação • Herbáceo: Caule pouco lignificado, geralmente verde e flexível • Arbustivo: Caule lenhoso, geralmente ramificado desde a base e não ultrapassando três metros de altura • Arbóreo: Caule lenhoso com mais de três metros de altura
  • 26. Quanto ao meio onde se desenvolvem
  • 27. Tipos • Caules aéreos • Trepadores Tronco Estipe Colmo Haste
  • 28. Tipos • Rastejantes • Subterrâneos Estolhos Rizomas Caule prostrado Tubérculos Bulbos • Aquáticos
  • 30. Tronco • Caule das plantas de porte arbóreo e arbustivo, sendo robusto e lenhoso. • Ocorre especialmente entre as dicotiledôneas e gimnospermas
  • 32. Colmo
  • 33. Haste • Caule frágil, geralmente de cor verde, flexível, ramificado, característico de plantas de porte herbáceo
  • 35.
  • 37. Rizomas • Apresentam forma geralmente cilíndrica e crescimento horizontal, localizando-se próximo à superfície. Ex. gengibre, bananeira.
  • 38. Tubérculos • Apresentam forma globosa e acumulam reservas; diferenciam se dos rizomas por apresentarem crescimento limitado e , das raízes tuberosas, por apresentar gemas. Ex. batata inglesa
  • 39. Bulbo • Tunicados: apresentam catafilos suculentos dispostos de maneira concêntrica. Ex cebola • Compostos: formado por vários bulbos tunicados. • Ex. alho
  • 41. CONCEITO • As folhas são órgãos vegetativos das plantas, geralmente verdes, cujas principais funções são a de realizar a fotossíntese e as trocas gasosas com o meio. • As folhas se originam de primórdios foliares localizaados nas extremidades dos caules e dos ramos. Seu crescimento é limitado, parando de crescer depois de algum tempo, com excessão para as folhas das samambaias que, muitas vezes, têm crescimento indeterminado.
  • 42.
  • 43. • Cotilédones são as primeiras folhas do embrião vegetal e servem para acumular reservas ou então para realizar a transferência de reservas do albúmen para o embrião em desenvolvimento.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49. Definição Geral • Orgão fotossintetizante das plantas. • Em geral, nasce sobre o caule ou seus ramos e possui estrutura achatada e fina, de modo que o tecido clorofiliano, responsável pela fotossíntese, fica próximo à superfície. • As folhas, embora apresentem grande variedade de formas e tamanhos, são constituídas basicamente de: • Limbo - laminar e verde, comumente muito delgado; • Pecíolo - espécie de haste, inserido na base do limbo; • Bainha - situada na parte inferior do pecíolo, sustentação e fixação.
  • 50.
  • 51. Folhas simples e compostas • Todas as folhas têm uma camada, junto ao caule, por onde caem. Esta camada é chamada de camada de abscisão. • São chamadas de folhas simples aquelas que possuem o limbo inteiro e de compostas aquelas que têm o limbo dividido em partes menores, denominadas de folíolos. • As folhas compostas, para serem assim consideradas, devem possuir apenas uma camada de abscisão.
  • 52.
  • 53. Classificação das folhas • Folhas simples • Folhas compostas
  • 54. • As folhas compostas constam de um pecíolo comum, a raque, da qual nascem folhas pequenas chamadas folíolo providos de pequeno pecíolo chamado de peciólulo. • As vezes a folha composta é tão grande que pode confundir-se com um ramo, porém se distingue deste, porque possui um gema na axila. A falta de gemas nas axilas dos folíolos comprova que estes são apenas parte de uma folha composta. •
  • 55. Folha completa • Uma folha completa é formada por: • Pecíolo - é a haste que sustenta a folha e a liga ao caule • Limbo - é a parte achatada e dilatada da folha • especializada para receber a luz do sol e para realizar as trocas gasosas com o ambiente, • Baínha - expansão achatada do pecíolo para aumentar a fixação • Estípulas - pequenos apêndices localizados na base do pecíolo, podem servir para aumentar a área fotossintetizante ou se transformam em espinhos
  • 56.
  • 57. Heterofilia • É o caso em que em um vegetal existem diversos tipos de folhas, surgindo cada tipo em um ambiente diferente. Um exemplo importante é o caso da Sagitária, em que existem três tipos de folhas: as submersas (que são alongadas),as flutuantes (que são arredondadas) e as aéreas.
  • 58. Folhas modificadas São folhas que têm funções especiais e, por isso mesmo, suas formas se adaptam a essas especializações. São exemplos: • Espinho - folha modificada para economia de água e proteção; Os espinhos são estruturas de proteção, muitas vezes lignificadas. Além de exercer a função de proteção, as folhas modificadas em espinhos podem ter a função de reduzir a transpiração, tal como ocorre em muitas cactáceas (ex. figo-da-índia, Opuntia sp.). • Escama - folha geralmente subterrânea modificada que protege brotos, como, por exemplo, no lírio • Catáfilo - folha subterrânea modificada que protege o broto nos bulbos tunicados, como na cebola; (também denominados de escamas) protegem as gemas vegetativas • Gavinha - folha modificada para permitir a fixação dos caules modificados. As gavinhas servem para prender a planta a um suporte, enrolando-se nele. • Bráctea - folha modificada que acompanha as flores com função de proteção ou atração; As brácteas são folhas coloridas e vistosas, cuja função é a de atrair polinizadores. Parecem-se, muitas vezes, às pétalas de uma flor (ex. primavera, Bougainvillea spectabilis). • Espata - bráctea especial que protege as inflorescências do copo-de-leite e do antúrio • Carnívorora ou insetívora - folha adapatada para atrair, capturar e digerir pequenos animais que vão ser utilizados como adubo para a própria planta. No interior existem glândulas que segregam sucos digestivos capazes de digerir insetos.
  • 59.
  • 60. Anatomia da Folha • As folhas, normalmente, têm uma forma laminar e, olharndo ao microscópio, veremos que possuem duas epidermes: a superior e a inferior, revestidas por uma cutícula para dificultar as perdas de água. • Entre as duas epidermes fica o mesófilo, formado por diversas camadas e células de um parênquima clorofiliano, junto do qual os tecidos de condução formam as nervuras.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64. Gimnospermas Estróbilos • Estróbilo Masculino (microstróbilo): geralmente menor e presente nas pontas dos galhos
  • 65. Estróbilos • Estróbilo Masculino (microstróbilo): geralmente menor e presente nas pontas dos galhos
  • 66. Estróbilos • Estróbilo Feminino (megastróbilo): maiores e localizado mais próximo ao tronco.
  • 67. Formação do grão de pólen
  • 70. Formação da semente • Oosfera + núcleo espermático  zigoto (2n)  embrião • Células do saco embrionário (n)  endosperma primário (n).
  • 71. Angiospermas A Flor: As flores se originam de gemas ou botões florais localizados em posições diversas, geralmente nas extremidades dos ramos.
  • 72.
  • 73. VERTICILOS REPRODUTORES Androceu e Gineceu  formados, respectivamente, por estames e carpelos.
  • 74.
  • 75. Unissexual Unissexual feminina masculina Hermafrodita
  • 76. Formação do grão de pólen
  • 77.
  • 80. Formação da semente Fecundação dupla • Oosfera + núcleo espermático  zigoto (2n)  embrião • 2 Núcleos Polares (n) + núcleo espermático (n)  endosperma secundário (3n)
  • 81.
  • 83.
  • 84. Formação e importância do Fruto • Frutos verdadeiros são derivados da hipertrofia do ovário da flor. • Pseudo-frutos: derivados de outros elementos florais (sépalas, receptáculo e pedúnculo) • Importância: dispersão mais eficiente.
  • 85. Briófitas Pteridófitas Gimnospermas Angiospermas Fase Gametófito Esporófito Esporófito Esporófito dominante Raiz, Ausente Presente Presente Presente caule,folha Vasos Ausente Presente Presente Presente condutores Flor Ausente Ausente Presente Presente (Estróbilos) Tubo Polínico Ausente Ausente Presente Presente Semente Ausente Ausente Presente Presente Endosperma Ausente Ausente Primário (n) Secundário (3n) Fruto Ausente Ausente Ausente Presente Exemplos Musgos Samambaias Pinheiro Morangueiro