SlideShare uma empresa Scribd logo
A
Folha
• Função;
• Morfologia Interna;
• Morfologia Externa;
• Classificação;
Introdução
• Em botânica, as folhas são órgãos das plantas especializados na captação de luz e
trocas gasosas com a atmosfera para realizar a fotossíntese e a respiração.
• Salvo raras exceções, associadas a plantas de climas áridos, as folhas tendem a
maximizar a superfície em relação ao volume, de modo a aumentar tanto a área da
planta exposta à luz, quanto a área da planta onde as trocas gasosas são possíveis
por estar exposta à atmosfera.
• Espécies diferentes de plantas têm folhas diferentes, e existem vários tipos
especializados de folhas, com fins diferentes dos das folhas comuns, como por
exemplo as pétalas das flores.
• As folhas normalmente possuem aspecto laminar, que evolutivamente é uma
especialização para aumentar a superfície de captação luminosa e, assim,
possibilitar a realização de suas principais funções: Fotossíntese, transpiração e
respiração vegetal.
“O homem destrói a natureza na justificativa de sobreviver.
A natureza por sua vez luta para sobreviver e garantir
a sobrevivência do homem.”
Funções De Uma Folha
Capítulo I : Descobrindo a folha
Principais Funções
A folha desempenha basicamente duas funções
importantíssimas para a vida das plantas:
fotossíntese e transpiração, porém pode
também realizar funções como suporte,
proteção e atrair animais e insetos para
polinização ou até sua própria nutrição.
Morfologia
Foliar e Suas
Funções
Acicufoliar – Baixa perda de água
Obovada – Maior área de captação luminosa Lanceolada - Proteção
Morfologia Interna
Capitulo II : O que há dentro de uma folha?
Sistemas da folha
Sistema Dérmico: se origina na
protoderme, constitui a epiderme e
reveste a superfície foliar formando a
cobertura mais externa de proteção da
planta.
Sistema Fundamental: Origina-se do
meristema fundamental e constitui o
mesófilo da lâmina foliar e o córtex da
nervura mediana e do pecíolo. Está
relacionado tanto ao suporte da planta
(esclerênquima e colênquima), como com
a fotossíntese
Sistema Vascular: Origina-se no pro-
câmbio e compreende os tecidos
condutores xilema e floema, que está
emerso no sistema fundamental. Esses
sistemas se formam através de processo
de diferenciação, a partir do Meristema,
que contém células totipotentes.
Espalhados na superfície da epiderme dispõem-se os
estômatos, células que realizam as trocas gasosas com o
ambiente, através de um orifício denominado ostíolo,
permitindo o mecanismo de transpiração e respiração das
plantas.
A folha
Mesófilo
• No interior da folha, o mesófilo, é
formado por parênquima, um tecido
de células semelhantes e muito
permeáveis que normalmente
possuem grande quantidade de
cloroplastos.
• A função principal deste tecido é
realizar a fotossíntese e produzir as
substâncias nutritivas que permitem
a vida da planta.
Tecidos Fundamentais
• Esclerênquima: Tecido de sustentação
dos vegetais, composto por células
mortas, o esclerênquima é composto
por diversos tipos celulares, por vezes
formando tecidos distintos, por vezes
dispersos no parênquima. Têm função
de sustentação mecânica lenhosa e
resistência.
• Colênquima: Suas células possuem a
parede primária espessada, cujo
espessamento em geral é desuniforme, e
que ajudam a suportar órgãos em
crescimento.
• Parênquima: Os parênquimas são os
tecidos localizados entre a epiderme e
os tecidos condutores. Eles
desempenham várias funções, como
preenchimento, assimilação, reserva e
secreção. Suas células são vivas e
possuem vacúolo grande.
Tipos de parênquima:
• Clorofiliano ou clorênquima: parênquima que
contém cloroplastos;
• Fundamental ou de preenchimento: células
grandes, paredes finas e espaços intercelulares;
• Reserva: células com conteúdo de reserva;
• Transportador;
• Aerênquima: Parênquima com grandes espaços
intercelulares
• Amilífero: Parênquima com reserva de amido
• Aquífero: Parênquima de reserva de água.·.
Além disso, forma a parte interior do mesofilo e
está envolvido com a fotossíntese.
Meristemas primários Tecidos Primários
MeristemaApical
Protoderme
Meristema
Fundamental
Procâmbio
Epiderme: Sistema dérmico ou de revestimento
Tecidos Fundamentais: Parênquima, colênquima e
esclerênquima. Sistema Fundamental
Xilema e Floema Primários (Sistema Vascular)
Sistema Vascular
O sistema vascular ocorre paralelamente à superfície da
lâmina foliar. Os feixes vasculares são denominados nervuras,
e a sua distribuição nas folhas dá-se o nome de nervação ou
venação. Existem dois padrões principais de nervação ou
venação:
Reticulada: nervuras cada vez mais delgadas vão divergindo
de outras de maior calibre, comum em pteridófitas e
dicotiledôneas;
Paralela: presente na maioria das monocotiledôneas, onde as
nervuras de calibre semelhantes dispõem-se num arranjo.
Os feixes vasculares da folha, geralmente são colaterais, com
o xilema voltado para a superfície adaxial ou superior e o
floema voltado para a superfície abaxial ou inferior.
Adaptações da Folha
Xerófitas: adaptadas á
ambientes com baixa
disponibilidade hídrica, ficando
longos períodos sem água;
Mesófitas: quando apresentam
grandes necessidades de água
no solo e de alta úmida
atmosférica;
Hidrófitas: quando crescem
totalmente e parcialmente na
água, dependendo
completamente da água.
Morfologia Externa
Capitulo III : Identificando diversos tipos diferentes de folhas
Existem diferentes tipos morfológicos de folhas e
modificações foliares conforme as variadas espécies de
plantas, por exemplo:
Gavinhas: São variações do caule ou das folhas com função
de prender as plantas trepadeiras a um suporte;
Brácteas: Folhas atrativas a insetos e pássaros, geralmente
coloridas posicionadas na base das flores;
Folhas de Plantas Carnívoras: Modificações em válvulas
para apreensão e digestão de pequenos animais.
Morfologia Externa
Gavinhas Brácteas Planta Carnívora
Composição de uma folha
Limbo → Área de expansão laminar da folha, podendo ser simples
(limoeiro) ou subdividida em folíolos, no caso das folhas
compostas (sibipiruna).
Pecíolo → Haste de sustentação foliar típico das dicotiledôneas,
interliga o limbo ao ponto de fixação no ramo caulinar.
Bainha → Invaginações das folhas em monocotiledôneas, que
envolvem o caule dando suporte às folhas.
Estípulas → Pares de pequenas projeções filamentosas, quando
presentes, estão associadas ao ponto de inserção do pecíolo.
A folha
Os Diversos
Formatos Das
Folhas.
Obtusa Acicular Alongada
Plantas
Acicufoliadas
A folha
A folha
A folha
A folha
Classificação
Capitulo IV : Separando a folha em grandes grupos.
Tipos de folhas
• Limbo : O limbo, também chamado de lamina foliar, é a folha em si;
• Folíolo: Cada uma das partes que se subdivide uma folha composta ( Pequena
Folha).
• o limbo se divide em folíolos.
• Quanto aos tipos de limbo:
• folhas simples, cujo limbo não é dividido.
• folhas compostas, cujo limbo é dividido em folíolos.
• A maioria das folhas largas é dividida em folíolos, sendo,
portanto, composta. As folhas compostas se subdividem
em imparipenadas, paripenadas e digitadas.
As Folhas Compostas
Folhas Compostas
Imparipenadas
Apresentam um número de folíolos
ímpares, com apenas um folíolo na
extremidade.
Folhas Compostas Paripenadas
As apresentam um número de folíolos
pares, com dois folíolos na extremidade
Folhas Compostas Digitadas
Também chamadas de palmadas,
apresentam os folíolos partindo de uma
base comum.
Folhas Recompostas
Alguns vegetais como o flamboyant
(Delonix regia) e a sibipiruna
(Caesalpinia) apresentam folhas
duplamente compostas.
Adaptações Foliares
Brácteas
As brácteas são folhas especiais que se
fixam na base do pedicelo da flor. Elas
são comuns em plantas cujas pétalas são
muito pequenas ou inexistentes, e se
apresentam em cores fortes e vistosas,
com a função de atrair os polinizadores.
Espinhos
Os espinhos também são adaptações
foliares.
Gavinhas Foliares
Encontradas nas ervilhas têm a mesma
função das gavinhas do caule, e servem
para fixação em algum substrato.
Catafilos
Os catafilos protegem o broto vegetativo
dessas plantas, além de acumularem
substâncias nutritivas.
Plantas
Carnívoras
Existem plantas que possuem
folhas modificadas que
funcionam como armadilhas,
capturando insetos e pequenos
animais, são as chamadas
plantas carnívoras
A folha

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Classif
ClassifClassif
Classif
Alfredo Cossa
 
Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule
Bruno Djvan Ramos Barbosa
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre FloresSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
Turma Olímpica
 
Folhas 2012 aula
Folhas 2012 aulaFolhas 2012 aula
Folhas 2012 aula
Priscila Belintani
 
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia VegetalSlides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Turma Olímpica
 
Morfologia vegetal 2o.m
Morfologia vegetal 2o.mMorfologia vegetal 2o.m
Morfologia vegetal 2o.m
le_firmino
 
Folha
FolhaFolha
Folha
nando_ngd
 
Anatomia vegetal
Anatomia vegetalAnatomia vegetal
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
UERGS
 
Órgãos Vegetativos
Órgãos VegetativosÓrgãos Vegetativos
Órgãos Vegetativos
Jézili Dias
 
Caule
CauleCaule
Raizes
RaizesRaizes
Classificação das folhas características e tipos ii
Classificação das folhas   características e tipos iiClassificação das folhas   características e tipos ii
Classificação das folhas características e tipos ii
Welton Fontes
 
Morfologia floral
Morfologia floralMorfologia floral
Morfologia floral
David Oliveira
 
Poaceae Sistemática Vegetal
Poaceae Sistemática Vegetal Poaceae Sistemática Vegetal
Poaceae Sistemática Vegetal
Giovanna Martins
 
Semente – Anatomia E Morfologia
Semente – Anatomia E MorfologiaSemente – Anatomia E Morfologia
Semente – Anatomia E Morfologia
profatatiana
 
Caule
CauleCaule
Morfologia: Raiz, Caule e Folhas
Morfologia: Raiz, Caule e FolhasMorfologia: Raiz, Caule e Folhas
Morfologia: Raiz, Caule e Folhas
Aline Souza
 
Aula4 epiderme
Aula4 epidermeAula4 epiderme
Aula4 epiderme
Viviane Porto
 
Aula flor
Aula florAula flor
Aula flor
Francione Gomes
 

Mais procurados (20)

Classif
ClassifClassif
Classif
 
Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule Morfologia Vegetal - Caule
Morfologia Vegetal - Caule
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre FloresSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
 
Folhas 2012 aula
Folhas 2012 aulaFolhas 2012 aula
Folhas 2012 aula
 
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia VegetalSlides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
 
Morfologia vegetal 2o.m
Morfologia vegetal 2o.mMorfologia vegetal 2o.m
Morfologia vegetal 2o.m
 
Folha
FolhaFolha
Folha
 
Anatomia vegetal
Anatomia vegetalAnatomia vegetal
Anatomia vegetal
 
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
 
Órgãos Vegetativos
Órgãos VegetativosÓrgãos Vegetativos
Órgãos Vegetativos
 
Caule
CauleCaule
Caule
 
Raizes
RaizesRaizes
Raizes
 
Classificação das folhas características e tipos ii
Classificação das folhas   características e tipos iiClassificação das folhas   características e tipos ii
Classificação das folhas características e tipos ii
 
Morfologia floral
Morfologia floralMorfologia floral
Morfologia floral
 
Poaceae Sistemática Vegetal
Poaceae Sistemática Vegetal Poaceae Sistemática Vegetal
Poaceae Sistemática Vegetal
 
Semente – Anatomia E Morfologia
Semente – Anatomia E MorfologiaSemente – Anatomia E Morfologia
Semente – Anatomia E Morfologia
 
Caule
CauleCaule
Caule
 
Morfologia: Raiz, Caule e Folhas
Morfologia: Raiz, Caule e FolhasMorfologia: Raiz, Caule e Folhas
Morfologia: Raiz, Caule e Folhas
 
Aula4 epiderme
Aula4 epidermeAula4 epiderme
Aula4 epiderme
 
Aula flor
Aula florAula flor
Aula flor
 

Destaque

B7 obtenção de matéria pelos seres heterotróficos - parte ii
B7   obtenção de matéria pelos seres heterotróficos - parte iiB7   obtenção de matéria pelos seres heterotróficos - parte ii
B7 obtenção de matéria pelos seres heterotróficos - parte ii
Nuno Correia
 
As Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E FlorAs Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E Flor
Tânia Reis
 
2S Aula20circula%c3%a7%c3%a3o%20plantas
2S   Aula20circula%c3%a7%c3%a3o%20plantas2S   Aula20circula%c3%a7%c3%a3o%20plantas
2S Aula20circula%c3%a7%c3%a3o%20plantas
Ionara Urrutia Moura
 
Tecidos de condução de seiva novo
Tecidos de condução de seiva novoTecidos de condução de seiva novo
Tecidos de condução de seiva novo
profatatiana
 
Excelente material para ministra aulas sobre vegetais indico aos colegas.
Excelente material para ministra aulas sobre vegetais indico aos colegas.Excelente material para ministra aulas sobre vegetais indico aos colegas.
Excelente material para ministra aulas sobre vegetais indico aos colegas.
diasferraciolli
 
Classificação das folhas características e tipos
Classificação das folhas   características e tiposClassificação das folhas   características e tipos
Classificação das folhas características e tipos
Welton Fontes
 
Reino plantae[1]
Reino plantae[1]Reino plantae[1]
Reino plantae[1]
Roberto Bagatini
 
Estudo das Folhas- Biologia
Estudo das Folhas- BiologiaEstudo das Folhas- Biologia
Estudo das Folhas- Biologia
Martha Gislayne
 
Xilema
XilemaXilema
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
rosaneruiz
 
Trabalho sobre folhas - Duarte
Trabalho sobre folhas - DuarteTrabalho sobre folhas - Duarte
Trabalho sobre folhas - Duarte
Maria João São Pedro
 
Morfologia dos órgãos vegetativos folha
Morfologia dos órgãos vegetativos  folhaMorfologia dos órgãos vegetativos  folha
Morfologia dos órgãos vegetativos folha
ernandes damasceno
 
INTRODUÇÃO À BOTÄNICA
INTRODUÇÃO À BOTÄNICAINTRODUÇÃO À BOTÄNICA
INTRODUÇÃO À BOTÄNICA
Marcos Lopes
 
Folhas
FolhasFolhas
Briofitas pteridofitas
Briofitas pteridofitasBriofitas pteridofitas
Briofitas pteridofitas
Iuri Fretta Wiggers
 
Apresentação xilema floema bot ii
Apresentação xilema floema bot iiApresentação xilema floema bot ii
Apresentação xilema floema bot ii
Rômulo Jesus
 
1. célula vegetal revisão
1. célula  vegetal revisão1. célula  vegetal revisão
1. célula vegetal revisão
Dirk Daniel Dijkstra
 
Biologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia VegetalBiologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia Vegetal
Carson Souza
 
Botânica 2011
Botânica 2011Botânica 2011
Botânica 2011
turma21
 
Mod.a3.1.transporte nas plantas
Mod.a3.1.transporte nas plantasMod.a3.1.transporte nas plantas
Mod.a3.1.transporte nas plantas
Leonor Vaz Pereira
 

Destaque (20)

B7 obtenção de matéria pelos seres heterotróficos - parte ii
B7   obtenção de matéria pelos seres heterotróficos - parte iiB7   obtenção de matéria pelos seres heterotróficos - parte ii
B7 obtenção de matéria pelos seres heterotróficos - parte ii
 
As Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E FlorAs Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E Flor
 
2S Aula20circula%c3%a7%c3%a3o%20plantas
2S   Aula20circula%c3%a7%c3%a3o%20plantas2S   Aula20circula%c3%a7%c3%a3o%20plantas
2S Aula20circula%c3%a7%c3%a3o%20plantas
 
Tecidos de condução de seiva novo
Tecidos de condução de seiva novoTecidos de condução de seiva novo
Tecidos de condução de seiva novo
 
Excelente material para ministra aulas sobre vegetais indico aos colegas.
Excelente material para ministra aulas sobre vegetais indico aos colegas.Excelente material para ministra aulas sobre vegetais indico aos colegas.
Excelente material para ministra aulas sobre vegetais indico aos colegas.
 
Classificação das folhas características e tipos
Classificação das folhas   características e tiposClassificação das folhas   características e tipos
Classificação das folhas características e tipos
 
Reino plantae[1]
Reino plantae[1]Reino plantae[1]
Reino plantae[1]
 
Estudo das Folhas- Biologia
Estudo das Folhas- BiologiaEstudo das Folhas- Biologia
Estudo das Folhas- Biologia
 
Xilema
XilemaXilema
Xilema
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
Trabalho sobre folhas - Duarte
Trabalho sobre folhas - DuarteTrabalho sobre folhas - Duarte
Trabalho sobre folhas - Duarte
 
Morfologia dos órgãos vegetativos folha
Morfologia dos órgãos vegetativos  folhaMorfologia dos órgãos vegetativos  folha
Morfologia dos órgãos vegetativos folha
 
INTRODUÇÃO À BOTÄNICA
INTRODUÇÃO À BOTÄNICAINTRODUÇÃO À BOTÄNICA
INTRODUÇÃO À BOTÄNICA
 
Folhas
FolhasFolhas
Folhas
 
Briofitas pteridofitas
Briofitas pteridofitasBriofitas pteridofitas
Briofitas pteridofitas
 
Apresentação xilema floema bot ii
Apresentação xilema floema bot iiApresentação xilema floema bot ii
Apresentação xilema floema bot ii
 
1. célula vegetal revisão
1. célula  vegetal revisão1. célula  vegetal revisão
1. célula vegetal revisão
 
Biologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia VegetalBiologia - Morfologia Vegetal
Biologia - Morfologia Vegetal
 
Botânica 2011
Botânica 2011Botânica 2011
Botânica 2011
 
Mod.a3.1.transporte nas plantas
Mod.a3.1.transporte nas plantasMod.a3.1.transporte nas plantas
Mod.a3.1.transporte nas plantas
 

Semelhante a A folha

MorfologiaVegeta, descricao egetall.pptx
MorfologiaVegeta, descricao egetall.pptxMorfologiaVegeta, descricao egetall.pptx
MorfologiaVegeta, descricao egetall.pptx
ManuelAlbertoBizeque
 
Ctrl aula 2 gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
 Ctrl aula 2   gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta... Ctrl aula 2   gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
Ctrl aula 2 gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
Carol Castro
 
3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas
rrodrigues57
 
3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas
rrodrigues57
 
MorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.pptMorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.ppt
Sabrina Nascimento
 
Parcial biologia
Parcial   biologiaParcial   biologia
Parcial biologia
Isabella Silva
 
Folhas
FolhasFolhas
gimnospermas 1.pptx
gimnospermas 1.pptxgimnospermas 1.pptx
gimnospermas 1.pptx
RoseanyVarela
 
Anatofisiologia vegetal
Anatofisiologia vegetalAnatofisiologia vegetal
Anatofisiologia vegetal
le_firmino
 
Anatomia folha e flor
Anatomia folha e florAnatomia folha e flor
Anatomia folha e flor
letyap
 
óRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetaisóRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetais
aulasdoaris
 
óRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetaisóRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetais
aulasdoaris
 
Classif
ClassifClassif
Classif
Alfredo Cossa
 
6_SISTEMA_DÉRMICO-bb438fea96164c63bacca931f2177827.pdf
6_SISTEMA_DÉRMICO-bb438fea96164c63bacca931f2177827.pdf6_SISTEMA_DÉRMICO-bb438fea96164c63bacca931f2177827.pdf
6_SISTEMA_DÉRMICO-bb438fea96164c63bacca931f2177827.pdf
EfraimAlmeida1
 
Folha agronomia
Folha  agronomiaFolha  agronomia
Folha agronomia
Henrique Zini
 
Morfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasMorfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermas
alinesantana1422
 
2 caule e folhas
2 caule e folhas2 caule e folhas
2 caule e folhas
Cristóvão Lopes
 
Aula 1-BG.pptxnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
Aula 1-BG.pptxnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnAula 1-BG.pptxnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
Aula 1-BG.pptxnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
agrapacanatejuga
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
ProfDeboraCursinho
 
Fisiologia vegetal
Fisiologia vegetalFisiologia vegetal
Fisiologia vegetal
Isabella Silva
 

Semelhante a A folha (20)

MorfologiaVegeta, descricao egetall.pptx
MorfologiaVegeta, descricao egetall.pptxMorfologiaVegeta, descricao egetall.pptx
MorfologiaVegeta, descricao egetall.pptx
 
Ctrl aula 2 gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
 Ctrl aula 2   gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta... Ctrl aula 2   gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
Ctrl aula 2 gabarito avaliação de nivelamento e revisão de anatomia vegeta...
 
3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas
 
3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas
 
MorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.pptMorfologiaVegetal.ppt
MorfologiaVegetal.ppt
 
Parcial biologia
Parcial   biologiaParcial   biologia
Parcial biologia
 
Folhas
FolhasFolhas
Folhas
 
gimnospermas 1.pptx
gimnospermas 1.pptxgimnospermas 1.pptx
gimnospermas 1.pptx
 
Anatofisiologia vegetal
Anatofisiologia vegetalAnatofisiologia vegetal
Anatofisiologia vegetal
 
Anatomia folha e flor
Anatomia folha e florAnatomia folha e flor
Anatomia folha e flor
 
óRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetaisóRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetais
 
óRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetaisóRgãos e tecidos vegetais
óRgãos e tecidos vegetais
 
Classif
ClassifClassif
Classif
 
6_SISTEMA_DÉRMICO-bb438fea96164c63bacca931f2177827.pdf
6_SISTEMA_DÉRMICO-bb438fea96164c63bacca931f2177827.pdf6_SISTEMA_DÉRMICO-bb438fea96164c63bacca931f2177827.pdf
6_SISTEMA_DÉRMICO-bb438fea96164c63bacca931f2177827.pdf
 
Folha agronomia
Folha  agronomiaFolha  agronomia
Folha agronomia
 
Morfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasMorfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermas
 
2 caule e folhas
2 caule e folhas2 caule e folhas
2 caule e folhas
 
Aula 1-BG.pptxnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
Aula 1-BG.pptxnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnAula 1-BG.pptxnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
Aula 1-BG.pptxnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
Fisiologia vegetal
Fisiologia vegetalFisiologia vegetal
Fisiologia vegetal
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 

A folha

  • 1. A Folha • Função; • Morfologia Interna; • Morfologia Externa; • Classificação;
  • 2. Introdução • Em botânica, as folhas são órgãos das plantas especializados na captação de luz e trocas gasosas com a atmosfera para realizar a fotossíntese e a respiração. • Salvo raras exceções, associadas a plantas de climas áridos, as folhas tendem a maximizar a superfície em relação ao volume, de modo a aumentar tanto a área da planta exposta à luz, quanto a área da planta onde as trocas gasosas são possíveis por estar exposta à atmosfera. • Espécies diferentes de plantas têm folhas diferentes, e existem vários tipos especializados de folhas, com fins diferentes dos das folhas comuns, como por exemplo as pétalas das flores. • As folhas normalmente possuem aspecto laminar, que evolutivamente é uma especialização para aumentar a superfície de captação luminosa e, assim, possibilitar a realização de suas principais funções: Fotossíntese, transpiração e respiração vegetal.
  • 3. “O homem destrói a natureza na justificativa de sobreviver. A natureza por sua vez luta para sobreviver e garantir a sobrevivência do homem.”
  • 4. Funções De Uma Folha Capítulo I : Descobrindo a folha
  • 5. Principais Funções A folha desempenha basicamente duas funções importantíssimas para a vida das plantas: fotossíntese e transpiração, porém pode também realizar funções como suporte, proteção e atrair animais e insetos para polinização ou até sua própria nutrição.
  • 6. Morfologia Foliar e Suas Funções Acicufoliar – Baixa perda de água Obovada – Maior área de captação luminosa Lanceolada - Proteção
  • 7. Morfologia Interna Capitulo II : O que há dentro de uma folha?
  • 8. Sistemas da folha Sistema Dérmico: se origina na protoderme, constitui a epiderme e reveste a superfície foliar formando a cobertura mais externa de proteção da planta. Sistema Fundamental: Origina-se do meristema fundamental e constitui o mesófilo da lâmina foliar e o córtex da nervura mediana e do pecíolo. Está relacionado tanto ao suporte da planta (esclerênquima e colênquima), como com a fotossíntese Sistema Vascular: Origina-se no pro- câmbio e compreende os tecidos condutores xilema e floema, que está emerso no sistema fundamental. Esses sistemas se formam através de processo de diferenciação, a partir do Meristema, que contém células totipotentes.
  • 9. Espalhados na superfície da epiderme dispõem-se os estômatos, células que realizam as trocas gasosas com o ambiente, através de um orifício denominado ostíolo, permitindo o mecanismo de transpiração e respiração das plantas.
  • 11. Mesófilo • No interior da folha, o mesófilo, é formado por parênquima, um tecido de células semelhantes e muito permeáveis que normalmente possuem grande quantidade de cloroplastos. • A função principal deste tecido é realizar a fotossíntese e produzir as substâncias nutritivas que permitem a vida da planta.
  • 12. Tecidos Fundamentais • Esclerênquima: Tecido de sustentação dos vegetais, composto por células mortas, o esclerênquima é composto por diversos tipos celulares, por vezes formando tecidos distintos, por vezes dispersos no parênquima. Têm função de sustentação mecânica lenhosa e resistência. • Colênquima: Suas células possuem a parede primária espessada, cujo espessamento em geral é desuniforme, e que ajudam a suportar órgãos em crescimento. • Parênquima: Os parênquimas são os tecidos localizados entre a epiderme e os tecidos condutores. Eles desempenham várias funções, como preenchimento, assimilação, reserva e secreção. Suas células são vivas e possuem vacúolo grande. Tipos de parênquima: • Clorofiliano ou clorênquima: parênquima que contém cloroplastos; • Fundamental ou de preenchimento: células grandes, paredes finas e espaços intercelulares; • Reserva: células com conteúdo de reserva; • Transportador; • Aerênquima: Parênquima com grandes espaços intercelulares • Amilífero: Parênquima com reserva de amido • Aquífero: Parênquima de reserva de água.·. Além disso, forma a parte interior do mesofilo e está envolvido com a fotossíntese.
  • 13. Meristemas primários Tecidos Primários MeristemaApical Protoderme Meristema Fundamental Procâmbio Epiderme: Sistema dérmico ou de revestimento Tecidos Fundamentais: Parênquima, colênquima e esclerênquima. Sistema Fundamental Xilema e Floema Primários (Sistema Vascular)
  • 14. Sistema Vascular O sistema vascular ocorre paralelamente à superfície da lâmina foliar. Os feixes vasculares são denominados nervuras, e a sua distribuição nas folhas dá-se o nome de nervação ou venação. Existem dois padrões principais de nervação ou venação: Reticulada: nervuras cada vez mais delgadas vão divergindo de outras de maior calibre, comum em pteridófitas e dicotiledôneas; Paralela: presente na maioria das monocotiledôneas, onde as nervuras de calibre semelhantes dispõem-se num arranjo. Os feixes vasculares da folha, geralmente são colaterais, com o xilema voltado para a superfície adaxial ou superior e o floema voltado para a superfície abaxial ou inferior.
  • 15. Adaptações da Folha Xerófitas: adaptadas á ambientes com baixa disponibilidade hídrica, ficando longos períodos sem água; Mesófitas: quando apresentam grandes necessidades de água no solo e de alta úmida atmosférica; Hidrófitas: quando crescem totalmente e parcialmente na água, dependendo completamente da água.
  • 16. Morfologia Externa Capitulo III : Identificando diversos tipos diferentes de folhas
  • 17. Existem diferentes tipos morfológicos de folhas e modificações foliares conforme as variadas espécies de plantas, por exemplo: Gavinhas: São variações do caule ou das folhas com função de prender as plantas trepadeiras a um suporte; Brácteas: Folhas atrativas a insetos e pássaros, geralmente coloridas posicionadas na base das flores; Folhas de Plantas Carnívoras: Modificações em válvulas para apreensão e digestão de pequenos animais. Morfologia Externa
  • 19. Composição de uma folha Limbo → Área de expansão laminar da folha, podendo ser simples (limoeiro) ou subdividida em folíolos, no caso das folhas compostas (sibipiruna). Pecíolo → Haste de sustentação foliar típico das dicotiledôneas, interliga o limbo ao ponto de fixação no ramo caulinar. Bainha → Invaginações das folhas em monocotiledôneas, que envolvem o caule dando suporte às folhas. Estípulas → Pares de pequenas projeções filamentosas, quando presentes, estão associadas ao ponto de inserção do pecíolo.
  • 28. Classificação Capitulo IV : Separando a folha em grandes grupos.
  • 29. Tipos de folhas • Limbo : O limbo, também chamado de lamina foliar, é a folha em si; • Folíolo: Cada uma das partes que se subdivide uma folha composta ( Pequena Folha).
  • 30. • o limbo se divide em folíolos. • Quanto aos tipos de limbo: • folhas simples, cujo limbo não é dividido. • folhas compostas, cujo limbo é dividido em folíolos. • A maioria das folhas largas é dividida em folíolos, sendo, portanto, composta. As folhas compostas se subdividem em imparipenadas, paripenadas e digitadas.
  • 31. As Folhas Compostas Folhas Compostas Imparipenadas Apresentam um número de folíolos ímpares, com apenas um folíolo na extremidade. Folhas Compostas Paripenadas As apresentam um número de folíolos pares, com dois folíolos na extremidade
  • 32. Folhas Compostas Digitadas Também chamadas de palmadas, apresentam os folíolos partindo de uma base comum. Folhas Recompostas Alguns vegetais como o flamboyant (Delonix regia) e a sibipiruna (Caesalpinia) apresentam folhas duplamente compostas.
  • 33. Adaptações Foliares Brácteas As brácteas são folhas especiais que se fixam na base do pedicelo da flor. Elas são comuns em plantas cujas pétalas são muito pequenas ou inexistentes, e se apresentam em cores fortes e vistosas, com a função de atrair os polinizadores. Espinhos Os espinhos também são adaptações foliares.
  • 34. Gavinhas Foliares Encontradas nas ervilhas têm a mesma função das gavinhas do caule, e servem para fixação em algum substrato. Catafilos Os catafilos protegem o broto vegetativo dessas plantas, além de acumularem substâncias nutritivas.
  • 35. Plantas Carnívoras Existem plantas que possuem folhas modificadas que funcionam como armadilhas, capturando insetos e pequenos animais, são as chamadas plantas carnívoras