SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Baixar para ler offline
1
PROJETO POLÍTICO
PEDAGÓGICO
2013/2014
CAPITÃO POÇO – PÁ
2013
2
Sumário
1. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR .......................................................4
2. APRESENTAÇÃO ..............................................................................................5
3. INTRODUÇÃO....................................................................................................5
4. TRAJETÓRIA DA ESCOLA: PROPOSTA, CRIAÇÃO E CONTEXTO ATUAL ...8
4.1 CONTEXTO ATUAL DA ESCOLA ...............................................................10
4.1.1 Tabela Geral da Matrícula de 2013. ......................................................10
4.2 INFRAESTRUTURA.....................................................................................11
4.3 INDICADORES PEDAGÓGICOS ................................................................11
4.4 RECURSOS FINANCEIROS E CONSELHO ESCOLAR.............................14
4.5 RECURSOS MATERIAIS.............................................................................14
4.6 RECURSOS HUMANOS..............................................................................16
4.7 DIAGNÓSTICO SOCIAL E ECONÔMICO ...................................................17
5. FILOSOFIA .......................................................................................................20
6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ........................................................................20
7. PROBLEMATIZAÇÃO ......................................................................................22
8. OBJETIVOS......................................................................................................23
8.1 GERAL.........................................................................................................23
8.2 ESPECÍFICOS .............................................................................................24
9. METODOLOGIA ...............................................................................................25
10. METAS .............................................................................................................25
11. AÇÕES PEDAGÓGICAS..................................................................................26
12. AÇÕES FINANCEIRAS E ADMINISTRATIVAS................................................31
13. AVALIAÇÃO......................................................................................................32
14. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS..................................................................33
ANEXO......................................................................................................................34
3
“Instrui o menino no caminho em que deve
andar, e até quando envelhecer não se
desviará dele”. (Provérbios 22.6)
“Os professores são sacerdotes da
inteligência e, portanto, os profissionais
mais importantes da sociedade, e a escola é
o seu lugar mais sagrado” (Augusto Cury,
2007, p. 14)
4
1. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR
NOME: Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Pastor Francisco Paz
ENDEREÇO: Trav. Joaquim Braga, s/n
BAIRRO: Tatajuba
CIDADE: Capitão Poço Pá.
CEP: 68.650-000
ESTADO: Pará
TELEFONE: (91) 8156-8291 (direção) /(91) 8239-2000 (Vice direção)
EMAIL: escolaprfranciscopaz@gmail.com
BLOG: escolaprfranciscopaz.blogspot.com
FACEBOOK: https://www.facebook.com/pages/Escola-Pastor-Francisco-
Paz/590570470970483
LOCALIZAÇÃO/ZONA: Urbana
Nº INEP DA ESCOLA: 15582493
ENTIDADE MANTENEDORA: Igreja Assembleia de Deus e Prefeitura Municipal de
Capitão Poço
EQUIPE GESTORA: Elma Silva e Silva (Gestora) e Dulcilene Ferreira Moreira (Vice-
Direção)
TÉCNICA PEDAGÓGICA: Antonia Cristina Moura Nascimento
MODALIDADES DE ENSINO OFERECIDAS PELA ESCOLA: Educação Infantil (4 e
5 anos)/ Ensino Fundamental (1º ao 5º ano)
ENTRADA E SAÍDA DOS DOCENTES E DISCENTES:
MANHÃ: 7:00 / 11:00
TARDE: 14:00 / 18:00
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA ESCOLA: Matutino e Vespertino / 6:30 às
18:30h
HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA SECRETARIA: 8:00h às 18:00h
5
2. APRESENTAÇÃO
A E. M. E. I. F. “Pastor Francisco Paz” apresenta neste documento o seu
Projeto Político Pedagógico (PPP) para o ano de 2013/2014, tendo em sua proposta
educativa a temática: “Construindo uma Alfabetização com Valores e
Competências no processo de Ensino-Aprendizagem através do lúdico”, com a
finalidade do fortalecimento da educação para uma melhor qualidade de ensino,
referente a alfabetização e o desenvolvimento da aprendizagem dos discentes da
escola. Com isso, buscar por meio dos valores e competências um futuro mais digno
e democrático, com visão mais ampla e satisfatória para uma educação de
qualidade.
Foi pensando exatamente nesse progresso educacional que a escola repensou
uma nova proposta educativa para atender a sua comunidade escolar.
Diante disso, a Escola vem firmar o seu compromisso com a educação, tendo
como norte da prática educativa este Projeto Político Pedagógico que intenciona
agregar a ludicidade e os valores éticos, morais e religiosos ao contexto da práxis
educativa da escola.
3. INTRODUÇÃO
A prática educativa é um exercício que exige do professor planejamento de
suas estratégias pedagógicas e reflexão sobre suas ações. Por isso o tema
“Construindo uma Alfabetização com Valores e Competências no processo de
Ensino-Aprendizagem através do lúdico” tendo como finalidade a aquisição da
leitura e escrita de maneira divertida, satisfatória e significativa.
E pensando na forma lúdica de ensinar, e propor uma alfabetização e
letramento eficaz, essa instituição de ensino pretende se empenhar neste ano na
promoção de uma educação com valores almejando o êxito na qualidade de ensino,
6
propondo através da ação docente, um ensino-aprendizagem para os discentes de
maneira mais significativa e prazerosa em relação a leitura, a escrita e a matemática.
Tendo em vista, que esses são pontos fundamentais para uma base educacional
qualitativa que possa garantir ao alunado da escola um ingresso com sucesso em
um mundo letrado, possibilitando assim, sua interação e inserção no meio social,
onde possa ativamente intervir na sua realidade e sua história, construindo-a e
transformando-a como um todo.
A Escola Pastor Francisco Paz, idealiza com a construção de um novo PPP
para o ano de 2013 e 2014, implantar novas estratégias de ensino por meio de
projetos que serão elaborados mensalmente pela gestão e professores conforme a
realidade de cada turma com abordagem lúdica, dando ênfase aos valores, como
também a escola intenciona trabalhar com planos de ações que tem como propostas
educativas:
 Inclusão de noções básicas da Língua Inglesa na grade curricular da escola,
para alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, uma iniciativa que
beneficia quase 600 discentes, que deixou entusiasmados a comunidade
escolar com a possibilidade deste novo aprendizado.
 Recuperação dos alunos com baixo rendimento escolar na leitura, escrita e
na matemática, onde todos os professores têm o compromisso de esmerar-se
para a concretização do mesmo, promovendo maratonas da leitura e da
matemática tendo como foco a interação da família na escola para a
recuperação destes alunos, ao mesmo tempo que tende a possibilitar
realmente a participação de pais/responsáveis no processo de ensino-
aprendizagem.
 Aplicação de uma avaliação contínua dando mérito a participação,
desempenho, criatividade, assiduidade, organização e cuidado com o material
escolar e o comportamento individual e coletivo do aluno.
 O aluno “nota 10”, ação que visa instigar, incentivar todos os alunos da escola
a estarem mais atentos na busca de suas conquistas diárias, obtendo uma
7
honra ao mérito.
 Programa “Mais Educação” do Governo Federal:
◦ Jornal Escolar, Rádio, Português, Matemática, Banda Fanfarra, Línguas
Estrangeiras, Vídeo, Fotografia, Coordenação e Orientação Pedagógica.
 Oficina de aperfeiçoamento de grafia e ortografia para os professores com a
assessoria da técnica pedagógica da escola e alguns professores.
 Introdução gradativa de uma rotina escolar organizada e planejada, sendo
iniciada no ano corrente na Educação Infantil com os alunos de 4 anos.
 Projetos a serem executados na sala de informática, envolvendo softwares
que vêm muito a contribuir com o aprendizado e a construção do
conhecimento por parte dos alunos. Como também oferecer oficinas de
capacitação aos professores potencializando o uso da sala de informática
integrado a prática docente cotidiana.
 Expandir a sala de leitura para todo o contexto escolar, integrando a mesma
na realização de projetos específicos de leitura envolvendo toda a
comunidade escolar na efetivação desta ação, incentivando o hábito da leitura.
 Proposta de conteúdos mínimos, com a finalidade de que cada turma tenha
um objetivo a ser alcançado em cada série/ano, levando o professor a dar
importância ao que cada aluno precisa realmente aprender na etapa de
estudo que está cursando, sendo que o aprendizado deste conteúdo está
interligado ao ano seguinte.
 Talentos da escola, tendo como objetivo no primeiro momento, descobrir os
alunos que apresentam algum talento, promovendo a aprendizagem
construtiva entre alunos/alunos, alunos/professores e comunidade,
socializando e divulgando os mesmos.
8
Nesta perspectiva a Escola Pr. Francisco Paz, conta com um quadro de
profissionais comprometidos com o ato de educar, que se dedicam dia a dia em
favorecer um ensino de qualidade, uma ação educativa planejada que alcance
verdadeiramente uma educação de sucesso para todos os alunos.
4. TRAJETÓRIA DA ESCOLA: PROPOSTA, CRIAÇÃO E
CONTEXTO ATUAL
A Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Capitão Poço pensando no
crescimento e desenvolvimento sócio educacional desta cidade, pôs em prática o
desejo de colaborar com a comunidade, dando início a criação desta Instituição
Escolar, que desde então vem desenvolvendo trabalhos notáveis de suma
importância para a sociedade.
Em 1989 o Pr. Antonio Damasceno idealizou o projeto de uma escola
evangélica para atender os filhos dos membros da igreja, porém, quando o projeto
foi concretizado a mesma foi aberta ao público em geral. Deu-se início a sua
trajetória, atendendo gratuitamente com uma turma do ensino infantil, assistida pela
Ação Social e uma fundamental que fazia parte do anexo da Escola Municipal Silvio
Nascimento, com a regência dos dois primeiros professores desse projeto social:
Valdeci Ávila e Laide Teixeira, na época contando apenas com um pequeno
refeitório de madeira mal acabado e uma sala de aula, funcionando em dois turnos,
manhã e tarde. Um trabalho que contava com a ajuda dos irmãos da igreja para a
compra do material didático, expediente e outros.
Mediante o crescimento da Igreja, no período de 1996 a 2006, o pastor
presidente Luciclécio Pereira de Melo, deu início a reconstrução de um novo prédio
com a ajuda de toda a Igreja. Com isso, a escola ficou desativada durante todo o
período de construção do novo prédio e os alunos foram remanejados para fazer
parte da nova Escola Municipal Maria de Fátima Oliveira.
Em janeiro de 2005, a escola voltou às suas atividades educacionais, em
parceria com a Prefeitura Municipal de Capitão Poço contratou professores que se
9
esmeraram na busca dos novos alunos, matriculando-os de residência em
residência, um esforço que no ano seguinte a escola já não necessitava mais,
devido o brilhante trabalho desses professores devidamente reconhecido pela
comunidade. conseguindo assim, alcançar 09 turmas, que funcionaram em três
horários (manhã, intermediário e tarde).
No dia 02 de outubro de 2005 foi realizada a cerimônia solene de inauguração
do novo prédio da Escola com a participação de toda a igreja e em especial a família
“Paz”, a qual o patriarca da família, o pastor Francisco Paz um dos pioneiros na
difusão do evangelho no município, foi homenageado, e o seu nome deu origem ao
nome da escola que passou a se chamar “Escola Pastor Francisco Paz”. Nesta
nova etapa, faziam parte do corpo docente os professores: Lêda Matos, Lúcia
Mendes, Marluce Freires, Elenir Teotonho, Creuza Nascimento, Nilma Martins,
Daiana Martins, Oziel Neri e Maria de Fátima.
A Escola Pastor Francisco Paz passou a ser reconhecida como Instituição
Escolar pelo MEC (Ministério da Educação) em 2007, colocando em ordem sua
documentação e criando também o Conselho da Escola.
A Escola vem se desenvolvido ao longo desses anos de forma gradativa e
satisfatória, com grandes conquistas e uma delas atualmente é o IDEB, onde a
escola se encontra em 1º lugar pelo 2º ano consecutivo. Que desta feita vem
agradecer a toda a sua equipe de trabalho por tão grande conquista que ainda tem
muito a crescer.em um trabalho dinâmico, continuo e flexível com o objetivo maior de
contribuir para uma convivência harmônica entre diferentes grupos sociais, raciais e
religiosos com a perspectiva de facilitar a capacidade do aprender, compreender e
adaptar-se ao meio social.
Atualmente tem na presidência da igreja o pastor José Pereira da Silva. A
mesma assume um papel de grande importância para a sociedade pocense na área
da educação, que tem como filosofia “a arte de amar o próximo como a si mesmos”.
10
4.1 CONTEXTO ATUAL DA ESCOLA
No ano de 2013 a escola dispõe de dois turnos: manhã e tarde, com: 08 salas
de aulas com 16 turmas e um anexo com 03 turmas, totalizando 19 turmas, sendo
que 04 são climatizadas. Conta ainda com 01 sala de leitura e 01 Sala de
Informática com 13 computadores, um acervo de livros enviados pelo MEC e
adquiridos também pela escola com recursos próprios, uma pequena lanchonete
mantida pela escola para atender as necessidades da mesma, atendendo uma
demanda de 533 alunos, dividindo-se em: Ensino Infantil com 126 alunos e
Fundamental com 407 alunos, tendo 48 funcionários, sendo 01 diretora, 01 vice-
diretora, 01 técnica pedagógica, 01 auxiliar de secretaria, 31 professores, 10 para
apoio, 02 porteiros, 01 vigia. Na direção, a pedagoga Elma Silva e Silva, como vice
diretora: Dulcilene Ferreira Moreira e a Coordenadora Pedagógica Antônia Cristiane
Moura Nascimento.
4.1.1 Tabela Geral da Matrícula de 2013.
1
Infantil
4 ANOS_M 30
126
533
2 4 ANOS_T 32
3 5 ANOS_M 32
4 5 ANOS_T 32
5
FundamentalMenor
1º ANO_M 35
666 1º ANO_T 31
7 2º ANO_M 30
608 2º ANO_T 30
9 3º ANO M 1 24
9810 3º ANO M 2 25
11 3º ANO M 3 21
12 3º ANO T 1 28
13 4º ANO_M 1 25
9514 4º ANO_M 2 26
15 4º ANO_T 1 20
16 4º ANO_T 2 24
17 5º ANO_M 1 29
8818 5º ANO_M 2 30
19 5º ANO_T 29
11
4.2 INFRAESTRUTURA
A escola possui 08 salas de aula, 01 cozinha, 01 pátio de entrada para
recreação, 01 sala de leitura em fase de organização, 01 diretoria, 01 anexo cedido,
02 banheiros sendo um masculino e um feminino, 01 lanchonete, 01 minibiblioteca
com acervo enviado pelo MEC e adquirido pela escola, 01 salão para eventos, 01
sala de informática ainda insuficiente para a demanda de alunos.
4.3 INDICADORES PEDAGÓGICOS
A escola oferece as modalidades de ensino: Ensino Infantil de 4 e 5 anos e o
Ensino Fundamental Menor. No Fundamental será apresentado graficamente o
acompanhamento do rendimento escolar referente a sete (07) anos, ou seja, de
2006 a 2012, possibilitando a visualização do desempenho da escola durante todos
estes anos.
GRÁFICOS DE ACOMPANHAMENTO DO RENDIMENTO ESCOLAR
do 1º ao 5º ano DE 2006 A 2012
0
50
100
150
2006 2007 2008 2009 2010 2011
80
98 101
44
121 116
45
54
65
13
0 0
16 8
35
9
0 610 8 5 3 0 2
1ª SÉRIE
Aprovado Reprovado Transferido Desistente
12
0
20
40
60
80
100
120
140
2006 2007 2008 2009 2010 2011
20
59
87
95
52
131
8
30
17 15
10
21
7 6 6
11
5 55 2 6
0 4 3
2ª SÉRIE
Aprovado Reprovado Transferido Desistente
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
2006 2007 2008 2009 2010 2011
15
21
47
83
92
46
5 7
20
11
5 7
3 3 3
12
3 54 3 4 2
6
1
3ª SÉRIE
Aprovado Reprovado Transferido Desistente
13
Fonte dos gráficos: Relatórios anuais da escola.
IDEB DA ESCOLA PR. FRANCISCO PAZ
Ilustração 1: Fonte: http://ideb.inep.gov.br/resultado/resultado/resultado.seam?cid=26070
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
2006 2007 2008 2009 2010 2011
0
16
26 27
66
81
0
4 4
0
3 3
0
5
1
5 4 4
0 1
7
4
0
5
4ª SÉRIE
Aprovado Reprovado Transferido Desistente
14
4.4 RECURSOS FINANCEIROS E CONSELHO ESCOLAR
A escola como projeto social da Igreja, em parceria com a Prefeitura Municipal
de Capitão Poço, torna público e gratuito o seu ensino e com isso recebe apoio da
igreja usufruindo o seu espaço físico. E recebe recursos da Prefeitura como material
de expediente e pedagógico, envio de merenda escolar, entre outros quando
necessário. O MEC por sua vez, tem sua parcela de contribuição, o programa Mais
Educação, o PDE e PDDE, os quais são gerenciados pelo Conselho Escolar da
Escola, que atualmente é formado pela diretoria:
 Coordenador (a): Rosenir Soares de Souza Nascimento.
 Vice coordenador (a): Maria Elenir Teotonho Barros.
 Tesoureiro (a): Marluce Freires Conceição.
 Secretário (a): Maria Verônica Silva Mesquita.
4.5 RECURSOS MATERIAIS
DESCRIMINAÇÃO EXISTENTE NECESSÁRIO TOTAL
MOBILIÁRIO
Armário de ferro 04 03 07
Armário de madeira 02 02 04
Arquivo de ferro X X X
Mesa com cadeira para
biblioteca
X X X
Estante de ferro 02 08 10
Mesa para o professor 03 05 08
Mesa para secretaria 01 01 02
Mesa para reunião X 01 01
Mesa para sala do professor X 01 01
Mesa para equipe técnica 01 03 04
Cadeira sala do professor x 12 12
Rack de madeira para 01 01 02
15
DESCRIMINAÇÃO EXISTENTE NECESSÁRIO TOTAL
computador
Mesa para área de merenda 01 01 02
Banco grande para área da
merenda
02 02 04
Bancada de madeira para
computadores Sala Inf.
04 03 07
EQUIPAMENTOS ELETRO ELETRÔNICOS
Computador com CPU 07 10 17
Impressora X 01 01
Data show x 03 03
Ventilador de teto 08 04 14
Aparelho de TV X 03 03
Aparelho de vídeo X 01 01
Central de ar 04 06 10
Bebedouro doméstico X 02 02
Bomba hidráulica x x x
Freezer 01 01 02
Liquidificador industrial 01 x 01
Antena parabólica c.
projetor
x 01 01
Retroprojetor X x x
Scanner X 01 01
Fogão industrial 01 x 01
Botijão de gás 01 01 02
DVD 01 02 03
Microsystem X 01 01
Ventilador de pé X 02 02
16
4.6 RECURSOS HUMANOS
A equipe de funcionários da escola no ano de 2013 é composta por:
Equipe de Profissionais em 2013
Qt Nomes Formação Turno Cargo
01 Elma Silva e Silva
Pedagogia/Pós
Psicopedagogia
Manhã Diretora
02 Dulcilene Ferreira Moreira Ens. Médio/Curs. Pedagogia Manhã Vice Diretora
03
Antonia Cristiane Moura
Nascimento
Magistério/Pedagogia Tarde
Técnica
Pedagógica
04 Fernanda Torres Castro Ensino Médio Manhã Aux. Sec.
05
Agna Tatiani Reis Nunes
(Educ. Física)
Curs. Educ. Física Tarde Prof.
06 Ana Claudia Oliveira Correia Pedagogia Manhã Prof.
07 Ana Maria Santana dos Santos Magistério / Curs. Geografia. Tarde Prof.
08 Andressa Valéria Ferreira Lima Ensino Médio/C.Pedagogia Manhã Prof.
09 Antonia Lidiene Alves de Souza Magistério / Curs. Geografia. Manhã Prof.
10 Claudia Maria Silva Andrade Ensino Médio/ C. Pedagogia Tarde Prof.
11 Creuza Nascimento de Souza Magistério / Curs. Geografia. Manhã Prof.
12 Edinair do Socorro Gomes Magistério/Curs.Pedagogia Tarde Prof.
13 Eula Keully Silva e Silva Pedagogia Manhã Prof.
14 Franciely dos Santos Casemiro Pedagogia Tarde Prof.
15
Francisca Andreia Costa de
Oliveira
Magistério/Pedagogia /
C. Lic. Informática/
C. Pós Ed.Infantil e anos
iniciais
Tarde Prof.
16 Janaina de Jesus Soares Pimenta Ens. Médio/ Curs. Biologia Manhã Prof.
17 João Carlos Carneiro da Cruz Ens. Médio/Curs. Matemática Tarde Prof
18 Jorgiane Reis de Freitas Moura Pedagogia Tarde Prof.
19 Levi Teixeira Mota Magistério /Curs. Pedagogia Manhã Prof.
20 Marcia Rufino de Souza Ensino Medio/Curs. Pedagogia Tarde Prof.
21 Maria do Socorro Nunes Lima Magistério Tarde Prof.
22 Maria Elenir Teotonio Barros
Magistério/Letras /Curs.
Pedagogia
Manhã Prof.
23 Maria Elionalda Tavares Avila Magistério Manhã Prof.
24 Maria Leidiane Barbosa de Souza Magistério Tarde Prof.
25 Maria Marlene Batista de Souza Magistério/Curs. Pedagogia Manhã Prof.
26 Maria Meiziana Araujo Oliveira Magistério /Curs. Geografia. Manhã Prof.
27 Maria Verônica Silva Mesquita Magistério / Manhã Prof.
17
Curs. Lic. Informática
28 Marinalva Gomes Pinheiro Pedagogia e Ed. Física Manhã Prof.
29 Marluce Freire Conceição Magistério/Letras Tarde Prof.
30 Nidia Ferreira Sales Magistério /Curs. Geografia. Manhã Prof.
31 Nilma Martins de Oliveira Magistério /Curs. Geografia. Manhã Prof.
32 Onélia Guimarães Rodrigues
Magistério/ Pedagogia/ Curs.
Geografia.
Tarde Prof.
33 Raimundo Elson Rodrigues Vieira
Magistério /
Curs. Lic. Informática
Tarde Prof.
34
Rosenir Soares de Souza
Nascimento
Magistério Manhã Prof.
35 Valdinete Lima da Cunha Magistério/Curs. Pedagogia Manhã Prof.
36 Airles Simões da Silva Ensino Médio Incompleto Manhã Apoio
37 Cilene Maria de Araujo Ens. Fund. Completo Manhã Apoio
38 Francisca Elenice Ribeiro Ens. Fund. Incomp. Manhã Apoio
39 Francisca Sandra Guedes da Silva Ens. Fund. Incomp. Manhã Apoio
40 Maria de Fatima Alves de Souza Ens. Fund. Incomp. Manhã Apoio
41 Maria de Fatima de Sales Lima Ens. Fund. Incomp. Tarde Apoio
42 Maria do Socorro Araujo Ens. Fund. Incomp. Tarde Apoio
43 Maria Mariza da Costa Araujo Ensino Médio Tade Apoio
44 Onelia Mendes Guimarães Ens. Fund. Incomp. Tarde Apoio
45 Zildete Andu Barbosa Ensino Médio Incompleto Tarde Apoio
46 Francisco Moreira Candido Ens. Fund. Incomp. Manhã Porteiro
47 Jose Ribamar Rodrigues Alves Ens. Fund. Incomp. Tarde Porteiro
48 Francisco dos Santos Correa Ensino Médio Noite Vigia
4.7 DIAGNÓSTICO SOCIAL E ECONÔMICO
O contexto familiar e sócio econômico em que os alunos estão inseridos, é um
fator relevante para ser considerado pela escola, visto que a mesma tem a
concepção que a família tem um papel muito importante na contribuição de um
processo de ensino e aprendizagem de sucesso. Com base nisso, foi realizado um
levantamento de dados com os pais, responsáveis e com os alunos, para ter uma
melhor compreensão do meio familiar que o alunado faz parte. Os dados coletados
compõe uma amostra diagnóstica da escola e do contexto familiar e sócio
18
econômico que a escola como um todo vivencia no seu dia a dia. Os resultados
desses dados, foram apresentados em forma de gráfico e posteriormente analisados
numa visão geral.
19
No contexto familiar dos alunos atendidos pela escola, observou-se que 65%
dos alunos moram com seus pais, 19% apenas com a mãe, 11% com avós, 3%
outros (parentes próximos, apadrinhados, etc.)e 2% com o pai. Também foi
detectado no que diz respeito a quantidade de pessoas que moram na casa que 34%
são de 4 pessoas, 24% de 5 pessoas, 21% de 3 pessoas, 17% mais de 6 pessoas e
4% de 2 pessoas.
No aspecto sócio econômico analisado pela escola apresentou os seguintes
resultados:
 Quem mantém a família é: 52% o pai, 18% os pais, 17% a mãe, 12% os avós
e 1% outros.
 Quanto a família ganha mensalmente: 52% 1 salário-mínimo, 27% mais de 1
salário-mínimo e 21% menos de 1 salário-mínimo.
 Benefícios do governo: 75% recebem Bolsa Família, enquanto 25% não
recebem benefício algum.
Isso demonstra que a escola tem no seu espaço escolar diferentes condições
sócio econômicas e múltiplas configurações familiares. Isto é desafiador para a
escola, mas de certa forma é um ponto positivo pois provoca o convívio diversificado
entre todos os sujeitos envolvidos. Tornando-se uma ótima oportunidade para se
trabalhar os valores no que se refere a convivência, o respeito as diferenças, entre
outros. Assim como trabalhar para desenvolver competências, levando os alunos a
serem cidadãos críticos, éticos ativos e autônomos na produção do bem.
Nessa perspectiva, a temática da escola vem disseminar na prática educativa o
lúdico como estratégia de ensino para assegurar uma educação de qualidade com a
participação ativa da família.
20
5. FILOSOFIA
A Escola Pastor Francisco Paz tem na vivência o amor entre os membros da
comunidade escolar, o princípio norteador para o desenvolvimento do ser humano
como ser social, oferecendo-lhe oportunidade para se exercitar como sujeito ativo de
uma sociedade orientada pela vivência dos valores metodológicos da instituição:
“Arte de amar ao próximo como si mesmo”
6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
A Escola Pr. Francisco Paz, conhecendo o potencial do trabalhar com o lúdico
e tendo um olhar voltado para os valores e competências que formam um cidadão
digno, ético orientado para a produção do bem vem com a temática: “Construindo
uma Alfabetização com Valores e Competências no processo de Ensino-
Aprendizagem através do lúdico”. Com isso, visa contribuir para o
desenvolvimento integral da autonomia dos sujeitos no seu contexto social escolar.
A escola entende que o ambiente escolar é um fator complementar importante
na efetivação de uma educação de qualidade, por isso, tem como filosofia os
princípios bíblicos alicerçados na ação de “amar ao próximo com a si mesmo”
(BÍBLIA, Mateus 22. 39) vale ressaltar que Içami Tiba (2012, p. 256) comenta que
“Quem tem ética respeita tanto o outro como a si mesmo” acrescentando ainda que
a educação tem que ser “direcionada, acondicionada por saberes úteis e valores
elevados” (IÇAMI TIBA, 2012 p. 15), isto nos assegura que a escola estar realmente
no caminho certo na concretização de um ensino de qualidade de seu alunado.
É como defende Antunes (2003, p. 37) que:
Não se separa a ideia do brincar da ideia do aprender e, dessa forma,
brincando e jogando a criança constrói conceitos, explora sua criatividade,
inventa e reinventa, transformando a realidade de seu entorno, de suas
emoções e de seu corpo.
21
Diante disso, é que a escola traz para a sua abordagem pedagógica, a
ludicidade, pois acredita que realmente ela favorece um ensino eficaz e uma
aprendizagem significativa para os alunos.
Contudo, não é suficiente propor, mas o sucesso está no planejar, é por isso
que a ação de projetos vem fazer parte desse novo contexto da práxis da escola,
como já previsto na nova LDB de nº 9.394/96 nos artigos 12 e 13, onde preconiza
que tanto os estabelecimentos de ensino, como os docentes tem a incumbência de
“elaborar e participar da proposta pedagógica da escola”. Articulando assim, ações
educativas para atender os discentes com suas necessidades educacionais
peculiares envolvendo nesse processo toda a comunidade escolar.
Moura & Barbosa (2011, p. 16,17) ressaltam que:
[…] as mudanças e inovações nas organizações humanas podem ser
obtidas com mais eficiência e segurança por meio de projetos. Muitos
resultados decorrentes de projetos educacionais dificilmente seriam
alcançados apenas com ajustes nas atividades de rotina […]. Participar da
execução de um projeto enriquece o acervo pessoal (e institucional) com
novas experiência, conhecimentos e habilidades. Essa característica faz dos
projetos uma alternativa importante a ser considerada em sistemas
educacionais, seja como solução para vários problemas, seja como forma
de introdução de inovações e aprendizagem organizacional.
Tendo em vista a reflexão que faz o autor em relação a prática do projeto,
percebe-se que a escola só tem benefícios na prática dessa ação como diz Demo
(2012, p. 257) que “Existindo projeto pedagógico próprio, torna-se bem mais fácil
planejar o ano letivo, ou rever e aperfeiçoar a oferta curricular, aprimorar expediente
avaliativos”, ainda sinaliza que “o desafio de cada escola em construir o projeto
pedagógico próprio é uma ideia preciosa, sobretudo pelos pressupostos que contém”
(DEMO. 2012, p. 250).
Neste sentido é relevante considerar que os quatro pilares da educação
aprender a conhecer, aprender a ser, aprender a fazer e aprender a viver são
princípios fundamentais que contribuem para a promoção da educação e do
22
desenvolvimento humano, oportunizando possibilidades de trabalhar práticas lúdicas
com o foco nos valores e competências a serem abordadas ao longo de todo o
processo educacional.
Assim, a escola imbuída pela sua missão educacional tem a tarefa de cumprir
com louvor a sua função de ensinar na promoção de uma educação de qualidade,
incluindo a todos os alunos igualmente. Tendo também como marco legal o Novo
Regimento Escolar Unificado (2011) que nos artigos 7, 16 e 22 onde os mesmos
enfatizam especificamente a responsabilidade da direção, da coordenação
pedagógica e professores na elaboração e efetivação da proposta pedagógica que a
escola intenciona ofertar a sua comunidade.
Para tanto, o trabalho em equipe numa escola é um fator culminante para o
sucesso dos objetivos e ações propostas no contexto da práxis educativa.
7. PROBLEMATIZAÇÃO
A Escola Pr. Francisco Paz tem alcançado êxito no IDEB, pois durante dois
anos consecutivos tem alcançado a marca de 4.3 em 2009 e 4.6 em 2011, sendo
esta referência no Município. Apesar deste crescimento, a escola tem enfrentado
sérios problemas relacionados a infraestrutura, o espaço físico ainda deixa muito a
desejar pois não temos espaço para esporte e lazer e outros espaços necessários
para o atendimento adequado.
Devido ao êxito acima citado a demanda de alunos tem crescido
consideravelmente, provocando a superlotação das turmas, o atendimento
insatisfatório aos alunos que apresentaram baixo desempenho na aprendizagem,
principalmente no que diz respeito aos que a escola tem recebido de forma
obrigatória pelo Conselho Tutelar, mesmo sabendo que não dispõe de espaço físico
adequado.
Por conta disto, a escola buscando não prejudicar alunos e professores, dividiu
23
turmas e conseguindo um anexo próximo a escola, os alojou neste espaço, mas a
ação não foi totalmente positiva, pois os pais passaram a preocuparem-se com a
segurança de seus filhos, visto que os mesmos voltam a escola no momento da
recreação, isto se deve ao fato de que a escola ainda não dispõe de utensílios
suficientes para atender aos alunos em locais diferentes, ocasionando portanto esta
insegurança.
Outra problemática é a falta de capacitação de profissionais para atenderem os
alunos portadores de necessidades especiais na sala regular e as salas
multifuncionais para os alunos aqui incluídos, dificultando o trabalho docente, a
aprendizagem e a total inclusão desses alunos para um melhor rendimento escolar.
Pensando nisto, a escola pretende trabalhar ludicamente, em prol de quebrar
paradigmas, mas tem um grande desafio nesta nova forma de trabalho, pois os
professores não tem experiência dessa pratica cotidianamente, mas estão
empenhados em aprender e a buscar os conhecimentos necessários.
Além das problemáticas já citadas, ainda nos deparamos com a rotatividade de
professores devido serem profissionais temporários, visto que ainda necessitamos
de políticas públicas voltadas para a resolução deste fator negativo para a sociedade
pocense e muito mais para a educação que só tem a perder devido a quebra dos
vínculos, constantes mudanças nos quadros de profissionais, que ora tem ou não
qualificação para desempenhar um trabalho satisfatório.
8. OBJETIVOS
8.1 GERAL
Proporcionar uma aprendizagem significativa para os discentes, tendo como
abordagem de ensino o lúdico, na construção de uma alfabetização de sucesso,
com valores e competências, visando a formação ética, moral e religiosa do cidadão.
24
8.2 ESPECÍFICOS
 Construir projetos temáticos para serem realizados e socializados com a
participação de toda comunidade escolar.
 Planejar oficinas de aperfeiçoamento de caligrafia e ortografia.
 Proporcionar encontros com os professores para sugestão, orientação,
organização e criação de atividades lúdicas.
 Adquirir a quantidade de utensílios necessários para atender as turmas que
funcionam no anexo.
 Capacitar professores em informática básica no Linux Educacional 4.0.
 Possibilitar nas atividades cotidianas da escola o lúdico, com brincadeiras,
jogos diversos, músicas, versos, poesias, softwares educacionais.
 Integrar o lúdico na prática da leitura por meio de diversos gêneros textuais,
utilizando livros, embalagens, jogos de leitura e ortografia, softwares
educacionais específicos para a leitura.
 Alcançar a alfabetização e o letramento na idade certa.
 Aplicar as 09 ações do programa “Mais Educação” para a melhoria da
educação no Ensino Integral.
 Introduzir o básico da Língua Inglesa nas séries iniciais do Fundamental
Menor.
 Implantar um novo método para o processo avaliativo do aluno de forma
contínua, dando mérito à participação, desempenho, criatividade, assiduidade,
organização e cuidado com o material escolar e no comportamento individual
e coletivo do aluno.
 Assegurar que a proposta do conteúdo mínimo para cada série seja efetivado
com êxito no final do ano letivo.
25
 Proporcionar a melhoria na infraestrutura da escola para atender as
necessidades básicas de todos.
9. METODOLOGIA
O presente P.P.P. se desenvolverá com uma abordagem lúdica centrada nos
valores éticos, religiosos e morais como também trabalhará competências da
formação autônoma e ativa dos sujeitos na inserção do meio que vivencia. Para isso,
tem-se como ações metodológicas:
 A construção dos projetos temáticos serão realizados e socializados com a
participação de toda a comunidade escolar.
 Serão realizadas oficinas de aperfeiçoamento para professores em: caligrafia,
ortografia, capacitação de informática básica no Linux Educacional 4.0.
 Serão introduzidas nas atividades cotidianas da escola: jogos, brincadeiras,
músicas, versos, poesias e softwares educacionais.
 A integração do lúdico na prática da leitura será desenvolvida por meio de
gêneros textuais diversos, com a utilização de livros, embalagens, jogos de
leitura e ortografia, softwares educacionais específicos para leitura.
10. METAS
 Integrar a prática do lúdico em 50% das metodologias de ensino e atividades
educativas desenvolvidas na escola.
 Recuperar 90% dos alunos com baixo rendimento na leitura e na matemática.
 Aperfeiçoar 99% da grafia e ortografia dos docentes.
26
 Alavancar 70% a participação da família no acompanhamento do processo de
ensino-aprendizagem.
 Aumentar o índice do IDEB de 4.3 para 5.0.
 Melhorar 90% as propostas e atividades educativas realizadas no espaço
escolar.
 Executar 100% das propostas e projetos deste PPP à sua vigência.
 Realizar 2 oficinas de capacitação para os professores.
11. AÇÕES PEDAGÓGICAS
Com base nas análises das condições onde imaginamos uma criança dia após
dia sentada a uma classe aprendendo que 'b' com 'a' é igual a 'ba', o quanto isso é
enfadonho para uma criança com toda energia que tem, tendo que ficar quieto em
forma de aluno ideal, disciplinado, aquele que não questiona, que apenas reproduz o
que o professor dita.
Por essa razão, verificou-se a importância de oferecer para a vida educacional
dessa criança, uma forma mais satisfatória e significativa para aprender, pois ler e
escrever, não é simplesmente encaminhar palavras, e sim, expressar ideias.
Neste contexto o processo de aquisição da linguagem escrita, necessita ser
realizado através de atividades que envolvam a interação entre discentes e docentes,
numa ação educativa planejada para a conquista de um melhor aprendizado. Isso
implicar a reflexão acerca do benefício das atividades lúdicas na prática proposta em
sala de aula, onde esse processo não envolva somente o ato de brincar e cantar,
mas a questão de fatores que se refiram ao meio social em que o aluno está inserido,
considerando que o mesmo é um ser social ativo, que já traz consigo um
conhecimento prévio da realidade que vive.
27
Vale ressaltar, antes de tudo, que o professor é o mediador do processo de
ensino-aprendizagem e deve compreender seu aluno como ser único, que possui
características próprias. O mesmo deve juntar todos os conhecimentos prévios que
os alunos trazem em sua bagagem e somar isso as suas estratégias de ensino-
aprendizagem, planejando e aplicando atividades lúdicas, voltadas à realidade dos
discentes, fazendo com que o aprendizado de novos saberes se faça num processo
mais prazeroso de aquisição da leitura e escrita.
Portanto pode-se afirmar que o lúdico deve ser valorizado haja vista que este
contribui para a formação da criança, no processo de ensino-aprendizagem, assim
como, em todos os aspectos do desenvolvimento humano, tais como: o social,
cognitivo, emocional/afetivo e o físico.
De maneira geral, o lúdico proporciona ao educando uma aprendizagem de
fácil assimilação, onde a linguagem educativa dessa ação é a mais próxima possível
do nível de compreensão do aluno, com isso, o professor possibilita um processo de
ensino-aprendizagem satisfatório com condições favoráveis na promoção de um
ensino de qualidade, tendo em vista que todos ganham com a efetivação dessa
prática no cotidiano escolar.
Certos do benefício da ludicidade na prática docente, ressalta-se que as
propostas educativas da escola para este ano tenha como ênfase favorecer com
excelência um ensino de qualidade, tendo como base primordial alfabetizar e letrar
os alunos, além de se esmerar na recuperação dos mesmos que apresentam um
baixo rendimento escolar, procurando envolver de forma direta a família nessa
missão.
O papel da escola, do professor e da família tem que ser expandido e todos
devem estar consciente de sua participação nesse processo educativo. A lei de
Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN). O artigo 12 inciso V preconiza
como incumbência do estabelecimento de ensino “prover meios para a recuperação
dos alunos de menor rendimento” e no artigo 13 inciso IV, discorre que cabe ao
professor “estabelecer estratégias de recuperação”. Isso demanda esforços
28
conjuntos tanto da escola como do professor, sendo ambos responsáveis por todo o
desenvolvimento desse processo, à família cabe o compromisso de acompanhar e
participar consciente e ativamente da proposta educativa realizada no contexto
escolar como um todo.
AÇÕES
PRETENDIDAS
PARA O
2013/2014
ESTRATÉGIAS PERÍODO
RESPON-
SÁVEL
Implantar a língua
inglesa
Capacitar os professores com vídeo aulas,
cursos básico online e treinamento de atividades
educativas na sala de informática.
Possibilitar um conjunto de ações e atividades
temáticas para aplicar com os alunos de acordo
com cada série/ano.
Todo o ano
letivo
Direção,
Vice direção,
Professores,
Coordenadores,
Aplicar
efetivamente uma
avaliação
contínua
A avaliação será quantificada em um ponto para
cada característica listada abaixo:
Participação na realização das tarefas de sala
de aula e de casa.
Desempenho da aprendizagem.
Criatividade em lidar situações problemas.
Assiduidade nas aulas.
Organização e cuidados com os materiais
didáticos.
Comportamento (na escola, com colegas e
professor).
Obs.: As provas valerão apenas 4 pontos.
Todo o ano
letivo
Direção,
Vice direção,
Professores,
Coordenadores,
Projeto de ação
para recuperação
dos alunos de
menor
rendimento
Diagnosticar os alunos.
Possibilitar aulas e atividades complementares
de reforço para esses alunos.
Acompanhar, orientar e auxiliar mensalmente o
desempenho e a participação dos professores,
alunos e pais no processo.
Todo o ano
letivo
Direção,
Vice direção,
Professores,
Coordenadores,
Introduzir uma
rotina organizada
e diária na
Educação Infantil.
Planejar e organizar a rotina com os
professores envolvidos, tendo como atividades
diárias: momento da acolhida/interação, história,
da brincadeira, das atividades do dia, despedida.
Todo o ano
letivo
Professora
Lidiene e Nídia
Otimizar a sala de
informática com o
desenvolvimento
de projetos com
toda comunidade
escolar.
Projetos previstos para serem desenvolvidos:
Duas oficinas de introdução ao Linux
Educacional 4.0 e ferramentas específicas com
os professores.
Animação para o 4º e 5º anos com o software
Muan.
Todo o ano
letivo
Direção,
Vice direção,
Professores,
Coordenadores,
Professores
específicos da
29
AÇÕES
PRETENDIDAS
PARA O
2013/2014
ESTRATÉGIAS PERÍODO
RESPON-
SÁVEL
Podcast para 2º e 3º ano.
Aulas temáticas e planejadas pelos professores
de sala de aula e pesquisas na internet.
Uso de softwares educativos como auxílio nas
aulas.
Uso de sites e softwares para auxiliar no ensino
da língua inglesa
Colaboração para a confecção do jornal
escolar.
Sala de
Informática
Implantar o jornal
escolar
produzidos pelos
alunos e
professores.
A 1ª edição será produzida pelos gestores e
professores para a apresentação a comunidade.
Após será construídos por professores e alunos
com o uso de recursos da sala de informática
Todo o ano
letivo
Facilitador do
Programa Mais
Educação
Utilizar a sala de
leitura para a
difundir projetos
com a
participação de
pais/responsáveis
Promover as aulas de reforço e leitura
diariamente.
Realizar atividades de incentivos e premiações
para os alunos que conquistarem sucesso na
leitura, Realizar maratonas de leitura e
matemática com a participação da família.
Favorecer um espaço com atividades como o
dia do bilhete, poesia, mensagem, leitura geral,
etc.
Todo o ano
letivo
Direção,
Vice direção,
Professores,
Coordenadores,
professor
específico da
sala de leitura,
pais
Parada para
leitura
Possibilitar gosto pela leitura.
Proporcionar a toda comunidade escolar um
momento só para a leitura.
Incentivar ainda mais na alfabetização
Todo o ano
letivo
Direção,
Vice direção,
Professores,
Coordenadores
Oferecer um
curso para o
aperfeiçoamento
da caligrafia e
ortografia dos
professores.
Realizar um encontro semanal com os
professores na escola para realização do curso.
Maio e
Junho 2013
Professores,
Coordenação
pedagógica
Honra ao mérito
aos alunos nota
10.
Postar no mural, no blog e no jornal da escola
as fotos dos alunos que cumpriram todos os
requisitos para ser um aluno nota 10 na escola. A
escolha será feita pelos professores em suas
turmas. Pode ser indicado mais de um aluno em
cada turma.
Todo o ano
letivo
Direção,
Vice direção,
Professores,
Coordenadores,
Trabalhar com a
proposta dos
conteúdos
Os conteúdos mínimos se desenvolverão de
maneira a proporcionar em cada etapa/ano de
ensino da Educação infantil (4 e 5 anos) e do 1º
Todo o ano
letivo
Direção,
Vice direção,
Professores,
30
AÇÕES
PRETENDIDAS
PARA O
2013/2014
ESTRATÉGIAS PERÍODO
RESPON-
SÁVEL
mínimos e
complementares
para as
disciplinas de
Língua
Portuguesa e
Matemática para
cada ano/série.
ao 5º ano do Ensino Fundamental, conteúdos
básicos fundamentais e de prioridade para os
professores esmerar-se em suas estratégias de
ensino, fazendo com que os alunos adquirem
conhecimentos significativos e dominem em
cada ano letivo que cursar aprendizagem
cruciais para o bom andamento dos estudos no
próximo ano.
Diante disso, os professores da escola
selecionaram os seguintes conteúdos das
disciplinas enfatizadas e o ano/etapa de ensino
que será trabalhada:
Educação Infantil:
 4 anos: Coordenação motora, vogais (leitura e
grafia) números 0 até 10 (contagem e escrita)
5 anos: Alfabeto e famílias das consoantes
(leitura e grafia) quantidades até 10 (escrita,
soma,..)
Ensino Fundamental:
1º ano: Sílabas simples (leitura e escrita de
palavras) adição (fatos) números até 50
(leitura, contagem e escrita).
2º ano sílabas complexas e subtração e
números até 100.
3º ano: Leitura e interpretação de pequenos
textos, produção de frases e multiplicação e
números até 500.
4º ano: Leitura, interpretação e produção de
textos, divisão e resolução de problemas
matemáticos.
5º ano: Leitura fluente de diversos tipos e
gêneros textuais, ortografia e produção escrita
coerentes, resolução de problemas,
expressões numéricas e frações.
Coordenadores,
Projeto: Talentos
da Escola
Proporcionar possibilidades para que os
alunos que tem algum talento manual possam
se manifestar.
Oferecer oficinas com os alunos na escola das
atividades escolhidas
Os alunos autores das atividades escolhidas
serão os oficineiros, mediados pelos
professores.
Cada oficineiro formará sua equipe de
colaboradores para os dias da oficina.
Junho
2013
Direção,
Vice direção,
Professores,
Coordenadores,
31
12. AÇÕES FINANCEIRAS E ADMINISTRATIVAS
 Acabamento do teto das 04 salas climatizadas.
 Reforma do piso com revestimento em cerâmica dos: banheiros, pátio da
escola e das 04 salas climatizadas.
 Portas e pias novas para os banheiros.
 Construção de um banheiro exclusivo para a sala Ensino Infantil.
 Construção de um banheiro para os funcionários da escola.
 Climatizar o restante de salas de aula.
32
13. AVALIAÇÃO
A avaliação é uma tarefa didática necessária e permanente do trabalho
docente, sendo fundamental para o seu sucesso a participação ativa da família em
todo o percurso do ano letivo, que por sua vez devem os mesmos acompanhar
passo a passo o processo de ensino e aprendizagem.
Mediante isto, é importante lembrar que os resultados obtidos no decorrer do
trabalho docente precisam ser discutidos, analisados e reformulados, tendo em vista
os objetivos previamente propostos, a fim de constatar progressos, dificuldades e,
também, reorientar a prática educativa.
Neste sentido, a avaliação é uma tarefa complexa que não se resume
unicamente na avaliação de provas e atribuições de notas. Por esse motivo, a
escola propõe uma avaliação diversificada encalcada numa abordagem lúdica,
atrelada aos valores e competências na contribuição da formação autônoma dos
sujeitos (Paulo Freire).
A partir disto, a avaliação far-se-á num processo sistemático, de forma
contínua, formativa e diagnóstica, tendo como base os seguintes quesitos:
 Participação na realização das tarefas de sala de aula e de casa.(1pt)
 Desempenho da aprendizagem (1pt).
 Criatividade em lidar situações problemas. (1pt)
 Assiduidade nas aulas (1pt).
 Organização e cuidados com os materiais didáticos (1pt).
 Comportamento (na escola, com colegas e professor) (1pt)
 As provas valerão apenas 4 pontos.
33
14. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ANTUNES Celso A Prática de NOVOS SABERES [Livro]. - Aldeota/Fortaleza - Ce :
Edições Livro Técnico., 2003.
BÍBLIA SAGRADA [Livro] / trad. Taduzido em Português por Almeida João Ferreira
de. - Brasília, DF : Sociedade Bíblica do Brasil, 1969. - Vol. Edição Revista e
Corrigida.
BRASIL LEI Nº 9.394: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
[http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm]. - Brasília : [s.n.], 20 de
dezembro de 1996..
CURY Augusto Filhos brilhantes, alunos fascinantes. [Livro]. - São Paulo : Editora
Academia de Inteligência, 2007. - Vol. 2ª Ed..
DEMO Pedro Desafios modernos da educação [Livro]. - Petrópolis, Rj : Vozes,
2012. - Vol. 18 Ed..
Escola Pastor Francisco Paz Projeto Político Pedagógico [Livro]. - Capitão Poço -
PA : [s.n.], 2007/2008.
FREIRE Paulo PEDAGOGIA DA AUTONOMIA - Saberes necessários à prática
educativa [Livro]. - São Paulo : Paz e Terra - Coleção Leitura, 1996/2006. - 34ª : p.
146. - ISBN 85-219-0243-3.
MOURA Dácio G. e BARBOSA Eduardo F. Trabalhando com projetos:
Planejamento e gestão de projetos educacionais [Livro]. - Petrópolis, Rj : Vozes,
2011. - Vol. 6ª Ed..
Prefeitura Municipal de Capitão Poço Regimento Unificado das Escolas
Municipais [Processo]. - Capitão Poço : [s.n.], 2011.
TIBA Içami Pais e Educadores de Alta Performance [Livro]. - [s.l.] : Integrare Editora,
2012. - Vol. 2ª Ed..
TIBA Içami Quem Ama, Educa!: Formando cidadãos éticos [Livro]. - São Paulo :
Integrare Editora, 2012.
34
ANEXO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar LOCIMAR MASSALAI
 
Plano de Ação Pedagogo
Plano de Ação PedagogoPlano de Ação Pedagogo
Plano de Ação PedagogoCÉSAR TAVARES
 
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da SilvaPlano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da SilvaLucio Lira
 
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxPLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxssuser6c03a6
 
Pauta planejamento 2012 1º
Pauta planejamento 2012     1ºPauta planejamento 2012     1º
Pauta planejamento 2012 1ºNethy Marques
 
Plano diretor de ação 2014 pronto
Plano diretor de ação 2014 prontoPlano diretor de ação 2014 pronto
Plano diretor de ação 2014 prontoIolanda Bieler
 
1 apresentação reunião de pais
1 apresentação reunião de pais1 apresentação reunião de pais
1 apresentação reunião de paisColmanetti
 
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016QUEDMA SILVA
 
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10QUEDMA SILVA
 
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo BilacProjeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilacbilac02
 
Plano de ação - Chapa 2
Plano de ação - Chapa 2Plano de ação - Chapa 2
Plano de ação - Chapa 2leilavss
 
Plano coordenção 2011
Plano coordenção 2011Plano coordenção 2011
Plano coordenção 2011dencia999
 
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógicoprofessorfj2012
 
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01Eveline Sol
 
Projeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantilProjeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantilCecília Alcântara
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolarJoao Balbi
 

Mais procurados (20)

Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
 
Plano de ação 2014 escola
Plano de ação 2014 escolaPlano de ação 2014 escola
Plano de ação 2014 escola
 
Plano de Ação Pedagogo
Plano de Ação PedagogoPlano de Ação Pedagogo
Plano de Ação Pedagogo
 
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da SilvaPlano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
 
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxPLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
 
Pauta planejamento 2012 1º
Pauta planejamento 2012     1ºPauta planejamento 2012     1º
Pauta planejamento 2012 1º
 
Plano gestão 2015 2018
Plano gestão 2015  2018Plano gestão 2015  2018
Plano gestão 2015 2018
 
Plano diretor de ação 2014 pronto
Plano diretor de ação 2014 prontoPlano diretor de ação 2014 pronto
Plano diretor de ação 2014 pronto
 
1 apresentação reunião de pais
1 apresentação reunião de pais1 apresentação reunião de pais
1 apresentação reunião de pais
 
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
 
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
 
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo BilacProjeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
 
Plano de ação - Chapa 2
Plano de ação - Chapa 2Plano de ação - Chapa 2
Plano de ação - Chapa 2
 
Plano de gestão CHAPA 1
Plano de gestão CHAPA 1Plano de gestão CHAPA 1
Plano de gestão CHAPA 1
 
Plano coordenção 2011
Plano coordenção 2011Plano coordenção 2011
Plano coordenção 2011
 
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógico
 
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
Plano de-ac3a7c3a3o-modelo-01
 
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
Plano de ação pedagógica 2009   anandreiaPlano de ação pedagógica 2009   anandreia
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
 
Projeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantilProjeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantil
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 

Destaque

Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Joaquim Teixeira Camargos
Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Joaquim Teixeira CamargosProjeto Político Pedagógico da Escola Municipal Joaquim Teixeira Camargos
Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Joaquim Teixeira CamargosPaula Tannus
 
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógiconadjelena
 
Propostas pedagógicas da escola Pr. Francisco Paz 2013
Propostas pedagógicas da escola Pr. Francisco Paz 2013Propostas pedagógicas da escola Pr. Francisco Paz 2013
Propostas pedagógicas da escola Pr. Francisco Paz 2013Veronica Mesquita
 
Fotos da I mini conferência da educação da escola pr
Fotos da I mini conferência da educação da escola prFotos da I mini conferência da educação da escola pr
Fotos da I mini conferência da educação da escola prVeronica Mesquita
 
Livro – uma amiga diferente
Livro – uma amiga diferenteLivro – uma amiga diferente
Livro – uma amiga diferenteVeronica Mesquita
 
Síntese e Estrutura de um ppp
Síntese  e  Estrutura de um pppSíntese  e  Estrutura de um ppp
Síntese e Estrutura de um pppEmilly Martins
 
Apresentação de slides pronto
Apresentação de slides prontoApresentação de slides pronto
Apresentação de slides prontocandidacbertao
 
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power pointDicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power pointBruno Oliveira
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaRafaelBorges3
 
Projeto politico pedagogico 2010
Projeto politico pedagogico 2010Projeto politico pedagogico 2010
Projeto politico pedagogico 2010Camila Clivati
 
A finalidade e a importancia do ppp
A finalidade e a importancia do pppA finalidade e a importancia do ppp
A finalidade e a importancia do pppEmmanuel Fraga
 

Destaque (20)

Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Joaquim Teixeira Camargos
Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Joaquim Teixeira CamargosProjeto Político Pedagógico da Escola Municipal Joaquim Teixeira Camargos
Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Joaquim Teixeira Camargos
 
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICOPROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
 
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógico
 
Ppp slide
Ppp slidePpp slide
Ppp slide
 
Propostas pedagógicas da escola Pr. Francisco Paz 2013
Propostas pedagógicas da escola Pr. Francisco Paz 2013Propostas pedagógicas da escola Pr. Francisco Paz 2013
Propostas pedagógicas da escola Pr. Francisco Paz 2013
 
Fotos da I mini conferência da educação da escola pr
Fotos da I mini conferência da educação da escola prFotos da I mini conferência da educação da escola pr
Fotos da I mini conferência da educação da escola pr
 
Fotos da feira da leitura1
Fotos da feira da leitura1Fotos da feira da leitura1
Fotos da feira da leitura1
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 
Livro – uma amiga diferente
Livro – uma amiga diferenteLivro – uma amiga diferente
Livro – uma amiga diferente
 
Slide pronto
Slide prontoSlide pronto
Slide pronto
 
Síntese e Estrutura de um ppp
Síntese  e  Estrutura de um pppSíntese  e  Estrutura de um ppp
Síntese e Estrutura de um ppp
 
Apresentação de slides pronto
Apresentação de slides prontoApresentação de slides pronto
Apresentação de slides pronto
 
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power pointDicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
 
Ppp resumo
Ppp   resumoPpp   resumo
Ppp resumo
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
 
TCC SLIDE DE APRESENTAÇÃO
TCC SLIDE DE APRESENTAÇÃOTCC SLIDE DE APRESENTAÇÃO
TCC SLIDE DE APRESENTAÇÃO
 
Projeto politico pedagogico 2010
Projeto politico pedagogico 2010Projeto politico pedagogico 2010
Projeto politico pedagogico 2010
 
Ppp reformulado-blog
Ppp reformulado-blogPpp reformulado-blog
Ppp reformulado-blog
 
Ppp questio
Ppp questioPpp questio
Ppp questio
 
A finalidade e a importancia do ppp
A finalidade e a importancia do pppA finalidade e a importancia do ppp
A finalidade e a importancia do ppp
 

Semelhante a Projeto Político Pedagógico da EMEIF Pr. Francisco Paz

Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEAProjeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEADMEDPraia
 
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015jeffcezanne
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacaoEduardo Lopes
 
Mipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco MaringáMipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco MaringáLiniker Santos
 
Projeto para Formação continuada na escola 2016
Projeto para Formação continuada na escola 2016 Projeto para Formação continuada na escola 2016
Projeto para Formação continuada na escola 2016 Maria Cecilia Silva
 
Diretrizes Curriculares Projeto de Vida Revisão_V1.pdf
Diretrizes Curriculares Projeto de Vida Revisão_V1.pdfDiretrizes Curriculares Projeto de Vida Revisão_V1.pdf
Diretrizes Curriculares Projeto de Vida Revisão_V1.pdfpedagogicomunicipal
 
Anexo vii paa 2013-2014 (2)
Anexo vii   paa 2013-2014 (2)Anexo vii   paa 2013-2014 (2)
Anexo vii paa 2013-2014 (2)AMG Sobrenome
 
Práticas-Experimentais-de-Matemática_EM_Vol1.pdf
Práticas-Experimentais-de-Matemática_EM_Vol1.pdfPráticas-Experimentais-de-Matemática_EM_Vol1.pdf
Práticas-Experimentais-de-Matemática_EM_Vol1.pdfLeticiaDeOliveiraPec
 
PPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. FundamentalPPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. FundamentalJoão Gomes
 
Cbc anos iniciais
Cbc   anos iniciaisCbc   anos iniciais
Cbc anos iniciaisJane Silva
 

Semelhante a Projeto Político Pedagógico da EMEIF Pr. Francisco Paz (20)

IDF - Projeto Educativo - 2013/2014
IDF - Projeto Educativo - 2013/2014IDF - Projeto Educativo - 2013/2014
IDF - Projeto Educativo - 2013/2014
 
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEAProjeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA
 
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
Planejamento Pedagógico - EE República do Suriname 2015
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
 
Plano Anual de Atividades do Agrupamento de Escolas de Vale de Ovil (2014/2015
Plano Anual de Atividades do Agrupamento de Escolas de Vale de Ovil (2014/2015Plano Anual de Atividades do Agrupamento de Escolas de Vale de Ovil (2014/2015
Plano Anual de Atividades do Agrupamento de Escolas de Vale de Ovil (2014/2015
 
5147 19505-1-pb (1)
5147 19505-1-pb (1)5147 19505-1-pb (1)
5147 19505-1-pb (1)
 
Mipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco MaringáMipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco Maringá
 
Projeto para Formação continuada na escola 2016
Projeto para Formação continuada na escola 2016 Projeto para Formação continuada na escola 2016
Projeto para Formação continuada na escola 2016
 
Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013
 
Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012
Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012
Plano Anual de Atividades do Agrupamento 2011/2012
 
21 pdca
21 pdca21 pdca
21 pdca
 
Diretrizes Curriculares Projeto de Vida Revisão_V1.pdf
Diretrizes Curriculares Projeto de Vida Revisão_V1.pdfDiretrizes Curriculares Projeto de Vida Revisão_V1.pdf
Diretrizes Curriculares Projeto de Vida Revisão_V1.pdf
 
Anexo vii paa 2013-2014 (2)
Anexo vii   paa 2013-2014 (2)Anexo vii   paa 2013-2014 (2)
Anexo vii paa 2013-2014 (2)
 
20 pea-2013-2016
20 pea-2013-201620 pea-2013-2016
20 pea-2013-2016
 
Práticas-Experimentais-de-Matemática_EM_Vol1.pdf
Práticas-Experimentais-de-Matemática_EM_Vol1.pdfPráticas-Experimentais-de-Matemática_EM_Vol1.pdf
Práticas-Experimentais-de-Matemática_EM_Vol1.pdf
 
Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014
 
PPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. FundamentalPPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. Fundamental
 
Cbc anos iniciais
Cbc   anos iniciaisCbc   anos iniciais
Cbc anos iniciais
 
Cbc anos-iniciais
Cbc anos-iniciaisCbc anos-iniciais
Cbc anos-iniciais
 
Cbc anos iniciais
Cbc   anos iniciaisCbc   anos iniciais
Cbc anos iniciais
 

Mais de Veronica Mesquita

Grade curricular do Ensino infantil
Grade curricular do Ensino infantilGrade curricular do Ensino infantil
Grade curricular do Ensino infantilVeronica Mesquita
 
Jean piaget o estruturalismo
Jean piaget   o estruturalismoJean piaget   o estruturalismo
Jean piaget o estruturalismoVeronica Mesquita
 
Jean piaget o nascimento da inteligência na criança
Jean piaget   o  nascimento da inteligência na criançaJean piaget   o  nascimento da inteligência na criança
Jean piaget o nascimento da inteligência na criançaVeronica Mesquita
 
Jean piaget epistemologia genética
Jean piaget   epistemologia genéticaJean piaget   epistemologia genética
Jean piaget epistemologia genéticaVeronica Mesquita
 
Jean piaget a teoria básica
Jean piaget   a teoria básicaJean piaget   a teoria básica
Jean piaget a teoria básicaVeronica Mesquita
 
Jean piaget psicologia e pedagogia
Jean piaget    psicologia e pedagogiaJean piaget    psicologia e pedagogia
Jean piaget psicologia e pedagogiaVeronica Mesquita
 
Jean piaget os procedimentos da educação moral
Jean piaget   os procedimentos da educação moralJean piaget   os procedimentos da educação moral
Jean piaget os procedimentos da educação moralVeronica Mesquita
 
Homenagem ao dia da mulher 2013
Homenagem ao dia da mulher 2013Homenagem ao dia da mulher 2013
Homenagem ao dia da mulher 2013Veronica Mesquita
 
Aniversário de capitão poço 2012
Aniversário de capitão poço 2012Aniversário de capitão poço 2012
Aniversário de capitão poço 2012Veronica Mesquita
 

Mais de Veronica Mesquita (19)

Feira da leitura5
Feira da leitura5Feira da leitura5
Feira da leitura5
 
Fotos da feira da leitura4
Fotos da feira da leitura4Fotos da feira da leitura4
Fotos da feira da leitura4
 
Fotos da feira da leitura3
Fotos da feira da leitura3Fotos da feira da leitura3
Fotos da feira da leitura3
 
Fotos da feira da leitura2
Fotos da feira da leitura2Fotos da feira da leitura2
Fotos da feira da leitura2
 
Grade curricular do 5º ano
Grade curricular do 5º anoGrade curricular do 5º ano
Grade curricular do 5º ano
 
Grade curricular do 4º ano
Grade curricular do 4º anoGrade curricular do 4º ano
Grade curricular do 4º ano
 
Grade curricular do 3º ano
Grade curricular do 3º anoGrade curricular do 3º ano
Grade curricular do 3º ano
 
Grade Curricular do 2º ano
Grade Curricular do 2º anoGrade Curricular do 2º ano
Grade Curricular do 2º ano
 
Grade Curricular do 1º ano
Grade Curricular do 1º anoGrade Curricular do 1º ano
Grade Curricular do 1º ano
 
Grade curricular do Ensino infantil
Grade curricular do Ensino infantilGrade curricular do Ensino infantil
Grade curricular do Ensino infantil
 
Jean piaget o estruturalismo
Jean piaget   o estruturalismoJean piaget   o estruturalismo
Jean piaget o estruturalismo
 
Jean piaget o nascimento da inteligência na criança
Jean piaget   o  nascimento da inteligência na criançaJean piaget   o  nascimento da inteligência na criança
Jean piaget o nascimento da inteligência na criança
 
Jean piaget epistemologia genética
Jean piaget   epistemologia genéticaJean piaget   epistemologia genética
Jean piaget epistemologia genética
 
Jean piaget a teoria básica
Jean piaget   a teoria básicaJean piaget   a teoria básica
Jean piaget a teoria básica
 
Jean piaget psicologia e pedagogia
Jean piaget    psicologia e pedagogiaJean piaget    psicologia e pedagogia
Jean piaget psicologia e pedagogia
 
Jean piaget os procedimentos da educação moral
Jean piaget   os procedimentos da educação moralJean piaget   os procedimentos da educação moral
Jean piaget os procedimentos da educação moral
 
Homenagem ao dia da mulher 2013
Homenagem ao dia da mulher 2013Homenagem ao dia da mulher 2013
Homenagem ao dia da mulher 2013
 
Aniversário de capitão poço 2012
Aniversário de capitão poço 2012Aniversário de capitão poço 2012
Aniversário de capitão poço 2012
 
Professora sim, tia_nao
Professora sim, tia_naoProfessora sim, tia_nao
Professora sim, tia_nao
 

Último

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 

Último (20)

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 

Projeto Político Pedagógico da EMEIF Pr. Francisco Paz

  • 2. 2 Sumário 1. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR .......................................................4 2. APRESENTAÇÃO ..............................................................................................5 3. INTRODUÇÃO....................................................................................................5 4. TRAJETÓRIA DA ESCOLA: PROPOSTA, CRIAÇÃO E CONTEXTO ATUAL ...8 4.1 CONTEXTO ATUAL DA ESCOLA ...............................................................10 4.1.1 Tabela Geral da Matrícula de 2013. ......................................................10 4.2 INFRAESTRUTURA.....................................................................................11 4.3 INDICADORES PEDAGÓGICOS ................................................................11 4.4 RECURSOS FINANCEIROS E CONSELHO ESCOLAR.............................14 4.5 RECURSOS MATERIAIS.............................................................................14 4.6 RECURSOS HUMANOS..............................................................................16 4.7 DIAGNÓSTICO SOCIAL E ECONÔMICO ...................................................17 5. FILOSOFIA .......................................................................................................20 6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ........................................................................20 7. PROBLEMATIZAÇÃO ......................................................................................22 8. OBJETIVOS......................................................................................................23 8.1 GERAL.........................................................................................................23 8.2 ESPECÍFICOS .............................................................................................24 9. METODOLOGIA ...............................................................................................25 10. METAS .............................................................................................................25 11. AÇÕES PEDAGÓGICAS..................................................................................26 12. AÇÕES FINANCEIRAS E ADMINISTRATIVAS................................................31 13. AVALIAÇÃO......................................................................................................32 14. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS..................................................................33 ANEXO......................................................................................................................34
  • 3. 3 “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele”. (Provérbios 22.6) “Os professores são sacerdotes da inteligência e, portanto, os profissionais mais importantes da sociedade, e a escola é o seu lugar mais sagrado” (Augusto Cury, 2007, p. 14)
  • 4. 4 1. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR NOME: Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Pastor Francisco Paz ENDEREÇO: Trav. Joaquim Braga, s/n BAIRRO: Tatajuba CIDADE: Capitão Poço Pá. CEP: 68.650-000 ESTADO: Pará TELEFONE: (91) 8156-8291 (direção) /(91) 8239-2000 (Vice direção) EMAIL: escolaprfranciscopaz@gmail.com BLOG: escolaprfranciscopaz.blogspot.com FACEBOOK: https://www.facebook.com/pages/Escola-Pastor-Francisco- Paz/590570470970483 LOCALIZAÇÃO/ZONA: Urbana Nº INEP DA ESCOLA: 15582493 ENTIDADE MANTENEDORA: Igreja Assembleia de Deus e Prefeitura Municipal de Capitão Poço EQUIPE GESTORA: Elma Silva e Silva (Gestora) e Dulcilene Ferreira Moreira (Vice- Direção) TÉCNICA PEDAGÓGICA: Antonia Cristina Moura Nascimento MODALIDADES DE ENSINO OFERECIDAS PELA ESCOLA: Educação Infantil (4 e 5 anos)/ Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) ENTRADA E SAÍDA DOS DOCENTES E DISCENTES: MANHÃ: 7:00 / 11:00 TARDE: 14:00 / 18:00 HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA ESCOLA: Matutino e Vespertino / 6:30 às 18:30h HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA SECRETARIA: 8:00h às 18:00h
  • 5. 5 2. APRESENTAÇÃO A E. M. E. I. F. “Pastor Francisco Paz” apresenta neste documento o seu Projeto Político Pedagógico (PPP) para o ano de 2013/2014, tendo em sua proposta educativa a temática: “Construindo uma Alfabetização com Valores e Competências no processo de Ensino-Aprendizagem através do lúdico”, com a finalidade do fortalecimento da educação para uma melhor qualidade de ensino, referente a alfabetização e o desenvolvimento da aprendizagem dos discentes da escola. Com isso, buscar por meio dos valores e competências um futuro mais digno e democrático, com visão mais ampla e satisfatória para uma educação de qualidade. Foi pensando exatamente nesse progresso educacional que a escola repensou uma nova proposta educativa para atender a sua comunidade escolar. Diante disso, a Escola vem firmar o seu compromisso com a educação, tendo como norte da prática educativa este Projeto Político Pedagógico que intenciona agregar a ludicidade e os valores éticos, morais e religiosos ao contexto da práxis educativa da escola. 3. INTRODUÇÃO A prática educativa é um exercício que exige do professor planejamento de suas estratégias pedagógicas e reflexão sobre suas ações. Por isso o tema “Construindo uma Alfabetização com Valores e Competências no processo de Ensino-Aprendizagem através do lúdico” tendo como finalidade a aquisição da leitura e escrita de maneira divertida, satisfatória e significativa. E pensando na forma lúdica de ensinar, e propor uma alfabetização e letramento eficaz, essa instituição de ensino pretende se empenhar neste ano na promoção de uma educação com valores almejando o êxito na qualidade de ensino,
  • 6. 6 propondo através da ação docente, um ensino-aprendizagem para os discentes de maneira mais significativa e prazerosa em relação a leitura, a escrita e a matemática. Tendo em vista, que esses são pontos fundamentais para uma base educacional qualitativa que possa garantir ao alunado da escola um ingresso com sucesso em um mundo letrado, possibilitando assim, sua interação e inserção no meio social, onde possa ativamente intervir na sua realidade e sua história, construindo-a e transformando-a como um todo. A Escola Pastor Francisco Paz, idealiza com a construção de um novo PPP para o ano de 2013 e 2014, implantar novas estratégias de ensino por meio de projetos que serão elaborados mensalmente pela gestão e professores conforme a realidade de cada turma com abordagem lúdica, dando ênfase aos valores, como também a escola intenciona trabalhar com planos de ações que tem como propostas educativas:  Inclusão de noções básicas da Língua Inglesa na grade curricular da escola, para alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, uma iniciativa que beneficia quase 600 discentes, que deixou entusiasmados a comunidade escolar com a possibilidade deste novo aprendizado.  Recuperação dos alunos com baixo rendimento escolar na leitura, escrita e na matemática, onde todos os professores têm o compromisso de esmerar-se para a concretização do mesmo, promovendo maratonas da leitura e da matemática tendo como foco a interação da família na escola para a recuperação destes alunos, ao mesmo tempo que tende a possibilitar realmente a participação de pais/responsáveis no processo de ensino- aprendizagem.  Aplicação de uma avaliação contínua dando mérito a participação, desempenho, criatividade, assiduidade, organização e cuidado com o material escolar e o comportamento individual e coletivo do aluno.  O aluno “nota 10”, ação que visa instigar, incentivar todos os alunos da escola a estarem mais atentos na busca de suas conquistas diárias, obtendo uma
  • 7. 7 honra ao mérito.  Programa “Mais Educação” do Governo Federal: ◦ Jornal Escolar, Rádio, Português, Matemática, Banda Fanfarra, Línguas Estrangeiras, Vídeo, Fotografia, Coordenação e Orientação Pedagógica.  Oficina de aperfeiçoamento de grafia e ortografia para os professores com a assessoria da técnica pedagógica da escola e alguns professores.  Introdução gradativa de uma rotina escolar organizada e planejada, sendo iniciada no ano corrente na Educação Infantil com os alunos de 4 anos.  Projetos a serem executados na sala de informática, envolvendo softwares que vêm muito a contribuir com o aprendizado e a construção do conhecimento por parte dos alunos. Como também oferecer oficinas de capacitação aos professores potencializando o uso da sala de informática integrado a prática docente cotidiana.  Expandir a sala de leitura para todo o contexto escolar, integrando a mesma na realização de projetos específicos de leitura envolvendo toda a comunidade escolar na efetivação desta ação, incentivando o hábito da leitura.  Proposta de conteúdos mínimos, com a finalidade de que cada turma tenha um objetivo a ser alcançado em cada série/ano, levando o professor a dar importância ao que cada aluno precisa realmente aprender na etapa de estudo que está cursando, sendo que o aprendizado deste conteúdo está interligado ao ano seguinte.  Talentos da escola, tendo como objetivo no primeiro momento, descobrir os alunos que apresentam algum talento, promovendo a aprendizagem construtiva entre alunos/alunos, alunos/professores e comunidade, socializando e divulgando os mesmos.
  • 8. 8 Nesta perspectiva a Escola Pr. Francisco Paz, conta com um quadro de profissionais comprometidos com o ato de educar, que se dedicam dia a dia em favorecer um ensino de qualidade, uma ação educativa planejada que alcance verdadeiramente uma educação de sucesso para todos os alunos. 4. TRAJETÓRIA DA ESCOLA: PROPOSTA, CRIAÇÃO E CONTEXTO ATUAL A Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Capitão Poço pensando no crescimento e desenvolvimento sócio educacional desta cidade, pôs em prática o desejo de colaborar com a comunidade, dando início a criação desta Instituição Escolar, que desde então vem desenvolvendo trabalhos notáveis de suma importância para a sociedade. Em 1989 o Pr. Antonio Damasceno idealizou o projeto de uma escola evangélica para atender os filhos dos membros da igreja, porém, quando o projeto foi concretizado a mesma foi aberta ao público em geral. Deu-se início a sua trajetória, atendendo gratuitamente com uma turma do ensino infantil, assistida pela Ação Social e uma fundamental que fazia parte do anexo da Escola Municipal Silvio Nascimento, com a regência dos dois primeiros professores desse projeto social: Valdeci Ávila e Laide Teixeira, na época contando apenas com um pequeno refeitório de madeira mal acabado e uma sala de aula, funcionando em dois turnos, manhã e tarde. Um trabalho que contava com a ajuda dos irmãos da igreja para a compra do material didático, expediente e outros. Mediante o crescimento da Igreja, no período de 1996 a 2006, o pastor presidente Luciclécio Pereira de Melo, deu início a reconstrução de um novo prédio com a ajuda de toda a Igreja. Com isso, a escola ficou desativada durante todo o período de construção do novo prédio e os alunos foram remanejados para fazer parte da nova Escola Municipal Maria de Fátima Oliveira. Em janeiro de 2005, a escola voltou às suas atividades educacionais, em parceria com a Prefeitura Municipal de Capitão Poço contratou professores que se
  • 9. 9 esmeraram na busca dos novos alunos, matriculando-os de residência em residência, um esforço que no ano seguinte a escola já não necessitava mais, devido o brilhante trabalho desses professores devidamente reconhecido pela comunidade. conseguindo assim, alcançar 09 turmas, que funcionaram em três horários (manhã, intermediário e tarde). No dia 02 de outubro de 2005 foi realizada a cerimônia solene de inauguração do novo prédio da Escola com a participação de toda a igreja e em especial a família “Paz”, a qual o patriarca da família, o pastor Francisco Paz um dos pioneiros na difusão do evangelho no município, foi homenageado, e o seu nome deu origem ao nome da escola que passou a se chamar “Escola Pastor Francisco Paz”. Nesta nova etapa, faziam parte do corpo docente os professores: Lêda Matos, Lúcia Mendes, Marluce Freires, Elenir Teotonho, Creuza Nascimento, Nilma Martins, Daiana Martins, Oziel Neri e Maria de Fátima. A Escola Pastor Francisco Paz passou a ser reconhecida como Instituição Escolar pelo MEC (Ministério da Educação) em 2007, colocando em ordem sua documentação e criando também o Conselho da Escola. A Escola vem se desenvolvido ao longo desses anos de forma gradativa e satisfatória, com grandes conquistas e uma delas atualmente é o IDEB, onde a escola se encontra em 1º lugar pelo 2º ano consecutivo. Que desta feita vem agradecer a toda a sua equipe de trabalho por tão grande conquista que ainda tem muito a crescer.em um trabalho dinâmico, continuo e flexível com o objetivo maior de contribuir para uma convivência harmônica entre diferentes grupos sociais, raciais e religiosos com a perspectiva de facilitar a capacidade do aprender, compreender e adaptar-se ao meio social. Atualmente tem na presidência da igreja o pastor José Pereira da Silva. A mesma assume um papel de grande importância para a sociedade pocense na área da educação, que tem como filosofia “a arte de amar o próximo como a si mesmos”.
  • 10. 10 4.1 CONTEXTO ATUAL DA ESCOLA No ano de 2013 a escola dispõe de dois turnos: manhã e tarde, com: 08 salas de aulas com 16 turmas e um anexo com 03 turmas, totalizando 19 turmas, sendo que 04 são climatizadas. Conta ainda com 01 sala de leitura e 01 Sala de Informática com 13 computadores, um acervo de livros enviados pelo MEC e adquiridos também pela escola com recursos próprios, uma pequena lanchonete mantida pela escola para atender as necessidades da mesma, atendendo uma demanda de 533 alunos, dividindo-se em: Ensino Infantil com 126 alunos e Fundamental com 407 alunos, tendo 48 funcionários, sendo 01 diretora, 01 vice- diretora, 01 técnica pedagógica, 01 auxiliar de secretaria, 31 professores, 10 para apoio, 02 porteiros, 01 vigia. Na direção, a pedagoga Elma Silva e Silva, como vice diretora: Dulcilene Ferreira Moreira e a Coordenadora Pedagógica Antônia Cristiane Moura Nascimento. 4.1.1 Tabela Geral da Matrícula de 2013. 1 Infantil 4 ANOS_M 30 126 533 2 4 ANOS_T 32 3 5 ANOS_M 32 4 5 ANOS_T 32 5 FundamentalMenor 1º ANO_M 35 666 1º ANO_T 31 7 2º ANO_M 30 608 2º ANO_T 30 9 3º ANO M 1 24 9810 3º ANO M 2 25 11 3º ANO M 3 21 12 3º ANO T 1 28 13 4º ANO_M 1 25 9514 4º ANO_M 2 26 15 4º ANO_T 1 20 16 4º ANO_T 2 24 17 5º ANO_M 1 29 8818 5º ANO_M 2 30 19 5º ANO_T 29
  • 11. 11 4.2 INFRAESTRUTURA A escola possui 08 salas de aula, 01 cozinha, 01 pátio de entrada para recreação, 01 sala de leitura em fase de organização, 01 diretoria, 01 anexo cedido, 02 banheiros sendo um masculino e um feminino, 01 lanchonete, 01 minibiblioteca com acervo enviado pelo MEC e adquirido pela escola, 01 salão para eventos, 01 sala de informática ainda insuficiente para a demanda de alunos. 4.3 INDICADORES PEDAGÓGICOS A escola oferece as modalidades de ensino: Ensino Infantil de 4 e 5 anos e o Ensino Fundamental Menor. No Fundamental será apresentado graficamente o acompanhamento do rendimento escolar referente a sete (07) anos, ou seja, de 2006 a 2012, possibilitando a visualização do desempenho da escola durante todos estes anos. GRÁFICOS DE ACOMPANHAMENTO DO RENDIMENTO ESCOLAR do 1º ao 5º ano DE 2006 A 2012 0 50 100 150 2006 2007 2008 2009 2010 2011 80 98 101 44 121 116 45 54 65 13 0 0 16 8 35 9 0 610 8 5 3 0 2 1ª SÉRIE Aprovado Reprovado Transferido Desistente
  • 12. 12 0 20 40 60 80 100 120 140 2006 2007 2008 2009 2010 2011 20 59 87 95 52 131 8 30 17 15 10 21 7 6 6 11 5 55 2 6 0 4 3 2ª SÉRIE Aprovado Reprovado Transferido Desistente 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 2006 2007 2008 2009 2010 2011 15 21 47 83 92 46 5 7 20 11 5 7 3 3 3 12 3 54 3 4 2 6 1 3ª SÉRIE Aprovado Reprovado Transferido Desistente
  • 13. 13 Fonte dos gráficos: Relatórios anuais da escola. IDEB DA ESCOLA PR. FRANCISCO PAZ Ilustração 1: Fonte: http://ideb.inep.gov.br/resultado/resultado/resultado.seam?cid=26070 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 2006 2007 2008 2009 2010 2011 0 16 26 27 66 81 0 4 4 0 3 3 0 5 1 5 4 4 0 1 7 4 0 5 4ª SÉRIE Aprovado Reprovado Transferido Desistente
  • 14. 14 4.4 RECURSOS FINANCEIROS E CONSELHO ESCOLAR A escola como projeto social da Igreja, em parceria com a Prefeitura Municipal de Capitão Poço, torna público e gratuito o seu ensino e com isso recebe apoio da igreja usufruindo o seu espaço físico. E recebe recursos da Prefeitura como material de expediente e pedagógico, envio de merenda escolar, entre outros quando necessário. O MEC por sua vez, tem sua parcela de contribuição, o programa Mais Educação, o PDE e PDDE, os quais são gerenciados pelo Conselho Escolar da Escola, que atualmente é formado pela diretoria:  Coordenador (a): Rosenir Soares de Souza Nascimento.  Vice coordenador (a): Maria Elenir Teotonho Barros.  Tesoureiro (a): Marluce Freires Conceição.  Secretário (a): Maria Verônica Silva Mesquita. 4.5 RECURSOS MATERIAIS DESCRIMINAÇÃO EXISTENTE NECESSÁRIO TOTAL MOBILIÁRIO Armário de ferro 04 03 07 Armário de madeira 02 02 04 Arquivo de ferro X X X Mesa com cadeira para biblioteca X X X Estante de ferro 02 08 10 Mesa para o professor 03 05 08 Mesa para secretaria 01 01 02 Mesa para reunião X 01 01 Mesa para sala do professor X 01 01 Mesa para equipe técnica 01 03 04 Cadeira sala do professor x 12 12 Rack de madeira para 01 01 02
  • 15. 15 DESCRIMINAÇÃO EXISTENTE NECESSÁRIO TOTAL computador Mesa para área de merenda 01 01 02 Banco grande para área da merenda 02 02 04 Bancada de madeira para computadores Sala Inf. 04 03 07 EQUIPAMENTOS ELETRO ELETRÔNICOS Computador com CPU 07 10 17 Impressora X 01 01 Data show x 03 03 Ventilador de teto 08 04 14 Aparelho de TV X 03 03 Aparelho de vídeo X 01 01 Central de ar 04 06 10 Bebedouro doméstico X 02 02 Bomba hidráulica x x x Freezer 01 01 02 Liquidificador industrial 01 x 01 Antena parabólica c. projetor x 01 01 Retroprojetor X x x Scanner X 01 01 Fogão industrial 01 x 01 Botijão de gás 01 01 02 DVD 01 02 03 Microsystem X 01 01 Ventilador de pé X 02 02
  • 16. 16 4.6 RECURSOS HUMANOS A equipe de funcionários da escola no ano de 2013 é composta por: Equipe de Profissionais em 2013 Qt Nomes Formação Turno Cargo 01 Elma Silva e Silva Pedagogia/Pós Psicopedagogia Manhã Diretora 02 Dulcilene Ferreira Moreira Ens. Médio/Curs. Pedagogia Manhã Vice Diretora 03 Antonia Cristiane Moura Nascimento Magistério/Pedagogia Tarde Técnica Pedagógica 04 Fernanda Torres Castro Ensino Médio Manhã Aux. Sec. 05 Agna Tatiani Reis Nunes (Educ. Física) Curs. Educ. Física Tarde Prof. 06 Ana Claudia Oliveira Correia Pedagogia Manhã Prof. 07 Ana Maria Santana dos Santos Magistério / Curs. Geografia. Tarde Prof. 08 Andressa Valéria Ferreira Lima Ensino Médio/C.Pedagogia Manhã Prof. 09 Antonia Lidiene Alves de Souza Magistério / Curs. Geografia. Manhã Prof. 10 Claudia Maria Silva Andrade Ensino Médio/ C. Pedagogia Tarde Prof. 11 Creuza Nascimento de Souza Magistério / Curs. Geografia. Manhã Prof. 12 Edinair do Socorro Gomes Magistério/Curs.Pedagogia Tarde Prof. 13 Eula Keully Silva e Silva Pedagogia Manhã Prof. 14 Franciely dos Santos Casemiro Pedagogia Tarde Prof. 15 Francisca Andreia Costa de Oliveira Magistério/Pedagogia / C. Lic. Informática/ C. Pós Ed.Infantil e anos iniciais Tarde Prof. 16 Janaina de Jesus Soares Pimenta Ens. Médio/ Curs. Biologia Manhã Prof. 17 João Carlos Carneiro da Cruz Ens. Médio/Curs. Matemática Tarde Prof 18 Jorgiane Reis de Freitas Moura Pedagogia Tarde Prof. 19 Levi Teixeira Mota Magistério /Curs. Pedagogia Manhã Prof. 20 Marcia Rufino de Souza Ensino Medio/Curs. Pedagogia Tarde Prof. 21 Maria do Socorro Nunes Lima Magistério Tarde Prof. 22 Maria Elenir Teotonio Barros Magistério/Letras /Curs. Pedagogia Manhã Prof. 23 Maria Elionalda Tavares Avila Magistério Manhã Prof. 24 Maria Leidiane Barbosa de Souza Magistério Tarde Prof. 25 Maria Marlene Batista de Souza Magistério/Curs. Pedagogia Manhã Prof. 26 Maria Meiziana Araujo Oliveira Magistério /Curs. Geografia. Manhã Prof. 27 Maria Verônica Silva Mesquita Magistério / Manhã Prof.
  • 17. 17 Curs. Lic. Informática 28 Marinalva Gomes Pinheiro Pedagogia e Ed. Física Manhã Prof. 29 Marluce Freire Conceição Magistério/Letras Tarde Prof. 30 Nidia Ferreira Sales Magistério /Curs. Geografia. Manhã Prof. 31 Nilma Martins de Oliveira Magistério /Curs. Geografia. Manhã Prof. 32 Onélia Guimarães Rodrigues Magistério/ Pedagogia/ Curs. Geografia. Tarde Prof. 33 Raimundo Elson Rodrigues Vieira Magistério / Curs. Lic. Informática Tarde Prof. 34 Rosenir Soares de Souza Nascimento Magistério Manhã Prof. 35 Valdinete Lima da Cunha Magistério/Curs. Pedagogia Manhã Prof. 36 Airles Simões da Silva Ensino Médio Incompleto Manhã Apoio 37 Cilene Maria de Araujo Ens. Fund. Completo Manhã Apoio 38 Francisca Elenice Ribeiro Ens. Fund. Incomp. Manhã Apoio 39 Francisca Sandra Guedes da Silva Ens. Fund. Incomp. Manhã Apoio 40 Maria de Fatima Alves de Souza Ens. Fund. Incomp. Manhã Apoio 41 Maria de Fatima de Sales Lima Ens. Fund. Incomp. Tarde Apoio 42 Maria do Socorro Araujo Ens. Fund. Incomp. Tarde Apoio 43 Maria Mariza da Costa Araujo Ensino Médio Tade Apoio 44 Onelia Mendes Guimarães Ens. Fund. Incomp. Tarde Apoio 45 Zildete Andu Barbosa Ensino Médio Incompleto Tarde Apoio 46 Francisco Moreira Candido Ens. Fund. Incomp. Manhã Porteiro 47 Jose Ribamar Rodrigues Alves Ens. Fund. Incomp. Tarde Porteiro 48 Francisco dos Santos Correa Ensino Médio Noite Vigia 4.7 DIAGNÓSTICO SOCIAL E ECONÔMICO O contexto familiar e sócio econômico em que os alunos estão inseridos, é um fator relevante para ser considerado pela escola, visto que a mesma tem a concepção que a família tem um papel muito importante na contribuição de um processo de ensino e aprendizagem de sucesso. Com base nisso, foi realizado um levantamento de dados com os pais, responsáveis e com os alunos, para ter uma melhor compreensão do meio familiar que o alunado faz parte. Os dados coletados compõe uma amostra diagnóstica da escola e do contexto familiar e sócio
  • 18. 18 econômico que a escola como um todo vivencia no seu dia a dia. Os resultados desses dados, foram apresentados em forma de gráfico e posteriormente analisados numa visão geral.
  • 19. 19 No contexto familiar dos alunos atendidos pela escola, observou-se que 65% dos alunos moram com seus pais, 19% apenas com a mãe, 11% com avós, 3% outros (parentes próximos, apadrinhados, etc.)e 2% com o pai. Também foi detectado no que diz respeito a quantidade de pessoas que moram na casa que 34% são de 4 pessoas, 24% de 5 pessoas, 21% de 3 pessoas, 17% mais de 6 pessoas e 4% de 2 pessoas. No aspecto sócio econômico analisado pela escola apresentou os seguintes resultados:  Quem mantém a família é: 52% o pai, 18% os pais, 17% a mãe, 12% os avós e 1% outros.  Quanto a família ganha mensalmente: 52% 1 salário-mínimo, 27% mais de 1 salário-mínimo e 21% menos de 1 salário-mínimo.  Benefícios do governo: 75% recebem Bolsa Família, enquanto 25% não recebem benefício algum. Isso demonstra que a escola tem no seu espaço escolar diferentes condições sócio econômicas e múltiplas configurações familiares. Isto é desafiador para a escola, mas de certa forma é um ponto positivo pois provoca o convívio diversificado entre todos os sujeitos envolvidos. Tornando-se uma ótima oportunidade para se trabalhar os valores no que se refere a convivência, o respeito as diferenças, entre outros. Assim como trabalhar para desenvolver competências, levando os alunos a serem cidadãos críticos, éticos ativos e autônomos na produção do bem. Nessa perspectiva, a temática da escola vem disseminar na prática educativa o lúdico como estratégia de ensino para assegurar uma educação de qualidade com a participação ativa da família.
  • 20. 20 5. FILOSOFIA A Escola Pastor Francisco Paz tem na vivência o amor entre os membros da comunidade escolar, o princípio norteador para o desenvolvimento do ser humano como ser social, oferecendo-lhe oportunidade para se exercitar como sujeito ativo de uma sociedade orientada pela vivência dos valores metodológicos da instituição: “Arte de amar ao próximo como si mesmo” 6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA A Escola Pr. Francisco Paz, conhecendo o potencial do trabalhar com o lúdico e tendo um olhar voltado para os valores e competências que formam um cidadão digno, ético orientado para a produção do bem vem com a temática: “Construindo uma Alfabetização com Valores e Competências no processo de Ensino- Aprendizagem através do lúdico”. Com isso, visa contribuir para o desenvolvimento integral da autonomia dos sujeitos no seu contexto social escolar. A escola entende que o ambiente escolar é um fator complementar importante na efetivação de uma educação de qualidade, por isso, tem como filosofia os princípios bíblicos alicerçados na ação de “amar ao próximo com a si mesmo” (BÍBLIA, Mateus 22. 39) vale ressaltar que Içami Tiba (2012, p. 256) comenta que “Quem tem ética respeita tanto o outro como a si mesmo” acrescentando ainda que a educação tem que ser “direcionada, acondicionada por saberes úteis e valores elevados” (IÇAMI TIBA, 2012 p. 15), isto nos assegura que a escola estar realmente no caminho certo na concretização de um ensino de qualidade de seu alunado. É como defende Antunes (2003, p. 37) que: Não se separa a ideia do brincar da ideia do aprender e, dessa forma, brincando e jogando a criança constrói conceitos, explora sua criatividade, inventa e reinventa, transformando a realidade de seu entorno, de suas emoções e de seu corpo.
  • 21. 21 Diante disso, é que a escola traz para a sua abordagem pedagógica, a ludicidade, pois acredita que realmente ela favorece um ensino eficaz e uma aprendizagem significativa para os alunos. Contudo, não é suficiente propor, mas o sucesso está no planejar, é por isso que a ação de projetos vem fazer parte desse novo contexto da práxis da escola, como já previsto na nova LDB de nº 9.394/96 nos artigos 12 e 13, onde preconiza que tanto os estabelecimentos de ensino, como os docentes tem a incumbência de “elaborar e participar da proposta pedagógica da escola”. Articulando assim, ações educativas para atender os discentes com suas necessidades educacionais peculiares envolvendo nesse processo toda a comunidade escolar. Moura & Barbosa (2011, p. 16,17) ressaltam que: […] as mudanças e inovações nas organizações humanas podem ser obtidas com mais eficiência e segurança por meio de projetos. Muitos resultados decorrentes de projetos educacionais dificilmente seriam alcançados apenas com ajustes nas atividades de rotina […]. Participar da execução de um projeto enriquece o acervo pessoal (e institucional) com novas experiência, conhecimentos e habilidades. Essa característica faz dos projetos uma alternativa importante a ser considerada em sistemas educacionais, seja como solução para vários problemas, seja como forma de introdução de inovações e aprendizagem organizacional. Tendo em vista a reflexão que faz o autor em relação a prática do projeto, percebe-se que a escola só tem benefícios na prática dessa ação como diz Demo (2012, p. 257) que “Existindo projeto pedagógico próprio, torna-se bem mais fácil planejar o ano letivo, ou rever e aperfeiçoar a oferta curricular, aprimorar expediente avaliativos”, ainda sinaliza que “o desafio de cada escola em construir o projeto pedagógico próprio é uma ideia preciosa, sobretudo pelos pressupostos que contém” (DEMO. 2012, p. 250). Neste sentido é relevante considerar que os quatro pilares da educação aprender a conhecer, aprender a ser, aprender a fazer e aprender a viver são princípios fundamentais que contribuem para a promoção da educação e do
  • 22. 22 desenvolvimento humano, oportunizando possibilidades de trabalhar práticas lúdicas com o foco nos valores e competências a serem abordadas ao longo de todo o processo educacional. Assim, a escola imbuída pela sua missão educacional tem a tarefa de cumprir com louvor a sua função de ensinar na promoção de uma educação de qualidade, incluindo a todos os alunos igualmente. Tendo também como marco legal o Novo Regimento Escolar Unificado (2011) que nos artigos 7, 16 e 22 onde os mesmos enfatizam especificamente a responsabilidade da direção, da coordenação pedagógica e professores na elaboração e efetivação da proposta pedagógica que a escola intenciona ofertar a sua comunidade. Para tanto, o trabalho em equipe numa escola é um fator culminante para o sucesso dos objetivos e ações propostas no contexto da práxis educativa. 7. PROBLEMATIZAÇÃO A Escola Pr. Francisco Paz tem alcançado êxito no IDEB, pois durante dois anos consecutivos tem alcançado a marca de 4.3 em 2009 e 4.6 em 2011, sendo esta referência no Município. Apesar deste crescimento, a escola tem enfrentado sérios problemas relacionados a infraestrutura, o espaço físico ainda deixa muito a desejar pois não temos espaço para esporte e lazer e outros espaços necessários para o atendimento adequado. Devido ao êxito acima citado a demanda de alunos tem crescido consideravelmente, provocando a superlotação das turmas, o atendimento insatisfatório aos alunos que apresentaram baixo desempenho na aprendizagem, principalmente no que diz respeito aos que a escola tem recebido de forma obrigatória pelo Conselho Tutelar, mesmo sabendo que não dispõe de espaço físico adequado. Por conta disto, a escola buscando não prejudicar alunos e professores, dividiu
  • 23. 23 turmas e conseguindo um anexo próximo a escola, os alojou neste espaço, mas a ação não foi totalmente positiva, pois os pais passaram a preocuparem-se com a segurança de seus filhos, visto que os mesmos voltam a escola no momento da recreação, isto se deve ao fato de que a escola ainda não dispõe de utensílios suficientes para atender aos alunos em locais diferentes, ocasionando portanto esta insegurança. Outra problemática é a falta de capacitação de profissionais para atenderem os alunos portadores de necessidades especiais na sala regular e as salas multifuncionais para os alunos aqui incluídos, dificultando o trabalho docente, a aprendizagem e a total inclusão desses alunos para um melhor rendimento escolar. Pensando nisto, a escola pretende trabalhar ludicamente, em prol de quebrar paradigmas, mas tem um grande desafio nesta nova forma de trabalho, pois os professores não tem experiência dessa pratica cotidianamente, mas estão empenhados em aprender e a buscar os conhecimentos necessários. Além das problemáticas já citadas, ainda nos deparamos com a rotatividade de professores devido serem profissionais temporários, visto que ainda necessitamos de políticas públicas voltadas para a resolução deste fator negativo para a sociedade pocense e muito mais para a educação que só tem a perder devido a quebra dos vínculos, constantes mudanças nos quadros de profissionais, que ora tem ou não qualificação para desempenhar um trabalho satisfatório. 8. OBJETIVOS 8.1 GERAL Proporcionar uma aprendizagem significativa para os discentes, tendo como abordagem de ensino o lúdico, na construção de uma alfabetização de sucesso, com valores e competências, visando a formação ética, moral e religiosa do cidadão.
  • 24. 24 8.2 ESPECÍFICOS  Construir projetos temáticos para serem realizados e socializados com a participação de toda comunidade escolar.  Planejar oficinas de aperfeiçoamento de caligrafia e ortografia.  Proporcionar encontros com os professores para sugestão, orientação, organização e criação de atividades lúdicas.  Adquirir a quantidade de utensílios necessários para atender as turmas que funcionam no anexo.  Capacitar professores em informática básica no Linux Educacional 4.0.  Possibilitar nas atividades cotidianas da escola o lúdico, com brincadeiras, jogos diversos, músicas, versos, poesias, softwares educacionais.  Integrar o lúdico na prática da leitura por meio de diversos gêneros textuais, utilizando livros, embalagens, jogos de leitura e ortografia, softwares educacionais específicos para a leitura.  Alcançar a alfabetização e o letramento na idade certa.  Aplicar as 09 ações do programa “Mais Educação” para a melhoria da educação no Ensino Integral.  Introduzir o básico da Língua Inglesa nas séries iniciais do Fundamental Menor.  Implantar um novo método para o processo avaliativo do aluno de forma contínua, dando mérito à participação, desempenho, criatividade, assiduidade, organização e cuidado com o material escolar e no comportamento individual e coletivo do aluno.  Assegurar que a proposta do conteúdo mínimo para cada série seja efetivado com êxito no final do ano letivo.
  • 25. 25  Proporcionar a melhoria na infraestrutura da escola para atender as necessidades básicas de todos. 9. METODOLOGIA O presente P.P.P. se desenvolverá com uma abordagem lúdica centrada nos valores éticos, religiosos e morais como também trabalhará competências da formação autônoma e ativa dos sujeitos na inserção do meio que vivencia. Para isso, tem-se como ações metodológicas:  A construção dos projetos temáticos serão realizados e socializados com a participação de toda a comunidade escolar.  Serão realizadas oficinas de aperfeiçoamento para professores em: caligrafia, ortografia, capacitação de informática básica no Linux Educacional 4.0.  Serão introduzidas nas atividades cotidianas da escola: jogos, brincadeiras, músicas, versos, poesias e softwares educacionais.  A integração do lúdico na prática da leitura será desenvolvida por meio de gêneros textuais diversos, com a utilização de livros, embalagens, jogos de leitura e ortografia, softwares educacionais específicos para leitura. 10. METAS  Integrar a prática do lúdico em 50% das metodologias de ensino e atividades educativas desenvolvidas na escola.  Recuperar 90% dos alunos com baixo rendimento na leitura e na matemática.  Aperfeiçoar 99% da grafia e ortografia dos docentes.
  • 26. 26  Alavancar 70% a participação da família no acompanhamento do processo de ensino-aprendizagem.  Aumentar o índice do IDEB de 4.3 para 5.0.  Melhorar 90% as propostas e atividades educativas realizadas no espaço escolar.  Executar 100% das propostas e projetos deste PPP à sua vigência.  Realizar 2 oficinas de capacitação para os professores. 11. AÇÕES PEDAGÓGICAS Com base nas análises das condições onde imaginamos uma criança dia após dia sentada a uma classe aprendendo que 'b' com 'a' é igual a 'ba', o quanto isso é enfadonho para uma criança com toda energia que tem, tendo que ficar quieto em forma de aluno ideal, disciplinado, aquele que não questiona, que apenas reproduz o que o professor dita. Por essa razão, verificou-se a importância de oferecer para a vida educacional dessa criança, uma forma mais satisfatória e significativa para aprender, pois ler e escrever, não é simplesmente encaminhar palavras, e sim, expressar ideias. Neste contexto o processo de aquisição da linguagem escrita, necessita ser realizado através de atividades que envolvam a interação entre discentes e docentes, numa ação educativa planejada para a conquista de um melhor aprendizado. Isso implicar a reflexão acerca do benefício das atividades lúdicas na prática proposta em sala de aula, onde esse processo não envolva somente o ato de brincar e cantar, mas a questão de fatores que se refiram ao meio social em que o aluno está inserido, considerando que o mesmo é um ser social ativo, que já traz consigo um conhecimento prévio da realidade que vive.
  • 27. 27 Vale ressaltar, antes de tudo, que o professor é o mediador do processo de ensino-aprendizagem e deve compreender seu aluno como ser único, que possui características próprias. O mesmo deve juntar todos os conhecimentos prévios que os alunos trazem em sua bagagem e somar isso as suas estratégias de ensino- aprendizagem, planejando e aplicando atividades lúdicas, voltadas à realidade dos discentes, fazendo com que o aprendizado de novos saberes se faça num processo mais prazeroso de aquisição da leitura e escrita. Portanto pode-se afirmar que o lúdico deve ser valorizado haja vista que este contribui para a formação da criança, no processo de ensino-aprendizagem, assim como, em todos os aspectos do desenvolvimento humano, tais como: o social, cognitivo, emocional/afetivo e o físico. De maneira geral, o lúdico proporciona ao educando uma aprendizagem de fácil assimilação, onde a linguagem educativa dessa ação é a mais próxima possível do nível de compreensão do aluno, com isso, o professor possibilita um processo de ensino-aprendizagem satisfatório com condições favoráveis na promoção de um ensino de qualidade, tendo em vista que todos ganham com a efetivação dessa prática no cotidiano escolar. Certos do benefício da ludicidade na prática docente, ressalta-se que as propostas educativas da escola para este ano tenha como ênfase favorecer com excelência um ensino de qualidade, tendo como base primordial alfabetizar e letrar os alunos, além de se esmerar na recuperação dos mesmos que apresentam um baixo rendimento escolar, procurando envolver de forma direta a família nessa missão. O papel da escola, do professor e da família tem que ser expandido e todos devem estar consciente de sua participação nesse processo educativo. A lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN). O artigo 12 inciso V preconiza como incumbência do estabelecimento de ensino “prover meios para a recuperação dos alunos de menor rendimento” e no artigo 13 inciso IV, discorre que cabe ao professor “estabelecer estratégias de recuperação”. Isso demanda esforços
  • 28. 28 conjuntos tanto da escola como do professor, sendo ambos responsáveis por todo o desenvolvimento desse processo, à família cabe o compromisso de acompanhar e participar consciente e ativamente da proposta educativa realizada no contexto escolar como um todo. AÇÕES PRETENDIDAS PARA O 2013/2014 ESTRATÉGIAS PERÍODO RESPON- SÁVEL Implantar a língua inglesa Capacitar os professores com vídeo aulas, cursos básico online e treinamento de atividades educativas na sala de informática. Possibilitar um conjunto de ações e atividades temáticas para aplicar com os alunos de acordo com cada série/ano. Todo o ano letivo Direção, Vice direção, Professores, Coordenadores, Aplicar efetivamente uma avaliação contínua A avaliação será quantificada em um ponto para cada característica listada abaixo: Participação na realização das tarefas de sala de aula e de casa. Desempenho da aprendizagem. Criatividade em lidar situações problemas. Assiduidade nas aulas. Organização e cuidados com os materiais didáticos. Comportamento (na escola, com colegas e professor). Obs.: As provas valerão apenas 4 pontos. Todo o ano letivo Direção, Vice direção, Professores, Coordenadores, Projeto de ação para recuperação dos alunos de menor rendimento Diagnosticar os alunos. Possibilitar aulas e atividades complementares de reforço para esses alunos. Acompanhar, orientar e auxiliar mensalmente o desempenho e a participação dos professores, alunos e pais no processo. Todo o ano letivo Direção, Vice direção, Professores, Coordenadores, Introduzir uma rotina organizada e diária na Educação Infantil. Planejar e organizar a rotina com os professores envolvidos, tendo como atividades diárias: momento da acolhida/interação, história, da brincadeira, das atividades do dia, despedida. Todo o ano letivo Professora Lidiene e Nídia Otimizar a sala de informática com o desenvolvimento de projetos com toda comunidade escolar. Projetos previstos para serem desenvolvidos: Duas oficinas de introdução ao Linux Educacional 4.0 e ferramentas específicas com os professores. Animação para o 4º e 5º anos com o software Muan. Todo o ano letivo Direção, Vice direção, Professores, Coordenadores, Professores específicos da
  • 29. 29 AÇÕES PRETENDIDAS PARA O 2013/2014 ESTRATÉGIAS PERÍODO RESPON- SÁVEL Podcast para 2º e 3º ano. Aulas temáticas e planejadas pelos professores de sala de aula e pesquisas na internet. Uso de softwares educativos como auxílio nas aulas. Uso de sites e softwares para auxiliar no ensino da língua inglesa Colaboração para a confecção do jornal escolar. Sala de Informática Implantar o jornal escolar produzidos pelos alunos e professores. A 1ª edição será produzida pelos gestores e professores para a apresentação a comunidade. Após será construídos por professores e alunos com o uso de recursos da sala de informática Todo o ano letivo Facilitador do Programa Mais Educação Utilizar a sala de leitura para a difundir projetos com a participação de pais/responsáveis Promover as aulas de reforço e leitura diariamente. Realizar atividades de incentivos e premiações para os alunos que conquistarem sucesso na leitura, Realizar maratonas de leitura e matemática com a participação da família. Favorecer um espaço com atividades como o dia do bilhete, poesia, mensagem, leitura geral, etc. Todo o ano letivo Direção, Vice direção, Professores, Coordenadores, professor específico da sala de leitura, pais Parada para leitura Possibilitar gosto pela leitura. Proporcionar a toda comunidade escolar um momento só para a leitura. Incentivar ainda mais na alfabetização Todo o ano letivo Direção, Vice direção, Professores, Coordenadores Oferecer um curso para o aperfeiçoamento da caligrafia e ortografia dos professores. Realizar um encontro semanal com os professores na escola para realização do curso. Maio e Junho 2013 Professores, Coordenação pedagógica Honra ao mérito aos alunos nota 10. Postar no mural, no blog e no jornal da escola as fotos dos alunos que cumpriram todos os requisitos para ser um aluno nota 10 na escola. A escolha será feita pelos professores em suas turmas. Pode ser indicado mais de um aluno em cada turma. Todo o ano letivo Direção, Vice direção, Professores, Coordenadores, Trabalhar com a proposta dos conteúdos Os conteúdos mínimos se desenvolverão de maneira a proporcionar em cada etapa/ano de ensino da Educação infantil (4 e 5 anos) e do 1º Todo o ano letivo Direção, Vice direção, Professores,
  • 30. 30 AÇÕES PRETENDIDAS PARA O 2013/2014 ESTRATÉGIAS PERÍODO RESPON- SÁVEL mínimos e complementares para as disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática para cada ano/série. ao 5º ano do Ensino Fundamental, conteúdos básicos fundamentais e de prioridade para os professores esmerar-se em suas estratégias de ensino, fazendo com que os alunos adquirem conhecimentos significativos e dominem em cada ano letivo que cursar aprendizagem cruciais para o bom andamento dos estudos no próximo ano. Diante disso, os professores da escola selecionaram os seguintes conteúdos das disciplinas enfatizadas e o ano/etapa de ensino que será trabalhada: Educação Infantil:  4 anos: Coordenação motora, vogais (leitura e grafia) números 0 até 10 (contagem e escrita) 5 anos: Alfabeto e famílias das consoantes (leitura e grafia) quantidades até 10 (escrita, soma,..) Ensino Fundamental: 1º ano: Sílabas simples (leitura e escrita de palavras) adição (fatos) números até 50 (leitura, contagem e escrita). 2º ano sílabas complexas e subtração e números até 100. 3º ano: Leitura e interpretação de pequenos textos, produção de frases e multiplicação e números até 500. 4º ano: Leitura, interpretação e produção de textos, divisão e resolução de problemas matemáticos. 5º ano: Leitura fluente de diversos tipos e gêneros textuais, ortografia e produção escrita coerentes, resolução de problemas, expressões numéricas e frações. Coordenadores, Projeto: Talentos da Escola Proporcionar possibilidades para que os alunos que tem algum talento manual possam se manifestar. Oferecer oficinas com os alunos na escola das atividades escolhidas Os alunos autores das atividades escolhidas serão os oficineiros, mediados pelos professores. Cada oficineiro formará sua equipe de colaboradores para os dias da oficina. Junho 2013 Direção, Vice direção, Professores, Coordenadores,
  • 31. 31 12. AÇÕES FINANCEIRAS E ADMINISTRATIVAS  Acabamento do teto das 04 salas climatizadas.  Reforma do piso com revestimento em cerâmica dos: banheiros, pátio da escola e das 04 salas climatizadas.  Portas e pias novas para os banheiros.  Construção de um banheiro exclusivo para a sala Ensino Infantil.  Construção de um banheiro para os funcionários da escola.  Climatizar o restante de salas de aula.
  • 32. 32 13. AVALIAÇÃO A avaliação é uma tarefa didática necessária e permanente do trabalho docente, sendo fundamental para o seu sucesso a participação ativa da família em todo o percurso do ano letivo, que por sua vez devem os mesmos acompanhar passo a passo o processo de ensino e aprendizagem. Mediante isto, é importante lembrar que os resultados obtidos no decorrer do trabalho docente precisam ser discutidos, analisados e reformulados, tendo em vista os objetivos previamente propostos, a fim de constatar progressos, dificuldades e, também, reorientar a prática educativa. Neste sentido, a avaliação é uma tarefa complexa que não se resume unicamente na avaliação de provas e atribuições de notas. Por esse motivo, a escola propõe uma avaliação diversificada encalcada numa abordagem lúdica, atrelada aos valores e competências na contribuição da formação autônoma dos sujeitos (Paulo Freire). A partir disto, a avaliação far-se-á num processo sistemático, de forma contínua, formativa e diagnóstica, tendo como base os seguintes quesitos:  Participação na realização das tarefas de sala de aula e de casa.(1pt)  Desempenho da aprendizagem (1pt).  Criatividade em lidar situações problemas. (1pt)  Assiduidade nas aulas (1pt).  Organização e cuidados com os materiais didáticos (1pt).  Comportamento (na escola, com colegas e professor) (1pt)  As provas valerão apenas 4 pontos.
  • 33. 33 14. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANTUNES Celso A Prática de NOVOS SABERES [Livro]. - Aldeota/Fortaleza - Ce : Edições Livro Técnico., 2003. BÍBLIA SAGRADA [Livro] / trad. Taduzido em Português por Almeida João Ferreira de. - Brasília, DF : Sociedade Bíblica do Brasil, 1969. - Vol. Edição Revista e Corrigida. BRASIL LEI Nº 9.394: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional [http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm]. - Brasília : [s.n.], 20 de dezembro de 1996.. CURY Augusto Filhos brilhantes, alunos fascinantes. [Livro]. - São Paulo : Editora Academia de Inteligência, 2007. - Vol. 2ª Ed.. DEMO Pedro Desafios modernos da educação [Livro]. - Petrópolis, Rj : Vozes, 2012. - Vol. 18 Ed.. Escola Pastor Francisco Paz Projeto Político Pedagógico [Livro]. - Capitão Poço - PA : [s.n.], 2007/2008. FREIRE Paulo PEDAGOGIA DA AUTONOMIA - Saberes necessários à prática educativa [Livro]. - São Paulo : Paz e Terra - Coleção Leitura, 1996/2006. - 34ª : p. 146. - ISBN 85-219-0243-3. MOURA Dácio G. e BARBOSA Eduardo F. Trabalhando com projetos: Planejamento e gestão de projetos educacionais [Livro]. - Petrópolis, Rj : Vozes, 2011. - Vol. 6ª Ed.. Prefeitura Municipal de Capitão Poço Regimento Unificado das Escolas Municipais [Processo]. - Capitão Poço : [s.n.], 2011. TIBA Içami Pais e Educadores de Alta Performance [Livro]. - [s.l.] : Integrare Editora, 2012. - Vol. 2ª Ed.. TIBA Içami Quem Ama, Educa!: Formando cidadãos éticos [Livro]. - São Paulo : Integrare Editora, 2012.