SlideShare uma empresa Scribd logo
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional
Enrique Rojas, professor de psiquiatria
da Universidade de Extremadura
(Espanha), sistematizou em 10
características os principais
ingredientes de uma personalidade
emocionamente imatura.
1 – Defasagem
entre a idade
cronológica
e a idade
mental.
Num primeiro contato esse é um dos
aspectos que mais chama a atenção.
Podemos dar de cara com pessoas que
têm medo de “crescer”, são pessoas
Que não estão cientes das suas
responsabilidades e da sua realidade.
O seu entorno acusa essa característica,
brigando para que assumam aqueles
papéis que se espera de cada um
segundo seu momento evolutivo.
Maturidadeemocional
Conhecer a si mesmo é a tarefa mais
importante na vida de uma pessoa.
Por isso, saber quais são as suas
atitudes, aptidões e limitações é o diário
de bordo para uma navegação adequada.
Uma personalidade imatura pode
acusar esse sintoma, entre outros;
isso, sem dúvida, ofusca outras
realizações vitais que são essenciais para ser
consistente e psicologicamente formado.
Maturidadeemocional
Mudanças constantes no humor podem ser um
indicativo de uma personalidade incompleta.
Passar da euforia para a melancolia ou do bom humor
para o mau humor em questão de instantes, ser
instável, variável e irregular é um sintoma de que algo
não vai bem na constituição da nossa essência.
A fragilidade mutável e os sentimentos oscilantes
fazem com que não saibamos o que vamos encontrar
na outra pessoa. Desse modo, como se se tratasse de
uma montanha russa, as oscilações são tão frequentes
que muitas vezes revelam-se prejudiciais para quem
está ao lado de uma personalidade imatura. Não é que
se queira machucar o outro, é que no final é inevitável
se tornar vítima dessas oscilações.
4 – Pouca ou nenhuma
responsabilidade
Como qualquer outra característica psicológica,
a imaturidade tem diferentes níveis. Ser
consciente da sua realidade significa conhecer o
presente de si mesmo e
ser responsável pelas qualidades, possibilidades
e exigências sem negligenciar-se e
nem pensar que é melhor do que ninguém.
5 – Pouca ou nenhuma
percepção da realidade
Se não captamos bem a nossa própria
realidade e a do nosso entorno,
caímos facilmente numa falta de
harmonia com nós mesmos e com os
aqueles que nos cercam.
Devemos aprender a medir bem as
distâncias e as proximidades,
valorizando cada ponto e cada situação,
que é o que devemos e o que queremos
fazer.
6 – Ausência de um
projeto de vida:
a vida não se
improvisa.
A vida não se improvisa.
Por isso é preciso planejar um esquema
de vida que nos ajude a desenhar
mentalmente nosso futuro.
Alcançar um equilíbrio
entre o amor, o trabalho e a cultura
é a única garantia de bem-estar.
Como enfatiza Rojas, o amor deve ser o
primeiro argumento da vida, porque é o que
dá vida e força aos outros.
Cumprindo essa premissa, a soma de tudo
deve nos oferecer uma coerência interna
que determine nosso desenvolvimento vital.
7 – Falta de
maturidade
afetiva.
Entender o que é, em que consiste e
como se estrutura a nossa vida
sentimental é a chave na formação
de uma personalidade madura.
A vida tem sentido quando se ama, mas
não existe amor sem renúncias...
...Ao mesmo tempo, ninguém
pode ser absoluto para o
outro, pelo que se entende
que a dependência
emocional e o sentimento
mais genuíno que temos
não podem coexistir
sem destruir-se.
8 – Falta de
maturidade
intelectual.
Inteligência com afetividade é outra das
grandes ferramentas da psicologia,
a falta de visão e de planejamento presente,
a hipertrofia do momento atual e a impulsividade
criam um jogo que fundamentalmente nos
conduz a um prejuízo na nossa capacidade
de crescimento...
Se não analisamos os fatos,
é difícil que saibamos para onde
queremos conduzir nossa vida.
9 – Pouca educação
da vontade.
A vontade é a
joia que enfeita
as pessoas maduras.
Quando somos frágeis,
a falta de moderação
nos impede de
instituir objetivos concretos.
Isso conduz à extinção
das possibilidades
de melhora.
Se não sabemos dizer NÃO,
estamos colocando a
perder nossa essência.
Devemos aprender a não
sermos derrotados ou
prisioneiros dos impulsos
imediatos.
Transformar-nos em seres
inconstantes nos encaminha a
uma frustração que prejudica
nossa capacidade de
superação e de poder brigar
com as dificuldades próprias
da vida...
...Refugiar-se em um
mundo de fantasia
significa afastar-se
da realidade e da maturidade
que é tão necessária
para o bem-estar.
10 – Critérios
morais e éticos
instáveis.
A moral é a arte de viver com
dignidade.
Usar a liberdade de maneira
incorreta significa colocar
em prática algo que não é
bom, nem positivo para
ninguém.
Na personalidade imatura
tudo está pregado com
alfinetes, e por isso tão
facilmente se desfaz a
costura que tem como
objetivo armar os padrões
do vestido da nossa vida.
...Por isso devemos nos afastar
da moda da permissividade,
dos relativos e das instabilidades,
tentando fazer parte da
lista de pensamento crítico
e da consciência plena.
...a maturidade é uma das
pontes levadiças que leva
à fortaleza da felicidade,
sendo esta o resultado de
um trabalho esforçado,
sério e paciente...
...Por isso, não existe maturidade
sem consciência e
sem pleno compromisso
consigo mesmo.
Os sinais da
maturidade
emocional.
1- Saber dizer adeus é
maturidade emocional.
A maioria de nós sente muito medo,
principalmente quando se trata de
soltar as amarras e deixar a vida fluir.
Pensar que o passado foi melhor é muito
doloroso; nos impede de soltar e deixar ir.
As pessoas emocionalmente maduras
sabem que a vida fica muito melhor
quando é vivida em liberdade.
Então, deixam ir o que não lhes pertence,
porque entendem que ficar preso ao
passado nos impede de fechar
ciclos e curar nossas feridas emocionais.
2- Conseguem olhar
para o seu passado
emocional sem dor.
Limpar a dor do nosso passado é
absolutamente necessário para
avançarmos em nosso caminho emocional.
As ervas daninhas crescem rapidamente;
se não limparmos nosso caminho, não
veremos o que está próximo.
As pessoas emocionalmente maduras
sabem da importância de viver no presente,
superando e aceitando o que passou.
O que aconteceu, já aconteceu;
não podemos mudar.
Aprenda com os erros e siga em frente.
Se perdermos o contato com o
nosso interior, não nos afastamos
dele, mas permitimos que o
negativo do nosso passado interfira
na nossa vida presente.
Isso é muito doloroso.
“É por esse motivo que, quando tivermos
aprendido o suficiente sobre a nossa dor,
perderemos o medo de olhar para dentro
e curaremos nosso passado emocional
para avançar mais um passo na vida”.
3- Têm consciência
do que pensam
e sentem.
A maturidade emocional nos ajuda a
entender melhor nossos próprios
sentimentos e os dos demais.
As pessoas emocionalmente maduras
se esforçam para pensar sobre as suas
opiniões ou sobre como se sentem.
“Amadurecer é ter cuidado com o
que diz, respeitar o que ouve e
meditar sobre o que pensa”.
A clareza mental das pessoas maduras
contrasta com a preguiça e o caos
mental das pessoas imaturas.
Portanto, a maturidade emocional
ajuda a resolver problemas cotidianos
de forma eficaz.
4- Não reclamam.
Parar de reclamar é a
melhor maneira de
promover mudanças.
As queixas podem nos aprisionar
em labirintos sem saída.
As pessoas emocionalmente
maduras já aprenderam que
somos o que pensamos.
Se você agir mais e reclamar menos,
significa que está
crescendo emocionalmente.
Quer viver infeliz?
Reclame de tudo e de todos.
5- Conseguem ser empáticas,
sem se deixar influenciar pelas
emoções alheias.
As pessoas emocionalmente maduras
têm respeito por si mesmas e pelos
outros.
Têm habilidade para se relacionar da
melhor forma possível com os demais;
sabem ouvir, falar e trocar informações.
Aprenderam a olhar de forma
generosa para o outro;
todos nós temos valores diferentes,
mas queremos ser aceitos e felizes.
6- Não se castigam
pelos seus
erros.
Aprendemos com
os nossos erros;
falhar nos permite
enxergar os caminhos
que não devemos seguir.
As pessoas maduras não se
punem por possuírem
limitações, simplesmente as
aceitam e tentam melhorar.
Sabem que nem sempre tudo
acontece como queremos,
mas cada erro é uma
boa oportunidade para
o crescimento pessoal.
7- Aprenderam a se abrir emocionalmente.
As couraças emocionais pertencem ao passado.
É muito importante ter comprometimento, amor,
autoconfiança e acreditar nas pessoas.
Não seja perfeccionista e nem
espere a perfeição dos outros.
Esqueça as desavenças e perdoe,
inclusive a você mesmo.
“Desfrute do tempo compartilhado da mesma
forma que desfruta do tempo sozinho”.
Maturidade emocional é assumir o controle da sua
vida, ter sua própria visão de mundo para a sucesso.
Ao desenvolver a maturidade emocional a vida torna-
se um prazer, e não uma obrigação.
Maturidadeemocional
Ao atingir a idade
adulta deve estar
em condições de
viver as suas
responsabilidades e
os desafios existenciais.
É comum, no entanto,
perceber-se que o
desenvolvimento
fisiológico raramente
faz-se acompanhar do
seu correspondente
emocional, o que se
transforma em conflito,
quando um aspecto
não é identificado com o outro.
Em tal caso, o período
infantil alonga-se e
predomina, fazendo-se
característica de uma
personalidade instável,
atormentada, insegura,
depressiva ou agressiva,
ocultando-se sob vários
mecanismos perturbadores.
O seu processo de
amadurecimento psicológico,
portanto, pode ser comparado a
uma larga gestação, cujo
parto doloroso propicia
especial plenificação.
Fatores compressivos e difíceis
de liberados, pelos processos
castradores do ambiente,
quase sempre contribuem para
que se prolongue a sua imaturi-
dade psicológica.
Do ponto de vista tradicional,
apresentam-se os fatores
hereditários, psicossociais,
econômicos, que colaboram
positiva ou negativamente para
o desenvolvimento psicológico,
quase sempre contribuindo para
a preservação
do estado de imaturidade.
Certamente, fatores genéticos
contribuem para o desenvolvimento ou
não da maturidade psicológica, em se
considerando as cargas hereditárias
na constituição orgânica, na câmara
cerebral, na aparelhagem nervosa e
glandular, especialmente nas de
secreção endócrina,
na constituição do sexo.
Todavia, não podemos ignorar a
preponderância do modelo organizador
biológico (MOB) ou perispírito,
responsável pela harmonização dos
implementos de que o Espírito se irá
utilizar para o seu processo evolutivo
no corpo transitório.
Maturidadeemocional
Todos nascem ou renascem nos
núcleos familiares e sociais de que
necessitam para aprimorar-se,
e não conforme se assevera
tradicionalmente: que merecem.
As cargas de genes e
cromossomas, as condições
psicos sociais e econômicas,
formam o quadro dos processos
de burilamento moral-espiritual,
resultantes da reencarnação
caldeadora dos dispositivos
individuais para a evolução.
A sua primeira fase expressa-
se como maturidade
afetiva……
O próximo passo é o
amadurecimento
mental……
A maturidade psicológica tem um curso acidentado,
feito de sucessos e repetições, por formar um quadro
muito complexo na individualidade humana.
A mente, no seu contexto e
complexidade, resulta de duas
expressões da sua natureza:
o intelecto e a razão, sendo a
segunda de formação discursiva e
a primeira de caráter intuitivo.
A conquista da razão
é relevante…..
Pensar acertadamente é
uma meta elevada…..
Logo se apresenta o desafio
do amadurecimento moral….
Vencida essa etapa, a
maturidade social
surge naturalmente…..
O homem maduro
psicologicamente vive a
amplidão infinita das
aspirações do bom,
do belo, do verdadeiro, e,
esvaído do ego,
atinge o self,
tornando-se homem
integral, ideal,
no rumo do infinito.
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional
Maturidadeemocional

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Crenças Limitantes: ideias fixas que levam ao fracasso! - Agile Brazil 2014
Crenças Limitantes: ideias fixas que levam ao fracasso! - Agile Brazil 2014Crenças Limitantes: ideias fixas que levam ao fracasso! - Agile Brazil 2014
Crenças Limitantes: ideias fixas que levam ao fracasso! - Agile Brazil 2014
Annelise Gripp
 
Ansiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superaçãoAnsiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superação
Rafael Almeida
 
Saúde emocional da mulher
Saúde emocional da mulherSaúde emocional da mulher
Saúde emocional da mulher
Pra Paula Barros
 
Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalhoPalestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
DoroteiaSouza
 
Palestras motivacionais para mulheres
Palestras motivacionais para mulheresPalestras motivacionais para mulheres
Palestras motivacionais para mulheres
Solange Wittmann
 
Inteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na LiderançaInteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na Liderança
Ismael
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
António Moreira
 
07 psicologia clínica trabalho
07 psicologia clínica trabalho07 psicologia clínica trabalho
07 psicologia clínica trabalho
Graça Martins
 
Auto Estima
Auto EstimaAuto Estima
Auto Estima
Dora Guiseline
 
Autoestima
AutoestimaAutoestima
Autoestima
Cinara Aline
 
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedorInteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Yonara Mateus
 
7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento
Celia Niza
 
Autoconhecimento e realização pessoal
Autoconhecimento e realização pessoalAutoconhecimento e realização pessoal
Autoconhecimento e realização pessoal
Bruno Carrasco
 
Empatia slide share
Empatia slide shareEmpatia slide share
Empatia slide share
Tatiana Fukamati
 
Tcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia PositivaTcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia Positiva
Fábio Munhoz
 
Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoções
Dora Guiseline
 
Como saber o que uma pessoa sente e pensa, apenas olhando para o formato do c...
Como saber o que uma pessoa sente e pensa, apenas olhando para o formato do c...Como saber o que uma pessoa sente e pensa, apenas olhando para o formato do c...
Como saber o que uma pessoa sente e pensa, apenas olhando para o formato do c...
Gustavo Cunha
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Renata Feol
 
Não se mate você não morre
Não se mate você não morreNão se mate você não morre
Não se mate você não morre
Valter Luiz Matao Lemos
 

Mais procurados (20)

Crenças Limitantes: ideias fixas que levam ao fracasso! - Agile Brazil 2014
Crenças Limitantes: ideias fixas que levam ao fracasso! - Agile Brazil 2014Crenças Limitantes: ideias fixas que levam ao fracasso! - Agile Brazil 2014
Crenças Limitantes: ideias fixas que levam ao fracasso! - Agile Brazil 2014
 
Ansiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superaçãoAnsiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superação
 
Saúde emocional da mulher
Saúde emocional da mulherSaúde emocional da mulher
Saúde emocional da mulher
 
Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?
 
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalhoPalestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
 
Palestras motivacionais para mulheres
Palestras motivacionais para mulheresPalestras motivacionais para mulheres
Palestras motivacionais para mulheres
 
Inteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na LiderançaInteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na Liderança
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
 
07 psicologia clínica trabalho
07 psicologia clínica trabalho07 psicologia clínica trabalho
07 psicologia clínica trabalho
 
Auto Estima
Auto EstimaAuto Estima
Auto Estima
 
Autoestima
AutoestimaAutoestima
Autoestima
 
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedorInteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
 
7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento
 
Autoconhecimento e realização pessoal
Autoconhecimento e realização pessoalAutoconhecimento e realização pessoal
Autoconhecimento e realização pessoal
 
Empatia slide share
Empatia slide shareEmpatia slide share
Empatia slide share
 
Tcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia PositivaTcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia Positiva
 
Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoções
 
Como saber o que uma pessoa sente e pensa, apenas olhando para o formato do c...
Como saber o que uma pessoa sente e pensa, apenas olhando para o formato do c...Como saber o que uma pessoa sente e pensa, apenas olhando para o formato do c...
Como saber o que uma pessoa sente e pensa, apenas olhando para o formato do c...
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Não se mate você não morre
Não se mate você não morreNão se mate você não morre
Não se mate você não morre
 

Semelhante a Maturidadeemocional

As 7-armadilhas-que-travam-a-sua-vida
As 7-armadilhas-que-travam-a-sua-vidaAs 7-armadilhas-que-travam-a-sua-vida
As 7-armadilhas-que-travam-a-sua-vida
Joseni Carvalho Ramos
 
Amadurecimento
AmadurecimentoAmadurecimento
Amadurecimento
DaganFonseca
 
Pais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua FelicidadePais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua Felicidade
Mediar2922
 
Documento de ma (4)
Documento de ma (4)Documento de ma (4)
Documento de ma (4)
Renata Duarte
 
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptxCOMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
janeiro branco.pptx
janeiro branco.pptxjaneiro branco.pptx
janeiro branco.pptx
NaylaQueiroz2
 
Módulo 1 - Vencendo Com As Pessoas
Módulo 1 - Vencendo Com As PessoasMódulo 1 - Vencendo Com As Pessoas
Módulo 1 - Vencendo Com As Pessoas
Prefeitura São José dos Pinhais
 
Aula a.c.c
Aula a.c.cAula a.c.c
Aula a.c.c
DAVI CARDOSO
 
Aula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritórioAula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritório
Homero Alves de Lima
 
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC lagedo.pptx
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC  lagedo.pptxAutoconhecimento- Encontro formativo BNCC  lagedo.pptx
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC lagedo.pptx
AuriceliaRosa
 
Auto estima
Auto estimaAuto estima
Auto estima
NaNe77
 
A auto estima
A auto estimaA auto estima
A auto estima
Sara Baptista
 
A MóDulo 1 Vencendo Com As Pessoas
A    MóDulo 1    Vencendo Com As PessoasA    MóDulo 1    Vencendo Com As Pessoas
A MóDulo 1 Vencendo Com As Pessoas
Prefeitura São José dos Pinhais
 
Conceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoalConceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoal
ProfessorRogerioSant
 
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interiorMódulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Jocilaine Moreira
 
A auto estima
A auto estimaA auto estima
A auto estima
Sara Baptista
 
9 passos para aprender a se amar
9 passos para aprender a se amar9 passos para aprender a se amar
9 passos para aprender a se amar
Ogum
 
Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?
Bruno Carrasco
 
Banco de dados
Banco de dadosBanco de dados
Banco de dados
KAROLINEPRETTILEALSI
 
COMPETENCIAS EMOCIONAIS - VERNY.ppt
COMPETENCIAS EMOCIONAIS - VERNY.pptCOMPETENCIAS EMOCIONAIS - VERNY.ppt
COMPETENCIAS EMOCIONAIS - VERNY.ppt
GernciadeSupervisoEd
 

Semelhante a Maturidadeemocional (20)

As 7-armadilhas-que-travam-a-sua-vida
As 7-armadilhas-que-travam-a-sua-vidaAs 7-armadilhas-que-travam-a-sua-vida
As 7-armadilhas-que-travam-a-sua-vida
 
Amadurecimento
AmadurecimentoAmadurecimento
Amadurecimento
 
Pais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua FelicidadePais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua Felicidade
 
Documento de ma (4)
Documento de ma (4)Documento de ma (4)
Documento de ma (4)
 
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptxCOMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
 
janeiro branco.pptx
janeiro branco.pptxjaneiro branco.pptx
janeiro branco.pptx
 
Módulo 1 - Vencendo Com As Pessoas
Módulo 1 - Vencendo Com As PessoasMódulo 1 - Vencendo Com As Pessoas
Módulo 1 - Vencendo Com As Pessoas
 
Aula a.c.c
Aula a.c.cAula a.c.c
Aula a.c.c
 
Aula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritórioAula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritório
 
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC lagedo.pptx
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC  lagedo.pptxAutoconhecimento- Encontro formativo BNCC  lagedo.pptx
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC lagedo.pptx
 
Auto estima
Auto estimaAuto estima
Auto estima
 
A auto estima
A auto estimaA auto estima
A auto estima
 
A MóDulo 1 Vencendo Com As Pessoas
A    MóDulo 1    Vencendo Com As PessoasA    MóDulo 1    Vencendo Com As Pessoas
A MóDulo 1 Vencendo Com As Pessoas
 
Conceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoalConceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoal
 
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interiorMódulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
 
A auto estima
A auto estimaA auto estima
A auto estima
 
9 passos para aprender a se amar
9 passos para aprender a se amar9 passos para aprender a se amar
9 passos para aprender a se amar
 
Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?
 
Banco de dados
Banco de dadosBanco de dados
Banco de dados
 
COMPETENCIAS EMOCIONAIS - VERNY.ppt
COMPETENCIAS EMOCIONAIS - VERNY.pptCOMPETENCIAS EMOCIONAIS - VERNY.ppt
COMPETENCIAS EMOCIONAIS - VERNY.ppt
 

Mais de Manoel Gamas

Paonosso l43
Paonosso l43Paonosso l43
Paonosso l43
Manoel Gamas
 
Pensamento e prece
Pensamento e precePensamento e prece
Pensamento e prece
Manoel Gamas
 
A moment of reflection
A moment of reflectionA moment of reflection
A moment of reflection
Manoel Gamas
 
Obsessaoedesobsessao l15
Obsessaoedesobsessao l15Obsessaoedesobsessao l15
Obsessaoedesobsessao l15
Manoel Gamas
 
Paonosso l42
Paonosso l42Paonosso l42
Paonosso l42
Manoel Gamas
 
Paonosso l41
Paonosso l41Paonosso l41
Paonosso l41
Manoel Gamas
 
Paonossol40
Paonossol40Paonossol40
Paonossol40
Manoel Gamas
 
Paonosso l39
Paonosso l39Paonosso l39
Paonosso l39
Manoel Gamas
 
Paonosso l38
Paonosso l38Paonosso l38
Paonosso l38
Manoel Gamas
 
Reecarnacao e evolucao
Reecarnacao e evolucaoReecarnacao e evolucao
Reecarnacao e evolucao
Manoel Gamas
 
Obsessaoedesobsessao l12
Obsessaoedesobsessao l12Obsessaoedesobsessao l12
Obsessaoedesobsessao l12
Manoel Gamas
 
Paonosso l36
Paonosso l36Paonosso l36
Paonosso l36
Manoel Gamas
 
Paonossol35
Paonossol35Paonossol35
Paonossol35
Manoel Gamas
 
Paonosso l34
Paonosso l34Paonosso l34
Paonosso l34
Manoel Gamas
 
Paonossol33
Paonossol33Paonossol33
Paonossol33
Manoel Gamas
 
Paonossol32
Paonossol32Paonossol32
Paonossol32
Manoel Gamas
 
Paonosso l31
Paonosso l31Paonosso l31
Paonosso l31
Manoel Gamas
 
Paonosso l30
Paonosso l30Paonosso l30
Paonosso l30
Manoel Gamas
 
Lifechall
LifechallLifechall
Lifechall
Manoel Gamas
 
the law of Love
the law of Lovethe law of Love
the law of Love
Manoel Gamas
 

Mais de Manoel Gamas (20)

Paonosso l43
Paonosso l43Paonosso l43
Paonosso l43
 
Pensamento e prece
Pensamento e precePensamento e prece
Pensamento e prece
 
A moment of reflection
A moment of reflectionA moment of reflection
A moment of reflection
 
Obsessaoedesobsessao l15
Obsessaoedesobsessao l15Obsessaoedesobsessao l15
Obsessaoedesobsessao l15
 
Paonosso l42
Paonosso l42Paonosso l42
Paonosso l42
 
Paonosso l41
Paonosso l41Paonosso l41
Paonosso l41
 
Paonossol40
Paonossol40Paonossol40
Paonossol40
 
Paonosso l39
Paonosso l39Paonosso l39
Paonosso l39
 
Paonosso l38
Paonosso l38Paonosso l38
Paonosso l38
 
Reecarnacao e evolucao
Reecarnacao e evolucaoReecarnacao e evolucao
Reecarnacao e evolucao
 
Obsessaoedesobsessao l12
Obsessaoedesobsessao l12Obsessaoedesobsessao l12
Obsessaoedesobsessao l12
 
Paonosso l36
Paonosso l36Paonosso l36
Paonosso l36
 
Paonossol35
Paonossol35Paonossol35
Paonossol35
 
Paonosso l34
Paonosso l34Paonosso l34
Paonosso l34
 
Paonossol33
Paonossol33Paonossol33
Paonossol33
 
Paonossol32
Paonossol32Paonossol32
Paonossol32
 
Paonosso l31
Paonosso l31Paonosso l31
Paonosso l31
 
Paonosso l30
Paonosso l30Paonosso l30
Paonosso l30
 
Lifechall
LifechallLifechall
Lifechall
 
the law of Love
the law of Lovethe law of Love
the law of Love
 

Último

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 

Último (15)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 

Maturidadeemocional

  • 4. Enrique Rojas, professor de psiquiatria da Universidade de Extremadura (Espanha), sistematizou em 10 características os principais ingredientes de uma personalidade emocionamente imatura.
  • 5. 1 – Defasagem entre a idade cronológica e a idade mental.
  • 6. Num primeiro contato esse é um dos aspectos que mais chama a atenção. Podemos dar de cara com pessoas que têm medo de “crescer”, são pessoas Que não estão cientes das suas responsabilidades e da sua realidade.
  • 7. O seu entorno acusa essa característica, brigando para que assumam aqueles papéis que se espera de cada um segundo seu momento evolutivo.
  • 9. Conhecer a si mesmo é a tarefa mais importante na vida de uma pessoa. Por isso, saber quais são as suas atitudes, aptidões e limitações é o diário de bordo para uma navegação adequada.
  • 10. Uma personalidade imatura pode acusar esse sintoma, entre outros; isso, sem dúvida, ofusca outras realizações vitais que são essenciais para ser consistente e psicologicamente formado.
  • 12. Mudanças constantes no humor podem ser um indicativo de uma personalidade incompleta. Passar da euforia para a melancolia ou do bom humor para o mau humor em questão de instantes, ser instável, variável e irregular é um sintoma de que algo não vai bem na constituição da nossa essência.
  • 13. A fragilidade mutável e os sentimentos oscilantes fazem com que não saibamos o que vamos encontrar na outra pessoa. Desse modo, como se se tratasse de uma montanha russa, as oscilações são tão frequentes que muitas vezes revelam-se prejudiciais para quem está ao lado de uma personalidade imatura. Não é que se queira machucar o outro, é que no final é inevitável se tornar vítima dessas oscilações.
  • 14. 4 – Pouca ou nenhuma responsabilidade
  • 15. Como qualquer outra característica psicológica, a imaturidade tem diferentes níveis. Ser consciente da sua realidade significa conhecer o presente de si mesmo e ser responsável pelas qualidades, possibilidades e exigências sem negligenciar-se e nem pensar que é melhor do que ninguém.
  • 16. 5 – Pouca ou nenhuma percepção da realidade
  • 17. Se não captamos bem a nossa própria realidade e a do nosso entorno, caímos facilmente numa falta de harmonia com nós mesmos e com os aqueles que nos cercam.
  • 18. Devemos aprender a medir bem as distâncias e as proximidades, valorizando cada ponto e cada situação, que é o que devemos e o que queremos fazer.
  • 19. 6 – Ausência de um projeto de vida: a vida não se improvisa.
  • 20. A vida não se improvisa. Por isso é preciso planejar um esquema de vida que nos ajude a desenhar mentalmente nosso futuro. Alcançar um equilíbrio entre o amor, o trabalho e a cultura é a única garantia de bem-estar.
  • 21. Como enfatiza Rojas, o amor deve ser o primeiro argumento da vida, porque é o que dá vida e força aos outros. Cumprindo essa premissa, a soma de tudo deve nos oferecer uma coerência interna que determine nosso desenvolvimento vital.
  • 22. 7 – Falta de maturidade afetiva.
  • 23. Entender o que é, em que consiste e como se estrutura a nossa vida sentimental é a chave na formação de uma personalidade madura. A vida tem sentido quando se ama, mas não existe amor sem renúncias...
  • 24. ...Ao mesmo tempo, ninguém pode ser absoluto para o outro, pelo que se entende que a dependência emocional e o sentimento mais genuíno que temos não podem coexistir sem destruir-se.
  • 25. 8 – Falta de maturidade intelectual.
  • 26. Inteligência com afetividade é outra das grandes ferramentas da psicologia, a falta de visão e de planejamento presente, a hipertrofia do momento atual e a impulsividade criam um jogo que fundamentalmente nos conduz a um prejuízo na nossa capacidade de crescimento...
  • 27. Se não analisamos os fatos, é difícil que saibamos para onde queremos conduzir nossa vida.
  • 28. 9 – Pouca educação da vontade.
  • 29. A vontade é a joia que enfeita as pessoas maduras.
  • 30. Quando somos frágeis, a falta de moderação nos impede de instituir objetivos concretos. Isso conduz à extinção das possibilidades de melhora.
  • 31. Se não sabemos dizer NÃO, estamos colocando a perder nossa essência. Devemos aprender a não sermos derrotados ou prisioneiros dos impulsos imediatos.
  • 32. Transformar-nos em seres inconstantes nos encaminha a uma frustração que prejudica nossa capacidade de superação e de poder brigar com as dificuldades próprias da vida...
  • 33. ...Refugiar-se em um mundo de fantasia significa afastar-se da realidade e da maturidade que é tão necessária para o bem-estar.
  • 34. 10 – Critérios morais e éticos instáveis.
  • 35. A moral é a arte de viver com dignidade. Usar a liberdade de maneira incorreta significa colocar em prática algo que não é bom, nem positivo para ninguém.
  • 36. Na personalidade imatura tudo está pregado com alfinetes, e por isso tão facilmente se desfaz a costura que tem como objetivo armar os padrões do vestido da nossa vida.
  • 37. ...Por isso devemos nos afastar da moda da permissividade, dos relativos e das instabilidades, tentando fazer parte da lista de pensamento crítico e da consciência plena.
  • 38. ...a maturidade é uma das pontes levadiças que leva à fortaleza da felicidade, sendo esta o resultado de um trabalho esforçado, sério e paciente...
  • 39. ...Por isso, não existe maturidade sem consciência e sem pleno compromisso consigo mesmo.
  • 41. 1- Saber dizer adeus é maturidade emocional.
  • 42. A maioria de nós sente muito medo, principalmente quando se trata de soltar as amarras e deixar a vida fluir. Pensar que o passado foi melhor é muito doloroso; nos impede de soltar e deixar ir.
  • 43. As pessoas emocionalmente maduras sabem que a vida fica muito melhor quando é vivida em liberdade. Então, deixam ir o que não lhes pertence, porque entendem que ficar preso ao passado nos impede de fechar ciclos e curar nossas feridas emocionais.
  • 44. 2- Conseguem olhar para o seu passado emocional sem dor.
  • 45. Limpar a dor do nosso passado é absolutamente necessário para avançarmos em nosso caminho emocional. As ervas daninhas crescem rapidamente; se não limparmos nosso caminho, não veremos o que está próximo.
  • 46. As pessoas emocionalmente maduras sabem da importância de viver no presente, superando e aceitando o que passou. O que aconteceu, já aconteceu; não podemos mudar. Aprenda com os erros e siga em frente.
  • 47. Se perdermos o contato com o nosso interior, não nos afastamos dele, mas permitimos que o negativo do nosso passado interfira na nossa vida presente. Isso é muito doloroso.
  • 48. “É por esse motivo que, quando tivermos aprendido o suficiente sobre a nossa dor, perderemos o medo de olhar para dentro e curaremos nosso passado emocional para avançar mais um passo na vida”.
  • 49. 3- Têm consciência do que pensam e sentem.
  • 50. A maturidade emocional nos ajuda a entender melhor nossos próprios sentimentos e os dos demais. As pessoas emocionalmente maduras se esforçam para pensar sobre as suas opiniões ou sobre como se sentem.
  • 51. “Amadurecer é ter cuidado com o que diz, respeitar o que ouve e meditar sobre o que pensa”.
  • 52. A clareza mental das pessoas maduras contrasta com a preguiça e o caos mental das pessoas imaturas. Portanto, a maturidade emocional ajuda a resolver problemas cotidianos de forma eficaz.
  • 54. Parar de reclamar é a melhor maneira de promover mudanças.
  • 55. As queixas podem nos aprisionar em labirintos sem saída. As pessoas emocionalmente maduras já aprenderam que somos o que pensamos.
  • 56. Se você agir mais e reclamar menos, significa que está crescendo emocionalmente. Quer viver infeliz? Reclame de tudo e de todos.
  • 57. 5- Conseguem ser empáticas, sem se deixar influenciar pelas emoções alheias.
  • 58. As pessoas emocionalmente maduras têm respeito por si mesmas e pelos outros. Têm habilidade para se relacionar da melhor forma possível com os demais; sabem ouvir, falar e trocar informações.
  • 59. Aprenderam a olhar de forma generosa para o outro; todos nós temos valores diferentes, mas queremos ser aceitos e felizes.
  • 60. 6- Não se castigam pelos seus erros.
  • 61. Aprendemos com os nossos erros; falhar nos permite enxergar os caminhos que não devemos seguir.
  • 62. As pessoas maduras não se punem por possuírem limitações, simplesmente as aceitam e tentam melhorar.
  • 63. Sabem que nem sempre tudo acontece como queremos, mas cada erro é uma boa oportunidade para o crescimento pessoal.
  • 64. 7- Aprenderam a se abrir emocionalmente.
  • 65. As couraças emocionais pertencem ao passado. É muito importante ter comprometimento, amor, autoconfiança e acreditar nas pessoas.
  • 66. Não seja perfeccionista e nem espere a perfeição dos outros. Esqueça as desavenças e perdoe, inclusive a você mesmo.
  • 67. “Desfrute do tempo compartilhado da mesma forma que desfruta do tempo sozinho”.
  • 68. Maturidade emocional é assumir o controle da sua vida, ter sua própria visão de mundo para a sucesso. Ao desenvolver a maturidade emocional a vida torna- se um prazer, e não uma obrigação.
  • 70. Ao atingir a idade adulta deve estar em condições de viver as suas responsabilidades e os desafios existenciais.
  • 71. É comum, no entanto, perceber-se que o desenvolvimento fisiológico raramente faz-se acompanhar do seu correspondente emocional, o que se transforma em conflito, quando um aspecto não é identificado com o outro.
  • 72. Em tal caso, o período infantil alonga-se e predomina, fazendo-se característica de uma personalidade instável, atormentada, insegura, depressiva ou agressiva, ocultando-se sob vários mecanismos perturbadores.
  • 73. O seu processo de amadurecimento psicológico, portanto, pode ser comparado a uma larga gestação, cujo parto doloroso propicia especial plenificação.
  • 74. Fatores compressivos e difíceis de liberados, pelos processos castradores do ambiente, quase sempre contribuem para que se prolongue a sua imaturi- dade psicológica.
  • 75. Do ponto de vista tradicional, apresentam-se os fatores hereditários, psicossociais, econômicos, que colaboram positiva ou negativamente para o desenvolvimento psicológico, quase sempre contribuindo para a preservação do estado de imaturidade.
  • 76. Certamente, fatores genéticos contribuem para o desenvolvimento ou não da maturidade psicológica, em se considerando as cargas hereditárias na constituição orgânica, na câmara cerebral, na aparelhagem nervosa e glandular, especialmente nas de secreção endócrina, na constituição do sexo.
  • 77. Todavia, não podemos ignorar a preponderância do modelo organizador biológico (MOB) ou perispírito, responsável pela harmonização dos implementos de que o Espírito se irá utilizar para o seu processo evolutivo no corpo transitório.
  • 79. Todos nascem ou renascem nos núcleos familiares e sociais de que necessitam para aprimorar-se, e não conforme se assevera tradicionalmente: que merecem.
  • 80. As cargas de genes e cromossomas, as condições psicos sociais e econômicas, formam o quadro dos processos de burilamento moral-espiritual, resultantes da reencarnação caldeadora dos dispositivos individuais para a evolução.
  • 81. A sua primeira fase expressa- se como maturidade afetiva…… O próximo passo é o amadurecimento mental…… A maturidade psicológica tem um curso acidentado, feito de sucessos e repetições, por formar um quadro muito complexo na individualidade humana.
  • 82. A mente, no seu contexto e complexidade, resulta de duas expressões da sua natureza: o intelecto e a razão, sendo a segunda de formação discursiva e a primeira de caráter intuitivo.
  • 83. A conquista da razão é relevante….. Pensar acertadamente é uma meta elevada….. Logo se apresenta o desafio do amadurecimento moral…. Vencida essa etapa, a maturidade social surge naturalmente…..
  • 84. O homem maduro psicologicamente vive a amplidão infinita das aspirações do bom, do belo, do verdadeiro, e, esvaído do ego, atinge o self, tornando-se homem integral, ideal, no rumo do infinito.