SlideShare uma empresa Scribd logo
THAÍS MOREIRA SILVA
MANEJO DO SOLO E PLANTIO DE SOJA
4
3
2
1
2
SUMÁRIO
Preparo do solo; Plantio direto; Convencional
e cultivo mínimo;
Regulagem de
semeadora;
7
6
5
3
SUMÁRIO
Tratamento
de sementes;
Cálculos de
semeadura
e adubo;
Plantabilidade.
4
PREPARO DE SOLO
ARADO
Eixo motor
Eixo movido
Fonte: Baldan, 2023.
Superfície
Subsuperfície
Fonte: Canva, 2023. Elaborado por Thaís Moreira, 2023.
5
PREPARO DE SOLO
EM CINCO PASSOS
GRADE (20-25 cm)
Eixo motor
Eixo movido
Aradora (grade pesada);
Fonte: Baldan, 2023.
Aradora (intermediária);
Niveladora.
6
PREPARO DE SOLO
EM CINCO PASSOS
GRADE (revolvimento)
Eixo motor
Eixo movido
Aradora (grade pesada);
Aradora (intermediária);
Niveladora.
Fonte: Canva, 2023. Elaborado por Thaís Moreira, 2023.
Número de
torrões
7
PREPARO DE SOLO
ESCARIFICADOR E SUBSOLADOR
Eixo motor
Eixo movido
Haste de até 1 m (cana).
Haste de até 0,30 m; <
8
SISTEMA PLANTIO DIRETO
Eixo motor
Eixo movido
Baixo revolvimento; Presença de
cobertura vegetal
morta;
Fonte: Canva, 2023. Elaborado por Thaís Moreira, 2023.
Fonte:
Thaís
Moreira,
2022.
REQUISITOS
Fonte:
Thaís
Moreira,
2023.
9
SISTEMA DE CULTIVO MÍNIMO
EM CINCO PASSOS
Eixo motor
Eixo movido
Barreiras químicas que necessitariam de calagem e
gessagem;
Não se verifica forte compactação;
Presença de pragas de solo e
plantas daninhas.
PASSOU POR ESCARIFICADOR OU
SUBSOLADOR
10
SISTEMA CONVENCIONAL
EM CINCO PASSOS
Revolvimento por meio dos
processos de aração e gradagem.
Eixo motor
Eixo movido
Fonte: acervo pessoal, 2022.
REMOÇÃO DE TODA A
VEGETAÇÃO DO TERRENO
Fonte: Thaís Moreira, 2022.
11
SISTEMAS DE PLANTIO
EM CINCO PASSOS
Eixo motor
Eixo movido
Fonte: acervo pessoal, 2022.
PANORAMA EM GOIÁS
JANDAIA
INDIARA
TEREZÓPOLIS
LUZIÂNIA
PORANGATU
JUSSARA
PADRE
BERNARDO
URUAÇU
NOVA
CRIXÁS
Fonte:
Tâmara
Helou,
2023.
Fonte: Canva, 2023. Elaborado por Thaís Moreira, 2023.
Fonte:
Tarlleson
Luiz,
2023.
12
REGULAGEM DE SEMEADORA
PARTES
Disco de
corte. Eixo motor
Eixo movido
Fonte: acervo pessoal, 2023.
Mecanismo
sulcador para adubo.
Roda
motriz.
Mecanismo
sulcador para sementes.
Regulador de
profundidade.
Mecanismo
cobridor.
Mecanismo
dosador de
sementes.
Mecanismo
dosador de
adubo.
Fonte: Barcellos, 2023. Adaptada por Moreira, 2023.
13
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM QUATRO PASSOS
Fonte: Thaís Moreira, 2022.
14
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 1
Checar os discos
de corte
de palhada.
Abre sulcos
de até 9cm;
Abre sulcos
de até 5cm;
Abre sulcos
de até 3cm.
Ondulado Estriado Liso
Fonte: GPD, 2023.
15
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 1
Regulagem
discos de corte.
Apertado Pressão sobre o disco de
corte
Apertado Pressão sobre o disco de
corte
Fonte:
Barcellos,
2023.
Adaptada
por
Moreira,
2023.
16
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 2
Checar os
distribuidores
de adubo.
Figura 1 – Distribuidor de adubo.
Fonte: Thaís Moreira, 2023.
17
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 2
Regulagem dos
distribuidores
de adubo.
Figura 2 – Caixa de transmissão.
Eixo motor
Eixo movido
Fonte: Thaís Moreira, 2023.
18
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 2
Regulagem dos
distribuidores
de adubo.
Quadro 1 – Exemplo de distribuição de adubo.
Eixo motor
Eixo movido
Fonte: Thaís Moreira, 2023.
19
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 3
Eixo motor
Eixo movido
Como funciona a
distribuição
de sementes.
Tampa
Disco
Anel
Fonte:
Thaís
Moreira,
2023.
20
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 3
Escolha do
disco com
base na
cultura
Eixo motor
Eixo movido
Figura 3 – Configuração
plantio de soja.
Soja
Fonte: Thaís Moreira, 2023.
21
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 3
Escolha do
disco com
base na
cultura.
Eixo motor
Eixo movido
Milho
Figura 4 – Configuração plantio de milho e sorgo.
Sorgo
22
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 3
Regular a
distribuição
de sementes.
Eixo motor
Eixo movido
Fonte: Thaís Moreira, 2023.
Eixo motor
Eixo movido
23
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 4
Checar a
profundidade que as
sementes serão inseridas
e a compactação.
Eixo motor
Eixo movido
Fonte: Thaís Moreira, 2023.
24
REGULAGEM DE SEMEADORA
PASSO 4
Regulagem da
profundidade.
Eixo movido
A
B 0,5 cm 1,0 cm
Roda de
profundidade.
Manípulo.
Fonte: adaptado por Thaís Moreira, 2023.
25
REGULAGEM DE SEMEADORA
EM CINCO PASSOS
PASSO 4
Intervalos de variação
de profundidade.
Eixo motor
Eixo movido
Fonte: acervo pessoal, 2023.
Fonte: acervo pessoal, 2023.
Fonte:
Thaís
Moreira,
2023.
26
REGULAGEM DE SEMEADORA
PASSO 4
Intervalos de variação
de profundidade.
Fonte:
Thaís
Moreira,
2023.
27
REGULAGEM DE SEMEADORA
PASSO 4
Regulagem do
fechamento de sulcos;
Eixo motor
Eixo movido
4 regulagens;
Variáveis: solo e
palhada;
Fonte:
Thaís
Moreira,
2023.
28
TRATAMENTO DE SEMENTES
2º inoculante;
NCO PASSOS
ORDEM DE APLICAÇÃO
Eixo motor
Eixo movido
1º TS;
3º grafite.
29
TRATAMENTO DE SEMENTES
EM CINCO PASSOS
ORDEM DE APLICAÇÃO
Eixo motor
Eixo movido
1º TS;
2º inoculante;
3º grafite.
Fonte: Futuro Agronegócios, 2023.
30
CÁLCULOS DE SEMEADURA
EM CINCO PASSOS
DISTÂNCIA MARCADOR DE LINHAS
Eixo motor
Eixo movido
E = espaçamento de semeadura (m);
D=
E (N +1) - B
2
D = distância no marcador de linhas (m);
N = número de linhas;
B = bitola dianteira do trator (m).
Fonte:
Thaís
Moreira,
2023.
31
CÁLCULOS DE SEMEADURA
EM CINCO PASSOS
DISTÂNCIA MARCADOR DE LINHAS
Eixo motor
Eixo movido
Espaçamento de semeadura de 0,45;
D=
0,45 (7 +1) – 1,30
2
Fonte: acervo pessoal, 2023.
Semeadora de 7 linhas;
Bitola dianteira do trator de 1,30 m.
D= 1,15
Fonte:
Barcellos,
2023.
32
CÁLCULOS DE SEMEADURA
EM CINCO PASSOS
SEMENTES/HA
Eixo motor
Eixo movido
Sementes/ha=
Estande final de plantas/ha
Poder germinativo x sobrevivência
Metros de
sulco/ha=
10.000 m²
Espaçamento entre fileiras
Sementes/m= Sementes/ha
Metros de sulco/ha
33
CÁLCULOS DE SEMEADURA
EM CINCO PASSOS
SUPONDO UM CENÁRIO
Eixo motor
Eixo movido
Estande final de plantas = 350.000 sementes/ha;
Espaçamento entre fileiras= 0,45 m;
Poder germinativo = 90% (informação na embalagem de sementes);
Sobrevivência = 89% (estimada).
Sementes/ha = 350.000 sementes/ha ÷ 0,90 x 0,89 =
Metros de sulco/ha = 10.000 m²÷ 0,45m =
Sementes/metro = 346.111,11 sementes/ha ÷ 22.222,22 m =
346.111,11 sementes/ha;
22.222,22 metros lineares;
16 sem./metro.
34
CÁLCULOS DE SEMEADURA
EM CINCO PASSOS
SUPONDO UM CENÁRIO
Eixo motor
Eixo movido
Número de sementes obtido no teste de campo = 22 sementes;
Número de sementes calculado = 16 sementes;
Engrenagem motora (MT) = 18;
Engrenagem movida (MV) = 22.
R=
MT = 18 =
MV 22
0,81 _____ 22 sementes
R _______ 16 sementes
R =
0,81 0,589
35
CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO
Eixo motor
Eixo movido
R=
POSSÍVEL CENÁRIO
MT = 18 = 0,81
MV 22
0,58 = 18
MV
MV = 31
0,81 _____ 22 sementes
R _______ 16 sementes
R = 0,589
36
CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO
EM CINCO PASSOS
Eixo motor
Eixo movido
Q x E x L
10
X=
X = Quantidade de adubo a ser liberada pela máquina (gramas);
E = Espaçamento de semeadura (m);
L = deslocamento considerado (m).
Q = Recomendação de adubação;
37
CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO
EM CINCO PASSOS
Eixo motor
Eixo movido
Q x E x L
10
X=
Espaçamento de semeadura de 0,45 m;
Deslocamento considerado de 10 m.
Recomendação de adubação de 500 kg/ha;
X=
500 x 0,45 x 10
10
X= 225 g em 10 m.
38
CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO
Engrenagem motora (MT) = 26;
Engrenagem movida (MV) = 20.
Eixo motor
Eixo movido
Quantidade de adubo obtido no teste de campo = 300 g/10 m;
R=
POSSÍVEL CENÁRIO
Quantidade de adubo desejado = 225 gramas/10m;
MT = 26 =
MV 20
1,3 _____ 300 g
R _______ 225g
R =
1,3
0,975
39
CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO
Eixo motor
Eixo movido
R=
POSSÍVEL CENÁRIO
MT = 26 = 1,3
MV 20
1,3 _____ 300 g
R _______ 225g
R =
0,975 = 26
MV
MV = 27
0,975
40
PLANTABILIDADE
EM CINCO PASSOS
Má regulagem
discos
de corte.
Figura 5 – Embuchamento e baixa emergência (à direita).
Fonte: Thaís Moreira, 2023.
41
PLANTABILIDADE
Má regulagem
distribuidores
de adubo.
Fonte: Djalma Martinhão, 2015.
Figura 6 – Soja sem adubação fosfatada (à
esquerda) e com adubação fosfatada.
42
PLANTABILIDADE
Má regulagem
distribuidores
de adubo.
Figura 7 – Desperdício de adubo
durante manobra.
Fonte: Thaís Moreira, 2023.
43
PLANTABILIDADE
Má regulagem
na distribuição de
semente.
Fonte: Seed News, 2023.
Figura 8 – Falhas no estande de plantio.
44
PLANTABILIDADE
Aceitável Falha Dupla
EXEMPLO
1 semente/
10cm;
> 15 cm; < 5 cm.
Fonte: Canva, 2023.
45
O QUE VALE NA VIDA NÃO É O PONTO DE PARTIDA
E SIM A CAMINHADA. CAMINHANDO E
SEMEANDO, NO FIM, TERÁS O QUE COLHER.
CORA CORALINA
Fonte: Thaís Moreira, 2023.
Entre em contato conosco:
geagraufg.wordpress.com
geagracontato@gmail.com
GEAGRA UFG
@geagraufg
UNINDO CONHECIMENTO EM PROL DA AGRICULTURA!
MANEJO DO SOLO E PLANTIO DA SOJA
thaismsilvasouza@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fiscalização em campo de produção de sementes
Fiscalização em campo de produção de sementesFiscalização em campo de produção de sementes
Fiscalização em campo de produção de sementes
Geraldo Henrique
 
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidasManejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
Geagra UFG
 
Fenologia e Fisiologia do sorgo e milheto
Fenologia e Fisiologia do sorgo e milheto Fenologia e Fisiologia do sorgo e milheto
Fenologia e Fisiologia do sorgo e milheto
Geagra UFG
 
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto  Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
Geagra UFG
 
Alternativas de controle cultural e biologico
Alternativas de controle cultural e biologicoAlternativas de controle cultural e biologico
Alternativas de controle cultural e biologico
Geagra UFG
 
Adm. rural 3
Adm. rural 3Adm. rural 3
Adm. rural 3
Bruno Rodrigues
 
Manejo de doenças no feijoeiro
Manejo de doenças no feijoeiroManejo de doenças no feijoeiro
Manejo de doenças no feijoeiro
Geagra UFG
 
Cultura do Maracujá - Melhoramento Genético do Maracujazeiro
Cultura do Maracujá - Melhoramento Genético do MaracujazeiroCultura do Maracujá - Melhoramento Genético do Maracujazeiro
Cultura do Maracujá - Melhoramento Genético do Maracujazeiro
Rebeca Queiroz
 
Introdução ao Manejo de Herbicidas
Introdução ao Manejo de Herbicidas Introdução ao Manejo de Herbicidas
Introdução ao Manejo de Herbicidas
Geagra UFG
 
Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Fenologia e fisiologia da cultura da soja Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Geagra UFG
 
Fenologia e Fisiologia do Girassol
Fenologia e Fisiologia do GirassolFenologia e Fisiologia do Girassol
Fenologia e Fisiologia do Girassol
Geagra UFG
 
Aula girassol 2-2012
Aula girassol 2-2012Aula girassol 2-2012
Aula girassol 2-2012
Governo do Estado do Paraná
 
Manejo de doenças no algodoeiro
Manejo de doenças no algodoeiroManejo de doenças no algodoeiro
Manejo de doenças no algodoeiro
Geagra UFG
 
Doenças tomateiro
Doenças tomateiroDoenças tomateiro
Doenças tomateiro
Dayenne Herrera
 
Identificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhasIdentificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhas
Geagra UFG
 
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORESREGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
Geagra UFG
 
Morfologia e fisiologia algodão
Morfologia e fisiologia algodãoMorfologia e fisiologia algodão
Morfologia e fisiologia algodão
Geagra UFG
 
Fenologia e Fisiologia da soja
Fenologia e Fisiologia da sojaFenologia e Fisiologia da soja
Fenologia e Fisiologia da soja
Geagra UFG
 
Normas de Produção de Sementes
Normas de Produção de SementesNormas de Produção de Sementes
Normas de Produção de Sementes
Az. O.
 
A cultura do Milho
A cultura do MilhoA cultura do Milho
A cultura do Milho
Killer Max
 

Mais procurados (20)

Fiscalização em campo de produção de sementes
Fiscalização em campo de produção de sementesFiscalização em campo de produção de sementes
Fiscalização em campo de produção de sementes
 
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidasManejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
 
Fenologia e Fisiologia do sorgo e milheto
Fenologia e Fisiologia do sorgo e milheto Fenologia e Fisiologia do sorgo e milheto
Fenologia e Fisiologia do sorgo e milheto
 
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto  Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
 
Alternativas de controle cultural e biologico
Alternativas de controle cultural e biologicoAlternativas de controle cultural e biologico
Alternativas de controle cultural e biologico
 
Adm. rural 3
Adm. rural 3Adm. rural 3
Adm. rural 3
 
Manejo de doenças no feijoeiro
Manejo de doenças no feijoeiroManejo de doenças no feijoeiro
Manejo de doenças no feijoeiro
 
Cultura do Maracujá - Melhoramento Genético do Maracujazeiro
Cultura do Maracujá - Melhoramento Genético do MaracujazeiroCultura do Maracujá - Melhoramento Genético do Maracujazeiro
Cultura do Maracujá - Melhoramento Genético do Maracujazeiro
 
Introdução ao Manejo de Herbicidas
Introdução ao Manejo de Herbicidas Introdução ao Manejo de Herbicidas
Introdução ao Manejo de Herbicidas
 
Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Fenologia e fisiologia da cultura da soja Fenologia e fisiologia da cultura da soja
Fenologia e fisiologia da cultura da soja
 
Fenologia e Fisiologia do Girassol
Fenologia e Fisiologia do GirassolFenologia e Fisiologia do Girassol
Fenologia e Fisiologia do Girassol
 
Aula girassol 2-2012
Aula girassol 2-2012Aula girassol 2-2012
Aula girassol 2-2012
 
Manejo de doenças no algodoeiro
Manejo de doenças no algodoeiroManejo de doenças no algodoeiro
Manejo de doenças no algodoeiro
 
Doenças tomateiro
Doenças tomateiroDoenças tomateiro
Doenças tomateiro
 
Identificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhasIdentificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhas
 
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORESREGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES
 
Morfologia e fisiologia algodão
Morfologia e fisiologia algodãoMorfologia e fisiologia algodão
Morfologia e fisiologia algodão
 
Fenologia e Fisiologia da soja
Fenologia e Fisiologia da sojaFenologia e Fisiologia da soja
Fenologia e Fisiologia da soja
 
Normas de Produção de Sementes
Normas de Produção de SementesNormas de Produção de Sementes
Normas de Produção de Sementes
 
A cultura do Milho
A cultura do MilhoA cultura do Milho
A cultura do Milho
 

Semelhante a Manejo do solo e plantio de soja

Introdução Estudo de Tratores
Introdução Estudo de TratoresIntrodução Estudo de Tratores
Introdução Estudo de Tratores
Catalogo Fácil Agro Mecânica Tatuí
 
trator agrícola
trator agrícolatrator agrícola
trator agrícola
Universidade de São Paulo
 
08 preparo_cana
08  preparo_cana08  preparo_cana
08 preparo_cana
Clauber Dalmas Rodrigues
 
Preparo da Cana-de-açúcar
Preparo da Cana-de-açúcarPreparo da Cana-de-açúcar
Preparo da Cana-de-açúcar
Clauber Dalmas Rodrigues
 
Apresentação máquinas de aplicação de fertilizantes
Apresentação máquinas de aplicação de fertilizantes   Apresentação máquinas de aplicação de fertilizantes
Apresentação máquinas de aplicação de fertilizantes
Anderson Santos
 
NR 12 TRATOR AGRICOLA.pdf
NR 12 TRATOR AGRICOLA.pdfNR 12 TRATOR AGRICOLA.pdf
NR 12 TRATOR AGRICOLA.pdf
FlorianoSousa2
 
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiroManejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
Geagra UFG
 

Semelhante a Manejo do solo e plantio de soja (7)

Introdução Estudo de Tratores
Introdução Estudo de TratoresIntrodução Estudo de Tratores
Introdução Estudo de Tratores
 
trator agrícola
trator agrícolatrator agrícola
trator agrícola
 
08 preparo_cana
08  preparo_cana08  preparo_cana
08 preparo_cana
 
Preparo da Cana-de-açúcar
Preparo da Cana-de-açúcarPreparo da Cana-de-açúcar
Preparo da Cana-de-açúcar
 
Apresentação máquinas de aplicação de fertilizantes
Apresentação máquinas de aplicação de fertilizantes   Apresentação máquinas de aplicação de fertilizantes
Apresentação máquinas de aplicação de fertilizantes
 
NR 12 TRATOR AGRICOLA.pdf
NR 12 TRATOR AGRICOLA.pdfNR 12 TRATOR AGRICOLA.pdf
NR 12 TRATOR AGRICOLA.pdf
 
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiroManejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
 

Mais de Geagra UFG

Manejo de insetos-pragas sugadores .pptx
Manejo de insetos-pragas sugadores .pptxManejo de insetos-pragas sugadores .pptx
Manejo de insetos-pragas sugadores .pptx
Geagra UFG
 
Mecanismos de ação dos inseticidas. Marlison Teixeira
Mecanismos de ação dos inseticidas. Marlison TeixeiraMecanismos de ação dos inseticidas. Marlison Teixeira
Mecanismos de ação dos inseticidas. Marlison Teixeira
Geagra UFG
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
Geagra UFG
 
Mecanismo de ação dos herbicidas slide.pptx
Mecanismo de ação dos herbicidas slide.pptxMecanismo de ação dos herbicidas slide.pptx
Mecanismo de ação dos herbicidas slide.pptx
Geagra UFG
 
APRESENTAÇÃO TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO.pptx
APRESENTAÇÃO TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO.pptxAPRESENTAÇÃO TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO.pptx
APRESENTAÇÃO TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO.pptx
Geagra UFG
 
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptxApresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Geagra UFG
 
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline CastroMICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
Geagra UFG
 
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline CastroMICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
Geagra UFG
 
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARESBIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
Geagra UFG
 
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptxMACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
Geagra UFG
 
Biotecnologias e manejos de cultivares .
Biotecnologias e manejos de cultivares .Biotecnologias e manejos de cultivares .
Biotecnologias e manejos de cultivares .
Geagra UFG
 
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
Geagra UFG
 
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptxINTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
Geagra UFG
 
Colheita e armazenamento da soja........
Colheita e armazenamento da soja........Colheita e armazenamento da soja........
Colheita e armazenamento da soja........
Geagra UFG
 
Manejo de doenças da soja...............
Manejo de doenças da soja...............Manejo de doenças da soja...............
Manejo de doenças da soja...............
Geagra UFG
 
Mecanismo de ação de fungicidas.........
Mecanismo de ação de fungicidas.........Mecanismo de ação de fungicidas.........
Mecanismo de ação de fungicidas.........
Geagra UFG
 
Mecanismo de ação de inseticidas........
Mecanismo de ação de inseticidas........Mecanismo de ação de inseticidas........
Mecanismo de ação de inseticidas........
Geagra UFG
 
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptxSLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
Geagra UFG
 
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdfCópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Geagra UFG
 
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptxSLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
Geagra UFG
 

Mais de Geagra UFG (20)

Manejo de insetos-pragas sugadores .pptx
Manejo de insetos-pragas sugadores .pptxManejo de insetos-pragas sugadores .pptx
Manejo de insetos-pragas sugadores .pptx
 
Mecanismos de ação dos inseticidas. Marlison Teixeira
Mecanismos de ação dos inseticidas. Marlison TeixeiraMecanismos de ação dos inseticidas. Marlison Teixeira
Mecanismos de ação dos inseticidas. Marlison Teixeira
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
Mecanismo de ação dos herbicidas slide.pptx
Mecanismo de ação dos herbicidas slide.pptxMecanismo de ação dos herbicidas slide.pptx
Mecanismo de ação dos herbicidas slide.pptx
 
APRESENTAÇÃO TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO.pptx
APRESENTAÇÃO TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO.pptxAPRESENTAÇÃO TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO.pptx
APRESENTAÇÃO TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO.pptx
 
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptxApresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
 
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline CastroMICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
 
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline CastroMICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
 
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARESBIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
 
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptxMACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
 
Biotecnologias e manejos de cultivares .
Biotecnologias e manejos de cultivares .Biotecnologias e manejos de cultivares .
Biotecnologias e manejos de cultivares .
 
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
 
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptxINTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
 
Colheita e armazenamento da soja........
Colheita e armazenamento da soja........Colheita e armazenamento da soja........
Colheita e armazenamento da soja........
 
Manejo de doenças da soja...............
Manejo de doenças da soja...............Manejo de doenças da soja...............
Manejo de doenças da soja...............
 
Mecanismo de ação de fungicidas.........
Mecanismo de ação de fungicidas.........Mecanismo de ação de fungicidas.........
Mecanismo de ação de fungicidas.........
 
Mecanismo de ação de inseticidas........
Mecanismo de ação de inseticidas........Mecanismo de ação de inseticidas........
Mecanismo de ação de inseticidas........
 
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptxSLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
 
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdfCópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
 
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptxSLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
 

Manejo do solo e plantio de soja

  • 1. THAÍS MOREIRA SILVA MANEJO DO SOLO E PLANTIO DE SOJA
  • 2. 4 3 2 1 2 SUMÁRIO Preparo do solo; Plantio direto; Convencional e cultivo mínimo; Regulagem de semeadora;
  • 4. 4 PREPARO DE SOLO ARADO Eixo motor Eixo movido Fonte: Baldan, 2023. Superfície Subsuperfície Fonte: Canva, 2023. Elaborado por Thaís Moreira, 2023.
  • 5. 5 PREPARO DE SOLO EM CINCO PASSOS GRADE (20-25 cm) Eixo motor Eixo movido Aradora (grade pesada); Fonte: Baldan, 2023. Aradora (intermediária); Niveladora.
  • 6. 6 PREPARO DE SOLO EM CINCO PASSOS GRADE (revolvimento) Eixo motor Eixo movido Aradora (grade pesada); Aradora (intermediária); Niveladora. Fonte: Canva, 2023. Elaborado por Thaís Moreira, 2023. Número de torrões
  • 7. 7 PREPARO DE SOLO ESCARIFICADOR E SUBSOLADOR Eixo motor Eixo movido Haste de até 1 m (cana). Haste de até 0,30 m; <
  • 8. 8 SISTEMA PLANTIO DIRETO Eixo motor Eixo movido Baixo revolvimento; Presença de cobertura vegetal morta; Fonte: Canva, 2023. Elaborado por Thaís Moreira, 2023. Fonte: Thaís Moreira, 2022. REQUISITOS Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 9. 9 SISTEMA DE CULTIVO MÍNIMO EM CINCO PASSOS Eixo motor Eixo movido Barreiras químicas que necessitariam de calagem e gessagem; Não se verifica forte compactação; Presença de pragas de solo e plantas daninhas. PASSOU POR ESCARIFICADOR OU SUBSOLADOR
  • 10. 10 SISTEMA CONVENCIONAL EM CINCO PASSOS Revolvimento por meio dos processos de aração e gradagem. Eixo motor Eixo movido Fonte: acervo pessoal, 2022. REMOÇÃO DE TODA A VEGETAÇÃO DO TERRENO Fonte: Thaís Moreira, 2022.
  • 11. 11 SISTEMAS DE PLANTIO EM CINCO PASSOS Eixo motor Eixo movido Fonte: acervo pessoal, 2022. PANORAMA EM GOIÁS JANDAIA INDIARA TEREZÓPOLIS LUZIÂNIA PORANGATU JUSSARA PADRE BERNARDO URUAÇU NOVA CRIXÁS Fonte: Tâmara Helou, 2023. Fonte: Canva, 2023. Elaborado por Thaís Moreira, 2023. Fonte: Tarlleson Luiz, 2023.
  • 12. 12 REGULAGEM DE SEMEADORA PARTES Disco de corte. Eixo motor Eixo movido Fonte: acervo pessoal, 2023. Mecanismo sulcador para adubo. Roda motriz. Mecanismo sulcador para sementes. Regulador de profundidade. Mecanismo cobridor. Mecanismo dosador de sementes. Mecanismo dosador de adubo. Fonte: Barcellos, 2023. Adaptada por Moreira, 2023.
  • 13. 13 REGULAGEM DE SEMEADORA EM QUATRO PASSOS Fonte: Thaís Moreira, 2022.
  • 14. 14 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 1 Checar os discos de corte de palhada. Abre sulcos de até 9cm; Abre sulcos de até 5cm; Abre sulcos de até 3cm. Ondulado Estriado Liso Fonte: GPD, 2023.
  • 15. 15 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 1 Regulagem discos de corte. Apertado Pressão sobre o disco de corte Apertado Pressão sobre o disco de corte Fonte: Barcellos, 2023. Adaptada por Moreira, 2023.
  • 16. 16 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 2 Checar os distribuidores de adubo. Figura 1 – Distribuidor de adubo. Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 17. 17 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 2 Regulagem dos distribuidores de adubo. Figura 2 – Caixa de transmissão. Eixo motor Eixo movido Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 18. 18 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 2 Regulagem dos distribuidores de adubo. Quadro 1 – Exemplo de distribuição de adubo. Eixo motor Eixo movido Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 19. 19 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 3 Eixo motor Eixo movido Como funciona a distribuição de sementes. Tampa Disco Anel Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 20. 20 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 3 Escolha do disco com base na cultura Eixo motor Eixo movido Figura 3 – Configuração plantio de soja. Soja Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 21. 21 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 3 Escolha do disco com base na cultura. Eixo motor Eixo movido Milho Figura 4 – Configuração plantio de milho e sorgo. Sorgo
  • 22. 22 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 3 Regular a distribuição de sementes. Eixo motor Eixo movido Fonte: Thaís Moreira, 2023. Eixo motor Eixo movido
  • 23. 23 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 4 Checar a profundidade que as sementes serão inseridas e a compactação. Eixo motor Eixo movido Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 24. 24 REGULAGEM DE SEMEADORA PASSO 4 Regulagem da profundidade. Eixo movido A B 0,5 cm 1,0 cm Roda de profundidade. Manípulo. Fonte: adaptado por Thaís Moreira, 2023.
  • 25. 25 REGULAGEM DE SEMEADORA EM CINCO PASSOS PASSO 4 Intervalos de variação de profundidade. Eixo motor Eixo movido Fonte: acervo pessoal, 2023. Fonte: acervo pessoal, 2023. Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 26. 26 REGULAGEM DE SEMEADORA PASSO 4 Intervalos de variação de profundidade. Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 27. 27 REGULAGEM DE SEMEADORA PASSO 4 Regulagem do fechamento de sulcos; Eixo motor Eixo movido 4 regulagens; Variáveis: solo e palhada; Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 28. 28 TRATAMENTO DE SEMENTES 2º inoculante; NCO PASSOS ORDEM DE APLICAÇÃO Eixo motor Eixo movido 1º TS; 3º grafite.
  • 29. 29 TRATAMENTO DE SEMENTES EM CINCO PASSOS ORDEM DE APLICAÇÃO Eixo motor Eixo movido 1º TS; 2º inoculante; 3º grafite. Fonte: Futuro Agronegócios, 2023.
  • 30. 30 CÁLCULOS DE SEMEADURA EM CINCO PASSOS DISTÂNCIA MARCADOR DE LINHAS Eixo motor Eixo movido E = espaçamento de semeadura (m); D= E (N +1) - B 2 D = distância no marcador de linhas (m); N = número de linhas; B = bitola dianteira do trator (m). Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 31. 31 CÁLCULOS DE SEMEADURA EM CINCO PASSOS DISTÂNCIA MARCADOR DE LINHAS Eixo motor Eixo movido Espaçamento de semeadura de 0,45; D= 0,45 (7 +1) – 1,30 2 Fonte: acervo pessoal, 2023. Semeadora de 7 linhas; Bitola dianteira do trator de 1,30 m. D= 1,15 Fonte: Barcellos, 2023.
  • 32. 32 CÁLCULOS DE SEMEADURA EM CINCO PASSOS SEMENTES/HA Eixo motor Eixo movido Sementes/ha= Estande final de plantas/ha Poder germinativo x sobrevivência Metros de sulco/ha= 10.000 m² Espaçamento entre fileiras Sementes/m= Sementes/ha Metros de sulco/ha
  • 33. 33 CÁLCULOS DE SEMEADURA EM CINCO PASSOS SUPONDO UM CENÁRIO Eixo motor Eixo movido Estande final de plantas = 350.000 sementes/ha; Espaçamento entre fileiras= 0,45 m; Poder germinativo = 90% (informação na embalagem de sementes); Sobrevivência = 89% (estimada). Sementes/ha = 350.000 sementes/ha ÷ 0,90 x 0,89 = Metros de sulco/ha = 10.000 m²÷ 0,45m = Sementes/metro = 346.111,11 sementes/ha ÷ 22.222,22 m = 346.111,11 sementes/ha; 22.222,22 metros lineares; 16 sem./metro.
  • 34. 34 CÁLCULOS DE SEMEADURA EM CINCO PASSOS SUPONDO UM CENÁRIO Eixo motor Eixo movido Número de sementes obtido no teste de campo = 22 sementes; Número de sementes calculado = 16 sementes; Engrenagem motora (MT) = 18; Engrenagem movida (MV) = 22. R= MT = 18 = MV 22 0,81 _____ 22 sementes R _______ 16 sementes R = 0,81 0,589
  • 35. 35 CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO Eixo motor Eixo movido R= POSSÍVEL CENÁRIO MT = 18 = 0,81 MV 22 0,58 = 18 MV MV = 31 0,81 _____ 22 sementes R _______ 16 sementes R = 0,589
  • 36. 36 CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO EM CINCO PASSOS Eixo motor Eixo movido Q x E x L 10 X= X = Quantidade de adubo a ser liberada pela máquina (gramas); E = Espaçamento de semeadura (m); L = deslocamento considerado (m). Q = Recomendação de adubação;
  • 37. 37 CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO EM CINCO PASSOS Eixo motor Eixo movido Q x E x L 10 X= Espaçamento de semeadura de 0,45 m; Deslocamento considerado de 10 m. Recomendação de adubação de 500 kg/ha; X= 500 x 0,45 x 10 10 X= 225 g em 10 m.
  • 38. 38 CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO Engrenagem motora (MT) = 26; Engrenagem movida (MV) = 20. Eixo motor Eixo movido Quantidade de adubo obtido no teste de campo = 300 g/10 m; R= POSSÍVEL CENÁRIO Quantidade de adubo desejado = 225 gramas/10m; MT = 26 = MV 20 1,3 _____ 300 g R _______ 225g R = 1,3 0,975
  • 39. 39 CÁLCULOS DOSADOR DE ADUBO Eixo motor Eixo movido R= POSSÍVEL CENÁRIO MT = 26 = 1,3 MV 20 1,3 _____ 300 g R _______ 225g R = 0,975 = 26 MV MV = 27 0,975
  • 40. 40 PLANTABILIDADE EM CINCO PASSOS Má regulagem discos de corte. Figura 5 – Embuchamento e baixa emergência (à direita). Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 41. 41 PLANTABILIDADE Má regulagem distribuidores de adubo. Fonte: Djalma Martinhão, 2015. Figura 6 – Soja sem adubação fosfatada (à esquerda) e com adubação fosfatada.
  • 42. 42 PLANTABILIDADE Má regulagem distribuidores de adubo. Figura 7 – Desperdício de adubo durante manobra. Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 43. 43 PLANTABILIDADE Má regulagem na distribuição de semente. Fonte: Seed News, 2023. Figura 8 – Falhas no estande de plantio.
  • 44. 44 PLANTABILIDADE Aceitável Falha Dupla EXEMPLO 1 semente/ 10cm; > 15 cm; < 5 cm. Fonte: Canva, 2023.
  • 45. 45 O QUE VALE NA VIDA NÃO É O PONTO DE PARTIDA E SIM A CAMINHADA. CAMINHANDO E SEMEANDO, NO FIM, TERÁS O QUE COLHER. CORA CORALINA Fonte: Thaís Moreira, 2023.
  • 46. Entre em contato conosco: geagraufg.wordpress.com geagracontato@gmail.com GEAGRA UFG @geagraufg UNINDO CONHECIMENTO EM PROL DA AGRICULTURA! MANEJO DO SOLO E PLANTIO DA SOJA thaismsilvasouza@gmail.com