SlideShare uma empresa Scribd logo
LUCAS RODRIGUES COSTA BESERRA
COLHEITA E ARMAZENAMENTO DA SOJA
2
• Época de colheita;
• Dessecação;
• Umidade;
• Mecanismos de trilha;
• Sistemas da colhedora e regulagem;
• Perdas;
• Fatores que comprometem a qualidade dos grãos de soja;
• Importância do armazenamento ;
• Tipos de armazenagem ;
• Pragas e fungos na armazenagem.
SUMÁRIO
3
PLANEJAMENTO
 Para uma boa colheita, é fundamental um planejamento que comece desde o
pré-plantio.
Entender o ciclo da cultura
da soja, para realizar o
plantio na janela ideal;
Usar as melhores
cultivares para cada
ambiente de produção.
4
• É quando a soja se encontra com 95 % das vagens maduras;
• O teor de umidade indicado é que seja entre 13 % e 15 %;
• A época de colheita da soja irá variar em função do local e da cultivar utilizada.
ÉPOCA DE COLHEITA
Fonte:Conab, 2019.
5
DESSECAÇÃO
• Controle de plantas
daninhas;
• Uniformização da
área;
• Antecipação da
colheita.
 Qual a finalidade da dessecação ?
6
DESSECAÇÃO
 Quando realizar a dessecação ?
Quando mais de 50 % das plantas da
lavoura, apresentarem oamarelecimento
de 50 % a 75 % de suas vagens e folhas.
7
DESSECAÇÃO NO MOMENTO ERRADO
Fonte: Blogaegro, 2023.
8
DESSECAÇÃO
• Herbicida de contato, não seletivo;
• Ingrediente ativo: Diquate;
• Preço: R$ 22/L;
• Número de aplicações: 1;
• Dose: 1,0 a 2,0 L/ha. Fonte: Nortox, 2022.
9
DESSECAÇÃO
• Herbicida de contato, seletivo;
• Ingrediente ativo: Flumioxazina;
• Preço: R$ 500/L;
• Número de aplicações:1;
• Dose: 40 a 100 mL/Ha.
Fonte:Sumitomo, 2021.
10
DESSECAÇÃO
• Herbicida seletivo, ação de contato;
• Ingrediente ativo: Carfentrazona-etílica;
• Preço: R$ 520/L;
• Número de aplicações:1;
• Dose: 20-75 mL/ha.
Fonte: fmcagrícola, 2022.
11
UMIDADE
Minimizar injúrias
mecânicas aos
grãos pela
colhedora;
Reduzir perdas.
Manter a
qualidade
do grão;
 Qual a importância do teor de umidade correto na colheita ?
12
SISTEMAS DA COLHEDORA
Fonte: Geagra, 2024.
13
SISTEMAS DA COLHEDORA
14
MECANISMOS DE TRILHA
1. Mecanismo de trilha axial; 2. Mecanismo de trilha radial.
X
Fonte: GEAGRA, 2024. Fonte: GEAGRA, 2024.
15
SISTEMAS DA COLHEDORA
Fonte: Lucas, 2024.
16
SISTEMAS DA COLHEDORA
Fonte: Lucas, 2024.
17
Lubrificar peças;
Regulagem correta da altura do molinete com a barra de corte;
Manutenção de peças desgastadas ou quebradas, principalmente na barra
de corte;
Ajustar a tensão e a velocidade da esteira;
Ajustar a velocidade ideal da rotação do molinete.
REGULAGEM DA COLHEDORA
18
DINÂMICA
 Corte
 Alimentação
 Trilhagem
 Limpeza
 Armazenagem
 Separação
 Transporte
Fonte:Lucas, 2024.
19
PERDAS NA COLHEITA
 Perdas pré-colheita:
 Perdas naturais;
 Perdas por colheita tardia;
 Perdas por plantas daninhas.
 Perdas pela colhedora:
 Velocidade do molinete;
 Velocidade da máquina;
 Facas da barra de corte
danificadas ou quebradas;
! 85 % das perdas ocorrem no
sistema de corte e alimentação;
Fonte:GEAGRA, 2024.
20
COPO MEDIDOR DA EMBRAPA
 Deve-se coletar 4 amostras de 2m² e
demarcar;
 Na área de 2m², são coletados os
grãos perdidos para se estimar a
perda na lavoura;
 Ao depositar essas amostras nesse
recipiente uma escala irá indicar os
níveis de perdas aceitáveis, menor
ou igual a 1 saca de 60 kg/ha. Fonte: Embrapa, 2011.
21
FATORES QUE COMPROMETEM A QUALIDADE DOS GRÃOS DE SOJA
Umidade da colheita
inadequada;
Altas temperaturas e
seca.
Danos causados por
fungos e pragas;
22
IMPORTÂNCIA DO ARMAZENAMENTO
Preservar a qualidade
do grão;
Estratégia comercial.
Proteger todo o
investimento durante a
safra;
23
TIPOS DE ARMAZENAGEM
 Silo de espera ou pulmão:
Silomax ,2024.
• Armazenar os grãos limpos no
recebimento pós colheita;
• Devem ficar pouco tempo por
conta da umidade incompatível dos
grãos.
24
TIPOS DE ARMAZENAGEM
 Silos secadores:
Fonte: Vjmáquina ,2024.
• Realiza a Secagem dos
grãos.
25
TIPOS DE ARMAZENAGEM
 Silo armazenador:
Fonte: Grainsystems, 2022.
• Recebem os grãos após o
processo de secagem;
• Recebem aeração para:
 Uniformizar a umidade;
 Resfriar os grãos.
26
TIPOS DE ARMAZENAGEM
 Silo de expedição:
Fonte: Kepler, 2024.
• Recebem os grãos do silo
armazenador;
• São elevados para facilitar a
carga dos veículos
transportadores.
27
• Existem dois tipos de pragas : primárias e as secundárias.
 As primárias irão buscar injerir os grãos saudáveis, e elas ainda se dividem
em dois grupos:
–Interna: realiza a penetração no grão a fim de completar o seu próprio
desenvolvimento;
–Externa: começam destruindo toda a parte externa do grão, com objetivo
de se alimentar do interior.
As secundárias irão buscar injerir os grãos já danificados.
Grupos de pragas: besouros e traças.
PRAGAS DE ARMAZENAMENTO
28
CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO
Fonte: Kett, 2015.
29
 Gorgulhos do arroz e milho – Sitophilus oryzae e Sitophilus zeamais:
PRAGAS DE ARMAZENAMENTO
• São pragas primárias;
 Essas pragas podem
apresentar infestação
tanto dos grãos em
campo, como no
armazém.
Fonte: Defesavefetal, 2024.
30
Traça-dos-cereais – Ephestia kuehniella:
PRAGAS DE ARMAZENAMENTO
Ephestia kuehniella larva (a) e adulto (b):
• São pragas secundárias.
Fonte: Maisoja, 2024.
Fonte: Lorini, 2017.
31
PRAGAS DE ARMAZENAMENTO
Fonte: Embrapa, 2021.
Inseto adulto - Oryzaephilus surinamensis
 Oryzaephilus surinamensis:
• Praga secundária.
32
Cryptolestes ferrugineus:
• Praga secundária.
PRAGAS DE ARMAZENAMENTO
Inseto adulto - Cryptolestes ferrugineus
Fonte: Brasmax, 2023.
33
 Método de controle:
– Preventivo;
– Métodos físicos;
– Métodos químicos;
– Métodos legislativos.
PRAGAS DE ARMAZENAMENTO
Fonte: Brasmax, 2022.
34
FUNGOS NO ARMAZENAMENTO
1. Perda na qualidade do
grão de soja;
3. Aumento no teor de
acidez do óléo da
soja;
4. Consomem matéria
seca reduzindo o peso
do grão.
2. Consomem gordura,
proteínas e carboidratos;
35
FUNGOS NO ARMAZENAMENTO
 Aspergillus flavus:
• Considerado como fungo
de armazenamento;
• Quando as condições de
umidade e temperatura
são inadequadas, leva as
sementes a rápida
deterioração.
Fonte: Embrapa, 2005.
36
FUNGOS NO ARMAZENAMENTO
• Causa mancha púrpura na
semente;
• Apenas teste de sanidade pode
comprovar a presença ou não
desse patógeno.
Fonte:Infoteca, 2005.
Fonte: Infoteca, 2005.
 Cercospora kikuchii:
37
FUNGOS NO ARMAZENAMENTO
Fonte: Lucas, 2024.
38
MÉTODO DE CONTROLE
• Tratamento de sementes:
 Erradicar ou reduzir, aos mais baixos
níveis possíveis, os fungos presentes nas
sementes.
 Proporcionar a proteção das sementes
plântulas contra fungos do solo;
 Promover condições de uniformidade
na germinação e emergência; Fonte: Ihara, 2022.
Entre em contato conosco:
geagraufg.wordpress.com
geagracontato@gmail.com
GEAGRA UFG
@geagraufg
UNINDO CONHECIMENTO EM PROL DA AGRICULTURA!
COLHEITA E ARMAZENAMENTO DA SOJA
lucasbeserraagro@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Colheita e armazenamento da soja........

Plantas de cobertura
Plantas de coberturaPlantas de cobertura
Plantas de cobertura
Geagra UFG
 
Biotecnologia do algodoeiro.
Biotecnologia do algodoeiro.Biotecnologia do algodoeiro.
Biotecnologia do algodoeiro.
Geagra UFG
 
Manejo integrado de pragas
Manejo integrado de pragasManejo integrado de pragas
Manejo integrado de pragas
Evangela Gielow
 
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Portal Canal Rural
 
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃOPLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
Geagra UFG
 
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLEMANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
Geagra UFG
 
CANA DE AÇÚCAR Plantio à Colheita
CANA DE AÇÚCAR Plantio à ColheitaCANA DE AÇÚCAR Plantio à Colheita
CANA DE AÇÚCAR Plantio à Colheita
GETA - UFG
 
PROCESSO DE FENAÇÃO
PROCESSO DE FENAÇÃOPROCESSO DE FENAÇÃO
PROCESSO DE FENAÇÃO
MariaMarcileneSilvaM
 
Rafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - FenaçãoRafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique Reis
 
Melhoramento Genético e Biotecnologias do Milho.
Melhoramento Genético e Biotecnologias do Milho.Melhoramento Genético e Biotecnologias do Milho.
Melhoramento Genético e Biotecnologias do Milho.
Geagra UFG
 
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Fonte Comunicação
 
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no MilhoManejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Geagra UFG
 
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadoresReguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
Geagra UFG
 
Colheita - Milho
Colheita - MilhoColheita - Milho
Colheita - Milho
Geagra UFG
 
Manejo de plantio do algodão.
Manejo de plantio do algodão.Manejo de plantio do algodão.
Manejo de plantio do algodão.
Geagra UFG
 
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARESBIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
Geagra UFG
 
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiroManejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
Geagra UFG
 
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseManejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Geagra UFG
 
Cultivares de algodão
Cultivares de algodão Cultivares de algodão
Cultivares de algodão
Geagra UFG
 
Sérgio Abud - “Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias" - Boas ...
Sérgio Abud - “Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias" - Boas ...Sérgio Abud - “Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias" - Boas ...
Sérgio Abud - “Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias" - Boas ...
PIFOZ
 

Semelhante a Colheita e armazenamento da soja........ (20)

Plantas de cobertura
Plantas de coberturaPlantas de cobertura
Plantas de cobertura
 
Biotecnologia do algodoeiro.
Biotecnologia do algodoeiro.Biotecnologia do algodoeiro.
Biotecnologia do algodoeiro.
 
Manejo integrado de pragas
Manejo integrado de pragasManejo integrado de pragas
Manejo integrado de pragas
 
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
Relatório Técnico Projeto Soja Brasil 2014/2015
 
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃOPLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
 
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLEMANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
 
CANA DE AÇÚCAR Plantio à Colheita
CANA DE AÇÚCAR Plantio à ColheitaCANA DE AÇÚCAR Plantio à Colheita
CANA DE AÇÚCAR Plantio à Colheita
 
PROCESSO DE FENAÇÃO
PROCESSO DE FENAÇÃOPROCESSO DE FENAÇÃO
PROCESSO DE FENAÇÃO
 
Rafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - FenaçãoRafael Henrique - Fenação
Rafael Henrique - Fenação
 
Melhoramento Genético e Biotecnologias do Milho.
Melhoramento Genético e Biotecnologias do Milho.Melhoramento Genético e Biotecnologias do Milho.
Melhoramento Genético e Biotecnologias do Milho.
 
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
 
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no MilhoManejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
 
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadoresReguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
 
Colheita - Milho
Colheita - MilhoColheita - Milho
Colheita - Milho
 
Manejo de plantio do algodão.
Manejo de plantio do algodão.Manejo de plantio do algodão.
Manejo de plantio do algodão.
 
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARESBIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
BIOTECNOLOGIA E POSICIONAMENTO DE CULTIVARES
 
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiroManejo do solo e plantio do feijoeiro
Manejo do solo e plantio do feijoeiro
 
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseManejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
 
Cultivares de algodão
Cultivares de algodão Cultivares de algodão
Cultivares de algodão
 
Sérgio Abud - “Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias" - Boas ...
Sérgio Abud - “Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias" - Boas ...Sérgio Abud - “Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias" - Boas ...
Sérgio Abud - “Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias" - Boas ...
 

Mais de Geagra UFG

Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptxApresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Geagra UFG
 
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline CastroMICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
Geagra UFG
 
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline CastroMICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
Geagra UFG
 
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptxMACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
Geagra UFG
 
Biotecnologias e manejos de cultivares .
Biotecnologias e manejos de cultivares .Biotecnologias e manejos de cultivares .
Biotecnologias e manejos de cultivares .
Geagra UFG
 
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
Geagra UFG
 
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptxINTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
Geagra UFG
 
Manejo de doenças da soja...............
Manejo de doenças da soja...............Manejo de doenças da soja...............
Manejo de doenças da soja...............
Geagra UFG
 
Mecanismo de ação de fungicidas.........
Mecanismo de ação de fungicidas.........Mecanismo de ação de fungicidas.........
Mecanismo de ação de fungicidas.........
Geagra UFG
 
Mecanismo de ação de inseticidas........
Mecanismo de ação de inseticidas........Mecanismo de ação de inseticidas........
Mecanismo de ação de inseticidas........
Geagra UFG
 
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptxSLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
Geagra UFG
 
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdfCópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Geagra UFG
 
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptxSLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
Geagra UFG
 
MANEJO DE PLANTAS DANINHAS DA SOJA. .pptx
MANEJO DE PLANTAS DANINHAS DA SOJA. .pptxMANEJO DE PLANTAS DANINHAS DA SOJA. .pptx
MANEJO DE PLANTAS DANINHAS DA SOJA. .pptx
Geagra UFG
 
Manejo do solo e plantio de soja
Manejo do solo e plantio de sojaManejo do solo e plantio de soja
Manejo do solo e plantio de soja
Geagra UFG
 
Tecnologia de aplicação
Tecnologia de aplicaçãoTecnologia de aplicação
Tecnologia de aplicação
Geagra UFG
 
Manejo do solo e plantio de soja
Manejo do solo e plantio de sojaManejo do solo e plantio de soja
Manejo do solo e plantio de soja
Geagra UFG
 
inoculantes_coinoculantes_e_adubaASSAPSo_foliar.pptx
inoculantes_coinoculantes_e_adubaASSAPSo_foliar.pptxinoculantes_coinoculantes_e_adubaASSAPSo_foliar.pptx
inoculantes_coinoculantes_e_adubaASSAPSo_foliar.pptx
Geagra UFG
 
Correção do solo e adubação na soja
Correção do solo e adubação na sojaCorreção do solo e adubação na soja
Correção do solo e adubação na soja
Geagra UFG
 
SLIDE DINÂMICA DOS NUTRIENTES OF.pptx
SLIDE DINÂMICA DOS NUTRIENTES OF.pptxSLIDE DINÂMICA DOS NUTRIENTES OF.pptx
SLIDE DINÂMICA DOS NUTRIENTES OF.pptx
Geagra UFG
 

Mais de Geagra UFG (20)

Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptxApresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
Apresentação de Manejo do solo - Slides.pptx
 
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline CastroMICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Aline Castro
 
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline CastroMICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
MICRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA Palestrante: Aline Castro
 
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptxMACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
MACRONUTRIENTES NO SOLO E NA PLANTA.pptx
 
Biotecnologias e manejos de cultivares .
Biotecnologias e manejos de cultivares .Biotecnologias e manejos de cultivares .
Biotecnologias e manejos de cultivares .
 
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
REGULADORES DE CRESCIMENTO, DESFOLHANTES E MATURADORES.
 
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptxINTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
 
Manejo de doenças da soja...............
Manejo de doenças da soja...............Manejo de doenças da soja...............
Manejo de doenças da soja...............
 
Mecanismo de ação de fungicidas.........
Mecanismo de ação de fungicidas.........Mecanismo de ação de fungicidas.........
Mecanismo de ação de fungicidas.........
 
Mecanismo de ação de inseticidas........
Mecanismo de ação de inseticidas........Mecanismo de ação de inseticidas........
Mecanismo de ação de inseticidas........
 
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptxSLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pptx
 
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdfCópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
Cópia de SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1).pdf
 
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptxSLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
SLIDE OFICIAL GEAGRA 2023.2 (2).pptx (1) (1).pptx
 
MANEJO DE PLANTAS DANINHAS DA SOJA. .pptx
MANEJO DE PLANTAS DANINHAS DA SOJA. .pptxMANEJO DE PLANTAS DANINHAS DA SOJA. .pptx
MANEJO DE PLANTAS DANINHAS DA SOJA. .pptx
 
Manejo do solo e plantio de soja
Manejo do solo e plantio de sojaManejo do solo e plantio de soja
Manejo do solo e plantio de soja
 
Tecnologia de aplicação
Tecnologia de aplicaçãoTecnologia de aplicação
Tecnologia de aplicação
 
Manejo do solo e plantio de soja
Manejo do solo e plantio de sojaManejo do solo e plantio de soja
Manejo do solo e plantio de soja
 
inoculantes_coinoculantes_e_adubaASSAPSo_foliar.pptx
inoculantes_coinoculantes_e_adubaASSAPSo_foliar.pptxinoculantes_coinoculantes_e_adubaASSAPSo_foliar.pptx
inoculantes_coinoculantes_e_adubaASSAPSo_foliar.pptx
 
Correção do solo e adubação na soja
Correção do solo e adubação na sojaCorreção do solo e adubação na soja
Correção do solo e adubação na soja
 
SLIDE DINÂMICA DOS NUTRIENTES OF.pptx
SLIDE DINÂMICA DOS NUTRIENTES OF.pptxSLIDE DINÂMICA DOS NUTRIENTES OF.pptx
SLIDE DINÂMICA DOS NUTRIENTES OF.pptx
 

Último

Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exerciciosdengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
wfsouza2
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 

Último (7)

Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exerciciosdengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 

Colheita e armazenamento da soja........

  • 1. LUCAS RODRIGUES COSTA BESERRA COLHEITA E ARMAZENAMENTO DA SOJA
  • 2. 2 • Época de colheita; • Dessecação; • Umidade; • Mecanismos de trilha; • Sistemas da colhedora e regulagem; • Perdas; • Fatores que comprometem a qualidade dos grãos de soja; • Importância do armazenamento ; • Tipos de armazenagem ; • Pragas e fungos na armazenagem. SUMÁRIO
  • 3. 3 PLANEJAMENTO  Para uma boa colheita, é fundamental um planejamento que comece desde o pré-plantio. Entender o ciclo da cultura da soja, para realizar o plantio na janela ideal; Usar as melhores cultivares para cada ambiente de produção.
  • 4. 4 • É quando a soja se encontra com 95 % das vagens maduras; • O teor de umidade indicado é que seja entre 13 % e 15 %; • A época de colheita da soja irá variar em função do local e da cultivar utilizada. ÉPOCA DE COLHEITA Fonte:Conab, 2019.
  • 5. 5 DESSECAÇÃO • Controle de plantas daninhas; • Uniformização da área; • Antecipação da colheita.  Qual a finalidade da dessecação ?
  • 6. 6 DESSECAÇÃO  Quando realizar a dessecação ? Quando mais de 50 % das plantas da lavoura, apresentarem oamarelecimento de 50 % a 75 % de suas vagens e folhas.
  • 7. 7 DESSECAÇÃO NO MOMENTO ERRADO Fonte: Blogaegro, 2023.
  • 8. 8 DESSECAÇÃO • Herbicida de contato, não seletivo; • Ingrediente ativo: Diquate; • Preço: R$ 22/L; • Número de aplicações: 1; • Dose: 1,0 a 2,0 L/ha. Fonte: Nortox, 2022.
  • 9. 9 DESSECAÇÃO • Herbicida de contato, seletivo; • Ingrediente ativo: Flumioxazina; • Preço: R$ 500/L; • Número de aplicações:1; • Dose: 40 a 100 mL/Ha. Fonte:Sumitomo, 2021.
  • 10. 10 DESSECAÇÃO • Herbicida seletivo, ação de contato; • Ingrediente ativo: Carfentrazona-etílica; • Preço: R$ 520/L; • Número de aplicações:1; • Dose: 20-75 mL/ha. Fonte: fmcagrícola, 2022.
  • 11. 11 UMIDADE Minimizar injúrias mecânicas aos grãos pela colhedora; Reduzir perdas. Manter a qualidade do grão;  Qual a importância do teor de umidade correto na colheita ?
  • 14. 14 MECANISMOS DE TRILHA 1. Mecanismo de trilha axial; 2. Mecanismo de trilha radial. X Fonte: GEAGRA, 2024. Fonte: GEAGRA, 2024.
  • 17. 17 Lubrificar peças; Regulagem correta da altura do molinete com a barra de corte; Manutenção de peças desgastadas ou quebradas, principalmente na barra de corte; Ajustar a tensão e a velocidade da esteira; Ajustar a velocidade ideal da rotação do molinete. REGULAGEM DA COLHEDORA
  • 18. 18 DINÂMICA  Corte  Alimentação  Trilhagem  Limpeza  Armazenagem  Separação  Transporte Fonte:Lucas, 2024.
  • 19. 19 PERDAS NA COLHEITA  Perdas pré-colheita:  Perdas naturais;  Perdas por colheita tardia;  Perdas por plantas daninhas.  Perdas pela colhedora:  Velocidade do molinete;  Velocidade da máquina;  Facas da barra de corte danificadas ou quebradas; ! 85 % das perdas ocorrem no sistema de corte e alimentação; Fonte:GEAGRA, 2024.
  • 20. 20 COPO MEDIDOR DA EMBRAPA  Deve-se coletar 4 amostras de 2m² e demarcar;  Na área de 2m², são coletados os grãos perdidos para se estimar a perda na lavoura;  Ao depositar essas amostras nesse recipiente uma escala irá indicar os níveis de perdas aceitáveis, menor ou igual a 1 saca de 60 kg/ha. Fonte: Embrapa, 2011.
  • 21. 21 FATORES QUE COMPROMETEM A QUALIDADE DOS GRÃOS DE SOJA Umidade da colheita inadequada; Altas temperaturas e seca. Danos causados por fungos e pragas;
  • 22. 22 IMPORTÂNCIA DO ARMAZENAMENTO Preservar a qualidade do grão; Estratégia comercial. Proteger todo o investimento durante a safra;
  • 23. 23 TIPOS DE ARMAZENAGEM  Silo de espera ou pulmão: Silomax ,2024. • Armazenar os grãos limpos no recebimento pós colheita; • Devem ficar pouco tempo por conta da umidade incompatível dos grãos.
  • 24. 24 TIPOS DE ARMAZENAGEM  Silos secadores: Fonte: Vjmáquina ,2024. • Realiza a Secagem dos grãos.
  • 25. 25 TIPOS DE ARMAZENAGEM  Silo armazenador: Fonte: Grainsystems, 2022. • Recebem os grãos após o processo de secagem; • Recebem aeração para:  Uniformizar a umidade;  Resfriar os grãos.
  • 26. 26 TIPOS DE ARMAZENAGEM  Silo de expedição: Fonte: Kepler, 2024. • Recebem os grãos do silo armazenador; • São elevados para facilitar a carga dos veículos transportadores.
  • 27. 27 • Existem dois tipos de pragas : primárias e as secundárias.  As primárias irão buscar injerir os grãos saudáveis, e elas ainda se dividem em dois grupos: –Interna: realiza a penetração no grão a fim de completar o seu próprio desenvolvimento; –Externa: começam destruindo toda a parte externa do grão, com objetivo de se alimentar do interior. As secundárias irão buscar injerir os grãos já danificados. Grupos de pragas: besouros e traças. PRAGAS DE ARMAZENAMENTO
  • 29. 29  Gorgulhos do arroz e milho – Sitophilus oryzae e Sitophilus zeamais: PRAGAS DE ARMAZENAMENTO • São pragas primárias;  Essas pragas podem apresentar infestação tanto dos grãos em campo, como no armazém. Fonte: Defesavefetal, 2024.
  • 30. 30 Traça-dos-cereais – Ephestia kuehniella: PRAGAS DE ARMAZENAMENTO Ephestia kuehniella larva (a) e adulto (b): • São pragas secundárias. Fonte: Maisoja, 2024. Fonte: Lorini, 2017.
  • 31. 31 PRAGAS DE ARMAZENAMENTO Fonte: Embrapa, 2021. Inseto adulto - Oryzaephilus surinamensis  Oryzaephilus surinamensis: • Praga secundária.
  • 32. 32 Cryptolestes ferrugineus: • Praga secundária. PRAGAS DE ARMAZENAMENTO Inseto adulto - Cryptolestes ferrugineus Fonte: Brasmax, 2023.
  • 33. 33  Método de controle: – Preventivo; – Métodos físicos; – Métodos químicos; – Métodos legislativos. PRAGAS DE ARMAZENAMENTO Fonte: Brasmax, 2022.
  • 34. 34 FUNGOS NO ARMAZENAMENTO 1. Perda na qualidade do grão de soja; 3. Aumento no teor de acidez do óléo da soja; 4. Consomem matéria seca reduzindo o peso do grão. 2. Consomem gordura, proteínas e carboidratos;
  • 35. 35 FUNGOS NO ARMAZENAMENTO  Aspergillus flavus: • Considerado como fungo de armazenamento; • Quando as condições de umidade e temperatura são inadequadas, leva as sementes a rápida deterioração. Fonte: Embrapa, 2005.
  • 36. 36 FUNGOS NO ARMAZENAMENTO • Causa mancha púrpura na semente; • Apenas teste de sanidade pode comprovar a presença ou não desse patógeno. Fonte:Infoteca, 2005. Fonte: Infoteca, 2005.  Cercospora kikuchii:
  • 38. 38 MÉTODO DE CONTROLE • Tratamento de sementes:  Erradicar ou reduzir, aos mais baixos níveis possíveis, os fungos presentes nas sementes.  Proporcionar a proteção das sementes plântulas contra fungos do solo;  Promover condições de uniformidade na germinação e emergência; Fonte: Ihara, 2022.
  • 39. Entre em contato conosco: geagraufg.wordpress.com geagracontato@gmail.com GEAGRA UFG @geagraufg UNINDO CONHECIMENTO EM PROL DA AGRICULTURA! COLHEITA E ARMAZENAMENTO DA SOJA lucasbeserraagro@gmail.com