SlideShare uma empresa Scribd logo
A importância do Lúdico no
cotidiano dos SCFV
O lúdico tem sua origem na palavra "ludus" que quer
dizer jogo, a palavra evoluiu levando em consideração
as pesquisas em psicomotricidade, de modo que
deixou de ser considerado apenas o sentido de jogo.
 O lúdico faz parte da atividade humana e
caracteriza-se por ser espontâneo, funcional
e satisfatório.
 Na atividade lúdica não importa somente o
resultado, mas a ação, o movimento
vivenciado.
“É fundamental que se assegure à criança o
tempo e os espaços para que o caráter lúdico do
lazer seja vivenciado com intensidade capaz de
formar a base sólida para a criatividade e a
participação cultural e, sobretudo para o
exercício do prazer de viver, e viver, como diz a
canção... como se fora brincadeira de roda...”
(MARCELINO NELSON.C.,1996.p.38)
 A ação de brincar, segundo ALMEIDA (1994)
é algo natural na criança e por não ser uma
atividade sistematizada e estruturada, acaba
sendo a própria expressão de vida da criança.
RIZZI e HAYDT convergem para a mesma
perspectiva quando afirmam:
“O brincar corresponde a um impulso da
criança, e este sentido, satisfaz uma
necessidade interior, pois, o ser humano
apresenta uma tendência lúdica” (1987 p. 14).
 O lúdico aplicado à prática pedagógica não apenas
contribui para a aprendizagem da criança, como
possibilita ao educador tornar suas aulas mais
dinâmicas e prazerosas.
 CUNHA (1994), ressalta que a brincadeira oferece
uma “situação de aprendizagem delicada”, isto é, o
educador precisa ser capaz de respeitar e nutrir o
interesse da criança, dando-lhe possibilidades para
que envolva em seu processo, ou do contrário
perde-se a riqueza que o lúdico representa.
 Neste sentido é responsabilidade do educador,
ajudar a criança a ampliar de fato, as suas
possibilidades de ação.
O lúdico enquanto recurso pedagógico deve ser
encarado de forma séria e usado de maneira
correta, pois como afirma ALMEIDA (1994), o
sentido real, verdadeiro, funcional da educação
lúdica estará garantida, se o educador estiver
preparado para realizá-lo.
 Sendo que o papel do educador é, intervir de
forma adequada, criando oportunidades de
brincadeiras e jogos que favoreçam o seu
desenvolvimento psicossocial
 A educadora FERREIRO (1990), já apontava para
a importância de se oferecer a criança
ambientes agradáveis onde se sinta bem e a
vontade, pois a criança deverá se sentir como
integrante do meio em que está inserida.
 A educação lúdica é uma ação inerente na
criança e no adulto aparece sempre, como uma
forma transacional em direção a algum
conhecimento.
 A criança aprende através da atividade lúdica ao
encontrar na própria vida, nas pessoas reais, a
complementação para as suas necessidades.
 As crianças aprendem o mundo menos pelos
seus brinquedos e jogos e mais pelas relações
humanas que as cercam.
 3 a 4 anos: Começam as brincadeiras de faz de conta.
As crianças respondem a brincadeiras de casinha, de
trânsito, de escolinha e de outras atividades
cotidianas.
 5 a 6 anos: Os jogos motores (de movimento) e os de
representação (faz de conta) continuam e se
aprimoram. Surgem os jogos coletivos, de campo ou
de mesa: jogos de tabuleiro, futebol, brincadeiras de
roda.
 7 anos acima: A criança está apta a participar e se
divertir com todos os tipos de jogos aprendidos, mas
com graus de dificuldade maiores.
 Valorizar a brincadeira não e apenas permiti-la, é
suscita-la. E para que isto aconteça, precisamos
perceber o brincar como ato de descoberta, de
investigação, de criação.
 Para uma boa atuação, você orientador social e
técnico de referência deverá ampliar o seu
repertório de brincadeiras e jogos para construir
propostas significativas para o desenvolvimento
social, cognitivo e psicológico das crianças e
adolescentes
 A criança que brinca vai ser mais esperta,
mais interessada e terá mais facilidade de
aprender - tudo isso de forma natural;
 O importante é o brincar, e não o brinquedo.
É possível improvisar brinquedos com uma
fruta, uma caixa de papelão vazia ou o que
quer que esteja disponível no Núcleo
 “Histórias que entram em cena mediadas por suas
lembranças. Tais lembranças necessitam ser faladas,
escritas, lidas, assumidas, afirmadas, escutadas, para
poderem assim ganhar ‘status’ de memória, serem
lapidadas. (...) Outra descoberta e conhecer a si
próprio e aos outros, não só como sujeito cognitivo,
mas também afetivo. Emocionar-se com as próprias
lembranças e com as dos outros, avermelhar e chorar
(...) Todos esses instantes de nossas lembranças,
quando coletivizados, nos comprovam que não temos
só memória, mas ‘somos memória’, somos autores de
nossa historia pedagógica e política.”(Madalena
Freire)
Kramer, Sônia; Leite, Maria Isabel Ferraz Pereira (orgs.) Infância
e produção cultural. Campinas-SP, Papirus, 1998, p.209.
Freire, Madalena. Memória: eterna idade. Diálogos (Publicação do
‘Espaço Pedagógico’). São Paulo, v. II, n. 5, julho de 1999.
Fernandez, Alicia. O Saber em jogo: a psicopedagogia propiciando
autorias de pensamento.Tradução Neusa Kern Hickel. Porto Alegre,
Artmed Editora, 2001, p 36.
Bojunga, Lygia. Feito à Mão. Rio de Janeiro, Agir, 1999, p.59.
Freire, Paulo. Cartas à Cristina. Rio de Janeiro, Paz eTerra, 1994.
 Patrícia Lima Ortelhado
 paty.ortelhado@hotmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantil
lucileabergamaschiflegler
 
Livro digital de Daniela Silva
Livro digital de Daniela SilvaLivro digital de Daniela Silva
Livro digital de Daniela Silva
DaniElaSSilva
 
Ludicidade
LudicidadeLudicidade
Ludicidade
Heloiza Moura
 
Jogos e brincadeiras
Jogos e brincadeirasJogos e brincadeiras
Jogos e brincadeiras
Silvia Arrelaro
 
Brincadeira e ludico na ed infantil
Brincadeira e ludico na ed infantilBrincadeira e ludico na ed infantil
Brincadeira e ludico na ed infantil
Luciana Silva
 
A importancia do_ludico_na_educacao_infantil
A importancia do_ludico_na_educacao_infantilA importancia do_ludico_na_educacao_infantil
A importancia do_ludico_na_educacao_infantil
CatiaDuarte_1
 
Jogos e recreação na educação infantil
Jogos e recreação na educação infantilJogos e recreação na educação infantil
Jogos e recreação na educação infantil
Fábio Lucas da Cruz
 
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
O lúdico  jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...O lúdico  jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
SimoneHelenDrumond
 
Arielli slides
Arielli slidesArielli slides
Arielli slides
Ariellicepja
 
O uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantilO uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantil
Capacitações Pedagógicas
 
Ludicidade
LudicidadeLudicidade
Ludicidade
FSBA
 
Ludico como processo de aprendizagem da criança
Ludico como processo de aprendizagem da criança   Ludico como processo de aprendizagem da criança
Ludico como processo de aprendizagem da criança
Nilsa_kolling
 
Ppt jogos
Ppt jogosPpt jogos
Ppt jogos
Solangedme
 
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Joelson Honoratto
 
Projetos Brinquedos e Brincadeiras das Educadoras da 1ª fase do 1º ciclo da E...
Projetos Brinquedos e Brincadeiras das Educadoras da 1ª fase do 1º ciclo da E...Projetos Brinquedos e Brincadeiras das Educadoras da 1ª fase do 1º ciclo da E...
Projetos Brinquedos e Brincadeiras das Educadoras da 1ª fase do 1º ciclo da E...
Aleinat
 
Slide ludicidade 3
Slide ludicidade 3Slide ludicidade 3
Slide ludicidade 3
santosmarciafiais
 
Jogos educacao infantil
Jogos educacao infantilJogos educacao infantil
Jogos educacao infantil
Heles Souza
 
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogiaDisciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
Giovanazava
 

Mais procurados (18)

O lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantilO lúdico na educação infantil
O lúdico na educação infantil
 
Livro digital de Daniela Silva
Livro digital de Daniela SilvaLivro digital de Daniela Silva
Livro digital de Daniela Silva
 
Ludicidade
LudicidadeLudicidade
Ludicidade
 
Jogos e brincadeiras
Jogos e brincadeirasJogos e brincadeiras
Jogos e brincadeiras
 
Brincadeira e ludico na ed infantil
Brincadeira e ludico na ed infantilBrincadeira e ludico na ed infantil
Brincadeira e ludico na ed infantil
 
A importancia do_ludico_na_educacao_infantil
A importancia do_ludico_na_educacao_infantilA importancia do_ludico_na_educacao_infantil
A importancia do_ludico_na_educacao_infantil
 
Jogos e recreação na educação infantil
Jogos e recreação na educação infantilJogos e recreação na educação infantil
Jogos e recreação na educação infantil
 
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
O lúdico  jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...O lúdico  jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
 
Arielli slides
Arielli slidesArielli slides
Arielli slides
 
O uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantilO uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantil
 
Ludicidade
LudicidadeLudicidade
Ludicidade
 
Ludico como processo de aprendizagem da criança
Ludico como processo de aprendizagem da criança   Ludico como processo de aprendizagem da criança
Ludico como processo de aprendizagem da criança
 
Ppt jogos
Ppt jogosPpt jogos
Ppt jogos
 
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
 
Projetos Brinquedos e Brincadeiras das Educadoras da 1ª fase do 1º ciclo da E...
Projetos Brinquedos e Brincadeiras das Educadoras da 1ª fase do 1º ciclo da E...Projetos Brinquedos e Brincadeiras das Educadoras da 1ª fase do 1º ciclo da E...
Projetos Brinquedos e Brincadeiras das Educadoras da 1ª fase do 1º ciclo da E...
 
Slide ludicidade 3
Slide ludicidade 3Slide ludicidade 3
Slide ludicidade 3
 
Jogos educacao infantil
Jogos educacao infantilJogos educacao infantil
Jogos educacao infantil
 
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogiaDisciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
Disciplina jogos, recreação e lazer para o curso de pedagogia
 

Semelhante a Ludicidade

O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: JOGAR, BRINCAR, UMA FORMA DE EDUCAR
O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: JOGAR, BRINCAR, UMA FORMA DE EDUCARO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: JOGAR, BRINCAR, UMA FORMA DE EDUCAR
O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: JOGAR, BRINCAR, UMA FORMA DE EDUCAR
Brinquedoteca Joana D'Arc
 
Prontp
ProntpProntp
A importância dos jogos e brincadeiras na educação infantil
A importância dos jogos e brincadeiras na educação infantilA importância dos jogos e brincadeiras na educação infantil
A importância dos jogos e brincadeiras na educação infantil
Elaine Costa
 
O brincar na educação infantil
O brincar na educação infantilO brincar na educação infantil
O brincar na educação infantil
Renata Santana Cruz
 
Monografia Aurelina pedagogia 2010
Monografia  Aurelina pedagogia 2010Monografia  Aurelina pedagogia 2010
Monografia Aurelina pedagogia 2010
Biblioteca Campus VII
 
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançAO Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
Alfredo Lopes
 
Brincadeiras e jogos na educação infantil
Brincadeiras e jogos na educação infantilBrincadeiras e jogos na educação infantil
Brincadeiras e jogos na educação infantil
Simone Everton
 
Buriti mirim santa quiteria ii
Buriti mirim   santa quiteria iiBuriti mirim   santa quiteria ii
Buriti mirim santa quiteria ii
yara raquel correa
 
Artigo7
Artigo7Artigo7
Projeto anual jogos e brincadeiras
Projeto anual jogos e brincadeirasProjeto anual jogos e brincadeiras
Projeto anual jogos e brincadeiras
Shirley Costa
 
Os jogos ludicos
Os jogos ludicosOs jogos ludicos
Os jogos ludicos
Rosa Paollucci
 
Estudo dirigido
Estudo dirigidoEstudo dirigido
Estudo dirigido
Maura Fernandes Pereira
 
O jogo como um fator positivo para a aprendizagem de crianças com TDAH
O jogo como um fator positivo para a aprendizagem de crianças com TDAHO jogo como um fator positivo para a aprendizagem de crianças com TDAH
O jogo como um fator positivo para a aprendizagem de crianças com TDAH
oficinadeaprendizagemace
 
Disciplina jogos, recreação e lazer
Disciplina jogos, recreação e lazerDisciplina jogos, recreação e lazer
Disciplina jogos, recreação e lazer
Giovanazava
 
A importância do brincar
A importância do brincarA importância do brincar
A importância do brincar
eleniantunespinto
 
2633
26332633
2633
lucima
 
Otpei 2 projeto ludico simone helen drumond
Otpei 2  projeto ludico simone helen drumondOtpei 2  projeto ludico simone helen drumond
Otpei 2 projeto ludico simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
Recreacao e tempo escolar
Recreacao e tempo escolarRecreacao e tempo escolar
Recreacao e tempo escolar
pipatcleopoldina
 
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do de aprendindizagem
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do de aprendindizagemO lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do de aprendindizagem
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do de aprendindizagem
Vanderlita Gomes B Marquetti
 
Bruna sdmara
Bruna sdmaraBruna sdmara
Bruna sdmara
Fernando Pissuto
 

Semelhante a Ludicidade (20)

O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: JOGAR, BRINCAR, UMA FORMA DE EDUCAR
O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: JOGAR, BRINCAR, UMA FORMA DE EDUCARO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: JOGAR, BRINCAR, UMA FORMA DE EDUCAR
O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: JOGAR, BRINCAR, UMA FORMA DE EDUCAR
 
Prontp
ProntpProntp
Prontp
 
A importância dos jogos e brincadeiras na educação infantil
A importância dos jogos e brincadeiras na educação infantilA importância dos jogos e brincadeiras na educação infantil
A importância dos jogos e brincadeiras na educação infantil
 
O brincar na educação infantil
O brincar na educação infantilO brincar na educação infantil
O brincar na educação infantil
 
Monografia Aurelina pedagogia 2010
Monografia  Aurelina pedagogia 2010Monografia  Aurelina pedagogia 2010
Monografia Aurelina pedagogia 2010
 
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançAO Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
 
Brincadeiras e jogos na educação infantil
Brincadeiras e jogos na educação infantilBrincadeiras e jogos na educação infantil
Brincadeiras e jogos na educação infantil
 
Buriti mirim santa quiteria ii
Buriti mirim   santa quiteria iiBuriti mirim   santa quiteria ii
Buriti mirim santa quiteria ii
 
Artigo7
Artigo7Artigo7
Artigo7
 
Projeto anual jogos e brincadeiras
Projeto anual jogos e brincadeirasProjeto anual jogos e brincadeiras
Projeto anual jogos e brincadeiras
 
Os jogos ludicos
Os jogos ludicosOs jogos ludicos
Os jogos ludicos
 
Estudo dirigido
Estudo dirigidoEstudo dirigido
Estudo dirigido
 
O jogo como um fator positivo para a aprendizagem de crianças com TDAH
O jogo como um fator positivo para a aprendizagem de crianças com TDAHO jogo como um fator positivo para a aprendizagem de crianças com TDAH
O jogo como um fator positivo para a aprendizagem de crianças com TDAH
 
Disciplina jogos, recreação e lazer
Disciplina jogos, recreação e lazerDisciplina jogos, recreação e lazer
Disciplina jogos, recreação e lazer
 
A importância do brincar
A importância do brincarA importância do brincar
A importância do brincar
 
2633
26332633
2633
 
Otpei 2 projeto ludico simone helen drumond
Otpei 2  projeto ludico simone helen drumondOtpei 2  projeto ludico simone helen drumond
Otpei 2 projeto ludico simone helen drumond
 
Recreacao e tempo escolar
Recreacao e tempo escolarRecreacao e tempo escolar
Recreacao e tempo escolar
 
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do de aprendindizagem
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do de aprendindizagemO lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do de aprendindizagem
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do de aprendindizagem
 
Bruna sdmara
Bruna sdmaraBruna sdmara
Bruna sdmara
 

Último

Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 

Ludicidade

  • 1. A importância do Lúdico no cotidiano dos SCFV
  • 2. O lúdico tem sua origem na palavra "ludus" que quer dizer jogo, a palavra evoluiu levando em consideração as pesquisas em psicomotricidade, de modo que deixou de ser considerado apenas o sentido de jogo.
  • 3.  O lúdico faz parte da atividade humana e caracteriza-se por ser espontâneo, funcional e satisfatório.  Na atividade lúdica não importa somente o resultado, mas a ação, o movimento vivenciado.
  • 4. “É fundamental que se assegure à criança o tempo e os espaços para que o caráter lúdico do lazer seja vivenciado com intensidade capaz de formar a base sólida para a criatividade e a participação cultural e, sobretudo para o exercício do prazer de viver, e viver, como diz a canção... como se fora brincadeira de roda...” (MARCELINO NELSON.C.,1996.p.38)
  • 5.  A ação de brincar, segundo ALMEIDA (1994) é algo natural na criança e por não ser uma atividade sistematizada e estruturada, acaba sendo a própria expressão de vida da criança. RIZZI e HAYDT convergem para a mesma perspectiva quando afirmam: “O brincar corresponde a um impulso da criança, e este sentido, satisfaz uma necessidade interior, pois, o ser humano apresenta uma tendência lúdica” (1987 p. 14).
  • 6.  O lúdico aplicado à prática pedagógica não apenas contribui para a aprendizagem da criança, como possibilita ao educador tornar suas aulas mais dinâmicas e prazerosas.  CUNHA (1994), ressalta que a brincadeira oferece uma “situação de aprendizagem delicada”, isto é, o educador precisa ser capaz de respeitar e nutrir o interesse da criança, dando-lhe possibilidades para que envolva em seu processo, ou do contrário perde-se a riqueza que o lúdico representa.  Neste sentido é responsabilidade do educador, ajudar a criança a ampliar de fato, as suas possibilidades de ação.
  • 7. O lúdico enquanto recurso pedagógico deve ser encarado de forma séria e usado de maneira correta, pois como afirma ALMEIDA (1994), o sentido real, verdadeiro, funcional da educação lúdica estará garantida, se o educador estiver preparado para realizá-lo.
  • 8.  Sendo que o papel do educador é, intervir de forma adequada, criando oportunidades de brincadeiras e jogos que favoreçam o seu desenvolvimento psicossocial  A educadora FERREIRO (1990), já apontava para a importância de se oferecer a criança ambientes agradáveis onde se sinta bem e a vontade, pois a criança deverá se sentir como integrante do meio em que está inserida.
  • 9.  A educação lúdica é uma ação inerente na criança e no adulto aparece sempre, como uma forma transacional em direção a algum conhecimento.  A criança aprende através da atividade lúdica ao encontrar na própria vida, nas pessoas reais, a complementação para as suas necessidades.  As crianças aprendem o mundo menos pelos seus brinquedos e jogos e mais pelas relações humanas que as cercam.
  • 10.  3 a 4 anos: Começam as brincadeiras de faz de conta. As crianças respondem a brincadeiras de casinha, de trânsito, de escolinha e de outras atividades cotidianas.  5 a 6 anos: Os jogos motores (de movimento) e os de representação (faz de conta) continuam e se aprimoram. Surgem os jogos coletivos, de campo ou de mesa: jogos de tabuleiro, futebol, brincadeiras de roda.  7 anos acima: A criança está apta a participar e se divertir com todos os tipos de jogos aprendidos, mas com graus de dificuldade maiores.
  • 11.  Valorizar a brincadeira não e apenas permiti-la, é suscita-la. E para que isto aconteça, precisamos perceber o brincar como ato de descoberta, de investigação, de criação.  Para uma boa atuação, você orientador social e técnico de referência deverá ampliar o seu repertório de brincadeiras e jogos para construir propostas significativas para o desenvolvimento social, cognitivo e psicológico das crianças e adolescentes
  • 12.  A criança que brinca vai ser mais esperta, mais interessada e terá mais facilidade de aprender - tudo isso de forma natural;  O importante é o brincar, e não o brinquedo. É possível improvisar brinquedos com uma fruta, uma caixa de papelão vazia ou o que quer que esteja disponível no Núcleo
  • 13.  “Histórias que entram em cena mediadas por suas lembranças. Tais lembranças necessitam ser faladas, escritas, lidas, assumidas, afirmadas, escutadas, para poderem assim ganhar ‘status’ de memória, serem lapidadas. (...) Outra descoberta e conhecer a si próprio e aos outros, não só como sujeito cognitivo, mas também afetivo. Emocionar-se com as próprias lembranças e com as dos outros, avermelhar e chorar (...) Todos esses instantes de nossas lembranças, quando coletivizados, nos comprovam que não temos só memória, mas ‘somos memória’, somos autores de nossa historia pedagógica e política.”(Madalena Freire)
  • 14. Kramer, Sônia; Leite, Maria Isabel Ferraz Pereira (orgs.) Infância e produção cultural. Campinas-SP, Papirus, 1998, p.209. Freire, Madalena. Memória: eterna idade. Diálogos (Publicação do ‘Espaço Pedagógico’). São Paulo, v. II, n. 5, julho de 1999. Fernandez, Alicia. O Saber em jogo: a psicopedagogia propiciando autorias de pensamento.Tradução Neusa Kern Hickel. Porto Alegre, Artmed Editora, 2001, p 36. Bojunga, Lygia. Feito à Mão. Rio de Janeiro, Agir, 1999, p.59. Freire, Paulo. Cartas à Cristina. Rio de Janeiro, Paz eTerra, 1994.
  • 15.  Patrícia Lima Ortelhado  paty.ortelhado@hotmail.com

Notas do Editor

  1. Quando a criança chega a escola traz consigo uma gama de conhecimento oriundo da própria atividade lúdica. A escola, porém, não aproveita esses conhecimentos, criando uma separação entre a realidade vivida por ela na escola e seus conhecimentos. A escola agindo desta forma estará comprometendo a própria espontaneidade da criança, que não se sentirá tão a vontade em sala de aula a ponto de deixar fluir naturalmente sua imaginação e emoção.
  2. Proporcionando à criança brincadeiras que possam contribuir para o seu desenvolvimento psicossocial e conseqüentemente para a sua educação.
  3. A infancia integra os adultos que somos hoje, nao e coisa do passado. Por esta razao, buscar o brincar e a infancia e estar com o adulto de hoje e nao com a crianca de ontem. E as evocacoes tem o sentido que lhes da Madalena Freire4: “