SlideShare uma empresa Scribd logo
www.ebdemfoco.comErberson R. Pinheiro dos Santos
O CRISTÃO DIANTE DA
POBREZA E DA
DESIGUALDADE SOCIAL
LIÇÃO 4
TEXTO DO DIA
“O que oprime ao pobre insulta
àquele que o criou, mas o que se
compadece do necessitado
honra-o” (Pv 13.41).
SÍNTESE
Diante da desigualdade e da
marginalização social, a ação solidária da
Igreja testifica a relevância da fé cristã
diante dos homens e dá credibilidade à
pregação do evangelho.
1 — Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai por vossas
misérias, que sobre vós hão de vir.
2 — As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes
estão comidas da traça.
3 — O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua
ferrugem dará testemunho contra vós e comerá como fogo a
vossa carne. Entesourastes para os últimos dias.
TEXTO BÍBLICO
Tiago 5.1-6
4 — Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram as
vossas terras e que por vós foi diminuído clama; e os
clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor
dos Exércitos.
5 — Deliciosamente, vivestes sobre a terra, e vos deleitastes,
e cevastes o vosso coração, como num dia de matança.
6 — Condenastes e matastes o justo; ele não vos resistiu.
TEXTO BÍBLICO
Tiago 5.1-6
0
INTRODUÇÃO
www.ebdemfoco.com
INTRODUÇÃO
A desigualdade social e a pobreza São problemas sociais presentes
em praticamente todos os países
do mundo, mas principalmente
nas nações em desenvolvimento
do Sul Global, incluindo o Brasil
INTRODUÇÃO
No Brasil, milhares de famílias
vivem em condição de miséria,
cuja renda é insuficiente para
suprir as necessidades básicas
Não há como viver
indiferente a esta realidade
calamitosa!
INTRODUÇÃO
A presente lição demonstrará a importância da
participação cristã nas obras sociais, como
expressão de amor e misericórdia, e como os
princípios bíblicos podem contribuir para a
formação de uma sociedade livre, justa e produtiva.
I
A ASCENÇÃO ECONÔMICA
E O CUIDADO COM O
POBRE
www.ebdemfoco.com
1. A pobreza nas Escrituras.
1. A pobreza nas Escrituras.
Nas Escrituras, o pobre é retratado como
A pessoa
necessitada
A pessoa
desamparada
Ou que se encontra em situação de miséria
(Sl 37.25; 72.13; Lc 16.20; 1 Tm 5.5)
1. A pobreza nas Escrituras.
A pobreza é um fenômeno complexo e vários fatores econômicos e sociais
podem contribuir para que alguém chegue a esta condição, tais como
Desastres
naturais
Dívidas
Falta de
emprego
Política econômica
inadequada
E até mesmo a
preguiça (Pv 19.15)
Em todos os casos não é suficiente
olhar para o pobre simplesmente
a partir da situação social ou
econômica imediata
1. A pobreza nas Escrituras.
Pobreza Doença Morte
Rebelião do homem contra o Criador
Biblicamente, devemos compreender
que vivemos em um mundo caído, e que
resulta da
2. O pobre e o amor ao próximo.
Enfaticamente, a Palavra destaca
a importância do cuidado ao
pobre, assim como denuncia a
discriminação e a desonra contra
as pessoas carentes (Tg 2.1-6)
2. O pobre e o amor ao próximo.
Tal se deve ao mandamento de amar
o próximo como a nós mesmos (Mt
22.39) e de demonstrarmos o
resplendor das virtudes cristãs para
a glória de Deus (Mt 5.16)
E não encontramos nas Escrituras
respaldo para a Teologia da
Libertação
2. O pobre e o amor ao próximo.
A teologia bíblica irradia graça para
todos, sem distinção de classe social
(Tt 2.11)
“Porque a graça salvadora de Deus
se há manifestado a todos os
homens” (Tt 2.11).
“Nem ao pobre favorecerás
na sua demanda.
Não perverterás o direito do
teu pobre na sua demanda”
(Tt 2.11).
Mesmo que sejamos
advertidos para não
ajuntarmos tesouros na
terra (Mt 6.19), e acerca
dos perigos do amor ao
dinheiro (1 Tm 6.7-10)
2. O pobre e o amor ao próximo.
Não se pressupõe que os ricos
tenham conquistado sua riqueza
por meio desonesto
X
Tanto o rico quanto o
pobre carecem da
graça de Deus, e
devem igualmente ser
tratados com equidade
(Êx 23.3,6).
3. Ascensão econômica e
desigualdade social.
Mesmo quando há ascensão
econômica e melhores
condições de vida
3. Ascensão econômica e desigualdade social.
Isso porque, em razão dos efeitos do pecado, a Bíblia declara que
A desigualdade social e os grupos
em situação abaixo da linha da
pobreza persistem em existir
“[...] sempre haverá pobres na terra [...]” (Mc 14.7).
A afirmação em Marcos 14.7
deveria nos conduzir ao cuidado
permanente dos necessitados,
enquanto eles existirem (Rm
15.25,26; Gl 2.10; 1Jo 3.17)
3. Ascensão econômica e desigualdade social.
Somos apenas mordomos de Deus
nesta terra; aquilo que possuímos,
na verdade, pertence a Ele!
DEUS
II
JUSTIÇA SOCIAL
E PROFETISMO
www.ebdemfoco.com
1. Justiça social e igualdade.
1. Justiça social e igualdade.
Em termos bíblicos, a justiça social
parte do pressuposto de que todas
as pessoas
Devem ser tratadas com igual respeito e
dignidade, possuindo os mesmos
direitos e deveres na sociedade
Fazer justiça é um aspecto vital do
nosso viver diário.
1. Justiça social e igualdade.
Considerando que o homem foi
criado à imagem de Deus (Gn 1.26)
A prática da justiça na sociedade é
uma prova da justificação que
recebemos em Cristo
Injustiça
Rejeitados por Deus.
1. Justiça social e igualdade.
Tiago retratou fielmente essa verdade
ao dizer que a fé, sem as obras, é
morta em si mesma (Tg 2.17)
E que as obras de misericórdia e
justiça testificam a salvação
alcançada pela graça
É certo que as obras são incapazes
de salvar o homem caído
Do crente,
portanto, se
espera a prática
da justiça!
1. Justiça social e igualdade.
O espírito cristão de amor mútuo e caridade comum é uma marca do
cristianismo ao longo da história.
2. Profetizando contra as
injustiças.
2. Profetizando contra as injustiças.
A função profética sobrepuja a tarefa de transmitir mensagens de bênçãos
da parte de Deus, ela envolve também a
Denúncia do erro A exortação contra as injustiças
Em outras palavras, o profetismo bíblico é abrangente, pois compreende,
além do aspecto eminentemente religioso, as esferas econômicas e políticas.
INJUSTIÇA
X
2. Profetizando contra as injustiças.
Profetas como Isaías, Jeremias, Miqueias e Zacarias falaram
ousadamente contra
A corrupção E as injustiças do seu tempoExploração
INJUSTIÇA
Em um contexto difícil, Amós
condenou o desprezo e a
opressão dos poderosos em
relação aos pobres, que eram
pisados (Am 5.11) e vendidos
ao preço de sandálias
2. Profetizando contra as injustiças.
Contra essa situação desumana e
degradante, o profeta alçou a sua
voz em defesa das pessoas carentes
(Am 4.1,2)
“Ouvi esta palavra vós, vacas de Basã, que
estais no monte de Samaria, que oprimis
aos pobres, que esmagais os necessitados,
que dizeis a vossos senhores: Dai cá, e
bebamos.
Jurou o Senhor DEUS, pela sua santidade,
que dias estão para vir sobre vós, em que
vos levarão com ganchos e a vossos
descendentes com anzóis de pesca”
(Tt 2.11).
3. Voz profética da Igreja.
DEUS
Justiça de Deus
A dimensão política do
ministério profético
permanece válida ainda hoje
3. Voz profética da Igreja.
Os cristãos são chamados a
testemunhar publicamente acerca da
justiça divina, ao tempo em que
denunciam todo tipo de injustiça
3. Voz profética da Igreja.
A voz profética dos cristãos deve
Consolar Mas também precisa
exortar (1 Co 14.3),
apontando tanto os
desvios morais quanto
sociais, a partir das
verdades bíblicas
Edificar
III
A POLÍTICA ECONÔMICA E A
DESIGUALDADE SOCIAL NO
BRASIL
www.ebdemfoco.com
1. Desigualdade social no Brasil.
O país em que vivemos é marcado
pela desigualdade social
1. Desigualdade social no Brasil.
Enquanto existe enorme
concentração de renda entre as
pessoas mais ricas, milhões de
pessoas vivem abaixo da linha da
pobreza, em condições de miséria
É papel da política econômica de uma nação avaliar os
fatores que provocam as distorções sociais, e criar leis
e mecanismos que possibilitem uma sociedade mais
produtiva e justa.
A economia é um elemento
importante para a vida das
pessoas e das instituições públicas
1. Desigualdade social no Brasil.
Adotar uma visão econômica
coerente e que considere
adequadamente a natureza humana
(especialmente o seu estado decaído)
é essencial para a redução da pobreza
VISÃO
ECONÔMICA
COERENTE
2. Economia na perspectiva
cristã.
Na visão de mundo, o cristianismo
considera todos os aspectos da
vida humana, inclusive a
dimensão econômica
2. Economia na perspectiva cristã.
Nesse sentido, encontramos nas
Escrituras e na história da tradição
cristã orientações suficientes para
que a sociedade possa ser livre,
próspera e justa
2. O pobre e o amor ao próximo.
Vejamos algumas dessas diretrizes
Incentivo ao trabalho
e repreensão à
preguiça (Pv 6.6-11)
Limitação da função
do governo
(1 Pe 2.13,14)
Condenação àqueles
que manipulam a
economia (Tg 5.1-6)
Proteção da
propriedade privada
(Êx 20.15)
Ênfase na liberdade
responsável
(1 Co 6.12; 8.9)
E valorização do
espírito comunitário
de ajuda ao próximo,
dentre outros
3. Assistência e
desenvolvimento.
Mesmo no ambiente coletivo
3. Assistência e desenvolvimento.
A assistência às pessoas carentes é
uma atitude vital de solidariedade
Embora o governo civil deva
promover o bem, o que inclui
programas de assistência social
para atender às necessidades
básicas dos cidadãos
3. Assistência e desenvolvimento.
Não é recomendável criar uma
cultura de assistencialismo que
perpetue a condição da pobreza
3. Assistência e desenvolvimento.
“No suor do teu rosto comerás o teu
pão, até que te tornes à terra;
porque dela foste tomado;
porquanto és pó e em pó te
tornarás” (Gn 3.19).
É necessário focar no desenvolvimento, para que pessoas e famílias
adquiram independência econômica e ganhem o pão do suor do próprio
rosto (Gn 3.19).
CONCLUSÃO
www.ebdemfoco.com
CONCLUSÃO
Como percebemos nesta lição, o trabalho solidário da Igreja testifica a
relevância da fé cristã diante dos homens, ao mesmo tempo em que dá
credibilidade à pregação do Evangelho. Não podemos nos esquecer,
porém de que Igreja, no sentido aqui empregado, não se resume à
congregação local. Individual ou coletivamente, cristãos regenerados são
capazes de desenvolver obras sociais que expressem o amor e a
misericórdia divina, a partir da igreja local.
Não podemos nos esquecer, porém de que Igreja, no sentido aqui
empregado, não se resume à congregação local. Individual ou
coletivamente, cristãos regenerados são capazes de desenvolver obras
sociais que expressem o amor e a misericórdia divina, a partir da igreja
local.
1. Cite alguns fatores e sociais que podem levar alguém a essa
condição?
Desastres naturais, dívidas, falta de emprego, política econômica
inadequada e até mesmo preguiça.
2. Por que a Teologia da Libertação é equivocada?
Porque centraliza na pobreza a ênfase do evangelho, e interpreta as
Escrituras com base no sofrimento do oprimido.
3. Quais profetas falaram ousadamente contra corrupção,
exploração e injustiças?
Isaías, Jeremias, Miqueias e Zacarias.
PERGUNTAS
4. Qual o papel da política econômica de uma nação?
Avaliar os fatores que provocam as distorções sociais, e criar leis e
mecanismos que possibilitem uma sociedade mais produtiva e justa.
5. Quais orientações econômicas a Bíblia oferece?
Incentivo ao trabalho e repreensão à preguiça, limitação da função do
governo; condenação àqueles que manipulam a economia; proteção da
propriedade privada; ênfase na liberdade responsável e valorização do
espírito comunitário de ajuda ao próximo, dentre outros.
PERGUNTAS
Cursos do EBD em Foco
Baixe em Power Point
Slide em PowerPoint Slide em PDF
Você pode editar
Tem animações
É interativo
O slide em PowerPoint é muito melhor.
www.ebdemfoco.com
Fique por dentro do conteúdo da Escola
Bíblica Dominical. Acesse o site:
www.ebdemfoco.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Na mente ou no coração
Na mente ou no coraçãoNa mente ou no coração
Na mente ou no coração
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humanaLição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Éder Tomé
 
CONCEITOS BÍBLICOS SOBRE CORPO, ALMA E ESPÍRITO
CONCEITOS BÍBLICOS SOBRE CORPO, ALMA E ESPÍRITOCONCEITOS BÍBLICOS SOBRE CORPO, ALMA E ESPÍRITO
CONCEITOS BÍBLICOS SOBRE CORPO, ALMA E ESPÍRITO
Celso do Rozário Brasil Gonçalves
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
Wander Sousa
 
Santidade
SantidadeSantidade
Santidade
Elder Moraes
 
Lição 8 - O Desafio da Criação dos Filhos
Lição 8 - O Desafio da Criação dos FilhosLição 8 - O Desafio da Criação dos Filhos
Lição 8 - O Desafio da Criação dos Filhos
Éder Tomé
 
Lição 1 - O que é Mordomia Cristã
Lição 1 - O que é Mordomia Cristã Lição 1 - O que é Mordomia Cristã
Lição 1 - O que é Mordomia Cristã
Éder Tomé
 
Obreiro aprovado
Obreiro aprovadoObreiro aprovado
Obreiro aprovado
shalonahr
 
EKKLESIA - O que a igreja e.pptx
EKKLESIA - O que a igreja e.pptxEKKLESIA - O que a igreja e.pptx
EKKLESIA - O que a igreja e.pptx
JniorCrispim
 
Temor a Deus
Temor a DeusTemor a Deus
Temor a Deus
Suellen Melo
 
ética cristã
ética cristãética cristã
ética cristã
faculdadeteologica
 
Apostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosApostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreiros
mgno42
 
Lição 8 – Nossa Luta não é contra Carne e Sangue
Lição 8 – Nossa Luta não é contra Carne e SangueLição 8 – Nossa Luta não é contra Carne e Sangue
Lição 8 – Nossa Luta não é contra Carne e Sangue
Éder Tomé
 
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Éder Tomé
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
Márcio Martins
 
Cristologia
CristologiaCristologia
Cristologia
Marco Sousa
 
Antropologia Teológica Unidade II
Antropologia Teológica   Unidade IIAntropologia Teológica   Unidade II
Antropologia Teológica Unidade II
Coop. Fabio Silva
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Éder Tomé
 
Vida de oração
Vida de oraçãoVida de oração
Vida de oração
Márcio Melânia
 
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP) A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 

Mais procurados (20)

Na mente ou no coração
Na mente ou no coraçãoNa mente ou no coração
Na mente ou no coração
 
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humanaLição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
 
CONCEITOS BÍBLICOS SOBRE CORPO, ALMA E ESPÍRITO
CONCEITOS BÍBLICOS SOBRE CORPO, ALMA E ESPÍRITOCONCEITOS BÍBLICOS SOBRE CORPO, ALMA E ESPÍRITO
CONCEITOS BÍBLICOS SOBRE CORPO, ALMA E ESPÍRITO
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
Santidade
SantidadeSantidade
Santidade
 
Lição 8 - O Desafio da Criação dos Filhos
Lição 8 - O Desafio da Criação dos FilhosLição 8 - O Desafio da Criação dos Filhos
Lição 8 - O Desafio da Criação dos Filhos
 
Lição 1 - O que é Mordomia Cristã
Lição 1 - O que é Mordomia Cristã Lição 1 - O que é Mordomia Cristã
Lição 1 - O que é Mordomia Cristã
 
Obreiro aprovado
Obreiro aprovadoObreiro aprovado
Obreiro aprovado
 
EKKLESIA - O que a igreja e.pptx
EKKLESIA - O que a igreja e.pptxEKKLESIA - O que a igreja e.pptx
EKKLESIA - O que a igreja e.pptx
 
Temor a Deus
Temor a DeusTemor a Deus
Temor a Deus
 
ética cristã
ética cristãética cristã
ética cristã
 
Apostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosApostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreiros
 
Lição 8 – Nossa Luta não é contra Carne e Sangue
Lição 8 – Nossa Luta não é contra Carne e SangueLição 8 – Nossa Luta não é contra Carne e Sangue
Lição 8 – Nossa Luta não é contra Carne e Sangue
 
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Cristologia
CristologiaCristologia
Cristologia
 
Antropologia Teológica Unidade II
Antropologia Teológica   Unidade IIAntropologia Teológica   Unidade II
Antropologia Teológica Unidade II
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
Vida de oração
Vida de oraçãoVida de oração
Vida de oração
 
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP) A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 

Destaque

HR Branding - E-continuus by Sâmara Irumé
HR Branding - E-continuus by Sâmara IruméHR Branding - E-continuus by Sâmara Irumé
HR Branding - E-continuus by Sâmara Irumé
Sâmara Irumé
 
MAG Learning Week - Roshan Thiran Presentation
MAG Learning Week - Roshan Thiran PresentationMAG Learning Week - Roshan Thiran Presentation
MAG Learning Week - Roshan Thiran Presentation
Roshan Thiran
 
Top 5 People Development Focus Areas for Corporates in 2014
Top 5 People Development Focus Areas for Corporates in 2014Top 5 People Development Focus Areas for Corporates in 2014
Top 5 People Development Focus Areas for Corporates in 2014
WhiteLight Consulting Pvt Ltd
 
Design Leadership Keynote at Interaction South America 2017
Design Leadership Keynote at Interaction South  America 2017Design Leadership Keynote at Interaction South  America 2017
Design Leadership Keynote at Interaction South America 2017
Anderson Gomes da Silva
 
Carreira Auto Sustentada 1
Carreira Auto Sustentada 1Carreira Auto Sustentada 1
Carreira Auto Sustentada 1
guest6a66c7
 
Palestra inimigos do engajamento 19022014_extrema
Palestra inimigos do engajamento 19022014_extremaPalestra inimigos do engajamento 19022014_extrema
Palestra inimigos do engajamento 19022014_extrema
Clube de RH de Extrema e Região
 
Creativity handbook for the busy executive
Creativity handbook for the busy executiveCreativity handbook for the busy executive
Creativity handbook for the busy executive
WhiteLight Consulting Pvt Ltd
 
Highlights of budget 2018 and tax updates
Highlights of budget 2018 and tax updatesHighlights of budget 2018 and tax updates
Highlights of budget 2018 and tax updates
MOORE AIYAR
 
Donnie Azoff Business Quiz: Mains
Donnie Azoff Business Quiz: MainsDonnie Azoff Business Quiz: Mains
Donnie Azoff Business Quiz: Mains
Quizzing, IIT Roorkee
 
Enterprise Architecture - A Matter of Perspective
Enterprise Architecture - A Matter of PerspectiveEnterprise Architecture - A Matter of Perspective
Enterprise Architecture - A Matter of Perspective
Tetradian Consulting
 
Bringing Forth Fruit
Bringing Forth FruitBringing Forth Fruit
Bringing Forth Fruit
The Way International
 
ESPÍRITU DE ESTUPOR
ESPÍRITU DE ESTUPORESPÍRITU DE ESTUPOR
ESPÍRITU DE ESTUPOR
Carlos Sialer Horna
 
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICALição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
Erberson Pinheiro
 
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelouLição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Erberson Pinheiro
 
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deusLição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Erberson Pinheiro
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Erberson Pinheiro
 
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luzLição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximoLição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
Erberson Pinheiro
 
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Erberson Pinheiro
 
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humanaLição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
Erberson Pinheiro
 

Destaque (20)

HR Branding - E-continuus by Sâmara Irumé
HR Branding - E-continuus by Sâmara IruméHR Branding - E-continuus by Sâmara Irumé
HR Branding - E-continuus by Sâmara Irumé
 
MAG Learning Week - Roshan Thiran Presentation
MAG Learning Week - Roshan Thiran PresentationMAG Learning Week - Roshan Thiran Presentation
MAG Learning Week - Roshan Thiran Presentation
 
Top 5 People Development Focus Areas for Corporates in 2014
Top 5 People Development Focus Areas for Corporates in 2014Top 5 People Development Focus Areas for Corporates in 2014
Top 5 People Development Focus Areas for Corporates in 2014
 
Design Leadership Keynote at Interaction South America 2017
Design Leadership Keynote at Interaction South  America 2017Design Leadership Keynote at Interaction South  America 2017
Design Leadership Keynote at Interaction South America 2017
 
Carreira Auto Sustentada 1
Carreira Auto Sustentada 1Carreira Auto Sustentada 1
Carreira Auto Sustentada 1
 
Palestra inimigos do engajamento 19022014_extrema
Palestra inimigos do engajamento 19022014_extremaPalestra inimigos do engajamento 19022014_extrema
Palestra inimigos do engajamento 19022014_extrema
 
Creativity handbook for the busy executive
Creativity handbook for the busy executiveCreativity handbook for the busy executive
Creativity handbook for the busy executive
 
Highlights of budget 2018 and tax updates
Highlights of budget 2018 and tax updatesHighlights of budget 2018 and tax updates
Highlights of budget 2018 and tax updates
 
Donnie Azoff Business Quiz: Mains
Donnie Azoff Business Quiz: MainsDonnie Azoff Business Quiz: Mains
Donnie Azoff Business Quiz: Mains
 
Enterprise Architecture - A Matter of Perspective
Enterprise Architecture - A Matter of PerspectiveEnterprise Architecture - A Matter of Perspective
Enterprise Architecture - A Matter of Perspective
 
Bringing Forth Fruit
Bringing Forth FruitBringing Forth Fruit
Bringing Forth Fruit
 
ESPÍRITU DE ESTUPOR
ESPÍRITU DE ESTUPORESPÍRITU DE ESTUPOR
ESPÍRITU DE ESTUPOR
 
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICALição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
Lição 11 - A IGREJA E A POLÍTICA
 
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelouLição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
 
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deusLição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luzLição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
 
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximoLição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
 
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
 
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humanaLição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
 

Semelhante a Lição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social

LBJ LIÇÃO 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
LBJ LIÇÃO 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade socialLBJ LIÇÃO 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
LBJ LIÇÃO 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
Natalino das Neves Neves
 
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Marcos Aurélio
 
LIÇÃO 12 – OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO
LIÇÃO 12 – OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃOLIÇÃO 12 – OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO
LIÇÃO 12 – OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO
Lourinaldo Serafim
 
O cristão e a pobreza
O cristão e a pobrezaO cristão e a pobreza
O cristão e a pobreza
IPB706Sul
 
O cristão diante da pobreza e desigualdade social - Seguidores de Cristo
O cristão diante da pobreza e desigualdade social - Seguidores de CristoO cristão diante da pobreza e desigualdade social - Seguidores de Cristo
O cristão diante da pobreza e desigualdade social - Seguidores de Cristo
Francelia Carvalho Oliveira
 
Lição 04 – superando os traumas da violência social
Lição 04  –  superando os traumas da violência socialLição 04  –  superando os traumas da violência social
Lição 04 – superando os traumas da violência social
cledsondrumms
 
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoasA verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
Adenísio dos Reis
 
2016 3 tri lição 4 o juízo de judá e de jerusalém
2016 3 tri lição 4   o juízo de judá e de jerusalém2016 3 tri lição 4   o juízo de judá e de jerusalém
2016 3 tri lição 4 o juízo de judá e de jerusalém
boasnovassena
 
Lição 10 jesus e o dinheiro
Lição 10   jesus e o dinheiroLição 10   jesus e o dinheiro
Lição 10 jesus e o dinheiro
Edcarlos Santos
 
Biblia gente2 2013
Biblia gente2 2013Biblia gente2 2013
Biblia gente2 2013
RICARDO MENESES
 
2014 3 TRI LIÇÃO 4 - GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
2014 3 TRI LIÇÃO 4 - GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE2014 3 TRI LIÇÃO 4 - GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
2014 3 TRI LIÇÃO 4 - GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISELIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
Lourinaldo Serafim
 
3º LIÇÃO DE JUVENIS - O CRENTE E OS MOVIMENTOS SOCIAIS
3º LIÇÃO DE JUVENIS - O CRENTE E OS MOVIMENTOS SOCIAIS3º LIÇÃO DE JUVENIS - O CRENTE E OS MOVIMENTOS SOCIAIS
3º LIÇÃO DE JUVENIS - O CRENTE E OS MOVIMENTOS SOCIAIS
Marcus Wagner
 
2016 3 TRI LIÇÃO 4 - O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
2016 3 TRI LIÇÃO 4 -  O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM2016 3 TRI LIÇÃO 4 -  O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
2016 3 TRI LIÇÃO 4 - O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
Natalino das Neves Neves
 
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptx
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptxJustica-Social-Resp.do Criatão.pptx
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptx
SouzaRoberto
 
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptx
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptxJustica-Social-Resp.do Criatão.pptx
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptx
Francisco Almoxarifado
 
2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat
Carlos Santos
 
2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat
Carlos Santos
 
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseLição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Natalino das Neves Neves
 
As leis civis entregues por Moisés aos israelitas
As leis civis entregues por Moisés aos israelitasAs leis civis entregues por Moisés aos israelitas
As leis civis entregues por Moisés aos israelitas
Moisés Sampaio
 

Semelhante a Lição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social (20)

LBJ LIÇÃO 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
LBJ LIÇÃO 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade socialLBJ LIÇÃO 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
LBJ LIÇÃO 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
 
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
Teologia Bíblica da Justiça e Pobreza
 
LIÇÃO 12 – OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO
LIÇÃO 12 – OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃOLIÇÃO 12 – OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO
LIÇÃO 12 – OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO
 
O cristão e a pobreza
O cristão e a pobrezaO cristão e a pobreza
O cristão e a pobreza
 
O cristão diante da pobreza e desigualdade social - Seguidores de Cristo
O cristão diante da pobreza e desigualdade social - Seguidores de CristoO cristão diante da pobreza e desigualdade social - Seguidores de Cristo
O cristão diante da pobreza e desigualdade social - Seguidores de Cristo
 
Lição 04 – superando os traumas da violência social
Lição 04  –  superando os traumas da violência socialLição 04  –  superando os traumas da violência social
Lição 04 – superando os traumas da violência social
 
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoasA verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
 
2016 3 tri lição 4 o juízo de judá e de jerusalém
2016 3 tri lição 4   o juízo de judá e de jerusalém2016 3 tri lição 4   o juízo de judá e de jerusalém
2016 3 tri lição 4 o juízo de judá e de jerusalém
 
Lição 10 jesus e o dinheiro
Lição 10   jesus e o dinheiroLição 10   jesus e o dinheiro
Lição 10 jesus e o dinheiro
 
Biblia gente2 2013
Biblia gente2 2013Biblia gente2 2013
Biblia gente2 2013
 
2014 3 TRI LIÇÃO 4 - GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
2014 3 TRI LIÇÃO 4 - GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE2014 3 TRI LIÇÃO 4 - GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
2014 3 TRI LIÇÃO 4 - GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
 
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISELIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
 
3º LIÇÃO DE JUVENIS - O CRENTE E OS MOVIMENTOS SOCIAIS
3º LIÇÃO DE JUVENIS - O CRENTE E OS MOVIMENTOS SOCIAIS3º LIÇÃO DE JUVENIS - O CRENTE E OS MOVIMENTOS SOCIAIS
3º LIÇÃO DE JUVENIS - O CRENTE E OS MOVIMENTOS SOCIAIS
 
2016 3 TRI LIÇÃO 4 - O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
2016 3 TRI LIÇÃO 4 -  O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM2016 3 TRI LIÇÃO 4 -  O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
2016 3 TRI LIÇÃO 4 - O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
 
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptx
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptxJustica-Social-Resp.do Criatão.pptx
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptx
 
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptx
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptxJustica-Social-Resp.do Criatão.pptx
Justica-Social-Resp.do Criatão.pptx
 
2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat
 
2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat2 t2016 l12_josaphat
2 t2016 l12_josaphat
 
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseLição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
 
As leis civis entregues por Moisés aos israelitas
As leis civis entregues por Moisés aos israelitasAs leis civis entregues por Moisés aos israelitas
As leis civis entregues por Moisés aos israelitas
 

Mais de Erberson Pinheiro

A bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósitoA bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósito
Erberson Pinheiro
 
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristãLição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Erberson Pinheiro
 
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasLição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Erberson Pinheiro
 
Lição 7 - A salvação pela graça
Lição 7 - A salvação pela graçaLição 7 - A salvação pela graça
Lição 7 - A salvação pela graça
Erberson Pinheiro
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Erberson Pinheiro
 
Lutero e a reforma protestante
Lutero e a reforma protestanteLutero e a reforma protestante
Lutero e a reforma protestante
Erberson Pinheiro
 
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneoLição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Erberson Pinheiro
 
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do SalvadorLição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Erberson Pinheiro
 
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deusLição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Erberson Pinheiro
 
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvaçãoLição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua naturezaLição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Erberson Pinheiro
 
Lição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouroLição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouro
Erberson Pinheiro
 
Lição 12 - Milagres no nosso tempo
Lição 12 - Milagres no nosso tempo Lição 12 - Milagres no nosso tempo
Lição 12 - Milagres no nosso tempo
Erberson Pinheiro
 
Lição 12 - O processo de formação do discípulo II
Lição 12 - O processo de formação do discípulo IILição 12 - O processo de formação do discípulo II
Lição 12 - O processo de formação do discípulo II
Erberson Pinheiro
 
Lição 11 - O processo de formação do discipulado i
Lição 11 - O processo de formação do discipulado iLição 11 - O processo de formação do discipulado i
Lição 11 - O processo de formação do discipulado i
Erberson Pinheiro
 
Lição 11 - Crenças religiosas
Lição 11 - Crenças religiosasLição 11 - Crenças religiosas
Lição 11 - Crenças religiosas
Erberson Pinheiro
 
Lição 11 - A segunda vinda de cristo
Lição 11 - A segunda vinda de cristoLição 11 - A segunda vinda de cristo
Lição 11 - A segunda vinda de cristo
Erberson Pinheiro
 
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoLição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Erberson Pinheiro
 
Lição 10 - O perigo do materialismo
Lição 10 - O perigo do materialismoLição 10 - O perigo do materialismo
Lição 10 - O perigo do materialismo
Erberson Pinheiro
 

Mais de Erberson Pinheiro (20)

A bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósitoA bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósito
 
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristãLição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
 
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasLição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
 
Lição 7 - A salvação pela graça
Lição 7 - A salvação pela graçaLição 7 - A salvação pela graça
Lição 7 - A salvação pela graça
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
 
Lutero e a reforma protestante
Lutero e a reforma protestanteLutero e a reforma protestante
Lutero e a reforma protestante
 
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneoLição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
 
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do SalvadorLição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
 
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deusLição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
 
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvaçãoLição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvação
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
 
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua naturezaLição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
 
Lição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouroLição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouro
 
Lição 12 - Milagres no nosso tempo
Lição 12 - Milagres no nosso tempo Lição 12 - Milagres no nosso tempo
Lição 12 - Milagres no nosso tempo
 
Lição 12 - O processo de formação do discípulo II
Lição 12 - O processo de formação do discípulo IILição 12 - O processo de formação do discípulo II
Lição 12 - O processo de formação do discípulo II
 
Lição 11 - O processo de formação do discipulado i
Lição 11 - O processo de formação do discipulado iLição 11 - O processo de formação do discipulado i
Lição 11 - O processo de formação do discipulado i
 
Lição 11 - Crenças religiosas
Lição 11 - Crenças religiosasLição 11 - Crenças religiosas
Lição 11 - Crenças religiosas
 
Lição 11 - A segunda vinda de cristo
Lição 11 - A segunda vinda de cristoLição 11 - A segunda vinda de cristo
Lição 11 - A segunda vinda de cristo
 
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoLição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
 
Lição 10 - O perigo do materialismo
Lição 10 - O perigo do materialismoLição 10 - O perigo do materialismo
Lição 10 - O perigo do materialismo
 

Último

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 

Último (12)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Lição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social

  • 1. www.ebdemfoco.comErberson R. Pinheiro dos Santos O CRISTÃO DIANTE DA POBREZA E DA DESIGUALDADE SOCIAL LIÇÃO 4
  • 2. TEXTO DO DIA “O que oprime ao pobre insulta àquele que o criou, mas o que se compadece do necessitado honra-o” (Pv 13.41).
  • 3. SÍNTESE Diante da desigualdade e da marginalização social, a ação solidária da Igreja testifica a relevância da fé cristã diante dos homens e dá credibilidade à pregação do evangelho.
  • 4. 1 — Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai por vossas misérias, que sobre vós hão de vir. 2 — As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas da traça. 3 — O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias. TEXTO BÍBLICO Tiago 5.1-6
  • 5. 4 — Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras e que por vós foi diminuído clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos Exércitos. 5 — Deliciosamente, vivestes sobre a terra, e vos deleitastes, e cevastes o vosso coração, como num dia de matança. 6 — Condenastes e matastes o justo; ele não vos resistiu. TEXTO BÍBLICO Tiago 5.1-6
  • 7. INTRODUÇÃO A desigualdade social e a pobreza São problemas sociais presentes em praticamente todos os países do mundo, mas principalmente nas nações em desenvolvimento do Sul Global, incluindo o Brasil
  • 8. INTRODUÇÃO No Brasil, milhares de famílias vivem em condição de miséria, cuja renda é insuficiente para suprir as necessidades básicas Não há como viver indiferente a esta realidade calamitosa!
  • 9. INTRODUÇÃO A presente lição demonstrará a importância da participação cristã nas obras sociais, como expressão de amor e misericórdia, e como os princípios bíblicos podem contribuir para a formação de uma sociedade livre, justa e produtiva.
  • 10. I A ASCENÇÃO ECONÔMICA E O CUIDADO COM O POBRE www.ebdemfoco.com
  • 11. 1. A pobreza nas Escrituras.
  • 12. 1. A pobreza nas Escrituras. Nas Escrituras, o pobre é retratado como A pessoa necessitada A pessoa desamparada Ou que se encontra em situação de miséria (Sl 37.25; 72.13; Lc 16.20; 1 Tm 5.5)
  • 13. 1. A pobreza nas Escrituras. A pobreza é um fenômeno complexo e vários fatores econômicos e sociais podem contribuir para que alguém chegue a esta condição, tais como Desastres naturais Dívidas Falta de emprego Política econômica inadequada E até mesmo a preguiça (Pv 19.15)
  • 14. Em todos os casos não é suficiente olhar para o pobre simplesmente a partir da situação social ou econômica imediata 1. A pobreza nas Escrituras. Pobreza Doença Morte Rebelião do homem contra o Criador Biblicamente, devemos compreender que vivemos em um mundo caído, e que resulta da
  • 15. 2. O pobre e o amor ao próximo.
  • 16. Enfaticamente, a Palavra destaca a importância do cuidado ao pobre, assim como denuncia a discriminação e a desonra contra as pessoas carentes (Tg 2.1-6) 2. O pobre e o amor ao próximo. Tal se deve ao mandamento de amar o próximo como a nós mesmos (Mt 22.39) e de demonstrarmos o resplendor das virtudes cristãs para a glória de Deus (Mt 5.16)
  • 17. E não encontramos nas Escrituras respaldo para a Teologia da Libertação 2. O pobre e o amor ao próximo. A teologia bíblica irradia graça para todos, sem distinção de classe social (Tt 2.11) “Porque a graça salvadora de Deus se há manifestado a todos os homens” (Tt 2.11).
  • 18. “Nem ao pobre favorecerás na sua demanda. Não perverterás o direito do teu pobre na sua demanda” (Tt 2.11). Mesmo que sejamos advertidos para não ajuntarmos tesouros na terra (Mt 6.19), e acerca dos perigos do amor ao dinheiro (1 Tm 6.7-10) 2. O pobre e o amor ao próximo. Não se pressupõe que os ricos tenham conquistado sua riqueza por meio desonesto X Tanto o rico quanto o pobre carecem da graça de Deus, e devem igualmente ser tratados com equidade (Êx 23.3,6).
  • 19. 3. Ascensão econômica e desigualdade social.
  • 20. Mesmo quando há ascensão econômica e melhores condições de vida 3. Ascensão econômica e desigualdade social. Isso porque, em razão dos efeitos do pecado, a Bíblia declara que A desigualdade social e os grupos em situação abaixo da linha da pobreza persistem em existir “[...] sempre haverá pobres na terra [...]” (Mc 14.7).
  • 21. A afirmação em Marcos 14.7 deveria nos conduzir ao cuidado permanente dos necessitados, enquanto eles existirem (Rm 15.25,26; Gl 2.10; 1Jo 3.17) 3. Ascensão econômica e desigualdade social. Somos apenas mordomos de Deus nesta terra; aquilo que possuímos, na verdade, pertence a Ele! DEUS
  • 23. 1. Justiça social e igualdade.
  • 24. 1. Justiça social e igualdade. Em termos bíblicos, a justiça social parte do pressuposto de que todas as pessoas Devem ser tratadas com igual respeito e dignidade, possuindo os mesmos direitos e deveres na sociedade Fazer justiça é um aspecto vital do nosso viver diário.
  • 25. 1. Justiça social e igualdade. Considerando que o homem foi criado à imagem de Deus (Gn 1.26) A prática da justiça na sociedade é uma prova da justificação que recebemos em Cristo Injustiça Rejeitados por Deus.
  • 26. 1. Justiça social e igualdade. Tiago retratou fielmente essa verdade ao dizer que a fé, sem as obras, é morta em si mesma (Tg 2.17) E que as obras de misericórdia e justiça testificam a salvação alcançada pela graça É certo que as obras são incapazes de salvar o homem caído Do crente, portanto, se espera a prática da justiça!
  • 27. 1. Justiça social e igualdade. O espírito cristão de amor mútuo e caridade comum é uma marca do cristianismo ao longo da história.
  • 28. 2. Profetizando contra as injustiças.
  • 29. 2. Profetizando contra as injustiças. A função profética sobrepuja a tarefa de transmitir mensagens de bênçãos da parte de Deus, ela envolve também a Denúncia do erro A exortação contra as injustiças Em outras palavras, o profetismo bíblico é abrangente, pois compreende, além do aspecto eminentemente religioso, as esferas econômicas e políticas. INJUSTIÇA X
  • 30. 2. Profetizando contra as injustiças. Profetas como Isaías, Jeremias, Miqueias e Zacarias falaram ousadamente contra A corrupção E as injustiças do seu tempoExploração INJUSTIÇA
  • 31. Em um contexto difícil, Amós condenou o desprezo e a opressão dos poderosos em relação aos pobres, que eram pisados (Am 5.11) e vendidos ao preço de sandálias 2. Profetizando contra as injustiças. Contra essa situação desumana e degradante, o profeta alçou a sua voz em defesa das pessoas carentes (Am 4.1,2) “Ouvi esta palavra vós, vacas de Basã, que estais no monte de Samaria, que oprimis aos pobres, que esmagais os necessitados, que dizeis a vossos senhores: Dai cá, e bebamos. Jurou o Senhor DEUS, pela sua santidade, que dias estão para vir sobre vós, em que vos levarão com ganchos e a vossos descendentes com anzóis de pesca” (Tt 2.11).
  • 32. 3. Voz profética da Igreja.
  • 33. DEUS Justiça de Deus A dimensão política do ministério profético permanece válida ainda hoje 3. Voz profética da Igreja. Os cristãos são chamados a testemunhar publicamente acerca da justiça divina, ao tempo em que denunciam todo tipo de injustiça
  • 34. 3. Voz profética da Igreja. A voz profética dos cristãos deve Consolar Mas também precisa exortar (1 Co 14.3), apontando tanto os desvios morais quanto sociais, a partir das verdades bíblicas Edificar
  • 35. III A POLÍTICA ECONÔMICA E A DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL www.ebdemfoco.com
  • 37. O país em que vivemos é marcado pela desigualdade social 1. Desigualdade social no Brasil. Enquanto existe enorme concentração de renda entre as pessoas mais ricas, milhões de pessoas vivem abaixo da linha da pobreza, em condições de miséria É papel da política econômica de uma nação avaliar os fatores que provocam as distorções sociais, e criar leis e mecanismos que possibilitem uma sociedade mais produtiva e justa.
  • 38. A economia é um elemento importante para a vida das pessoas e das instituições públicas 1. Desigualdade social no Brasil. Adotar uma visão econômica coerente e que considere adequadamente a natureza humana (especialmente o seu estado decaído) é essencial para a redução da pobreza VISÃO ECONÔMICA COERENTE
  • 39. 2. Economia na perspectiva cristã.
  • 40. Na visão de mundo, o cristianismo considera todos os aspectos da vida humana, inclusive a dimensão econômica 2. Economia na perspectiva cristã. Nesse sentido, encontramos nas Escrituras e na história da tradição cristã orientações suficientes para que a sociedade possa ser livre, próspera e justa
  • 41. 2. O pobre e o amor ao próximo. Vejamos algumas dessas diretrizes Incentivo ao trabalho e repreensão à preguiça (Pv 6.6-11) Limitação da função do governo (1 Pe 2.13,14) Condenação àqueles que manipulam a economia (Tg 5.1-6) Proteção da propriedade privada (Êx 20.15) Ênfase na liberdade responsável (1 Co 6.12; 8.9) E valorização do espírito comunitário de ajuda ao próximo, dentre outros
  • 43. Mesmo no ambiente coletivo 3. Assistência e desenvolvimento. A assistência às pessoas carentes é uma atitude vital de solidariedade
  • 44. Embora o governo civil deva promover o bem, o que inclui programas de assistência social para atender às necessidades básicas dos cidadãos 3. Assistência e desenvolvimento. Não é recomendável criar uma cultura de assistencialismo que perpetue a condição da pobreza
  • 45. 3. Assistência e desenvolvimento. “No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás” (Gn 3.19). É necessário focar no desenvolvimento, para que pessoas e famílias adquiram independência econômica e ganhem o pão do suor do próprio rosto (Gn 3.19).
  • 47. CONCLUSÃO Como percebemos nesta lição, o trabalho solidário da Igreja testifica a relevância da fé cristã diante dos homens, ao mesmo tempo em que dá credibilidade à pregação do Evangelho. Não podemos nos esquecer, porém de que Igreja, no sentido aqui empregado, não se resume à congregação local. Individual ou coletivamente, cristãos regenerados são capazes de desenvolver obras sociais que expressem o amor e a misericórdia divina, a partir da igreja local. Não podemos nos esquecer, porém de que Igreja, no sentido aqui empregado, não se resume à congregação local. Individual ou coletivamente, cristãos regenerados são capazes de desenvolver obras sociais que expressem o amor e a misericórdia divina, a partir da igreja local.
  • 48. 1. Cite alguns fatores e sociais que podem levar alguém a essa condição? Desastres naturais, dívidas, falta de emprego, política econômica inadequada e até mesmo preguiça. 2. Por que a Teologia da Libertação é equivocada? Porque centraliza na pobreza a ênfase do evangelho, e interpreta as Escrituras com base no sofrimento do oprimido. 3. Quais profetas falaram ousadamente contra corrupção, exploração e injustiças? Isaías, Jeremias, Miqueias e Zacarias. PERGUNTAS
  • 49. 4. Qual o papel da política econômica de uma nação? Avaliar os fatores que provocam as distorções sociais, e criar leis e mecanismos que possibilitem uma sociedade mais produtiva e justa. 5. Quais orientações econômicas a Bíblia oferece? Incentivo ao trabalho e repreensão à preguiça, limitação da função do governo; condenação àqueles que manipulam a economia; proteção da propriedade privada; ênfase na liberdade responsável e valorização do espírito comunitário de ajuda ao próximo, dentre outros. PERGUNTAS
  • 50. Cursos do EBD em Foco
  • 51. Baixe em Power Point Slide em PowerPoint Slide em PDF Você pode editar Tem animações É interativo O slide em PowerPoint é muito melhor. www.ebdemfoco.com
  • 52. Fique por dentro do conteúdo da Escola Bíblica Dominical. Acesse o site: www.ebdemfoco.com