SlideShare uma empresa Scribd logo
Lição 12
Isaque, o sorriso de uma promessa
1
“E disse Sara: Deus me tem feito riso; e todo
aquele que o ouvir se rirá comigo” (Gn 21.6).
VERDADE PRÁTICA
A promessa divina, ainda que pareça tardia,
sempre nos sorri no momento certo e na
estação apropriada.
TEXTO ÁUREO
2
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Gênesis 21.1-8
3
OBJETIVO GERAL
• Saber que Deus é fiel e que Ele nos “sorri” e
cumpre o que prometeu no momento certo e na
estação própria.
• OBJETIVOS ESPECÍFICOS
• I. Conhecer a promessa de Deus a Abraão;
• II. Saber que Isaque era o bem mais precioso de
Abraão;
• III. Mostrar como se deu o casamento de Isaque
com Rebeca;
• IV. Compreender que Isaque era o filho bendito
que o Senhor havia prometido.
4
INTRODUÇÃO
Já haviam se passado 24 anos desde que Abraão saíra de Ur
dos Caldeus.
VAMOS VER O MAPA A SEGUIR:
E, apesar da promessa que o Senhor lhe fizera quanto à posse
das terras de Canaã, o patriarca continuava sem herdeiros. Ele
já estava com 99 anos e Sara beirando à casa dos 90.
Numa idade tão avançada, teriam eles ainda o prazer de
embalar o próprio filho?
Para Deus nada é impossível. O Senhor prometeu ao patriarca
que um filho haveria de nascer-lhe do ventre amortecido de
Sara. Esta, ao ouvir a boa-nova, ri-se do que Deus disse. Logo
ela veria que apesar de seu riso, o Senhor cumpriria sua
promessa. Ele sempre nos surpreende em nossas limitações.
5
6
7
PONTO CENTRAL
O nascimento de
Isaque foi o
cumprimento de
uma promessa a
Abraão.
8
I. ISAQUE, O SORRISO TÃO ESPERADO
9
Da promessa ao nascimento de Isaque, passou-se
um ano (Gn 18.10). Para quem já havia esperado
tanto tempo, aqueles meses correram
rapidamente.
1. O nascimento do “riso”. No tempo apontado
pelo Senhor, eis que Sara dá à luz o seu unigênito
(único filho)
Na tenda do patriarca, ouve-se agora o choro do
filho da promessa, através do qual viriam heróis,
reis e o próprio Cristo (Mt 1.1,2). Ao embalar o
filhinho, Sara comenta: “Quem diria a Abraão que
Sara daria de mamar a filhos, porque lhe dei um
filho na sua velhice?” (Gn 21.7).
10
CHEGOU A HORA DE DEUS
CONFIRMAR O QUE PROMETERA
11
APLICAÇÃO
• Hebreus 10:23
Apeguemo-nos com firmeza à esperança que
professamos, pois aquele que prometeu é fiel.
• Luc. 21:33
• Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras
não hão de passar.
• Para nós individualmente o que significam
as suas promessas? O que são elas?
12
Embora a palavra de Sara fosse-lhe dura, Abraão,
orientado por Deus, despede a escrava e seu filho.
O Senhor, no entanto, já tinha um plano para Agar e
Ismael. Afinal, aquele menino também era
descendência do patriarca (Gn 21.15-21).
13
2. Isaque e Ismael.
Se Isaque era o filho da promessa, Ismael estava ali
na conta do filho da desesperança e do arranjo
carnal. Por isso, o filho de Abraão com Agar,
sentindo-se enciumado com a chegada do meio-
irmão, põe-se a zombar dele.
A situação ficou tão insustentável que, quando do
desmame de Isaque, Sara diz ao esposo: “Deita
fora esta serva e o seu filho; porque o filho desta
serva não herdará com meu filho, com Isaque” (Gn
21.10).
14
SUBSÍDIO DEVOCIONAL
“Idade de Noventa e Nove Anos
Abraão agora estava com noventa e nove anos e Sarai já há muito
ultrapassara a idade de ter filhos. Mas treze anos após o nascimento de
Ismael e vinte e quatro anos depois da promessa original de Deus, o
Senhor apareceu a Abraão com uma mensagem e exigência. (1) Deus se
revelou como o ‘Deus Todo-Poderoso’, significando que Ele era
onipotente e que nada lhe era impossível. Como Deus Todo-Poderoso, Ele
podia cumprir suas promessas, quando na esfera natural tudo dizia ser
impossível o seu cumprimento. Então, seria por um milagre que Deus
traria ao mundo o filho prometido a Abraão. (2) Deus ordenou que
Abraão andasse diante dEle e que fosse ‘perfeito’. Assim como a fé de
Abraão foi necessária na efetuação do concerto com Deus, assim também
um esforço sincero para agradá-lo era agora necessário, para continuação
das bênçãos de Deus, segundo o concerto feito. A fé de Abraão tinha que
estar unida à sua obediência (Rm 1.5); senão ele estaria inabilitado para
participar dos propósitos eternos de Deus. Noutras palavras, as
promessas e os milagres de Deus somente serão realizados quando o seu
povo busca viver de maneira irrepreensível, tendo o seu coração voltado
para Ele” (Bíblia de Estudo Pentecostal. RJ: CPAD, 2006, p.56).
15
Os pregadores da teologia da prosperidade – confissão positiva,
costumam usar frases de efeito, desafiando os crentes a doarem
tudo o que tem para a igreja, para receberem mais!!!
QUAL A TUA OPINIÃO A RESPEITO DISSO? 16
II. ISAQUE, O BEM MAIS PRECIOSO DE ABRAÃO
Em Moriá, o Senhor não somente provou a
fidelidade de Abraão, como também introduziu
Isaque na dimensão da fé confessada por seu pai.
1. A provação das provações. Certa noite, o
Senhor ordenou a Abraão: “Toma agora o teu
filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e
vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em
holocausto sobre uma das montanhas, que eu
te direi” (Gn 22.2).
COMO SE EXPLICA: ÚNICO FILHO SE ELE JÁ TINHA
ISMAEL?
17
Na manhã seguinte, ainda de madrugada, o patriarca
conduziu o filho amado ao sacrifício supremo.
O patriarca, todavia, tinha absoluta certeza de que
retornaria do Moriá com o filho, pois aos servos ordenou
claramente:
“Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali;
e, havendo adorado, tornaremos a vós” (Gn 22.5; Hb 11.17-
19).
18
2. O encontro de Isaque com Deus.
• A SUPREMA PROVA DE FÉ
• Não há dúvida de que o Senhor queria provar a fé do
patriarca. Todavia, era sua intenção também levar o
jovem Isaque a um encontro pessoal e fortemente
experimental com o Deus de seu pai. O NIVEL DA FÉ!!!
• A primeira lição que Isaque aprende é que Deus
proverá todas as coisas (Gn 22.8).
• Por isso, deita-se e deixa-se amarrar pelo pai ao altar
do holocausto (Gn 22.9).
• No momento certo, o Senhor haveria de intervir, como
de fato interveio. Deus tinha planos para Isaque, e
mostraria ao jovem que Ele cumpre suas promessas.
• O Deus de Abraão seria também o Deus de Isaque.
•
19
SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO
• “Isaque
• O nome dado por Deus antes do nascimento da
criança (Gn 17.19) significa ‘ele ri’, ‘aquele que ri’, ou
simplesmente ‘riso’.
• Nada é conhecido sobre os dias da infância de Isaque.
Em seguida, vemo-lo grande e forte o suficiente para
carregar a madeira para o fogo do altar subindo a
montanha, não sabendo que ele mesmo seria
colocado no altar. A experiência de ter sido amarrado
como uma vítima de sacrifício e então liberto pela
intervenção divina deve ter afetado profundamente
toda a sua vida” (Dicionário Bíblico Wycliffe. 1ª
Edição. RJ: CPAD, 2006, p.989).
20
III. O CASAMENTO DE ISAQUE
Se Isaque quisesse, poderia ter se casado com uma das jovens
daquela terra. Entretanto, ele sabia que as cananeias eram idólatras
e dadas ao pecado. Por isso, resolveu confiar no Deus que tudo
provê.
1. Uma esposa para Isaque.
Abraão encarregou seu mais antigo servo – Eliezer - para buscar
uma esposa na Mesopotâmia para seu filho (Gn 24.1-7).
Na cidade de Naor, o mordomo orou ao Eterno: “Seja, pois, que a
donzela a quem eu disser: abaixa agora o teu cântaro para que eu
beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus
camelos, esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque” (Gn
24.14).
A moça que assim procedesse revelaria as seguintes virtudes:
espiritualidade, gentileza, respeito, disposição e amor ao trabalho.
Eis que aparece Rebeca, bela e formosa virgem, preenchendo todos
esses requisitos.
O QUE SIMBOLIZA PARA NÓS; ABRAÃO – ISAC – ELIEZER – REBECA ?
21
2. O casamento de Isaque.
Tendo consultado sua família e recebido o
consentimento desta, Rebeca acompanha Eliezer
até chegarem onde Isaque morava. O encontro de
Isaque com Rebeca foi singular e romântico. Ele
saíra a orar, à tarde, quando avistou a jovem na feliz
comitiva.
Depois de ouvir o servo do pai, ele a conduz à tenda
da mãe e a toma por esposa (Gn 24.67).
Assim Isaque foi consolado da perda de sua mãe,
Sara.
22
3. Os filhos que não vinham.
Rebeca também era estéril.
Isaque, todavia, ao invés de arranjar um herdeiro
através de um ventre escravo, como haviam feito
seus pais, foi buscar a ajuda de Deus. Ele orou
insistentemente ao Senhor por sua mulher (Gn
25.21). Isaque se casou com Rebeca quando tinha
quarenta anos (Gn 25.20), e foi pai aos sessenta anos
(Gn 25.26). Pela Palavra de Deus, entendemos que
Isaque orou por vinte anos, até ter sua oração
respondida. Ele era um homem de oração, e não se
deixou abater pelo passar do tempo, pois tinha uma
promessa de Deus para sua família. E Deus lhe deu
dois filhos: Esaú e Jacó. 23
IV. ISAQUE, O BENDITO DO SENHOR
1. Príncipe de Deus.
Embora não fosse rei, Isaque tornou-se tão grande
que chegou a incomodar até mesmo o poderoso
Abimeleque, rei de Gerar (Gn 26.16). Este, vendo
que o patriarca já lhe era superior em bens e força,
pediu-lhe uma aliança chamando-o de “bendito do
Senhor” (Gn 26.29).
Naquela época, tal título equivalia a ser chamado
de príncipe de Deus.
24
• Desde a sua experiência no Moriá, Isaque fez-
se ousadíssimo na fé. As bênçãos sobre a sua
vida multiplicaram-se de tal forma, que ele já
era visto pelos reis de Canaã como um
príncipe de Deus.
25
2. Profeta de Deus.
A bênção de Isaque impetrada sobre os gêmeos,
antecipa profeticamente o destino de cada um deles.
Mesmo Jacó havendo-o enganado, fingindo ser Esaú a
fim de roubar a primogenitura do irmão, o patriarca
não pôde anulá-la, pois suas palavras eram, na
verdade, de Deus. Por isso, diante dos rogos de Esaú,
foi categórico: “Eis que o tenho posto por senhor
sobre ti, e todos os seus irmãos lhe tenho dado por
servos; e de trigo e de mosto o tenho fortalecido; que
te farei, pois, agora a ti, meu filho?” (Gn 27.37).
Naquele momento, Isaque profetizou não acerca de
Jacó e Esaú, mas dos povos que estes representavam.
26
AS BENÇAOS DE ISAAC PARA JACOB E ESAU
27
CONCLUSÃO
• A história de Isaque não é uma simples
biografia. É um relato de fé e de superações no
campo pessoal, doméstico e nacional.
• Do monte Moriá, onde se encontrou pessoal e
experimentalmente com Deus, até a sua
morte, ele viveu como um príncipe de Deus.
• Portanto, não se deixe abater pelas provações.
Exerça a sua fé no campo das impossibilidades.
• (SAIBA MAIS LEIA A BIBLIA)
28
29

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 04 isaque um caráter pacífico
Lição 04   isaque um caráter pacíficoLição 04   isaque um caráter pacífico
Lição 04 isaque um caráter pacífico
Daniel Felipe Kroth
 
Abraão um grande exemplo de fé
Abraão   um grande exemplo de féAbraão   um grande exemplo de fé
Abraão um grande exemplo de fé
Wanderley da Silva
 
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a DeusLição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Éder Tomé
 
Lição 4 - Isaque, um Caráter Pacífico
Lição 4 - Isaque, um Caráter PacíficoLição 4 - Isaque, um Caráter Pacífico
Lição 4 - Isaque, um Caráter Pacífico
Éder Tomé
 
Lição 6 - Jônatas, Um Exemplo de Lealdade
Lição 6 - Jônatas, Um Exemplo de LealdadeLição 6 - Jônatas, Um Exemplo de Lealdade
Lição 6 - Jônatas, Um Exemplo de Lealdade
Éder Tomé
 
Lição 4 - Isaque, um caráter pacífico
Lição 4 - Isaque, um caráter pacíficoLição 4 - Isaque, um caráter pacífico
Lição 4 - Isaque, um caráter pacífico
Erberson Pinheiro
 
A Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
A Provisão de Deus no Monte do SacrificioA Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
A Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
Márcio Martins
 
O CONCERTO DE DEUS COM ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ
O CONCERTO DE DEUS COM ABRAÃO, ISAQUE E JACÓO CONCERTO DE DEUS COM ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ
O CONCERTO DE DEUS COM ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ
Elvis Sobral
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da fé
Márcio Martins
 
A promessa de Deus feita a Abraão
A promessa de Deus feita a Abraão A promessa de Deus feita a Abraão
A promessa de Deus feita a Abraão
Juraci Rocha
 
A provisão de Deus no monte do sacrifício - Lição 04 - 4º Trimestre 2016
A provisão de Deus no monte do sacrifício - Lição 04 - 4º Trimestre 2016A provisão de Deus no monte do sacrifício - Lição 04 - 4º Trimestre 2016
A provisão de Deus no monte do sacrifício - Lição 04 - 4º Trimestre 2016
Pr. Andre Luiz
 
Abel, exemplo de caráter que agrada a deus - Lição 2 - 2ºTrimestre 2017
Abel, exemplo de caráter que agrada a deus - Lição 2 - 2ºTrimestre 2017Abel, exemplo de caráter que agrada a deus - Lição 2 - 2ºTrimestre 2017
Abel, exemplo de caráter que agrada a deus - Lição 2 - 2ºTrimestre 2017
Pr. Andre Luiz
 
Isaque Um Caráter Pacífico
Isaque  Um Caráter PacíficoIsaque  Um Caráter Pacífico
Isaque Um Caráter Pacífico
Luciana Evangelista
 
Maria na biblia
Maria na bibliaMaria na biblia
Maria na biblia
Martin M Flynn
 
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
Flavio Luz
 
Abraão, homem de fé
Abraão, homem de féAbraão, homem de fé
Abraão, homem de fé
Detetive Biblico
 
“O povo hebreu”
“O povo hebreu”“O povo hebreu”
“O povo hebreu”
Felicianoferro Ferro
 
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Pr. Andre Luiz
 
Qual a promessa feita a Abraão
Qual a promessa feita a AbraãoQual a promessa feita a Abraão
Qual a promessa feita a Abraão
Juraci Rocha
 
Ismael no deserto
Ismael no desertoIsmael no deserto
Ismael no deserto
Enerliz
 

Mais procurados (20)

Lição 04 isaque um caráter pacífico
Lição 04   isaque um caráter pacíficoLição 04   isaque um caráter pacífico
Lição 04 isaque um caráter pacífico
 
Abraão um grande exemplo de fé
Abraão   um grande exemplo de féAbraão   um grande exemplo de fé
Abraão um grande exemplo de fé
 
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a DeusLição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
 
Lição 4 - Isaque, um Caráter Pacífico
Lição 4 - Isaque, um Caráter PacíficoLição 4 - Isaque, um Caráter Pacífico
Lição 4 - Isaque, um Caráter Pacífico
 
Lição 6 - Jônatas, Um Exemplo de Lealdade
Lição 6 - Jônatas, Um Exemplo de LealdadeLição 6 - Jônatas, Um Exemplo de Lealdade
Lição 6 - Jônatas, Um Exemplo de Lealdade
 
Lição 4 - Isaque, um caráter pacífico
Lição 4 - Isaque, um caráter pacíficoLição 4 - Isaque, um caráter pacífico
Lição 4 - Isaque, um caráter pacífico
 
A Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
A Provisão de Deus no Monte do SacrificioA Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
A Provisão de Deus no Monte do Sacrificio
 
O CONCERTO DE DEUS COM ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ
O CONCERTO DE DEUS COM ABRAÃO, ISAQUE E JACÓO CONCERTO DE DEUS COM ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ
O CONCERTO DE DEUS COM ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da fé
 
A promessa de Deus feita a Abraão
A promessa de Deus feita a Abraão A promessa de Deus feita a Abraão
A promessa de Deus feita a Abraão
 
A provisão de Deus no monte do sacrifício - Lição 04 - 4º Trimestre 2016
A provisão de Deus no monte do sacrifício - Lição 04 - 4º Trimestre 2016A provisão de Deus no monte do sacrifício - Lição 04 - 4º Trimestre 2016
A provisão de Deus no monte do sacrifício - Lição 04 - 4º Trimestre 2016
 
Abel, exemplo de caráter que agrada a deus - Lição 2 - 2ºTrimestre 2017
Abel, exemplo de caráter que agrada a deus - Lição 2 - 2ºTrimestre 2017Abel, exemplo de caráter que agrada a deus - Lição 2 - 2ºTrimestre 2017
Abel, exemplo de caráter que agrada a deus - Lição 2 - 2ºTrimestre 2017
 
Isaque Um Caráter Pacífico
Isaque  Um Caráter PacíficoIsaque  Um Caráter Pacífico
Isaque Um Caráter Pacífico
 
Maria na biblia
Maria na bibliaMaria na biblia
Maria na biblia
 
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
Abraão, homem de fé
Abraão, homem de féAbraão, homem de fé
Abraão, homem de fé
 
“O povo hebreu”
“O povo hebreu”“O povo hebreu”
“O povo hebreu”
 
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
 
Qual a promessa feita a Abraão
Qual a promessa feita a AbraãoQual a promessa feita a Abraão
Qual a promessa feita a Abraão
 
Ismael no deserto
Ismael no desertoIsmael no deserto
Ismael no deserto
 

Destaque

Os patriarcas e o povo escolhido
Os patriarcas e o povo escolhidoOs patriarcas e o povo escolhido
Os patriarcas e o povo escolhido
Marcio Sebastião
 
Lição 12 - Isaque, o sorriso de uma promessa
Lição 12 - Isaque, o sorriso de uma promessaLição 12 - Isaque, o sorriso de uma promessa
Lição 12 - Isaque, o sorriso de uma promessa
Regio Davis
 
A promessa de Deus a Abraão
A promessa de Deus a AbraãoA promessa de Deus a Abraão
A promessa de Deus a Abraão
Cabralrocha
 
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
José Carlos Polozi
 
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
leitemel
 
4º trimestre 2015 lição 12 adultos
4º trimestre 2015 lição 12 adultos4º trimestre 2015 lição 12 adultos
4º trimestre 2015 lição 12 adultos
Joel Silva
 
A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
A Provisão de Deus no Monte do SacrifícioA Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
Luciana Evangelista
 
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Romanos lição 4 - Abraão - Alcançado pela justificação
Romanos lição 4 - Abraão - Alcançado pela justificaçãoRomanos lição 4 - Abraão - Alcançado pela justificação
Romanos lição 4 - Abraão - Alcançado pela justificação
Cleide Corrêa
 
Bíblia em quadrinhos
Bíblia em quadrinhosBíblia em quadrinhos
Bíblia em quadrinhosValber Silva
 
Acervo biblioteca ad306
Acervo biblioteca ad306Acervo biblioteca ad306
Acervo biblioteca ad306
liriovales
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Natalino das Neves Neves
 
O deus de abraão
O deus de abraãoO deus de abraão
O deus de abraão
Ivan Monteiro
 
Hepatectomia
HepatectomiaHepatectomia
Hepatectomia
Marcio Almeida
 
A Promessa de Deus a Abrao
A Promessa de Deus a AbraoA Promessa de Deus a Abrao
A Promessa de Deus a Abrao
Cabralrocha
 
Bíblia em Ação
Bíblia em AçãoBíblia em Ação
Bíblia em Ação
liriovales
 
4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça
4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça
4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Abraão
AbraãoAbraão
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter CristãoLição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
Éder Tomé
 

Destaque (19)

Os patriarcas e o povo escolhido
Os patriarcas e o povo escolhidoOs patriarcas e o povo escolhido
Os patriarcas e o povo escolhido
 
Lição 12 - Isaque, o sorriso de uma promessa
Lição 12 - Isaque, o sorriso de uma promessaLição 12 - Isaque, o sorriso de uma promessa
Lição 12 - Isaque, o sorriso de uma promessa
 
A promessa de Deus a Abraão
A promessa de Deus a AbraãoA promessa de Deus a Abraão
A promessa de Deus a Abraão
 
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
 
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
 
4º trimestre 2015 lição 12 adultos
4º trimestre 2015 lição 12 adultos4º trimestre 2015 lição 12 adultos
4º trimestre 2015 lição 12 adultos
 
A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
A Provisão de Deus no Monte do SacrifícioA Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
 
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
 
Romanos lição 4 - Abraão - Alcançado pela justificação
Romanos lição 4 - Abraão - Alcançado pela justificaçãoRomanos lição 4 - Abraão - Alcançado pela justificação
Romanos lição 4 - Abraão - Alcançado pela justificação
 
Bíblia em quadrinhos
Bíblia em quadrinhosBíblia em quadrinhos
Bíblia em quadrinhos
 
Acervo biblioteca ad306
Acervo biblioteca ad306Acervo biblioteca ad306
Acervo biblioteca ad306
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
 
O deus de abraão
O deus de abraãoO deus de abraão
O deus de abraão
 
Hepatectomia
HepatectomiaHepatectomia
Hepatectomia
 
A Promessa de Deus a Abrao
A Promessa de Deus a AbraoA Promessa de Deus a Abrao
A Promessa de Deus a Abrao
 
Bíblia em Ação
Bíblia em AçãoBíblia em Ação
Bíblia em Ação
 
4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça
4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça
4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça
 
Abraão
AbraãoAbraão
Abraão
 
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter CristãoLição 1 A Formação do Caráter Cristão
Lição 1 A Formação do Caráter Cristão
 

Semelhante a Lição 12 apresentação

Lição 1. Sacrificado? Eu?
Lição 1. Sacrificado? Eu? Lição 1. Sacrificado? Eu?
Lição 1. Sacrificado? Eu?
Marcus Wagner
 
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Pr. Andre Luiz
 
2015 4º trimestre adultos lição 12.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 12.pptx2015 4º trimestre adultos lição 12.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 12.pptx
Joel Silva
 
Estudo 8 deus, isaque e o impacto de promessas cumpridas- igreja batista do...
Estudo 8   deus, isaque e o impacto de promessas cumpridas- igreja batista do...Estudo 8   deus, isaque e o impacto de promessas cumpridas- igreja batista do...
Estudo 8 deus, isaque e o impacto de promessas cumpridas- igreja batista do...
edupazos
 
Lição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
Lição 1 - O Testemunho dos PatriarcasLição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
Lição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
Éder Tomé
 
Ebd 4°trimestre 2016 aula 6 Deus: o nosso provedor.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 6 Deus: o nosso provedor.Ebd 4°trimestre 2016 aula 6 Deus: o nosso provedor.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 6 Deus: o nosso provedor.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
Andrew Guimarães
 
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Cartões de Natal do Advento - em cor
Cartões de Natal do Advento - em corCartões de Natal do Advento - em cor
Cartões de Natal do Advento - em cor
Freekidstories
 
Genesis - Da Torre de Babel à morte de José
Genesis - Da Torre de Babel à morte de JoséGenesis - Da Torre de Babel à morte de José
Genesis - Da Torre de Babel à morte de José
Rogério de Sousa
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
Joel Silva
 
Lição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter Restaurado
Lição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter RestauradoLição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter Restaurado
Lição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter Restaurado
Éder Tomé
 
RED265-Aula6.ppt
RED265-Aula6.pptRED265-Aula6.ppt
RED265-Aula6.ppt
lindalva da cruz
 
Lição 02 A Predileção dos Pais por um dos Filhos .pptx.pdf
Lição 02 A Predileção dos Pais por um dos Filhos .pptx.pdfLição 02 A Predileção dos Pais por um dos Filhos .pptx.pdf
Lição 02 A Predileção dos Pais por um dos Filhos .pptx.pdf
jeffersonrodriguesal1
 
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
Joel Silva
 
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 11 Melquisedeque abençoa Abraão.
EBD CPAD  lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 11 Melquisedeque abençoa Abraão.EBD CPAD  lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 11 Melquisedeque abençoa Abraão.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 11 Melquisedeque abençoa Abraão.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Enquanto vc espera
Enquanto vc esperaEnquanto vc espera
Enquanto vc espera
Miguel Angelo Rodrigues
 
Remanescente 2 - De Noé a Lutero
Remanescente 2 - De Noé a LuteroRemanescente 2 - De Noé a Lutero
Remanescente 2 - De Noé a Lutero
Walter Mendes
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
antonio vieira
 
Lbj lição 4 adoração como cumprimento da vontade de deus
Lbj lição 4    adoração como cumprimento da vontade de deusLbj lição 4    adoração como cumprimento da vontade de deus
Lbj lição 4 adoração como cumprimento da vontade de deus
boasnovassena
 

Semelhante a Lição 12 apresentação (20)

Lição 1. Sacrificado? Eu?
Lição 1. Sacrificado? Eu? Lição 1. Sacrificado? Eu?
Lição 1. Sacrificado? Eu?
 
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
Deus o nosso provedor - Lição 06 - 4º Trimestre 2016
 
2015 4º trimestre adultos lição 12.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 12.pptx2015 4º trimestre adultos lição 12.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 12.pptx
 
Estudo 8 deus, isaque e o impacto de promessas cumpridas- igreja batista do...
Estudo 8   deus, isaque e o impacto de promessas cumpridas- igreja batista do...Estudo 8   deus, isaque e o impacto de promessas cumpridas- igreja batista do...
Estudo 8 deus, isaque e o impacto de promessas cumpridas- igreja batista do...
 
Lição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
Lição 1 - O Testemunho dos PatriarcasLição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
Lição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
 
Ebd 4°trimestre 2016 aula 6 Deus: o nosso provedor.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 6 Deus: o nosso provedor.Ebd 4°trimestre 2016 aula 6 Deus: o nosso provedor.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 6 Deus: o nosso provedor.
 
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
 
Cartões de Natal do Advento - em cor
Cartões de Natal do Advento - em corCartões de Natal do Advento - em cor
Cartões de Natal do Advento - em cor
 
Genesis - Da Torre de Babel à morte de José
Genesis - Da Torre de Babel à morte de JoséGenesis - Da Torre de Babel à morte de José
Genesis - Da Torre de Babel à morte de José
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
 
Lição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter Restaurado
Lição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter RestauradoLição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter Restaurado
Lição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter Restaurado
 
RED265-Aula6.ppt
RED265-Aula6.pptRED265-Aula6.ppt
RED265-Aula6.ppt
 
Lição 02 A Predileção dos Pais por um dos Filhos .pptx.pdf
Lição 02 A Predileção dos Pais por um dos Filhos .pptx.pdfLição 02 A Predileção dos Pais por um dos Filhos .pptx.pdf
Lição 02 A Predileção dos Pais por um dos Filhos .pptx.pdf
 
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 03.pptx
 
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 11 Melquisedeque abençoa Abraão.
EBD CPAD  lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 11 Melquisedeque abençoa Abraão.EBD CPAD  lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 11 Melquisedeque abençoa Abraão.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 11 Melquisedeque abençoa Abraão.
 
Enquanto vc espera
Enquanto vc esperaEnquanto vc espera
Enquanto vc espera
 
Remanescente 2 - De Noé a Lutero
Remanescente 2 - De Noé a LuteroRemanescente 2 - De Noé a Lutero
Remanescente 2 - De Noé a Lutero
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 
Lbj lição 4 adoração como cumprimento da vontade de deus
Lbj lição 4    adoração como cumprimento da vontade de deusLbj lição 4    adoração como cumprimento da vontade de deus
Lbj lição 4 adoração como cumprimento da vontade de deus
 

Mais de Elson Juvenal Pinto Loureiro

Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja - Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇAINSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Lição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvioLição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvio
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Lição 3 criação do homem e da mulher b
Lição 3 criação do homem e da mulher bLição 3 criação do homem e da mulher b
Lição 3 criação do homem e da mulher b
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Lição 3 criação do homem e da mulher
Lição 3 criação do homem e da mulherLição 3 criação do homem e da mulher
Lição 3 criação do homem e da mulher
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
A criação dos céus, e da terr
A criação dos céus, e da terrA criação dos céus, e da terr
A criação dos céus, e da terr
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Gênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livroGênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livro
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Aprovados por deus lição 8 - 3 trim 2015 - Prof. ELSON LOUREIRO
Aprovados por deus lição 8 -  3 trim 2015 - Prof.  ELSON LOUREIROAprovados por deus lição 8 -  3 trim 2015 - Prof.  ELSON LOUREIRO
Aprovados por deus lição 8 - 3 trim 2015 - Prof. ELSON LOUREIRO
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Oração e recomendação às mulheres cristãs
Oração e recomendação às mulheres cristãsOração e recomendação às mulheres cristãs
Oração e recomendação às mulheres cristãs
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
O evangelho da graça
O evangelho da graçaO evangelho da graça
O evangelho da graça
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
A ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentaçãoA ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentação
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Subsidios ao professor
Subsidios ao professorSubsidios ao professor
Subsidios ao professor
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
O nascimento de jesus 2
O nascimento de jesus  2O nascimento de jesus  2
O nascimento de jesus 2
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
A igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deusA igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deus
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
A igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deusA igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deus
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
10 mandamento não cobiçaras final
10 mandamento não cobiçaras  final10 mandamento não cobiçaras  final
10 mandamento não cobiçaras final
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Previa da lição 10 mandamento não cobiçaras
Previa da lição  10  mandamento não cobiçarasPrevia da lição  10  mandamento não cobiçaras
Previa da lição 10 mandamento não cobiçaras
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Apresentação tcc integração resumida
Apresentação tcc integração resumidaApresentação tcc integração resumida
Apresentação tcc integração resumida
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Não furtarás
Não furtarásNão furtarás

Mais de Elson Juvenal Pinto Loureiro (20)

Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja - Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja -
 
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇAINSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
 
Lição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvioLição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvio
 
Lição 3 criação do homem e da mulher b
Lição 3 criação do homem e da mulher bLição 3 criação do homem e da mulher b
Lição 3 criação do homem e da mulher b
 
Lição 3 criação do homem e da mulher
Lição 3 criação do homem e da mulherLição 3 criação do homem e da mulher
Lição 3 criação do homem e da mulher
 
A criação dos céus, e da terr
A criação dos céus, e da terrA criação dos céus, e da terr
A criação dos céus, e da terr
 
Gênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livroGênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livro
 
Aprovados por deus lição 8 - 3 trim 2015 - Prof. ELSON LOUREIRO
Aprovados por deus lição 8 -  3 trim 2015 - Prof.  ELSON LOUREIROAprovados por deus lição 8 -  3 trim 2015 - Prof.  ELSON LOUREIRO
Aprovados por deus lição 8 - 3 trim 2015 - Prof. ELSON LOUREIRO
 
Oração e recomendação às mulheres cristãs
Oração e recomendação às mulheres cristãsOração e recomendação às mulheres cristãs
Oração e recomendação às mulheres cristãs
 
O evangelho da graça
O evangelho da graçaO evangelho da graça
O evangelho da graça
 
A ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentaçãoA ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentação
 
Subsidios ao professor
Subsidios ao professorSubsidios ao professor
Subsidios ao professor
 
O nascimento de jesus 2
O nascimento de jesus  2O nascimento de jesus  2
O nascimento de jesus 2
 
A igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deusA igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deus
 
A igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deusA igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deus
 
10 mandamento não cobiçaras final
10 mandamento não cobiçaras  final10 mandamento não cobiçaras  final
10 mandamento não cobiçaras final
 
Previa da lição 10 mandamento não cobiçaras
Previa da lição  10  mandamento não cobiçarasPrevia da lição  10  mandamento não cobiçaras
Previa da lição 10 mandamento não cobiçaras
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
 
Apresentação tcc integração resumida
Apresentação tcc integração resumidaApresentação tcc integração resumida
Apresentação tcc integração resumida
 
Não furtarás
Não furtarásNão furtarás
Não furtarás
 

Último

D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 

Lição 12 apresentação

  • 1. Lição 12 Isaque, o sorriso de uma promessa 1
  • 2. “E disse Sara: Deus me tem feito riso; e todo aquele que o ouvir se rirá comigo” (Gn 21.6). VERDADE PRÁTICA A promessa divina, ainda que pareça tardia, sempre nos sorri no momento certo e na estação apropriada. TEXTO ÁUREO 2
  • 3. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Gênesis 21.1-8 3
  • 4. OBJETIVO GERAL • Saber que Deus é fiel e que Ele nos “sorri” e cumpre o que prometeu no momento certo e na estação própria. • OBJETIVOS ESPECÍFICOS • I. Conhecer a promessa de Deus a Abraão; • II. Saber que Isaque era o bem mais precioso de Abraão; • III. Mostrar como se deu o casamento de Isaque com Rebeca; • IV. Compreender que Isaque era o filho bendito que o Senhor havia prometido. 4
  • 5. INTRODUÇÃO Já haviam se passado 24 anos desde que Abraão saíra de Ur dos Caldeus. VAMOS VER O MAPA A SEGUIR: E, apesar da promessa que o Senhor lhe fizera quanto à posse das terras de Canaã, o patriarca continuava sem herdeiros. Ele já estava com 99 anos e Sara beirando à casa dos 90. Numa idade tão avançada, teriam eles ainda o prazer de embalar o próprio filho? Para Deus nada é impossível. O Senhor prometeu ao patriarca que um filho haveria de nascer-lhe do ventre amortecido de Sara. Esta, ao ouvir a boa-nova, ri-se do que Deus disse. Logo ela veria que apesar de seu riso, o Senhor cumpriria sua promessa. Ele sempre nos surpreende em nossas limitações. 5
  • 6. 6
  • 7. 7
  • 8. PONTO CENTRAL O nascimento de Isaque foi o cumprimento de uma promessa a Abraão. 8
  • 9. I. ISAQUE, O SORRISO TÃO ESPERADO 9
  • 10. Da promessa ao nascimento de Isaque, passou-se um ano (Gn 18.10). Para quem já havia esperado tanto tempo, aqueles meses correram rapidamente. 1. O nascimento do “riso”. No tempo apontado pelo Senhor, eis que Sara dá à luz o seu unigênito (único filho) Na tenda do patriarca, ouve-se agora o choro do filho da promessa, através do qual viriam heróis, reis e o próprio Cristo (Mt 1.1,2). Ao embalar o filhinho, Sara comenta: “Quem diria a Abraão que Sara daria de mamar a filhos, porque lhe dei um filho na sua velhice?” (Gn 21.7). 10
  • 11. CHEGOU A HORA DE DEUS CONFIRMAR O QUE PROMETERA 11
  • 12. APLICAÇÃO • Hebreus 10:23 Apeguemo-nos com firmeza à esperança que professamos, pois aquele que prometeu é fiel. • Luc. 21:33 • Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. • Para nós individualmente o que significam as suas promessas? O que são elas? 12
  • 13. Embora a palavra de Sara fosse-lhe dura, Abraão, orientado por Deus, despede a escrava e seu filho. O Senhor, no entanto, já tinha um plano para Agar e Ismael. Afinal, aquele menino também era descendência do patriarca (Gn 21.15-21). 13
  • 14. 2. Isaque e Ismael. Se Isaque era o filho da promessa, Ismael estava ali na conta do filho da desesperança e do arranjo carnal. Por isso, o filho de Abraão com Agar, sentindo-se enciumado com a chegada do meio- irmão, põe-se a zombar dele. A situação ficou tão insustentável que, quando do desmame de Isaque, Sara diz ao esposo: “Deita fora esta serva e o seu filho; porque o filho desta serva não herdará com meu filho, com Isaque” (Gn 21.10). 14
  • 15. SUBSÍDIO DEVOCIONAL “Idade de Noventa e Nove Anos Abraão agora estava com noventa e nove anos e Sarai já há muito ultrapassara a idade de ter filhos. Mas treze anos após o nascimento de Ismael e vinte e quatro anos depois da promessa original de Deus, o Senhor apareceu a Abraão com uma mensagem e exigência. (1) Deus se revelou como o ‘Deus Todo-Poderoso’, significando que Ele era onipotente e que nada lhe era impossível. Como Deus Todo-Poderoso, Ele podia cumprir suas promessas, quando na esfera natural tudo dizia ser impossível o seu cumprimento. Então, seria por um milagre que Deus traria ao mundo o filho prometido a Abraão. (2) Deus ordenou que Abraão andasse diante dEle e que fosse ‘perfeito’. Assim como a fé de Abraão foi necessária na efetuação do concerto com Deus, assim também um esforço sincero para agradá-lo era agora necessário, para continuação das bênçãos de Deus, segundo o concerto feito. A fé de Abraão tinha que estar unida à sua obediência (Rm 1.5); senão ele estaria inabilitado para participar dos propósitos eternos de Deus. Noutras palavras, as promessas e os milagres de Deus somente serão realizados quando o seu povo busca viver de maneira irrepreensível, tendo o seu coração voltado para Ele” (Bíblia de Estudo Pentecostal. RJ: CPAD, 2006, p.56). 15
  • 16. Os pregadores da teologia da prosperidade – confissão positiva, costumam usar frases de efeito, desafiando os crentes a doarem tudo o que tem para a igreja, para receberem mais!!! QUAL A TUA OPINIÃO A RESPEITO DISSO? 16
  • 17. II. ISAQUE, O BEM MAIS PRECIOSO DE ABRAÃO Em Moriá, o Senhor não somente provou a fidelidade de Abraão, como também introduziu Isaque na dimensão da fé confessada por seu pai. 1. A provação das provações. Certa noite, o Senhor ordenou a Abraão: “Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi” (Gn 22.2). COMO SE EXPLICA: ÚNICO FILHO SE ELE JÁ TINHA ISMAEL? 17
  • 18. Na manhã seguinte, ainda de madrugada, o patriarca conduziu o filho amado ao sacrifício supremo. O patriarca, todavia, tinha absoluta certeza de que retornaria do Moriá com o filho, pois aos servos ordenou claramente: “Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e, havendo adorado, tornaremos a vós” (Gn 22.5; Hb 11.17- 19). 18
  • 19. 2. O encontro de Isaque com Deus. • A SUPREMA PROVA DE FÉ • Não há dúvida de que o Senhor queria provar a fé do patriarca. Todavia, era sua intenção também levar o jovem Isaque a um encontro pessoal e fortemente experimental com o Deus de seu pai. O NIVEL DA FÉ!!! • A primeira lição que Isaque aprende é que Deus proverá todas as coisas (Gn 22.8). • Por isso, deita-se e deixa-se amarrar pelo pai ao altar do holocausto (Gn 22.9). • No momento certo, o Senhor haveria de intervir, como de fato interveio. Deus tinha planos para Isaque, e mostraria ao jovem que Ele cumpre suas promessas. • O Deus de Abraão seria também o Deus de Isaque. • 19
  • 20. SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO • “Isaque • O nome dado por Deus antes do nascimento da criança (Gn 17.19) significa ‘ele ri’, ‘aquele que ri’, ou simplesmente ‘riso’. • Nada é conhecido sobre os dias da infância de Isaque. Em seguida, vemo-lo grande e forte o suficiente para carregar a madeira para o fogo do altar subindo a montanha, não sabendo que ele mesmo seria colocado no altar. A experiência de ter sido amarrado como uma vítima de sacrifício e então liberto pela intervenção divina deve ter afetado profundamente toda a sua vida” (Dicionário Bíblico Wycliffe. 1ª Edição. RJ: CPAD, 2006, p.989). 20
  • 21. III. O CASAMENTO DE ISAQUE Se Isaque quisesse, poderia ter se casado com uma das jovens daquela terra. Entretanto, ele sabia que as cananeias eram idólatras e dadas ao pecado. Por isso, resolveu confiar no Deus que tudo provê. 1. Uma esposa para Isaque. Abraão encarregou seu mais antigo servo – Eliezer - para buscar uma esposa na Mesopotâmia para seu filho (Gn 24.1-7). Na cidade de Naor, o mordomo orou ao Eterno: “Seja, pois, que a donzela a quem eu disser: abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos, esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque” (Gn 24.14). A moça que assim procedesse revelaria as seguintes virtudes: espiritualidade, gentileza, respeito, disposição e amor ao trabalho. Eis que aparece Rebeca, bela e formosa virgem, preenchendo todos esses requisitos. O QUE SIMBOLIZA PARA NÓS; ABRAÃO – ISAC – ELIEZER – REBECA ? 21
  • 22. 2. O casamento de Isaque. Tendo consultado sua família e recebido o consentimento desta, Rebeca acompanha Eliezer até chegarem onde Isaque morava. O encontro de Isaque com Rebeca foi singular e romântico. Ele saíra a orar, à tarde, quando avistou a jovem na feliz comitiva. Depois de ouvir o servo do pai, ele a conduz à tenda da mãe e a toma por esposa (Gn 24.67). Assim Isaque foi consolado da perda de sua mãe, Sara. 22
  • 23. 3. Os filhos que não vinham. Rebeca também era estéril. Isaque, todavia, ao invés de arranjar um herdeiro através de um ventre escravo, como haviam feito seus pais, foi buscar a ajuda de Deus. Ele orou insistentemente ao Senhor por sua mulher (Gn 25.21). Isaque se casou com Rebeca quando tinha quarenta anos (Gn 25.20), e foi pai aos sessenta anos (Gn 25.26). Pela Palavra de Deus, entendemos que Isaque orou por vinte anos, até ter sua oração respondida. Ele era um homem de oração, e não se deixou abater pelo passar do tempo, pois tinha uma promessa de Deus para sua família. E Deus lhe deu dois filhos: Esaú e Jacó. 23
  • 24. IV. ISAQUE, O BENDITO DO SENHOR 1. Príncipe de Deus. Embora não fosse rei, Isaque tornou-se tão grande que chegou a incomodar até mesmo o poderoso Abimeleque, rei de Gerar (Gn 26.16). Este, vendo que o patriarca já lhe era superior em bens e força, pediu-lhe uma aliança chamando-o de “bendito do Senhor” (Gn 26.29). Naquela época, tal título equivalia a ser chamado de príncipe de Deus. 24
  • 25. • Desde a sua experiência no Moriá, Isaque fez- se ousadíssimo na fé. As bênçãos sobre a sua vida multiplicaram-se de tal forma, que ele já era visto pelos reis de Canaã como um príncipe de Deus. 25
  • 26. 2. Profeta de Deus. A bênção de Isaque impetrada sobre os gêmeos, antecipa profeticamente o destino de cada um deles. Mesmo Jacó havendo-o enganado, fingindo ser Esaú a fim de roubar a primogenitura do irmão, o patriarca não pôde anulá-la, pois suas palavras eram, na verdade, de Deus. Por isso, diante dos rogos de Esaú, foi categórico: “Eis que o tenho posto por senhor sobre ti, e todos os seus irmãos lhe tenho dado por servos; e de trigo e de mosto o tenho fortalecido; que te farei, pois, agora a ti, meu filho?” (Gn 27.37). Naquele momento, Isaque profetizou não acerca de Jacó e Esaú, mas dos povos que estes representavam. 26
  • 27. AS BENÇAOS DE ISAAC PARA JACOB E ESAU 27
  • 28. CONCLUSÃO • A história de Isaque não é uma simples biografia. É um relato de fé e de superações no campo pessoal, doméstico e nacional. • Do monte Moriá, onde se encontrou pessoal e experimentalmente com Deus, até a sua morte, ele viveu como um príncipe de Deus. • Portanto, não se deixe abater pelas provações. Exerça a sua fé no campo das impossibilidades. • (SAIBA MAIS LEIA A BIBLIA) 28
  • 29. 29