SlideShare uma empresa Scribd logo
6º. DIA
Do homem e da mulher
Prof.
Elson
Lourei
ro
LIÇÃO 3 -
E DEUS OS CRIOU HOMEM E MULHER
TEXTO ÁUREO
“E DE UM SÓ FEZ TODA A
GERAÇÃO DOS HOMENS PARA
HABITAR SOBRE TODA A
FACE DA TERRA,
DETERMINANDO OS TEMPOS
JÁ DANTES ORDENADOS E OS
LIMITES DA SUA
HABITAÇÃO” (AT 17.26).
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Gênesis 2.7,18-24.
OBJETIVO GERAL
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se
ao que o professor deve atingir em cada
tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se
ao tópico I com os seus respectivos
subtópicos.
I. Apresentar a maneira como o homem foi
criado;
II. Conhecer como se deu a criação da
mulher;
III. Explicar a constituição do casamento.
Evidenciar o fato de que Deus criou o
homem e a mulher.
INTRODUÇÃO
Deus não criou o ser humano por mero acaso
ou capricho.
Fomos chamados à existência como resultado
de um desígnio eterno da Santíssima Trindade:
“Façamos o homem à nossa imagem,
conforme a nossa semelhança; e domine sobre
os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e
sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre
todo réptil que se move sobre a terra” (Gn
1.26).
Ao contrário do evolucionismo, que vê o
homem como um simples fenômeno biológico,
o Criacionismo Bíblico mostra-o como a
concretização da vontade de um Deus
amoroso, sábio e justo.
EVOLUCIONISMO E CRIACIONISMO
Evolucionismo é a teoria oposta ao
Criacionismo, pois não admite a
participação de uma entidade ou ser
divino na criação das espécies de seres
vivos que existem na Terra.
Para o Criacionismo, a vida É uma obra de
Deus, enquanto que para o evolucionismo
a multiplicidade de organismos
existentes é fruto da modificação lenta e
progressiva de algumas espécies,
através de mutações e evoluções.
I. COMO O HOMEM FOI CRIADO
O homem é da Terra e a Terra é do
homem. A este planeta estamos
intimamente ligados.
Não podemos fugir a este solo, pois
dele o Senhor nos chamou à vida, e
para ele haveremos de voltar.
Deus escolheu o pó da Terra
para modelar o homem. Ele
poderia ter optado pelo ouro, ou
pelo mármore. Naquele momento,
porém, o Senhor não tencionava
fazer uma joia, nem talhar uma
estátua.
Era o seu propósito criar algo
infinitamente mais precioso: o
ser humano segundo a sua
imagem e semelhança.
O próprio Deus criou o homem, a
coroa da criação.
E usou o pó da Terra para criar-
nos, pois nela vivemos e dela nos
alimentamos.
Nenhum outro solo, a não ser o da
Terra, serviria para dar-nos
forma.
Materia prima que Deus usou
para fazer o homem
Após formar o homem do pó da terra, e nele
imprimir a sua imagem, sopra-lhe Deus as narinas,
tornando-o alma vivente (Gn 2.7).
O Criador dispensou-nos cuidados paternos, de
maneira que, embora pó e cinza, possuímos uma
alma imortal que, um dia, a Ele tornará (Ec 12.7; 1Ts
5.23).
Fomos criados no tempo, mas no coração vai-nos a
2. O SOPRO DIVINO.
O clímax da obra criadora de Deus foi a Sua
criação extraordinária do homem. "E formou
o Senhor Deus o homem do pó da terra, e
soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o
homem tornou-se alma vivente" (Gênesis
2:7).
O Supremo Criador do céu e da terra fez duas
coisas ao criar o homem.
Primeiro, formou-o do pó da terra e, segundo,
assoprou o Seu próprio fôlego nas narinas de
Adão.
Isso distingue o homem de todas as outras
criaturas de Deus.
Esta passagem contém três fatos importantes
sobre a criação do homem.
A primeira é que Deus, e somente Deus,
criou o homem. O homem não evoluiu
de outras criaturas.
Forças impessoais não formaram o
homem.
Nenhuma célula, DNA, átomo, molécula,
hidrogênio, próton, nêutron ou elétron
criou o homem.
Estas são apenas as substâncias que
compõem o corpo físico do homem. O
Senhor Deus formou o homem. O
Senhor Deus criou as substâncias e
A palavra formou é uma tradução do
hebraico yatsar, que significa "moldar, dar
forma ou criar".
Ela evoca a imagem de um oleiro que tem a
inteligência e o poder de formar a sua criação.
Deus é o Oleiro Mestre que tinha a imagem do
homem em Sua mente e que possui o poder e a
inteligência para dar vida a essa imagem.
Deus tinha tanto a onisciência (conhecimento de
tudo) quanto a onipotência (poder completo)
para fazer exatamente o que queria.
Em segundo lugar, Deus soprou o Seu próprio
sopro de vida no homem. O homem é mais do
que "pó" ou substância física. O homem tem
um espírito.
Podemos imaginá-lo desta maneira: o corpo de
Adão tinha acabado de ser criado por Deus a
partir do pó da terra -- um corpo humano sem
vida, deitado no chão.
Então Deus Se inclinou e "soprou" o Seu
próprio "fôlego" nas narinas do homem; Deus é
a fonte da vida, e Ele diretamente colocou a
vida dentro do homem.
Esse sopro da vida é visto novamente em João
20:22, quando Jesus dá nova vida aos seus
discípulos.
TERCEIRO, GÊNESIS 2:7
Nos diz que o homem se tornou uma
alma vivente.
A palavra alma é nephesh em hebraico,
que significa "um ser animado, que
respira, consciente e vivo." O homem
não se tornou uma alma viva até Deus
ter soprado vida nele. Como um ser
vivente, espiritual, físico e racional, o
homem é diferente de todas as coisas
vivas na terra.
O QUE É O SOPRO DE DEUS?
É a vida e o poder de Deus, dados ao
homem para torná-lo vivente. A palavra
hebraica para espírito é ruach, que
significa "vento, sopro, ar, espírito."
A vida de Deus não tem fim;
a parte imaterial do homem foi criada para
viver eternamente.
A única questão é onde vamos viver?
Deus propiciou o caminho e mostrou que
existem 2, deu a liberdade do homem
escolher onde passará a eternidade.
3. ADÃO, UM SER IMORTAL.
Deus não criou o homem para
que viesse a morrer.
Ele o fez imortal (Gn 2.17).
Se Adão e Eva não tivessem
pecado, ainda estariam vivos, e
nós não precisaríamos
conviver com a morte.
4. A MISSÃO DO HOMEM.
Adão foi criado com uma tripla missão:
governar a Terra,
Cultivar o solo de onde fora tomado e,
especificamente,
Guardar o jardim que o Senhor plantou
no Éden (Gn 1.26; 2.15).
O trabalho, por conseguinte, já fazia
parte da vida humana antes mesmo da
Queda.
Estender a civilização, a partir do
Eden, até aos confins do planeta, para
que o Senhor fosse magnificado
eternamente por seus filhos.
II. A CRIAÇÃO DA MULHER
O último dia da criação foi
pleno de atividades: a criação
do homem,
o estabelecimento de suas
tarefas, a nomeação dos
animais,
a feitura da mulher e,
a instituição do casamento.
II. A CRIAÇÃO DA MULHER
1. A solidão do homem. Para completar a
felicidade de Adão e por fim à sua solidão, Deus
criou Eva, nossa mãe. O Pai, na formação da
mulher, simplesmente declara: “Não é bom que
o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora
que lhe seja idônea” (Gn 2.18 — ARA).
A matriz da raça humana, enfim, estava
completa. Agora, homem e mulher haveriam de
se propagar, multiplicar-se e espalhar-se por
toda a Terra.
2. A CRIAÇÃO DA MULHER.
Na criação de Eva, Deus atuou
como anestesista, cirurgião e
geneticista.
a) Anestesista. Antes de tudo, Deus
seda o homem, para que este
adormeça profundamente (Gn
2.21).
b) E, assim, o Senhor dá início, bem
ali no Éden, a uma ciência que só
viria a ser descoberta alguns
milênios mais tarde: a
anestesiologia.
b) Cirurgião.
Ato contínuo, o Criador submeteu Adão a uma
intervenção cirúrgica: “e tomou uma das suas
costelas e cerrou a carne em seu lugar” (Gn
2.21).
A operação foi tão perfeita que incluiu uma
plástica. Somente aquele que nos conhece a
estrutura haveria de praticar uma medicina tão
perfeita (Sl 103.14).
c) Geneticista.
Como última etapa da cirurgia, o Senhor extraiu
de Adão uma de suas costelas. E, desta,
formou a mulher (Gn 2.22). Tinha início a
engenharia genética. Nesse processo, Deus
vai além da mera clonagem: traz à vida um ser
autônomo e cônscio de si.
3. A PRINCIPAL CARACTERÍSTICA MORAL DA MULHER.
Deus criou Eva, a fim de que ela
estivesse ao lado de Adão, auxiliando-
o com sabedoria e prudência.
A idoneidade da mulher é
pormenorizada em Provérbios 31.
Diante de sua companheira Adão
compõe um poema:
“Esta é agora osso dos meus ossos e
carne da minha carne; esta será
chamada varoa, porquanto do varão foi
tomada” (Gn 2.23).
III. A INSTITUIÇÃO DO CASAMENTO
O Senhor não permitiu que o homem,
instintiva e levianamente, se
ajuntasse à sua mulher. De forma
solene, une-os através do
casamento, decretando: “Portanto,
deixará o varão o seu pai e a sua
mãe e apegar-se-á à sua mulher, e
serão ambos uma carne” (Gn 2.24).
Estas, pois, são as características
do casamento: monogâmico,
heterossexual e indissolúvel.
1. MONOGÂMICO.
O primeiro ideal do casamento é a monogamia:
(mono: um e gamos : junção, casamemento, união)
um homem para uma única mulher, e uma mulher para um
único homem. Esta é a verdadeira e perfeita união.
Infelizmente, não demoraria a aparecer o primeiro caso de
poligamia (Gn 4.19).
Depois de Lameque, o costume generalizou-se, contaminando
até varões piedosos como Jacó, Gideão e Davi (Gn 29.21-30;
Jz 8.30; 2Sm 3.1-5). O mais notório dos polígamos foi Salomão
(1Rs 11.1-7).
Tal costume, que não era aprovado, mas temporariamente
tolerado por Deus, sempre acabava por acarretar sérios
problemas domésticos (1Sm 1.1-6).
A monogamia foi plenamente ratificada por Jesus e pelos
apóstolos (Mt 19.4-6; 1Tm 3.2). Por isso, hoje a poligamia não
tem lugar na Igreja de Deus.
2. HETEROSSEXUAL.
A heterossexualidade é o
segundo ideal do casamento
(Gn 2.24). Deus fez a mulher
para o homem e o homem para
a mulher: ambos se
completam (1Co 11.11,12).
Portanto, o homossexualismo,
quer masculino, quer feminino,
é uma abominação aos olhos
do Criador (Lv 18.22; Rm 1.26).
3. A INDISSOLUBILIDADE.
Finalmente, o terceiro ideal do
casamento é a indissolubilidade (Mt
19.6).
O casamento só pode ser dissolvido
em três circunstâncias: morte (Rm
7.2,3), infidelidade (Mt 19.9) e
abandono (1Co 7.15).
No caso de traição conjugal, se
houver guarida para o perdão, este
não deve ser ignorado.
CONCLUSÃO
Em meio a tantas mentiras e
falsas teorias, apregoemos com
urgência que Deus criou o homem
à sua imagem e semelhança.
Com diferença sexual:
Macho e femea os fez,
Não somos produto de nenhum
processo evolutivo, mas de um ato
criativo de Deus.
O ser humano, criado no sexto dia,
tem a obrigação de glorificar o
Autor e Preservador da vida.
PROF. ELSON LOUREIRO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
Cleudson Corrêa
 
Lição 14 - O Milenio
Lição 14 - O MilenioLição 14 - O Milenio
Lição 14 - O Milenio
Sergio Silva
 

Mais procurados (20)

Anticristo
AnticristoAnticristo
Anticristo
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
 
8. tribunal de cristo
8. tribunal de cristo8. tribunal de cristo
8. tribunal de cristo
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da Igreja
 
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se RelacionaLição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
 
8ª Aula - A Estátua e os Animais de Daniel e Apocalipse
8ª Aula - A Estátua e os Animais de Daniel e Apocalipse8ª Aula - A Estátua e os Animais de Daniel e Apocalipse
8ª Aula - A Estátua e os Animais de Daniel e Apocalipse
 
Novos Céus e Nova terra
Novos Céus e  Nova terraNovos Céus e  Nova terra
Novos Céus e Nova terra
 
Lição 8 a grande tribulação
Lição 8 a grande tribulaçãoLição 8 a grande tribulação
Lição 8 a grande tribulação
 
Lição 11 - A segunda vinda de cristo
Lição 11 - A segunda vinda de cristoLição 11 - A segunda vinda de cristo
Lição 11 - A segunda vinda de cristo
 
Escatologia_Parte1_IBADEP
Escatologia_Parte1_IBADEPEscatologia_Parte1_IBADEP
Escatologia_Parte1_IBADEP
 
Apocalipse 8 a 10
Apocalipse 8 a 10Apocalipse 8 a 10
Apocalipse 8 a 10
 
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvaçãoLição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvação
 
Lição 14 - O Milenio
Lição 14 - O MilenioLição 14 - O Milenio
Lição 14 - O Milenio
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
 
Apocalipse - Capítulo 13
Apocalipse - Capítulo 13 Apocalipse - Capítulo 13
Apocalipse - Capítulo 13
 
1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?
 
BEMA - O Tribunal de Cristo
BEMA - O Tribunal de CristoBEMA - O Tribunal de Cristo
BEMA - O Tribunal de Cristo
 
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da BíbliaLição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
 
Doutrina da Criação
Doutrina da CriaçãoDoutrina da Criação
Doutrina da Criação
 
A Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter CristãoA Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter Cristão
 

Destaque

Antropologia: criação do homem e da mulher
Antropologia: criação do homem e da mulherAntropologia: criação do homem e da mulher
Antropologia: criação do homem e da mulher
Dilean Melo
 
A lógica de Deus x a lógica dos homens 1 dom quaresma
A lógica de Deus x a lógica dos homens   1 dom quaresmaA lógica de Deus x a lógica dos homens   1 dom quaresma
A lógica de Deus x a lógica dos homens 1 dom quaresma
Paulo Dias Nogueira
 
O H O M E M E S U A O R I G Em Raquel
O  H O M E M  E  S U A  O R I G Em  RaquelO  H O M E M  E  S U A  O R I G Em  Raquel
O H O M E M E S U A O R I G Em Raquel
guest6657c3
 
Antropologia imagem restaurada
Antropologia  imagem restauradaAntropologia  imagem restaurada
Antropologia imagem restaurada
Dilean Melo
 

Destaque (20)

Antropologia: criação do homem e da mulher
Antropologia: criação do homem e da mulherAntropologia: criação do homem e da mulher
Antropologia: criação do homem e da mulher
 
Corpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E EspíritoCorpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E Espírito
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
A lógica de Deus x a lógica dos homens 1 dom quaresma
A lógica de Deus x a lógica dos homens   1 dom quaresmaA lógica de Deus x a lógica dos homens   1 dom quaresma
A lógica de Deus x a lógica dos homens 1 dom quaresma
 
Homem Maduro (04 2008)
Homem Maduro (04 2008)Homem Maduro (04 2008)
Homem Maduro (04 2008)
 
O homem espiritual
O homem espiritualO homem espiritual
O homem espiritual
 
Dia do homem
Dia do homemDia do homem
Dia do homem
 
A familia e a sexualidade
A familia e a sexualidadeA familia e a sexualidade
A familia e a sexualidade
 
Lição 3 - Jesus e os Quatro Evangelhos
Lição 3 - Jesus e os Quatro EvangelhosLição 3 - Jesus e os Quatro Evangelhos
Lição 3 - Jesus e os Quatro Evangelhos
 
3. a natureza essencial do homem
3. a natureza essencial do homem3. a natureza essencial do homem
3. a natureza essencial do homem
 
Escoladeservosout09
Escoladeservosout09Escoladeservosout09
Escoladeservosout09
 
Ética cristã e a sexualidade
Ética cristã e a sexualidadeÉtica cristã e a sexualidade
Ética cristã e a sexualidade
 
O Homem No Mundo
O Homem No MundoO Homem No Mundo
O Homem No Mundo
 
Profetas menores lição 2 - Oséias
Profetas menores   lição 2 - OséiasProfetas menores   lição 2 - Oséias
Profetas menores lição 2 - Oséias
 
O H O M E M E S U A O R I G Em Raquel
O  H O M E M  E  S U A  O R I G Em  RaquelO  H O M E M  E  S U A  O R I G Em  Raquel
O H O M E M E S U A O R I G Em Raquel
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Antropologia imagem restaurada
Antropologia  imagem restauradaAntropologia  imagem restaurada
Antropologia imagem restaurada
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
 
Rogerio_Schmidt
Rogerio_SchmidtRogerio_Schmidt
Rogerio_Schmidt
 
O início da vida humana
O início da vida humanaO início da vida humana
O início da vida humana
 

Semelhante a Lição 3 criação do homem e da mulher b

Lição 1: ADÃO, O PRIMEIRO HOMEM
Lição 1: ADÃO, O PRIMEIRO HOMEMLição 1: ADÃO, O PRIMEIRO HOMEM
Lição 1: ADÃO, O PRIMEIRO HOMEM
Hamilton Souza
 
Licao 2 1 t - 2020 - a criac-ao de eva, a primeira mulher
Licao 2   1 t - 2020 - a criac-ao de eva, a primeira mulherLicao 2   1 t - 2020 - a criac-ao de eva, a primeira mulher
Licao 2 1 t - 2020 - a criac-ao de eva, a primeira mulher
Vilma Longuini
 

Semelhante a Lição 3 criação do homem e da mulher b (20)

Lição 3 criação do homem e da mulher
Lição 3 criação do homem e da mulherLição 3 criação do homem e da mulher
Lição 3 criação do homem e da mulher
 
03 e Deus criou homem e mulher
03  e Deus criou homem e mulher03  e Deus criou homem e mulher
03 e Deus criou homem e mulher
 
LIÇÃO 03 - E DEUS OS CRIOU HOMEM E MULHER
LIÇÃO 03 - E DEUS OS CRIOU HOMEM E MULHERLIÇÃO 03 - E DEUS OS CRIOU HOMEM E MULHER
LIÇÃO 03 - E DEUS OS CRIOU HOMEM E MULHER
 
Lição 3 e deus os criou homem e mulher
Lição 3   e deus os criou homem e mulherLição 3   e deus os criou homem e mulher
Lição 3 e deus os criou homem e mulher
 
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
 
Lição 1 - Adão, o Primeiro Homem
Lição 1 - Adão, o Primeiro HomemLição 1 - Adão, o Primeiro Homem
Lição 1 - Adão, o Primeiro Homem
 
Licao 1 1 t - 2020 - adao o primeiro ser humano criado
Licao 1   1 t - 2020 - adao o primeiro ser humano criadoLicao 1   1 t - 2020 - adao o primeiro ser humano criado
Licao 1 1 t - 2020 - adao o primeiro ser humano criado
 
1 genesis
1 genesis1 genesis
1 genesis
 
Licao 01
Licao 01Licao 01
Licao 01
 
1. familia criacao de deus
1. familia criacao de deus1. familia criacao de deus
1. familia criacao de deus
 
EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 3 e Deus os criou homem e mu...
EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 3 e Deus os criou homem e mu...EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 3 e Deus os criou homem e mu...
EBD CPAD Lições bíblicas 4° trimestre 2015 lição 3 e Deus os criou homem e mu...
 
Lição 02 - E Deus os criou homem e mulher
Lição 02 - E Deus os criou homem e mulherLição 02 - E Deus os criou homem e mulher
Lição 02 - E Deus os criou homem e mulher
 
Jesus cristo Jeová
Jesus cristo JeováJesus cristo Jeová
Jesus cristo Jeová
 
Lição 1: ADÃO, O PRIMEIRO HOMEM
Lição 1: ADÃO, O PRIMEIRO HOMEMLição 1: ADÃO, O PRIMEIRO HOMEM
Lição 1: ADÃO, O PRIMEIRO HOMEM
 
Licao 3 1 t - 2020 - a natureza do ser humano
Licao 3   1 t - 2020 - a natureza do ser humanoLicao 3   1 t - 2020 - a natureza do ser humano
Licao 3 1 t - 2020 - a natureza do ser humano
 
4 trimestre 2015 lição 03 adultos
4 trimestre 2015 lição 03 adultos4 trimestre 2015 lição 03 adultos
4 trimestre 2015 lição 03 adultos
 
A Queda da Raça Humana - Lição 04 - 4º Trimestre 2015
A Queda da Raça Humana - Lição 04 - 4º Trimestre 2015A Queda da Raça Humana - Lição 04 - 4º Trimestre 2015
A Queda da Raça Humana - Lição 04 - 4º Trimestre 2015
 
Homem: criatura de Deus_Resumo_Liç_242012_Esc_Sab.
Homem: criatura de Deus_Resumo_Liç_242012_Esc_Sab.Homem: criatura de Deus_Resumo_Liç_242012_Esc_Sab.
Homem: criatura de Deus_Resumo_Liç_242012_Esc_Sab.
 
Licao 2 1 t - 2020 - a criac-ao de eva, a primeira mulher
Licao 2   1 t - 2020 - a criac-ao de eva, a primeira mulherLicao 2   1 t - 2020 - a criac-ao de eva, a primeira mulher
Licao 2 1 t - 2020 - a criac-ao de eva, a primeira mulher
 
A natureza missionária de Deus_Lição_original com textos_132015
A natureza missionária de Deus_Lição_original com textos_132015A natureza missionária de Deus_Lição_original com textos_132015
A natureza missionária de Deus_Lição_original com textos_132015
 

Mais de Elson Juvenal Pinto Loureiro

Mais de Elson Juvenal Pinto Loureiro (20)

Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja - Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja -
 
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇAINSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
INSTRUÇOES A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA
 
Lição 12 apresentação
Lição 12 apresentaçãoLição 12 apresentação
Lição 12 apresentação
 
Lição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvioLição 7 o diluvio
Lição 7 o diluvio
 
Gênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livroGênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livro
 
Aprovados por deus lição 8 - 3 trim 2015 - Prof. ELSON LOUREIRO
Aprovados por deus lição 8 -  3 trim 2015 - Prof.  ELSON LOUREIROAprovados por deus lição 8 -  3 trim 2015 - Prof.  ELSON LOUREIRO
Aprovados por deus lição 8 - 3 trim 2015 - Prof. ELSON LOUREIRO
 
Oração e recomendação às mulheres cristãs
Oração e recomendação às mulheres cristãsOração e recomendação às mulheres cristãs
Oração e recomendação às mulheres cristãs
 
O evangelho da graça
O evangelho da graçaO evangelho da graça
O evangelho da graça
 
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
2a. versão mensagem a igreja local e a liderança
 
A ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentaçãoA ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentação
 
Subsidios ao professor
Subsidios ao professorSubsidios ao professor
Subsidios ao professor
 
O nascimento de jesus 2
O nascimento de jesus  2O nascimento de jesus  2
O nascimento de jesus 2
 
A igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deusA igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deus
 
A igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deusA igreja e a lei de deus
A igreja e a lei de deus
 
10 mandamento não cobiçaras final
10 mandamento não cobiçaras  final10 mandamento não cobiçaras  final
10 mandamento não cobiçaras final
 
Previa da lição 10 mandamento não cobiçaras
Previa da lição  10  mandamento não cobiçarasPrevia da lição  10  mandamento não cobiçaras
Previa da lição 10 mandamento não cobiçaras
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
 
Apresentação tcc integração resumida
Apresentação tcc integração resumidaApresentação tcc integração resumida
Apresentação tcc integração resumida
 
Não furtarás
Não furtarásNão furtarás
Não furtarás
 
Igreja pentecostalismo, missiologia e discipulado b
Igreja pentecostalismo, missiologia e  discipulado bIgreja pentecostalismo, missiologia e  discipulado b
Igreja pentecostalismo, missiologia e discipulado b
 

Último

Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
LuanaAlves940822
 

Último (20)

Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 

Lição 3 criação do homem e da mulher b

  • 1. 6º. DIA Do homem e da mulher Prof. Elson Lourei ro
  • 2. LIÇÃO 3 - E DEUS OS CRIOU HOMEM E MULHER TEXTO ÁUREO “E DE UM SÓ FEZ TODA A GERAÇÃO DOS HOMENS PARA HABITAR SOBRE TODA A FACE DA TERRA, DETERMINANDO OS TEMPOS JÁ DANTES ORDENADOS E OS LIMITES DA SUA HABITAÇÃO” (AT 17.26).
  • 3. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Gênesis 2.7,18-24.
  • 4. OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos. I. Apresentar a maneira como o homem foi criado; II. Conhecer como se deu a criação da mulher; III. Explicar a constituição do casamento. Evidenciar o fato de que Deus criou o homem e a mulher.
  • 5.
  • 6. INTRODUÇÃO Deus não criou o ser humano por mero acaso ou capricho. Fomos chamados à existência como resultado de um desígnio eterno da Santíssima Trindade: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre a terra” (Gn 1.26). Ao contrário do evolucionismo, que vê o homem como um simples fenômeno biológico, o Criacionismo Bíblico mostra-o como a concretização da vontade de um Deus amoroso, sábio e justo.
  • 7. EVOLUCIONISMO E CRIACIONISMO Evolucionismo é a teoria oposta ao Criacionismo, pois não admite a participação de uma entidade ou ser divino na criação das espécies de seres vivos que existem na Terra. Para o Criacionismo, a vida É uma obra de Deus, enquanto que para o evolucionismo a multiplicidade de organismos existentes é fruto da modificação lenta e progressiva de algumas espécies, através de mutações e evoluções.
  • 8. I. COMO O HOMEM FOI CRIADO O homem é da Terra e a Terra é do homem. A este planeta estamos intimamente ligados. Não podemos fugir a este solo, pois dele o Senhor nos chamou à vida, e para ele haveremos de voltar.
  • 9. Deus escolheu o pó da Terra para modelar o homem. Ele poderia ter optado pelo ouro, ou pelo mármore. Naquele momento, porém, o Senhor não tencionava fazer uma joia, nem talhar uma estátua. Era o seu propósito criar algo infinitamente mais precioso: o ser humano segundo a sua imagem e semelhança.
  • 10. O próprio Deus criou o homem, a coroa da criação. E usou o pó da Terra para criar- nos, pois nela vivemos e dela nos alimentamos. Nenhum outro solo, a não ser o da Terra, serviria para dar-nos forma.
  • 11. Materia prima que Deus usou para fazer o homem
  • 12. Após formar o homem do pó da terra, e nele imprimir a sua imagem, sopra-lhe Deus as narinas, tornando-o alma vivente (Gn 2.7). O Criador dispensou-nos cuidados paternos, de maneira que, embora pó e cinza, possuímos uma alma imortal que, um dia, a Ele tornará (Ec 12.7; 1Ts 5.23). Fomos criados no tempo, mas no coração vai-nos a 2. O SOPRO DIVINO.
  • 13. O clímax da obra criadora de Deus foi a Sua criação extraordinária do homem. "E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente" (Gênesis 2:7). O Supremo Criador do céu e da terra fez duas coisas ao criar o homem. Primeiro, formou-o do pó da terra e, segundo, assoprou o Seu próprio fôlego nas narinas de Adão. Isso distingue o homem de todas as outras criaturas de Deus. Esta passagem contém três fatos importantes sobre a criação do homem.
  • 14. A primeira é que Deus, e somente Deus, criou o homem. O homem não evoluiu de outras criaturas. Forças impessoais não formaram o homem. Nenhuma célula, DNA, átomo, molécula, hidrogênio, próton, nêutron ou elétron criou o homem. Estas são apenas as substâncias que compõem o corpo físico do homem. O Senhor Deus formou o homem. O Senhor Deus criou as substâncias e
  • 15. A palavra formou é uma tradução do hebraico yatsar, que significa "moldar, dar forma ou criar". Ela evoca a imagem de um oleiro que tem a inteligência e o poder de formar a sua criação. Deus é o Oleiro Mestre que tinha a imagem do homem em Sua mente e que possui o poder e a inteligência para dar vida a essa imagem. Deus tinha tanto a onisciência (conhecimento de tudo) quanto a onipotência (poder completo) para fazer exatamente o que queria.
  • 16. Em segundo lugar, Deus soprou o Seu próprio sopro de vida no homem. O homem é mais do que "pó" ou substância física. O homem tem um espírito. Podemos imaginá-lo desta maneira: o corpo de Adão tinha acabado de ser criado por Deus a partir do pó da terra -- um corpo humano sem vida, deitado no chão. Então Deus Se inclinou e "soprou" o Seu próprio "fôlego" nas narinas do homem; Deus é a fonte da vida, e Ele diretamente colocou a vida dentro do homem. Esse sopro da vida é visto novamente em João 20:22, quando Jesus dá nova vida aos seus discípulos.
  • 17. TERCEIRO, GÊNESIS 2:7 Nos diz que o homem se tornou uma alma vivente. A palavra alma é nephesh em hebraico, que significa "um ser animado, que respira, consciente e vivo." O homem não se tornou uma alma viva até Deus ter soprado vida nele. Como um ser vivente, espiritual, físico e racional, o homem é diferente de todas as coisas vivas na terra.
  • 18. O QUE É O SOPRO DE DEUS? É a vida e o poder de Deus, dados ao homem para torná-lo vivente. A palavra hebraica para espírito é ruach, que significa "vento, sopro, ar, espírito." A vida de Deus não tem fim; a parte imaterial do homem foi criada para viver eternamente. A única questão é onde vamos viver? Deus propiciou o caminho e mostrou que existem 2, deu a liberdade do homem escolher onde passará a eternidade.
  • 19. 3. ADÃO, UM SER IMORTAL. Deus não criou o homem para que viesse a morrer. Ele o fez imortal (Gn 2.17). Se Adão e Eva não tivessem pecado, ainda estariam vivos, e nós não precisaríamos conviver com a morte.
  • 20.
  • 21.
  • 22. 4. A MISSÃO DO HOMEM. Adão foi criado com uma tripla missão: governar a Terra, Cultivar o solo de onde fora tomado e, especificamente, Guardar o jardim que o Senhor plantou no Éden (Gn 1.26; 2.15). O trabalho, por conseguinte, já fazia parte da vida humana antes mesmo da Queda. Estender a civilização, a partir do Eden, até aos confins do planeta, para que o Senhor fosse magnificado eternamente por seus filhos.
  • 23.
  • 24. II. A CRIAÇÃO DA MULHER O último dia da criação foi pleno de atividades: a criação do homem, o estabelecimento de suas tarefas, a nomeação dos animais, a feitura da mulher e, a instituição do casamento.
  • 25. II. A CRIAÇÃO DA MULHER 1. A solidão do homem. Para completar a felicidade de Adão e por fim à sua solidão, Deus criou Eva, nossa mãe. O Pai, na formação da mulher, simplesmente declara: “Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn 2.18 — ARA). A matriz da raça humana, enfim, estava completa. Agora, homem e mulher haveriam de se propagar, multiplicar-se e espalhar-se por toda a Terra.
  • 26. 2. A CRIAÇÃO DA MULHER. Na criação de Eva, Deus atuou como anestesista, cirurgião e geneticista. a) Anestesista. Antes de tudo, Deus seda o homem, para que este adormeça profundamente (Gn 2.21). b) E, assim, o Senhor dá início, bem ali no Éden, a uma ciência que só viria a ser descoberta alguns milênios mais tarde: a anestesiologia.
  • 27. b) Cirurgião. Ato contínuo, o Criador submeteu Adão a uma intervenção cirúrgica: “e tomou uma das suas costelas e cerrou a carne em seu lugar” (Gn 2.21). A operação foi tão perfeita que incluiu uma plástica. Somente aquele que nos conhece a estrutura haveria de praticar uma medicina tão perfeita (Sl 103.14). c) Geneticista. Como última etapa da cirurgia, o Senhor extraiu de Adão uma de suas costelas. E, desta, formou a mulher (Gn 2.22). Tinha início a engenharia genética. Nesse processo, Deus vai além da mera clonagem: traz à vida um ser autônomo e cônscio de si.
  • 28. 3. A PRINCIPAL CARACTERÍSTICA MORAL DA MULHER. Deus criou Eva, a fim de que ela estivesse ao lado de Adão, auxiliando- o com sabedoria e prudência. A idoneidade da mulher é pormenorizada em Provérbios 31. Diante de sua companheira Adão compõe um poema: “Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada” (Gn 2.23).
  • 29. III. A INSTITUIÇÃO DO CASAMENTO O Senhor não permitiu que o homem, instintiva e levianamente, se ajuntasse à sua mulher. De forma solene, une-os através do casamento, decretando: “Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne” (Gn 2.24). Estas, pois, são as características do casamento: monogâmico, heterossexual e indissolúvel.
  • 30. 1. MONOGÂMICO. O primeiro ideal do casamento é a monogamia: (mono: um e gamos : junção, casamemento, união) um homem para uma única mulher, e uma mulher para um único homem. Esta é a verdadeira e perfeita união. Infelizmente, não demoraria a aparecer o primeiro caso de poligamia (Gn 4.19). Depois de Lameque, o costume generalizou-se, contaminando até varões piedosos como Jacó, Gideão e Davi (Gn 29.21-30; Jz 8.30; 2Sm 3.1-5). O mais notório dos polígamos foi Salomão (1Rs 11.1-7). Tal costume, que não era aprovado, mas temporariamente tolerado por Deus, sempre acabava por acarretar sérios problemas domésticos (1Sm 1.1-6). A monogamia foi plenamente ratificada por Jesus e pelos apóstolos (Mt 19.4-6; 1Tm 3.2). Por isso, hoje a poligamia não tem lugar na Igreja de Deus.
  • 31. 2. HETEROSSEXUAL. A heterossexualidade é o segundo ideal do casamento (Gn 2.24). Deus fez a mulher para o homem e o homem para a mulher: ambos se completam (1Co 11.11,12). Portanto, o homossexualismo, quer masculino, quer feminino, é uma abominação aos olhos do Criador (Lv 18.22; Rm 1.26).
  • 32. 3. A INDISSOLUBILIDADE. Finalmente, o terceiro ideal do casamento é a indissolubilidade (Mt 19.6). O casamento só pode ser dissolvido em três circunstâncias: morte (Rm 7.2,3), infidelidade (Mt 19.9) e abandono (1Co 7.15). No caso de traição conjugal, se houver guarida para o perdão, este não deve ser ignorado.
  • 33. CONCLUSÃO Em meio a tantas mentiras e falsas teorias, apregoemos com urgência que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança. Com diferença sexual: Macho e femea os fez, Não somos produto de nenhum processo evolutivo, mas de um ato criativo de Deus. O ser humano, criado no sexto dia, tem a obrigação de glorificar o Autor e Preservador da vida.