SlideShare uma empresa Scribd logo
DELEGAÇÃO
EFICIENTE
EmilsonReis
LIDER - Alguém que não pode fazer
tudo sozinho, mas que pode fazer tudo
que precisa ser feito, através das
pessoas que ele lidera.
• “Existem dois tipos de homens que
são valiosos: um é o sujeito que
tem capacidade para fazer alguma
coisa e a faz bem-feita, sem
reclamações. O outro é o sujeito
que tem capacidade para conseguir
com que outros façam as coisas
bem-feitas, sem reclamações.”
Fund. Gen. Motors.
• Instrumento ou técnica –
Delegação
• “Recurso de que a hierarquia
lança mão, a fim de que os
superiores possam estender sua
influência, além dos seus limites
de tempo, energia e
conhecimentos pessoais.”
“Significa dar a um subordinado
autoridade e liberdade para lidar com
determinados assuntos por sua própria
iniciativa, com a confiança de que pode
realizar o trabalho com sucesso.”
“É a transferência de deveres,
responsabilidade e autoridade para
outras pessoas.”
Exemplos bíblicos de delegação:
Êxodo 18 – Moisés, aconselhado por
Jetro, transferiu para homens capazes
de todo o Israel, boa parte de suas
tarefas.
Atos 6: 1-7 – Os apóstolos
aconselharam a igreja primitiva a
escolher e alguns irmãos que
recebessem a incumbência de cuidar
dos pobres da comunidade – diáconos,
de modo que eles pudessem atender o
ministério.
• Deveres – Obrigações, tarefas e
incumbências que precisamserrealizadas.
• Responsabilidade – Obrigação de
responder, de prestarcontas, pelos seus
atos ou pelos de outrem.
• Autoridade – Forma de superioridade
constituída poruma investidura.
• Ex. Governantes, Pastores.
• “Direito de fazerobedecer.” – poderque
se exerce dentro de certos limites e que se
impõe de modo imperativo a quantos
incidemsob ele.
• Um lídernunca transfere todos
os deveres, nem toda a
responsabilidade, nem toda a
autoridade;
• Ao transferirresponsabilidade
não se torna irresponsável, e ao
transferirautoridade, de fato
não a perde.
• Na delegação a autoridade e a
responsabilidade do líder
permanecem.
Atitudes do líderque
favorecem a delegação
• 1– Colocaras pessoas ondepossamutilizar
seus dons damelhormaneirapossível;
• 2– Dartarefas desafiadoras eimportantes
paracadapessoa;
• 3– Comunicarclaramentesuas
expectativas, incluindopapéis, deveres,
limites, responsabilidades, comportamentos,
resultados esperados, prazos, etc.
• 5 – Delegarautoridade proporcional à
tarefa dada. Alguns tipos:
• Liderança completa – o liderado decide e
age semconsultarsue lídere semrelatar;
• Agire relatar– o liderado pode agircomo
desejar, contudo, depois precisa informar
ao lídero que fez;
• Agirdepois da aprovação – o liderado só
pode agirapós haverconsultado o lídere
obtido sua aprovação.
• 6– Acompanharos resultados – delegaré
diferentedeabdicar.
• Quemabdicadiz: “Façadojeitoquequiser,
porém, sealgodererradonãomeprocure.”
• Quemdelegadiz: “Façadoseumodo, mas,
seprecisar, podemeprocurar!”
• Maneiras deacompanhar
• Colocando-seàdisposiçãoparaser
consultado;
• Verificandootrabalhoquandoomesmo
estiverconcluído;
• Efetuandoverificações periódicas enão
apenas nofinal.
• 7– Elaborarumsistemapelo qual
as pessoas possamacompanharo
seupróprio progresso;
• 8– Recompensaro bom
desempenho.
LEIS BÁSICAS DA
DELEGAÇÃO EFICIENTE
• 1– Colocarapessoacertanolugarcerto
Cadapessoanafunçãoemqueelarenderáomáximo
possível.
• 2– Delegaraporçãocerta
Aproveiteseus pontos fortes edelegueapessoas que
sejamcompetentes nas áreas emquevocêémais
fraco.
• 3– Delegarnotempo certo
• 4– Delegarconsistentemente
Nãodelegare, depois, arrependido, retirar, sem
qualquermotivo razoável.
Evitar– delegação de“baixopracima”.
TIPOSDELÍDERESEMRELAÇÃOÀ
DELEGAÇÃO
Seus prováveis motivos são:
• Não confiam em ninguém.
• Seu lema é: “Se quer que seja bem feito, faça
você mesmo.”
• Desejam toda glória do sucesso
• Mantém tudo em segredo – assim, ninguém
detectará suas falhas.
• Não querem que outros se desenvolvam – têm
medo de “sombra”.
1 – Aqueles que não delegam nada
Possíveis “vantagens” se o líder for capaz e
eficiente:
O líder sabe exatamente o que está sendo feito, as
decisões são rápidas e discussões insignificantes
sobre o assunto podem ser evitadas.
Se o líder não é qualificado, as aparentes
vantagens seriam:
Pode trabalhar como quer, sem interferências e
pode corrigir seus próprios erros sem expô-los a
outros.
Grandes desvantagens quedevemser
consideradas:
• Olíderficasobrecarregado, estressado;
• Otrabalhoficalimitadosóaoqueele
conseguerealizar;
• Coisas necessárias acabamnãose
realizandoporqueolídernãoseinteressa
porelas, ouporqueficoulimitadoemtempo
econhecimento;
• Pessoas talentosas ficamsemfazernadae
os liderados nãosedesenvolvem.
2 – Aqueles que delegamtudo
• Provavelmente estão mais interessados no
prestígio da posição do que na realização
do trabalho;
• Sabemque no grupo há pessoas mais
capacitadas que eles próprios;
• Crêemque há poucas chances de sucesso
e que, se dererrado, terão um“bode
expiatório” ou, simplesmente porque são
preguiçosos.
As desvantagens desse
método são evidentes:
• Impedemo avanço depessoas
realmentecapacitadas paraafunção
delíder;
• Outros têmquecobriro queo lídernão
estáfazendo, eaagemassimporcega
lealdadeoupormedo;
• Outros realizammais queo lídere
levammaiorresponsabilidadee
todavia, ganhammenos ounada.
3 – Aqueles que delegamsabiamente
Benefícios da delegação
• 1 – O líderterá mais tempo para as atividades
prioritárias e para projetos mais amplos;
• 2 – Mais pessoas estarão ajudando e colaborando
ativamente, e assim, maiorquantidade de
trabalho será realizada;
• 3 – Os membros desenvolverão sua
autoconfiança. O espírito e o moral se elevarão
quando as pessoas estiveremenvolvidas. Para
muitos, quanto maiora responsabilidade, tanto
maioro interesse que sentirão pelas coisas de
Deus;
4 – Promovero crescimento e o
desenvolvimento dos líderes
voluntários, e eles aumentarão sua
capacidade para assumirmaiores
responsabilidades;
5 – Os que recebemuma delegação,
emvez de se tornaremcríticos do
líder, serão seus fiéis aliados.
“Quemnão trabalha dá trabalho”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desafios liderança
Desafios liderançaDesafios liderança
Desafios liderança
Carlos Sousa
 
10 Praticas para Trabalho em Equipes de Alta Performance
10 Praticas para Trabalho em Equipes de Alta Performance10 Praticas para Trabalho em Equipes de Alta Performance
10 Praticas para Trabalho em Equipes de Alta Performance
TABLE PARTNERS
 
Management 3.0, como evoluir pessoas em conjunto com sua organizacao
Management 3.0, como evoluir pessoas em conjunto com sua organizacaoManagement 3.0, como evoluir pessoas em conjunto com sua organizacao
Management 3.0, como evoluir pessoas em conjunto com sua organizacao
tdc-globalcode
 
Gestão de Pessoas - Prof. Elaine Ribeiro #SVGP
Gestão de Pessoas - Prof. Elaine Ribeiro  #SVGPGestão de Pessoas - Prof. Elaine Ribeiro  #SVGP
Gestão de Pessoas - Prof. Elaine Ribeiro #SVGP
Elaine Ribeiro
 
Desenvolvendo Competências na visão da Gestão 3.0
Desenvolvendo Competências na visão da Gestão 3.0Desenvolvendo Competências na visão da Gestão 3.0
Desenvolvendo Competências na visão da Gestão 3.0
André Faria Gomes
 
6 delegar tarefas com segurança
6 delegar tarefas com segurança6 delegar tarefas com segurança
6 delegar tarefas com segurança
Ricardo Robles
 
Conceitos de Liderança
Conceitos de LiderançaConceitos de Liderança
Conceitos de Liderança
Gerente Consciente
 
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Sueli Aleixo
 
Práticas de Gestão 3.0
Práticas de Gestão 3.0Práticas de Gestão 3.0
Práticas de Gestão 3.0
André Faria Gomes
 
Os segredos da lideranca eficaz
Os segredos da lideranca eficazOs segredos da lideranca eficaz
Os segredos da lideranca eficaz
marcoslutherodeoliveira
 
Gestão 3.0 e Kudo Box
Gestão 3.0 e Kudo BoxGestão 3.0 e Kudo Box
Gestão 3.0 e Kudo Box
André Faria Gomes
 
Management 3.0 em 20 minutos
Management 3.0 em 20 minutosManagement 3.0 em 20 minutos
Management 3.0 em 20 minutos
André Faria Gomes
 
Reinventando Organizações - Imaflora Out/2016
Reinventando Organizações - Imaflora Out/2016Reinventando Organizações - Imaflora Out/2016
Reinventando Organizações - Imaflora Out/2016
Rodrigo Bastos
 
Lideranca e gestão de equipas
Lideranca  e gestão de equipasLideranca  e gestão de equipas
Liderar ou não liderar
Liderar ou não liderarLiderar ou não liderar
Liderar ou não liderar
Helder Moreno Lopes
 
Habilidades Interpessoais do Gerente de projetos
Habilidades Interpessoais do Gerente de projetosHabilidades Interpessoais do Gerente de projetos
Habilidades Interpessoais do Gerente de projetos
Gerente Consciente
 
Zona de incompetência
Zona de incompetênciaZona de incompetência
Zona de incompetência
Fabio Scussolino
 

Mais procurados (17)

Desafios liderança
Desafios liderançaDesafios liderança
Desafios liderança
 
10 Praticas para Trabalho em Equipes de Alta Performance
10 Praticas para Trabalho em Equipes de Alta Performance10 Praticas para Trabalho em Equipes de Alta Performance
10 Praticas para Trabalho em Equipes de Alta Performance
 
Management 3.0, como evoluir pessoas em conjunto com sua organizacao
Management 3.0, como evoluir pessoas em conjunto com sua organizacaoManagement 3.0, como evoluir pessoas em conjunto com sua organizacao
Management 3.0, como evoluir pessoas em conjunto com sua organizacao
 
Gestão de Pessoas - Prof. Elaine Ribeiro #SVGP
Gestão de Pessoas - Prof. Elaine Ribeiro  #SVGPGestão de Pessoas - Prof. Elaine Ribeiro  #SVGP
Gestão de Pessoas - Prof. Elaine Ribeiro #SVGP
 
Desenvolvendo Competências na visão da Gestão 3.0
Desenvolvendo Competências na visão da Gestão 3.0Desenvolvendo Competências na visão da Gestão 3.0
Desenvolvendo Competências na visão da Gestão 3.0
 
6 delegar tarefas com segurança
6 delegar tarefas com segurança6 delegar tarefas com segurança
6 delegar tarefas com segurança
 
Conceitos de Liderança
Conceitos de LiderançaConceitos de Liderança
Conceitos de Liderança
 
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
 
Práticas de Gestão 3.0
Práticas de Gestão 3.0Práticas de Gestão 3.0
Práticas de Gestão 3.0
 
Os segredos da lideranca eficaz
Os segredos da lideranca eficazOs segredos da lideranca eficaz
Os segredos da lideranca eficaz
 
Gestão 3.0 e Kudo Box
Gestão 3.0 e Kudo BoxGestão 3.0 e Kudo Box
Gestão 3.0 e Kudo Box
 
Management 3.0 em 20 minutos
Management 3.0 em 20 minutosManagement 3.0 em 20 minutos
Management 3.0 em 20 minutos
 
Reinventando Organizações - Imaflora Out/2016
Reinventando Organizações - Imaflora Out/2016Reinventando Organizações - Imaflora Out/2016
Reinventando Organizações - Imaflora Out/2016
 
Lideranca e gestão de equipas
Lideranca  e gestão de equipasLideranca  e gestão de equipas
Lideranca e gestão de equipas
 
Liderar ou não liderar
Liderar ou não liderarLiderar ou não liderar
Liderar ou não liderar
 
Habilidades Interpessoais do Gerente de projetos
Habilidades Interpessoais do Gerente de projetosHabilidades Interpessoais do Gerente de projetos
Habilidades Interpessoais do Gerente de projetos
 
Zona de incompetência
Zona de incompetênciaZona de incompetência
Zona de incompetência
 

Semelhante a Liderança, delegação eficiente

PrincíPios De LiderançA
PrincíPios De LiderançAPrincíPios De LiderançA
PrincíPios De LiderançA
Messias Matusse
 
princípios de liderança
princípios de liderançaprincípios de liderança
princípios de liderança
SamuelWesley31
 
2009 3- aula estilos-de_lideranca
2009 3- aula estilos-de_lideranca2009 3- aula estilos-de_lideranca
2009 3- aula estilos-de_lideranca
mlisboa75
 
TRABALHO EM EQUIPE resumo.pptx
TRABALHO EM EQUIPE resumo.pptxTRABALHO EM EQUIPE resumo.pptx
TRABALHO EM EQUIPE resumo.pptx
ssuser568b8d
 
Gestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de LiderançaGestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de Liderança
Ludmila Moura
 
Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02
Universidade Unesa
 
estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristã
Reginaldo Pacheco
 
250820171102171.pdf
250820171102171.pdf250820171102171.pdf
250820171102171.pdf
mariasantana771293
 
Adriano rosanellicomo descobrir o seu estilo de liderança 2014set09dia
Adriano rosanellicomo descobrir o seu estilo de liderança 2014set09diaAdriano rosanellicomo descobrir o seu estilo de liderança 2014set09dia
Adriano rosanellicomo descobrir o seu estilo de liderança 2014set09dia
Adriano Rosanelli
 
10 Mandamentos da Liderança do Século XXI
10 Mandamentos da Liderança do Século XXI10 Mandamentos da Liderança do Século XXI
10 Mandamentos da Liderança do Século XXI
Thiago de Assis Silva
 
Gestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de LiderançaGestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de Liderança
Ludmila Moura
 
Aula sobre liderança
Aula sobre liderançaAula sobre liderança
Aula sobre liderança
Sarah Bruck
 
Apostila 04 -_2011
Apostila 04 -_2011Apostila 04 -_2011
Apostila 04 -_2011
Fernanda Germano
 
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipaManual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Daniela Anjos
 
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipaManual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Daniela Anjos
 
Liderança | chefias
Liderança | chefiasLiderança | chefias
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdfTREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
renatarodrigues355202
 
Você está pronto para liderar?!
Você está pronto para liderar?!Você está pronto para liderar?!
Você está pronto para liderar?!
Larissa Turchio
 
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Fulgêncio Artur
 
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Edson José
 

Semelhante a Liderança, delegação eficiente (20)

PrincíPios De LiderançA
PrincíPios De LiderançAPrincíPios De LiderançA
PrincíPios De LiderançA
 
princípios de liderança
princípios de liderançaprincípios de liderança
princípios de liderança
 
2009 3- aula estilos-de_lideranca
2009 3- aula estilos-de_lideranca2009 3- aula estilos-de_lideranca
2009 3- aula estilos-de_lideranca
 
TRABALHO EM EQUIPE resumo.pptx
TRABALHO EM EQUIPE resumo.pptxTRABALHO EM EQUIPE resumo.pptx
TRABALHO EM EQUIPE resumo.pptx
 
Gestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de LiderançaGestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de Liderança
 
Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02
 
estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristã
 
250820171102171.pdf
250820171102171.pdf250820171102171.pdf
250820171102171.pdf
 
Adriano rosanellicomo descobrir o seu estilo de liderança 2014set09dia
Adriano rosanellicomo descobrir o seu estilo de liderança 2014set09diaAdriano rosanellicomo descobrir o seu estilo de liderança 2014set09dia
Adriano rosanellicomo descobrir o seu estilo de liderança 2014set09dia
 
10 Mandamentos da Liderança do Século XXI
10 Mandamentos da Liderança do Século XXI10 Mandamentos da Liderança do Século XXI
10 Mandamentos da Liderança do Século XXI
 
Gestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de LiderançaGestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de Liderança
 
Aula sobre liderança
Aula sobre liderançaAula sobre liderança
Aula sobre liderança
 
Apostila 04 -_2011
Apostila 04 -_2011Apostila 04 -_2011
Apostila 04 -_2011
 
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipaManual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
 
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipaManual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
Manual ufcd 4647_-_liderana_e_trabalho_em_equipa
 
Liderança | chefias
Liderança | chefiasLiderança | chefias
Liderança | chefias
 
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdfTREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
TREINAMENTO LIDERES ADM.pdf
 
Você está pronto para liderar?!
Você está pronto para liderar?!Você está pronto para liderar?!
Você está pronto para liderar?!
 
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
 
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
Conceitosdeliderana 101114162408-phpapp01
 

Último

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 

Liderança, delegação eficiente

  • 2. LIDER - Alguém que não pode fazer tudo sozinho, mas que pode fazer tudo que precisa ser feito, através das pessoas que ele lidera. • “Existem dois tipos de homens que são valiosos: um é o sujeito que tem capacidade para fazer alguma coisa e a faz bem-feita, sem reclamações. O outro é o sujeito que tem capacidade para conseguir com que outros façam as coisas bem-feitas, sem reclamações.” Fund. Gen. Motors.
  • 3. • Instrumento ou técnica – Delegação • “Recurso de que a hierarquia lança mão, a fim de que os superiores possam estender sua influência, além dos seus limites de tempo, energia e conhecimentos pessoais.”
  • 4. “Significa dar a um subordinado autoridade e liberdade para lidar com determinados assuntos por sua própria iniciativa, com a confiança de que pode realizar o trabalho com sucesso.” “É a transferência de deveres, responsabilidade e autoridade para outras pessoas.”
  • 5. Exemplos bíblicos de delegação: Êxodo 18 – Moisés, aconselhado por Jetro, transferiu para homens capazes de todo o Israel, boa parte de suas tarefas. Atos 6: 1-7 – Os apóstolos aconselharam a igreja primitiva a escolher e alguns irmãos que recebessem a incumbência de cuidar dos pobres da comunidade – diáconos, de modo que eles pudessem atender o ministério.
  • 6. • Deveres – Obrigações, tarefas e incumbências que precisamserrealizadas. • Responsabilidade – Obrigação de responder, de prestarcontas, pelos seus atos ou pelos de outrem. • Autoridade – Forma de superioridade constituída poruma investidura. • Ex. Governantes, Pastores. • “Direito de fazerobedecer.” – poderque se exerce dentro de certos limites e que se impõe de modo imperativo a quantos incidemsob ele.
  • 7. • Um lídernunca transfere todos os deveres, nem toda a responsabilidade, nem toda a autoridade; • Ao transferirresponsabilidade não se torna irresponsável, e ao transferirautoridade, de fato não a perde. • Na delegação a autoridade e a responsabilidade do líder permanecem.
  • 8. Atitudes do líderque favorecem a delegação • 1– Colocaras pessoas ondepossamutilizar seus dons damelhormaneirapossível; • 2– Dartarefas desafiadoras eimportantes paracadapessoa; • 3– Comunicarclaramentesuas expectativas, incluindopapéis, deveres, limites, responsabilidades, comportamentos, resultados esperados, prazos, etc.
  • 9. • 5 – Delegarautoridade proporcional à tarefa dada. Alguns tipos: • Liderança completa – o liderado decide e age semconsultarsue lídere semrelatar; • Agire relatar– o liderado pode agircomo desejar, contudo, depois precisa informar ao lídero que fez; • Agirdepois da aprovação – o liderado só pode agirapós haverconsultado o lídere obtido sua aprovação.
  • 10. • 6– Acompanharos resultados – delegaré diferentedeabdicar. • Quemabdicadiz: “Façadojeitoquequiser, porém, sealgodererradonãomeprocure.” • Quemdelegadiz: “Façadoseumodo, mas, seprecisar, podemeprocurar!” • Maneiras deacompanhar • Colocando-seàdisposiçãoparaser consultado; • Verificandootrabalhoquandoomesmo estiverconcluído; • Efetuandoverificações periódicas enão apenas nofinal.
  • 11. • 7– Elaborarumsistemapelo qual as pessoas possamacompanharo seupróprio progresso; • 8– Recompensaro bom desempenho.
  • 12. LEIS BÁSICAS DA DELEGAÇÃO EFICIENTE • 1– Colocarapessoacertanolugarcerto Cadapessoanafunçãoemqueelarenderáomáximo possível. • 2– Delegaraporçãocerta Aproveiteseus pontos fortes edelegueapessoas que sejamcompetentes nas áreas emquevocêémais fraco. • 3– Delegarnotempo certo • 4– Delegarconsistentemente Nãodelegare, depois, arrependido, retirar, sem qualquermotivo razoável. Evitar– delegação de“baixopracima”.
  • 13. TIPOSDELÍDERESEMRELAÇÃOÀ DELEGAÇÃO Seus prováveis motivos são: • Não confiam em ninguém. • Seu lema é: “Se quer que seja bem feito, faça você mesmo.” • Desejam toda glória do sucesso • Mantém tudo em segredo – assim, ninguém detectará suas falhas. • Não querem que outros se desenvolvam – têm medo de “sombra”. 1 – Aqueles que não delegam nada
  • 14. Possíveis “vantagens” se o líder for capaz e eficiente: O líder sabe exatamente o que está sendo feito, as decisões são rápidas e discussões insignificantes sobre o assunto podem ser evitadas. Se o líder não é qualificado, as aparentes vantagens seriam: Pode trabalhar como quer, sem interferências e pode corrigir seus próprios erros sem expô-los a outros.
  • 15. Grandes desvantagens quedevemser consideradas: • Olíderficasobrecarregado, estressado; • Otrabalhoficalimitadosóaoqueele conseguerealizar; • Coisas necessárias acabamnãose realizandoporqueolídernãoseinteressa porelas, ouporqueficoulimitadoemtempo econhecimento; • Pessoas talentosas ficamsemfazernadae os liderados nãosedesenvolvem.
  • 16. 2 – Aqueles que delegamtudo • Provavelmente estão mais interessados no prestígio da posição do que na realização do trabalho; • Sabemque no grupo há pessoas mais capacitadas que eles próprios; • Crêemque há poucas chances de sucesso e que, se dererrado, terão um“bode expiatório” ou, simplesmente porque são preguiçosos.
  • 17. As desvantagens desse método são evidentes: • Impedemo avanço depessoas realmentecapacitadas paraafunção delíder; • Outros têmquecobriro queo lídernão estáfazendo, eaagemassimporcega lealdadeoupormedo; • Outros realizammais queo lídere levammaiorresponsabilidadee todavia, ganhammenos ounada.
  • 18. 3 – Aqueles que delegamsabiamente Benefícios da delegação • 1 – O líderterá mais tempo para as atividades prioritárias e para projetos mais amplos; • 2 – Mais pessoas estarão ajudando e colaborando ativamente, e assim, maiorquantidade de trabalho será realizada; • 3 – Os membros desenvolverão sua autoconfiança. O espírito e o moral se elevarão quando as pessoas estiveremenvolvidas. Para muitos, quanto maiora responsabilidade, tanto maioro interesse que sentirão pelas coisas de Deus;
  • 19. 4 – Promovero crescimento e o desenvolvimento dos líderes voluntários, e eles aumentarão sua capacidade para assumirmaiores responsabilidades; 5 – Os que recebemuma delegação, emvez de se tornaremcríticos do líder, serão seus fiéis aliados. “Quemnão trabalha dá trabalho”.