SlideShare uma empresa Scribd logo
I N S TA L A Ç Õ E S PA R A AV E S
P R O F. M A R Í L I A G O M E S
B I O C L I M AT O L O G I A
• Ciência que estuda as relações entre o clima e a
distribuição dos seres vivos na Terra
• Considera as condições edafoclimáticas
• Influências diretas: temperatura do ar, radiação solar,
umidade
• Influências indiretas: qualidade e quantidade de vegetais
indispensáveis à criação animal; favorecimento ou não de
• Calor ou frio excessivos provocam estresse calórico:
Baixa ou alta conversão alimentar
Perda ou ganho exagerado de peso
Redução da postura e peso de ovo
Redução da qualidade do ovo
Respiração ofegante
Lesões no aparelho respiratório
Maior pré-disposição a infecções
O S P R O B L E M A S P O D E M
S E R A M E N I Z A D O S A
PA R T I R D O
P L A N E J A M E N T O
M I N U C I O S O D A
C O N S T R U Ç Ã O D O
AV I Á R I O
O R I E N T A Ç Ã O
• O ambiente de criação deve ser tranquilo e distante de
outras criações ou plantéis avícolas e ainda se possível
distante de estradas onde ocorra circulação de veículos e
pedestres
• O lado mais ensolarado deve ser sombreado com árvores e
o outro deve manter-se livre
E N G E N H A R I A
• Recomenda-se largura de galpão até 10m para clima
quente e úmido e largura de 10m até 14m para clima
quente e seco
• Comprimento “ideal” é de 100m a 125m, não devendo
ultrapassar 200m
• Divisórias de tela (50cm altura) devem separar 2.000 aves
por lote (não impedir a ventilação)
• Recomenda-se largura de galpão até 10m para clima
quente e úmido e largura de 10m até 14m para clima
quente e seco
• Comprimento “ideal” é de 100m a 125m, não devendo
ultrapassar 200m
• Divisórias de tela (50cm altura) devem separar 2.000 aves
por lote (não impedir a ventilação)
• Piso de material aspero, lavável, impermeável, com
espessura de 6cm a 8cm de concreto, revestido com 2cm
de argamassa
• Parede telada para favorecer a ventilação
• Mureta de 20cm de altura (entrada de ar ao nível das aves)
• Telhados:
• Telhas francesas oferecem maior atraso na transmissão
de calor, mas exigem encaixe perfeito e são difíceis de
manejar
• Cobertura de amianto é leve e facilita reparos
• Outros materiais: isopor entre duas lâminas de alumínio,
sapê, madeirit, barro, alumínio, chapa zincada ou ferro
galvanizado
S I S T E M A S
I N T E N S I V O S
• Tecnificado
• Muitos animais
• Manejos rigorosos
• Alta produtividade
• Mão de obra qualificada
• Custos de instalação e manutenção altos
• Necessidade de controle de qualidade de
ar
• Lanternin
Temperatura ideal para produção de carne
• Desinfetar e realizar vazio sanitário
• Evitar estresse na chegada dos pintos
• Realizar calendário profilático correto
• Observar altura de comedouro e bebedouro
• Cama de qualidade – 5cm a 8cm de espessura
• Atentar-se para temperaturas e outras condições climáticas
Círculo de proteção dos pintos
Número de bebedouros em função do número de aves
Comprimento de comedouros lineares com acesso bilateral
• Iluminação:
• Durante os 2 primeiros dias iluminação constante (1h de
escuro e 23 horas de luz)
• Depois passa-se para um regime de iluminação de
15h/dia até ao abate mantendo no entanto as lâmpadas
de presença acesas nos 8 primeiros dias
S I S T E M A S
S E M I - I N T E N S I V O S
• Confinamento ou ao ar livre
• Menos tecnificado
• Menos animais
• Facilidade de manejo
• Custos menores de instalação e
manutenção altos
• A área construída deve apresentar
detalhes que favorecem tanto a
ventilação térmica como a higiene,
tornando o ambiente agradável
para as aves
Medidas pra minimizar posturas no chão
I L U M I N A Ç Ã O
• Incremento de luz por dia: + ovos
• Deve ser continuada
• Antes do nascer do sol e após o pôr do
sol
Crescimento até 4
semanas antes
da postura: luz
continua
Antes da fase de
postura, aumentar
1h por semana
até 14h de luz/dia
Pico máximo de
postura, aumentar
para 16h de
luz/dia
OBRIGADA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avicultura
AviculturaAvicultura
Avicultura
Evaldo Potma
 
Cap. 4 - Manejo de frangos de corte (Parte 1).pptx
Cap. 4 - Manejo de frangos de corte (Parte 1).pptxCap. 4 - Manejo de frangos de corte (Parte 1).pptx
Cap. 4 - Manejo de frangos de corte (Parte 1).pptx
JoilsonEcheverria
 
Raças de suínos
Raças de suínosRaças de suínos
Raças de suínos
Marília Gomes
 
Instalações e equipamentos bovino de corte pasto e confinamento
Instalações e equipamentos bovino de corte   pasto e confinamentoInstalações e equipamentos bovino de corte   pasto e confinamento
Instalações e equipamentos bovino de corte pasto e confinamento
Lucas Camilo
 
Manejo de leitões 1
Manejo de leitões 1Manejo de leitões 1
Manejo de leitões 1
Marília Gomes
 
Dark house
Dark houseDark house
1 introdução à zootecnia
1 introdução à zootecnia1 introdução à zootecnia
1 introdução à zootecnia
gepaunipampa
 
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Universidade de São Paulo
 
Aula melhoramento bovinos corte parte 1 2012
Aula melhoramento bovinos corte parte 1  2012Aula melhoramento bovinos corte parte 1  2012
Aula melhoramento bovinos corte parte 1 2012
Universidade de São Paulo
 
Dimensionamento de silos
Dimensionamento de silosDimensionamento de silos
Dimensionamento de silos
Aurielle Medeiros
 
Instalações e construções para suinocultura
Instalações e construções para suinoculturaInstalações e construções para suinocultura
Instalações e construções para suinocultura
velton12
 
Producao de suinos
Producao de suinosProducao de suinos
Producao de suinos
Felisberto Fmuandissa
 
Instalações de aves
Instalações de avesInstalações de aves
Instalações de aves
Layane Ribeiro Mascarenhas
 
Avicultura
AviculturaAvicultura
Avicultura
matheush
 
Caprinos e Ovinos
Caprinos e OvinosCaprinos e Ovinos
Caprinos e Ovinos
Sheila Cassenotte
 
NUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃO
NUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃONUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃO
NUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃO
HenriqueKanada
 
Melhoramento genético de suínos
Melhoramento genético de suínosMelhoramento genético de suínos
Melhoramento genético de suínos
Brunna Silva Moreira
 
Prova n2
Prova n2Prova n2
Prova n2
Rogger Wins
 
Produçao animal
Produçao animalProduçao animal
Produçao animal
mvezzone
 
Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte
Carlos Robério Maia Bandeira
 

Mais procurados (20)

Avicultura
AviculturaAvicultura
Avicultura
 
Cap. 4 - Manejo de frangos de corte (Parte 1).pptx
Cap. 4 - Manejo de frangos de corte (Parte 1).pptxCap. 4 - Manejo de frangos de corte (Parte 1).pptx
Cap. 4 - Manejo de frangos de corte (Parte 1).pptx
 
Raças de suínos
Raças de suínosRaças de suínos
Raças de suínos
 
Instalações e equipamentos bovino de corte pasto e confinamento
Instalações e equipamentos bovino de corte   pasto e confinamentoInstalações e equipamentos bovino de corte   pasto e confinamento
Instalações e equipamentos bovino de corte pasto e confinamento
 
Manejo de leitões 1
Manejo de leitões 1Manejo de leitões 1
Manejo de leitões 1
 
Dark house
Dark houseDark house
Dark house
 
1 introdução à zootecnia
1 introdução à zootecnia1 introdução à zootecnia
1 introdução à zootecnia
 
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
 
Aula melhoramento bovinos corte parte 1 2012
Aula melhoramento bovinos corte parte 1  2012Aula melhoramento bovinos corte parte 1  2012
Aula melhoramento bovinos corte parte 1 2012
 
Dimensionamento de silos
Dimensionamento de silosDimensionamento de silos
Dimensionamento de silos
 
Instalações e construções para suinocultura
Instalações e construções para suinoculturaInstalações e construções para suinocultura
Instalações e construções para suinocultura
 
Producao de suinos
Producao de suinosProducao de suinos
Producao de suinos
 
Instalações de aves
Instalações de avesInstalações de aves
Instalações de aves
 
Avicultura
AviculturaAvicultura
Avicultura
 
Caprinos e Ovinos
Caprinos e OvinosCaprinos e Ovinos
Caprinos e Ovinos
 
NUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃO
NUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃONUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃO
NUTRIÇÃO ANIMAL INTRODUÇÃO
 
Melhoramento genético de suínos
Melhoramento genético de suínosMelhoramento genético de suínos
Melhoramento genético de suínos
 
Prova n2
Prova n2Prova n2
Prova n2
 
Produçao animal
Produçao animalProduçao animal
Produçao animal
 
Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte
 

Semelhante a Instalações para aves

Bioclimatologia aves
Bioclimatologia avesBioclimatologia aves
Bioclimatologia aves
Hévelyn Gonçalves
 
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pdf
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pdfaula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pdf
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pdf
MirianFernandes15
 
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pptx
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pptxaula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pptx
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pptx
DeniseGuerreiro4
 
Aula 4 bioclimatologia animal ecologia animal
Aula 4 bioclimatologia animal ecologia animalAula 4 bioclimatologia animal ecologia animal
Aula 4 bioclimatologia animal ecologia animal
James Pinho Ladislau Pinho
 
AVALIAÇÃO DE ÍNDICES DE CONFORTO TÉRMICO DE INSTALAÇÕES PARA POEDEIRAS NO NOR...
AVALIAÇÃO DE ÍNDICES DE CONFORTO TÉRMICO DE INSTALAÇÕES PARA POEDEIRAS NO NOR...AVALIAÇÃO DE ÍNDICES DE CONFORTO TÉRMICO DE INSTALAÇÕES PARA POEDEIRAS NO NOR...
AVALIAÇÃO DE ÍNDICES DE CONFORTO TÉRMICO DE INSTALAÇÕES PARA POEDEIRAS NO NOR...
Priscila de Oliveira
 
Nutrição e instalação para aves de postura
Nutrição e instalação para aves de posturaNutrição e instalação para aves de postura
Nutrição e instalação para aves de postura
Nayara Michelle
 
Aula2 suinoculturamododecompatibilidade-121217115717-phpapp01
Aula2 suinoculturamododecompatibilidade-121217115717-phpapp01Aula2 suinoculturamododecompatibilidade-121217115717-phpapp01
Aula2 suinoculturamododecompatibilidade-121217115717-phpapp01
robson sousa
 
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Aline Maria
 
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Aline Maria
 
Manual criação galinhas caipiras
Manual criação galinhas caipirasManual criação galinhas caipiras
Manual criação galinhas caipiras
mvezzone
 
ICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotériosICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotérios
Ricardo Portela
 
Fatores Abióticos
Fatores AbióticosFatores Abióticos
Fatores Abióticos
Piedade Alves
 
Bioclimatologia aves
Bioclimatologia avesBioclimatologia aves
Bioclimatologia aves
Guilherme Augusto
 
Apostila suinocultura
Apostila suinoculturaApostila suinocultura
Apostila suinocultura
claudioagroecologia
 
Instalações para aves
Instalações para avesInstalações para aves
Instalações para aves
claudioagroecologia
 
Factores Abióticos - Temperatura
Factores Abióticos - TemperaturaFactores Abióticos - Temperatura
Factores Abióticos - Temperatura
Catir
 
Manual criação de aves caipira
Manual criação de aves caipiraManual criação de aves caipira
Manual criação de aves caipira
R1Rosolem
 
Vacinação
VacinaçãoVacinação
Vacinação
mvezzone
 
Pré-abate e Abate de aves.pptx
Pré-abate e Abate de aves.pptxPré-abate e Abate de aves.pptx
Pré-abate e Abate de aves.pptx
GiulianeSantos2
 

Semelhante a Instalações para aves (19)

Bioclimatologia aves
Bioclimatologia avesBioclimatologia aves
Bioclimatologia aves
 
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pdf
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pdfaula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pdf
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pdf
 
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pptx
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pptxaula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pptx
aula-4_instalacoes_equipamentos_frangos_de_corte_2013.pptx
 
Aula 4 bioclimatologia animal ecologia animal
Aula 4 bioclimatologia animal ecologia animalAula 4 bioclimatologia animal ecologia animal
Aula 4 bioclimatologia animal ecologia animal
 
AVALIAÇÃO DE ÍNDICES DE CONFORTO TÉRMICO DE INSTALAÇÕES PARA POEDEIRAS NO NOR...
AVALIAÇÃO DE ÍNDICES DE CONFORTO TÉRMICO DE INSTALAÇÕES PARA POEDEIRAS NO NOR...AVALIAÇÃO DE ÍNDICES DE CONFORTO TÉRMICO DE INSTALAÇÕES PARA POEDEIRAS NO NOR...
AVALIAÇÃO DE ÍNDICES DE CONFORTO TÉRMICO DE INSTALAÇÕES PARA POEDEIRAS NO NOR...
 
Nutrição e instalação para aves de postura
Nutrição e instalação para aves de posturaNutrição e instalação para aves de postura
Nutrição e instalação para aves de postura
 
Aula2 suinoculturamododecompatibilidade-121217115717-phpapp01
Aula2 suinoculturamododecompatibilidade-121217115717-phpapp01Aula2 suinoculturamododecompatibilidade-121217115717-phpapp01
Aula2 suinoculturamododecompatibilidade-121217115717-phpapp01
 
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
 
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
Manejodofrangodecorte 150821132312-lva1-app6891 (1)
 
Manual criação galinhas caipiras
Manual criação galinhas caipirasManual criação galinhas caipiras
Manual criação galinhas caipiras
 
ICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotériosICSC48 - Classificação dos biotérios
ICSC48 - Classificação dos biotérios
 
Fatores Abióticos
Fatores AbióticosFatores Abióticos
Fatores Abióticos
 
Bioclimatologia aves
Bioclimatologia avesBioclimatologia aves
Bioclimatologia aves
 
Apostila suinocultura
Apostila suinoculturaApostila suinocultura
Apostila suinocultura
 
Instalações para aves
Instalações para avesInstalações para aves
Instalações para aves
 
Factores Abióticos - Temperatura
Factores Abióticos - TemperaturaFactores Abióticos - Temperatura
Factores Abióticos - Temperatura
 
Manual criação de aves caipira
Manual criação de aves caipiraManual criação de aves caipira
Manual criação de aves caipira
 
Vacinação
VacinaçãoVacinação
Vacinação
 
Pré-abate e Abate de aves.pptx
Pré-abate e Abate de aves.pptxPré-abate e Abate de aves.pptx
Pré-abate e Abate de aves.pptx
 

Mais de Marília Gomes

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Marília Gomes
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
Marília Gomes
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
Marília Gomes
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Marília Gomes
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
Marília Gomes
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
Marília Gomes
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e ração
Marília Gomes
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
Marília Gomes
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
Marília Gomes
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
Marília Gomes
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
Marília Gomes
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Marília Gomes
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Marília Gomes
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
Marília Gomes
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
Marília Gomes
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
Marília Gomes
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
Marília Gomes
 

Mais de Marília Gomes (20)

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e ração
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
 

Último

LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 

Instalações para aves

  • 1. I N S TA L A Ç Õ E S PA R A AV E S P R O F. M A R Í L I A G O M E S
  • 2. B I O C L I M AT O L O G I A • Ciência que estuda as relações entre o clima e a distribuição dos seres vivos na Terra • Considera as condições edafoclimáticas • Influências diretas: temperatura do ar, radiação solar, umidade • Influências indiretas: qualidade e quantidade de vegetais indispensáveis à criação animal; favorecimento ou não de
  • 3. • Calor ou frio excessivos provocam estresse calórico: Baixa ou alta conversão alimentar Perda ou ganho exagerado de peso Redução da postura e peso de ovo Redução da qualidade do ovo Respiração ofegante Lesões no aparelho respiratório Maior pré-disposição a infecções
  • 4. O S P R O B L E M A S P O D E M S E R A M E N I Z A D O S A PA R T I R D O P L A N E J A M E N T O M I N U C I O S O D A C O N S T R U Ç Ã O D O AV I Á R I O
  • 5. O R I E N T A Ç Ã O
  • 6. • O ambiente de criação deve ser tranquilo e distante de outras criações ou plantéis avícolas e ainda se possível distante de estradas onde ocorra circulação de veículos e pedestres • O lado mais ensolarado deve ser sombreado com árvores e o outro deve manter-se livre
  • 7.
  • 8.
  • 9. E N G E N H A R I A • Recomenda-se largura de galpão até 10m para clima quente e úmido e largura de 10m até 14m para clima quente e seco • Comprimento “ideal” é de 100m a 125m, não devendo ultrapassar 200m • Divisórias de tela (50cm altura) devem separar 2.000 aves por lote (não impedir a ventilação)
  • 10. • Recomenda-se largura de galpão até 10m para clima quente e úmido e largura de 10m até 14m para clima quente e seco • Comprimento “ideal” é de 100m a 125m, não devendo ultrapassar 200m • Divisórias de tela (50cm altura) devem separar 2.000 aves por lote (não impedir a ventilação) • Piso de material aspero, lavável, impermeável, com espessura de 6cm a 8cm de concreto, revestido com 2cm de argamassa
  • 11. • Parede telada para favorecer a ventilação • Mureta de 20cm de altura (entrada de ar ao nível das aves) • Telhados: • Telhas francesas oferecem maior atraso na transmissão de calor, mas exigem encaixe perfeito e são difíceis de manejar • Cobertura de amianto é leve e facilita reparos • Outros materiais: isopor entre duas lâminas de alumínio, sapê, madeirit, barro, alumínio, chapa zincada ou ferro galvanizado
  • 12. S I S T E M A S I N T E N S I V O S
  • 13. • Tecnificado • Muitos animais • Manejos rigorosos • Alta produtividade • Mão de obra qualificada • Custos de instalação e manutenção altos • Necessidade de controle de qualidade de ar
  • 14.
  • 15.
  • 17. Temperatura ideal para produção de carne
  • 18. • Desinfetar e realizar vazio sanitário • Evitar estresse na chegada dos pintos • Realizar calendário profilático correto • Observar altura de comedouro e bebedouro • Cama de qualidade – 5cm a 8cm de espessura • Atentar-se para temperaturas e outras condições climáticas
  • 19.
  • 21. Número de bebedouros em função do número de aves
  • 22. Comprimento de comedouros lineares com acesso bilateral
  • 23. • Iluminação: • Durante os 2 primeiros dias iluminação constante (1h de escuro e 23 horas de luz) • Depois passa-se para um regime de iluminação de 15h/dia até ao abate mantendo no entanto as lâmpadas de presença acesas nos 8 primeiros dias
  • 24. S I S T E M A S S E M I - I N T E N S I V O S
  • 25. • Confinamento ou ao ar livre • Menos tecnificado • Menos animais • Facilidade de manejo • Custos menores de instalação e manutenção altos • A área construída deve apresentar detalhes que favorecem tanto a ventilação térmica como a higiene, tornando o ambiente agradável para as aves
  • 26. Medidas pra minimizar posturas no chão
  • 27. I L U M I N A Ç Ã O • Incremento de luz por dia: + ovos • Deve ser continuada • Antes do nascer do sol e após o pôr do sol
  • 28. Crescimento até 4 semanas antes da postura: luz continua Antes da fase de postura, aumentar 1h por semana até 14h de luz/dia Pico máximo de postura, aumentar para 16h de luz/dia