SlideShare uma empresa Scribd logo
INOVAÇÃO: CONCEITOS, GESTÃO E OPORTUNIDADES DE FOMENTO PARA A INDÚSTRIA   CÉLIO CABRAL Gerente - Núcleo de Apoio à Inovação Instituto Euvaldo Lodi / MG Sistema FIEMG “ Seminário Preparatório para o 64° Congresso da ABM”   Belo Horizonte, 03 de junho de 2009
AGENDA 4. Fomento e Financiamento  3. Incentivos Fiscais à Inovação  ,[object Object],[object Object],1. Inovação  - Conceitos 5. Interação ICTs - Empresas
O QUE É INOVAÇÃO? ,[object Object],Fonte: Finep, 2006 – Manual de Oslo
MERCADO PROCESSO PRODUTO SERVIÇO TECNOLOGIA ORGANIZACIONAL INOVAÇÃO NÃO É APENAS TECNOLÓGICA...
O QUE NÃO É INOVAÇÃO Inovação = Idéia + Implementação + Resultados Invenção não é Inovação!
INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA
INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA
INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA
 
 
 
O MELHOR É COMEÇAR A  CORRER LOGO .... NÃO IMPORTA SE VOCÊ É LEÃO OU IMPALA,
INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA
Inovação   portfolio de  projetos INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA Vaca Leiteira Amadureci-mento Conceito (E se?...) Novo Negócio Commodity Prospecção de Negócio Prospecção tecnológica Obsolescência “ Destruição Criativa”
INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA por outro lado...
Apesar de apresentar um alto retorno esperado, este   retorno não é corretamente percebido pelo investidor; inovação  concorre com  necessidades de  capital de giro  e sustentação no  curto prazo . Investir em P,D&I depende de como este investimento se mostra mais rentável e menos arriscado frente a todos os demais; Inovação na Indústria = Alternativa de Investimento
INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA A inovação nasce a partir da modificação do “ NÃO ”  para o  “ QUE BOM SERIA SE ...” A inovação costuma requerer uma  estratégia tecnológica  e deve sempre estar acoplada a uma  estratégia competitiva .
Gestão da Inovação
Gestão Integrada da Inovação Tecnológica Foco:  Promover a geração de ambientes inovadores, fomentando e apoiando as empresas na gestão da inovação. A METODOLOGIA NUGIN
Objetivos do NUGIN   ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Modo de operação do NUGIN FASE 0 - SENSIBILIZAÇÃO FASE 1 – ORGANIZAÇÃO PARA INOVAÇÃO FASE 3 - DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS  FASE 4 - MONITORAMENTO FASE 2 – PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA INOVAÇÃO DIAGNÓSTICO DA INOVAÇÃO CAPACITAÇÕES DO NÚCLEO CRIAÇÃO DO NÚCLEO DA INOVAÇÃO E DO COMITÊ ESTRATÉGICO DEFINIÇÃO DO MODELO DE GESTÃO CARACTERIZAÇÃO DOS PROJETOS
Legenda Setor Mundial Empresa X Posição da empresa em relação aos líderes – Benchmarking Inovação FASE 1 – ORGANIZAÇÃO PARA INOVAÇÃO Diagnóstico da inovação – exemplo de aplicação ÍNDICE DE PERFORMANCE (%) 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 0 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 VULNERÁVEIS INOVADORAS LÍDERES EM INOVAÇÃO DESAFIADORES PROMISSORES REATIVOS ÍNDICE DE PRÁTICA (%)
LEGENDA ,[object Object],[object Object],Benchmarking Inovação: Comparação dos indicadores de Inovação FASE 1 – ORGANIZAÇÃO PARA INOVAÇÃO Diagnóstico da inovação – exemplo de aplicação 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 Índice geral PF Organização para a inovação PR Inteligência competitiva PR  Monitoramento PR  Desenvolvimento de  produtos PR
FASE 1 – ORGANIZAÇÃO PARA INOVAÇÃO Criação do núcleo da inovação e do comitê estratégico
Material de apoio para capacitação FASE 1 – ORGANIZAÇÃO PARA INOVAÇÃO
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Benefícios para a empresa ,[object Object],[object Object]
Apoio Governamental à Inovação... Por quê?
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],APOIO GOVERNAMENTAL À INOVAÇÃO
LEI 11.196 LEI 10.973   Subvenção: aplicação de recursos públicos não-reembolsáveis diretamente em empresas, para compartilhar com elas os custos e riscos inerentes a tais atividades  MECANISMOS PÚBLICOS DE APOIO À INOVAÇÃO PODER DE COMPRA ENCOMENDAS TECNOLÓGICAS 1. TÉCNICOS SUBVENÇÃO EMPRÉSTIMOS EM CONDIÇÕES FAVORÁVEIS PROJETOS COOPERATIVOS COM ICT´s FINANCIAMENTO COM PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS (RISCO) CAPITAL SEMENTE (seed money) 2.FINANCIAMENTO REDUÇÕES TRIBUTÁRIAS ISENÇÕES FISCAIS 1.INCENTIVOS FISCAIS
Incentivos Fiscais à Inovação
INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO LEI 11.196/2005 – LEI DO BEM
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],IRPJ e CSSL INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO
[object Object],IPI INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO
[object Object],[object Object],IRRF INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO
INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO
INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO
O IEL/MG PRESTA SERVIÇOS DE CONSULTORIA ÀS EMPRESAS INTERESSADAS EM UTILIZAR OS INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO! INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO
Fomento e Financiamento à Inovação
FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO  - OPORTUNIDADES VIGENTES PARA EMPRESAS *Vigência no limite da disponibilidade de recursos. O IEL-MG AUXILIA AS EMPRESAS NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS PARA CONCORRER A ESTAS OPORTUNIDADES!   Fluxo contínuo INOVA   BRASIL  –  FINEP 17/06/2009 CT-ENERG  - FINEP Fluxo contínuo* AMITEC –  IEL / FAPEMIG / SEBRAE Fluxo contínuo CAPITAL   INOVADOR  -  BNDES Fluxo contínuo INOVAÇÃO   TECNOLÓGICA  -  BNDES Fluxo contínuo* INVENTIVA  –  IEL / FAPEMIG / SEBRAE / BDMG Fluxo contínuo* JURO   ZERO  –  FIEMG / FINEP / BDMG MODALIDADES PRAZOS RHAE INOVAÇÃO  -  CNPq 31/08/2009
FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO Gestão P,D&I Mercado Produção FINEP CNPq BNDES Fundações de Amparo Recursos   Próprios Venture Capital Projeto Fonte A Fonte B Entidades de Apoio
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],PROGRAMA JURO ZERO PARA INOVAÇÃO –  FIEMG / FINEP e BDMG ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Como participar: http://www.fiemg.com.br/retec
OBJETIVO :  Apoiar o desenvolvimento de protótipos de produtos ou processos inovadores criados por inventores independentes e microempresa. PROPONENTE :  Microempresas e inventores/pesquisadores independentes. VALOR PROJETO :  Máximo de R$ 30 mil reais por projeto CONTRAPARTIDA :  Poderá ser financeira e/ou econômica.  ITENS FINANCIADOS : - Material de consumo nacional; - Material de consumo importado; - Serviços de terceiros. DATA LIMITE PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS : Fluxo contínuo (limitado ao total de recursos disponíveis). PROJETO INVENTIVA –  FAPEMIG / FIEMG-IEL / SEBRAE-MG / BDMG Como participar: http://www.fiemg.com.br/retec
AMITEC -  IEL / FAPEMIG / SEBRAE   Objetivo : Estimular a melhoria e a inovação tecnológica das empresas de Minas Gerais, por meio de subsídio para empresas que solicitem informação, suporte, consultoria e inovação tecnológica através da RETEC. Valor do subsídio : Gestor dos Serviços :  RETEC. Como participar: http://www.fiemg.com.br/retec
Objetivo :  Contribuir para o incremento das atividades de P&D nas empresas brasileiras. Público alvo :  médias e grandes empresas. Pequenas somente com fiança bancária. Valor do projeto :  mínimo R$ 1 milhão e máximo R$ 100 milhões. Prazos :  100 meses para pagar (sendo 20 de carência) Encargos financeiros :   Projetos que se enquadrem na PDP: taxa fixa (4,25%, 4,75% e 5,25% a.a.); Projetos que não se enquadrem na PDP: TJLP + 5%a.a. Garantias :  Fiança bancária, hipoteca, penhor, alienação fiduciária de bens móveis e imóveis, bloqueio de contas, aval e fiança pessoal, e etc. INOVA BRASIL -  FINEP Como participar:  http://www.finep.gov.br
CT-ENERG -  FINEP Objetivo : Selecionar propostas para apoio financeiro a projetos de P,D&I voltados para o aumento da capacitação das ICTs e que atendam questões tecnológicas de interesse do setor de energia elétrica. Valor do projeto : . Mínimo de R$1.000.000,00. Prazo :  36 meses a partir da contratação do projeto. Contrapartida :  Financeira e/ou não financeira, nos percentuais mínimo de 2% e máximo de 40% sobre o valor total concedido. Data para o envio da proposta :  17/06/2009. Como participar: http://www.finep.gov.br
OBJETIVO :  Estimular a inserção de pesquisadores (Mestres e Doutores) nas empresas. PROPONENTES : - Coordenador do Projeto, pessoa física com vínculo formal com a empresa.  - Microempresa; Empresa de Pequeno Porte e Média Empresa. VALOR DE CADA PROJETO :  Máximo de R$ 300 mil reais para bolsas destinadas a Mestres e Doutores. CONTRAPARTIDA :  Mínimo de 20% (financeira ou econômica). DATA LIMITE PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS : 3ª Rodada: 31/08/2009. DURAÇÃO DO PROJETO :  Máximo de 30 meses. RHAE INOVAÇÃO -  CNPq Como participar: http://www.cnpq.br/editais
Objetivo : FOCO NA EMPRESA Apoiar as empresas no desenvolvimento de capacidade para empreender atividades inovativas em caráter sistêmico. Valor do projeto :  Mínimo: R$ 1 milhão. Máximo: R$ 200 milhõeS.  Encargos financeiros : TJLP ( 6,25%a.a.  no 1º trimestre de 2009) + Taxa de risco de crédito (até 3,57% a.a.). Para MPMEs a taxa de risco é de 0% a.a. Prazo :  Até 12 anos. Garantias :  Definidas na operação  (ex. hipoteca, penhor, propriedade fiduciária, fiança, aval e etc.) . Até R$ 10 milhões podem ser dispensados garantias reais. CAPITAL INOVADOR -  BNDES Como participar: http://www.bndes.gov.br/inovacao
INOVAÇÃO TECNOLÓGICA -  BNDES Objetivo : FOCO NO PROJETO Apoiar projetos de inovação de natureza tecnológica que busquem o desenvolvimento de produtos e/ou processos novos ou significativamente aprimorados e que envolvam risco tecnológico e oportunidades de mercado. Valor do projeto :  Mínimo R$ 1 milhão. Encargos financeiros :  Taxa de juros:  4,5% a.a. Prazo :  Até 14 anos. Garantias :  Definidas na operação  (ex. hipoteca, penhor, propriedade fiduciária, fiança, aval e etc.) . Até R$ 10 milhões podem ser dispensados garantias reais. Como participar: http://www.bndes.gov.br/inovacao
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],INSTITUTO EUVALDO LODI – MG ASSESSORIA PARA PROJETOS DE INOVAÇÃO
Interação ICTs-Empresas DIRETRIZES PARA O SUCESSO COMITÊ ANPEI: PROMOVENDO A INTERAÇÃO ICTs-EMPRESAS
 
 
 
 
 
 
 
 
 
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],RESUMO FINAL
Contato: Célio Cabral Gerente NAI – IEL/MG [email_address] (31) 3213 - 1602

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

attached#02
attached#02attached#02
attached#02
tibicalho
 
Palestra Bruno Rondani e Rafael Levy
Palestra Bruno Rondani e Rafael LevyPalestra Bruno Rondani e Rafael Levy
Palestra Bruno Rondani e Rafael Levy
Allagi Open Innovation Services
 
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
Eduardo Grizendi
 
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação UnifacsWebinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Marcelo Dultra
 
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência EmpresarialInovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Antônio Diomário de Queiroz
 
Plano Inova Empresa
Plano Inova EmpresaPlano Inova Empresa
Plano Inova Empresa
Palácio do Planalto
 
Travelling
TravellingTravelling
Travelling
Advank
 
"Como aproveitar os instrumentos financeiros do Portugal 2020" - Maria João M...
"Como aproveitar os instrumentos financeiros do Portugal 2020" - Maria João M..."Como aproveitar os instrumentos financeiros do Portugal 2020" - Maria João M...
"Como aproveitar os instrumentos financeiros do Portugal 2020" - Maria João M...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Conhecendo novas formas de investimento
Conhecendo novas formas de investimentoConhecendo novas formas de investimento
Conhecendo novas formas de investimento
Vítor Andrade
 
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
Fabiana Tarabal
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
6478769879685
 
ANJE - Think Global
ANJE - Think GlobalANJE - Think Global
Palestra Empreendedorismo e Inovação_FBV
Palestra Empreendedorismo e Inovação_FBVPalestra Empreendedorismo e Inovação_FBV
Palestra Empreendedorismo e Inovação_FBV
Vítor Andrade
 
Palestra UFRPE_Empreendedorismo e Incubação de Empresas
Palestra UFRPE_Empreendedorismo e Incubação de EmpresasPalestra UFRPE_Empreendedorismo e Incubação de Empresas
Palestra UFRPE_Empreendedorismo e Incubação de Empresas
Vítor Andrade
 
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
Allagi Open Innovation Services
 
Palestra seminário open innovation porto alegre v. 1.0
Palestra seminário open innovation porto alegre v. 1.0Palestra seminário open innovation porto alegre v. 1.0
Palestra seminário open innovation porto alegre v. 1.0
Eduardo Grizendi
 
Sobre Acredita Portugal
Sobre Acredita PortugalSobre Acredita Portugal
Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar
Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa InovarProgramas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar
Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar
ANER - Associação Nacional de Editores de Revistas
 
Barreiras Para Inovação em Empresas de Base Tecnológica no Brasil
Barreiras Para Inovação em Empresas de Base Tecnológica no BrasilBarreiras Para Inovação em Empresas de Base Tecnológica no Brasil
Barreiras Para Inovação em Empresas de Base Tecnológica no Brasil
miguelfeldens
 
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr..."Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 

Mais procurados (20)

attached#02
attached#02attached#02
attached#02
 
Palestra Bruno Rondani e Rafael Levy
Palestra Bruno Rondani e Rafael LevyPalestra Bruno Rondani e Rafael Levy
Palestra Bruno Rondani e Rafael Levy
 
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
 
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação UnifacsWebinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
 
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência EmpresarialInovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
 
Plano Inova Empresa
Plano Inova EmpresaPlano Inova Empresa
Plano Inova Empresa
 
Travelling
TravellingTravelling
Travelling
 
"Como aproveitar os instrumentos financeiros do Portugal 2020" - Maria João M...
"Como aproveitar os instrumentos financeiros do Portugal 2020" - Maria João M..."Como aproveitar os instrumentos financeiros do Portugal 2020" - Maria João M...
"Como aproveitar os instrumentos financeiros do Portugal 2020" - Maria João M...
 
Conhecendo novas formas de investimento
Conhecendo novas formas de investimentoConhecendo novas formas de investimento
Conhecendo novas formas de investimento
 
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
 
ANJE - Think Global
ANJE - Think GlobalANJE - Think Global
ANJE - Think Global
 
Palestra Empreendedorismo e Inovação_FBV
Palestra Empreendedorismo e Inovação_FBVPalestra Empreendedorismo e Inovação_FBV
Palestra Empreendedorismo e Inovação_FBV
 
Palestra UFRPE_Empreendedorismo e Incubação de Empresas
Palestra UFRPE_Empreendedorismo e Incubação de EmpresasPalestra UFRPE_Empreendedorismo e Incubação de Empresas
Palestra UFRPE_Empreendedorismo e Incubação de Empresas
 
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
Open Innovation e o Cenário Brasileiro Palestra FIA Junho 08 Bruno Rondani - ...
 
Palestra seminário open innovation porto alegre v. 1.0
Palestra seminário open innovation porto alegre v. 1.0Palestra seminário open innovation porto alegre v. 1.0
Palestra seminário open innovation porto alegre v. 1.0
 
Sobre Acredita Portugal
Sobre Acredita PortugalSobre Acredita Portugal
Sobre Acredita Portugal
 
Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar
Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa InovarProgramas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar
Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar
 
Barreiras Para Inovação em Empresas de Base Tecnológica no Brasil
Barreiras Para Inovação em Empresas de Base Tecnológica no BrasilBarreiras Para Inovação em Empresas de Base Tecnológica no Brasil
Barreiras Para Inovação em Empresas de Base Tecnológica no Brasil
 
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr..."Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
 

Destaque

Aula 1_IE_CEAG_2010
Aula 1_IE_CEAG_2010Aula 1_IE_CEAG_2010
Aula 1_IE_CEAG_2010
zeusi9iuto
 
Pós-graduação: Gestão da Inovação 2014 1 (FTEC Porto Alegre)
Pós-graduação: Gestão da Inovação 2014 1 (FTEC Porto Alegre)Pós-graduação: Gestão da Inovação 2014 1 (FTEC Porto Alegre)
Pós-graduação: Gestão da Inovação 2014 1 (FTEC Porto Alegre)
Romulo Decussatti (Luke Marketwalker)
 
Inovação na Prática
Inovação na PráticaInovação na Prática
Inovação na Prática
Vitor Elman
 
Conceitos e Modelos de Inovação
Conceitos e Modelos de InovaçãoConceitos e Modelos de Inovação
Conceitos e Modelos de Inovação
Carlos Yukimura
 
Inovação e Competitividade
Inovação e CompetitividadeInovação e Competitividade
Inovação e Competitividade
Graziela Bernardo Mota
 
Gestão da Inovação
Gestão da InovaçãoGestão da Inovação
Gestão da Inovação
Graziela Bernardo Mota
 
V4201019
V4201019V4201019
V4201019
Karen Souza
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
Hélder Bastos
 
Gestão da Inovação - Cases de Inovação Aberta
Gestão da Inovação - Cases de Inovação AbertaGestão da Inovação - Cases de Inovação Aberta
Gestão da Inovação - Cases de Inovação Aberta
Soraia Novaes
 
Empreendedorismo e Inovação: Lições de Uma Startup
Empreendedorismo e Inovação: Lições de Uma Startup Empreendedorismo e Inovação: Lições de Uma Startup
Empreendedorismo e Inovação: Lições de Uma Startup
José A. Rodrigues Nt.
 
Palestra iel ce juazeiro norte eduardo grizendi março 2012
Palestra iel ce juazeiro norte eduardo grizendi março 2012Palestra iel ce juazeiro norte eduardo grizendi março 2012
Palestra iel ce juazeiro norte eduardo grizendi março 2012
Eduardo Grizendi
 
A Inovação em tempo de Uber
A Inovação em tempo de UberA Inovação em tempo de Uber
A Inovação em tempo de Uber
Carlos Nepomuceno (Nepô)
 
Empreendedorismo e Inovação em Comunicação
Empreendedorismo e Inovação em ComunicaçãoEmpreendedorismo e Inovação em Comunicação
Empreendedorismo e Inovação em Comunicação
Daniele Carlini
 
[2010] inovação desenvolvimento
[2010] inovação desenvolvimento [2010] inovação desenvolvimento
[2010] inovação desenvolvimento
UFPE
 
MAS/ESPM Aula06
MAS/ESPM Aula06MAS/ESPM Aula06
MAS/ESPM Aula06
Plínio Okamoto
 
A disciplina da inovacao
A disciplina da inovacaoA disciplina da inovacao
A disciplina da inovacao
Luca Bastos
 
Planejamento de Inovação
Planejamento de InovaçãoPlanejamento de Inovação
Planejamento de Inovação
Graziela Bernardo Mota
 
Conceito Inovacao Disruptiva
Conceito Inovacao DisruptivaConceito Inovacao Disruptiva
Conceito Inovacao Disruptiva
Rafael Clemente
 
O que a inovação, o branding e o design podem fazer pelo setor de tecnologia?...
O que a inovação, o branding e o design podem fazer pelo setor de tecnologia?...O que a inovação, o branding e o design podem fazer pelo setor de tecnologia?...
O que a inovação, o branding e o design podem fazer pelo setor de tecnologia?...
Lucas Saad
 
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
MAIKON.biz
 

Destaque (20)

Aula 1_IE_CEAG_2010
Aula 1_IE_CEAG_2010Aula 1_IE_CEAG_2010
Aula 1_IE_CEAG_2010
 
Pós-graduação: Gestão da Inovação 2014 1 (FTEC Porto Alegre)
Pós-graduação: Gestão da Inovação 2014 1 (FTEC Porto Alegre)Pós-graduação: Gestão da Inovação 2014 1 (FTEC Porto Alegre)
Pós-graduação: Gestão da Inovação 2014 1 (FTEC Porto Alegre)
 
Inovação na Prática
Inovação na PráticaInovação na Prática
Inovação na Prática
 
Conceitos e Modelos de Inovação
Conceitos e Modelos de InovaçãoConceitos e Modelos de Inovação
Conceitos e Modelos de Inovação
 
Inovação e Competitividade
Inovação e CompetitividadeInovação e Competitividade
Inovação e Competitividade
 
Gestão da Inovação
Gestão da InovaçãoGestão da Inovação
Gestão da Inovação
 
V4201019
V4201019V4201019
V4201019
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
 
Gestão da Inovação - Cases de Inovação Aberta
Gestão da Inovação - Cases de Inovação AbertaGestão da Inovação - Cases de Inovação Aberta
Gestão da Inovação - Cases de Inovação Aberta
 
Empreendedorismo e Inovação: Lições de Uma Startup
Empreendedorismo e Inovação: Lições de Uma Startup Empreendedorismo e Inovação: Lições de Uma Startup
Empreendedorismo e Inovação: Lições de Uma Startup
 
Palestra iel ce juazeiro norte eduardo grizendi março 2012
Palestra iel ce juazeiro norte eduardo grizendi março 2012Palestra iel ce juazeiro norte eduardo grizendi março 2012
Palestra iel ce juazeiro norte eduardo grizendi março 2012
 
A Inovação em tempo de Uber
A Inovação em tempo de UberA Inovação em tempo de Uber
A Inovação em tempo de Uber
 
Empreendedorismo e Inovação em Comunicação
Empreendedorismo e Inovação em ComunicaçãoEmpreendedorismo e Inovação em Comunicação
Empreendedorismo e Inovação em Comunicação
 
[2010] inovação desenvolvimento
[2010] inovação desenvolvimento [2010] inovação desenvolvimento
[2010] inovação desenvolvimento
 
MAS/ESPM Aula06
MAS/ESPM Aula06MAS/ESPM Aula06
MAS/ESPM Aula06
 
A disciplina da inovacao
A disciplina da inovacaoA disciplina da inovacao
A disciplina da inovacao
 
Planejamento de Inovação
Planejamento de InovaçãoPlanejamento de Inovação
Planejamento de Inovação
 
Conceito Inovacao Disruptiva
Conceito Inovacao DisruptivaConceito Inovacao Disruptiva
Conceito Inovacao Disruptiva
 
O que a inovação, o branding e o design podem fazer pelo setor de tecnologia?...
O que a inovação, o branding e o design podem fazer pelo setor de tecnologia?...O que a inovação, o branding e o design podem fazer pelo setor de tecnologia?...
O que a inovação, o branding e o design podem fazer pelo setor de tecnologia?...
 
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
 

Semelhante a Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria

Finep e seus instrumentos de apoio à inovação 12-09-2017-marilia
Finep e seus instrumentos de apoio à inovação  12-09-2017-mariliaFinep e seus instrumentos de apoio à inovação  12-09-2017-marilia
Finep e seus instrumentos de apoio à inovação 12-09-2017-marilia
Tamara Zoner
 
Cartilha inovação para microempresa
Cartilha inovação para microempresaCartilha inovação para microempresa
Cartilha inovação para microempresa
Silvânia Mendes Moreschi
 
Atração de investimentos estrangeiros diretos (ied) alexandre petry
Atração de investimentos estrangeiros diretos (ied)    alexandre petryAtração de investimentos estrangeiros diretos (ied)    alexandre petry
Atração de investimentos estrangeiros diretos (ied) alexandre petry
Fundação de Economia e Estatística
 
Lei do Bem - Estímulo à Inovação
Lei do Bem - Estímulo à InovaçãoLei do Bem - Estímulo à Inovação
Lei do Bem - Estímulo à Inovação
Laboratorium
 
Brasil
BrasilBrasil
Incentivos à Inovação e I&D Empresarial
Incentivos à Inovação e I&D EmpresarialIncentivos à Inovação e I&D Empresarial
Incentivos à Inovação e I&D Empresarial
InWisis - Consultoria de Gestão
 
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
Eduardo Grizendi
 
Produtividade inovacao
Produtividade inovacaoProdutividade inovacao
Produtividade inovacao
Maisgestao
 
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Allagi Open Innovation Services
 
Apresentação da Lei do Bem
Apresentação da Lei do Bem   Apresentação da Lei do Bem
Apresentação da Lei do Bem
Allagi Open Innovation Services
 
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação TecnológicaInteração Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Portal Inovação UFMS
 
Competitividade e Inovação - Helena Tenorio Veiga de Almeida - Chefe do Depar...
Competitividade e Inovação - Helena Tenorio Veiga de Almeida - Chefe do Depar...Competitividade e Inovação - Helena Tenorio Veiga de Almeida - Chefe do Depar...
Competitividade e Inovação - Helena Tenorio Veiga de Almeida - Chefe do Depar...
Confederação Nacional da Indústria
 
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadasPalestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Geneceuda
 
Open Innovation no Brasil
Open Innovation no BrasilOpen Innovation no Brasil
Open Innovation no Brasil
annajuenemann
 
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
Roberto C. S. Pacheco
 
Workshop para elaboração de projetos para captação de recursos não reembolsáveis
Workshop para elaboração de projetos para captação de recursos não reembolsáveisWorkshop para elaboração de projetos para captação de recursos não reembolsáveis
Workshop para elaboração de projetos para captação de recursos não reembolsáveis
André Ramos
 
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
Rio Info
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
6478769879685
 
BNDES: Instrumentos de Apoio à Inovação
BNDES: Instrumentos de Apoio à InovaçãoBNDES: Instrumentos de Apoio à Inovação
BNDES: Instrumentos de Apoio à Inovação
CPqD
 
Financiando sua ideia
Financiando sua ideiaFinanciando sua ideia
Financiando sua ideia
Cloud Coaching
 

Semelhante a Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria (20)

Finep e seus instrumentos de apoio à inovação 12-09-2017-marilia
Finep e seus instrumentos de apoio à inovação  12-09-2017-mariliaFinep e seus instrumentos de apoio à inovação  12-09-2017-marilia
Finep e seus instrumentos de apoio à inovação 12-09-2017-marilia
 
Cartilha inovação para microempresa
Cartilha inovação para microempresaCartilha inovação para microempresa
Cartilha inovação para microempresa
 
Atração de investimentos estrangeiros diretos (ied) alexandre petry
Atração de investimentos estrangeiros diretos (ied)    alexandre petryAtração de investimentos estrangeiros diretos (ied)    alexandre petry
Atração de investimentos estrangeiros diretos (ied) alexandre petry
 
Lei do Bem - Estímulo à Inovação
Lei do Bem - Estímulo à InovaçãoLei do Bem - Estímulo à Inovação
Lei do Bem - Estímulo à Inovação
 
Brasil
BrasilBrasil
Brasil
 
Incentivos à Inovação e I&D Empresarial
Incentivos à Inovação e I&D EmpresarialIncentivos à Inovação e I&D Empresarial
Incentivos à Inovação e I&D Empresarial
 
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
Palestra Porto Digital Eduardo Grizendi Abril 07 2011
 
Produtividade inovacao
Produtividade inovacaoProdutividade inovacao
Produtividade inovacao
 
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
 
Apresentação da Lei do Bem
Apresentação da Lei do Bem   Apresentação da Lei do Bem
Apresentação da Lei do Bem
 
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação TecnológicaInteração Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
 
Competitividade e Inovação - Helena Tenorio Veiga de Almeida - Chefe do Depar...
Competitividade e Inovação - Helena Tenorio Veiga de Almeida - Chefe do Depar...Competitividade e Inovação - Helena Tenorio Veiga de Almeida - Chefe do Depar...
Competitividade e Inovação - Helena Tenorio Veiga de Almeida - Chefe do Depar...
 
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadasPalestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
 
Open Innovation no Brasil
Open Innovation no BrasilOpen Innovation no Brasil
Open Innovation no Brasil
 
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
 
Workshop para elaboração de projetos para captação de recursos não reembolsáveis
Workshop para elaboração de projetos para captação de recursos não reembolsáveisWorkshop para elaboração de projetos para captação de recursos não reembolsáveis
Workshop para elaboração de projetos para captação de recursos não reembolsáveis
 
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
 
BNDES: Instrumentos de Apoio à Inovação
BNDES: Instrumentos de Apoio à InovaçãoBNDES: Instrumentos de Apoio à Inovação
BNDES: Instrumentos de Apoio à Inovação
 
Financiando sua ideia
Financiando sua ideiaFinanciando sua ideia
Financiando sua ideia
 

Mais de Fabricio Martins

Demandas cemig
Demandas cemigDemandas cemig
Demandas cemig
Fabricio Martins
 
Programa de inovação social
Programa de inovação socialPrograma de inovação social
Programa de inovação social
Fabricio Martins
 
Sibratec fopemimpe venda nova
Sibratec fopemimpe venda novaSibratec fopemimpe venda nova
Sibratec fopemimpe venda nova
Fabricio Martins
 
I encontro internancinal de inovação tecnológica sustentável fabricio martins
I encontro internancinal de inovação tecnológica sustentável   fabricio martinsI encontro internancinal de inovação tecnológica sustentável   fabricio martins
I encontro internancinal de inovação tecnológica sustentável fabricio martins
Fabricio Martins
 
2.5 ait
2.5 ait2.5 ait
2.4 syngenta
2.4 syngenta2.4 syngenta
2.4 syngenta
Fabricio Martins
 
2.1 cnpms
2.1 cnpms2.1 cnpms
2.1 cnpms
Fabricio Martins
 
1.2 simi
1.2 simi1.2 simi
2.3 ctaa
2.3 ctaa2.3 ctaa
2.2 inpi
2.2 inpi2.2 inpi
1.1 abimilho
1.1 abimilho1.1 abimilho
1.1 abimilho
Fabricio Martins
 
Diagnóstico setorial agronegócio
Diagnóstico setorial agronegócioDiagnóstico setorial agronegócio
Diagnóstico setorial agronegócio
Fabricio Martins
 
Diagnóstico setorial agronegócio
Diagnóstico setorial agronegócioDiagnóstico setorial agronegócio
Diagnóstico setorial agronegócio
Fabricio Martins
 
Relatorio Governo20
Relatorio Governo20Relatorio Governo20
Relatorio Governo20
Fabricio Martins
 
20100118 ApresentaçãO Programa Mineiro De Empreendedorismo Na PóS GraduaçãO...
20100118   ApresentaçãO Programa Mineiro De Empreendedorismo Na PóS GraduaçãO...20100118   ApresentaçãO Programa Mineiro De Empreendedorismo Na PóS GraduaçãO...
20100118 ApresentaçãO Programa Mineiro De Empreendedorismo Na PóS GraduaçãO...
Fabricio Martins
 
Downloads Guia Inovacao Empresas
Downloads Guia Inovacao EmpresasDownloads Guia Inovacao Empresas
Downloads Guia Inovacao Empresas
Fabricio Martins
 
Matriz De InteraçãO Entre Estruturadores
Matriz De InteraçãO Entre EstruturadoresMatriz De InteraçãO Entre Estruturadores
Matriz De InteraçãO Entre EstruturadoresFabricio Martins
 
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Fabricio Martins
 
Prof José Galizia Tundisi Ciclo Palestra Dez 2009
Prof José Galizia Tundisi  Ciclo Palestra Dez 2009Prof José Galizia Tundisi  Ciclo Palestra Dez 2009
Prof José Galizia Tundisi Ciclo Palestra Dez 2009
Fabricio Martins
 
Manifesto Dos EmpresáRios
Manifesto Dos EmpresáRiosManifesto Dos EmpresáRios
Manifesto Dos EmpresáRios
Fabricio Martins
 

Mais de Fabricio Martins (20)

Demandas cemig
Demandas cemigDemandas cemig
Demandas cemig
 
Programa de inovação social
Programa de inovação socialPrograma de inovação social
Programa de inovação social
 
Sibratec fopemimpe venda nova
Sibratec fopemimpe venda novaSibratec fopemimpe venda nova
Sibratec fopemimpe venda nova
 
I encontro internancinal de inovação tecnológica sustentável fabricio martins
I encontro internancinal de inovação tecnológica sustentável   fabricio martinsI encontro internancinal de inovação tecnológica sustentável   fabricio martins
I encontro internancinal de inovação tecnológica sustentável fabricio martins
 
2.5 ait
2.5 ait2.5 ait
2.5 ait
 
2.4 syngenta
2.4 syngenta2.4 syngenta
2.4 syngenta
 
2.1 cnpms
2.1 cnpms2.1 cnpms
2.1 cnpms
 
1.2 simi
1.2 simi1.2 simi
1.2 simi
 
2.3 ctaa
2.3 ctaa2.3 ctaa
2.3 ctaa
 
2.2 inpi
2.2 inpi2.2 inpi
2.2 inpi
 
1.1 abimilho
1.1 abimilho1.1 abimilho
1.1 abimilho
 
Diagnóstico setorial agronegócio
Diagnóstico setorial agronegócioDiagnóstico setorial agronegócio
Diagnóstico setorial agronegócio
 
Diagnóstico setorial agronegócio
Diagnóstico setorial agronegócioDiagnóstico setorial agronegócio
Diagnóstico setorial agronegócio
 
Relatorio Governo20
Relatorio Governo20Relatorio Governo20
Relatorio Governo20
 
20100118 ApresentaçãO Programa Mineiro De Empreendedorismo Na PóS GraduaçãO...
20100118   ApresentaçãO Programa Mineiro De Empreendedorismo Na PóS GraduaçãO...20100118   ApresentaçãO Programa Mineiro De Empreendedorismo Na PóS GraduaçãO...
20100118 ApresentaçãO Programa Mineiro De Empreendedorismo Na PóS GraduaçãO...
 
Downloads Guia Inovacao Empresas
Downloads Guia Inovacao EmpresasDownloads Guia Inovacao Empresas
Downloads Guia Inovacao Empresas
 
Matriz De InteraçãO Entre Estruturadores
Matriz De InteraçãO Entre EstruturadoresMatriz De InteraçãO Entre Estruturadores
Matriz De InteraçãO Entre Estruturadores
 
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
 
Prof José Galizia Tundisi Ciclo Palestra Dez 2009
Prof José Galizia Tundisi  Ciclo Palestra Dez 2009Prof José Galizia Tundisi  Ciclo Palestra Dez 2009
Prof José Galizia Tundisi Ciclo Palestra Dez 2009
 
Manifesto Dos EmpresáRios
Manifesto Dos EmpresáRiosManifesto Dos EmpresáRios
Manifesto Dos EmpresáRios
 

Último

Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Ian Oliveira
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
EliakimArajo2
 

Último (7)

Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
 

Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria

  • 1. INOVAÇÃO: CONCEITOS, GESTÃO E OPORTUNIDADES DE FOMENTO PARA A INDÚSTRIA CÉLIO CABRAL Gerente - Núcleo de Apoio à Inovação Instituto Euvaldo Lodi / MG Sistema FIEMG “ Seminário Preparatório para o 64° Congresso da ABM” Belo Horizonte, 03 de junho de 2009
  • 2.
  • 3.
  • 4. MERCADO PROCESSO PRODUTO SERVIÇO TECNOLOGIA ORGANIZACIONAL INOVAÇÃO NÃO É APENAS TECNOLÓGICA...
  • 5. O QUE NÃO É INOVAÇÃO Inovação = Idéia + Implementação + Resultados Invenção não é Inovação!
  • 9.  
  • 10.  
  • 11.  
  • 12. O MELHOR É COMEÇAR A CORRER LOGO .... NÃO IMPORTA SE VOCÊ É LEÃO OU IMPALA,
  • 14. Inovação portfolio de projetos INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA Vaca Leiteira Amadureci-mento Conceito (E se?...) Novo Negócio Commodity Prospecção de Negócio Prospecção tecnológica Obsolescência “ Destruição Criativa”
  • 15. INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA por outro lado...
  • 16. Apesar de apresentar um alto retorno esperado, este retorno não é corretamente percebido pelo investidor; inovação concorre com necessidades de capital de giro e sustentação no curto prazo . Investir em P,D&I depende de como este investimento se mostra mais rentável e menos arriscado frente a todos os demais; Inovação na Indústria = Alternativa de Investimento
  • 17. INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA A inovação nasce a partir da modificação do “ NÃO ” para o “ QUE BOM SERIA SE ...” A inovação costuma requerer uma estratégia tecnológica e deve sempre estar acoplada a uma estratégia competitiva .
  • 19. Gestão Integrada da Inovação Tecnológica Foco: Promover a geração de ambientes inovadores, fomentando e apoiando as empresas na gestão da inovação. A METODOLOGIA NUGIN
  • 20.
  • 21. Modo de operação do NUGIN FASE 0 - SENSIBILIZAÇÃO FASE 1 – ORGANIZAÇÃO PARA INOVAÇÃO FASE 3 - DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS FASE 4 - MONITORAMENTO FASE 2 – PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA INOVAÇÃO DIAGNÓSTICO DA INOVAÇÃO CAPACITAÇÕES DO NÚCLEO CRIAÇÃO DO NÚCLEO DA INOVAÇÃO E DO COMITÊ ESTRATÉGICO DEFINIÇÃO DO MODELO DE GESTÃO CARACTERIZAÇÃO DOS PROJETOS
  • 22. Legenda Setor Mundial Empresa X Posição da empresa em relação aos líderes – Benchmarking Inovação FASE 1 – ORGANIZAÇÃO PARA INOVAÇÃO Diagnóstico da inovação – exemplo de aplicação ÍNDICE DE PERFORMANCE (%) 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 0 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 VULNERÁVEIS INOVADORAS LÍDERES EM INOVAÇÃO DESAFIADORES PROMISSORES REATIVOS ÍNDICE DE PRÁTICA (%)
  • 23.
  • 24. FASE 1 – ORGANIZAÇÃO PARA INOVAÇÃO Criação do núcleo da inovação e do comitê estratégico
  • 25. Material de apoio para capacitação FASE 1 – ORGANIZAÇÃO PARA INOVAÇÃO
  • 26.
  • 27. Apoio Governamental à Inovação... Por quê?
  • 28.
  • 29. LEI 11.196 LEI 10.973 Subvenção: aplicação de recursos públicos não-reembolsáveis diretamente em empresas, para compartilhar com elas os custos e riscos inerentes a tais atividades MECANISMOS PÚBLICOS DE APOIO À INOVAÇÃO PODER DE COMPRA ENCOMENDAS TECNOLÓGICAS 1. TÉCNICOS SUBVENÇÃO EMPRÉSTIMOS EM CONDIÇÕES FAVORÁVEIS PROJETOS COOPERATIVOS COM ICT´s FINANCIAMENTO COM PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS (RISCO) CAPITAL SEMENTE (seed money) 2.FINANCIAMENTO REDUÇÕES TRIBUTÁRIAS ISENÇÕES FISCAIS 1.INCENTIVOS FISCAIS
  • 30. Incentivos Fiscais à Inovação
  • 31. INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO LEI 11.196/2005 – LEI DO BEM
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35. INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO
  • 36. INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO
  • 37. O IEL/MG PRESTA SERVIÇOS DE CONSULTORIA ÀS EMPRESAS INTERESSADAS EM UTILIZAR OS INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO! INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO
  • 38. Fomento e Financiamento à Inovação
  • 39. FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO - OPORTUNIDADES VIGENTES PARA EMPRESAS *Vigência no limite da disponibilidade de recursos. O IEL-MG AUXILIA AS EMPRESAS NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS PARA CONCORRER A ESTAS OPORTUNIDADES! Fluxo contínuo INOVA BRASIL – FINEP 17/06/2009 CT-ENERG - FINEP Fluxo contínuo* AMITEC – IEL / FAPEMIG / SEBRAE Fluxo contínuo CAPITAL INOVADOR - BNDES Fluxo contínuo INOVAÇÃO TECNOLÓGICA - BNDES Fluxo contínuo* INVENTIVA – IEL / FAPEMIG / SEBRAE / BDMG Fluxo contínuo* JURO ZERO – FIEMG / FINEP / BDMG MODALIDADES PRAZOS RHAE INOVAÇÃO - CNPq 31/08/2009
  • 40. FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO Gestão P,D&I Mercado Produção FINEP CNPq BNDES Fundações de Amparo Recursos Próprios Venture Capital Projeto Fonte A Fonte B Entidades de Apoio
  • 41.
  • 42. OBJETIVO : Apoiar o desenvolvimento de protótipos de produtos ou processos inovadores criados por inventores independentes e microempresa. PROPONENTE : Microempresas e inventores/pesquisadores independentes. VALOR PROJETO : Máximo de R$ 30 mil reais por projeto CONTRAPARTIDA : Poderá ser financeira e/ou econômica. ITENS FINANCIADOS : - Material de consumo nacional; - Material de consumo importado; - Serviços de terceiros. DATA LIMITE PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS : Fluxo contínuo (limitado ao total de recursos disponíveis). PROJETO INVENTIVA – FAPEMIG / FIEMG-IEL / SEBRAE-MG / BDMG Como participar: http://www.fiemg.com.br/retec
  • 43. AMITEC - IEL / FAPEMIG / SEBRAE Objetivo : Estimular a melhoria e a inovação tecnológica das empresas de Minas Gerais, por meio de subsídio para empresas que solicitem informação, suporte, consultoria e inovação tecnológica através da RETEC. Valor do subsídio : Gestor dos Serviços : RETEC. Como participar: http://www.fiemg.com.br/retec
  • 44. Objetivo : Contribuir para o incremento das atividades de P&D nas empresas brasileiras. Público alvo : médias e grandes empresas. Pequenas somente com fiança bancária. Valor do projeto : mínimo R$ 1 milhão e máximo R$ 100 milhões. Prazos : 100 meses para pagar (sendo 20 de carência) Encargos financeiros : Projetos que se enquadrem na PDP: taxa fixa (4,25%, 4,75% e 5,25% a.a.); Projetos que não se enquadrem na PDP: TJLP + 5%a.a. Garantias : Fiança bancária, hipoteca, penhor, alienação fiduciária de bens móveis e imóveis, bloqueio de contas, aval e fiança pessoal, e etc. INOVA BRASIL - FINEP Como participar: http://www.finep.gov.br
  • 45. CT-ENERG - FINEP Objetivo : Selecionar propostas para apoio financeiro a projetos de P,D&I voltados para o aumento da capacitação das ICTs e que atendam questões tecnológicas de interesse do setor de energia elétrica. Valor do projeto : . Mínimo de R$1.000.000,00. Prazo : 36 meses a partir da contratação do projeto. Contrapartida : Financeira e/ou não financeira, nos percentuais mínimo de 2% e máximo de 40% sobre o valor total concedido. Data para o envio da proposta : 17/06/2009. Como participar: http://www.finep.gov.br
  • 46. OBJETIVO : Estimular a inserção de pesquisadores (Mestres e Doutores) nas empresas. PROPONENTES : - Coordenador do Projeto, pessoa física com vínculo formal com a empresa. - Microempresa; Empresa de Pequeno Porte e Média Empresa. VALOR DE CADA PROJETO : Máximo de R$ 300 mil reais para bolsas destinadas a Mestres e Doutores. CONTRAPARTIDA : Mínimo de 20% (financeira ou econômica). DATA LIMITE PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS : 3ª Rodada: 31/08/2009. DURAÇÃO DO PROJETO : Máximo de 30 meses. RHAE INOVAÇÃO - CNPq Como participar: http://www.cnpq.br/editais
  • 47. Objetivo : FOCO NA EMPRESA Apoiar as empresas no desenvolvimento de capacidade para empreender atividades inovativas em caráter sistêmico. Valor do projeto : Mínimo: R$ 1 milhão. Máximo: R$ 200 milhõeS. Encargos financeiros : TJLP ( 6,25%a.a. no 1º trimestre de 2009) + Taxa de risco de crédito (até 3,57% a.a.). Para MPMEs a taxa de risco é de 0% a.a. Prazo : Até 12 anos. Garantias : Definidas na operação (ex. hipoteca, penhor, propriedade fiduciária, fiança, aval e etc.) . Até R$ 10 milhões podem ser dispensados garantias reais. CAPITAL INOVADOR - BNDES Como participar: http://www.bndes.gov.br/inovacao
  • 48. INOVAÇÃO TECNOLÓGICA - BNDES Objetivo : FOCO NO PROJETO Apoiar projetos de inovação de natureza tecnológica que busquem o desenvolvimento de produtos e/ou processos novos ou significativamente aprimorados e que envolvam risco tecnológico e oportunidades de mercado. Valor do projeto : Mínimo R$ 1 milhão. Encargos financeiros : Taxa de juros: 4,5% a.a. Prazo : Até 14 anos. Garantias : Definidas na operação (ex. hipoteca, penhor, propriedade fiduciária, fiança, aval e etc.) . Até R$ 10 milhões podem ser dispensados garantias reais. Como participar: http://www.bndes.gov.br/inovacao
  • 49.
  • 50. Interação ICTs-Empresas DIRETRIZES PARA O SUCESSO COMITÊ ANPEI: PROMOVENDO A INTERAÇÃO ICTs-EMPRESAS
  • 51.  
  • 52.  
  • 53.  
  • 54.  
  • 55.  
  • 56.  
  • 57.  
  • 58.  
  • 59.  
  • 60.
  • 61. Contato: Célio Cabral Gerente NAI – IEL/MG [email_address] (31) 3213 - 1602