SlideShare uma empresa Scribd logo
Linhas de Financiamento e Editais
        Destinados a Inovação da
                Indústria Paulista
          ABIMAQ 15/06/2012




                   Encontros de Inovação Tecnológica
                            ABIMO - FIESP
                          Dezembro de 2011
Financiadora de Estudos e Projetos
     Agência Brasileira de Inovação
Atuação da FINEP


Promover e financiar a Inovação e a Pesquisa
            científica e tecnológica em:
      Empresas;
      Universidades;
      Centros de pesquisa;
      Governo;

  Mobilizando recursos financeiros e integrando
instrumentos para o desenvolvimento econômico
                    e social do País.
Atuação da FINEP
 Os principais desafios que a FINEP pretende enfrentar são:

Reverter a vulnerabilidade externa em segmentos intensivos em tecnologia;

Estimular a implantação de atividades contínuas de P&D nas empresas;

Elevar a competitividade da empresa brasileira;

Apoiar a inserção de empresas inovadoras em mercados globais;

Estimular a participação do capital privado em inovação;

Estruturar competências para lideranças futuras; e

Estimular a adoção de procedimentos que promovam a sustentabilidade.
Modalidades de Apoio da FINEP

         Tipo Agência Fomento de C&T
 Financiamento não-reembolsável de C,T&I:

    Instituições sem fins lucrativos

    Instituições com fins lucrativos - SUBVENÇÃO

                      Tipo Banco
 Crédito Reembolsável:

    Financia atividades de inovação em empresas

 Investimento:

    Capital de risco, Incubadora de fundos, Inovar Semente.
Financiamento Não-Reembolsável

 Apoio financeiro concedido a instituições públicas ou
  organizações privadas sem fins lucrativos para:

    Realização de projeto de pesquisa científica ou tecnológica
      ou de inovação;



 Forma de Operação

    Propostas apresentadas em resposta às CHAMADAS
      PÚBLICAS da FINEP.
Financiamento Não-Reembolsável
 Fundos Setoriais (Principal fonte)
       Contribuições incidentes sobre exploração de recursos naturais
        pertencentes à União ou sobre impostos/faturamentos /CIDE de
        empresas de setores específicos para financiamento de projetos e/ou
        programas de desenvolvimento científico e tecnológico.


   CT-PETRO – Petróleo e gás      FVA – Verde e Amarelo

   CT-ENERG – Energia             CT-INFRA — Infra-estrutura

   CT-AGRO – Agronegócios         CT-HIDRO – Recursos Hídricos

   CT-BIOTEC - Biotecnologia      CT-TRANSPO – Transportes Terrestres

   CT-SAÚDE - Saúde               CT-MINERAL – Recursos Minerais

   CT-AERO - Aeronáutico          CT-INFO – Tecnologia da Informação

   CT-AMAZÔNIA - Amazônia         CT-AQUAVIÁRIO – Transp. Aquaviário e constr. naval

   CT-ESPACIAL – Espacial         FUNTTEL – Telecomunicações
Financiamento Não-Reembolsável


       Subvenção Econômica à Inovação

Tem por objetivo ampliar as atividades de inovação e incrementar

 a competitividade das empresas e da economia do País.


Forma de Operação

   Propostas apresentadas em resposta à Chamadas Públicas

    lançadas pela FINEP, com características e áreas específicas.
Projeto Inovar
 Parceria da FINEP com FUMIN/BID, para promover a estruturação e
   consolidação da indústria de capital empreendedor no Brasil e o
   desenvolvimento das empresas inovadoras brasileiras.



 Abrange ações relacionadas ao investimento de capital semente, a
   formação de redes de investidores-anjos, o aconselhamento
   estratégico e apresentação de empreendimentos inovadores a
   investidores potenciais.
                 Portal de Capital de Risco Brasil

                 Incubadora de Fundos Inovar

                 Fórum Brasil Capital de Risco

                 Incubadora Fundo Inovar Semente
Financiamento Reembolsável

 Inova Brasil
    Programa de apoio aos Planos de Investimentos Estratégicos em

     Inovação das Empresas Brasileiras em consonância com as Políticas

     Públicas Federais e as seguintes diretrizes:

       Aumento de competitividade nacional e internacional;

       Incremento de atividades de P&D realizadas no país, com investimentos

        compatíveis com a dinâmica tecnológica dos setores em que atuam;

       Inovações com fortes externalidades socioeconômicas e ambientais;

       Adensamento tecnológico e dinamização de cadeias produtivas;

       Nacionalização das cadeias de produção;

       Internacionalização de empreendimentos brasileiros.
Programa Inova Brasil

 Apoio a projetos desenvolvidos por Empresas

 brasileiras que realizam inovações tecnológicas.

Características:

    Valor: Projetos a partir de R$ 1 milhão.

    A proposta deve ter foco na inovação (produto, processo ou serviço)

    Apresentar capacidade de pagamento do crédito e garantias

     compatíveis com o valor do financiamento

    Demanda espontânea
Programa Inova Brasil
 Itens Financiáveis
   Equipamentos instrumentos e softwares destinados a P&D
   Matéria prima e insumos
   Consultoria e Serviços de Terceiros
   Equipe própria      (salários, encargos e bolsas)

   Obras civis quando associado a inovações               (lab., prod. e comerc.)

   Compra de tecnologia e joint-venture associado à inovação;
   Compra de participação no capital de empresas inovadoras;
   Nacionalização do capital Social, fusões, incorporações; e
   Outros custos e despesas em atividades de P&D                  (patenteamento,
     licenciamento, certificação, treinamentos, viagens, etc.)
Programa Inova Brasil
 Linhas de Financiamento
 Linha 1 – Inovação Pioneira
      Apoio a todo o ciclo de desenvolvimento tecnológico de produtos, processos
       e serviços inovadores, desde que o resultado final seja, pelo menos, uma
       inovação para o mercado nacional.
 Linha 2 – Inovação Contínua
      Apoio a empresas que desejam implementar atividades e/ou programas de
       investimento contínuo em P&D, por meio da implantação de centros de P&D
       ou da contratação junto outros centros de pesquisa nacionais.
 Linha 3 – Inovação e Competitividade
      Apoio a desenvolvimento ou aperfeiçoamento de produtos, processos e
       serviços, aquisição ou absorção de tecnologias, de modo a consolidar a
       cultura do investimento em inovação como fator relevante nas estratégias
       competitivas da empresas.
Programa Inova Brasil
                                                                                Condições de                   Participação da FINEP no
     Tipos de projetos                                                     financiamento / taxas *                   financiamento

    apoiáveis pela FINEP                                                Inovação Pioneira
                                                                                e
                                                                                               Inovação
                                                                                            Competitividade
                                                                                                               Inovação Pioneira
                                                                                                                       e
                                                                                                                                      Inovação
                                                                                                                                   Competitividade
                                                                        Inovação Contínua                     Inovação Contínua
                   Pesquisa básica e/ou Aplicada
                   Demonstração de Conceito

       A           Engenharia Básica não rotineira
                   Desenvolvimento de produto, processo serviço,
                                                                              4%               TJLP
  Geração de
 conhecimento
                   protótipo e prototipagem
                   Absorção de tecnologia
                                                                             Fixa              - 1%
                   Aprimoramento tecnológico                                                                       90%                 80%
                   Demonstração de conceito e simulação
                   Compra de tecnologia
       B           Infraestrutura de P&D                                      5%                 5%
                   Planta piloto (scale-up)
 Aprimoramento
de conhecimento
                   Aprimoram tecnológico de Desenho Industrial;              Fixa               Fixa
                   Comercialização pioneira
                   Tecnologia industrial básica

       C           Implantação de controle de qualidade
                   Pré-investimento (estudos de viabilidade, pesquisa       TJLP              TJLP
  Utilização de    de mercado, marketing, planos de negócios,                                                      80%                 70%
 conhecimento      prospecção tecnológica)                                 + 0,5%             + 2,5%
                   Modelo de negócios

       D           Atividades que dão continuidade à geração de             TJLP               TJLP
  1ª Unidade
                   novos conhecimentos e desenvolvem novas                                                         80%                 70%
   Industrial
                   capacidades produtivas                                  + 4,5%              + 6%
       E                                                                    TJLP              TJLP
                   Atividades que visam posicionamento
 Incorporação,
                   estratégico competitivo no cenário internacional                                                70%                 60%
  fusão e joint                                                            + 6,5%             + 7,5%
    venture
* Acrescidos de taxa de acompanhamento (1% sobre o valor liberado)
Programa Inova Brasil

 Garantias
   Entre outras, as garantias poderão ser:

       hipoteca
       alienação fiduciária de bens móveis e imóveis

       fiança bancária

       penhor

       fiança dos sócios (cumulativa à garantia aceita)
Processo Decisório na FINEP

             Consulta Prévia

            Avaliação do Mérito


Comitê de Enquadramento e priorização (CEP)


     Solicitação de Financiamento


    Avaliação dos Detalhes da Proposta


            Decisão da Diretoria
www.finep.gov.br
A equipe da FINEP está ao seu dispor para
  esclarecer dúvidas e fornecer maiores
  informações sobre as linhas de apoio.

                FINEP São Paulo
   Av. das Nações Unidas, 10.989 – 15º andar
        Cep.: 04578-000 – São Paulo - SP
               Tel.: (11) 3847-0300


           FINEP Rio de Janeiro
           Praia do Flamengo, 200
    Cep.: 22.210-030 – Rio de Janeiro – RJ
             Tel.: (21) 2555-0555
OBRIGADO

           João Florencio da Silva
               Tel.: (11) 3847-0325
            e-mail: jfsilva@finep.gov.br




Superintendência Regional de São Paulo
     Av. das Nações Unidas, 10.989 – 15º andar
            Vila Olímpia – São Paulo - SP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Open Innovation - Allagi - Maio 2008 - Inovação Aberta no Brasil
Palestra Open Innovation - Allagi - Maio 2008 - Inovação Aberta no BrasilPalestra Open Innovation - Allagi - Maio 2008 - Inovação Aberta no Brasil
Palestra Open Innovation - Allagi - Maio 2008 - Inovação Aberta no Brasil
Allagi Open Innovation Services
 
IIB-apresentação incubadoras 01022012 - Eduardo Giacomazzi
IIB-apresentação incubadoras 01022012 - Eduardo GiacomazziIIB-apresentação incubadoras 01022012 - Eduardo Giacomazzi
IIB-apresentação incubadoras 01022012 - Eduardo Giacomazzi
Instituto Integral Brasil
 
Intellecto Consultoria e Treinamento Ltda.
Intellecto Consultoria e Treinamento Ltda.Intellecto Consultoria e Treinamento Ltda.
Intellecto Consultoria e Treinamento Ltda.
Luiz Arnaldo Biagio
 
Contribuição de ict ao processo de inovação em mp es de base tecnológica um...
Contribuição de ict ao processo de inovação em mp es de base tecnológica   um...Contribuição de ict ao processo de inovação em mp es de base tecnológica   um...
Contribuição de ict ao processo de inovação em mp es de base tecnológica um...
Eduardo Grizendi
 
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
Allagi Open Innovation Services
 
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
Allagi Open Innovation Services
 
Palestra inovação tic eduardo grizendi puc rs 09 03-2013 v 2
Palestra  inovação tic eduardo grizendi puc rs  09 03-2013 v 2Palestra  inovação tic eduardo grizendi puc rs  09 03-2013 v 2
Palestra inovação tic eduardo grizendi puc rs 09 03-2013 v 2
Eduardo Grizendi
 
Workshop de Inovação Tecnológica da UFTM
Workshop de Inovação Tecnológica da UFTMWorkshop de Inovação Tecnológica da UFTM
Workshop de Inovação Tecnológica da UFTM
tiuberaba
 
Chemtech - Estratégia de Inovação ou Inovação da Estratégia - Clarissa Pires ...
Chemtech - Estratégia de Inovação ou Inovação da Estratégia - Clarissa Pires ...Chemtech - Estratégia de Inovação ou Inovação da Estratégia - Clarissa Pires ...
Chemtech - Estratégia de Inovação ou Inovação da Estratégia - Clarissa Pires ...
Allagi Open Innovation Services
 
Palestra Eduardo Grizendi Inova 2009 Fiec Ce Eduardo Grizendi V 1.0
Palestra Eduardo Grizendi Inova 2009 Fiec Ce Eduardo Grizendi V 1.0Palestra Eduardo Grizendi Inova 2009 Fiec Ce Eduardo Grizendi V 1.0
Palestra Eduardo Grizendi Inova 2009 Fiec Ce Eduardo Grizendi V 1.0
Eduardo Grizendi
 
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
Eduardo Grizendi
 
Inovação Aberta e Habitats de Inovação
Inovação Aberta e Habitats de InovaçãoInovação Aberta e Habitats de Inovação
Inovação Aberta e Habitats de Inovação
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Inovação e incubação na Telefônica - Uma experiência
Inovação e incubação na Telefônica - Uma experiênciaInovação e incubação na Telefônica - Uma experiência
Inovação e incubação na Telefônica - Uma experiência
Alessandro Germano
 
Apresentação Finep Manaus 20091104
Apresentação Finep Manaus 20091104Apresentação Finep Manaus 20091104
Apresentação Finep Manaus 20091104
Alexandre Moura Cabral
 
Cap5 final-1
Cap5  final-1Cap5  final-1
Cap5 final-1
emc5714
 
T004 Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008
T004   Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008T004   Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008
T004 Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008
Eduardo Grizendi
 
Requisitos ageis paulofurtado_2014
Requisitos ageis paulofurtado_2014Requisitos ageis paulofurtado_2014
Requisitos ageis paulofurtado_2014
Paulo Furtado
 
Aula Incentivos à Inovação USP EACH Dez 2009 Eduardo Grizendi V 1
Aula Incentivos à Inovação USP EACH  Dez 2009 Eduardo Grizendi V 1Aula Incentivos à Inovação USP EACH  Dez 2009 Eduardo Grizendi V 1
Aula Incentivos à Inovação USP EACH Dez 2009 Eduardo Grizendi V 1
guest138f4310
 
Inovação e estratégia
Inovação e estratégiaInovação e estratégia
Inovação e estratégia
Marco Oliveira
 
Mario Salerno, apresentação
Mario Salerno, apresentaçãoMario Salerno, apresentação
Mario Salerno, apresentação
Lilian Milena
 

Mais procurados (20)

Palestra Open Innovation - Allagi - Maio 2008 - Inovação Aberta no Brasil
Palestra Open Innovation - Allagi - Maio 2008 - Inovação Aberta no BrasilPalestra Open Innovation - Allagi - Maio 2008 - Inovação Aberta no Brasil
Palestra Open Innovation - Allagi - Maio 2008 - Inovação Aberta no Brasil
 
IIB-apresentação incubadoras 01022012 - Eduardo Giacomazzi
IIB-apresentação incubadoras 01022012 - Eduardo GiacomazziIIB-apresentação incubadoras 01022012 - Eduardo Giacomazzi
IIB-apresentação incubadoras 01022012 - Eduardo Giacomazzi
 
Intellecto Consultoria e Treinamento Ltda.
Intellecto Consultoria e Treinamento Ltda.Intellecto Consultoria e Treinamento Ltda.
Intellecto Consultoria e Treinamento Ltda.
 
Contribuição de ict ao processo de inovação em mp es de base tecnológica um...
Contribuição de ict ao processo de inovação em mp es de base tecnológica   um...Contribuição de ict ao processo de inovação em mp es de base tecnológica   um...
Contribuição de ict ao processo de inovação em mp es de base tecnológica um...
 
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
Fundação CERTI - Programa Sinapse da Inovação - Alexandre Ueno - Open Innovat...
 
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
FIA - Formação de Recursos Humanos para Inovação - Eduardo Vasconcellos - Ope...
 
Palestra inovação tic eduardo grizendi puc rs 09 03-2013 v 2
Palestra  inovação tic eduardo grizendi puc rs  09 03-2013 v 2Palestra  inovação tic eduardo grizendi puc rs  09 03-2013 v 2
Palestra inovação tic eduardo grizendi puc rs 09 03-2013 v 2
 
Workshop de Inovação Tecnológica da UFTM
Workshop de Inovação Tecnológica da UFTMWorkshop de Inovação Tecnológica da UFTM
Workshop de Inovação Tecnológica da UFTM
 
Chemtech - Estratégia de Inovação ou Inovação da Estratégia - Clarissa Pires ...
Chemtech - Estratégia de Inovação ou Inovação da Estratégia - Clarissa Pires ...Chemtech - Estratégia de Inovação ou Inovação da Estratégia - Clarissa Pires ...
Chemtech - Estratégia de Inovação ou Inovação da Estratégia - Clarissa Pires ...
 
Palestra Eduardo Grizendi Inova 2009 Fiec Ce Eduardo Grizendi V 1.0
Palestra Eduardo Grizendi Inova 2009 Fiec Ce Eduardo Grizendi V 1.0Palestra Eduardo Grizendi Inova 2009 Fiec Ce Eduardo Grizendi V 1.0
Palestra Eduardo Grizendi Inova 2009 Fiec Ce Eduardo Grizendi V 1.0
 
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
Palestra IEL-CE Eduardo Grizendi Abrl_2011
 
Inovação Aberta e Habitats de Inovação
Inovação Aberta e Habitats de InovaçãoInovação Aberta e Habitats de Inovação
Inovação Aberta e Habitats de Inovação
 
Inovação e incubação na Telefônica - Uma experiência
Inovação e incubação na Telefônica - Uma experiênciaInovação e incubação na Telefônica - Uma experiência
Inovação e incubação na Telefônica - Uma experiência
 
Apresentação Finep Manaus 20091104
Apresentação Finep Manaus 20091104Apresentação Finep Manaus 20091104
Apresentação Finep Manaus 20091104
 
Cap5 final-1
Cap5  final-1Cap5  final-1
Cap5 final-1
 
T004 Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008
T004   Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008T004   Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008
T004 Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008
 
Requisitos ageis paulofurtado_2014
Requisitos ageis paulofurtado_2014Requisitos ageis paulofurtado_2014
Requisitos ageis paulofurtado_2014
 
Aula Incentivos à Inovação USP EACH Dez 2009 Eduardo Grizendi V 1
Aula Incentivos à Inovação USP EACH  Dez 2009 Eduardo Grizendi V 1Aula Incentivos à Inovação USP EACH  Dez 2009 Eduardo Grizendi V 1
Aula Incentivos à Inovação USP EACH Dez 2009 Eduardo Grizendi V 1
 
Inovação e estratégia
Inovação e estratégiaInovação e estratégia
Inovação e estratégia
 
Mario Salerno, apresentação
Mario Salerno, apresentaçãoMario Salerno, apresentação
Mario Salerno, apresentação
 

Destaque

Plano Brasil Maior - Novas medidas
Plano Brasil Maior - Novas medidasPlano Brasil Maior - Novas medidas
Plano Brasil Maior - Novas medidas
Ipdmaq Abimaq
 
HSBP June Invite
HSBP June InviteHSBP June Invite
HSBP June Invite
Neenz Faleafine
 
Vhigo Mase
Vhigo MaseVhigo Mase
Vhigo Mase
vhigomase
 
Algo de astronomia
Algo de astronomiaAlgo de astronomia
Algo de astronomia
Bahistas Valladolid
 
Reputacion online C4E
Reputacion online C4EReputacion online C4E
Reputacion online C4E
Ferran Burriel
 
Arianrod prefacio1
Arianrod prefacio1Arianrod prefacio1
Arianrod prefacio1
raceaguilart
 
3. Sinagogas, inspiración para Grupos Pequeños
3. Sinagogas, inspiración para Grupos Pequeños3. Sinagogas, inspiración para Grupos Pequeños
3. Sinagogas, inspiración para Grupos Pequeños
Heyssen Cordero Maraví
 
Netherlands Fuel Card Briefing
Netherlands Fuel Card Briefing Netherlands Fuel Card Briefing
Netherlands Fuel Card Briefing
Alpha Company, AFNORTH Battalion SFRG
 
Ruta de la tapa
Ruta de la tapaRuta de la tapa
Origen y significado del día de muertos
Origen y significado del día de muertosOrigen y significado del día de muertos
Origen y significado del día de muertos
ommasi
 
Arrow ECS - One Source, IT Skills & Serivces
Arrow ECS - One Source, IT Skills & SerivcesArrow ECS - One Source, IT Skills & Serivces
Arrow ECS - One Source, IT Skills & Serivces
Arrow ECS UK
 
Como funciona el alcohol en el cuerpo
Como funciona el alcohol en el cuerpoComo funciona el alcohol en el cuerpo
Como funciona el alcohol en el cuerpo
gallardoeliass
 
Curso Comunicacion 2
Curso Comunicacion 2Curso Comunicacion 2
Curso Comunicacion 2
juan pablo
 
Dermlite Dermatoscopes
Dermlite DermatoscopesDermlite Dermatoscopes
Dermlite Dermatoscopes
Schuco
 
Future Academy - Cerificate
Future Academy - CerificateFuture Academy - Cerificate
Future Academy - Cerificate
Francesca Di Sarno
 
Water and Waste Water Treatment - EN - 140716 - webreduced
Water and Waste Water Treatment - EN - 140716 - webreducedWater and Waste Water Treatment - EN - 140716 - webreduced
Water and Waste Water Treatment - EN - 140716 - webreduced
Renan Norbiate de Melo
 
CyberAttack -- Whose side is your computer on?
CyberAttack -- Whose side is your computer on?CyberAttack -- Whose side is your computer on?
CyberAttack -- Whose side is your computer on?
Jim Isaak
 
Integración prevención 03 10-10
Integración prevención 03 10-10Integración prevención 03 10-10
Integración prevención 03 10-10
Jose Maria Rivas Moar
 
KIAC_Conference Report_Print
KIAC_Conference Report_PrintKIAC_Conference Report_Print
KIAC_Conference Report_Print
Annette Tamara MBABAZI
 
Mr. Eduard Rodès Director of the European Short Sea Shipping School
Mr. Eduard Rodès Director of the   European Short Sea Shipping School Mr. Eduard Rodès Director of the   European Short Sea Shipping School
Mr. Eduard Rodès Director of the European Short Sea Shipping School
ASCAME
 

Destaque (20)

Plano Brasil Maior - Novas medidas
Plano Brasil Maior - Novas medidasPlano Brasil Maior - Novas medidas
Plano Brasil Maior - Novas medidas
 
HSBP June Invite
HSBP June InviteHSBP June Invite
HSBP June Invite
 
Vhigo Mase
Vhigo MaseVhigo Mase
Vhigo Mase
 
Algo de astronomia
Algo de astronomiaAlgo de astronomia
Algo de astronomia
 
Reputacion online C4E
Reputacion online C4EReputacion online C4E
Reputacion online C4E
 
Arianrod prefacio1
Arianrod prefacio1Arianrod prefacio1
Arianrod prefacio1
 
3. Sinagogas, inspiración para Grupos Pequeños
3. Sinagogas, inspiración para Grupos Pequeños3. Sinagogas, inspiración para Grupos Pequeños
3. Sinagogas, inspiración para Grupos Pequeños
 
Netherlands Fuel Card Briefing
Netherlands Fuel Card Briefing Netherlands Fuel Card Briefing
Netherlands Fuel Card Briefing
 
Ruta de la tapa
Ruta de la tapaRuta de la tapa
Ruta de la tapa
 
Origen y significado del día de muertos
Origen y significado del día de muertosOrigen y significado del día de muertos
Origen y significado del día de muertos
 
Arrow ECS - One Source, IT Skills & Serivces
Arrow ECS - One Source, IT Skills & SerivcesArrow ECS - One Source, IT Skills & Serivces
Arrow ECS - One Source, IT Skills & Serivces
 
Como funciona el alcohol en el cuerpo
Como funciona el alcohol en el cuerpoComo funciona el alcohol en el cuerpo
Como funciona el alcohol en el cuerpo
 
Curso Comunicacion 2
Curso Comunicacion 2Curso Comunicacion 2
Curso Comunicacion 2
 
Dermlite Dermatoscopes
Dermlite DermatoscopesDermlite Dermatoscopes
Dermlite Dermatoscopes
 
Future Academy - Cerificate
Future Academy - CerificateFuture Academy - Cerificate
Future Academy - Cerificate
 
Water and Waste Water Treatment - EN - 140716 - webreduced
Water and Waste Water Treatment - EN - 140716 - webreducedWater and Waste Water Treatment - EN - 140716 - webreduced
Water and Waste Water Treatment - EN - 140716 - webreduced
 
CyberAttack -- Whose side is your computer on?
CyberAttack -- Whose side is your computer on?CyberAttack -- Whose side is your computer on?
CyberAttack -- Whose side is your computer on?
 
Integración prevención 03 10-10
Integración prevención 03 10-10Integración prevención 03 10-10
Integración prevención 03 10-10
 
KIAC_Conference Report_Print
KIAC_Conference Report_PrintKIAC_Conference Report_Print
KIAC_Conference Report_Print
 
Mr. Eduard Rodès Director of the European Short Sea Shipping School
Mr. Eduard Rodès Director of the   European Short Sea Shipping School Mr. Eduard Rodès Director of the   European Short Sea Shipping School
Mr. Eduard Rodès Director of the European Short Sea Shipping School
 

Semelhante a Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep

Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaInovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Fabricio Martins
 
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação TecnológicaInteração Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Portal Inovação UFMS
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
6478769879685
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
6478769879685
 
Gestão da Inovação
Gestão da Inovação Gestão da Inovação
Gestão da Inovação
Felipe Meiroz
 
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
Fabiana Tarabal
 
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadasPalestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Geneceuda
 
Open Innovation: Fontes de Inovação, Fontes de Financiamento e Caminhos para ...
Open Innovation: Fontes de Inovação, Fontes de Financiamento e Caminhos para ...Open Innovation: Fontes de Inovação, Fontes de Financiamento e Caminhos para ...
Open Innovation: Fontes de Inovação, Fontes de Financiamento e Caminhos para ...
Allagi Open Innovation Services
 
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação UnifacsWebinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Marcelo Dultra
 
Plano Inova Empresa
Plano Inova EmpresaPlano Inova Empresa
Plano Inova Empresa
Palácio do Planalto
 
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência EmpresarialInovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Antônio Diomário de Queiroz
 
Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?
Inventta
 
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
Eduardo Grizendi
 
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
Confederação Nacional da Indústria
 
Caravana tecnologica 2013
Caravana tecnologica 2013Caravana tecnologica 2013
Caravana tecnologica 2013
Fabiano Gallindo
 
Aula palestra gestão da inovação usp each nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
Aula   palestra gestão da inovação usp each  nov 2010 eduardo grizendi v 1.0Aula   palestra gestão da inovação usp each  nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
Aula palestra gestão da inovação usp each nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
Eduardo Grizendi
 
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Fabricio Martins
 
Apresentação da Lei do Bem
Apresentação da Lei do Bem   Apresentação da Lei do Bem
Apresentação da Lei do Bem
Allagi Open Innovation Services
 
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Allagi Open Innovation Services
 
Incentivos à Inovação e I&D Empresarial
Incentivos à Inovação e I&D EmpresarialIncentivos à Inovação e I&D Empresarial
Incentivos à Inovação e I&D Empresarial
InWisis - Consultoria de Gestão
 

Semelhante a Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep (20)

Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaInovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
 
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação TecnológicaInteração Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
Interação Universidade-Empresa em Projetos de Inovação Tecnológica
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
 
Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
 
Gestão da Inovação
Gestão da Inovação Gestão da Inovação
Gestão da Inovação
 
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
 
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadasPalestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
Palestra apresentada por Francilene Garcia para empresas incubadas
 
Open Innovation: Fontes de Inovação, Fontes de Financiamento e Caminhos para ...
Open Innovation: Fontes de Inovação, Fontes de Financiamento e Caminhos para ...Open Innovation: Fontes de Inovação, Fontes de Financiamento e Caminhos para ...
Open Innovation: Fontes de Inovação, Fontes de Financiamento e Caminhos para ...
 
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação UnifacsWebinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
Webinar Incubadora e Agênciia de Inovação Unifacs
 
Plano Inova Empresa
Plano Inova EmpresaPlano Inova Empresa
Plano Inova Empresa
 
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência EmpresarialInovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
Inovação e Criatividade para a Gestão e Vivência Empresarial
 
Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?Onde está a inovacao no Brasil?
Onde está a inovacao no Brasil?
 
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0Palestra contexto tecnológico brasileiro   oportundades eduardo grizendi v 1.0
Palestra contexto tecnológico brasileiro oportundades eduardo grizendi v 1.0
 
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
Competitividade e Inovação - Clayton Campanhola - Diretor da Associação Brasi...
 
Caravana tecnologica 2013
Caravana tecnologica 2013Caravana tecnologica 2013
Caravana tecnologica 2013
 
Aula palestra gestão da inovação usp each nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
Aula   palestra gestão da inovação usp each  nov 2010 eduardo grizendi v 1.0Aula   palestra gestão da inovação usp each  nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
Aula palestra gestão da inovação usp each nov 2010 eduardo grizendi v 1.0
 
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
Seminario Projeto Estruturador Dez 09 V7
 
Apresentação da Lei do Bem
Apresentação da Lei do Bem   Apresentação da Lei do Bem
Apresentação da Lei do Bem
 
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
Apresentação da Lei do Bem feita no IFSP, pelo Rafael Levy, em 23 de setembro...
 
Incentivos à Inovação e I&D Empresarial
Incentivos à Inovação e I&D EmpresarialIncentivos à Inovação e I&D Empresarial
Incentivos à Inovação e I&D Empresarial
 

Mais de Ipdmaq Abimaq

Apresentação IPDMAQ "O desafio da Inovação na Indústria de Bens de Capital"
Apresentação IPDMAQ "O desafio da Inovação na Indústria de Bens de Capital"Apresentação IPDMAQ "O desafio da Inovação na Indústria de Bens de Capital"
Apresentação IPDMAQ "O desafio da Inovação na Indústria de Bens de Capital"
Ipdmaq Abimaq
 
Autodesk 2012 Anita Dedding - Ipdmaq
Autodesk 2012 Anita Dedding - IpdmaqAutodesk 2012 Anita Dedding - Ipdmaq
Autodesk 2012 Anita Dedding - Ipdmaq
Ipdmaq Abimaq
 
Congresso ABM 2012 - João Delgado / Abimaq Ipdmaq
Congresso ABM 2012 - João Delgado / Abimaq IpdmaqCongresso ABM 2012 - João Delgado / Abimaq Ipdmaq
Congresso ABM 2012 - João Delgado / Abimaq Ipdmaq
Ipdmaq Abimaq
 
Linhas de Fomento a Inovação - BNDES
Linhas de Fomento a Inovação - BNDESLinhas de Fomento a Inovação - BNDES
Linhas de Fomento a Inovação - BNDES
Ipdmaq Abimaq
 
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Ipdmaq Abimaq
 
Inovação Óleo e Gás Abimaq Inova 2011 - Alberto Machado
Inovação Óleo e Gás Abimaq Inova 2011 - Alberto MachadoInovação Óleo e Gás Abimaq Inova 2011 - Alberto Machado
Inovação Óleo e Gás Abimaq Inova 2011 - Alberto Machado
Ipdmaq Abimaq
 
Energia Renovável PDTS IBKER ABDI Abimaq Inova 2011
Energia Renovável PDTS IBKER ABDI Abimaq Inova 2011Energia Renovável PDTS IBKER ABDI Abimaq Inova 2011
Energia Renovável PDTS IBKER ABDI Abimaq Inova 2011
Ipdmaq Abimaq
 
Normalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq
Normalização - Exponorma 2011 Abimaq IpdmaqNormalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq
Normalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq
Ipdmaq Abimaq
 
Nanotecnologia Bens de Capital
Nanotecnologia Bens de CapitalNanotecnologia Bens de Capital
Nanotecnologia Bens de Capital
Ipdmaq Abimaq
 
Cintec 2011 Energias Renováveis
Cintec 2011 Energias Renováveis Cintec 2011 Energias Renováveis
Cintec 2011 Energias Renováveis
Ipdmaq Abimaq
 
Plano Brasil Maior 2011 2014
Plano Brasil Maior 2011 2014Plano Brasil Maior 2011 2014
Plano Brasil Maior 2011 2014
Ipdmaq Abimaq
 
FINEP Prêmio Inovação 2011
FINEP Prêmio Inovação 2011FINEP Prêmio Inovação 2011
FINEP Prêmio Inovação 2011
Ipdmaq Abimaq
 
IPDMAQ apresentação institucional jun11
IPDMAQ apresentação institucional jun11IPDMAQ apresentação institucional jun11
IPDMAQ apresentação institucional jun11
Ipdmaq Abimaq
 

Mais de Ipdmaq Abimaq (13)

Apresentação IPDMAQ "O desafio da Inovação na Indústria de Bens de Capital"
Apresentação IPDMAQ "O desafio da Inovação na Indústria de Bens de Capital"Apresentação IPDMAQ "O desafio da Inovação na Indústria de Bens de Capital"
Apresentação IPDMAQ "O desafio da Inovação na Indústria de Bens de Capital"
 
Autodesk 2012 Anita Dedding - Ipdmaq
Autodesk 2012 Anita Dedding - IpdmaqAutodesk 2012 Anita Dedding - Ipdmaq
Autodesk 2012 Anita Dedding - Ipdmaq
 
Congresso ABM 2012 - João Delgado / Abimaq Ipdmaq
Congresso ABM 2012 - João Delgado / Abimaq IpdmaqCongresso ABM 2012 - João Delgado / Abimaq Ipdmaq
Congresso ABM 2012 - João Delgado / Abimaq Ipdmaq
 
Linhas de Fomento a Inovação - BNDES
Linhas de Fomento a Inovação - BNDESLinhas de Fomento a Inovação - BNDES
Linhas de Fomento a Inovação - BNDES
 
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
 
Inovação Óleo e Gás Abimaq Inova 2011 - Alberto Machado
Inovação Óleo e Gás Abimaq Inova 2011 - Alberto MachadoInovação Óleo e Gás Abimaq Inova 2011 - Alberto Machado
Inovação Óleo e Gás Abimaq Inova 2011 - Alberto Machado
 
Energia Renovável PDTS IBKER ABDI Abimaq Inova 2011
Energia Renovável PDTS IBKER ABDI Abimaq Inova 2011Energia Renovável PDTS IBKER ABDI Abimaq Inova 2011
Energia Renovável PDTS IBKER ABDI Abimaq Inova 2011
 
Normalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq
Normalização - Exponorma 2011 Abimaq IpdmaqNormalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq
Normalização - Exponorma 2011 Abimaq Ipdmaq
 
Nanotecnologia Bens de Capital
Nanotecnologia Bens de CapitalNanotecnologia Bens de Capital
Nanotecnologia Bens de Capital
 
Cintec 2011 Energias Renováveis
Cintec 2011 Energias Renováveis Cintec 2011 Energias Renováveis
Cintec 2011 Energias Renováveis
 
Plano Brasil Maior 2011 2014
Plano Brasil Maior 2011 2014Plano Brasil Maior 2011 2014
Plano Brasil Maior 2011 2014
 
FINEP Prêmio Inovação 2011
FINEP Prêmio Inovação 2011FINEP Prêmio Inovação 2011
FINEP Prêmio Inovação 2011
 
IPDMAQ apresentação institucional jun11
IPDMAQ apresentação institucional jun11IPDMAQ apresentação institucional jun11
IPDMAQ apresentação institucional jun11
 

Apoio à Inovação - Linhas de Financiamento e Editais Finep

  • 1. Linhas de Financiamento e Editais Destinados a Inovação da Indústria Paulista ABIMAQ 15/06/2012 Encontros de Inovação Tecnológica ABIMO - FIESP Dezembro de 2011
  • 2. Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação
  • 3. Atuação da FINEP Promover e financiar a Inovação e a Pesquisa científica e tecnológica em:  Empresas;  Universidades;  Centros de pesquisa;  Governo; Mobilizando recursos financeiros e integrando instrumentos para o desenvolvimento econômico e social do País.
  • 4. Atuação da FINEP Os principais desafios que a FINEP pretende enfrentar são: Reverter a vulnerabilidade externa em segmentos intensivos em tecnologia; Estimular a implantação de atividades contínuas de P&D nas empresas; Elevar a competitividade da empresa brasileira; Apoiar a inserção de empresas inovadoras em mercados globais; Estimular a participação do capital privado em inovação; Estruturar competências para lideranças futuras; e Estimular a adoção de procedimentos que promovam a sustentabilidade.
  • 5. Modalidades de Apoio da FINEP Tipo Agência Fomento de C&T  Financiamento não-reembolsável de C,T&I: Instituições sem fins lucrativos Instituições com fins lucrativos - SUBVENÇÃO Tipo Banco  Crédito Reembolsável: Financia atividades de inovação em empresas  Investimento: Capital de risco, Incubadora de fundos, Inovar Semente.
  • 6. Financiamento Não-Reembolsável  Apoio financeiro concedido a instituições públicas ou organizações privadas sem fins lucrativos para:  Realização de projeto de pesquisa científica ou tecnológica ou de inovação;  Forma de Operação  Propostas apresentadas em resposta às CHAMADAS PÚBLICAS da FINEP.
  • 7. Financiamento Não-Reembolsável  Fundos Setoriais (Principal fonte)  Contribuições incidentes sobre exploração de recursos naturais pertencentes à União ou sobre impostos/faturamentos /CIDE de empresas de setores específicos para financiamento de projetos e/ou programas de desenvolvimento científico e tecnológico.  CT-PETRO – Petróleo e gás  FVA – Verde e Amarelo  CT-ENERG – Energia  CT-INFRA — Infra-estrutura  CT-AGRO – Agronegócios  CT-HIDRO – Recursos Hídricos  CT-BIOTEC - Biotecnologia  CT-TRANSPO – Transportes Terrestres  CT-SAÚDE - Saúde  CT-MINERAL – Recursos Minerais  CT-AERO - Aeronáutico  CT-INFO – Tecnologia da Informação  CT-AMAZÔNIA - Amazônia  CT-AQUAVIÁRIO – Transp. Aquaviário e constr. naval  CT-ESPACIAL – Espacial  FUNTTEL – Telecomunicações
  • 8. Financiamento Não-Reembolsável Subvenção Econômica à Inovação Tem por objetivo ampliar as atividades de inovação e incrementar a competitividade das empresas e da economia do País. Forma de Operação Propostas apresentadas em resposta à Chamadas Públicas lançadas pela FINEP, com características e áreas específicas.
  • 9. Projeto Inovar  Parceria da FINEP com FUMIN/BID, para promover a estruturação e consolidação da indústria de capital empreendedor no Brasil e o desenvolvimento das empresas inovadoras brasileiras.  Abrange ações relacionadas ao investimento de capital semente, a formação de redes de investidores-anjos, o aconselhamento estratégico e apresentação de empreendimentos inovadores a investidores potenciais.  Portal de Capital de Risco Brasil  Incubadora de Fundos Inovar  Fórum Brasil Capital de Risco  Incubadora Fundo Inovar Semente
  • 10. Financiamento Reembolsável  Inova Brasil  Programa de apoio aos Planos de Investimentos Estratégicos em Inovação das Empresas Brasileiras em consonância com as Políticas Públicas Federais e as seguintes diretrizes: Aumento de competitividade nacional e internacional; Incremento de atividades de P&D realizadas no país, com investimentos compatíveis com a dinâmica tecnológica dos setores em que atuam; Inovações com fortes externalidades socioeconômicas e ambientais; Adensamento tecnológico e dinamização de cadeias produtivas; Nacionalização das cadeias de produção; Internacionalização de empreendimentos brasileiros.
  • 11. Programa Inova Brasil  Apoio a projetos desenvolvidos por Empresas brasileiras que realizam inovações tecnológicas. Características:  Valor: Projetos a partir de R$ 1 milhão.  A proposta deve ter foco na inovação (produto, processo ou serviço)  Apresentar capacidade de pagamento do crédito e garantias compatíveis com o valor do financiamento  Demanda espontânea
  • 12. Programa Inova Brasil  Itens Financiáveis  Equipamentos instrumentos e softwares destinados a P&D  Matéria prima e insumos  Consultoria e Serviços de Terceiros  Equipe própria (salários, encargos e bolsas)  Obras civis quando associado a inovações (lab., prod. e comerc.)  Compra de tecnologia e joint-venture associado à inovação;  Compra de participação no capital de empresas inovadoras;  Nacionalização do capital Social, fusões, incorporações; e  Outros custos e despesas em atividades de P&D (patenteamento, licenciamento, certificação, treinamentos, viagens, etc.)
  • 13. Programa Inova Brasil  Linhas de Financiamento  Linha 1 – Inovação Pioneira  Apoio a todo o ciclo de desenvolvimento tecnológico de produtos, processos e serviços inovadores, desde que o resultado final seja, pelo menos, uma inovação para o mercado nacional.  Linha 2 – Inovação Contínua  Apoio a empresas que desejam implementar atividades e/ou programas de investimento contínuo em P&D, por meio da implantação de centros de P&D ou da contratação junto outros centros de pesquisa nacionais.  Linha 3 – Inovação e Competitividade  Apoio a desenvolvimento ou aperfeiçoamento de produtos, processos e serviços, aquisição ou absorção de tecnologias, de modo a consolidar a cultura do investimento em inovação como fator relevante nas estratégias competitivas da empresas.
  • 14. Programa Inova Brasil Condições de Participação da FINEP no Tipos de projetos financiamento / taxas * financiamento apoiáveis pela FINEP Inovação Pioneira e Inovação Competitividade Inovação Pioneira e Inovação Competitividade Inovação Contínua Inovação Contínua Pesquisa básica e/ou Aplicada Demonstração de Conceito A Engenharia Básica não rotineira Desenvolvimento de produto, processo serviço, 4% TJLP Geração de conhecimento protótipo e prototipagem Absorção de tecnologia Fixa - 1% Aprimoramento tecnológico 90% 80% Demonstração de conceito e simulação Compra de tecnologia B Infraestrutura de P&D 5% 5% Planta piloto (scale-up) Aprimoramento de conhecimento Aprimoram tecnológico de Desenho Industrial; Fixa Fixa Comercialização pioneira Tecnologia industrial básica C Implantação de controle de qualidade Pré-investimento (estudos de viabilidade, pesquisa TJLP TJLP Utilização de de mercado, marketing, planos de negócios, 80% 70% conhecimento prospecção tecnológica) + 0,5% + 2,5% Modelo de negócios D Atividades que dão continuidade à geração de TJLP TJLP 1ª Unidade novos conhecimentos e desenvolvem novas 80% 70% Industrial capacidades produtivas + 4,5% + 6% E TJLP TJLP Atividades que visam posicionamento Incorporação, estratégico competitivo no cenário internacional 70% 60% fusão e joint + 6,5% + 7,5% venture * Acrescidos de taxa de acompanhamento (1% sobre o valor liberado)
  • 15. Programa Inova Brasil  Garantias  Entre outras, as garantias poderão ser:  hipoteca  alienação fiduciária de bens móveis e imóveis  fiança bancária  penhor  fiança dos sócios (cumulativa à garantia aceita)
  • 16. Processo Decisório na FINEP Consulta Prévia Avaliação do Mérito Comitê de Enquadramento e priorização (CEP) Solicitação de Financiamento Avaliação dos Detalhes da Proposta Decisão da Diretoria
  • 18. A equipe da FINEP está ao seu dispor para esclarecer dúvidas e fornecer maiores informações sobre as linhas de apoio. FINEP São Paulo Av. das Nações Unidas, 10.989 – 15º andar Cep.: 04578-000 – São Paulo - SP Tel.: (11) 3847-0300 FINEP Rio de Janeiro Praia do Flamengo, 200 Cep.: 22.210-030 – Rio de Janeiro – RJ Tel.: (21) 2555-0555
  • 19. OBRIGADO João Florencio da Silva Tel.: (11) 3847-0325 e-mail: jfsilva@finep.gov.br Superintendência Regional de São Paulo Av. das Nações Unidas, 10.989 – 15º andar Vila Olímpia – São Paulo - SP