SlideShare uma empresa Scribd logo
Importância do uso de
metodologias
alternativas para o
ensino de ciências
Álisson Thiago Barbosa
Contexto histórico no Brasil
 Nos anos 60, o processo ensino-aprendizagem era influenciado pelas ideias de
educadores comportamentalistas .
 Conceitos como : cognitivo-intelectuais, afetivo-emocionais e psicomotores-habilidades
se tornaram comuns.
 Construtivismo tornou-se “ slogan”.
Objetivos e metas Realidade escolar
Salas lotadas Currículo escolar Carga horária Falta de investimento Evasão escolarDesmotivação
Realidade do ensino de Ciências hoje
 O ensino de ciências ainda nos dias de hoje é centrado no processo
tradicional de ensino e suas principais metodologias estão à
memorização e a resolução de questões.
 Deste modo os professores encontram dificuldades em manter a
atenção dos alunos nas aulas e como consequência há um grande
desinteresse dos alunos com a disciplina, pois muitos a
caracterizam como difícil e decorativa.
 Para combater esta problemática é necessário investir na busca de
métodos alternativos que despertem o interesse do aluno.
 Segundo Bernardelli (2004), o ensino da química seria bem mais simples e agradável se fossem
abandonadas as metodologias ultrapassadas muito utilizadas no ensino tradicional e se
investissem mais nos procedimentos didáticos alternativos .
 Rosa e Rossi (2008) a busca por novas metodologias e estratégias de ensino para a motivação da
aprendizagem, que sejam acessíveis, modernas e de baixo custo, é sempre um desafio para os
professores.
Uso do celular
Na perspectiva de Saccol, Schlemmer e Barbosa (2011,p.30): “Em boa
parte das instituições formais de ensino o uso de telefones celulares é
restrito, por uma espécie de convenção social.”
Este aparelho converge vários aplicativos, entre eles, listamos
alguns, os mais simples e considerados por nós de uso, também, na
escola: calculadora, relógio, calendário, rádio, câmera fotográfica,
jogos.
Conforme o nível de sofisticação do aparelho os aplicativos
aumentam. O acesso à internet possibilita a utilização de outros
aplicativos.
Jogos
 Para Kishimoto (1994), o jogo, considerado um tipo de atividade lúdica, possui duas funções: a
lúdica e a educativa. Elas devem estar em equilíbrio, pois se a função lúdica prevalecer, não
passará de um jogo e se a função educativa for predominante será apenas um material didático.
Metodologia
 Pesquisa na internet do aparelho celular
Histórico
Importância
3 sites
Noções de pesquisa e de propriedade intelectual
Metodologia
 Produção de um Podcast
Realizar uma gravação de 5 minutos
Grupo de 5 alunos
Criatividade e trabalho em equipe
Metodologia
 Jogo da tabela periódica.
 Material confeccionado previamente.
 Explicação detalhada da dinâmica.
 Orientação aos alunos durante a realização da atividade
Número atômico
Número de massa
Símbolo do elemento
Distribuição eletrônica
Pós prática
 Aula teórica – expositiva
Responder as dúvidas
 Avaliação
Formal e discursiva
Resultados
 Após a conclusão das atividades os alunos fizeram uma avaliação da proposta alternativa
para o ensino da tabela periódica. Muitos alunos consideram a atividade trabalhosa, mas
gostaram e classificaram como dinâmica.
 Comentaram que pelo fato da atividade ser realizada em grupo, favoreceu para que os
alunos que apresentaram dificuldades tirassem dúvidas.
 Nunca utilizaram o celular em atividades na escola.
 Dentre as atividades propostas a melhor na opinião deles foi a produção do Podcast.
Conclusão
 Através dos resultados obtidos da aplicação da montagem da
tabela periódica e produção de podcast , sugerimos que estas
metodologias apresentam bons resultados para a consolidação
dos conhecimentos sobre símbolos dos elementos químicos,
estrutura e propriedades da tabela periódica, distribuição dos
elétrons em níveis de energia, tais conteúdos foram revistos
em aula de revisão e avaliados em exercícios.
 Além de ser uma ótima atividade para diversificar e dinamizar
as aulas de ciências.
 Foi evidente a interação, discussão e busca de soluções
propiciadas pelos alunos. A proposta de modificar a maneira
tradicional de ensino da tabela periódica fez com que os alunos
não tivessem aversão ao assunto.
Obrigado

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências Pedagógicas
Marcelo Assis
 
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e BiologiaCurriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Universidade Federal de Pernambuco
 
Teoria de David Ausubel
Teoria de David AusubelTeoria de David Ausubel
Teoria de David Ausubel
Fernando Augusto
 
A aprendizagem significativa e o ensino das ciências hoje
A aprendizagem significativa e o ensino das ciências hojeA aprendizagem significativa e o ensino das ciências hoje
A aprendizagem significativa e o ensino das ciências hoje
Evelyn Fernandes
 
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e InovadorasEducação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Universidade Federal de Pernambuco
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologia do ensino de ciências biológicas
Metodologia do ensino de ciências biológicasMetodologia do ensino de ciências biológicas
Metodologia do ensino de ciências biológicas
evertonbronzoni
 
MPEMC AULA 10: Alfabetização Científica
MPEMC AULA 10: Alfabetização CientíficaMPEMC AULA 10: Alfabetização Científica
MPEMC AULA 10: Alfabetização Científica
profamiriamnavarro
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Ulisses Vakirtzis
 
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Thiago de Almeida
 
Pré-projeto Mestrado UNIFRA
Pré-projeto Mestrado UNIFRAPré-projeto Mestrado UNIFRA
Pré-projeto Mestrado UNIFRA
Alexandre Brust
 
A PRÁTICA EDUCATIVA: COMO ENSINAR - ANTONI ZABALA
A PRÁTICA EDUCATIVA: COMO ENSINAR - ANTONI ZABALAA PRÁTICA EDUCATIVA: COMO ENSINAR - ANTONI ZABALA
A PRÁTICA EDUCATIVA: COMO ENSINAR - ANTONI ZABALA
PREFEITURA MUNICIPAL DE CATU
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
carmemlima
 
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICADESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
carolnacari
 
Tendência progressista libertária
Tendência progressista libertáriaTendência progressista libertária
Tendência progressista libertária
GoretteFonseca2
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Sala de aula invertida
Sala de aula invertidaSala de aula invertida
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃOFUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
SUPORTE EDUCACIONAL
 
sala de aula invertida
sala de aula invertidasala de aula invertida
sala de aula invertida
Fernanda Germano
 
Estágio e docência
Estágio e docênciaEstágio e docência
Estágio e docência
Nadia Biavati
 

Mais procurados (20)

Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências Pedagógicas
 
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e BiologiaCurriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
 
Teoria de David Ausubel
Teoria de David AusubelTeoria de David Ausubel
Teoria de David Ausubel
 
A aprendizagem significativa e o ensino das ciências hoje
A aprendizagem significativa e o ensino das ciências hojeA aprendizagem significativa e o ensino das ciências hoje
A aprendizagem significativa e o ensino das ciências hoje
 
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e InovadorasEducação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Metodologia do ensino de ciências biológicas
Metodologia do ensino de ciências biológicasMetodologia do ensino de ciências biológicas
Metodologia do ensino de ciências biológicas
 
MPEMC AULA 10: Alfabetização Científica
MPEMC AULA 10: Alfabetização CientíficaMPEMC AULA 10: Alfabetização Científica
MPEMC AULA 10: Alfabetização Científica
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
 
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
 
Pré-projeto Mestrado UNIFRA
Pré-projeto Mestrado UNIFRAPré-projeto Mestrado UNIFRA
Pré-projeto Mestrado UNIFRA
 
A PRÁTICA EDUCATIVA: COMO ENSINAR - ANTONI ZABALA
A PRÁTICA EDUCATIVA: COMO ENSINAR - ANTONI ZABALAA PRÁTICA EDUCATIVA: COMO ENSINAR - ANTONI ZABALA
A PRÁTICA EDUCATIVA: COMO ENSINAR - ANTONI ZABALA
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
 
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICADESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
DESAFIO COTIDIANO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA
 
Tendência progressista libertária
Tendência progressista libertáriaTendência progressista libertária
Tendência progressista libertária
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Conhecendo a didática
 
Sala de aula invertida
Sala de aula invertidaSala de aula invertida
Sala de aula invertida
 
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃOFUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
 
sala de aula invertida
sala de aula invertidasala de aula invertida
sala de aula invertida
 
Estágio e docência
Estágio e docênciaEstágio e docência
Estágio e docência
 

Destaque

Caminho metodológico experimentação
Caminho metodológico experimentaçãoCaminho metodológico experimentação
Caminho metodológico experimentação
Valmir Heckler
 
Amcham simon paul
Amcham   simon paulAmcham   simon paul
Amcham simon paul
BolAdviseurs
 
Quem vai fazer Ciência e Tecnologia amanhã?
Quem vai fazer Ciência e Tecnologia amanhã? Quem vai fazer Ciência e Tecnologia amanhã?
Quem vai fazer Ciência e Tecnologia amanhã?
mentesbrilhantes
 
NCODP on NCOER
NCODP on NCOERNCODP on NCOER
NCODP on NCOER
Mike Eldred
 
PCN e Ensino de Ciências
PCN e Ensino de CiênciasPCN e Ensino de Ciências
PCN e Ensino de Ciências
fimepecim
 
32
32 32
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGOPedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Mírian Barbosa
 
Slide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogiaSlide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogia
Camilla Follador
 

Destaque (8)

Caminho metodológico experimentação
Caminho metodológico experimentaçãoCaminho metodológico experimentação
Caminho metodológico experimentação
 
Amcham simon paul
Amcham   simon paulAmcham   simon paul
Amcham simon paul
 
Quem vai fazer Ciência e Tecnologia amanhã?
Quem vai fazer Ciência e Tecnologia amanhã? Quem vai fazer Ciência e Tecnologia amanhã?
Quem vai fazer Ciência e Tecnologia amanhã?
 
NCODP on NCOER
NCODP on NCOERNCODP on NCOER
NCODP on NCOER
 
PCN e Ensino de Ciências
PCN e Ensino de CiênciasPCN e Ensino de Ciências
PCN e Ensino de Ciências
 
32
32 32
32
 
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGOPedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
Pedagogia, O QUE É SER PEDAGOGO
 
Slide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogiaSlide introduçao a pedagogia
Slide introduçao a pedagogia
 

Semelhante a Importância do uso de metodologias alternativas para o ecb

Leitura
LeituraLeitura
Leitura
Diana Pilatti
 
Cultura da escola saberes e competencias
Cultura da escola  saberes e competenciasCultura da escola  saberes e competencias
Cultura da escola saberes e competencias
Denilson André
 
Pa Bere 2003
Pa   Bere   2003Pa   Bere   2003
Pa Bere 2003
guestd8f029
 
Monografia da Dissertação
Monografia da DissertaçãoMonografia da Dissertação
Monografia da Dissertação
Adriano Oliveira
 
Kahoot!- um relato de experiencia no contexto acadêmico.pdf
Kahoot!- um relato de experiencia no contexto acadêmico.pdfKahoot!- um relato de experiencia no contexto acadêmico.pdf
Kahoot!- um relato de experiencia no contexto acadêmico.pdf
Ângela Miranda
 
A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: O ENSINO DE AST...
A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: O ENSINO DE AST...A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: O ENSINO DE AST...
A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: O ENSINO DE AST...
ProfessorPrincipiante
 
Atividade 3.4 projeto do curso
Atividade 3.4   projeto do cursoAtividade 3.4   projeto do curso
Atividade 3.4 projeto do curso
elianegeraldo
 
Publicarte One
Publicarte OnePublicarte One
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA 2ª E 3ª SÉRIES ...
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA 2ª E 3ª SÉRIES ...EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA 2ª E 3ª SÉRIES ...
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA 2ª E 3ª SÉRIES ...
Anderson Oliveira
 
Aula questões dissertativas
Aula   questões dissertativasAula   questões dissertativas
Aula questões dissertativas
Eduardo Lopes
 
Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)
Bruna Gomes
 
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Adriana Sales Zardini
 
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Adriana Sales Zardini
 
Ana paola bavaresco
Ana paola bavarescoAna paola bavaresco
Ana paola bavaresco
equipetics
 
Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...
Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...
Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...
Felipe Pereira
 
Anexo 011 a utilização dos materiais manipulativos
Anexo 011   a utilização dos materiais manipulativosAnexo 011   a utilização dos materiais manipulativos
Anexo 011 a utilização dos materiais manipulativos
Regina Helena Souza Ferreira
 
Apresentação Artigo + REA
Apresentação Artigo + REAApresentação Artigo + REA
Apresentação Artigo + REA
edlacaroline
 
NOVAS TECNOLOGIAS PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE BIOGEOGRAFIA - AO USAR COMO F...
NOVAS TECNOLOGIAS PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE BIOGEOGRAFIA - AO USAR COMO F...NOVAS TECNOLOGIAS PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE BIOGEOGRAFIA - AO USAR COMO F...
NOVAS TECNOLOGIAS PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE BIOGEOGRAFIA - AO USAR COMO F...
Jandresson Soares de Araújo
 
Resolução de Problemas e Interpretação de Dados
Resolução de Problemas e Interpretação de DadosResolução de Problemas e Interpretação de Dados
Resolução de Problemas e Interpretação de Dados
Elizabeth Fantauzzi
 
Projeto Vivendo & Aprendendo com a Física
Projeto Vivendo & Aprendendo com a FísicaProjeto Vivendo & Aprendendo com a Física
Projeto Vivendo & Aprendendo com a Física
Marli Monteiro
 

Semelhante a Importância do uso de metodologias alternativas para o ecb (20)

Leitura
LeituraLeitura
Leitura
 
Cultura da escola saberes e competencias
Cultura da escola  saberes e competenciasCultura da escola  saberes e competencias
Cultura da escola saberes e competencias
 
Pa Bere 2003
Pa   Bere   2003Pa   Bere   2003
Pa Bere 2003
 
Monografia da Dissertação
Monografia da DissertaçãoMonografia da Dissertação
Monografia da Dissertação
 
Kahoot!- um relato de experiencia no contexto acadêmico.pdf
Kahoot!- um relato de experiencia no contexto acadêmico.pdfKahoot!- um relato de experiencia no contexto acadêmico.pdf
Kahoot!- um relato de experiencia no contexto acadêmico.pdf
 
A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: O ENSINO DE AST...
A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: O ENSINO DE AST...A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: O ENSINO DE AST...
A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: O ENSINO DE AST...
 
Atividade 3.4 projeto do curso
Atividade 3.4   projeto do cursoAtividade 3.4   projeto do curso
Atividade 3.4 projeto do curso
 
Publicarte One
Publicarte OnePublicarte One
Publicarte One
 
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA 2ª E 3ª SÉRIES ...
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA 2ª E 3ª SÉRIES ...EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA 2ª E 3ª SÉRIES ...
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA 2ª E 3ª SÉRIES ...
 
Aula questões dissertativas
Aula   questões dissertativasAula   questões dissertativas
Aula questões dissertativas
 
Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)
 
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
 
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
Tarefa 9 – metodologias de pesquisa (levantamento)
 
Ana paola bavaresco
Ana paola bavarescoAna paola bavaresco
Ana paola bavaresco
 
Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...
Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...
Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...
 
Anexo 011 a utilização dos materiais manipulativos
Anexo 011   a utilização dos materiais manipulativosAnexo 011   a utilização dos materiais manipulativos
Anexo 011 a utilização dos materiais manipulativos
 
Apresentação Artigo + REA
Apresentação Artigo + REAApresentação Artigo + REA
Apresentação Artigo + REA
 
NOVAS TECNOLOGIAS PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE BIOGEOGRAFIA - AO USAR COMO F...
NOVAS TECNOLOGIAS PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE BIOGEOGRAFIA - AO USAR COMO F...NOVAS TECNOLOGIAS PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE BIOGEOGRAFIA - AO USAR COMO F...
NOVAS TECNOLOGIAS PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE BIOGEOGRAFIA - AO USAR COMO F...
 
Resolução de Problemas e Interpretação de Dados
Resolução de Problemas e Interpretação de DadosResolução de Problemas e Interpretação de Dados
Resolução de Problemas e Interpretação de Dados
 
Projeto Vivendo & Aprendendo com a Física
Projeto Vivendo & Aprendendo com a FísicaProjeto Vivendo & Aprendendo com a Física
Projeto Vivendo & Aprendendo com a Física
 

Último

Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 

Último (20)

Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 

Importância do uso de metodologias alternativas para o ecb

  • 1. Importância do uso de metodologias alternativas para o ensino de ciências Álisson Thiago Barbosa
  • 2. Contexto histórico no Brasil  Nos anos 60, o processo ensino-aprendizagem era influenciado pelas ideias de educadores comportamentalistas .  Conceitos como : cognitivo-intelectuais, afetivo-emocionais e psicomotores-habilidades se tornaram comuns.  Construtivismo tornou-se “ slogan”. Objetivos e metas Realidade escolar Salas lotadas Currículo escolar Carga horária Falta de investimento Evasão escolarDesmotivação
  • 3. Realidade do ensino de Ciências hoje  O ensino de ciências ainda nos dias de hoje é centrado no processo tradicional de ensino e suas principais metodologias estão à memorização e a resolução de questões.  Deste modo os professores encontram dificuldades em manter a atenção dos alunos nas aulas e como consequência há um grande desinteresse dos alunos com a disciplina, pois muitos a caracterizam como difícil e decorativa.  Para combater esta problemática é necessário investir na busca de métodos alternativos que despertem o interesse do aluno.
  • 4.  Segundo Bernardelli (2004), o ensino da química seria bem mais simples e agradável se fossem abandonadas as metodologias ultrapassadas muito utilizadas no ensino tradicional e se investissem mais nos procedimentos didáticos alternativos .  Rosa e Rossi (2008) a busca por novas metodologias e estratégias de ensino para a motivação da aprendizagem, que sejam acessíveis, modernas e de baixo custo, é sempre um desafio para os professores.
  • 5. Uso do celular Na perspectiva de Saccol, Schlemmer e Barbosa (2011,p.30): “Em boa parte das instituições formais de ensino o uso de telefones celulares é restrito, por uma espécie de convenção social.” Este aparelho converge vários aplicativos, entre eles, listamos alguns, os mais simples e considerados por nós de uso, também, na escola: calculadora, relógio, calendário, rádio, câmera fotográfica, jogos. Conforme o nível de sofisticação do aparelho os aplicativos aumentam. O acesso à internet possibilita a utilização de outros aplicativos.
  • 6. Jogos  Para Kishimoto (1994), o jogo, considerado um tipo de atividade lúdica, possui duas funções: a lúdica e a educativa. Elas devem estar em equilíbrio, pois se a função lúdica prevalecer, não passará de um jogo e se a função educativa for predominante será apenas um material didático.
  • 7. Metodologia  Pesquisa na internet do aparelho celular Histórico Importância 3 sites Noções de pesquisa e de propriedade intelectual
  • 8. Metodologia  Produção de um Podcast Realizar uma gravação de 5 minutos Grupo de 5 alunos Criatividade e trabalho em equipe
  • 9. Metodologia  Jogo da tabela periódica.  Material confeccionado previamente.  Explicação detalhada da dinâmica.  Orientação aos alunos durante a realização da atividade Número atômico Número de massa Símbolo do elemento Distribuição eletrônica
  • 10. Pós prática  Aula teórica – expositiva Responder as dúvidas  Avaliação Formal e discursiva
  • 11. Resultados  Após a conclusão das atividades os alunos fizeram uma avaliação da proposta alternativa para o ensino da tabela periódica. Muitos alunos consideram a atividade trabalhosa, mas gostaram e classificaram como dinâmica.  Comentaram que pelo fato da atividade ser realizada em grupo, favoreceu para que os alunos que apresentaram dificuldades tirassem dúvidas.  Nunca utilizaram o celular em atividades na escola.  Dentre as atividades propostas a melhor na opinião deles foi a produção do Podcast.
  • 12. Conclusão  Através dos resultados obtidos da aplicação da montagem da tabela periódica e produção de podcast , sugerimos que estas metodologias apresentam bons resultados para a consolidação dos conhecimentos sobre símbolos dos elementos químicos, estrutura e propriedades da tabela periódica, distribuição dos elétrons em níveis de energia, tais conteúdos foram revistos em aula de revisão e avaliados em exercícios.  Além de ser uma ótima atividade para diversificar e dinamizar as aulas de ciências.  Foi evidente a interação, discussão e busca de soluções propiciadas pelos alunos. A proposta de modificar a maneira tradicional de ensino da tabela periódica fez com que os alunos não tivessem aversão ao assunto.