SlideShare uma empresa Scribd logo
Iluminismo
“A revolução das Luzes”
“A Função da Luz é
dissipar as trevas”.
VoltaireVoltaire
Para os Iluministas o que significava ou
representavam essas “TREVAS”?
Antigo Regime: “o feudalismo não foi sepultado”.
(Capitalismo Comercial ou Estado Absolutista ou Idade Moderna)
Absolutismo
Político
Mercantilismo
A burguesia
ainda não é a
Comércio
como principal
atividade
econômica
Permanência das
feudalidades
ainda não é a
classe
hegemônica
Sociedade
Estatamental
Sociedade
rural
Não existia o
“cidadão”,
enquanto sujeito
de direitos
A cultura ainda era
dominada pela igreja.
feudalidades
Ausência de
Constituição
Fase da acumulação primitiva de capital
Condenar o velho
(Antigo Regime),
mostrando todas as
suas mazelas.
COMPREENDENDO O ILUMINISMO
ILUMINISTAS
Glorificar a nova
sociedade proposta
pelos burgueses.
Crise do
Antigo Regime
e
Formação do
Mundo Contemporâneo.
ILUMINISMO
Revolução Inglesa/1688
Independência dos EUA/1776
Revolução Industrial/ 1760
Revolução Francesa/ 1789
Rev.
Burguesa
“O iluminismo é o
ato de sair daato de sair da
menoridade”.
Kant
Idéias que mudaram o mundo
• A Razão é capaz de criar um mundo melhor.
• Dúvida metódica: experiência, observação e
questionamento.
• Crença nas Leis naturais
• Liberalismo Político
• Crença nos direitos naturais
• Liberalismo Econômico
• Igualdade de todos perante a lei
ENCICLOPÉDIA
“A vitrine burguesa”
•Obra que continha 28 volumes, escrita por quase 130
autores.
•Publicado entre os anos 1751-1780.•Publicado entre os anos 1751-1780.
O que existia na enciclopédia ao ponto de ter causado
tanto incomodo aos poderosos da época?
NÃO ERA APENAS UMA OBRA, MAS UM
MANIFESTO.
Principais representantes do Iluminismo
JHON LOCKE (ING):
– Precursor do Iluminismo
(considerado o “Pai” do
Iluminismo).
– Direitos naturais e inalienáveis
dos homens: vida, liberdade e
propriedade.propriedade.
– Os governos existem para
preservar esses direitos.
– LIBERALISMO POLÍTICO.
– Defesa da Monarquia
Parlamentar (Constitucional);.
– Conhecimento = experiência e
razão.
“O início da revolução”
Despotismo
Esclarecido
“TUDO PARA O POVO,
NADA COM O POVO”
• Reis absolutistas, influenciados pelas idéias iluministas,
promovem várias reformas em seus países. Porém, sem
abdicar do poder ilimitado.
• Tentativa de evitar rebeliões internas.
• Representou uma tentativa de CONCILIAÇÃO DE
INTERESSES entre a sociedade tradicional do Antigo
Regime e a sociedade burguesa impulsionada pelo
“O remendo novo em roupa velha”
“O promíscuo casamento do
iluminismo com o absolutismo”
Regime e a sociedade burguesa impulsionada pelo
avanço do capitalismo.
• Os abusos absolutistas foram moderados pela razão;
• Apesar das reformas, o Despotismo em nada alterou
o panorama da Europa. A Revolução Burguesa era
questão de tempo.
DESPOTAS
ESCLARECIDOS
Modernização do país Evitar as revoluções
Queriam mais prevenir as revoltas do que
promover a modernização.
PAÍS REI MEDIDAS
ÁUSTRIA JOSÉ II Fim da servidão e relativa liberdade de
imprensa
RÚSSIA CATARINA II Criação do ensino leigo e de uma
Universidade em Moscou
PRÚSSIA FREDERICO
II
Chamado “o rei filósofo”, eliminou as
torturas em seu país e criou o ensino
obrigatório
PORTUGAL JOSÉ I Combate a influência inglesa na economia dePORTUGAL JOSÉ I
(orientado pelo
ministro
Pombal)
Combate a influência inglesa na economia de
seu país, incrementa a produção industrial e
combate a influência política da Igreja no seu
país atacando e expulsando os jesuítas do
reino
ESPANHA CARLOS III
(orientado pelo
ministro
Aranda)
Reduziu a tortura e a influência da Inquisição
no país e expulsou os jeusítas
“A razão criou uma sociedade
em que o sol nasceu para poucos”.
“A promessa de um mundo
melhor oferecido pela razão não
aconteceu para a maioria dasaconteceu para a maioria das
pessoas”.
“A ciência levou o homem a
auto-destruição”.
Sobre o despotismo esclarecido, é correto afirmar que:
a) foi um fenômeno comum a todas as monarquias européias,
tendo por característica a utilização dos princípios do
iluminismo;
b) os déspotas esclarecidos foram os responsáveis pela
sustentação e difusão das idéias
iluministas elaboradas pelos filósofos da época;iluministas elaboradas pelos filósofos da época;
c) foi uma tentativa bem-intencionada, embora fracassada, das
monarquias européias no sentido
de reformar estruturalmente seus Estados;
d) foram os burgueses europeus que convenceram os reis a
adotar o programa de modernização proposto pelos
filósofos iluministas;
e) foi uma tentativa mais ou menos bem-sucedida, de algumas
monarquias reformarem, sem altera sua estrutura.
CONTATOS
eduardoaraujocarneiro@gmail.com
eginacarli@hotmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido  Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
Fatima Freitas
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
A conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américaA conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américa
Fernando Fagundes
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
harlissoncarvalho
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
Paulo Alexandre
 
Monarquias nacionais
Monarquias nacionaisMonarquias nacionais
Monarquias nacionais
Rodrigo HistóriaGeografia
 
3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial
Daniel Alves Bronstrup
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
José Gomes
 
História 8º ano aula 2
História 8º ano   aula 2História 8º ano   aula 2
História 8º ano aula 2
Eloy Souza
 
Iluminismo e liberalismo
Iluminismo e liberalismoIluminismo e liberalismo
Iluminismo e liberalismo
Elton Zanoni
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
Fatima Freitas
 
Historia Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoHistoria Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8ano
Leonardo Caputo
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
Douglas Barraqui
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
Professor de História
 
Reforma e contra reforma
Reforma e contra reformaReforma e contra reforma
Reforma e contra reforma
vr1a2011
 
Revolucão Francesa
Revolucão FrancesaRevolucão Francesa
Revolucão Francesa
eiprofessor
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
Daniel Alves Bronstrup
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
Priscila Azeredo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Alexia 14
 
Conjuração Mineira
Conjuração MineiraConjuração Mineira
Conjuração Mineira
Gisele Finatti Baraglio
 

Mais procurados (20)

Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido  Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
A conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américaA conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américa
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
 
Monarquias nacionais
Monarquias nacionaisMonarquias nacionais
Monarquias nacionais
 
3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
História 8º ano aula 2
História 8º ano   aula 2História 8º ano   aula 2
História 8º ano aula 2
 
Iluminismo e liberalismo
Iluminismo e liberalismoIluminismo e liberalismo
Iluminismo e liberalismo
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
 
Historia Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoHistoria Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8ano
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
Reforma e contra reforma
Reforma e contra reformaReforma e contra reforma
Reforma e contra reforma
 
Revolucão Francesa
Revolucão FrancesaRevolucão Francesa
Revolucão Francesa
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Conjuração Mineira
Conjuração MineiraConjuração Mineira
Conjuração Mineira
 

Destaque

Apostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medievalApostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medieval
ericksonnb
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
Babilopestaliuli
 
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinarJosé D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
eduardo carneiro
 
Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]
Sérgio Lagoa
 
John Locke
John LockeJohn Locke
John Locke
Tércio De Santana
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Karyn XP
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
shivbhudia
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Luiz Valentim
 
Ciência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoCiência Política: Introdução
Ciência Política: Introdução
Israel serique
 
A influência das ideias iluministas no brasil 8°
A influência das ideias iluministas no brasil 8°A influência das ideias iluministas no brasil 8°
A influência das ideias iluministas no brasil 8°
Josivane Love
 
Instruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobiaInstruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobia
Zé Knust
 
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
Carlos Benjoino Bidu
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
eduardo carneiro
 
28 Jeremias o profeta chorão / 28 jeremiah man of tears portuguese
28 Jeremias o profeta chorão / 28 jeremiah man of tears portuguese28 Jeremias o profeta chorão / 28 jeremiah man of tears portuguese
28 Jeremias o profeta chorão / 28 jeremiah man of tears portuguese
Ping Ponga
 
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
200166754
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010
BriefCase
 
Apostila questoes Vestibular História do Brasil UERJ- 2009-2015
Apostila questoes Vestibular História do Brasil UERJ- 2009-2015Apostila questoes Vestibular História do Brasil UERJ- 2009-2015
Apostila questoes Vestibular História do Brasil UERJ- 2009-2015
Marco Vinícius Moreira Lamarão'
 
Jeremias
JeremiasJeremias
Jeremias
profsempre
 
Os Lusíadas - comentários do poeta trabalho de hugo e carlos
Os Lusíadas - comentários do poeta trabalho de hugo e carlosOs Lusíadas - comentários do poeta trabalho de hugo e carlos
Os Lusíadas - comentários do poeta trabalho de hugo e carlos
manuelainacio
 

Destaque (20)

Apostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medievalApostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medieval
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
 
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinarJosé D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
 
Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]
 
John Locke
John LockeJohn Locke
John Locke
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Ciência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoCiência Política: Introdução
Ciência Política: Introdução
 
A influência das ideias iluministas no brasil 8°
A influência das ideias iluministas no brasil 8°A influência das ideias iluministas no brasil 8°
A influência das ideias iluministas no brasil 8°
 
Instruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobiaInstruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobia
 
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
28 Jeremias o profeta chorão / 28 jeremiah man of tears portuguese
28 Jeremias o profeta chorão / 28 jeremiah man of tears portuguese28 Jeremias o profeta chorão / 28 jeremiah man of tears portuguese
28 Jeremias o profeta chorão / 28 jeremiah man of tears portuguese
 
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010
 
Apostila questoes Vestibular História do Brasil UERJ- 2009-2015
Apostila questoes Vestibular História do Brasil UERJ- 2009-2015Apostila questoes Vestibular História do Brasil UERJ- 2009-2015
Apostila questoes Vestibular História do Brasil UERJ- 2009-2015
 
Jeremias
JeremiasJeremias
Jeremias
 
Os Lusíadas - comentários do poeta trabalho de hugo e carlos
Os Lusíadas - comentários do poeta trabalho de hugo e carlosOs Lusíadas - comentários do poeta trabalho de hugo e carlos
Os Lusíadas - comentários do poeta trabalho de hugo e carlos
 

Semelhante a Iluminismo - vestibular

Iluminismo 1
Iluminismo 1Iluminismo 1
Iluminismo 1
Max22Rodrigues
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
Ilumijsdifixicvhuxchvucx
IlumijsdifixicvhuxchvucxIlumijsdifixicvhuxchvucx
Ilumijsdifixicvhuxchvucx
joaotavares
 
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução FrancesaIluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Carlos Glufke
 
Resumo - Revolução Industrial.pdf
Resumo - Revolução Industrial.pdfResumo - Revolução Industrial.pdf
Resumo - Revolução Industrial.pdf
RAFAELASCARI1
 
10. iluminismo
10. iluminismo10. iluminismo
10. iluminismo
José Augusto Fiorin
 
Iluminismo II: as Revoluções inglesas
Iluminismo II: as Revoluções inglesasIluminismo II: as Revoluções inglesas
Iluminismo II: as Revoluções inglesas
Viegas Fernandes da Costa
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História - Iluminismo
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História -  Iluminismowww.AulasParticularesApoio.Com.Br - História -  Iluminismo
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História - Iluminismo
Anna Paula
 
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Iluminismo
www.AulasDeHistoriaApoio.com  - História - Iluminismowww.AulasDeHistoriaApoio.com  - História - Iluminismo
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Iluminismo
AulasDeHistoriaApoio
 
www.ensinofundamental.net.br - História - Iluminismo
www.ensinofundamental.net.br - História -  Iluminismowww.ensinofundamental.net.br - História -  Iluminismo
www.ensinofundamental.net.br - História - Iluminismo
EnsinoFundamental
 
Aulas finais ps II
Aulas finais ps IIAulas finais ps II
Aulas finais ps II
Carlos Glufke
 
Atualidades
AtualidadesAtualidades
Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2
Jorge Basílio
 
Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2
Jorge Basílio
 
As Principais Revoluções Liberais
As Principais Revoluções Liberais As Principais Revoluções Liberais
As Principais Revoluções Liberais
Carlos Teles de Menezes Junior
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Allan Almeida de Araújo
 
Iluminismo.filé
Iluminismo.filéIluminismo.filé
Iluminismo.filé
mundica broda
 
18 história rafael - iluminismo e revolução francesa
18 história   rafael  - iluminismo e revolução francesa18 história   rafael  - iluminismo e revolução francesa
18 história rafael - iluminismo e revolução francesa
Rafael Noronha
 
13. aula de história geral - iluminismo
13. aula de história geral - iluminismo13. aula de história geral - iluminismo
13. aula de história geral - iluminismo
Darlan Campos
 
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptxAula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
ANA CLÁUDIA OLIVEIRA
 

Semelhante a Iluminismo - vestibular (20)

Iluminismo 1
Iluminismo 1Iluminismo 1
Iluminismo 1
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Ilumijsdifixicvhuxchvucx
IlumijsdifixicvhuxchvucxIlumijsdifixicvhuxchvucx
Ilumijsdifixicvhuxchvucx
 
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução FrancesaIluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
 
Resumo - Revolução Industrial.pdf
Resumo - Revolução Industrial.pdfResumo - Revolução Industrial.pdf
Resumo - Revolução Industrial.pdf
 
10. iluminismo
10. iluminismo10. iluminismo
10. iluminismo
 
Iluminismo II: as Revoluções inglesas
Iluminismo II: as Revoluções inglesasIluminismo II: as Revoluções inglesas
Iluminismo II: as Revoluções inglesas
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História - Iluminismo
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História -  Iluminismowww.AulasParticularesApoio.Com.Br - História -  Iluminismo
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História - Iluminismo
 
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Iluminismo
www.AulasDeHistoriaApoio.com  - História - Iluminismowww.AulasDeHistoriaApoio.com  - História - Iluminismo
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Iluminismo
 
www.ensinofundamental.net.br - História - Iluminismo
www.ensinofundamental.net.br - História -  Iluminismowww.ensinofundamental.net.br - História -  Iluminismo
www.ensinofundamental.net.br - História - Iluminismo
 
Aulas finais ps II
Aulas finais ps IIAulas finais ps II
Aulas finais ps II
 
Atualidades
AtualidadesAtualidades
Atualidades
 
Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2
 
Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2Formação dos estados nacionais 2
Formação dos estados nacionais 2
 
As Principais Revoluções Liberais
As Principais Revoluções Liberais As Principais Revoluções Liberais
As Principais Revoluções Liberais
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Iluminismo.filé
Iluminismo.filéIluminismo.filé
Iluminismo.filé
 
18 história rafael - iluminismo e revolução francesa
18 história   rafael  - iluminismo e revolução francesa18 história   rafael  - iluminismo e revolução francesa
18 história rafael - iluminismo e revolução francesa
 
13. aula de história geral - iluminismo
13. aula de história geral - iluminismo13. aula de história geral - iluminismo
13. aula de história geral - iluminismo
 
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptxAula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
 

Último

REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptxREDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
IranyGarcia
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 

Último (6)

REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptxREDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 

Iluminismo - vestibular

  • 1.
  • 3. “A Função da Luz é dissipar as trevas”. VoltaireVoltaire Para os Iluministas o que significava ou representavam essas “TREVAS”?
  • 4. Antigo Regime: “o feudalismo não foi sepultado”. (Capitalismo Comercial ou Estado Absolutista ou Idade Moderna) Absolutismo Político Mercantilismo A burguesia ainda não é a Comércio como principal atividade econômica Permanência das feudalidades ainda não é a classe hegemônica Sociedade Estatamental Sociedade rural Não existia o “cidadão”, enquanto sujeito de direitos A cultura ainda era dominada pela igreja. feudalidades Ausência de Constituição Fase da acumulação primitiva de capital
  • 5. Condenar o velho (Antigo Regime), mostrando todas as suas mazelas. COMPREENDENDO O ILUMINISMO ILUMINISTAS Glorificar a nova sociedade proposta pelos burgueses. Crise do Antigo Regime e Formação do Mundo Contemporâneo. ILUMINISMO Revolução Inglesa/1688 Independência dos EUA/1776 Revolução Industrial/ 1760 Revolução Francesa/ 1789 Rev. Burguesa
  • 6. “O iluminismo é o ato de sair daato de sair da menoridade”. Kant
  • 7. Idéias que mudaram o mundo • A Razão é capaz de criar um mundo melhor. • Dúvida metódica: experiência, observação e questionamento. • Crença nas Leis naturais • Liberalismo Político • Crença nos direitos naturais • Liberalismo Econômico • Igualdade de todos perante a lei
  • 8. ENCICLOPÉDIA “A vitrine burguesa” •Obra que continha 28 volumes, escrita por quase 130 autores. •Publicado entre os anos 1751-1780.•Publicado entre os anos 1751-1780. O que existia na enciclopédia ao ponto de ter causado tanto incomodo aos poderosos da época? NÃO ERA APENAS UMA OBRA, MAS UM MANIFESTO.
  • 9. Principais representantes do Iluminismo JHON LOCKE (ING): – Precursor do Iluminismo (considerado o “Pai” do Iluminismo). – Direitos naturais e inalienáveis dos homens: vida, liberdade e propriedade.propriedade. – Os governos existem para preservar esses direitos. – LIBERALISMO POLÍTICO. – Defesa da Monarquia Parlamentar (Constitucional);. – Conhecimento = experiência e razão.
  • 10. “O início da revolução”
  • 11. Despotismo Esclarecido “TUDO PARA O POVO, NADA COM O POVO”
  • 12. • Reis absolutistas, influenciados pelas idéias iluministas, promovem várias reformas em seus países. Porém, sem abdicar do poder ilimitado. • Tentativa de evitar rebeliões internas. • Representou uma tentativa de CONCILIAÇÃO DE INTERESSES entre a sociedade tradicional do Antigo Regime e a sociedade burguesa impulsionada pelo “O remendo novo em roupa velha” “O promíscuo casamento do iluminismo com o absolutismo” Regime e a sociedade burguesa impulsionada pelo avanço do capitalismo. • Os abusos absolutistas foram moderados pela razão; • Apesar das reformas, o Despotismo em nada alterou o panorama da Europa. A Revolução Burguesa era questão de tempo.
  • 13. DESPOTAS ESCLARECIDOS Modernização do país Evitar as revoluções Queriam mais prevenir as revoltas do que promover a modernização.
  • 14. PAÍS REI MEDIDAS ÁUSTRIA JOSÉ II Fim da servidão e relativa liberdade de imprensa RÚSSIA CATARINA II Criação do ensino leigo e de uma Universidade em Moscou PRÚSSIA FREDERICO II Chamado “o rei filósofo”, eliminou as torturas em seu país e criou o ensino obrigatório PORTUGAL JOSÉ I Combate a influência inglesa na economia dePORTUGAL JOSÉ I (orientado pelo ministro Pombal) Combate a influência inglesa na economia de seu país, incrementa a produção industrial e combate a influência política da Igreja no seu país atacando e expulsando os jesuítas do reino ESPANHA CARLOS III (orientado pelo ministro Aranda) Reduziu a tortura e a influência da Inquisição no país e expulsou os jeusítas
  • 15. “A razão criou uma sociedade em que o sol nasceu para poucos”. “A promessa de um mundo melhor oferecido pela razão não aconteceu para a maioria dasaconteceu para a maioria das pessoas”. “A ciência levou o homem a auto-destruição”.
  • 16. Sobre o despotismo esclarecido, é correto afirmar que: a) foi um fenômeno comum a todas as monarquias européias, tendo por característica a utilização dos princípios do iluminismo; b) os déspotas esclarecidos foram os responsáveis pela sustentação e difusão das idéias iluministas elaboradas pelos filósofos da época;iluministas elaboradas pelos filósofos da época; c) foi uma tentativa bem-intencionada, embora fracassada, das monarquias européias no sentido de reformar estruturalmente seus Estados; d) foram os burgueses europeus que convenceram os reis a adotar o programa de modernização proposto pelos filósofos iluministas; e) foi uma tentativa mais ou menos bem-sucedida, de algumas monarquias reformarem, sem altera sua estrutura.