1
Em 2025 seremos o sexto país mais idoso do mundo.
As pessoas com mais de 60 anos corresponderão
a cerca de 15% da popula...
2
Você já ouviu falar no “BÔNUS DEMOGRÁFICO”?
Bônus Demográfico é um fenômeno que os especialistas chamam
de “o momento em...
3
Brasil, um país em transformação...
O Brasil vive uma transição demográfica que prosseguirá pelas próximas décadas.
A po...
4
O bonus demográfico do Brasil...
A estrutura etária Brasileira: impactos positivos até 2030
Uma sociedade cada vez mais ...
5
Fonte: IBGE
Nós vamos envelhecer...
6
E, segundo o Banco Mundial, IBGE e pesquisas da ONU, se esse ritmo se mantiver, em 2050
cerca de metade da população bra...
7
Quais serão os impactos desse FENÔMENO em nossa sociedade?
“Uma janela de oportunidade econômica”, ou “um fardo para a s...
8
Uma nova jornada para a vida
“Guerreiros são pessoas...são fortes, são frágeis. Guerreiros são meninos no fundo do
peito...
9
Sábio Aprendiz
“O apreço pelo aprendizado dos conhecimentos guardados pelos mais velhos.”
(Cultura Indígena)
Segundos pe...
10
E como as empresas podem APROVEITAR, SE PREPARAR e CONTRIBUIR?
Algumas mudanças, de caráter sustentável, tanto no âmbit...
11
Sobre o projeto Sábio Aprendiz – Uma nova jornada para a vida
“Descobri a doçura de ter atrás de mim um longo passado.”...
12
Sobre o projeto Sábio Aprendiz – Uma nova jornada para a vida
“Descobri a doçura de ter atrás de mim um longo passado.”...
13
Por que trabalhar com as classes C, D e E?
Atualmente as classes C, D e E, conhecidas como “camadas populares”, tem
dem...
14
Principais fatores que levam a população da terceira idade a procurar
trabalho
 Retomada da autonomia e resgate da dig...
15
Fontes diversas: Instituo de Pesquisas Aplicadas (IPEA), Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Nacional);
Rev...
16
Rede de lanchonetes Bob´s
Programa Melhor Idade, criado em 2003 pela
empresa para estimular o retorno de trabalhadores
...
17
Pizza Hut
O Programa Atividade, criado pela rede de
restaurantes há 10 anos, tem como objetivo a
recolocação profission...
18
Grupo Pão de Açúcar
O Grupo Pão de Açúcar acredita que um dos
maiores desafios da atual geração é romper as
barreiras e...
19
“Logo que me aposentei, não aguentei ficar em casa ociosa e
comecei a procurar por novas oportunidades de trabalho, par...
20
“Em uma determinada fase de minha vida precisei fechar minha
empresa, o que me levou a um profundo estado depressivo,
p...
21
Jornal Nacional - Rede Globo
Sobre o crescimento da população idosa brasileira
Matéria veiculada em 15 de maio de 2015
...
22
Parceiros
Parceiros e apoiadores do Sábio Aprendiz:
23
Cora Coralina foi uma poetisa e contista
brasileira. Considerada uma das principais
escritoras brasileiras. Ela teve se...
24
Melissa Castilho Diamantino
11 99107.0880
sabioaprendizrhespecializado.com
sabioaprendizrh@gmail.com
melissacdiamantino...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto Sábio Aprendiz

165 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
165
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto Sábio Aprendiz

  1. 1. 1 Em 2025 seremos o sexto país mais idoso do mundo. As pessoas com mais de 60 anos corresponderão a cerca de 15% da população brasileira, e VOCÊ PODERÁ SER UMA DELAS! Eliana, Jorge, Ilson e Orlanda são algumas de nossas fontes de inspiração, nossos sábios aprendizes!
  2. 2. 2 Você já ouviu falar no “BÔNUS DEMOGRÁFICO”? Bônus Demográfico é um fenômeno que os especialistas chamam de “o momento em que a estrutura etária da população atua no sentido de facilitar o crescimento econômico", isto é, o período em que a população ativa é mais numerosa, o que configura um facilitador para a realização de reformas do estado, inclusive da Previdência. Isso acontece quando há um grande contingente da população em idade produtiva. Ocorre somente uma vez em toda história de um país e o Brasil entrou recentemente nesse período que deve seguir pelos próximos 30 anos. Fontes: IBGE , IPEA– Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada e VEJA
  3. 3. 3 Brasil, um país em transformação... O Brasil vive uma transição demográfica que prosseguirá pelas próximas décadas. A população só vai parar de crescer em meados deste século: Fontes: IBGE e VEJA
  4. 4. 4 O bonus demográfico do Brasil... A estrutura etária Brasileira: impactos positivos até 2030 Uma sociedade cada vez mais velha Você sabia que a população idosa é a que mais cresce no mundo? A sociedade brasileira está envelhecendo, o Brasil caminha para se tornar um País de população majoritariamente idosa. Demograficamente comprova-se pelas estatísticas do IBGE (Censo 2010) que atualmente esse público gira em torno de 20,5 milhões de idosos, representando 11% da população com mais de 60 anos. Pela projeção, no ano de 2025 seremos o sexto país mais idoso do mundo, perdendo para Suécia, França, Estados Unidos, Uruguai, Argentina, China, com um contingente de 34 milhões de idosos, cerca de 15% da população. Fontes: IBGE
  5. 5. 5 Fonte: IBGE Nós vamos envelhecer...
  6. 6. 6 E, segundo o Banco Mundial, IBGE e pesquisas da ONU, se esse ritmo se mantiver, em 2050 cerca de metade da população brasileira será idosa , o número de idosos será maior do que pessoas com até 14 anos e quase 1/4 do planeta terá mais de 60 anos (20% da população mundial), respectivamente. Os estudos apontam que o envelhecimento da população nos dias de hoje é um fenômeno irreverssível e sem paralelos na história da humanidade. A expectativa média de vida do brasileiro deve aumentar dos atuais 75 anos para 81 anos. As mulheres continuarão vivendo mais do que os homens. Em 2060, a expectativa de vida delas será de 84,4 anos, contra 78,03 dos homens. Fonte: IBGE Os Brasileiros terão uma vida mais longa ... Maior esperança de vida ao nascer (em anos)
  7. 7. 7 Quais serão os impactos desse FENÔMENO em nossa sociedade? “Uma janela de oportunidade econômica”, ou “um fardo para a sociedade”? Caberá a quem melhor souber aproveitá-lo! Esse bônus de crescimento da população – em especial a faixa acima dos 50 anos - terá seu auge entre 2020 e 2030, depois o processo de envelhecimento se afirmará com suas consequências sobre o mercado de trabalho e sobre a previdência social. O período 2030‐2050 é o de reversão da curva de razão de dependência e de aceleração do envelhecimento populacional. Segundo Rodrigo Constantino – economista liberal e colunista da VEJA – “o envelhecimento somado ao declínio de nossa população terá graves consequências para nossa Previdência Social. Enquanto a base da pirâmide é larga, ou seja, muitos jovens para poucos idosos aposentados, o modelo se sustenta, pois ele é justamente uma pirâmide em que novos entrantes pagam para os que saem. À medida que há menos jovens sustentando mais aposentados, o fardo fica insustentável. Nossos filhos sofrerão as dores por nossa inconsequência e visão míope de curto prazo.” O comportamento do emprego nos próximos 25 anos será fundamental para definir se os futuros idosos ficarão financeiramente dependentes ou se, em vez disso, atuarão como dependentes de programas governamentais inconsistentes e inconstantes. Para se ter uma ideia, em números, sobre o tamanho desse mercado, em 2005 o número de beneficiários e pensionistas do sistema previdenciário brasileiro era de 16 milhões e destes 13 milhões ganham somente um salário mínimo. Mesmo assim, o seu déficit é de 37,6 bilhões de reais. O ideal, para os economistas liberais, seria o modelo de capitalização individual, onde cada indivíduo recebe de acordo com sua própria mão de obra, com sua capacidade física, propriedade intelectual, e potencial criativo. ESSE É O MODELO MAIS JUSTO! Junto com o bônus demográfico, o Brasil viverá também uma outra situação peculiar: pela primeira vez, cinco gerações conviverão no mesmo ambiente de trabalho. Em 2020 as cinco gerações estarão em idade produtiva ao mesmo tempo: os baby boomers, nascidos entre 1946 e 1964; as gerações X, Y e Z; e a geração milênio, nascida nos anos 2000. O grande desafio das empresas será o de facilitar e promover a interação entre estes grupos. Fontes: IPEA– Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada , FGV, VEJA e DBM Consultoria de RH
  8. 8. 8 Uma nova jornada para a vida “Guerreiros são pessoas...são fortes, são frágeis. Guerreiros são meninos no fundo do peito. Precisam de um descanso. Precisam de um remanso. Precisam de um sonho que os tornem refeitos”. É dessa forma que, parafraseando Gonzaguinha, escolhemos definir o que para nós significa a terceira idade – ou popularmente “melhor idade” -, termo originalmente criado pelo gerontologista francês Huet, cujo início cronológico coincide com a aposentadoria (entre 60 e 65 anos). Essa fase da vida - caracterizada por mudanças físicas, emocionais, comportamentais e sociais – traz alterações dos papéis sociais que resultam das mudanças bio-psicológicas relacionadas ao avanço da idade. Mas também costuma-se construir a sabedoria pela observação. O ser humano inicia uma nova jornada em sua vida e é nela que a vida ganha um outro prisma, com mais reflexão e menos pressa. A ansiedade de outrora ganha uma nova roupagem: a serenidade. E é com ela que se aprende a aproveitar melhor suas horas livres, por meio de novas e surpreendentes experiências. O Novo Adolescente - o homem de 50 anos Em 2008, o psicanalista Jorge Forbes, convidado pelo Café Filosófico – um programa exibido pela TV Cultura – para compartilhar sua análise sobre “a nova situação do homem de 50 anos no mundo de hoje”, fez uma comparação entre essa fase da vida e a de um adolescente. Afirmando que ambos acabam gerando “uma energia a mais com condutores a menos”, referindo-se aos conflitos gerados por mudanças físicas e emocionais, levando-os a uma sensação de “curto circuito”. No caso do “cinquentão”, os conflitos existem pelo fato dele saber que deveria representar alguma coisa - para sua família e para a sociedade da qual faz parte -, mas percebe que economicamente pode não representar mais. Ele não é mais o principal parâmetro, e para se manter atual, ativo e participativo, precisará se reinventar e “recuperar seu encantamento pela vida, extamente porque não precisa mais corresponder às expectativas, dessa forma pode voltar a “nomear o mundo” muito mais pela florescença de seu desejo do que pelo status quo.”
  9. 9. 9 Sábio Aprendiz “O apreço pelo aprendizado dos conhecimentos guardados pelos mais velhos.” (Cultura Indígena) Segundos pesquisas mercadológicas, esses cinquentões, sessentões e setentões, não são mais como os de antigamente, resignados ao final de sua carreira profissional, prontos para se deixar envelhecer com seu pijama-amigo e jogar dominó na praça. Eles querem mais, muito mais! E com os avanços da medicina sentem-se muito jovens e ativos, ainda querem trabalhar, pois isso pode trazer um enorme prazer e muita endorfina. Especialmente para aqueles na faixa dos 50 anos, a proximidade com a aposentadoria assusta, e a falta de perspectiva bate de frente com o ímpeto e a dedicação a uma atividade diária. Antigamente, não se tinha a ideia de continuação da vida economicamente ativa. Mas, com novas oportunidades surgindo a todo o momento, ideias como “nunca é tarde para começar” estão prevalecendo sobre o antigo rótulo de “ser velho demais para alguma nova atividade”. É preciso trazer todos esses sentidos à tona, para que um novo jeito de viver seja proposto a essas pessoas – com orientações, com atividades, com educação – conferindo-lhes sentido, de fato, e permitindo que eles sejam novamente autores de suas próprias vidas e, principalmente, produtores de novos projetos, que podem gerar novas rendas e novos negócios.
  10. 10. 10 E como as empresas podem APROVEITAR, SE PREPARAR e CONTRIBUIR? Algumas mudanças, de caráter sustentável, tanto no âmbito social, quanto no político, fazem-se necessárias e emergenciais para que possamos realizar o bônus demográfico com consciência e responsabilidade. Tanto as empresas, quanto o governo, precisam se informar mais sobre as características específicas que esse momento trará para nossa sociedade e, sobretudo, os benefícios para o mercado de trabalho. Especialmente em relação às empresas, a grande oportunidade está em se preparar para absorver as pessoas mais velhas – e, consequentemente, mais experientes – em seus quadros, para uma “reciclagem” de talentos, de conhecimentos técnicos e de experiências. Iniciar, desde já, movimentos e programas de recolocação profissional para que elas possam aperfeiçoar suas qualificações para estarem aptas a contribuir efetivamente e economicamente. Dados comportamentais e econômicos sobre o idoso no mercado de trabalho e no lar  Em 53% dos lares brasileiros, os idosos contribuem com pelo menos metade das despesas da família.  Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2007, 45% dos idosos viviam com seus filhos na condição de chefe de domicílio. • De 1998 a 2008, a População Economicamente Ativa (PEA) de 60 anos ou mais avançou 56% e chegou a 770 mil pessoas. • Embora o Rio de Janeiro registre a maior população idosa do País - 15% do total -, São Paulo é a região metropolitana com o maior Número de idosos em atividade, somando 386 mil. Fonte: Isto É/ ed.2087/18.Nov.09
  11. 11. 11 Sobre o projeto Sábio Aprendiz – Uma nova jornada para a vida “Descobri a doçura de ter atrás de mim um longo passado.” (Simone de Beauvoir, 1967) Diante dessa atraente e promissora oportunidade de mercado, gerada pelo “bônus demográfico” surge o Sábio Aprendiz Recursos Humanos Especializados, um negócio com impacto social e um conceito diferenciado, idealizado por uma rede de parceiros especializados nas áreas de gestão de negócios e consultoria de recursos humanos, que oferece oportunidades para a reintegração de pessoas com mais de 50 anos no mercado de trabalho por meio de parcerias estratégicas com empresas, instituições, associações de classe, comunidades, ONGs e estabelecimentos comerciais. Missão Estabelecer, com responsabilidade e segurança, a conexão entre organizações e pessoas com mais de 50 anos através da seleção, capacitação e acompanhamento dos agentes desta relação, demonstrando para o mercado e a sociedade o valor da igualdade de oportunidades. Nossa filosofia Como filosofia empresarial nossos projetos são desenvolvidos por uma “rede multidisciplinar de parcerias”, com profissionais altamente qualificados e com competências complementares, a fim de oferecer aos nossos clientes soluções com uma visão sistêmica. Nosso valores Todos os projetos desenvolvidos por essa rede, agregam, sobretudo nas relações com clientes, fornecedores e parceiros, a promoção da inclusão social, econômica e sustentável. Objetivo principal Desenvolver modelos de negócios – estruturados “sob medida” – com foco na recolocação profissional de pessoas com mais de 50 anos e identificadas nas classes socioeconômicas C, D e E, de acordo com as necessidades do mercado.
  12. 12. 12 Sobre o projeto Sábio Aprendiz – Uma nova jornada para a vida “Descobri a doçura de ter atrás de mim um longo passado.” (Simone de Beauvoir, 1967) Metas  Promover a inclusão social e econômica de pessoas acima de 50 anos no mercado de trabalho com remunerações ou “recompensas” (permutas de interesse), permitindo assim o exercício pleno da cidadania desse segmento da população.  Integrar as gerações, a fim de aproveitar e valorizar as experiências do “idoso” e do “jovem” como fontes vivas e enriquecedoras de conhecimentos complementares e de percepções diferenciadas. O idoso poderá, não só atuar como “força de trabalho complementar”, mas também ser, inclusive, um “mentor das novas gerações”.  Possibilitar a aquisição e atualização de novos conhecimentos e técnicas profissionais.  Promover oportunidades para a troca de vivências e networking. Serviços oferecidos  Gestão Estratégica de Negócios  Desenvolvimento de modelos de negócios para a gestão de recursos humanos especiais incluindo:  Assessoria para auxiliar a organização sobre como se preparar para absorver esse público e na identificação de áreas/funções adequadas para a inserção do idoso, focando na “reciclagem” de talentos, de conhecimentos técnicos e de experiências.  Concepção, planejamento e acompanhamento de programas colaborativos de relacionamento entre a organização (equipes internas) e o idoso, para auxiliar na identificação de oportunidades para aprendizados mútuos entre gerações.  Gestão Estratégica de Recursos Humanos  Elaboração adequada do job description para cada função  Elaboração do perfil de candidato correto para as vagas disponíveis  Busca e seleção de candidatos  Gestão e treinamento  Assessement dos funcionários já contratados
  13. 13. 13 Por que trabalhar com as classes C, D e E? Atualmente as classes C, D e E, conhecidas como “camadas populares”, tem demonstrado um expressivo crescimento – quantitativo e qualitativo – em relação à sua participação econômica, e uma transformação comportamental de valores e de potencial de consumo. Já representam a maior parte da população brasileira, cerca de 87,12%, mais de 150 milhões de pessoas (fontes FGV e IBGE 2011), e 71% do consumo total. Até 2020 serão os principais responsáveis por sustentar um crescimento acumulado de 40% projetado pela entidade para a economia brasileira até 2020 (fonte Fecomercio SP) Um estudo publicado em 2013 pelo DATA FAVELA - uma parceria entre o Instituto Data Popular e a Favela Holding Participações -, sobre o cenário, e a dinâmica das favelas brasileiras (priorizando os hábitos de consumo) – onde há uma alta concentração desse público -, revela que a maior parte dos quase 12 milhões de pessoas que moram em comunidades foram alçados à nova classe média. Juntas, elas movimentam pouco mais de 56 bilhões por ano, número quase equivalente ao PIB da Bolívia. São 11,7 milhões de pessoas que representam, hoje, o 5º estado brasileiro em população Esses dados nos fazem refletir sobre as reais oportunidades de negócios que podem ser pensadas e destinadas a essa população, sobretudo a contratação de pessoas com mais de 50 anos, com a finalidade de contribuir com a reinclusão dessas pessoas, não somente no mercado de trabalho, mas também no mercado de consumo.
  14. 14. 14 Principais fatores que levam a população da terceira idade a procurar trabalho  Retomada da autonomia e resgate da dignidade  Necessidade de permanecer economicamente ativo e independente  Desenvolver novas habilidades e objetivos de vida  Necessidade de ser reconhecido como um novo ator social, com necessidades e especificidades  Integração sócio profissional: a convivência com outras pessoas  Necessidade de se sentir mais útil e produtivo  Motivação econômica: complementação da renda familiar Fontes diversas: Instituo de Pesquisas Aplicadas (IPEA), Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Nacional); Revista Gestão & Negócio – O guia do pequeno e médio empreendedor (Editora Escala); Rede Globo – Programa “Pequenas Empresas & Grandes Negócios”, dentre outras.
  15. 15. 15 Fontes diversas: Instituo de Pesquisas Aplicadas (IPEA), Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Nacional); Revista Gestão & Negócio – O guia do pequeno e médio empreendedor (Editora Escala); Rede Globo – Programa “Pequenas Empresas & Grandes Negócios”, dentre outras.  Mão de obra qualificada, experiente e madura  Conhecimento técnico – redução de tempo e investimento para treinamento  Redução de rotatividade  São os que menos faltam e os que estão mais disponíveis – redução absenteísmo  Encargos trabalhistas reduzidos: opções alternativas para escalas diferenciadas da Previdência Financeiras Humanas  Experiência de vida  Maturidade e senso de responsabilidade  O idoso pode se tornar um “mentor para as novas gerações”: a mescla entre experiência e juventude é fundamental para bons resultados em uma empresa  São mais acessíveis e prestam um atendimento personalizado  Facilidade de adaptação à rotinas organizacionais  Contratar idosos das classes C, D e E significa não somente reinseri-lo no mercado de trabalho, como também contribuir para a inserção de toda a classe – na qual ele integra - no mercado de consumo. São cerca de 87,12% da população brasileira, mais de 150 milhões de pessoas (fontes FGV e IBGE 2011). Vantagens para o contratante
  16. 16. 16 Rede de lanchonetes Bob´s Programa Melhor Idade, criado em 2003 pela empresa para estimular o retorno de trabalhadores com mais idade ao mercado de trabalho. Arlete Ortiz, 66 anos, funcionária Exemplos de programas idealizados por empresas Atentas a esse cenário, algumas empresas têm começado a abraçar sua função de “educadoras” para aproveitar o bom momento demográfico...
  17. 17. 17 Pizza Hut O Programa Atividade, criado pela rede de restaurantes há 10 anos, tem como objetivo a recolocação profissional de pessoas com mais de 60 anos no mercado de trabalho Exemplos de programas idealizados por empresas
  18. 18. 18 Grupo Pão de Açúcar O Grupo Pão de Açúcar acredita que um dos maiores desafios da atual geração é romper as barreiras e agregar as diversas experiências das diferentes gerações. O programa Terceira Idade oferece oportunidade de trabalho para profissionais a partir de 55 anos de idade e valoriza a enorme contribuição deste público. Exemplos de programas idealizados por empresas
  19. 19. 19 “Logo que me aposentei, não aguentei ficar em casa ociosa e comecei a procurar por novas oportunidades de trabalho, para aprender sobre experiências diferentes das que eu havia tido em minha vida, com rotinas alternativas, pessoas novas e assim poder voltar a me sentir útil. Quando nos aposentados, não queremos mais fazer a mesma coisa, buscamos por novas oportunidades, inclusive, e sobretudo, para aproveitar o que adquirimos em nossas vivências anteriores para compartilhar e ajudar outras pessoas. Só assim sentiremos que estamos melhorando como ser humano. Quando surge um novo desafio, fico muito ansiosa e até um pouco insegura, pois quero dar o melhor de mim, porém não sei com o que irei me deparar, se serei bem recebida, ou se as pessoas acreditarão na minha capacidade, pelo fato de já ser mais velha. Não é porque me aposentei que preciso me sentir velha e inútil, pelo contrário. Acho que é a hora de buscarmos por novidades para sairmos das “mesmices”. Pegar um novo desafio e encará-lo de frente. Será um pouco difícil no começo porque você fará algo que nunca fez, e encontrará pessoas que talvez não acreditem, nem valorizem seu potencial, mas ao mesmo tempo é muito gratificante poder trazer um novo estímulo pra vida. Acho que daqui pra frente, fazer coisas novas e diferentes, é o nos motiva e nos faz feliz!”. Eliana Bechelli, uma sábia aprendiz Depoimentos
  20. 20. 20 “Em uma determinada fase de minha vida precisei fechar minha empresa, o que me levou a um profundo estado depressivo, pois fiquei muito receoso em não conseguir trabalho no mercado devido ao fato de já estar com idade avançada para os padrões exigidos. Fiz um tratamento psiquiátrico e tomei remédios controlados. Não tinha mais vontade de fazer nada. Quando consegui uma oportunidade, com uma empresa especializada em gestão de eventos, para um trabalho temporário. Para mim, foi muito importante, pois consegui trabalhar e conhecer gente nova. Posteriormente realizei outros projetos, para essa mesma empresa e para outras indicadas por ela. Consegui sair do estado depressivo e passei a acreditar novamente em mim, e no que eu poderia alcançar. Houve uma mudança muito grande em minha vida. Trabalhei com o que gosto, aprendi coisas e pessoas novas, que gostam de fazer a coisa certa e que valorizam a diversidade de idades em uma equipe.” Jorge Camargo, um sábio aprendiz Depoimentos
  21. 21. 21 Jornal Nacional - Rede Globo Sobre o crescimento da população idosa brasileira Matéria veiculada em 15 de maio de 2015 Um grupo de brasileiros quem tem crescido muito é a população idosa, em 45 anos corresponderão a 34%, sendo 1 em cada 3 brasileiros. E esse crescimento está levando muitas empresas a enxergar os mais velhos como clientes especiais, que precisam de atendimentos especiais. Com algumas técnicas vivenciais, levam suas equipes a sentir na pele como é envelhecer. – http://glo.bo/1JO72gv Na mídia
  22. 22. 22 Parceiros Parceiros e apoiadores do Sábio Aprendiz:
  23. 23. 23 Cora Coralina foi uma poetisa e contista brasileira. Considerada uma das principais escritoras brasileiras. Ela teve seu primeiro livro publicado em junho de 1965 (Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais), quando já tinha quase 76 anos de idade.
  24. 24. 24 Melissa Castilho Diamantino 11 99107.0880 sabioaprendizrhespecializado.com sabioaprendizrh@gmail.com melissacdiamantino@gmail.com Facebook Sábio Aprendiz

×