SlideShare uma empresa Scribd logo
Periodização e Historiografia: Alta Idade Média e
Baixa Idade Média (476 d.C. a 1453 d.C.)
Prof Rafael Lucas da Silva
ROMA
H
ALTA IDADE MÉDIA (Séc. V a X)
Invasões Bárbaras e o fim do Império Romano
Longo e complexo processo histórico: crise econômica e militar, interrupção do
processo expansionista, falta de escravos, etc
Séc. III: invasões pacíficas por bárbaros germânicos - integração na economia,
cultura e exército romano
Hunos: Invasões violentas –
acelerando a decadência do império
Reinos Germânicos
• Dividiram o território em Reinos
- Tribos comandadas por um chefe
guerreiro sem um código escrito
• Surgimento das relações de Comitatus-Beneficium (Doação de terra em
troca de fidelidade)
• Concepção de propriedade Privada - terras conquistadas pertenciam ao
Chefe
• Feudalismo = Mistura de estruturas políticas Romanas (senado) e
Germânica (tradição tribal/patriarcal)
• Em função da própria constituição os reinos germânicos acabaram se
dividindo
• Sucessores dos reinos Germânicos foram os Reinos Francos, mulçumanos e
Bizantinos
Reinos Francos – Dinastia Merovíngia
• Um dos muitos povos germânicos. No entanto possui uma peculiaridade em
seu processo administrativo
- Chegaram por volta de 260 d.C. e lutaram com os Romanos contra os Hunos
• Clóvis
- Início do Dinastia Merovíngia
- Primeiro Rei Germânico a se converter ao Cristianismo
(junto com toda a sociedade)
- Recebeu apoio da Igreja Cristã e aliança dos Romanos
• Sucessores de Clovis se dedicavam as funções religiosas
- Reis Indolentes
- Cargos Administrativos nas mãos dos Majordomus
• Majordomus Carlos Martel (768 a 814 d.C.) sucessivos avanços Franco
- Sucessor: Seu filho Pepino, o Breve
• Fim da dinastia Merovíngia e estabelecimento da Dinastia Carolíngia
Dinastia Carolíngia
• Rei Pepino, o Breve, aprofundou a aliança Franca com a Igreja
- Doou territórios conquistados para a Igreja
• Com a morte de Pepino, seu reino foi entregue a seu filho Carlos Magno
• Maior conquistador e guerreiro da Idade Média
- combateu Lombardia, Germania, Baviera, Ávaros e Mulçumanos
- Dividia seus territórios conquistados em Marcas, Ducados e Condados
- Administração simples e eficiente: Território divido em 200 unidades
- Sistema de beneficium (fidelidade ao imperador)
- respeitava as diversas culturas
• Desenvolvimento econômico e renascimento cultural
- Surgimento das feiras
- Criação de escolas
- Morre em 814
• Assume seu filho: Luís, o Piedoso
- interrupção das conquistas
- Morte de Luís, complicação da
sucessão
• Tratado de Verdun - divisão do reino:
Lotário; Carlos, O Calvo e Luís II
- fim da unidade política dos países
cristãos da Europa Ocidental
Feudalismo - Características
• Morte de Carlos Magno – Enfraquecimento do poder centralizado
- Fortalecimento do poder local
• Economia: Grande propriedade agrícola
- Feudos civis e eclesiásticos
- Autossuficiência - redução comercial
- Servos executavam todos os trabalho e pagavam as obrigações
• Política: Desaparecimento do
poder centralizado
- Perda de influencia do Rei
- Igreja, poder supracional
• Cultura: Predomínio da Cultura eclesiástica sobre a Laica
- Condenava a Usura e intervia na economia e política
• Sociedade: Não havia mobilidade social (estamental)
- Vontade divina
- Dividida em 3 Estados
Primeiro Estado
Segundo Estado
Terceiro Estado
Monarca 1º
2º
3º
BAIXA IDADE MÉDIA (Séc. X a XV)
Apogeu do Feudalismo – Tempo de Paz
• Invasões e epidemias - Alta Idade Média, Europa fechada
• Séc. X - diminuição das invasões, epidemias mais esparsas, revolução
agrícola
- aumento da produtividade
- aumento das áreas plantadas
- melhoria na qualidade de vida e crescimento demográfico
• O apogeu do feudalismo representou seu processo de decadência
- Produção agrícola = aumento da população = desenvolvimento na produção
de artesanato e comércio
• Surgimento da Burguesia
- Camponeses, aldeões
- Núcleos urbanos (Burgos)
• Agravamento entre nobres e aumento da violência (motivo: terras)
- Interferência da Igreja: Trégua de Deus e Paz de Deus
- Papa Urbano II - discurso para lutar por um interesse em comum
- Incentivo as Cruzadas - Expedições Militares-religiosas
• Urbano II pregava a expansão do cristianismo para o mundo oriental
- Mulçumanos dominavam a Península Ibérica
• "Combater os infiéis" - cada grupo possuía seu próprio interesse
- Cruzadas
CRUZADAS (1096 – 1270)
• 8 cruzadas oficiais e algumas extra oficiais
• Primeira Cruzada - Cruzada dos Nobres
- Elementos da pequena nobreza
- Conquistar cidades da Ásia Menor, principalmente Jerusalém
- Extremamente cruéis
- Reproduziram o feudalismo - dividindo em ducados e condados
- Criação de novas ordens militares - Templários, Hospitalários e Teutônicos
• Segunda Cruzada - Liderada pelo Rei Luiz VII
- Retomada de Jerusalém por Saladino e de outras áreas recém conquistadas
- Tomada do Império Bizantino
• Terceira Cruzada - Cruzada dos Reis
- Retomar Jerusalém - fracassado
- Acordo entre Ricardo Coração de Leão e Saladino
- Peregrinação desde que desarmados
- Relação comercial entre Ocidente e Oriente
- Italianos monopólio comercial
• Quarta Cruzada – Cruzada Marítima
- Financiada por comerciantes italianos (Veneza)
- Domínio pelo mar Egeu e Mediterrâneo
Renascimento Comercial e Urbano
• Fim das cruzadas marca a reabertura do Mar Mediterrâneo para os
Europeus
- Burguesia Europeia grande beneficiada
- Renascimento Comercial e Urbano – “Comercio das Especiarias”
• Comercializavam: Tapetes, joias, tecidos, perfumes, artigos e ornamentos
em ouro
• Transferência de Lucro da Nobreza
e Clero para a Burguesia
- Ressurgimento da vida urbana
e declínio do mundo rural
• Movimento Comunal
- Luta pela libertação das cidades
- Pagavam taxas aos nobres
- Guerras ou Cartas de Franquias
- Comunas, Conselhos ou Repúblicas
• Membros ricos dominavam os núcleos
- Cobravam impostos
- Possuíam moedas, leis e milícia próprias
- Paris, Milão, Veneza e Nápoles possuíam mais de 100 mil habitantes
• Péssimas condições de vida e higiene
- Falta de saneamento básico
- Violência e Mendigagem
• Surgimento das feiras
- Preços mais baixos e variedades
- Produtos artesanais, gastronômicos, ferramentas, iguarias
- Artistas Públicos se destacavam
• Burguesia passaram a ser reunirem em Organizações (Guildas ou
corporações de ofício)
- Garantir qualidade e preço do produto
- Controlavam produção e eliminavam concorrência
- Corporações de ofício ou Guildas: Associações de produtores
• Oficinas artesanais
- Mestre Artesão - comandava a oficina
- Jornaleiro - Artesãos assalariados
- Aprendiz - Nada ganhavam, moravam na casa do mestre
• Clero x Burguesia
- Teoria do "justo preço“
- Condenavam a "mais valia", juros e usura
• Surgimento da Moeda
- Surge o banqueiro, cambista, taxa de juros
- Taxa de Câmbio, Bolsa de valores, bancos
- Diminuição da prática de Escambo
- Responsáveis pelas grandes navegações
Crises do Mundo Feudal
• Aspectos ligados diretamente a crise demográfica
- Transição de elementos feudais ao “novo” (pré-capitalismo)
- Burgos: Nova visão do mundo – Valorização do indivíduo
• Mundo do Trabalho
- A Retomado do comércio introduziu o trabalho assalariado, muito mais
atrativo que o servil
- Êxodo Rural
• Questão Política
- Aliança do Rei com a Burguesia favorecia a centralização política
- Formação dos Estados Nacionais
• Economia e Tecnologia
- Base econômica agrária substituída pela comercial
- Avanço Tecnológico oriundo do maior contato com os orientais (técnicas de
navegação, agrárias, produção têxtil etc.)
- Mercantilismo
• Cultura
- Eclesiástica substituída pela Laica
• Sociedade
- Sociedade estamental cedia espaço para a sociedade de classes
- Trabalho assalariado possibilitaram a ascensão social
- Fortalecimento da Burguesia
• Guerra dos 100 anos (1337 – 1453)
- Disputa da Inglaterra e França pelos territórios de Aquitânia (sul da França)
e Flandres (ao norte)
- Feudos ingleses perdidos pelo rei João Sem-terra
- Fundamental para o fortalecimento das autoridades reais
- Nobreza deveria custear os gastos
• Peste Negra – Revoltas Camponesas
- Peste Bubônica (bactéria transmitida pelo piolho do rato)
- Dizimou 30% da população Europeia
- Aceleramento da crise agrícola
- Camponeses sobreviventes a Guerra e a Peste eram obrigados a
trabalharem ainda mais para compensar a mão de obra
- Violentas revoltas camponesas
• Conflitos Igreja/Nobreza x Monarquia/Burguesia
- Monarcas contestavam o poder da Igreja
- Fortalecimento dos valores civis em detrimento do predomínio ideológico
da Igreja
- Poder pontifical sobre o imperial: Inquisição, por exemplo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Monarquias Nacionais
Monarquias NacionaisMonarquias Nacionais
Monarquias Nacionais
Aulas de História
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
Douglas Barraqui
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
marcos ursi
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
Douglas Barraqui
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVCrise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
seixasmarianas
 
Ideologias políticas do século xix
Ideologias políticas do século xixIdeologias políticas do século xix
Ideologias políticas do século xix
Privada
 
Idade média baixa idade média (séc. xi-xv)
Idade média   baixa idade média (séc. xi-xv)Idade média   baixa idade média (séc. xi-xv)
Idade média baixa idade média (séc. xi-xv)
Privada
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
Gilmar Rodrigues
 
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romanoRoma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Munis Pedro
 
Proclamação da República
Proclamação da RepúblicaProclamação da República
Proclamação da República
Rosani Becker
 
Independência da américa espanhola
Independência da américa espanholaIndependência da américa espanhola
Independência da américa espanhola
Murilo Benevides
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Fatima Freitas
 
A União Ibérica e o Brasil holandês
A União Ibérica e o Brasil holandêsA União Ibérica e o Brasil holandês
A União Ibérica e o Brasil holandês
Ramiro Bicca
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
josepinho
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
Espanhol Puríssimo
 
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Portal do Vestibulando
 
Império Bizantino
Império BizantinoImpério Bizantino
Império Bizantino
dmflores21
 
Nazifascismo
NazifascismoNazifascismo
Nazifascismo
eiprofessor
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
Isaquel Silva
 

Mais procurados (20)

Monarquias Nacionais
Monarquias NacionaisMonarquias Nacionais
Monarquias Nacionais
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVCrise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
 
Ideologias políticas do século xix
Ideologias políticas do século xixIdeologias políticas do século xix
Ideologias políticas do século xix
 
Idade média baixa idade média (séc. xi-xv)
Idade média   baixa idade média (séc. xi-xv)Idade média   baixa idade média (séc. xi-xv)
Idade média baixa idade média (séc. xi-xv)
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romanoRoma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
 
Proclamação da República
Proclamação da RepúblicaProclamação da República
Proclamação da República
 
Independência da américa espanhola
Independência da américa espanholaIndependência da américa espanhola
Independência da américa espanhola
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
A União Ibérica e o Brasil holandês
A União Ibérica e o Brasil holandêsA União Ibérica e o Brasil holandês
A União Ibérica e o Brasil holandês
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
 
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
 
Império Bizantino
Império BizantinoImpério Bizantino
Império Bizantino
 
Nazifascismo
NazifascismoNazifascismo
Nazifascismo
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 

Semelhante a História Geral: idade média

Idade média ´revisão
Idade média ´revisãoIdade média ´revisão
Idade média ´revisão
Fernando Sergio Leão Castilho
 
Aula de historia
Aula de historiaAula de historia
Aula de historia
Rose chaves
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
[Resumo] Sociedade Feudal: Características Sociais, Econômicas, Políticas e ...
[Resumo]  Sociedade Feudal: Características Sociais, Econômicas, Políticas e ...[Resumo]  Sociedade Feudal: Características Sociais, Econômicas, Políticas e ...
[Resumo] Sociedade Feudal: Características Sociais, Econômicas, Políticas e ...
Bruno Camargo
 
Baixa idade média i
Baixa idade média   iBaixa idade média   i
Baixa idade média i
Auxiliadora
 
Baixa idade média i
Baixa idade média   iBaixa idade média   i
Baixa idade média i
Auxiliadora
 
3 Bimestre
3 Bimestre3 Bimestre
3 Bimestre
dmflores21
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Eliphas Rodrigues
 
Idade média 1 ano
Idade média 1 anoIdade média 1 ano
Idade média 1 ano
Over Lane
 
3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade média3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade média
Kerol Brombal
 
Idade média - 3º Ano
Idade média - 3º AnoIdade média - 3º Ano
Idade média - 3º Ano
Auxiliadora
 
Idade média 1 ano
Idade média 1 anoIdade média 1 ano
Idade média 1 ano
Over Lane
 
Feudalimo Baixa Idade Média
Feudalimo Baixa Idade MédiaFeudalimo Baixa Idade Média
Feudalimo Baixa Idade Média
Edenilson Morais
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
História do Brasil
História do BrasilHistória do Brasil
Aula 5
Aula 5Aula 5
A guerra dos cem anos e o fim da idade média
A guerra dos cem anos e o fim da idade médiaA guerra dos cem anos e o fim da idade média
A guerra dos cem anos e o fim da idade média
Ramiro Bicca
 
Baixa Idade Media (sec XI-XV)
Baixa Idade Media (sec XI-XV)Baixa Idade Media (sec XI-XV)
Baixa Idade Media (sec XI-XV)
Lú Carvalho
 
Aula 2 hist em
Aula 2   hist emAula 2   hist em
Aula 2 hist em
Walney M.F
 
14450 povos barbaros-e-inicio-do-feudalismo
14450 povos barbaros-e-inicio-do-feudalismo14450 povos barbaros-e-inicio-do-feudalismo
14450 povos barbaros-e-inicio-do-feudalismo
Bruno-machado Bruno
 

Semelhante a História Geral: idade média (20)

Idade média ´revisão
Idade média ´revisãoIdade média ´revisão
Idade média ´revisão
 
Aula de historia
Aula de historiaAula de historia
Aula de historia
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
 
[Resumo] Sociedade Feudal: Características Sociais, Econômicas, Políticas e ...
[Resumo]  Sociedade Feudal: Características Sociais, Econômicas, Políticas e ...[Resumo]  Sociedade Feudal: Características Sociais, Econômicas, Políticas e ...
[Resumo] Sociedade Feudal: Características Sociais, Econômicas, Políticas e ...
 
Baixa idade média i
Baixa idade média   iBaixa idade média   i
Baixa idade média i
 
Baixa idade média i
Baixa idade média   iBaixa idade média   i
Baixa idade média i
 
3 Bimestre
3 Bimestre3 Bimestre
3 Bimestre
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Idade média 1 ano
Idade média 1 anoIdade média 1 ano
Idade média 1 ano
 
3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade média3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade média
 
Idade média - 3º Ano
Idade média - 3º AnoIdade média - 3º Ano
Idade média - 3º Ano
 
Idade média 1 ano
Idade média 1 anoIdade média 1 ano
Idade média 1 ano
 
Feudalimo Baixa Idade Média
Feudalimo Baixa Idade MédiaFeudalimo Baixa Idade Média
Feudalimo Baixa Idade Média
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
 
História do Brasil
História do BrasilHistória do Brasil
História do Brasil
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
 
A guerra dos cem anos e o fim da idade média
A guerra dos cem anos e o fim da idade médiaA guerra dos cem anos e o fim da idade média
A guerra dos cem anos e o fim da idade média
 
Baixa Idade Media (sec XI-XV)
Baixa Idade Media (sec XI-XV)Baixa Idade Media (sec XI-XV)
Baixa Idade Media (sec XI-XV)
 
Aula 2 hist em
Aula 2   hist emAula 2   hist em
Aula 2 hist em
 
14450 povos barbaros-e-inicio-do-feudalismo
14450 povos barbaros-e-inicio-do-feudalismo14450 povos barbaros-e-inicio-do-feudalismo
14450 povos barbaros-e-inicio-do-feudalismo
 

Mais de Rafael Lucas da Silva

Guerra fria e Nova Ordem Mundial
Guerra fria e Nova Ordem MundialGuerra fria e Nova Ordem Mundial
Guerra fria e Nova Ordem Mundial
Rafael Lucas da Silva
 
A segunda guerra mundial
A segunda guerra mundialA segunda guerra mundial
A segunda guerra mundial
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: crise de 1929 e totalitarismo
História Geral: crise de 1929 e totalitarismoHistória Geral: crise de 1929 e totalitarismo
História Geral: crise de 1929 e totalitarismo
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: revolução russa
História Geral: revolução russaHistória Geral: revolução russa
História Geral: revolução russa
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: a primeira guerra mundial
História Geral: a primeira guerra mundialHistória Geral: a primeira guerra mundial
História Geral: a primeira guerra mundial
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: la belle époque e neocolonialismo
História Geral: la belle époque e neocolonialismoHistória Geral: la belle époque e neocolonialismo
História Geral: la belle époque e neocolonialismo
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: guerra da secessão e novas potencias do séc XIX
História Geral: guerra da secessão e novas potencias do séc XIXHistória Geral: guerra da secessão e novas potencias do séc XIX
História Geral: guerra da secessão e novas potencias do séc XIX
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: era napoleônica
História Geral: era napoleônicaHistória Geral: era napoleônica
História Geral: era napoleônica
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: revolução francesa
História Geral: revolução francesaHistória Geral: revolução francesa
História Geral: revolução francesa
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: iluminismo
História Geral: iluminismoHistória Geral: iluminismo
História Geral: iluminismo
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: revolução inglesa
História Geral: revolução inglesaHistória Geral: revolução inglesa
História Geral: revolução inglesa
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: período colonial, América espanhola e EUA
História Geral: período colonial, América espanhola e EUAHistória Geral: período colonial, América espanhola e EUA
História Geral: período colonial, América espanhola e EUA
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: mercantilismo e navegações
História Geral: mercantilismo e navegaçõesHistória Geral: mercantilismo e navegações
História Geral: mercantilismo e navegações
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: monarquias absolutistas, reforma e contrarreforma
História Geral: monarquias absolutistas, reforma e contrarreformaHistória Geral: monarquias absolutistas, reforma e contrarreforma
História Geral: monarquias absolutistas, reforma e contrarreforma
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: árabes
História Geral: árabesHistória Geral: árabes
História Geral: árabes
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: Roma e império Bizantino
História Geral: Roma e império BizantinoHistória Geral: Roma e império Bizantino
História Geral: Roma e império Bizantino
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: Grécia
História Geral: GréciaHistória Geral: Grécia
História Geral: Grécia
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: Egito e mesopotâmia
História Geral: Egito e mesopotâmiaHistória Geral: Egito e mesopotâmia
História Geral: Egito e mesopotâmia
Rafael Lucas da Silva
 
História Geral: a pré história
História Geral: a pré históriaHistória Geral: a pré história
História Geral: a pré história
Rafael Lucas da Silva
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
Rafael Lucas da Silva
 

Mais de Rafael Lucas da Silva (20)

Guerra fria e Nova Ordem Mundial
Guerra fria e Nova Ordem MundialGuerra fria e Nova Ordem Mundial
Guerra fria e Nova Ordem Mundial
 
A segunda guerra mundial
A segunda guerra mundialA segunda guerra mundial
A segunda guerra mundial
 
História Geral: crise de 1929 e totalitarismo
História Geral: crise de 1929 e totalitarismoHistória Geral: crise de 1929 e totalitarismo
História Geral: crise de 1929 e totalitarismo
 
História Geral: revolução russa
História Geral: revolução russaHistória Geral: revolução russa
História Geral: revolução russa
 
História Geral: a primeira guerra mundial
História Geral: a primeira guerra mundialHistória Geral: a primeira guerra mundial
História Geral: a primeira guerra mundial
 
História Geral: la belle époque e neocolonialismo
História Geral: la belle époque e neocolonialismoHistória Geral: la belle époque e neocolonialismo
História Geral: la belle époque e neocolonialismo
 
História Geral: guerra da secessão e novas potencias do séc XIX
História Geral: guerra da secessão e novas potencias do séc XIXHistória Geral: guerra da secessão e novas potencias do séc XIX
História Geral: guerra da secessão e novas potencias do séc XIX
 
História Geral: era napoleônica
História Geral: era napoleônicaHistória Geral: era napoleônica
História Geral: era napoleônica
 
História Geral: revolução francesa
História Geral: revolução francesaHistória Geral: revolução francesa
História Geral: revolução francesa
 
História Geral: iluminismo
História Geral: iluminismoHistória Geral: iluminismo
História Geral: iluminismo
 
História Geral: revolução inglesa
História Geral: revolução inglesaHistória Geral: revolução inglesa
História Geral: revolução inglesa
 
História Geral: período colonial, América espanhola e EUA
História Geral: período colonial, América espanhola e EUAHistória Geral: período colonial, América espanhola e EUA
História Geral: período colonial, América espanhola e EUA
 
História Geral: mercantilismo e navegações
História Geral: mercantilismo e navegaçõesHistória Geral: mercantilismo e navegações
História Geral: mercantilismo e navegações
 
História Geral: monarquias absolutistas, reforma e contrarreforma
História Geral: monarquias absolutistas, reforma e contrarreformaHistória Geral: monarquias absolutistas, reforma e contrarreforma
História Geral: monarquias absolutistas, reforma e contrarreforma
 
História Geral: árabes
História Geral: árabesHistória Geral: árabes
História Geral: árabes
 
História Geral: Roma e império Bizantino
História Geral: Roma e império BizantinoHistória Geral: Roma e império Bizantino
História Geral: Roma e império Bizantino
 
História Geral: Grécia
História Geral: GréciaHistória Geral: Grécia
História Geral: Grécia
 
História Geral: Egito e mesopotâmia
História Geral: Egito e mesopotâmiaHistória Geral: Egito e mesopotâmia
História Geral: Egito e mesopotâmia
 
História Geral: a pré história
História Geral: a pré históriaHistória Geral: a pré história
História Geral: a pré história
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
 

Último

FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 

História Geral: idade média

  • 1. Periodização e Historiografia: Alta Idade Média e Baixa Idade Média (476 d.C. a 1453 d.C.) Prof Rafael Lucas da Silva
  • 3. ALTA IDADE MÉDIA (Séc. V a X) Invasões Bárbaras e o fim do Império Romano Longo e complexo processo histórico: crise econômica e militar, interrupção do processo expansionista, falta de escravos, etc Séc. III: invasões pacíficas por bárbaros germânicos - integração na economia, cultura e exército romano Hunos: Invasões violentas – acelerando a decadência do império
  • 4. Reinos Germânicos • Dividiram o território em Reinos - Tribos comandadas por um chefe guerreiro sem um código escrito • Surgimento das relações de Comitatus-Beneficium (Doação de terra em troca de fidelidade) • Concepção de propriedade Privada - terras conquistadas pertenciam ao Chefe • Feudalismo = Mistura de estruturas políticas Romanas (senado) e Germânica (tradição tribal/patriarcal)
  • 5. • Em função da própria constituição os reinos germânicos acabaram se dividindo • Sucessores dos reinos Germânicos foram os Reinos Francos, mulçumanos e Bizantinos
  • 6. Reinos Francos – Dinastia Merovíngia • Um dos muitos povos germânicos. No entanto possui uma peculiaridade em seu processo administrativo - Chegaram por volta de 260 d.C. e lutaram com os Romanos contra os Hunos • Clóvis - Início do Dinastia Merovíngia - Primeiro Rei Germânico a se converter ao Cristianismo (junto com toda a sociedade) - Recebeu apoio da Igreja Cristã e aliança dos Romanos
  • 7. • Sucessores de Clovis se dedicavam as funções religiosas - Reis Indolentes - Cargos Administrativos nas mãos dos Majordomus • Majordomus Carlos Martel (768 a 814 d.C.) sucessivos avanços Franco - Sucessor: Seu filho Pepino, o Breve • Fim da dinastia Merovíngia e estabelecimento da Dinastia Carolíngia
  • 8. Dinastia Carolíngia • Rei Pepino, o Breve, aprofundou a aliança Franca com a Igreja - Doou territórios conquistados para a Igreja • Com a morte de Pepino, seu reino foi entregue a seu filho Carlos Magno • Maior conquistador e guerreiro da Idade Média - combateu Lombardia, Germania, Baviera, Ávaros e Mulçumanos - Dividia seus territórios conquistados em Marcas, Ducados e Condados - Administração simples e eficiente: Território divido em 200 unidades - Sistema de beneficium (fidelidade ao imperador) - respeitava as diversas culturas
  • 9. • Desenvolvimento econômico e renascimento cultural - Surgimento das feiras - Criação de escolas - Morre em 814 • Assume seu filho: Luís, o Piedoso - interrupção das conquistas - Morte de Luís, complicação da sucessão • Tratado de Verdun - divisão do reino: Lotário; Carlos, O Calvo e Luís II - fim da unidade política dos países cristãos da Europa Ocidental
  • 10. Feudalismo - Características • Morte de Carlos Magno – Enfraquecimento do poder centralizado - Fortalecimento do poder local • Economia: Grande propriedade agrícola - Feudos civis e eclesiásticos - Autossuficiência - redução comercial - Servos executavam todos os trabalho e pagavam as obrigações • Política: Desaparecimento do poder centralizado - Perda de influencia do Rei - Igreja, poder supracional
  • 11. • Cultura: Predomínio da Cultura eclesiástica sobre a Laica - Condenava a Usura e intervia na economia e política • Sociedade: Não havia mobilidade social (estamental) - Vontade divina - Dividida em 3 Estados Primeiro Estado Segundo Estado Terceiro Estado Monarca 1º 2º 3º
  • 12. BAIXA IDADE MÉDIA (Séc. X a XV) Apogeu do Feudalismo – Tempo de Paz • Invasões e epidemias - Alta Idade Média, Europa fechada • Séc. X - diminuição das invasões, epidemias mais esparsas, revolução agrícola - aumento da produtividade - aumento das áreas plantadas - melhoria na qualidade de vida e crescimento demográfico • O apogeu do feudalismo representou seu processo de decadência - Produção agrícola = aumento da população = desenvolvimento na produção de artesanato e comércio
  • 13. • Surgimento da Burguesia - Camponeses, aldeões - Núcleos urbanos (Burgos) • Agravamento entre nobres e aumento da violência (motivo: terras) - Interferência da Igreja: Trégua de Deus e Paz de Deus - Papa Urbano II - discurso para lutar por um interesse em comum - Incentivo as Cruzadas - Expedições Militares-religiosas • Urbano II pregava a expansão do cristianismo para o mundo oriental - Mulçumanos dominavam a Península Ibérica • "Combater os infiéis" - cada grupo possuía seu próprio interesse - Cruzadas
  • 14. CRUZADAS (1096 – 1270) • 8 cruzadas oficiais e algumas extra oficiais • Primeira Cruzada - Cruzada dos Nobres - Elementos da pequena nobreza - Conquistar cidades da Ásia Menor, principalmente Jerusalém - Extremamente cruéis - Reproduziram o feudalismo - dividindo em ducados e condados - Criação de novas ordens militares - Templários, Hospitalários e Teutônicos • Segunda Cruzada - Liderada pelo Rei Luiz VII - Retomada de Jerusalém por Saladino e de outras áreas recém conquistadas - Tomada do Império Bizantino
  • 15. • Terceira Cruzada - Cruzada dos Reis - Retomar Jerusalém - fracassado - Acordo entre Ricardo Coração de Leão e Saladino - Peregrinação desde que desarmados - Relação comercial entre Ocidente e Oriente - Italianos monopólio comercial • Quarta Cruzada – Cruzada Marítima - Financiada por comerciantes italianos (Veneza) - Domínio pelo mar Egeu e Mediterrâneo
  • 16. Renascimento Comercial e Urbano • Fim das cruzadas marca a reabertura do Mar Mediterrâneo para os Europeus - Burguesia Europeia grande beneficiada - Renascimento Comercial e Urbano – “Comercio das Especiarias” • Comercializavam: Tapetes, joias, tecidos, perfumes, artigos e ornamentos em ouro • Transferência de Lucro da Nobreza e Clero para a Burguesia - Ressurgimento da vida urbana e declínio do mundo rural
  • 17. • Movimento Comunal - Luta pela libertação das cidades - Pagavam taxas aos nobres - Guerras ou Cartas de Franquias - Comunas, Conselhos ou Repúblicas • Membros ricos dominavam os núcleos - Cobravam impostos - Possuíam moedas, leis e milícia próprias - Paris, Milão, Veneza e Nápoles possuíam mais de 100 mil habitantes
  • 18. • Péssimas condições de vida e higiene - Falta de saneamento básico - Violência e Mendigagem • Surgimento das feiras - Preços mais baixos e variedades - Produtos artesanais, gastronômicos, ferramentas, iguarias - Artistas Públicos se destacavam • Burguesia passaram a ser reunirem em Organizações (Guildas ou corporações de ofício) - Garantir qualidade e preço do produto - Controlavam produção e eliminavam concorrência - Corporações de ofício ou Guildas: Associações de produtores
  • 19. • Oficinas artesanais - Mestre Artesão - comandava a oficina - Jornaleiro - Artesãos assalariados - Aprendiz - Nada ganhavam, moravam na casa do mestre • Clero x Burguesia - Teoria do "justo preço“ - Condenavam a "mais valia", juros e usura • Surgimento da Moeda - Surge o banqueiro, cambista, taxa de juros - Taxa de Câmbio, Bolsa de valores, bancos - Diminuição da prática de Escambo - Responsáveis pelas grandes navegações
  • 20. Crises do Mundo Feudal • Aspectos ligados diretamente a crise demográfica - Transição de elementos feudais ao “novo” (pré-capitalismo) - Burgos: Nova visão do mundo – Valorização do indivíduo • Mundo do Trabalho - A Retomado do comércio introduziu o trabalho assalariado, muito mais atrativo que o servil - Êxodo Rural • Questão Política - Aliança do Rei com a Burguesia favorecia a centralização política - Formação dos Estados Nacionais
  • 21. • Economia e Tecnologia - Base econômica agrária substituída pela comercial - Avanço Tecnológico oriundo do maior contato com os orientais (técnicas de navegação, agrárias, produção têxtil etc.) - Mercantilismo • Cultura - Eclesiástica substituída pela Laica • Sociedade - Sociedade estamental cedia espaço para a sociedade de classes - Trabalho assalariado possibilitaram a ascensão social - Fortalecimento da Burguesia
  • 22. • Guerra dos 100 anos (1337 – 1453) - Disputa da Inglaterra e França pelos territórios de Aquitânia (sul da França) e Flandres (ao norte) - Feudos ingleses perdidos pelo rei João Sem-terra - Fundamental para o fortalecimento das autoridades reais - Nobreza deveria custear os gastos • Peste Negra – Revoltas Camponesas - Peste Bubônica (bactéria transmitida pelo piolho do rato) - Dizimou 30% da população Europeia - Aceleramento da crise agrícola - Camponeses sobreviventes a Guerra e a Peste eram obrigados a trabalharem ainda mais para compensar a mão de obra - Violentas revoltas camponesas
  • 23. • Conflitos Igreja/Nobreza x Monarquia/Burguesia - Monarcas contestavam o poder da Igreja - Fortalecimento dos valores civis em detrimento do predomínio ideológico da Igreja - Poder pontifical sobre o imperial: Inquisição, por exemplo.