SlideShare uma empresa Scribd logo
HANDEBOL
Profª. EDMAR DANTAS
REGRAS BÁSICAS
HISTÓRIA
 O handebol começou a ser desenvolvido na
Europa por volta de 1920, motivo pelo qual
os europeus são mestres neste esporte.
 O aparecimento do handebol em olimpíadas
foi em 1936, depois foi retirado e voltou em
1972, quatro anos mais tarde o handebol
feminino também passou a fazer parte dos
jogos olímpicos.
QUADRA DE HANDEBOL
NÚMERO DE JOGADORES
O Handebol é composto de doze
jogadores:
7 titulares
5 reservas
POSIÇÕES DOS JOGADORES
Goleiro: Tem a função de defender e pode
jogar como um jogador de quadra;
Ponta-esquerda: Joga bem no canto
esquerdo da quadra tem como
característica a velocidade;
Meia-esquerda: Joga entre o ponta esquerda
e o armador, geralmente tem um forte
arremesso e bons fundamentos;
Armador-central: Responsável por armar e
chamar as jogadas de ataque;
POSIÇÕES DOS JOGADORES
Meia-direita: Assim como o meia esquerda
porém do lado direito;
Ponta-direita: Joga na ponta direita da
quadra, jogador de velocidade;
Pivô: Joga infiltrado na defesa adversária
fazendo bloqueios e recebendo bolas para o
arremesso.
POSIÇÕES DOS JOGADORES
PRINCIPAIS REGRAS
GOLEIRO: O goleiro é o único jogador que
pode se deslocar em qualquer local da
quadra; é o único que pode utilizar os pés,
desde que dentro de sua área, para a
defesa da bola. Fora da sua área deve jogar
como qualquer jogador de quadra.
GOL: Somente será considerado gol quando a
bola for lançada para o gol e ultrapassar
totalmente a linha de gol, por dentro da
baliza.
PRINCIPAIS REGRAS
ÁREA DO GOL: Fica entre a linha de fundo e
a linha dos 6 metros.
Somente o goleiro pode permanecer na área
de gol;
O jogador que penetrar nesta área será
punido com um tiro livre;
O jogador que tiver invadido esta área depois
de ter arremessado em gol, não sofrerá
punição, desde que esta ação não resulte
em prejuízo para o adversário.
MANEJO DA BOLA
 É permitido no manejo da bola: lançar,
bater,empurrar,socar,parar e pegar a bola
de qualquer maneira, desde que com a
ajuda das mãos, braços, tronco, cabeça,
coxas e joelhos;
 Segurar a bola por no máximo três
segundos, mesmo ela estando no chão;
 Fazer o máximo de três passos com a bola
na mão;
 É proibido utilizar os pés na bola.
TIRO DE META
 É ordenado quando, antes de ultrapassar a
linha de fundo a bola tenha tocado por
último em um jogador da equipe atacante
ou no goleiro da equipe defensora, estando
este dentro de sua área de gol.
 Deverá ser cobrado dentro da área do
goleiro, e somente ele poderá colocar a
bola em jogo.
ESCANTEIO
 É ordenado quando a bola ultrapassar a
linha de fundo tendo tocado por último em
um jogador da defesa (sem que o goleiro
desta tenha tocado na bola).
 O lance é cobrado no ponto de inserção da
linha de fundo e linha lateral, do lado em
que saiu a bola.
TIRO DE LATERAL
 O tiro de lateral é ordenado quando a bola
ultrapassa totalmente a linha lateral;
 A cobrança deve ser realizada pela equipe
contrária a que tocou por último na bola
com um dos pés em cima da linha lateral e
o outro fora da quadra; caso isso seja
desrespeitado o árbitro pode mandar
repetir a cobrança ou aplicar a reversão,
dando o direito de cobrança a equipe
adversária.
TIRO DE 7 METROS
 Este tiro é ordenado em caso de faltas
graves sobre o adversário;
 No momento da cobrança os jogadores da
defesa e do ataque deverão se posicionar
atrás da linha dos 9 metros (tiro livre);
 O jogador que for cobrar deverá manter um
pé fixo na linha de 7 metros, não podendo
invadi-la ou mover este pé.
TIRO LIVRE
 É ordenado tiro livre nos seguintes casos:
 Entrada ou saída irregular de um jogador;
 Mau comportamento;
 Faltas cometidas na área do gol;
 Lançamento intencional para a sua área do
gol;
 Execução ou conduta irregular nos tiros de
lateral, escanteio, livre, tiro de meta e 7
metros;
 Conduta antidesportiva.
BOLA AO CHÃO
É marcada quando, mantida a bola na quadra
e fora das áreas de goleiro, ocorrer:
 Faltas simultâneas de jogadores das duas
equipes;
 Interrupção do jogo por qualquer motivo ou
razão que não se caracterize como infração
as regras.
EXECUÇÃO DOS TIROS
 Antes da execução de todos os tiros a bola
deverá estar pousada na mão do cobrador
e todos os demais jogadores deverão tomar
a posição regulamentar (3 metros para os
adversários). Apenas o cobrador poderá
tocar na bola e este não deverá ficar
batendo-a contra o chão, pois o árbitro
pode considerar o lance como cobrado e
dar a reversão da jogada.
COMPORTAMENTO PARA COM O
ADVERSÁRIO
É permitido:
 Utilizar os braços ou as mãos para se apoderar da
bola;
 Tirar a bola das mãos do adversário com as mãos
abertas, não importando de que lado;
 Bloquear o caminho do adversário com o corpo.
É proibido:
 Arrancar a bola do adversário com uma ou duas
mãos;
 Bater com o punho na bola que o mesmo tenha nas
mãos.
DURAÇÃO DA PARTIDA
 Uma partida é constituída por dois tempos
de 30 minutos com 10 minutos de
intervalo;
 Durante o jogo cada equipe pode fazer
cinco substituições;
 As substituições são feitas na área de
substituições e sem a interrupção do jogo.
PUNIÇÕES
 As punições são bastante rígidas e variam
desde a advertência com cartão amarelo
até a desqualificação do jogador com o
cartão vermelho.
 Cartão amarelo: Serve como advertência
ao jogador, em geral é usado em
reclamações e algumas faltas;
 Dois minutos: O jogador que receber esta
punição tem que ficar fora do jogo por dois
minutos, e o time fica este tempo com um
jogador a menos;
PUNIÇÕES
 Dois minutos: Esta punição é dada a faltas violentas
e a substituições incorretas. O jogador também
recebe dois minutos se receber o segundo amarelo,
caso o time tenha dois amarelos coletivos o próximo
cartão será substituído por um dois minutos;
 Cartão vermelho: O jogador que receber um cartão
vermelho deverá se retirar da quadra, inclusive do
banco de reservas e não pode mais voltar à mesma. O
time fica com um jogador a menos por dois minutos
podendo após este tempo completar com outro
jogador.
VAGA PARA PAN-2007
BRASIL X REPÚBLICA DOMINICANA = 46X13
PANAMERICANO RIO/2007
BRASIL X MÉXICO = 38X15
PANAMERICANO RIO/2007
PANAMERICANO RIO/2007
BRASIL X CUBA = 35X26

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Regras básicas de handebol
Regras básicas de handebolRegras básicas de handebol
Regras básicas de handebol
Deise Gomes
 
Regras basquetebol
Regras basquetebolRegras basquetebol
Regras basquetebol
Danilo Ruivo de oliveira
 
Trabalho Completo Sobre handebol
Trabalho Completo Sobre handebolTrabalho Completo Sobre handebol
Trabalho Completo Sobre handebol
Vinicius Bueno
 
Voleibol
Voleibol Voleibol
Voleibol
Sara Pereira
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
Marta Marinho
 
O Basquete
O BasqueteO Basquete
O Basquete
Aandréa Rodrigues
 
Basquete, regras e fundamentos
Basquete, regras e fundamentosBasquete, regras e fundamentos
Basquete, regras e fundamentos
Prof. Saulo Bezerra
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
KrashovJC
 
Handebol na escola
Handebol na escolaHandebol na escola
Handebol na escola
evandrolhp
 
Basquetebol material de basquetebol (1)
Basquetebol   material de basquetebol (1)Basquetebol   material de basquetebol (1)
Basquetebol material de basquetebol (1)
Andre Souza
 
Trabalho de Andebol - Aconsa
Trabalho de Andebol - AconsaTrabalho de Andebol - Aconsa
Trabalho de Andebol - Aconsa
Ana Carolina
 
Aula sobre futsal
Aula sobre futsal Aula sobre futsal
Aula sobre futsal
Mateus Pacheco
 
Educação Física - Voleibol
Educação Física - VoleibolEducação Física - Voleibol
Educação Física - Voleibol
antoniavieira
 
Futsal.
Futsal.Futsal.
Futsal.
maadalk
 
Regras do Voleibol
Regras do VoleibolRegras do Voleibol
Regras do Voleibol
Sutier
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
Luis Duarte
 
Voleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentosVoleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentos
Prof. Saulo Bezerra
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
smigano
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Slide futsal
Slide futsalSlide futsal
Slide futsal
Carlos Thavares
 

Mais procurados (20)

Regras básicas de handebol
Regras básicas de handebolRegras básicas de handebol
Regras básicas de handebol
 
Regras basquetebol
Regras basquetebolRegras basquetebol
Regras basquetebol
 
Trabalho Completo Sobre handebol
Trabalho Completo Sobre handebolTrabalho Completo Sobre handebol
Trabalho Completo Sobre handebol
 
Voleibol
Voleibol Voleibol
Voleibol
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
O Basquete
O BasqueteO Basquete
O Basquete
 
Basquete, regras e fundamentos
Basquete, regras e fundamentosBasquete, regras e fundamentos
Basquete, regras e fundamentos
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Handebol na escola
Handebol na escolaHandebol na escola
Handebol na escola
 
Basquetebol material de basquetebol (1)
Basquetebol   material de basquetebol (1)Basquetebol   material de basquetebol (1)
Basquetebol material de basquetebol (1)
 
Trabalho de Andebol - Aconsa
Trabalho de Andebol - AconsaTrabalho de Andebol - Aconsa
Trabalho de Andebol - Aconsa
 
Aula sobre futsal
Aula sobre futsal Aula sobre futsal
Aula sobre futsal
 
Educação Física - Voleibol
Educação Física - VoleibolEducação Física - Voleibol
Educação Física - Voleibol
 
Futsal.
Futsal.Futsal.
Futsal.
 
Regras do Voleibol
Regras do VoleibolRegras do Voleibol
Regras do Voleibol
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
 
Voleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentosVoleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentos
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Slide futsal
Slide futsalSlide futsal
Slide futsal
 

Semelhante a HANDEBOL.ppt

Handebol teórica
Handebol   teóricaHandebol   teórica
Handebol teórica
NetKids
 
Handebol Escola Amélia Poletto Hepp
Handebol Escola Amélia Poletto HeppHandebol Escola Amélia Poletto Hepp
Handebol Escola Amélia Poletto Hepp
dalilahack
 
Andebol regras
Andebol regras Andebol regras
Andebol regras
Maria Sequeira
 
Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2
Maria Sequeira
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
Joemille Leal
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
Handebol Handebol
Handebol
Daniele Gomes
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
evandrolhp
 
Apresentação andebol.pdf
Apresentação andebol.pdfApresentação andebol.pdf
Apresentação andebol.pdf
JOÃO PEREIRA
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
Nelson Sousa
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
Hugo Fialho
 
Andebol
Andebol Andebol
Apostila handebol
Apostila handebolApostila handebol
Apostila handebol
marcelosilveirazero1
 
Apresentação basquetebol.pdf
Apresentação basquetebol.pdfApresentação basquetebol.pdf
Apresentação basquetebol.pdf
JOÃO PEREIRA
 
Handebol Professor Stefano Atualizado.ppt
Handebol Professor Stefano Atualizado.pptHandebol Professor Stefano Atualizado.ppt
Handebol Professor Stefano Atualizado.ppt
SilvaStefano
 
Handebol Aula
Handebol  AulaHandebol  Aula
Handebol Aula
Flavio Land
 
Handebol Aula
Handebol  AulaHandebol  Aula
Handebol Aula
Flavio Land
 
Andebol regrasdejogo1
Andebol regrasdejogo1Andebol regrasdejogo1
Andebol regrasdejogo1
José Ferreira
 
O andebol
O andebolO andebol
O andebol
bamp
 

Semelhante a HANDEBOL.ppt (20)

Handebol teórica
Handebol   teóricaHandebol   teórica
Handebol teórica
 
Handebol Escola Amélia Poletto Hepp
Handebol Escola Amélia Poletto HeppHandebol Escola Amélia Poletto Hepp
Handebol Escola Amélia Poletto Hepp
 
Andebol regras
Andebol regras Andebol regras
Andebol regras
 
Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Handebol
Handebol Handebol
Handebol
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Apresentação andebol.pdf
Apresentação andebol.pdfApresentação andebol.pdf
Apresentação andebol.pdf
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Andebol
Andebol Andebol
Andebol
 
Apostila handebol
Apostila handebolApostila handebol
Apostila handebol
 
Apresentação basquetebol.pdf
Apresentação basquetebol.pdfApresentação basquetebol.pdf
Apresentação basquetebol.pdf
 
Handebol Professor Stefano Atualizado.ppt
Handebol Professor Stefano Atualizado.pptHandebol Professor Stefano Atualizado.ppt
Handebol Professor Stefano Atualizado.ppt
 
Handebol Aula
Handebol  AulaHandebol  Aula
Handebol Aula
 
Handebol Aula
Handebol  AulaHandebol  Aula
Handebol Aula
 
Andebol regrasdejogo1
Andebol regrasdejogo1Andebol regrasdejogo1
Andebol regrasdejogo1
 
O andebol
O andebolO andebol
O andebol
 

Último

iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Acrópole - História & Educação
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 

Último (20)

iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 

HANDEBOL.ppt

  • 2. HISTÓRIA  O handebol começou a ser desenvolvido na Europa por volta de 1920, motivo pelo qual os europeus são mestres neste esporte.  O aparecimento do handebol em olimpíadas foi em 1936, depois foi retirado e voltou em 1972, quatro anos mais tarde o handebol feminino também passou a fazer parte dos jogos olímpicos.
  • 4. NÚMERO DE JOGADORES O Handebol é composto de doze jogadores: 7 titulares 5 reservas
  • 5. POSIÇÕES DOS JOGADORES Goleiro: Tem a função de defender e pode jogar como um jogador de quadra; Ponta-esquerda: Joga bem no canto esquerdo da quadra tem como característica a velocidade; Meia-esquerda: Joga entre o ponta esquerda e o armador, geralmente tem um forte arremesso e bons fundamentos; Armador-central: Responsável por armar e chamar as jogadas de ataque;
  • 6. POSIÇÕES DOS JOGADORES Meia-direita: Assim como o meia esquerda porém do lado direito; Ponta-direita: Joga na ponta direita da quadra, jogador de velocidade; Pivô: Joga infiltrado na defesa adversária fazendo bloqueios e recebendo bolas para o arremesso.
  • 8. PRINCIPAIS REGRAS GOLEIRO: O goleiro é o único jogador que pode se deslocar em qualquer local da quadra; é o único que pode utilizar os pés, desde que dentro de sua área, para a defesa da bola. Fora da sua área deve jogar como qualquer jogador de quadra. GOL: Somente será considerado gol quando a bola for lançada para o gol e ultrapassar totalmente a linha de gol, por dentro da baliza.
  • 9. PRINCIPAIS REGRAS ÁREA DO GOL: Fica entre a linha de fundo e a linha dos 6 metros. Somente o goleiro pode permanecer na área de gol; O jogador que penetrar nesta área será punido com um tiro livre; O jogador que tiver invadido esta área depois de ter arremessado em gol, não sofrerá punição, desde que esta ação não resulte em prejuízo para o adversário.
  • 10. MANEJO DA BOLA  É permitido no manejo da bola: lançar, bater,empurrar,socar,parar e pegar a bola de qualquer maneira, desde que com a ajuda das mãos, braços, tronco, cabeça, coxas e joelhos;  Segurar a bola por no máximo três segundos, mesmo ela estando no chão;  Fazer o máximo de três passos com a bola na mão;  É proibido utilizar os pés na bola.
  • 11. TIRO DE META  É ordenado quando, antes de ultrapassar a linha de fundo a bola tenha tocado por último em um jogador da equipe atacante ou no goleiro da equipe defensora, estando este dentro de sua área de gol.  Deverá ser cobrado dentro da área do goleiro, e somente ele poderá colocar a bola em jogo.
  • 12. ESCANTEIO  É ordenado quando a bola ultrapassar a linha de fundo tendo tocado por último em um jogador da defesa (sem que o goleiro desta tenha tocado na bola).  O lance é cobrado no ponto de inserção da linha de fundo e linha lateral, do lado em que saiu a bola.
  • 13. TIRO DE LATERAL  O tiro de lateral é ordenado quando a bola ultrapassa totalmente a linha lateral;  A cobrança deve ser realizada pela equipe contrária a que tocou por último na bola com um dos pés em cima da linha lateral e o outro fora da quadra; caso isso seja desrespeitado o árbitro pode mandar repetir a cobrança ou aplicar a reversão, dando o direito de cobrança a equipe adversária.
  • 14. TIRO DE 7 METROS  Este tiro é ordenado em caso de faltas graves sobre o adversário;  No momento da cobrança os jogadores da defesa e do ataque deverão se posicionar atrás da linha dos 9 metros (tiro livre);  O jogador que for cobrar deverá manter um pé fixo na linha de 7 metros, não podendo invadi-la ou mover este pé.
  • 15. TIRO LIVRE  É ordenado tiro livre nos seguintes casos:  Entrada ou saída irregular de um jogador;  Mau comportamento;  Faltas cometidas na área do gol;  Lançamento intencional para a sua área do gol;  Execução ou conduta irregular nos tiros de lateral, escanteio, livre, tiro de meta e 7 metros;  Conduta antidesportiva.
  • 16. BOLA AO CHÃO É marcada quando, mantida a bola na quadra e fora das áreas de goleiro, ocorrer:  Faltas simultâneas de jogadores das duas equipes;  Interrupção do jogo por qualquer motivo ou razão que não se caracterize como infração as regras.
  • 17. EXECUÇÃO DOS TIROS  Antes da execução de todos os tiros a bola deverá estar pousada na mão do cobrador e todos os demais jogadores deverão tomar a posição regulamentar (3 metros para os adversários). Apenas o cobrador poderá tocar na bola e este não deverá ficar batendo-a contra o chão, pois o árbitro pode considerar o lance como cobrado e dar a reversão da jogada.
  • 18. COMPORTAMENTO PARA COM O ADVERSÁRIO É permitido:  Utilizar os braços ou as mãos para se apoderar da bola;  Tirar a bola das mãos do adversário com as mãos abertas, não importando de que lado;  Bloquear o caminho do adversário com o corpo. É proibido:  Arrancar a bola do adversário com uma ou duas mãos;  Bater com o punho na bola que o mesmo tenha nas mãos.
  • 19. DURAÇÃO DA PARTIDA  Uma partida é constituída por dois tempos de 30 minutos com 10 minutos de intervalo;  Durante o jogo cada equipe pode fazer cinco substituições;  As substituições são feitas na área de substituições e sem a interrupção do jogo.
  • 20. PUNIÇÕES  As punições são bastante rígidas e variam desde a advertência com cartão amarelo até a desqualificação do jogador com o cartão vermelho.  Cartão amarelo: Serve como advertência ao jogador, em geral é usado em reclamações e algumas faltas;  Dois minutos: O jogador que receber esta punição tem que ficar fora do jogo por dois minutos, e o time fica este tempo com um jogador a menos;
  • 21. PUNIÇÕES  Dois minutos: Esta punição é dada a faltas violentas e a substituições incorretas. O jogador também recebe dois minutos se receber o segundo amarelo, caso o time tenha dois amarelos coletivos o próximo cartão será substituído por um dois minutos;  Cartão vermelho: O jogador que receber um cartão vermelho deverá se retirar da quadra, inclusive do banco de reservas e não pode mais voltar à mesma. O time fica com um jogador a menos por dois minutos podendo após este tempo completar com outro jogador.
  • 22. VAGA PARA PAN-2007 BRASIL X REPÚBLICA DOMINICANA = 46X13