SlideShare uma empresa Scribd logo
Lista de Exercícios 
RMJ
1 – Para as Ciências Sociais, o mais 
correto seria trabalhar coma noção de 
“juventude” ou de “juventudes”? 
Justifique sua resposta. 
– Para as Ciências Sociais o mais correto 
seria trabalhar com a ideia de juventudes, 
pois não há uma única maneira de ser jovem. 
Os condicionamentos de gênero, de cultura e 
de classe, por exemplo, irão orientar a 
maneira como o jovem irá vivenciar esta fase 
de sua vida.
2- Os hormônios são os elementos mais 
importantes para analisarmos a juventude do 
ponto de vista das Ciências Sociais? 
Justifique sua resposta. 
Não, pois embora a juventude tenha evidentes 
conteúdos biológicos, físicos e hormonais ela 
está sujeita a uma série de regras e 
condicionamentos sociais, como a cultura e a 
classe, por exemplo.
3- Podemos dizer que a juventude é formada 
por condicionamentos sociais que interferem 
no seu perfil? Que condicionamentos seriam 
estes? 
Sim. Os condicionamentos sociais são fatores 
que definem diferentes perfis para a juventude, 
tais como a cultura, a época, a classe social, o 
gênero e etc.
4 – Observe a seguinte afirmação e responda as questões: 
“Ao surgimento da categoria “juventude/adolescência” dois fatores foram 
responsáveis pela formação e divulgação dessa nova revolução, a saber, a indústria 
e os meios de comunicação de massa”. 
a) A afirmação acima está correta? 
Sim. 
b) Quando surgiu a ideia de “juventude/adolescência” no mundo ocidental? 
A partir da década de 1950 
c) Que fatores possibilitaram o surgimento da ideia de 
“juventude/adolescência”? 
A partir dos anos 1950, as descobertas científicas - que permitiram controlar 
inúmeras doenças , e uma melhor alimentação contribuíram para aumentar a 
expectativa de vida das pessoas. Com o aumento do tempo de vida foi possível 
retardar o ingresso na vida adulta, criando entre ela e a infância uma fase de 
transição: a adolescência. 
d) O que significa dizer que os meios de comunicação de massa atuam na 
formação e na divulgação da categoria “juventude”? 
Os meios de comunicação de massa (por meio da Indústria Cultural) ficaram 
responsáveis por divulgar as mercadorias produzidas pela indústria, mas também 
uma nova forma de viver e de ser jovem, como os comportamentos, gostos 
musicais, artísticos e etc.
5 – Como as propagandas e os meios 
de comunicação criam novas 
necessidades de consumo entre os 
jovens? 
A propaganda transmitida pelos meios de 
comunicação de massa é capaz de 
agilizar a venda de determinados 
produtos, convencendo-nos de que 
precisamos consumir produtos que não 
necessariamente são bens de primeira 
necessidade.
6 – É possível afirmar que o consumismo se 
faz presente de forma marcante na vida das 
juventudes contemporâneas? Justifique sua 
resposta relacionando os termos juventude 
e modo de produção capitalista. 
Sim. No modo de produção capitalista o 
consumismo acaba sendo incentivado pelos 
meios de comunicação de massa, que 
direcionam suas propagandas aos jovens para 
que os produtos e formas de viver desta 
juventude sejam almejados e valorizados por 
toda a sociedade.
Exercícios juv
1 – Através da leitura de algumas afirmações sobre a juventude 
é possível problematizar e debater as representações que giram 
em torno do tema. Com base nas discussões propostas no texto 
e nas aulas de Ciências Sociais, assinale verdadeiro ou falso 
nas assertivas abaixo e justifique a sua escolha 
a – “A juventude é uma fase determinada por transformações 
biológicas.” 
( ) Verdadeiro ( X ) Falso 
Não para as Ciências Sociais, para esta os aspectos 
comportamentais, as atitudes e valores e também uma maneira 
especial de ver a vida é o que definem a juventude
b – “A juventude se reduz a um tempo de 
preparação para a vida adulta.” 
( ) Verdadeiro ( X ) Falso 
Ela representa mais do que uma 
preparação(transitoriedade), ela representa um 
exercício de inserção social, no qual o indivíduo 
vai se descobrindo e descortinando as 
possibilidades em todas as instâncias da vida 
social, desde a dimensão afetiva até 
profissional.
c – “A juventude é a melhor fase da vida porque se tem 
mais liberdade, mais prazer e pouca preocupação e 
responsabilidade.” 
( ) Verdadeiro ( X ) Falso 
A juventude pode ser pensada por aspectos como a 
inserção no mundo do trabalho, a trajetória escolar e 
toda a introjecção de regras e normas que esta visa 
fornecer aos jovens, logo são muitas responsabilidades 
e preocupações vividas pelos jovens.
d – “O jovem é um problema para nossa 
sociedade.” 
( ) Verdadeiro ( X ) Falso 
Apesar da representação socialmente construída 
da juventude como “problema” quando 
associada ao crescimento alarmante de 
violência, ao consumo e tráfico de drogas ou 
mesmo expansão da AIDS e da gravidez 
precoce, entre outros. O Jovem deve ser 
pensado através de ações baseadas na 
perspectiva dos direitos e que desencadeiam 
políticas e práticas que focalizam a juventude
e – “Ser jovem é tudo igual, em qualquer época ou 
lugar.” 
( ) Verdadeiro ( X ) Falso 
A noção de juventude varia de lugar para lugar de 
geração para geração. 
Ex: o Jovem francês, o jovem brasileiro. 
O Jovem da geração X , o Jovem da geração Y , o 
jovem Hippie etc.
Questão discursiva
2 – O tema da juventude é frequentemente abordado pela mídia. 
Representações acerca dos jovens estão presentes em 
inúmeras campanhas publicitárias, artigos de jornais, novelas e 
capas de revistas, por exemplo. Analise as duas capas de 
revistas a seguir dizendo se elas correspondem ao que as 
Ciências Sociais apresentam sobre a juventude. Estas capas são 
capazes de representar todos os jovens de nosso país ou elas 
apresentam e confirmam os estereótipos presentes no senso 
comum? 
A reportagem apresenta uma inversão de papeis sociais e 
também uma construção social do jovem como um problema. 
Desta maneira os pais , talvez por ficarem muito distantes dos 
filhos, se submetem a estes sem cumprir seu papel social de 
pai/responsável. Não conseguem ser uma referência para os 
filhos, e também não conseguem dizer “não” e impor limites a 
estes.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Severina Maria Vieira
 
Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio - 2º ano
Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio -    2º ano Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio -    2º ano
Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio - 2º ano
Mary Alvarenga
 
Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)
Paula Meyer Piagentini
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
Paula Meyer Piagentini
 
Plano Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Plano   Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano Plano   Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Plano Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Mary Alvarenga
 
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Darlan Campos
 
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Mary Alvarenga
 
Desigualdade Social
Desigualdade SocialDesigualdade Social
Desigualdade Social
Marcos Alencar
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
Erica Frau
 
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Prof. Noe Assunção
 
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
tacianarangel
 
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Juliana Corvino de Araújo
 
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1-  O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoAula 1-  O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Aula Cidadania
Aula CidadaniaAula Cidadania
Aula Cidadania
Ana Márcia
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Darlan Campos
 
Mito da Caverna de Platão
Mito da Caverna de PlatãoMito da Caverna de Platão
Mito da Caverna de Platão
UFMT Universidade Federal de Mato Grosso
 
Diversidade Cultural No Brasil
Diversidade Cultural No BrasilDiversidade Cultural No Brasil
Diversidade Cultural No Brasil
Joemille Leal
 

Mais procurados (20)

Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
 
Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio - 2º ano
Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio -    2º ano Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio -    2º ano
Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio - 2º ano
 
Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
 
Plano Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Plano   Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano Plano   Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
Plano Bimestral de Filosofia 1º, 2º e 3º ano
 
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
 
Desigualdade Social
Desigualdade SocialDesigualdade Social
Desigualdade Social
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
 
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
 
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação democracia e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a felicidade é coletiva - texto e atividade - Prof. Noe Assunção
 
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
Atividades de sociologia brasil(inclusãox exclusão) (1)
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1-  O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoAula 1-  O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
 
Aula Cidadania
Aula CidadaniaAula Cidadania
Aula Cidadania
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
Mito da Caverna de Platão
Mito da Caverna de PlatãoMito da Caverna de Platão
Mito da Caverna de Platão
 
Diversidade Cultural No Brasil
Diversidade Cultural No BrasilDiversidade Cultural No Brasil
Diversidade Cultural No Brasil
 

Destaque

Discussão doc. "Atrásdaporta"
Discussão doc. "Atrásdaporta"Discussão doc. "Atrásdaporta"
Discussão doc. "Atrásdaporta"
roberto mosca junior
 
Revisão 3º tri
Revisão 3º triRevisão 3º tri
Revisão 3º tri
roberto mosca junior
 
O Livroda Vida
O Livroda VidaO Livroda Vida
O Livroda Vida
dudys
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
roberto mosca junior
 
Atividade pp 6_7
Atividade pp 6_7Atividade pp 6_7
Atividade pp 6_7
roberto mosca junior
 
Aula juventude
Aula juventudeAula juventude
Aula juventude
roberto mosca junior
 
Revisão 2º trimestre
Revisão 2º trimestreRevisão 2º trimestre
Revisão 2º trimestre
roberto mosca junior
 
Questões uerj
Questões uerjQuestões uerj
Questões uerj
roberto mosca junior
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
roberto mosca junior
 
Racismo e miscigenação, democracia racial.
Racismo e miscigenação, democracia racial.Racismo e miscigenação, democracia racial.
Racismo e miscigenação, democracia racial.
roberto mosca junior
 
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociaisMosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
roberto mosca junior
 
Corpo humano - 3° e 4° ano
Corpo humano - 3° e 4° anoCorpo humano - 3° e 4° ano
Corpo humano - 3° e 4° ano
EEBElzaGranzotto
 
Aula 25 09_14
Aula 25 09_14Aula 25 09_14
Aula 25 09_14
roberto mosca junior
 
Trabalho e sociedade fordismo e toyotismo
Trabalho e sociedade   fordismo e toyotismoTrabalho e sociedade   fordismo e toyotismo
Trabalho e sociedade fordismo e toyotismo
roberto mosca junior
 
Aula foucault deleuze
Aula foucault deleuzeAula foucault deleuze
Aula foucault deleuze
roberto mosca junior
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
roberto mosca junior
 
Aula de revisão de conteúdo – 7º ano
Aula de revisão de conteúdo – 7º anoAula de revisão de conteúdo – 7º ano
Aula de revisão de conteúdo – 7º ano
roberto mosca junior
 
Aula de revisão de conteúdo – 8º ano
Aula de revisão de conteúdo – 8º anoAula de revisão de conteúdo – 8º ano
Aula de revisão de conteúdo – 8º ano
roberto mosca junior
 
Antropologia alteridade
Antropologia alteridadeAntropologia alteridade
Antropologia alteridade
roberto mosca junior
 
Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01
roberto mosca junior
 

Destaque (20)

Discussão doc. "Atrásdaporta"
Discussão doc. "Atrásdaporta"Discussão doc. "Atrásdaporta"
Discussão doc. "Atrásdaporta"
 
Revisão 3º tri
Revisão 3º triRevisão 3º tri
Revisão 3º tri
 
O Livroda Vida
O Livroda VidaO Livroda Vida
O Livroda Vida
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Atividade pp 6_7
Atividade pp 6_7Atividade pp 6_7
Atividade pp 6_7
 
Aula juventude
Aula juventudeAula juventude
Aula juventude
 
Revisão 2º trimestre
Revisão 2º trimestreRevisão 2º trimestre
Revisão 2º trimestre
 
Questões uerj
Questões uerjQuestões uerj
Questões uerj
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Racismo e miscigenação, democracia racial.
Racismo e miscigenação, democracia racial.Racismo e miscigenação, democracia racial.
Racismo e miscigenação, democracia racial.
 
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociaisMosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
 
Corpo humano - 3° e 4° ano
Corpo humano - 3° e 4° anoCorpo humano - 3° e 4° ano
Corpo humano - 3° e 4° ano
 
Aula 25 09_14
Aula 25 09_14Aula 25 09_14
Aula 25 09_14
 
Trabalho e sociedade fordismo e toyotismo
Trabalho e sociedade   fordismo e toyotismoTrabalho e sociedade   fordismo e toyotismo
Trabalho e sociedade fordismo e toyotismo
 
Aula foucault deleuze
Aula foucault deleuzeAula foucault deleuze
Aula foucault deleuze
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 
Aula de revisão de conteúdo – 7º ano
Aula de revisão de conteúdo – 7º anoAula de revisão de conteúdo – 7º ano
Aula de revisão de conteúdo – 7º ano
 
Aula de revisão de conteúdo – 8º ano
Aula de revisão de conteúdo – 8º anoAula de revisão de conteúdo – 8º ano
Aula de revisão de conteúdo – 8º ano
 
Antropologia alteridade
Antropologia alteridadeAntropologia alteridade
Antropologia alteridade
 
Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01
 

Semelhante a Exercícios juv

Artigo de raisa ojala na anpocs 2008
Artigo de raisa ojala na anpocs 2008Artigo de raisa ojala na anpocs 2008
Artigo de raisa ojala na anpocs 2008
citacoesdosprojetosdeotavioluizmachado
 
Artigo de keycie veloso e vanessa ramos no iii erecs em 2012
Artigo de keycie veloso e vanessa ramos no iii erecs em 2012Artigo de keycie veloso e vanessa ramos no iii erecs em 2012
Artigo de keycie veloso e vanessa ramos no iii erecs em 2012
citacoesdosprojetosdeotavioluizmachado
 
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptxAULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
Tirza1728
 
2645-L - Gravidez na adolescência e sexualidade - Uma conversa franca com edu...
2645-L - Gravidez na adolescência e sexualidade - Uma conversa franca com edu...2645-L - Gravidez na adolescência e sexualidade - Uma conversa franca com edu...
2645-L - Gravidez na adolescência e sexualidade - Uma conversa franca com edu...
bibliotecasaude
 
Modulo 4
Modulo 4Modulo 4
A IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA EM RELAÇÃO À REALIDADE DO IDOSO NA SOCIEDADE ATUAL
A IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA EM RELAÇÃO À REALIDADE DO IDOSO NA SOCIEDADE ATUALA IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA EM RELAÇÃO À REALIDADE DO IDOSO NA SOCIEDADE ATUAL
A IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA EM RELAÇÃO À REALIDADE DO IDOSO NA SOCIEDADE ATUAL
Jonathan Amorim Perez
 
Protagonismo
ProtagonismoProtagonismo
Protagonismo
Colégio Parthenon
 
Slideaula gleiva
Slideaula gleivaSlideaula gleiva
Slideaula gleiva
Gleiva Giuvannucci
 
O que é desenvolvimento humano
O que é desenvolvimento humanoO que é desenvolvimento humano
O que é desenvolvimento humano
Jan Carlos
 
20190111 relatorio estudojovem_fazsentido
20190111 relatorio estudojovem_fazsentido20190111 relatorio estudojovem_fazsentido
20190111 relatorio estudojovem_fazsentido
VanessaRVGMorita
 
Juventudes
Juventudes Juventudes
Juventudes
Henrique Dias
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Carrano comunicação coloquio luso brasileiro_sociologia_educ (1)
Carrano comunicação coloquio luso brasileiro_sociologia_educ (1)Carrano comunicação coloquio luso brasileiro_sociologia_educ (1)
Carrano comunicação coloquio luso brasileiro_sociologia_educ (1)
pcarrano
 
Cultivando discípulos do futuro
Cultivando discípulos do futuroCultivando discípulos do futuro
Cultivando discípulos do futuro
Giba Canto
 
Aula 3 3a EDF0289 FEUSP Educação e Juventudes.pdf
Aula 3 3a EDF0289 FEUSP Educação e Juventudes.pdfAula 3 3a EDF0289 FEUSP Educação e Juventudes.pdf
Aula 3 3a EDF0289 FEUSP Educação e Juventudes.pdf
jonathanmartins084
 
Juventude: Socialização e Sociabilidade
Juventude: Socialização e SociabilidadeJuventude: Socialização e Sociabilidade
Juventude: Socialização e Sociabilidade
christianceapcursos
 
1013-L - Saúde e desenvolvimento da juventude brasileira - Construindo uma ag...
1013-L - Saúde e desenvolvimento da juventude brasileira - Construindo uma ag...1013-L - Saúde e desenvolvimento da juventude brasileira - Construindo uma ag...
1013-L - Saúde e desenvolvimento da juventude brasileira - Construindo uma ag...
bibliotecasaude
 
A emergencia da infancia
A emergencia da infanciaA emergencia da infancia
A emergencia da infancia
Fabricia Bruna
 
Juventude e cidadania
Juventude e cidadaniaJuventude e cidadania
Juventude e cidadania
Maxmiliano Melo
 
Negações e silenciamentos no discurso acerca da juventude
Negações e silenciamentos no discurso acerca da juventudeNegações e silenciamentos no discurso acerca da juventude
Negações e silenciamentos no discurso acerca da juventude
Catia Andressa
 

Semelhante a Exercícios juv (20)

Artigo de raisa ojala na anpocs 2008
Artigo de raisa ojala na anpocs 2008Artigo de raisa ojala na anpocs 2008
Artigo de raisa ojala na anpocs 2008
 
Artigo de keycie veloso e vanessa ramos no iii erecs em 2012
Artigo de keycie veloso e vanessa ramos no iii erecs em 2012Artigo de keycie veloso e vanessa ramos no iii erecs em 2012
Artigo de keycie veloso e vanessa ramos no iii erecs em 2012
 
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptxAULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
 
2645-L - Gravidez na adolescência e sexualidade - Uma conversa franca com edu...
2645-L - Gravidez na adolescência e sexualidade - Uma conversa franca com edu...2645-L - Gravidez na adolescência e sexualidade - Uma conversa franca com edu...
2645-L - Gravidez na adolescência e sexualidade - Uma conversa franca com edu...
 
Modulo 4
Modulo 4Modulo 4
Modulo 4
 
A IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA EM RELAÇÃO À REALIDADE DO IDOSO NA SOCIEDADE ATUAL
A IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA EM RELAÇÃO À REALIDADE DO IDOSO NA SOCIEDADE ATUALA IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA EM RELAÇÃO À REALIDADE DO IDOSO NA SOCIEDADE ATUAL
A IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA EM RELAÇÃO À REALIDADE DO IDOSO NA SOCIEDADE ATUAL
 
Protagonismo
ProtagonismoProtagonismo
Protagonismo
 
Slideaula gleiva
Slideaula gleivaSlideaula gleiva
Slideaula gleiva
 
O que é desenvolvimento humano
O que é desenvolvimento humanoO que é desenvolvimento humano
O que é desenvolvimento humano
 
20190111 relatorio estudojovem_fazsentido
20190111 relatorio estudojovem_fazsentido20190111 relatorio estudojovem_fazsentido
20190111 relatorio estudojovem_fazsentido
 
Juventudes
Juventudes Juventudes
Juventudes
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Carrano comunicação coloquio luso brasileiro_sociologia_educ (1)
Carrano comunicação coloquio luso brasileiro_sociologia_educ (1)Carrano comunicação coloquio luso brasileiro_sociologia_educ (1)
Carrano comunicação coloquio luso brasileiro_sociologia_educ (1)
 
Cultivando discípulos do futuro
Cultivando discípulos do futuroCultivando discípulos do futuro
Cultivando discípulos do futuro
 
Aula 3 3a EDF0289 FEUSP Educação e Juventudes.pdf
Aula 3 3a EDF0289 FEUSP Educação e Juventudes.pdfAula 3 3a EDF0289 FEUSP Educação e Juventudes.pdf
Aula 3 3a EDF0289 FEUSP Educação e Juventudes.pdf
 
Juventude: Socialização e Sociabilidade
Juventude: Socialização e SociabilidadeJuventude: Socialização e Sociabilidade
Juventude: Socialização e Sociabilidade
 
1013-L - Saúde e desenvolvimento da juventude brasileira - Construindo uma ag...
1013-L - Saúde e desenvolvimento da juventude brasileira - Construindo uma ag...1013-L - Saúde e desenvolvimento da juventude brasileira - Construindo uma ag...
1013-L - Saúde e desenvolvimento da juventude brasileira - Construindo uma ag...
 
A emergencia da infancia
A emergencia da infanciaA emergencia da infancia
A emergencia da infancia
 
Juventude e cidadania
Juventude e cidadaniaJuventude e cidadania
Juventude e cidadania
 
Negações e silenciamentos no discurso acerca da juventude
Negações e silenciamentos no discurso acerca da juventudeNegações e silenciamentos no discurso acerca da juventude
Negações e silenciamentos no discurso acerca da juventude
 

Mais de roberto mosca junior

Cultura, ideologia e indústria cultural
Cultura, ideologia e indústria culturalCultura, ideologia e indústria cultural
Cultura, ideologia e indústria cultural
roberto mosca junior
 
Questões de Antropologia (livro)
Questões de Antropologia (livro)Questões de Antropologia (livro)
Questões de Antropologia (livro)
roberto mosca junior
 
RASCISMO CIENTIFICO
RASCISMO CIENTIFICORASCISMO CIENTIFICO
RASCISMO CIENTIFICO
roberto mosca junior
 
Aula preconceito e discriminação
Aula preconceito e discriminaçãoAula preconceito e discriminação
Aula preconceito e discriminação
roberto mosca junior
 
Etnocentrismo e relativismo
Etnocentrismo e relativismoEtnocentrismo e relativismo
Etnocentrismo e relativismo
roberto mosca junior
 
Constituição da república federativa do brasil
Constituição da república federativa do brasilConstituição da república federativa do brasil
Constituição da república federativa do brasil
roberto mosca junior
 
texto de apoio movimentos sociais e correção do ED
texto de apoio movimentos sociais e correção do EDtexto de apoio movimentos sociais e correção do ED
texto de apoio movimentos sociais e correção do ED
roberto mosca junior
 
Cultura material imaterial
Cultura material imaterialCultura material imaterial
Cultura material imaterial
roberto mosca junior
 
Aula juventude
Aula juventudeAula juventude
Aula juventude
roberto mosca junior
 
Resolução uerj
Resolução uerjResolução uerj
Resolução uerj
roberto mosca junior
 
Foucault & deleuze
Foucault & deleuzeFoucault & deleuze
Foucault & deleuze
roberto mosca junior
 
Resolução uerj
Resolução uerjResolução uerj
Resolução uerj
roberto mosca junior
 

Mais de roberto mosca junior (12)

Cultura, ideologia e indústria cultural
Cultura, ideologia e indústria culturalCultura, ideologia e indústria cultural
Cultura, ideologia e indústria cultural
 
Questões de Antropologia (livro)
Questões de Antropologia (livro)Questões de Antropologia (livro)
Questões de Antropologia (livro)
 
RASCISMO CIENTIFICO
RASCISMO CIENTIFICORASCISMO CIENTIFICO
RASCISMO CIENTIFICO
 
Aula preconceito e discriminação
Aula preconceito e discriminaçãoAula preconceito e discriminação
Aula preconceito e discriminação
 
Etnocentrismo e relativismo
Etnocentrismo e relativismoEtnocentrismo e relativismo
Etnocentrismo e relativismo
 
Constituição da república federativa do brasil
Constituição da república federativa do brasilConstituição da república federativa do brasil
Constituição da república federativa do brasil
 
texto de apoio movimentos sociais e correção do ED
texto de apoio movimentos sociais e correção do EDtexto de apoio movimentos sociais e correção do ED
texto de apoio movimentos sociais e correção do ED
 
Cultura material imaterial
Cultura material imaterialCultura material imaterial
Cultura material imaterial
 
Aula juventude
Aula juventudeAula juventude
Aula juventude
 
Resolução uerj
Resolução uerjResolução uerj
Resolução uerj
 
Foucault & deleuze
Foucault & deleuzeFoucault & deleuze
Foucault & deleuze
 
Resolução uerj
Resolução uerjResolução uerj
Resolução uerj
 

Último

Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 

Último (20)

Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 

Exercícios juv

  • 2. 1 – Para as Ciências Sociais, o mais correto seria trabalhar coma noção de “juventude” ou de “juventudes”? Justifique sua resposta. – Para as Ciências Sociais o mais correto seria trabalhar com a ideia de juventudes, pois não há uma única maneira de ser jovem. Os condicionamentos de gênero, de cultura e de classe, por exemplo, irão orientar a maneira como o jovem irá vivenciar esta fase de sua vida.
  • 3. 2- Os hormônios são os elementos mais importantes para analisarmos a juventude do ponto de vista das Ciências Sociais? Justifique sua resposta. Não, pois embora a juventude tenha evidentes conteúdos biológicos, físicos e hormonais ela está sujeita a uma série de regras e condicionamentos sociais, como a cultura e a classe, por exemplo.
  • 4. 3- Podemos dizer que a juventude é formada por condicionamentos sociais que interferem no seu perfil? Que condicionamentos seriam estes? Sim. Os condicionamentos sociais são fatores que definem diferentes perfis para a juventude, tais como a cultura, a época, a classe social, o gênero e etc.
  • 5. 4 – Observe a seguinte afirmação e responda as questões: “Ao surgimento da categoria “juventude/adolescência” dois fatores foram responsáveis pela formação e divulgação dessa nova revolução, a saber, a indústria e os meios de comunicação de massa”. a) A afirmação acima está correta? Sim. b) Quando surgiu a ideia de “juventude/adolescência” no mundo ocidental? A partir da década de 1950 c) Que fatores possibilitaram o surgimento da ideia de “juventude/adolescência”? A partir dos anos 1950, as descobertas científicas - que permitiram controlar inúmeras doenças , e uma melhor alimentação contribuíram para aumentar a expectativa de vida das pessoas. Com o aumento do tempo de vida foi possível retardar o ingresso na vida adulta, criando entre ela e a infância uma fase de transição: a adolescência. d) O que significa dizer que os meios de comunicação de massa atuam na formação e na divulgação da categoria “juventude”? Os meios de comunicação de massa (por meio da Indústria Cultural) ficaram responsáveis por divulgar as mercadorias produzidas pela indústria, mas também uma nova forma de viver e de ser jovem, como os comportamentos, gostos musicais, artísticos e etc.
  • 6. 5 – Como as propagandas e os meios de comunicação criam novas necessidades de consumo entre os jovens? A propaganda transmitida pelos meios de comunicação de massa é capaz de agilizar a venda de determinados produtos, convencendo-nos de que precisamos consumir produtos que não necessariamente são bens de primeira necessidade.
  • 7. 6 – É possível afirmar que o consumismo se faz presente de forma marcante na vida das juventudes contemporâneas? Justifique sua resposta relacionando os termos juventude e modo de produção capitalista. Sim. No modo de produção capitalista o consumismo acaba sendo incentivado pelos meios de comunicação de massa, que direcionam suas propagandas aos jovens para que os produtos e formas de viver desta juventude sejam almejados e valorizados por toda a sociedade.
  • 9. 1 – Através da leitura de algumas afirmações sobre a juventude é possível problematizar e debater as representações que giram em torno do tema. Com base nas discussões propostas no texto e nas aulas de Ciências Sociais, assinale verdadeiro ou falso nas assertivas abaixo e justifique a sua escolha a – “A juventude é uma fase determinada por transformações biológicas.” ( ) Verdadeiro ( X ) Falso Não para as Ciências Sociais, para esta os aspectos comportamentais, as atitudes e valores e também uma maneira especial de ver a vida é o que definem a juventude
  • 10. b – “A juventude se reduz a um tempo de preparação para a vida adulta.” ( ) Verdadeiro ( X ) Falso Ela representa mais do que uma preparação(transitoriedade), ela representa um exercício de inserção social, no qual o indivíduo vai se descobrindo e descortinando as possibilidades em todas as instâncias da vida social, desde a dimensão afetiva até profissional.
  • 11. c – “A juventude é a melhor fase da vida porque se tem mais liberdade, mais prazer e pouca preocupação e responsabilidade.” ( ) Verdadeiro ( X ) Falso A juventude pode ser pensada por aspectos como a inserção no mundo do trabalho, a trajetória escolar e toda a introjecção de regras e normas que esta visa fornecer aos jovens, logo são muitas responsabilidades e preocupações vividas pelos jovens.
  • 12. d – “O jovem é um problema para nossa sociedade.” ( ) Verdadeiro ( X ) Falso Apesar da representação socialmente construída da juventude como “problema” quando associada ao crescimento alarmante de violência, ao consumo e tráfico de drogas ou mesmo expansão da AIDS e da gravidez precoce, entre outros. O Jovem deve ser pensado através de ações baseadas na perspectiva dos direitos e que desencadeiam políticas e práticas que focalizam a juventude
  • 13. e – “Ser jovem é tudo igual, em qualquer época ou lugar.” ( ) Verdadeiro ( X ) Falso A noção de juventude varia de lugar para lugar de geração para geração. Ex: o Jovem francês, o jovem brasileiro. O Jovem da geração X , o Jovem da geração Y , o jovem Hippie etc.
  • 15. 2 – O tema da juventude é frequentemente abordado pela mídia. Representações acerca dos jovens estão presentes em inúmeras campanhas publicitárias, artigos de jornais, novelas e capas de revistas, por exemplo. Analise as duas capas de revistas a seguir dizendo se elas correspondem ao que as Ciências Sociais apresentam sobre a juventude. Estas capas são capazes de representar todos os jovens de nosso país ou elas apresentam e confirmam os estereótipos presentes no senso comum? A reportagem apresenta uma inversão de papeis sociais e também uma construção social do jovem como um problema. Desta maneira os pais , talvez por ficarem muito distantes dos filhos, se submetem a estes sem cumprir seu papel social de pai/responsável. Não conseguem ser uma referência para os filhos, e também não conseguem dizer “não” e impor limites a estes.