SlideShare uma empresa Scribd logo
ESTUDO PARA A APLICAÇÃO DE PRÁTICAS
SUSTENTÁVEIS NA MOBILIDADE URBANA
DO MUNICÍPIO DE FELIZ - RS
Miguel Aloysio Sattler
UFRGS/PPGEC
masattler@gmail.com
Vinícius Ioppi
UFRGS/PPGEC
vioppi@gmail.com
Elias Galvan de Lima
UFRGS/PPGEC
eliaslima1990@gmail.com
Rio de Janeiro, 6 de Novembro de 2013
Fonte: Tubino (2012)
Figura 1. Limites geográficos da cidade de Feliz/RS
70%
15%
15%
Origem Étnica
Pop. Alemã
Pop. Italiana
Outras Pop.
Pop. Urbana: 76,18% Pop. Rural: 23,81%
Contextualização: A Cidade de Feliz
Contextuallização: Mobilidade Urbana
§  O transporte de cargas e de pessoas foi
fundamental para definir o crescimento
econômico e social das cidades;
§  Grandes cidades merecem medidas
paleativas, pequenas cidades tem a
chance de se preparar para seu
desenvolvimento de forma ordenada e
sustentável;
§  Planejadores devem encontrar soluções
para atrelar desenvolvimento econômico
e social com mobilidade urbana e
sustentabilidade, isto dentro do contexto
de seus munícipios, identificando
p a r â m e t r o s e a l t e r n a t i v a s q u e
considerem uma alter nativa de
transporte sustentável.
Contextuallização: Mobilidade Urbana
§  Organization for Economic Cooperation
and Development (OECD) define:
§  Transporte sustentável é aquele que
contribui para o bem-estar econômico
e social, sem prejudicar a saúde
humana e o meio ambiente, integrando
as dimensões sociais, econômicas e
ambientais, permitindo a satisfação
das necessidades básicas de acesso e
mobilidade das pessoas, empresas e
sociedade, de forma compatível com a
saúde humana e o equilíbrio do
ecossistema, promovendo igualdade
dentro das gerações e entre as
mesmas.
§  O tema de mobilidade urbana sustentável
representa um grande desafio para as
cidades, sejam elas grandes ou
pequenas
Introdução: Inserção no estatuto das cidades
Este trabalho buscará sugerir mudanças de valores
vistas como fundamentais no Estatuto das Cidades
e possíveis de serem implementas na cidade de
Feliz-RS, desta forma, os autores julgaram que as
seguintes ações adequam-se ao contexto deste
trabalho:
§  Propor apoio a projetos de corredores de
transporte coletivo em vias principais.
§  Elaboração de projetos de sistemas integrados
visando a utilização de transportes públicos
intermodais.
§  Desenvolvimento de projetos e adequação à
sistemas de circulação não motorizados
§  Adequar as vias públicas para acessibilidade de
pessoas com restrição de mobilidade.
§  Capacitação de profissionais para atividades
relacionadas à mobilidade urbana.
§  Desenvolvimento de sistemas de informações
que disponibilize dados de mobilidade urbana no
município.
Introdução: Mobilidade e Sustentabilidade
§  O Estatuto da Cidade cita que sistemas
de transportes devem promover a
inclusão social, a sustentabilidade
ambiental a gestão participativa e a
democratização do espaço público.
§  O crescimento desenfreado de muitas
metrópoles tem gerado inúmeras
consequências nocivas ao ambiente, seja
pela poluição do ar ou pelo desconforto
gerado aos cidadãos das cidades.
A mobilidade urbana será analisada neste
estudo de forma conjunta com as diretrizes de
sustentabilidade e de preservação do meio
ambiente
Introdução: Plano de Mobilidade envolve
§  Atitudes de cunho social:
§  tais como buscar diminuir a
necessidade de viagens motorizadas.
§  Atitudes de cunho urbanístico e
ambiental:
§  tais como repensar o desenho e a
circulação urbana.
§  Atitudes de cunho administrativo:
§  tais como melhorar a gestão de
mobilidade urbana.
§  Buscando integralizar
§  Qualidade de Vida
§  Inclusão Social
§  Acesso às oportunidades
Diagnóstico
§  A densidade de automóveis em relação ao número de
habitantes da cidade de Feliz é consideravelmente elevada
em relação à média nacional. Isto pode ser explicado pelo
fato da cidade não dispor de um sistema coletivo de
transporte público e também por ser uma cidade com pouca
densificação.
Fonte: IBGE, 2013
Figura 2. Distribuição da frota do município de Feliz em 2005 (a) e em
2010 (b).
Diagnóstico: Estrutura viária
§  O município de Feliz possui Diretrizes Urbanas, expressas
através da lei nº 2.194/08 (FELIZ, 2013). Estas diretrizes
englobam o sistema viário do município.
§  Não cita outros aspectos importantes para a mobilidade
urbana, principalmente em relação à sustentabilidade.
§  Não há reserva de espaço para corredores de transporte
coletivo futuro, dispositivos para orientação de deficientes
visuais
§  Atualmente o município de Feliz não possui transporte
público coletivo. O deslocamento é realizado conforme meio
de transporte privado provido por cada morador
(automóvel, motocicleta, bicicleta, etc.).
Fonte: GOOGLE MAPS, 2013
Figura 3. Mapa
das principais vias
do município de
Feliz
Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no
Município de Feliz
§  Considerando-se as limitações da Lei Municipal n
° 2.194/08, já apontadas, são sugeridas as
seguintes diretrizes, em adição àquelas já
existentes:
Desenvolvimento do inventário do sistema viário,
tráfego, estacionamento e de equipamentos urbanos
associados aos serviços de transporte público.
§  a) Inventário do sistema viário
§  b) Inventário de sistemas de controle de tráfego
§  c) Inventário de estacionamentos
§  d) Inventário de equipamentos urbanos
associados aos serviços de transporte público:
Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município
de Feliz
Redução de deslocamento dos moradores: logística interna
do município
§  Através da criação dos inventários físicos será possível
desenvolver uma revisão da localização dos principais
polos geradores de tráfego (PGT), sejam públicos ou
privados,
§  Resultando numa racionalização dos deslocamentos.
§  Deverá ser stabelecido um plano para garantir a
acessibilidade a estes locais e em situações mais
críticas,
§  Deverá ser prevista a realocação destas instalações a
longo ou a médio prazo, garantido um melhor
escoamento do tráfego.
§  Sugere-se, também, a descentralização do comércio da
cidade e dos serviços essenciais oferecidos à população,
§  Dispersão do parque industrial não poluente de modo a
facilitar a acessibilidade por parte dos operários e
concentrando apenas os núcleos mais impactantes em
locais adequadamente afastados e seguros, oferecendo
assim um transporte intermodal para esses profissionais.
Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município
de Feliz
Desenvolvimento de espaços destinados ao uso exclusivo de
bicicletas, assim como de um sistema de transporte público
cicloviário.
§  Dentro do contexto do município de Feliz, os autores julgam
necessária a implementação de vias de circulação destinadas
especificamente à utilização de bicicletas, dentro dos limites
urbanos.
§  A preferência deverá ser dada à implementação de ciclofaixas
que segundo Moore (1975) configura a opção mais segura para
os ciclistas.
§  Uma alternativa possível seria a de transformar as faixas de
estacionamento, de um lado das vias, em ciclofaixas, em
períodos do dia em que o tráfego é mais intenso, gerando mais
segurança aos ciclistas.
§  Também devem ser criados estímulos à utilização de bicicleta,
também por parte da população rural, assim como ao turismo
rural cicloviário particularmente devido ao fato do município
ser naturalmente dotado de áreas de rara beleza.Fonte: wordpress.anarusche.com
Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município
de Feliz
Melhorias no sistema viário
§  O plano diretor deverá prever áreas para alargamento
futuro das vias principais, contemplando a utilização
de sistemas de transporte coletivo em vias exclusivas,
em adição às ciclovias.
§  Identifica-se a necessidade de mapeamento de áreas
passíveis de inundação e rotas alternativas para esses
casos.
§  Também deverá ser buscada uma solução para o
problema do congestionamento sobre a ponte do Rio
Caí localizada na área central da cidade, através do
estudo da construção de uma nova ponte ou de
alternativas de desvio de fluxo para a outra ponte a
montante da principal.
§  Por fim, deve ser verificada a possibilidade da
utilização do Rio Caí como meio de transporte fluvial,
tanto de pessoas, quanto de cargas.
Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município de
Feliz
§  Figura 5: adaptação do trabalho de Tubino (2012), nesta figura as regiões urbanizadas estão
em cor de rosa, sobrepostas ao relevo da cidade de Feliz e aos pontos culturais e relevantes
daquele local. Sugere-se um traçado das ciclofaixas sobre as regiões com menor declividade e
que atinja os pontos que são mais requisitados pela população.
§  Figura 6: Sattler et al (2012) desenvolveram um traçado de ciclovias em Feliz e em cima dele
os autores realizaram algumas adaptações.
Figura 5. Urbanização da cidade de feliz, pontos
culturais e naturais relevantes e declividade do terreno
Figura 4. Mapa adaptado da proposta de Sattler et al
(2012) de uma rede viária na zona central de Feliz
Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município de
Feliz
Meios de transporte coletivos
§  Sugere-se, ainda, que a circulação de veículos de carga
pesada ocorra somente em períodos de menor movimento
nas vias.
§  Conforme proposto por Sattler et al (2012), seria desejável a
implementação de um sistema de transporte coletivo que
atingisse a maior parte da área urbana e que conectasse os
pontos naturais e culturais relevantes (TUBINO, 2012). Os
autores cogitam, ainda, a possibilidade da construção de
uma linha férrea intermunicipal ao lado da rodovia federal
BR 116.
§  Implementação de transporte fluvial que conecte alguns
pontos da cidade e outros municípios localizados às
margens do Rio Caí.
§  Os autores propõem também que a prefeitura se
responsabilize pela criação de linhas de transporte rural
através do estudo de demanda juntamente à população.
§  É importante que durante o desenvolvimento do plano de
mobilidade seja dada atenção à qualidade do transporte
oferecido à população e que também seja defendida a oferta
de transporte intermodal.
Figura 6. Proposta para rede cicloviária na zona central de Feliz
Fonte: Adaptado de Tubino (2012)
Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município
de Feliz
Políticas públicas para conscientização da
população
§  Deve-se envolver a comunidade na definição das
prioridades do município, principalmente, para o
levantamento das deficiências em mobilidade
urbana na municipalidade.
§  Além disso, políticas públicas de conscientização
da população em relação aos itens de
sustentabilidade ambiental devem ser defendidas
e difundidas, assim como campanhas como o dia
mundial sem carros, e desenvolvimento de um
sistema digital de acesso às informações sobre o
transporte público.
§  A criação de espaços para as pessoas e não para
veículos deve ser seriamente encarada através da
delimitação de espaços específicos de circulação
de pedestres e de arborização do município.
Resultado Finais
§  As sugestões expressas neste estudo visam
despertar nos planejadores e administradores do
município uma visão crítica quanto ao tema de
mobilidade urbana sustentável, com base na
realidade local.
§  Apesar de o município de Feliz possuir uma área
física muito menor que as grandes metrópoles,
isto não significa ausência de problemas. Eles
apenas se manifestam ou tendem a se manifestar
em menor escala.
§  Ressalta-se a importância de um planejamento
para a sustentabilidade, para que este acompanhe
o crescimento do município e estas diretrizes
permeiem a sua história.
§  Entende-se, que a os princípios de mobilidade
urbana mais sustentável são aplicáveis a qualquer
escala urbana e se tornarão cada vez mais
imprescindíveis, em um futuro não muito distante,
em face ao esgotamento de recursos energéticos
fósseis.
REFERÊNCIAS
§  ANTP - Associação Nacional de Transportes Públicos (1997a). Transporte Humano: Cidades
com Qualidade de Vida. São Paulo, 1997.
§  BOARETO, R. A Mobilidade Urbana Sustentável. Revista dos Transportes Públicos, nº 100, São
Paulo, 2003.
§  COSTA, M. S. (2003). Mobilidade urbana sustentável: um estudo comparativo e as bases de um
sistema de gestão para Brasil e Portugal. Dissertação (Mestrado) – Escola de Engenharia de São
Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2003.
§  MOORE, D.F. The bicycle, a study of efficiency usage and safety. An Foras Forbatha, Dublin 1975
§  FELIZ. Site Oficial de Feliz. Disponível em: <http://www.feliz.rs.gov.br>. Acesso em: 3 jan. 2013.
§  GOOGLE MAPS. Aplicativo. Disponível em: <http://maps.google.com.br>. Acesso em 2 jan. 2013
§  IBGE – FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Estimativas
populacionais para os municípios brasileiros. IBGE, 2011. Disponível em: <
http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 10 Jan. 2013.
§  _______. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: <
http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 10 jan. 2013.
§  INCT - INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Índice de Bem-Estar Urbano.
Observatório das Metrópoles, Rio de Janeiro, 2010.
§  MC - MINISTÉQIO DAS CIDADE. Projeto “Bicicleta Brasil – Avanços e Desafios”. Secretaria
Nacional de Transporte da Mobilidade Urbana, Brasília, 2011.
§  MOBILIDADE SUSTENTÁVEL. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation,
2012. Disponível em: <
http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Mobilidade_sustent%C3%A1vel&oldid=32365425>.
Acesso em: 13 jan. 2013.
§  SATTLER, M. NERBAS, P., TUBINO, D. Sustentabilidade no vale da felicidade. Notas de Aula.
NORIE. 2012
§  SEMOB - SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA. PlanMob.
Ministério das Cidades. Brasilia, 2007.
§  SILVA, C. País tem 1 carro para cada 5 habitantes. O Estado de São Paulo, São Paulo, 14 abr.
2012.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mobilidade urbana pdf
 Mobilidade urbana pdf Mobilidade urbana pdf
Mobilidade urbana pdf
Alfredo Moreira
 
Mobilidade Urbana Sustentável Semana Acadêmica Engenharia Civil 2014
Mobilidade Urbana Sustentável Semana Acadêmica Engenharia Civil 2014Mobilidade Urbana Sustentável Semana Acadêmica Engenharia Civil 2014
Mobilidade Urbana Sustentável Semana Acadêmica Engenharia Civil 2014
Roger Lange
 
Mobilidade  Urbana Sustentável - Unipalmares
Mobilidade  Urbana Sustentável - UnipalmaresMobilidade  Urbana Sustentável - Unipalmares
Mobilidade  Urbana Sustentável - Unipalmares
Chico Macena
 
Apresentação mobilidade urbana e o planejamento das cidades vitória - 2011 ...
Apresentação mobilidade urbana e o planejamento das cidades   vitória - 2011 ...Apresentação mobilidade urbana e o planejamento das cidades   vitória - 2011 ...
Apresentação mobilidade urbana e o planejamento das cidades vitória - 2011 ...
LCA promo
 
06 nov13 manual faixas exclusivas de ônibus urbanos - experiências de sucesso
06 nov13   manual faixas exclusivas de ônibus urbanos - experiências de sucesso06 nov13   manual faixas exclusivas de ônibus urbanos - experiências de sucesso
06 nov13 manual faixas exclusivas de ônibus urbanos - experiências de sucesso
Roberta Soares
 
PolíTica Nacional De Mobilidade Urbana
PolíTica Nacional De Mobilidade UrbanaPolíTica Nacional De Mobilidade Urbana
PolíTica Nacional De Mobilidade Urbana
Chico Macena
 
Mobilidade Urbana e Informação Pública - intersecções e desafios
Mobilidade Urbana e Informação Pública - intersecções e desafiosMobilidade Urbana e Informação Pública - intersecções e desafios
Mobilidade Urbana e Informação Pública - intersecções e desafios
Haydee Svab
 
Viral mobilidade urbana
Viral mobilidade urbana Viral mobilidade urbana
Viral mobilidade urbana
Frantunes
 
Lições sobre Mobilidade Urbana – O que é TOD?
Lições sobre Mobilidade Urbana – O que é TOD?Lições sobre Mobilidade Urbana – O que é TOD?
Lições sobre Mobilidade Urbana – O que é TOD?
Universidade Corporativa do Transporte
 
Sistemas Inteligentes de Transporte (ITS) no transporte público urbano
Sistemas Inteligentes de Transporte (ITS) no transporte público urbanoSistemas Inteligentes de Transporte (ITS) no transporte público urbano
Sistemas Inteligentes de Transporte (ITS) no transporte público urbano
Andre Dantas
 
Anteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbanaAnteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbana
Iacyra Ramos
 
Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]
Blendon Mendonça
 
Mobilidade Urbana por Meio de Vias Inteligentes
Mobilidade Urbana por Meio de Vias InteligentesMobilidade Urbana por Meio de Vias Inteligentes
Mobilidade Urbana por Meio de Vias Inteligentes
Jaguaraci Silva
 
Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Muni...
Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Muni...Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Muni...
Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Muni...
Elias Galvan
 
Trabalho paulinho
Trabalho paulinhoTrabalho paulinho
Trabalho paulinho
Karen Guimaraes
 
Eixo mobilidade urbana_pcs
Eixo mobilidade urbana_pcsEixo mobilidade urbana_pcs
Eixo mobilidade urbana_pcs
matheus gabriel barbosa
 
Mov. Defenda São Paulo_A revisão do Plano Diretor Estratégico
Mov. Defenda São Paulo_A revisão do Plano Diretor EstratégicoMov. Defenda São Paulo_A revisão do Plano Diretor Estratégico
Mov. Defenda São Paulo_A revisão do Plano Diretor Estratégico
pelacidadeviva
 
PlanMob Alvorada - Apresentação do Plano de Trabalho
PlanMob Alvorada - Apresentação do Plano de TrabalhoPlanMob Alvorada - Apresentação do Plano de Trabalho
PlanMob Alvorada - Apresentação do Plano de Trabalho
3C Arquitetura e Urbanismo
 
Mobilidade Urbana no Brasil
Mobilidade Urbana no BrasilMobilidade Urbana no Brasil
Mobilidade Urbana no Brasil
saulonilson
 
Lições sobre Mobilidade - O que é Mobilidade Urbana?
Lições sobre Mobilidade - O que é Mobilidade Urbana?Lições sobre Mobilidade - O que é Mobilidade Urbana?
Lições sobre Mobilidade - O que é Mobilidade Urbana?
Universidade Corporativa do Transporte
 

Mais procurados (20)

Mobilidade urbana pdf
 Mobilidade urbana pdf Mobilidade urbana pdf
Mobilidade urbana pdf
 
Mobilidade Urbana Sustentável Semana Acadêmica Engenharia Civil 2014
Mobilidade Urbana Sustentável Semana Acadêmica Engenharia Civil 2014Mobilidade Urbana Sustentável Semana Acadêmica Engenharia Civil 2014
Mobilidade Urbana Sustentável Semana Acadêmica Engenharia Civil 2014
 
Mobilidade  Urbana Sustentável - Unipalmares
Mobilidade  Urbana Sustentável - UnipalmaresMobilidade  Urbana Sustentável - Unipalmares
Mobilidade  Urbana Sustentável - Unipalmares
 
Apresentação mobilidade urbana e o planejamento das cidades vitória - 2011 ...
Apresentação mobilidade urbana e o planejamento das cidades   vitória - 2011 ...Apresentação mobilidade urbana e o planejamento das cidades   vitória - 2011 ...
Apresentação mobilidade urbana e o planejamento das cidades vitória - 2011 ...
 
06 nov13 manual faixas exclusivas de ônibus urbanos - experiências de sucesso
06 nov13   manual faixas exclusivas de ônibus urbanos - experiências de sucesso06 nov13   manual faixas exclusivas de ônibus urbanos - experiências de sucesso
06 nov13 manual faixas exclusivas de ônibus urbanos - experiências de sucesso
 
PolíTica Nacional De Mobilidade Urbana
PolíTica Nacional De Mobilidade UrbanaPolíTica Nacional De Mobilidade Urbana
PolíTica Nacional De Mobilidade Urbana
 
Mobilidade Urbana e Informação Pública - intersecções e desafios
Mobilidade Urbana e Informação Pública - intersecções e desafiosMobilidade Urbana e Informação Pública - intersecções e desafios
Mobilidade Urbana e Informação Pública - intersecções e desafios
 
Viral mobilidade urbana
Viral mobilidade urbana Viral mobilidade urbana
Viral mobilidade urbana
 
Lições sobre Mobilidade Urbana – O que é TOD?
Lições sobre Mobilidade Urbana – O que é TOD?Lições sobre Mobilidade Urbana – O que é TOD?
Lições sobre Mobilidade Urbana – O que é TOD?
 
Sistemas Inteligentes de Transporte (ITS) no transporte público urbano
Sistemas Inteligentes de Transporte (ITS) no transporte público urbanoSistemas Inteligentes de Transporte (ITS) no transporte público urbano
Sistemas Inteligentes de Transporte (ITS) no transporte público urbano
 
Anteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbanaAnteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbana
 
Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]
 
Mobilidade Urbana por Meio de Vias Inteligentes
Mobilidade Urbana por Meio de Vias InteligentesMobilidade Urbana por Meio de Vias Inteligentes
Mobilidade Urbana por Meio de Vias Inteligentes
 
Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Muni...
Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Muni...Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Muni...
Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Muni...
 
Trabalho paulinho
Trabalho paulinhoTrabalho paulinho
Trabalho paulinho
 
Eixo mobilidade urbana_pcs
Eixo mobilidade urbana_pcsEixo mobilidade urbana_pcs
Eixo mobilidade urbana_pcs
 
Mov. Defenda São Paulo_A revisão do Plano Diretor Estratégico
Mov. Defenda São Paulo_A revisão do Plano Diretor EstratégicoMov. Defenda São Paulo_A revisão do Plano Diretor Estratégico
Mov. Defenda São Paulo_A revisão do Plano Diretor Estratégico
 
PlanMob Alvorada - Apresentação do Plano de Trabalho
PlanMob Alvorada - Apresentação do Plano de TrabalhoPlanMob Alvorada - Apresentação do Plano de Trabalho
PlanMob Alvorada - Apresentação do Plano de Trabalho
 
Mobilidade Urbana no Brasil
Mobilidade Urbana no BrasilMobilidade Urbana no Brasil
Mobilidade Urbana no Brasil
 
Lições sobre Mobilidade - O que é Mobilidade Urbana?
Lições sobre Mobilidade - O que é Mobilidade Urbana?Lições sobre Mobilidade - O que é Mobilidade Urbana?
Lições sobre Mobilidade - O que é Mobilidade Urbana?
 

Destaque

Apresentação de Anastácia N.F. tiago 01-08-2016
Apresentação de Anastácia N.F. tiago 01-08-2016Apresentação de Anastácia N.F. tiago 01-08-2016
Apresentação de Anastácia N.F. tiago 01-08-2016
fernanda tiago
 
Plano gestão residuos/ 24-08-2012
Plano gestão residuos/ 24-08-2012Plano gestão residuos/ 24-08-2012
Plano gestão residuos/ 24-08-2012
Lia Prado
 
Sistema de Recursos Humanos Municipalidades Argentinas
Sistema de Recursos Humanos Municipalidades Argentinas Sistema de Recursos Humanos Municipalidades Argentinas
Sistema de Recursos Humanos Municipalidades Argentinas
Nelson Leiva®
 
A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS VEREADORES NA DISCUSSÃO DO PLANO DIRETOR PE...
A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS VEREADORES NA DISCUSSÃO DO PLANO DIRETOR PE...A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS VEREADORES NA DISCUSSÃO DO PLANO DIRETOR PE...
A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS VEREADORES NA DISCUSSÃO DO PLANO DIRETOR PE...
Isabela Espíndola
 
Legislação Tributária do Município de Teresina
Legislação Tributária do Município de TeresinaLegislação Tributária do Município de Teresina
Legislação Tributária do Município de Teresina
Estratégia Concursos
 
Silap Presentaación
Silap PresentaaciónSilap Presentaación
Silap Presentaación
jhon fredy vanegas arrieta
 

Destaque (6)

Apresentação de Anastácia N.F. tiago 01-08-2016
Apresentação de Anastácia N.F. tiago 01-08-2016Apresentação de Anastácia N.F. tiago 01-08-2016
Apresentação de Anastácia N.F. tiago 01-08-2016
 
Plano gestão residuos/ 24-08-2012
Plano gestão residuos/ 24-08-2012Plano gestão residuos/ 24-08-2012
Plano gestão residuos/ 24-08-2012
 
Sistema de Recursos Humanos Municipalidades Argentinas
Sistema de Recursos Humanos Municipalidades Argentinas Sistema de Recursos Humanos Municipalidades Argentinas
Sistema de Recursos Humanos Municipalidades Argentinas
 
A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS VEREADORES NA DISCUSSÃO DO PLANO DIRETOR PE...
A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS VEREADORES NA DISCUSSÃO DO PLANO DIRETOR PE...A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS VEREADORES NA DISCUSSÃO DO PLANO DIRETOR PE...
A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS VEREADORES NA DISCUSSÃO DO PLANO DIRETOR PE...
 
Legislação Tributária do Município de Teresina
Legislação Tributária do Município de TeresinaLegislação Tributária do Município de Teresina
Legislação Tributária do Município de Teresina
 
Silap Presentaación
Silap PresentaaciónSilap Presentaación
Silap Presentaación
 

Semelhante a Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Município de Feliz - RS

A mobilidade urbana no planejamento da cidade
A mobilidade urbana no planejamento da cidadeA mobilidade urbana no planejamento da cidade
A mobilidade urbana no planejamento da cidade
Sérgio P. Cabral
 
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
3C Arquitetura e Urbanismo
 
Unidade 04
Unidade 04Unidade 04
Unidade 04
Raimunda Sampaio
 
(Amparo) rt02 diretrizes
(Amparo) rt02 diretrizes(Amparo) rt02 diretrizes
(Amparo) rt02 diretrizes
Rogerio Catanese
 
Planejamento urbano e as referências para o futuro da mobilidade sustentável
Planejamento urbano e as referências para o futuro da mobilidade sustentávelPlanejamento urbano e as referências para o futuro da mobilidade sustentável
Planejamento urbano e as referências para o futuro da mobilidade sustentável
Universidade Corporativa do Transporte
 
Deputada Marina apóia Manifesto pela Melhoria da Mobilidade 2012
Deputada Marina apóia Manifesto pela Melhoria da Mobilidade 2012Deputada Marina apóia Manifesto pela Melhoria da Mobilidade 2012
Deputada Marina apóia Manifesto pela Melhoria da Mobilidade 2012
deputadamarina
 
(Amparo) rt03 propostas
(Amparo) rt03 propostas(Amparo) rt03 propostas
(Amparo) rt03 propostas
Rogerio Catanese
 
Apresentação_Observatório
Apresentação_ObservatórioApresentação_Observatório
Apresentação_Observatório
Roberta Soares
 
Emdec/plano viario 24/1/18
Emdec/plano viario 24/1/18Emdec/plano viario 24/1/18
Emdec/plano viario 24/1/18
resgate cambui ong
 
Rodas da Paz - Carta das 10 iniciativas
Rodas da Paz - Carta das 10 iniciativasRodas da Paz - Carta das 10 iniciativas
Rodas da Paz - Carta das 10 iniciativas
Andre Lima DF
 
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBAApresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Coletivo Mobicidade
 
12. Imtt Isabel Seabra V2
12. Imtt Isabel Seabra V212. Imtt Isabel Seabra V2
12. Imtt Isabel Seabra V2
Projecto CicloRia
 
Reunião 10-10-13
Reunião 10-10-13 Reunião 10-10-13
Reunião 10-10-13
Gianlucca Hernandez
 
Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]
Blendon Mendonça
 
Mobilidade urbana - Colégio Mlobato
Mobilidade urbana - Colégio MlobatoMobilidade urbana - Colégio Mlobato
Mobilidade urbana - Colégio Mlobato
Isabel Cabral
 
Plano Cicloviário vol01_rev01
Plano Cicloviário vol01_rev01Plano Cicloviário vol01_rev01
Plano Cicloviário vol01_rev01
wilson firmo
 
Mobilidade urbana e transporte
Mobilidade urbana e transporte Mobilidade urbana e transporte
Mobilidade urbana e transporte
Kugera_tatsuki
 
Presentación de IPEA
Presentación de IPEAPresentación de IPEA
Presentación de IPEA
Fagner Glinski
 
A bicicleta na contribuição da Mobilidade Sustentável
 A bicicleta na contribuição da Mobilidade Sustentável A bicicleta na contribuição da Mobilidade Sustentável
A bicicleta na contribuição da Mobilidade Sustentável
Felipe Regues
 
propostaderedao-mobilidadeurbananobrasil-171026040951.pptx
propostaderedao-mobilidadeurbananobrasil-171026040951.pptxpropostaderedao-mobilidadeurbananobrasil-171026040951.pptx
propostaderedao-mobilidadeurbananobrasil-171026040951.pptx
ChristianBarbosa26
 

Semelhante a Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Município de Feliz - RS (20)

A mobilidade urbana no planejamento da cidade
A mobilidade urbana no planejamento da cidadeA mobilidade urbana no planejamento da cidade
A mobilidade urbana no planejamento da cidade
 
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
 
Unidade 04
Unidade 04Unidade 04
Unidade 04
 
(Amparo) rt02 diretrizes
(Amparo) rt02 diretrizes(Amparo) rt02 diretrizes
(Amparo) rt02 diretrizes
 
Planejamento urbano e as referências para o futuro da mobilidade sustentável
Planejamento urbano e as referências para o futuro da mobilidade sustentávelPlanejamento urbano e as referências para o futuro da mobilidade sustentável
Planejamento urbano e as referências para o futuro da mobilidade sustentável
 
Deputada Marina apóia Manifesto pela Melhoria da Mobilidade 2012
Deputada Marina apóia Manifesto pela Melhoria da Mobilidade 2012Deputada Marina apóia Manifesto pela Melhoria da Mobilidade 2012
Deputada Marina apóia Manifesto pela Melhoria da Mobilidade 2012
 
(Amparo) rt03 propostas
(Amparo) rt03 propostas(Amparo) rt03 propostas
(Amparo) rt03 propostas
 
Apresentação_Observatório
Apresentação_ObservatórioApresentação_Observatório
Apresentação_Observatório
 
Emdec/plano viario 24/1/18
Emdec/plano viario 24/1/18Emdec/plano viario 24/1/18
Emdec/plano viario 24/1/18
 
Rodas da Paz - Carta das 10 iniciativas
Rodas da Paz - Carta das 10 iniciativasRodas da Paz - Carta das 10 iniciativas
Rodas da Paz - Carta das 10 iniciativas
 
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBAApresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
 
12. Imtt Isabel Seabra V2
12. Imtt Isabel Seabra V212. Imtt Isabel Seabra V2
12. Imtt Isabel Seabra V2
 
Reunião 10-10-13
Reunião 10-10-13 Reunião 10-10-13
Reunião 10-10-13
 
Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]
 
Mobilidade urbana - Colégio Mlobato
Mobilidade urbana - Colégio MlobatoMobilidade urbana - Colégio Mlobato
Mobilidade urbana - Colégio Mlobato
 
Plano Cicloviário vol01_rev01
Plano Cicloviário vol01_rev01Plano Cicloviário vol01_rev01
Plano Cicloviário vol01_rev01
 
Mobilidade urbana e transporte
Mobilidade urbana e transporte Mobilidade urbana e transporte
Mobilidade urbana e transporte
 
Presentación de IPEA
Presentación de IPEAPresentación de IPEA
Presentación de IPEA
 
A bicicleta na contribuição da Mobilidade Sustentável
 A bicicleta na contribuição da Mobilidade Sustentável A bicicleta na contribuição da Mobilidade Sustentável
A bicicleta na contribuição da Mobilidade Sustentável
 
propostaderedao-mobilidadeurbananobrasil-171026040951.pptx
propostaderedao-mobilidadeurbananobrasil-171026040951.pptxpropostaderedao-mobilidadeurbananobrasil-171026040951.pptx
propostaderedao-mobilidadeurbananobrasil-171026040951.pptx
 

Mais de Elias Galvan

Happy Children Project
Happy Children Project Happy Children Project
Happy Children Project
Elias Galvan
 
Comparative Study of Wind Tunnel Tests and Full-Scale Damages Caused by a Dow...
Comparative Study of Wind Tunnel Tests and Full-Scale Damages Caused by a Dow...Comparative Study of Wind Tunnel Tests and Full-Scale Damages Caused by a Dow...
Comparative Study of Wind Tunnel Tests and Full-Scale Damages Caused by a Dow...
Elias Galvan
 
Full-scale downburst damage versus boundary layer wind tunnel pressures: a su...
Full-scale downburst damage versus boundary layer wind tunnel pressures: a su...Full-scale downburst damage versus boundary layer wind tunnel pressures: a su...
Full-scale downburst damage versus boundary layer wind tunnel pressures: a su...
Elias Galvan
 
Analysis of Downburst Occurrences in Brazil
Analysis of Downburst Occurrences in BrazilAnalysis of Downburst Occurrences in Brazil
Analysis of Downburst Occurrences in Brazil
Elias Galvan
 
Downburst Occurence in Brazil
Downburst Occurence in BrazilDownburst Occurence in Brazil
Downburst Occurence in Brazil
Elias Galvan
 
Análise da ocorrência de downbursts no Brasil
Análise da ocorrência de downbursts no BrasilAnálise da ocorrência de downbursts no Brasil
Análise da ocorrência de downbursts no Brasil
Elias Galvan
 
Poster - Estudo da Simulação Física de Downbursts e Análise da Ocorrência do ...
Poster - Estudo da Simulação Física de Downbursts e Análise da Ocorrência do ...Poster - Estudo da Simulação Física de Downbursts e Análise da Ocorrência do ...
Poster - Estudo da Simulação Física de Downbursts e Análise da Ocorrência do ...
Elias Galvan
 
Analysis of an environment favorable to the occurrence of Downburst
Analysis of an environment favorable to the occurrence of Downburst Analysis of an environment favorable to the occurrence of Downburst
Analysis of an environment favorable to the occurrence of Downburst
Elias Galvan
 
Análise de um Ambiente Favorável à Ocorrência de Downbursts
Análise de um Ambiente Favorável à Ocorrência de DownburstsAnálise de um Ambiente Favorável à Ocorrência de Downbursts
Análise de um Ambiente Favorável à Ocorrência de Downbursts
Elias Galvan
 
Estudo de um caso de dispersão de poluentes a partir de uma fonte pontual na...
Estudo de um caso de dispersão de poluentes a partir de uma fonte pontual na...Estudo de um caso de dispersão de poluentes a partir de uma fonte pontual na...
Estudo de um caso de dispersão de poluentes a partir de uma fonte pontual na...
Elias Galvan
 
Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...
Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...
Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...
Elias Galvan
 
Verificação das Variáveis Reais e Contínuas de Superfície Geradas Pelo M...
Verificação das Variáveis Reais e Contínuas de Superfície Geradas Pelo M...Verificação das Variáveis Reais e Contínuas de Superfície Geradas Pelo M...
Verificação das Variáveis Reais e Contínuas de Superfície Geradas Pelo M...
Elias Galvan
 
Resultados Preliminares sobre a Verificacão das Previsões do Modelo WRF Ins...
Resultados Preliminares sobre a Verificacão das Previsões do Modelo WRF Ins...Resultados Preliminares sobre a Verificacão das Previsões do Modelo WRF Ins...
Resultados Preliminares sobre a Verificacão das Previsões do Modelo WRF Ins...
Elias Galvan
 
Verificação da Pressão Atmosférica ao Nível Médio do Mar na Região Sul do Bra...
Verificação da Pressão Atmosférica ao Nível Médio do Mar na Região Sul do Bra...Verificação da Pressão Atmosférica ao Nível Médio do Mar na Região Sul do Bra...
Verificação da Pressão Atmosférica ao Nível Médio do Mar na Região Sul do Bra...
Elias Galvan
 
Verificação da Temperatura de Superfície na Região Sul do Brasil Estimada pel...
Verificação da Temperatura de Superfície na Região Sul do Brasil Estimada pel...Verificação da Temperatura de Superfície na Região Sul do Brasil Estimada pel...
Verificação da Temperatura de Superfície na Região Sul do Brasil Estimada pel...
Elias Galvan
 
Fenômeno la niña de maio de 2007 a abril de 2008 e a precipitação no rio ...
Fenômeno la niña de maio de 2007 a abril de 2008 e a precipitação no rio ...Fenômeno la niña de maio de 2007 a abril de 2008 e a precipitação no rio ...
Fenômeno la niña de maio de 2007 a abril de 2008 e a precipitação no rio ...
Elias Galvan
 
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros da Primavera de 2009
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros da Primavera de 2009Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros da Primavera de 2009
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros da Primavera de 2009
Elias Galvan
 
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros do Inverno de 2009
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros do Inverno de 2009Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros do Inverno de 2009
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros do Inverno de 2009
Elias Galvan
 

Mais de Elias Galvan (18)

Happy Children Project
Happy Children Project Happy Children Project
Happy Children Project
 
Comparative Study of Wind Tunnel Tests and Full-Scale Damages Caused by a Dow...
Comparative Study of Wind Tunnel Tests and Full-Scale Damages Caused by a Dow...Comparative Study of Wind Tunnel Tests and Full-Scale Damages Caused by a Dow...
Comparative Study of Wind Tunnel Tests and Full-Scale Damages Caused by a Dow...
 
Full-scale downburst damage versus boundary layer wind tunnel pressures: a su...
Full-scale downburst damage versus boundary layer wind tunnel pressures: a su...Full-scale downburst damage versus boundary layer wind tunnel pressures: a su...
Full-scale downburst damage versus boundary layer wind tunnel pressures: a su...
 
Analysis of Downburst Occurrences in Brazil
Analysis of Downburst Occurrences in BrazilAnalysis of Downburst Occurrences in Brazil
Analysis of Downburst Occurrences in Brazil
 
Downburst Occurence in Brazil
Downburst Occurence in BrazilDownburst Occurence in Brazil
Downburst Occurence in Brazil
 
Análise da ocorrência de downbursts no Brasil
Análise da ocorrência de downbursts no BrasilAnálise da ocorrência de downbursts no Brasil
Análise da ocorrência de downbursts no Brasil
 
Poster - Estudo da Simulação Física de Downbursts e Análise da Ocorrência do ...
Poster - Estudo da Simulação Física de Downbursts e Análise da Ocorrência do ...Poster - Estudo da Simulação Física de Downbursts e Análise da Ocorrência do ...
Poster - Estudo da Simulação Física de Downbursts e Análise da Ocorrência do ...
 
Analysis of an environment favorable to the occurrence of Downburst
Analysis of an environment favorable to the occurrence of Downburst Analysis of an environment favorable to the occurrence of Downburst
Analysis of an environment favorable to the occurrence of Downburst
 
Análise de um Ambiente Favorável à Ocorrência de Downbursts
Análise de um Ambiente Favorável à Ocorrência de DownburstsAnálise de um Ambiente Favorável à Ocorrência de Downbursts
Análise de um Ambiente Favorável à Ocorrência de Downbursts
 
Estudo de um caso de dispersão de poluentes a partir de uma fonte pontual na...
Estudo de um caso de dispersão de poluentes a partir de uma fonte pontual na...Estudo de um caso de dispersão de poluentes a partir de uma fonte pontual na...
Estudo de um caso de dispersão de poluentes a partir de uma fonte pontual na...
 
Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...
Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...
Comparação entre a análise objetiva e subjetiva dos dados gerados pelo Mod...
 
Verificação das Variáveis Reais e Contínuas de Superfície Geradas Pelo M...
Verificação das Variáveis Reais e Contínuas de Superfície Geradas Pelo M...Verificação das Variáveis Reais e Contínuas de Superfície Geradas Pelo M...
Verificação das Variáveis Reais e Contínuas de Superfície Geradas Pelo M...
 
Resultados Preliminares sobre a Verificacão das Previsões do Modelo WRF Ins...
Resultados Preliminares sobre a Verificacão das Previsões do Modelo WRF Ins...Resultados Preliminares sobre a Verificacão das Previsões do Modelo WRF Ins...
Resultados Preliminares sobre a Verificacão das Previsões do Modelo WRF Ins...
 
Verificação da Pressão Atmosférica ao Nível Médio do Mar na Região Sul do Bra...
Verificação da Pressão Atmosférica ao Nível Médio do Mar na Região Sul do Bra...Verificação da Pressão Atmosférica ao Nível Médio do Mar na Região Sul do Bra...
Verificação da Pressão Atmosférica ao Nível Médio do Mar na Região Sul do Bra...
 
Verificação da Temperatura de Superfície na Região Sul do Brasil Estimada pel...
Verificação da Temperatura de Superfície na Região Sul do Brasil Estimada pel...Verificação da Temperatura de Superfície na Região Sul do Brasil Estimada pel...
Verificação da Temperatura de Superfície na Região Sul do Brasil Estimada pel...
 
Fenômeno la niña de maio de 2007 a abril de 2008 e a precipitação no rio ...
Fenômeno la niña de maio de 2007 a abril de 2008 e a precipitação no rio ...Fenômeno la niña de maio de 2007 a abril de 2008 e a precipitação no rio ...
Fenômeno la niña de maio de 2007 a abril de 2008 e a precipitação no rio ...
 
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros da Primavera de 2009
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros da Primavera de 2009Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros da Primavera de 2009
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros da Primavera de 2009
 
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros do Inverno de 2009
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros do Inverno de 2009Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros do Inverno de 2009
Verificação do Modelo WRF para a Temperatura em 2 metros do Inverno de 2009
 

Último

2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
FlorAzaleia1
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
cleidianevieira7
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
jenneferbarbosa21
 
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MnicaPereira739219
 
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
jenneferbarbosa21
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
jenneferbarbosa21
 
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
FERNANDACAROLINEPONT
 
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
FlorAzaleia1
 

Último (8)

2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
 
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
 
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
 
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
 
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - ONDAS ELETROMAGNÉTICAS - APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS.pdf
 

Estudo para a Aplicação de Práticas Sustentáveis na Mobilidade Urbana do Município de Feliz - RS

  • 1. ESTUDO PARA A APLICAÇÃO DE PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NA MOBILIDADE URBANA DO MUNICÍPIO DE FELIZ - RS Miguel Aloysio Sattler UFRGS/PPGEC masattler@gmail.com Vinícius Ioppi UFRGS/PPGEC vioppi@gmail.com Elias Galvan de Lima UFRGS/PPGEC eliaslima1990@gmail.com Rio de Janeiro, 6 de Novembro de 2013
  • 2. Fonte: Tubino (2012) Figura 1. Limites geográficos da cidade de Feliz/RS 70% 15% 15% Origem Étnica Pop. Alemã Pop. Italiana Outras Pop. Pop. Urbana: 76,18% Pop. Rural: 23,81% Contextualização: A Cidade de Feliz
  • 3. Contextuallização: Mobilidade Urbana §  O transporte de cargas e de pessoas foi fundamental para definir o crescimento econômico e social das cidades; §  Grandes cidades merecem medidas paleativas, pequenas cidades tem a chance de se preparar para seu desenvolvimento de forma ordenada e sustentável; §  Planejadores devem encontrar soluções para atrelar desenvolvimento econômico e social com mobilidade urbana e sustentabilidade, isto dentro do contexto de seus munícipios, identificando p a r â m e t r o s e a l t e r n a t i v a s q u e considerem uma alter nativa de transporte sustentável.
  • 4. Contextuallização: Mobilidade Urbana §  Organization for Economic Cooperation and Development (OECD) define: §  Transporte sustentável é aquele que contribui para o bem-estar econômico e social, sem prejudicar a saúde humana e o meio ambiente, integrando as dimensões sociais, econômicas e ambientais, permitindo a satisfação das necessidades básicas de acesso e mobilidade das pessoas, empresas e sociedade, de forma compatível com a saúde humana e o equilíbrio do ecossistema, promovendo igualdade dentro das gerações e entre as mesmas. §  O tema de mobilidade urbana sustentável representa um grande desafio para as cidades, sejam elas grandes ou pequenas
  • 5. Introdução: Inserção no estatuto das cidades Este trabalho buscará sugerir mudanças de valores vistas como fundamentais no Estatuto das Cidades e possíveis de serem implementas na cidade de Feliz-RS, desta forma, os autores julgaram que as seguintes ações adequam-se ao contexto deste trabalho: §  Propor apoio a projetos de corredores de transporte coletivo em vias principais. §  Elaboração de projetos de sistemas integrados visando a utilização de transportes públicos intermodais. §  Desenvolvimento de projetos e adequação à sistemas de circulação não motorizados §  Adequar as vias públicas para acessibilidade de pessoas com restrição de mobilidade. §  Capacitação de profissionais para atividades relacionadas à mobilidade urbana. §  Desenvolvimento de sistemas de informações que disponibilize dados de mobilidade urbana no município.
  • 6. Introdução: Mobilidade e Sustentabilidade §  O Estatuto da Cidade cita que sistemas de transportes devem promover a inclusão social, a sustentabilidade ambiental a gestão participativa e a democratização do espaço público. §  O crescimento desenfreado de muitas metrópoles tem gerado inúmeras consequências nocivas ao ambiente, seja pela poluição do ar ou pelo desconforto gerado aos cidadãos das cidades. A mobilidade urbana será analisada neste estudo de forma conjunta com as diretrizes de sustentabilidade e de preservação do meio ambiente
  • 7. Introdução: Plano de Mobilidade envolve §  Atitudes de cunho social: §  tais como buscar diminuir a necessidade de viagens motorizadas. §  Atitudes de cunho urbanístico e ambiental: §  tais como repensar o desenho e a circulação urbana. §  Atitudes de cunho administrativo: §  tais como melhorar a gestão de mobilidade urbana. §  Buscando integralizar §  Qualidade de Vida §  Inclusão Social §  Acesso às oportunidades
  • 8. Diagnóstico §  A densidade de automóveis em relação ao número de habitantes da cidade de Feliz é consideravelmente elevada em relação à média nacional. Isto pode ser explicado pelo fato da cidade não dispor de um sistema coletivo de transporte público e também por ser uma cidade com pouca densificação. Fonte: IBGE, 2013 Figura 2. Distribuição da frota do município de Feliz em 2005 (a) e em 2010 (b).
  • 9. Diagnóstico: Estrutura viária §  O município de Feliz possui Diretrizes Urbanas, expressas através da lei nº 2.194/08 (FELIZ, 2013). Estas diretrizes englobam o sistema viário do município. §  Não cita outros aspectos importantes para a mobilidade urbana, principalmente em relação à sustentabilidade. §  Não há reserva de espaço para corredores de transporte coletivo futuro, dispositivos para orientação de deficientes visuais §  Atualmente o município de Feliz não possui transporte público coletivo. O deslocamento é realizado conforme meio de transporte privado provido por cada morador (automóvel, motocicleta, bicicleta, etc.). Fonte: GOOGLE MAPS, 2013 Figura 3. Mapa das principais vias do município de Feliz
  • 10. Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município de Feliz §  Considerando-se as limitações da Lei Municipal n ° 2.194/08, já apontadas, são sugeridas as seguintes diretrizes, em adição àquelas já existentes: Desenvolvimento do inventário do sistema viário, tráfego, estacionamento e de equipamentos urbanos associados aos serviços de transporte público. §  a) Inventário do sistema viário §  b) Inventário de sistemas de controle de tráfego §  c) Inventário de estacionamentos §  d) Inventário de equipamentos urbanos associados aos serviços de transporte público:
  • 11. Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município de Feliz Redução de deslocamento dos moradores: logística interna do município §  Através da criação dos inventários físicos será possível desenvolver uma revisão da localização dos principais polos geradores de tráfego (PGT), sejam públicos ou privados, §  Resultando numa racionalização dos deslocamentos. §  Deverá ser stabelecido um plano para garantir a acessibilidade a estes locais e em situações mais críticas, §  Deverá ser prevista a realocação destas instalações a longo ou a médio prazo, garantido um melhor escoamento do tráfego. §  Sugere-se, também, a descentralização do comércio da cidade e dos serviços essenciais oferecidos à população, §  Dispersão do parque industrial não poluente de modo a facilitar a acessibilidade por parte dos operários e concentrando apenas os núcleos mais impactantes em locais adequadamente afastados e seguros, oferecendo assim um transporte intermodal para esses profissionais.
  • 12. Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município de Feliz Desenvolvimento de espaços destinados ao uso exclusivo de bicicletas, assim como de um sistema de transporte público cicloviário. §  Dentro do contexto do município de Feliz, os autores julgam necessária a implementação de vias de circulação destinadas especificamente à utilização de bicicletas, dentro dos limites urbanos. §  A preferência deverá ser dada à implementação de ciclofaixas que segundo Moore (1975) configura a opção mais segura para os ciclistas. §  Uma alternativa possível seria a de transformar as faixas de estacionamento, de um lado das vias, em ciclofaixas, em períodos do dia em que o tráfego é mais intenso, gerando mais segurança aos ciclistas. §  Também devem ser criados estímulos à utilização de bicicleta, também por parte da população rural, assim como ao turismo rural cicloviário particularmente devido ao fato do município ser naturalmente dotado de áreas de rara beleza.Fonte: wordpress.anarusche.com
  • 13. Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município de Feliz Melhorias no sistema viário §  O plano diretor deverá prever áreas para alargamento futuro das vias principais, contemplando a utilização de sistemas de transporte coletivo em vias exclusivas, em adição às ciclovias. §  Identifica-se a necessidade de mapeamento de áreas passíveis de inundação e rotas alternativas para esses casos. §  Também deverá ser buscada uma solução para o problema do congestionamento sobre a ponte do Rio Caí localizada na área central da cidade, através do estudo da construção de uma nova ponte ou de alternativas de desvio de fluxo para a outra ponte a montante da principal. §  Por fim, deve ser verificada a possibilidade da utilização do Rio Caí como meio de transporte fluvial, tanto de pessoas, quanto de cargas.
  • 14. Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município de Feliz §  Figura 5: adaptação do trabalho de Tubino (2012), nesta figura as regiões urbanizadas estão em cor de rosa, sobrepostas ao relevo da cidade de Feliz e aos pontos culturais e relevantes daquele local. Sugere-se um traçado das ciclofaixas sobre as regiões com menor declividade e que atinja os pontos que são mais requisitados pela população. §  Figura 6: Sattler et al (2012) desenvolveram um traçado de ciclovias em Feliz e em cima dele os autores realizaram algumas adaptações. Figura 5. Urbanização da cidade de feliz, pontos culturais e naturais relevantes e declividade do terreno Figura 4. Mapa adaptado da proposta de Sattler et al (2012) de uma rede viária na zona central de Feliz
  • 15. Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município de Feliz Meios de transporte coletivos §  Sugere-se, ainda, que a circulação de veículos de carga pesada ocorra somente em períodos de menor movimento nas vias. §  Conforme proposto por Sattler et al (2012), seria desejável a implementação de um sistema de transporte coletivo que atingisse a maior parte da área urbana e que conectasse os pontos naturais e culturais relevantes (TUBINO, 2012). Os autores cogitam, ainda, a possibilidade da construção de uma linha férrea intermunicipal ao lado da rodovia federal BR 116. §  Implementação de transporte fluvial que conecte alguns pontos da cidade e outros municípios localizados às margens do Rio Caí. §  Os autores propõem também que a prefeitura se responsabilize pela criação de linhas de transporte rural através do estudo de demanda juntamente à população. §  É importante que durante o desenvolvimento do plano de mobilidade seja dada atenção à qualidade do transporte oferecido à população e que também seja defendida a oferta de transporte intermodal.
  • 16. Figura 6. Proposta para rede cicloviária na zona central de Feliz Fonte: Adaptado de Tubino (2012)
  • 17. Sugestões Para a Melhoria da Mobilidade Urbana no Município de Feliz Políticas públicas para conscientização da população §  Deve-se envolver a comunidade na definição das prioridades do município, principalmente, para o levantamento das deficiências em mobilidade urbana na municipalidade. §  Além disso, políticas públicas de conscientização da população em relação aos itens de sustentabilidade ambiental devem ser defendidas e difundidas, assim como campanhas como o dia mundial sem carros, e desenvolvimento de um sistema digital de acesso às informações sobre o transporte público. §  A criação de espaços para as pessoas e não para veículos deve ser seriamente encarada através da delimitação de espaços específicos de circulação de pedestres e de arborização do município.
  • 18. Resultado Finais §  As sugestões expressas neste estudo visam despertar nos planejadores e administradores do município uma visão crítica quanto ao tema de mobilidade urbana sustentável, com base na realidade local. §  Apesar de o município de Feliz possuir uma área física muito menor que as grandes metrópoles, isto não significa ausência de problemas. Eles apenas se manifestam ou tendem a se manifestar em menor escala. §  Ressalta-se a importância de um planejamento para a sustentabilidade, para que este acompanhe o crescimento do município e estas diretrizes permeiem a sua história. §  Entende-se, que a os princípios de mobilidade urbana mais sustentável são aplicáveis a qualquer escala urbana e se tornarão cada vez mais imprescindíveis, em um futuro não muito distante, em face ao esgotamento de recursos energéticos fósseis.
  • 19. REFERÊNCIAS §  ANTP - Associação Nacional de Transportes Públicos (1997a). Transporte Humano: Cidades com Qualidade de Vida. São Paulo, 1997. §  BOARETO, R. A Mobilidade Urbana Sustentável. Revista dos Transportes Públicos, nº 100, São Paulo, 2003. §  COSTA, M. S. (2003). Mobilidade urbana sustentável: um estudo comparativo e as bases de um sistema de gestão para Brasil e Portugal. Dissertação (Mestrado) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2003. §  MOORE, D.F. The bicycle, a study of efficiency usage and safety. An Foras Forbatha, Dublin 1975 §  FELIZ. Site Oficial de Feliz. Disponível em: <http://www.feliz.rs.gov.br>. Acesso em: 3 jan. 2013. §  GOOGLE MAPS. Aplicativo. Disponível em: <http://maps.google.com.br>. Acesso em 2 jan. 2013 §  IBGE – FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Estimativas populacionais para os municípios brasileiros. IBGE, 2011. Disponível em: < http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 10 Jan. 2013. §  _______. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: < http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 10 jan. 2013. §  INCT - INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Índice de Bem-Estar Urbano. Observatório das Metrópoles, Rio de Janeiro, 2010. §  MC - MINISTÉQIO DAS CIDADE. Projeto “Bicicleta Brasil – Avanços e Desafios”. Secretaria Nacional de Transporte da Mobilidade Urbana, Brasília, 2011. §  MOBILIDADE SUSTENTÁVEL. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2012. Disponível em: < http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Mobilidade_sustent%C3%A1vel&oldid=32365425>. Acesso em: 13 jan. 2013. §  SATTLER, M. NERBAS, P., TUBINO, D. Sustentabilidade no vale da felicidade. Notas de Aula. NORIE. 2012 §  SEMOB - SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA. PlanMob. Ministério das Cidades. Brasilia, 2007. §  SILVA, C. País tem 1 carro para cada 5 habitantes. O Estado de São Paulo, São Paulo, 14 abr. 2012.