SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC
Disciplina: Transformações Bioquímicas
Estágio em Docência – Aluna: Geisi Rojas Barreto
Metodologia Científica
1
E o projeto ......?
2
 O que fazer ?
 Por que fazer ?
 Para quem fazer ?
 Onde fazer ?
 Como, com quem, quanto e quando fazer ?
 Com quanto fazer e como pagar ?
 Quem vai fazer ?
PERGUNTAS A SEREM RESPONDIDAS...
3
 Observar
 Viabilidade
 Relevância
 Deve ser interrogativa, clara e objetiva
 Possuir solução viável
 Expressar uma relação entre duas ou mais variáveis
 Ser fruto de uma revisão de literatura e reflexão
pessoal
DELINEAMENTO DA PESQUISA...
 Novidade
 Oportunidade
4
 É uma suposição que se faz na tentativa de explicar o
problema
 Como resposta é explicação provisória
 Relaciona duas ou mais variáveis do problema
levantado
 Deve ser testável e responder ao problema
 Serve de guia na pesquisa para verificar sua validade
HIPÓTESE
5
 Ser clara
Relacionada com técnicas disponíveis
 Origem
 Observação
 Resultados de outras pesquisas
 Teorias
 Intuição
REQUISITOS DA HIPÓTESE
6
PLANEJAMENTO
Formulação
do Problema
Especificação
dos Objetivos
Cronograma
da Execução
Levantamento
da Bibliografia
Redação do
Projeto
Realização da
Pesquisa
Apresentação
dos
Resultados
Discussão e
Redação final
Apresentação
Início
Fim
Esquema em verde: REDAÇÃO – DESENVOLVIMENTOTEÓRICO
Esquema em vermelho:EXPERIMENTAL – PRÁTICA 7
REDAÇÃO
 Reservar tempo hábil, pois a escrita
exige esforço, dedicação e muito
trabalho;
 Sempre que possível fazer versões
parciais;
 Escrever com regularidade;
 Redigir as diferentes partes
separadamente ( introdução,
justificativa,objetivos, etc. );
 É necessário cuidado com o plágio –
DIREITOS AUTORAIS.
8
ESTRUTURA E
FORMATAÇÃO
PROJETO DE PESQUISA
Baseado na NBR 15287/2011 - Projetos
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15287: Projetos. Rio de Janeiro, 2011.
9
PROJETO DE PESQUISA
Como elaborar um projeto
de pesquisa?
PRÉ-
TEXTUAIS
TEXTUAIS
PÓS-
TEXTUAIS
 Capa
 Folha de Rosto
 Resumo
 Sumário
 Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia
 Referências
 Cronograma
 Anexos
Elementos obrigatórios
para a montagem do
projeto de pesquisa.
Vale ressaltar que para
certas Agências de
Fomento outros itens
podem ser requisitados
10
PROJETO DE PESQUISA
 Capa
 Folha de Rosto
 Resumo
 Sumário
1 Introdução
2,0 cm
2,0 cm
3,0 cm
3,0 cm
MARGENS
PRÉ-
TEXTUAIS
11
 Capa
 Folha de Rosto
 Resumo
 Sumário
Citação longa: Deve constituir um
parágrafo distinto, a 4 cm da margem
esquerda terminando na margem
direita;
Nota de rodapé: Utiliza-se a margem
de parágrafo;
Título das seções: margem esquerda;
Títulos sem indicativo numérico
(resumo, sumário, referências e
anexos) devem ser centralizados.
Inicia-se a contagem das páginas
MARGENS
PROJETO DE PESQUISA
PRÉ-
TEXTUAIS
12
MARGEM
PÁGINA
3 cm
CITAÇÃO
LONGA
4 cm
1ª LINHA
1,5 cm
PRÉ-
TEXTUAIS
13
 Capa
 Folha de Rosto
 Resumo
 Sumário
RESUMO
INTRODUÇÃO Biocélulas a combustível (BCs) são dispositivos eletroquímicos
que convertem energia química em energia elétrica na presença de biocatalizadores. No
caso de BCs enzimáticas, existem algumas limitações, tais como alto controle do pH do
meio, desnaturação das proteínas em determinados meios, alto custo de produção de
algumas enzimas, dificuldades de imobilização da biomolécula, entre outras.
OBJETIVO Assim, este trabalho tem por objetivo sintetizar um novo material que
mimetize enzimas peroxidases utilizadas em cátodos de BCs. METODOLOGIA
Nanopartículas de óxi-hidróxido de ferro (III) estabilizadas pelo polímero
polidialildimetilamônio (FeOOH/Fe2O3-NPs-PDAC) serão obtidas pelo método de co-
precipitação e avaliar-se-á a atividade eletroquímica das nanoestruturas por meio da
voltametria cíclica.
Máximo de 5 palavras
PROJETO DE PESQUISA
PRÉ-
TEXTUAIS
Palavras-Chave: FeOOH/Fe2O3-NPs-PDAC, Eletroredução de H2O2, Biocélulas a
combustível.
14
 Capa
 Folha de Rosto
 Resumo
 Sumário
SUMÁRIO
PROJETO DE PESQUISA
PRÉ-
TEXTUAIS
15
PROJETO DE PESQUISA  Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia
ESPAÇAMENTO
Todo o trabalho deve ser digitado em espaço 1,5, com exceção de:
1 - Citações longas: espaço simples entre as linhas e espaço 1,5 entre as
citações e os parágrafos anterior e posterior;
2 - Notas de rodapé: Espaço simples e 1,5 para separá-las entre si
Entre o texto da seção anterior e o título da seção subsequente utiliza-se 1 espaço
1,5 e entre cada título e o texto que o segue, deve-se utilizar 1 espaço 1,5.
Entre os parágrafos não se deixa linha em branco.
FONTE
Tamanho 12 para todo o texto.
As citações longas e as notas de rodapé devem ser apresentadas em tamanho menor
(orienta-se 10).
Obs.: É recomendado o uso das letras Times New Roman ou Arial.
Entre linhas
1,5 cm
TEXTUAIS
16
 Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia
 Visão teórica a respeito do assunto abordado e
a sua estruturação através da literatura já publicada
sobre o tema e principalmente elaborar quais as
lacunas existentes.
 É importante que na escolha dos artigos científicos usados no
embasamento teórico o pesquisador deve dar preferência a artigos
publicados em revista com bom fator de impacto e se possível artigos
recentes.
PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS
17
CITAÇÕES
CITAÇÃO DIRETA - textual CITAÇÃO INDIRETA - livre
a) Citações curtas (até 3 linhas):
devem ser inseridas no texto,
entre aspas.
Exemplo:
A quelatoterapia é “um dos mais
efetivos tratamentos para um amplo
espectro de doenças” (DI FABIO, 1993).
b) Citações longas (mais de 3
linhas): deve constituir um
parágrafo distinto.
Exemplo:
Nesses sistemas, o metal constitui o
sítio ativo onde ocorre uma reação de
óxi-redução (por exemplo, a
decomposição de H2O2 em H2O e O2,
catalisada pela catalase, uma enzima que
contém ferro). (DI FABIO, 1993).
a) Parte integrante do texto.
Exemplo:
De acordo com Baran (1995), esses
elementos se classificam como
majoritários,traços e ultramicro-traços.
b) Entre parênteses.
Exemplo:
Esses sistemas constituem a base do
que, na Química Inorgânica Medicinal, se
denomina quelatoterapia (BARAN, 1995;
TAYLOR &WILLIAMS,1995).
Observar formatação nos slides
anteriores:margem, recuo, 1ª linha, etc)
18
 Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia
ILUSTRAÇÕES
Fluxogramas, organogramas,
plantas, quadros, gravuras,
fotografias, retratos, Mapas,
esquemas, desenhos, gráficos
e outros.
PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS
TABELAS
Figura 10 – Pintura Renascentista
Fonte: Rocateaux, 1935, p. 37.
Observação:
Tabela não deve conter bordas laterais e
nem linhas horizontais além do título e
da parte inferior
19
 Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia
CONVICÇÃO deve ser explicitamente abrangente e fundamentalmente
relevante para o conhecimento científico.
FUNDAMENTAÇÃOTEÓRICA que norteará o projeto contribuirá para a
formulação da justificativa.
JUSTIFICATIVA QUE CONQUISTE O LEITOR deve estar embasada na
delimitação, na relevância e viabilidade de um estudo.
Justificar é ...
Levar ao leitor às mesmas conclusões que o motivaram
a desenvolver aquele projeto.
PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS
20
 De onde surgiu o tema ?
 Apresentação de argumentos iniciais em relação à
importância do tema
 Esboço dos motivos que justificam a realização da
investigação
 Contribuição para o conhecimento
 Caráter inovador do trabalho
RESPONDER ÀS SEGUINTES
PERGUNTAS....
 Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia
21
 Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia Devem revelar o que se deseja investigar
especificamente;
 Informar os resultados que se pretender alcançar e
as contribuições que a pesquisa deverá proporcionar;
 O enunciado dos objetivos deve começar com um
verbo no infinitivo e indicando uma ação passível de
mensuração.
........Demonstrar, classificar, investigar........
PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS
22
 Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia EXEMPLO
PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS
Observar os verbos no infinitivo
23
 Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia
PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS
 Explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda
ação desenvolvida no método (caminho) do trabalho de
pesquisa.
 Tipo de pesquisa;
 Instrumental utilizado;
 Tempo previsto;
 Equipe de pesquisadores e da divisão do trabalho;
 Formas de tabulação e tratamento dos dados.
ORÇAMENTO
SLIDE 66
24
 Introdução
 Justificativa
 Objetivos
 Metodologia
PESQUISAS EM ANIMAIS DE EXPERIMENTAÇÃO
Antes de iniciar seus projetos ou submeter a agências fomentadoras
obter protocolo de experimentação certificado pela comissão de ética
institucional.
PESQUISAS EM SERES HUMANOS
Diretrizes e Normas de Pesquisa em Seres
Humanos
Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde
PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS
25
COMISSÃO DE ÉTICA
A comissão de ética constitui de um órgão institucional
cujo objetivo é proteger o bem-estar dos indivíduos
pesquisados sejam eles animal ou humanos.
ACESSE: http://portal2.saude.gov.br/sisnep/
26
ACESSE: http://ceua.ufabc.edu.br
27
PÓS-
TEXTUAIS
 Referências
 Cronograma
 Anexos
PROJETO DE PESQUISA
Espaçamento
Simples e 1,5 para separá-las entre si
 Documentos consultados
para a elaboração do Projeto é
um elemento obrigatório.
 Constam os documentos e
qualquer fonte de informação
consultados no Levantamento
de Fontes.
 Ordem alfabética de autor
 Alinhadas à esquerda
28
PÓS-
TEXTUAIS
 Referências
 Cronograma
 Anexos
PROJETO DE PESQUISA
 É a previsão de tempo que
será gasto na realização do
trabalho de acordo com as
atividades a serem cumpridas.
 As atividades e os períodos
serão definidos a partir das
características de cada
pesquisa e dos critérios
determinados pelo autor do
trabalho.
29
PÓS-
TEXTUAIS
 Referências
 Cronograma
 Anexos
PROJETO DE PESQUISA
 Exemplares de instrumentos
 Roteiros de observação
 Anexo 1-Termo de consentimento
 Anexo 2- Questionários
 Anexo 3-Texto correspondente ao vídeo
30
PROJETO DE PESQUISA
 Abreviaturas dos meses para formatar as referências.
31
MONITORA
Geisi Rojas Barreto
geisi.barreto@gmail.com
Este material é para fins didáticos.
Sem fins lucrativos.32

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.Diego Ventura
 
Resenha acadêmica
Resenha acadêmicaResenha acadêmica
Resenha acadêmicamegainfoin
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologiaJoao Balbi
 
Artigo cientifico (como fazer)
Artigo cientifico (como fazer)Artigo cientifico (como fazer)
Artigo cientifico (como fazer)Fernanda Câmara
 
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozRilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Aula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de PesquisaAula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de PesquisaGhiordanno Bruno
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTRosineia Oliveira dos Santos
 
Modelo de Como preencher a Plataforma Brasil
Modelo de Como preencher a Plataforma BrasilModelo de Como preencher a Plataforma Brasil
Modelo de Como preencher a Plataforma BrasilZara Hoffmann
 
Modelo slide para apresentação do artigo
Modelo   slide para apresentação do artigoModelo   slide para apresentação do artigo
Modelo slide para apresentação do artigoAdelmo Bicalho
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoLarissa Almada
 
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem QuantitativaModelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem QuantitativaRilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisamauricio aquino
 
Projeto de pesquisa exemplo
Projeto de pesquisa   exemploProjeto de pesquisa   exemplo
Projeto de pesquisa exemploFelipe Pereira
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaIsabella Marra
 

Mais procurados (20)

TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
 
Resenha acadêmica
Resenha acadêmicaResenha acadêmica
Resenha acadêmica
 
Modelo de artigo cientifico
Modelo de artigo cientificoModelo de artigo cientifico
Modelo de artigo cientifico
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
 
Modelo tcc 1_2 (5)
Modelo tcc 1_2 (5)Modelo tcc 1_2 (5)
Modelo tcc 1_2 (5)
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
 
7ª aula classes de medicamentos
7ª aula   classes de medicamentos7ª aula   classes de medicamentos
7ª aula classes de medicamentos
 
Artigo cientifico (como fazer)
Artigo cientifico (como fazer)Artigo cientifico (como fazer)
Artigo cientifico (como fazer)
 
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
 
Revisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da LiteraturaRevisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da Literatura
 
Aula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de PesquisaAula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de Pesquisa
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
 
Modelo de Como preencher a Plataforma Brasil
Modelo de Como preencher a Plataforma BrasilModelo de Como preencher a Plataforma Brasil
Modelo de Como preencher a Plataforma Brasil
 
Modelo slide para apresentação do artigo
Modelo   slide para apresentação do artigoModelo   slide para apresentação do artigo
Modelo slide para apresentação do artigo
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
 
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem QuantitativaModelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
 
Projeto de pesquisa exemplo
Projeto de pesquisa   exemploProjeto de pesquisa   exemplo
Projeto de pesquisa exemplo
 
O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisa
 

Semelhante a Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa - parte 2 de 4

Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)Bruno Sampaio Garrido
 
Comunicacao científica
Comunicacao científicaComunicacao científica
Comunicacao científicaRenato Vicente
 
FORMATAÇÃO Norma ABNT Brasil 20231.pptx
FORMATAÇÃO Norma ABNT Brasil  20231.pptxFORMATAÇÃO Norma ABNT Brasil  20231.pptx
FORMATAÇÃO Norma ABNT Brasil 20231.pptxSuilanMoreiraFerreir
 
Instruções para revisão dos artigos
Instruções para revisão dos artigosInstruções para revisão dos artigos
Instruções para revisão dos artigostiufsc
 
projeto pesq.doc
projeto pesq.docprojeto pesq.doc
projeto pesq.docVilson Dias
 
Apresentação2 JANGO DE SABERES SOBRE MEPEC - Cópia.pdf
Apresentação2 JANGO DE SABERES SOBRE MEPEC - Cópia.pdfApresentação2 JANGO DE SABERES SOBRE MEPEC - Cópia.pdf
Apresentação2 JANGO DE SABERES SOBRE MEPEC - Cópia.pdfCaetanoLourenco
 
Apendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdf
Apendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdfApendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdf
Apendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdfCheserDomingues
 
Como fazer uma monografia
Como fazer uma monografiaComo fazer uma monografia
Como fazer uma monografiaGuto Braga
 
Normas Artigo Design
Normas Artigo DesignNormas Artigo Design
Normas Artigo Designmartha
 
Como Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
Como Publicar Um Artigo Numa Revista CientificaComo Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
Como Publicar Um Artigo Numa Revista CientificaCarlos Lopes
 
Anlisedeartigosderevisoeelaboraodeartigoscientficos 12734719191355-phpapp02
Anlisedeartigosderevisoeelaboraodeartigoscientficos 12734719191355-phpapp02Anlisedeartigosderevisoeelaboraodeartigoscientficos 12734719191355-phpapp02
Anlisedeartigosderevisoeelaboraodeartigoscientficos 12734719191355-phpapp02Rafael Oliveira
 
Manual para-apresentacao-de-resumo
Manual para-apresentacao-de-resumoManual para-apresentacao-de-resumo
Manual para-apresentacao-de-resumoVicente Silva
 
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011Leticia Goulart
 
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011JLMeneghetti
 
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivoNormas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivo
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivoInacio Montanha
 

Semelhante a Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa - parte 2 de 4 (20)

Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
 
Comunicacao científica
Comunicacao científicaComunicacao científica
Comunicacao científica
 
FORMATAÇÃO Norma ABNT Brasil 20231.pptx
FORMATAÇÃO Norma ABNT Brasil  20231.pptxFORMATAÇÃO Norma ABNT Brasil  20231.pptx
FORMATAÇÃO Norma ABNT Brasil 20231.pptx
 
Manual para formatacao_de_trabalhos_academicos_fit(1)
Manual para formatacao_de_trabalhos_academicos_fit(1)Manual para formatacao_de_trabalhos_academicos_fit(1)
Manual para formatacao_de_trabalhos_academicos_fit(1)
 
Instruções para revisão dos artigos
Instruções para revisão dos artigosInstruções para revisão dos artigos
Instruções para revisão dos artigos
 
projeto pesq.doc
projeto pesq.docprojeto pesq.doc
projeto pesq.doc
 
Apresentação2 JANGO DE SABERES SOBRE MEPEC - Cópia.pdf
Apresentação2 JANGO DE SABERES SOBRE MEPEC - Cópia.pdfApresentação2 JANGO DE SABERES SOBRE MEPEC - Cópia.pdf
Apresentação2 JANGO DE SABERES SOBRE MEPEC - Cópia.pdf
 
Apendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdf
Apendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdfApendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdf
Apendice-L-Informacoes-Importantes-para-Construcao-do-Artigo-Cientifico.pdf
 
Abnt2011
Abnt2011Abnt2011
Abnt2011
 
Abnt2011
Abnt2011Abnt2011
Abnt2011
 
Como fazer uma monografia
Como fazer uma monografiaComo fazer uma monografia
Como fazer uma monografia
 
Normas Artigo Design
Normas Artigo DesignNormas Artigo Design
Normas Artigo Design
 
Manual
ManualManual
Manual
 
Como Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
Como Publicar Um Artigo Numa Revista CientificaComo Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
Como Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
 
Anlisedeartigosderevisoeelaboraodeartigoscientficos 12734719191355-phpapp02
Anlisedeartigosderevisoeelaboraodeartigoscientficos 12734719191355-phpapp02Anlisedeartigosderevisoeelaboraodeartigoscientficos 12734719191355-phpapp02
Anlisedeartigosderevisoeelaboraodeartigoscientficos 12734719191355-phpapp02
 
Manual para-apresentacao-de-resumo
Manual para-apresentacao-de-resumoManual para-apresentacao-de-resumo
Manual para-apresentacao-de-resumo
 
Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009
Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009
Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009
 
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
 
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
Como elaborar um_projeto_de_monografia_06_maio_2011
 
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivoNormas técnicas para apresentação de trabalhos escoares  97   2003 definitivo
Normas técnicas para apresentação de trabalhos escoares 97 2003 definitivo
 

Mais de Geisi Rojas Barreto

Histórico e descritores de busca para sua pesquisa - parte 1 de 4
Histórico e descritores de busca para sua pesquisa - parte 1 de 4Histórico e descritores de busca para sua pesquisa - parte 1 de 4
Histórico e descritores de busca para sua pesquisa - parte 1 de 4Geisi Rojas Barreto
 
Referência bibliográfica automática (EndNote) - parte 3 de 4
Referência bibliográfica automática (EndNote) - parte 3 de 4Referência bibliográfica automática (EndNote) - parte 3 de 4
Referência bibliográfica automática (EndNote) - parte 3 de 4Geisi Rojas Barreto
 
Como submeter projeto na FAPESP - parte 4 de 4
Como submeter projeto na FAPESP - parte 4 de 4Como submeter projeto na FAPESP - parte 4 de 4
Como submeter projeto na FAPESP - parte 4 de 4Geisi Rojas Barreto
 
Webinário: "Nanoparticle Tracking Analysis (NTA): Contagem, Visualização e Ta...
Webinário: "Nanoparticle Tracking Analysis (NTA): Contagem, Visualização e Ta...Webinário: "Nanoparticle Tracking Analysis (NTA): Contagem, Visualização e Ta...
Webinário: "Nanoparticle Tracking Analysis (NTA): Contagem, Visualização e Ta...Geisi Rojas Barreto
 
Caracterização de materiais nanoprojetados para setor automotivo - SAE Brasil...
Caracterização de materiais nanoprojetados para setor automotivo - SAE Brasil...Caracterização de materiais nanoprojetados para setor automotivo - SAE Brasil...
Caracterização de materiais nanoprojetados para setor automotivo - SAE Brasil...Geisi Rojas Barreto
 
Engenharia Reversa para Otimização do Desenvolvimento de Produtos Farmacêuticos
Engenharia Reversa para Otimização do Desenvolvimento de Produtos FarmacêuticosEngenharia Reversa para Otimização do Desenvolvimento de Produtos Farmacêuticos
Engenharia Reversa para Otimização do Desenvolvimento de Produtos FarmacêuticosGeisi Rojas Barreto
 

Mais de Geisi Rojas Barreto (7)

IPPC-IRELAND 2018
IPPC-IRELAND 2018IPPC-IRELAND 2018
IPPC-IRELAND 2018
 
Histórico e descritores de busca para sua pesquisa - parte 1 de 4
Histórico e descritores de busca para sua pesquisa - parte 1 de 4Histórico e descritores de busca para sua pesquisa - parte 1 de 4
Histórico e descritores de busca para sua pesquisa - parte 1 de 4
 
Referência bibliográfica automática (EndNote) - parte 3 de 4
Referência bibliográfica automática (EndNote) - parte 3 de 4Referência bibliográfica automática (EndNote) - parte 3 de 4
Referência bibliográfica automática (EndNote) - parte 3 de 4
 
Como submeter projeto na FAPESP - parte 4 de 4
Como submeter projeto na FAPESP - parte 4 de 4Como submeter projeto na FAPESP - parte 4 de 4
Como submeter projeto na FAPESP - parte 4 de 4
 
Webinário: "Nanoparticle Tracking Analysis (NTA): Contagem, Visualização e Ta...
Webinário: "Nanoparticle Tracking Analysis (NTA): Contagem, Visualização e Ta...Webinário: "Nanoparticle Tracking Analysis (NTA): Contagem, Visualização e Ta...
Webinário: "Nanoparticle Tracking Analysis (NTA): Contagem, Visualização e Ta...
 
Caracterização de materiais nanoprojetados para setor automotivo - SAE Brasil...
Caracterização de materiais nanoprojetados para setor automotivo - SAE Brasil...Caracterização de materiais nanoprojetados para setor automotivo - SAE Brasil...
Caracterização de materiais nanoprojetados para setor automotivo - SAE Brasil...
 
Engenharia Reversa para Otimização do Desenvolvimento de Produtos Farmacêuticos
Engenharia Reversa para Otimização do Desenvolvimento de Produtos FarmacêuticosEngenharia Reversa para Otimização do Desenvolvimento de Produtos Farmacêuticos
Engenharia Reversa para Otimização do Desenvolvimento de Produtos Farmacêuticos
 

Último

Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )MayaraDaSilvaAssis
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfGisellySobral
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 

Último (20)

Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 

Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa - parte 2 de 4

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Disciplina: Transformações Bioquímicas Estágio em Docência – Aluna: Geisi Rojas Barreto Metodologia Científica 1
  • 2. E o projeto ......? 2
  • 3.  O que fazer ?  Por que fazer ?  Para quem fazer ?  Onde fazer ?  Como, com quem, quanto e quando fazer ?  Com quanto fazer e como pagar ?  Quem vai fazer ? PERGUNTAS A SEREM RESPONDIDAS... 3
  • 4.  Observar  Viabilidade  Relevância  Deve ser interrogativa, clara e objetiva  Possuir solução viável  Expressar uma relação entre duas ou mais variáveis  Ser fruto de uma revisão de literatura e reflexão pessoal DELINEAMENTO DA PESQUISA...  Novidade  Oportunidade 4
  • 5.  É uma suposição que se faz na tentativa de explicar o problema  Como resposta é explicação provisória  Relaciona duas ou mais variáveis do problema levantado  Deve ser testável e responder ao problema  Serve de guia na pesquisa para verificar sua validade HIPÓTESE 5
  • 6.  Ser clara Relacionada com técnicas disponíveis  Origem  Observação  Resultados de outras pesquisas  Teorias  Intuição REQUISITOS DA HIPÓTESE 6
  • 7. PLANEJAMENTO Formulação do Problema Especificação dos Objetivos Cronograma da Execução Levantamento da Bibliografia Redação do Projeto Realização da Pesquisa Apresentação dos Resultados Discussão e Redação final Apresentação Início Fim Esquema em verde: REDAÇÃO – DESENVOLVIMENTOTEÓRICO Esquema em vermelho:EXPERIMENTAL – PRÁTICA 7
  • 8. REDAÇÃO  Reservar tempo hábil, pois a escrita exige esforço, dedicação e muito trabalho;  Sempre que possível fazer versões parciais;  Escrever com regularidade;  Redigir as diferentes partes separadamente ( introdução, justificativa,objetivos, etc. );  É necessário cuidado com o plágio – DIREITOS AUTORAIS. 8
  • 9. ESTRUTURA E FORMATAÇÃO PROJETO DE PESQUISA Baseado na NBR 15287/2011 - Projetos ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15287: Projetos. Rio de Janeiro, 2011. 9
  • 10. PROJETO DE PESQUISA Como elaborar um projeto de pesquisa? PRÉ- TEXTUAIS TEXTUAIS PÓS- TEXTUAIS  Capa  Folha de Rosto  Resumo  Sumário  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia  Referências  Cronograma  Anexos Elementos obrigatórios para a montagem do projeto de pesquisa. Vale ressaltar que para certas Agências de Fomento outros itens podem ser requisitados 10
  • 11. PROJETO DE PESQUISA  Capa  Folha de Rosto  Resumo  Sumário 1 Introdução 2,0 cm 2,0 cm 3,0 cm 3,0 cm MARGENS PRÉ- TEXTUAIS 11
  • 12.  Capa  Folha de Rosto  Resumo  Sumário Citação longa: Deve constituir um parágrafo distinto, a 4 cm da margem esquerda terminando na margem direita; Nota de rodapé: Utiliza-se a margem de parágrafo; Título das seções: margem esquerda; Títulos sem indicativo numérico (resumo, sumário, referências e anexos) devem ser centralizados. Inicia-se a contagem das páginas MARGENS PROJETO DE PESQUISA PRÉ- TEXTUAIS 12
  • 13. MARGEM PÁGINA 3 cm CITAÇÃO LONGA 4 cm 1ª LINHA 1,5 cm PRÉ- TEXTUAIS 13
  • 14.  Capa  Folha de Rosto  Resumo  Sumário RESUMO INTRODUÇÃO Biocélulas a combustível (BCs) são dispositivos eletroquímicos que convertem energia química em energia elétrica na presença de biocatalizadores. No caso de BCs enzimáticas, existem algumas limitações, tais como alto controle do pH do meio, desnaturação das proteínas em determinados meios, alto custo de produção de algumas enzimas, dificuldades de imobilização da biomolécula, entre outras. OBJETIVO Assim, este trabalho tem por objetivo sintetizar um novo material que mimetize enzimas peroxidases utilizadas em cátodos de BCs. METODOLOGIA Nanopartículas de óxi-hidróxido de ferro (III) estabilizadas pelo polímero polidialildimetilamônio (FeOOH/Fe2O3-NPs-PDAC) serão obtidas pelo método de co- precipitação e avaliar-se-á a atividade eletroquímica das nanoestruturas por meio da voltametria cíclica. Máximo de 5 palavras PROJETO DE PESQUISA PRÉ- TEXTUAIS Palavras-Chave: FeOOH/Fe2O3-NPs-PDAC, Eletroredução de H2O2, Biocélulas a combustível. 14
  • 15.  Capa  Folha de Rosto  Resumo  Sumário SUMÁRIO PROJETO DE PESQUISA PRÉ- TEXTUAIS 15
  • 16. PROJETO DE PESQUISA  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia ESPAÇAMENTO Todo o trabalho deve ser digitado em espaço 1,5, com exceção de: 1 - Citações longas: espaço simples entre as linhas e espaço 1,5 entre as citações e os parágrafos anterior e posterior; 2 - Notas de rodapé: Espaço simples e 1,5 para separá-las entre si Entre o texto da seção anterior e o título da seção subsequente utiliza-se 1 espaço 1,5 e entre cada título e o texto que o segue, deve-se utilizar 1 espaço 1,5. Entre os parágrafos não se deixa linha em branco. FONTE Tamanho 12 para todo o texto. As citações longas e as notas de rodapé devem ser apresentadas em tamanho menor (orienta-se 10). Obs.: É recomendado o uso das letras Times New Roman ou Arial. Entre linhas 1,5 cm TEXTUAIS 16
  • 17.  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia  Visão teórica a respeito do assunto abordado e a sua estruturação através da literatura já publicada sobre o tema e principalmente elaborar quais as lacunas existentes.  É importante que na escolha dos artigos científicos usados no embasamento teórico o pesquisador deve dar preferência a artigos publicados em revista com bom fator de impacto e se possível artigos recentes. PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS 17
  • 18. CITAÇÕES CITAÇÃO DIRETA - textual CITAÇÃO INDIRETA - livre a) Citações curtas (até 3 linhas): devem ser inseridas no texto, entre aspas. Exemplo: A quelatoterapia é “um dos mais efetivos tratamentos para um amplo espectro de doenças” (DI FABIO, 1993). b) Citações longas (mais de 3 linhas): deve constituir um parágrafo distinto. Exemplo: Nesses sistemas, o metal constitui o sítio ativo onde ocorre uma reação de óxi-redução (por exemplo, a decomposição de H2O2 em H2O e O2, catalisada pela catalase, uma enzima que contém ferro). (DI FABIO, 1993). a) Parte integrante do texto. Exemplo: De acordo com Baran (1995), esses elementos se classificam como majoritários,traços e ultramicro-traços. b) Entre parênteses. Exemplo: Esses sistemas constituem a base do que, na Química Inorgânica Medicinal, se denomina quelatoterapia (BARAN, 1995; TAYLOR &WILLIAMS,1995). Observar formatação nos slides anteriores:margem, recuo, 1ª linha, etc) 18
  • 19.  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia ILUSTRAÇÕES Fluxogramas, organogramas, plantas, quadros, gravuras, fotografias, retratos, Mapas, esquemas, desenhos, gráficos e outros. PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS TABELAS Figura 10 – Pintura Renascentista Fonte: Rocateaux, 1935, p. 37. Observação: Tabela não deve conter bordas laterais e nem linhas horizontais além do título e da parte inferior 19
  • 20.  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia CONVICÇÃO deve ser explicitamente abrangente e fundamentalmente relevante para o conhecimento científico. FUNDAMENTAÇÃOTEÓRICA que norteará o projeto contribuirá para a formulação da justificativa. JUSTIFICATIVA QUE CONQUISTE O LEITOR deve estar embasada na delimitação, na relevância e viabilidade de um estudo. Justificar é ... Levar ao leitor às mesmas conclusões que o motivaram a desenvolver aquele projeto. PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS 20
  • 21.  De onde surgiu o tema ?  Apresentação de argumentos iniciais em relação à importância do tema  Esboço dos motivos que justificam a realização da investigação  Contribuição para o conhecimento  Caráter inovador do trabalho RESPONDER ÀS SEGUINTES PERGUNTAS....  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia 21
  • 22.  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia Devem revelar o que se deseja investigar especificamente;  Informar os resultados que se pretender alcançar e as contribuições que a pesquisa deverá proporcionar;  O enunciado dos objetivos deve começar com um verbo no infinitivo e indicando uma ação passível de mensuração. ........Demonstrar, classificar, investigar........ PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS 22
  • 23.  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia EXEMPLO PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS Observar os verbos no infinitivo 23
  • 24.  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS  Explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda ação desenvolvida no método (caminho) do trabalho de pesquisa.  Tipo de pesquisa;  Instrumental utilizado;  Tempo previsto;  Equipe de pesquisadores e da divisão do trabalho;  Formas de tabulação e tratamento dos dados. ORÇAMENTO SLIDE 66 24
  • 25.  Introdução  Justificativa  Objetivos  Metodologia PESQUISAS EM ANIMAIS DE EXPERIMENTAÇÃO Antes de iniciar seus projetos ou submeter a agências fomentadoras obter protocolo de experimentação certificado pela comissão de ética institucional. PESQUISAS EM SERES HUMANOS Diretrizes e Normas de Pesquisa em Seres Humanos Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde PROJETO DE PESQUISATEXTUAIS 25
  • 26. COMISSÃO DE ÉTICA A comissão de ética constitui de um órgão institucional cujo objetivo é proteger o bem-estar dos indivíduos pesquisados sejam eles animal ou humanos. ACESSE: http://portal2.saude.gov.br/sisnep/ 26
  • 28. PÓS- TEXTUAIS  Referências  Cronograma  Anexos PROJETO DE PESQUISA Espaçamento Simples e 1,5 para separá-las entre si  Documentos consultados para a elaboração do Projeto é um elemento obrigatório.  Constam os documentos e qualquer fonte de informação consultados no Levantamento de Fontes.  Ordem alfabética de autor  Alinhadas à esquerda 28
  • 29. PÓS- TEXTUAIS  Referências  Cronograma  Anexos PROJETO DE PESQUISA  É a previsão de tempo que será gasto na realização do trabalho de acordo com as atividades a serem cumpridas.  As atividades e os períodos serão definidos a partir das características de cada pesquisa e dos critérios determinados pelo autor do trabalho. 29
  • 30. PÓS- TEXTUAIS  Referências  Cronograma  Anexos PROJETO DE PESQUISA  Exemplares de instrumentos  Roteiros de observação  Anexo 1-Termo de consentimento  Anexo 2- Questionários  Anexo 3-Texto correspondente ao vídeo 30
  • 31. PROJETO DE PESQUISA  Abreviaturas dos meses para formatar as referências. 31
  • 32. MONITORA Geisi Rojas Barreto geisi.barreto@gmail.com Este material é para fins didáticos. Sem fins lucrativos.32