SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROCESSO DE LEVANTAMENTO E MELHORIAS ERGONÔMICAS EM UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA:  UM ESTUDO DE CASO Fernando Espírito Santo Silva Abril - 2010
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA PROCESSO DE LEVANTAMENTO E MELHORIAS ERGONÔMICAS EM UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA:  UM ESTUDO DE CASO Trabalho de conclusão de curso apresentado ao programa de pós-graduação em Engenharia de Produção com ênfase em ergonomia da Universidade Federal de Santa Catarina como requisito parcial para obtenção do grau de Especialista em Engenharia de Produção, com ênfase em ergonomia.  Orientador:  José Roberto Mateus Júnior   2
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA No presente trabalho são apresentadas algumas propostas para melhoria do posto de trabalho de soldador em uma empresa metalúrgica através de um levantamento ergonômico. Em um primeiro momento f oram identificadas as possíveis causas de lesão ocular em colaboradores do setor de solda  através de fotografias e levantamentos de dados no SESMT da empresa.  Posteriormente foram apresentadas e implantadas as possíveis soluções para os problemas diagnosticados no levantamento ergonômico. O resultado alcançado foi a diminuição dos atendimentos  em funcionários do setor de solda com irritações e/ou lesões oculares - corpo estranho e queimaduras por radiação. Resumo Palavras Chave:  Levantamento Ergonômico, Ergonomia, Anatomia Ocular, Lesões Oculares. 3
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Poblematização A demanda partiu do Serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), através de uma solicitação feita pelo Técnico em Segurança do Trabalho a respeito da segurança dos trabalhadores na função de soldador. Existe no serviço médico da empresa um considerável número de atendimentos em funcionários do setor de solda com irritações e/ou lesões oculares - corpo estranho e queimaduras por radiação. 4
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Objetivo O presente trabalho visa diminuir, com melhorias ergonômicas no posto de serviço, o número de atendimentos por irritações e/ou lesões oculares - corpo estranho e queimaduras por radiação, em funcionários do setor de solda .  Justificativa Através deste trabalho poderá identificar quais a possíveis causas dos consideráveis índices de acidentes na função de soldador e determinar quais possíveis soluções para o mesmo, o que irá melhorar as condições ergonômicas da empresa, a qualidade de vida dos colaboradores e diminuir os custos com afastamento de colaboradores. 5
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Metodologia Serão coletados dados junto ao Serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) comparando-se os atendimentos pré e pós- melhorias ergonômicas. Registros fotográficos também serão feitos no mesmo período. 6
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Definições sobre o tema de pesquisa De acordo com a Ergonomics Society, a primeira associação de ergonomia, fundada na Inglaterra, diz que:  “Ergonomia é o estudo do relacionamento entre o homem e seu trabalho, equipamento, ambiente e particularmente, a aplicação dos conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas que surgem desse relacionamento.” 7 ERGONOMIA
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Anatomia Ocular Cada olho é constituído por 3 túnicas (camadas) Externa:  Protetora. São a córnea e a esclera.  Média:  Vascular. Compreende a íris, a coróide e o corpo ciliar.  Interna:  Nervosa. É a retina.  8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Como é o Processo na Empresa-alvo CARGO Soldador. Realizar operações de solda dos equipamentos, a fim de garantir o prazo e a qualidade final do produto. FUNÇÃO 44 horas semanais. Segunda a Quinta-Feira  de 07:00 às 17:00h e Sexta-Feira: 07:00 as 16:00h. CARGA HORARIA HORÁRIO  DE TRABALHO HORÁRIO  DE ALMOÇO Segunda-Feira a Sexta-Feira: 11:00 as 12:00h 9
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Descrição da Atividade - SOLDADOR   Operar equipamentos de solda, realizando soldagens com eletrodo revestido, MIG-MAG, tubular e TIG, nas posições plana, vertical, horizontal, etc. Verificar a qualidade das soldagens, observando visualmente o resultado da operação. Verificar a implementação de soluções. Iniciar ação para prevenir ocorrência de quaisquer não conformidades. Iniciar, recomendar ou providenciar soluções. Cumprir com a política de qualidade da empresa . 10
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Metodologia Visão Conceitual da Proposta Foi proposto realizar um levantamento ergonômico para identificar as possíveis causas de lesão ocular em colaboradores do setor de solda. Descrição do Modelo Proposto A Análise Ergonômica do Trabalho é um estudo realizado no ambiente de trabalho visando encontrar situações que possam dar origem as LER / DORT´s (originando prejuízos a todos os envolvidos no processo trabalho), decorrentes das cargas físicas do trabalho, que tem como origem:  repetitividade, postura inadequada, força excessiva  e os fatores ambientais que envolvem  dispêndio energético .  11
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Índice de Atendimentos Pré Modificações 12
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Estudo de Caso Aplicação do Modelo Proposto Após o levantamento ergonômico, foram realizadas algumas medidas, como pintura das paredes da fábrica para deixar o ambiente mais claro; os funcionários receberam novamente treinamentos e palestras de uso de EPI´s; mudança física do posto de trabalho, proporcinando uma postura adequada para solda; organização da fábrica, com criação de corredores de trânsito de pessoas e utilização de placas de atenção; instalação de novas placas padronizadas de isolamento de solda. 13
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Índice de Atendimentos Pós Modificações 14
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Registro Fotográfico Pré Modificações Iluminação Inadequada 15
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Postura Inadequada  Registro Fotográfico Pré Modificações 16
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Uso incorreto dos EPI´s. Registro Fotográfico Pré Modificações 17
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Organização Registro Fotográfico Pré Modificações 18
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Placas de Isolamento de Solda Registro Fotográfico Pré Modificações 19
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Registro Fotográfico Pós Modificações Iluminação Adequada 20
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Postura Correta Registro Fotográfico Pós Modificações 21
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Registro Fotográfico Pós Modificações Uso Correto dos EPI´s 22
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Registro Fotográfico Pós Modificações Organização 23
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Placas de Isolamento de Solda Registro Fotográfico Pós Modificações 24
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Placas de Isolamento de Solda Registro Fotográfico Pós Modificações 25
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Conclusões Com a implantação das melhorias identificadas através do levantamento ergonômico, houve uma redução significativa nos atendimentos  em funcionários do setor de solda com irritações e/ou lesões oculares - corpo estranho e queimaduras por radiação , de acordo com os levantamentos realizados junto ao SESMT.  Deve-se acompanhar a evolução das melhorias e aplicar continuamente políticas de qualidade, minimizando os atendimentos em todos os setores da empresa. 26
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Referências Bibliográficas 1. IIDA, Itiro. Ergonomia: Projeto e Produção. São Paulo: Edgard Blücher, 2005. 2. COUTO, Hudson de Araújo. Ergonomia aplicada ao trabalho em 18 lições. Belo Horizonte: Ergo, 2002. 3. MORAES, A.M. & MONT’ALVÃO, C. Ergonomia. Conceitos e aplicações, 1998. 4.  NETTER, F. H. Atlas de anatomia humana, 3ª Ed, Porto Alegre: Artmed, 2003. 5. GUYTON, A. Tratado de Fisiologia Médica. 10ª Ed, Rio de Janeiro: Guanabara Ed, São Paulo: Atheneu,2006. Koogan, 2002. 6. DANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia humana sistêmica e segmentar. 2°  7. http://www.abergo.org.br. 8.  http://www.pompeia.org.br/bancodeolhos/anatomia.htm . 27
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!
Silvio Medeiros
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
José Antonio Ferreira da Silva
 
Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120
PotenzaWD
 
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins RodriguesRelatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Kamilla Rodrigues
 
Apresentação Projeto TCC
Apresentação Projeto TCCApresentação Projeto TCC
Apresentação Projeto TCC
Diego Tamanini
 
Apresentação do relatorio de estagio
Apresentação do relatorio de estagioApresentação do relatorio de estagio
Apresentação do relatorio de estagio
Miguel Farinha
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
Hidematuda
 
Resenha de artigo para estudantes
Resenha de artigo para estudantesResenha de artigo para estudantes
Resenha de artigo para estudantes
Jose Roberto Batista da Silva
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
RafaelBorges3
 
Projeto de tcc
Projeto de tccProjeto de tcc
Projeto de tcc
Valdirene Oliveira
 
Resenha de artigo científico
Resenha de artigo científicoResenha de artigo científico
Resenha de artigo científico
Marcelo Souza
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
ntebrusque
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Rosineia Oliveira dos Santos
 
Modelo de relatório de aula prática
Modelo de relatório de aula práticaModelo de relatório de aula prática
Modelo de relatório de aula prática
TEYSON VASCONCELOS
 
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de PesquisaExemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
richard_romancini
 
Relatorio pronto
Relatorio prontoRelatorio pronto
Relatorio pronto
Diego Moura
 
Modelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.docModelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.doc
Lenny Arj
 
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Apresentação dos slides de dissertação de mestrado
Apresentação dos slides de dissertação de mestradoApresentação dos slides de dissertação de mestrado
Apresentação dos slides de dissertação de mestrado
Marco Aurélio Tomaz Jr
 

Mais procurados (20)

TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
 
Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
 
Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120
 
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins RodriguesRelatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
Relatorio de estágio final.de estagio Supervisionado Kamilla Martins Rodrigues
 
Apresentação Projeto TCC
Apresentação Projeto TCCApresentação Projeto TCC
Apresentação Projeto TCC
 
Apresentação do relatorio de estagio
Apresentação do relatorio de estagioApresentação do relatorio de estagio
Apresentação do relatorio de estagio
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
 
Resenha de artigo para estudantes
Resenha de artigo para estudantesResenha de artigo para estudantes
Resenha de artigo para estudantes
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
 
Projeto de tcc
Projeto de tccProjeto de tcc
Projeto de tcc
 
Resenha de artigo científico
Resenha de artigo científicoResenha de artigo científico
Resenha de artigo científico
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
 
Modelo de relatório de aula prática
Modelo de relatório de aula práticaModelo de relatório de aula prática
Modelo de relatório de aula prática
 
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de PesquisaExemplos de Cronogramas de Pesquisa
Exemplos de Cronogramas de Pesquisa
 
Relatorio pronto
Relatorio prontoRelatorio pronto
Relatorio pronto
 
Modelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.docModelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.doc
 
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
 
Apresentação dos slides de dissertação de mestrado
Apresentação dos slides de dissertação de mestradoApresentação dos slides de dissertação de mestrado
Apresentação dos slides de dissertação de mestrado
 

Destaque

Apresentação TCC - Análise da Publicidade em Blogs e a sua utilização como Mídia
Apresentação TCC - Análise da Publicidade em Blogs e a sua utilização como MídiaApresentação TCC - Análise da Publicidade em Blogs e a sua utilização como Mídia
Apresentação TCC - Análise da Publicidade em Blogs e a sua utilização como Mídia
Rafael Augustinho
 
TCC - UFSC - Rafael Cobbe Dias
 TCC - UFSC - Rafael Cobbe Dias TCC - UFSC - Rafael Cobbe Dias
TCC - UFSC - Rafael Cobbe Dias
Rafael Cobbe
 
Trabalho visao biofisica
Trabalho visao biofisicaTrabalho visao biofisica
Trabalho visao biofisica
Gabriela Tiburcio
 
Slides TCC da Revista CTCOM
Slides TCC da Revista CTCOMSlides TCC da Revista CTCOM
Slides TCC da Revista CTCOM
Jaqueline de Carvalho Motter
 
Histórico da EJA
Histórico da EJAHistórico da EJA
Histórico da EJA
Camila Silva
 
Slide EJA
Slide EJASlide EJA
Slide EJA
GN2713
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
Marco Menezes
 
Apresentação tcc final_rev2
Apresentação tcc final_rev2Apresentação tcc final_rev2
Apresentação tcc final_rev2
Leandro Ohara
 
TCC Design Gráfico - Proposta de embalagem e identidade visual
TCC Design Gráfico - Proposta de embalagem e identidade visualTCC Design Gráfico - Proposta de embalagem e identidade visual
TCC Design Gráfico - Proposta de embalagem e identidade visual
Jacqueline Castro
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
Maíra Masiero
 
TCC - Idosos
TCC - IdososTCC - Idosos
Modelo para manual de construção de tcc 1
Modelo para manual de construção de tcc 1Modelo para manual de construção de tcc 1
Modelo para manual de construção de tcc 1
Eduardo Marinho
 
PUB5AN AULA 01 Comportamento do Consumidor
PUB5AN AULA 01 Comportamento do ConsumidorPUB5AN AULA 01 Comportamento do Consumidor
PUB5AN AULA 01 Comportamento do Consumidor
Neca Boullosa
 
Taxa de juros, taxa de câmbio e inflação tcc
Taxa de juros, taxa de câmbio e inflação   tccTaxa de juros, taxa de câmbio e inflação   tcc
Taxa de juros, taxa de câmbio e inflação tcc
Pedro Henrique Martins
 
Apresentação final do tcc
Apresentação final do tccApresentação final do tcc
Apresentação final do tcc
patriciapasilva
 
A visão humana
A visão humanaA visão humana
A visão humana
AlexanderLights
 
Normas da abnt
Normas da abntNormas da abnt
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
Diego G. Bassi .´.
 
Slide idoso tcc
Slide idoso tccSlide idoso tcc
Slide idoso tcc
Fátima Squarcio
 
Dicas para usar o PowerPoint
Dicas para usar o PowerPointDicas para usar o PowerPoint
Dicas para usar o PowerPoint
silvanatsal
 

Destaque (20)

Apresentação TCC - Análise da Publicidade em Blogs e a sua utilização como Mídia
Apresentação TCC - Análise da Publicidade em Blogs e a sua utilização como MídiaApresentação TCC - Análise da Publicidade em Blogs e a sua utilização como Mídia
Apresentação TCC - Análise da Publicidade em Blogs e a sua utilização como Mídia
 
TCC - UFSC - Rafael Cobbe Dias
 TCC - UFSC - Rafael Cobbe Dias TCC - UFSC - Rafael Cobbe Dias
TCC - UFSC - Rafael Cobbe Dias
 
Trabalho visao biofisica
Trabalho visao biofisicaTrabalho visao biofisica
Trabalho visao biofisica
 
Slides TCC da Revista CTCOM
Slides TCC da Revista CTCOMSlides TCC da Revista CTCOM
Slides TCC da Revista CTCOM
 
Histórico da EJA
Histórico da EJAHistórico da EJA
Histórico da EJA
 
Slide EJA
Slide EJASlide EJA
Slide EJA
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
 
Apresentação tcc final_rev2
Apresentação tcc final_rev2Apresentação tcc final_rev2
Apresentação tcc final_rev2
 
TCC Design Gráfico - Proposta de embalagem e identidade visual
TCC Design Gráfico - Proposta de embalagem e identidade visualTCC Design Gráfico - Proposta de embalagem e identidade visual
TCC Design Gráfico - Proposta de embalagem e identidade visual
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
 
TCC - Idosos
TCC - IdososTCC - Idosos
TCC - Idosos
 
Modelo para manual de construção de tcc 1
Modelo para manual de construção de tcc 1Modelo para manual de construção de tcc 1
Modelo para manual de construção de tcc 1
 
PUB5AN AULA 01 Comportamento do Consumidor
PUB5AN AULA 01 Comportamento do ConsumidorPUB5AN AULA 01 Comportamento do Consumidor
PUB5AN AULA 01 Comportamento do Consumidor
 
Taxa de juros, taxa de câmbio e inflação tcc
Taxa de juros, taxa de câmbio e inflação   tccTaxa de juros, taxa de câmbio e inflação   tcc
Taxa de juros, taxa de câmbio e inflação tcc
 
Apresentação final do tcc
Apresentação final do tccApresentação final do tcc
Apresentação final do tcc
 
A visão humana
A visão humanaA visão humana
A visão humana
 
Normas da abnt
Normas da abntNormas da abnt
Normas da abnt
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
 
Slide idoso tcc
Slide idoso tccSlide idoso tcc
Slide idoso tcc
 
Dicas para usar o PowerPoint
Dicas para usar o PowerPointDicas para usar o PowerPoint
Dicas para usar o PowerPoint
 

Semelhante a Apresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSC

Considerações sobre a exposição a fumos metalicos de chumbo em soldas nas mp ...
Considerações sobre a exposição a fumos metalicos de chumbo em soldas nas mp ...Considerações sobre a exposição a fumos metalicos de chumbo em soldas nas mp ...
Considerações sobre a exposição a fumos metalicos de chumbo em soldas nas mp ...
João Paulo de Oliveira Neto
 
Explicação dos perigos da solda.
Explicação dos perigos da solda.Explicação dos perigos da solda.
Explicação dos perigos da solda.
rosemeiremedeiros
 
Avaliação de soldagem
Avaliação de soldagemAvaliação de soldagem
Avaliação de soldagem
Sandra C Prelle
 
Análise de fumos de sodagem, sistemas de proteção e desenvol
Análise de fumos de sodagem, sistemas de proteção e desenvolAnálise de fumos de sodagem, sistemas de proteção e desenvol
Análise de fumos de sodagem, sistemas de proteção e desenvol
Cosmo Palasio
 
04 cavacos-130129063819-phpapp01
04 cavacos-130129063819-phpapp0104 cavacos-130129063819-phpapp01
04 cavacos-130129063819-phpapp01
TatianaOlegovna
 
Características da atuação profissional do engenheiro de segurança
Características da atuação profissional do engenheiro de segurançaCaracterísticas da atuação profissional do engenheiro de segurança
Características da atuação profissional do engenheiro de segurança
mjmcreatore
 
Ear
EarEar
Cerâmica avançada: perspectivas de aplicação e desafios tecnológicos atuais e...
Cerâmica avançada: perspectivas de aplicação e desafios tecnológicos atuais e...Cerâmica avançada: perspectivas de aplicação e desafios tecnológicos atuais e...
Cerâmica avançada: perspectivas de aplicação e desafios tecnológicos atuais e...
senaimais
 
Aspectos negativos dos fumos de soldagem
Aspectos negativos dos fumos de soldagemAspectos negativos dos fumos de soldagem
Aspectos negativos dos fumos de soldagem
Cosmo Palasio
 
Higiene industrial
Higiene industrialHigiene industrial
Higiene industrial
Alexandre Ainsf
 
Higiene industrial
Higiene industrialHigiene industrial
Higiene industrial
Pedro Saldanha
 
Teste
TesteTeste
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos PesadosPlano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
Jonas Abilio Sestrem Jr
 
logistica
logisticalogistica
logistica
Júnior Coelho
 
APOSTILA POWER LOCKOUT 2.pdf
APOSTILA POWER LOCKOUT 2.pdfAPOSTILA POWER LOCKOUT 2.pdf
APOSTILA POWER LOCKOUT 2.pdf
ssuser22319e
 
Planejamento e realização de simulados de emergência em empresas mineradoras ...
Planejamento e realização de simulados de emergência em empresas mineradoras ...Planejamento e realização de simulados de emergência em empresas mineradoras ...
Planejamento e realização de simulados de emergência em empresas mineradoras ...
Eliane Moraes
 
Apostilapm
ApostilapmApostilapm
Apostilapm
Ramosalexandre
 
Md enseg iv_2011_03
Md enseg  iv_2011_03Md enseg  iv_2011_03
Md enseg iv_2011_03
Andre Ribeiro
 
2084
20842084
Plano de emergencia
Plano de emergenciaPlano de emergencia
Plano de emergencia
Giuliano Arzamendia
 

Semelhante a Apresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSC (20)

Considerações sobre a exposição a fumos metalicos de chumbo em soldas nas mp ...
Considerações sobre a exposição a fumos metalicos de chumbo em soldas nas mp ...Considerações sobre a exposição a fumos metalicos de chumbo em soldas nas mp ...
Considerações sobre a exposição a fumos metalicos de chumbo em soldas nas mp ...
 
Explicação dos perigos da solda.
Explicação dos perigos da solda.Explicação dos perigos da solda.
Explicação dos perigos da solda.
 
Avaliação de soldagem
Avaliação de soldagemAvaliação de soldagem
Avaliação de soldagem
 
Análise de fumos de sodagem, sistemas de proteção e desenvol
Análise de fumos de sodagem, sistemas de proteção e desenvolAnálise de fumos de sodagem, sistemas de proteção e desenvol
Análise de fumos de sodagem, sistemas de proteção e desenvol
 
04 cavacos-130129063819-phpapp01
04 cavacos-130129063819-phpapp0104 cavacos-130129063819-phpapp01
04 cavacos-130129063819-phpapp01
 
Características da atuação profissional do engenheiro de segurança
Características da atuação profissional do engenheiro de segurançaCaracterísticas da atuação profissional do engenheiro de segurança
Características da atuação profissional do engenheiro de segurança
 
Ear
EarEar
Ear
 
Cerâmica avançada: perspectivas de aplicação e desafios tecnológicos atuais e...
Cerâmica avançada: perspectivas de aplicação e desafios tecnológicos atuais e...Cerâmica avançada: perspectivas de aplicação e desafios tecnológicos atuais e...
Cerâmica avançada: perspectivas de aplicação e desafios tecnológicos atuais e...
 
Aspectos negativos dos fumos de soldagem
Aspectos negativos dos fumos de soldagemAspectos negativos dos fumos de soldagem
Aspectos negativos dos fumos de soldagem
 
Higiene industrial
Higiene industrialHigiene industrial
Higiene industrial
 
Higiene industrial
Higiene industrialHigiene industrial
Higiene industrial
 
Teste
TesteTeste
Teste
 
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos PesadosPlano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
 
logistica
logisticalogistica
logistica
 
APOSTILA POWER LOCKOUT 2.pdf
APOSTILA POWER LOCKOUT 2.pdfAPOSTILA POWER LOCKOUT 2.pdf
APOSTILA POWER LOCKOUT 2.pdf
 
Planejamento e realização de simulados de emergência em empresas mineradoras ...
Planejamento e realização de simulados de emergência em empresas mineradoras ...Planejamento e realização de simulados de emergência em empresas mineradoras ...
Planejamento e realização de simulados de emergência em empresas mineradoras ...
 
Apostilapm
ApostilapmApostilapm
Apostilapm
 
Md enseg iv_2011_03
Md enseg  iv_2011_03Md enseg  iv_2011_03
Md enseg iv_2011_03
 
2084
20842084
2084
 
Plano de emergencia
Plano de emergenciaPlano de emergencia
Plano de emergencia
 

Último

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 

Apresentação TCC Fernando Espírito Santo - UFSC

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROCESSO DE LEVANTAMENTO E MELHORIAS ERGONÔMICAS EM UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA: UM ESTUDO DE CASO Fernando Espírito Santo Silva Abril - 2010
  • 2. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA PROCESSO DE LEVANTAMENTO E MELHORIAS ERGONÔMICAS EM UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA: UM ESTUDO DE CASO Trabalho de conclusão de curso apresentado ao programa de pós-graduação em Engenharia de Produção com ênfase em ergonomia da Universidade Federal de Santa Catarina como requisito parcial para obtenção do grau de Especialista em Engenharia de Produção, com ênfase em ergonomia. Orientador: José Roberto Mateus Júnior 2
  • 3. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA No presente trabalho são apresentadas algumas propostas para melhoria do posto de trabalho de soldador em uma empresa metalúrgica através de um levantamento ergonômico. Em um primeiro momento f oram identificadas as possíveis causas de lesão ocular em colaboradores do setor de solda através de fotografias e levantamentos de dados no SESMT da empresa. Posteriormente foram apresentadas e implantadas as possíveis soluções para os problemas diagnosticados no levantamento ergonômico. O resultado alcançado foi a diminuição dos atendimentos em funcionários do setor de solda com irritações e/ou lesões oculares - corpo estranho e queimaduras por radiação. Resumo Palavras Chave: Levantamento Ergonômico, Ergonomia, Anatomia Ocular, Lesões Oculares. 3
  • 4. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Poblematização A demanda partiu do Serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), através de uma solicitação feita pelo Técnico em Segurança do Trabalho a respeito da segurança dos trabalhadores na função de soldador. Existe no serviço médico da empresa um considerável número de atendimentos em funcionários do setor de solda com irritações e/ou lesões oculares - corpo estranho e queimaduras por radiação. 4
  • 5. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Objetivo O presente trabalho visa diminuir, com melhorias ergonômicas no posto de serviço, o número de atendimentos por irritações e/ou lesões oculares - corpo estranho e queimaduras por radiação, em funcionários do setor de solda . Justificativa Através deste trabalho poderá identificar quais a possíveis causas dos consideráveis índices de acidentes na função de soldador e determinar quais possíveis soluções para o mesmo, o que irá melhorar as condições ergonômicas da empresa, a qualidade de vida dos colaboradores e diminuir os custos com afastamento de colaboradores. 5
  • 6. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Metodologia Serão coletados dados junto ao Serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) comparando-se os atendimentos pré e pós- melhorias ergonômicas. Registros fotográficos também serão feitos no mesmo período. 6
  • 7. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Definições sobre o tema de pesquisa De acordo com a Ergonomics Society, a primeira associação de ergonomia, fundada na Inglaterra, diz que: “Ergonomia é o estudo do relacionamento entre o homem e seu trabalho, equipamento, ambiente e particularmente, a aplicação dos conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas que surgem desse relacionamento.” 7 ERGONOMIA
  • 8. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Anatomia Ocular Cada olho é constituído por 3 túnicas (camadas) Externa: Protetora. São a córnea e a esclera. Média: Vascular. Compreende a íris, a coróide e o corpo ciliar. Interna: Nervosa. É a retina. 8
  • 9. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Como é o Processo na Empresa-alvo CARGO Soldador. Realizar operações de solda dos equipamentos, a fim de garantir o prazo e a qualidade final do produto. FUNÇÃO 44 horas semanais. Segunda a Quinta-Feira de 07:00 às 17:00h e Sexta-Feira: 07:00 as 16:00h. CARGA HORARIA HORÁRIO DE TRABALHO HORÁRIO DE ALMOÇO Segunda-Feira a Sexta-Feira: 11:00 as 12:00h 9
  • 10. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Descrição da Atividade - SOLDADOR Operar equipamentos de solda, realizando soldagens com eletrodo revestido, MIG-MAG, tubular e TIG, nas posições plana, vertical, horizontal, etc. Verificar a qualidade das soldagens, observando visualmente o resultado da operação. Verificar a implementação de soluções. Iniciar ação para prevenir ocorrência de quaisquer não conformidades. Iniciar, recomendar ou providenciar soluções. Cumprir com a política de qualidade da empresa . 10
  • 11. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Metodologia Visão Conceitual da Proposta Foi proposto realizar um levantamento ergonômico para identificar as possíveis causas de lesão ocular em colaboradores do setor de solda. Descrição do Modelo Proposto A Análise Ergonômica do Trabalho é um estudo realizado no ambiente de trabalho visando encontrar situações que possam dar origem as LER / DORT´s (originando prejuízos a todos os envolvidos no processo trabalho), decorrentes das cargas físicas do trabalho, que tem como origem: repetitividade, postura inadequada, força excessiva e os fatores ambientais que envolvem dispêndio energético . 11
  • 12. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Índice de Atendimentos Pré Modificações 12
  • 13. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Estudo de Caso Aplicação do Modelo Proposto Após o levantamento ergonômico, foram realizadas algumas medidas, como pintura das paredes da fábrica para deixar o ambiente mais claro; os funcionários receberam novamente treinamentos e palestras de uso de EPI´s; mudança física do posto de trabalho, proporcinando uma postura adequada para solda; organização da fábrica, com criação de corredores de trânsito de pessoas e utilização de placas de atenção; instalação de novas placas padronizadas de isolamento de solda. 13
  • 14. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Índice de Atendimentos Pós Modificações 14
  • 15. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Registro Fotográfico Pré Modificações Iluminação Inadequada 15
  • 16. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Postura Inadequada Registro Fotográfico Pré Modificações 16
  • 17. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Uso incorreto dos EPI´s. Registro Fotográfico Pré Modificações 17
  • 18. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Organização Registro Fotográfico Pré Modificações 18
  • 19. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Placas de Isolamento de Solda Registro Fotográfico Pré Modificações 19
  • 20. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Registro Fotográfico Pós Modificações Iluminação Adequada 20
  • 21. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Postura Correta Registro Fotográfico Pós Modificações 21
  • 22. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Registro Fotográfico Pós Modificações Uso Correto dos EPI´s 22
  • 23. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Registro Fotográfico Pós Modificações Organização 23
  • 24. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Placas de Isolamento de Solda Registro Fotográfico Pós Modificações 24
  • 25. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Placas de Isolamento de Solda Registro Fotográfico Pós Modificações 25
  • 26. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Conclusões Com a implantação das melhorias identificadas através do levantamento ergonômico, houve uma redução significativa nos atendimentos em funcionários do setor de solda com irritações e/ou lesões oculares - corpo estranho e queimaduras por radiação , de acordo com os levantamentos realizados junto ao SESMT. Deve-se acompanhar a evolução das melhorias e aplicar continuamente políticas de qualidade, minimizando os atendimentos em todos os setores da empresa. 26
  • 27. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA Referências Bibliográficas 1. IIDA, Itiro. Ergonomia: Projeto e Produção. São Paulo: Edgard Blücher, 2005. 2. COUTO, Hudson de Araújo. Ergonomia aplicada ao trabalho em 18 lições. Belo Horizonte: Ergo, 2002. 3. MORAES, A.M. & MONT’ALVÃO, C. Ergonomia. Conceitos e aplicações, 1998. 4. NETTER, F. H. Atlas de anatomia humana, 3ª Ed, Porto Alegre: Artmed, 2003. 5. GUYTON, A. Tratado de Fisiologia Médica. 10ª Ed, Rio de Janeiro: Guanabara Ed, São Paulo: Atheneu,2006. Koogan, 2002. 6. DANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia humana sistêmica e segmentar. 2° 7. http://www.abergo.org.br. 8. http://www.pompeia.org.br/bancodeolhos/anatomia.htm . 27
  • 28. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ÊNFASE EM ERGONOMIA