SlideShare uma empresa Scribd logo
DONS ESPIRITUAIS
Escola das Tribos. 20.09.2015
Aula 07 – Dons Espirituais
Parte I
DONS DO ESPÍRITO
Presentes, dádivas, algo que nos é dado como algo comum a
todo salvo.
Todos nós temos dons naturais, mas o dom espiritual, que
qualquer um de nós pode possuir, é algo à parte desses e
inteiramente diferente desses. É uma dádiva que nos é concedida
diretamente pelo Espírito Santo. É importante salientar que tal
dádiva não significa a intensificação de um dom natural.
“ São poderes extraordinários, distinguindo certos cristãos e
capacitando-os para servir à Igreja de Cristo; a recepção dos
mesmos se deve ao poder da graça divina operando em suas almas
pelo Espírito Santo.”
CHARISMATA : Os “dons espirituais”. O Vocábulo grego
“charismata”(graças espirituais), com exceção do trecho de I Pe
4:10, é um termo usado exclusivamente pelo apóstolo Paulo, em
todo o NT. A forma singular dessa palavra, ou seja, charisma, é
usada por esse apóstolo para referir-se à redenção ou salvação
como dom gracioso de Deus. (Rm 5:15 e 6:23).
Os Dons Espirituais sempre subentenderam serviço prestado
na igreja, a edificação da igreja. Os dons não eram dados
meramente afim de autenticar a natureza espiritual da igreja,
embora talvez exercessem essa função secundária. Mas um dom
não é dom enquanto a igreja não for ajudada, por seu intermédio,
a crescer em Cristo.
Encontramos aqui o problema da natureza e da origem dos
dons e manifestações espirituais. Era estranho o paradoxo que
aquilo que os crentes de Corinto imaginavam que os distinguia,
acima de tudo, como uma comunidade espiritual de elevada
qualidade, era a sua abundante possessão e uso dos dons
espirituais. No entanto, é se valendo justamente disso que Paulo
mostra a carnalidade deles, visto que abusavam dos seus poderes.
É bem possível que naqueles primeiros anos da igreja a posse
de tais dons era mais um lugar-comum do que uma raridade, e,
portanto, não demonstrando, necessariamente, qualquer evidência
de espiritualidade superior, ou mesmo de qualquer busca
espiritual mais intensa. Precisamos supor, com base na passagem
de I Co 12 e dessas duas cartas, que crentes carnais tanto
possuíam quanto usavam os dons espirituais, se é que os mesmos
eram genuínos. Com base nos eventos modernos, sabemos que
nem toda a manifestação de poder sobrenatural procede do
Espirito Santo.
Qual o propósito principal dos dons do Espírito Santo ?
São capacidades espirituais concedidas com o propósito de edificar
a Igreja de Deus, por meio da instrução dos crentes e para ganhar
novos convertidos. (Ef 4:7-13)
Quais são ?
Em I Co 12:8-10, Paulo enumera nove desses dons, que podem ser
classificados da seguinte maneira :
 Aqueles que concedem poder para saber sobrenaturalmente :
palavra de sabedoria, palavra de conhecimento e discernimento
de espíritos.
 Aqueles que concedem poder para agir sobrenaturalmente : fé,
operação de milagres e curas.
 Aqueles que concedem poder para falar sobrenaturalmente :
profecia, línguas e interpretação.
1. PALAVRA DE SABEDORIA (gr. logos sofia, de sofos)
Aqui é focalizada a habilidade de compreender e de transmitir as
coisas mais profundas do Espírito de Deus, de compreender os
mistérios cristãos, como também a capacidade de transmitir a outros
esse conhecimento. (Rm 11:33).
Ela é aplicada :
• à arte de interpretar sonhos e dar conselhos sábios (At 7:10);
• à inteligência demonstrada ao esclarecer o significado de algum
número ou visão misteriosa (Ap 13:18; 17:9);
• à habilidade santa no trato com pessoas de fora da igreja (Cl 4:5);
• à capacidade e discrição em comunicar verdades cristãs (Cl 1:28);
• ao conhecimento e prática dos requisitos para uma vida piedosa e
reta (Tg 1:5; 3:13-17);
• ao conhecimento e habilidade necessários para uma defesa
eficiente da causa de Cristo (Lc 21:15);
• a um conhecimento prático das coisas divinas e dos deveres
humanos, unido ao poder de exposição concernente a eles, bem
como de interpretação e aplicação da Palavra Sagrada (Mt 13:54; Mc
6:2; At 6:10);
• à sabedoria e instrução com que João Batista e Jesus ensinaram
aos homens o Plano de Salvação (Mt 11:19);
• aplicação da sabedoria a circunstâncias particulares, em que são
resolvidos problemas difíceis, mediante a aplicação da sabedoria
espiritual. Neste sentido, Salomão era supremamente possuidor
desse dom. (I Rs 4:29-34; I Cr 1:10-12)
Nos escritos de Paulo, “a sabedoria” aplica-se a um conhecimento
do plano divino, previamente encoberto, de prover aos homens a
salvação por meio da expiação de Cristo (I Co 1:30; Cl 2:3); por
conseguinte, afirma-se que em Cristo “estão escondidos todos os
tesouros da sabedoria e do conhecimento”; a sabedoria de Deus
manifesta-se na formação e execução dos seu conselhos (Rm 11:33).
A palavra de sabedoria, pois, parece significar habilidade ou
capacidade sobrenatural para expressar conhecimento nos assuntos
supramencionados.
2. PALAVRA DE CONHECIMENTO (gr. logos gneseus)
É um pronunciamento, ou declaração de fatos, inspirado de modo
sobrenatural. Em quais assuntos ? Um estudo da palavra
“conhecimento” no NT nos dará a resposta.
A palavra denota o conhecimento de DEUS, conforme oferecido
nos Evangelhos (II Co 2:14), especialmente na exposição que Paulo
fez (II Co 10:5);
• o conhecimento das coisas que pertencem a Deus (Rm 11:13 o 33?
• inteligência e conhecimento (Ef 3:19);
• o conhecimento da fé cristã (Rm 15:14; I Co 1:5);
• o conhecimento mais profundo, mais perfeito e mais amplo da vida
cristã, que os mais avançados na vivência cristã possuem (I Co
12:8; 13:2,8; 14:6; II Co 6:6; 8:7; 11:6);
• o conhecimento mais elevado das coisas divinas e cristã das quais
os falsos mestres se orgulham (I Tm 6:20);
• sabedoria moral como se demonstra em uma vida reta (II Pe 1:5) e
nos relacionamentos com os demais (I Pe 3:7);
• o conhecimento que diz respeito às coisas divinas e aos deveres
humanos (Rm 2:20; Cl 2:3);
Qual a diferença entre sabedoria e conhecimento ? Segundo um
erudito, conhecimento é o entendimento profundo ou a compreensão
das coisas divinas, e sabedoria é o conhecimento prático ou
habilidade que ordena ou regula a vida de acordo com seus princípios
fundamentais.
Provavelmente este seja o dom principal do Mestre. Acima de
qualquer outro, o mestre possui “conhecimento” sobre a base e as
aplicações de sua fé. O conhecimento é algo intensamente
desejável, pois, do contrário, não haveria qualquer dom especial
relacionado ao mesmo; mas nada representa, a menos que seja
governado e ministrado sob a luz do amor. (I Co 13:2).
REFERÊNCIAS
• JONES, Martyn lloyd. Deus o Pai, Deus o Filho. Ed. PES.
• PEARLMAN, Myer. Conhecendo as Doutrinas da Bíblia. Ed. Vida
• BRANDÃO, Átila. Cartilha do Batismo no Espírito Santo. Ed.
Cruzada Maranata de Evangelização.
• KUYPER, Abraham. A Obra do Espírito Santo.
• CHAMPLIN, Russell Norman. O NTI. Ed. Hagnos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Obras da carne
Obras da carneObras da carne
Obras da carne
Jorge Maykon
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
Joselito Machado
 
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAISLição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Erberson Pinheiro
 
109513320 apostila-de-libertacao-office-2003
109513320 apostila-de-libertacao-office-2003109513320 apostila-de-libertacao-office-2003
109513320 apostila-de-libertacao-office-2003
George Átila Moreira
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
Carlos Cirleno Neves
 
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - SoteriologiaDoutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
Roberto Trindade
 
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de JesusLição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Éder Tomé
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
Anderson Silvério
 
Fortalezas espirituais
Fortalezas espirituaisFortalezas espirituais
Fortalezas espirituais
Anderson Damasceno
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
Márcio Martins
 
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do EspiritoAs Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
Márcio Martins
 
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Leandro Sales
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
Rubens Bastos
 
Soteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da SalvaçãoSoteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da Salvação
RODRIGO FERREIRA
 
A igreja, corpo de cristo
A igreja, corpo de cristoA igreja, corpo de cristo
A igreja, corpo de cristo
Celio Celio
 
Conhecendo os atributos de Deus
Conhecendo os atributos de DeusConhecendo os atributos de Deus
Conhecendo os atributos de Deus
JooPauloMarques32
 
Ceia do Senhor
Ceia do SenhorCeia do Senhor
Ceia do Senhor
Paulo Roberto
 
Dones y Ministerios
Dones y MinisteriosDones y Ministerios
Dones y Ministerios
Jonathan Escorihuela
 
Intercessão
IntercessãoIntercessão
Intercessão
Márcio Pereira
 

Mais procurados (20)

Obras da carne
Obras da carneObras da carne
Obras da carne
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
 
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAISLição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
 
109513320 apostila-de-libertacao-office-2003
109513320 apostila-de-libertacao-office-2003109513320 apostila-de-libertacao-office-2003
109513320 apostila-de-libertacao-office-2003
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - SoteriologiaDoutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
 
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de JesusLição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
 
Fortalezas espirituais
Fortalezas espirituaisFortalezas espirituais
Fortalezas espirituais
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃO
 
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
 
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do EspiritoAs Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
 
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?Qual é a nossa função no corpo da igreja?
Qual é a nossa função no corpo da igreja?
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
 
Soteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da SalvaçãoSoteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da Salvação
 
A igreja, corpo de cristo
A igreja, corpo de cristoA igreja, corpo de cristo
A igreja, corpo de cristo
 
Conhecendo os atributos de Deus
Conhecendo os atributos de DeusConhecendo os atributos de Deus
Conhecendo os atributos de Deus
 
Ceia do Senhor
Ceia do SenhorCeia do Senhor
Ceia do Senhor
 
Dones y Ministerios
Dones y MinisteriosDones y Ministerios
Dones y Ministerios
 
Intercessão
IntercessãoIntercessão
Intercessão
 

Semelhante a Dons Espirituais 1

Dons de Revelação
Dons de RevelaçãoDons de Revelação
Dons de Revelação
Antonio Fernandes
 
Artigo O Exercício dos Dons na Igreja
Artigo   O Exercício dos Dons na IgrejaArtigo   O Exercício dos Dons na Igreja
Artigo O Exercício dos Dons na Igreja
Celso do Rozário Brasil Gonçalves
 
LIÇÃO 6 - DONS QUE MANIFESTAM A SABEDORIA DE DEUS
LIÇÃO 6 - DONS QUE MANIFESTAM A SABEDORIA DE DEUSLIÇÃO 6 - DONS QUE MANIFESTAM A SABEDORIA DE DEUS
LIÇÃO 6 - DONS QUE MANIFESTAM A SABEDORIA DE DEUS
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
 
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
MINISTERIO IPCA.
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Éder Tomé
 
Conheçam os Dons do Espírito Santo.pptx
Conheçam  os Dons do Espírito Santo.pptxConheçam  os Dons do Espírito Santo.pptx
Conheçam os Dons do Espírito Santo.pptx
Claudio Rivelle
 
Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2
UEPB
 
Lição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons EspirituaisLição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons Espirituais
Márcio Pereira
 
Licao 1 - 2T - 2021 - CPAD.pptx
Licao 1 - 2T - 2021 - CPAD.pptxLicao 1 - 2T - 2021 - CPAD.pptx
Licao 1 - 2T - 2021 - CPAD.pptx
DassayevSilva
 
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituaismissionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
Ayjalon
 
Dons e ministerios
Dons e ministeriosDons e ministerios
Dons e ministerios
Wellington Pires
 
1. carismas
1. carismas1. carismas
1. carismas
DanielRamos549
 
Lição 3 dons de revelação
Lição 3 dons de revelaçãoLição 3 dons de revelação
Lição 3 dons de revelação
Pr. Andre Luiz
 
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituaisLição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
Pr. Andre Luiz
 
Dons do Espírito Santo
Dons do Espírito SantoDons do Espírito Santo
Dons do Espírito Santo
Rogério Nunes
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
Rodolfo Nascimento
 
LIÇÃO 01 - JOVENS E ADULTOS - DEUS DEU DONS AOS HOMENS.pptx
LIÇÃO 01 - JOVENS E ADULTOS - DEUS DEU DONS AOS HOMENS.pptxLIÇÃO 01 - JOVENS E ADULTOS - DEUS DEU DONS AOS HOMENS.pptx
LIÇÃO 01 - JOVENS E ADULTOS - DEUS DEU DONS AOS HOMENS.pptx
KARINEVONEYVIEIRABAR
 
Lição 5 - A importância dos dons Espírituais
Lição 5 - A importância dos dons EspírituaisLição 5 - A importância dos dons Espírituais
Lição 5 - A importância dos dons Espírituais
Ailton da Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
Joel Silva
 
Lição 6 - Dons que manifestam a sabedoria de Deus
Lição 6 - Dons que manifestam a sabedoria de DeusLição 6 - Dons que manifestam a sabedoria de Deus
Lição 6 - Dons que manifestam a sabedoria de Deus
Ailton da Silva
 

Semelhante a Dons Espirituais 1 (20)

Dons de Revelação
Dons de RevelaçãoDons de Revelação
Dons de Revelação
 
Artigo O Exercício dos Dons na Igreja
Artigo   O Exercício dos Dons na IgrejaArtigo   O Exercício dos Dons na Igreja
Artigo O Exercício dos Dons na Igreja
 
LIÇÃO 6 - DONS QUE MANIFESTAM A SABEDORIA DE DEUS
LIÇÃO 6 - DONS QUE MANIFESTAM A SABEDORIA DE DEUSLIÇÃO 6 - DONS QUE MANIFESTAM A SABEDORIA DE DEUS
LIÇÃO 6 - DONS QUE MANIFESTAM A SABEDORIA DE DEUS
 
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
 
Conheçam os Dons do Espírito Santo.pptx
Conheçam  os Dons do Espírito Santo.pptxConheçam  os Dons do Espírito Santo.pptx
Conheçam os Dons do Espírito Santo.pptx
 
Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2
 
Lição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons EspirituaisLição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons Espirituais
 
Licao 1 - 2T - 2021 - CPAD.pptx
Licao 1 - 2T - 2021 - CPAD.pptxLicao 1 - 2T - 2021 - CPAD.pptx
Licao 1 - 2T - 2021 - CPAD.pptx
 
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituaismissionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
missionária help e pastor Ayjalon silva os dons espirituais
 
Dons e ministerios
Dons e ministeriosDons e ministerios
Dons e ministerios
 
1. carismas
1. carismas1. carismas
1. carismas
 
Lição 3 dons de revelação
Lição 3 dons de revelaçãoLição 3 dons de revelação
Lição 3 dons de revelação
 
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituaisLição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
 
Dons do Espírito Santo
Dons do Espírito SantoDons do Espírito Santo
Dons do Espírito Santo
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
 
LIÇÃO 01 - JOVENS E ADULTOS - DEUS DEU DONS AOS HOMENS.pptx
LIÇÃO 01 - JOVENS E ADULTOS - DEUS DEU DONS AOS HOMENS.pptxLIÇÃO 01 - JOVENS E ADULTOS - DEUS DEU DONS AOS HOMENS.pptx
LIÇÃO 01 - JOVENS E ADULTOS - DEUS DEU DONS AOS HOMENS.pptx
 
Lição 5 - A importância dos dons Espírituais
Lição 5 - A importância dos dons EspírituaisLição 5 - A importância dos dons Espírituais
Lição 5 - A importância dos dons Espírituais
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
 
Lição 6 - Dons que manifestam a sabedoria de Deus
Lição 6 - Dons que manifestam a sabedoria de DeusLição 6 - Dons que manifestam a sabedoria de Deus
Lição 6 - Dons que manifestam a sabedoria de Deus
 

Mais de Jovens Do Caminho

Autoridade Espiritual 1
Autoridade Espiritual 1Autoridade Espiritual 1
Autoridade Espiritual 1
Jovens Do Caminho
 
Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2
Jovens Do Caminho
 
Autoridade Espiritual 3
Autoridade Espiritual 3Autoridade Espiritual 3
Autoridade Espiritual 3
Jovens Do Caminho
 
As armas da nossa milícia 1
As armas da nossa milícia 1As armas da nossa milícia 1
As armas da nossa milícia 1
Jovens Do Caminho
 
As armas da nossa milícia 2
As armas da nossa milícia 2As armas da nossa milícia 2
As armas da nossa milícia 2
Jovens Do Caminho
 
Dons Espirituais 2
Dons Espirituais 2Dons Espirituais 2
Dons Espirituais 2
Jovens Do Caminho
 
Dons Espirituais 3
Dons Espirituais 3Dons Espirituais 3
Dons Espirituais 3
Jovens Do Caminho
 
Apocalipse 1
Apocalipse 1Apocalipse 1
Apocalipse 1
Jovens Do Caminho
 
Escatologia 2
Escatologia 2 Escatologia 2
Escatologia 2
Jovens Do Caminho
 
Escatologia 3
Escatologia 3Escatologia 3
Escatologia 3
Jovens Do Caminho
 
Escatologia 4
Escatologia 4Escatologia 4
Escatologia 4
Jovens Do Caminho
 
Autoridade Espiritual
Autoridade EspiritualAutoridade Espiritual
Autoridade Espiritual
Jovens Do Caminho
 
Lei
LeiLei
Bibliologia Parte 1
Bibliologia Parte 1Bibliologia Parte 1
Bibliologia Parte 1
Jovens Do Caminho
 
Bibliologia Parte 2
Bibliologia Parte 2Bibliologia Parte 2
Bibliologia Parte 2
Jovens Do Caminho
 
Hermenêutica Parte 1
Hermenêutica Parte 1Hermenêutica Parte 1
Hermenêutica Parte 1
Jovens Do Caminho
 
Hermenêutica Parte 2
Hermenêutica Parte 2Hermenêutica Parte 2
Hermenêutica Parte 2
Jovens Do Caminho
 
A queda do homem
A queda do homemA queda do homem
A queda do homem
Jovens Do Caminho
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Justificação
JustificaçãoJustificação
Justificação
Jovens Do Caminho
 

Mais de Jovens Do Caminho (20)

Autoridade Espiritual 1
Autoridade Espiritual 1Autoridade Espiritual 1
Autoridade Espiritual 1
 
Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2
 
Autoridade Espiritual 3
Autoridade Espiritual 3Autoridade Espiritual 3
Autoridade Espiritual 3
 
As armas da nossa milícia 1
As armas da nossa milícia 1As armas da nossa milícia 1
As armas da nossa milícia 1
 
As armas da nossa milícia 2
As armas da nossa milícia 2As armas da nossa milícia 2
As armas da nossa milícia 2
 
Dons Espirituais 2
Dons Espirituais 2Dons Espirituais 2
Dons Espirituais 2
 
Dons Espirituais 3
Dons Espirituais 3Dons Espirituais 3
Dons Espirituais 3
 
Apocalipse 1
Apocalipse 1Apocalipse 1
Apocalipse 1
 
Escatologia 2
Escatologia 2 Escatologia 2
Escatologia 2
 
Escatologia 3
Escatologia 3Escatologia 3
Escatologia 3
 
Escatologia 4
Escatologia 4Escatologia 4
Escatologia 4
 
Autoridade Espiritual
Autoridade EspiritualAutoridade Espiritual
Autoridade Espiritual
 
Lei
LeiLei
Lei
 
Bibliologia Parte 1
Bibliologia Parte 1Bibliologia Parte 1
Bibliologia Parte 1
 
Bibliologia Parte 2
Bibliologia Parte 2Bibliologia Parte 2
Bibliologia Parte 2
 
Hermenêutica Parte 1
Hermenêutica Parte 1Hermenêutica Parte 1
Hermenêutica Parte 1
 
Hermenêutica Parte 2
Hermenêutica Parte 2Hermenêutica Parte 2
Hermenêutica Parte 2
 
A queda do homem
A queda do homemA queda do homem
A queda do homem
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
Justificação
JustificaçãoJustificação
Justificação
 

Último

Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 

Último (20)

Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 

Dons Espirituais 1

  • 1. DONS ESPIRITUAIS Escola das Tribos. 20.09.2015 Aula 07 – Dons Espirituais Parte I
  • 2. DONS DO ESPÍRITO Presentes, dádivas, algo que nos é dado como algo comum a todo salvo. Todos nós temos dons naturais, mas o dom espiritual, que qualquer um de nós pode possuir, é algo à parte desses e inteiramente diferente desses. É uma dádiva que nos é concedida diretamente pelo Espírito Santo. É importante salientar que tal dádiva não significa a intensificação de um dom natural. “ São poderes extraordinários, distinguindo certos cristãos e capacitando-os para servir à Igreja de Cristo; a recepção dos mesmos se deve ao poder da graça divina operando em suas almas pelo Espírito Santo.”
  • 3. CHARISMATA : Os “dons espirituais”. O Vocábulo grego “charismata”(graças espirituais), com exceção do trecho de I Pe 4:10, é um termo usado exclusivamente pelo apóstolo Paulo, em todo o NT. A forma singular dessa palavra, ou seja, charisma, é usada por esse apóstolo para referir-se à redenção ou salvação como dom gracioso de Deus. (Rm 5:15 e 6:23). Os Dons Espirituais sempre subentenderam serviço prestado na igreja, a edificação da igreja. Os dons não eram dados meramente afim de autenticar a natureza espiritual da igreja, embora talvez exercessem essa função secundária. Mas um dom não é dom enquanto a igreja não for ajudada, por seu intermédio, a crescer em Cristo.
  • 4. Encontramos aqui o problema da natureza e da origem dos dons e manifestações espirituais. Era estranho o paradoxo que aquilo que os crentes de Corinto imaginavam que os distinguia, acima de tudo, como uma comunidade espiritual de elevada qualidade, era a sua abundante possessão e uso dos dons espirituais. No entanto, é se valendo justamente disso que Paulo mostra a carnalidade deles, visto que abusavam dos seus poderes. É bem possível que naqueles primeiros anos da igreja a posse de tais dons era mais um lugar-comum do que uma raridade, e, portanto, não demonstrando, necessariamente, qualquer evidência de espiritualidade superior, ou mesmo de qualquer busca espiritual mais intensa. Precisamos supor, com base na passagem de I Co 12 e dessas duas cartas, que crentes carnais tanto possuíam quanto usavam os dons espirituais, se é que os mesmos eram genuínos. Com base nos eventos modernos, sabemos que nem toda a manifestação de poder sobrenatural procede do Espirito Santo.
  • 5. Qual o propósito principal dos dons do Espírito Santo ? São capacidades espirituais concedidas com o propósito de edificar a Igreja de Deus, por meio da instrução dos crentes e para ganhar novos convertidos. (Ef 4:7-13) Quais são ? Em I Co 12:8-10, Paulo enumera nove desses dons, que podem ser classificados da seguinte maneira :  Aqueles que concedem poder para saber sobrenaturalmente : palavra de sabedoria, palavra de conhecimento e discernimento de espíritos.  Aqueles que concedem poder para agir sobrenaturalmente : fé, operação de milagres e curas.  Aqueles que concedem poder para falar sobrenaturalmente : profecia, línguas e interpretação.
  • 6. 1. PALAVRA DE SABEDORIA (gr. logos sofia, de sofos) Aqui é focalizada a habilidade de compreender e de transmitir as coisas mais profundas do Espírito de Deus, de compreender os mistérios cristãos, como também a capacidade de transmitir a outros esse conhecimento. (Rm 11:33). Ela é aplicada : • à arte de interpretar sonhos e dar conselhos sábios (At 7:10); • à inteligência demonstrada ao esclarecer o significado de algum número ou visão misteriosa (Ap 13:18; 17:9); • à habilidade santa no trato com pessoas de fora da igreja (Cl 4:5); • à capacidade e discrição em comunicar verdades cristãs (Cl 1:28); • ao conhecimento e prática dos requisitos para uma vida piedosa e reta (Tg 1:5; 3:13-17); • ao conhecimento e habilidade necessários para uma defesa eficiente da causa de Cristo (Lc 21:15); • a um conhecimento prático das coisas divinas e dos deveres humanos, unido ao poder de exposição concernente a eles, bem
  • 7. como de interpretação e aplicação da Palavra Sagrada (Mt 13:54; Mc 6:2; At 6:10); • à sabedoria e instrução com que João Batista e Jesus ensinaram aos homens o Plano de Salvação (Mt 11:19); • aplicação da sabedoria a circunstâncias particulares, em que são resolvidos problemas difíceis, mediante a aplicação da sabedoria espiritual. Neste sentido, Salomão era supremamente possuidor desse dom. (I Rs 4:29-34; I Cr 1:10-12) Nos escritos de Paulo, “a sabedoria” aplica-se a um conhecimento do plano divino, previamente encoberto, de prover aos homens a salvação por meio da expiação de Cristo (I Co 1:30; Cl 2:3); por conseguinte, afirma-se que em Cristo “estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento”; a sabedoria de Deus manifesta-se na formação e execução dos seu conselhos (Rm 11:33). A palavra de sabedoria, pois, parece significar habilidade ou capacidade sobrenatural para expressar conhecimento nos assuntos supramencionados.
  • 8. 2. PALAVRA DE CONHECIMENTO (gr. logos gneseus) É um pronunciamento, ou declaração de fatos, inspirado de modo sobrenatural. Em quais assuntos ? Um estudo da palavra “conhecimento” no NT nos dará a resposta. A palavra denota o conhecimento de DEUS, conforme oferecido nos Evangelhos (II Co 2:14), especialmente na exposição que Paulo fez (II Co 10:5); • o conhecimento das coisas que pertencem a Deus (Rm 11:13 o 33? • inteligência e conhecimento (Ef 3:19); • o conhecimento da fé cristã (Rm 15:14; I Co 1:5); • o conhecimento mais profundo, mais perfeito e mais amplo da vida cristã, que os mais avançados na vivência cristã possuem (I Co 12:8; 13:2,8; 14:6; II Co 6:6; 8:7; 11:6); • o conhecimento mais elevado das coisas divinas e cristã das quais os falsos mestres se orgulham (I Tm 6:20); • sabedoria moral como se demonstra em uma vida reta (II Pe 1:5) e nos relacionamentos com os demais (I Pe 3:7);
  • 9. • o conhecimento que diz respeito às coisas divinas e aos deveres humanos (Rm 2:20; Cl 2:3); Qual a diferença entre sabedoria e conhecimento ? Segundo um erudito, conhecimento é o entendimento profundo ou a compreensão das coisas divinas, e sabedoria é o conhecimento prático ou habilidade que ordena ou regula a vida de acordo com seus princípios fundamentais. Provavelmente este seja o dom principal do Mestre. Acima de qualquer outro, o mestre possui “conhecimento” sobre a base e as aplicações de sua fé. O conhecimento é algo intensamente desejável, pois, do contrário, não haveria qualquer dom especial relacionado ao mesmo; mas nada representa, a menos que seja governado e ministrado sob a luz do amor. (I Co 13:2).
  • 10. REFERÊNCIAS • JONES, Martyn lloyd. Deus o Pai, Deus o Filho. Ed. PES. • PEARLMAN, Myer. Conhecendo as Doutrinas da Bíblia. Ed. Vida • BRANDÃO, Átila. Cartilha do Batismo no Espírito Santo. Ed. Cruzada Maranata de Evangelização. • KUYPER, Abraham. A Obra do Espírito Santo. • CHAMPLIN, Russell Norman. O NTI. Ed. Hagnos