SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
142                                        Paulo Novis Rocha                                        Gaz. méd. Bahia 2008;78 (2):142-144


                                                 FORMATURA
DISCURSO DE PARANINFIA PROFERIDO POR OCASIÃO DA FORMATURA DOS MÉDICOS DA TURMA DE
     2008.1 DA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA A
                                                       Paulo Novis Rocha2
                                         Faculdade de Medicina da Bahia; Salvador, BA, Brasil

Prezado Professor Doutor José Tavares Carneiro Neto, diretor             mais nobre das profissões. Desde que me tornei um jovem pai
da instituição primaz do ensino médico e superior na Bahia e             há pouco mais de quatro anos, compreendo cada vez mais o
no País, a bicentenária Faculdade de Medicina da Bahia da                significado e a grandeza deste feito. Parabéns a todos os pais
Universidade Federal da Bahia;                                           aqui presentes, pois a conquista de hoje é também de vocês.
                                                                             Neste momento quero, acima de tudo, reconhecer e enaltecer
Prezada Coordenadora do Colegiado do Curso de Graduação                  os esforços empreendidos pelos meus alunos, agora jovens
em Medicina, Professora Doutora Helenemarie Schaer                       colegas médicos, personagens principais desta festa. Vocês se
Barbosa;                                                                 prepararam para este momento durante boa parte de suas vidas.
                                                                         Não foi por sorte ou obra do acaso que conseguiram vaga no
Prezada Professora Doutora Eliane Elisa de Souza e Azevêdo,              vestibular mais concorrido do estado. Sei também o quanto o
que hoje cede o seu nome e prestígio a esta turma de                     curso médico é exigente e como os obrigou a sacrificar preciosos
formandos da FMB-UFBA;                                                   momentos de lazer e convivência familiar. Foi necessário primeiro
                                                                         compreender a Fisiologia para depois mergulhar na Patologia.
Prezados colegas, professores homenageados, que saúdo e                  Não foi atordoante perceber o quão complexo é o
congratulo na pessoa do Professor Doutor Antônio Alberto                 funcionamento de uma única célula? Talvez mais atordoante
da Silva Lopes, Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da                tenha sido perceber o quanto ainda se desconhece sobre o
UFBA;                                                                    funcionamento celular! À medida que estas células se agrupam
                                                                         em tecidos, formando órgãos e sistemas, cresce a complexidade
Prezado colega e amigo, Professor Doutor Antonio Carlos                  e o volume do conhecimento, mas crescem também os
Vieira Lopes, Patrono da Turma;                                          questionamentos, as incertezas. O nosso domínio acerca do
                                                                         funcionamento do corpo humano e suas patologias vem
Prezada funcionária homenageada, Marita Graciela Ventura;                aumentando rapidamente a cada ano. Paralelamente, cresce a
                                                                         nossa admiração e espanto diante do seu mistério. Já
Prezados pais e familiares, senhoras e senhores da platéia;              desvendamos toda a seqüência de aminoácidos do nosso
                                                                         genoma, mas ainda não conseguimos extrair as informações
Queridos alunos, jovens colegas e agora afilhados:                       nela contidas. É como se tivéssemos descoberto o mapa do
                                                                         tesouro, mas num código de sinais que somos incapazes de
    “Ama-se mais o que se conquista com esforço”                         decifrar. Sabemos, por exemplo, que o genoma humano é quase
(Aristóteles). Formar-se em Medicina é, sem dúvida, uma                  99% homólogo ao de um macaco – não é intrigante que esta
conquista resultante da convergência de inúmeros esforços.               diferença, talvez desprezível aos olhos dos físicos ou
Esforços iniciados há mais de duas décadas, com o trabalho               matemáticos, resulte em fenótipos tão diferentes?
amoroso dos seus pais em educá-los e prepará-los para a vida                 Mas não é apenas a máquina humana que é complicada.
e para o trabalho. Recordo-me bem da alegria dos meus pais               Na verdade, as doenças orgânicas até parecem simples quando
ao me entregarem o diploma de médico, aqui mesmo neste                   comparadas às mazelas da mente e da alma humana. E como é
palco, há cerca de 13 anos. Reconheci hoje esta mesma alegria            o homem doente – e não a doença – que é o objeto de estudo
nos olhos úmidos dos vossos pais, cheios de orgulho,                     e trabalho do médico, ele precisa ser compreendido do ponto
deixando transparecer uma leveza interior oriunda da sensação            de vista bio-psico-social e espiritual. Foi para isto que o curso
de dever cumprido. Eles conseguiram, nos dias de hoje, formar            médico que hora completam os preparou. Para tanto, este curso
homens e mulheres de caráter, prontos para ingressarem na                não poderia ser simples. O esforço que fizeram para concluí-lo
                                                                         valoriza ainda mais a conquista de hoje.
Recebido em 06/09/2008                           Aceito em 12/12/2008        Nesta bela noite de festa, destaco também os esforços
Endereço para correspondência: Prof.Paulo Novis Rocha. Professor
                                                                         empreendidos por seus professores, aqui representados por
Adjunto-doutor do Departamento de Medicina da Faculdade de Medicina
da Bahia da Universidade Federal da Bahia. C-elo: paulonrocha@ufba.br.   este seleto grupo de homenageados. Vejo nesta mesa uma
a
  Paraninfo da Turma do Bicentenário, de 2008.1, da Faculdade de         constelação constituída por estrelas de grande brilho que
Medicina da Bahia, Universidade Federal da Bahia. Saudação aos           giram em órbitas diferentes da nossa faculdade - como a das
Formandos na Solenidade de Diplomação de 29 de Agosto de 2008.
                                                                         disciplinas básicas, a das disciplinas clínicas e a das disciplinas
Gazeta Médica da Bahia                          2008;78 (2):142-144      cirúrgicas - mas que têm como eixo comum o amor e a dedicação
© 2008 Gazeta Médica da Bahia. Todos os direitos reservados.             ao ensino de graduação. Sei que cada um dos professores

                                                            www.gmbahia.ufba.br
Gaz. méd. Bahia 2008;78 (2):142-144                        FMB-UFBA - 200 Anos - Discurso de Paraninfia                           143

aqui presentes gostaria de vos agradecer nominalmente e              É na relação médico-paciente que se estabelece um pacto de
externar os seus sentimentos com relação a esta homenagem.           confiança que vai servir de fulcro para todas as decisões médicas
Coube a mim a honra de falar em nome deles. Uma homenagem            futuras, desde a prescrição de um simples analgésico até a
sincera e desinteressada por parte dos seus alunos é a maior         decisão de suspensão de suporte de vida. A valorização desse
honraria que pode ser concedida a um professor. De que valem         momento rico e particular é fundamental para o sucesso de
os títulos acadêmicos e os cargos de chefia, se não se               qualquer sistema de saúde. Incompreensivelmente, permitimos
acompanham de um reconhecimento do corpo discente? Em                que burocratas completamente alheios às particularidades da
nome dos professores homenageados, agradeço de coração               nossa profissão ditem o valor do nosso trabalho. Em Junho de
a todos vocês por este reconhecimento. Sairemos daqui com            2008, a Associação Paulista de Medicina pesquisou em
energia renovada e brilho intensificado, prontos para um novo        consultórios médicos da cidade, o valor pago pelas 15 principais
ciclo de ensinamentos e, principalmente, de aprendizado, pois,       operadoras de saúde por uma consulta médica. Resultado: o
como disse Joubert, “ensinar é aprender duas vezes”.                 valor médio foi de R$ 37,18 reais. Estamos falando de um valor
                                                                     muito inferior ao de itens de produção industrial em larga escala,
                              ****                                   como peças de roupa, perfumes. Alguns pacientes que optam
                                                                     por pagar consultas particulares se revoltam ao receber menos
    A cerimônia de formatura representa apenas o encerramento        de R$ 40,00 reais de reembolso do convênio. Muitos dizem que
do primeiro ato da longa peça dramática que é a vida de um           não vale a pena se dar ao trabalho de solicitar reembolso para
médico. Amanhã, as cortinas serão re-abertas para dar início a       receber valor tão irrisório. Pois fiquem os senhores sabendo
uma vida árdua, de muito trabalho, que exige doação plena, a         que o valor do reembolso é equivalente ao que o convênio
ponto da nossa profissão ser freqüentemente comparada ao             paga aos médicos pelos serviços. O custo de manutenção de
sacerdócio. E há muita verdade nisso, principalmente no que diz      um consultório em um bom centro médico é de, aproximadamente,
respeito a lidar com o ser humano em seus momentos de maior          R$ 3000,00 mensais com aluguel, água, luz, telefone e secretária.
aflição e fraqueza, a manter em sigilo os segredos que lhes forem    Trocando em miúdos, são necessárias quase 100 consultas por
revelados, a sacrificar a sua vida pessoal para ajudar ao próximo.   mês só para pagar os gastos fixos do consultório.
Incomoda-me, no entanto, quando a palavra sacerdócio é                   Esta desvalorização da consulta médica tem gerado
removida deste contexto de serviço e utilizada para justificar uma   repercussões no mercado de trabalho. Os senhores devem ter
remuneração indigna que não condiz com a responsabilidade de         acompanhado no noticiário que o lamentável episódio da
quem lida com a vida humana. Defendo veementemente que o             epidemia de Dengue no Rio de Janeiro vem revelando a falta de
médico seja remunerado adequadamente pelo seu trabalho.              Pediatras no País. A Pediatria é uma especialidade
    A intrusão do comércio no setor da saúde vem provocando          essencialmente clínica que se vale exclusivamente da consulta
uma crescente sensação nos médicos e na população em geral           médica. O que se tem observado é uma redução dramática na
de que algo profundamente errado está acontecendo com a              procura por esta e outras especialidades clínicas em todo o
medicina. O que se observa hoje no setor é a aplicação de            país. Paralelamente, cresce a procura por especialidades que
princípios industriais de produtividade, eficiência e geração        contemplem “procedimentos”. Agora eu pergunto a vocês:
de recursos. Médicos são “prestadores” e pacientes                   porque meus senhores? A resposta é uma só: remuneração
“consumidores” de um serviço que é a medicina. A                     injusta da consulta médica, absolutamente incompatível com a
comercialização da saúde trouxe a cultura do sucesso, do             complexidade e responsabilidade inerentes ao trabalho médico.
resultado, do empreendedorismo, da maximização do tempo,                 Como conseqüência direta desta injustiça, temos observado
preceitos muitas vezes incompatíveis com as questões                 uma redução no tempo dedicado à consulta médica, com
humanas, geralmente marcadas por um tempo mais lento. Um             seqüelas devastadoras para a boa prática da medicina. Para
exemplo nítido de que o aspecto humano tem sido                      “compensar” as consultas mais breves, exames
extremamente desvalorizado pelo atual sistema de saúde é o           complementares são solicitados sem o devido juízo crítico. A
lugar que a consulta médica ocupa no conjunto do tratamento          falta de percepção por parte dos empresários do setor de
dispensado a um paciente.                                            convênios de que uma consulta médica cuidadosa é a melhor
    Minhas senhoras, meus senhores, meus caros alunos: a             forma de evitar o uso indevido e exagerado destas tecnologias
consulta médica seja ela feita por um clínico geral, especialista    revela enorme miopia administrativa. E mesmo quando estes
ou cirurgião, é o evento mais importante da interação entre          exames são capazes de revelar a doença, eles não substituem
médico e paciente. Representa a essência do trabalho médico.         a consulta, pois não ajudam o médico a conhecer o doente.
É através dos dados cuidadosamente colhidos na anamnese              Não restam dúvidas que o sistema atual de medicina de
e no exame físico que procuramos entender a doença e,                convênios tem causado prejuízo à interação médico-paciente.
principalmente, conhecer o doente. É durante a consulta              A maioria dos pacientes já não busca mais o profissional de
médica que podemos observar como determinada patologia               sua escolha e sim aquele que está na lista do convênio. Esta
se manifesta de forma peculiar naquele indivíduo, que é único        impessoalidade tem sido percebida pelos pacientes e familiares
e carrega vivências, dramas e anseios também únicos.                 quando se sentem abandonados nas horas difíceis, quando o
Senhoras e senhores este processo é artesanal e não industrial.      diagnóstico é elusivo, quando a doença é terminal. Lidar com

                                                        www.gmbahia.ufba.br
144                                      Paulo Novis Rocha                                       Gaz. méd. Bahia 2008;78 (2):142-144

estas situações demanda humanidade, sensibilidade,                    nobre causa se descerem a qualidade do seu trabalho ao nível da
maturidade, mas também demanda tempo, fator chave que o               remuneração que lhes for oferecida.
sistema atual vem subtraindo dos médicos. Ao afastar o médico             Precisamos começar a discutir estas questões já na
do paciente e aproximá-lo dos aparelhos, o sistema está               Faculdade de Medicina da Bahia, para que se crie uma massa
lentamente reduzindo-os a técnicos em medicina.                       crítica pensante desde cedo. Precisamos lutar por melhorias no
    Sofrem os pacientes, sofrem também os médicos.                    ensino médico em nosso estado e em nosso país, mas também
“Pesquisa do Conselho Federal de Medicina, realizada com              precisamos de estratégias seletivas que garantam acesso ao
7.700 profissionais, revela que 44% sofrem de depressão ou            mercado de trabalho médico apenas a profissionais devidamente
ansiedade e 57% têm estafa e desânimo com o emprego. A                qualificados, capazes de fornecer um atendimento digno à
prevalência de distúrbios psíquicos nos médicos supera em             população. Assim poderemos exigir com mais propriedade que
quase 11 pontos porcentuais a incidência na população em              a remuneração se eleve ao nível do nosso trabalho.
geral. Os especialistas falam que uma das origens da medicina             Anatole France diria que “A vida seria intolerável se não
doente é a falta de tempo dos médicos. Segundo o Sindicato            houvesse sonhos”. Vocês poderiam replicar: “Sonhar (Pensar)
dos Médicos de São Paulo, 82% dos profissionais atuam em              é fácil, agir é difícil” (Goethe, modificado). Na minha tréplica,
três ou mais empregos. (Autor: Genário Barbosa; Fonte: jornal         citaria Coolidge: “Não podemos fazer tudo ao mesmo tempo,
O Estado de São Paulo)”.                                              mas podemos fazer alguma coisa imediatamente” (Calvin
    Lamentavelmente, este contexto tem contribuído para uma           Coolidge). Diante desse quadro, o que fazer? Como acreditar e
maior vulnerabilidade de alguns a desvios de conduta, como a          se empenhar para fazer um caminho capaz de contribuir para
utilização desnecessária de métodos diagnósticos para fins            uma verdadeira transformação desse cenário? Diria hoje a vocês
lucrativos e relações eticamente reprováveis com representantes       com o carinho que o lugar de padrinho me atribui: é preciso
de materiais e medicamentos. Estas respostas equivocadas de           buscar os sinais de esperança! Ver e se comprometer com os
alguns médicos à desvalorização financeira do seu trabalho têm        programas que permitem e preparam uma transformação. Ser
levado a uma crescente desvalorização moral da classe médica          firmes e fieis às suas convicções, observar e aprender de tantos
pela sociedade. Em seu discurso de paraninfia à turma de médicos      profissionais que nos precederam ou que hoje conosco
de 1988, o Prof. Dr. Heonir Rocha fez reflexões que permanecem        convivem como modelo de uma medicina ética, a serviço da
extremamente atuais e pertinentes. Ele disse: “Hipócrates destacou    vida. Observem e aprendam dos professores que hoje
como grande prêmio ao cumprimento de seu Juramento que o              escolheram homenagear. Destaco a figura da professora Eliane
médico gozasse de boa reputação entre os homens. Foi uma bela         Azevêdo, nome da turma, que foi e continua a ser porta-bandeira
valorização do homem pelo homem. A reputação na comunidade            da ética médica para várias gerações. Chamo também atenção
onde exercia a profissão era o julgamento que o médico aspirava.      para o Patrono da turma, o professor Antônio Carlos Vieira
Será que o médico de hoje pauta sua vida pensando no julgamento       Lopes, que este ano se aposentou da nossa Faculdade após
que vai ter de sua comunidade? Ou suas preocupações obedecem          mais de três décadas de conduta exemplar. Peço licença a vocês
a outra escala de valores?... Infelizmente temos assistido em nossa   para uma memória do coração: a gratidão que sinto de ter
profissão à barganha da seriedade pela conveniência, da lealdade      encontrado em casa esse modelo na figura de meu pai, Heonir
pelo sucesso, da sabedoria pelo exibicionismo, da tradição pela       Rocha, homem de caráter, profundamente firme na sua ética de
moda. Tudo isso é fruto de uma situação tumultuada de perda de        vida. “O caráter manifesta-se nas grandes ocasiões, mas forma-
princípios e valores que precisa urgentemente ser modificada,         se nas pequenas”, disse Phillip Brooks. Não foi num grande
para a recuperação da respeitabilidade da nossa profissão (Heonir     discurso ou única conversa que o meu pai me ensinou sobre
Rocha)”.                                                              caráter. Foi nas pequenas ações do dia-a-dia. O mesmo ocorre
                                                                      com a prática médica. Para nós professores, sabermos que
                              ****                                    servimos de modelos para muitos de vocês aumenta ainda mais
                                                                      a dimensão das nossas responsabilidades como docentes da
    Sei que esta dura realidade não combina com o ambiente            FMB e nos leva a refletir sobre todas as nossas atitudes dentro
festivo da noite de hoje. Mas o fato é que não podemos mais           e fora do Campus Universitário.
permitir que o mercado de trabalho e as companhias de seguro              Gostaria de encerrar agradecendo mais uma vez à turma de
toquem a marcha fúnebre para que nós mesmos enterremos a              2008.1 pela homenagem que prestaram a mim e aos professores
boa prática médica. O que fazer?                                      e funcionários aqui presentes. Desejo a todos muitas felicidades
    Pitágoras, filósofo e matemático grego famoso por sua lei         na vida pessoal e profissional. Diante dos desafios da jornada
acerca da geometria do triângulo retângulo, disse que “A primeira     que hoje se inicia, lembro de uma oração muito cara a meu pai,
lei do homem deve ser o respeito de si mesmo” (Pitágoras).            escrita num acrílico conservado em sua mesa de trabalho em
Queridos afilhados, não permitam que a má remuneração ou as           todos os lugares por onde passou e que foi como que um lema
condições de trabalho desvirtuem os seus sonhos, corrompam            na sua vida: “Deus conceda-me serenidade para aceitar as
os seus caminhos. Não transgridam o juramento que hoje fizeram        coisas que não posso mudar, coragem para mudar as coisas
com tanto entusiasmo e com o coração cheio de alegria. Vocês          que posso, e sabedoria para reconhecer a diferença”.
não conquistarão a simpatia da sociedade para com esta nossa          Obrigado.

                                                         www.gmbahia.ufba.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Discurso de formatura para médicos da FMB-UFBA

Entrevista urologista Miguel Srougi
Entrevista urologista Miguel Srougi Entrevista urologista Miguel Srougi
Entrevista urologista Miguel Srougi Jeferson Espindola
 
Erika sinaralenharoortiraduan rev
Erika sinaralenharoortiraduan revErika sinaralenharoortiraduan rev
Erika sinaralenharoortiraduan revEdilson da Silva
 
2011 determinantes clínicos e laboratoriais da concentração sanguínea do tacr...
2011 determinantes clínicos e laboratoriais da concentração sanguínea do tacr...2011 determinantes clínicos e laboratoriais da concentração sanguínea do tacr...
2011 determinantes clínicos e laboratoriais da concentração sanguínea do tacr...Nádia Elizabeth Barbosa Villas Bôas
 
Tcc jaymison e andreia ultimo final the and (2)
Tcc jaymison e andreia ultimo final the and (2)Tcc jaymison e andreia ultimo final the and (2)
Tcc jaymison e andreia ultimo final the and (2)ANDREIACORRA2
 
O médico e a prática da medicina
O médico e a prática da medicinaO médico e a prática da medicina
O médico e a prática da medicinaHelena Brígido
 
1 - PORTFÓLIO - LAIARA.doc
1 - PORTFÓLIO - LAIARA.doc1 - PORTFÓLIO - LAIARA.doc
1 - PORTFÓLIO - LAIARA.docDeniseLaiara1
 
Adesão ao tratamento de pessoas com hipertensão arterial e complicações assoc...
Adesão ao tratamento de pessoas com hipertensão arterial e complicações assoc...Adesão ao tratamento de pessoas com hipertensão arterial e complicações assoc...
Adesão ao tratamento de pessoas com hipertensão arterial e complicações assoc...adrianomedico
 
PromoçãO, ProtecçãO E Apoio. Apoio RepresentaçõEs Sociais Em Aleitamento Materno
PromoçãO, ProtecçãO E Apoio. Apoio RepresentaçõEs Sociais Em Aleitamento MaternoPromoçãO, ProtecçãO E Apoio. Apoio RepresentaçõEs Sociais Em Aleitamento Materno
PromoçãO, ProtecçãO E Apoio. Apoio RepresentaçõEs Sociais Em Aleitamento MaternoBiblioteca Virtual
 
2013_ECG - Manual Prático de Eletrocardiograma - HCor.pdf
2013_ECG - Manual Prático de Eletrocardiograma - HCor.pdf2013_ECG - Manual Prático de Eletrocardiograma - HCor.pdf
2013_ECG - Manual Prático de Eletrocardiograma - HCor.pdfJACQUELINELUCIO4
 
ECG-Manual-Prático-de-Eletrocardiograma-HCor.pdf
ECG-Manual-Prático-de-Eletrocardiograma-HCor.pdfECG-Manual-Prático-de-Eletrocardiograma-HCor.pdf
ECG-Manual-Prático-de-Eletrocardiograma-HCor.pdfMrciaRocha48
 
2008 tese mrppereira
2008 tese mrppereira2008 tese mrppereira
2008 tese mrppereiraJuliana Braga
 
Conhecimento sobre parasitoses com os alunos do 6º ano da escola professora a...
Conhecimento sobre parasitoses com os alunos do 6º ano da escola professora a...Conhecimento sobre parasitoses com os alunos do 6º ano da escola professora a...
Conhecimento sobre parasitoses com os alunos do 6º ano da escola professora a...bio_fecli
 
Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro 2007
Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro 2007Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro 2007
Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro 2007Sérgio Pitaki
 
Casos Clínicos - Fisioterapia Neurologia - Burke-Doe - 1ed.pdf
Casos Clínicos - Fisioterapia Neurologia - Burke-Doe - 1ed.pdfCasos Clínicos - Fisioterapia Neurologia - Burke-Doe - 1ed.pdf
Casos Clínicos - Fisioterapia Neurologia - Burke-Doe - 1ed.pdfbnerGonalves1
 
Fisiopatologia cardiovascular
Fisiopatologia cardiovascularFisiopatologia cardiovascular
Fisiopatologia cardiovascularjuhbianchi
 
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...João Siqueira da Mata
 

Semelhante a Discurso de formatura para médicos da FMB-UFBA (20)

Entrevista urologista Miguel Srougi
Entrevista urologista Miguel Srougi Entrevista urologista Miguel Srougi
Entrevista urologista Miguel Srougi
 
Erika sinaralenharoortiraduan rev
Erika sinaralenharoortiraduan revErika sinaralenharoortiraduan rev
Erika sinaralenharoortiraduan rev
 
2011 determinantes clínicos e laboratoriais da concentração sanguínea do tacr...
2011 determinantes clínicos e laboratoriais da concentração sanguínea do tacr...2011 determinantes clínicos e laboratoriais da concentração sanguínea do tacr...
2011 determinantes clínicos e laboratoriais da concentração sanguínea do tacr...
 
Tcc jaymison e andreia ultimo final the and (2)
Tcc jaymison e andreia ultimo final the and (2)Tcc jaymison e andreia ultimo final the and (2)
Tcc jaymison e andreia ultimo final the and (2)
 
O médico e a prática da medicina
O médico e a prática da medicinaO médico e a prática da medicina
O médico e a prática da medicina
 
Obesidade infantil.pdf
Obesidade infantil.pdfObesidade infantil.pdf
Obesidade infantil.pdf
 
Obesidade infantil.pdf
Obesidade infantil.pdfObesidade infantil.pdf
Obesidade infantil.pdf
 
Dissertação de Mestrado
Dissertação de MestradoDissertação de Mestrado
Dissertação de Mestrado
 
1 - PORTFÓLIO - LAIARA.doc
1 - PORTFÓLIO - LAIARA.doc1 - PORTFÓLIO - LAIARA.doc
1 - PORTFÓLIO - LAIARA.doc
 
Adesão ao tratamento de pessoas com hipertensão arterial e complicações assoc...
Adesão ao tratamento de pessoas com hipertensão arterial e complicações assoc...Adesão ao tratamento de pessoas com hipertensão arterial e complicações assoc...
Adesão ao tratamento de pessoas com hipertensão arterial e complicações assoc...
 
PromoçãO, ProtecçãO E Apoio. Apoio RepresentaçõEs Sociais Em Aleitamento Materno
PromoçãO, ProtecçãO E Apoio. Apoio RepresentaçõEs Sociais Em Aleitamento MaternoPromoçãO, ProtecçãO E Apoio. Apoio RepresentaçõEs Sociais Em Aleitamento Materno
PromoçãO, ProtecçãO E Apoio. Apoio RepresentaçõEs Sociais Em Aleitamento Materno
 
2013_ECG - Manual Prático de Eletrocardiograma - HCor.pdf
2013_ECG - Manual Prático de Eletrocardiograma - HCor.pdf2013_ECG - Manual Prático de Eletrocardiograma - HCor.pdf
2013_ECG - Manual Prático de Eletrocardiograma - HCor.pdf
 
ECG-Manual-Prático-de-Eletrocardiograma-HCor.pdf
ECG-Manual-Prático-de-Eletrocardiograma-HCor.pdfECG-Manual-Prático-de-Eletrocardiograma-HCor.pdf
ECG-Manual-Prático-de-Eletrocardiograma-HCor.pdf
 
2008 tese mrppereira
2008 tese mrppereira2008 tese mrppereira
2008 tese mrppereira
 
Conhecimento sobre parasitoses com os alunos do 6º ano da escola professora a...
Conhecimento sobre parasitoses com os alunos do 6º ano da escola professora a...Conhecimento sobre parasitoses com os alunos do 6º ano da escola professora a...
Conhecimento sobre parasitoses com os alunos do 6º ano da escola professora a...
 
Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro 2007
Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro 2007Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro 2007
Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro 2007
 
Casos Clínicos - Fisioterapia Neurologia - Burke-Doe - 1ed.pdf
Casos Clínicos - Fisioterapia Neurologia - Burke-Doe - 1ed.pdfCasos Clínicos - Fisioterapia Neurologia - Burke-Doe - 1ed.pdf
Casos Clínicos - Fisioterapia Neurologia - Burke-Doe - 1ed.pdf
 
Fisiopatologia cardiovascular
Fisiopatologia cardiovascularFisiopatologia cardiovascular
Fisiopatologia cardiovascular
 
Homeopatia e-saude-ebook
Homeopatia e-saude-ebookHomeopatia e-saude-ebook
Homeopatia e-saude-ebook
 
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
 

Mais de Federal University of Bahia

Avaliação hemodinâmica no paciente criticamente enfermo
Avaliação hemodinâmica no paciente criticamente enfermoAvaliação hemodinâmica no paciente criticamente enfermo
Avaliação hemodinâmica no paciente criticamente enfermoFederal University of Bahia
 
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal AgudaSuporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal AgudaFederal University of Bahia
 
O Que Mudou no Tratamento da Lesão Renal Aguda nos úLtimos 10 Anos
O Que Mudou no Tratamento da Lesão Renal Aguda nos úLtimos 10 AnosO Que Mudou no Tratamento da Lesão Renal Aguda nos úLtimos 10 Anos
O Que Mudou no Tratamento da Lesão Renal Aguda nos úLtimos 10 AnosFederal University of Bahia
 

Mais de Federal University of Bahia (20)

Análise de Sobrevivência
Análise de SobrevivênciaAnálise de Sobrevivência
Análise de Sobrevivência
 
Regressão Logística
Regressão LogísticaRegressão Logística
Regressão Logística
 
Regressão Linear Simples
Regressão Linear SimplesRegressão Linear Simples
Regressão Linear Simples
 
Correlação
CorrelaçãoCorrelação
Correlação
 
Hiponatremia
HiponatremiaHiponatremia
Hiponatremia
 
Acute Kidney Injury in Nephrotic Syndrome
Acute Kidney Injury in Nephrotic SyndromeAcute Kidney Injury in Nephrotic Syndrome
Acute Kidney Injury in Nephrotic Syndrome
 
Hiponatremia revisão geral em 20 min
Hiponatremia   revisão geral em 20 minHiponatremia   revisão geral em 20 min
Hiponatremia revisão geral em 20 min
 
Distúrbio
DistúrbioDistúrbio
Distúrbio
 
Avaliação hemodinâmica no paciente criticamente enfermo
Avaliação hemodinâmica no paciente criticamente enfermoAvaliação hemodinâmica no paciente criticamente enfermo
Avaliação hemodinâmica no paciente criticamente enfermo
 
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal AgudaSuporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
 
O Que Mudou no Tratamento da Lesão Renal Aguda nos úLtimos 10 Anos
O Que Mudou no Tratamento da Lesão Renal Aguda nos úLtimos 10 AnosO Que Mudou no Tratamento da Lesão Renal Aguda nos úLtimos 10 Anos
O Que Mudou no Tratamento da Lesão Renal Aguda nos úLtimos 10 Anos
 
Estratificação da Lesão Renal Aguda
Estratificação da Lesão Renal AgudaEstratificação da Lesão Renal Aguda
Estratificação da Lesão Renal Aguda
 
Amostragem
AmostragemAmostragem
Amostragem
 
Amostragem
AmostragemAmostragem
Amostragem
 
Princípios de Estatística Inferencial - II
Princípios de Estatística Inferencial - IIPrincípios de Estatística Inferencial - II
Princípios de Estatística Inferencial - II
 
Estatística Descritiva
Estatística DescritivaEstatística Descritiva
Estatística Descritiva
 
Princípios de Estatística Inferencial - I
Princípios de Estatística Inferencial - IPrincípios de Estatística Inferencial - I
Princípios de Estatística Inferencial - I
 
Uso de Bicarbonato na Acidose Metabólica
Uso de Bicarbonato na Acidose MetabólicaUso de Bicarbonato na Acidose Metabólica
Uso de Bicarbonato na Acidose Metabólica
 
Ira No Ofidismo
Ira No OfidismoIra No Ofidismo
Ira No Ofidismo
 
Hiponatremia
HiponatremiaHiponatremia
Hiponatremia
 

Último

Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 

Último (20)

Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 

Discurso de formatura para médicos da FMB-UFBA

  • 1. 142 Paulo Novis Rocha Gaz. méd. Bahia 2008;78 (2):142-144 FORMATURA DISCURSO DE PARANINFIA PROFERIDO POR OCASIÃO DA FORMATURA DOS MÉDICOS DA TURMA DE 2008.1 DA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA A Paulo Novis Rocha2 Faculdade de Medicina da Bahia; Salvador, BA, Brasil Prezado Professor Doutor José Tavares Carneiro Neto, diretor mais nobre das profissões. Desde que me tornei um jovem pai da instituição primaz do ensino médico e superior na Bahia e há pouco mais de quatro anos, compreendo cada vez mais o no País, a bicentenária Faculdade de Medicina da Bahia da significado e a grandeza deste feito. Parabéns a todos os pais Universidade Federal da Bahia; aqui presentes, pois a conquista de hoje é também de vocês. Neste momento quero, acima de tudo, reconhecer e enaltecer Prezada Coordenadora do Colegiado do Curso de Graduação os esforços empreendidos pelos meus alunos, agora jovens em Medicina, Professora Doutora Helenemarie Schaer colegas médicos, personagens principais desta festa. Vocês se Barbosa; prepararam para este momento durante boa parte de suas vidas. Não foi por sorte ou obra do acaso que conseguiram vaga no Prezada Professora Doutora Eliane Elisa de Souza e Azevêdo, vestibular mais concorrido do estado. Sei também o quanto o que hoje cede o seu nome e prestígio a esta turma de curso médico é exigente e como os obrigou a sacrificar preciosos formandos da FMB-UFBA; momentos de lazer e convivência familiar. Foi necessário primeiro compreender a Fisiologia para depois mergulhar na Patologia. Prezados colegas, professores homenageados, que saúdo e Não foi atordoante perceber o quão complexo é o congratulo na pessoa do Professor Doutor Antônio Alberto funcionamento de uma única célula? Talvez mais atordoante da Silva Lopes, Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da tenha sido perceber o quanto ainda se desconhece sobre o UFBA; funcionamento celular! À medida que estas células se agrupam em tecidos, formando órgãos e sistemas, cresce a complexidade Prezado colega e amigo, Professor Doutor Antonio Carlos e o volume do conhecimento, mas crescem também os Vieira Lopes, Patrono da Turma; questionamentos, as incertezas. O nosso domínio acerca do funcionamento do corpo humano e suas patologias vem Prezada funcionária homenageada, Marita Graciela Ventura; aumentando rapidamente a cada ano. Paralelamente, cresce a nossa admiração e espanto diante do seu mistério. Já Prezados pais e familiares, senhoras e senhores da platéia; desvendamos toda a seqüência de aminoácidos do nosso genoma, mas ainda não conseguimos extrair as informações Queridos alunos, jovens colegas e agora afilhados: nela contidas. É como se tivéssemos descoberto o mapa do tesouro, mas num código de sinais que somos incapazes de “Ama-se mais o que se conquista com esforço” decifrar. Sabemos, por exemplo, que o genoma humano é quase (Aristóteles). Formar-se em Medicina é, sem dúvida, uma 99% homólogo ao de um macaco – não é intrigante que esta conquista resultante da convergência de inúmeros esforços. diferença, talvez desprezível aos olhos dos físicos ou Esforços iniciados há mais de duas décadas, com o trabalho matemáticos, resulte em fenótipos tão diferentes? amoroso dos seus pais em educá-los e prepará-los para a vida Mas não é apenas a máquina humana que é complicada. e para o trabalho. Recordo-me bem da alegria dos meus pais Na verdade, as doenças orgânicas até parecem simples quando ao me entregarem o diploma de médico, aqui mesmo neste comparadas às mazelas da mente e da alma humana. E como é palco, há cerca de 13 anos. Reconheci hoje esta mesma alegria o homem doente – e não a doença – que é o objeto de estudo nos olhos úmidos dos vossos pais, cheios de orgulho, e trabalho do médico, ele precisa ser compreendido do ponto deixando transparecer uma leveza interior oriunda da sensação de vista bio-psico-social e espiritual. Foi para isto que o curso de dever cumprido. Eles conseguiram, nos dias de hoje, formar médico que hora completam os preparou. Para tanto, este curso homens e mulheres de caráter, prontos para ingressarem na não poderia ser simples. O esforço que fizeram para concluí-lo valoriza ainda mais a conquista de hoje. Recebido em 06/09/2008 Aceito em 12/12/2008 Nesta bela noite de festa, destaco também os esforços Endereço para correspondência: Prof.Paulo Novis Rocha. Professor empreendidos por seus professores, aqui representados por Adjunto-doutor do Departamento de Medicina da Faculdade de Medicina da Bahia da Universidade Federal da Bahia. C-elo: paulonrocha@ufba.br. este seleto grupo de homenageados. Vejo nesta mesa uma a Paraninfo da Turma do Bicentenário, de 2008.1, da Faculdade de constelação constituída por estrelas de grande brilho que Medicina da Bahia, Universidade Federal da Bahia. Saudação aos giram em órbitas diferentes da nossa faculdade - como a das Formandos na Solenidade de Diplomação de 29 de Agosto de 2008. disciplinas básicas, a das disciplinas clínicas e a das disciplinas Gazeta Médica da Bahia 2008;78 (2):142-144 cirúrgicas - mas que têm como eixo comum o amor e a dedicação © 2008 Gazeta Médica da Bahia. Todos os direitos reservados. ao ensino de graduação. Sei que cada um dos professores www.gmbahia.ufba.br
  • 2. Gaz. méd. Bahia 2008;78 (2):142-144 FMB-UFBA - 200 Anos - Discurso de Paraninfia 143 aqui presentes gostaria de vos agradecer nominalmente e É na relação médico-paciente que se estabelece um pacto de externar os seus sentimentos com relação a esta homenagem. confiança que vai servir de fulcro para todas as decisões médicas Coube a mim a honra de falar em nome deles. Uma homenagem futuras, desde a prescrição de um simples analgésico até a sincera e desinteressada por parte dos seus alunos é a maior decisão de suspensão de suporte de vida. A valorização desse honraria que pode ser concedida a um professor. De que valem momento rico e particular é fundamental para o sucesso de os títulos acadêmicos e os cargos de chefia, se não se qualquer sistema de saúde. Incompreensivelmente, permitimos acompanham de um reconhecimento do corpo discente? Em que burocratas completamente alheios às particularidades da nome dos professores homenageados, agradeço de coração nossa profissão ditem o valor do nosso trabalho. Em Junho de a todos vocês por este reconhecimento. Sairemos daqui com 2008, a Associação Paulista de Medicina pesquisou em energia renovada e brilho intensificado, prontos para um novo consultórios médicos da cidade, o valor pago pelas 15 principais ciclo de ensinamentos e, principalmente, de aprendizado, pois, operadoras de saúde por uma consulta médica. Resultado: o como disse Joubert, “ensinar é aprender duas vezes”. valor médio foi de R$ 37,18 reais. Estamos falando de um valor muito inferior ao de itens de produção industrial em larga escala, **** como peças de roupa, perfumes. Alguns pacientes que optam por pagar consultas particulares se revoltam ao receber menos A cerimônia de formatura representa apenas o encerramento de R$ 40,00 reais de reembolso do convênio. Muitos dizem que do primeiro ato da longa peça dramática que é a vida de um não vale a pena se dar ao trabalho de solicitar reembolso para médico. Amanhã, as cortinas serão re-abertas para dar início a receber valor tão irrisório. Pois fiquem os senhores sabendo uma vida árdua, de muito trabalho, que exige doação plena, a que o valor do reembolso é equivalente ao que o convênio ponto da nossa profissão ser freqüentemente comparada ao paga aos médicos pelos serviços. O custo de manutenção de sacerdócio. E há muita verdade nisso, principalmente no que diz um consultório em um bom centro médico é de, aproximadamente, respeito a lidar com o ser humano em seus momentos de maior R$ 3000,00 mensais com aluguel, água, luz, telefone e secretária. aflição e fraqueza, a manter em sigilo os segredos que lhes forem Trocando em miúdos, são necessárias quase 100 consultas por revelados, a sacrificar a sua vida pessoal para ajudar ao próximo. mês só para pagar os gastos fixos do consultório. Incomoda-me, no entanto, quando a palavra sacerdócio é Esta desvalorização da consulta médica tem gerado removida deste contexto de serviço e utilizada para justificar uma repercussões no mercado de trabalho. Os senhores devem ter remuneração indigna que não condiz com a responsabilidade de acompanhado no noticiário que o lamentável episódio da quem lida com a vida humana. Defendo veementemente que o epidemia de Dengue no Rio de Janeiro vem revelando a falta de médico seja remunerado adequadamente pelo seu trabalho. Pediatras no País. A Pediatria é uma especialidade A intrusão do comércio no setor da saúde vem provocando essencialmente clínica que se vale exclusivamente da consulta uma crescente sensação nos médicos e na população em geral médica. O que se tem observado é uma redução dramática na de que algo profundamente errado está acontecendo com a procura por esta e outras especialidades clínicas em todo o medicina. O que se observa hoje no setor é a aplicação de país. Paralelamente, cresce a procura por especialidades que princípios industriais de produtividade, eficiência e geração contemplem “procedimentos”. Agora eu pergunto a vocês: de recursos. Médicos são “prestadores” e pacientes porque meus senhores? A resposta é uma só: remuneração “consumidores” de um serviço que é a medicina. A injusta da consulta médica, absolutamente incompatível com a comercialização da saúde trouxe a cultura do sucesso, do complexidade e responsabilidade inerentes ao trabalho médico. resultado, do empreendedorismo, da maximização do tempo, Como conseqüência direta desta injustiça, temos observado preceitos muitas vezes incompatíveis com as questões uma redução no tempo dedicado à consulta médica, com humanas, geralmente marcadas por um tempo mais lento. Um seqüelas devastadoras para a boa prática da medicina. Para exemplo nítido de que o aspecto humano tem sido “compensar” as consultas mais breves, exames extremamente desvalorizado pelo atual sistema de saúde é o complementares são solicitados sem o devido juízo crítico. A lugar que a consulta médica ocupa no conjunto do tratamento falta de percepção por parte dos empresários do setor de dispensado a um paciente. convênios de que uma consulta médica cuidadosa é a melhor Minhas senhoras, meus senhores, meus caros alunos: a forma de evitar o uso indevido e exagerado destas tecnologias consulta médica seja ela feita por um clínico geral, especialista revela enorme miopia administrativa. E mesmo quando estes ou cirurgião, é o evento mais importante da interação entre exames são capazes de revelar a doença, eles não substituem médico e paciente. Representa a essência do trabalho médico. a consulta, pois não ajudam o médico a conhecer o doente. É através dos dados cuidadosamente colhidos na anamnese Não restam dúvidas que o sistema atual de medicina de e no exame físico que procuramos entender a doença e, convênios tem causado prejuízo à interação médico-paciente. principalmente, conhecer o doente. É durante a consulta A maioria dos pacientes já não busca mais o profissional de médica que podemos observar como determinada patologia sua escolha e sim aquele que está na lista do convênio. Esta se manifesta de forma peculiar naquele indivíduo, que é único impessoalidade tem sido percebida pelos pacientes e familiares e carrega vivências, dramas e anseios também únicos. quando se sentem abandonados nas horas difíceis, quando o Senhoras e senhores este processo é artesanal e não industrial. diagnóstico é elusivo, quando a doença é terminal. Lidar com www.gmbahia.ufba.br
  • 3. 144 Paulo Novis Rocha Gaz. méd. Bahia 2008;78 (2):142-144 estas situações demanda humanidade, sensibilidade, nobre causa se descerem a qualidade do seu trabalho ao nível da maturidade, mas também demanda tempo, fator chave que o remuneração que lhes for oferecida. sistema atual vem subtraindo dos médicos. Ao afastar o médico Precisamos começar a discutir estas questões já na do paciente e aproximá-lo dos aparelhos, o sistema está Faculdade de Medicina da Bahia, para que se crie uma massa lentamente reduzindo-os a técnicos em medicina. crítica pensante desde cedo. Precisamos lutar por melhorias no Sofrem os pacientes, sofrem também os médicos. ensino médico em nosso estado e em nosso país, mas também “Pesquisa do Conselho Federal de Medicina, realizada com precisamos de estratégias seletivas que garantam acesso ao 7.700 profissionais, revela que 44% sofrem de depressão ou mercado de trabalho médico apenas a profissionais devidamente ansiedade e 57% têm estafa e desânimo com o emprego. A qualificados, capazes de fornecer um atendimento digno à prevalência de distúrbios psíquicos nos médicos supera em população. Assim poderemos exigir com mais propriedade que quase 11 pontos porcentuais a incidência na população em a remuneração se eleve ao nível do nosso trabalho. geral. Os especialistas falam que uma das origens da medicina Anatole France diria que “A vida seria intolerável se não doente é a falta de tempo dos médicos. Segundo o Sindicato houvesse sonhos”. Vocês poderiam replicar: “Sonhar (Pensar) dos Médicos de São Paulo, 82% dos profissionais atuam em é fácil, agir é difícil” (Goethe, modificado). Na minha tréplica, três ou mais empregos. (Autor: Genário Barbosa; Fonte: jornal citaria Coolidge: “Não podemos fazer tudo ao mesmo tempo, O Estado de São Paulo)”. mas podemos fazer alguma coisa imediatamente” (Calvin Lamentavelmente, este contexto tem contribuído para uma Coolidge). Diante desse quadro, o que fazer? Como acreditar e maior vulnerabilidade de alguns a desvios de conduta, como a se empenhar para fazer um caminho capaz de contribuir para utilização desnecessária de métodos diagnósticos para fins uma verdadeira transformação desse cenário? Diria hoje a vocês lucrativos e relações eticamente reprováveis com representantes com o carinho que o lugar de padrinho me atribui: é preciso de materiais e medicamentos. Estas respostas equivocadas de buscar os sinais de esperança! Ver e se comprometer com os alguns médicos à desvalorização financeira do seu trabalho têm programas que permitem e preparam uma transformação. Ser levado a uma crescente desvalorização moral da classe médica firmes e fieis às suas convicções, observar e aprender de tantos pela sociedade. Em seu discurso de paraninfia à turma de médicos profissionais que nos precederam ou que hoje conosco de 1988, o Prof. Dr. Heonir Rocha fez reflexões que permanecem convivem como modelo de uma medicina ética, a serviço da extremamente atuais e pertinentes. Ele disse: “Hipócrates destacou vida. Observem e aprendam dos professores que hoje como grande prêmio ao cumprimento de seu Juramento que o escolheram homenagear. Destaco a figura da professora Eliane médico gozasse de boa reputação entre os homens. Foi uma bela Azevêdo, nome da turma, que foi e continua a ser porta-bandeira valorização do homem pelo homem. A reputação na comunidade da ética médica para várias gerações. Chamo também atenção onde exercia a profissão era o julgamento que o médico aspirava. para o Patrono da turma, o professor Antônio Carlos Vieira Será que o médico de hoje pauta sua vida pensando no julgamento Lopes, que este ano se aposentou da nossa Faculdade após que vai ter de sua comunidade? Ou suas preocupações obedecem mais de três décadas de conduta exemplar. Peço licença a vocês a outra escala de valores?... Infelizmente temos assistido em nossa para uma memória do coração: a gratidão que sinto de ter profissão à barganha da seriedade pela conveniência, da lealdade encontrado em casa esse modelo na figura de meu pai, Heonir pelo sucesso, da sabedoria pelo exibicionismo, da tradição pela Rocha, homem de caráter, profundamente firme na sua ética de moda. Tudo isso é fruto de uma situação tumultuada de perda de vida. “O caráter manifesta-se nas grandes ocasiões, mas forma- princípios e valores que precisa urgentemente ser modificada, se nas pequenas”, disse Phillip Brooks. Não foi num grande para a recuperação da respeitabilidade da nossa profissão (Heonir discurso ou única conversa que o meu pai me ensinou sobre Rocha)”. caráter. Foi nas pequenas ações do dia-a-dia. O mesmo ocorre com a prática médica. Para nós professores, sabermos que **** servimos de modelos para muitos de vocês aumenta ainda mais a dimensão das nossas responsabilidades como docentes da Sei que esta dura realidade não combina com o ambiente FMB e nos leva a refletir sobre todas as nossas atitudes dentro festivo da noite de hoje. Mas o fato é que não podemos mais e fora do Campus Universitário. permitir que o mercado de trabalho e as companhias de seguro Gostaria de encerrar agradecendo mais uma vez à turma de toquem a marcha fúnebre para que nós mesmos enterremos a 2008.1 pela homenagem que prestaram a mim e aos professores boa prática médica. O que fazer? e funcionários aqui presentes. Desejo a todos muitas felicidades Pitágoras, filósofo e matemático grego famoso por sua lei na vida pessoal e profissional. Diante dos desafios da jornada acerca da geometria do triângulo retângulo, disse que “A primeira que hoje se inicia, lembro de uma oração muito cara a meu pai, lei do homem deve ser o respeito de si mesmo” (Pitágoras). escrita num acrílico conservado em sua mesa de trabalho em Queridos afilhados, não permitam que a má remuneração ou as todos os lugares por onde passou e que foi como que um lema condições de trabalho desvirtuem os seus sonhos, corrompam na sua vida: “Deus conceda-me serenidade para aceitar as os seus caminhos. Não transgridam o juramento que hoje fizeram coisas que não posso mudar, coragem para mudar as coisas com tanto entusiasmo e com o coração cheio de alegria. Vocês que posso, e sabedoria para reconhecer a diferença”. não conquistarão a simpatia da sociedade para com esta nossa Obrigado. www.gmbahia.ufba.br