SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Escola Santa Maria
Povos Indígenas
5º ano B
Povos Indígenas
Os povos indígenas são uma parte
fundamental da história do Brasil, ocupando o
território brasileiro muito antes da chegada dos
colonizadores europeus. Eles possuem suas
próprias línguas, culturas, tradições e crenças, e
desempenham um papel importante na
preservação da natureza.
Modo de vida dos índios
Os povos indígenas vivem em comunidades,
conhecidas como tribos. Essas comunidades
organizam-se por meio de uma relação de
parentesco ou por interesses comuns. Os índios
ainda vivem de tudo aquilo que eles produzem e
de tudo o que eles conseguem extrair da
natureza. Alguns alimentos, como mandioca e
milho, são cultivados em pequenas roças. A caça
e a pesca, também são práticas importantes no
sustento desses grupos. Eles Constroem
habitações de madeira e palha chamadas “ocas”,
onde podem viver uma ou mais famílias.
Geralmente, o líder guerreiro é o cacique,
enquanto o chefe espiritual é o pajé. Os índios
acreditam que tudo tem vida, as árvores, às
águas, as pedras, etc.
Alimentação indígena
A alimentação indígena costumava ser
baseada no consumo de frutas, legumes,
verduras, raízes, caules, peixes e carnes de caça.
Hoje em dia, apesar de manterem muitos
hábitos alimentares, os indígenas que
permaneceram tiveram que se adaptar aos
hábitos alimentares da sociedade brasileira
contemporânea. A caça, a pesca e a coleta, que
eram possíveis quando as florestas eram
preservadas, já não são mais suficientes para
alimentar a pequena população indígena, devido
ao desmatamento.
Arte indígena
A arte indígena é extremamente rica e se
manifesta na música, dança, arte plumária,
cestaria, cerâmica, tecelagem e pintura corporal.
A música é utilizada em ocasiões especiais como
nos ritos de guerra, nas festas de plantação e
colheita. A arte plumária possui funções mais
decorativas (cocares e braceletes). As danças são
do tipo circulares, com o intuito de obter
colheitas fartas, espantar espíritos malignos,
curar doenças, etc.
Religião dos povos indígenas
Cada nação indígena possui crenças e rituais
religiosos diferentes. Porém, todas as tribos
acreditam nas forças da natureza e nos espíritos
dos antepassados. Para estes deuses e espíritos,
fazem rituais, cerimônias e festas. O pajé é o
responsável por transmitir estes conhecimentos
aos habitantes da tribo.
Pintura corporal
Os índios utilizam a pintura corporal como
meio de expressão ligado aos diversos
manifestos culturais de sua sociedade. Para cada
evento há uma pintura específica: luta, caça,
casamento, morte. Todo ritual indígena é
retratado nos corpos dos mesmos na forma de
pintura, é a expressão artística mais intensa dos
índios. A tinta é feita de urucum, jenipapo ou
babaçu.
Dança indígena
A dança e a música tiveram, e ainda têm um
papel religioso dentro da cultura indígena.
Geralmente a dança é realizada em rituais e
festividades religiosos entoados em
agradecimento ou como forma de pedidos às
divindades. As danças são realizadas por pessoas
com o corpo pintado, pois a pintura corporal
também é um elemento da simbologia religiosa
indígena.
Os índios dançam enquanto preparam a guerra;
quando voltam dela; para celebrar um cacique,
safras, o amadurecimento de frutas, uma boa
pescaria; para assinalar a puberdade de
adolescentes ou homenagear os mortos em
rituais fúnebres; espantar doenças, epidemias e
outros flagelos.
Infelizmente, os povos indígenas têm
enfrentado muitos desafios ao longo dos anos,
como a perda de suas terras e recursos,
discriminação, violência e desrespeito à sua
cultura. Por isso, é muito importante que nós,
como sociedade, valorizemos e respeitemos a
cultura e os direitos dos povos indígenas.
Os índios do Brasil não formam um só povo.
São muitos povos diferentes de nós e entre si.
Possuem hábitos, costumes e línguas próprias e,
por isso, é errado pensar que todos os índios
vivem da mesma maneira. Existem grupos
indígenas que, por estarem em contato
permanente com a nossa sociedade, adotaram
muitos hábitos e costumes da nossa cultura,
falam português, usam produtos
industrializados, mas nem por isso deixam de ser
índios.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

6º ano avaliação de arte 1º bimestre
6º ano avaliação de arte 1º bimestre6º ano avaliação de arte 1º bimestre
6º ano avaliação de arte 1º bimestre
Fabiola Oliveira
 
Iii avaliação bimestral em ensino da arte
Iii avaliação bimestral em ensino da arteIii avaliação bimestral em ensino da arte
Iii avaliação bimestral em ensino da arte
Nil-Késia Camargo
 
Dobro e triplo 4° ano
Dobro e triplo 4° anoDobro e triplo 4° ano
Dobro e triplo 4° ano
chellinenem
 
6º ano diferenciação figurativo e abstrato
6º ano diferenciação figurativo e abstrato6º ano diferenciação figurativo e abstrato
6º ano diferenciação figurativo e abstrato
Fabiola Oliveira
 
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Fabiola Oliveira
 
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial 1º ano - 2011
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial   1º ano - 2011Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial   1º ano - 2011
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial 1º ano - 2011
Proalfacabofrio
 

Mais procurados (20)

Arte 9 ano
Arte 9 anoArte 9 ano
Arte 9 ano
 
Artes visuais natal romero brito
Artes visuais natal romero britoArtes visuais natal romero brito
Artes visuais natal romero brito
 
bncc ENSINO RELIGIOSO Anos Iniciais.doc
bncc ENSINO RELIGIOSO Anos Iniciais.docbncc ENSINO RELIGIOSO Anos Iniciais.doc
bncc ENSINO RELIGIOSO Anos Iniciais.doc
 
EXCELENTE ENS REL VER URGENTE.pdf
EXCELENTE ENS REL VER URGENTE.pdfEXCELENTE ENS REL VER URGENTE.pdf
EXCELENTE ENS REL VER URGENTE.pdf
 
Avaliação de Matemática - 1º Ano do Ensino Fundamental 1 - 2º Bimestre
Avaliação de Matemática -  1º Ano do Ensino Fundamental 1 - 2º BimestreAvaliação de Matemática -  1º Ano do Ensino Fundamental 1 - 2º Bimestre
Avaliação de Matemática - 1º Ano do Ensino Fundamental 1 - 2º Bimestre
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º CICLO - ...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO  DO ENSINO FUNDAMENTAL -  1º CICLO - ...AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO  DO ENSINO FUNDAMENTAL -  1º CICLO - ...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º CICLO - ...
 
Apostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de Alfabetização
Apostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de AlfabetizaçãoApostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de Alfabetização
Apostila da Educação Infantil Nível I e II e Ciclo de Alfabetização
 
Avaliação de artes 6° ano
Avaliação de artes 6° anoAvaliação de artes 6° ano
Avaliação de artes 6° ano
 
Prova mensal de português 3º bimestre
Prova mensal de português 3º bimestreProva mensal de português 3º bimestre
Prova mensal de português 3º bimestre
 
6º ano avaliação de arte 1º bimestre
6º ano avaliação de arte 1º bimestre6º ano avaliação de arte 1º bimestre
6º ano avaliação de arte 1º bimestre
 
Emoções, sentimentos e valores
Emoções, sentimentos e valoresEmoções, sentimentos e valores
Emoções, sentimentos e valores
 
Iii avaliação bimestral em ensino da arte
Iii avaliação bimestral em ensino da arteIii avaliação bimestral em ensino da arte
Iii avaliação bimestral em ensino da arte
 
Dobro e triplo 4° ano
Dobro e triplo 4° anoDobro e triplo 4° ano
Dobro e triplo 4° ano
 
6º ano diferenciação figurativo e abstrato
6º ano diferenciação figurativo e abstrato6º ano diferenciação figurativo e abstrato
6º ano diferenciação figurativo e abstrato
 
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
 
Frações equivalentes
Frações equivalentes Frações equivalentes
Frações equivalentes
 
Gabarito: Atividade de Artes: Monocromia, isocromia e policromia – 3º ano do ...
Gabarito: Atividade de Artes: Monocromia, isocromia e policromia – 3º ano do ...Gabarito: Atividade de Artes: Monocromia, isocromia e policromia – 3º ano do ...
Gabarito: Atividade de Artes: Monocromia, isocromia e policromia – 3º ano do ...
 
Diagnóstica língua portuguesa 2º ano
Diagnóstica língua portuguesa   2º anoDiagnóstica língua portuguesa   2º ano
Diagnóstica língua portuguesa 2º ano
 
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial 1º ano - 2011
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial   1º ano - 2011Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial   1º ano - 2011
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial 1º ano - 2011
 
Atividades de alfabetização e matemática
Atividades de alfabetização e matemáticaAtividades de alfabetização e matemática
Atividades de alfabetização e matemática
 

Semelhante a Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros

Dia do indío professor ismael
Dia do indío professor ismaelDia do indío professor ismael
Dia do indío professor ismael
Educamais
 
Cultura Indígena do Brasil nos dias de hoje - FASC.ppt
Cultura Indígena do Brasil nos dias de hoje - FASC.pptCultura Indígena do Brasil nos dias de hoje - FASC.ppt
Cultura Indígena do Brasil nos dias de hoje - FASC.ppt
Igor da Silva
 
íNdios guaranis
íNdios guaranisíNdios guaranis
íNdios guaranis
viajante2
 
O ìndios brasileiros Lucas Soares 6° ano
O ìndios brasileiros Lucas Soares 6° anoO ìndios brasileiros Lucas Soares 6° ano
O ìndios brasileiros Lucas Soares 6° ano
Glaucoestudioclick
 
Cultura afroeindigena
Cultura afroeindigenaCultura afroeindigena
Cultura afroeindigena
Anny Caroline
 
Indios do brasil
Indios do brasilIndios do brasil
Indios do brasil
nefthales
 

Semelhante a Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros (20)

Dia do indio
Dia do indioDia do indio
Dia do indio
 
Dia do indío professor ismael
Dia do indío professor ismaelDia do indío professor ismael
Dia do indío professor ismael
 
Cultura Indígena do Brasil nos dias de hoje - FASC.ppt
Cultura Indígena do Brasil nos dias de hoje - FASC.pptCultura Indígena do Brasil nos dias de hoje - FASC.ppt
Cultura Indígena do Brasil nos dias de hoje - FASC.ppt
 
Povos indigenas brasil
Povos indigenas brasilPovos indigenas brasil
Povos indigenas brasil
 
É comemorado anualmente, em 19 de Abril, o dia do índio.
É comemorado anualmente, em 19 de Abril, o dia do índio. É comemorado anualmente, em 19 de Abril, o dia do índio.
É comemorado anualmente, em 19 de Abril, o dia do índio.
 
kaio
kaio                                     kaio
kaio
 
Arte e cultura indgena
Arte e cultura indgenaArte e cultura indgena
Arte e cultura indgena
 
Povos indigenas brasil 2
Povos indigenas brasil 2Povos indigenas brasil 2
Povos indigenas brasil 2
 
História da Arte: Arte e cultura indígena brasileira
História da Arte: Arte e cultura indígena brasileiraHistória da Arte: Arte e cultura indígena brasileira
História da Arte: Arte e cultura indígena brasileira
 
íNdios guaranis
íNdios guaranisíNdios guaranis
íNdios guaranis
 
O ìndios brasileiros Lucas Soares 6° ano
O ìndios brasileiros Lucas Soares 6° anoO ìndios brasileiros Lucas Soares 6° ano
O ìndios brasileiros Lucas Soares 6° ano
 
Apresentação Fabricia Marins
Apresentação Fabricia Marins Apresentação Fabricia Marins
Apresentação Fabricia Marins
 
Cultura afroeindigena
Cultura afroeindigenaCultura afroeindigena
Cultura afroeindigena
 
América
AméricaAmérica
América
 
slides História.pdf
slides História.pdfslides História.pdf
slides História.pdf
 
Indios do brasil
Indios do brasilIndios do brasil
Indios do brasil
 
Nações indígenas no brasil
Nações indígenas no brasilNações indígenas no brasil
Nações indígenas no brasil
 
Indígenas na américa
Indígenas na américaIndígenas na américa
Indígenas na américa
 
Povos originários (Certificado (paisagem)).pdf
Povos originários (Certificado (paisagem)).pdfPovos originários (Certificado (paisagem)).pdf
Povos originários (Certificado (paisagem)).pdf
 
Apresentação Dr. Abelardo G. Pinto
Apresentação Dr. Abelardo G. PintoApresentação Dr. Abelardo G. Pinto
Apresentação Dr. Abelardo G. Pinto
 

Mais de Mary Alvarenga

Mais de Mary Alvarenga (20)

Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
 
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
 
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
Música   Meu   Abrigo  -   Texto e atividadeMúsica   Meu   Abrigo  -   Texto e atividade
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
 
Bullying, sai pra lá
Bullying,  sai pra láBullying,  sai pra lá
Bullying, sai pra lá
 
Bullying - Atividade com caça- palavras
Bullying   - Atividade com  caça- palavrasBullying   - Atividade com  caça- palavras
Bullying - Atividade com caça- palavras
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti e cruzadinha
Ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti  e cruzadinhaCiclo de vida do mosquito Aedes aegypti  e cruzadinha
Ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti e cruzadinha
 
Mat - Casos prováveis de dengue (2023 - 2024)
Mat - Casos  prováveis de dengue (2023 - 2024)Mat - Casos  prováveis de dengue (2023 - 2024)
Mat - Casos prováveis de dengue (2023 - 2024)
 
Cruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegypti
Cruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegyptiCruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegypti
Cruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegypti
 

Último

APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
lbgsouza
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 

Último (20)

Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 

Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros

  • 1. Escola Santa Maria Povos Indígenas 5º ano B Povos Indígenas Os povos indígenas são uma parte fundamental da história do Brasil, ocupando o território brasileiro muito antes da chegada dos colonizadores europeus. Eles possuem suas próprias línguas, culturas, tradições e crenças, e desempenham um papel importante na preservação da natureza. Modo de vida dos índios Os povos indígenas vivem em comunidades, conhecidas como tribos. Essas comunidades organizam-se por meio de uma relação de parentesco ou por interesses comuns. Os índios ainda vivem de tudo aquilo que eles produzem e de tudo o que eles conseguem extrair da natureza. Alguns alimentos, como mandioca e milho, são cultivados em pequenas roças. A caça e a pesca, também são práticas importantes no sustento desses grupos. Eles Constroem habitações de madeira e palha chamadas “ocas”, onde podem viver uma ou mais famílias. Geralmente, o líder guerreiro é o cacique, enquanto o chefe espiritual é o pajé. Os índios acreditam que tudo tem vida, as árvores, às águas, as pedras, etc. Alimentação indígena A alimentação indígena costumava ser baseada no consumo de frutas, legumes, verduras, raízes, caules, peixes e carnes de caça. Hoje em dia, apesar de manterem muitos hábitos alimentares, os indígenas que permaneceram tiveram que se adaptar aos hábitos alimentares da sociedade brasileira contemporânea. A caça, a pesca e a coleta, que eram possíveis quando as florestas eram preservadas, já não são mais suficientes para alimentar a pequena população indígena, devido ao desmatamento. Arte indígena A arte indígena é extremamente rica e se manifesta na música, dança, arte plumária, cestaria, cerâmica, tecelagem e pintura corporal. A música é utilizada em ocasiões especiais como nos ritos de guerra, nas festas de plantação e colheita. A arte plumária possui funções mais decorativas (cocares e braceletes). As danças são do tipo circulares, com o intuito de obter
  • 2. colheitas fartas, espantar espíritos malignos, curar doenças, etc. Religião dos povos indígenas Cada nação indígena possui crenças e rituais religiosos diferentes. Porém, todas as tribos acreditam nas forças da natureza e nos espíritos dos antepassados. Para estes deuses e espíritos, fazem rituais, cerimônias e festas. O pajé é o responsável por transmitir estes conhecimentos aos habitantes da tribo. Pintura corporal Os índios utilizam a pintura corporal como meio de expressão ligado aos diversos manifestos culturais de sua sociedade. Para cada evento há uma pintura específica: luta, caça, casamento, morte. Todo ritual indígena é retratado nos corpos dos mesmos na forma de pintura, é a expressão artística mais intensa dos índios. A tinta é feita de urucum, jenipapo ou babaçu. Dança indígena A dança e a música tiveram, e ainda têm um papel religioso dentro da cultura indígena. Geralmente a dança é realizada em rituais e festividades religiosos entoados em agradecimento ou como forma de pedidos às divindades. As danças são realizadas por pessoas com o corpo pintado, pois a pintura corporal também é um elemento da simbologia religiosa indígena. Os índios dançam enquanto preparam a guerra; quando voltam dela; para celebrar um cacique, safras, o amadurecimento de frutas, uma boa pescaria; para assinalar a puberdade de adolescentes ou homenagear os mortos em rituais fúnebres; espantar doenças, epidemias e outros flagelos. Infelizmente, os povos indígenas têm enfrentado muitos desafios ao longo dos anos, como a perda de suas terras e recursos, discriminação, violência e desrespeito à sua cultura. Por isso, é muito importante que nós, como sociedade, valorizemos e respeitemos a cultura e os direitos dos povos indígenas. Os índios do Brasil não formam um só povo. São muitos povos diferentes de nós e entre si. Possuem hábitos, costumes e línguas próprias e, por isso, é errado pensar que todos os índios vivem da mesma maneira. Existem grupos indígenas que, por estarem em contato permanente com a nossa sociedade, adotaram muitos hábitos e costumes da nossa cultura, falam português, usam produtos industrializados, mas nem por isso deixam de ser índios.