SlideShare uma empresa Scribd logo
Curso de cienciometria
Aula 1
L. Strehl
Osconceitosdasmetrias
eoscontextosda
comunicaçãocientífica
 As metrias da Ciência da Informação
 Avaliação da produção científica
 Produtividade e tipo de pesquisa
 Produtividade e tipo de documentos
 Qualidade e avaliação por pares
 Recuperação, visibilidade e acesso aberto
Curso de Cienciometria. Aula 1, Os conceitos das metrias e os contextos da comunicação científica
VELHO, Léa. Estudos de cienciometria na América Latina. Apresentação no EEBC realizado em set. 2008
 É o estudo dos aspectos quantitativos da produção,
disseminação e uso da informação registrada. Desenvolve
padrões e modelos matemáticos para medir esses
processos, usando seus resultados para elaborar previsões
e apoiar tomadas de decisão.
TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to infometrics. Information Processing & Management, Oxford, v.28, n.1, p.1-3, 1992.
 É o estudo dos aspectos quantitativos da ciência como
disciplina ou atividade econômica. A cienciometria é um
segmento da sociologia da ciência, sendo aplicada no
desenvolvimento de políticas científicas. Envolve estudos
quantitativos das atividades científicas, incluindo a
publicação e, portanto, sobrepondo-se à bibliometria.
TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to infometrics. Information Processing & Management, Oxford, v.28, n.1, p.1-3, 1992.
 É o estudo dos aspectos quantitativos da informação em
qualquer formato, e não apenas registros catalográficos ou
bibliografias, referente a qualquer grupo social, e não apenas
aos cientistas. A infometria pode incorporar, utilizar e
ampliar os muitos estudos de avaliação da informação que
estão fora dos limites tanto da bibliometria como da
cienciometria.
TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to infometrics. Information Processing & Management, Oxford, v.28, n.1, p.1-3, 1992.
 É o estudo dos aspectos quantitativos da
construção e do uso de recursos de
informação, estruturas e tecnologias
publicadas na Web, orientando-se pelas
abordagens bibliométricas e infométricas.
BJÖRNEBORN, L. Small-world link structures across an academic web space: a library and information science
approach. (2004). (Ph.D. thesis) - Department of Information Studies, Royal School of Library and Information
Science, Denmark., 2004. Link
 É o estudo dos aspectos quantitativos da
construção e do uso de recursos de
informação, estruturas e tecnologias na
Internet COMO UMTODO, orientando-se
pelas abordagens bibliométricas e
infométricas.
BJÖRNEBORN, L. Small-world link structures across an academic web space: a library and information science
approach. (2004). (Ph.D. thesis) - Department of Information Studies, Royal School of Library and Information
Science, Denmark., 2004. Link
 Metria em nível de artigo (Article Level
Metrics – Altmetrics): metrias não
tradicionais aplicadas a publicações
acadêmicas e científicas propostas como uma
alternativa às metrias mais tradicionais
baseadas em impacto.
Wikipedia!
Aspectos que
não incluem
documentos,
como dados
econométricos
Aspectos que não incluem
documentos, como chats
Adaptadao de: BJÖRNEBORN, L. Small-world link structures across an academic web space: a library and
information science approach. (2004). (Ph.D. thesis) - Department of Information Studies, Royal School of Library
and Information Science, Denmark., 2004. Link
altmetrics
Tipologia para definição e
classificação das Metrias
MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da
Informação, v.27, n.2, p.nd-nd. 1998. Link
VANTI, N. Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação
e a difusão do conhecimento. Ci. Inf., v. 31, n. 2, p. 152-162, 2002.
Curso de Cienciometria. Aula 1, Os conceitos das metrias e os contextos da comunicação científica
Construção
ComunicaçãoUso
LE COADIC, Y.-F. A ciência da informação. Brasília: Briquet de Lemos, 2004. p. 10
GLÄNZEL, W. Bibliometrics as a research field: A course on theory and application of bibliometric indicators. [s.l:
s.n.]. Disponível em: <http://nsdl.niscair.res.in/jspui/bitstream/123456789/968/1/Bib_Module_KUL.pdf>. Acesso em: 17
set. 2015.
 aspectos estatísticos da linguagem e freqüência de
citação de frases, tanto em textos (linguagem
natural), como em índices impressos e em formato
eletrônico;
 características da relação autor-produtividade
medidas por meio do número de artigos ou outros
meios; grau de colaboração;
 características das publicações, sobretudo a
distribuição em revistas de artigos relativos a uma
disciplina;
 análise de citação: distribuição entre autores, artigos,
instituições, revistas, países; uso em avaliação; mapa
de disciplinas baseado na co-citação;
TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to infometrics. Information Processing & Management, Oxford, v.28, n.1, p.1-3, 1992.
MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v.27, n.2,
p.nd-nd. 1998. Link
VELHO, Léa. Estudos de cienciometria na América Latina. Apresentação no EEBC realizado em set.
2008
CAPES e
CNPq em
seus
comitês
de
avaliação
de Área
Curso de Cienciometria. Aula 1, Os conceitos das metrias e os contextos da comunicação científica
VELHO, Léa. Estudos de cienciometria na América Latina. Apresentação no EEBC realizado em set.
2008
 Os indicadores bibliométricos
(cientométricos, webométricos, infométricos,
etc.) permitem a comparação entre um
conjunto de agentes científicos com a
finalidade de detectar diferenças relevantes
que sirvam para caracterizar o
comportamento de cada um dos elos do
sistema .
MALTRÁS BARBA, Bruno. Los Indicadores Bibliométricos: fundamentos y aplicación al análisis de la
Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias
sociales y humanidades: limitaciones y oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de
Comunicação Científica, São Paulo, 13 de junho de 2008".
Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales y humanidades: limitaciones y
oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de Comunicação Científica, São Paulo, 13 de junho de 2008".
 Os valores atribuídos aos produtos da
atividade científica são relativos aos padrões
advindos das características dos diferentes
campos científicos
 Qualquer metodologia de avaliação debe
considerar a natureza dos campos
Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales y humanidades: limitaciones y
oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de Comunicação Científica, São Paulo, 13 de junho de 2008".
 Critérios para analisar
 O que é produzido?
 Quanto é produzido?
 Com que qualidade é produzido?
Pesquisa de problemas predominantemente nacionais e
regionais
X
Pesquisa de problemas internacionais
Pesquisa Básica
X
Pesquisa Aplicada
“Em termos de comunicação científica, as duas
principais características do pesquisador são a
quantidade de informações que comunica e a
sua qualidade.“
"Como se pode estudar isto?"
Fonte: MEADOWS, A.J. A comunicação científica. Brasília: Briquet de Lemos, 1999. p. 85
Quanto? Como?
Esta é fácil:
Determina-se quantas publicações foram
escritas por um cientista em um dado
momento!
Fácil... será?
A questão deixa de ser trivial quando as
diferenças entre as áreas do conhecimento são
examinadas.
Fonte: Dados compilados do Censo 2010 do Diretório dos Grupos de Pesquisa.
http://dgp.cnpq.br/censos/sumula_estatistica/2010/producao/producao.htm
0 20,000 40,000 60,000 80,000 100,000120,000140,000
Ciências Agrárias
Ciências Biológicas
Ciências da Saúde
Ciências Exatas e da Terra
Ciências Humanas
Ciências Sociais Aplicadas
Engenharias e Ciência da
Computação
Lingüística, Letras e Artes
Produção de pesquisadores doutores segundo o tipo de produção e a
grande área no quadriênio 2007-2010
Capítulos de livros
Livros
Trabalhos completos
publicados em anais
Artigos em periódicos
internacionais
Artigos em periódicos
nacionais
2007-
2010
Fonte: Dados compilados do Censo 2014 do Diretório dos Grupos de Pesquisa.
0 20,000 40,000 60,000 80,000 100,000 120,000 140,000 160,000 180,000
Ciências Agrárias
Ciências Biológicas
Ciências da Saúde
Ciências Exatas e da
Terra
Ciências Humanas
Ciências Sociais
Aplicadas
Engenharias e Ciência
da Computação
Linguística, Artes e
Letras
Produção de pesquisadores doutores segundo o tipo de produção e a
grande área no quadriênio 2010-2014
Capítulos de livros
Livros
Trabalhos completos
publicados em anais
Artigos em periódicos
internacionais
Artigos em periódicos
nacionais
2010-
2014
Fonte: Dados compilados do Censo 2010 do Diretório dos Grupos de Pesquisa.
http://dgp.cnpq.br/censos/sumula_estatistica/2010/producao/producao.htm
0 20,000 40,000 60,000 80,000 100,000120,000140,000
Ciências Agrárias
Ciências Biológicas
Ciências da Saúde
Ciências Exatas e da Terra
Ciências Humanas
Ciências Sociais Aplicadas
Engenharias e Ciência da
Computação
Lingüística, Letras e Artes
Produção de pesquisadores doutores segundo o tipo de produção e a
grande área no quadriênio 2007-2010
Capítulos de livros
Livros
Trabalhos completos
publicados em anais
Artigos em periódicos
internacionais
Artigos em periódicos
nacionais
Relacionamento entre tipo de
pesquisa e tipo de produção
Nordic Countries
BICSS Countries
Population Articles in 2012-Web of Science Citation/Article 2012-Scopus
Number of National Journals (WoS) Articles published in the WoS National Journals
Nordic (Articles of the
Country)
Nordic Countries (Articles
of Other Countries)
BICSS Countries (Articles
of the Country)
BICSS Countries (Articles
of Other Countries)
Meneghini – Reunião SciELO
 Avaliação por pares
 Ex.: consultoria ad hoc
 Indicadores de impacto
(considerando, neste caso, citação=visibilidade =
qualidade?!)
 Ex.: Fator de Impacto e Scimago Journal Ranking
 A medida que a publicação contribui para o
avanço do conhecimento científico em certo
campo de pesquisa
 Preenche uma lacuna de conhecimento do campo
 Descobre uma lacuna de conhecimento do campo
Curso de Cienciometria. Aula 1, Os conceitos das metrias e os contextos da comunicação científica
 A qualidade de uma publicação está
diretamente relacionada com o rigor
aplicado na avaliação por pares
 Editores-chefe competentes e de
prestígio
 Revisores ad-hoc experientes nas
temáticas tratadas pela publicação
 Publicações notórias pelo rigor na
avaliação, não apenas da
originalidade da contribuição, como
da qualidade do texto:
J Bohannon Science 2013;342:60-65
J Bohannon Science 2013;342:60-65
LIST OF PUBLISHERS
Beall’s List:
http://scholarlyoa.com/publishers/
Curso de Cienciometria. Aula 1, Os conceitos das metrias e os contextos da comunicação científica
 Premissas:
 Todo resultado de pesquisa precisa
ser comunicado (=publicado)
 Todavia, “Publish or Perish” is not
enough
 A contribuição relevante não é
apenas publicada, mas é lida e
utilizada por outros cientistas, é,
enfim, citada.
http://blogs.bmj.com/bmj-journals-development-blog/category/authors/
http://howtopublishinjournals.com/
http://www.wu.ece.ufl.edu/papers/publishOR
perish/publishORperish.htm
 No momento da
submissão do
artigos:
 Autores declaram
a responsabilidade
intelectual de cada
um dos autores
Nota de esclarecimento:
acesso aberto não é sinônimo de predatório
Tendência mundial:
Política de financiamento público da pesquisa liderada por
Estados Unidos e Inglaterra
Exigência
Financiamento público = publicação em acesso aberto
A conhecida metáfora do Iceberg para pensar essas três dimensões
da produção científica : qualidade, recuperação e visibilidade.
#iceberg1
A importância das bases de dados
especializadas comerciais para a
visibilidade
Corrente
principal da
ciência
Grandes
editoras
comerciais e
importantes
sociedades
científicas
Indexação
Recuperação
=
Visibilidade Periódicos
dos países
periféricos
?
Ontem
A metáfora do Iceberg para ilustrar a
visibilidade da produção científica dos
países periféricos
Artigos em
periódicos
nacionais
não
indexados
Artigos em
periódicos
indexados
No Brasil,
estima-se que
50% dos artigos
sejam publicados
em periódicos
nacionais
•Avaliação da
produção científica e o
projeto SciELO.
Ciência da Informação,
v.27, n.2, p.219-220.
1998.
Ontem
A temática ou a qualidade das
publicações definiam a
indexação/visibilidade?
Abordagem de problemas de caráter
predominantemente nacional
(Produção Endógena)
X
Tratamento de temáticas comuns aos interesses dos
países desenvolvidos – mainstream
(Produção Exógena)
FORATTINI, O.P. A tríade da publicação científica. Revista de Saúde Pública, São
Paulo, v. 30, n. 1, 1996.
Ontem
Motores de busca: visibilidade não
condicionada?
Populares e
democráticos: tudo
que está na Internet
Recuperação
Publicações
dos países
periféricos
Hoje
A importância dos motores de busca
• Já em 2005, 72% dos autores de trabalhos
científicos utilizavam o Google para realização
de pesquisas bibliográficas
Swan, A. e S. Brown. Open access self-archiving: An author study. Citeseer, 2005.
Hoje
Diferentemente de tempos anteriores, na Era Google, pode-se dizer,
grosso modo: tudo é recuperável!
#iceberg2
Hoje
Recuperável, mas, não necessariamente, visível!
#iceberg3
Qualidade versus visibilidade
Qualidade versus visibilidade
Curso de Cienciometria. Aula 1, Os conceitos das metrias e os contextos da comunicação científica
Milhõooooooes de documentos:
Quantas páginas você percorre?
Acesso aberto como
ferramenta de visibilidade
Opções de acesso aberto
Taxa de Acesso
Aberto no
momento da
publicação
Política de auto-
arquivamento
Informações sobre política de auto-arquivamento
Os dois lados do acesso aberto:
quando você disponibiliza sua pesquisa em acesso
aberto
Os dois lados do acesso aberto:
Quando você busca um artigo
Evidências do acesso aberto sobre o
impacto do artigos
MIGUEL, S.; CHINCHILLA-RODRIGUEZ, Z.; DE MOYA-ANEGÓN, F. Open access and Scopus: A new approach to scient
standpoint of access. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 62, n. 6, p.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
Elisangela Carvalho
 
Escolas Literárias - Barroco - Seiscentismo
Escolas Literárias - Barroco - SeiscentismoEscolas Literárias - Barroco - Seiscentismo
Escolas Literárias - Barroco - Seiscentismo
Lara Lídia
 
Cientometria
CientometriaCientometria
Cientometria
Cláudio Silva
 
Morfossintaxe
MorfossintaxeMorfossintaxe
Morfossintaxe
SEDF
 
Português Básico - Funções de SE e QUE Bittencursos
Português Básico - Funções de SE e QUE BittencursosPortuguês Básico - Funções de SE e QUE Bittencursos
Português Básico - Funções de SE e QUE Bittencursos
Nélson Bittencourt
 
Fonologia aula 01
Fonologia aula 01Fonologia aula 01
Fonologia aula 01
Maria De Lourdes Ramos
 
Emprego dos pronomes demonstrativos
Emprego dos pronomes demonstrativosEmprego dos pronomes demonstrativos
Emprego dos pronomes demonstrativos
Milton Correia Sampaio Filho
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
CrisBiagio
 
Significação de palavras aula 5
Significação de palavras   aula 5Significação de palavras   aula 5
Significação de palavras aula 5
Alice Silva
 
Aprenda a pesquisar no Portal BVS - Tutorial
Aprenda a pesquisar no Portal BVS - TutorialAprenda a pesquisar no Portal BVS - Tutorial
Aprenda a pesquisar no Portal BVS - Tutorial
Universidade de São Paulo
 
Coesão (nelppe)
Coesão (nelppe)Coesão (nelppe)
Tutorial PubMed - módulo básico
Tutorial PubMed - módulo básicoTutorial PubMed - módulo básico
Tutorial PubMed - módulo básico
Universidade de São Paulo
 
Sietema respiratório
Sietema respiratórioSietema respiratório
Sietema respiratório
acampos1995
 
Substantivo 6
Substantivo 6Substantivo 6
Substantivo 6
Karla Costa
 
Classificação do Reino Vegetal
Classificação do Reino VegetalClassificação do Reino Vegetal
Classificação do Reino Vegetal
lindana01
 
Aula fontes de informação
Aula  fontes de informaçãoAula  fontes de informação
Aula fontes de informação
Sistema de Bibliotecas da UEL
 
Modelagem do nicho ecologico
Modelagem do nicho ecologicoModelagem do nicho ecologico
Modelagem do nicho ecologico
unesp
 
Metodologia Científica em Ecologia
Metodologia Científica em EcologiaMetodologia Científica em Ecologia
Metodologia Científica em Ecologia
Tatiana Nahas
 
1 diversidade da vida
1 diversidade da vida1 diversidade da vida
1 diversidade da vida
Péricles Penuel
 
Contaminação e poluição da água
Contaminação e poluição da águaContaminação e poluição da água
Contaminação e poluição da água
Luan Furtado
 

Mais procurados (20)

Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Escolas Literárias - Barroco - Seiscentismo
Escolas Literárias - Barroco - SeiscentismoEscolas Literárias - Barroco - Seiscentismo
Escolas Literárias - Barroco - Seiscentismo
 
Cientometria
CientometriaCientometria
Cientometria
 
Morfossintaxe
MorfossintaxeMorfossintaxe
Morfossintaxe
 
Português Básico - Funções de SE e QUE Bittencursos
Português Básico - Funções de SE e QUE BittencursosPortuguês Básico - Funções de SE e QUE Bittencursos
Português Básico - Funções de SE e QUE Bittencursos
 
Fonologia aula 01
Fonologia aula 01Fonologia aula 01
Fonologia aula 01
 
Emprego dos pronomes demonstrativos
Emprego dos pronomes demonstrativosEmprego dos pronomes demonstrativos
Emprego dos pronomes demonstrativos
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Significação de palavras aula 5
Significação de palavras   aula 5Significação de palavras   aula 5
Significação de palavras aula 5
 
Aprenda a pesquisar no Portal BVS - Tutorial
Aprenda a pesquisar no Portal BVS - TutorialAprenda a pesquisar no Portal BVS - Tutorial
Aprenda a pesquisar no Portal BVS - Tutorial
 
Coesão (nelppe)
Coesão (nelppe)Coesão (nelppe)
Coesão (nelppe)
 
Tutorial PubMed - módulo básico
Tutorial PubMed - módulo básicoTutorial PubMed - módulo básico
Tutorial PubMed - módulo básico
 
Sietema respiratório
Sietema respiratórioSietema respiratório
Sietema respiratório
 
Substantivo 6
Substantivo 6Substantivo 6
Substantivo 6
 
Classificação do Reino Vegetal
Classificação do Reino VegetalClassificação do Reino Vegetal
Classificação do Reino Vegetal
 
Aula fontes de informação
Aula  fontes de informaçãoAula  fontes de informação
Aula fontes de informação
 
Modelagem do nicho ecologico
Modelagem do nicho ecologicoModelagem do nicho ecologico
Modelagem do nicho ecologico
 
Metodologia Científica em Ecologia
Metodologia Científica em EcologiaMetodologia Científica em Ecologia
Metodologia Científica em Ecologia
 
1 diversidade da vida
1 diversidade da vida1 diversidade da vida
1 diversidade da vida
 
Contaminação e poluição da água
Contaminação e poluição da águaContaminação e poluição da água
Contaminação e poluição da água
 

Destaque

4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 14 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
Leticia Strehl
 
O Fator de Impacto do ISI e a avaliação da produção científica : aspectos con...
O Fator de Impacto do ISI e a avaliação da produção científica : aspectos con...O Fator de Impacto do ISI e a avaliação da produção científica : aspectos con...
O Fator de Impacto do ISI e a avaliação da produção científica : aspectos con...
Leticia Strehl
 
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos (atua...
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos (atua...Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos (atua...
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos (atua...
Leticia Strehl
 
Relação entre Algumas Características de Periódicos de Física e seus Fatores ...
Relação entre Algumas Características de Periódicos de Física e seus Fatores ...Relação entre Algumas Características de Periódicos de Física e seus Fatores ...
Relação entre Algumas Características de Periódicos de Física e seus Fatores ...
Leticia Strehl
 
Recuperação, visibilidade e qualidade da informação científica: conceitos, fe...
Recuperação, visibilidade e qualidade da informação científica: conceitos, fe...Recuperação, visibilidade e qualidade da informação científica: conceitos, fe...
Recuperação, visibilidade e qualidade da informação científica: conceitos, fe...
Leticia Strehl
 
Considerações preliminares sobre dados quantitativos de pesquisa
Considerações preliminares sobre dados quantitativos de pesquisaConsiderações preliminares sobre dados quantitativos de pesquisa
Considerações preliminares sobre dados quantitativos de pesquisa
Leticia Strehl
 
Indicadores de produção e impacto da produção científica
Indicadores de produção e impacto da produção científicaIndicadores de produção e impacto da produção científica
Indicadores de produção e impacto da produção científica
Leticia Strehl
 
A corrida EUA-UE pela liderança em C&T: indicadores qualitativos e quantitativos
A corrida EUA-UE pela liderança em C&T:indicadores qualitativos e quantitativosA corrida EUA-UE pela liderança em C&T:indicadores qualitativos e quantitativos
A corrida EUA-UE pela liderança em C&T: indicadores qualitativos e quantitativos
Leticia Strehl
 
Web of Science Thomson
Web of Science ThomsonWeb of Science Thomson
Web of Science Thomson
Leticia Strehl
 
Scopus
ScopusScopus
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadoresRecuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
Leticia Strehl
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
Leticia Strehl
 

Destaque (12)

4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 14 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
 
O Fator de Impacto do ISI e a avaliação da produção científica : aspectos con...
O Fator de Impacto do ISI e a avaliação da produção científica : aspectos con...O Fator de Impacto do ISI e a avaliação da produção científica : aspectos con...
O Fator de Impacto do ISI e a avaliação da produção científica : aspectos con...
 
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos (atua...
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos (atua...Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos (atua...
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos (atua...
 
Relação entre Algumas Características de Periódicos de Física e seus Fatores ...
Relação entre Algumas Características de Periódicos de Física e seus Fatores ...Relação entre Algumas Características de Periódicos de Física e seus Fatores ...
Relação entre Algumas Características de Periódicos de Física e seus Fatores ...
 
Recuperação, visibilidade e qualidade da informação científica: conceitos, fe...
Recuperação, visibilidade e qualidade da informação científica: conceitos, fe...Recuperação, visibilidade e qualidade da informação científica: conceitos, fe...
Recuperação, visibilidade e qualidade da informação científica: conceitos, fe...
 
Considerações preliminares sobre dados quantitativos de pesquisa
Considerações preliminares sobre dados quantitativos de pesquisaConsiderações preliminares sobre dados quantitativos de pesquisa
Considerações preliminares sobre dados quantitativos de pesquisa
 
Indicadores de produção e impacto da produção científica
Indicadores de produção e impacto da produção científicaIndicadores de produção e impacto da produção científica
Indicadores de produção e impacto da produção científica
 
A corrida EUA-UE pela liderança em C&T: indicadores qualitativos e quantitativos
A corrida EUA-UE pela liderança em C&T:indicadores qualitativos e quantitativosA corrida EUA-UE pela liderança em C&T:indicadores qualitativos e quantitativos
A corrida EUA-UE pela liderança em C&T: indicadores qualitativos e quantitativos
 
Web of Science Thomson
Web of Science ThomsonWeb of Science Thomson
Web of Science Thomson
 
Scopus
ScopusScopus
Scopus
 
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadoresRecuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
Recuperação e visibilidade da produção científica: ferramentas e indicadores
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
 

Semelhante a Curso de Cienciometria. Aula 1, Os conceitos das metrias e os contextos da comunicação científica

Aula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Aula 5 - Metrias da Ciência da InformaçãoAula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Aula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Leticia Strehl
 
1ª apresentação pb g5
1ª apresentação pb g51ª apresentação pb g5
1ª apresentação pb g5
pekenit5a1991
 
Análise bibliométrica
Análise bibliométricaAnálise bibliométrica
Análise bibliométrica
USP
 
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
VI EBBC - Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria
 
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
VI EBBC - Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria
 
2a apresentação pb g5
2a apresentação pb g52a apresentação pb g5
2a apresentação pb g5
pekenit5a1991
 
Apresentação final pb g5
Apresentação final pb g5Apresentação final pb g5
Apresentação final pb g5
pekenit5a1991
 
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
VI EBBC - Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria
 
A biblioteca no apoio à investigação
A biblioteca no apoio à investigaçãoA biblioteca no apoio à investigação
A biblioteca no apoio à investigação
Susana Lopes
 
Análise bibliométrica de produção científica sobre gestão do conhecimento co...
Análise bibliométrica de produção científica sobre gestão do conhecimento  co...Análise bibliométrica de produção científica sobre gestão do conhecimento  co...
Análise bibliométrica de produção científica sobre gestão do conhecimento co...
Angelina Licório
 
ALTMETRIA E ATENÇÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO DE PESQUISADORES BRASILEIROS: análise...
ALTMETRIA E ATENÇÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO DE PESQUISADORES BRASILEIROS: análise...ALTMETRIA E ATENÇÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO DE PESQUISADORES BRASILEIROS: análise...
ALTMETRIA E ATENÇÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO DE PESQUISADORES BRASILEIROS: análise...
Ronaldo Araújo
 
Resenha 1 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Resenha 1 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e TecnológicaResenha 1 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Resenha 1 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Juliana Gulka
 
Fontes de informação online
Fontes de informação onlineFontes de informação online
Fontes de informação online
Allan Júlio Santos
 
Diferenças e aproximações entre Artes Visuais e Música
Diferenças e aproximações entre Artes Visuais e MúsicaDiferenças e aproximações entre Artes Visuais e Música
Diferenças e aproximações entre Artes Visuais e Música
Carla Castilhos
 
Defesa Mestrado
Defesa MestradoDefesa Mestrado
Defesa Mestrado
Ulysses Varela
 
Genealogia Acadêmica e sua relação com a constituição e evolução do conhecime...
Genealogia Acadêmica e sua relação com a constituição e evolução do conhecime...Genealogia Acadêmica e sua relação com a constituição e evolução do conhecime...
Genealogia Acadêmica e sua relação com a constituição e evolução do conhecime...
Simposio Internacional Network Science
 
Arquitetura da informação em periódicos científicos
Arquitetura da informação em periódicos científicosArquitetura da informação em periódicos científicos
Arquitetura da informação em periódicos científicos
UFSC
 
3ª apresentação pb g5
3ª apresentação pb g53ª apresentação pb g5
3ª apresentação pb g5
pekenit5a1991
 
Altmetria de artigos de periódicos brasileiros de acesso aberto na ScienceOpe...
Altmetria de artigos de periódicos brasileiros de acesso aberto na ScienceOpe...Altmetria de artigos de periódicos brasileiros de acesso aberto na ScienceOpe...
Altmetria de artigos de periódicos brasileiros de acesso aberto na ScienceOpe...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Resenha 3 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Resenha 3 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e TecnológicaResenha 3 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Resenha 3 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Juliana Gulka
 

Semelhante a Curso de Cienciometria. Aula 1, Os conceitos das metrias e os contextos da comunicação científica (20)

Aula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Aula 5 - Metrias da Ciência da InformaçãoAula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Aula 5 - Metrias da Ciência da Informação
 
1ª apresentação pb g5
1ª apresentação pb g51ª apresentação pb g5
1ª apresentação pb g5
 
Análise bibliométrica
Análise bibliométricaAnálise bibliométrica
Análise bibliométrica
 
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
 
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
ANÁLISE DOS ESTUDOS BRASILEIROS DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E BIBLIOMÉTRICOS: de 2...
 
2a apresentação pb g5
2a apresentação pb g52a apresentação pb g5
2a apresentação pb g5
 
Apresentação final pb g5
Apresentação final pb g5Apresentação final pb g5
Apresentação final pb g5
 
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
 
A biblioteca no apoio à investigação
A biblioteca no apoio à investigaçãoA biblioteca no apoio à investigação
A biblioteca no apoio à investigação
 
Análise bibliométrica de produção científica sobre gestão do conhecimento co...
Análise bibliométrica de produção científica sobre gestão do conhecimento  co...Análise bibliométrica de produção científica sobre gestão do conhecimento  co...
Análise bibliométrica de produção científica sobre gestão do conhecimento co...
 
ALTMETRIA E ATENÇÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO DE PESQUISADORES BRASILEIROS: análise...
ALTMETRIA E ATENÇÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO DE PESQUISADORES BRASILEIROS: análise...ALTMETRIA E ATENÇÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO DE PESQUISADORES BRASILEIROS: análise...
ALTMETRIA E ATENÇÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO DE PESQUISADORES BRASILEIROS: análise...
 
Resenha 1 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Resenha 1 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e TecnológicaResenha 1 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Resenha 1 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
 
Fontes de informação online
Fontes de informação onlineFontes de informação online
Fontes de informação online
 
Diferenças e aproximações entre Artes Visuais e Música
Diferenças e aproximações entre Artes Visuais e MúsicaDiferenças e aproximações entre Artes Visuais e Música
Diferenças e aproximações entre Artes Visuais e Música
 
Defesa Mestrado
Defesa MestradoDefesa Mestrado
Defesa Mestrado
 
Genealogia Acadêmica e sua relação com a constituição e evolução do conhecime...
Genealogia Acadêmica e sua relação com a constituição e evolução do conhecime...Genealogia Acadêmica e sua relação com a constituição e evolução do conhecime...
Genealogia Acadêmica e sua relação com a constituição e evolução do conhecime...
 
Arquitetura da informação em periódicos científicos
Arquitetura da informação em periódicos científicosArquitetura da informação em periódicos científicos
Arquitetura da informação em periódicos científicos
 
3ª apresentação pb g5
3ª apresentação pb g53ª apresentação pb g5
3ª apresentação pb g5
 
Altmetria de artigos de periódicos brasileiros de acesso aberto na ScienceOpe...
Altmetria de artigos de periódicos brasileiros de acesso aberto na ScienceOpe...Altmetria de artigos de periódicos brasileiros de acesso aberto na ScienceOpe...
Altmetria de artigos de periódicos brasileiros de acesso aberto na ScienceOpe...
 
Resenha 3 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Resenha 3 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e TecnológicaResenha 3 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
Resenha 3 - Estudo dos Processos de Comunicação Científica e Tecnológica
 

Mais de Leticia Strehl

O Qualis CAPES e os indicadores baseados em publicações científicas: área Psi...
O Qualis CAPES e os indicadores baseados em publicações científicas: área Psi...O Qualis CAPES e os indicadores baseados em publicações científicas: área Psi...
O Qualis CAPES e os indicadores baseados em publicações científicas: área Psi...
Leticia Strehl
 
Do Lume ao Super 8: a contribuição das bibliotecas para a cultura e a infraes...
Do Lume ao Super 8: a contribuição das bibliotecas para a cultura e a infraes...Do Lume ao Super 8: a contribuição das bibliotecas para a cultura e a infraes...
Do Lume ao Super 8: a contribuição das bibliotecas para a cultura e a infraes...
Leticia Strehl
 
A gestão do conhecimento para a construção de saberes em um mega sistema de b...
A gestão do conhecimento para a construção de saberes em um mega sistema de b...A gestão do conhecimento para a construção de saberes em um mega sistema de b...
A gestão do conhecimento para a construção de saberes em um mega sistema de b...
Leticia Strehl
 
O uso de e-books em uma grande comunidade universitária: hábitos de leitura, ...
O uso de e-books em uma grande comunidade universitária: hábitos de leitura, ...O uso de e-books em uma grande comunidade universitária: hábitos de leitura, ...
O uso de e-books em uma grande comunidade universitária: hábitos de leitura, ...
Leticia Strehl
 
Fólio: o futuro das bibliotecas é aberto: uma visão pessoal
Fólio: o futuro das bibliotecas é aberto: uma visão pessoalFólio: o futuro das bibliotecas é aberto: uma visão pessoal
Fólio: o futuro das bibliotecas é aberto: uma visão pessoal
Leticia Strehl
 
Futuro da Publicação científica
Futuro da Publicação científicaFuturo da Publicação científica
Futuro da Publicação científica
Leticia Strehl
 
IIMPOSTURAS INTELECTUAIS : resumo das principais discussões
IIMPOSTURAS INTELECTUAIS : resumo das principais discussõesIIMPOSTURAS INTELECTUAIS : resumo das principais discussões
IIMPOSTURAS INTELECTUAIS : resumo das principais discussões
Leticia Strehl
 
TEORIA DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS DE HOWARD GARDNER: BREVE RESENHA E REFLEXÕ...
TEORIA DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS DE HOWARD GARDNER: BREVE RESENHA E REFLEXÕ...TEORIA DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS DE HOWARD GARDNER: BREVE RESENHA E REFLEXÕ...
TEORIA DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS DE HOWARD GARDNER: BREVE RESENHA E REFLEXÕ...
Leticia Strehl
 
Produzir, comunicar e ser lido: bases de dados e rankings
Produzir, comunicar e ser lido:bases de dados e rankingsProduzir, comunicar e ser lido:bases de dados e rankings
Produzir, comunicar e ser lido: bases de dados e rankings
Leticia Strehl
 
Impasses da divulgação científica: publicar ou perecer
Impasses da divulgação científica: publicar ou perecerImpasses da divulgação científica: publicar ou perecer
Impasses da divulgação científica: publicar ou perecer
Leticia Strehl
 
Perfis de autor: visibilidade e avaliação da produção científica individual
Perfis de autor: visibilidade e avaliação da produção científica individualPerfis de autor: visibilidade e avaliação da produção científica individual
Perfis de autor: visibilidade e avaliação da produção científica individual
Leticia Strehl
 
Editorias e metrias alternativas: alguns desafios da publicação de contribuiç...
Editorias e metrias alternativas: alguns desafios da publicação de contribuiç...Editorias e metrias alternativas: alguns desafios da publicação de contribuiç...
Editorias e metrias alternativas: alguns desafios da publicação de contribuiç...
Leticia Strehl
 
Qualidade, recuperação, visibilidade e acesso à informação científica: concei...
Qualidade, recuperação, visibilidade e acesso à informação científica: concei...Qualidade, recuperação, visibilidade e acesso à informação científica: concei...
Qualidade, recuperação, visibilidade e acesso à informação científica: concei...
Leticia Strehl
 
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricosFunções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos
Leticia Strehl
 
Aula 1 - Cobertura e indexação das bases de dados
Aula 1 - Cobertura e indexação das bases de dadosAula 1 - Cobertura e indexação das bases de dados
Aula 1 - Cobertura e indexação das bases de dados
Leticia Strehl
 
Pesquisa bibliografica: Engenharia
Pesquisa bibliografica: EngenhariaPesquisa bibliografica: Engenharia
Pesquisa bibliografica: Engenharia
Leticia Strehl
 
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
Leticia Strehl
 
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 12 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
Leticia Strehl
 
1 Gestão em Unidades de informação: Introdução
1 Gestão em Unidades de informação: Introdução1 Gestão em Unidades de informação: Introdução
1 Gestão em Unidades de informação: Introdução
Leticia Strehl
 
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
Leticia Strehl
 

Mais de Leticia Strehl (20)

O Qualis CAPES e os indicadores baseados em publicações científicas: área Psi...
O Qualis CAPES e os indicadores baseados em publicações científicas: área Psi...O Qualis CAPES e os indicadores baseados em publicações científicas: área Psi...
O Qualis CAPES e os indicadores baseados em publicações científicas: área Psi...
 
Do Lume ao Super 8: a contribuição das bibliotecas para a cultura e a infraes...
Do Lume ao Super 8: a contribuição das bibliotecas para a cultura e a infraes...Do Lume ao Super 8: a contribuição das bibliotecas para a cultura e a infraes...
Do Lume ao Super 8: a contribuição das bibliotecas para a cultura e a infraes...
 
A gestão do conhecimento para a construção de saberes em um mega sistema de b...
A gestão do conhecimento para a construção de saberes em um mega sistema de b...A gestão do conhecimento para a construção de saberes em um mega sistema de b...
A gestão do conhecimento para a construção de saberes em um mega sistema de b...
 
O uso de e-books em uma grande comunidade universitária: hábitos de leitura, ...
O uso de e-books em uma grande comunidade universitária: hábitos de leitura, ...O uso de e-books em uma grande comunidade universitária: hábitos de leitura, ...
O uso de e-books em uma grande comunidade universitária: hábitos de leitura, ...
 
Fólio: o futuro das bibliotecas é aberto: uma visão pessoal
Fólio: o futuro das bibliotecas é aberto: uma visão pessoalFólio: o futuro das bibliotecas é aberto: uma visão pessoal
Fólio: o futuro das bibliotecas é aberto: uma visão pessoal
 
Futuro da Publicação científica
Futuro da Publicação científicaFuturo da Publicação científica
Futuro da Publicação científica
 
IIMPOSTURAS INTELECTUAIS : resumo das principais discussões
IIMPOSTURAS INTELECTUAIS : resumo das principais discussõesIIMPOSTURAS INTELECTUAIS : resumo das principais discussões
IIMPOSTURAS INTELECTUAIS : resumo das principais discussões
 
TEORIA DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS DE HOWARD GARDNER: BREVE RESENHA E REFLEXÕ...
TEORIA DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS DE HOWARD GARDNER: BREVE RESENHA E REFLEXÕ...TEORIA DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS DE HOWARD GARDNER: BREVE RESENHA E REFLEXÕ...
TEORIA DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS DE HOWARD GARDNER: BREVE RESENHA E REFLEXÕ...
 
Produzir, comunicar e ser lido: bases de dados e rankings
Produzir, comunicar e ser lido:bases de dados e rankingsProduzir, comunicar e ser lido:bases de dados e rankings
Produzir, comunicar e ser lido: bases de dados e rankings
 
Impasses da divulgação científica: publicar ou perecer
Impasses da divulgação científica: publicar ou perecerImpasses da divulgação científica: publicar ou perecer
Impasses da divulgação científica: publicar ou perecer
 
Perfis de autor: visibilidade e avaliação da produção científica individual
Perfis de autor: visibilidade e avaliação da produção científica individualPerfis de autor: visibilidade e avaliação da produção científica individual
Perfis de autor: visibilidade e avaliação da produção científica individual
 
Editorias e metrias alternativas: alguns desafios da publicação de contribuiç...
Editorias e metrias alternativas: alguns desafios da publicação de contribuiç...Editorias e metrias alternativas: alguns desafios da publicação de contribuiç...
Editorias e metrias alternativas: alguns desafios da publicação de contribuiç...
 
Qualidade, recuperação, visibilidade e acesso à informação científica: concei...
Qualidade, recuperação, visibilidade e acesso à informação científica: concei...Qualidade, recuperação, visibilidade e acesso à informação científica: concei...
Qualidade, recuperação, visibilidade e acesso à informação científica: concei...
 
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricosFunções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos
Funções e disfunções das bases de dados em levantamentos bibliométricos
 
Aula 1 - Cobertura e indexação das bases de dados
Aula 1 - Cobertura e indexação das bases de dadosAula 1 - Cobertura e indexação das bases de dados
Aula 1 - Cobertura e indexação das bases de dados
 
Pesquisa bibliografica: Engenharia
Pesquisa bibliografica: EngenhariaPesquisa bibliografica: Engenharia
Pesquisa bibliografica: Engenharia
 
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
 
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 12 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
2 Gestão em unidades de informação: planejamento. 1
 
1 Gestão em Unidades de informação: Introdução
1 Gestão em Unidades de informação: Introdução1 Gestão em Unidades de informação: Introdução
1 Gestão em Unidades de informação: Introdução
 
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
 

Curso de Cienciometria. Aula 1, Os conceitos das metrias e os contextos da comunicação científica

  • 1. Curso de cienciometria Aula 1 L. Strehl Osconceitosdasmetrias eoscontextosda comunicaçãocientífica
  • 2.  As metrias da Ciência da Informação  Avaliação da produção científica  Produtividade e tipo de pesquisa  Produtividade e tipo de documentos  Qualidade e avaliação por pares  Recuperação, visibilidade e acesso aberto
  • 4. VELHO, Léa. Estudos de cienciometria na América Latina. Apresentação no EEBC realizado em set. 2008
  • 5.  É o estudo dos aspectos quantitativos da produção, disseminação e uso da informação registrada. Desenvolve padrões e modelos matemáticos para medir esses processos, usando seus resultados para elaborar previsões e apoiar tomadas de decisão. TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to infometrics. Information Processing & Management, Oxford, v.28, n.1, p.1-3, 1992.
  • 6.  É o estudo dos aspectos quantitativos da ciência como disciplina ou atividade econômica. A cienciometria é um segmento da sociologia da ciência, sendo aplicada no desenvolvimento de políticas científicas. Envolve estudos quantitativos das atividades científicas, incluindo a publicação e, portanto, sobrepondo-se à bibliometria. TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to infometrics. Information Processing & Management, Oxford, v.28, n.1, p.1-3, 1992.
  • 7.  É o estudo dos aspectos quantitativos da informação em qualquer formato, e não apenas registros catalográficos ou bibliografias, referente a qualquer grupo social, e não apenas aos cientistas. A infometria pode incorporar, utilizar e ampliar os muitos estudos de avaliação da informação que estão fora dos limites tanto da bibliometria como da cienciometria. TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to infometrics. Information Processing & Management, Oxford, v.28, n.1, p.1-3, 1992.
  • 8.  É o estudo dos aspectos quantitativos da construção e do uso de recursos de informação, estruturas e tecnologias publicadas na Web, orientando-se pelas abordagens bibliométricas e infométricas. BJÖRNEBORN, L. Small-world link structures across an academic web space: a library and information science approach. (2004). (Ph.D. thesis) - Department of Information Studies, Royal School of Library and Information Science, Denmark., 2004. Link
  • 9.  É o estudo dos aspectos quantitativos da construção e do uso de recursos de informação, estruturas e tecnologias na Internet COMO UMTODO, orientando-se pelas abordagens bibliométricas e infométricas. BJÖRNEBORN, L. Small-world link structures across an academic web space: a library and information science approach. (2004). (Ph.D. thesis) - Department of Information Studies, Royal School of Library and Information Science, Denmark., 2004. Link
  • 10.  Metria em nível de artigo (Article Level Metrics – Altmetrics): metrias não tradicionais aplicadas a publicações acadêmicas e científicas propostas como uma alternativa às metrias mais tradicionais baseadas em impacto. Wikipedia!
  • 11. Aspectos que não incluem documentos, como dados econométricos Aspectos que não incluem documentos, como chats Adaptadao de: BJÖRNEBORN, L. Small-world link structures across an academic web space: a library and information science approach. (2004). (Ph.D. thesis) - Department of Information Studies, Royal School of Library and Information Science, Denmark., 2004. Link altmetrics
  • 12. Tipologia para definição e classificação das Metrias MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v.27, n.2, p.nd-nd. 1998. Link VANTI, N. Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Ci. Inf., v. 31, n. 2, p. 152-162, 2002.
  • 14. Construção ComunicaçãoUso LE COADIC, Y.-F. A ciência da informação. Brasília: Briquet de Lemos, 2004. p. 10
  • 15. GLÄNZEL, W. Bibliometrics as a research field: A course on theory and application of bibliometric indicators. [s.l: s.n.]. Disponível em: <http://nsdl.niscair.res.in/jspui/bitstream/123456789/968/1/Bib_Module_KUL.pdf>. Acesso em: 17 set. 2015.
  • 16.  aspectos estatísticos da linguagem e freqüência de citação de frases, tanto em textos (linguagem natural), como em índices impressos e em formato eletrônico;  características da relação autor-produtividade medidas por meio do número de artigos ou outros meios; grau de colaboração;  características das publicações, sobretudo a distribuição em revistas de artigos relativos a uma disciplina;  análise de citação: distribuição entre autores, artigos, instituições, revistas, países; uso em avaliação; mapa de disciplinas baseado na co-citação; TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to infometrics. Information Processing & Management, Oxford, v.28, n.1, p.1-3, 1992. MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v.27, n.2, p.nd-nd. 1998. Link
  • 17. VELHO, Léa. Estudos de cienciometria na América Latina. Apresentação no EEBC realizado em set. 2008 CAPES e CNPq em seus comitês de avaliação de Área
  • 19. VELHO, Léa. Estudos de cienciometria na América Latina. Apresentação no EEBC realizado em set. 2008
  • 20.  Os indicadores bibliométricos (cientométricos, webométricos, infométricos, etc.) permitem a comparação entre um conjunto de agentes científicos com a finalidade de detectar diferenças relevantes que sirvam para caracterizar o comportamento de cada um dos elos do sistema . MALTRÁS BARBA, Bruno. Los Indicadores Bibliométricos: fundamentos y aplicación al análisis de la
  • 21. Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales y humanidades: limitaciones y oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de Comunicação Científica, São Paulo, 13 de junho de 2008".
  • 22. Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales y humanidades: limitaciones y oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de Comunicação Científica, São Paulo, 13 de junho de 2008".
  • 23.  Os valores atribuídos aos produtos da atividade científica são relativos aos padrões advindos das características dos diferentes campos científicos  Qualquer metodologia de avaliação debe considerar a natureza dos campos Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales y humanidades: limitaciones y oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de Comunicação Científica, São Paulo, 13 de junho de 2008".
  • 24.  Critérios para analisar  O que é produzido?  Quanto é produzido?  Com que qualidade é produzido?
  • 25. Pesquisa de problemas predominantemente nacionais e regionais X Pesquisa de problemas internacionais Pesquisa Básica X Pesquisa Aplicada
  • 26. “Em termos de comunicação científica, as duas principais características do pesquisador são a quantidade de informações que comunica e a sua qualidade.“ "Como se pode estudar isto?" Fonte: MEADOWS, A.J. A comunicação científica. Brasília: Briquet de Lemos, 1999. p. 85 Quanto? Como?
  • 27. Esta é fácil: Determina-se quantas publicações foram escritas por um cientista em um dado momento! Fácil... será? A questão deixa de ser trivial quando as diferenças entre as áreas do conhecimento são examinadas.
  • 28. Fonte: Dados compilados do Censo 2010 do Diretório dos Grupos de Pesquisa. http://dgp.cnpq.br/censos/sumula_estatistica/2010/producao/producao.htm 0 20,000 40,000 60,000 80,000 100,000120,000140,000 Ciências Agrárias Ciências Biológicas Ciências da Saúde Ciências Exatas e da Terra Ciências Humanas Ciências Sociais Aplicadas Engenharias e Ciência da Computação Lingüística, Letras e Artes Produção de pesquisadores doutores segundo o tipo de produção e a grande área no quadriênio 2007-2010 Capítulos de livros Livros Trabalhos completos publicados em anais Artigos em periódicos internacionais Artigos em periódicos nacionais 2007- 2010
  • 29. Fonte: Dados compilados do Censo 2014 do Diretório dos Grupos de Pesquisa. 0 20,000 40,000 60,000 80,000 100,000 120,000 140,000 160,000 180,000 Ciências Agrárias Ciências Biológicas Ciências da Saúde Ciências Exatas e da Terra Ciências Humanas Ciências Sociais Aplicadas Engenharias e Ciência da Computação Linguística, Artes e Letras Produção de pesquisadores doutores segundo o tipo de produção e a grande área no quadriênio 2010-2014 Capítulos de livros Livros Trabalhos completos publicados em anais Artigos em periódicos internacionais Artigos em periódicos nacionais 2010- 2014
  • 30. Fonte: Dados compilados do Censo 2010 do Diretório dos Grupos de Pesquisa. http://dgp.cnpq.br/censos/sumula_estatistica/2010/producao/producao.htm 0 20,000 40,000 60,000 80,000 100,000120,000140,000 Ciências Agrárias Ciências Biológicas Ciências da Saúde Ciências Exatas e da Terra Ciências Humanas Ciências Sociais Aplicadas Engenharias e Ciência da Computação Lingüística, Letras e Artes Produção de pesquisadores doutores segundo o tipo de produção e a grande área no quadriênio 2007-2010 Capítulos de livros Livros Trabalhos completos publicados em anais Artigos em periódicos internacionais Artigos em periódicos nacionais Relacionamento entre tipo de pesquisa e tipo de produção
  • 31. Nordic Countries BICSS Countries Population Articles in 2012-Web of Science Citation/Article 2012-Scopus Number of National Journals (WoS) Articles published in the WoS National Journals Nordic (Articles of the Country) Nordic Countries (Articles of Other Countries) BICSS Countries (Articles of the Country) BICSS Countries (Articles of Other Countries) Meneghini – Reunião SciELO
  • 32.  Avaliação por pares  Ex.: consultoria ad hoc  Indicadores de impacto (considerando, neste caso, citação=visibilidade = qualidade?!)  Ex.: Fator de Impacto e Scimago Journal Ranking
  • 33.  A medida que a publicação contribui para o avanço do conhecimento científico em certo campo de pesquisa  Preenche uma lacuna de conhecimento do campo  Descobre uma lacuna de conhecimento do campo
  • 35.  A qualidade de uma publicação está diretamente relacionada com o rigor aplicado na avaliação por pares  Editores-chefe competentes e de prestígio  Revisores ad-hoc experientes nas temáticas tratadas pela publicação  Publicações notórias pelo rigor na avaliação, não apenas da originalidade da contribuição, como da qualidade do texto:
  • 36. J Bohannon Science 2013;342:60-65
  • 37. J Bohannon Science 2013;342:60-65 LIST OF PUBLISHERS Beall’s List: http://scholarlyoa.com/publishers/
  • 39.  Premissas:  Todo resultado de pesquisa precisa ser comunicado (=publicado)  Todavia, “Publish or Perish” is not enough  A contribuição relevante não é apenas publicada, mas é lida e utilizada por outros cientistas, é, enfim, citada. http://blogs.bmj.com/bmj-journals-development-blog/category/authors/ http://howtopublishinjournals.com/
  • 41.  No momento da submissão do artigos:  Autores declaram a responsabilidade intelectual de cada um dos autores
  • 42. Nota de esclarecimento: acesso aberto não é sinônimo de predatório Tendência mundial: Política de financiamento público da pesquisa liderada por Estados Unidos e Inglaterra Exigência Financiamento público = publicação em acesso aberto
  • 43. A conhecida metáfora do Iceberg para pensar essas três dimensões da produção científica : qualidade, recuperação e visibilidade. #iceberg1
  • 44. A importância das bases de dados especializadas comerciais para a visibilidade Corrente principal da ciência Grandes editoras comerciais e importantes sociedades científicas Indexação Recuperação = Visibilidade Periódicos dos países periféricos ? Ontem
  • 45. A metáfora do Iceberg para ilustrar a visibilidade da produção científica dos países periféricos Artigos em periódicos nacionais não indexados Artigos em periódicos indexados No Brasil, estima-se que 50% dos artigos sejam publicados em periódicos nacionais •Avaliação da produção científica e o projeto SciELO. Ciência da Informação, v.27, n.2, p.219-220. 1998. Ontem
  • 46. A temática ou a qualidade das publicações definiam a indexação/visibilidade? Abordagem de problemas de caráter predominantemente nacional (Produção Endógena) X Tratamento de temáticas comuns aos interesses dos países desenvolvidos – mainstream (Produção Exógena) FORATTINI, O.P. A tríade da publicação científica. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 30, n. 1, 1996. Ontem
  • 47. Motores de busca: visibilidade não condicionada? Populares e democráticos: tudo que está na Internet Recuperação Publicações dos países periféricos Hoje
  • 48. A importância dos motores de busca • Já em 2005, 72% dos autores de trabalhos científicos utilizavam o Google para realização de pesquisas bibliográficas Swan, A. e S. Brown. Open access self-archiving: An author study. Citeseer, 2005. Hoje
  • 49. Diferentemente de tempos anteriores, na Era Google, pode-se dizer, grosso modo: tudo é recuperável! #iceberg2 Hoje
  • 50. Recuperável, mas, não necessariamente, visível! #iceberg3
  • 54. Milhõooooooes de documentos: Quantas páginas você percorre?
  • 55. Acesso aberto como ferramenta de visibilidade
  • 56. Opções de acesso aberto Taxa de Acesso Aberto no momento da publicação Política de auto- arquivamento
  • 57. Informações sobre política de auto-arquivamento
  • 58. Os dois lados do acesso aberto: quando você disponibiliza sua pesquisa em acesso aberto
  • 59. Os dois lados do acesso aberto: Quando você busca um artigo
  • 60. Evidências do acesso aberto sobre o impacto do artigos MIGUEL, S.; CHINCHILLA-RODRIGUEZ, Z.; DE MOYA-ANEGÓN, F. Open access and Scopus: A new approach to scient standpoint of access. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 62, n. 6, p.